INFLUÊNCIA DE FOSSAS NEGRAS NA CONTAMINAÇÃO DE POÇOS SUBTERRÂNEOS NA COMUNIDADE VILA NOVA, ITAIÇABA-CEARÁ 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFLUÊNCIA DE FOSSAS NEGRAS NA CONTAMINAÇÃO DE POÇOS SUBTERRÂNEOS NA COMUNIDADE VILA NOVA, ITAIÇABA-CEARÁ 1"

Transcrição

1 1 INFLUÊNCIA DE FOSSAS NEGRAS NA CONTAMINAÇÃO DE POÇOS SUBTERRÂNEOS NA COMUNIDADE VILA NOVA, ITAIÇABA-CEARÁ 1 Yanna Julia Dantas de Souza 2, Jardson Álvaro Freitas Bezerra 3, Hozineide Oliveira Rolim 4, Jonathan de S. Cunha 5 1 Artigo Acadêmico 2 Graduanda de Tecnologia em Saneamento Ambiental. Bolsista PIBIC/IFCE. 3 Graduando de Tecnologia em Saneamento Ambiental 4. Professora IFCE. 4 Técnico Laboratório. Resumo: O presente trabalho tem como objetivo analisar os padrões de Potabilidade das águas de poços da Comunidade Vila Nova, Itaiçaba-Ce. O trabalho de pesquisa foi realizado no período de seis a trinta de novembro de Os valores de ph, cor aparente, turbidez, nitrito, nitrato, sólidos dissolvidos e sulfato estão dentro dos padrões estabelecidos pela Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde. A concentração de cloretos em todos os pontos ultrapassou o VMP estabelecido pela portaria. O valor de amônia ficou impróprio mostrando que a uma contaminação efetiva por efluentes. Todos os pontos analisados apresentaram resultados inadequados de Coliformes Termotolerantes. Os poços artesanais são a principal fonte de abastecimento na comunidade, e não é aplicado nenhum tipo de tratamento antes que a água captada seja consumida. Outro agravante é a proximidade existente entre os poços e as fossas negras das residências do bairro Vila Nova, influenciando na contaminação da água. É nítida a importância de políticas publicas que forneçam informação a comunidade a cerca da importância da proteção aos poços, que é a sua fonte de água potável, e o papel de garantir o acesso a água de qualidade indispensável para a saúde humana. Palavras-chave: Potabilidade.

2 2 1. Introdução A água é um requisito básico para a manutenção da qualidade de vida e a água doce é um bem naturalmente escasso, uma vez que 97,6% do total da água presente no planeta são salgadas (ANA, 2005). A falta de água potável e de esgotamento sanitário é responsável pela contração de diversas doenças e grande parte das internações hospitalares (ANA, 2005) Sabe-se que aproximadamente 50 tipos de infecções podem ser transmitidos pelas excretas humanas. Epidemias como febre tifoide, cólera, disenteria e inúmeras doenças verminosas são transmitidas pela disposição inadequada dos esgotos (ANA, 2005). A contaminação das águas subterrâneas deve-se a construção desordenada de poços particulares, da infiltração de excretos provenientes de fossas sépticas e redes de esgotos com manutenção deficiente, infiltração de compostos tóxicos de depósitos industriais e vertedores de lixo, além da utilização indevida de antigas cacimbas transformadas em fossas. O município de Itaiçaba localiza-se na microrregião do litoral de Aracati, mesorregião do Jaguaribe e fica a 164 km da Capital Fortaleza. Sua população estimada pelo IBGE em 2010 é de habitantes. Tendo em vista a preocupação com os padrões de qualidade da água, o presente trabalho tem como objetivo analisar os padrões de Potabilidade das águas de poços da Comunidade Vila Nova, Itaiçaba-Ce. 2. Metodologia O trabalho de pesquisa foi desenvolvido no município de Itaiçaba-Ce, no período de seis a trinta de novembro de Para a execução deste trabalho foram realizadas coletas de amostras d água em oito poços. O procedimento de coleta, acondicionamento e preservação seguiram as recomendações estabelecidas pelo Guia de Coleta e Preservação de Amostras (CETESBE, 1997). As amostras foram encaminhadas para o laboratório de Saneamento Ambiental- LABOSAM do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará IFCE

3 3 Campus Limoeiro do Norte. Os métodos analíticos seguiram as recomendações do Standard Methods (APHA, 2012). Figura 1 Pontos de Amostragem na Comunidade Vila Nova, Itaiçaba-Ce. Foram analisados os parâmetros ph, cor aparente, cloretos, dureza total, turbidez, ferro total, amônia, nitrito, nitrato, sólidos dissolvidos, sulfato, sódio e coliformes termotolerantes. Os resultados foram comparados com o padrão estabelecido pela Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde. 3. Resultados e Discussões Os resultados obtidos nas análises estão inseridos na Tabela 1.

4 4 Tabela 1 Resultados das Análises Físico-Químicas e Microbiológica. Pontos de Amostragem Parâmetros P1 P2 P3 P4 P5 P6 P7 P8 ph 6,83 6,59 6,89 6,79 6,86 6,68 6,57 6,52 Cor aparente 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 10,00 5,00 10,00 Cloretos 256,51 261,51 299,16 299,16 203,10 285,88 175,06 163,04 Dureza Total 234, ,50 187,44 187,44 129,36 179,52 129,36 116,16 Turbidez 0,29 0,29 0,25 0,67 2,85 2,85 0,17 0,29 Ferro Total 0,00 0,00 0,00 0,12 0,00 0,00 0,00 0,00 Amônia 8,08 0,31 0,00 0,01 0,00 0,00 0,00 0,00 Nitrito 0,691 0,123 0,286 0,266 0,153 0,064 0,005 0,006 Nitrato 6,36 8,63 8,09 3,95 6,45 3,97 0,29 0,35 Sólidos Dissolvidos 816,00 756,00 774,00 565,00 976,00 680,00 391,00 364,00 Sulfato 36,66 54,01 43,58 31,82 28,09 17,51 0,00 0,00 Sódio 176,20 211,10 230,30 137,80 329,30 181,10 59,30 71,70 Coliformes termotolerantes Os resultados mostram que os valores de ph, cor aparente, turbidez, nitrito, nitrato, sólidos dissolvidos e sulfato estão dentro dos padrões estabelecidos pela Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde, de acordo com a Tabela 2. Tabela 2 Valores Máximos Permitidos Portaria 2914/2011 PARÂMETROS VMP* ph 6,0 9,5 Cor Aparente 15 Cloretos 250 Dureza Total 500 Turbidez 5 Ferro total 0,3 Amônia 1,5 Nitrito 1

5 5 Nitrato 10 Sólidos dissolvidos 1000 Sulfato 250 Sódio 200 Coliformes termot. Ausente *Valor Máximo Permitido De acordo com as tabelas acima, a concentração de Cloreto está acima do Valor Máximo Permitido nas amostras P1, P2, P3, P4 e P6. A região é rica em minerais, como os poços são feitos artesanalmente a água entra em contato direto com o solo e as rochas. Outro motivo de grande atenção é o contato dos poços com as fossas negras tendo em vista que uma pessoa expele na urina cerca de 6g de cloreto por dia, o que faz com que os efluentes apresentem concentrações de cloreto que ultrapassam a 15 mg/l. Os demais pontos estão dentro dos valores permitidos. Com relação à concentração de Dureza observou-se que o ponto P2 apresenta uma concentração elevada sendo classificada como uma água dura. Essa água pode trazer implicações como o surgimento de cálculo renal. Os outros pontos estão dentro do padrão. Nos pontos P2, P3, P5 a concentração de Sódio ultrapassou o Valor Máximo Permitido, isso demonstra um excesso de sais na água. Os outros pontos estão dentro do valor máximo permitido. No ponto P1 o valor de Amônia ficou impróprio mostrando que a uma contaminação efetiva por efluentes. A região não possui um sistema de Tratamento de Esgoto adequado. A população ainda utiliza fossas negras que ficam localizadas a menos de meio metro dos poços contribuindo para a contaminação do lençol freático. Todos os Pontos analisados apresentam resultados inadequados de Coliformes Termotolerantes mostrando uma grave situação da população que utiliza essa água para Consumo Humano, sem nenhuma ação preventiva, pois a Portaria 2914 exige ausência desses microrganismos tendo em vista os riscos de saúde pública porque esses microrganismos são responsáveis pela transmissão de doenças como a febre tifóide, cólera e disenteria. 6. Conclusão

6 6 Os poços artesanais são a principal fonte de abastecimento na comunidade, e não é aplicado nenhum tipo de tratamento antes que a água captada seja consumida. Outro agravante é a proximidade existente entre os poços e as fossas negras das residências do bairro Vila Nova, influenciando na contaminação da água. Uma alternativa viável a população local, seria a substituição da fonte de abastecimento ou a implantação de fossas sépticas instaladas em lugares adequados, ou até mesmo submissão da água ao processo de desinfecção por meio da cloração. É nítida depois do exposto acima a importância de políticas publicas que forneçam informação a comunidade a cerca da importância da proteção aos poços, que é a sua fonte de água potável, e o papel de garantir o acesso a água de qualidade indispensável para a saúde humana. REFERÊNCIAS APHA - American Public Health Association. Standard methods for the Examination of Water and Wastewater. 21 ed. Washington: APHA, BRASIL. Agência Nacional de Águas (ANA). Panorama da qualidade das águas superficiais no Brasil. Brasília: ANA, Guia Nacional de coleta e preservação de amostras: água, sedimento, comunidades aquáticas, e efluentes líquidos/ Companhia Ambiental de São Paulo; Organizadores: Carlos Jesus Brandão...[et. al]. São Paulo: CETESBE; Brasília: ANA Prof. Dr. PIVELI Roque Passos. CURSO: QUALIDADE DAS ÁGUAS E POLUIÇÃO: ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS. Portaria 2914 de 12 de Dezembro de 2011 do Ministério da Saúde. Portaria de Potabilidade. Prefeitura Municipal de Itaiçaba

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental II-272 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DAS ÁGUAS DO CAMPUS CENTRAL DA UFRN

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental II-272 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DAS ÁGUAS DO CAMPUS CENTRAL DA UFRN 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina II-272 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DAS ÁGUAS DO CAMPUS CENTRAL DA UFRN Andréa

Leia mais

Monitoramento da qualidade das águas de fontes alternativas de abastecimento do Bairro dos Ingleses- Florianópolis/SC (1)

Monitoramento da qualidade das águas de fontes alternativas de abastecimento do Bairro dos Ingleses- Florianópolis/SC (1) Monitoramento da qualidade das águas de fontes alternativas de abastecimento do Bairro dos Ingleses- Florianópolis/SC (1) Sônia Maria de Almeida(2); Claudi 'Ariane Gomes da Fonseca(3); Bruna Moraes Vicente(4);Guilherme

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ÁGUA DE CISTERNAS RESIDENCIAIS NO MUNICÍPIO DE ARARUNA-PB

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ÁGUA DE CISTERNAS RESIDENCIAIS NO MUNICÍPIO DE ARARUNA-PB ANÁLISE DA QUALIDADE DA ÁGUA DE CISTERNAS RESIDENCIAIS NO MUNICÍPIO DE ARARUNA-PB Bruno Andrade de Freitas (1); Anderson Oliveira de Sousa (1); Maick Sousa Almeida (2); Felipe Augusto da Silva Santos (3);

Leia mais

II-173 A FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO COMO ORIGEM DA POLUIÇÃO DOS CORPOS RECEPTORES: UM ESTUDO DE CASO.

II-173 A FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO COMO ORIGEM DA POLUIÇÃO DOS CORPOS RECEPTORES: UM ESTUDO DE CASO. II-173 A FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO COMO ORIGEM DA POLUIÇÃO DOS CORPOS RECEPTORES: UM ESTUDO DE CASO. Anaxsandra da Costa Lima (1) Graduanda em Engenheira Civil pela Escola Universidade Federal do Rio

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DESCARTADA PELOS DESTILADORES

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DESCARTADA PELOS DESTILADORES AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DESCARTADA PELOS DESTILADORES Francisco Gleisson Paiva Azevedo (*), Kaiane Lopes De Oliveira, Maria Carolina Paiva Rodrigues, Francisco Rafael Sousa Freitas, Mayara Carantino

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ÁGUAS DE CISTERNAS NA COMUNIDADE RURAL DE SANTA LUZIA, EM PICUÍ-PB

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ÁGUAS DE CISTERNAS NA COMUNIDADE RURAL DE SANTA LUZIA, EM PICUÍ-PB AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE ÁGUAS DE CISTERNAS NA COMUNIDADE RURAL DE SANTA LUZIA, EM PICUÍ-PB Carolina Pereira Dantas (1); Márcia Izabel Cirne França (2); Valéria Kelly Alves da Silva (3); Sonáli Amaral

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE POÇOS PROFUNDOS DA MACRORREGIÃO DE MACIÇO DO BATURITÉ-CE

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE POÇOS PROFUNDOS DA MACRORREGIÃO DE MACIÇO DO BATURITÉ-CE AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE POÇOS PROFUNDOS DA MACRORREGIÃO DE MACIÇO DO BATURITÉ-CE Hudson Pimentel Costa 1 ; Maria Gomes Pereira Gildo 1 ; Karyne Barros Queiroz¹; Rogério Nunes

Leia mais

AVALIAÇÃO E ANÁLISE DOS POÇOS PERFURADOS NO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB

AVALIAÇÃO E ANÁLISE DOS POÇOS PERFURADOS NO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB AVALIAÇÃO E ANÁLISE DOS POÇOS PERFURADOS NO MUNICÍPIO DE ARARUNA PB Jeferson da Silva Trigueiro 1 ; Maick Sousa Almeida 2 ; Ana Paula Araújo Almeida 3 ; Mariana de Lucena Oliveira 4 ; João Carlos Ribeiro

Leia mais

V-070 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA CONSUMIDA NO MUNICÍPIO DE CAIÇARA DO NORTE - RN

V-070 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA CONSUMIDA NO MUNICÍPIO DE CAIÇARA DO NORTE - RN V-7 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA CONSUMIDA NO MUNICÍPIO DE CAIÇARA DO NORTE - RN André Luís Calado de Araújo (1) Engenheiro Civil pela UFPA (199). Mestre em Engenharia Civil pela UFPB (1993). PhD em

Leia mais

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO DE ÁGUA SETOR DE QUALIDADE MONITORAMENTO DA ÁGUA TRATADA

DIRETORIA DE PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE TRATAMENTO DE ÁGUA SETOR DE QUALIDADE MONITORAMENTO DA ÁGUA TRATADA LOCAL : ETA DR ARMANDO PANNUNZIO SAÍDA Dezembro /2015 PADRÕES INORGÂNICOS E FÍSICO-QUÍMICOS Alumínio mg/l 0,2 0,10 Alcalinidade Bicarbonatos mg/l 250 16,3 Alcalinidade Carbonatos mg/l 120 0 Alcalinidade

Leia mais

4ª Jornada Científica e Tecnológica e 1º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 16, 17 e 18 de outubro de 2012, Muzambinho MG

4ª Jornada Científica e Tecnológica e 1º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 16, 17 e 18 de outubro de 2012, Muzambinho MG 4ª Jornada Científica e Tecnológica e 1º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 16, 17 e 18 de outubro de 2012, Muzambinho MG Análise De Parâmetros De Potabilidade Da Água De Diferentes Bicas De Abastecimento

Leia mais

Título: Relação da água da chuva com os poços de abastecimento público do Urumari em Santarém Pará, Brasil. Área Temática: Meio Ambiente

Título: Relação da água da chuva com os poços de abastecimento público do Urumari em Santarém Pará, Brasil. Área Temática: Meio Ambiente Título: Relação da água da chuva com os poços de abastecimento público do Urumari em Santarém Pará, Brasil. Área Temática: Meio Ambiente Responsável pelo trabalho: Iara Lina de Sousa Silva Instituição:

Leia mais

SANEAMENTO BÁSICO, PROBLEMAS DE SAÚDE PÚBLICA E AMBIENTAIS DO LITORAL NORTE DO RIO GRANDE DO SUL

SANEAMENTO BÁSICO, PROBLEMAS DE SAÚDE PÚBLICA E AMBIENTAIS DO LITORAL NORTE DO RIO GRANDE DO SUL SANEAMENTO BÁSICO, PROBLEMAS DE SAÚDE PÚBLICA E AMBIENTAIS DO LITORAL NORTE DO RIO GRAE DO SUL Charlott Barrufi1, Thayse Freitas Silveira2, Cacinele Mariana da Rocha3, Daiana Maffessoni4 1Aluno proppg

Leia mais

Funções e Importância da Água Regulação Térmica Manutenção dos fluidos e eletrólitos corpóreos Reações fisiológicas e metabólicas do organismo Escassa

Funções e Importância da Água Regulação Térmica Manutenção dos fluidos e eletrólitos corpóreos Reações fisiológicas e metabólicas do organismo Escassa Aspectos Higiênicos da Água Prof. Jean Berg Funções e Importância da Água Regulação Térmica Manutenção dos fluidos e eletrólitos corpóreos Reações fisiológicas e metabólicas do organismo Escassa na natureza

Leia mais

MONITORAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO BENFICA COM VISTAS À SUA PRESERVAÇÃO

MONITORAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO BENFICA COM VISTAS À SUA PRESERVAÇÃO MONITORAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO BENFICA COM VISTAS À SUA PRESERVAÇÃO J. S. M. NOGUEIRA 1, L.F. SANTOS 2 1 Escola de Engenharia de Lorena USP 2 Escola de Engenharia de Lorena

Leia mais

ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE ÍONS NITRATO NOS POÇOS TUBULARES QUE ABASTECEM NOVA PARNAMIRIM

ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE ÍONS NITRATO NOS POÇOS TUBULARES QUE ABASTECEM NOVA PARNAMIRIM ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE ÍONS NITRATO NOS POÇOS TUBULARES QUE ABASTECEM NOVA PARNAMIRIM M. C. B. Cunha Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte candidacunha84@gmail.com Artigo submetido em

Leia mais

Brasil. Cunha, M. C. B. ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE ÍONS NITRATO NOS POÇOS TUBULARES QUE ABASTECEM NOVA PARNAMIRIM HOLOS, vol. 6, 2012, pp.

Brasil. Cunha, M. C. B. ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE ÍONS NITRATO NOS POÇOS TUBULARES QUE ABASTECEM NOVA PARNAMIRIM HOLOS, vol. 6, 2012, pp. HOLOS ISSN: 15181634 holos@ifrn.edu.br Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Brasil Cunha, M. C. B. ANÁLISE DA CONCENTRAÇÃO DE ÍONS NITRATO NOS POÇOS TUBULARES QUE

Leia mais

Eixo Temático ET Gestão Ambiental em Saneamento

Eixo Temático ET Gestão Ambiental em Saneamento 486 Eixo Temático ET-04-005 - Gestão Ambiental em Saneamento IMPACTO AMBIENTAL GERADO NA BACIA DO RIO CUIÁ COM BASE QUALIDADE DO EFLUENTE TRATADO DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DE JOÃO PESSOA - UNIDADE

Leia mais

ESTUDO DAS CONDIÇÕES SANITÁRIAS DOS RESERVATÓRIOS DE ÁGUA POTÁVEL DAS ESCOLAS PÚBLICAS NO MUNICÍPIO DE PALMAS

ESTUDO DAS CONDIÇÕES SANITÁRIAS DOS RESERVATÓRIOS DE ÁGUA POTÁVEL DAS ESCOLAS PÚBLICAS NO MUNICÍPIO DE PALMAS 26 a 29 de novembro de 2013 Campus de Palmas ESTUDO DAS CONDIÇÕES SANITÁRIAS DOS RESERVATÓRIOS DE ÁGUA POTÁVEL DAS ESCOLAS PÚBLICAS NO MUNICÍPIO DE PALMAS Nome dos autores: Jemima Santos Pessoa 1 ; Aurélio

Leia mais

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ, SOBRE A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS NO SEU ENTORNO

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ, SOBRE A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS NO SEU ENTORNO Porto Alegre/RS 23 a 26/11/2015 ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ, SOBRE A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS NO SEU ENTORNO Juliana de Andrade Mesquita

Leia mais

Diagnóstico da qualidade química das águas superficiais e subterrâneas do Campus Carreiros/FURG.

Diagnóstico da qualidade química das águas superficiais e subterrâneas do Campus Carreiros/FURG. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE Instituto de Oceanografia LABORATÓRIO DE HIDROQUÍMICA Diagnóstico da qualidade química das águas superficiais e subterrâneas do Campus Carreiros/FURG. Coordenadora: MSc.

Leia mais

IV INDICADORES HIDROQUÍMICOS OBTIDOS A PARTIR DA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM ALGUNS POÇOS DO CEARÁ

IV INDICADORES HIDROQUÍMICOS OBTIDOS A PARTIR DA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM ALGUNS POÇOS DO CEARÁ IV 34 - INDICADORES HIDROQUÍMICOS OBTIDOS A PARTIR DA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM ALGUNS POÇOS DO CEARÁ Fernando José Araújo da Silva (1) Engenheiro Civil, Universidade de Fortaleza UNIFOR. Mestre em Engenharia

Leia mais

Título: Avaliação físico-química e bacteriológica da água de poços no município de Pirapora - Minas Gerais

Título: Avaliação físico-química e bacteriológica da água de poços no município de Pirapora - Minas Gerais Título: Avaliação físico-química e bacteriológica da água de poços no município de Pirapora - Minas Gerais Tema I: Abastecimento de Água Autor: Patrick Cláudio Nascimento Valim Responsável pela apresentação:

Leia mais

Esgoto Doméstico: Coleta e Transporte

Esgoto Doméstico: Coleta e Transporte Esgoto Doméstico: Coleta e Transporte TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Saneamento Ambiental Prof: Thiago Edwiges 2 INTRODUÇÃO Destinação final inadequada dos esgotos Doenças; Poluição e contaminação do solo

Leia mais

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS TRATADAS E NÃO TRATADAS DE DIVERSOS LOCAIS DO ESTADO DE SANTA CATARINA

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS TRATADAS E NÃO TRATADAS DE DIVERSOS LOCAIS DO ESTADO DE SANTA CATARINA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUAS TRATADAS E NÃO TRATADAS DE DIVERSOS LOCAIS DO ESTADO DE SANTA CATARINA KÁTIA LOTIN* HONÓRIO DOMINGOS BENEDET** Verificou-se a qualidade de águas tratadas e não tratadas

Leia mais

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental VII ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DE POÇOS DA ILHA DO BORORÉ SP

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental VII ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DE POÇOS DA ILHA DO BORORÉ SP 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina VII-015 - ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DE POÇOS DA ILHA DO BORORÉ SP Bel. André Luiz Fernandes

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 6 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO TOMMASI ANALÍTICA LTDA ALIMENTOS E BEBIDAS ALIMENTOS

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA DO RIO PARDO NO MUNICÍPIO DE FREDERICO WESTPHALEN-RS

AVALIAÇÃO QUALITATIVA DO RIO PARDO NO MUNICÍPIO DE FREDERICO WESTPHALEN-RS AVALIAÇÃO QUALITATIVA DO RIO PARDO NO MUNICÍPIO DE FREDERICO WESTPHALEN-RS Carla Stringari Altissimo a, Liara Jalime Vernier b, Patricia Carla Zachi c, Raphael Corrêa Medeiros d a Universidade Federal

Leia mais

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental I-14 - CARACTERIZAÇÃO DA ÁGUA BRUTA E AVALIAÇÃO DA CARGA HIDRÁULICA NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA DO BOLONHA (ETA-BOLONHA)-REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM Rubens Chaves Rodrigues (1) Graduando em Engenharia

Leia mais

Conversando com as Águas - Itu/SP. Monitoramento e análise da qualidade das águas em situações de emergência.

Conversando com as Águas - Itu/SP. Monitoramento e análise da qualidade das águas em situações de emergência. Conversando com as Águas - Itu/SP Monitoramento e análise da qualidade das águas em situações de emergência. Relatório preliminar, segunda versão Kit de Imprensa Novembro de 2014 O Projeto Conversando

Leia mais

Tratamento alternativo do corpo hídrico do Ribeirão Vai e Vem no município de Ipameri GO contaminado por efluente doméstico.

Tratamento alternativo do corpo hídrico do Ribeirão Vai e Vem no município de Ipameri GO contaminado por efluente doméstico. Tratamento alternativo do corpo hídrico do Ribeirão Vai e Vem no município de Ipameri GO contaminado por efluente doméstico. Luciana Maria da Silva 1 (IC)*, Janaína Borges de Azevedo França 2 (PQ) 1 Graduanda

Leia mais

XX Encontro Anual de Iniciação Científica EAIC X Encontro de Pesquisa - EPUEPG

XX Encontro Anual de Iniciação Científica EAIC X Encontro de Pesquisa - EPUEPG ESTUDO DA APLICAÇÃO DA FLOTAÇÃO POR AR DISSOLVIDO COM UTILIZAÇÃO DE POLÍMERO PARA REMOÇÃO DE POLUENTES PRESENTES EM EFLUENTES DE REATOR ANAERÓBIO Ronaldo Luís Kellner (PAIC/FA), Carlos Magno de Sousa Vidal

Leia mais

QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA INVASÃO CAMPOS SALES

QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA INVASÃO CAMPOS SALES QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA INVASÃO CAMPOS SALES Ana Marcilene Ribeiro da Costa 1 ; Andréa Waichman 2 & Euler Erlanger Aparício dos Santos 3 Resumo - QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA INVASÃO CAMPOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL CENTRO DE ENGENHARIAS - CENG DISCIPLINA: SISTEMAS URBANOS DE ÁGUA E ESGOTO CAPTAÇÃO DE ÁGUA Prof. Hugo Alexandre Soares Guedes E-mail: hugo.guedes@ufpel.edu.br Website:

Leia mais

ANÁLISES DOS PARÂMETROS FÍSICOS, QUÍMICOS E MICROBIOLÓGICOS DO RIO CUIÁ JOÃO PESSOA/PB

ANÁLISES DOS PARÂMETROS FÍSICOS, QUÍMICOS E MICROBIOLÓGICOS DO RIO CUIÁ JOÃO PESSOA/PB ANÁLISES DOS PARÂMETROS FÍSICOS, QUÍMICOS E MICROBIOLÓGICOS DO RIO CUIÁ JOÃO PESSOA/PB João Paulo Ramalho Leite (*), Maria Laiz de Fátima Cabral Pontes 2, Isla Marcolino dasilva 3, Keliana Dantas Santos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO EMERGENCIAIS DO MUNICÍPIO DE NAZAREZINHO-PB

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO EMERGENCIAIS DO MUNICÍPIO DE NAZAREZINHO-PB AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DOS SISTEMAS DE ABASTECIMENTO EMERGENCIAIS DO MUNICÍPIO DE NAZAREZINHO-PB Felipe Augusto Rodrigues Marques 1, Caio Henrique Pontes Fonteles 1, Francisco Josimar de Queiroz

Leia mais

POLUIÇÃO AMBIENTAL: DIAGNÓSTICO DAS FONTES CONTAMINANTES DO CÓRREGO DE TANQUES

POLUIÇÃO AMBIENTAL: DIAGNÓSTICO DAS FONTES CONTAMINANTES DO CÓRREGO DE TANQUES POLUIÇÃO AMBIENTAL: DIAGNÓSTICO DAS FONTES CONTAMINANTES DO CÓRREGO DE TANQUES Wilhiany de Oliveira Ramos, Junior Tavares Machado, Jéssica Nascimento Amorim Viana, Michelle Ribeiro Pereira (1) ; Regina

Leia mais

AVALIAÇÃO DE METAIS DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM POÇOS PARA O MONITORAMENTO DE ATERRO SANITÁRIO

AVALIAÇÃO DE METAIS DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM POÇOS PARA O MONITORAMENTO DE ATERRO SANITÁRIO AVALIAÇÃO DE METAIS DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM POÇOS PARA O MONITORAMENTO DE ATERRO SANITÁRIO Cristina Filomena Pereira Rosa Paschoalato (*) Escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP) e Universidade da

Leia mais

QUALIDADE DAS ÁGUAS DO AQÜÍFERO FURNAS NA CIDADE DE RONDONÓPOLIS (MT).

QUALIDADE DAS ÁGUAS DO AQÜÍFERO FURNAS NA CIDADE DE RONDONÓPOLIS (MT). QUALIDADE DAS ÁGUAS DO AQÜÍFERO FURNAS NA CIDADE DE RONDONÓPOLIS (MT). Alterêdo Oliveira Cutrim ; Ana Lícia Fonseca Cutrim ABSTRACT This research was carried out in Rondonopolis city, Mato Grosso state,

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO. Determinação da alcalinidade pelo método titulométrico. SMWW, 22ª Edição, Método

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO. Determinação da alcalinidade pelo método titulométrico. SMWW, 22ª Edição, Método ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 6 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CQLAB - Consultoria e Controle de Qualidade Ltda. Determinação

Leia mais

Saneamento I. João Karlos Locastro contato:

Saneamento I. João Karlos Locastro contato: 1 ÁGUA 2 3 Saneamento I João Karlos Locastro contato: prof.joaokarlos@feitep.edu.br 4 Objetivos Projeto; Legislação; Atuação Profissional - Prestação de serviços - Concursos públicos 5 Ementa Saneamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE ÂNIONS POR ILC EM ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE (RMR), PERNAMBUCO BRASIL

AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE ÂNIONS POR ILC EM ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE (RMR), PERNAMBUCO BRASIL AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE ÂNIONS POR ILC EM ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE (RMR), PERNAMBUCO BRASIL Conceição de Maria Araujo 1 ; Hélida Karla Philippini da Silva 2 ; Tassia Aline

Leia mais

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO GRUPO CUIABÁ

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO GRUPO CUIABÁ ANÁLISE DO COMPORTAMENTO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS NO GRUPO CUIABÁ Renato Blat Migliorini 1 e Annkarinn Aurélia Kimmelmann e Siva** 2 INTRODUÇÃO Este trabalho constitui parte de um projeto maior, objeto da

Leia mais

Aula 1: Introdução à Química Ambiental

Aula 1: Introdução à Química Ambiental DISCIPLINA: QUÍMICA ANALÍTICA AMBIENTAL Aula 1: Introdução à Química Ambiental Prof a. Lilian Silva 2012 Análises químicas para fornecer informações relevantes sobre estudos ambientais ou para o monitoramento

Leia mais

Qualidade da água em agroecossistemas com produção orgânica de hortaliças

Qualidade da água em agroecossistemas com produção orgânica de hortaliças Qualidade da água em agroecossistemas com produção orgânica de hortaliças Adriana Lídia Santana Klock Responsável Técnica pelo Laboratório de Análises de Águas / CEPAF/EPAGRI Altamente poluídas Medianamente

Leia mais

MODELAGEM DA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA ÁREA DO CAMPUS DA UFMG PROHBEN; AVALIAÇÃO PRELIMINAR.

MODELAGEM DA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA ÁREA DO CAMPUS DA UFMG PROHBEN; AVALIAÇÃO PRELIMINAR. MODELAGEM DA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA NA ÁREA DO CAMPUS DA UFMG PROHBEN; AVALIAÇÃO PRELIMINAR. Adriana Jeber de Lima Barreto Marra 1 e Celso de Oliveira Loureiro 2 Resumo - Este artigo trata do trabalho

Leia mais

INFLUÊNCIA DO NECROCHORUME NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA UTILIZADA PARA CONSUMO HUMANO: ESTUDO NO

INFLUÊNCIA DO NECROCHORUME NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA UTILIZADA PARA CONSUMO HUMANO: ESTUDO NO INFLUÊNCIA DO NECROCHORUME NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA UTILIZADA PARA CONSUMO HUMANO: ESTUDO NO ENTORNO DO CEMITÉRIO DO CAMPO SANTO EM SALVADOR-BA. Aline Gomes da Silva dos Santos (UFBA/PPgSAT; Secretaria

Leia mais

DIAGNÓSTICO DOS POÇOS TUBULARES E A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO MUNICIPIO DE JUAZEIRO DO NORTE, CEARÁ

DIAGNÓSTICO DOS POÇOS TUBULARES E A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO MUNICIPIO DE JUAZEIRO DO NORTE, CEARÁ DIAGNÓSTICO DOS POÇOS TUBULARES E A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO MUNICIPIO DE JUAZEIRO DO NORTE, CEARÁ José Joeferson Soares dos Santos 1 Ricardo Souza Araújo 2 Nayanne Lis Morais Sampaio 3 Thais

Leia mais

Karen Vendramini Itabaraci N. Cavalcante Rafael Mota Aline de Vasconcelos Silva

Karen Vendramini Itabaraci N. Cavalcante Rafael Mota Aline de Vasconcelos Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA ASPECTOS HIDROGEOLÓGICOS E HIDROQUÍMICOS DO BAIRRO BENFICA FORTALEZA, CEARÁ Karen Vendramini Itabaraci N. Cavalcante Rafael Mota

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICA, QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DA QUALIDADE DA AGUA PARA FINS DE PISICULTURA

AVALIAÇÃO FÍSICA, QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DA QUALIDADE DA AGUA PARA FINS DE PISICULTURA AVALIAÇÃO FÍSICA, QUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DA QUALIDADE DA AGUA PARA FINS DE PISICULTURA SPERLING,Caio 1 ; ROTH, Alfredo 1 ; RODRIGUES, Silvana 1 ; NEBEL, Álvaro Luiz Carvalho 2 ; MILANI, Idel Cristiana

Leia mais

Desafios frente à segurança da água para consumo humano no Rio Grande do Sul

Desafios frente à segurança da água para consumo humano no Rio Grande do Sul Desafios frente à segurança da água para consumo humano no Rio Grande do Sul Julce Clara da Silva MSc. Saúde Coletiva UNISINOS Engª.Quimica Sanitarista Coordenadora VIGIAGUA DVAS Porto Alegre, 27 de setembro

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA DA QUALIDADE DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO NO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO-ACRE.

AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA DA QUALIDADE DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO NO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO-ACRE. AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE VIGILÂNCIA DA QUALIDADE DA ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO NO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO-ACRE. Lúcia Monteiro Dias Gomes 1 ; Maura Regina Ribeiro 2 & Vanuza Salgado Moreira 3 RESUMO Este estudo

Leia mais

Desafios do Saneamento em Comunidades Isoladas. Câmara Técnica de Saneamento e Saúde em Comunidades Isoladas ABES São Paulo

Desafios do Saneamento em Comunidades Isoladas. Câmara Técnica de Saneamento e Saúde em Comunidades Isoladas ABES São Paulo Desafios do Saneamento em Comunidades Isoladas Câmara Técnica de Saneamento e Saúde em Comunidades Isoladas ABES São Paulo População Rural 30 milhões de pessoas residem em localidades rurais no Brasil,

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: contaminação; Recife; poços INTRODUÇÃO. V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014

PALAVRAS-CHAVE: contaminação; Recife; poços INTRODUÇÃO. V Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 INTERVENÇÕES SIMPLIFICADAS E DE BAIXO CUSTO NA ELIMINAÇÃO DE MICRO-ORGANISMOS PATOGÊNICOS EM POÇOS QUE ABASTECEM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS EM RECIFE-PE Adeilza Gomes Ferraz, Sonia Valéria

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS E LEVANTAMENTO PARASITOLÓGICO DE COMUNIDADES RURAIS EM SÃO JOÃO DO CARIRI - PB

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS E LEVANTAMENTO PARASITOLÓGICO DE COMUNIDADES RURAIS EM SÃO JOÃO DO CARIRI - PB AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS E LEVANTAMENTO PARASITOLÓGICO DE COMUNIDADES RURAIS EM SÃO JOÃO DO CARIRI - PB Maniza Sofia Monteiro FERNANDES 1, Lazaro Ramom dos Santos ANDRADE 1, Kepler Borges FRANÇA

Leia mais

Tratamento de Água: Generalidades Aeração

Tratamento de Água: Generalidades Aeração UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DECIV DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Tratamento de Água: Generalidades Aeração DISCIPLINA: SANEAMENTO PROF. CARLOS EDUARDO F MELLO e-mail: cefmello@gmail.com Água para

Leia mais

CONTROLE DA QUALIDADE DE EFLUENTES - CONAMA, LIMITES ESPECIFICADOS E CONTROLES ANALÍTICOS E INDICADORES DE CONTAMINAÇÃO: SITUAÇÃO ATUAL E TENDÊNCIAS

CONTROLE DA QUALIDADE DE EFLUENTES - CONAMA, LIMITES ESPECIFICADOS E CONTROLES ANALÍTICOS E INDICADORES DE CONTAMINAÇÃO: SITUAÇÃO ATUAL E TENDÊNCIAS CONTROLE DA QUALIDADE DE EFLUENTES - CONAMA, LIMITES ESPECIFICADOS E CONTROLES ANALÍTICOS E INDICADORES DE CONTAMINAÇÃO: SITUAÇÃO ATUAL E TENDÊNCIAS Prof. Dr. Carlos Alexandre Borges Garcia EFLUENTE Efluentes

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE ÁGUA DE CORPO HÍDRICO E DE EFLUENTE TRATADO DE ABATEDOURO DE BOVINOS

CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE ÁGUA DE CORPO HÍDRICO E DE EFLUENTE TRATADO DE ABATEDOURO DE BOVINOS CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE ÁGUA DE CORPO HÍDRICO E DE EFLUENTE TRATADO DE ABATEDOURO DE BOVINOS Marco Sathler da Rocha 1 ; Erlon Alves Ribeiro 1 ; Michael Silveira Thebaldi 2 ; Alberto Batista Felisberto

Leia mais

DISPOSIÇÃO DE CHORUME DE ATERRO SANITÁRIO EM SOLO AGRÍCOLA

DISPOSIÇÃO DE CHORUME DE ATERRO SANITÁRIO EM SOLO AGRÍCOLA DISPOSIÇÃO DE CHORUME DE ATERRO SANITÁRIO EM SOLO AGRÍCOLA Lidiane Pereira de Oliveira (PIBIC/CNPq-UEL), Sandra Márcia Cesário Pereira, (Orientador) email:sandracesariouel@gmail.com Universidade Estadual

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO QUALITATIVA DO ESGOTO

CARACTERIZAÇÃO QUALITATIVA DO ESGOTO Sistema de Esgotamento Sanitário e Pluvial CARACTERIZAÇÃO QUALITATIVA DO ESGOTO Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental Universidade Federal de Minas Gerais Caracterização do esgoto doméstico

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Água subterrânea, coliformes termotolerantes, parâmetros físico-químicos.

PALAVRAS-CHAVE: Água subterrânea, coliformes termotolerantes, parâmetros físico-químicos. ÁGUA DE NASCENTES UTILIZADAS PARA CONSUMO HUMANO PELA POPULAÇÃO DA SEDE DO DISTRITO DE BONSUCESSO, APIACÁ-ES: CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS R.C. Silva 1, E.R.Rabelo 2, L.M. Silva 3,

Leia mais

ANÁLISE DOS PARÂMETROS SENTINELAS DAS ÁGUAS PARA ABASTECIMENTO DA CIDADE DE PARNAMIRIM/RN

ANÁLISE DOS PARÂMETROS SENTINELAS DAS ÁGUAS PARA ABASTECIMENTO DA CIDADE DE PARNAMIRIM/RN ANÁLISE DOS PARÂMETROS SENTINELAS DAS ÁGUAS PARA ABASTECIMENTO DA CIDADE DE PARNAMIRIM/RN Levi BERNARDO (1); Vivianne LARISSA (2); Wagner BRASIL (3) (1) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - I COBESA

I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - I COBESA Graduada em Licenciatura em Ciêscias Bióloga e Mestra em Engenharia Civil e Ambiental pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e Professora de rede estadual de ensino da Bahia. Engenheiro

Leia mais

I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - COBESA

I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - COBESA I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - COBESA ANÁLISE INTEGRADA DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DA BACIA DO RIO IPITANGA, BAHIA, BRASIL Charlene Luz, MSc (SENAI/CETIND) Luiz Roberto

Leia mais

Saneamento Ambiental I. Aula 12 Parâmetros de Qualidade de Água - Potabilização

Saneamento Ambiental I. Aula 12 Parâmetros de Qualidade de Água - Potabilização Universidade Federal do Paraná Engenharia Ambiental Saneamento Ambiental I Aula 12 Parâmetros de Qualidade de Água - Potabilização Profª Heloise G. Knapik 1 Primeiro módulo: Dimensionamento de redes de

Leia mais

(83)

(83) ANÁLISE DE PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DAS ÁGUAS NAS BARRAGENS DO SEMIÁRIDO DE PERNAMBUCO E DAS BARRAGENS DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE SEGUNDO O CONAMA 357/05 Rayza Helen Graciano dos Santos 1 ; Nathália

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE N / A Revisão 0

RELATÓRIO DE ANÁLISE N / A Revisão 0 RELATÓRIO DE ANÁLISE N 70501 / 2017 - A Revisão 0 DADOS DO LABORATÓRIO RR ACQUA SERVICE COLETA E ANÁLISE DE ÁGUA LTDA-ME CNPJ: 08.356.731/0001-86 ENDEREÇO: AV. ANTÔNIO CARDOSO, 1.200 BANGÚ - SANTO ANDRÉ

Leia mais

Álvaro Menezes e Pedro Scazufca

Álvaro Menezes e Pedro Scazufca Sustentabilidade no fornecimento de água: a importância de utilização da rede pública de abastecimento e a preservação da água do aquífero subterrâneo em Manaus Álvaro Menezes e Pedro Scazufca Recursos

Leia mais

QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA E SAZONALIDADE DE ORGANISMOS COLIFORMES EM ÁREAS DENSAMENTE POVOADAS COM SANEAMENTO BÁSICO PRECÁRIO

QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA E SAZONALIDADE DE ORGANISMOS COLIFORMES EM ÁREAS DENSAMENTE POVOADAS COM SANEAMENTO BÁSICO PRECÁRIO QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA E SAZONALIDADE DE ORGANISMOS COLIFORMES EM ÁREAS DENSAMENTE POVOADAS COM SANEAMENTO BÁSICO PRECÁRIO Marcelo Bessa de Freitas 1 e Liz Maria de Almeida 2 Resumo - Este trabalho

Leia mais

ÁGUA E CIDADANIA: PERCEPÇÃO SOCIAL DOS PROBLEMAS DE SAÚDE CAUSADOS PELA ÁGUA NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE - PB

ÁGUA E CIDADANIA: PERCEPÇÃO SOCIAL DOS PROBLEMAS DE SAÚDE CAUSADOS PELA ÁGUA NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE - PB ÁGUA E CIDADANIA: PERCEPÇÃO SOCIAL DOS PROBLEMAS DE SAÚDE CAUSADOS PELA ÁGUA NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE - PB Júlia Diniz de Oliveira¹; Janaína Barbosa da Silva²; (Universidade Federal de Campina Grande

Leia mais

Gerenciamento e Tratamento de Águas Residuárias - GTAR

Gerenciamento e Tratamento de Águas Residuárias - GTAR Gerenciamento e Tratamento de Águas Residuárias - GTAR Segunda 15 às 17h IC III sala 16 Turma: 2015/1 Profª. Larissa Bertoldi larabertoldi@gmail.com Disciplina Cronograma Avaliação Bibliografia Introdução

Leia mais

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE POÇOS ESCAVADOS NO BAIRRO NOVO JI-PARANÁ, MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ, RONDÔNIA

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE POÇOS ESCAVADOS NO BAIRRO NOVO JI-PARANÁ, MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ, RONDÔNIA AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DE POÇOS ESCAVADOS NO BAIRRO NOVO JI-PARANÁ, MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ, RONDÔNIA Aline Rolim Vieira* Adrielen Morais** Juliene Novais*** Lorena Lorrayne**** Mariana Cambruzzi*****

Leia mais

Avaliação da qualidade da água do rio Bonzinho no município de JI-Paraná, RO

Avaliação da qualidade da água do rio Bonzinho no município de JI-Paraná, RO DOI: 10.5935/2177-4560.20130001 Avaliação da qualidade da água do rio Bonzinho no município de JI-Paraná, RO Evaluation of water quality of Rio Bonzinho in the city of Ji-Paraná, RO Aline Rolim Vieira

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DE ÁGUAS DE POÇOS RASOS DE ÁREAS RURAIS DO MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE, SÃO PAULO. Belinda de Cássia Manfredini S.

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DE ÁGUAS DE POÇOS RASOS DE ÁREAS RURAIS DO MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE, SÃO PAULO. Belinda de Cássia Manfredini S. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DE ÁGUAS DE POÇOS RASOS DE ÁREAS RURAIS DO MUNICÍPIO DE SÃO ROQUE, SÃO PAULO Belinda de Cássia Manfredini S. 1 Resumo - Em virtude da inexistência de informações sobre

Leia mais

10 Estações de Tratamento de Água. TH028 - Saneamento Ambiental I 1

10 Estações de Tratamento de Água. TH028 - Saneamento Ambiental I 1 10 Estações de Tratamento de Água TH028 - Saneamento Ambiental I 1 10.1 - Introdução Água potável à disposição dos consumidores: De forma contínua Quantidade adequada Pressão adequada Qualidade adequada

Leia mais

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 81/2016, DE 1º DE ABRIL DE 2016.

RESOLUÇÃO ARSAE-MG 81/2016, DE 1º DE ABRIL DE 2016. RESOLUÇÃO ARSAE-MG 81/2016, DE 1º DE ABRIL DE 2016. Homologa a Tabela de Preços e Prazos de Serviços Não Tarifados da Companhia de Saneamento Municipal de Juiz de Fora Cesama O DIRETOR-GERAL DA AGÊNCIA

Leia mais

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA DO GELO COMERCIALIZADO EM LOJAS DE CONVENIÊNCIA DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS DA CIDADE DE SOBRAL-CEARÁ.

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA DO GELO COMERCIALIZADO EM LOJAS DE CONVENIÊNCIA DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS DA CIDADE DE SOBRAL-CEARÁ. AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA DO GELO COMERCIALIZADO EM LOJAS DE CONVENIÊNCIA DE POSTOS DE COMBUSTÍVEIS DA CIDADE DE SOBRAL-CEARÁ. Karina Grasiela Teixeira Cunha Gomes 1, Francisco Bruno Monte

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ÁGUA 2015

RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ÁGUA 2015 INTRODUÇÃO: RELATÓRIO ANUAL DO SISTEMA DE TRATAMENTO DE ÁGUA 2015 O objetivo deste relatório é apresentar os resultados do ano de 2015 de qualidade das águas de abastecimento de Jurerê Internacional pelo

Leia mais

USO E QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS PARA ABASTECIMENTO PÚBLICO NO ESTADO DE SÃO PAULO

USO E QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS PARA ABASTECIMENTO PÚBLICO NO ESTADO DE SÃO PAULO USO E QUALIDADE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS PARA ABASTECIMENTO PÚBLICO NO ESTADO DE SÃO PAULO Maria de Fátima B. da Silva 1, Aimar Nicoletti 2, Alfredo C. C. Rocca 3 e Dorothy C. P. Casarini 1 Resumo - O presente

Leia mais

COLETA DE AMOSTRAS AMBIENTAIS

COLETA DE AMOSTRAS AMBIENTAIS COLETA DE AMOSTRAS AMBIENTAIS ANÁLISE MICROBIOLÓGICA (Bactérias Heterotróficas, Coliformes Totais, Coliformes Termotolerantes ou Fecais, Escherichia coli). 1. Coleta de amostra de água tratada a) Esta

Leia mais

AVALIAÇÃO FISÍCO-QUÍMICA DAS ÁGUAS DE POÇOS LOCALIZADO NO MUNICIPIO DE PICUI-PB

AVALIAÇÃO FISÍCO-QUÍMICA DAS ÁGUAS DE POÇOS LOCALIZADO NO MUNICIPIO DE PICUI-PB AVALIAÇÃO FISÍCO-QUÍMICA DAS ÁGUAS DE POÇOS LOCALIZADO NO MUNICIPIO DE PICUI-PB Thiago Murillo Diniz da Fonseca (1); Ronaldo de Araújo Silva(1); Airton Silva Braz (2); Josenildo Simão da Silva (3); Edmilson

Leia mais

Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos

Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária PHD 2537 Água em Ambientes Urbanos Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos Novembro 2008 Felipe Carvalho

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS TERMAIS SULFUROSAS DISTRIBUÍDAS NAS FONTES DA CIDADE DE POÇOS DE CALDAS- MG

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS TERMAIS SULFUROSAS DISTRIBUÍDAS NAS FONTES DA CIDADE DE POÇOS DE CALDAS- MG AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS TERMAIS SULFUROSAS DISTRIBUÍDAS NAS FONTES DA CIDADE DE POÇOS DE CALDAS- MG Adriana Moreira de Carvalho (1) Biológa, mestra em Saneamento e Meio Ambiente pela FEC-Faculdade

Leia mais

EFICIÊNCIA NA ADERÊNCIA DOS ORGANISMOS DECOMPOSITORES, EMPREGANDO-SE DIFERENTES MEIOS SUPORTES PLÁSTICOS PARA REMOÇÃO DOS POLUENTES

EFICIÊNCIA NA ADERÊNCIA DOS ORGANISMOS DECOMPOSITORES, EMPREGANDO-SE DIFERENTES MEIOS SUPORTES PLÁSTICOS PARA REMOÇÃO DOS POLUENTES EFICIÊNCIA NA ADERÊNCIA DOS ORGANISMOS DECOMPOSITORES, EMPREGANDO-SE DIFERENTES MEIOS SUPORTES PLÁSTICOS PARA REMOÇÃO DOS POLUENTES Nome dos autores: Jarllany Cirqueira Lopes; Liliana Pena Naval Jarllany

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO SANEAMENTO BÁSICO REALIZADO NOS BAIRROS VILA DA AMIZADE, OLARIA NORTE E SÃO LUIZ I, NO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA - PA

DIAGNÓSTICO DO SANEAMENTO BÁSICO REALIZADO NOS BAIRROS VILA DA AMIZADE, OLARIA NORTE E SÃO LUIZ I, NO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA - PA DIAGNÓSTICO DO SANEAMENTO BÁSICO REALIZADO NOS BAIRROS VILA DA AMIZADE, OLARIA NORTE E SÃO LUIZ I, NO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA - PA Danilo Epaminondas Martins e Martins 1 Wilker Caminha dos Santos

Leia mais

Boletim Epidemiológico VIGIAGUA

Boletim Epidemiológico VIGIAGUA 01 de agosto de 2016 Página 1/7 GLOSSÁRIO 1. Programa de Vigilância da Qualidade da Água no Ceará Água para consumo humano: Aquela utilizada para beber, preparação de alimentos e higiene corporal. Água

Leia mais

EMPREGO DO BALANÇO DE MASSA NA AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE DIGESTÃO ANAERÓBIA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS

EMPREGO DO BALANÇO DE MASSA NA AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE DIGESTÃO ANAERÓBIA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS EMPREGO DO BALANÇO DE MASSA NA AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE DIGESTÃO ANAERÓBIA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS Valderi Duarte Leite (1) Professor - UEPB Graduação: Engenharia Química - UFPB Mestrado: Engenharia

Leia mais

DIAGNÓSTICO PRELIMINAR DO SANEAMENTO BÁSICO DA REGIÃO INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO (RIDE) DF E ENTORNO

DIAGNÓSTICO PRELIMINAR DO SANEAMENTO BÁSICO DA REGIÃO INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO (RIDE) DF E ENTORNO DIAGNÓSTICO PRELIMINAR DO SANEAMENTO BÁSICO DA REGIÃO INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO (RIDE) DF E ENTORNO Conferência Regional CORSAP Brasília, 22 de outubro de 2015 Antecedentes LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA E ESGOTO PARINTINS - AMAZONAS

ESTADO DO AMAZONAS SERVIÇO AUTONOMO DE ÁGUA E ESGOTO PARINTINS - AMAZONAS Plano de amostragem mensal recomendável para o controle da qualidade da água do sistema de abastecimento do SAAE, para fins de análises microbiológicas, em função da população abastecida conforme a Portaria

Leia mais

ASPECTOS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO E QUALIDADE DA ÁGUA POTÁVEL NA CIDADE DE CURAÇÁ- BA

ASPECTOS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO E QUALIDADE DA ÁGUA POTÁVEL NA CIDADE DE CURAÇÁ- BA ASPECTOS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO E QUALIDADE DA ÁGUA POTÁVEL NA CIDADE DE CURAÇÁ- BA Ana Cláudia Damasceno Nunes (1) Ambiental/UNIVASF. e-mail: anadamasceno@hotmail.com.br Nayara Evelyn Guedes Montefusco

Leia mais

1) Conceitos e definições:

1) Conceitos e definições: SANEAMENTO: A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE VIDA - COLETA E TRATAMENTO DE ESGOTOS 1) Conceitos e definições: 1.1) Esgoto: É um sistema destinado a escoar e tratar os dejetos dos diversos

Leia mais

Avaliação da Etapa de Tratamento Físico-Químico da Água do Mar com Vistas à Dessalinização Para Uso em Usinas Termoelétricas

Avaliação da Etapa de Tratamento Físico-Químico da Água do Mar com Vistas à Dessalinização Para Uso em Usinas Termoelétricas Avaliação da Etapa de Tratamento Físico-Químico da Água do Mar com Vistas à Dessalinização Para Uso em Usinas Termoelétricas A.L. SOUZA 1, G.T. RIBEIRO 2, L.D. XAVIER 3, L. YOKOYAMA 4, N.O. SANTOS 5, V.R.

Leia mais

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

23º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental I-120 - AVALIAÇAO PRELIMINAR DOS POSSÍVEIS IMPACTOS DO LANÇAMENTO DOS RESÍDUOS GERADOS NA ETA DE PEDRAS DE FOGO NA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIACHO AVENCA/PB Ana Carolina Lemos Sá Mendes de Meneses (1) Química

Leia mais

IMPACTOS DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE TRÊS CORAÇÕES, MINAS GERAIS, NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA

IMPACTOS DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE TRÊS CORAÇÕES, MINAS GERAIS, NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA IMPACTOS DO ATERRO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE TRÊS CORAÇÕES, MINAS GERAIS, NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA Millena Mirella Vieira TAVEIRA¹ Antônio Marciano da SILVA² Luciano dos Santos RODRIGUES³ ¹Millena

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DO RIO PARAGUAÇU E AFLUENTES, BAHIA, BRASIL

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DO RIO PARAGUAÇU E AFLUENTES, BAHIA, BRASIL I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - COBESA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DO RIO PARAGUAÇU E AFLUENTES, BAHIA, BRASIL Márcia de Andrade Macêdo, Esp. (SENAI/CETIND) Charlene

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLOGICA DA ÁGUA DE POÇOS CACIMBA DA ÁREA RURAL DO MUNICIPIO DE ITAMBÉ PR. Gilsemara dos Santos Cagni¹, Louremi Bianchi Gualda de Souza²

ANÁLISE MICROBIOLOGICA DA ÁGUA DE POÇOS CACIMBA DA ÁREA RURAL DO MUNICIPIO DE ITAMBÉ PR. Gilsemara dos Santos Cagni¹, Louremi Bianchi Gualda de Souza² ANÁLISE MICROBIOLOGICA DA ÁGUA DE POÇOS CACIMBA DA ÁREA RURAL DO MUNICIPIO DE ITAMBÉ PR Gilsemara dos Santos Cagni¹, Louremi Bianchi Gualda de Souza² ¹Acadêmica do Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária,

Leia mais

CONTAMINAÇÃO NA ÁGUA SUBTERRÂNEA PROVOCADA PELO LIXIVIADO DE ATERRO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS

CONTAMINAÇÃO NA ÁGUA SUBTERRÂNEA PROVOCADA PELO LIXIVIADO DE ATERRO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS CONTAMINAÇÃO NA ÁGUA SUBTERRÂNEA PROVOCADA PELO LIXIVIADO DE ATERRO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS Schueler, A.S. e Mahler, C.F. GETRES - COPPE / UFRJ, Rio de Janeiro, Brasil RESUMO: O presente trabalho apresenta

Leia mais

ANÁLISE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO AQUÍFERO JANDAÍRA EM APOIO AO PROGRAMA ÁGUA DOCE NO RIO GRANDE DO NORTE (PAD/RN)

ANÁLISE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO AQUÍFERO JANDAÍRA EM APOIO AO PROGRAMA ÁGUA DOCE NO RIO GRANDE DO NORTE (PAD/RN) ANÁLISE DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DO AQUÍFERO JANDAÍRA EM APOIO AO PROGRAMA ÁGUA DOCE NO RIO GRANDE DO NORTE (PAD/RN) Autor(es): Alexandre Endres Marcon; Carlos Alberto Mar7ns & Paula Stein Introdução O Programa

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento Folha: 1 de 6 MEIO AMBIENTE ENSAIO QUÍMICO HUMANO, ÁGUA RESIDUAL HUMANO Determinação de Sódio pelo método Determinação de Potássio pelo método Determinação de Fósforo Total, Fosfato Total e orto-fosfato

Leia mais

METODOLOGIA DE MAPEAMENTO GEORREFERENCIADO ASSOCIADA A DADOS DE INCIDÊNCIA DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA

METODOLOGIA DE MAPEAMENTO GEORREFERENCIADO ASSOCIADA A DADOS DE INCIDÊNCIA DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA METODOLOGIA DE MAPEAMENTO GEORREFERENCIADO ASSOCIADA A DADOS DE INCIDÊNCIA DE DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA Teófilo Carlos do Nascimento Monteiro(*) Cassia Regina Alves Pereira Aldo Pacheco Ferreira (*)

Leia mais