EFEITO DE CAULIM E ÓLEOS VEGETAIS SOBRE MICROTHECA PUNCTIGERA (ACHARD) (COLEPTERA: CHRYSOMELIDAE) EM COUVE CHINESA (BRASSICA PEKINENSIS)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EFEITO DE CAULIM E ÓLEOS VEGETAIS SOBRE MICROTHECA PUNCTIGERA (ACHARD) (COLEPTERA: CHRYSOMELIDAE) EM COUVE CHINESA (BRASSICA PEKINENSIS)"

Transcrição

1 EFEITO DE CAULIM E ÓLEOS VEGETAIS SOBRE MICROTHECA PUNCTIGERA (ACHARD) (COLEPTERA: CHRYSOMELIDAE) EM COUVE CHINESA (BRASSICA PEKINENSIS) Nathalie Kristine Prado Maluta (PIBIC/CNPq-UEL), Maurício Ursi Ventura (Orientador), Universidade Estadual de Londrina/Departamento de Agronomia/Londrina, PR. Ciências Agrárias-Agronomia Palavras-chave: plantas inseticidas, couve-chinesa, Microtheca punctigera. Resumo: Microtheca punctigera, é um coleóptero neotropical, que causa grandes danos em espécies de crucíferas, principalmente devido ao seu hábito alimentar fitófago tanto na fase de larva como na fase adulta. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de soluções de caulim e óleos vegetais sobre populações de Microtheca punctigera em plantas de couvechinesa. O experimento foi conduzido na Universidade Estadual de Londrina. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, com seis tratamentos e seis repetições. Os tratamentos foram: T1- testemunha + detergente 1%; T2- óleo de neem1% + detergente 1%; T3- óleo de neem 1% + caulim 2% + detergente 1%; T4- caulim 2%+ detergente 1%; T5- óleo de mamona 1,5% + detergente 1%; T6- óleo de algodão 1,5% + detergente 1%. Os produtos foram borrifados uma vez por semana, durante quatro semanas. As avaliações foram feitas por contagens semanais do número de larvas e adultos sobreviventes. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey 5% de significância. Apenas T2 apresentou efeito significativo no controle dos insetos adultos, sendo este na primeira semana, com percentual de eficácia do tratamento de 89,56%. Já para o controle das larvas, o óleo de algodão foi o único tratamento que apresentou efeito significativo, sendo este na última semana, com um percentual de eficiência de 78,70%, sugerindo um efeito acumulativo ao longo das semanas em que foi aplicado. Introdução As hortaliças compreendem um importante grupo de alimentos, tanto em termos de produção como em relação ao seu consumo, entre elas pode-se incluir espécies folhosas, de ciclo curto, muito acometidas pelo ataque de insetos-praga. Os insetos que atacam estas espécies vegetais pertencem a diversas ordens e famílias, os quais acarretam perdas e encarecem o

2 sistema de produção devido ao uso de produtos e métodos utilizados para controlá-los. Mediante esse problema fitossanitário, grande parte dos produtores recorre à utilização de inseticidas químicos, que podem gerar prejuízos ao meio ambiente e a saúde humana. Fatos como estes, vêm para justificar a necessidade de se buscar novos métodos e estratégias de controle de pragas. Os óleos e extratos vegetais e minerais como caulim possuem menor custo que os inseticidas sintéticos, e atuam no controle de diversos insetos, repelindo-os e/ou afetando a oviposição destes, entre outros efeitos. Microtheca punctigera (Coleoptera: Chrysomelidae) é um inseto fitófago, que ataca várias espécies da família Brassicaceae. A espécie Brassica pekinensis, mais conhecida como couve-chinesa, está entre as espécies mais atacadas por M. punctigera. Tanto as formas larvais como a forma adulta causam desfolhas e manchas nas folhas da couve-chinesa. Uma possível estratégia para controlar M. punctigera em couve-chinesa está na utilização de óleos de origem vegetal como o óleo de mamona, algodão e neem, e minerais como o caulim. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de seis diferentes tratamentos sobre larvas e adultos de Microtheca punctigera em plantas de couve-chinesa. Materiais e métodos O experimento foi instalado sob condições de campo, em uma área experimental da Universidade Estadual de Londrina. As mudas de couvechinesa foram transplantadas para canteiros com aproximadamente trinta dias, utilizando-se espaçamento 50cm x 50cm. Para avaliar possíveis efeitos de controle/repelência da população de Microtheca punctigera foram utilizados seis tratamentos (Tabela 1). Tabela 1- Produtos e concentrações dos tratamentos utilizados Tratamento Composição e concentração T1 Testemunha: Água(300ml) + detergente comum1% (3ml) T2 Óleo de neem 1% + detergente comum 1% T3 Óleo de neem 1% + Caulim 2% + detergente 1% T4 Caulim 2% + detergente comum 1% T5 Óleo de mamona 1,5% + detergente comum 1% T6 Óleo de algodão 1,5% 4 + detergente comum 1% As aplicações dos tratamentos foram feitas com pulverizadores manuais tipo borrifador. Cada tratamento foi pulverizado duas vezes em ambas as superfícies de todas as folhas das plantas. A contagem das larvas e adultos sobreviventes foi realizada uma vez por semana, três dias após cada aplicação, durante quatro semanas consecutivas.. Utilizou-se delineamente em blocos ao acaso, com seis blocos e seis repetições. Os dados obtidos foram submetidos a análise de variância e as médias comparadas pelo Teste de Tukey ao nível de 5% de significância

3 utilizando-se o programa de análises estatísticas SASM-Agri (CANTERI et al., 2001). Utilizou-se a Fórmula de Abbot para verificar o percentual de eficiência dos tratamentos. Resultados e Discussão O tratamento com óleo de nim não diferiu estatisticamente da testemunha para larvas, entretanto,o percentual de eficiência de controle variou de 89, 66% na primeira semana a 50, 09% na última. Já para insetos adultos, o tratamento foi significativo apenas na primeira semana. Assim como para larvas, o percentual de eficiência sobre os insetos adultos decresceu ao longo das semanas, variando de 89,56% na primeira semana a 30,03% na última semana. Provavelmente à medida que a estrutura da planta foi se definindo ( cabeça ), o produto não entrou mais em contato com os insetos. O tratamento com óleo de nim + caolim não diferiu da testemunha em nenhuma das semanas avaliadas, tanto para larvas como para insetos adultos, e o percentual de eficiência do tratamento variou de 50,04% a 60,71% sobre insetos adultos. A mistura neem e caulim não apresentou sinerismo, visto que a eficiência do tratamento neem + caulim + detergente foi inferior ao do tratamento contendo apenas neem + detergente. Os tratamentos com óleo de nim e caolim não diferiram da testemunha em nenhuma das datas avaliadas tanto para larvas como para insetos adultos. O tratamento com óleo de algodão, diferiu da testemunha na última semana de avaliação para larvas. O percentual de eficiência foi crescente, chegando a 78,70% na última avaliação, sugerindo um efeito acumulativo ao longo das semanas em que foi aplicado (Tabela 4). Para insetos adultos, foi observado valor intermediário na primeira semana de avaliação, e o percentual de eficiência do óleo de algodão variou de 15,88% na primeira semana a 52,87% na última semana de avaliação. Tabela 2- Número médio (±erro padrão) de larvas de M. punctigera em plantas de couve-chinesa (B.pekinensis) a campo. Londrina /6/ /6/2010 3/7/ /7/2010 T1 0,16(±0,11) a 0,28(±0,18) a 1,77(±0,40) a 2,33(±0,56) a T2 0,22(±0,11) a 0,27(±0,16) a 1,05(±0,20) a 1,16(±0,25) ab T3 0,38(±0,15) a 0,22(±0,11) a 0,94(±0,26) a 1,55(±0,53) ab T4 1,05(±0,35) a 0,66(±0,47) a 0,94(±0,34) a 1,66(±0,50) a T5 0,16(±0,11) a 0,50(±0,24) a 1,55(±0,46) a 1,49(±0,14) ab T6 0,38(±0,27) a 0,22(±0,16) a 2,22(±0,48) a 0,49(±0,20) b Tabela 3- Número médio (±erro padrão) de adultos de M. punctigera em plantas de couve-chinesa (B.pekinensis) a campo. Londrina /6/ /6/2010 3/7/ /7/2010 T1 2,11(±0,50) a 1,94(±0,40) a 1,99(±0,27) a 2,8(±0,38) a T2 0,22(±0,11) b 0,94(±0,20) a 0,83(±0,25) a 1,94(±0,40) a T3 0,83(±0,37) ab 0,83(±0,32) a 0,99(±0,56) a 2,61(±0,47) a T4 2,50(±0,55) a 0,99(±0,32) a 1,99(±0,58) a 2,72(±0,38) a

4 T5 1,33(±0,54) ab 0,94(±0,23) a 1,39(±0,37) a 2,50(±0,52) a T6 1,77(±0,57) ab 1,38(±0,40) a 0,94(±0,34) a 1,89(±0,32) a Tabela 4- Percentual de eficiência (fórmula de Abbot) dostratamentos por data avaliada para larvas de M. punctigera. Larvas 23/6/ /6/2010 3/7/ /7/2010 T T2 86,66% 0,00% 40,73% 50,09% T3-20,46% 46,90% 33,38% T ,90% 28,66% T5 0,00% - 12,40% 35,81% T6-20,10% - 78,70% Tabela 5- Percentual de eficiência (fórmula de Abbot) dos tratamentos por data avaliada para adultos de M. punctigera Adultos 23/6/ /6/2010 3/7/ /7/2010 T T % 51,54% 58,46% 30,03% T3 60,71% 57,21% 50,04% 60,07% T4-48,62% 0,08% 2,04% T5 36,91% 51,63% 30,61% 9,97% T6 15,88% 28,60% 52,87% 31,39% Conclusões O tratamento 2, composto por óleo de neem a 1% e detergente demonstrou bom percentual de eficiência sobre insetos adultos, porém perdeu parte da eficiência devido a formação da estrutura ( cabeça ) da planta, o que dificultou o contato do com o inseto. O tratamento 6, óleo de algodão 1,5% com detergente teve seu percentual de eficiência aumentado sobre larvas de M. punctigera ao longo das semanas, sugerindo efeito acumulativo, porém para maximizar a eficiência, faz-se necessário maior período de aplicação e uma melhor cobertura sobre a superfície foliar. Novas pesquisas a campo devem ser feitas com o objetivo de buscar outros produtos alternativos para o controle de M. punctigera. Agradecimentos Ao CNPq pela concessão da bolsa de iniciação científica. Referências CANTERI, M. G.; ALTHAUS, R. A.; VIRGENS FILHO, J. S.; GIGLIOTI, E. A.; GODOY, C. V. SASM-Agri: Sistemas para análise e separação de médias em experimentos agrícolas pelos métodos de Scoft-Knott, Tukey e Duncan. Revista Brasileira de Agrocomputação, v.1, n.2, p.18-24, 2001.

5

Controle químico da traça das crucíferas (Plutella xylostella) na cultura do repolho.

Controle químico da traça das crucíferas (Plutella xylostella) na cultura do repolho. BRANDÃO FILHO, JUT; SANTOS, HS; MARAUS, PF; SANTOS, HS. Controle químico da traça das crucíferas Controle químico da traça das crucíferas (Plutella xylostella) na cultura do repolho. (Plutella xylostella)

Leia mais

Monitoramento e controle de mosca-das-frutas em pessegueiros no Sul de Minas Gerais 1

Monitoramento e controle de mosca-das-frutas em pessegueiros no Sul de Minas Gerais 1 Monitoramento e controle de mosca-das-frutas em pessegueiros no Sul de Minas Gerais 1 William Resende Alexandre Júnior (2), Rogério Antônio Silva (3), Júlio César de Souza (3), Vicente Luiz de Carvalho

Leia mais

CONTROLE QUÍMICO DO PERCEVEJO Piezodorus guildinii (Westw.) NA CULTURA DA SOJA

CONTROLE QUÍMICO DO PERCEVEJO Piezodorus guildinii (Westw.) NA CULTURA DA SOJA CONTROLE QUÍMICO DO PERCEVEJO Piezodorus guildinii (Westw.) NA CULTURA DA SOJA Fernando Alves de Albuquerque Luciana Maestro Borges Carlos Alberto Bastos Andrade RESUMO: O presente ensaio foi realizado

Leia mais

(75.0 g L -1 ) at a dose of 45 g a.i. 100L -1, 5)

(75.0 g L -1 ) at a dose of 45 g a.i. 100L -1, 5) Eficiência de inseticidas no controle de Diabrotica speciosa na cultura da batata Paulo Francisco Maraus; Humberto Silva Santos 1 ; José Usan Torres Brandão Filho 1 ; Ana Claudia Buzanini 1 ; Bruna Rafaela

Leia mais

Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte

Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Métodos alternativos de controle de cigarrinha-verde (Empoasca kraemeri) e de ácaro-branco (Polyphagotarsonemus latus) no pinhão-manso

Leia mais

EFEITO DE SEVERIDADE E DANO CAUSADO PELO MÍLDIO DA CEBOLA

EFEITO DE SEVERIDADE E DANO CAUSADO PELO MÍLDIO DA CEBOLA EFEITO DE SEVERIDADE E DANO CAUSADO PELO MÍLDIO DA CEBOLA Jaqueline CARVALHO 1, Leandro L. MARCUZZO 2 1 Bolsista PIBITI/CNPq; 2 Orientador IFC-Campus Rio do Sul). Introdução A cebola (Allium cepa L.) é

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata).

AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata). AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO TARDIA DE COBALTO, NA ABSCISÃO DE FLORES E COMPONENTES DE PRODUTIVIDADE DO FEIJOEIRO COMUM (Vigna unguiculata). Rezanio Martins Carvalho (bolsista do PIBIC/CNPq), Fabiano André Petter

Leia mais

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO Crébio José Ávila (Embrapa Agropecuária Oeste / crebio@cpao.embrapa.br),

Leia mais

O presente estudo foi instalado no município de Alfenas-MG, a 900 m de altitude. Rodolfo Carvalho Cesar de San Juan 1

O presente estudo foi instalado no município de Alfenas-MG, a 900 m de altitude. Rodolfo Carvalho Cesar de San Juan 1 ESTUDO DO EFEITO DO INSETICIDA CROPSTAR SOBRE PLANTAS DE MILHO CONVENCIONAL E Bt YIELDGARD E HERCULEX SUBMETIDAS À ALTA PRESSÃO DE ATAQUE DE Spodoptera frugiperda Rodolfo Carvalho Cesar de San Juan 1 1.

Leia mais

EFEITO DO ÓLEO DE NIM INDIANO E EXTRATOS AQUOSOS DE FOLHAS DE CINAMOMO E DE NIM INDIANO SOBRE O PULGÃO BRANCO DO ALGODOEIRO (Aphis gossypii).

EFEITO DO ÓLEO DE NIM INDIANO E EXTRATOS AQUOSOS DE FOLHAS DE CINAMOMO E DE NIM INDIANO SOBRE O PULGÃO BRANCO DO ALGODOEIRO (Aphis gossypii). EFEITO DO ÓLEO DE NIM INDIANO E EXTRATOS AQUOSOS DE FOLHAS DE CINAMOMO E DE NIM INDIANO SOBRE O PULGÃO BRANCO DO ALGODOEIRO (Aphis gossypii). Fabio S. Takatsuka 1 ; C. Czepak 2 (1) Escola de Agronomia

Leia mais

EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS NO CONTROLE DA MANCHA PÚRPURA (ALTERNARIA PORRI) NA CULTURA DA CEBOLA

EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS NO CONTROLE DA MANCHA PÚRPURA (ALTERNARIA PORRI) NA CULTURA DA CEBOLA PALANGANA FC; CAVALIERI Eficiência de JD; fungicidas MOURA VHMC; no controle FILHO da JUTB; Mancha VIDA Púrpura JB; SANTOS (Alternaria HS. porri) 2008. na Eficiência cultura da de cebola fungicidas no

Leia mais

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS NO CONTROLE DE PERCEVEJO DO GRÃO E PERCEVEJO DO COLMO NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO 1

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS NO CONTROLE DE PERCEVEJO DO GRÃO E PERCEVEJO DO COLMO NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO 1 EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS NO CONTROLE DE PERCEVEJO DO GRÃO E PERCEVEJO DO COLMO NA CULTURA DO ARROZ IRRIGADO 1 MACHADO, Rodrigo Tascheto 2 ; GUEDES, Jerson Vanderlei Carús 3 ;JUNGES, Emanuele 4 ; ARRUÉ,

Leia mais

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010)

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) 5771-5775 AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE ARROZ IRRIGADO NO USO DE NITROGÊNIO CARVALHO, Glaucilene Duarte 1 ; DE CAMPOS, Alfredo Borges 2 & FAGERIA,

Leia mais

PLANTIO CONSORCIADO DE PIMENTA DEDO-DE-MOÇA COM ADUBOS VERDES: PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS PROJETO DE PESQUISA

PLANTIO CONSORCIADO DE PIMENTA DEDO-DE-MOÇA COM ADUBOS VERDES: PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS PROJETO DE PESQUISA PLANTIO CONSORCIADO DE PIMENTA DEDO-DE-MOÇA COM ADUBOS VERDES: PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO E OCORRÊNCIA DE PRAGAS PROJETO DE PESQUISA PROFESSOR: MARCELO TAVARES DE CASTRO ALUNO: FABIOLA DOS REIS LIMA CURSO:

Leia mais

Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar do Projeto Jaíba

Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar do Projeto Jaíba Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 8., 2011, Belo Horizonte Características biométricas de cafeeiro intercalado com diferentes sistemas de produção de abacaxizeiro para agricultura familiar

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE MUDAS DE COFFEA ARABICA PRODUZIDAS EM DIFERENTES RECIPIENTES

TÍTULO: AVALIAÇÃO DE MUDAS DE COFFEA ARABICA PRODUZIDAS EM DIFERENTES RECIPIENTES TÍTULO: AVALIAÇÃO DE MUDAS DE COFFEA ARABICA PRODUZIDAS EM DIFERENTES RECIPIENTES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: CIÊNCIAS AGRÁRIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO PLANALTO

Leia mais

VII Congresso Brasileiro do Algodão, Foz do Iguaçu, PR 2009 Página 1044

VII Congresso Brasileiro do Algodão, Foz do Iguaçu, PR 2009 Página 1044 Página 1044 AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO FUNGICIDA TIOFANATO METÍLICO-CIPROCONAZOLE NO CONTROLE DA MANCHA DE RAMULÁRIA (RAMULARIA AREOLA) EM ALGODOEIRO Luiz Gonzaga Chitarra (Embrapa Algodão / chitarra@cnpa.embrapa.br),

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Efeito da Época e Dose de Aplicação de Fungicida no Controle da Antracnose do Sorgo Lorena de Oliveira Moura 1, Luciano

Leia mais

EFEITO DOS DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE LACTUCA SATIVA RESUMO

EFEITO DOS DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE LACTUCA SATIVA RESUMO Mostra Nacional de Iniciação Científica e Tecnológica Interdisciplinar II MICTI Camboriú, SC, 17, 18 e 19 de outubro de 2007. EFEITO DOS DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE LACTUCA SATIVA

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 191

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 191 Página 191 FLUTUAÇÃO POPULACIONAL DAS PRAGAS DO ALGODOEIRO NO SISTEMA DE PLANTIO CONVENCIONAL VERSUS SISTEMA DE PLANTIO ADENSADO 1 Sandra Maria Morais Rodrigues 1 ; Pierre Jean Silvie 2 ; Valdemir Lima

Leia mais

DESENVOLVIMENTO FOLIAR, PRODUTIVIDADE E TEOR DE AMIDO EM MANDIOCA SUBMETIDA À DISTINTO MANEJO NUTRICIONAL EM DOIS ANOS AGRÍCOLAS 1

DESENVOLVIMENTO FOLIAR, PRODUTIVIDADE E TEOR DE AMIDO EM MANDIOCA SUBMETIDA À DISTINTO MANEJO NUTRICIONAL EM DOIS ANOS AGRÍCOLAS 1 DESENVOLVIMENTO FOLIAR, PRODUTIVIDADE E TEOR DE AMIDO EM MANDIOCA SUBMETIDA À DISTINTO MANEJO NUTRICIONAL EM DOIS ANOS AGRÍCOLAS 1 Taise Pacheco Paganini 2 ; Janaina Emerim de Souza 3 ; Naracelis Poletto

Leia mais

Palavras-chaves: Milho, controle químico e biológico, Spodoptera frugiperda.

Palavras-chaves: Milho, controle químico e biológico, Spodoptera frugiperda. CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO DO MILHO COM INSETICIDAS BIOLÓGICOS E QUÍMICOS. Wagner Cruvinel Ribeiro 1,3 ; Nilton Cezar Bellizzi 2,3 ; Diego do Amaral 1,3 ; Faber de Souza Pereira 1,3 ; Fabio Ferreira

Leia mais

EFICÁCIA DE INSETICIDAS APLICADOS NAS SEMENTES VISANDO O CONTROLE DO PERCEVEJO BARRIGA-VERDE, DICHELOPS MELACANTHUS, NA CULTURA DO MILHO

EFICÁCIA DE INSETICIDAS APLICADOS NAS SEMENTES VISANDO O CONTROLE DO PERCEVEJO BARRIGA-VERDE, DICHELOPS MELACANTHUS, NA CULTURA DO MILHO EFICÁCIA DE INSETICIDAS APLICADOS NAS SEMENTES VISANDO O CONTROLE DO PERCEVEJO BARRIGA-VERDE, DICHELOPS MELACANTHUS, NA CULTURA DO MILHO Elizete Cavalcante de Souza Vieira¹; Lúcia Madalena Vivan²; Crébio

Leia mais

14 AVALIAÇÃO DE HERBICIDAS PRÉ-EMERGENTES NA

14 AVALIAÇÃO DE HERBICIDAS PRÉ-EMERGENTES NA 14 AVALIAÇÃO DE HERBICIDAS PRÉ-EMERGENTES NA CULTURA DA SOJA EM LUCAS DO RIO VERDE, MT O objetivo neste trabalho foi avaliar a eficácia dos herbicidas Boral, Classic, e Spider visando o manejo do complexo

Leia mais

Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09

Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09 Resultados de Pesquisa dos Ensaios de Melhoramento de Soja Safra 2008/09 Alberto Francisco Boldt; Engenheiro agrônomo, pesquisador do Instituto Mato-Grossense do Algodão IMAmt; Caixa Postal: 149, CEP 78.850-000;

Leia mais

INCIDÊNCIA DE INSETOS EM ÁREAS DE CULTIVO DE HORTALIÇAS PRÓXIMAS A UM SISTEMA AGROFLORESTAL NO DISTRITO FEDERAL PROJETO DE PESQUISA

INCIDÊNCIA DE INSETOS EM ÁREAS DE CULTIVO DE HORTALIÇAS PRÓXIMAS A UM SISTEMA AGROFLORESTAL NO DISTRITO FEDERAL PROJETO DE PESQUISA INCIDÊNCIA DE INSETOS EM ÁREAS DE CULTIVO DE HORTALIÇAS PRÓXIMAS A UM SISTEMA AGROFLORESTAL NO DISTRITO FEDERAL PROJETO DE PESQUISA PROFESSOR: MARCELO TAVARES DE CASTRO ALUNO: EDNEI PEREIRA DO PRADO CURSO:

Leia mais

Rendimento econômico do consórcio de repolho com cebolinha em sistema orgânico

Rendimento econômico do consórcio de repolho com cebolinha em sistema orgânico Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2012, Belo Horizonte Rendimento econômico do consórcio de repolho com cebolinha em sistema orgânico Otieres Cirino de Carvalho (1), Izabel Cristina

Leia mais

ROCHA, L. F.¹; TOSCANO, L. C.²; SOARES, R. C. R.³; MORANDO, R.³; PRETE, A. B.³

ROCHA, L. F.¹; TOSCANO, L. C.²; SOARES, R. C. R.³; MORANDO, R.³; PRETE, A. B.³ APLICAÇÃO DE EXTRATOS VEGETAIS EM HORTALIÇAS, VISANDO O CONTROLE PREVENTIVO DE PRAGAS NAS HORTAS DA INSTITUIÇÃO FILANTRÓPICA APAE, NO MUNICÍPIO DE CASSILÂNDIA-MS. ROCHA, L. F.¹; TOSCANO, L. C.²; SOARES,

Leia mais

DIFERENTES PROGRAMAS DE MANEJO DE PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA (Zea mays L.), NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO.

DIFERENTES PROGRAMAS DE MANEJO DE PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA (Zea mays L.), NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO. DIFERENTES PROGRAMAS DE MANEJO DE PRAGAS, DOENÇAS E PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO SAFRINHA (Zea mays L.), NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO. Marco Aurélio de Oliveira Fagotti 1, Luiz Francisco Weber

Leia mais

Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental

Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Anais do Seminário de Bolsistas de Pós-Graduação da Embrapa Amazônia Ocidental Propagação Vegetativa de Piper hispidum Sw.

Leia mais

Desempenho de leitões em fase de creche alimentados com soro de leite.

Desempenho de leitões em fase de creche alimentados com soro de leite. VII Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí, VII Jornada Científica ou I Mostra de Extensão, 21 a 23 de outubro de 2014. Desempenho de leitões em fase de creche alimentados com soro de leite.

Leia mais

CRESCIMENTO DE CLONES DE

CRESCIMENTO DE CLONES DE CRESCIMENTO DE CLONES DE Eucalyptus EM FUNÇÃO DA DOSE E FONTE DE BORO UTILIZADA Parceria RR Agroflorestal e VM Claudemir Buona 1 ; Ronaldo Luiz Vaz de A. Silveira 1 ; Hélder Bolognani 2 e Maurício Manoel

Leia mais

Densidade de pragas e inimigos naturais em resposta ao tratamento de sementes de soja com inseticidas.

Densidade de pragas e inimigos naturais em resposta ao tratamento de sementes de soja com inseticidas. Densidade de pragas e inimigos naturais em resposta ao tratamento de sementes de soja com inseticidas. Vieira, A.C. ; Sismeiro, M.N.S. ; Visentini, A. 2 ; Tura, G.M. 2 ; Fazam, J.C. ; Silva, J.E.P. Da

Leia mais

Planejamento da pesquisa científica: incerteza e estatística. Edilson Batista de Oliveira Embrapa Florestas

Planejamento da pesquisa científica: incerteza e estatística. Edilson Batista de Oliveira Embrapa Florestas Planejamento da pesquisa científica: incerteza e estatística Edilson Batista de Oliveira Embrapa Florestas Pesquisa em laboratórios na Embrapa Anos 70 Anos 80 Anos 90 Século 21 Precisão em Laboratórios:

Leia mais

Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo

Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 9., 2012, Belo Horizonte Acúmulo de macronutrientes em roseiras em função do manejo do solo Iara Cristina Santos Curvelo (1), Elka Fabiana Aparecida Almeida

Leia mais

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum) VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG-Campus Bambuí VIII Jornada Científica Utilização de diferentes proporções de casca de café carbonizadas para a produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum)

Leia mais

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS PARA PRODUÇÃO DE SOJA VERDE OU TIPO HORTALIÇA

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS PARA PRODUÇÃO DE SOJA VERDE OU TIPO HORTALIÇA AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS PARA PRODUÇÃO DE SOJA VERDE OU TIPO HORTALIÇA Rafael Santos Finholdt (1), Roberto Kazuhiko Zito (2), Maria Eugenia Lisei de Sá (3) (1) Bolsista PIBIC FAPEMIG/EPAMIG, rafaelfinholdt@yahoo.com.br;

Leia mais

CULTIVARES DE ALGODOEIRO AVALIADAS EM DIFERENTES LOCAIS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2007/08 1. INTRODUÇÃO

CULTIVARES DE ALGODOEIRO AVALIADAS EM DIFERENTES LOCAIS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2007/08 1. INTRODUÇÃO Página 1481 CULTIVARES DE ALGODOEIRO AVALIADAS EM DIFERENTES LOCAIS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2007/08 1. Murilo Barros Pedrosa (Fundação Bahia / algodao@fundacaoba.com.br), Camilo de Lelis Morello (Embrapa

Leia mais

Causas de GL IVE TMG PGER IVE TMG PGER

Causas de GL IVE TMG PGER IVE TMG PGER Efeito Alelopático do Óleo Essencial de Citronela (Cymbopogon winterianus) Sobre a Germinação de Sementes de Picão-Preto e de Milho em Diferentes Épocas de Aplicação. MARIA LITA PADINHA CORREA 1, ANA PAULA

Leia mais

Destruição Química da Soqueira do Algodão no Mato Grosso.

Destruição Química da Soqueira do Algodão no Mato Grosso. Destruição Química da Soqueira do Algodão no Mato Grosso. Edson R. de Andrade Junior (Pequisador IMAmt edsonjunior@imamt.com.br) Resumo O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de herbicidas

Leia mais

TÍTULO: BIOESTIMULANTES APLICADOS VIA FOLIAR EM CAFEEIROS COFFEA ARABICA EM PRODUÇÃO EM MINAS GERAIS

TÍTULO: BIOESTIMULANTES APLICADOS VIA FOLIAR EM CAFEEIROS COFFEA ARABICA EM PRODUÇÃO EM MINAS GERAIS TÍTULO: BIOESTIMULANTES APLICADOS VIA FOLIAR EM CAFEEIROS COFFEA ARABICA EM PRODUÇÃO EM MINAS GERAIS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: CIÊNCIAS AGRÁRIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO

Leia mais

CONTROLE QUÍMICO DO BICUDO DO ALGODOEIRO

CONTROLE QUÍMICO DO BICUDO DO ALGODOEIRO CONTROLE QUÍMICO DO BICUDO DO ALGODOEIRO Leandro Anderlin Garcia (FMC Química do Brasil Ltda / leandro_garcia@fmc.com), Ricardo Camara Werlang (FMC Química do Brasil Ltda), José Geraldo Martins dos Santos

Leia mais

Avaliação de danos físicos causados pela infestação de Sitophilus zeamais Motschulsky (Coleoptera: Curculionidae) em grãos de milho armazenado

Avaliação de danos físicos causados pela infestação de Sitophilus zeamais Motschulsky (Coleoptera: Curculionidae) em grãos de milho armazenado Avaliação de danos físicos causados pela infestação de Sitophilus zeamais Motschulsky (Coleoptera: Curculionidae) em grãos de milho armazenado Luidi Eric Guimarães Antunes¹, Priscila Correa Viebrantz²,

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Efeitos de Pó de Nim Aplicado Via Solo no Controle de Larvas de Diabrotica speciosa (Germar, 1824) (Coleoptera: Chrysomelidae)

Leia mais

EFEITO DA TORTA DE MAMONA SOBRE O CRESCIMENTO DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA.

EFEITO DA TORTA DE MAMONA SOBRE O CRESCIMENTO DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA. EFEITO DA TORTA DE MAMONA SOBRE O CRESCIMENTO DA MAMONEIRA BRS 149 NORDESTINA Joab Josemar Vitor Ribeiro do Nascimento 1, Maria José Vieira Tavares 2, Liv Soares Severino 3, Valdinei Sofiatti 3 1UFCG,

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Efeitos de Óleo de Nim Aplicado Via Solo no Controle de Larvas de Diabrotica speciosa (Germar, 1824) (Coleoptera:

Leia mais

BIOLOGIA E PREFERÊNCIA ALIMENTAR DE Spodoptera frugiperda (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE) EM DIFERENTES FONTES HOSPEDEIRAS

BIOLOGIA E PREFERÊNCIA ALIMENTAR DE Spodoptera frugiperda (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE) EM DIFERENTES FONTES HOSPEDEIRAS BIOLOGIA E PREFERÊNCIA ALIMENTAR DE Spodoptera frugiperda (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE) EM DIFERENTES FONTES HOSPEDEIRAS BIOLOGY AND PREFERENCE FOOD Spodoptera frugiperda (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE) IN DIFFERENT

Leia mais

Matiello, Paiva e Figueiredo EFEITO ISOLADO E COMBINADO DE TRIAZÓIS E ESTROBILURINAS NO CONTROLE DA FERRUGEM E DA CERCOSPORIOSE EM CAFEEIROS

Matiello, Paiva e Figueiredo EFEITO ISOLADO E COMBINADO DE TRIAZÓIS E ESTROBILURINAS NO CONTROLE DA FERRUGEM E DA CERCOSPORIOSE EM CAFEEIROS Matiello, Paiva e Figueiredo EFEITO ISOLADO E COMBINADO DE TRIAZÓIS E ESTROBILURINAS NO CONTROLE DA FERRUGEM E DA CERCOSPORIOSE EM CAFEEIROS Justificativas O uso de formulações de fungicidas triazois mais

Leia mais

TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA

TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA TEORES DE AMIDO EM GENÓTIPOS DE BATATA-DOCE EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO POTÁSSICA Flávio Coelho Mendes 1 ; Priscila Fonseca Costa 1 ; Tânia Irres Lima de Sousa 1 ; Rodrigo de Castro Tavares 2 1 Aluno (a) do

Leia mais

1. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO DE EXPERIMENTOS

1. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO DE EXPERIMENTOS 1. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO DE EXPERIMENTOS A metodologia conhecida como projeto de experimentos foi introduzida por Fischer em 1935 e inicialmente aplicada a experimentos de agricultura. Posteriormente,

Leia mais

EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA GIBERELA NO TRIGO, NA SAFRA 2011.

EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA GIBERELA NO TRIGO, NA SAFRA 2011. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA GIBERELA NO TRIGO, NA SAFRA 2011. Flávio M. Santana 1, Claudine D. Seixas 2, Carlos A. Schipanski 3,Heraldo Feksa 4, Ricardo T. Casa 5, Caroline Wesp 6, Marta

Leia mais

Archived at

Archived at AGROHOMEOPATIA COMO OPÇÃO ECOLÓGICA Archived at http://orgprints.org/12890 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Amorim, M; Pacheco Ferreira,H; Moreira,HM. A presente pesquisa trata de composições medicamentosas

Leia mais

Parte do trabalho realizado pelo primeiro autor como parte do mestrado em agronomia na Universidade Estadual de Londrina.

Parte do trabalho realizado pelo primeiro autor como parte do mestrado em agronomia na Universidade Estadual de Londrina. Longevidade de Adultos de Lasioderma Serricorne (F.) (Coleoptera, Anobiidae) em Soja Armazenada 1 06 Glaucia Cristina Ferri 2, Irineu Lorini 3 e Mauricio Ursi Ventura 4 RESUMO Lasioderma serricorne é uma

Leia mais

INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA RESUMO

INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA RESUMO INFLUÊNCIA DA COBERTURA MORTA NA PRODUÇÃO DA ALFACE VERÔNICA Cyntia S. dos SANTOS 1 ; Cláudio A. dos PASSOS 2 ; Anivaldo B. M. FREITAS 3 ; Darlan P. de AZEVEDO 4 ; Felipe LONARDONI 5 ; Marcell T. M. da

Leia mais

COMPORTAMENTO DE LINHAGENS DE MAMONA (Ricinus communis L.), EM BAIXA ALTITUDE NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE 1

COMPORTAMENTO DE LINHAGENS DE MAMONA (Ricinus communis L.), EM BAIXA ALTITUDE NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE 1 Página 1650 COMPORTAMENTO DE LINHAGENS DE MAMONA (Ricinus communis L.), EM BAIXA ALTITUDE NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE 1 Marcelo Abdon Lira 1 ; Máira Milani 2 ; Hélio Wilson Lemos de Carvalho 3 ; João

Leia mais

ADUBAÇÃO E INCIDÊNCIA DA TRAÇA-DAS-CRUCÍFERAS EM PLANTAS DE REPOLHO

ADUBAÇÃO E INCIDÊNCIA DA TRAÇA-DAS-CRUCÍFERAS EM PLANTAS DE REPOLHO GRAVINA CS; JUNQUEIRA AMR; Adubação RODRIGUES e incidência CS. 2008. da Adubação traça-das-crucíferas e incidência da em traça-das-crucíferas plantas de repolho em plantas de repolho. Horticultura Brasileira

Leia mais

20º Seminário de Iniciação Científica e 4º Seminário de Pós-graduação da Embrapa Amazônia Oriental ANAIS. 21 a 23 de setembro

20º Seminário de Iniciação Científica e 4º Seminário de Pós-graduação da Embrapa Amazônia Oriental ANAIS. 21 a 23 de setembro 20º Seminário de Iniciação Científica e 4º Seminário de Pós-graduação ANAIS 21 a 23 de setembro 2016 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária

Leia mais

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L.

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L. INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE SEMEADURA PARA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE CORIANDRUM SATIVUM L. Elisiane Martins de Lima 1 ; Milena Maria 2 ; Cosmo Rufino de Lima 3 ; Pablo Radamés Cabral

Leia mais

A qualidade de mudas clonais de Eucalyptus urophylla x E. grandis impacta o aproveitamento final de mudas, a sobrevivência e o crescimento inicial

A qualidade de mudas clonais de Eucalyptus urophylla x E. grandis impacta o aproveitamento final de mudas, a sobrevivência e o crescimento inicial Anais da 50ª Reunião Técnico-Científica do Programa Cooperativo sobre Silvicultura e Manejo - Dias 12 e 13 de novembro de 2014 33 A qualidade de mudas clonais de Eucalyptus urophylla x E. grandis impacta

Leia mais

Eficiência do inseticida Warrant (Imidacloprido) no controle de pulgão (Dactynocus sonchi) na cultura da Alface.

Eficiência do inseticida Warrant (Imidacloprido) no controle de pulgão (Dactynocus sonchi) na cultura da Alface. SANTOS, SS; SANTOS, HS; FREITAS FILHO, AM; MARAUS, PF. Eficiência do inseticida Warrant (Imidacloprido) Eficiência do inseticida Warrant (Imidacloprido) no controle no controle 2010. Horticultura Brasileira

Leia mais

Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco.

Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco. Desempenho de Cultivares de Alface Americana Para Mesorregião da Mata do Estado de Pernambuco. Humberto P. Lyra Filho 1 ; Maria Cristina L. da Silva 2 ; Elizabeth A. de A. Maranhão 1 ; Silvio Luiz Tavares

Leia mais

OCORRÊNCIA E INFESTAÇÃO DE Diatraea saccharalis (FABRICIUS, 1794) (LEPIDOPTERA: CRAMBIDAE) EM SALTO DO JACUÍ - RS 1

OCORRÊNCIA E INFESTAÇÃO DE Diatraea saccharalis (FABRICIUS, 1794) (LEPIDOPTERA: CRAMBIDAE) EM SALTO DO JACUÍ - RS 1 OCORRÊNCIA E INFESTAÇÃO DE Diatraea saccharalis (FABRICIUS, 1794) (LEPIDOPTERA: CRAMBIDAE) EM SALTO DO JACUÍ - RS 1 STACKE, Regis F. 4 ; GUEDES, Jerson V. C. 2 ; STEFANELO, Lucas da S. 4 ; TOMAZI, Bruno

Leia mais

18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA

18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA 18 PRODUTIVIDADE DA SOJA EM FUNÇÃO DA APLICAÇÃO DE MACRONUTRIENTES EM PÓS- EMERGÊNCIA DA CULTURA O objetivo neste trabalho foi avaliar a aplicação de macronutrientes de diversas fontes e épocas de aplicação

Leia mais

ESTUDO DE ÉPOCA DE PLANTIO DO ALGODOEIRO ADENSADO NA REGIÃO DE CAMPINAS-SP INTRODUÇÃO

ESTUDO DE ÉPOCA DE PLANTIO DO ALGODOEIRO ADENSADO NA REGIÃO DE CAMPINAS-SP INTRODUÇÃO Página 985 ESTUDO DE ÉPOCA DE PLANTIO DO ALGODOEIRO ADENSADO NA REGIÃO DE CAMPINAS-SP Luiz Henrique Carvalho 1 ; Nelson Machado da Silva 1 ; Julio Isao Kondo 1 ; Edivaldo Cia 1 ; Ederaldo José Chiavegato

Leia mais

MANEJO DAS PLANTAS INFESTANTES EM PLANTIOS DE ABACAXI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, MESORREGIÃO DO SUL BAIANO

MANEJO DAS PLANTAS INFESTANTES EM PLANTIOS DE ABACAXI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, MESORREGIÃO DO SUL BAIANO MANEJO DAS PLANTAS INFESTANTES EM PLANTIOS DE ABACAXI EM PRESIDENTE TANCREDO NEVES, MESORREGIÃO DO SUL BAIANO Aristoteles Pires de Matos 1 ; Quionei Silva Araújo 2 ; Fábio José Pereira Galvão 3 ; Antônio

Leia mais

Produção de mudas de cultivares de morangueiro no Norte de Minas Gerais

Produção de mudas de cultivares de morangueiro no Norte de Minas Gerais Produção de mudas de cultivares de morangueiro no Norte de Minas Gerais João Guilherme Barbosa (1), Mário Sérgio Carvalho Dias (2), Antônio Paulo Barbosa (3), Juliana Carvalho Simões (4), Samuel Gonçalves

Leia mais

CONTROLE DA BROCA DO CAFÉ UTILIZANDO DPX- HGW86 10% OD E DPX-HGW86 20% SC EM COMPARAÇÃO AO PADRÃO ENDOSSULFAN.

CONTROLE DA BROCA DO CAFÉ UTILIZANDO DPX- HGW86 10% OD E DPX-HGW86 20% SC EM COMPARAÇÃO AO PADRÃO ENDOSSULFAN. CONTROLE DA BROCA DO CAFÉ UTILIZANDO DPX- HGW86 10% OD E DPX-HGW86 20% SC EM COMPARAÇÃO AO PADRÃO ENDOSSULFAN. SANTINATO, R. Engenheiro Agrônomo, MAPA/Procafé, Campinas SP.; SILVA, V.A. Engenheiro Agrônomo,

Leia mais

Material e Métodos O experimento foi conduzido em um Argissolo, alocado no campo experimental do curso de Engenharia Agronômica do Instituto Federal

Material e Métodos O experimento foi conduzido em um Argissolo, alocado no campo experimental do curso de Engenharia Agronômica do Instituto Federal ATRIBUTOS BIOMÉTRICOS E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DA BATATA, VARIEDADE ÁGATA, CULTIVADA NA REGIÃO DO ALTO VALE DO ITAJAÍ-SC SOB APLICAÇÃO DE DOSES DE BORO Guilherme VITÓRIA 1, Rodrigo SALVADOR 2, Francieli

Leia mais

EFEITO DA TEMPERATURA E DO FOTOPERÍODO NA GERMINAÇÃO in vitro DE CONÍDIOS DE Aspergillus niger, AGENTE ETIOLÓGICO DO MOFO PRETO DA CEBOLA

EFEITO DA TEMPERATURA E DO FOTOPERÍODO NA GERMINAÇÃO in vitro DE CONÍDIOS DE Aspergillus niger, AGENTE ETIOLÓGICO DO MOFO PRETO DA CEBOLA EFEITO DA TEMPERATURA E DO FOTOPERÍODO NA GERMINAÇÃO in vitro DE CONÍDIOS DE Aspergillus niger, AGENTE ETIOLÓGICO DO MOFO PRETO DA CEBOLA Autores: Jéssica Tainara IGNACZUK 1, Leandro Luiz MARCUZZO 2 Identificação

Leia mais

CARLA DETONI EZEQUIEL *1 ; WAGNER DA ROSA HARTER 1 ; CAMILA HADDAD SILVEIRA 1 ; LUIZ HENRIQUE MARQUES 1 ; MAURICIO BATISTA 1

CARLA DETONI EZEQUIEL *1 ; WAGNER DA ROSA HARTER 1 ; CAMILA HADDAD SILVEIRA 1 ; LUIZ HENRIQUE MARQUES 1 ; MAURICIO BATISTA 1 Eficiência de no controle de Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) na cultura do algodão Efficiency of to control Helicoverpa armigera (Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae) on cotton CARLA

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Efeito de Doses de Óleo de Melia azedarach L. no Controle e Desenvolvimento de Diabrotica speciosa (Germar) e no

Leia mais

16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE

16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE 16 EFEITO DA APLICAÇÃO DO FERTILIZANTE FARTURE EM RELAÇÃO AO FORMULADO PADRÃO O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho do fertilizante Farture (00-12-12) em diferentes dosagens em relação ao

Leia mais

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA

08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA 08 POTENCIAL PRODUTIVO DE CULTIVARES DE SOJA COM TECNOLOGIA INTACTA RR2 PRO EM DUAS ÉPOCAS DE SEMEADURA O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial produtivo de cultivares de soja disponíveis comercialmente

Leia mais

Desempenho do Consórcio Milho-braquiária: Populações de Plantas e Modalidades de Semeadura de Urochloa brizantha cv. Piatã

Desempenho do Consórcio Milho-braquiária: Populações de Plantas e Modalidades de Semeadura de Urochloa brizantha cv. Piatã XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Desempenho do Consórcio Milho-braquiária: Populações de Plantas e Modalidades de Semeadura de Urochloa brizantha

Leia mais

Palavras-chave: algodoeiro, tratamento de sementes, estande, eficiência. INTRODUÇÃO

Palavras-chave: algodoeiro, tratamento de sementes, estande, eficiência. INTRODUÇÃO AVALIAÇÃO DE INSETICIDAS NO CONTROLE DA LAGARTA-ELASMO Elasmopalpus lignosellus NA CULTURA DO ALGODÃO Luis Alberto Aguillera (Cooperfibra / luis@cooperfibra.com.br ), Paulo Eduardo Degran (UFGD) RESUMO

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES REVESTIMENTOS SOBRE A QUALIDADE DE OVOS DE POEDEIRAS COMERCIAIS ARMAZENADOS SOB REFRIGERAÇÃO POR 28 DIAS

EFEITO DE DIFERENTES REVESTIMENTOS SOBRE A QUALIDADE DE OVOS DE POEDEIRAS COMERCIAIS ARMAZENADOS SOB REFRIGERAÇÃO POR 28 DIAS EFEITO DE DIFERENTES REVESTIMENTOS SOBRE A QUALIDADE DE OVOS DE POEDEIRAS COMERCIAIS ARMAZENADOS SOB REFRIGERAÇÃO POR 28 DIAS Gislaine Paganucci Alves¹; Cinthia Eyng²; Valdiney Cambuy Siqueira²; Rodrigo

Leia mais

INSETICIDAS EM PULVERIZAÇÃO NO CONTROLE DO PULGÃO APHIS GOSSYPII (GLOVER, 1877) NO ALGODOEIRO INTRODUÇÃO

INSETICIDAS EM PULVERIZAÇÃO NO CONTROLE DO PULGÃO APHIS GOSSYPII (GLOVER, 1877) NO ALGODOEIRO INTRODUÇÃO Página 200 INSETICIDAS EM PULVERIZAÇÃO NO CONTROLE DO PULGÃO APHIS GOSSYPII (GLOVER, 1877) NO ALGODOEIRO Silvestre Bellettini 1 ; Nair M.T. Bellettini 1 ; Milton Nishimura 2 ; Rafael Bellettini 3 ; Marcio

Leia mais

PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA A FERTILIZAÇÃO FOLIAR

PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA A FERTILIZAÇÃO FOLIAR 28 Resumos da XXXIII Reunião de Pesquisa de Soja da Região Central do Brasil - Londrina, PR, agosto de 203 5 PRODUTIVIDADE DE SOJA EM RESPOSTA AO ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS E À ADUBAÇÃO NITROGENADA ASSOCIADA

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO ÓXIDO CÚPRICO NO CONTROLE DA CERCOSPORIOSE DO CAFEEIRO

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO ÓXIDO CÚPRICO NO CONTROLE DA CERCOSPORIOSE DO CAFEEIRO 5ª Jornada Científica e Tecnológica e 2º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 06 a 09 de novembro de 2013, Inconfidentes/MG AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO ÓXIDO CÚPRICO NO CONTROLE DA CERCOSPORIOSE DO

Leia mais

Efeitos da adubação nitrogenada de liberação lenta sobre a qualidade de mudas de café

Efeitos da adubação nitrogenada de liberação lenta sobre a qualidade de mudas de café Efeitos da adubação nitrogenada de liberação lenta sobre a qualidade de mudas de café Gabriel Avelar LAGE 1 ; Sheila Isabel do Carmo PINTO²; Iul Brinner Expedito de SOUZA³; Marcus Vinicius SANTOS 3 ; Guilherme

Leia mais

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO

TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO NO PLANTIO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: EFEITOS DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO NA GERMINAÇÃO E PRODUÇÃO DE MASSA DO CAPIM BRAQUIARÃO ADUBADO

Leia mais

USO DO BIOSSÓLIDO COMO SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE AROEIRA (Schinus terenbinthifolius Raddi)

USO DO BIOSSÓLIDO COMO SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE AROEIRA (Schinus terenbinthifolius Raddi) USO DO BIOSSÓLIDO COMO SUBSTRATO NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE AROEIRA (Schinus terenbinthifolius Raddi) Kelly Dayana Benedet Maas 1 ; Greyce Charllyne Benedet Maas 1 ; Cristiane Ramos Vieira 1, Oscarlina Lucia

Leia mais

ENRAIZAMENTO DE ESTACAS SEMI-LENHOSAS DE CEREJEIRA-DO-RIO- GRANDE (EUGENIA INVOLUCRATA DC.) TRATADAS COM ANTIOXIDANTE, FLOROGLUCINOL E AIB

ENRAIZAMENTO DE ESTACAS SEMI-LENHOSAS DE CEREJEIRA-DO-RIO- GRANDE (EUGENIA INVOLUCRATA DC.) TRATADAS COM ANTIOXIDANTE, FLOROGLUCINOL E AIB ENRAIZAMENTO DE ESTACAS SEMI-LENHOSAS DE CEREJEIRA-DO-RIO- GRANDE (EUGENIA INVOLUCRATA DC.) TRATADAS COM ANTIOXIDANTE, FLOROGLUCINOL E AIB Rafaelle da Silva Soares 1 ; Leonardo Cury da Silva 2 ; Paulo

Leia mais

PLANTA INSETICIDA SOBRE O BICHO-MINEIRO-DO-CAFEEIRO

PLANTA INSETICIDA SOBRE O BICHO-MINEIRO-DO-CAFEEIRO PLANTA INSETICIDA SOBRE O BICHO-MINEIRO-DO-CAFEEIRO Flávio Gonçalves de Jesus 1, Robson Greguer Ferreira 2.3 ; MaicoTomazini 2 ; Antônio Leonardo Domaszak Silva 2 1 Professor do IFGoiano Campus de Urutaí,

Leia mais

INFLUÊNCIA DO NÚMERO DE APLICAÇÕES DE FUNGICIDAS NO CONTROLE DE RAMULÁRIA EM DUAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO, EM CAMPO VERDE MT

INFLUÊNCIA DO NÚMERO DE APLICAÇÕES DE FUNGICIDAS NO CONTROLE DE RAMULÁRIA EM DUAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO, EM CAMPO VERDE MT INFLUÊNCIA DO NÚMERO DE APLICAÇÕES DE FUNGICIDAS NO CONTROLE DE RAMULÁRIA EM DUAS CULTIVARES DE ALGODOEIRO, EM CAMPO VERDE MT Edson R. de Andrade Junior (Pequisador IMAmt edsonjunior@imamt.com.br) Resumo.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE PEPINO EM IPAMERI-GO

AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE PEPINO EM IPAMERI-GO AVALIAÇÃO DE GENÓTIPOS DE PEPINO EM IPAMERI-GO Érica Fernandes Leão¹, Valdivina Lúcia Vidal²; Emersom Rodrigues de Moraes³; José Antônio de Paula Oliveira³ Odilon Peixoto de Morais Junior³ ¹Bolsista PBIC/UEG

Leia mais

Palavras-chave: Policultivo, Phaseolus vulgaris, pragas. INTRODUÇÃO

Palavras-chave: Policultivo, Phaseolus vulgaris, pragas. INTRODUÇÃO REFLEXO DO CULTIVO CONSORCIADO E EXCLUSIVO DO ALGODÃO Gossypium hirsutum L. NA DENSIDADE DE INSETOS FITÓFAGOS, DE INIMIGOS NATURAIS E NAS CARACTERÍSTICAS DAS PLANTAS. Tadeu Barbosa Martins Silva (Universidade

Leia mais

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS

MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Página 1014 MANEJO DE PRAGAS DO AMENDOINZEIRO COM PRODUTOS ALTENATIVOS E CONVENCIONAIS Raul Porfirio de Almeida 1 ; Aderdilânia Iane Barbosa de Azevedo 2 ; 1Embrapa Algodão, C.P. 174, 58.428-095, Campina

Leia mais

Tamanho de parcela em nabo forrageiro semeado a lanço e em linha

Tamanho de parcela em nabo forrageiro semeado a lanço e em linha Tamanho de parcela em nabo forrageiro semeado a lanço e em linha Alberto Cargnelutti Filho 1 Cláudia Burin 2 Marcos Toebe 3 André Luis Fick 2 Giovani Facco 4 1 - Introdução O nabo forrageiro (Raphanus

Leia mais

Lista 5 de exercícios

Lista 5 de exercícios Lista 5 de exercícios 1. (ANDRADE; OGLIARI, 2010) Em um experimento, 320 em 400 sementes germinaram. Determine o intervalo de confiança de 99% para a verdadeira proporção de sementes que germinaram. Para

Leia mais

OCORRÊNCIA DA MOSCA-DA-ESPIGA EM DIFERENTES HÍBRIDOS DE MILHO

OCORRÊNCIA DA MOSCA-DA-ESPIGA EM DIFERENTES HÍBRIDOS DE MILHO OCORRÊNCIA DA MOSCA-DA-ESPIGA EM DIFERENTES HÍBRIDOS DE MILHO Marcos Doniseti Michelotto (1), Aildson Duarte Pereira (2), Rogério Soares de Freitas (3), Melina Zacarelli Pirotta (4), Tamiris Marion de

Leia mais

Análise estatística do ganho de peso de suínos alojados em ambiente de alta temperatura

Análise estatística do ganho de peso de suínos alojados em ambiente de alta temperatura Análise estatística do ganho de peso de suínos alojados em ambiente de alta temperatura Wederson Leandro Ferreira 1 3 Naje Clécio Nunes da Silva 1 3 Augusto Ramalho de Morais 2 3 1 Introdução Segundo Wolp

Leia mais

DIAGNÓSTICO DE DOENÇAS E AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MELANCIA NO TOCANTINS

DIAGNÓSTICO DE DOENÇAS E AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MELANCIA NO TOCANTINS DIAGNÓSTICO DE DOENÇAS E AVALIAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MELANCIA NO TOCANTINS Mateus Sunti Dalcin 1 ; Gil Rodrigues dos Santos 2 1 Aluno do Curso deagronomia; Campus de Gurupi; e-mail: mateussuntidalcin@hotmail.com

Leia mais

5.9 Controle de Pragas e Doenças

5.9 Controle de Pragas e Doenças 5.9 Controle de Pragas e Doenças 1 5.9.1 Medidas gerais de controle de pragas 2 a) Métodos Legislativos -Realizado pelo serviço de vigilância sanitária; - Consiste na fiscalização de portos, aeroportos,

Leia mais

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo

fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo fontes e doses de nitrogênio em cobertura na qualidade fisiológica de sementes de trigo PRANDO, A.M. 1 ; ZUCARELI, C. 1 ; FRONZA, V. 2 ; BASSOI, M.C. 2 ; OLIVEIRA, F.A. 2 1 Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

Acidez do solo em plantios de Eucalyptus grandis sob efeito residual da adubação com diferentes lodos de esgoto

Acidez do solo em plantios de Eucalyptus grandis sob efeito residual da adubação com diferentes lodos de esgoto Acidez do solo em plantios de Eucalyptus grandis sob efeito residual da adubação com diferentes lodos de esgoto Alexandre de Vicente Ferraz Fábio Poggiani Programa de Pós-Graduação em Recursos Florestais

Leia mais

RDC , BPF, HACCP, ISO 14001, ISO

RDC , BPF, HACCP, ISO 14001, ISO Descupinização A BIOMAX é especializada no Controle Integrado de Vetores e Pragas Urbanas em indústrias de alimentos, medicamentos e embalagens, centros comerciais (shoppings), em redes hoteleiras e hospitalares

Leia mais

POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO

POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO POPULAÇÃO DE PLANTIO DE ALGODÃO PARA O OESTE BAIANO Liv Soares Severino 1 ; João Luís da Silva Filho 1 ; João Batista dos Santos 2 ; Arnaldo Rocha de Alencar 1. (1)Embrapa Algodão: e-mail liv@cnpa.embrapa.br

Leia mais

CONTEÚDO DO MICRONUTRIENTE MOLIBDÊNIO NA SEMENTE DE FEIJÃO E PRODUTIVIDADE DAS PLANTAS-FILHAS

CONTEÚDO DO MICRONUTRIENTE MOLIBDÊNIO NA SEMENTE DE FEIJÃO E PRODUTIVIDADE DAS PLANTAS-FILHAS 74 CONTEÚDO DO MICRONUTRIENTE MOLIBDÊNIO NA SEMENTE DE FEIJÃO E PRODUTIVIDADE DAS PLANTAS-FILHAS Gilmar Silvério da Rocha (1), Rogério Faria Vieira (2), Luiz Tarcísio Salgado (2), Alexandre Cunha de Barcellos

Leia mais

Técnicas de Experimentação Agrícola

Técnicas de Experimentação Agrícola ProSavana Programa Especial de Capacitação e Treinamento Técnicas de Experimentação Agrícola Embrapa Arroz e Feijão Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos Universidade Federal de Goiás Nampula,

Leia mais