Índice de perguntas Contratação coletiva Contrato de trabalho vs. Prestação de serviços Parentalidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice de perguntas Contratação coletiva Contrato de trabalho vs. Prestação de serviços Parentalidade"

Transcrição

1 Índice temático Apresentação 3 Siglas utilizadas 4 Índice de perguntas 6 Contratação coletiva 17 Contrato de trabalho vs. Prestação de serviços 23 Parentalidade 26 Trabalhador-estudante 39 Regulamento interno, dever de informação e forma do contrato de trabalho 46 Período experimental 49 Atividade do trabalhador e local de trabalho 53 Formação profissional 62 Contrato de trabalho a termo 70 Tempo de trabalho 96 Feriados, férias e faltas 131 Retribuição 160 Cessação do contrato de trabalho 175 Greve 244 Anexos 247 I Dispensas do trabalho no âmbito da proteção da parentalidade 249 II Atividades proibidas ou condicionadas a trabalhadoras grávidas, puérperas ou lactantes 252 III Licenças no âmbito da proteção da parentalidade 255 IV Regimes especiais de tempo de trabalho no âmbito da parentalidade 260 V Limitações à organização do tempo de trabalho de certas categorias de trabalhadores 262 VI O menor e o tempo de trabalho 264 VII Procedimento de despedimento por facto imputável ao trabalhador (justa causa) 266 VIII Procedimento de despedimento coletivo 267 IX Procedimento de despedimento por extinção do posto de trabalho 268 X Procedimento de despedimento por inadaptação 269 XI Caducidade do contrato de trabalho a termo 270 XII Despedimento por facto imputável ao trabalhador ( despedimento com justa causa ) 272 XIII Despedimento coletivo, por extinção do posto de trabalho e por inadaptação 273 XIV Resolução do contrato de trabalho com justa causa ( trabalhador que se demite com justa causa ) 275 XV Denúncia do contrato de trabalho ( trabalhador que se demite sem justa causa ) 276 XVI Comunicações e autorizações obrigatórias no âmbito da legislação laboral 277 XVII Procedimento de contraordenação laboral 289 XVIII Documentos a afixar e a manter na empresa 291 XIX Organização do tempo de trabalho dos trabalhadores envolvidos no transporte rodoviário 292 XX Procedimento a adotar pela ACT em caso de utilização indevida do contrato de prestação de serviços 294 5

2 Índice de perguntas Contratação coletiva O que são instrumentos de regulamentação coletiva de trabalho? O que é uma convenção coletiva de trabalho? A quem se aplicam as convenções coletivas de trabalho? O que são decisões arbitrais (DA)? A quem se aplicam as decisões arbitrais? O que são portarias de condições de trabalho? Os IRCT são objeto de publicação? As normas do Código do Trabalho podem ser afastadas por IRCT? 22 Contrato de trabalho vs. Prestação de serviços Qual a diferença entre um contrato de trabalho e um contrato de prestação de serviços? Um trabalhador a recibos verdes (prestador de serviços) tem direito às condições de trabalho definidas no Código do Trabalho? 25 Parentalidade O que se entende por trabalhadora grávida, puérpera ou lactante para efeitos da aplicação do regime de proteção da parentalidade consagrado no CT? Quais são os direitos de uma trabalhadora durante a gravidez? O empregador pode considerar como falta a ausência de uma trabalhadora grávida por motivo de consulta pré-natal? O pai tem direito a acompanhar a mãe às consultas pré-natais? A ausência ao trabalho por motivo de consulta pré-natal tem efeitos na retribuição da trabalhadora? Que direitos assistem a um trabalhador candidato a um processo de adoção? Que direitos assistem a uma trabalhadora grávida, puérpera ou lactante que preste trabalho num local onde esteja exposta a riscos para a sua segurança e saúde ou para o desenvolvimento do nascituro ou da criança? Quais são as atividades que a trabalhadora grávida, puérpera ou lactante está impedida de executar? A trabalhadora grávida está obrigada a prestar trabalho suplementar (fora do horário de trabalho)? A trabalhadora grávida está obrigada a prestar trabalho em regime de adaptabilidade, banco de horas ou horário concentrado? Em que situações é que a trabalhadora grávida, puérpera ou lactante tem direito a ser dispensada de prestar trabalho entre as 20 horas de um dia e as 7 horas do dia seguinte? O direito à dispensa para amamentação está limitado ao primeiro ano de vida do filho? E se a mãe não estiver a amamentar? Se um dos progenitores não trabalhar, pode o outro beneficiar da dispensa para aleitação? Qual o período de duração da dispensa diária para amamentação ou aleitação? 31 6

3 Índice de perguntas 26. A quem compete fixar os períodos de dispensa para amamentação ou aleitação? O que deve fazer o/a trabalhador/a para beneficiar da dispensa para amamentação ou aleitação? Quais são as licenças previstas no âmbito da proteção da parentalidade? O gozo das licenças referidas na pergunta anterior afeta o direito a férias? Quem paga os subsídios de férias e de Natal correspondentes aos períodos de licença? O que é que acontece se o trabalhador adoecer no decurso do gozo da licença parental? Quais são as faltas previstas no CT no âmbito da proteção da parentalidade? A ausência de um trabalhador por motivo de consulta pré-natal ou de licença pode justificar um tratamento retributivo diferenciado? Um pai trabalhador, com filho menor de 12 anos, pode solicitar autorização ao empregador para trabalhar a tempo parcial ou escolher as horas de início e termo da sua prestação de trabalho (horário flexível)? O despedimento de uma trabalhadora grávida, puérpera ou lactante ou de trabalhador no gozo de licença parental está sujeito a procedimentos específicos? O pedido de parecer prévio é necessário se se estiver perante uma situação de não renovação de um contrato de trabalho a termo? 38 Trabalhador-estudante Qual é a definição legal de trabalhador-estudante? O que deve fazer o trabalhador para que lhe seja concedido o estatuto de trabalhador-estudante? Quais são os direitos decorrentes do estatuto de trabalhador-estudante? Como deve ser elaborado o horário de um trabalhador-estudante? A concessão do estatuto de trabalhador-estudante depende de autorização do empregador? Assistem ao trabalhador-estudante outros direitos em matéria de organização de tempo de trabalho? O trabalhador-estudante pode faltar para prestar provas de avaliação? O trabalhador-estudante tem direito a marcar o período de férias de acordo com as suas necessidades escolares? Em que casos podem cessar os direitos do trabalhador-estudante? 44 Regulamento interno, dever de informação e forma do contrato de trabalho O empregador pode elaborar um regulamento interno de empresa? O regulamento interno tem de ser enviado à ACT? Que informação deve ser prestada ao trabalhador no início da relação de trabalho? Há algum dever de informação específico em relação a trabalhador que preste trabalho no estrangeiro? Um contrato de trabalho tem obrigatoriamente de ser celebrado por escrito? 48 Período experimental O que é o período experimental? 49 7

4 Leis do Trabalho 52. Qual é a duração do período experimental? A duração do período experimental pode ser aumentada por acordo entre as partes? Os IRCT podem prever um período experimental de duração superior à indicada na questão 52? O desempenho anterior das funções para que o trabalhador é contratado, ao serviço da mesma entidade, releva para efeitos da contagem do período experimental? Como se procede à contagem do período experimental? Se uma das partes (empregador ou trabalhador) quiser pôr termo ao contrato durante o período experimental tem de avisar a outra parte antecipadamente? 52 Atividade do trabalhador e local de trabalho Como é definida a atividade do trabalhador? O trabalhador pode ser mudado para uma categoria inferior à que detém? O empregador pode impor ao trabalhador o exercício de funções não compreendidas na atividade contratada? O regime descrito na resposta à questão anterior pode ser afastado por IRCT? O empregador pode transferir o trabalhador para outro local de trabalho? O trabalhador pode recusar uma ordem de transferência de local de trabalho? Qual a duração máxima de uma transferência temporária? Que procedimento deve o empregador adotar em caso de transferência? Que despesas deve suportar o empregador, caso determine a transferência do trabalhador? As regras legais descritas nas respostas às questões 62 a 65 podem ser afastadas por IRCT? O empregador é obrigado a transferir o trabalhador quando este o solicite? 60 Formação profissional O empregador está obrigado a proporcionar formação ao trabalhador? Qual é o número mínimo anual de horas de formação a que o trabalhador tem direito? As horas de dispensa de trabalho para frequência de aulas utilizadas por um trabalhador-estudante podem ser contabilizadas para efeitos do cumprimento do número mínimo anual de horas de formação? Quem pode desenvolver a formação contínua? Pode o empregador, em determinado ano, decidir não assegurar formação aos seus trabalhadores? Um empregador que, em determinado ano, assegure 105 horas de formação a um trabalhador por tempo indeterminado está isento da obrigação de lhe proporcionar formação nos dois anos seguintes? O trabalhador está obrigado a participar nas ações de formação promovidas pelo empregador? O que acontece se o empregador não assegurar ao trabalhador o número mínimo de horas de formação a que tem direito? E se o trabalhador não utilizar o crédito de horas? Quem escolhe o conteúdo da formação? 67 8

5 Índice de perguntas 78. Como são pagas as horas quando a formação decorre em horário pós laboral? A formação dá lugar à emissão de algum certificado? É exigível ao empregador que elabore um plano de formação? O que deve conter esse plano? A informação sobre a formação contínua tem de ser enviada à ACT? Quais são os efeitos da cessação do contrato de trabalho no direito à formação? 69 Contrato de trabalho a termo O que é um contrato de trabalho a termo? A celebração de contrato de trabalho a termo certo é admitida em qualquer situação? Em que situações é permitida a celebração de contrato de trabalho a termo incerto? Qual é a diferença entre substituição direta e substituição indireta de trabalhadores? O contrato de trabalho a termo (certo ou incerto) tem de obedecer a forma escrita? Como deve indicar-se o motivo justificativo do termo (prazo)? Os contratos de trabalho a termo com duração não superior a 15 dias têm de ser celebrados por escrito? Após a cessação do contrato de trabalho a termo por motivo não imputável ao trabalhador, pode o empregador admitir novo trabalhador a termo para o mesmo posto de trabalho? A que entidades deve o empregador comunicar a celebração e a cessação de contratos a termo? O empregador pode contratar um trabalhador por tempo indeterminado (sem termo) após ter feito cessar um contrato de trabalho a termo para as mesmas funções? Qual a duração máxima de um contrato de trabalho a termo certo? Um contrato de trabalho a termo certo pode ser celebrado por prazo inferior a 6 meses? Os contratos de trabalho a termo renovam-se automaticamente no final do prazo? O que acontece se os prazos de duração máxima, os limites temporais ou o número de renovações indicados na resposta à questão 93 forem excedidos? Como podem as partes (empregador e/ou trabalhador) fazer caducar um contrato de trabalho no termo do prazo? O facto de um trabalhador se encontrar de baixa impede o empregador de fazer cessar o contrato de trabalho a termo no final do prazo acordado? Qual a duração máxima de um contrato de trabalho a termo incerto? Para além da hipótese mencionada na resposta anterior, em que outras situações é que o contrato de trabalho a termo incerto se converte em contrato sem termo? Em que circunstâncias caduca um contrato de trabalho a termo incerto? 84 9

6 Leis do Trabalho 102. Verificando-se a caducidade do contrato de trabalho a termo (certo ou incerto), o trabalhador tem direito a alguma compensação? Como se calcula a compensação por caducidade do contrato de trabalho a termo? O regime do contrato de trabalho a termo constante deste capítulo pode ser afastado por IRCT? 95 Tempo de trabalho O que se entende por tempo de trabalho? Qual é a diferença entre período normal de trabalho (PNT) e horário de trabalho (HT)? O que é o período de funcionamento? Quais são os limites máximos do período normal de trabalho? Existem mecanismos legais que permitam a organização do tempo de trabalho de forma diversa do esquema semanal de 8 horas por dia e de 40 horas por semana? Em que consiste a adaptabilidade do período normal de trabalho? O que é o período de referência em regime de adaptabilidade? Em que consiste o banco de horas? O que é o horário concentrado? Qual é o limite máximo da duração média do trabalho semanal? A quem compete definir o horário de trabalho? Que indicações devem constar do mapa de horário de trabalho? Como deve ser publicitado o mapa de horário de trabalho? É obrigatório o envio do mapa de horário de trabalho à ACT? O empregador pode impor a alteração de um horário de trabalho? A que regras tem de obedecer a alteração do horário de trabalho? O empregador é obrigado a registar os tempos de trabalho? O empregador também é obrigado a proceder ao registo dos tempos de trabalho de trabalhadores isentos de horário de trabalho? Como é efetuado o registo dos tempos de trabalhador que preste trabalho no exterior da empresa? Em que consiste a isenção de horário de trabalho? Que trabalhadores podem ter isenção de horário de trabalho? O acordo de isenção de horário de trabalho tem de ser celebrado por escrito? O acordo de isenção de horário de trabalho tem de ser remetido à ACT? O trabalhador isento de horário de trabalho tem direito a uma retribuição específica? O intervalo de descanso é obrigatório? Qual é o período mínimo de descanso diário? Por semana, um trabalhador a quantos dias de descanso tem direito? O descanso semanal complementar é obrigatório? Em que consiste o trabalho por turnos? Como devem ser organizados os turnos? Os trabalhadores que trabalham por turnos têm direito a subsídio de turno? O empregador pode retirar o subsídio de turno a um trabalhador que deixe de prestar trabalho em regime de turnos?

7 Índice de perguntas 137. Qual é o período em que o trabalho se considera noturno? Apenas os trabalhadores que prestem exclusivamente trabalho no período noturno são classificados como trabalhadores noturnos? Qual é a duração máxima do PNT de um trabalhador noturno? O empregador tem especiais obrigações em matéria de segurança e saúde no trabalho relativamente ao trabalhador noturno? A prestação de trabalho noturno confere direito a acréscimo de retribuição? O que é considerado trabalho suplementar? Em que circunstâncias pode ser exigida a prestação de trabalho suplementar? O trabalhador é obrigado a prestar trabalho suplementar? Quais são os limites de duração do trabalho suplementar? Os limites referidos na resposta à pergunta anterior podem ser aumentados por IRCT? E por acordo entre empregador e trabalhador? Como é pago o trabalho suplementar? O trabalho suplementar prestado em dia normal de trabalho, em dia de descanso complementar ou em dia feriado confere direito a descanso compensatório? O trabalho suplementar prestado em dia de descanso obrigatório confere direito a descanso compensatório? Se a prestação de trabalho suplementar impedir o trabalhador de gozar o descanso diário de 11 horas, este tem direito a descanso compensatório? A quem compete a marcação do descanso compensatório? O registo do trabalho suplementar é obrigatório? O registo de trabalho suplementar tem obrigatoriamente de ser feito em suporte informático? O empregador tem de comunicar à ACT o número de horas de trabalho suplementar prestadas? O menor está sujeito às mesmas regras de organização e duração do tempo de trabalho aplicáveis aos restantes trabalhadores? 130 Feriados, férias e faltas Quais são os feriados obrigatórios? Os feriados obrigatórios podem ser gozados em dia diferente? Podem ser gozados outros feriados para além dos já referidos? O IRCT ou o contrato de trabalho podem definir feriados diferentes dos indicados nos números anteriores? É imperativo o encerramento ou suspensão da laboração nos dias considerados como feriado obrigatório? O gozo de feriado implica perda de retribuição? Como deve ser retribuído o trabalho normal prestado em dia feriado, em empresa não obrigada a suspender o funcionamento nesse dia? Qual o período anual de férias a que um trabalhador tem direito? O CT prevê o aumento do período de férias em função da assiduidade do trabalhador? O acréscimo de trabalho prestado no regime de banco de horas pode dar lugar ao aumento do período de férias? O trabalhador tem direito a férias no ano em que é admitido?

8 Leis do Trabalho 167. Qual o direito a férias de um trabalhador cujo contrato tem duração inferior a seis meses? A ausência de um trabalhador por motivo de doença ou acidente afeta o direito a férias? As férias vencidas num ano civil podem ser gozadas no ano civil seguinte? A quem compete marcar o período de férias? O empregador é obrigado a elaborar um mapa de férias? O empregador pode encerrar a empresa para férias dos trabalhadores? O empregador pode alterar as férias depois de as mesmas terem sido marcadas? E, se as férias já se tiverem iniciado, o empregador pode interrompê-las? O que acontece se o trabalhador adoecer durante o seu período de férias? Quais os efeitos da cessação do contrato de trabalho no direito a férias e respetivo subsídio? O que acontece se o contrato cessar imediatamente após impedimento prolongado (por exemplo, por doença) iniciado em ano anterior? Que retribuição deve ser paga ao trabalhador durante o período de férias? Em que momento deve ser pago o subsídio de férias? O trabalhador pode renunciar ao direito a férias? Quais são as consequências da violação do direito a férias? O trabalhador pode exercer outra atividade profissional durante as férias? A redução temporária do período normal de trabalho ou a suspensão do contrato de trabalho em situação de crise empresarial (lay off) afetam o vencimento e a duração do período de férias? O empregador pode aplicar ao trabalhador uma sanção disciplinar de perda de dias de férias? Qual é a definição legal de falta? Que faltas são consideradas justificadas? Que faltas podem ser dadas por motivo de falecimento? Quais as faltas consideradas justificadas por legislação avulsa? Podem ser criadas novas categorias de faltas por IRCT ou por contrato de trabalho? O trabalhador tem de informar o empregador de que vai faltar? Após comunicar a ausência, o trabalhador é obrigado a apresentar prova da situação alegada? Que consequências decorrem de uma ou mais faltas injustificadas? O trabalhador que se apresente com atraso injustificado pode ser impedido de iniciar as suas funções? É possível substituir a perda de retribuição por motivo de faltas por dias de férias? É possível substituir a perda de retribuição por motivo de faltas por prestação de trabalho em acréscimo ao período normal de trabalho? 159 Retribuição Qual é o valor da retribuição mínima mensal garantida (salário mínimo nacional)? Em que circunstâncias é que pode ser reduzida a retribuição mínima mensal garantida?

9 Índice de perguntas 197. Quais são as modalidades de retribuição que existem? Como se calcula o valor da retribuição horária de um trabalhador? O que são diuturnidades? O Código do Trabalho obriga ao pagamento de diuturnidades? O subsídio de refeição tem carácter retributivo? O pagamento do subsídio de refeição é obrigatório? O empregador pode optar por pagar o subsídio de refeição através de cartão de refeição? É verdade que a retribuição pode ser paga até ao dia 8 de cada mês? A entrega de recibo de vencimento é obrigatória? Durante a execução do contrato, o empregador pode fazer descontos na retribuição? O empregador pode diminuir a retribuição de um trabalhador? O que pode fazer o trabalhador se o empregador deixar de lhe pagar? Qual é o procedimento que o trabalhador deve seguir para suspender o contrato de trabalho por falta de pagamento que se prolongue por um período superior a 15 dias? Durante a suspensão do contrato de trabalho por falta de pagamento pontual de retribuição, o trabalhador pode exercer outra atividade remunerada? Que direitos tem um trabalhador que suspende o contrato de trabalho com fundamento no não pagamento pontual da retribuição por período superior a 15 dias? Quando cessa a suspensão do contrato de trabalho? Em que circunstâncias pode o trabalhador resolver o contrato com justa causa por falta de pagamento da retribuição? A resolução por falta de pagamento da retribuição confere direito a indemnização? Que atos fica o empregador que não paga a retribuição proibido de praticar? Em que momento deve ser pago o subsídio de Natal? Como se calcula o subsídio de Natal? Quais são as situações que determinam o pagamento do subsídio de Natal em termos proporcionais e não por inteiro? O trabalhador pode renunciar aos créditos laborais durante a vigência do contrato de trabalho? 174 Cessação do contrato de trabalho Quais são as modalidades de cessação do contrato de trabalho previstas no CT? Quais são as causas que determinam a caducidade do contrato de trabalho? Em que consiste o conceito de impossibilidade superveniente, absoluta e definitiva de prestar ou receber o trabalho? Quais são as condições necessárias para um trabalhador ter direito à reforma? A reforma do trabalhador por velhice implica necessariamente a caducidade do contrato de trabalho? Quais são os efeitos da morte do empregador em nome individual no contrato de trabalho de um trabalhador? Quais são os efeitos da extinção da pessoa coletiva ou do encerramento da empresa?

10 Leis do Trabalho 227. Nas situações de caducidade do contrato de trabalho por morte do empregador em nome individual, por extinção da pessoa coletiva empregadora ou por encerramento total e definitivo da atividade da empresa, o trabalhador tem direito a alguma compensação? A declaração judicial de insolvência do empregador implica a cessação imediata dos contratos de trabalho? O empregador e o trabalhador podem fazer cessar o contrato de trabalho por acordo? Depois da assinatura do acordo de cessação, o trabalhador pode voltar com a sua palavra atrás? A cessação de contrato de trabalho decorrente de acordo de revogação confere ao trabalhador o direito ao subsídio de desemprego? Qual é a noção legal de justa causa para efeitos de despedimento de um trabalhador? Como deve o empregador agir para despedir um trabalhador com justa causa? Como se inicia o procedimento disciplinar? Durante o procedimento disciplinar o empregador pode suspender o trabalhador? O trabalhador pode responder à acusação que lhe foi feita pelo empregador através da nota de culpa? O empregador está obrigado a realizar todas as diligências requeridas pelo trabalhador na sua resposta à nota de culpa? O que deve fazer o empregador após ter concluído as diligências de prova requeridas pelo trabalhador? De quanto tempo dispõe o empregador para emitir a decisão de despedimento? A decisão de despedimento pode invocar factos que não constem da nota de culpa? A decisão de despedimento tem efeitos imediatos? A dimensão da empresa influencia o modo como é efetuado o procedimento disciplinar de despedimento com justa causa? Existe algum prazo para iniciar o procedimento de despedimento com justa causa? O empregador pode manter por tempo indefinido (ad aeternum) um procedimento disciplinar? Em que situações é que o despedimento por facto imputável ao trabalhador é ilícito? Quando é que estamos perante um despedimento coletivo? Qual o procedimento que o empregador deve seguir para promover um despedimento coletivo? O trabalhador tem de prestar trabalho durante o prazo de aviso prévio? O trabalhador abrangido por um despedimento coletivo pode fazer cessar o contrato antes de terminar o prazo de aviso prévio? O que é que acontece se o empregador não cumprir o prazo mínimo de aviso prévio? Qual é a compensação a que tem direito o trabalhador abrangido por um despedimento coletivo?

11 Índice de perguntas 252. Quem paga a compensação referida na resposta anterior? O facto de o trabalhador receber a compensação impede-o de impugnar judicialmente o despedimento coletivo? Em que situações é ilícito o despedimento coletivo? O que é um despedimento por extinção do posto de trabalho? Quais são os requisitos do despedimento por extinção do posto de trabalho? Qual o procedimento que o empregador deve seguir para promover um despedimento por extinção do posto de trabalho? Quais são os direitos de um trabalhador despedido por extinção do posto de trabalho? O trabalhador a quem foi comunicado o despedimento por extinção do posto de trabalho pode fazer cessar o contrato antes de terminar o prazo de aviso prévio? Em que situações é considerado ilícito o despedimento por extinção do posto de trabalho? O que é um despedimento por inadaptação? Em que circunstâncias pode ser promovido um despedimento por inadaptação? Qual o procedimento que o empregador deve seguir para promover um despedimento por inadaptação? Um trabalhador pode ser despedido por inadaptação a um posto de trabalho para o qual foi recentemente transferido? Quais são os direitos de um trabalhador despedido por inadaptação? O trabalhador a quem foi comunicado o despedimento por inadaptação pode fazer cessar o contrato antes de terminar o prazo de aviso prévio? O empregador é obrigado a assegurar o nível de emprego (o número de trabalhadores) existente antes do despedimento por inadaptação? Em que situações é ilícito o despedimento por inadaptação? Perante um despedimento ilícito, quais são os mecanismos de defesa que a lei atribui ao trabalhador? O que é que acontece se o tribunal declarar ilícito um despedimento? O empregador pode opor se à reintegração do trabalhador? E se o trabalhador não quiser ser reintegrado? Neste caso, tem direito a alguma indemnização? Os efeitos da ilicitude de um despedimento são os mesmos no caso de estarmos perante um contrato de trabalho a termo? Ocorrendo justa causa, o trabalhador pode resolver (fazer cessar) o contrato de trabalho com efeitos imediatos? Como deve proceder o trabalhador para resolver o contrato de trabalho com justa causa? Um trabalhador que resolva o contrato com justa causa tem sempre direito a indemnização? O que pode fazer o trabalhador se se arrepender de ter resolvido o contrato? O que deve fazer o empregador para discutir a validade da resolução feita pelo trabalhador? E se o tribunal concluir que não existe motivo para o trabalhador resolver o contrato de trabalho? O trabalhador pode fazer cessar o contrato de trabalho ( demitir-se ) mesmo que não exista justa causa?

12 Leis do Trabalho 281. Quais são os efeitos do incumprimento do aviso prévio por parte do trabalhador? O empregador pode prescindir do tempo de aviso prévio? O empregador pode determinar o gozo de férias no período de aviso prévio? O que pode o trabalhador fazer se se arrepender de ter denunciado o contrato? O que configura uma situação de abandono do trabalho por parte do trabalhador? O que deve fazer o empregador perante uma situação de abandono do trabalho? Quais são os efeitos da cessação do contrato de trabalho por abandono do trabalho? Em termos gerais, quais são os créditos que um trabalhador pode exigir em virtude da cessação do contrato de trabalho? Pode o empregador limitar a atividade do trabalhador após a cessação do contrato de trabalho? De quanto tempo dispõe o trabalhador para reclamar os créditos decorrentes da cessação do contrato? Ocorrendo a cessação do contrato de trabalho, quais são os documentos que devem ser entregues ao trabalhador? Um trabalhador que cesse contrato está obrigado a devolver ao empregador o telemóvel ou o computador de serviço? O regime de cessação do contrato de trabalho consagrado no CT pode ser afastado pelas partes? O regime de cessação do contrato de trabalho consagrado no CT pode ser afastado por IRCT? Em que situações é que o trabalhador tem direito ao subsídio de desemprego? 242 Greve Um trabalhador pode declarar greve? Durante a greve, o trabalhador tem direito à retribuição? O empregador pode contratar trabalhadores para substituir os grevistas? Em que situações há lugar à definição de serviços mínimos? A quem compete a definição dos serviços mínimos?

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO Junho de 2012 CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO Prazo inicial de 15 dias 70 dias, no mesmo

Leia mais

AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO

AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 2012, Outubro, 29 LEI Nº 23/2012, 25 DE JUNHO 2 ORGANIZAÇÃO DOS TEMPOS DE TRABALHO 3 1 BANCO DE HORAS 4 Lei nº 23/2012, 25 Junho Artigo 208º-A A partir de 1 de Agosto

Leia mais

Alterações ao Código do Trabalho Segunda, 23 Setembro :54 - Actualizado em Segunda, 23 Setembro :04

Alterações ao Código do Trabalho Segunda, 23 Setembro :54 - Actualizado em Segunda, 23 Setembro :04 No passado dia 30 de Agosto foram publicados dois diplomas com efeitos significativos nas relações de trabalho a Lei n.º 69/2013, que altera o valor das compensações devidas pela cessação do contrato de

Leia mais

NOVAS REGRAS DO TRABALHO. Funchal, 27 de Setembro de 2012

NOVAS REGRAS DO TRABALHO. Funchal, 27 de Setembro de 2012 NOVAS REGRAS DO TRABALHO Funchal, 27 de Setembro de 2012 Lei 23/2012, de 15 de Junho (altera Código do Trabalho) (início vigência 1 de Agosto de 2012) OBRIGAÇÕES ADMINISTRATIVAS Cátia Henriques Fernandes

Leia mais

3ª Edição. Atualizado com a Lei n.º 23/2012, de 25 de junho

3ª Edição. Atualizado com a Lei n.º 23/2012, de 25 de junho 3ª Edição Atualizado com a Lei n.º 23/2012, de 25 de junho ÍNDICE NOÇÃO DE CONTRATO DE TRABALHO... 9 PRESUNÇÃO DA EXISTÊNCIA DE CONTRATO DE TRABALHO... 10 CONTRATAÇÃO DE TRABALHADORES...11 ADMISSÃO DE

Leia mais

Workshop Regras na marcação do período de férias

Workshop Regras na marcação do período de férias Workshop Regras na marcação do período de férias Enquadramento legal: - Cláusula 41.º e segs. Convenção; - Arts. 237.º e segs. do Código do Trabalho. Cláusula 41.ª Direito a férias O trabalhador tem direito

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais CÓDIGO DO TRABALHO Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito

Leia mais

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro Procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação em diversas modalidades

Leia mais

TRABALHADOR - ESTUDANTE O QUE DIZ A LEI

TRABALHADOR - ESTUDANTE O QUE DIZ A LEI Ficha n.º 4 TRABALHADOR - ESTUDANTE O QUE DIZ A LEI OBSERVAÇÕES Trabalhador-Estudante Trabalhador que frequenta qualquer nível de educação escolar, bem como curso de pós-graduação, mestrado ou doutoramento

Leia mais

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações ÍNDICE 01 Acórdão n.º 602/2013, de 20 de Setembro, do Tribunal Constitucional Consequências 02 Lei n.º 69/2013, de 30 de Agosto Compensações

Leia mais

Nota: Todos os preceitos desacompanhados de referência ao respectivo diploma pertencem ao Código do Trabalho.

Nota: Todos os preceitos desacompanhados de referência ao respectivo diploma pertencem ao Código do Trabalho. Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro, que procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação em diversas

Leia mais

Leis do Trabalho. Tudo o que precisa de saber, 3.ª EDIÇÃO. Atualização online II

Leis do Trabalho. Tudo o que precisa de saber, 3.ª EDIÇÃO. Atualização online II Leis do Trabalho Tudo o que precisa de saber, 3.ª EDIÇÃO Atualização online II A entrada em vigor da Lei n. 120/2015, de 1 de setembro, obriga à reformulação das perguntas 34, 46, 110 e 112 e dos Anexos

Leia mais

Descarregue gratuitamente atualizações online em Código do Trabalho Col. Legislação (06720.

Descarregue gratuitamente atualizações online em  Código do Trabalho Col. Legislação (06720. orquê as atualizações aos livros da COL. LEGISLAÇÃO? O panorama legislativo nacional é bastante mutável, sendo constante a publicação de novos diplomas. Ao disponibilizar novas atualizações, a ORTO EDITORA

Leia mais

informação nº 95.v2 Data 1 de Setembro de 2010 actualizada a 5 de Julho de 2013 Assunto: Direito a férias Laboral Tema:

informação nº 95.v2 Data 1 de Setembro de 2010 actualizada a 5 de Julho de 2013 Assunto: Direito a férias Laboral Tema: Data 1 de Setembro de 2010 actualizada a 5 de Julho de 2013 Assunto: Direito a férias Tema: Laboral O tema «Férias» suscita sempre muitas dúvidas e questões aos nossos associados. Por isso procuramos reunir

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO (Após a revisão) - Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I Parte geral TÍTULO I Fontes e aplicação do direito do trabalho

CÓDIGO DO TRABALHO (Após a revisão) - Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I Parte geral TÍTULO I Fontes e aplicação do direito do trabalho CÓDIGO DO TRABALHO (Após a revisão) - Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I Parte geral TÍTULO I Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I Fontes do direito do trabalho Artigo 1.º - Fontes

Leia mais

Estatuto de trabalhador-estudante

Estatuto de trabalhador-estudante Diplomas consolidados Estatuto de trabalhador-estudante DGAJ-DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça Estatuto de Trabalhador-Estudante VERSÃO ATUALIZADA O regime do trabalhador-estudante aplica-se

Leia mais

I- COMUNICAÇÕES, AUTORIZAÇÕES

I- COMUNICAÇÕES, AUTORIZAÇÕES OBRIGAÇÕES DA ENTIDADE EMPREGADORA NA ÁREA LABORAL I- COMUNICAÇÕES, AUTORIZAÇÕES COMISSÃO REGIONAL PARA IGUALDADE NO TRABALHO E EMPREGO (CRITE-AÇORES) PROTEÇÃO EM CASO DE DESPEDIMENTO O despedimento de

Leia mais

O trabalho suplementar é pago pelo valor da retribuição horária com os seguintes acréscimos de referência:

O trabalho suplementar é pago pelo valor da retribuição horária com os seguintes acréscimos de referência: Quais são as faltas justificadas e injustificadas? (Artº 249º do Código do Trabalho) São faltas justificadas: As dadas, durante 15 dias seguidos, por altura do casamento; As motivadas por falecimento cônjuge,

Leia mais

Divisão de Recursos Humanos e Administração Página 0

Divisão de Recursos Humanos e Administração Página 0 Página 0 Regime de Faltas e Licenças e seus Efeitos Lei n.º 35/2014, de 20 de junho (LTFP) Todas as ausências ao serviço têm que ser obrigatoriamente comunicadas ao superior hierárquico, com antecedência,

Leia mais

NOTA JUSTIFICATIVA. A Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, que aprovou a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas,

NOTA JUSTIFICATIVA. A Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, que aprovou a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, Coimbra, janeiro 2017 NOTA JUSTIFICATIVA A Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, que aprovou a Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, abreviadamente designada por LTFP veio regular o vínculo de trabalho

Leia mais

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA PARCIAL OU ISENÇÃO TOTAL DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO, DESEMPREGADO DE LONGA DURAÇÃO E DESEMPREGADO DE MUITO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA

Leia mais

MEDIDA CONTRATO-EMPREGO PORTARIA N.º 34/2017, de 18 de janeiro

MEDIDA CONTRATO-EMPREGO PORTARIA N.º 34/2017, de 18 de janeiro MEDIDA CONTRATO-EMPREGO PORTARIA N.º 34/2017, de 18 de janeiro A Portaria n.º 34/2017, de 18 de janeiro criou a medida Contrato-Emprego, a qual consiste na concessão, à entidade empregadora, de um apoio

Leia mais

Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local

Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local REGIME DAS FALTAS E LICENÇAS E SEUS EFEITOS Lei da Parentalidade - Decreto-Lei de 9 de Abril e Código do Trabalho (CT) Trabalhadora grávida Pelo tempo e número de vezes necessárias Prova ou declaração

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Lei nº 23/2012, de 25 de Junho

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Lei nº 23/2012, de 25 de Junho ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO Lei nº 23/2012, de 25 de Junho Aproxima-se o dia um de Agosto, data em que entram em vigor as novas alterações ao Código do Trabalho, as quais foram já objecto de uma acção

Leia mais

Lei 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro.

Lei 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro. Lei 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro. A Lei 23/2012, de 25 de Junho, procede à terceira alteração ao Código

Leia mais

O IMPACTO DAS MEDIDAS DA TROIKA E PROGRAMA DO GOVERNO SOBRE O MERCADO LABORAL

O IMPACTO DAS MEDIDAS DA TROIKA E PROGRAMA DO GOVERNO SOBRE O MERCADO LABORAL O IMPACTO DAS MEDIDAS DA TROIKA E PROGRAMA DO GOVERNO SOBRE O MERCADO LABORAL 1 - Legislação de protecção do emprego 1.1 Redução da indemnização por despedimento (despedimento colectivo, extinção do posto

Leia mais

CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº Código do Trabalho

CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº Código do Trabalho CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Código do Trabalho (2009) Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É expressamente proibido

Leia mais

25 de Junho 2012 Direito do Trabalho

25 de Junho 2012 Direito do Trabalho TERCEIRA REVISÃO DO CÓDIGO DE TRABALHO A revisão ora em análise, publicada hoje, surge no âmbito do Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica de Maio de 2011 (doravante

Leia mais

A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas. A extinção do vínculo de emprego público

A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas. A extinção do vínculo de emprego público A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas A extinção do vínculo de emprego público Lisboa e Porto, Outubro e Novembro de 2015 Extinção do vínculo 2 A cessação na TFP LTFP Caducidade Art.º 291.º Caducidade

Leia mais

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA PARCIAL OU ISENÇÃO TOTAL DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES - 1º EMPREGO, DESEMPREGADO DE LONGA DURAÇÃO E DESEMPREGADO DE MUITO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 4 de Setembro de 2012

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 4 de Setembro de 2012 ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 4 de Setembro de 2012 1. INTRODUÇÃO Foi publicada no Diário da República em 25 de Junho de 2012 a Lei n.º 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código

Leia mais

b) Fomentar e apoiar a criação líquida de postos de trabalho;

b) Fomentar e apoiar a criação líquida de postos de trabalho; RATIO LEGIS a SUL Medida Contrato-Emprego Por Carla Lima A Portaria n.º 34/2017, de 18 de janeiro, regula a criação da medida Contrato- Emprego, que consiste na concessão, à entidade empregadora, de um

Leia mais

Formador: Carlos Varandas Nunes. Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas

Formador: Carlos Varandas Nunes. Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas Formador: Carlos Varandas Nunes Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas Apresentação Carlos Varandas Nunes 46 anos Mestre em Gestão- Administração Pública Organização da Formação Dúvidas que me fizeram

Leia mais

do Trabalho vigor as alterações ao Código do Trabalho introduzidas pela Lei n.º 23/2012, de 25 de junho.

do Trabalho vigor as alterações ao Código do Trabalho introduzidas pela Lei n.º 23/2012, de 25 de junho. Alteração ao Código C do Trabalho ATENÇÃO A partir do dia 1 de agosto de 2012, entram em vigor as alterações ao Código do Trabalho introduzidas pela Lei n.º 23/2012, de 25 de junho. Neste documento damos

Leia mais

ÍNDICE. Págs. NOTA PRÉVIA... 5 ABREVIATURAS 9

ÍNDICE. Págs. NOTA PRÉVIA... 5 ABREVIATURAS 9 ÍNDICE NOTA PRÉVIA.............. 5 ABREVIATURAS 9.' 1.0 Direito do Trabalho: o quê, porquê e para quê?................... 11 2. Noção, objecto e características gerais do Direito do Trabalho....... 21

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

Nota prévia A presente Orientação Normativa revoga na sua totalidade e substitui a Orientação Normativa 1/2000 de 29/12/2000.

Nota prévia A presente Orientação Normativa revoga na sua totalidade e substitui a Orientação Normativa 1/2000 de 29/12/2000. ORIENTAÇÃO NORMATIVA nº 01/2004 de 20/02/2004 Assunto: Férias Distribuição: Todas as Unidades de Estrutura Revogações: Orientação Normativa 1/2000 Enquadramento Convencional e Legal: Capítulo X do AE/REFER,

Leia mais

ESTATUTO DO TRABALHADOR- CÓDIGO DO TRABALHO ESTUDANTE CAPÍTULO I SECÇÃO II. Preâmbulo. Subsecção VIII. Trabalhador-Estudante. Artº 17º.

ESTATUTO DO TRABALHADOR- CÓDIGO DO TRABALHO ESTUDANTE CAPÍTULO I SECÇÃO II. Preâmbulo. Subsecção VIII. Trabalhador-Estudante. Artº 17º. ESTATUTO DO TRABALHADOR- CÓDIGO DO TRABALHO ESTUDANTE (Lei nº 99/2003, de 27 de Agosto) CAPÍTULO I SECÇÃO II Preâmbulo Subsecção VIII Trabalhador-Estudante Artº 17º Trabalhador-estudante O disposto nos

Leia mais

TRABALHADOR - ESTUDANTE

TRABALHADOR - ESTUDANTE TRABALHADOR - ESTUDANTE O QUE DIZ A LEI Trabalhador-Estudante - Trabalhador que frequenta qualquer nível de educação escolar, bem como curso de pós-graduaçã Concessão do Estatuto de Trabalhador-Estudante

Leia mais

SUMÁRIO: Estabelece o regime jurídico do trabalho no domicílio TEXTO INTEGRAL

SUMÁRIO: Estabelece o regime jurídico do trabalho no domicílio TEXTO INTEGRAL DATA: Terça-feira, 8 de Setembro de 2009 NÚMERO: 174 SÉRIE I EMISSOR: Assembleia da República DIPLOMA / ACTO: Lei n.º 101/2009 SUMÁRIO: Estabelece o regime jurídico do trabalho no domicílio TEXTO INTEGRAL

Leia mais

COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO

COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO PÓS-TROIKA O QUE MUDOU NOS DESPEDIMENTOS? Autora: Sofia Pamplona, Associada na TELLES. COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO 1 CONTRATO DE TRABALHO CELEBRADO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 47/2015 de 27 de Março de 2015

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 47/2015 de 27 de Março de 2015 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO Resolução do Conselho do Governo n.º 47/2015 de 27 de Março de 2015 A Resolução do Conselho do Governo n.º 18/2013, de 19 de fevereiro, alterada e republicada pela Resolução do Conselho

Leia mais

TRABALHADOR-ESTUDANTE

TRABALHADOR-ESTUDANTE Direito do Trabalho Aspectos práticos com interesse para as Empresas de Contabilidade 18 de Abril de 2005 Albano Santos Advogado TRABALHADOR-ESTUDANTE Dispensas para frequência de aulas (Artº 149º RCT):

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1.

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1. REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST Nos termos das competências que lhe são reconhecidas pelo disposto no n.º 5 do artigo 14º dos Estatutos

Leia mais

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABAHO DO PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE S. SEBASTIÃO

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABAHO DO PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE S. SEBASTIÃO Regulamento do Horário de Trabalho do Pessoal da Junta de Freguesia de S. Sebastião Artigo 1º Âmbito de aplicação O horário de trabalho do pessoal da Junta de Freguesia de S. Sebastião (Setúbal), qualquer

Leia mais

Código do Trabalho e Acórdão do Tribunal Constitucional

Código do Trabalho e Acórdão do Tribunal Constitucional Código do Trabalho e Acórdão do Tribunal Constitucional O Acórdão do Tribunal Constitucional nº 602/2013, de 20 de Setembro considerou inconstitucionais, com força obrigatória geral e com efeitos reportados

Leia mais

Prefácio da 6ª Edição 9 Abreviaturas 11 A Codificação Laboral 15

Prefácio da 6ª Edição 9 Abreviaturas 11 A Codificação Laboral 15 ÍNDICE GERAL Prefácio da 6ª Edição 9 Abreviaturas 11 A Codificação Laboral 15 PARTE I Direito do Trabalho 21 capítulo i As Fontes de Direito do Trabalho 21 1. Noção de fonte em sentido jurídico 21 2. Fontes

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO Lei 99/2003, de 27 de Agosto

CÓDIGO DO TRABALHO Lei 99/2003, de 27 de Agosto CÓDIGO DO TRABALHO Lei 99/2003, de 27 de Agosto APLICAÇÃO DA LEI NO TEMPO Regra Ficam sujeitos ao regime do Código do Trabalho os contratos de trabalho e os instrumentos de regulamentação colectiva de

Leia mais

MANUAL DE APOIO NO DESEMPREGO PROTEÇÃO SOCIAL

MANUAL DE APOIO NO DESEMPREGO PROTEÇÃO SOCIAL A informação contida neste manual de apoio não é exaustiva e, como tal, não dispensa a consulta da legislação aplicável: Decreto-Lei n.º 64/2012, de 15 de março. Altera o Decreto-Lei 220/2006, de 03 de

Leia mais

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017 DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Lei n.º 29/2017 A Lei n.º 29/2017, de 30 de maio, veio transpor para a ordem jurídica interna a Diretiva 2014/67/UE, do Parlamento Europeu

Leia mais

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010.

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - I Observações gerais 1. Entrada em vigor (cl. 2.ª e Anexo I e II CCT) O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. Os

Leia mais

VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR

VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR (Com subordinação trabalho dependente) Modalidades art.º 9º Nomeação âmbito (Inexistente nas autarquias locais) Contrato: - Âmbito (art.º 20º) e modalidades (art.º

Leia mais

José Magalhães. Fevereiro de 2013

José Magalhães. Fevereiro de 2013 SESSÃO DE ESCLARECIMENTO OBRIGAÇÕES LEGAIS NO QUADRO DA LEGISLAÇÃO LABORAL José Magalhães Fevereiro de 2013 OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR EM MATÉRIA DE SHST O empregador deve assegurar aos trabalhadores condições

Leia mais

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO. As IPSS e o normativo laboral aplicável

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO. As IPSS e o normativo laboral aplicável As IPSS e o normativo laboral aplicável Centro Local da Beira Alta junho 2016 Normativo jurídico-laboral essencial aplicável Código do Trabalho Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro Lei n.º 23/2012, de 25

Leia mais

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional No âmbito da medida de incentivos ao emprego "Estímulo 2012", estabelecida pela Portaria n 45/2012, de 13.2, o Instituto

Leia mais

A CONTRATAÇÃO COLECTIVA NO SECTOR

A CONTRATAÇÃO COLECTIVA NO SECTOR A CONTRATAÇÃO COLECTIVA NO SECTOR e o 1 O Novo Código O Novo Código A Contratação no sector e o O actual Código foi aprovado pela Lei n.º 7/2009 de 12 de Fevereiro e veio proceder a uma revisão global

Leia mais

Informação aos Associados nº 13.V3

Informação aos Associados nº 13.V3 Data 15 de setembro de 2006 atualizada em 22 de outubro de 2012 Assunto: Horário de Trabalho Tema: Laboral 1. Definição de Horário de Trabalho O horário de trabalho é o período de tempo durante o qual

Leia mais

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO Nota explicativa sobre SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DO TRABALHO I. FINALIDADE Assegurar o direito dos trabalhadores ao recebimento efetivo de metade do valor da compensação devida por cessação do contrato de

Leia mais

CONSERVATÓRIO SUPERIOR DE MÚSICA DE GAIA REGULAMENTO REGIME APLICÁVEL AO TRABALHADOR-ESTUDANTE

CONSERVATÓRIO SUPERIOR DE MÚSICA DE GAIA REGULAMENTO REGIME APLICÁVEL AO TRABALHADOR-ESTUDANTE CONSERVATÓRIO SUPERIOR DE MÚSICA DE GAIA REGULAMENTO REGIME APLICÁVEL AO TRABALHADOR-ESTUDANTE MARÇO 2014 ÍNDICE ARTIGO 1º (OBJECTO)... 3 ARTIGO 2º (LEGISLAÇÃO APLICÁVEL)... 3 ARTIGO 3º (PRINCÍPIOS GERAIS)...

Leia mais

Obrigação de Informação

Obrigação de Informação Obrigação de Informação Nos termos do disposto no artigo 97º do Código do trabalho a entidade empregadora tem o dever de informar o trabalhador sobre aspectos relevantes do contrato de trabalho. Por outro

Leia mais

Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001

Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001 Nº. Pauta 202.16 RECURSOS HUMANOS Assunto: ESCALAS DE SERVIÇO Referência: Distribuição: todas as unidades de estrutura Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001 Entrada em vigor: 15/06/2005

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO (SEM TERMO) MODELO

CONTRATO DE TRABALHO (SEM TERMO) MODELO CONTRATO DE TRABALHO (SEM TERMO) MODELO Observações: 1. O presente modelo de contrato de trabalho destina-se apenas aos contratos de trabalho sem termo, sendo permitido o acréscimo e a eliminação de cláusulas

Leia mais

GUIA DOS DIREITOS DOS DELEGADOS SINDICAIS Edição do Gabinete Jurídico / jcm, 2011 SINDICATO DA ENERGIA

GUIA DOS DIREITOS DOS DELEGADOS SINDICAIS Edição do Gabinete Jurídico / jcm, 2011 SINDICATO DA ENERGIA Direito de Associação Sindical Direitos Artigos do Código do Trabalho Os trabalhadores têm o Direito de constituir associações sindicais a todos os níveis para a defesa e promoção dos seus interesses sócio-profissionais.

Leia mais

O Cálculo da Compensação. Artigo 366.º, número 1 do Código do Trabalho

O Cálculo da Compensação. Artigo 366.º, número 1 do Código do Trabalho ALTERAÇÃO DA FÓRMULA DE CÁLCULO DAS COMPENSAÇÕES DEVIDAS POR CESSAÇÃO DE CONTRATO POR CAUSAS OBJECTIVAS, POR INADAPTAÇÃO E AINDA POR CADUCIDADE DE CONTRATOS A TERMO. Súmula prática da Lei 69/2013, de 30

Leia mais

NOVO REGIME JURÍDICO DO CONTRATO DE TRABALHO DESPORTIVO,

NOVO REGIME JURÍDICO DO CONTRATO DE TRABALHO DESPORTIVO, 18 de julho de 2017 NOVO REGIME JURÍDICO DO CONTRATO DE TRABALHO DESPORTIVO, DO CONTRATO DE FORMAÇÃO DESPORTIVA E DA ATIVIDADE DE EMPRESÁRIO DESPORTIVO Foi publicada a Lei n.º 54/2017, de 14 de julho,

Leia mais

Código do Trabalho Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro (alterado pela Lei n.º 105/2009, Lei n.º 53/2011 e Lei n.º 23/2012)

Código do Trabalho Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro (alterado pela Lei n.º 105/2009, Lei n.º 53/2011 e Lei n.º 23/2012) Código do Trabalho Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro (alterado pela Lei n.º 105/2009, Lei n.º 53/2011 e Lei n.º 23/2012) INDICE CÓDIGO DO TRABALHO... 13 LIVRO I Parte geral... 13 TÍTULO I Fontes e aplicação

Leia mais

Laranjeiro dos Santos & Associados Sociedade de Advogados RL

Laranjeiro dos Santos & Associados Sociedade de Advogados RL Nota Informativa 1/2012: Alterações relevantes em matéria Processamento Salarial e Encargos Sociais I. Comissão Permanente de Concertação Social Alterações à tipologia contratual: Alargamento da duração

Leia mais

Duração e organização do tempo de trabalho

Duração e organização do tempo de trabalho Duração e organização do tempo de trabalho A empresa tem de respeitar restrições legais à duração do trabalho prestado pelos trabalhadores, embora existam várias possibilidades de organizar essa prestação

Leia mais

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CÓDIGO DE TRABALHO

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CÓDIGO DE TRABALHO DE TRABALHO I. Enquadramento Geral A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas entrou em vigor no dia 1 de agosto de 2014. A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (adiante designada por LTFP) aprovada

Leia mais

Propostas na área do Trabalho e Segurança Social

Propostas na área do Trabalho e Segurança Social Propostas na área do Trabalho e Segurança Social Proposta de Alteração PROPOSTA DE LEI N.º 103/XII ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2013 Capítulo I Aprovação do Orçamento Artigo 7.º Transferências orçamentais

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 36/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 36/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 36/XII Exposição de Motivos O Estado Português, através da assinatura do Memorando de Políticas Económicas e Financeiras, assumiu perante a União Europeia, o Fundo Monetário Internacional

Leia mais

Perguntas e Respostas (No âmbito do disposto no Contrato Coletivo de Trabalho e no Código do Trabalho)

Perguntas e Respostas (No âmbito do disposto no Contrato Coletivo de Trabalho e no Código do Trabalho) Perguntas e Respostas (No âmbito do disposto no Contrato Coletivo de Trabalho e no Código do Trabalho) REGIME JURÍDICO DA PARENTALIDADE... 2 TRABALHADOR MENOR... 6 TRABALHADOR ESTUDANTE... 9 TRABALHADOR

Leia mais

Direitos/Deveres. Simone Santos/Maria João Bastos

Direitos/Deveres. Simone Santos/Maria João Bastos Direitos/Deveres Simone Santos/Maria João Bastos 14-10-2009 Direitos Deveres Gilberto Artigo 71.º Princípio geral 1 - O empregador deve facilitar o emprego ao trabalhador com capacidade de trabalho reduzida,

Leia mais

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO3 de Novembro António das Neves Ferreira Iracema Correia

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO3 de Novembro António das Neves Ferreira Iracema Correia 3 de Novembro 2009 António das Neves Ferreira Iracema Correia Organização ANECRA/AEP/ACT TÍTULO DA APRESENTAÇÃO ascendência sexo estado civil situação económica origem ou condição social capacidade de

Leia mais

AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. (introduzidas pela Lei nº 23/2012, de 25 de Junho)

AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. (introduzidas pela Lei nº 23/2012, de 25 de Junho) AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO (introduzidas pela Lei nº 23/2012, de 25 de Junho) INTRODUÇÃO Face à relevância prática das alterações introduzidas ao Direito do Trabalho pela Lei nº 23/2012,

Leia mais

Tabela Salarial / I Director Geral 1.822,00 II Director de Serviços 1.522,00 III Director Adjunto 1.216,00

Tabela Salarial / I Director Geral 1.822,00 II Director de Serviços 1.522,00 III Director Adjunto 1.216,00 Após processo de conciliação que decorreu no Ministério do Trabalho, foram concluídas as negociações do acordo de revisão do CCT para a Indústria de Carnes, para o ano 2009, do qual resultou a Tabela Salarial

Leia mais

Direito do Trabalho. Ano Lectivo 2008/2009. Docente: Catarina Frade

Direito do Trabalho. Ano Lectivo 2008/2009. Docente: Catarina Frade Direito do Trabalho Ano Lectivo 2008/2009 Docente: Catarina Frade Sumário 24 O acesso ao trabalho: o contrato de trabalho A cessação do contrato de trabalho Mútuo acordo Despedimento Rescisão Extinção

Leia mais

LBA NEWS. Direito Laboral. Janeiro de 2017

LBA NEWS. Direito Laboral. Janeiro de 2017 LBA NEWS Direito Laboral Janeiro de 2017 Contactos: Manuel Lopes Barata - manuellb@lopesbarata.com Diogo Lopes Barata - diogolb@lopesbarata.com Catarina Correia Soares cataricacs@lopesbarata.com Esta informação

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º /IX/2017. Assunto: Institui e Regulamenta o Estatuto do Trabalhador-estudante. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

PROJETO DE LEI N.º /IX/2017. Assunto: Institui e Regulamenta o Estatuto do Trabalhador-estudante. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS PROJETO DE LEI N.º /IX/2017 DE DE Assunto: Institui e Regulamenta o Estatuto do Trabalhador-estudante. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Cabo Verde conheceu, designadamente nos últimos tempos, um aumento significativo

Leia mais

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória?

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? CADERNO DE EXERCÍCIOS 1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? 2) Vale transporte pago em dinheiro, vale refeição pago em dinheiro, concessão de

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE REGISTO DA ASSIDUIDADE NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

NORMAS TÉCNICAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE REGISTO DA ASSIDUIDADE NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO NORMAS TÉCNICAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE REGISTO DA ASSIDUIDADE NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Julho/2016 ÍNDICE Pág. 1. ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 3 2. REGIMES DE TEMPO... 3 2.1. TRABALHO A TEMPO COMPLETO...

Leia mais

Lei n.º 20/2012, de 14 de maio. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Lei n.º 20/2012, de 14 de maio. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Lei n.º 20/2012, de 14 de maio A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º Objeto 1. A presente lei altera a Lei n.º 64-B/2011, de

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 4 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO RECURSOS HUMANOS. A autarquia refere o seguinte:

PARECER JURÍDICO N.º 4 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO RECURSOS HUMANOS. A autarquia refere o seguinte: Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO RECURSOS HUMANOS A autarquia refere o seguinte: QUESTÃO Dispõe o artigo 28.º n.º 2 da Lei 66-B/2012, de 31 de Dezembro (Orçamento de Estado

Leia mais

SUMÁRIO: Procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro.

SUMÁRIO: Procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro. DATA: Segunda-feira, 25 de junho de 2012 NÚMERO: 121 SÉRIE I EMISSOR: Assembleia da República DIPLOMA: Lei n.º 23/2012 SUMÁRIO: Procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 8 de setembro de Série. Número 138

JORNAL OFICIAL. Suplemento. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 8 de setembro de Série. Número 138 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 8 de setembro de 2015 Série Suplemento Sumário SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS Portaria n.º 161/2015 Estabelece a Medida Incentivo

Leia mais

O Contrato de Trabalho

O Contrato de Trabalho Joana Vasconcelos O Contrato de Trabalho 100 Questões 4. a edição UNIVERSIDADE CATÓLICA EDITORA LISBOA 2014 Índice Apresentação à 4.ª edição 21 Apresentação à 3.ª edição 23 Apresentação à 2.ª edição 25

Leia mais

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS Lei nº 35/2014, de 20 de junho LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS Artigo A Aceitação da nomeação 42º Acordo coletivo de trabalho 359º a 377º Acordo coletivos 13º e 14º Acordo coletivo de trabalho

Leia mais

Formação Artes e Ofícios Como funciona o estágio? Como são selecionados os estagiários

Formação Artes e Ofícios Como funciona o estágio? Como são selecionados os estagiários Como funciona o estágio? Como são selecionados os estagiários Quando pode ser iniciado o estágio Quem acompanha o estagiário Qual a duração e horário dos estágios Período de despensa Qual é o regime de

Leia mais

Encerramento nas pontes, majorações, banco de horas

Encerramento nas pontes, majorações, banco de horas Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda. Alterações ao Código do Trabalho - Lei nº 23/2012, de 25 de Junho Encerramento nas pontes, majorações, banco de horas Conheça as dez alterações que o código

Leia mais

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO E A PRESTAÇÃO DE TRABALHO

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO E A PRESTAÇÃO DE TRABALHO SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO E A PRESTAÇÃO DE TRABALHO António Caxito Marques 1 SEMINÁRIO SOBRE A NOVA LEI GERAL DO TRABALHO JULHO 2015 INDÍCE 1. REMUNERAÇÃO 2. TRABALHO EXTRAORDINÁRIO 3. SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO-PROGRAMA

MINUTA DE CONTRATO-PROGRAMA MINUTA DE CONTRATO-PROGRAMA (n.º 4 do art.º 23.º do D.L. n.º 57/2016, de 29 de agosto) Entre: 1) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA, I.P., NIPC 503904040, pessoa coletiva de direito público, com

Leia mais

MEDIDA ESTÁGIO PROFISSIONAL Portaria n.º 131/2017, de 7 de abril

MEDIDA ESTÁGIO PROFISSIONAL Portaria n.º 131/2017, de 7 de abril MEDIDA ESTÁGIO PROFISSIONAL Portaria n.º 131/2017, de 7 de abril A portaria n.º 13/2017, de 7 de abril, veio regular a criação da medida Estágios Profissionais. Esta medida consiste no apoio à inserção

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA APOIO À REDUÇÃO DA PRECARIEDADE NO EMPREGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO

Leia mais

Referência: AEN2ABT N.º 08/2014 CADERNO DE ENCARGOS

Referência: AEN2ABT N.º 08/2014 CADERNO DE ENCARGOS Referência: AEN2ABT N.º 08/2014 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Serviços de Transporte Escolar em Táxi para a Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes e Escola Básica António Torrado do Agrupamento

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 813/XII/4.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DAS MULHERES GRÁVIDAS, PUÉRPERAS OU LACTANTES NO CÓDIGO DE TRABALHO

PROJETO DE LEI N.º 813/XII/4.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DAS MULHERES GRÁVIDAS, PUÉRPERAS OU LACTANTES NO CÓDIGO DE TRABALHO Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º 813/XII/4.ª REFORÇA A PROTEÇÃO DAS MULHERES GRÁVIDAS, PUÉRPERAS OU LACTANTES NO CÓDIGO DE TRABALHO Exposição de motivos No quadro da discriminação das mulheres, nomeadamente

Leia mais

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015 Direção-Geral da Segurança Social março 2015 O é uma prestação em dinheiro atribuída ao beneficiário para compensar a perda de remuneração, resultante do impedimento temporário para o trabalho, por motivo

Leia mais