FAQ FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FAQ FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES)"

Transcrição

1 FREQUENT ASKED QUESTION (PERGUNTAS FREQUENTES) PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SISTEMA DE DETECÇÃO DE VAZAMENTO EM DUTOS.

2 SUMÁRIO Introdução Qual é a distância entre os sensores? O RLDS/I-RLDS pode operar em dutos enterrados ou sob agua? O RLDS/I-RLDS pode operar em dutos submarinos? Qual é a fonte de energia necessária para a FPU (Field Processing Units) ou SRU (Sonic Remote unit)? Qual é o tempo para a detecção de um vazamento (alarme de vazamento)? Qual a precisão na localização do vazamento? O sistema acústico de detecção de vazamento é eficiente em detectar vazamentos em dutos de gás natural? Qual o custo de um sistema de detecção de vazamentos com tecnologia acústica? O Sistema de Detecção e Localização RLDS ou I-RLDS pode ser instalado parcialmente? A ASEL-TECH pode prover serviços de detecção e localização de vazamentos? O sistema acústico de detecção pode dimensionar a quantidade de vazamento? Qual o tamanho do furo o sistema irá detectar? O sistema opera com qualquer tipo de fluído? Qual é a pressão mínima para operação do sistema? Qual tipo de protocolo de comunicação os sistemas RLDS/I-RLDS/SLDS/MARC ONE requerem? O sistema acústico de detecção de vazamento opera em dutos de agua? O sistema tem capacidade de detectar vazamentos bem próximos dos sensores? E quanto a vazamentos com desenvolvimento lento decorrentes de corrosão? A Interface do RLDS/I-RLDS pode ser conectada a um sistema SCADA já existente? Como ruídos externos ao duto podem afetar o sistema RLDS/I-RLDS? O sistema RLDS/ILDS necessita de alguma calibração após o comissionamento?...8

3 22. Quais os tipos e com qual frequência as atividades de manutenção são requeridas pelo sistema RLDS/ILDS? O tamanho e o volume do vazamento interferem no tempo de detecção? Qual a probabilidade de falsos alarmes? Será acionada alguma válvula de bloqueio devido a um falso alarme? É possível apresentar uma estimativa com probabilidade da detecção em diferentes tamanhos de dutos? Pode esses parâmetros ser demonstrados por uma terceira parte? Existe a cobrança de alguma licença ou software para utilizar o sistema? Pode o sistema operar em caso de falta de energia? Como sabemos que o sistema irá operar uma vez instalado? Pode-se verificar um sistema atuando antes de adquiri-lo? Quanto é o custo de manutenção e operação? É possível monitorar PIGs na linha com o RLDS? Este sistema é confiável para tubulações longas, que atravessam países?... 10

4 Introdução A tecnologia acústica pode ser efetivamente usada para detectar e localizar vazamentos em dutos que transportam vários tipos de fluidos, como gases, líquidos ou multifásicos e pode ser aplicada em dutos aéreos, subterrâneos ou submarinos. A metodologia de onda de pressão negativa, tal qual é apresentada na API 1130, também conhecida como tecnologia Acústica ou Sônica, baseia-se na identificação dos transientes hidráulicos associados à ruptura da parede da linha, quando o vazamento é originado. Os transientes gerados se propagam através do fluido em ambos os sentidos, em forma de frentes de onda, com velocidade igual à velocidade do som no meio em questão. As frentes de onda são guiadas pelas paredes do duto podendo assim propagar-se por longas distancias, podendo atingir varias dezenas de quilômetros antes de perder totalmente a sua energia. Esta característica de propagação torna possível a detecção e identificação destes sinais a partir de locais remotos. O RLDS emprega transdutores especiais instalados nos dois extremos da secção a ser monitorada que, realizam continuamente a leitura das pressões dinâmicas convertendo-as em sinais elétricos que são lidos e analisados por unidades locais denominadas SRU (Sonic Remote Unit). Os sinais processados são transmitidos a uma central de monitoramento denominada CMS (Central Monitoring Station), normalmente localizada na sala de controle da planta. O tempo de detecção das frentes de onda em cada sensor são acuradamente registrados e, uma vez que a velocidade de propagação do som no meio é conhecida, a posição pode ser calculada com base nos tempos de chegada em cada sensor. Quando todos os requisitos que definem um sinal de vazamentos são confirmados, inclusive pela rede neural, um alarme de vazamento é declarado na Sala de Controle (CMS). Figura 1 - Diagrama básico do sistema de detecção de vazamentos.

5 1. Qual é a distância entre os sensores? Depende da pressão, fluido e diâmetro. Antes de um projeto e uma proposta, a Asel- Tech reúne dados dos dutos específicos e entra em um programa de simulação avançada para calcular a sensibilidade que determina a distância entre os sensores. Como um exemplo; um duto de líquido com diâmetro de 24, operando com 700 psi de pressão permitiria que os sensores sejam instalados a uma distância aproximada de 25km entre eles. 2. O RLDS/I-RLDS pode operar em dutos enterrados ou sob agua? SIM! Dutos enterrados ou cruzamentos de rios e lagos são extremamente aptos a receber os sistemas RLDS/I-RLDS. 3. O RLDS/I-RLDS pode operar em dutos submarinos? SIM! Embora deva haver uma seção em terra ou acima do mar onde serão instalados os sensores e as unidades eletrônicas. 4. Qual é a fonte de energia necessária para a FPU (Field Processing Units) ou SRU (Sonic Remote unit)? A FPU é alimentada por 24 Vdc ou 110/220 Vac, 20W Max. 5. Qual é o tempo para a detecção de um vazamento (alarme de vazamento)? Geralmente de 20 a 30 segundos, dependendo da distancia e do sistema de comunicação. 6. Qual a precisão na localização do vazamento? Normalmente com precisão de poucos metros, e, em condições mais difíceis, melhor do que 2% do comprimento de duto entre sensores. 7. O sistema acústico de detecção de vazamento é eficiente em detectar vazamentos em dutos de gás natural? SIM! No entanto gás natural não carrega sinais acústicos tanto quanto líquidos, atenuando o sinal. Devido a isto, a distância entre os sensores deve ser reduzida.

6 8. Qual o custo de um sistema de detecção de vazamentos com tecnologia acústica? O custo depende de particularidades dos dutos como: Comprimento, diâmetro, fluidos, pressão, características específicas e suas localizações. Com algumas informações sobre o duto a ASEL-TECH pode fornecer uma proposta preliminar no prazo de 24 horas. Além disso, oleodutos equipados com cabo de fibra óptica para comunicação pode permitir a eliminação de FPU s em cada sensor, o que irá reduzir substancialmente o custo total do projeto. 9. O Sistema de Detecção e Localização RLDS ou I-RLDS pode ser instalado parcialmente? Os sistemas RLDS ou I-RLDS são moduláveis e podem ser instalados somente em trechos mais críticos dos dutos (HCA-Áreas de Alta Consequência), como cruzamentos de rios e lagos, passagem por locais povoados, etc, reduzindo o investimento inicial num projeto de proteção do duto e do meio-ambiente. 10. A ASEL-TECH pode prover serviços de detecção e localização de vazamentos? Sim; A ASEL-TECH pode instalar os sistemas RLDS ou I-RLDS para monitoramento de dutos contra vazamentos e roubos, com um contrato de serviços, pago mensalmente, sem nenhum investimento do cliente. Esse modelo já esta sendo aplicado em outros países com muito sucesso, para empresas de petróleo que não querem aumentar seus ativos. 11. O sistema acústico de detecção pode dimensionar a quantidade de vazamento? Com o uso somente da tecnologia acústica (RLDS) não; no entanto, com o sistema de balanço de massa do I-RLDS integrado ao ACÚSTICO a quantidade de produto vazado será calculada dentro da precisão possível de um sistema de balanço de massa, com incerteza de aproximadamente 10%.

7 12. Qual o tamanho do furo o sistema irá detectar? O sistema acústico pode identificar e localizar furos bem pequenos, menores que 2mm. A capacidade exata de qualquer sistema particular dependerá das necessidades dos clientes e orçamento disponível para o investimento. Em outras palavras, pode-se aumentar a sensibilidade aumentando a quantidade de sensores no duto. O cliente tem a possibilidade de escolher no quanto ele quer a sensibilidade do sistema. A Asel- Tech gera um estudo de sensibilidade para cada projeto especifico. Geralmente o RLDS não precisa detectar furos muito pequenos porque quando os mesmos aparecem o duto explode. Dutos que operam com alta pressão não merejam, explodem! A Asel-Tech tem larga experiência neste ramo e pode oferecer a melhor solução. 13. O sistema opera com qualquer tipo de fluído? SIM! O RLDS é a única tecnologia que disponível que opera em qualquer tipo de fluido, como petróleo, diesel, gasolina, GLP, etanol, incluindo AGUA e produtos químicos. 14. Qual é a pressão mínima para operação do sistema? 10 psi. 15. Qual tipo de protocolo de comunicação os sistemas RLDS/I- RLDS/SLDS/MARC ONE requerem? O sistema exige pelo menos comunicação serial. Ethernet é a melhor opção. Dutos com sistemas de fibra ótica já instalada permitem reduzir o custo total do projeto. 16. O sistema acústico de detecção de vazamento opera em dutos de agua? SIM! A Asel-Tech tem algumas instalações em dutos de água. 17. O sistema tem capacidade de detectar vazamentos bem próximos dos sensores? SIM! O sistema da Asel-Tech não possui zonas mudas.

8 18. E quanto a vazamentos com desenvolvimento lento decorrentes de corrosão? Isto irá depender da pressão e do fluido. Nossa experiência nos mostra que em dutos com alta pressão de 300 psi ou maior, um pequeno ponto de corrosão pode criar um vazamento grande instantaneamente, o qual será detectado e alarmado pelo sistema. Caso a pressão de operação seja baixa no duto o ponto de corrosão irá gerar um vazamento lento e gradativo o que não será detectado pelo sistema. Dependendo da quantidade do vazamento o sistema de balanço de massa do I-RLDS poderá identificalo depois de algum tempo. 19. A Interface do RLDS/I-RLDS pode ser conectada a um sistema SCADA já existente? SIM! O sistema pode ser facilmente integrado via OPC. 20. Como ruídos externos ao duto podem afetar o sistema RLDS/I-RLDS? O sistema atua com vários filtros de ruídos, desenvolvidos especificamente para evitar alarmes falsos. 21. O sistema RLDS/ILDS necessita de alguma calibração após o comissionamento? Normalmente não, Somente se haver alguma mudança substancial na configuração do duto ou nas características operacionais, como instalação de novas válvulas, bombas ou ramificações. 22. Quais os tipos e com qual frequência as atividades de manutenção são requeridas pelo sistema RLDS/ILDS? Basicamente o sistema SLDS não necessita de manutenção. O teste geral dos parâmetros é de fácil execução e pode ser realizado pela operação do duto periodicamente. A Asel-Tech por sua vez recomenda que seja feito um teste real de vazamento ao menos uma vez ao ano para garantir que o sistema está em perfeita operação.

9 23. O tamanho e o volume do vazamento interferem no tempo de detecção? Não, o tempo não é relacionado com o tamanho do vazamento e sim com a velocidade do som no fluido. 24. Qual a probabilidade de falsos alarmes? Depois de todo o duto mapeado e das informações configuradas no sistema a probabilidade é muito próxima de zero. 25. Será acionada alguma válvula de bloqueio devido a um falso alarme? A tecnologia da ASEL-TECH permite essa operação, mas essa decisão depende dos critérios de segurança e monitoramento de dutos de cada empresa. 26. É possível apresentar uma estimativa com probabilidade da detecção em diferentes tamanhos de dutos? Pode esses parâmetros ser demonstrados por uma terceira parte? Sim, a Asel-Tech garante os dados com estudos de laboratórios. É possível gerar estudos de sensibilidade para qualquer tipo de projeto. Como parte do comissionamento são feitos testes com simulação de vazamento real do duto, comprovando a performance esperado do SISTEMA DE DETECÇÃO/LOCALIZAÇÃO DE VAZAMENTO da ASEL-TECH. Será bem vinda qualquer validação por uma terceira parte. 27. Existe a cobrança de alguma licença ou software para utilizar o sistema? Não, a Asel-Tech não vende softwares, e sim SISTEMA DE DETECÇÃO/LOCALIZAÇÃO DE VAZAMENTO completos. 28. Pode o sistema operar em caso de falta de energia? Sim, baterias reservas podem ser instaladas como opcionais. De qualquer maneira o RLDS armazena informações durante o período sem energização.

10 29. Como sabemos que o sistema irá operar uma vez instalado? Como parte do comissionamento a Asel-Tech realiza um teste real de vazamento. Nós introduzimos um furo no duto (usando ferramentas especialmente desenvolvidas respeitando todos os parâmetros de segurança) e assim realizamos o teste de performance do sistema. Não há conhecimento sobre nenhuma companhia que faça esse tipo de teste. 30. Pode-se verificar um sistema atuando antes de adquiri-lo? Sim é possível. Nós podemos garantir um convite para uma instalação de um cliente, no Brasil ou em outros países ou podemos organizar uma visita ao laboratório de dutos no Brasil visitando o Centro de Tecnologia de Dutos CTDUT, no Rio de Janeiro, onde teremos um RLDS / ILDS instalado em um duto de petróleo dentro de algumas semanas. (AGO/SET de 2014) 31. Quanto é o custo de manutenção e operação? Basicamente não a custo de manutenção para o RLDS. Não há um custo significante nos parâmetros de operação do sistema nos dutos, não há nada o que fazer. Se for necessário algum tipo de reconfiguração do sistema ou calibração isto será feito pelos técnicos da Asel-Tech localmente ou remotamente. 32. É possível monitorar PIGs na linha com o RLDS? Sim, a tecnologia SPL-Sonic Pig Locator pode ser adicionada ao sistema RLDS. 33. Este sistema é confiável para tubulações longas, que atravessam países? Sim, o RLDS/ILDS/MARC ONE/SLDS são totalmente funcionais em dutos longos. A melhor escolha seria o MARC ONE, o que não há necessidade de FPUs Field Processor Unit para cada sensor. O custo final para longos dutos será significantemente reduzido. Todas as imagens e materiais desta cópia são protegidos. Qualquer pessoa que explore dos materiais e imagens exclusivos da ASEL-TECH sem a permissão dos direitos autorais comete crime de violação de direitos.

2 SISTEMAS DE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM DUTOS

2 SISTEMAS DE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM DUTOS 2 SISTEMAS DE DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM DUTOS Neste capítulo vamos apresentar um breve estudo de técnicas e sistemas de detecção de vazamentos mais utilizados atualmente. Nosso objetivo é demonstrar que

Leia mais

PROTEÇÃO PERIMETRAL COMPROVADA NOVO SIMPLICIDADE DE PLATAFORMA ÚNICA.

PROTEÇÃO PERIMETRAL COMPROVADA NOVO SIMPLICIDADE DE PLATAFORMA ÚNICA. SISTEMAS DE DETECÇÃO PERIMETRAL MAIS INTELIGENTES MicroPoint II Sistema de Detecção em Cercas MicroTrack II Sistema de Detecção de Cabo Enterrado MicroWave 330 Barreira de Microondas Digital PROTEÇÃO PERIMETRAL

Leia mais

PIGS INSTRUMENTADOS PIGS INSTRUMENTADOS HISTÓRIA PRINCIPAIS FERRAMENTAS O QUE SÃO PIGS INSTRUMENTADOS?

PIGS INSTRUMENTADOS PIGS INSTRUMENTADOS HISTÓRIA PRINCIPAIS FERRAMENTAS O QUE SÃO PIGS INSTRUMENTADOS? PIGS INSTRUMENTADOS O QUE SÃO PIGS INSTRUMENTADOS? SÃO PIGS QUE REALIZAM MEDIDAS AO LONGO DO PERCURSO DO DUTO, REGISTRANDO AS INFORMAÇÕES. ESTAS INFORMAÇÕES NORMALMENTE SÃO UTILIZADAS PARA AVALIAR A INTEGRIDADE

Leia mais

Monitor de Corrosão e Erosão ClampOn DSP

Monitor de Corrosão e Erosão ClampOn DSP SENSORES ULTRA-SÔNICOS INTELIGENTES Monitor de Corrosão e Erosão ClampOn DSP PROCESSAMENTO DE SINAIS DIGITAIS SENSORES ULTRA-SÔNICOS INTELIGENTES Monitor de Corrosão e Erosão ClampOn DSP O Monitor de Corrosão-Erosão

Leia mais

Ensaio de Emissão Acústica Aplicado em Cilindros sem Costura para Armazenamento de Gases

Ensaio de Emissão Acústica Aplicado em Cilindros sem Costura para Armazenamento de Gases Ensaio de Emissão Acústica Aplicado em Cilindros sem Costura para Armazenamento de Gases Pedro Feres Filho São Paulo, Brasil e-mail: pedro@pasa.com.br 1- Resumo Este trabalho teve como objetivo apresentar

Leia mais

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO

VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO VÁLVULAS VÁLVULAS DE BLOQUEIO Gaveta Esfera VÁLVULAS DE REGULAGEM Globo Agulha Borboleta Diafragma VÁLVULAS QUE PERMITEM O FLUXO EM UM SÓ SENTIDO Retenção VÁLVULAS CONTROLE PRESSÃO DE MONTANTE Segurança

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES

SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES AUMENTE O DESEMPENHO DE SEU SISTEMA FIREDETEC COM UM SISTEMA DE MEDIÇÃO DIGITAL DIMES Confirma que seu sistema estará pronto e carregado adequadamente Monitora continuamente

Leia mais

DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM TUBULAÇÕES PREDIAIS DE GÁS ATRAVÉS DA ANÁLISE ESPECTRAL DE TRANSIENTES DE PRESSÃO

DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM TUBULAÇÕES PREDIAIS DE GÁS ATRAVÉS DA ANÁLISE ESPECTRAL DE TRANSIENTES DE PRESSÃO DETECÇÃO DE VAZAMENTOS EM TUBULAÇÕES PREDIAIS DE GÁS ATRAVÉS DA ANÁLISE ESPECTRAL DE TRANSIENTES DE PRESSÃO R. B. SANTOS 1, M.M. de F. SILVA e A. M. F. FILETI Universidade Estadual de Campinas, Faculdade

Leia mais

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SUBESTAÇÕES SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SCMS / STRAY CURRENT MONITORING SYSTEM (SISTEMA DE MONITORAMENTO DE CORRENTE DE FUGA) Definição de corrente de fuga O funcionamento dos sistemas

Leia mais

DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO

DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO DESCRIÇÃO DETALHADA DO ANALISADOR DE CO E DE SEU FUNCIONAMENTO O analisador de CO para baixas concentrações (ppm - partes por milhão) no ar ambiente é um instrumento de alta sensibilidade, usado para monitorar

Leia mais

CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420

CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420 CATÁLOGO DO TRANSMISSOR GRAVIMÉTRICO DE DENSIDADE UNIPROIV DG-420 Catálogo do Transmissor Gravimétrico de Densidade DG-420 Pág. 1 TRANSMISSOR UNIPRO IV ESPECIFICAÇÕES Alimentação: Alimentação universal

Leia mais

Detector de PIG ClampOn DSP

Detector de PIG ClampOn DSP SENSORES ULTRA-SÔNICOS INTELIGENTES Detector de PIG ClampOn DSP PROCESSAMENTO DE SINAIS DIGITAIS SENSORES ULTRA-SÔNICOS INTELIGENTES Detector de PIG ClampOn DSP Um Detector de PIG é uma ferramenta utilizada

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

EAGLE Smart Wireless Solution. Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples. Brand of ACOEM

EAGLE Smart Wireless Solution. Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples. Brand of ACOEM EAGLE Smart Wireless Solution Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples Brand of ACOEM Com o EAGLE, a ONEPROD oferece a solução de monitoramento contínuo de manutenção condicional mais fácil

Leia mais

Sistema de controles e alarmes hospitalar ISO 9001:2008

Sistema de controles e alarmes hospitalar ISO 9001:2008 Sistema de controles e alarmes hospitalar ISO 9001:2008 Alarme BHP Sistema Telemedica Desenvolvidos para uma ampla gama de utilizações no setor hospitalar. Todos os produtos são fabricados conforme 93/42/EEC

Leia mais

ANALISADORES DE GASES

ANALISADORES DE GASES BGM BOMBA DE SUCÇÃO SÉRIE COMPACTA ANALISADORES DE GASES Descrição: Gera uma depressão no processo, succionando a amostra e criando a vazão exata para atender o tempo necessário de condicionamento do gás

Leia mais

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE

SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE SENSOR INFRAVERMELHO ATIVO DUPLO FEIXE duoiva-3010 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO Esta página foi intencionalmente deixada em branco. INTRODUÇÃO

Leia mais

RECEPTOR DE SINAIS DE SATÉLITE GPS ELO588 MANUAL DE INSTALAÇÃO

RECEPTOR DE SINAIS DE SATÉLITE GPS ELO588 MANUAL DE INSTALAÇÃO RECEPTOR DE SINAIS DE SATÉLITE GPS ELO588 MANUAL DE INSTALAÇÃO Dezembro de 2011 ELO Sistemas Eletrônicos S.A. 100406082 Revisão 0.0 Índice ÍNDICE... I INTRODUÇÃO 1... 1 CONTEÚDO DESTE MANUAL... 1 ONDE

Leia mais

Capítulo 3: A CAMADA FÍSICA

Capítulo 3: A CAMADA FÍSICA Capítulo 3: A CAMADA FÍSICA PCS 2476 Introdução - 1 Meios Físicos e Suas Características PCS 2476 Introdução - 2 Linhas Físicas Linhas Bifilares Par de fios Cabo de Pares Linha Aberta Linha de Alta Tensão

Leia mais

FUNCIONAMENTO DE UM MONITOR CONTÍNUO DE OZÔNIO

FUNCIONAMENTO DE UM MONITOR CONTÍNUO DE OZÔNIO FUNCIONAMENTO DE UM MONITOR CONTÍNUO DE OZÔNIO 1. Introdução A melhor tecnologia para o monitoramento de baixas concentrações de ozônio (O 3 ) no ar ambiente é a da absorção de luz na faixa do Ultra Violeta

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO CENTRAIS DE ALARMES O presente memorial tem por objetivo descrever as instalações do sistema de proteção

Leia mais

LOCALIZADORES AVANÇADOS DE CABOS E CONDUTAS SUBTERRADAS SISTEMA ULTRA

LOCALIZADORES AVANÇADOS DE CABOS E CONDUTAS SUBTERRADAS SISTEMA ULTRA LOCALIZADORES AVANÇADOS DE CABOS E CONDUTAS SUBTERRADAS SISTEMA ULTRA A complexidade de serviços subterrados, tais como cabos elétricas, condutas de água, cabos de telecomunicações, etc. aumenta cada vez

Leia mais

Sistema de Proteção contra Sobrepressão

Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão HIPPS O QUE É UM SISTEMA HIPPS? HIPPS é uma sigla para High Integrity Pressure Protection System (Sistema de Proteção contra

Leia mais

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição Uma solução completa para a medição e monitoramento de um vasto conjunto de grandezas elétricas, com indicações de valores individuais para

Leia mais

TESTE DE ESTANQUEIDADE

TESTE DE ESTANQUEIDADE TESTE DE ESTANQUEIDADE Mais do que encontrar vazamentos... por: Mauricio Oliveira Costa Consumidores (e clientes) não querem produtos que vazem. De fato, eles estão cada vez mais, exigindo melhorias no

Leia mais

ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS - END Ensaios realizados em materiais, acabados ou semi acabados, para verificar a existência ou não de descontinuidades ou defeitos, através de princípios físicos definidos, sem

Leia mais

Automação industrial Sensores

Automação industrial Sensores Automação industrial Sensores Análise de Circuitos Sensores Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina O que são sensores?

Leia mais

SISTEMAS AVANÇADOS DE CÂMARAS DE VIDEO PARA INSPEÇÃO

SISTEMAS AVANÇADOS DE CÂMARAS DE VIDEO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS AVANÇADOS DE CÂMARAS DE VIDEO PARA INSPEÇÃO MODELOS VIS 200 / VIS 250 Generalidades: Os sistemas de inspeção VIS 200 e VIS 250 são equipamentos de grande robustez, a preço económico, mas de elevada

Leia mais

SandSense SWD-2 Pode-se detectar a tempo os problemas causados pela areia? Nós temos a solução!

SandSense SWD-2 Pode-se detectar a tempo os problemas causados pela areia? Nós temos a solução! SandSense SWD-2 Pode-se detectar a tempo os problemas causados pela areia? Nós temos a solução! Monitoramento em tempo real, automático e contínuo Recuperação imediata de dados no local Parada automática

Leia mais

SISTEMA DE DETECÇÃO DE VAZAMENTO EM DUTOS DE PETRÓLEO

SISTEMA DE DETECÇÃO DE VAZAMENTO EM DUTOS DE PETRÓLEO SISTEMA DE DETECÇÃO DE VAZAMENTO EM DUTOS DE PETRÓLEO Pedro Lucio Stefani Colombaroli PRH16-ANP/MCT - Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI Abstract - This paper describes the main methods for leak

Leia mais

Comandos Eletro-eletrônicos SENSORES

Comandos Eletro-eletrônicos SENSORES Comandos Eletro-eletrônicos SENSORES Prof. Roberto Leal Sensores Dispositivo capaz de detectar sinais ou de receber estímulos de natureza física (tais como calor, pressão, vibração, velocidade, etc.),

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais

Instalações Elétricas Prediais Abril de 2010 Sumário Tópicos Sumário 1 As tubulações às quais se referem estas instruções devem ser destinadas exclusivamente ao uso da Concessionária que, ao seu critério, nelas poderá os servições de

Leia mais

OBJETIVOS: CARGA HORÁRIA MÍNIMA CRONOGRAMA:

OBJETIVOS: CARGA HORÁRIA MÍNIMA CRONOGRAMA: ESTUDO DIRIGIDO COMPONENTE CURRICULAR: Controle de Processos e Instrumentação PROFESSOR: Dorival Rosa Brito ESTUDO DIRIGIDO: Métodos de Determinação de Parâmetros de Processos APRESENTAÇÃO: O rápido desenvolvimento

Leia mais

Linha. Booster. Soluções em Bombeamento

Linha. Booster. Soluções em Bombeamento Linha Booster Booster ESTAÇÃO PRESSURIZADORA TIPO BOOSTER MOVÉL As Estações Pressurizadoras IMBIL do tipo Booster Móvel são utilizadas nos segmentos de Saneamento, Empresas Estaduais, Municipais, SAAEs,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA 20/2010 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR CHUVEIROS AUTOMÁTICOS SUMÁRIO 1 OBJETIVO 2 APLICAÇÃO 3 REFERÊNCIAS

Leia mais

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos

1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1 Fibra Óptica e Sistemas de transmissão ópticos 1.1 Introdução Consiste em um guia de onda cilíndrico, conforme ilustra a Figura 1, formado por núcleo de material dielétrico (em geral vidro de alta pureza),

Leia mais

Sistemas de Bombeamento Através de Energia Solar

Sistemas de Bombeamento Através de Energia Solar Sistemas de Bombeamento Através de Energia Solar Introdução Uma das vantajosas aplicações para energia solar é o bombeamento d água. Em sistemas que requerem bombeamento constante ou durante o período

Leia mais

Sistema de Chuveiros Automáticos

Sistema de Chuveiros Automáticos SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas INSTRUÇÃO TÉCNICA

Leia mais

HYDRUS MEDIDOR ULTRASSÔNICO

HYDRUS MEDIDOR ULTRASSÔNICO HYDRUS APLICAÇÃO Medidor de água ultrassônico estático para medição e registro precisos em todas as aplicações de fornecimento de água. CARACTERÍSTICAS 4 Comunicação de dados reais, telegrama de medição

Leia mais

Uma Revolução Na Análise De Leite

Uma Revolução Na Análise De Leite Uma Revolução Na Análise De Leite O NOVO EQUIPAMENTO DA SÉRIE NEXGEN Bentley DairySpec FT Um equipamento robusto e de alta precisão desenvolvido para análise de produtos lácteos A Série NexGen da Benltey

Leia mais

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda.

Eberhardt Comércio e Assist. Técnica. Ltda. Rua das Cerejeiras, 80 Ressacada CEP 88307-330 Itajaí SC Fone/Fax: (47) 3349 6850 Email: vendas@ecr-sc.com.br Guia de instalação, operação e manutenção do sistema de monitoramento de poços ECR. Cuidados

Leia mais

BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção

BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção BS 7 Sistema de Detecção e Extinção de Faíscas Segurança Para a Sua Produção G Sistema de Detecção/Extinção de Faíscas Segurança para a sua produção Sistemas de Detecção e Extinção de Faíscas são capazes

Leia mais

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA A PERDA DE ÁGUA NO ABASTECIMENTO PÚBLICO O índice de perdas é um dos principais indicadores da eficiência da operação dos

Leia mais

SCHWEITZER ENGINEERING LABORATORIES, COMERCIAL LTDA.

SCHWEITZER ENGINEERING LABORATORIES, COMERCIAL LTDA. COMO CRIAR UM ELEMENTO DE DETECÇÃO DE ARCO VOLTAICO RÁPIDO E SELETIVO, UTILIZANDO ELEMENTOS DE SOBRECORRENTE E INTENSIDADE LUMINOSA Eduardo Zanirato / Geraldo Rocha Resumo - O guia apresenta a lógica para

Leia mais

bombas dosadoras a motor Por acionamento hidráulico

bombas dosadoras a motor Por acionamento hidráulico Dosadoras a Motor bombas dosadoras a motor Por acionamento hidráulico Serie 600 Serie 500 Há opção de duplo diafragma cabeçotes duplex e válvulas EZE- Serie 700 CLEAN TM consulte-nos! Detalhamento de sistema

Leia mais

Chave de Nível tipo Boia Magnética Miniatura Série CBM-MC - Boia Ø 28 mm - Prensa cabo

Chave de Nível tipo Boia Magnética Miniatura Série CBM-MC - Boia Ø 28 mm - Prensa cabo CARACTERÍSTICAS GERAIS A chave de Nível CBM-MC é um equipamento utilizado na detecção e controle de nível em tanques ou reservatórios onde são armazenados materiais líquidos como água, produtos químicos

Leia mais

Teste Hidrostático. Projeto de Dutos

Teste Hidrostático. Projeto de Dutos Teste hidrostático Definição (NBR 12712) Teste (ensaio) de pressão com água, que demonstra que um tubo ou um sistema de tubulação possui resistência mecânica compatível com suas especificações ou suas

Leia mais

Memorial Descritivo CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

Memorial Descritivo CHUVEIROS AUTOMÁTICOS 1/8 GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO AMAPÁ DIVISÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS SEÇÃO DE ANÁLISE DE PROJETOS 1. Normas de referência: NBR 10.897-ABNT 1.1. Outras normas: 2. Nome

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL Módulos para automação Características gerais - Processamento independente - Possui alerta sonoro e luminoso de falta de conexão - Não precisa ser configurado (Plug and

Leia mais

PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO

PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO PERDA DE CARGA EM SISTEMAS DE VENTILAÇÃO Tal como nos sistemas de bombeamento de água, nos dutos de ventilação industrial carateriza-se o escoamento em função do número de Reynols. A queda de pressão em

Leia mais

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way Descartável Conteúdo: 1 - Apresentação 2 - Características 3 - Instalação do sistema 4 - Funcionamento 5 - Especificações 6 - Certificado de Garantia 7 - Certificado

Leia mais

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s Controller Vibraswitch Monitor Eletrônico VIBRASWITCH 563A D e s c r i ç ã o G e r a l O modelo Robertshaw 563A Vibraswitch Monitor Eletrônico é um microprocessador de sistema de controle baseado em supervisão

Leia mais

www.lojatotalseg.com.br

www.lojatotalseg.com.br Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição Estadual: 90.111.008-53

Leia mais

IT - 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

IT - 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS IT - 18 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS SUMÁRIO ANEXO 1 Objetivo A - Hidrantes de recalque do sistema de chuveiros automáticos 2 Aplicação B Sinalização dos Hidrantes de Recalque do Sistema de chuveiros

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM AQUECIMENTO SOLAR ABRAVA/DASOL 2011

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM AQUECIMENTO SOLAR ABRAVA/DASOL 2011 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM AQUECIMENTO SOLAR ABRAVA/DASOL 2011 MÓDULO 2 Projetista SAS Pequeno Porte Passo a Passo de Instalação ABRAVA -São Paulo,Maio de 2011 Luciano Torres Pereira Leonardo Chamone Cardoso

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Redes de Computadores. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Redes de Computadores Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com 2/16 Nível Físico Tem a função de transmitir uma seqüência de bits através de um canal e comunicação. Este nível trabalha basicamente

Leia mais

Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo.

Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo. Medição de Vazão 1 Introdução Vazão ou fluxo: quantidade de fluido (liquido, gás ou vapor) que passa pela secao reta de um duto por unidade de tempo. Transporte de fluidos: gasodutos e oleodutos. Serviços

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

- Tecnologia 100% Nacional, possibilitando melhor adaptação as condições específicas das necessidades Brasileiras.

- Tecnologia 100% Nacional, possibilitando melhor adaptação as condições específicas das necessidades Brasileiras. EQUIPAMENTOS ::: TECNOLOGIA PNEUMÁTICA: - Sistema 100% seguro, ideal para medição de nível e volumétrica em líquidos e em especial combustiveis, pois não possui componentes elétricos ou magnéticos em contato

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição Estadual: 90.111.008-53

Leia mais

Realizando o ensaio de ultra-som

Realizando o ensaio de ultra-som Realizando o ensaio de ultra-som A UU L AL A Na aula anterior, você ficou sabendo que o ultra-som é uma onda mecânica que se propaga de uma fonte emissora até uma fonte receptora, através de um meio físico.

Leia mais

Norma Técnica Interna SABESP NTS 024

Norma Técnica Interna SABESP NTS 024 Norma Técnica Interna SABESP NTS 024 REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Elaboração de Projetos Procedimento São Paulo Maio - 1999 NTS 024 : 1999 Norma Técnica Interna SABESP S U M Á R I O 1 RECOMENDAÇÕES DE

Leia mais

Permite a coleta de dados em tempo real dos processos de produção, possuindo, também, interfaces para a transferência dos dados para os sistemas

Permite a coleta de dados em tempo real dos processos de produção, possuindo, também, interfaces para a transferência dos dados para os sistemas Permite a coleta de dados em tempo real dos processos de produção, possuindo, também, interfaces para a transferência dos dados para os sistemas administrativos da empresa. Nessa configuração, o PC é a

Leia mais

Painel para análise de circuitos resistivos DC. (Revisão 00) Lei de Ohm

Painel para análise de circuitos resistivos DC. (Revisão 00) Lei de Ohm 1 Painel para análise de circuitos resistivos DC (Revisão 00) Lei de Ohm 2 O trabalho Guia de aplicação: Lei de Ohm, de SILVA, Juarez B.; xxxxxx está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-Não

Leia mais

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Manual de Operação Revisão 2 - Data 22/03/2011 EQUITEST LEAKTEST 1000 Sistema de Detecção de Variação Volumétrica para Teste de Estanqueidade em tanques UNIDADE DE LEITURA SÉRIE I INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

Leia mais

Sistema de Proporcionamento Bomba dosadora de LGE Fire Dos

Sistema de Proporcionamento Bomba dosadora de LGE Fire Dos Sistema de Proporcionamento Bomba dosadora de LGE Fire Dos Descrição A bomba dosadora de LGE FIRE DOS é o mais versátil sistema de proporcionamento existente no mercado. Este revolucionário sistema de

Leia mais

Detecção fornecida. Confiabilidade garantida. Detectores de movimento Commercial Series

Detecção fornecida. Confiabilidade garantida. Detectores de movimento Commercial Series Detecção fornecida. Confiabilidade garantida. Detectores de movimento Commercial Series A detecção é a primeira etapa para proteger uma casa ou empresa, bem como as pessoas e o espaço físico que elas contêm.

Leia mais

SÃO LEOPOLDO - RS SEMINÁRIO TÉCNICO DE AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO

SÃO LEOPOLDO - RS SEMINÁRIO TÉCNICO DE AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO 01 DEZEMBRO 2005 SÃO LEOPOLDO - RS SEMINÁRIO TÉCNICO DE AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO AUTOMAÇÃO PARA SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO SCAI Automação Ltda. INSTRUMENTAÇÃO NÍVEL PRESSÃO VAZÃO GRANDEZAS

Leia mais

Fundamentos de Automação. Hidráulica 01/06/2015. Hidráulica. Hidráulica. Hidráulica. Considerações Iniciais CURSO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Fundamentos de Automação. Hidráulica 01/06/2015. Hidráulica. Hidráulica. Hidráulica. Considerações Iniciais CURSO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Ministério da educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Técnica SETEC Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Rio Grande Fundamentos de Automação CURSO

Leia mais

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases

Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases Sistemas de Condicionamento da Amostra para Análise de Gases V1 O queéum Sistemade Condicionamento? O Que é um Sistema de Condicionamento? Amostra do Processo? Analisador Sistema de Condicionamento O sistema

Leia mais

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data

Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Projeto de Monitoração e Melhoria Contínua com Six-Sigma, IoT e Big Data Contexto As pressões do mercado por excelência em qualidade e baixo custo obrigam as empresas a adotarem sistemas de produção automatizados

Leia mais

O uso do CP em sinalização de ferrovias

O uso do CP em sinalização de ferrovias O uso do CP em sinalização de ferrovias Introdução Um Sistema de Sinalização e Controle ferroviário é responsável por garantir a segurança das operações de movimentação dos trens, permitindo a operação

Leia mais

STATUS CHECK. Visão Geral do Produto

STATUS CHECK. Visão Geral do Produto STATUS CHECK Visão Geral do Produto Soluções em Monitoramento da Condição Sistema StatusCheck 2.4GHz 2 Visão Geral do Sistema StatusCheck : O Status Check monitora os parâmetros de vibração e temperatura

Leia mais

Pergunta 1: Um datalogger poderá comunicar-se com mais de uma VRP?

Pergunta 1: Um datalogger poderá comunicar-se com mais de uma VRP? PREGÃO ELETRÔNICO N. 2014/262 PROTOCOLO N. 2014/72.368 OBJETO: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE IMPLANTAÇÃO DE ESTRUTURAS REDUTORAS DE PRESSÃO, COM CONTROLE AUTOMÁTICO DE PRESSÃO, NO MUNICÍPIO DE CAMPINAS, COM

Leia mais

MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO

MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO MÓDULO 4 4.8.2 - PROCEDIMENTOS DE TESTES DE ESTANQUEIDADE PARA LINHAS DE POLIETILENO PARAGASES E AR COMPRIMIDO Normas Aplicáveis - NBR 14.462 Sistemas para Distribuição de Gás Combustível para Redes Enterradas

Leia mais

Conjunto Sensor IR Para quem tem fome de vencer

Conjunto Sensor IR Para quem tem fome de vencer Conjunto Sensor IR Para quem tem fome de vencer Introdução: Muito obrigado por adquirir este produto. Ele foi projetado de forma a oferecer a melhor performance possível dentro de sua aplicação. Fornecemos

Leia mais

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança

Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression TM Ar Condicionado Central VRF Ar de Confiança Impression Ar condicionado Central VRF Perfil do Produto A linha de produtos Impression é um novo conceito de condicionador de ar inteligente VRF

Leia mais

Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância

Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância Monitoramento de Transformadores de Potência Gerenciamento de Dados para o Monitoramento e Avaliação da Condição Operativa de Transformadores Seminário: Transmissão de Energia Elétrica a Longa Distância

Leia mais

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética

Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética Caderno de projetos para blindagens de ressonância magnética A blindagem de ressonância magnética é um componente fundamental para o bom funcionamento do complexo sistema de ressonância magnética (MRI).

Leia mais

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Gerência de Redes Subterrâneas Diretoria Regional II Paulo Deus de Souza Técnico do Sistema Elétrico

Leia mais

SISTEMA HIDRAULICO PARA ELEVADORES CONFORTO TOTAL ACESSIBILIDADE TOTAL

SISTEMA HIDRAULICO PARA ELEVADORES CONFORTO TOTAL ACESSIBILIDADE TOTAL SISTEMA HIDRAULICO PARA ELEVADORES CONFORTO TOTAL ACESSIBILIDADE TOTAL Obrigado por escolher equipamentos FLUHYDRO SYSTEMS. Os sistemas óleo hidráulicos são hoje, as melhores, mais seguras e econômicas

Leia mais

Soluções em Sensores e Sistemas

Soluções em Sensores e Sistemas Soluções em Sensores e Sistemas Balluff 30 anos no Brasil Com uma história de sucesso de mais de 90 anos, iniciada em 1921, em Neuhausen, Alemanha, a Balluff é especializada na fabricação de sensores e

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

SISTEMAS HIDRÁULICOS DE POTÊNCIA NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO

SISTEMAS HIDRÁULICOS DE POTÊNCIA NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO SISTEMAS HIDRÁULICOS DE POTÊNCIA NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Dirceu Silveira Sampaio dirceuss@petrobras.com.br (21)3876-3303 Introdução: 1 - Vivemos uma era de contrastes, onde sistemas de controle com nano

Leia mais

Sistemas de Gerenciamento de Corrosão em Refinarias com as Tecnologias Microcor e Corrater

Sistemas de Gerenciamento de Corrosão em Refinarias com as Tecnologias Microcor e Corrater Rohrback Cosasco Systems, Inc. 11841 East Smith Avenue Santa Fe Springs, CA 90670 Tel.: +1 (562) 949-0123 Fax: +1 (562) 949-3065 www.rohrbackcosasco.com ISO 9001:2000 Certificado Nº FM 10964 Sistemas de

Leia mais

Estamos apresentando nossa proposta em resposta a sua carta convite enviada em 13/05/08.

Estamos apresentando nossa proposta em resposta a sua carta convite enviada em 13/05/08. Rio de Janeiro, 11 de junho de 2008 A Aquastore A/c. Eng.Jano Grossmann End. Bairro. Cid. Rio de Janeiro Est. RJ Tel. (0xx21) 2523-7582 CEL. 9418-6179 e-mail. janog@aquastore.com.br Ref.: Proposta comercial

Leia mais

materiais ou produtos,sem prejudicar a posterior utilização destes, contribuindo para o incremento da

materiais ou produtos,sem prejudicar a posterior utilização destes, contribuindo para o incremento da Definição De acordo com a Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos, ABENDE, os Ensaios Não Destrutivos (END) são definidos como: Técnicas utilizadas no controle da qualidade, d de materiais ou

Leia mais

Instalações de Gás. Objetivo: Fornecer Gás Combustível com segurança e sem interrupções para residências.

Instalações de Gás. Objetivo: Fornecer Gás Combustível com segurança e sem interrupções para residências. Instalações de Gás Objetivo: Fornecer Gás Combustível com segurança e sem interrupções para residências. Tipos de Gases: Os gases combustíveis oferecidos no Brasil são: GLP (Gás Liquefeito de Petróleo)

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Fumaça Óptico Endereçável 04 Níveis de Detecção Com Módulo Isolador - Código: AFS130IS. (Uso Conjunto às Centrais de Alarme da Série IRIS). O detector de fumaça código AFS130IS é um

Leia mais

MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS INTELIGENTES DE GERENCIAMENTO DE EVENTOS E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO

MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS INTELIGENTES DE GERENCIAMENTO DE EVENTOS E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS GERENCIAMENTO DE EVENTOS INTELIGENTES DE E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO SEJA VOCÊ GERENTE DE UNIDADE OU PROFISSIONAL DO SETOR DE COMBATE

Leia mais

SMT. Sistema de Monitoramento de Temperatura das Redes de Alta Tensão

SMT. Sistema de Monitoramento de Temperatura das Redes de Alta Tensão SMT Sistema de Monitoramento de Temperatura das Redes de Alta Tensão Diante do incremento continuado da demanda de energia e das dificuldades de ampliação da rede elétrica, faz-se necessário otimizar o

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES PROF. RAMÓN SILVA Engenharia de Energia Dourados MS - 2013 2 Áreas de oportunidade para melhorar a eficiência na distribuição de frio Isolamento das tubulações

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA INSTALADORES SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MODELO SAFIRA

RECOMENDAÇÕES PARA INSTALADORES SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MODELO SAFIRA RECOMENDAÇÕES PARA INSTALADORES SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MODELO SAFIRA 1. INSTALAÇÃO E INFRAESTRUTURA A Central de alarme e detecção de incêndio Safira exige cuidados importantes na hora

Leia mais

NPT 023 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

NPT 023 SISTEMA DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS Janeiro 2012 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 023 Sistema de chuveiros automáticos CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 02 Norma de Procedimento Técnico 5 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas

Leia mais

Controladores Lógicos Programáveis CLP (parte-3)

Controladores Lógicos Programáveis CLP (parte-3) Controladores Lógicos Programáveis CLP (parte-3) Mapeamento de memória Na CPU (Unidade Central de Processamento) de um CLP, todas a informações do processo são armazenadas na memória. Essas informações

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 18 SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS

NORMA TÉCNICA N o 18 SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS ANEXO XVIII AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 18 SISTEMAS DE CHUVEIROS AUTOMÁTICOS 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica visa a adequar o texto da norma NBR 10897, que dispõe sobre

Leia mais

GT COFRE VIA GSM GT COFRE VIA SATÉLITE ABERTURA E TRAVAMENTO DE PORTAS E COFRES

GT COFRE VIA GSM GT COFRE VIA SATÉLITE ABERTURA E TRAVAMENTO DE PORTAS E COFRES GT COFRE VIA GSM GT COFRE VIA SATÉLITE ABERTURA E TRAVAMENTO DE PORTAS E COFRES O GT COFRE é um equipamento wireless com transmissão via satélite e GSM, que executa a função de recepção e transmissão de

Leia mais

Arquitetura das Unidades de Controle Eletrônico

Arquitetura das Unidades de Controle Eletrônico Arquitetura das Unidades de Controle Eletrônico Antes que a unidade eletrônica de controle (Electronic Control Unit ECU) atue de forma precisa no motor, a ECU deve estimar com a maior de precisão possível

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 23/2011 Sistema de chuveiros automáticos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais