Política Interna dos Canais de Comunicação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Política Interna dos Canais de Comunicação"

Transcrição

1 Interna dos Canais de Comunicação 1/6 Data Descrição Sumária 14/03/2016 Interna dos Canais de Comunicação, versão inicial.

2 Interna dos Canais de Comunicação 2/6 ÍNDICE 1. Introdução Conceito Escopo da Comunicação com a Diretoria de Compliance Confidencialidade das Informações Responsabilidade de apuração... 6

3 Interna dos Canais de Comunicação 3/6 1. Introdução Tendo por base a legislação vigente e os valores e crenças da Construtora Queiroz Galvão S/A ( CQG ), a Diretoria de Compliance é responsável por difundir e preservar as regras previstas no Código de Ética, no Código de Conduta do Terceiro e nas políticas internas na condução dos negócios e operações da CQG, com o suporte do Comitê de Ética. O Diretor de Compliance preside o Comitê de Ética e responde administrativamente ao Diretor Presidente da CQG e funcionalmente ao. Por sua vez, o Comitê de Ética vincula-se diretamente ao. Sendo assim, ambas instâncias possuem independência e foram concebidas para aperfeiçoar o funcionamento da CQG no pleno entendimento dos temas éticos inerentes aos nossos negócios e auxiliarão a CQG na avaliação e melhoria da efetividade dos processos de gerenciamento de riscos, controle e governança, através de uma abordagem sistemática e disciplinada. Visando contribuir com a ética das nossas condutas empresariais, a Diretoria de Compliance disponibiliza canais dedicados exclusivamente para tratar de aspectos relacionados ao Código de Ética e demais normas aplicáveis ao tema. Os Canais de Comunicação são componentes da governança corporativa da CQG e visam possibilitar a qualquer parte interessada denunciar potenciais condutas ilegais ou antiéticas de Colaboradores ou Terceiros que se relacionem com a CQG, onde haja fortes indícios de transgressão ao nosso Código de Ética, ao Código de Conduta do Terceiro, às políticas internas da CQG ou a lei propriamente dita. Além disso, os Canais de Comunicação servem de meio para que os Colaboradores contatem a Diretoria de Compliance e solucionem dúvidas que tenham ou apresentem sugestões pertinentes para o contínuo aprimoramento do Programa de Compliance. Os Canais de Comunicação disponibilizados estão ligados diretamente à Diretoria de Compliance, que tem a obrigação de assegurar que todas as demandas sejam devidamente endereçadas preservando o direito de anonimato do Colaborador ou Terceiro que efetuar o referido contato. 2. Conceito O termo abaixo descrito deverá ser interpretado de acordo com a definição aqui apresentada, quando mencionado neste documento, independentemente do gênero adotado e/ou se utilizado no plural ou singular:

4 Interna dos Canais de Comunicação 4/6 Colaboradores: Todos os empregados, estagiários, membros do conselho de administração, diretores e executivos da CQG. Terceiro: Toda pessoa física ou jurídica que não for Colaborador da CQG, e que seja contratada para auxiliar no desempenho de atividades ou agir em nome, interesse ou benefício da CQG, tais como parceiros, consorciadas, representantes, subcontratados, fornecedores, consultores, prestadores de serviços em geral, entre outros. 3. Escopo da Esta política tem o objetivo de definir o processo de recebimento, tratamento e registro de relatos de conduta divergentes das requeridas pela lei em geral, pelo Código de Ética, pelo Código de Conduta do Terceiro ou pelas políticas internas da CQG, bem como das consultas e sugestões apresentadas para a melhoria do Programa de Compliance da CQG. No fiel cumprimento do Código de Ética da CQG, os Canais de Comunicação poderão ser acessados por seus Colaboradores e Terceiros para realizarem, sempre de boa-fé, a denúncia de condutas inadequadas, especialmente no que se refere às seguintes questões: Discriminação de qualquer tipo - religiosa, social, racial, sexual, política, educacional, cultural - ou qualquer outro fator que agrida a individualidade humana. Assédio sexual ou moral. Utilização de sistemas e canais de comunicação da CQG para a divulgação de quaisquer conteúdos ofensivos, como trotes, boatos, pornografia ou outras formas de discriminação. Difamação do nome ou da imagem da empresa, de seus Colaboradores, acionistas e demais parceiros. Qualquer forma de falsificação de dados e plágio. Pagamento ou recebimento de suborno ou propina, ou, ainda, presentes, brindes, entretenimento ou hospitalidade como forma de corrupção. Prática de atividades anticoncorrenciais. Prática de ilícitos nos procedimentos de licitação e contratações públicas ou privadas. Atos ilícitos, como furtos, roubos, sabotagem, conflitos de interesses, fraudes e outros. Uso inadequado e falta de zelo com o patrimônio da CQG e de Terceiros que estejam sob sua guarda e responsabilidade, em especial o patrimônio público. Execução de trabalhos ou negócios concorrentes às atividades da CQG.

5 Interna dos Canais de Comunicação 5/6 Comercialização de produtos ou serviços ou, ainda, qualquer outro tipo de atividade alheio às funções laborais durante o horário de expediente. Guarda ou porte de armas de qualquer tipo nas dependências da CQG pelos Colaboradores ou visitantes, salvo por profissionais legalmente autorizados. Descumprimento das leis e dos demais aspectos do Código de Ética, do Código de Conduta do Terceiro ou das políticas internas da CQG. No entanto as comunicações realizadas por Colaboradores e Terceiros, sabidamente inverídicas, difamatórias ou de má-fé receberão o mesmo tratamento conferido a uma violação aos valores, crenças e regras do Código de Ética ou Código de Conduta do Terceiro, respectivamente. Com o objetivo de permitir a apuração célere e completa do quanto denunciado, solicita-se que as denúncias oferecidas reúnam o maior número possível de elementos que fundamentem os fatos relatados. 4. Comunicação com a Diretoria de Compliance Para o encaminhamento de denúncias de potenciais condutas inadequadas, a Diretoria de Compliance está à disposição de todos os Colaboradores e Terceiros por meio do hotsite ligado a página web da CQG (https://transparencia.construtoraqueirozgalvao.com), ou ainda através de outros canais de comunicação que venham a ser disponibilizados pela CQG para esse fim. É de responsabilidade da Diretoria de Compliance a ampla divulgação sobre novos canais de comunicação que venham a ser implantados na CQG. Deve a Diretoria de Compliance armazenar todos os relatos recebidos e manter um controle das ações tomadas para cada um deles, viabilizando, ainda, o seu acompanhamento por meio de protocolo fornecido ao denunciante. Todos os relatos serão devidamente tratados e investigados de forma tempestiva, e submetidos ao Comitê de Ética para deliberação sobre as medidas a serem adotadas pela CQG, podendo ser o denunciado instado a interromper, de forma imediata, condutas inadequadas ou inapropriadas, nos termos do Código de Ética da CQG. No caso do oferecimento de sugestões ou encaminhamento de dúvidas, os Colaboradores e Terceiros poderão contatar a Diretoria de Compliance através do

6 Interna dos Canais de Comunicação 6/6 5. Confidencialidade das Informações Os Colaboradores ou Terceiros poderão enviar comunicações anônimas que não permitam a sua identificação por parte da Diretoria de Compliance. No entanto, denúncias anônimas serão passíveis de apuração apenas se os dados e informações forem suficientes para a tomada de providências pela Diretoria de Compliance. Em todos os casos, ainda que as comunicações não sejam enviadas de forma anônima, a identidade do comunicante será mantida de forma confidencial pela Diretoria de Compliance em todos os atos que realizar para apurar o que foi relatado. Nenhum tipo de retaliação contra qualquer pessoa que relate indícios de violação à lei, ao Código de Ética, ao Código de Conduta do Terceiro ou às políticas internas da CQG será tolerado. Com base na Interna Contra Retaliação, a CQG irá proteger seus Colaboradores e Terceiros contra qualquer retaliação. No entanto, isso requer que os Colaboradores ou Terceiros, conforme o caso, denunciem eventuais retaliações através dos Canais de Comunicação para a Diretoria de Compliance. 6. Responsabilidade de apuração A Diretoria de Compliance é responsável por realizar todos os processos investigativos referentes às violações denunciadas. Deve, ainda, assegurar que nenhuma das partes envolvidas no processo investigativo seja indevidamente exposta, principalmente o Colaborador ou Terceiro que iniciou o contato e trouxe o assunto ao conhecimento da CQG por meio dos Canais de Comunicação. Para que o processo investigativo tenha resultado satisfatório, os Colaboradores e Terceiros que enviarem comunicações devem fornecer todos os elementos que possuam sobre os fatos relatados. Além disso, é importante que os Colaboradores e Terceiros participem da melhor forma possível dos atos eventualmente solicitados pela Diretoria de Compliance ou pelo Comitê de Ética.

Desafios na Implementação de um Canal de Denúncias

Desafios na Implementação de um Canal de Denúncias 14/06/2013 Desafios na Implementação de um Canal de Denúncias Luiz Umberto Modenese Diretor de Auditoria Cielo Canal de Denúncias - conceituação Processo para gestão de riscos corporativos Recebe informações

Leia mais

Política Interna Canal de Denúncias Preparado por: Auditoria Interna Para: Trabalhadores da Jaguar E Partes Relacionadas

Política Interna Canal de Denúncias Preparado por: Auditoria Interna Para: Trabalhadores da Jaguar E Partes Relacionadas Política Interna Canal de Denúncias Preparado por: Auditoria Interna Para: Trabalhadores da Jaguar E Partes Relacionadas Jaguar Mining Inc. Canal de Denúncias i Sumário Histórico de Aprovação e Revisão

Leia mais

MANUAL ANTICORRUPÇÃO

MANUAL ANTICORRUPÇÃO MQ.03 rev.00 Pagina 1 MANUAL ANTICORRUPÇÃO MQ.03 rev.00 Pagina 2 SUMÁRIO 1.Introdução... 3 2.Da abrangência... 3 3. Das condutas a serem observadas... 3 3.1 Vantagem indevida:... 3 3.2 Participação em

Leia mais

Política de Prevenção à. Corrupção

Política de Prevenção à. Corrupção Política de Prevenção à Corrupção Versão atualizada 22.04.2015 Page 1 of 5 1. OBJETIVOS A Política de Prevenção à Corrupção ( Política ) tem o objetivo de estabelecer as diretrizes para detectar e sanar

Leia mais

DG - 16 Revisão. Código Título do Documento. Código de Conduta do Terceiro 1/10. Revisão Data Descrição Sumária

DG - 16 Revisão. Código Título do Documento. Código de Conduta do Terceiro 1/10. Revisão Data Descrição Sumária de Conduta do Terceiro do Documento 1/10 Data Descrição Sumária 00 20/08/25 de Conduta do Terceiro, versão inicial. do Layout para adequação ao Sistema de gestão 31/03/27 Integrado. de Conduta do Terceiro

Leia mais

Código de conduta ética

Código de conduta ética Código de conduta ética Mensagem da presidência O Código de Conduta Ética reflete os padrões de comportamento adotados por nossa empresa baseados na nossa Missão, Visão e Valores. Todos os nossos negócios

Leia mais

Política de Compliance

Política de Compliance Política de Compliance 1 Objetivo O objetivo desta Política é estabelecer diretrizes e procedimentos que assegurem o cumprimento das normas de Compliance definidas pelo Grupo VEOLIA e, que essas normas

Leia mais

POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS CANAL DE DENÚNCIAS. Responsável: Comitê de Auditoria

POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS CANAL DE DENÚNCIAS. Responsável: Comitê de Auditoria POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS CANAL DE DENÚNCIAS Responsável: Comitê de Auditoria Versão: 1.1 Entrada em Vigor: Agosto, 2015 Índice Aprovações e Histório de Revisões 2 Política do Canal de Denúncias 1. Propósito...

Leia mais

POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO

POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO POLÍTICA DE ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO 1. OBJETIVO Estabelecer os princípios de combate à corrupção no relacionamento da Cantoplex com seus Fornecedores, Clientes e Órgãos Públicos. 2. ABRANGÊNCIA Aplica-se

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA QUALIDADOS

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA QUALIDADOS 1 CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA QUALIDADOS ÍNDICE CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA QUALIDADOS 2016/2017 1. OBJETIVO 03 2. COMPROMISSO COM A GOVERNANÇA 03 3. COMPROMISSOS COM COLABORADORES 03 4. COMPROMISSOS DOS COLABORADORES

Leia mais

Principais pontos do Código de Conduta da Ourofino Agrociência

Principais pontos do Código de Conduta da Ourofino Agrociência Código de conduta Principais pontos do Código de Conduta da Ourofino Agrociência 1. Objetivo O Código de Conduta da Ourofino Agrociência tem por objetivo orientar os colaboradores das diversas empresas

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR Setembro de 2017. Código de Ética e Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor, Apresentamos o Código de Ética e Conduta do Fornecedor Wald. Ele tem por objetivo orientá-lo

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA Página 1 de 7 Código: PA05-IT01-A Data: 31/03/2016 Elaboração: Cibele de Souza (Analista Administrativo) Assinatura: Aprovação: Alexandre Zamith (Diretor

Leia mais

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira

Seminário Nacional NTU Lei Anticorrupção e Programa de Compliance. Lélis Marcos Teixeira Seminário Nacional NTU - 2014 Lei Anticorrupção e Programa de Compliance Lélis Marcos Teixeira 28/agosto/2014 Iniciativas FETRANSPOR Lei 12.846/2013 Agenda Abertura Histórico Iniciativas Dúvidas Encerramento

Leia mais

Banco Safra S.A. Política Corporativa de Prevenção e Combate a Fraudes

Banco Safra S.A. Política Corporativa de Prevenção e Combate a Fraudes Banco Safra S.A. Política Corporativa de Prevenção e Combate a Fraudes 1/5 1. OBJETIVO A Política Corporativa de Prevenção e Combate a Fraudes, doravante denominada neste documento POLÍTICA, estabelece

Leia mais

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 Códigode Conduta EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 2 Manual de conduta lamil Códigode Conduta Manual de conduta lamil 3 APRESENTAÇÃO O presente manual deve servir como orientação aos colaboradores da Lamil quanto

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 2ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 3.1 ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 2 3.1.1 DIRETOR RESPONSÁVEL - RESOLUÇÃO 4.327/14... 2 3.1.2 COORDENADOR ESPONSÁVEL PRSA

Leia mais

MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS

MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS Objetivo Estabelecer regras gerais para os processos de contratação de terceiros e obrigações básicas que devem ser adotadas

Leia mais

Norma Permanente Assunto: Política de Proteção da Livre Concorrência Código da Norma: NAD-40 Data da publicação: 01/09/2015

Norma Permanente Assunto: Política de Proteção da Livre Concorrência Código da Norma: NAD-40 Data da publicação: 01/09/2015 Página 1 de 5 Resumo: Estabelece as diretrizes e regras gerais para garantir a proteção da livre concorrência nas atividades da Duratex S.A. e suas subsidiárias (Organização). Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA

Leia mais

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. INTRODUÇÃO Aguiar COMISSÁRIA de Despachos Ltda., presta serviços de despachos aduaneiros junto a alfândega brasileira desde

Leia mais

Cognizant Technology Solutions Declaração sobre não retaliação e denunciantes

Cognizant Technology Solutions Declaração sobre não retaliação e denunciantes Cognizant Technology Solutions Declaração sobre não retaliação e denunciantes Em vigor a partir de janeiro de 2017 Por que temos esta declaração? Incentivamos ativamente que os colaboradores denunciem

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SUMÁRIO O que é Código de Ética e Conduta?...04 Condutas esperadas...06 Condutas intoleráveis sujeitas a medidas disciplinares...10 Suas responsabilidades...12 Código de Ética

Leia mais

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção 1 Área responsável pelo assunto 1.1 Diretoria de Governança, Risco e Compliance. 2 Abrangência 2.1 Esta Política aplica-se à BB Seguridade Participações S.A. ( BB Seguridade ou Companhia ) e suas subsidiárias

Leia mais

Nome proposta. Canal de denúncias e monitoramento ativo Cassiano Machado. Data. Sistema de Compliance DATA 30/07/2015

Nome proposta. Canal de denúncias e monitoramento ativo Cassiano Machado. Data. Sistema de Compliance DATA 30/07/2015 Canal de denúncias e monitoramento ativo Cassiano Machado Nome proposta Sistema de Compliance Data DATA 30/07/2015 Impulso da lei anticorrupção 12.846/13 ATENUANTES NA APLICAÇÃO DAS SANÇÕES ACORDO DE LENIÊNCIA

Leia mais

Atualizar e difundir as diretrizes do Código de Ética.

Atualizar e difundir as diretrizes do Código de Ética. Comitê de Ética Composição O Comitê de Ética será um grupo formado por três pessoas da empresa: o CEO e mais duas pessoas vinculadas à empresa, preferencialmente com conhecimentos de Compliance, recursos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES A Malwee está comprometida com a atuação ética. Por essa razão, necessita garantir que, todos com quem realiza negócios, incluindo fornecedores, indústrias, prestadores

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO NORTE INVESTIMENTOS ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL Versão 1.0 Vigência Agosto / 2016 Classificação das Informações [ X ] Uso Interno [ ] Uso Público Conteúdo

Leia mais

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016 1. OBJETIVOS Estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as ações de práticas socioambientais da Getnet nos negócios e na relação com todas as partes interessadas, incluindo as diretrizes para

Leia mais

PROGRAMA DE COMPLIANCE

PROGRAMA DE COMPLIANCE PROGRAMA DE COMPLIANCE VERSÃO 1.0 SETEMBRO/2016 1. NOME DO PROGRAMA Programa de Compliance criado em 30.09.2015 2. OBJETIVO Mitigar os riscos das operações e os negócios atuais e futuros, sempre em conformidade

Leia mais

Código de Conduta nas Relações Institucionais do Sindigás

Código de Conduta nas Relações Institucionais do Sindigás Código de Conduta nas Relações Institucionais do Sindigás CONSIDERANDOS 1º A defesa de interesses é uma parte da legitimação do processo democrático. É assim em toda parte do mundo onde existe democracia,

Leia mais

DANONE S CODE OF BUSINESS CONDUCT CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE

DANONE S CODE OF BUSINESS CONDUCT CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE DANONE S CODE OF BUSINESS CONDUCT CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE Uma introdução ao Código de Conduta dos negócios da Danone A Danone é contruída sob

Leia mais

POLÍTICA Anticorrupção

POLÍTICA Anticorrupção POLÍTICA Escritório de Projetos e Processos Política Código VV-GCO-RCI-PL-2 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é estabelecer diretrizes gerais sobre práticas anticorrupção contribuindo no atendimento

Leia mais

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção

#pública BB SEGURIDADE Política de Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção 1 Área responsável 1.1 Superintendência de Riscos e Controles. 2 Abrangência 2.1 Esta Política orienta o comportamento da BB Seguridade e suas sociedades controladas. Espera-se que as empresas coligadas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá:

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá: CÓDIGO DE CONDUTA Introdução Este Código define as regras de conduta aos quais os Sócios, os Diretores, bem como todos os funcionários da AGROFEL Agro Comercial Ltda, e terceiros, que ajam em seu interesse

Leia mais

1 Código de Conduta do Fornecedor

1 Código de Conduta do Fornecedor 1 Código de Conduta do Fornecedor 2 Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...03 2. DIRETRIZES...03 2.1. QUANTO À INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS...03 2.2. QUANTO À CORRUPÇÃO... 04 2.3.

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA & INTEGRIDADE CONSTRUTORA QUINTELLA

CÓDIGO DE CONDUTA & INTEGRIDADE CONSTRUTORA QUINTELLA CÓDIGO DE CONDUTA & INTEGRIDADE CONSTRUTORA QUINTELLA ÍNDICE Apresentação do Código de Conduta & Integridade 03 Diretrizes: 05 Relacionamento com Públicos de Interesse 06 Conflito de Interesses 11 Ambiente

Leia mais

Código de Conduta Ética e Profissional

Código de Conduta Ética e Profissional Código de Conduta Ética e Profissional Este Código destina-se à administração, colaboradores, associados, fornecedores, parceiros estratégicos e clientes. Deve ser de conhecimento público e adoção mandatória.

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO POLÍTICA DE PREVENÇÃO À LAVAGEM DE DINHEIRO E COMBATE À CORRUPÇÃO > VERSÃO 2 / 8 1. INTRODUÇÃO A Política de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e Combate à Corrupção ( Política ) visa promover a adequação

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL Assunto: Segurança da Informação Corporativa Diretoria Responsável: Diretoria de Tecnologia da Informação Normas vinculadas: ISO 27001, CODEC Publicado em: 08/06/2017 Revisão até: 08/06/2019 1. Objetivo

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Dezembro 2015 2015 Delta Economics & Finance Índice 1 Introdução 1 2 Visão, Missão e Valores 1 3 Conduta Esperada dos Funcionários 2 4 Conflito de Interesse 2 5 Informações Sigilosas

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Página 1 de 6 Introdução O da Rotta Paletes busca o compromisso de alcançar seus objetivos empresariais com visão sempre na responsabilidade social, valorização do seu relacionamento com clientes, fornecedores

Leia mais

Política de Auditoria Interna

Política de Auditoria Interna Política de Auditoria Interna 22 de outubro 2013 Define a missão, a independência, a objetividade, as responsabilidades e regulamenta a função da auditoria interna. ÍNDICE 1. OBJETIVO... 3 2. PÚBLICO ALVO...

Leia mais

NORMA CORPORATIVA Código CO-GRC-NC-002. Anticorrupção

NORMA CORPORATIVA Código CO-GRC-NC-002. Anticorrupção 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes gerais sobre práticas anticorrupção contribuindo no atendimento aos requisitos da legislação anticorrupção existente, em especial a Lei Brasileira n 12.846/13, o Decreto

Leia mais

código de conduta ética

código de conduta ética código de conduta ética ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 RELACIONAMENTO INTERNO...4 SEGURANÇA NO TRABALHO...6 PATRIMÔNIO...7 USO DE INFORMAÇÃO...8 RELACIONAMENTO COMERCIAL...9 CANAIS DE COMUNICAÇÃO...11 ANEXO I...12

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Dos Fundamentos. Do Objetivo. Da Abrangência. DELIBERAÇÃO 01/15 Em, 26 de maio de 2015

CÓDIGO DE ÉTICA. Dos Fundamentos. Do Objetivo. Da Abrangência. DELIBERAÇÃO 01/15 Em, 26 de maio de 2015 DELIBERAÇÃO 01/15 Em, 26 de maio de 2015 Dos Fundamentos Do Objetivo Da Abrangência Dos Valores Da Observância de Normativos Da Responsabilidade Da Confidencialidade Dos Relacionamentos Do Conflito de

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 12/5/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 CONCEITOS... 3 4 ESTRUTURA NORMATIVA... 3 5 DIRETRIZES... 4 6 RESPONSABILIDADES... 6 7 AÇÕES

Leia mais

Revisado em Abril de 2016

Revisado em Abril de 2016 Confidencial Este documento é propriedade intelectual da TWG/Virgínia, contém informações confidenciais e não deve ser lido por pessoas não autorizadas. Se você não está autorizado a lê-lo, devolva-o ao

Leia mais

1. CARTA DA DIRETORIA

1. CARTA DA DIRETORIA 1. CARTA DA DIRETORIA A ADVANCE EMBALAGENS adota o presente Código de Conduta Empresarial com o objetivo de conduzir seus negócios embasando-se na obediência a princípios éticos e legais no relacionamento

Leia mais

Resposta de pergunta para funcionários. Sobre a EthicsPoint

Resposta de pergunta para funcionários. Sobre a EthicsPoint Sobre a EthicsPoint Denúncias Geral Segurança e Confidencialidade na Geração de Denúncias Dicas e Melhores Práticas Sobre a EthicsPoint O que é a EthicsPoint? A EthicsPoint é uma ferramenta de geração

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS 1. Introdução O Grupo Micromazza é formado a partir de princípios éticos que orientam sua atuação e são base da imagem de empresa sólida e confiável. Este Código

Leia mais

Política de Compliance

Política de Compliance Política de Compliance Junho 2017 POLÍTICA DE COMPLIANCE 1. OBJETIVO Esta Política estabelece princípios, diretrizes e funções de compliance em todos os níveis da FALCONI Consultores de Resultados, bem

Leia mais

Código de Conduta de Terceiros

Código de Conduta de Terceiros Código de Conduta de Terceiros ÍNDICE APRESENTAÇÃO...4 COMPROMISSO COM A INTEGRIDADE...5 CONFORMIDADE COM LEIS E NORMAS APLICÁVEIS...6 INTOLERÂNCIA ÀS PRÁTICAS DE CORRUPÇÃO E SUBORNO...6 RESPEITO AOS

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta INTRODUÇÃO O Código de Ética e conduta da Damasco Penna é dirigido à todos os colaboradores, estagiários e membros da administração para servir de referência da atuação pessoal

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 1ª 1 / 6 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 4. DIRETRIZES... 2 5. GOVERNANÇA... 3 5.1 De Gerenciamento do Risco Socioambiental... 3 5.2 Das Atividades Internas... 4 5.3 Das

Leia mais

Código de Conduta e Integridade de Terceiros

Código de Conduta e Integridade de Terceiros 1. Introdução A Tecnoeurobras é formada a partir de princípios éticos que orientam sua atuação e são base de uma imagem de empresa sólida e confiável. Este Código de Conduta de Terceiros da Tecnoeurobras,

Leia mais

As seguintes práticas são consideradas rigorosamente contrárias aos princípios do código de ética:

As seguintes práticas são consideradas rigorosamente contrárias aos princípios do código de ética: CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO ESPORTE CLUBE VITÓRIA I. RAZÕES A gestão adequada de uma instituição esportiva como o Esporte Clube Vitória requer o estabelecimento de mecanismos para assegurar que os objetivos

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Carta do Presidente do Conselho de Administração

APRESENTAÇÃO. Carta do Presidente do Conselho de Administração GU-0006-16 Codigo de Etica.indd Spread 1 of 12 - Pages(24, 1) 01/07/16 09:51 GU-0006-16 Codigo de Etica.indd Spread 2 of 12 - Pages(2, 23) 01/07/16 09:51 APRESENTAÇÃO Carta do Presidente do Conselho de

Leia mais

Carta do Presidente da Crown

Carta do Presidente da Crown Código de Conduta Carta do Presidente da Crown A reputação de integridade da Crown não é apenas construída com base na qualidade de seus produtos e serviços, mas também conta com um histórico de honestidade,

Leia mais

ÍNDICE ÍNDICE. Mensagem do Conselho de Administração Mensagem do Presidente Valores e Crenças...7. Abrangência e escopo...

ÍNDICE ÍNDICE. Mensagem do Conselho de Administração Mensagem do Presidente Valores e Crenças...7. Abrangência e escopo... Código de Ética ÍNDICE ÍNDICE Mensagem do Conselho de Administração... 4 Mensagem do Presidente... 6 Valores e Crenças...7 Abrangência e escopo...8 Compromissos de conduta... 9 1. Ambiente de trabalho...

Leia mais

CODIGO DE ETICA E CONDUTA

CODIGO DE ETICA E CONDUTA A quem se destina este Manual CODIGO DE ETICA E CONDUTA Este documento estabelece importantes diretrizes para o cumprimento dos padrões da companhia, no que se refere às práticas comerciais e aos negócios.

Leia mais

POL-006 Política de Investimentos Pessoais

POL-006 Política de Investimentos Pessoais POL-006 Política de Investimentos Pessoais POL-006 Política de Investimentos Pessoais (versão 01/2016) Sumário 1. Objetivo... 1 2. Âmbito de Aplicação... 1 3. Considerações Gerais... 1 4. Vínculos... 1

Leia mais

Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção

Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro, ao Financiamento do Terrorismo e à Corrupção Esta política estabelece diretrizes para as empresas do Conglomerado Financeiro Votorantim (doravante O Conglomerado

Leia mais

Código de Conduta Empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017

Código de Conduta Empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017 Código de Conduta Empresarial The Binding Site Group Limited Março de 2017 Este Código de Conduta Empresarial se aplica a todos na Binding Site Group Limited, incluindo suas subsidiárias e filiais globais

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA EM MÍDIAS SOCIAIS

MANUAL DE CONDUTA EM MÍDIAS SOCIAIS MANUAL DE CONDUTA EM MÍDIAS SOCIAIS 1- Introdução Este manual expõe condutas, comportamentos e atitudes que a Empresa espera de seus empregados e prestadores de serviços no ambiente digital. Essas diretrizes

Leia mais

RRD. Código de Ética e Conduta do Fornecedor da RRD

RRD. Código de Ética e Conduta do Fornecedor da RRD RRD Código de Ética e Conduta do Fornecedor da RRD 1 Prezado Fornecedor, Apresentamos nosso Código de Ética e Conduta do Fornecedor da RRD. Ele visa orientá-lo sobre as principais diretrizes que norteiam

Leia mais

Critério de Integridade. Questionário de Integridade

Critério de Integridade. Questionário de Integridade Critério de Integridade Questionário de Integridade 1 - Perfil da Empresa 1. CNPJ, razão social, nome fantasia e, se for o caso, nomes anteriores: 2. Endereço da sede, de suas filiais e escritórios de

Leia mais

Controles Internos POLÍTICA DE SIGILO E CONFIDENCIALIDADE

Controles Internos POLÍTICA DE SIGILO E CONFIDENCIALIDADE Controles Internos POLÍTICA DE SIGILO E CONFIDENCIALIDADE 1. O presente Código de Conduta tem também como objetivo estabelecer a política de sigilo e confidencialidade e de proteção propriedade intelectual

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 2016

CÓDIGO DE CONDUTA 2016 CÓDIGO DE CONDUTA 2016 2 Conteúdo Mensagem... 3 O que é este Código de Conduta... 4 Objetivos do Código de Conduta Empresarial... 4 A quem este Código se aplica... 4 Termos e expressões empregados... 4

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas Perguntas e Respostas 1) Qual é o âmbito do Site de Debate sobre Ética da L ORÉAL? Sujeito às condições definidas na pergunta 2 seguinte, o Site de Debate sobre Ética da L ORÉAL permite-lhe expor preocupações

Leia mais

2015 P. 1 de 6. Procedimento para a Comunicação de Irregularidades Linha de ética

2015 P. 1 de 6. Procedimento para a Comunicação de Irregularidades Linha de ética P. 1 de 6 Procedimento para a Aprovado em reunião do Conselho Fiscal de 3.12. P. 2 de 6 1. INTRODUÇÃO A Galp Energia, SGPS, S.A. (doravante Galp ) baseia o exercício da sua atividade em princípios de lealdade,

Leia mais

POLÍTICA PARA DENÚNCIAS AO COMITÊ DE ÉTICA

POLÍTICA PARA DENÚNCIAS AO COMITÊ DE ÉTICA POLÍTICA PARA DENÚNCIAS AO COMITÊ DE ÉTICA P-17/2013 Área Responsável: Assessoria Jurídica OBJETIVO: Estabelecer os procedimentos para os casos de suspeita de violação da conduta ética profissional. ÂMBITO

Leia mais

Versão Código de Ética

Versão Código de Ética Versão 23.09.2015 Código de Ética Índice Mensagem da Diretoria... 3 Valores e Crenças... 5 Abrangência e Escopo... 7 Compromissos de Conduta... 9 Ambiente de trabalho... 9 Bens da Companhia Utilização

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Senac-RS

CÓDIGO DE ÉTICA. Senac-RS CÓDIGO DE ÉTICA Senac-RS APRESENTAÇÃO Reconhecida como uma das maiores instituições de ensino profissionalizante do país, o Senac-RS adota uma postura clara e transparente no que diz respeito aos objetivos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Atualizado em 12/04/2015 1 PROGRAMA DE ÉTICA E COMPLIANCE DA VISIONA A Visiona busca assegurar o mais alto nível de integridade e ética em suas atividades. Para tanto, estabeleceu

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES Introdução Código de Ética e Conduta - Fornecedores 1 A S.Magalhães & Essemaga atua permanentemente como empresa responsável e íntegra e para alcançar tais objetivos,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA SISTEMA DE EMERGÊNCIA MÓVEL DE BRASÍLIA LTDA. CNPJ/MF / NIRE

CÓDIGO DE ÉTICA SISTEMA DE EMERGÊNCIA MÓVEL DE BRASÍLIA LTDA. CNPJ/MF / NIRE CÓDIGO DE ÉTICA SISTEMA DE EMERGÊNCIA MÓVEL DE BRASÍLIA LTDA. CNPJ/MF 037.142.932/0001-89 NIRE 5320060498-1 Mensagem do Superintendente Geral de VIDA EMERGÊNCIAS MÉDICAS Na busca da excelência empresarial,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA... 2 1. Considerações Gerais... 3 2. MISSÃO, VISÃO, VALORES... 3 Missão da GPS... 3 Visão da GPS... 3 Valores da GPS... 3 3. Padrão Geral de Conduta

Leia mais

Manual de Transparência BRF 2015

Manual de Transparência BRF 2015 2015 sumário 1. Introdução 5 2. Responsabilidade e para com as Pessoas 6 2.1. Comportamento 7 2.2. Não discriminação 8 2.3. Liberdade de associação 9 2.4. Liberdade de expressão e mídias sociais 10 2.5.

Leia mais

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE FORNECEDORES E PRESTADORES QUALIFICADOS

POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE FORNECEDORES E PRESTADORES QUALIFICADOS POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE FORNECEDORES E PRESTADORES QUALIFICADOS SUMÁRIO I - OBJETIVO... 2 II - DIRETRIZES... 3 III CONTRATAÇÃO PROCEDIMENTOS GERAIS... 4 I - OBJETIVO 1.1. Esta Política estabelece diretrizes

Leia mais

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1 Código de Conduta Código de Conduta Schindler 1 2 Código de Conduta Schindler Código de Conduta da Schindler Os colaboradores do Grupo Schindler no mundo inteiro devem manter o mais alto padrão de conduta

Leia mais

Esta politica destina-se a estabelecer as diretrizes, procedimentos, responsabilidades e oferecer uma compreensão clara sobre as condutas que

Esta politica destina-se a estabelecer as diretrizes, procedimentos, responsabilidades e oferecer uma compreensão clara sobre as condutas que Esta politica destina-se a estabelecer as diretrizes, procedimentos, responsabilidades e oferecer uma compreensão clara sobre as condutas que orientam os negócios e relacionamentos das concessionárias

Leia mais

Sociedade Alphaville Residencial 11 Sede Administrativa - Av. Alpha Norte, 700 PABX:

Sociedade Alphaville Residencial 11 Sede Administrativa - Av. Alpha Norte, 700 PABX: 1. INTRODUÇÃO Código de Ética Este Código de Ética reúne diretrizes que devem ser observadas em nossa ação profissional para atingirmos padrões Éticos no exercício de nossas atividades. Para a Sociedade

Leia mais

GUIA DE RECEBIMENTO E OFERECIMENTO DE PRESENTES, BRINDES, HOSPITALIDADE E CONTRAPARTIDAS DE PATROCÍNIO

GUIA DE RECEBIMENTO E OFERECIMENTO DE PRESENTES, BRINDES, HOSPITALIDADE E CONTRAPARTIDAS DE PATROCÍNIO GUIA DE RECEBIMENTO E OFERECIMENTO DE PRESENTES, BRINDES, HOSPITALIDADE E CONTRAPARTIDAS DE PATROCÍNIO (Síntese adaptada do normativo interno PG-0TB-00025-0 -Recebimento e Oferecimento de Presentes, Brindes,

Leia mais

Política de Direitos Humanos

Política de Direitos Humanos Política de Direitos Humanos Publicada em 23/11/2016 Resumo do documento: Esta política descreve as regras e diretrizes gerais da atuação dos funcionários do Banco para garantir a proteção e preservação

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA PARA FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA PARA FORNECEDORES CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA PARA FORNECEDORES 1. APRESENTAÇÃO: O Consórcio UHE Baguari (doravante simplesmente CBG) tem buscado, de maneira constante, padrões mais avançados de eficiência, considerando os

Leia mais

Controladoria. Geral do Estado

Controladoria. Geral do Estado Controladoria Geral do Estado 1. Apresentação As ouvidorias públicas têm por objetivo buscar soluções para as demandas dos cidadãos, visando o aprimoramento da prestação do serviço, além de contribuir

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DE IRREGULARIDADES GALP ENERGIA, SGPS, S.A.

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DE IRREGULARIDADES GALP ENERGIA, SGPS, S.A. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DE IRREGULARIDADES GALP ENERGIA, SGPS, S.A. 1. INTRODUÇÃO A Galp Energia baseia o exercício da sua atividade em princípios de lealdade, correção, honestidade, transparência e integridade,

Leia mais

Código de Ética Elaborado em Janeiro de 2016 Atualizado em Junho de 2016 1. INTRODUÇÃO Este Código de Ética estabelece as regras e princípios que nortearão os padrões éticos e de conduta profissional,

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 4 6 RESPONSABILIDADES... 7 7 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 10 13/5/2016 Informação

Leia mais

Maio Código de Conduta Avibras

Maio Código de Conduta Avibras O Código de Conduta da Avibras é um importante instrumento de orientação para os que com ela se relacionam, interna e externamente, objetivando a lisura na condução dos seus negócios. www.avibras.com Maio

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Objetivo. Abrangência

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Objetivo. Abrangência POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Objetivo Definir procedimentos para assegurar que todos os colaboradores, funcionários, sócios e demais prestadores de serviços entendam os requisitos gerais das leis anticorrupção

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Mensagem da Diretoria Prezado(a), A conduta ética, compartilhada e reafirmada neste documento é o fundamento de sustentação, desenvolvimento e fortalecimento da Qualicorp. As

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Está de acordo com a legislação; Respeita este Código de Conduta; Condiz com os valores do Grupo Bravante.

CÓDIGO DE ÉTICA. Está de acordo com a legislação; Respeita este Código de Conduta; Condiz com os valores do Grupo Bravante. CÓDIGO DE ÉTICA 1 INTRODUÇÃO Ao longo de mais de 50 anos de história, esta empresa é reconhecida pelo seu espírito empreendedor e por oferecer soluções personalizadas, com agilidade e pioneirismo. As diferentes

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor da Odebrecht Óleo e Gás 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS A atuação no mercado nacional e internacional e em diferentes unidades de negócios, regiões

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Sumário Introdução Regras de Conduta da MIP Gestão do Código de Ética e Conduta da MIP Glossário Termo de Compromisso 03 05 10 12 15 2 Introdução A missão da MIP Engenharia S.A.

Leia mais

ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA.

ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS (SERVIÇOS DE CUSTÓDIA PARA AS CARTEIRAS ADMINISTRADAS SOB GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO) JUNHO/2017 1. OBJETO Com relação à administração

Leia mais

CANAL CONFIDENCIAL. Manual de Utilização

CANAL CONFIDENCIAL. Manual de Utilização CANAL CONFIDENCIAL Manual de Utilização Versão: 3.0 Atualizada em: Abril/2016 1 PRINCIPAIS PERGUNTAS O que é o CANAL CONFIDENCIAL da BRMALLS? É um canal de comunicação exclusivo para o relato de desvios

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES

POLÍTICA DE GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES POLÍTICA DE GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES SUMÁRIO 1- OBJETIVO -------------------------------------------------------------- 4 2- PÚBLICO-ALVO -------------------------------------------------------

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES. Politica_GestaoConflitos.indd 1 27/12/16 07:50

POLÍTICA DE GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES. Politica_GestaoConflitos.indd 1 27/12/16 07:50 POLÍTICA DE GESTÃO DE CONFLITOS DE INTERESSES Politica_GestaoConflitos.indd 1 27/12/16 07:50 2 Politica_GestaoConflitos.indd 2 27/12/16 07:50 SUMÁRIO 1- OBJETIVO --------------------------------------------------------------

Leia mais