COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS"

Transcrição

1 COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS Cooperação triangular Canárias, Cabo Verde e Guiné-Bissau, através da Formação a Distância 1

2 Plano Plano de de Exposição Exposição 1. Formação a Distância em Cabo Verde 2. Sistema ECCA: a) Metodologia b) Certificação da Transferência para DGAEA 3. Os ganhos 4. As dificuldades 5. As perspectivas 2

3 1. FORMAÇÃO A DISTÂNCIA EM CABO VERDE 1999: Curso A Manipulação de Alimentos. Resultados demonstraram eficácia Sistema ECCA (Taxa sucesso 96,1%). 2000: DGAEA institui cursos da Universidade Aberta destinada à população adulta que por motivos vários não podiam frequentar cursos presenciais. 2003: Cursos da Uni Aberta passam para o ISE ficando a DGAEA a aprimorar o Sistema ECCA de Formação a Distância. Bendito seja! 3

4 2. SISTEMA ECCA FORMAÇÃO A DISTÂNCIA Rádio ECCA foi fundada em 1965: conceber metodologia eficiente de alfabetização e educação de adultas. Hoje: respostas para necessidades educativas do Século XXI Promoção da cultura e elevação da formação humana (Emissora Cultural). Desenvolvimento pleno da pessoa humana: princípios democráticos; direitos e liberdades fundamentais. Cooperação baseada no trabalho de equipa, intercâmbio de experiências e saberes das instituições e pessoas. 4

5 A. Sistema ECCA: combinação de três elementos Esquemas Notas/documentos Questionários Práticas Avaliação 30 minutos Paridade de professores Explicação activa dos conteúdos dos esquemas Contacto com formandos, 2 a 4 horas por semana Dinâmicas Favorece a retro alimentação do sistema Áudio, vídeo, gráficos, aula multimédia, tutoria 5 telemática

6 Características do Sistema ECCA TRABALHO PRÉVIO BASEADO NA Reflexão Investigação Documento de base FLEXIBILIDADE Capacidade de adaptação nas diferentes realidades TRABALHO CRIATIVO Os materiais são originais; Os esquemas, a aula radiofónica e a orientação são genuínos UMA CULTURA INSTITUCIONAL A transversalidade na transmissão de valores (tolerância, respeito, diálogo...) 6

7 Características do Sistema ECCA Rádio não docente Rádio docente Rádio cultural Programas diversos de rádio (magazines, informativos, entrevistas, ) Transmissão Não há controlo sobre os ouvintes Rádio educativa: Sistema ECCA Aula radiofónica (paridade género) Intercâmbio Controlo sobre o aluno: modelo de implantação 7

8 B. Transferência do Sistema Palácio das Comunidades, 4 de Maio de 2007: Assinatura do Acordo de Transferência a caminho da Autonomia! Nome, marca e imagem Sistema ECCA permite realizar: 1) Formação Geral; 2) Formação Profissional Ocupacional; 3) Formação de docentes; 4) Formação ligada à família, género, idiomas, migração, saúde, 8 ambiente, cidadania, inclusão social, etc.

9 3. OS GANHOS Capacitação técnica Sistema Nacional EFA D Curricular Emissora Rádio Educativa Estúdio de produção de cursos Centro de reprografia e cópias 500 monitores formados 28 Cursos adaptados e produzidos Certificados emitidos Reduzindo disparidades geográficas, favorecendo igualdade de oportunidades no acesso e qualidade da Educação e Formação de Adultos em Cabo Verde e na diáspora! 9

10 4. AS DIFICULDADES ENFRENTADAS Rigorosidade do Sistema ECCA de Formação a Distância: produzir e diagramar esquemas, gravar aulas, implementar, acompanhar, avaliar acções formativas Mudança do modelo da heteroformação para autoformação e passagem da abordagem mecânica ou orgânica para autogestão. Transição de cursos radiofónicos para Formação a Distância Sistema ECCA Regozijo e indignação. Visão e conceito de Alfabetização e Educação de Adultos e cursos EFA EFA: a força motora do desenvolvimento. CONFINTEA VI 10

11 5. AS PERSPECTIVAS A FAD é um desafio da sociedade de conhecimentos formação de qualidade baseada nas Tecnologias de Informação e Comunicação. Permite reduzir as assimetrias geográficas e sociais e favorece a igualdade de oportunidades Desafio do subsistema de educação extra-escolar, enquanto modalidade especial de ensino. Inova as abordagens educativas, amplia as ofertas de formação e propicia novas oportunidades de aprendizagem para os jovens à procura de emprego (Programa do Governo

12 AS PERSPECTIVAS Implementação de um Desenho Curricular de Educação e Formação de Adultos : único (básico, secundário e profissional), aberto, flexível, modular, presencial e a distância, baseado em competências e áreas curriculares! Áreas Curriculares: Conhecimento (natureza e tecnologia), Comunicação (língua e literatura), Cidadania (ética e sociedade) e Emprego (formação para o emprego). 12

13 AS PERSPECTIVAS Com a transferência do Sistema ECCA, Cabo Verde dá ciência ao modelo de cooperação triangular norte - sul sul, reconhecendo e contemplando a diversidade cultural. Curso Saúde e Participação Comunitária : financiamento Canárias, colaboração Cabo Verde implementação Guiné Bissau. 13 A água em Cabo Verde, cada gota conta

14 AS PERSPECTIVAS Visita de estudo e intercâmbio DGAEA a São Tomé e Príncipe, no âmbito Cooperação Sul Sul, 24 a 30 Agosto 2009 Muito obrigado! 14

Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários

Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários Programa Operacional Norte 2020 Estrutura da Apresentação I. Eixo Prioritário/ Prioridade de Investimento/ Objetivo Específico

Leia mais

Catálogo Nacional de Qualificações

Catálogo Nacional de Qualificações Catálogo Nacional de Qualificações Sessão de Apresentação...Para uma oferta relevante e certificada 18 de Junho de 2007 INDICE 1. O Catálogo: enquadramento e objectivos 2. O Catálogo hoje 3. O Catálogo

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015

Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015 João Adelino Matias Lopes dos Santos Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015 Ciclos de Sábados Porto, 16 de abril de 2016 Índice Enquadramento normativo Fases do processo de transição

Leia mais

APPDA, 16 Outubro 2015

APPDA, 16 Outubro 2015 APPDA, 16 Outubro 2015 Centro de Valpedre Centro de Atividades Ocupacionais (Penafiel) Jovens/Adult os a partir dos 16 anos com PEA e com boa funcionalidad e Dificuldades em integrar ou manter uma atividade

Leia mais

EFA CURSO DE EDUCAÇÃO FORMAÇÃO DE ADULTOS

EFA CURSO DE EDUCAÇÃO FORMAÇÃO DE ADULTOS EFA CURSO DE EDUCAÇÃO FORMAÇÃO DE ADULTOS Os Cursos de Educação e de Adultos (Cursos EFA) são uma oferta de educação e formação para adultos que pretendam elevar as suas qualificações. Estes cursos desenvolvem-se

Leia mais

Nota Metodológica. Grelha de análise e seleção de candidaturas. Tipologia de Operação: formação de docentes e outros agentes de educação e formação

Nota Metodológica. Grelha de análise e seleção de candidaturas. Tipologia de Operação: formação de docentes e outros agentes de educação e formação Nota Metodológica Grelha de análise e seleção de candidaturas Tipologia de Operação: formação de docentes e outros agentes de educação e formação I - Fixação dos limiares nas escalas baseadas em indicadores

Leia mais

Base Nacional Comum Curricular Processo de elaboração, princípios e conceitos MARIA HELENA GUIMARÃES DE CASTRO

Base Nacional Comum Curricular Processo de elaboração, princípios e conceitos MARIA HELENA GUIMARÃES DE CASTRO Base Nacional Comum Curricular Processo de elaboração, princípios e conceitos MARIA HELENA GUIMARÃES DE CASTRO São Paulo janeiro de 2017 BASE NACIONAL CURRICULAR COMUM Base Nacional Comum prevista: FLEXIBILIDADE

Leia mais

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: QUE OPORTUNID@DES Carla Padrel de Oliveira cpadrel@univ ab.pt 2 A Universidade Aberta Pioneira no Ensino a Distância em Portugal Fundada em 1988, a Universidade Aberta (UAb)

Leia mais

Promover condições de empregabilidade das pessoas com deficiências e incapacidades, visando a consagração do direito de exercício pleno da cidadania.

Promover condições de empregabilidade das pessoas com deficiências e incapacidades, visando a consagração do direito de exercício pleno da cidadania. Formação Profissional para Pessoas ou Grupos com Necessidades Especiais Práticas do Centro de Reabilitação Profissional da CERCIPENICHE Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de

Leia mais

Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar

Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar Iª JORNADAS IGOT DOS PROFESSORES DE GEOGRAFIA Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar Maria Helena Esteves 7 de Setembro de 2013 Apresentação O que é a Educação para a Cidadania Educação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR 4 anos INÍCIO EM

MATRIZ CURRICULAR 4 anos INÍCIO EM MATRIZ CURRICULAR 4 anos INÍCIO EM 2012.1 EIXO1 Formação docente: Profissionalização, Ética e Cidadania 1º Período Disciplina C.H.R. C.H.S. Informática Aplicada 20 20 01 01 Políticas Públicas e Organizações

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Conselho Municipal de Educação - CME Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Conselho Municipal de Educação - CME Venâncio Aires Estado do Rio Grande do Sul Conselho Municipal de Educação - CME Venâncio Aires Resolução Nº 01, de 12 de dezembro de 2012. Fixa Normas e Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos EJA

Leia mais

NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância

NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância NOME DO CURSO: Acessibilidade na Atividade Física Escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Educação

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria Plano de Ações de Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo J. I. da Sobreda 2014/2015 1 INTRODUÇÃO O presente plano de ações de melhoria 2014/15 - resulta da avaliação do plano de ações

Leia mais

Caminhada rumo ao empoderamento dos agentes e atores da Educação a Distância Ana Lúcia dos Santos

Caminhada rumo ao empoderamento dos agentes e atores da Educação a Distância Ana Lúcia dos Santos Caminhada rumo ao empoderamento dos agentes e atores da Educação a Distância Ana Lúcia dos Santos III Seminário de Licenciatura II Congresso Institucional PIBID II Seminário Institucional de Diversidade

Leia mais

ENCONTRO SUCESSO NA DIFERENÇA COOPERATIVA DE EDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DE CIDADÃOS INADAPTADOS DE CASCAIS

ENCONTRO SUCESSO NA DIFERENÇA COOPERATIVA DE EDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DE CIDADÃOS INADAPTADOS DE CASCAIS ENCONTRO SUCESSO NA DIFERENÇA 15-03-2012 COOPERATIVA DE EDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DE CIDADÃOS INADAPTADOS DE CASCAIS PERCURSOS DE INSERÇÃO MISSÃO A CERCICA existe para promover, de forma sustentada e num

Leia mais

forte e decisivo impulso à qualificação dos portugueses

forte e decisivo impulso à qualificação dos portugueses forte e decisivo impulso à qualificação dos portugueses Campanha pública estímulo à procura de qualificação dos jovens e adultos. É um desafio estratégico para o país População segundo o nível de escolaridade

Leia mais

Curso: Licenciatura em Pedagogia

Curso: Licenciatura em Pedagogia Curso: Licenciatura em Pedagogia Módulo: Formação Humanística números de variáveis, com as respectivas abrangendo Nacionais- que tratam de complemento a formação do aluno no ser NF-301 Projeto Experimental

Leia mais

Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei. ESECS - Leiria

Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei. ESECS - Leiria Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei ESECS - Leiria 1 de Abril de 2017 Apresentação será dividida em 3 momentos: 1º - Enquadramento legal e Cronologia 2º - Modalidade de Formação

Leia mais

A sua aprendizagem poderá ser reconhecida como conhecimento... Será um ponto de partida e não um ponto de chegada!

A sua aprendizagem poderá ser reconhecida como conhecimento... Será um ponto de partida e não um ponto de chegada! A sua aprendizagem poderá ser reconhecida como conhecimento... Será um ponto de partida e não um ponto de chegada! Iniciativa Novas Oportunidades Objectivos: Elevar o nível de qualificação da população

Leia mais

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394/96

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394/96 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9.394/96 Tramitação 1988 Promulgação da Constituição Federal 1988 a 1991 Início de discussão do projeto Jorge Hage na Câmara 1992 Darcy Ribeiro, apoiado por

Leia mais

TIC e Inovação Curricular História de algumas práticas

TIC e Inovação Curricular História de algumas práticas TIC e Inovação Curricular História de algumas práticas Era uma vez um processo de investigação Agora vão a www.pensamentocritico.com e clicam em Respostas!!! AVALIAÇÃO FORMATIVA E APRENDIZAGEM DA LÍNGUA

Leia mais

vai mais além NOS TEUS HORIZONTES

vai mais além NOS TEUS HORIZONTES Mobilidade E COOPERAÇÃO PROGRAMA COMENIUS vai mais além NOS TEUS HORIZONTES O Programa COMENIUS A O Programa setorial Comenius, que integra o Programa Aprendizagem ao Longo da Vida (PALV), visa melhorar

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA

CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

Joaquim Ramos Pinto ASPEA

Joaquim Ramos Pinto ASPEA Associação Portuguesa de Educação Ambiental Caretakers of the Environment International - Portugal SEMINÁRIO EDUCAÇÃO E AMBIENTE UMA COOPERAÇÃO PELA CIDADANIA Lisboa 6 de Junho de 2012 Joaquim Ramos Pinto

Leia mais

II Jornada Administrativa Módulo I Documentos Escolares

II Jornada Administrativa Módulo I Documentos Escolares 2010 Coordenação de Inspeção Escolar Equipe de Acompanhamento e Avaliação Coordenadoria Regional da Região Metropolitana V Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional Lei 4.024/1961 Lei 5.692/1971 Lei

Leia mais

ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO

ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO ENQUADRAMENTO A relação entre o indivíduo e o mundo que o rodeia, construída numa dinâmica constante com os espaços físico, social, histórico

Leia mais

Designação do Curso: Técnica Auxiliar de Ação Educativa

Designação do Curso: Técnica Auxiliar de Ação Educativa Designação do Curso: Área de Formação: 761 Serviços de Apoio a Crianças e Jovens Carga Horária: 100 horas presenciais + 160 horas estágio em contexto real de trabalho (facultativo) Descrição do curso:

Leia mais

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 28 de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O FUTURO - CAPITAL HUMANO PARA O CRESCIMENTO E O EMPREGO CONTRIBUTO DO POPH (ANOS 2013 E 2014)

Leia mais

Perfil do Aluno 2010 /

Perfil do Aluno 2010 / Perfil do Aluno 2010 / 2 0 1 1 Janeiro de 2013 1 2 FICHA TÉCNICA Título Perfil do Aluno 2010/2011 Autoria Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) Direção de Serviços de Estatísticas

Leia mais

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância Seminário de Educação a Distância na Administração Pública: Cursos Mistos e Redes Virtuais Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Leia mais

CURRÍCULO E AVALIAÇÃO: Poucos Avanços

CURRÍCULO E AVALIAÇÃO: Poucos Avanços CURRÍCULO E AVALIAÇÃO: Poucos Avanços DESAFIOS NEM SEMPRE ATUAIS PROFA. DRA. MARIA INÊS FINI Currículo (implícito ou explícito) Brasil Avaliação da Educação Básica Prova Série Regularidade Foco Resultados

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA

A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA A ORGANIZAÇÃO DE ESTADOS IBERO- AMERICANOS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA E A EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA Seminário Política Brasileira de Educação ao Longo da Vida. Porto Seguro, 16 a 18 de setembro

Leia mais

Autonomia, Flexibilidade e Transversalidade Curricular

Autonomia, Flexibilidade e Transversalidade Curricular Autonomia, Flexibilidade e Transversalidade Curricular 1. As escolas, os professores e as aulas organizam-se em função do aluno médio. 2. Os alunos são nivelados e organizados por turmas fixas 3. Os alunos

Leia mais

A FORMAÇÃO ATIVA DE PROFESSORES NAS DISCIPLINAS DE INICIAÇÃO À PRÁTICA PROFISSIONAL

A FORMAÇÃO ATIVA DE PROFESSORES NAS DISCIPLINAS DE INICIAÇÃO À PRÁTICA PROFISSIONAL A FORMAÇÃO ATIVA DE PROFESSORES NAS DISCIPLINAS DE INICIAÇÃO À PRÁTICA PROFISSIONAL 15 julho 2016 Ana Paula Curado alrodrigues@ie.ulisboa.pt Propósito da investigação DOUTORAMENTO TIC NA EDUCAÇÃO A Formação

Leia mais

I PROGRAMA DOCTV CPLP

I PROGRAMA DOCTV CPLP DOSSIER DE IMPRENSA I PROGRAMA DOCTV CPLP I ANTECEDENTES O DOCTV CPLP surge na sequência de experiências bem sucedidas de âmbito nacional DOCTV Brasil e transnacional DOCTV Ibero-América lançadas pelo

Leia mais

Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa Lisboa, 26 de maio de 2015

Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa Lisboa, 26 de maio de 2015 Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa Lisboa, 26 de maio de 2015 1 Em Dezembro de 2005 foi constituído um grupo de trabalho para definir e desenvolver um sistema de informação

Leia mais

Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior

Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior Os desafios da Gestão e da Qualidade do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa 15 de Novembro de 2011 Sustentabilidade: Desafio Actual do Ensino Superior Instituto Superior Técnico,

Leia mais

Características Educação SESI

Características Educação SESI EDUCAÇÃO SESI Características Educação SESI Atendimento prioritário ao Trabalhador da indústria e seus dependentes Gratuidade nos cursos EJA Atuação nas 27 Unidades Federativas 32% de evasão na EJA Cenário

Leia mais

A Reforma do Ensino Médio e a Educação Profissional

A Reforma do Ensino Médio e a Educação Profissional Fórum da Educação Profissional do Estado de São Paulo A Reforma do Ensino Médio e a Educação Profissional Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br Diretrizes e orientações curriculares do Ensino

Leia mais

Escolaridade e Transição Alguns Caminhos

Escolaridade e Transição Alguns Caminhos Escolaridade e Transição Alguns Caminhos RITA SERPA SOARES Outubro 2015 9º Ano Projeto de vida do aluno promotor de ações e atividades com o objetivo de uma inserção social adequada Perspetiva processo

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

CRONOGRAMA 2014 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS.

CRONOGRAMA 2014 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. CRONOGRAMA 2014 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA A EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Fevereiro 2014 1 01/02 Turma A - Fundamentos Sócio Históricos e

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC SETEMBRO DE 2013 FUNDAMENTOS DO PLANO DE MELHORIA 2013/2015 O Agrupamento assume-se como construtor de uma visão

Leia mais

Organização do Sistema Nacional de Educação e Formação Técnica Profissional de Cabo Verde

Organização do Sistema Nacional de Educação e Formação Técnica Profissional de Cabo Verde Organização do Sistema Nacional de Educação e Formação Técnica Profissional de Cabo Verde Ministério da Educação e Ensino Superior Ministério da Qualificação e Emprego 1 Ensino Ensino Superior Superior

Leia mais

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA EIXO III EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA SUGESTÃO Desde os anos 1980, observam-se transformações significativas

Leia mais

762 Trabalho Social e Orientação

762 Trabalho Social e Orientação 762 Trabalho Social e Orientação Animação de Tempos Livres Destinatários Educadores, Professores, Auxiliares de Acção Educativa e Animadores e técnicos de ATL. Não existentes. Formação Continua. Requisitos

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 1. OBJETIVOS 1.1. OBJETIVO GERAL Formar profissionais com capacidade

Leia mais

PROJECTO DE INTERVENÇÃO PRECOCE DO CAP FUNCHAL

PROJECTO DE INTERVENÇÃO PRECOCE DO CAP FUNCHAL PROJECTO DE INTERVENÇÃO PRECOCE DO CAP FUNCHAL 1. INTRODUÇÃO O Projecto de Intervenção Precoce do Centro de Apoio Psicopedagógico do Funchal pretende dar resposta a um grupo de crianças em risco biológico,

Leia mais

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação Rui Gato

Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação  Rui Gato Erasmus+ Agência Nacional Erasmus+ - Educação e Formação www.erasmusmais.pt Rui Gato Erasmus+ O Erasmus+ é o programa da UE nos domínios da educação, da formação, da juventude e do desporto para o período

Leia mais

Resolução do Conselho de Ministros n.º 77/2015, de 10 de Setembro

Resolução do Conselho de Ministros n.º 77/2015, de 10 de Setembro Comissão Executiva da Especialização em Engenharia de Segurança ORDEM DO 16 de Dezembro, 2015 ESTRATÉGIA NACIONAL DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO 2015-2020 - Por um trabalho seguro, saudável e produtivo

Leia mais

Formação e certificação de formadores Flexibilidade, diversidade e qualidade. Elsa Caramujo IEFP, I.P.

Formação e certificação de formadores Flexibilidade, diversidade e qualidade. Elsa Caramujo IEFP, I.P. Formação e certificação de formadores Flexibilidade, diversidade e qualidade Elsa Caramujo IEFP, I.P. Quadro de Regulação em Portugal Portaria nº 214/2011, de 30 de maio Estabelece o regime de formação

Leia mais

PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA

PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA PARTICIPAÇÃO JUVENIL NA DEMOCRACIA Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação (comunicação) Vincula exclusivamente o autor, não sendo a Comissão responsável

Leia mais

ÍNDICE GERAL. Índice de Quadros Índice de Figuras Índice de Gráficos Índice de Anexos Siglas e Acrónimos INTRODUÇÃO 1

ÍNDICE GERAL. Índice de Quadros Índice de Figuras Índice de Gráficos Índice de Anexos Siglas e Acrónimos INTRODUÇÃO 1 ÍNDICE GERAL Índice de Quadros Índice de Figuras Índice de Gráficos Índice de Anexos Siglas e Acrónimos xix xxv xxvii xxix xxxi INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO 1: Educação e Formação de Adultos: retrospectiva dos

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Doutoramento em Educação Especialização: Didática das Ciências Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa maio de

Leia mais

Seminário sobre Emprego para Jovens Painel 3: Desenvolvimento e promoção de políticas, estratégias e serviços integrados

Seminário sobre Emprego para Jovens Painel 3: Desenvolvimento e promoção de políticas, estratégias e serviços integrados w w w. c a p l a b. o r g. p e Seminário sobre Emprego para Jovens Painel 3: Desenvolvimento e promoção de políticas, estratégias e serviços integrados Rio de Janeiro, 20 e 21 de maio de 2008 1 Objetivo

Leia mais

LISTA DE TRABALHOS APROVADOS

LISTA DE TRABALHOS APROVADOS Comunicações orais LISTA DE TRABALHOS APROVADOS O USO DE PLANILHAS GOOGLE DOCS NO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO AMBIENTE VIRTUAL DE ENSINO-APRENDIZAGEM LIVRE NA INTEGRAÇÃO E CONVERGÊNCIA DAS MODALIDADES

Leia mais

ESCOLA NO. Gestão, Inovação e Tecnologia Educacional

ESCOLA NO. Gestão, Inovação e Tecnologia Educacional ESCOLA NO AR Gestão, Inovação e Tecnologia Educacional Quem somos? A Escola no Ar é uma empresa que atua em gestão, inovação e tecnologia educacional, que oferta à sua instituição de ensino, por meio de

Leia mais

O processo de criação de um Centro de Educação a Distância. Profa. Dra. Vani Moreira Kenski e Equipe NEAD/CEAD/UMESP

O processo de criação de um Centro de Educação a Distância. Profa. Dra. Vani Moreira Kenski e Equipe NEAD/CEAD/UMESP O processo de criação de um Centro de Educação a Distância Profa. Dra. Vani Moreira Kenski e Equipe NEAD/CEAD/UMESP Planejamento Integrado Gestão de mudança Suporte às Atividades Fim Instituição Vontade

Leia mais

LDB Introdução. Conceito de Educação 12/07/2017

LDB Introdução. Conceito de Educação 12/07/2017 LDB 9394-96 LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL Introdução A LDB 9394/96 tem por característica principal a flexibilidade; Ela serve para organizar a educação escolar em nível nacional; Abrande

Leia mais

CIDADANIA E MUNDO ATUAL

CIDADANIA E MUNDO ATUAL CIDADANIA E MUNDO ATUAL COMPETÊNCIAS (1) TRANSVERSAIS Promoção da educação para a cidadania A língua materna enquanto dimensão transversal Utilização das novas tecnologias de informação Competências Transversais

Leia mais

SIGO. Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa. Fórum Estatístico 2016 Lisboa, 13 de setembro de 2016

SIGO. Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa. Fórum Estatístico 2016 Lisboa, 13 de setembro de 2016 Sistema Integrado de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa Fórum Estatístico 2016 Lisboa, 13 de setembro de 2016 sigo@dgeec.mec.pt Paula Ferreira 1 Em Dezembro de 2005 foi constituído um

Leia mais

Novas Oportunidades

Novas Oportunidades Qualificar os Portugueses: Uma Prioridade no Presente e no Futuro Novas Oportunidades 2011-2015 Luís Capucha (luis.capucha@anq.gov.pt) Agência Nacional para a Qualificação, IP Guimarães, 30 de Novembro

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO OUI Aprovado pala Assembleia geral da OUI

PLANO ESTRATÉGICO OUI Aprovado pala Assembleia geral da OUI PLANO ESTRATÉGICO OUI 2017 2022 Aprovado pala Assembleia geral da OUI 25 de novembro de 2016 INSPIRAÇÃO OUI "Desejo estabelecer, além e livre de toda fronteira, seja esta política, geográfica, econômica,

Leia mais

EB1/PE DE ÁGUA DE PENA

EB1/PE DE ÁGUA DE PENA EB1/PE DE ÁGUA DE PENA 2010 2014 1.Introdução 2.Enquadramento legal 3.Diagnóstico avaliação do projecto anterior 4.Identificação de prioridades de intervenção 5.Disposições finais 6.Avaliação 1.Introdução

Leia mais

O Catálogo Nacional de Qualificações

O Catálogo Nacional de Qualificações Divisão de Gestão do Catálogo Nacional de Qualificações Vanina Marcelino 27-10-2016 Agenda 1. Dinâmica do Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ) 2. Organização do CNQ e cobertura 3. Vias de obtenção

Leia mais

Política Nacional da Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Três Corações Minas Gerais Julho de 2011

Política Nacional da Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Três Corações Minas Gerais Julho de 2011 Política Nacional da Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva Três Corações Minas Gerais Julho de 2011 Do ponto de vista político... O movimento mundial pela inclusão é uma ação política,

Leia mais

As contribuições da Filosofia para a compreensão do sujeito sócio-histórico. As contribuições da História à construção do pensamento educacional

As contribuições da Filosofia para a compreensão do sujeito sócio-histórico. As contribuições da História à construção do pensamento educacional I A PEDAGOGIA E A CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADE DE SEUS ATORES FACULDADE METODISTA GRANBERY FMG MATRIZ CURRICULAR CURSO DE PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR N 13 1 AO 8 PERÍODO INÍCIO 2 /12 TURMA 2 /12 1 PERÍODO

Leia mais

Pedagogia Licenciatura S-20 - Educação e Diversidade S-20 - Filosofia Geral

Pedagogia Licenciatura S-20 - Educação e Diversidade S-20 - Filosofia Geral Página 0001 de 0004 1º Período 6387-02S-20 - Educação e Diversidade 0 40-040 0491-02S-20 - Filosofia Geral 0 40-040 PED 0845-02S-20 - História da Educação I 0 40-040 PED 0752-02S-20 - Introdução à 0 40-040

Leia mais

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA Artes Visuais e Tecnologias Artísticas Dia Hora Ano Unidade Curricular Sala 09.30 h 2º HA: do Renascimento ao Barroco 3 1º Desenho e Imagem por Computador 16 14.30 h 3º Educação e Dinâmicas Sociais 3 14.30

Leia mais

Escrito por Administrador Quinta, 05 Fevereiro :48 - Actualizado em Terça, 10 Novembro :11

Escrito por Administrador Quinta, 05 Fevereiro :48 - Actualizado em Terça, 10 Novembro :11 Plano de Ação e Plano Estratégico do Agrupamento 1.Plano de Ação Para dar consecução à missão e aos valores, pretende o Agrupamento desenvolver uma ação educativa alicerçada num conjunto de princípios

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO [DREER] A tem por missão assegurar a inclusão familiar, educacional e social de crianças, jovens e adultos com deficiência ou outras necessidades especiais.

Leia mais

Memorando de Entendimento entre O Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (UNITAR) e A Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Memorando de Entendimento entre O Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (UNITAR) e A Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) Memorando de Entendimento entre O Instituto das Nações Unidas para Formação e Pesquisa (UNITAR) e A Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) O presente Memorando de Entendimento é estabelecido

Leia mais

EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ

EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ EDITAL INTERNO USJ Nº 026/2016/USJ ABRE INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE ATIVIDADES DE EXTENSÃO PARA O SEGUNDO SEMESTRE DE 2016. O Reitor do Centro Universitário Municipal de São José, Prof. Dr. Juarez Perfeito,

Leia mais

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto!

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL 1 ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL (EDL) A EDL incide em traços gerais nas seguintes problemáticas: Acesso

Leia mais

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial NOME DO CURSO: O Ensino de Língua Portuguesa como segunda língua para estudantes surdos e/ou com deficiência auditiva Nível: Especialização Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código

Leia mais

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Modalidade EaD

REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Modalidade EaD REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 I I Modalidade EaD REGULAMENTO PARA AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES MODALIDADE EaD Diretoria de Operações Acadêmicas EaD Este regulamento apresenta um conjunto

Leia mais

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2

INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 INQUÉRITO AOS ESTUDANTES ANÁLISE SWOT GT2 Nota introdutória No âmbito da análise SWOT realizada pelo GT2, e com o objectivo de avaliar a validade desta análise, foi preparado pelo GT2 um inquérito dirigido

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1.1. IMPLEMENTAR A ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR - Aprimorar ação educativa. Otimizar o desempenho de funções de coordenação. Valorizar a centralidade da escola e do

Leia mais

O Sistema Nacional de Qualificações e respetivos instrumentos

O Sistema Nacional de Qualificações e respetivos instrumentos O Sistema Nacional de Qualificações e respetivos instrumentos Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, IP Sandra Lameira 25 de março de 2014 Sistema Nacional de Qualificações Objetivos

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Desagregação das medidas e das tipologias de atividades ESTRATÉGIA NACIONAL

Leia mais

Plano de Ação Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional

Plano de Ação Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional Plano de Ação 2013 Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional Áreas estratégicas Ensino Pesquisa Desenvolvimento Ins.tucional Administração Extensão Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional DIRETRIZES

Leia mais

Universidade Federal da Grande Dourados CNPJ: /

Universidade Federal da Grande Dourados CNPJ: / PLANO DE AÇÃO 2011 Dourados MS Maio/2011 ÍNDICE PROJETOS EM EXECUÇÃO... 3 PROJETO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SEGURANÇA PÚBLICA E CIDADANIA... 3 PROJETO CURSOS DE GRADUAÇÃO EM LETRAS LICENCIATURA E BACHARELADO

Leia mais

100 Limites. Orientadora do projecto : Professora Paula Correia. São Brás de Alportel. Trabalho apresentado junto do Concelho Executivo

100 Limites. Orientadora do projecto : Professora Paula Correia. São Brás de Alportel. Trabalho apresentado junto do Concelho Executivo 1 A Rádio R Escola 100 Limites Orientadora do projecto : Professora Paula Correia Trabalho apresentado junto do Concelho Executivo São Brás de Alportel 2 RESUMO Esta proposta de Modelo de Gestão e de Avaliação

Leia mais

Plano Anual Documento Orientador

Plano Anual Documento Orientador Insignare Associação de Ensino e Formação Plano Anual Documento Orientador Actividades de Enriquecimento Curricular 1ºCiclo Animação Cultural É só dos sentidos que procede toda a autenticidade, toda a

Leia mais

Políticas Educativas: O que há de novo?

Políticas Educativas: O que há de novo? V Congresso Internacional Educação, Inclusão e Inovação Políticas Educativas: O que há de novo? Luísa Ucha Filomena Pereira Lisboa, 8 julho 2017 V Congresso Internacional Educação, Inclusão e Inovação

Leia mais

NOME DO CURSO:O uso do sistema de FM no ambiente escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial

NOME DO CURSO:O uso do sistema de FM no ambiente escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial NOME DO CURSO:O uso do sistema de FM no ambiente escolar Nível: Aperfeiçoamento Modalidade: Presencial Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Educação Especial

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BOMBEIROS PORTUGUESES

A FORMAÇÃO DOS BOMBEIROS PORTUGUESES A FORMAÇÃO DOS BOMBEIROS PORTUGUESES Decreto Lei n.º 247/2007, de 27 de Junho com as alterações introduzidas pelo Decreto Lei n.º 248/2012 de 21 de Novembro Artigo 21.º Formação 5 Compete à ANPC assegurar

Leia mais

Profa. Dra. Maria Inês Fini

Profa. Dra. Maria Inês Fini Profa. Dra. Maria Inês Fini 1 Um dos maiores desafios a serem enfrentados pelas escolas de educação básica na última década é o estabelecimento de uma política para a educação básica formal no Brasil para

Leia mais

Adequar a intervenção em meio aquático à população com PEA, no âmbito da reabilitação.

Adequar a intervenção em meio aquático à população com PEA, no âmbito da reabilitação. FICHA TÉCNICA INTERVENÇÃO EM MEIO AQUÁTICO NAS PEA DESTINATÁRIOS Profissionais e estudantes da área da saúde e da educação. COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR Conhecimentos acerca das PEA; Conhecimentos sobre intervenções

Leia mais

O novo modelo do ensino médio. Simon Schwartzman

O novo modelo do ensino médio. Simon Schwartzman O novo modelo do ensino médio Simon Schwartzman O sistema educacional brasileiro O sistema alemão O sistema francês O sistema inglês O sistema suiço A importância da MP 746: Reduz a carga matérias obrigatórias

Leia mais

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE

Leia mais

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude.

Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. Uma iniciativa da câmara municipal do porto e da fundação da juventude. ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA PROGRAMA EMPREENDE JOVEM Objetivos Para quem Iniciativas PLATAFORMA EMPREENDEJOVEM MOVE YOUR WAY @ PORTO

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Alunos Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Indicador Objetivos do Curso 02 - Conheço o Projeto Pedagógico do Curso e os

Leia mais

CURSO DE GESTÃO DA QUALIDADE EM IPSS E PRIVADOS (4ª edição)

CURSO DE GESTÃO DA QUALIDADE EM IPSS E PRIVADOS (4ª edição) CURSO DE GESTÃO DA QUALIDADE EM IPSS E PRIVADOS (4ª edição) A necessidade de renovar as práticas e as metodologias de intervenção social com vista a aumentar a eficácia e a eficiência do trabalho com os

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial. Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador. ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial. Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador. ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento Jales 2016 APRESENTAÇÃO E EMENTA O presente texto visa

Leia mais

razões para usar os SIG no ensino

razões para usar os SIG no ensino Tecnologias SIG aplicadas no ensino GISday Condeixa 16 de novembro de 2016 10 razões para usar os SIG no ensino Olga Maciel Adélia Nunes Doutoranda em Geografia - Departamento de Geografia e Turismo -

Leia mais

Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português

Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português Inquérito aos Estudantes - Análise SWOT Ensino Superior Português O grupo da qualidade para o Ensino Superior (GT2) está a aplicar a análise SWOT ao Ensino Superior Português. A análise SWOT é uma ferramenta

Leia mais

2016 /2017. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Reunião de pais

2016 /2017. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Reunião de pais 2016 /2017 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Reunião de pais Ordem de trabalhos: 1. Projeto Educativo de Escola 2. Normas de Funcionamento 3. Programa Próprio de Grupo 4. Outros assuntos 1. Projeto Educativo da Escola

Leia mais