Cadastro Técnico Federal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cadastro Técnico Federal"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Cadastro Técnico Federal Ações de Controle do Comércio de Substâncias Destruidoras da Camada de Ozônio

2 Setor Protocolo de Montreal / IBAMA O IBAMA, como órgão regulador, tem a responsabilidade pela execução do Programa Protocolo de Montreal, envolvendo a compilação, consolidação e fornecimento dos dados ao Secretariado Internacional do Ozônio sobre a produção, importação, exportação e consumo de SDOs no País, em cumprimento ao que estabelece o Art. 7º do Protocolo de Montreal. Bem com as ações de controle e fiscalização da manipulação de SDOs no país.

3 Cadastro Técnico Federal Ações de Controle do Comércio de SDOs Legislação Cadastro Técnico Federal Instrumentos de Defesa Ambiental da Política Nacional de Meio Ambiente, instituída pela Lei 6.938, de e Lei nº , de 27/12/2000. Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Naturais. Instrução Normativa IBAMA nº. 31, de 3 de dezembro de 2009, institui o Certificado de Regularidade trimestral e condiciona a prestação de serviços pelo IBAMA mediante a emissão deste. Protocolo de Montreal Decreto nº /90, que internaliza o Protocolo de Montreal; Resolução CONAMA nº. 267, de 14 de setembro de 2000, estabelece prazos, limites e restrições para a importação, o comércio e consumo de substâncias que destroem a camada ( revisão de ozônio; (está em Resolução CONAMA nº. 340, de 25 de setembro de 2003, proíbe embalagens descartáveis ( revisão para os CFCs; (está em Instrução Normativa IBAMA nº. 37, de 29 de junho de 2004, sobre a obrigatoriedade de registro no CTF para as empresas manipuladoras de SDOs.

4 Controle de atividades de comércio, recolhimento, reciclagem e regeneração de SDOs As empresas que se dedicam: Indústria; Comércio; Importação/Exportação; Usuários; Recolhimento; Reciclagem; Regeneração de SDOs; Incineradoras.

5 Usuário Ação Categoria Descrição Pp/gu Taxa Centro de coleta Centro de Regeneração Centro de Reciclagem Incineradora Atividades Diversas Serviços de Utilidade Serviços de Utilidade Serviços de Utilidade Serviços de Utilidade Usuário de substâncias controladas pelo Protocolo de Montreal Tratamento e destinação de resíduos industriais Tratamento e destinação de resíduos industriais Tratamento e destinação de resíduos industriais Tratamento e destinação de resíduos industriais Alto - Médio TCFA Médio TCFA Médio TCFA Médio TCFA

6 Ação Categoria Descrição Pp/gu Taxa Fabricante Indústria Química Fabricação de produtos e substâncias controladas pelo Protocolo de Montreal Alto TCFA Importador /Exportador ou Comerciante Transporte, Terminais, Depósitos e Comércio Comércio de produtos e substâncias controladas pelo Protocolo de Montreal Alto TCFA Transportador Transporte, Terminais, Depósitos e Comércio Transporte de cargas perigosas - Protocolo de Montreal Alto TCFA

7 As pessoas físicas e pessoas jurídicas devem: * Ter registro no Cadastro Técnico Federal completo (conforme a Instrução Normativa nº 31, de 03/12/2009, em seu Art. 8º parágrafo 2º), * Cadastrar-se em todas as categorias e detalhamentos de atividades exercidas pela empresa, * Emitir Certificado de Registro, * Manter o registro no CTF atualizado, * Preencher e entregar os relatórios correspondentes, * Emitir trimestralmente o Certificado de Regularidade, * Informar a licença ou dispensa de licença ambiental emitida pelo órgão de meio ambiente do estado ou município.

8 Página inicial do IBAMA para acesso ao CTF Protocolo de Montreal

9 Tela Inicial do Serviços On-Line CTF/IBAMA

10 Tela de Cadastro de Atividades CTF/IBAMA Usuários de SDOs

11 Tela de Cadastro de Atividades CTF/IBAMA

12 Serviços disponíveis no CTF: Solicitações de importação e exportação Consultas - Relatórios

13 Relatórios de substâncias controladas pelo Protocolo de Montreal Venda Transferência Utilização Importação Reciclagem Regeneração Perda Incineração Exportação

14 Venda ou Transferência de substâncias controladas e alternativas Venda - CTF e Certificado de Regularidade Válido Declarada pelo vendedor Informações: CNPJ do comprador Substância Quantidade Setor de Aplicação da substância: Aerossol Agrícola Espumação Extinção de incêndio Farmacêutico Fabricação de equipamentos de refrigeração Manutenção de equipamentos de refrigeração Solventes Tratamento Fitossanitário Químico

15 Utilização de substâncias controladas e alternativas Declarada pelo usuário Informações: Substância Quantidade utilizada Setor de Aplicação da substância

16 Reciclagem de substâncias controladas e alternativas Declarada pelo reciclador Informações: Substância Setor de Origem da substância Nº de série do equipamento de reciclagem Quantidade total reciclada no período Informações sobre o recolhimento da substância: CPF/CNPJ da origem da substância recolhedor Tipo de equipamento de recolhimento Quantidade recolhida

17 Perda de substâncias controladas e alternativas Declarada pelo vendedor, importador, usuário, reciclador, regenerador. Informações: Substância Quantidade perdida Motivo da Perda Substância contaminada Armazenagem Incineração CNPJ da Incineradora

18 Incineração de substâncias controladas e alternativas Declarada pelo incinerador Informações: Substância Quantidade total incinerada no período Motivo da Incineração CNPJ da origem

19 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS MUITO OBRIGADA! COREM/CGQUA/DIQUA Tel. (61) Central de Atendimento: (61)

Cadastro Técnico Federal

Cadastro Técnico Federal MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Cadastro Técnico Federal Ações de Controle do Comércio de SDOs Flávia Mota DIQUA/IBAMA São Paulo,

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CADASTRO TÉCNICO FEDERAL Lei 6.938 de 31 de agosto de 1981 (Política Nacional de Meio Ambiente) Art. 17 Institui o Cadastro Técnico Federal Lei 10.165 de 27 de dezembro de 2000

Leia mais

SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO (SDOs)

SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO (SDOs) SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO (SDOs) 1. AS PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS QUE TRABALHAM COM SDOs E ALTERNATIVAS (COMPRA, VENDA, UTILIZAÇÃO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO) DEVEM: Ter registro no Cadastro

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS Lei 6.938/81 Política Nacional de Meio Ambiente INSTRUMENTOS CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS As empresas devem estar atentas quanto as informações que devem ser encaminhadas periodicamente aos órgãos ambientais e aos prazos

Leia mais

Confira o calendário e esteja em dia com as suas obrigações ambientais.

Confira o calendário e esteja em dia com as suas obrigações ambientais. Importante para a sua empresa, essencial para o meio ambiente. Confira o calendário e esteja em dia com as suas obrigações ambientais. Tema Âmbito Quem está sujeito Prazo Como proceder Dica 1ª parcela

Leia mais

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)/ Ministério do Meio Ambiente (MMA)

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)/ Ministério do Meio Ambiente (MMA) Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)/ Ministério do Meio Ambiente (MMA) Relatório de Conclusão Manifestação de Interesse (MI) n 32016 2016 Projeto BRA/14/G72 - Projeto Demonstrativo

Leia mais

Calendário Ambiental da Construção Pesada ASSESSORIA AMBIENTAL DO SICEPOT-MG

Calendário Ambiental da Construção Pesada ASSESSORIA AMBIENTAL DO SICEPOT-MG Calendário Ambiental da Construção Pesada - 2012 Para estar em dia com as obrigações legais ambientais, o empreendedor deve realizar suas atividades nos termos em que sua Lic ença Ambiental ou Autorização

Leia mais

Cadastro Técnico Federal

Cadastro Técnico Federal Cadastro Técnico Federal Bruno Buys Mariana Nakashima Apresentação do CTF CTF/AIDA; CTF/APP. Obrigações decorrentes de inscrição no CTF/APP Legislação; TCFA e entrega de relatórios. Regularização junto

Leia mais

Cadastro Técnico Federal

Cadastro Técnico Federal Cadastro Técnico Federal Bruno Buys Mariana Nakashima 2 Apresentação do Cadastro Técnico Federal 3 Cadastro Técnico Federal Lei 6.938/1981 Atividades e Instrumentos de Defesa Ambiental Atividades Potencialmente

Leia mais

CIRCULAR Nº 013/2013. Belo Horizonte, 06 de Fevereiro de Prezado Associado: Ref: Calendário de Obrigações Ambientais 2013

CIRCULAR Nº 013/2013. Belo Horizonte, 06 de Fevereiro de Prezado Associado: Ref: Calendário de Obrigações Ambientais 2013 Belo Horizonte, 06 de Fevereiro de 2013. Prezado Associado: Ref: Calendário de Obrigações Ambientais 2013 Para estar em dia com as obrigações legais ambientais, o empreendedor deve realizar suas atividades

Leia mais

O PROTOCOLO DE MONTREAL E A ELIMINAÇÃO DAS SDOs NO BRASIL

O PROTOCOLO DE MONTREAL E A ELIMINAÇÃO DAS SDOs NO BRASIL Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Departamento de Mudanças Climáticas Coordenação de Proteção da Camada de Ozônio O PROTOCOLO DE MONTREAL E A ELIMINAÇÃO

Leia mais

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS 2011 PROGRAME-SE PARA CUMPRIR AS OBRIGAÇÕES LEGAIS DE NATUREZA AMBIENTAL EM 2011 Alguns dos principais prazos para cadastros, registros, pagamentos de taxas e outras obrigações

Leia mais

Cadastro Técnico Federal

Cadastro Técnico Federal Cadastro Técnico Federal Fevereiro / 2017 2 Apresentação do Cadastro Técnico Federal 3 Cadastro Técnico Federal Lei 6.938/1981 Atividades e Instrumentos de Defesa Ambiental Atividades Potencialmente Poluidoras

Leia mais

Exigência de efetivação do cadastro técnico federal para pesquisa com recurso genético ou para importação e exportação desse recurso

Exigência de efetivação do cadastro técnico federal para pesquisa com recurso genético ou para importação e exportação desse recurso Capítulo 5 Exigência de efetivação do cadastro técnico federal para pesquisa com recurso genético ou para importação e exportação desse recurso Anna Thaís Gomes Maroni Dias Introdução Para execução de

Leia mais

PROTOCOLO DE MONTREAL. CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO - SDOs IBAMA

PROTOCOLO DE MONTREAL. CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO - SDOs IBAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA PROTOCOLO DE MONTREAL CONTROLE DAS SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO - SDOs IBAMA

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL/ CADASTRO DE INSTRUMENTOS DE DEFESA AMBIENTAL CTF/AIDA

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL/ CADASTRO DE INSTRUMENTOS DE DEFESA AMBIENTAL CTF/AIDA CADASTRO TÉCNICO FEDERAL/ CADASTRO DE INSTRUMENTOS DE DEFESA AMBIENTAL CTF/AIDA Angelina Maria Lanna de Moraes 2017 CADASTRO TÉCNICO FEDERAL Para que serve? Serve para identificar e conhecer: as atividades

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS - RAPP - GUIA BÁSICO - - Julho 2013 Página 1 de 22

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS - RAPP - GUIA BÁSICO - - Julho 2013 Página 1 de 22 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS - RAPP - GUIA BÁSICO - - Julho 2013 Página 1 de 22 SUMÁRIO I. Contexto legal e institucional... 03 II. O RAPP

Leia mais

Registro de Emissão e Transferência de Poluentes MMA 1º de março de 2016

Registro de Emissão e Transferência de Poluentes MMA 1º de março de 2016 Registro de Emissão e Transferência de Poluentes MMA 1º de março de 2016 Seminário FIRJAN Obrigações Ambientais na Indústria Sabrina Gimenes de Andrade Analista Ambiental Gerente de Resíduos Perigosos

Leia mais

Proconve sendo classificadas como ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORA E UTILIZADORA DE RECURSOS AMBIENTAIS Passíveis de inscrição no CTF DEVIDO AO IMPACTO AMBIENTAL FISCALIZAÇÃO CADASTRO TÉCNICO

Leia mais

PROCEDIMENTOS CO-PROCESSAMENTO DE RESÍDUOS NO ESTADO DO PARANÁ. São Paulo, 04 de novembro de 2004

PROCEDIMENTOS CO-PROCESSAMENTO DE RESÍDUOS NO ESTADO DO PARANÁ. São Paulo, 04 de novembro de 2004 PROCEDIMENTOS CO-PROCESSAMENTO DE RESÍDUOS NO ESTADO DO PARANÁ São Paulo, 04 de novembro de 2004 LEGISLAÇÃO APLICÁVEL Resolução CONAMA Nº 264/99, dispõe sobre o co-processamento de resíduos sólidos; Resolução

Leia mais

Protocolo de Montreal para Proteçao da Camada de Ozônio

Protocolo de Montreal para Proteçao da Camada de Ozônio MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Protocolo de Montreal para Proteçao da Camada de Ozônio Ações de Controle do Comércio de SDOs

Leia mais

Cadastro Técnico Federal de Atividades. Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras. de Recursos Ambientais. CTF/APP

Cadastro Técnico Federal de Atividades. Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras. de Recursos Ambientais. CTF/APP Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras ou Utilizadoras de Recursos Ambientais. CTF/APP Supes-mg DISPOSITIVOS E AMPAROS LEGAIS Lei 10.165 de 27 de dezembro de 2000 (Dispõe sobre

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº,de de 2009.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº,de de 2009. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS IBAMA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº,de de 2009. O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS

Leia mais

COMUNICADO AOS NOSSOS FORNECEDORES / PRESTADORES DE SERVIÇOS SOBRE OS REQUISITOS LEGAIS E OUTROS REQUISITOS

COMUNICADO AOS NOSSOS FORNECEDORES / PRESTADORES DE SERVIÇOS SOBRE OS REQUISITOS LEGAIS E OUTROS REQUISITOS São Paulo, 31 de Maio de 2011. COMUNICADO AOS NOSSOS FORNECEDORES / PRESTADORES DE SERVIÇOS SOBRE OS REQUISITOS LEGAIS E OUTROS REQUISITOS Prezados Senhores. Complementando o atendimento às exigências

Leia mais

Eliminação do Consumo de Hidroclorofluorcarbonos - HCFCs

Eliminação do Consumo de Hidroclorofluorcarbonos - HCFCs SECRETARIA DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E QUALIDADE AMBIENTAL - SMCQ Eliminação do Consumo de Hidroclorofluorcarbonos - HCFCs FRANK AMORIM ANALISTA AMBIENTAL Mecanismo de destruição da molécula de ozônio Radiação

Leia mais

Gerente do Departamento de Políticas Públicas de Resíduos Sólidos e Eficiência dos Recursos Naturais da CETESB

Gerente do Departamento de Políticas Públicas de Resíduos Sólidos e Eficiência dos Recursos Naturais da CETESB João Luiz Potenza Gerente do Departamento de Políticas Públicas de Resíduos Sólidos e Eficiência dos Recursos Naturais da CETESB POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS -PNRS Lei Federal n 12.305, de 2 de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE DELIBERAÇÃO INEA Nº 15 DE 27 DE SETEMBRO DE 2010

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE DELIBERAÇÃO INEA Nº 15 DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DO AMBIENTE INSTITUTO ESTADUAL DO AMBIENTE DELIBERAÇÃO INEA Nº 15 DE 27 DE SETEMBRO DE 2010 ESTABELECE O GERENCIAMENTO DE EMBALAGENS USADAS DE ÓLEO

Leia mais

Descarte de Medicament os. Responsabilidade compartilhada

Descarte de Medicament os. Responsabilidade compartilhada Descarte de Medicament os Responsabilidade compartilhada Descarte de Medicamentos Aspectos gerais Situação atual... No Brasil ainda não se tem uma regulamentação específica no âmbito nacional relacionada

Leia mais

Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas. Exigências legais do MAPA. Jaguariúna SP junho de 2009

Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas. Exigências legais do MAPA. Jaguariúna SP junho de 2009 Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas Exigências legais do MAPA Jaguariúna SP junho de 2009 REGULAMENTAÇÃO Histórico da Legislação 1934: Decreto que aprova o Regulamento de

Leia mais

PRODUTOS INSERVÍVEIS DO PÓS CONSUMO Encaminhamento para os produtos que no final da vida útil tornam-se resíduos sólidos, devendo retornar a cadeia pr

PRODUTOS INSERVÍVEIS DO PÓS CONSUMO Encaminhamento para os produtos que no final da vida útil tornam-se resíduos sólidos, devendo retornar a cadeia pr POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: principais avanços e gargalos Eng. Quím. Mário Kolberg Soares Junho/2016 PRODUTOS INSERVÍVEIS DO PÓS CONSUMO Encaminhamento para os produtos que no final da vida

Leia mais

RESOLUÇÃO CONAMA 362/2005 FISCALIZAÇÃO, COLETA E RERREFINO

RESOLUÇÃO CONAMA 362/2005 FISCALIZAÇÃO, COLETA E RERREFINO SEMINÁRIO ÓLEO LUBRIFICANTE USADO E O MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO CONAMA 362/2005 FISCALIZAÇÃO, COLETA E RERREFINO BERTOLDO SILVA COSTA Conselheiro do CONAMA Presidente da CT SSAGR TEMAS DESTE PAINEL HISTÓRICO

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS (RAPP) TRANSPORTE DE PRODUTOS QUÍMICOS, PERIGOSOS OU COMBUSTÍVEIS VERSÃO 3 IBAMA JANEIRO,

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE Página 1 de 5 SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, através do Departamento de

Leia mais

Resíduos eletro-eletrônicos. Identificação de Gargalos e Oportunidades na Gestão Adequada

Resíduos eletro-eletrônicos. Identificação de Gargalos e Oportunidades na Gestão Adequada Resíduos eletro-eletrônicos Identificação de Gargalos e Oportunidades na Gestão Adequada Junho de 2009 Alguns Modelos utilizados no mundo: Modelo Responsabilidade ampliada do Produtor - responsabiliza

Leia mais

TAXA DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL TCFA

TAXA DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL TCFA TAXA DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL TCFA Norma Lúcia Bertolino DISPOSITIVOS E AMPAROS LEGAIS Instituída nos termos da Lei 10.165/00 que alterou o artigo 17 da Lei 6.938/1981 Instrução Normativa IBAMA

Leia mais

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS ESFERA FEDERAL INSCRIÇÃO NO CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CTF (LEI FEDERAL 6.938/1981) PRAZO DE VENCIMENTO Obrigatória para o registro das pessoas físicas e jurídicas que, em âmbito nacional, desenvolvam atividades

Leia mais

Workshop Atualização Profissional. Medicamentos Veterinários

Workshop Atualização Profissional. Medicamentos Veterinários Workshop Atualização Profissional Medicamentos Veterinários Regulamentação e Fiscalização Mariana Filippi Ricciardi Curitiba, 5 de maio de 2016. Competências VISA prevenção de riscos e agravos à saúde

Leia mais

Resultado da Consulta Pública 2012 Instrução Normativa sobre Controlde HCFC

Resultado da Consulta Pública 2012 Instrução Normativa sobre Controlde HCFC Resultado da Consulta Pública 2012 Instrução Normativa sobre Controlde HCFC COLABORADOR SUGESTÃO COMENTÁRIO IBAMA ACEITO REDAÇÃO FINAL Correção de digitação e adequação de linguagem (preâmbulo 4º parágrafo,

Leia mais

PROCEDIMENTO CADASTRAL

PROCEDIMENTO CADASTRAL PROCEDIMENTO CADASTRAL SERVIÇOS DE LIMPEZA CONTROLE DE PRAGAS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE PILHAS E BATERIAS COLETA, TRANSPORTE DESCONTAMINAÇÃO E DESTINAÇÃO

Leia mais

Remediação de Solo e Diretrizes para Gestão de Aguas Subterrâneas

Remediação de Solo e Diretrizes para Gestão de Aguas Subterrâneas RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA DIRETORIA DE QUALIDADE AMBIENTAL - DIQUA Seminário FIESP Cooperação Brasil-Holanda: Remediação de Solo e Diretrizes para Gestão de Aguas Subterrâneas Recuperação de

Leia mais

DOF Documento de Origem Florestal

DOF Documento de Origem Florestal DOF Documento de Origem Florestal Oficina de Treinamento e Avaliaçã ção DECLARAÇÃ ÇÃO INICIAL 1º) ) Consultar a regularidade da empresa perante o IBAMA Se a empresa estiver irregular apareçerá a mensagem

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES PÓS CONSUMO E O O RERREFINO. Modelos e Logística Reversa em cadeia já implantados no Brasil

LOGÍSTICA REVERSA DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES PÓS CONSUMO E O O RERREFINO. Modelos e Logística Reversa em cadeia já implantados no Brasil LOGÍSTICA REVERSA DOS ÓLEOS LUBRIFICANTES PÓS CONSUMO E O O RERREFINO. Modelos e Logística Reversa em cadeia já implantados no Brasil Como se formam os Lubrificantes 90,0 % Óleo básico de Petróleo: Neutro

Leia mais

LICENÇA DE OPERAÇÃO L.O 43/2015

LICENÇA DE OPERAÇÃO L.O 43/2015 A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, criada pela Lei Municipal Nº 88/06 e Certificado de Qualificação junto ao conselho Estadual do Meio Ambiente através da Resolução do CONSEMA Nº229/2009, com base

Leia mais

Cadastro Técnico Federal

Cadastro Técnico Federal Cadastro Técnico Federal Mariana Nakashima Apresentação do Ibama Apresentação do Cadastro Técnico Federal CTF/APP Obrigações decorrentes do registro no CTF/APP Regularidade junto ao CTF/APP Constituição

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos Responsabilidades Fabricantes, Importadores e Comerciantes (Lei /2010 e Decreto 7.

Política Nacional de Resíduos Sólidos Responsabilidades Fabricantes, Importadores e Comerciantes (Lei /2010 e Decreto 7. Política Nacional de Resíduos Sólidos Responsabilidades Fabricantes, Importadores e Comerciantes (Lei 12.305/2010 e Decreto 7.404/2010) 3 Esferas de Responsabilidade: Plano de Gerenciamento Fabricação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCARTE DE EQUIPAMENTOS CONDICIONADORES DE AR

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCARTE DE EQUIPAMENTOS CONDICIONADORES DE AR DIRETORIA DE ENGENHARIA - DE SUPERINTENDÊNCIA DE PROJETOS E CONSTRUÇÃO DA GERAÇÃO - SPG DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO - DTG ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

Produção e caracterização de resíduos da construção civil

Produção e caracterização de resíduos da construção civil 1 Produção e caracterização de resíduos da construção civil 2 Geração de resíduos RCC Brasil 230 a 760 kg/hab.ano RCC Europa 600 a 918 kg/hab.ano Resíduos domiciliares Europa 390 kg/hab.ano 3 Geração de

Leia mais

CONDIÇÕES DE VENDA. R$ 0 a R$ 499,99 o valor R$ 55,00 R$ ,00 a R$ ,99 o valor R$ 1.155,00

CONDIÇÕES DE VENDA. R$ 0 a R$ 499,99 o valor R$ 55,00 R$ ,00 a R$ ,99 o valor R$ 1.155,00 CONDIÇÕES DE VENDA 1 GERAL 1.1 A comissão do Leiloeiro será sempre a vista antes do inicio da retirada dos materiais. 1.2 O Leiloeiro Oficial poderá, de comum acordo com a MERCEDES-BENZ DO BRASIL LTDA.,

Leia mais

Art. 5º A SDA manifestar-se-á dentro do prazo máximo de 15 (quinze) dias corridos da data de recebimento da solicitação de autorização.

Art. 5º A SDA manifestar-se-á dentro do prazo máximo de 15 (quinze) dias corridos da data de recebimento da solicitação de autorização. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 12, DE 15 DE MARÇO DE 2013 O MINISTRO DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição

Leia mais

Resolução SMA 45/2015 Logística reversa estadual. Câmara Ambiental da Indústria Paulista (CAIP/Fiesp) Julho de 2015

Resolução SMA 45/2015 Logística reversa estadual. Câmara Ambiental da Indústria Paulista (CAIP/Fiesp) Julho de 2015 Resolução SMA 45/2015 Logística reversa estadual Câmara Ambiental da Indústria Paulista (CAIP/Fiesp) Julho de 2015 RESOLUÇÃO SMA Nº 45, DE 23 DE JUNHO DE 2015 Define as diretrizes para implementação e

Leia mais

Portaria n.º 43/2008

Portaria n.º 43/2008 Portaria n.º 43/2008 Dispõe sobre a documentação necessária para abertura de processos administrativos para solicitação, renovação e alteração de Licença Sanitária de farmácias e drogarias no Estado do

Leia mais

Decreto de Regulamentação da Lei: DECRETO ESTADUAL n DE 03/12/02.

Decreto de Regulamentação da Lei: DECRETO ESTADUAL n DE 03/12/02. LEGISLAÇÃO VIGENTE PGRS LEI FEDERAL n o 9.795, de 27/04/99. A definição oficial de Educação Ambiental no Brasil. LEI ESTADUAL n o 12.493, de 22/01/99. Estabelece princípios, procedimentos, normas e critérios

Leia mais

Registro e Fiscalização de Agrotóxicos e Afins

Registro e Fiscalização de Agrotóxicos e Afins Registro e Fiscalização de Agrotóxicos e Afins Coordenação-Geral de Agrotóxicos e Afins Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas Secretaria de Defesa Agropecuária Luís Eduardo Pacifici Rangel

Leia mais

Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista

Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista Programa de Estímulo à Cidadania Fiscal do Estado de São Paulo Projeto Nota Fiscal Paulista 14/08/07 OBJETIVO Incentivar os adquirentes de mercadorias, bens e serviços de transporte interestadual e intermunicipal

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE

SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE Página 1 de 5 SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E MEIO AMBIENTE A Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, através do Departamento de

Leia mais

TAXA DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL - TCFA

TAXA DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL - TCFA TAXA DE CONTROLE E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL - TCFA Por Cristiano Cezar Sanfelice em 04/05/2011 1 HISTÓRICO Apresentamos, a seguir, algumas considerações sobre a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental

Leia mais

Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013

Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013 Programa de Capacitação de Agentes Fiscais SANTA MARIA: 14/08/2013 CONCEITOS RESÍDUO: Resíduos nos estados sólido, semi-sólido ou líquido resultantes de atividades industriais, domésticas, hospitalar,

Leia mais

A Camada de Ozônio Encontra-se localizada entre 20 e 35 km de altitude e tem como função proteger a Terra do excesso de radiação ultravioleta do tipo B. Nos seres humanos, a exposição à radiação UV-B está

Leia mais

ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO NÃO CONSIGNADO PARA O EXTERIOR

ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO NÃO CONSIGNADO PARA O EXTERIOR ENVIO DE MATERIAL BIOLÓGICO NÃO CONSIGNADO PARA O EXTERIOR Material Biológico Consignado: organismos ou partes desses registrados em uma coleção biológica científica. Material Biológico: organismos ou

Leia mais

unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Ecotoxicologia dos Agrotóxicos e Saúde Ocupacional 2a. Aula Embalagens de agrotóxicos - Ago/2016

unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Ecotoxicologia dos Agrotóxicos e Saúde Ocupacional 2a. Aula Embalagens de agrotóxicos - Ago/2016 unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE JABOTICABAL FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOSSANIDADE Ecotoxicologia dos Agrotóxicos e Saúde Ocupacional 2a. Aula Embalagens

Leia mais

DOU 23/12/16, SEÇÃO 1, PÁG SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.678, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016

DOU 23/12/16, SEÇÃO 1, PÁG SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.678, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 DOU 23/12/16, SEÇÃO 1, PÁG. 154. SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.678, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2016 Altera a Instrução Normativa SRF nº 228, de 21 de outubro de 2002, que dispõe

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : PNRS - A Visão da Indústria no Estado de São Paulo

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : PNRS - A Visão da Indústria no Estado de São Paulo POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : PNRS - A Visão da Indústria no Estado de São Paulo 15.10.2013 Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Base Legal: Lei Federal nº 12305, de 02.08.2010

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE REFRIGERAÇÃO (RMP)

PLANO DE GESTÃO DE REFRIGERAÇÃO (RMP) REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIRECÇÃO NACIONAL DE GESTÃO DO AMBIENTE UNIDADE NACIONAL DO OZONO PLANO DE GESTÃO DE REFRIGERAÇÃO UNIDADE NACIONAL DO OZONO LUANDA ANGOLA 2010 PLANO DE GESTÃO

Leia mais

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Ministério da Saúde AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 99 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2008(*) Dispõe sobre controle de importações e exportações de substâncias

Leia mais

FISCALIZAÇÃO CADASTRO TÉCNICO FEDERAL AIDA APP

FISCALIZAÇÃO CADASTRO TÉCNICO FEDERAL AIDA APP FISCALIZAÇÃO CADASTRO TÉCNICO FEDERAL AIDA APP TRATA DE IMPOSIÇÃO LEGAL LEI 6983/81 * OBRIGA AS PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS A CADASTRAR AS ATIVIDADES EXERCIDAS NO CTF AIDA E/OU APP * OBRIGA A RELATÓRIOS

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO

ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO PREFEITURA DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA 2015 ALVARÁ DE LICENÇA E FUNCIONAMENTO FINALIDADE: FUNCIONAMENTO DE ESTABELECIMENTO ATIVIDADE: 020128 - Taxa TLVLF Outras Atividades - Pequeno Porte

Leia mais

Normas ambientais aplicadas ao envio de material biológico ao exterior

Normas ambientais aplicadas ao envio de material biológico ao exterior Normas ambientais aplicadas ao envio de material biológico ao exterior Isaque Medeiros Siqueira Responsável pelo Núcleo de Fiscalização do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado COFIS/CGFIS/DIPRO/IBAMA

Leia mais

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS OBRIGAÇÕES LEGAIS EDIÇÃO 3 - ANO 2016 OBRIGAÇÕES LEGAIS ESFERA FEDERAL INSCRIÇÃO NO CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CTF (LEI FEDERAL 6.938/1981) Obrigatória para o registro das pessoas físicas ou jurídicas que,

Leia mais

Logística Reversa de Embalagens. Gabriel Pedreira de Lima

Logística Reversa de Embalagens. Gabriel Pedreira de Lima Logística Reversa de Embalagens Gabriel Pedreira de Lima QUALIFICAÇÃO E EXPERIÊNCIA A Empresa A CGA geo é uma empresa de consultoria ambiental com sólida experiência em projetos voltados ao Gerenciamento

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS

LICENCIAMENTO AMBIENTAL E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PROCOMPI : (Programa de Apoio a Competitividade das Micro e pequenas Indústrias) Cerâmica Sustentável é mais vida LICENCIAMENTO AMBIENTAL E GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS Moisés Vieira Fernandes Eng. Agrônomo

Leia mais

Instrução Normativa Nº 1, de 10 de setembro de 2002

Instrução Normativa Nº 1, de 10 de setembro de 2002 Instrução Normativa Nº 1, de 10 de setembro de 2002 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso da atribuição que lhe confere o art. 83, inciso IV,

Leia mais

Lauralice de C. F. Canale Prof. Associada EESC/USP

Lauralice de C. F. Canale Prof. Associada EESC/USP LUBRIFICANTES&LUBRIFICAÇÃO INDUSTRIAL R. Carreteiro P.N. Belmiro ASM Handbook Volume 18 CURSO DE GESTÃO DE ÓLEO LUBRIFICANTE AUTOMOTIVO USADO Eng. Mecânico Carlos Alexandre Thalheimer Lauralice de C. F.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 06/2013. Regulamenta o Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras CTF/APP

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 06/2013. Regulamenta o Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras CTF/APP INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 06/2013 Regulamenta o Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras CTF/APP Julho/2013 Instrução Normativa 31/2009 CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual nº 9.077 de 04/06/90, registrada no Ofício do Registro Oficial em 01/02/91, e com seu Estatuto aprovado pelo Decreto

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Laje do Muriaé Gabinete do Prefeito Tel. (22) Fax: (22) LEI Nº.

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Laje do Muriaé Gabinete do Prefeito Tel. (22) Fax: (22) LEI Nº. LEI Nº. 614/2010 INSTITUI A LEI MUNICIPAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Esta Lei regula o tratamento jurídico diferenciado, simplificado

Leia mais

Instrução Normativa Conjunta IBAMA/ANVISA/SDA Nº 2 DE 14/12/2015

Instrução Normativa Conjunta IBAMA/ANVISA/SDA Nº 2 DE 14/12/2015 Instrução Normativa Conjunta IBAMA/ANVISA/SDA Nº 2 DE 14/12/2015 Publicado no DO em 21 dez 2015 Autoriza o uso de brometo de metila no Brasil exclusivamente em tratamento fitossanitário com fins quarentenários

Leia mais

Dessa forma estão sujeitas ao Cadastro Técnico Federal - CTF todas as pessoas físicas e jurídicas que desenvolvam atividades sujeitas ao:

Dessa forma estão sujeitas ao Cadastro Técnico Federal - CTF todas as pessoas físicas e jurídicas que desenvolvam atividades sujeitas ao: Cadastro Técnico Federal CTF 1. O que é Cadastro Técnico Federal CTF e qual a sua finalidade? O Cadastro Técnico Federal - CTF é um dos instrumentos da Política Nacional de Meio Ambiente (Art. 9º da Lei

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS Instituída pela Lei nº 15.406, de 08 de julho de 2011, que altera a Lei nº 13.476/2002. Set/2011 OBJETIVO É declarar os serviços tomados

Leia mais

LEI Nº 2.800, DE 18 DE JUNHO DE 1956.

LEI Nº 2.800, DE 18 DE JUNHO DE 1956. LEI Nº 2.800, DE 18 DE JUNHO DE 1956. CRIA OS CONSELHOS FEDERAL E REGIONAIS DE QUÍMICA, DISPÕE SOBRE O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO DE QUÍMICO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CAPÍTULO I DOS CONSELHOS DE QUÍMICA Art.

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual nº 9.077 de 04/06/90, registrada no Ofício do Registro Oficial em 01/02/91, e com seu Estatuto aprovado pelo Decreto

Leia mais

FACULDADE SENAI DE TECNOLOGIA AMBIENTAL - SBC

FACULDADE SENAI DE TECNOLOGIA AMBIENTAL - SBC PROPOSTA DE DESTINAÇÃO SUSTENTÁVEL PARA LATAS DE PICHE PROVENIENTES DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESUMO Vinícius de Souza Silva / Orientador: Dr. Fernando Codelo Nascimento / Coorientador: MSc. Antonio Donizetti

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DIRETORIA DE QUALIDADE AMBIENTAL- DIQUA COORDENAÇÃO GERAL DE GESTÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL- CGQUA COORDENAÇÃO DE AVALIAÇÃO DA QUALDIADE AMBIENTAL- COAV Cadastro Técnico Federal

Leia mais

Cartilha de Suporte. à Indústria para o Preenchimento do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras (CTF/APP)

Cartilha de Suporte. à Indústria para o Preenchimento do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras (CTF/APP) Cartilha de Suporte à Indústria para o Preenchimento do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras (CTF/APP) Guia Empresarial do SENAI S474t SENAI. Departamento Regional do Estado

Leia mais

A Eliminação das Substâncias Destruidoras da Camada de Ozônio no Brasil

A Eliminação das Substâncias Destruidoras da Camada de Ozônio no Brasil Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Departamento de Mudanças Climáticas Coordenação de Proteção da Camada de Ozônio A Eliminação das Substâncias Destruidoras

Leia mais

Outra vantagem apresentada, é por exemplo o facto dos gases ácidos e as partículas que ficam nos filtros e assim não contaminam a atmosfera.

Outra vantagem apresentada, é por exemplo o facto dos gases ácidos e as partículas que ficam nos filtros e assim não contaminam a atmosfera. CO-INCINERAÇÃO Pág 2 Co-Incineração A co-incineração baseia-se no aproveitamento dos fornos das cimenteiras que devido às suas altas temperaturas (entre 1450 e 2000 graus) são utilizados na queima dos

Leia mais

Portaria 2215/ SMS.G

Portaria 2215/ SMS.G Portaria 2215/2016 - SMS.G Estabelece os procedimentos necessários para o requerimento de inscrição no Cadastro Municipal de Vigilância em Saúde CMVS ou da Licença de Funcionamento Sanitária. O Secretário

Leia mais

Perguntas Frequentes Substâncias que Empobrecem a Camada de Ozono

Perguntas Frequentes Substâncias que Empobrecem a Camada de Ozono Perguntas Frequentes Substâncias que Empobrecem a Camada de Ozono 1. Qual a legislação que se aplica em matéria de substâncias que empobrecem a camada de ozono na Região? O Decreto-Lei nº 152/2005, de

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC

Ministério do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC Ministério do Meio Ambiente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis Diretoria de Licenciamento Ambiental DILIC ACESSO À INFORMAÇÃO DO LICENCIAEMENTO AMBIENTAL FEDERAL LAF

Leia mais

Qualidade de Insumos Pecuários

Qualidade de Insumos Pecuários Qualidade de Insumos Pecuários Aspectos Legais e Boas Práticas na Fabricação e Comercialização 19/09/2016 Principais não conformidades encontradas durante a fiscalização Rogério dos Santos Lopes Auditor

Leia mais

SUCATA E LINGOTES E TARUGOS DE METAIS NÃO-FERROSOS

SUCATA E LINGOTES E TARUGOS DE METAIS NÃO-FERROSOS SUCATA E LINGOTES E TARUGOS DE METAIS NÃO-FERROSOS atualizado em 29/03/2016 ÍNDICE 1. CONCEITOS INICIAIS...4 1.1. Sucata...4 1.2. Diferimento...4 2. SISTEMA DE TRIBUTAÇÃO...4 3. NA AQUISIÇÃO DA SUCATA

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas Benefícios Pessoas Jurídicas Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas Benefícios Pessoas Jurídicas Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

CORPORATIVO. Manual do Usuário. Sistema Wiss. Gestor: ADS-TI-SCL/CSF 1/8 versão 1.0

CORPORATIVO. Manual do Usuário. Sistema Wiss. Gestor: ADS-TI-SCL/CSF 1/8 versão 1.0 Manual do Usuário Sistema Wiss Gestor: ADS-TI-SCL/CSF 1/8 versão 1.0 Sumário 1. Introdução 3 2. Login 3 3. Solicitar acesso externo ao Sistema 3 4. Emitir Recibo da Retenção de ISS 4 5. Trocar senha 7

Leia mais

Exigências Básicas em Meio Ambiente. Sustentabilidade Socioeconômica Ambiental

Exigências Básicas em Meio Ambiente. Sustentabilidade Socioeconômica Ambiental Exigências Básicas em Meio Bernardo R. Souto Advogado Engenheiro Ambiental Ambiente Ligia Macedo de Paula Advogada Mestre em Sustentabilidade Socioeconômica Ambiental O QUE UM POSTO PRECISA TER... LICENÇA

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Procedência: 6º GT de EMBALAGENS USADAS Data: 14 de setembro de 2010 Processo n 02000.001078/2007-51 Assunto: Dispõe sobre Gerenciamento

Leia mais

REUNIÃO TÉCNICA IN S 20/2010 E 26/2010 SVA/ITAJAI 24/08/2010

REUNIÃO TÉCNICA IN S 20/2010 E 26/2010 SVA/ITAJAI 24/08/2010 REUNIÃO TÉCNICA IN S 20/2010 E 26/2010 SVA/ITAJAI 24/08/2010 IN MAPA 20 17/08/2010 D.O.U. 18.08.2010 Consultas técnicas referentes a procedimentos importação/exportação IN MAPA 20 17/08/2010 Consultas

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente Conama

Ministério do Meio Ambiente Conselho Nacional do Meio Ambiente Conama Legenda: Texto em vermelho: observações/comunicados/questionamentos Texto em azul: texto aprovado que necessita ser rediscutido Texto em verde: contribuições - texto não discutido Texto em preto: aprovado

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual nº 9.077 de 04/06/90, registrada no Ofício do Registro Oficial em 01/02/91, e com seu Estatuto aprovado pelo Decreto

Leia mais

COMUNICADO AOS NOSSOS FORNECEDORES / PRESTADORES DE SERVIÇOS SOBRE OS REQUISITOS LEGAIS E OUTROS REQUISITOS

COMUNICADO AOS NOSSOS FORNECEDORES / PRESTADORES DE SERVIÇOS SOBRE OS REQUISITOS LEGAIS E OUTROS REQUISITOS São Paulo, 23 de março de 2015. COMUNICADO AOS NOSSOS FORNECEDORES / PRESTADORES DE SERVIÇOS SOBRE OS REQUISITOS LEGAIS E OUTROS REQUISITOS Prezados Senhores. Complementando o atendimento às exigências

Leia mais

CERTIFICAÇÃO FITOSSANITÁRIA ELETRÔNICA SIMLAM MÓDULO INSTITUCIONAL 1ª EDIÇÃO

CERTIFICAÇÃO FITOSSANITÁRIA ELETRÔNICA SIMLAM MÓDULO INSTITUCIONAL 1ª EDIÇÃO CERTIFICAÇÃO FITOSSANITÁRIA ELETRÔNICA SIMLAM MÓDULO INSTITUCIONAL 1ª EDIÇÃO SUMÁRIO 1. CERTIFICAÇÃO FITOSSANITÁRIA ELETRÔNICA... 3 2. CREDENCIADO... 4 2.1. Habilitação para Emissão de CFO e CFOC... 4

Leia mais