Comprovativo de Entrega da Declaração IES/DA Via Internet - Informação Vigente. Cód. Validação: LISBOA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comprovativo de Entrega da Declaração IES/DA Via Internet - Informação Vigente. Cód. Validação: LISBOA"

Transcrição

1 IES Informação Empresarial Simplificada DECLARAÇÃO ANUAL Ano Identificação da Declaração Data de Receção Comprovativo de Entrega da Declaração IES/DA Via Internet - Informação Vigente 0 6-I Elementos para validação do Comprovativo N.º de Contribuinte: Cód. Validação: 9GERWMBS6 Para validar este comprovativo aceda ao site opção Serviços>Outros Serviços>Validação de Documento e introduza o n.º de contribuinte e código de validação acima mencionados. Verifique que o documento obtido corresponde a este comprovativo. 0 PERÍODO DE TRIBUTAÇÃO AT Autoridade Tributária e Aduaneira IRN Instituto dos Registos e do Notariado INE Instituto Nacional de Estatística BP Banco de Portugal ANO De a ÁREA DA SEDE, DIREÇÃO EFETIVA OU ESTAB. ESTÁVEL SERVIÇO DE FINANÇAS CÓDIGO LISBOA IDENTIFICAÇÃO DO SUJEITO PASSIVO NOME NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL 0 DESIGNAÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA E ESTABELECIMENTOS CÓDIGO CAE - REV. VOL. DE NEGÓCIOS ATIVIDADE CÓDIGO DA TABELA N.º ESTABELECIMENTOS PRINCIPAL DE ATIVIDADES (incluíndo a sede) 05 ANEXOS QUE DEVEM ACOMPANHAR A DECLARAÇÃO IRC G.A.T. - G P DE A SOBRE TRATAMENTOS DE VIH/SIDA - PEDRO SANTOS Anexo A -- Entidades residentes que exercem, a título principal, atividade comercial, industrial ou agrícola e entidades não residentes com estabelecimento estável Anexo A -- Entidades residentes que exercem, a título principal, atividade comercial, industrial ou agrícola - contas consolidadas (Modelo não oficial) Anexo B -- Empresas do setor financeiro Anexo B -- Empresas do setor financeiro - contas consolidadas (Modelo não oficial) Anexo C -- Empresas do setor segurador Anexo C -- Empresas do setor segurador - contas consolidadas (Modelo não oficial) Anexo D -- Entidades residentes que não exercem, a título principal, atividade comercial, industrial ou agrícola Anexo E -- Elementos Contabilísticos e Fiscais (entidades não residentes sem estabelecimento estável) Anexo F -- Benefícios Fiscais (aplicável a 00 e exercícios anteriores) INDIQUE NÚMERO IE IS IVA IRS Anexo I -- Sujeitos passivos com contabilidade organizada Anexo L -- Elementos Contabilísticos e Fiscais Anexo M -- Operações realizadas em espaço diferente da sede (DL n. o 7/85, de de agosto) Anexo N -- Regimes especiais Anexo O -- Mapa Recapitulativo de Clientes Anexo P -- Mapa Recapitulativo de Fornecedores Anexo Q -- Elementos Contabilísticos e Fiscais Anexo R -- Entidades residentes que exercem, a título principal, atividade comercial, industrial ou agrícola, 7 entidades não residentes com estabelecimento estável e EIRL Anexo S -- Empresas do setor financeiro 8 INDIQUE NÚMERO Anexo G -- Regimes Especiais 7 Anexo T -- Empresas do setor segurador 9 Anexo H -- Operações com Não Residentes 8 06 DECLARAÇÕES ESPECIAIS DECLARAÇÃO COM PERÍODO ESPECIAL DE TRIBUTAÇÃO DECLARAÇÃO DE DECLARAÇÃO DO DECLARAÇÃO DO EXERCÍCIO CONSOLIDAÇÃO PERÍODO DE CESSAÇÃO ANTES DA APÓS A DO INÍCIO DE TRIBUTAÇÃO 5 ALTERAÇÃO ALTERAÇÃO 07 ª DECLARAÇÃO DO ANO TIPO DE DECLARAÇÃO 08 SITUAÇÃO DA EMPRESA SITUAÇÃO DA EMPRESA X DECLARAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO 0 Ano EM: Mês Dia 09 IDENTIFICAÇÃO DO SUJEITO PASSIVO OU REPRESENTANTE LEGAL E DO TÉCNICO OFICIAL DE CONTAS NIF do Representante Legal NIF do Técnico Oficial de Contas Página de 5

2 0 Acontecimento Marcante Art.º 7º/77º do CIRC Sim Não ACONTECIMENTOS MARCANTES Descreva Quais Meses NIF Empresa Origem NIF Empresa Destino Página de 5

3 IES DECLARAÇÃO ANUAL IES - INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (ENTIDADES RESIDENTES QUE EXERCEM, A TÍTULO PRINCIPAL, ACTIVIDADE COMERCIAL, INDUSTRIAL OU AGRÍCOLA E ENTIDADES NÃO RESIDENTES COM ESTABELECIMENTO ESTÁVEL) 0 N. o DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL (NIPC) 0 EXERCÍCIO/PERÍODO IRC ANEXO A 0-A A contabilidade encontra-se organizada conforme: (preencher apenas para os períodos de 00 e seguintes) NIC's (N) NCRF's (S) NCRF-PE (S) NC-ME (M) X 0 DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS POR NATUREZAS - Exercícios de 009 e anteriores EXERCÍCIOS N N- CUSTOS E PERDAS Custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas: () () () () A00 A00 Mercadorias Matérias A00 Fornecimentos e serviços externos Custos com o pessoal: A00 Remunerações Encargos Sociais: A005 Pensões A006 A007 Outros Amortizações do imobilizado corpóreo e incorpóreo A008 Ajustamentos A009 Provisões A00 Impostos A0 Outros custos e perdas operacionais A0 (A)... A0 Perdas em empresas do grupo e associadas A0 Amortizações e ajustamentos de aplicações e investimentos financeiros A05 A06 A07 A08 A09 A00 A0 A0 A0 A0 A05 Juros e custos similares: (a) Relativos a empresas do grupo Outros (C)... Custos e perdas extraordinários (E)... Imposto sobre o rendimento do exercicio (b) (G)... Resultado líquido do exercício (b) TOTAL... PROVEITOS E GANHOS Vendas: Mercadorias Produtos A06 Prestações de serviços A07 Variação da produção (b) (c) A08 Trabalhos para a própria empresa A09 Proveitos suplementares A00 Subsídios à exploração A0 Outros proveitos e ganhos operacionais A0 Reversões de amortizações e ajustamentos A0 (B)... A0 Ganhos em empresas do grupo e associadas A05 Rendimentos de participações de capital Rendimentos de títulos negociáveis e de outras aplicações financeiras: (d) A06 Relativos a empresas do grupo A07 Outros Outros juros e proveitos similares: (e) A08 Relativos a empresas do grupo A09 Outros A00 (D)... A0 Proveitos e ganhos extraordinários A0 (F)... Resumo: Resultados operacionais: (B)-(A) = A0 A08 Resultados financeiros: (D-B)-(C-A) = A0 A09 Resultados correntes: (D)-(C) = A05 A050 Resultados antes de impostos: (F)-(E) = A06 A05 Resultado líquido do exercício: (F)-(G) = A07 A05 (a) Contas POC (b) Se negativo, inscrever o valor com o respectivo sinal. (c) Diferença algébrica entre as existências finais e iniciais de "Produtos acabados e intermédios" (conta ), "Subprodutos, desperdicios, resíduos e refugos" (conta ) e "Produtos e trabalhos em curso" (conta 5), tomando ainda em consideração o movimento registado em "Regularização de existências" (conta 8). (d) Contas POC (e) Contas POC Página de 5

4 0-A DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS POR NATUREZAS - Períodos de 00 e seguintes PERÍODOS RENDIMENTOS E GASTOS N N- () () A500 Vendas e serviços prestados 95,00 A500 Subsídios à exploração 6.98,6 A500 Ganhos/perdas imputados de subsidiárias, associadas e empreendimentos conjuntos A500 Variação nos inventários da produção A5005 Trabalhos para a própria entidade A5006 Custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas A5007 Fornecimentos e serviços externos 9.8,9 A5008 Gastos com o pessoal 7.77,9 A5009 Imparidade de inventários (perdas/reversões) A500 Imparidade de dívidas a receber (perdas/reversões) A50 Provisões (aumentos/reduções) A50 Imparidade de investimentos não depreciáveis/amortizáveis (perdas/ reversões) A50 Outras imparidades (perdas/reversões)/imparidades (perdas/reversões) (utilização exclusiva pelas pequenas entidades e microentidades) (S, M) A50 Aumentos/reduções de justo valor A505 Outros rendimentos e ganhos 6.8,6 A506 Outros gastos e perdas 9.,97 A507 Resultado antes de depreciações, gastos de financiamento e impostos (A500 + A A A A50 + A50 + A505 - A506).59,5 A508 Gastos/reversões de depreciação e de amortização 6.800,78 A509 Imparidade de investimentos depreciáveis/amortizáveis (perdas/ reversões) A500 Resultado operacional (antes de gastos de financiamento e impostos) (A507 - A508 - A509) -5.6,5 A50 Juros e rendimentos similares obtidos A50 Juros e gastos similares suportados 6,9 A50 Resultado antes de impostos (A500 + A50 - A50) -5.88,7 A50 Imposto sobre o rendimento do período A505 Resultado líquido do período (A50 - A50) -5.88,7 A506 Resultado das actividades descontinuadas (líquido de impostos) incluído no resultado líquido do período Página de 5

5 0-A BALANÇO - Períodos de 00 e seguintes PERÍODOS ACTIVO N N- Activo não corrente () () A50 Activos fixos tangíveis , A50 Propriedades de investimento A50 Goodwill A50 Activos intangíveis A505 Activos biológicos A506 Participações financeiras - método da equivalência patrimonial A507 Participações financeiras - outros métodos A508 Accionistas/sócios A509 Outros activos financeiros A50 Activos por impostos diferidos A5 Investimentos financeiros (utilização exclusiva pelas pequenas entidades e microentidades) (S, M) A5 SOMA , Activo corrente A5 Inventários A5 A55 Activos biológicos Clientes A56 Adiantamentos a fornecedores A57 A58 A59 Estado e outros entes públicos Accionistas/sócios Outras contas a receber A50 Diferimentos.6, A5 Activos financeiros detidos para negociação A5 Outros activos financeiros A5 Activos não correntes detidos para venda A5 Outros activos correntes (M) 9.5,0 A55 Caixa e depósitos bancários.0,76 A56 SOMA 6.086, A57 TOTAL DO ACTIVO 69.69,55 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO CAPITAL PRÓPRIO A58 A59 A50 Capital realizado Acções (quotas) próprias Outros instrumentos de capital próprio.05,00 A5 Prémios de emissão A5 Reservas legais A5 Outras reservas A5 Resultados transitados ,8 A55 Ajustamentos em activos financeiros A56 Excedentes de revalorização A57 Outras variações no capital próprio A58 SOMA 76.7,8 A59 Resultado líquido do período -5.88,7 A50 Dividendos antecipados A5 TOTAL DO CAPITAL PRÓPRIO 70.85,0 PASSIVO A5 Passivo não corrente Provisões A5 Financiamentos obtidos.60,57 A5 Responsabilidades por benefícios pós-emprego A55 Passivos por impostos diferidos A56 Outras contas a pagar A57 SOMA Passivo corrente 5.58, 58.,68 7.7,00 A58 A59 Fornecedores Adiantamentos de clientes A550 A55 A55 A55 A55 A555 A556 A557 Estado e outros entes públicos Accionistas/sócios Financiamentos obtidos Outras contas a pagar Diferimentos Passivos financeiros detidos para negociação Outros passivos financeiros Passivos não correntes detidos para venda.59, A558 Outros passivos correntes (M) 8.679,5 A559 SOMA 0.67,86 A560 A56 TOTAL DO PASSIVO TOTAL DO CAPITAL PRÓPRIO E DO PASSIVO 98.8, ,55 Página 5 de 5

6 N, S Capital próprio atribuido aos detentores de capital (B) CAPITAL REALIZADO RESULTADO INTEGRAL OPERAÇÕES COM DETENTORES DE CAPITAL NO PERÍODO Realizações de capital Distribuições Outras operações branco Ajustamentos por impostos diferidos Outras alterações reconhecidas no capital próprio RESULTADO LÍQUIDO DO PERÍODO Distribuições Outras operações (A) (C) (E) (F) A50 A50 A50 A50 A505 A506 A508 A509 A50 A5 A5 A5 A5 A55 A56 () () () () (5) (6) POSIÇÃO NO INÍCIO DO PERÍODO N (G) (H) (J) A507 A57 A58 A59 A50 A5 A5 A5 A5 A55 A56 A57 A58 A59 A50 A5 A5 A5 A5 A55 A56 ACÇÕES (QUOTAS PRÓPRIAS) OUTROS INSTRUMENTOS DE CAPITAL PRÓPRIO PRÉMIOS DE EMISSÃO RESERVAS LEGAIS OUTRAS RESERVAS 0-B DEMONSTRAÇÃO DAS ALTERAÇÕES NO CAPITAL PRÓPRIO - Períodos de 00 e seguintes POSIÇÃO NO INÍCIO DO PERIODO N- ALTERAÇÕES NO PERÍODO Primeira adopção de novo referencial contabilístico Alterações de políticas contabilísticas Diferenças de conversão de demonstrações financeiras Realização do excedente de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis Excedentes de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis e respectivas variações Ajustamentos por impostos diferidos Outras alterações reconhecidas no capital próprio RESULTADO LÍQUIDO DO PERÍODO (D) (D=B+C) Realizações de prémios de emissão Entradas para cobertura de perdas (F) (F=A+B+C+E) POSIÇÃO NO FIM DO PERÍODO N- ALTERAÇÕES NO PERÍODO Primeira adopção de novo referencial contabilístico Alterações de políticas contabilísticas Diferenças de conversão de demonstrações financeiras Realização do excedente de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis Excedentes de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis e respectivas variações RESULTADO INTEGRAL (I) (I=G+H) OPERAÇÕES COM DETENTORES DE CAPITAL NO PERÍODO Realizações de capital Realizações de prémios de emissão Entradas para cobertura de perdas POSIÇÃO NO FIM DO PERÍODO N (L) (L=F+G+H+J) Página 6 de 5

7 N, S Capital próprio atribuido aos detentores de capital (B) RESULTADO INTEGRAL OPERAÇÕES COM DETENTORES DE CAPITAL NO PERÍODO Realizações de capital Distribuições Outras operações branco Ajustamentos por impostos diferidos Outras alterações reconhecidas no capital próprio RESULTADO LÍQUIDO DO PERÍODO Distribuições Outras operações (A) (C) (E) (F) A50 A50 A50 A50 A505 A506 A508 A509 A50 A5 A5 A5 A5 A55 A56 (7) (8) (9) (0) POSIÇÃO NO INÍCIO DO PERÍODO N (G) (H) (J) A507 A57 A58 A59 A50 A5 A5 A5 A5 A55 A56 A57 A58 A59 A50 A5 A5 A5 A5 A55 A56 RESULTADOS TRANSITADOS AJUSTAMENTOS EM ACTIVOS FINANCEIROS EXCEDENTES DE REVALORIZAÇÃO OUTRAS VARIAÇÕES NO CAPITAL PRÓPRIO RESULTADO LÍQUIDO DO PERÍODO TOTAL DO CAPITAL PRÓPRIO () () 0-B DEMONSTRAÇÃO DAS ALTERAÇÕES NO CAPITAL PRÓPRIO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) POSIÇÃO NO INÍCIO DO PERIODO N- ALTERAÇÕES NO PERÍODO Primeira adopção de novo referencial contabilístico Alterações de políticas contabilísticas Diferenças de conversão de demonstrações financeiras Realização do excedente de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis Excedentes de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis e respectivas variações Ajustamentos por impostos diferidos Outras alterações reconhecidas no capital próprio RESULTADO LÍQUIDO DO PERÍODO (D) (D=B+C) Realizações de prémios de emissão Entradas para cobertura de perdas (F) (F=A+B+C+E) POSIÇÃO NO FIM DO PERÍODO N- ALTERAÇÕES NO PERÍODO Primeira adopção de novo referencial contabilístico Alterações de políticas contabilísticas Diferenças de conversão de demonstrações financeiras Realização do excedente de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis Excedentes de revalorização de activos fixos tangíveis e intangíveis e respectivas variações RESULTADO INTEGRAL (I) (I=G+H) OPERAÇÕES COM DETENTORES DE CAPITAL NO PERÍODO Realizações de capital Realizações de prémios de emissão Entradas para cobertura de perdas POSIÇÃO NO FIM DO PERÍODO N (L) (L=F+G+H+J) Página 7 de 5

8 0-C DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA - Períodos de 00 e seguintes PERÍODOS RUBRICAS N N- () () N, S FLUXOS DE CAIXA DAS ACTIVIDADES OPERACIONAIS A50 Recebimentos de clientes A50 Pagamentos a fornecedores A50 Pagamentos ao pessoal A50 A505 A506 Outros recebimentos/pagamentos Caixa gerada pelas operações Pagamento/recebimento do imposto sobre o rendimento A507 Fluxos de caixa das actividades operacionais (A) FLUXOS DE CAIXA DAS ACTIVIDADES DE INVESTIMENTO Pagamentos respeitantes a: A508 Activos fixos tangíveis A509 Activos intangíveis A50 Investimentos financeiros A5 Outros activos Recebimentos provenientes de: A5 Activos fixos tangíveis A5 Activos intangíveis A5 Investimentos financeiros A55 Outros activos A56 Subsídios ao investimento A57 Juros e rendimentos similares A58 Dividendos A59 Fluxos de caixa das actividades de investimento (B) FLUXOS DE CAIXA DAS ACTIVIDADES DE FINANCIAMENTO Recebimentos provenientes de: A50 Financiamentos obtidos A5 Realizações de capital e de outros instrumentos de capital próprio A5 Cobertura de prejuízos A5 Doações A5 Outras operações de financiamento Pagamentos respeitantes a: A55 Financiamentos obtidos A56 Juros e gastos similares A57 Dividendos A58 Reduções de capital e de outros instrumentos de capital próprio A59 Outras operações de financiamento A50 A5 A5 Fluxos de caixa das actividades de financiamento (C) Variação de caixa e seus equivalentes (A+B+C) Efeito das diferenças de câmbio A5 Caixa e seus equivalentes no início do período A5 Caixa e seus equivalentes no fim do período Página 8 de 5

9 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes 050-A IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE Divulgações (nota do modelo geral/reduzido/para microentidades): 050-A REFERENCIAL CONTABILÍSTICO DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Reconciliação do capital próprio e do resultado líquido relatado segundo os PCGA anteriores e as NCRF's A500 Capital próprio A50 Resultados transitados: A50 Reconhecimento de activos/passivos A50 A50 A505 A506 A507 A508 A509 A50 A5 A5 A5 A5 A55 A56 A57 A58 Desreconhecimento de activos/passivos Nova mensuração de activos/passivos Perdas por imparidade/reversões Outros Resultado líquido: Reconhecimento de activos/passivos Desreconhecimento de activos/passivos Nova mensuração de activos/passivos Perdas por imparidade/reversões Outros Outras rubricas: Reconhecimento de activos/passivos Desreconhecimento de activos/passivos Nova mensuração de activos/passivos Perdas por imparidade/reversões Outros Outras divulgações (nota do modelo geral/reduzido/para microentidades): RECONCILIAÇÃO POC Ajustamentos Erros SNC / NCM () () () ().05, A PRINCIPAIS POLÍTICAS CONTABILÍSTICAS Divulgações (nota do modelo geral/reduzido/para microentidades): 050-A FLUXOS DE CAIXA N, S 050-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO Saldo inicial Débitos Créditos Saldo final () () () () A59 A50 A5 Caixa Depósitos à ordem Outros depósitos bancários A5 A5 Total de caixa e depósitos bancários Dos quais: Depósitos bancários no exterior 050-A OUTRA INFORMAÇÃO Recebimentos provenientes de: Valor A5 Indemnizações de seguros não vida A55 Subsídios à exploração A56 Caixa e seus equivalentes não disponíveis para uso Outras divulgações (nota do modelo geral): 0505-A POLÍTICAS CONTABILÍSTICAS, ALTERAÇÕES NAS ESTIMATIVAS CONTABILÍSTICAS E ERROS Ajustamentos com efeitos: Descrição NCRF/NC-ME Período anterior Período corrente Períodos seguintes () () () () A57 A58 A59 Aplicação inicial da disposição de uma NCRF/NC-ME Alteração voluntária em políticas contabilísticas Alterações em estimativas contabilísticas A50 A5 Erros materiais TOTAL Outras divulgações (nota 5 do modelo geral, nota do modelo reduzido e nota do modelo para microentidades): Página 9 de 5

10 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0506-A PARTES RELACIONADAS 0506-A RELACIONAMENTOS COM EMPRESAS-MÃE É empresa-mãe? A5 SIM NÃO Se SIM, consolida contas? A5 SIM NÃO É empresa-mãe controladora final? A5 SIM NÃO Se respondeu NÃO, identifique a empresa-mãe imediata: NIF A55 Denominação A56 Sede (Código do País) A57 A empresa-mãe imediata é a controladora final? A58 SIM NÃO Se respondeu NÃO, identifique a empresa-mãe controladora final: NIF A59 Denominação A50 Sede (Código do País) A5 Alguma das entidades anteriormente mencionadas produzem demonstrações financeiras disponíveis para uso público? A5 SIM NÃO Se respondeu NÃO, identifique a empresa-mãe que produz demonstrações financeiras disponíveis para uso público: NIF A5 Denominação A5 Sede (Código do País) A A NIF ENTIDADES QUE PARTICIPAM NO CAPITAL DA EMPRESA DECLARANTE A56 A550 Denominação A57 A550 Sede (Código do País) A58 A5505 Participação imediata no capital social - valor A59 A5506 Participação imediata no capital social - Participação de direitos de voto - Data de início da participação no capital da empresa A550 A55 A55 A5507 A5508 A5509 É a entidade controladora final? A55 SIM NÃO A550 SIM NÃO 0506-A NIF ENTIDADES EM QUE A EMPRESA DECLARANTE PARTICIPA A55 A55 Denominação A555 A55 Sede (Código do País) A556 A55 Natureza da relação A557 A55 Consolidação de contas do grupo? A558 SIM NÃO A555 SIM NÃO Método de consolidação de contas A559 A556 Capital próprio A560 A557 Resultado liquido do último período A56 A558 Participação imediata no capital social - valor A56 A559 Participação imediata no capital social - Participação de direitos de voto - Data de inicio da participação no capital da empresa A56 A56 A565 A550 A55 A55 Página 0 de 5

11 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0506-A PARTES RELACIONADAS (CONT.) 0506-A NIF ENTIDADES OBJECTO DE CONSOLIDAÇÃO A566 A55 Denominação Sede (Código do País) Método de consolidação de contas A567 A568 A569 A55 A555 A556 Participação imediata no capital social - A570 Participação de direitos de voto - A57 Participação indirecta no capital social - A57 Participação indirecta de direitos de voto - A57 Se indicar participação indirecta, identifique essas entidades: A557 A558 A559 A550 NIF Denominação Sede (Código do País) NIF Denominação Sede (Código do País) A57 A575 A576 A577 A578 A579 A55 A55 A55 A55 A555 A A NIF ENTIDADES QUE NÃO INTEGRAM O PERIMETRO DE CONSOLIDAÇÃO A580 A557 Denominação Sede (Código do País) A58 A58 A558 A559 Participação imediata no capital social - A58 Participação de direitos de voto - A58 Participação indirecta no capital social - A585 Participação indirecta de direitos de voto - A586 Se indicar participação indirecta, identifique essas entidades: A550 A55 A55 A55 NIF Denominação Sede (Código do País) NIF Denominação Sede (Código do País) A587 A588 A589 A590 A59 A59 A55 A555 A556 A557 A558 A A NIF PARTICIPAÇÕES MATERIALMENTE IRRELEVANTES A59 A5550 Denominação Sede (Código do País) Participação imediata no capital social - A59 A595 A596 A555 A555 A555 Participação de direitos de voto - A597 A A NIF INTERESSES EM EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS (ENTIDADES CONJUNTAMENTE CONTROLADAS) A598 A5555 Denominação Sede (Código do País) Participação imediata no capital social - A599 A5500 A550 A5556 A5557 A5558 Participação de direitos de voto - A550 A A INFORMAÇÃO DO GRUPO - CONTAS CONSOLIDADAS Actividade económica principal do grupo (código CAE Rev.) Número médio de trabalhadores ao serviço das empresas do grupo Vendas e serviços prestados das empresas do grupo Valor do activo das empresas do grupo Outras divulgações (nota 6 do modelo geral): A5560 A556 A556 A556 Página de 5

12 A556 Quantia bruta escriturada final A5565 A5566 Com vida útil finita: Quantia bruta escriturada inicial A5567 A5568 Perdas por imparidade acumuladas iniciais A5569 A557 Total das adições A557 A557 A557 A5575 A5576 Acréscimo por revalorização A5577 A5578 Total das diminuições A5579 () () () () Perdas por imparidade acumuladas Quantia líquida escriturada final ( = - ) Amortizações acumuladas iniciais Aquisições em.ª mão Amortizações Perdas por imparidade Alienações Abates Outras Propriedade indústrial Com vida útil indefinida: 5 6 Quantia líquida escriturada inicial (7 = - 5-6) 7 A5570 Aquisições através de concentrações de actividades empresariais Outras aquisições Trabalhos para a própria entidade A5580 A558 A558 A558 A558 A5585 A5586 A5587 A5588 Quantia líquida escriturada final (9 = 7 + 8) A5589 Quantia da garantia de passivos e/ou titularidade restringida A5590 Goodwill Projectos de desenvolvimento Programas de computador Movimentos do período: (8 = ) 8 8. Outras 8. Diminuições Adições A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0507-A ACTIVOS INTANGÍVEIS 0507-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM ACTIVOS INTANGÍVEIS Reversões de perdas por imparidade Transferências de intangíveis em curso Transferências de/para activos não correntes detidos para venda Outras transferências Página de 5

13 A556 Quantia bruta escriturada final A5565 A5566 Com vida útil finita: Quantia bruta escriturada inicial A5567 A5568 Perdas por imparidade acumuladas iniciais A5569 A557 Total das adições A557 A557 A557 A5575 A5576 Acréscimo por revalorização A5577 A5578 Total das diminuições A5579 (5) (6) Com vida útil indefinida: Perdas por imparidade acumuladas Quantia líquida escriturada final ( = - ) Amortizações acumuladas iniciais 5 6 Quantia líquida escriturada inicial (7 = - 5-6) 7 A5570 Aquisições em.ª mão Aquisições através de concentrações de actividades empresariais Outras aquisições Trabalhos para a própria entidade Amortizações A5580 Perdas por imparidade A558 A558 Alienações A558 Abates Outras A558 A5585 A5586 A5587 A5588 Quantia líquida escriturada final (9 = 7 + 8) A5589 Quantia da garantia de passivos e/ou titularidade restringida A5590 Outros activos intangíveis Activos intangíveis em curso Adiantamentos por conta de activos intangíveis (7) Total (8) Movimentos do período: (8 = ) 8 8. Outras 8. Diminuições Adições A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0507-A ACTIVOS INTANGÍVEIS (CONT.) 0507-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM ACTIVOS INTANGÍVEIS (CONT.) Reversões de perdas por imparidade Transferências de intangíveis em curso Transferências de/para activos não correntes detidos para venda Outras transferências Página de 5

14 A559 Valor do excedente de revalorização no início do período A559 A559 Total de diminuições A559 Amortizações A5595 A5596 Alienações A5598 A5599 Valor do excedente de revalorização no fim do período ( = + ) A5600 A560 Goodwill Projectos de desenvolvimento Programas de computador Outros activos intangíveis () () () () (5) Total Variações do período: ( =.-.) Reforços Perdas por imparidade A5597 (6) Abates Propriedade indústrial.. Diminuições Outras Quantia escriturada que teria sido reconhecida no modelo do custo Gastos Activo Passivo Dispêndios de pesquisa: A560 A560 A560 Gastos com o pessoal A5605 Gastos de amortização e depreciação A5606 A5607 Dispêndios de desenvolvimento: A5609 A560 A56 A56 () () () () Total Fornecimentos e serviços externos Outros gastos e perdas A5608 Fornecimentos e serviços externos Reconhecidas em: Custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas Gastos com o pessoal Gastos de amortização e depreciação Outros gastos e perdas A56 Aquisições directas ao exterior A56 Compromissos contratuais para a aquisição de activos intangíveis A565 TOTAL A A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0507-A ACTIVOS INTANGÍVEIS (CONT.) 0507-A QUANTIA ESCRITURADA DO EXCEDENTE DE REVALORIZAÇÃO E MOVIMENTOS DO PERÍODO E QUANTIA ESCRITURADA AO MODELO DO CUSTO 0507-A OUTRA INFORMAÇÃO Quantias escrituradas no período: Custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas Outras divulgações (nota 7 do modelo geral, nota 6 do modelo reduzido e nota 6 do modelo para microentidades): Página de 5

15 Trabalhos para a própria entidade Outras Outras transferências () () () () (5) A568 Depreciações acumuladas iniciais Perdas por imparidade acumuladas iniciais A569 Quantia líquida escriturada inicial ( = - - ) A560 Movimentos do período: (5 = ) Total das adições A56 Aquisições em.ª mão A56 Aquisições através de concentrações de actividades empresariais A56 Outras aquisições A566 A567 A568 Outras A569 Total das diminuições A560 Depreciações A56 Perdas por imparidade A56 A56 Abates A56 A565 A566 A567 Transferências de/para activos não correntes detidos para venda A568 A569 Quantia líquida escriturada final ( 6 = + 5) A560 A56 Equipamento administrativo Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte Quantia bruta escriturada inicial 5. A565 Estimativa de custos de desmantelamento e remoção 5. Alienações A567 A56 Diminuições Adições 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0508-A ACTIVOS FIXOS TANGÍVEIS (AFT) 0508-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM ACTIVOS FIXOS TANGÍVEIS 0.570, 6.7, ,0.805,9 96.8,07.97, ,6 -.05,9 Acréscimo por revalorização.05,6.05,9.05,6.05,9 Reversões de perdas por imparidade Transferências de AFT em curso 9.779,6 8.6,8.55,85 886,8.659,7 -,,,.6, Quantia da garantia de passivos e/ou titularidade restringida Página 5 de 5

16 0508-A ACTIVOS FIXOS TANGÍVEIS (AFT) (CONT.) A567 A568 A569 A560 A56 A56 A56 A56 A565 A566 Trabalhos para a própria entidade A567 A568 A569 A560 A56 A56 A56 A56 A565 Outras A566 A567 A568 Outras transferências Equipamentos biológicos A569 Quantia líquida escriturada final ( 6 = + 5) A560 A56 (6) Quantia bruta escriturada inicial Depreciações acumuladas iniciais Perdas por imparidade acumuladas iniciais Quantia líquida escriturada inicial ( = - - ) Movimentos do período: (5 = ) 5. Outros AFT Total (7) (0) Total das adições Aquisições em.ª mão Aquisições através de concentrações de actividades empresariais Outras aquisições Estimativa de custos de desmantelamento e remoção Outras 5. Total das diminuições Depreciações Perdas por imparidade Alienações Abates Transferências de/para activos não correntes detidos para venda AFT em curso Adiantamentos por conta de AFT (8) (9) Diminuições Adições 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0508-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM ACTIVOS FIXOS TANGÍVEIS (CONT.) Acréscimo por revalorização Reversões de perdas por imparidade Transferências de AFT em curso.89,65 0.,5.08, , , , , Quantia da garantia de passivos e/ou titularidade restringida Página 6 de 5

17 Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte () () () () Valor do excedente de revalorização no início do período Variações do período: ( =. -.). A56 A56 Reforços. Total de diminuições A565 Depreciações Perdas por imparidade A567 Diminuições Alienações A568 Abates A569 Outras A5650 Valor do excedente de revalorização no fim do período ( = + ) 0508-A OUTRA INFORMAÇÃO A56 A566 A565 Quantias reconhecidas em resultados do período com: A565 TOTAL Compromissos contratuais para aquisições de AFT A565 A565 Valor Compensações de terceiros por itens do AFT em imparidade, perdidos ou cedidos Outras divulgações (nota 8 do modelo geral, nota 5 do modelo reduzido e nota 5 do modelo para microentidades): 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0508-A ACTIVOS FIXOS TANGÍVEIS (CONT.) 0508-A QUANTIA ESCRITURADA DO EXCEDENTE DE REVALORIZAÇÃO E MOVIMENTOS DO PERÍODO Página 7 de 5

18 Equipamentos biológicos Variações do período: ( =. -.) A56 A56 A565 Depreciações Perdas por imparidade A567 A568 Abates A569 A565 (5) (6) Valor do excedente de revalorização no início do período. Reforços. Equipamento administrativo Outros AFT Total (7) Total de diminuições Alienações Outras A5650 (8) Valor do excedente de revalorização no fim do período ( = + ) A56 A566 Diminuições 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0508-A ACTIVOS FIXOS TANGÍVEIS (CONT.) 0508-A QUANTIA ESCRITURADA DO EXCEDENTE DE REVALORIZAÇÃO E MOVIMENTOS DO PERÍODO (CONT.) Página 8 de 5

19 N, S A5655 Amortizações/depreciações acumuladas antes da transferência A5656 A5657 A5658 Movimentos do período: (5 = ) A5659 A5660 Total das adições Transferências de A566 A566 A566 Perdas por imparidade A5665 A5666 A5667 A5668 A5669 Reversões de perdas por imparidade A5670 () () () () (5) Perdas por imparidade acumuladas iniciais Quantia líquida escriturada inicial ( = - - ) Aquisições Alienações Investimentos em curso Investimentos financeiros Propriedades de investimento Activos intangíveis Activos fixos tangíveis Quantia bruta escriturada inicial 5 5. A566 Adições Outras 5. Total das diminuições Diminuições Abates Transferências para Outras 5. Outros movimentos do período 5. 6 A567 A567 Ganhos decorrentes da alienação no período A OUTRA INFORMAÇÃO RELATIVA A UNIDADES OPERACIONAIS DESCONTINUADAS A567 A567 Resultados do período com a alienação: Ganhos A5675 A5676 Valor Perdas Fluxos de caixa líquidos com a alienação de unidades operacionais descontinuadas: Recebimentos Outras divulgações (nota 9 do modelo geral): Actividades de exploração Actividades de investimento Actividades de financiamento A5677 Pagamentos A A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0509-A ACTIVOS NÃO CORRENTES DETIDOS PARA VENDA (ANCDV) E UNIDADES OPERACIONAIS DESCONTINUADAS 0509-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM ACTIVOS NÃO CORRENTES DETIDOS PARA VENDA E UNIDADES OPERACIONAIS DESCONTINUADAS Quantia líquida escriturada final (6 = + 5) Perdas decorrentes da alienação no período () () () Página 9 de 5

20 N, S A5655 Amortizações/depreciações acumuladas antes da transferência A5656 A5657 A5658 Movimentos do período: (5 = ) A5659 A5660 Total das adições Transferências de A566 A566 A566 Perdas por imparidade A5665 A5666 A5667 A5668 A5669 Reversões de perdas por imparidade A5670 (6) Perdas por imparidade acumuladas iniciais Quantia líquida escriturada inicial ( = - - ) Aquisições Alienações Transferências para Outras A567 A567 Ganhos decorrentes da alienação no período A567 A567 (7) Passivos Grupos para alienação Outros ANCDV Total dos activos Quantia bruta escriturada inicial 5 5. A566 (9) Adições Outras 5. Total das diminuições Diminuições Abates 5. Outros movimentos do período (8) 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 0509-A ACTIVOS NÃO CORRENTES DETIDOS PARA VENDA (ANCDV) E UNIDADES OPERACIONAIS DESCONTINUADAS (CONT.) 0509-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM ACTIVOS NÃO CORRENTES DETIDOS PARA VENDA E UNIDADES OPERACIONAIS DESCONTINUADAS (CONT.) Quantia líquida escriturada final (6 = + 5) Perdas decorrentes da alienação no período Página 0 de 5

21 Amortizações/Depreciações acumuladas A5680 A568 A568 A568 A5685 A5686 Mais de cinco anos A5688 A5689 De um a cinco anos A5690 A569 A569 A569 Locações operacionais () () () () Perdas por imparidade e reversões Até um ano Mais de cinco anos Activos intangíveis Activos fixos tangíveis Propriedades de investimento Total Quantia bruta escriturada final Valor presente do total dos futuros pagamentos mínimos da locação: (6 = ) A5687 (5) Até um ano Rendas contingentes reconhecidas como gasto do período Total dos futuros recebimentos mínimos de sublocação à data do balanço Valor dos pagamentos reconhecidos em gastos do período Locações financeiras A5679 A568 De um a cinco anos A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 050-A LOCAÇÕES (esfera do locatário) Quantia escriturada, pagamentos do período e pagamentos futuros dos contratos de locação Quantia líquida escriturada final ( = - - ) Total dos futuros pagamentos mínimos da locação à data do balanço: (5 = ) Outras divulgações (nota 0 do modelo geral, nota 7 do modelo reduzido e nota 7 do modelo para microentidades): Página de 5

22 Instituições de crédito e sociedades financeiras A569 A5695 A5696 Subsidiárias, associadas e empreendimentos conjuntos Instituições de crédito e sociedades financeiras TOTAL Empresa-mãe - suprimentos e outros mútuos A5697 Outros participantes - suprimentos e outros mútuos A5698 A5700 A570 A570 A570 A570 A5705 A5706 Dos quais: Empresas participantes A5707 () () () () (5) Dos quais: Empresas participantes Valor contratual do empréstimo Empréstimos genéricos: Mercado de valores mobiliários Participantes de capital: A5699 Outros financiadores Empréstimos especificos: Participantes de capital: Empresa-mãe - suprimentos e outros mútuos Outros participantes - suprimentos e outros mútuos Subsidiárias, associadas e empreendimentos conjuntos A5708 Outros financiadores A5709 A570 Dos quais: não residentes A57 Outros Juros suportados Total Inventários Activos intangíveis Activos fixos tangíveis Propriedades de investimento A57 Custos de empréstimos obtidos capitalizados A57 () () () () (5) (6) Quantia escriturada total do activo 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 05-A CUSTOS DE EMPRÉSTIMOS OBTIDOS 05-A CUSTOS DE EMPRÉSTIMOS OBTIDOS CAPITALIZADOS POR TIPO DE EMPRÉSTIMO Valor do Empréstimo Custos de empréstimos obtidos anuais suportados Corrente Não corrente Total Dos quais:.60,57 6,9 6,9 Mercado de valores mobiliários.60,57 6,9 6,9 05-A CUSTOS DE EMPRÉSTIMOS OBTIDOS CAPITALIZADOS POR ACTIVO QUE SE QUALIFICA Outras divulgações (nota do modelo geral e nota 8 do modelo reduzido): Página de 5

23 Instituições de crédito e sociedades financeiras A569 A5695 A5696 Subsidiárias, associadas e empreendimentos conjuntos Instituições de crédito e sociedades financeiras TOTAL Empresa-mãe - suprimentos e outros mútuos A5697 Outros participantes - suprimentos e outros mútuos A5698 A5700 A570 A570 A570 A570 A5705 A5706 Dos quais: Empresas participantes A5707 (6) Empréstimos genéricos: Mercado de valores mobiliários Participantes de capital: Dos quais: Empresas participantes A5699 Empresa-mãe - suprimentos e outros mútuos Outros participantes - suprimentos e outros mútuos A5708 Outros financiadores A5709 A570 Dos quais: não residentes A57 (7) Custos de empréstimos obtidos levados a gasto Dispêndios com o activo Taxa capitalização usada (8) (9) Custos de empréstimos obtidos capitalizados Outros financiadores Empréstimos especificos: Participantes de capital: Subsidiárias, associadas e empreendimentos conjuntos 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 05-A CUSTOS DE EMPRÉSTIMOS OBTIDOS (CONT.) 05-A CUSTOS DE EMPRÉSTIMOS OBTIDOS CAPITALIZADOS POR TIPO DE EMPRÉSTIMO (CONT.) Mercado de valores mobiliários Página de 5

24 Outras Outras Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Outras propriedades investimento Propriedades investimento em curso Adiantamentos por conta de propriedades investimento A57 Depreciações acumuladas iniciais A575 A576 A577 Movimentos do período: (5 = ) A578 A579 Aquisições A57 A57 A57 A57 A575 A576 Perdas por imparidade A577 A578 Abates A579 () () () () (5) Quantia bruta escriturada inicial Perdas por imparidade acumuladas iniciais Quantia líquida escriturada inicial ( = - - ) 5 5. Total das adições A570 Variações no justo valor Adições Aquisições através de concentrações de actvidades empresariais 5. Total das diminuições Variações no justo valor Depreciações Diminuições Alienações A570 A57 Transferências de propriedades de investimento em curso 5. A57 Transferências de/para activos não correntes detidos para venda 5.5 A57 Transferências de/para inventários 5.6 A57 Tranferências de/para activos fixos tangíveis A575 Outras transferências A576 Diferenças cambiais líquidas A577 Quantia líquida escriturada final (6 = + 5) Quantia de restrições à capacidade de realização de rendimentos A578 A A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) N, S 05-A PROPRIEDADES DE INVESTIMENTO 05-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM PROPRIEDADES DE INVESTIMENTO Modelo do justo valor Reversões de perdas por imparidade Página de 5

25 Outras Outras Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Outras propriedades investimento Propriedades investimento em curso Adiantamentos por conta de propriedades investimento A57 Depreciações acumuladas iniciais A575 A576 A577 Movimentos do período: (5 = ) A578 A579 Aquisições A57 A57 A57 A57 A575 A576 Perdas por imparidade A577 A578 Abates A579 (6) (7) (8) Quantia bruta escriturada inicial Perdas por imparidade acumuladas iniciais 5 5. Total das adições 5. A570 Variações no justo valor Depreciações A570 A57 A57 A57 (9) Total () Variações no justo valor Adições Aquisições através de concentrações de actvidades empresariais Total das diminuições Diminuições Alienações (0) Quantia líquida escriturada inicial ( = - - ) 5. Transferências de propriedades de investimento em curso 5. Transferências de/para activos não correntes detidos para venda 5.5 Transferências de/para inventários 5.6 A57 Tranferências de/para activos fixos tangíveis A575 Outras transferências A576 Diferenças cambiais líquidas A577 Quantia líquida escriturada final (6 = + 5) Quantia de restrições à capacidade de realização de rendimentos A578 A A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 05-A PROPRIEDADES DE INVESTIMENTO (CONT.) 05-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM PROPRIEDADES DE INVESTIMENTO (CONT.) Modelo do custo N, S Reversões de perdas por imparidade Página 5 de 5

26 05-A OUTRA INFORMAÇÃO Rendas e outros rendimentos em propriedades de investimento Gastos operacionais directos de imóveis que geraram rendimentos Quantias reconhecidas nos resultados: A570 A57 A57 Valor Gastos operacionais directos de imóveis que não geraram rendimentos A57 TOTAL Obrigações contratuais para comprar, reparar ou desenvolver propriedades de investimento Quantias reconhecidas no passivo: A57 Outras divulgações (nota do modelo geral): 05-A IMPARIDADE DE ACTIVOS Activos fixos tangíveis Movimentos do período Investimentos em curso TOTAL Perdas por imparidade reconhecidas em resultados Perdas por imparidade de activos revalorizados reconhecidas em capitais próprios Total de perdas por imparidade Reversões de perdas por imparidade reconhecidas em resultados () () () () Activos individuais: A575 A576 Activos intangíveis A577 A578 A579 Investimentos financeiros A5750 A575 A575 (5) (6) Goodwill 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) N, S 05-A PROPRIEDADES DE INVESTIMENTO (CONT.) Reversões de perdas por imparidade de activos revalorizados reconhecidas em capitais próprios Total da reversão de perdas por imparidade Descrição Propriedades investimento (modelo custo) das quais: de unidades geradoras de caixa Outras divulgações (nota do modelo geral): Página 6 de 5

27 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 05-A INTERESSES EM EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS N, S 05-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS NO PERÍODO DO INTERESSE NO EMPREENDIMENTO CONJUNTO Descrição Valor Quantia bruta escriturada inicial Parte respeitante ao Goodwill Perdas por imparidade acumuladas iniciais Efeitos decorrentes de empréstimos concedidos Quantia líquida escriturada inicial ( = - + ) Movimentos do período: (5 = ) Aquisições através de concentrações de actividades empresariais Outras aquisições Parte respeitante ao Goodwill Parte do investidor nos resultados da investida Distribuições recebidas da investida Alterações nos capitais próprios da investida não reconhecidas em resultados Efeitos decorrentes de empréstimos concedidos Alienações Abates Perdas por imparidade Reversões de perdas por imparidade Outros movimentos do período Quantia líquida escriturada final (6 = + 5) A575 A575 A5755 A5756 A5757 A5758 A5759 A5760 A576 A576 A576 A576 A5765 A5766 A5767 A5768 A5769 A5770 A A PARTE DO INTERESSE EM EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS (CONSOLIDAÇÃO PROPORCIONAL) Descrição Valor Activos A577 Passivos A577 Capitais próprios ( = - ) A577 Outras divulgações (nota do modelo geral): VALOR VALOR 055-A CONCENTRAÇÃO DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS N, S 055-A NATUREZA E EFEITO FINANCEIRO DAS CONCENTRAÇÕES DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS NIF da entidade objecto de concentração no período (se aplicável) A5775 Denominação da entidade objecto de concentração no período A5776 Data da concentração A5777 Quantias reconhecidas/divulgadas à data da concentração: Activos da adquirida A5778 Passivos da adquirida A5779 Passivos contingentes da adquirida A5780 Ajustamentos na contabilização inicial: Correcção de erros em activos/passivos A578 Nova mensuração de activos/passivos A578 VALOR 055-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO NO GOODWILL Descrição VALOR Valor Quantia bruta escriturada inicial A578 Perdas por imparidade acumuladas A578 Quantia líquida escriturada inicial ( = - ) Movimentos do período: ( = ) A5785 A5786. Goodwill reconhecido A5787 Do qual: goodwill classificado como detido para venda A5788. Perdas por imparidade A5789. Goodwill desreconhecido A5790. Ajustamentos por reconhecimento posterior de activos por impostos diferidos A579.5 Diferenças cambiais líquidas A579.6 Outros movimentos do período A579 5 Quantia líquida escriturada final (5 = + ) Outras divulgações (nota 5 do modelo geral): A579 Página 7 de 5

28 Parte respeitante ao Goodwill Movimentos do período: (5 = ) Outras aquisições Distribuições recebidas da investida Perdas por imparidade Transferências de investimentos financeiros em curso Outras transferências () () () () (5) (6) A5796 Perdas por imparidade acumuladas iniciais A5797 Efeitos decorrentes de empréstimos concedidos A5798 Quantia líquida escriturada inicial ( = - + ) A5800 Aquisições através de concentrações de actividades empresariais A580 A580 Parte respeitante ao Goodwill A580 A5805 Alterações nos capitais próprios da investida não reconhecidas em resultados A5806 Efeitos decorrentes de empréstimos concedidos A5807 Alienações A5808 Abates A5809 A580 A58 A58 A58 A58 A585 Quantia líquida escriturada final (6 = + 5) A586 Investimentos financeiros em curso Total Investimentos em subsidiárias Investimentos em associadas Investimentos noutras empresas Outros investimentos financeiros Método de equivalência patrimonial: A580 (7) Parte do investidor nos resultados da investida Reversões de perdas por imparidade A5795 Quantia bruta escriturada inicial A A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) N, S 056-A INVESTIMENTOS EM SUBSIDIÁRIAS, ASSOCIADAS E OUTROS INVESTIMENTOS Adiantamentos por conta de investimentos financeiros Quantia escriturada e movimentos no período Transferências de/para activos não correntes detidos para venda Outros movimentos do período Página 8 de 5

29 () () () () (5) (6) Parte respeitante ao Goodwill A588 Perdas por imparidade acumuladas iniciais A589 Efeitos decorrentes de empréstimos concedidos A580 Quantia líquida escriturada inicial (0 = ) Movimentos do período: A58 ( = ) Aquisições através de concentrações de actividades empresariais A58 Outras aquisições A58 Parte respeitante ao Goodwill A586 Efeitos decorrentes de empréstimos concedidos A587 Alienações A588 Abates A589 Perdas por imparidade A580 Reversões de perdas por imparidade A58 Transferências de investimentos financeiros em curso A58 A58 Outras transferências A58 A585 A586 Investimentos financeiros em curso Total Investimentos em subsidiárias Investimentos em associadas Investimentos noutras empresas Outros investimentos financeiros Outros métodos A585 (7) Alterações da mensuração via justo valor através de capitais próprios.0.. A587 Quantia bruta escriturada inicial A58 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) N, S 056-A INVESTIMENTOS EM SUBSIDIÁRIAS, ASSOCIADAS E OUTROS INVESTIMENTOS (CONT.) Adiantamentos por conta de investimentos financeiros Quantia escriturada e movimentos no período Transferências de/para activos não correntes detidos para venda Outros movimentos do período Quantia líquida escriturada final ( = 0 + ) Outras divulgações (nota 6 do modelo geral): Página 9 de 5

30 Activos Passivos Descrição A587 A588 A589 A580 A58 Valor Rendimentos Gastos Fluxos de caixa operacionais A58 Fluxos de caixa de investimento Outras divulgações (nota 7 do modelo geral): 058-A AGRICULTURA Activos biológicos consumíveis Activos biológicos de produção Activos biológicos consumíveis Activos biológicos de produção A58 Depreciações acumuladas iniciais A58 A585 A586 Movimentos do período: (5 = ) A587 A588 Aquisições A5850 A585 A585 Outras A585 A585 A5855 Variações do justo valor deduzido dos custos estimados no ponto de venda A5856 A5857 Quantia líquida escriturada final (6 = + 5) A5858 () () () () Quantia bruta escriturada inicial Perdas por imparidade acumuladas iniciais 5 5. Total das adições 5. A589 Alienações Perdas por imparidade A5859 Total (5) Quantia líquida escriturada inicial ( = - - ) Variações do justo valor deduzido dos custos estimados no ponto de venda Diminuições Adições Reversões de perdas por imparidade Total das diminuições Outras A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) N, S 057-A EXPLORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE RECURSOS MINERAIS N, S 058-A QUANTIA ESCRITURADA E MOVIMENTOS DO PERÍODO EM ACTIVOS BIOLÓGICOS Modelo do justo valor Modelo do custo Adiantamentos por conta de compras Página 0 de 5

31 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 058-A AGRICULTURA N, S 058-A APURAMENTO DO CUSTO DOS ACTIVOS BIOLÓGICOS VENDIDOS OU CONSUMIDOS VALOR Descrição Valor Activos biológicos iniciais A5860 Compras de activos biológicos A586 Reclassificação e regularização de activos biológicos A586 Activos biológicos finais A586 5 Custo dos activos biológicos vendidos ou consumidos (5 = ) A A APURAMENTO DA VARIAÇÃO EM ACTIVOS BIOLÓGICOS VALOR Descrição Valor Activos biológicos finais A5865 Reclassificação e regularização de activos biológicos A5866 Activos biológicos iniciais A5867 Variação em activos biológicos ( = + - ) A A OUTRA INFORMAÇÃO VALOR Subsídios do Governo Valor Mensurados pelo justo valor deduzidos dos custos estimados no ponto de venda: Condicionais A5869 A5870 Não condicionais A587 Compromissos e restrições Compromissos relativos à aquisição A587 Compromissos relativos ao desenvolvimento A587 Activos de posse restrita A587 Activos penhorados como garantias de passivos Outras divulgações (nota 8 do modelo geral): A5875 Página de 5

32 059-A INVENTÁRIOS Mercadorias A5876 Compras A5877 A5878 A5879 Custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas (5 = ) A5880 Ajustamentos/perdas por imparidade do período em inventários A588 A588 A588 A5885 A5886 A5887 () () Inventários iniciais Total Reclassificação e regularização de inventários Outra informação relativa a mercadorias, matérias primas, subsidiárias e de consumo: A588 () Inventários finais 5 6 Ajustamentos/perdas por imparidade acumuladas em inventários 7 Reversão de ajustamentos/perdas por imparidade do período em inventários Inventários dados como penhor de garantia a passivos Inventários que se encontram fora da empresa Adiantamentos por conta de compras Produtos acabados e intermédios Subprodutos, desperdícios e refugos Produtos e trabalhos em curso A5888 Reclassificação e regularização de inventários A5889 A5890 A589 A589 Ajustamentos/perdas por imparidade acumuladas em inventários A589 A5895 A5896 Inventários dados como penhor de garantia a passivos A5897 () () () Inventários finais Total Inventários iniciais Outra informação relativa a produtos acabados e intermédios, desperdícios, refugos e produtos e trabalhos em curso: Ajustamentos/perdas por imparidade do período em inventários A589 () Variação nos inventários de produção ( = + - ) Reversão de ajustamentos/perdas por imparidade do período em inventários 7 Inventários escriturados pelo justo valor menos os custos de vender (corretores/negociantes) 8 0 Inventários que se encontram fora da empresa Outras divulgações (nota 9 do modelo geral, nota 9 do modelo reduzido e nota 8 do modelo para microentidades): 05-A ANEXO - Períodos de 00 e seguintes (CONT.) 059-A APURAMENTO DO CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS E DAS MATÉRIAS CONSUMIDAS Matérias primas, subsidiárias e de consumo Inventários escriturados pelo justo valor menos os custos de vender (corretores/negociantes) 059-A APURAMENTO DA VARIAÇÃO NOS INVENTÁRIOS DA PRODUÇÃO Página de 5

Comprovativo de Entrega da Declaração IES/DA Via Internet - Informação Vigente. Cód. Validação: GONDOMAR ERNESTO JESUINO MARTINS AUGUSTO

Comprovativo de Entrega da Declaração IES/DA Via Internet - Informação Vigente. Cód. Validação: GONDOMAR ERNESTO JESUINO MARTINS AUGUSTO IES Informação Empresarial Simplificada DECLARAÇÃO ANUAL Ano Identificação da Declaração Data de Receção Comprovativo de Entrega da Declaração IES/DA Via Internet - Informação Vigente 0 468-I0060-8 0-06-

Leia mais

Anexo III. Taxonomia M - SNC Microentidades. (a que se refere o artigo 4.º da presente portaria)

Anexo III. Taxonomia M - SNC Microentidades. (a que se refere o artigo 4.º da presente portaria) Anexo III Taxonomia M - SNC (a que se refere o artigo 4.º da presente portaria) 1 11 Caixa 2 12 Depósitos à ordem 3 13 Outros depósitos bancários 4 14 Outros 5 211 Clientes - Clientes c/c 6 212 Clientes

Leia mais

FUNDAÇÃO CASCAIS. Relatório de Contas. de Nº Contribuinte: Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril

FUNDAÇÃO CASCAIS. Relatório de Contas. de Nº Contribuinte: Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril FUNDAÇÃO CASCAIS Relatório de Contas de 2015 Nº Contribuinte: 503040843 Av. Clotilde, Lj 18- A 2765-266 Estoril FUNDAÇÃO CASCAIS Nº Contribuinte: 503040843 Av. Clotilde, Lj 18- A Estoril 2765-266 Estoril

Leia mais

C N 2 - CÓDIGO DE CONTAS

C N 2 - CÓDIGO DE CONTAS o m i s s ã o 1 MEIOS FINANEIROS LÍQUIDOS * 11 aixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Instrumentos financeiros * 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente desfavoráveis

Leia mais

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008 TRABALHO 2 Enunciado (PARTE 1) Relativamente à sociedade Gere Mais & Mais, S.A, conhecem-se os seguintes elementos de Dezembro de N: Balanço simplificado Elementos patrimoniais activos Edifício + terreno

Leia mais

Portaria n.º 104/2011, de 14 de Março

Portaria n.º 104/2011, de 14 de Março Portaria n.º 104/2011, de 14 de Março O DecretoLei n.º 36A/2011, de 9 de Março, aprovou o regime da normalização contabilística para microentidades, prevendo a publicação, mediante portaria do membro do

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS (Portaria n.º 218/2015, de 23 de julho 1 )

CÓDIGO DE CONTAS (Portaria n.º 218/2015, de 23 de julho 1 ) CÓDIGO DE CONTAS (Portaria n.º 218/2015, de 23 de julho 1 ) 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS * 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros * 14 Outros 141

Leia mais

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 2015-2016 UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Gestão e Economia Data: 2015-10-29 Licenciatura em

Leia mais

Demonstração dos Resultados por Naturezas

Demonstração dos Resultados por Naturezas Demonstração dos Resultados por Naturezas Período findo em 31 de Dezembro de 2015 PERÍODOS RENDIMENTOS E GASTOS NOTAS 2015 2014 Variância Vendas e serviços prestados 951.735,35 940.108,95 1,24% Subsídios,

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016)

CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016) CÓDIGO DE CONTAS Portaria 218/2015, de 23 de Julho (Em vigor desde 1 de janeiro de 2016) Para: MICROENTIDADES Conta Descrição 11 CAIXA 111 Caixa 12 DEPÓSITOS Á ORDEM 1201 Banco A 13 OUTROS DEPÓSITOS BANCÁRIOS

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2016 Identificação da Declaração: Data da recepção: 19/06/2017 1. Identificação da Instituição Nome: UNIÃO DISTRITAL DE VISEU DAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2014 Identificação da Declaração: Data da recepção: 29/06/2015 1. Identificação da Instituição Nome: CENTRO DE APOIO SOCIAL DO NADADOURO Morada: R DA AVÉ

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2016 Identificação da Declaração: Data da recepção: 29/06/2017 1. Identificação da Instituição Nome: ASSOCIACAO HUMANIDADES Morada: AV BRASIL 53 HOSPITAL

Leia mais

Centro Social Paroquial de São Nicolau

Centro Social Paroquial de São Nicolau Centro Social Paroquial de São Nicolau Anexo às Demonstrações Financeiras de 2015 1. Caracterização da entidade O Centro Social Paroquial de São Nicolau foi constituído em 1993 e tem a sua sede social

Leia mais

B A L A N Ç O. Segurajuda - Corretores de Seguros, Lda Data:

B A L A N Ç O. Segurajuda - Corretores de Seguros, Lda Data: B A L A N Ç O Activo Não Corrente RUBRICAS NOTAS 31-Dez-2011 31 Dez 2010 Activos fixos tangíveis... 26.116,39 36.524,44 Activos intangíveis... 17.500,00 17.500,00 Activo Corrente Estado e outros entes

Leia mais

MANUAL DE CONTABILIDADE PARA JURISTAS ÍNDICE

MANUAL DE CONTABILIDADE PARA JURISTAS ÍNDICE MANUAL DE CONTABILIDADE PARA JURISTAS ÍNDICE CAPÍTULO I. DEFINIÇÕES E DIVISÕES DA CONTABILIDADE 1 DEFINIÇÕES DE CONTABILIDADE 2 DIVISÕES DA CONTABILIDADE CAPÍTULO II. ANÁLISE DOS PRINCIPAIS CONCEITOS CONTABILÍSTICOS

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Sociedade, S. A.

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Sociedade, S. A. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Sociedade, S. A. ANO : 2011 ÍNDICE 1 - Identificação da entidade 1.1 Dados de identificação 2 - Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras

Leia mais

Fundação Gaspar e Manuel Cardoso I.P.S.S. Instituição Particular de Solidariedade Social Sem Fins Lucrativos

Fundação Gaspar e Manuel Cardoso I.P.S.S. Instituição Particular de Solidariedade Social Sem Fins Lucrativos INDICE INDICE... 1 1 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO... 3 2 REFERENCIAL CONTABILISTICO DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS... 4 2.1 Demonstrações Financeiras... 4 3 PRINCIPAIS POLÍTICAS DE CONTABILIZAÇÃO...

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2014

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2014 ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 31 de Dezembro de 214 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1 Designação da entidade: Fundação Comendador Joaquim de Sá Couto 1.2 Sede: Rua do Hospital, 7 4535 São

Leia mais

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2015 (Montantes expressos em euros)

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2015 (Montantes expressos em euros) ASSOCIAÇÃO PARA O ESTUDO E INTEGRAÇÃO PSICOSSOCIAL CONTAS INDIVIDUAIS 2015 Conteúdo BALANÇO INDIVIDUAL (ESNL) EM 31.12.2015 E 31.12.2014... 4 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL DOS RESULTADOS (ESNL) PERÍODOS FINDOS

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2013

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2013 ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 31 de Dezembro de 213 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1 Designação da entidade: Fundação Comendador Joaquim de Sá Couto 1.2 Sede: Rua do Hospital, 7 4535 São

Leia mais

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2016 (Montantes expressos em euros)

Conteúdo. CONTAS INDIVIDUAIS 2016 (Montantes expressos em euros) Contas individuais 2016 Conteúdo BALANÇO INDIVIDUAL (ESNL) EM 31.12.2016 E 31.12.2016... 4 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL DOS RESULTADOS (ESNL) PERÍODOS FINDOS EM 31.12.2016 E 31.12.2015... 5 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço BALANÇO DOS EXERCÍCIOS 2014 E 2013 ACTIVO Notas Activo Bruto Amortizações / Provisões Activo Líquido Activo Líquido IMOBILIZADO: Imobilizações incorpóreas: Despesas de instalação

Leia mais

CURPI COMISSÃO UNITÁRIA DE REFORMADOS PENSIONISTAS E IDOSOS DE SÃO JOÃO DA TALHA

CURPI COMISSÃO UNITÁRIA DE REFORMADOS PENSIONISTAS E IDOSOS DE SÃO JOÃO DA TALHA CURPI COMISSÃO UNITÁRIA DE REFORMADOS PENSIONISTAS E IDOSOS DE SÃO JOÃO DA TALHA Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2015 Balanço CURPI SÃO JOÃO DA TALHA BALANÇO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 RUBRICAS

Leia mais

XPLICADO SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA SNC EXPLICADO. João Rodrigues

XPLICADO SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA SNC EXPLICADO. João Rodrigues João Rodrigues SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA SNC EXPLICADO XPLICADO Diplomas legais Conteúdo e movimentação de todas as contas Explicações e comentários sobre cada norma Tratamento a nível do

Leia mais

ANEXO (modelo reduzido)

ANEXO (modelo reduzido) ANEXO (modelo reduzido) O presente documento não constitui um formulário relativo às notas do Anexo, mas tão só uma compilação das divulgações exigidas nos diversos capítulos que integram a NCRF-PE. Assim,

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2016 =========

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2016 ========= FUNDAÇÃO PADRE LUIS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2016 ========= BALANÇO EM 31/12/2016 BALANÇO EM 31/12/2016 Rubricas Activo NOTAS DATAS 31-12-2016 31-12-2015 Activo não corrente Activos fixos

Leia mais

ANEXO. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2016

ANEXO. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2016 ANEXO Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 216 1 - Identificação de entidade: 1.1- Designação da entidade: GATO - Grupo de Ajuda a Toxicodependentes

Leia mais

1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 121 Banco On-Line 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141

1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 121 Banco On-Line 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 121 Banco On-Line 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente

Leia mais

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008

MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS 2007/2008 TRABALHO 1 Enunciado (PARTE 1) Só uma alínea do grupo está correcta, inteiramente correcta, ou mais correcta. Refira qual e apresente nota justificativa sumária no anexo para resolução. 1 Em Portugal,

Leia mais

BALANÇO (em 31 de Dezembro de 2015)

BALANÇO (em 31 de Dezembro de 2015) RUBRICAS BALANÇO (em 31 de Dezembro de 2015) NOTAS Demonstrações Financeiras Montantes expressos em EURO PERÍODOS 2015 2014 ACTIVO Activo não corrente: Activos fixos tangíveis... 4 236.628,46 246.515,69

Leia mais

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2014

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2014 Centro Paroquial e Social de Calheiros RUBRICAS BALANÇO INDIVIDUAL Dezembro 2014 NOTAS Montantes expressos em EURO PERÍODOS 2014 2013 ACTIVO Activo não corrente: Activos fixos tangíveis... 279.778,88 285.103,71

Leia mais

RELATÓRIO DE CONTAS DE 2010

RELATÓRIO DE CONTAS DE 2010 Resumo Antes de discriminar em pormenor as várias rubricas deste mapa, saliente-se a diferença positiva entre os valores activos e passivos, como se pode constatar dos valores abaixo discriminados: ACTIVO

Leia mais

8.2. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados

8.2. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados 8.2. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excepcionais devidamente fundamentados e sem prejuízo do legalmente estabelecido,

Leia mais

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2008 RELATÓRIO DE GESTÃO De acordo com as disposições legais e estatuárias venho submeter á apreciação dos senhores accionistas o Relatório de Gestão e as

Leia mais

Taxonomias e Plano de Contas

Taxonomias e Plano de Contas Taxonomias e Plano de Contas Julho de 2017 Nota: qualquer dúvida ou sugestão poderá ser colocada através da sua Pasta CC Taxonomias e Plano de Contas A Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) é o órgão

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 =========

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE ESCLEROSE MÚLTIPLA DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= BALANÇO EM 31/12/2015 BALANÇO EM 31/12/2015 Rubricas NOTAS DATAS Activo 31-12-2015 31-12-2014 Activo não

Leia mais

Demonstrações Financeiras Individuais Exercício 2015

Demonstrações Financeiras Individuais Exercício 2015 Exercício 2015 Monteiro & Guimarães, Lda Índice Demonstrações financeiras individuais para o exercício findo em Balanço Individual em 4 Demonstração dos Resultados Individuais em 5 Anexo 1. Nota introdutória...

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: Identificação da Declaração: Data da recepção: 30/07/2013 1. Identificação da Nome: FUNDAÇÃO MANUEL FRANCISCO CLERIGO Morada: R MANUEL FRANCISCO CLERIGO

Leia mais

Taxonomias e Plano de Contas

Taxonomias e Plano de Contas Taxonomias e Plano de Contas Julho de 2017 Nota: qualquer dúvida ou sugestão poderá ser colocada através da sua Pasta CC Taxonomias e Plano de Contas A Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) é o órgão

Leia mais

APARTAMENTOS TURISTICOS DE AMORIM & SANTOS LDA

APARTAMENTOS TURISTICOS DE AMORIM & SANTOS LDA CARATERIZAÇÃO DA EMPRESA Nome: Setor de Atividade Económica (CAE Rev.3): Classe de Dimensão: Localização da Sede (Distrito): Natureza Jurídica: Maturidade: 55118 - Apartamentos turísticos com restaurante

Leia mais

PARTE PRÁTICA (13 valores)

PARTE PRÁTICA (13 valores) PARTE PRÁTICA (13 valores) 1 - A empresa Mãe, SA, detém 80% do Capital da empresa Filha, SA, participação esta que foi adquirida, em N, por 340.000 Euros. Em 31 de Dezembro de N, as empresas do Grupo apresentavam

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: Identificação da Declaração: Data da recepção: 25/06/2015 1. Identificação da Nome: FUNDAÇÃO MARIA LUISA RUAS Morada: GESTEIRA C. Postal: 3130-062 Localidade:

Leia mais

Mais Seguro Corretora de Seguros, S.A.

Mais Seguro Corretora de Seguros, S.A. Mais Seguro Corretora de Seguros, S.A. Anexo às demonstrações financeiras em 31 de Dezembro de 2010 (Montantes expressos em euros) 1 NOTA INTRODUTÓRIA A Mais Seguro Corretora de Seguros, S.A. é uma sociedade

Leia mais

Taxonomias e Plano de Contas

Taxonomias e Plano de Contas Taxonomias e Plano de Contas Julho de 2017 Nota: qualquer dúvida ou sugestão poderá ser colocada através da sua Pasta CC Taxonomias e Plano de Contas A Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) é o órgão

Leia mais

Taxonomias e Plano de Contas

Taxonomias e Plano de Contas Taxonomias e Plano de Contas Julho de 2017 Nota: qualquer dúvida ou sugestão poderá ser colocada através da sua Pasta CC Taxonomias e Plano de Contas A Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) é o órgão

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2015 Identificação da Declaração: Data da recepção: 29/06/2016 1. Identificação da Instituição Nome: CASA POVO CONCELHO OBIDOS Morada: R MUNICIPAL BAIRRO

Leia mais

CONTAS INDIVIDUAIS 2015

CONTAS INDIVIDUAIS 2015 CONTAS INDIVIDUAIS 2015 Conteúdo BALANÇO INDIVIDUAL (ESNL) EM 31.12.2015 E 31.12.2014... 3 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL DOS RESULTADOS (ESNL) PERÍODOS FINDOS EM 31.12.2015 E 31.12.2014... 4 DEMONSTRAÇÃO INDIVIDUAL

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 =========

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= FUNDAÇÃO PADRE LUIS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= BALANÇO EM 31/12/2015 BALANÇO EM 31/12/2015 Rubricas Ativo NOTAS DATAS 31-12-2015 31-12-2014 Ativo não corrente Ativos fixos tangíveis

Leia mais

ANEXO DO ANO DE Na preparação das demonstrações financeiras tomou-se como base os seguintes pressupostos:

ANEXO DO ANO DE Na preparação das demonstrações financeiras tomou-se como base os seguintes pressupostos: 1 - Identificação da entidade 1.1. Dados de identificação Designação da entidade: Sede social: RUA JOAQUIM DE SOUSA 1150 - ORTIGOSA Endereço eletrónico: geral@mcrcontabilidade.pt Página da internet: www.bvortigosa.pt

Leia mais

CENTRO PAROQUIAL DE QUARTEIRA

CENTRO PAROQUIAL DE QUARTEIRA CENTRO PAROQUIAL DE QUARTEIRA Anexo 2015 Índice 1 Identificação da Entidade... 4 2 Referencial Contabilístico de Preparação das Demonstrações Financeiras... 4 3 Principais Políticas Contabilísticas...

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CENTRO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL N.SRA DA LUZ

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CENTRO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL N.SRA DA LUZ ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANO : 2015 1 - Identificação da entidade 1.1 Dados de identificação ÍNDICE 2 - Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras 2.1 Referencial

Leia mais

Aos Nossos Associados e Associadas

Aos Nossos Associados e Associadas Relatório de Atividades & Contas Aos Nossos Associados e Associadas Destaques Estratégicos A CONCEITOS DO MUNDO Associação para a Promoção dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Sustentável, é uma associação

Leia mais

CENTRO DE BEM ESTAR SOCIAL DE SEIXAS

CENTRO DE BEM ESTAR SOCIAL DE SEIXAS ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 Página 1 de 7 1 - Identificação da entidade O Centro de Bem Estar Social de Seixas é uma instituição particular de solidariedade social, constituída

Leia mais

TOTAL DO ACTIVO , ,68

TOTAL DO ACTIVO , ,68 FUNDAÇÃO CASA MUSEU MÁRIO BOTAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS E ANEXO ÀS CONTAS 31 DE DEZEMBRO DE 2015 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS BALLANÇO:: PARA OS PERÍODOS FFI INDOS EM 31 DE DEZZEMBRO DE 2015 ACTIVO NÃO

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GESTÃO FINANCEIRA COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2012 Identificação da Declaração: Data da recepção: 27/06/2014 1. Identificação da Instituição Nome: CRECHE HELENA ALBUQUERQUE

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GESTÃO FINANCEIRA COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2013 Identificação da Declaração: Data da recepção: 29/06/2014 1. Identificação da Instituição Nome: CRECHE HELENA ALBUQUERQUE

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: Identificação da Declaração: Data da recepção: 13/04/2016 1. Identificação da Nome: SANTA CASA DA MISERICORDIA DE PORTO DE MOS Morada: R FRANCISCO SERRA

Leia mais

BANCO COMERCIAL DO ATLÂNTICO, S.A. BALANÇOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E (Montantes expressos em milhares de Escudos de Cabo Verde)

BANCO COMERCIAL DO ATLÂNTICO, S.A. BALANÇOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E (Montantes expressos em milhares de Escudos de Cabo Verde) BALANÇOS Activo Imparidade Activo Activo Notas bruto e amortizações líquido líquido PASSIVO E CAPITAL PRÓPRIO Notas Caixa e disponibilidades em bancos centrais 3 9.726.629-9.726.629 5.862.769 Recursos

Leia mais

Demonstrações Financeiras Intercalares. Para o período de seis meses findo em 30 de Junho de 2017

Demonstrações Financeiras Intercalares. Para o período de seis meses findo em 30 de Junho de 2017 Demonstrações Financeiras Intercalares Para o período de seis meses findo em 30 de Junho de 2017 2017 Índice Demonstração dos resultados Balanço Demonstração das alterações dos capitais próprios Demonstração

Leia mais

NOÇÃO DE COOPERATIVA

NOÇÃO DE COOPERATIVA NOÇÃO DE COOPERATIVA As cooperativas são pessoas colectivas autónomas, de livre constituição, de capital e composição variáveis, que, através da cooperação e entreajuda dos seus membros, com obediência

Leia mais

Aditamento às contas individuais. Informação aos accionistas

Aditamento às contas individuais. Informação aos accionistas BA Fábrica de Vidros BARBOSA & ALMEIDA, SA Sociedade com o Capital Aberto ao Investimento do Público Sede: Av. Vasco da Gama, 8001 - Aldeia Nova - Avintes - Vila Nova de Gaia Matriculada na Conservatória

Leia mais

Aos Nossos Associados e Associadas

Aos Nossos Associados e Associadas Relatório de Atividades & Contas 2016 Nota Introdutória 2016 foi um ano para reflexão e reorganização da associação. Candidatámos diversos projetos, planeámos outros e nos destaques gostaríamos de notar:

Leia mais

A aplicação da Normalização Contabilística para as Microentidades - NCM

A aplicação da Normalização Contabilística para as Microentidades - NCM Normalização Contabilística: Presente e Futuro - CNC A aplicação da Normalização Contabilística para as Microentidades - NCM Carlos Martins Lisboa, 15 de Dezembro de 2011 ÍNDICE Enquadramento e alguns

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DA MADEIRA

ASSOCIAÇÃO DE NATAÇÃO DA MADEIRA 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE: 1.1 Designação da entidade: Associação de Natação da Madeira; 1.2 Sede: Complexo de Natação Desportiva do Funchal, 9050-021 Funchal; 1.3 NIPC: 511205350; 1.4 Natureza da atividade:

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 =========

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= ASSOCIAÇÃO DE JUDO DO DISTRITO DO PORTO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO DE 2015 ========= ASSOCIAÇÃO DE JUDO DO DISTRITO DO PORTO BALANÇO EM 31/12/2015 Rubricas NOTAS DATAS 31-12-2015 31-12-2014 Activo

Leia mais

Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Angra do Heroísmo

Matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Angra do Heroísmo DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2015 ART Associação Regional de Turismo Contribuinte n.º 510 648 630 Sede Social: Rua da Palha, 32 Fundo Social: 375.000 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

BALANÇO E CONTAS 2014

BALANÇO E CONTAS 2014 Fundação Manuel Leão BALANÇO E CONTAS 2014 Versão provisória Balanço - (modelo para ME) em 31-12-2014 (montantes em euros) RUBRICAS DATAS NOTAS 2014 2013 ATIVO Ativo não corrente Ativos fixos tangíveis

Leia mais

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS

5. NÚMERO MÉDIO DE UTENTES E DE PESSOAS AO SERVIÇO DA INSTITUIÇÃO REPARTIDO POR VALÊNCIAS DEPARTAMENTO DE GESTÃO FINANCEIRA COMPROVATIVO DE ENTREGA DA CONTA DE GERÊNCIA Ano: 2014 Identificação da Declaração: Data da recepção: 28/04/2015 1. Identificação da Instituição Nome: CENTRO SOCIAL PAROQUIAL

Leia mais

Índice PPU CD Controlador de Gestão Introdução

Índice PPU CD Controlador de Gestão Introdução Índice PPU CD 1. Introdução 1.1. Contabilidade 1.1.1. Importância da Contabilidade 1.1.2. Plano de Negócios e Orçamento 1.1.3. Contabilidade de Gestão ou Analítica 1.1.4. Os Preparadores da Informação

Leia mais

Associação Nacional de Juízes de Basquetebol. Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2014

Associação Nacional de Juízes de Basquetebol. Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2014 Associação Nacional de Juízes de Basquetebol Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2014 ÍNDICE GERAL BALANÇO...2 DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS POR NATUREZAS...3 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS...4

Leia mais

O envio do questionário da FASE 1 não invalida o preenchimento do questionário da FASE 2.

O envio do questionário da FASE 1 não invalida o preenchimento do questionário da FASE 2. outro logótipo, se se aplicar INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008 DE 13 DE MAIO) DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 9966 VÁLIDO ATÉ 2011/12/31 ITENF -

Leia mais

FamiGeste 2 SGPS, SA. Relatório e Contas FamiGeste 2 - SGPS, S.A. Rua das Flores, 12 2.º Lisboa Tel: Fax:

FamiGeste 2 SGPS, SA. Relatório e Contas FamiGeste 2 - SGPS, S.A. Rua das Flores, 12 2.º Lisboa Tel: Fax: FamiGeste 2 SGPS, SA Relatório e Contas 2007 FamiGeste 2 - SGPS, S.A. Rua das Flores, 12 2.º 1200-195 Lisboa Tel: 21 3243680 Fax: 21 3431600 1 ÍNDICE Página Índice 2 Relatório do Conselho de Administração

Leia mais

Relatório e Contas 2011 FUNDAÇÃO PAULETA

Relatório e Contas 2011 FUNDAÇÃO PAULETA Relatório e Contas 2011 FUNDAÇÃO PAULETA Ponta Delgada, 30 de Março de 2012 ÍNDICE 1. Relatório de Gestão 2. Balanço 3. Demonstração dos Resultados por Natureza 4. Anexo Ponta Delgada Março de 2012 2 1

Leia mais

INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL. ( Art. 42º da Lei Nº.50/2012 de 31 de Agosto )

INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL. ( Art. 42º da Lei Nº.50/2012 de 31 de Agosto ) INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL ( Art. 42º da Lei Nº.50/2012 de 31 de Agosto ) 2 0 14 ORÇAMENTO PREVISIONAL EXERCICIO DE 2014 Senhores Acionistas Excelentíssima Câmara Municipal de Olhão Nos termos

Leia mais

Centro Social de Figueiró do Campo Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro 2015

Centro Social de Figueiró do Campo Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro 2015 Centro Social de Figueiró do Campo Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro 2015 BALANÇO A 31/12/2015 RUBRICAS 2015 2014 ACTIVO Activo não corrente Activos fixos tangíveis 1.070.124,56 1.076.316,75 Bens

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO Classe 0 Contas do controlo orçamental e de ordem* 01 Orçamento Exercício corrente* 02 Despesas 021 Dotações iniciais* 022 Modificações orçamentais* 0221 Transferências de dotações 02211 Reforços* 02212

Leia mais

CONTABILIDADE (NíVEIS 1,2 E 3) Curso Geral de Contabilidade

CONTABILIDADE (NíVEIS 1,2 E 3) Curso Geral de Contabilidade CONTABILIDADE (NíVEIS 1,2 E 3) Curso Geral de Contabilidade Duração: 8 dias Tipologia: Curso Presencial Para quem?: Colaboradores dos Departamentos de Contabilidade, Financeiro e Controlo de Gestão. Secretárias

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 (Montantes expressos em euros) 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1. Designação da Entidade CASFIG Coordenação de Âmbito Social

Leia mais

Imobilizaçoes corpóreas: Edificios e outras construções

Imobilizaçoes corpóreas: Edificios e outras construções DESIGNAÇÕES EXERCÍCIOS 1º SEM 01 1º SEM 00 AMORTIZAÇÕES ACT.BRUTO ACT.LÍQUIDO ACT.LÍQUIDO E PROVISÕES IMOBILIZADO ACTIVO Imobilizações incorporeas: Despesas de instalação 384 261 180 982 203 279 32 821

Leia mais

Relatório intercalar 1º semestre de 2016 Demonstrações financeiras individuais não auditadas a 30 de junho de 2016

Relatório intercalar 1º semestre de 2016 Demonstrações financeiras individuais não auditadas a 30 de junho de 2016 2 "Efficiency is doing the thing right. Effectiveness is doing the right thing." Peter Drucker Eficiência é fazer uma coisa bem. Eficácia é fazer a coisa certa. Peter Drucker 3 4 Entidade N.º de ações

Leia mais

PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS

PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS ENTREGUE PEÇAS FINAIS DE APRESENTAÇÃO DE CONTAS NÚCLEO DE ORÇAMENTO DAS ANO DE 2015 E CONTAS DE IPSS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DENOMINAÇÃO: CENTRO DE BEM ESTAR SOCIAL DE SEIXAS

Leia mais

3.1.Bases de mensuração usadas na preparação das DFs

3.1.Bases de mensuração usadas na preparação das DFs 1.Identificação da entidade EXERCÍCIO DE 2013 INTRODUÇÃO A empresa ERNESTO JESUINO MARTINS AUGUSTO, NIF.163479127, é um empresário em nome individual tendo sede em Fânzeres, tendo como actividade principal

Leia mais

Tópicos - Concentrações de actividades empresariais Método de Equivalência Patrimonial (Introdução à) Consolidação de Contas

Tópicos - Concentrações de actividades empresariais Método de Equivalência Patrimonial (Introdução à) Consolidação de Contas Tópicos - Concentrações de actividades empresariais Método de Equivalência Patrimonial (Introdução à) Consolidação de Contas NCRF14 Concentrações de actividades empresariais Definições ( 9) Concentração

Leia mais

Nível de Risco de Crédito Risco de Crédito Reduzido. Limite de Crédito ,40. Incidentes Regista incidentes comerciais. Risco Alto.

Nível de Risco de Crédito Risco de Crédito Reduzido. Limite de Crédito ,40. Incidentes Regista incidentes comerciais. Risco Alto. Identificação Nome SOCIEDADE EXEMPLO LDA Núm Contribuinte 555000555 Morada Rua Barbosa Pereira, n.º 56-2.º Esq Código Postal 2800-000 ALMADA Concelho SETUBAL Distrito SETUBAL País PORTUGAL Telefone 214251111

Leia mais

Formulário de Candidatura

Formulário de Candidatura Formulário de Candidatura Finicia do Concelho de Vila Nova de Cerveira (a preencher pela XXX) N.º de Processo: Data de Entrada : (a preencher pela entidade receptora) Entidade Receptora : Local e data

Leia mais

Banco Comercial Português

Banco Comercial Português Ativo Ativo Bruto 2017 Imparidades e amortizações 2016 Caixa e disponibilidades em bancos centrais 2,144,795-2,144,795 2,618,275 Disponibilidades em outras instituições de crédito 1,113,371-1,113,371 421,850

Leia mais

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas PROGRAMA 1. Fundamentos da Contabilidade Financeira (1 hora: Sandra Alves) 1.1. A Contabilidade Financeira 1.1.1. Conceito e divisões da Contabilidade 1.1.2.

Leia mais

C N. ANEXO (modelo geral)

C N. ANEXO (modelo geral) ANEXO (modelo geral) O presente documento não constitui um formulário relativo às notas do Anexo, mas tão só uma compilação das divulgações exigidas pelas NCRF. Assim, cada entidade deverá criar a sua

Leia mais

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012

Contabilidade Geral. Gestão do Desporto 2011/2012 Contabilidade Geral Gestão do Desporto 2011/2012 OPERAÇÕES CORRENTES 3. Inventários e Activos Biológicos Consideram-se inventários todos os bens armazenáveis adquiridos ou produzidos pela empresa equesedestinamàvendaouaseremincorporadosnaprodução.

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CENTRO SOCIAL PAROQUIAL DE ATALAIA

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CENTRO SOCIAL PAROQUIAL DE ATALAIA ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANO : 2015 1 - Identificação da entidade 1.1 Dados de identificação ÍNDICE 2 - Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras 2.1 Referencial

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º de Março de do Decreto -Lei n.º 36 -A/2011, de 9 de Março, o seguinte: Portaria n.

Diário da República, 1.ª série N.º de Março de do Decreto -Lei n.º 36 -A/2011, de 9 de Março, o seguinte: Portaria n. Diário da República, 1.ª série N.º 51 14 de Março de 2011 1431 Portaria n.º 106/2011 de 14 de Março O Decreto -Lei n.º 36 -A/2011, de 9 de Março, aprovou o regime da normalização contabilística para as

Leia mais

Centro de Apoio Social de Souselas. Anexo

Centro de Apoio Social de Souselas. Anexo cass Centro de Apoio Social de Souselas Anexo Índice 1 Identificação da Entidade... 3 2 Referencial Contabilístico de Preparação das Demonstrações Financeiras... 3 3 Principais Políticas Contabilísticas...

Leia mais

José Eduardo Mendonça S. Gonçalves

José Eduardo Mendonça S. Gonçalves José Eduardo Mendonça S. Gonçalves Contribuições dos sócios 51 Capital * Nota: para efeitos de apresentação no Balanço, deduzir saldos das contas: 261 Accionistas c/ subscrição * 262 Quotas não liberadas

Leia mais

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas

Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas Contabilidade Geral Carga horária: 52 horas PROGRAMA 1. Fundamentos da Contabilidade Financeira (1 hora: Sandra Alves) 1.1. A Contabilidade Financeira 1.1.1. Conceito e divisões da Contabilidade 1.1.2.

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO ANO 2014

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO ANO 2014 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS DO ANO 2014 1-Indicação e justificação das disposições do POCMS que, em casos excepcionais devidamente fundamentados e sem prejuízo do legalmente estabelecido,

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2016

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. 31 de Dezembro de 2016 ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 31 de Dezembro de 2016 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1 Designação da entidade: Mediator Sociedade Corretora de Seguros, S.A. 1.2 - Sede: Avª Fontes Pereira

Leia mais

APESPE-RH-Assoc.Port.das Emp.do Sector Priv.de Emp.e dos Rec.Humanos ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 ÍNDICE

APESPE-RH-Assoc.Port.das Emp.do Sector Priv.de Emp.e dos Rec.Humanos ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 ÍNDICE (Montantes expressos em euros) ÍNDICE Páginas 1. Nota introdutória 2 2. Referencial contabilístico de preparação nas demonstrações financeiras 2 3. Principais políticas contabilísticas 2 4. Políticas contabilísticas,

Leia mais

RAMALHO'S - CORRETORES DE SEGUROS LDA

RAMALHO'S - CORRETORES DE SEGUROS LDA RAMALHO'S - CORRETORES DE SEGUROS LDA RAMALHO'S - CORRETORES DE SEGUROS LDA Avenida do Estádio, 213 a 219, 4405-625 Gulpilhares - Vila Nova de Gaia NIPC 502 449 900 * CS 70.000 2 INDICE RELATÓRIO DE GESTÃO...3

Leia mais

Contabilidade e Gestão Financeira

Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade Demonstrações Financeiras MESG - Mestrado Engenharia de Serviços e Gestão FEUP 2010 Rui Padrão Funções Património Passivo Eq. Fund. Factos patr. Inventário

Leia mais