MELHORIAS OPERACIONAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MELHORIAS OPERACIONAIS"

Transcrição

1

2 MELHORIAS OPERACIONAIS Implantação de novos equipamentos e novos Objetivo Redução de custo operacional Redução do custo de mão de obra Satisfação do cliente Melhoria da qualidade dos produtos e do atendimento

3 MELHORIAS OPERACIONAIS Briefing da rede: 8 lojas no interior do estado de São Paulo: Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Jaguariúna, Rio Claro e Conchal. Faturamento em 2015: R$ 220 milhões 850 colaboradores diretos 103 PDV s

4 Melhorias Operacionais Resultados: 5,17% no quadro de colaboradores (44 colaboradores ) Custo com a folha de pagamento da rede Perda Divergências de estoque Afastamento por LER Margem Líquida da Padaria 12,95%

5 MELHORIAS OPERACIONAIS Implantação de novos equipamentos e novos Implantação de novos equipamentos: Mecanização no setor de frios Mecanização no setor de açougue Novos procedimentos: Pão congelado Frango congelado CPD centralizado Fluxo financeiro da troca

6 Mecanização no setor de frios DIFICULDADES Bandejas de fatiados sem padronização Grande necessidade de mão de obra Constantes afastamentos por LER Perdas altas : Pontas EMBALADORA E FATIADORA Atende a demanda de fatiados de 8 lojas: kg/mês 3 Colaboradores envolvidos

7 Mecanização no setor de frios

8 Mecanização no setor de frios Empacotamento em atmosfera modificada e embalagem a vácuo. Máquina termoseladora

9 Mecanização no setor de frios EMBALADORA E FATIADORA Resultado: Redução de mão de obra (na rede 10 colaboradores) Padronização das fatias por produto Redução da quebra Qualidade mantida por mais tempo < 30 dias na bandeja Redução no número de afastamentos por LER #ficaadica Pontas de frios

10 Mecanização no setor de açougue DIFICULDADES Necessidade de mão de obra especializada Filas no atendimento Problema interno: Falta de padronização para a rotisserie

11 Mecanização no setor de açougue Fatiador de carnes

12 Mecanização no setor de açougue Fatiadora de carnes Resultado: Redução de mão de obra (na rede 8 colaboradores) Padronização das bandejas Redução da quebra Produção mais rápida Padronização dos bifes para a rotisserie

13 Melhorias Padaria PÃO CONGELADO Existência de trade-off, OU, é um paradigma que precisa ser quebrado? Custo de mão de obra X Qualidade Resultado: 12% ao mês na folha de pagamento da padaria Dependência do padeiro Flexibilidade com a mão de obra Espaço necessário para estocagem de matéria prima Investimento em máquinas e equipamentos (masseira, cilindro, divisora e esteiras)

14 Melhorias Padaria PÃO CONGELADO Margem líquida: 27,01% 30,51% Padronização do produto (1ª fornada e última fornada) Tempo disponível para produzir maior variedade Vendas Participação da venda de pão ( R$ ) / venda da loja ( R$ ) 1,067% 1,309% ( 22,7% )

15 Melhorias Padaria PÃO CONGELADO Trade-off Custo de mão de Obra X Qualidade Existe? Outros ramos de atividade:padarias Qual é o seu Core competence? #ficaadica Lavapés, inicio ago/13 e NÃO pensa em voltar para modelo tradicional de produção de pães.

16 Frango Congelado Cenário anterior Melhorias Açougue Frango Congelado Frango Resfriado Descongelamento Perda: 20% ~ 25% do peso do frango Necessidade de mão de obra: limpeza e corte Necessidade de mão de obra/atendimento

17 FRANGO CONGELADO CENÁRIO ATUAL Melhorias Açougue Resultado: Não há mais perdas de peso Redução de mão de obra (na rede 20 colaboradores) Melhores condições sanitárias 1ano de implantação venda 30%

18 Cenário Anterior Melhorias CPD Para 8 lojas: Recebimento Conferência Lançamento De NF 18 colab. Form. Superior Armazenagem Problemas Mão de obra especializada em todas as lojas Procedimento suscetível a erros no recebimento

19 CPD Central Cenário Atual Melhorias CPD Envio da NF ao CPD central Recebimento Lj. 1 Conferência Armazenagem Lançamento de NF 4 colab. Form. Superior Recebimento Lj. N Conferência Envio da NF ao CPD central 8 colab. Ensino Médio Armazenagem

20 Implementação: Melhorias CPD Processo cauteloso: uma loja de cada vez Treinamento constante Resultado: Quadro em 33% ( 18 colaboradores 12 colaboradores ) Custo com a folha de pagamento do departamento ( média salarial do setor na loja está 13,91% menor ) Confiabilidade no processo de recebimento Qualidade na gestão das atividades e equipes.

21 Melhorias Gerenciais TROCA Fornecedor paga pela troca Recebimento Venda Troca Recebimento da mercadoria Apuração da troca Pgt. Troca Recebimento Venda Troca Recebimento da mercadoria com desconto 0,3%~0,55% faturamento Apuração da troca

22 Melhorias Gerenciais TROCA Área de armazenagem destinada as trocas Pagamento anterior ao fato gerador Redução do ciclo financeiro O valor é suficiente para cobrir as trocas?

23 Eficiência Operacional não é estratégia!! Michael Porter Harvard Business Review 1996 Eficiência Operacional: Fazer atividades semelhantes a de seus rivais só que com resultados melhores. É necessário mas não suficiente e não significa vantagem competitiva. Estratégia: Fazer atividades diferentes de seus rivais e entregar um mix de valor único para o cliente. É um conjunto de atividades dentro das organizações.

24 Contatos: (19) Muito Obrigada!!!

25

Padaria - elaboração de massas de pães salgados e doces, pães congelados atendendo à legislação vigente DANIELE LEAL

Padaria - elaboração de massas de pães salgados e doces, pães congelados atendendo à legislação vigente DANIELE LEAL Padaria - elaboração de massas de pães salgados e doces, pães congelados atendendo à legislação vigente DANIELE LEAL Nutricionista. Mestre em ciência dos alimentos e especialista em qualidade. Consultora

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Profª Esp. Mônica Suely Guimarães de Araujo Conceito Logística são os processos da cadeia de suprimentos (supply chain) que planejam, estruturam e controlam, de forma eficiente e

Leia mais

23 Anos de Foco Total no Varejo

23 Anos de Foco Total no Varejo 23 Anos de Foco Total no Varejo 23 Anos de Foco Total no Varejo As Melhores Práticas no Gerenciamento de Processos Alexandre Ribeiro R-Dias Assessoria para Varejo Duração Equipe Produtividade Ganho Produtividade

Leia mais

Gerenciamento de Depósitos. Capítulo 12 Bowersox

Gerenciamento de Depósitos. Capítulo 12 Bowersox Gerenciamento de Depósitos Capítulo 12 Bowersox Gerenciamento de Depósitos Estoque local de processamento Agrega custos Serviços preparação para entrega Break Bulk e Cross-docking Redução dos custos de

Leia mais

RB Distribuidora Distribuição Total

RB Distribuidora Distribuição Total RB Distribuidora Distribuição Total Breve Histórico Fundação Teresina-PI Abertura filial em Fortaleza Transferência da sede para Fortaleza Fim da atividade Atacadista e foco na distribuição especializada

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Maio de 205 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO T5 2 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO T5

Leia mais

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial

Leia mais

10 - Técnicas de Congelamento transformam panificação

10 - Técnicas de Congelamento transformam panificação 10 - Técnicas de Congelamento transformam panificação O desenvolvimento tecnológico moderno é intenso. Vivemos um período de inovações constantes e isso tem impactado toda a economia global. A cada feira

Leia mais

Código Cargo. Comprador. Horário. Comercial (Segunda a sexta-feira) Salário 1.500,00. Cidade. Chapecó - SC. Principais Atividades

Código Cargo. Comprador. Horário. Comercial (Segunda a sexta-feira) Salário 1.500,00. Cidade. Chapecó - SC. Principais Atividades Olá, segue lista de oportunidades referente à última semana. Mediante interesse, gentileza encaminhar um currículo atualizado via e-mail para: contato@ocupacionalempregos.com.br. Maiores informações: (49)

Leia mais

Questões Logísticas nas Guerras

Questões Logísticas nas Guerras Questões Logísticas nas Guerras Para onde e como deslocar as tropas? Que tipo de armas e equipamentos serão necessários? Quais as necessidades da tropa? Quem irá fornecer as armas, medicamentos, etc? Como,

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE ABERTURA E FECHAMENTO DE LOJA

PROCEDIMENTOS DE ABERTURA E FECHAMENTO DE LOJA PROCEDIMENTOS DE ABERTURA E FECHAMENTO DE LOJA Abril de 2017 Procedimentos Abertura/Fechamento Loja O colaborador que irá exercer essa função deve estar muito bem preparado. É dever do gerente repassar

Leia mais

Gestão Empresarial PME GO UP

Gestão Empresarial PME GO UP Gestão Empresarial PME GO UP COM A SOLUÇÃO EM CLOUD, VOCÊ GARANTE SEGURANÇA, PERFORMANCE E DISPONIBILIDADE PARA O SEU NEGÓCIO. A Senior dispõe de todas as soluções em cloud, atuando na modalidade SaaS,

Leia mais

TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES

TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES 1 PRINCÍPIOS GERAIS DE PLANEJAMENTO DIRETRIZES CENÁRIOS PREMISSAS PRÉ-PLANEJAMENTO MARKETING PSPE INVESTIMENTOS RECURSOS

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC Quais indicadores podem ser utilizados para avaliar um sistema operacional? Alguns Exemplos de Indicadores Qualidade; Eficiência Operacional; Grau de Inovação; Superávit;

Leia mais

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias 1 Quem somos 2 Porque ABCCorp? 3 Referencias Trabalhamos como você! Experiência não somente acadêmica, sobre o teu segmento; Entendemos suas expectativas Valorizamos e garantimos o teu investimento com

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 02: Cadeias de Valor Objetivos O aluno deverá ser capaz de: Entender a visão cíclica de uma Cadeia de Suprimentos. Conhecer os ciclos de processos de uma Cadeia

Leia mais

Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação

Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação Bruno da Costa Feitosa bcfeitosa@gmail.com Resumo Este documento apresenta o planejamento estratégico de uma pequena empresa do ramo

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Novembro de 204 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO 3T4 2 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO

Leia mais

RPINFO.COM.BR. O controle do seu negócio, em suas mãos.

RPINFO.COM.BR. O controle do seu negócio, em suas mãos. RPINFO.COM.BR O controle do seu negócio, em suas mãos. RP INFO: 25 anos fornecendo as melhores ferramentas de Gestão para Supermercados. i Excelência em produtos e grande intimidade com o cliente! CONFIABILIDADE

Leia mais

Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral

Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica. Antonio Cabral Aumentando a Produtividade e Reduzindo os Custos da Fábrica Antonio Cabral acabral@maua.br Roteiro Desafio; Sistemas; O custo e o valor do controle de processo; Mapeamento; Principais indicadores usados

Leia mais

COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS

COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS Compras Por Grupo de Produtos Escopo do projeto Realizar a divisão de compra de grupo de produtos entre os compradores Alinhamento estratégico Tema: Suprimentos. Objetivo

Leia mais

Anexo VI Panificação. 4.6 Dispositivo para impedir a inversão de giro dos cilindros no caso de ligação errada das fases

Anexo VI Panificação. 4.6 Dispositivo para impedir a inversão de giro dos cilindros no caso de ligação errada das fases Anexo VI Panificação 4.6 Dispositivo para impedir a inversão de giro dos cilindros no caso de ligação errada das fases Anexo VI - Panificação Cilindros de Massa: fiscalizações MTE de janeiro/2013 Anexo

Leia mais

GERENCIAMENTO POR CATEGORIA

GERENCIAMENTO POR CATEGORIA GERENCIAMENTO POR CATEGORIA O QUE É G.C.? Gerenciamento por Categoria (G.C.) é um modelo de gestão que a partir do profundo entendimento do shopper, e através da parceria entre fornecedor e varejo, por

Leia mais

Seja bem vindo a melhor. rede de franquias de sorvete do Brasil

Seja bem vindo a melhor. rede de franquias de sorvete do Brasil Seja bem vindo a melhor rede de franquias de sorvete do Brasil HISTÓRIA Em 8 de fevereiro de 2008 é inaugurada a primeira loja da marca na Av. Getúlio Vargas, no Centro de Colatina. EVOLUÇÃO Após o primeiro

Leia mais

Gestão Empresarial ERP

Gestão Empresarial ERP Gestão Empresarial ERP O sistema de Gestão Empresarial da Senior, testado e aprovado por nossos clientes, oferece soluções que simplificam as decisões para fazer sua empresa crescer e ser ainda mais competitiva

Leia mais

Planejamento Elaboração Análise

Planejamento Elaboração Análise Samsão Woiler Washington Franco Mathias Projetos Planejamento Elaboração Análise 2ª Edição Capítulo 5 ESCALA E APRENDIZAGEM DEFINIÇÃO E MEDIDA DO TAMANHO Conceito de capacidade sob o ponto de vista técnico:

Leia mais

Arezzo&Co s Investor Day

Arezzo&Co s Investor Day Arezzo&Co s Investor Day Gestão de cadeia de suprimentos Alexandre Birman CEO Total domínio da cadeia de valor A Arezzo&Co adiciona valor em toda sua cadeia de produção, desde a criação de seus produtos

Leia mais

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Prof. Fernando Leonel Conteúdo da aula de hoje 1. Processo de inventário físico 2. Gestão de compras / contratos de fornecimento 3. Comprar ou fabricar?

Leia mais

LOGÍSTICA DA CADEIA DE FRIO PARA RESTAURANTES FAST-FOOD: CARACTERÍSTICAS E DESAFIOS

LOGÍSTICA DA CADEIA DE FRIO PARA RESTAURANTES FAST-FOOD: CARACTERÍSTICAS E DESAFIOS LOGÍSTICA DA CADEIA DE FRIO PARA RESTAURANTES FAST-FOOD: CARACTERÍSTICAS E DESAFIOS Martin-Brower do Brasil Agenda 1. Missão da Logística 2. Crescente complexidade da atividade logística 3. Logística de

Leia mais

A terceira onda de Toffler

A terceira onda de Toffler A terceira onda de Toffler A velha riqueza das empresas Máquinas, edificações, dinheiro, recursos Poder de baixo nível A nova riqueza das empresas Cultura de aprendizagem, inovação e melhoria Pessoas,

Leia mais

Financiadora de Estudos e Projetos - Finep

Financiadora de Estudos e Projetos - Finep Financiadora de Estudos e Projetos - Finep A Finep A Finep é uma empresa pública vinculada ao MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) criada em 24 de julho de 1967. Seu objetivo

Leia mais

CURSO DE EXTENSÃO EM GESTÃO DE BARES E RESTAURANTES

CURSO DE EXTENSÃO EM GESTÃO DE BARES E RESTAURANTES CURSO DE EXTENSÃO EM GESTÃO DE BARES E RESTAURANTES Facilitador : ANDERSON LUIZ anderluiss@ yahoo.com.br www.athoshospitalidade.com Fone: 31.96392877 RESTAURANTE CONCEITO Estabelecimento comercial onde

Leia mais

2º SEMINÁRIO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA REALIZAÇÃO :

2º SEMINÁRIO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA REALIZAÇÃO : 2º SEMINÁRIO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA REALIZAÇÃO : QUEM SOMOS HISTÓRIA DA FORNO DE MINAS Fundação da empresa em julho/1990, por D. Dalva e seus filhos Hélida e Helder Início da produção em uma pequena

Leia mais

Conheça a. rede de franquia em faturamento

Conheça a. rede de franquia em faturamento Conheça a 1 rede de franquia em faturamento 2 Sumário O setor supermercadista e o mercado de franquia 5 A Rede DIA no mundo 7 DIA no Brasil 9 Marca própria fidelizando clientes 10 Líder em marca própria

Leia mais

Trabalhe com mais qualidade.

Trabalhe com mais qualidade. Trabalhe com mais qualidade. O SiEmpresarial foi pensado e desenvolvido para suprir as necessidades de diversas áreas empresariais e industriais. Suas funções tornam o dia a dia mais prático, tanto para

Leia mais

Agenda. Alinhar expectativas Gillette & Prevenção de Perdas Política Gillette Co. Iniciativa Auto-ID Smart shelf Conclusão

Agenda. Alinhar expectativas Gillette & Prevenção de Perdas Política Gillette Co. Iniciativa Auto-ID Smart shelf Conclusão Gillette e Auto-ID Agenda Alinhar expectativas Gillette & Prevenção de Perdas Política Gillette Co. Iniciativa Auto-ID Smart shelf Conclusão Alinhar Expectativas Visão geral Fase inicial dos testes Linha

Leia mais

Guia de Implantação Bluesoft ERP NF de Produtor (Funrural)

Guia de Implantação Bluesoft ERP NF de Produtor (Funrural) Guia de Implantação Bluesoft ERP NF de Produtor (Funrural) Guia de Implantação NF de Produtor (Funrural) O objetivo deste GUIA é auxiliar os profissionais na operação de recebimento de mercadoria de produtor

Leia mais

FLUXO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA

FLUXO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA OFICINA Competências: FLUXO DE CAIXA Compreender o Fluxo de Caixa como um indicador básicos de desempenho para as micro e pequenas empresas. Refletir sobre

Leia mais

Conferência de Resultados 2T13 15 de agosto, 2013

Conferência de Resultados 2T13 15 de agosto, 2013 Conferência de Resultados 2T13 15 de agosto, 2013 Operacionais & Financeiros Receita bruta de R$845,4 milhões, um crescimento de 13,2% ante o 2T12 Margem bruta de 31,5%, 1,4p.p acima do 2T12 SSS de 9,8%

Leia mais

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016 Tipos de Indicadores 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho ; OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

Consultorias. Ensaios Laboratoriais. Cursos in Company. Apoio Tecnológico

Consultorias. Ensaios Laboratoriais. Cursos in Company. Apoio Tecnológico Consultorias Ensaios Laboratoriais Apoio Tecnológico Cursos in Company ÁREA DE GESTÃO E ALIMENTOS E BEBIDAS Consultoria em Planejamento e Controle dos Processos Produtivos; Consultoria para Atendimento

Leia mais

Qual é a importância da farmácia: A fundamental importância da farmácia de manipulação é o fracionamento das substâncias para cada caso clínico.

Qual é a importância da farmácia: A fundamental importância da farmácia de manipulação é o fracionamento das substâncias para cada caso clínico. Farmácia de Manipulação O que é Farmácia de Manipulação: A farmácia de manipulação ou magistral, é aquela que manipula fórmulas atendendo a diversas especialidades médicas. Qual é a importância da farmácia:

Leia mais

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA PERGUNTA O que entendo por Logística? E qual sua importância para as empresas no cenário atual? Porque estudar Logística? EVOLUÇÃO Logística Uma função essencial

Leia mais

Soluções integradas SOLUÇÕES LOGÍSTICAS EMBALAGEM PROJETOS ESPECIAIS

Soluções integradas SOLUÇÕES LOGÍSTICAS EMBALAGEM PROJETOS ESPECIAIS Soluções integradas SOLUÇÕES LOGÍSTICAS EMBALAGEM PROJETOS ESPECIAIS O resultado do nosso trabalho reflete os nossos valores. Somos uma empresa jovem, criada em 2010, com uma visão inovadora, aliada a

Leia mais

PORTFÓLIO. Alimentos

PORTFÓLIO. Alimentos Alimentos QUEM SOMOS? Entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequeno porte aqueles com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

Leia mais

MELHORIA DO DESEPENHO A PARTIR DA GESTÃO POR INDICADORES DE DESEMPENHO. Alexandre Fanfa Ribas Sócio

MELHORIA DO DESEPENHO A PARTIR DA GESTÃO POR INDICADORES DE DESEMPENHO. Alexandre Fanfa Ribas Sócio MELHORIA DO DESEPENHO A PARTIR DA GESTÃO POR INDICADORES DE DESEMPENHO Alexandre Fanfa Ribas Sócio alexandrefanfa@falconi.com Pensamento Sistêmico Indicadores de Desempenho Lacunas e Metas Planos de Ação

Leia mais

Um pouco mais sobre a maior franquia de bolos caseiros do Brasil

Um pouco mais sobre a maior franquia de bolos caseiros do Brasil Um pouco mais sobre a maior franquia de bolos caseiros do Brasil Conceito Quem um dia não teve a experiência de sentar-se à mesa, junto da família, e saborear uma bela fatia do famoso bolo caseiro da vovó

Leia mais

Estudo realizado em parceria: ABAD / LatinPanel

Estudo realizado em parceria: ABAD / LatinPanel Apresentação Estudo realizado em parceria: ABAD / LatinPanel NOSSA AGENDA Objetivo / Critérios / Metodologia MONITORAMENTO PEQUENO VAREJO Perfil das lojas Características de compras Relacionamento varejo

Leia mais

Portfólio. (62)

Portfólio.  (62) Portfólio www.cessistemas.com.br (62) 3250-7700 SOBRE A C&S SISTEMAS Auto Peças A C&S Sistemas foi fundada em novembro de 1993, no decorrer de sua trajetória foi conquistando o mercado local, Goiânia e

Leia mais

CORTADORES DE FRIOS. Cortador de Frios Automático HCA 30

CORTADORES DE FRIOS. Cortador de Frios Automático HCA 30 PRÉ-PREPARO HOBART CORTADORES DE FRIOS Cortador de Frios Automático HCA 30 O Cortador de Frios Automático HCA 30 possui toda a tecnologia que a Hobart emprega em seus produtos. Dispõe de 3 cursos e 3 velocidades,

Leia mais

Fresh Connections: Brasil

Fresh Connections: Brasil Fresh Connections: Brasil PÓS COLHEITA E EMBALAGENS COM TECNOLOGIA DE ATMOSFERA E UMIDADE CONTROLADA Ivo Tunchel ivo.tunchel@matthey.com 18/ago/2016 Pós Colheita Vantagens de uma boa pós colheita Aumento

Leia mais

CS&OP Certified Sales and Operations Planning Professional

CS&OP Certified Sales and Operations Planning Professional O Workshop de S&OP Em mercados competitivos o profissional que dominar o processo de S&OP possuirá grande diferencial estratégico e vantagem competitiva no ambiente de negócios. Neste cenário onde os clientes

Leia mais

Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento

Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento 2 EDP no Mundo EDP no mundo Video 14 países 11.992 colaboradores Geração: 25.223 MW Canada Estados Unidos Reino Unido Bélgica

Leia mais

Localização e arranjo físico de unidades da rede de operações

Localização e arranjo físico de unidades da rede de operações Localização e arranjo físico de unidades da rede de operações Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande RAD1512 Administração: gestão e logística Ambiente Estratégia de operações Estratégia Recursos de entradas

Leia mais

Falhas Estratégicas. Mauro Martins *

Falhas Estratégicas. Mauro Martins * Falhas Estratégicas Mauro Martins * Para se obter efeito contínuo de um planejamento estratégico, é necessário que ele esteja permanentemente acompanhado permitindo que se façam as correções imprescindíveis

Leia mais

AGROTRONIC TECNOLOGIA NO CAMPO

AGROTRONIC TECNOLOGIA NO CAMPO AGROTRONIC TECNOLOGIA NO CAMPO Franquia de Sucesso em Agricultura de Precisão 01 APRESENTAÇÃO Parabéns, você esta no caminho certo para seu negócio de sucesso. A Equipe Agrotronic deseja a você sucesso

Leia mais

SEAL USER CONNECT 2016 Solução Via Voz.

SEAL USER CONNECT 2016 Solução Via Voz. SEAL SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SEAL USER CONNECT 2016 Solução Via Voz. I N O V A Ç Ã O S E M L I M I T E S GERENCIA DE SISTEMAS E APLICAÇÕES Agenda SEAL USER CONNECT 2016 Sobre a Seal Sistemas

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 3T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 3T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS São Paulo, 16 de Novembro de 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2 DESTAQUES CONSOLIDADOS DO RECEITA LÍQUIDA (R$ MILHÕES) LUCRO BRUTO (R$ MILHÕES)

Leia mais

Aquisição de Recursos Materiais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Martins & Alt Editora Saraiva

Aquisição de Recursos Materiais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Martins & Alt Editora Saraiva 5 CAPÍTULO Aquisição de Recursos Materiais 1 Recursos Materiais São os itens ou componentes que uma empresa utiliza nas suas operações do dia a dia, na elaboração do seu produto final ou na consecução

Leia mais

A otimização como fator de transformação do planejamento de Supply Chain na COAMO. Ademir Gonçalvez

A otimização como fator de transformação do planejamento de Supply Chain na COAMO. Ademir Gonçalvez A otimização como fator de transformação do planejamento de Supply Chain na COAMO Ademir Gonçalvez Institucional Veja o vídeo em: https://www.youtube.com/embed/hijwsyq74ee http://www.youtube.com/embed/hijwsyq74ee

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

PAPEL ESTRATÉGICO E OBJETIVOS DA PRODUÇÃO. Aula 2

PAPEL ESTRATÉGICO E OBJETIVOS DA PRODUÇÃO. Aula 2 PAPEL ESTRATÉGICO E OBJETIVOS DA PRODUÇÃO Aula 2 Objetivos Entender Qual o papel da produção dentro da empresa Quais são seus objetivos de desempenho específicos Modelo Geral da Gestão de Operações RECURSOS

Leia mais

Congelamento Rápido. Panificação

Congelamento Rápido. Panificação Congelamento Rápido Panificação Nos últimos anos, o setor de panificação no Brasil sofreu mudanças substanciais com o aumento da concorrência direta dos supermercados na venda de produtos congelados e

Leia mais

Arranjo Físico (Layout) Arranjo Físico 1

Arranjo Físico (Layout) Arranjo Físico 1 Arranjo Físico (Layout) Arranjo Físico 1 Projeto do Arranjo Físico (Layout) Projetar um arranjo físico é decidir onde colocar todas as instalações, máquinas, equipamentos e pessoal de produção. O arranjo

Leia mais

PROJETOS SOCIAIS. Prof. Danilo Pastorelli danilopastorelli.wordpress.com

PROJETOS SOCIAIS. Prof. Danilo Pastorelli danilopastorelli.wordpress.com prof.dpastorelli@usjt.br danilopastorelli.wordpress.com PLANO DE NEGÓCIOS: a arte de materializar o projeto social (Parte 1) questão geradora Realmente é necessária a elaboração de um Plano de Negócios

Leia mais

PILARES ESTRATÉGICOS DO MAGAZINE LUIZA DESTAQUES DE 2013 PERSPECTIVAS

PILARES ESTRATÉGICOS DO MAGAZINE LUIZA DESTAQUES DE 2013 PERSPECTIVAS BTG Pactual XV Brazil CEO Conference 2014 26 de fevereiro de 2014 PILARES ESTRATÉGICOS DO MAGAZINE LUIZA DESTAQUES DE 2013 PERSPECTIVAS PILARES ESTRATÉGICOS DO MAGAZINE LUIZA 1 Forte cultura corporativa,

Leia mais

Haroldo Rodrigues Diretor de Compras 03 de Julho de 2013

Haroldo Rodrigues Diretor de Compras 03 de Julho de 2013 Haroldo Rodrigues Diretor de Compras 03 de Julho de 2013 ÍNDICE 1 1.1 1.2 1.3 1.4 VAREJISTA DE MODA LOJA DE DEPARTAMENTOS FULL LINE 1987 a1999 2001 a 2005 2010 a 2012 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 2.6 MODELO ESPECIALIZADO

Leia mais

Tendências em Trade Marketing

Tendências em Trade Marketing CONFIDENCIAL INSIGHTS ACIONÁVEIS Tendências em Trade Marketing Proposta Técnica-Comercial Diagnóstico de Execução e Soluções por canal Concorrentes, Disponibilidade, Execução FGV-CEV-MAR/2015 Arno, Comunicação

Leia mais

ARRANJOS FÍSICOS OU LAYOUT. Aulas 6 e 7 - Regina Meyer Branski

ARRANJOS FÍSICOS OU LAYOUT. Aulas 6 e 7 - Regina Meyer Branski ARRANJOS FÍSICOS OU LAYOUT Aulas 6 e 7 - Regina Meyer Branski Modelo Geral da Gestão de Operações RECURSOS A SEREM TRANSFORMADOS MATERIAIS INFORMAÇÕES CONSUMIDORES AMBIENTE ESTRATÉGIA DE PRODUÇÃO OBJETIVOS

Leia mais

Indicadores de Desempenho

Indicadores de Desempenho Indicadores de Desempenho 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho. OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

FOOD SERVICE REDES DE FAST FOOD BARES E CASAS NOTURNAS OUTROS SEGMENTOS

FOOD SERVICE REDES DE FAST FOOD BARES E CASAS NOTURNAS OUTROS SEGMENTOS 01 FOOD SERVICE REDES E FRANQUIAS RESTAURANTES BARES E CASAS NOTURNAS REDES DE FAST FOOD OUTROS SEGMENTOS 03 SOLUÇÃO - FAST FOOD PDV: Gerenciamento de Atendimento Kitchen Display Systems Pedidos por dispositivos

Leia mais

Etapas do Plano de Negócios

Etapas do Plano de Negócios Etapas do Plano de Negócios Etapa 7. Plano financeiro Detalhes Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Etapa 7 Plano Financeiro Investimento

Leia mais

Etapa 7 Plano Financeiro

Etapa 7 Plano Financeiro 17/10/12 Etapas do Plano de Negócios Etapa Detalhes 7. Plano financeiro Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Investimento é tudo

Leia mais

BEMATECH CHEF TECNOLOGIA PARA O FOOD SERVICE

BEMATECH CHEF TECNOLOGIA PARA O FOOD SERVICE BEMATECH CHEF TECNOLOGIA PARA O FOOD SERVICE FOOD SERVICE REDES E FRANQUIAS RESTAURANTES BARES E CASAS NOTURNAS REDES DE FAST FOOD OUTROS SEGMENTOS SOLUÇÕES NOVIDADES SOLUÇÃO - FOOD PDV: Back Office Gerenciamento

Leia mais

SPED na Prá*ca. Caso Verdemar. Carlos Furia*

SPED na Prá*ca. Caso Verdemar. Carlos Furia* SPED na Prá*ca Caso Verdemar Carlos Furia* Apresentação Verdemar Contexto SPED Preparação Organizacional para sua Implantação O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) passa a exigir das organizações

Leia mais

Produção com Qualidade e sem Perdas. sc.senai.br

Produção com Qualidade e sem Perdas. sc.senai.br Produção com Qualidade e sem Perdas sc.senai.br MAPA ESTRATÉGICO F I E S C 2 0 1 5-2022 PERDAS Aspectos gerais: Evolução do Índice de perdas. (faturamento líquido) Aspectos gerais: Tipos de Perdas Aspectos

Leia mais

Unidade I PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade I PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade I PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha Introdução aos processos organizacionais Qualquer tamanho de empresa, até as informais ou do terceiro setor. Visão moderna de gestão organizacional,

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Novembro de 205 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO 3T5 2 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO

Leia mais

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Caracterização da Amostra DADOS FISICOS Amostra TOTAL Número de respondentes 293 Crescimento de 37% em relação a 2012 Número de Lojas 2.854 Número de Centro

Leia mais

Central de Panificação e Confeitaria

Central de Panificação e Confeitaria Rede Brasil de Supermercados Central de Panificação e Confeitaria Grupo de Prevenção de Perdas Procedimentos e Boas Práticas de Prevenção de Perdas Central de Produção. São José-SC, 30/03/2010. 1 Índice

Leia mais

Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG

Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG Empresas e Consórcios do Grupo CEMIG Roteiro 1. A EMPRESA EFFICIENTIA 2. CAMPOS DE ATUAÇÃO 3. PROJETOS TÍPICOS E CASOS DE SUCESSO A Efficientia na Holding CEMIG Empresa especializada em eficiência e Soluções

Leia mais

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA E DE INOVAÇÃO EM SANTA CATARINA Laser Sistemas de Manufatura Eletroeletrônica Logística Ambiental Alimentos e Bebidas Têxtil, vestuário

Leia mais

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO?

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? RESULTADO OU LUCRO? O NEGÓCIO Missão É a razão de ser da empresa; Deve orientar os objetivos financeiros, humanos e sociais. Gerar valor para nossos clientes, acionistas,

Leia mais

Desafios e Oportunidades na Logística Hospitalar. Fernando Andreatta Torelly Diretor Executivo

Desafios e Oportunidades na Logística Hospitalar. Fernando Andreatta Torelly Diretor Executivo Desafios e Oportunidades na Logística Hospitalar Fernando Andreatta Torelly Diretor Executivo O Mercado de Saúde Mudou O Brasil viveu anos de desenvolvimento econômico; Este desenvolvimento gerou melhoria

Leia mais

01/06/2010. Marketing Ampliado. Administração de Varejo. tipos de varejo. 1) Níveis de serviços que oferece. 2) Variedade de linhas de produtos

01/06/2010. Marketing Ampliado. Administração de Varejo. tipos de varejo. 1) Níveis de serviços que oferece. 2) Variedade de linhas de produtos Marketing Ampliado Profa. Adriana existe um tempo para melhorar, para se preparar e planejar; igualmente existe um tempo para partir para a ação Amyr Klynk Comece a ser agora o que você será daqui em diante.

Leia mais

D. (49) N, 2º

D. (49) N, 2º CONTROLLER (CÓDIGO 1896) Para empresa de médio porte Atividades a serem desenvolvidas: - Análise de produtividade da fábrica; - Elaborar e apresentar as análises de indicadores de resultados; - Análise

Leia mais

Aplicação do tubo de PEAD na cidade de Limeira

Aplicação do tubo de PEAD na cidade de Limeira Aplicação do tubo de PEAD na cidade de Limeira Águas de Limeira S.A. Quem somos? Contrato de Concessão dos Serviços por 30 anos, com compromisso de investimentos de R$ 120 milhões SPE (Sociedade de Propósito

Leia mais

D. (49) N, 2º

D. (49) N, 2º CONTROLLER (CÓDIGO 1896) Para empresa de médio porte Atividades a serem desenvolvidas: - Análise de produtividade da fábrica; - Elaborar e apresentar as análises de indicadores de resultados; - Análise

Leia mais

Encontro com a TIM APIMEC DF. Brasília. 09 de Maio de 2017

Encontro com a TIM APIMEC DF. Brasília. 09 de Maio de 2017 Encontro com a TIM APIMEC DF Brasília 09 de Maio de 2017 Para a era de Da era de ouro de DADOS VOZ O MUNDO ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO ONTEM HOJE A RELAÇÃO DOS BRASILEIROS COM SMARTPHONES ESTÁ EVOLUINDO RÁPIDO...

Leia mais

Introdução. Paulo C. Masiero

Introdução. Paulo C. Masiero Informação Sistemas de Introdução Paulo C. Masiero DADOS vs INFORMAÇÃO CONHECIMENTO? O que é um SI? Um conjunto inter-relacionado de componentes que coletam (ou recuperam), processam, armazenam e distribuem

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são palestras

Leia mais

MAXTON Logística trinta anos de experiência MAXTON Logística Supply Chain Managment MAXTON Logística TMS WMS MAXTON Logística

MAXTON Logística trinta anos de experiência MAXTON Logística Supply Chain Managment MAXTON Logística TMS WMS MAXTON Logística QUEM SOMOS A MAXTON Logística agrega o conhecimento de profissionais com mais de trinta anos de experiência adquiridos em grandes organizações do mercado de logística e transporte. Com um corpo gerencial

Leia mais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais

Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Administração de Materiais e Recursos Patrimoniais Empresa Deve: Ser organizada: padronização administrativa (planejamento e controle) Ter qualidade: atender a necessidade dos consumidores (prazo, preço,

Leia mais

Companhia Brasileira de Distribuição

Companhia Brasileira de Distribuição Companhia Brasileira de Distribuição Grupo Pão de Açúcar ABAMEC São Paulo Novembro Visão do Mercado Mercado de Varejo Alimentício: R$67bi CBD 14,1% Carrefour 14,1% Bompreço 4,5% Sonae 4,5% Outros 59,2%

Leia mais

6 o em número de unidades

6 o em número de unidades Mais de 3.039 marcas Cerca de 142 mil unidades franqueadas Mais de 1.2 milhão de postos de trabalho diretos Faturamento superior a R$ 151 bilhões, em 2016 4 o maior do mundo 1 China 2 EUA 3º Coreia do

Leia mais

14 BIS BURGER & GRILL

14 BIS BURGER & GRILL Apresentação da Franquia 14 BIS BURGER & GRILL Muito mais sabor! Parabéns! Agradecemos desde já o seu interesse em fazer parte de uma REDE DE SUCESSO! A Franquia 14 Bis não para de crescer e está em busca

Leia mais

CAMINHOS DA INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA GAÚCHA PRONEX PROGRAMA DE APOIO A NÚCLEOS DE EXCELÊNCIA

CAMINHOS DA INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA GAÚCHA PRONEX PROGRAMA DE APOIO A NÚCLEOS DE EXCELÊNCIA Dado que as atividades de inovação podem estar tanto reunidas como espalhadas pelas mais diversas áreas da empresa, concentramos nossa atenção em quatro áreas: (1) Desenvolvimento, (2) Operações, (3) Administração,

Leia mais

PLANEJAMENTO E AGREGAÇÃO DE VALOR EM EMPREENDIMENTOS RURAIS

PLANEJAMENTO E AGREGAÇÃO DE VALOR EM EMPREENDIMENTOS RURAIS PLANEJAMENTO E AGREGAÇÃO DE VALOR EM EMPREENDIMENTOS RURAIS Profª Caroline P. Spanhol CONTEXTUALIZAÇÃO Necessidade de eficiência e eficácia; Competitividade A gerência do negócio assume grande importância,

Leia mais

CANOVA 300 / AUTOMEC 300

CANOVA 300 / AUTOMEC 300 FATIADORES DE FRIOS CANOVA 300 / AUTOMEC 300 Fatia com qualidade Queijos, embutidos, entre outros. Lâmina de 300 mm de diâmetro confeccionada em aço de longa durabilidade. A ador integrado de fácil uso;

Leia mais

Fernando Trigueiro QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE LOGISTICA NO MERCADO INTERNACIONAL

Fernando Trigueiro QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE LOGISTICA NO MERCADO INTERNACIONAL QUALIDADE NOS SERVIÇOS DE LOGÍSTICA NO MERCADO INTERNACIONAL Fernando Trigueiro LOGÍSTICA Criar Vantagens Competitivas e Maximizar Resultados com Satisfação dos Clientes MISSÃO DA LOGÍSTICA É dispor a

Leia mais