HISTÓRIA. 01. A História pode ser vista como uma grande aventura. 03. O predomínio do catolicismo foi significativo no

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HISTÓRIA. 01. A História pode ser vista como uma grande aventura. 03. O predomínio do catolicismo foi significativo no"

Transcrição

1 HISTÓRIA 01. A História pode ser vista como uma grande aventura humana, onde há buscas e invenções incontáveis. A complexidade do ser humano exige do historiador: 0-0) uma análise exclusiva dos fatos econômicos para compreender a sua ousadia e capacidade de invenção no tempo. 1-1) um estudo mais relacionado com a interdisciplinaridade, com a comunicação entre os diversos saberes existentes. 2-2) um reforço constante do ideário da Escola Metódica, baseado na objetividade e na imparcialidade do conhecimento científico. 3-3) uma pesquisa estruturada na racionalidade das fontes escritas, sem relações com depoimentos orais ou subjetivos. 4-4) um saber específico sobre o tempo, afirmando a concepção positivista de Comte, linear e progressista, predominante no século XIX. Resposta: FVFFF 0-0) Falsa: Uma compreensão exclusivamente econômica seria insuficiente para a dimensão do que é realizado pelo ser humano. A economia é um dos momentos da ação humana, que dá conta de determinados aspectos da produção social. 1-1) Verdadeira: É importante a relação entre os saberes para se compreender a complexidade do ser humano, mesmo sabendo que sempre haverá dificuldades para se pensar uma verdade histórica. 2-2) Falsa: As concepções de ciência se transformam. Discute-se atualmente a relatividade da verdade e sua relação com o poder. Não há um retorno à Escola Metódica. 3-3) Falsa: A pesquisa é fundamental para a construção do conhecimento histórico, mas ela não se resume à consulta de fontes escritas. Ela é ampla e caminha pela diversidade das fontes. 4-4) Falsa: O conceito de tempo é muito discutido pelos historiadores. A concepção positivista pertence a uma visão de ciência muito criticada atualmente, sendo destacada a complexidade e o tempo visto como uma invenção da cultura. 02. É profunda a relação da cultura greco-romana com o mundo ocidental moderno. A sua presença na época do Renascimento tem relações marcantes com obras de seus artistas e escritores, pois: 0-0) definia um lugar importante para o antropocentrismo. 1-1) defendia uma visão estética ligada ao equilíbrio. 2-2) desacreditava no poder da razão e da verdade. 3-3) tinha ligações com os mitos e suas fantasias. 4-4) negava a importância da ética para o social.. Resposta: VVFVF 0-0) Verdadeira: A cultura clássica era antropocêntrica, colocando o ser humano como alvo básico das suas reflexões. Isso estava presente em Da Vinci, Maquiavel e tantos outros. 1-1) Verdadeira: A arquitetura era, em muitos aspectos, voltada para a harmonia, assim como a escultura. Os artistas renascentistas buscaram nos modelos clássicos inspiração para muitas obras. Basta lembrar Miguel Ângelo. 2-2) Falsa: A razão era fundamental. Já defendia Aristóteles e tantos outros gregos a sua importância para o saber e a vida humana. E a discussão sobre a verdade foi um dos pontos de afirmação desse saber e da sua importância. 3-3) Verdadeira: Os mitos foram retomados na pintura e na literatura com assiduidade. Continuam inspirando artistas contemporâneos, e a literatura não os esquece. 4-4) Falsa: A discussão sobre a ética marcou a filosofia grega e romana. Os renascentistas não deixaram de discutir sua inserção na política. O Príncipe de Maquiavel é um exemplo conhecido, malgrado algumas divergências. 03. O predomínio do catolicismo foi significativo no mundo ocidental. Na Idade Média, teve um lugar de destaque na organização social. Nesse contexto, o pensamento católico teve apoio na releitura de filósofos como Aristóteles, que: 0-0) firmou os princípios básicos do que seria a ética cristã; princípios solidários, na época, à doutrina de santo Agostinho. 1-1) contribuiu para as formulações de Tomás de Aquino, repensando certos princípios existentes na época. 2-2) foi aceito sem problemas, pelo clero oficial da Igreja, como o grande pensador do mundo ocidental. 3-3) teve penetração nas idéias da época, sem deixar de causar polêmicas e ser criticado por alguns grupos. 4-4) trouxe contribuições para pensar a ética e a política; Platão também contribuiu, sobretudo, em relação à obra de santo Agostinho. Resposta: FVFVV 0-0) Falsa: Aristóteles esteve presente de forma mais clara no pensamento de Aquino, não tendo destaque no início da Idade Média. 1-1) Verdadeira: Suas colocações sobre a razão influenciaram Aquino na formulação das suas teorias e fizeram contraponto a Agostinho. 2-2) Falsa: Seu pensamento não contava com a simpatia de boa parte da Igreja, que o julgava como uma ameaça aos caminhos da fé. Houve muitas resistências.

2 3-3) Verdadeira: Teve importância, sem deixar de ser criticado ou mesmo desprezado. Ganhou mais espaço no final da Idade Média. 4-4) Verdadeira: Sua influência não foi única, embora renovadora em muitos aspectos. Platão também foi influente de forma marcante, com seu idealismo filosófico. 04. O contato dos europeus com os povos da América propiciou uma abertura para a cultura ocidental, que sofreu reformulações. Houve confrontos radicais e uso de violência. Com relação ao Brasil, a ocupação se deu: 0-0) com o extermínio imediato dos indígenas aqui existentes, como aconteceu também no México. 1-1) respeitando os costumes locais, graças aos trabalhos dos padres católicos reformistas. 2-2) com violência e falta de civilidade, apesar de haver exceções no trabalho de catequese. 3-3) com a preservação da população indígena, utilizada de forma intensiva nos trabalhos da rica agricultura canavieira. 4-4) com dificuldades para Portugal, devido às diferenças existentes e à falta inicial de recursos para investimentos. Resposta: FFVFV 0-0) Falsa: Os conflitos não levaram ao extermínio imediato. As perdas dos nativos foram grandes, mas aqui foi diferente da ocupação acontecida no México. 1-1) Falsa: Havia choque cultural e predominavam os preconceitos contra os indígenas, apesar dos valores pregados pelo cristianismo. 2-2) Verdadeira: Prevaleceu a violência; mas havia também padres que buscavam outras alternativas para lidar com os indígenas. 3-3) Falsa: A mão-de-obra básica da cana-deaçúcar foram os escravos africanos, apesar de algumas tentativas de uso dos indígenas. 4-4) Verdadeira: Portugal teve que ocupar as terras devido aos ataques estrangeiros, mas esse foi um processo cheio de contratempos econômicos e sociais. 05. A expansão marítima colonial européia provocou disputas econômicas e políticas entre nações daquele continente. Dentre essas disputas, destacase a luta entre Portugal e Holanda, que: 0-0) resultou na ocupação, sem dificuldades, pelos holandeses, de territórios de várias regiões do Brasil, durante todo o século XVII. 1-1) apesar de tudo, não provocou ruptura nas relações diplomáticas entre essas duas nações. 2-2) fez os holandeses limitarem suas ações militares às capitanias de Pernambuco e da Bahia. 3-3) resultou em êxito na primeira ocupação militar dos holandeses na Bahia, onde conseguiram grandes lucros. 4-4) provocou prejuízos aos portugueses, com os ataques dos holandeses ao Brasil, devido à disputa pelo mercado do açúcar. Resposta: FFFFV 0-0) Falsa: Os holandeses encontraram resistência à sua ocupação no Nordeste brasileiro na primeira metade do século XVII. Foram derrotados na batalha dos Guararapes e expulsos. 1-1) Falsa: A Holanda ajudou inicialmente Portugal no comércio do açúcar. Porém, as disputas trazidas pela União Ibérica e suas intrigas com a Espanha levaram aos confrontos militares e diplomáticos. 2-2) Falsa: Os holandeses expandiram suas ações por outros territórios coloniais de Portugal, inclusive na época em que Nassau esteve no Brasil. 3-3) Falsa: A presença dos holandeses na Bahia foi rápida; daí a sua vinda para Pernambuco. Os prejuízos foram grandes, com perdas militares e econômicas. 4-4) Verdadeira: Os holandeses tinham participação no mercado de açúcar. Invadiram o Brasil buscando firmar sua posição. 06. O liberalismo europeu rompeu com tradições políticas, abrindo espaço para a afirmação de outra forma de organizar a sociedade. De uma maneira geral, o ideário do liberalismo defende: 0-0) a presença do Estado nas ações econômicas de maneira centralizadora e autoritária. 1-1) a propriedade privada dos meios de produção, como base econômica para garantir a riqueza. 2-2) a existência de uma democracia plena, sem competição entre as pessoas, com seus direitos sociais garantidos. 3-3) o fim da luta de classes, com a criação de uma sociedade do bem-estar social, marcada pelo consumo de mercadorias. 4-4) a centralização administrativa com partidos fortes, consolidando o nacionalismo econômico e evitando as disputas políticas. Resposta: FVFFF 0-0) Falsa: A economia teve de ser regulada pelo mercado, devendo as intervenções estatais serem mínimas. 1-1) Verdadeira: A propriedade privada dos meios de produção é base para a produção, inclusive da mais-valia e da acumulação de riqueza. 2-2) Falsa: As constituições garantem direitos que, na prática, não são respeitados, numa sociedade onde existe uma competição cotidiana que faz parte dos princípios liberais. 3-3) Falsa: É o marxismo que defende o fim da luta de classes. O capitalismo se fundamenta na

3 disputa e se reproduz com a desigualdade social, embora o sonho do bem-estar esteja presente. 4-4) Falsa: O liberalismo zela pelas leis do mercado, pelos meios que facilitem a produção de riquezas. As disputas políticas são freqüentes devido às relações de poder, marcadas pela desigualdade social. 07. A economia colonial brasileira sofreu instabilidades, com momentos de prejuízos econômicos significativos. Porém, no século XVIII, com a exploração do ouro das Minas Gerais, Portugal conseguiu: 0-0) recuperar parte dos seus prejuízos, sem, no entanto, se tornar uma grande potência. 1-1) expandir a ocupação da colônia, movimentando a economia para além da região de Minas. 2-2) tornar-se uma potência econômica, aumentando seu poderio militar e político. 3-3) diminuir o número de escravos na colônia, incentivando o trabalho assalariado. 4-4) evitar a existência de rebeliões marcantes contra a metrópole. Resposta: VVFFF 0-0) Verdadeira: Houve uma recuperação de muitos prejuízos, mas faltou consolidar a economia de forma estável. A riqueza do ouro foi provisória. 1-1) Verdadeira: Com o ouro, houve expansão do mercado interno, e a região sudeste ganhou mais espaço na economia da colônia. 2-2) Falsa: Portugal não tinha prestígio político que o transformasse numa potência. Dependia muito do que vinha das suas colônias. 3-3) Falsa: A escravidão continuou sendo a base do trabalho na colônia até quase o final do Império. 4-4) Falsa: Existiram rebeliões marcantes no século XVIII, como a Inconfidência Mineira, a Revolta dos Alfaiates, que mostram a presença do liberalismo europeu na colônia. 08. O Romantismo trouxe críticas à sociedade capitalista, colocando questões sobre a felicidade e o apego aos bens materiais. Na sua visão de mundo, marcada pela diversidade de pensadores, criticou o Iluminismo e defendeu: 0-0) com equilíbrio, a liberdade individual, exaltando os ensinamentos do racionalismo grego. 1-1) a possibilidade de viver a emoção, procurando se libertar das censuras feitas pelas regras sociais mais rígidas. 2-2) em muitos dos seus aspectos, as teorias vindas de Rousseau, um dos iniciadores do Romantismo. 3-3) a liberdade para viver as paixões e emoções humanas e concedeu importância à capacidade de imaginação. 4-4) o respeito a todos os limites da sociedade tradicional, para recuperar a liberdade, primeira fundadora do social. Resposta: FVVVF 0-0) Falsa: Os românticos não buscaram apoio no racionalismo grego. Seu grande embate era contra os que exaltavam os valores maiores da razão. 1-1) Verdadeira: Havia, entre os românticos, uma crítica aos limites impostos pela rigidez racionalista e uma reação ao classicismo do século XVIII. Muitos românticos eram nacionalistas e ligados a ideais revolucionários. 2-2) Verdadeira: Rousseau escreveu textos dedicados à educação e à capacidade humana, onde defendeu a existência de uma bondade natural no homem. Suas idéias eram aceitas por muitos autores românticos e já se contrapunham às teses iluministas. 3-3) Verdadeira: Está bem presente na arte romântica a busca de transgressão às regras acadêmicas e o valor da imaginação humana, isto é, sua capacidade de sonhar e sua sensibilidade. 4-4) Falsa: Havia uma relação com a natureza e com as tradições que encantavam os românticos. Não havia esse respeito absoluto ao passado, pois os românticos aproveitavam as vivências e as idéias do seu tempo, o século XIX. 09. A história política de Pernambuco foi marcada por rebeliões, tanto contra as opressões do sistema colonial, representado pelo governo português, quanto contra o centralismo político pós Destacam-se, entre essas rebeliões: 0-0) a Revolução Praieira, onde prevaleceram as idéias socialistas de Marx e Engels, com a condenação da monarquia. 1-1) a Guerra dos Mascates, pela qual o Recife conseguiu maior liberdade administrativa e aumentou seu poder político. 2-2) a Revolução de 1817, na qual os rebeldes defenderam, com a participação popular, o fim da escravidão negra. 3-3) a Confederação do Equador, na qual as idéias liberais motivavam os rebeldes para combater o autoritarismo do governo de D. Pedro I. 4-4) a Conspiração dos Suassunas, composta pelas elites admiradoras das idéias liberais. Resposta: FVFVV 0-0) Falsa: Na Praieira, circularam idéias socialistas, mas não de forma ampla e radicalizada. Ela foi uma rebelião que mostrou bem as dissidências locais e as disputas pelo governo. 1-1) Verdadeira: O Recife conseguiu garantir mais liberdade para suas ações e facilitar seu

4 crescimento, diante da perda de prestígio político e econômico de Olinda. 2-2) Falsa: O fim da escravidão não foi uma proposta feita com clareza pelos latifundiários, pois temiam perder seus bens valiosos com o fim da escravidão. 3-3) Verdadeira: Na Confederação do Equador, as idéias liberais motivaram os rebeldes a combater o autoritarismo. 4-4) Verdadeira: A conspiração se deu sobretudo nas discussões políticas relacionadas com o liberalismo. Não houve ações militares. 10. Apesar das modernizações na sociedade brasileira do século XIX, o escravismo continuou gerando preconceitos, mesmo depois da Abolição. Tais preconceitos: 0-0) dificultaram o fim das desigualdades sociais e culturais. 1-1) estimularam a formação de movimentos de resistência negra. 2-2) ficaram limitados aos aspectos econômicos do trabalho manual. 3-3) permaneceram sem alterações nas áreas dos latifúndios agrícolas. 4-4) dificultaram a democratização das relações políticas no Brasil. Resposta: VVFFV 0-0) Verdadeira: As desigualdades encontram espaços de aprofundamento, quando existem preconceitos, justificando-os. 1-1) Verdadeira: Há vários movimentos que reivindicam direitos e o fim dos preconceitos, sobretudo nas grandes cidades. 2-2) Falsa: O preconceito contra o trabalho manual é muito presente, mas ele não é o único existente. 3-3) Falsa: Os preconceitos atuam em vários campos da sociedade. São registros culturais importantes e, muitas vezes, provocadores de violências. 4-4) Verdadeira: A desigualdade social e a formação de preconceitos são contrárias a uma formação aberta e democrática. 11. A Europa sofreu com as experiências totalitárias que marcaram o século XX. De fato, as experiências totalitárias na Europa: 0-0) atingiram com sucesso alguns países católicos tradicionais. 1-1) utilizaram-se da propaganda política e da violência policial. 2-2) ficaram restritas ao nazismo alemão e ao fascismo italiano. 3-3) conseguiram apoio de camadas populares significativas. 4-4) enfraqueceram os ideais democráticos e provocaram grande pessimismo. Resposta: VVFVV 0-0) Verdadeira: Espanha e Portugal conviveram com experiências violentas comandadas por Franco e Salazar, e com apoio de grupos da Igreja Católica. 1-1) Verdadeira: A propaganda foi muito bem estruturada, sobretudo na Alemanha. A violência faz parte da intolerância política contra as divergências. 2-2) Falsa: As experiências de Portugal e da Espanha não podem ser esquecidas, nem tampouco o stalinismo. 3-3) Verdadeira: Os totalitarismos costumam explorar a propaganda e criar relações com as grandes massas, produzindo práticas paternalistas. 4-4) Verdadeira: A violência totalitária inibe a democracia, pois incentiva a centralização e combate a liberdade de opinião. 12. Os mitos fazem parte da construção da sociedade histórica e reforçam movimentos de rebeldia política ou mesmo de conservadorismo social. No Brasil, a figura política de Juscelino Kubitschek é usada como um mito político ligado: 0-0) às forças reacionárias e antidemocráticas. 1-1) às idéias modernizadoras e democráticas. 2-2) ao desenvolvimentismo econômico e social. 3-3) ao populismo varguista e trabalhista. 4-4) às tradições das oligarquias republicanas. Resposta: FVVFF 0-0) Falsa: Juscelino é usado como exemplo de um político marcado pelo desejo de modernizar a sociedade. Basta ver a construção de Brasília. 1-1) Verdadeira: Muitos se aproveitam das realizações de JK e fazem promessas de governar segundo seus ideários modernos. 2-2) Verdadeira: Juscelino afirmava que faria o Brasil crescer 50 anos em 5, mostrando-se um democrata acima de tudo. 3-3) Falsa: Ele tinha traços do populismo, mas não seguia o mesmo esquema político de Vargas. 4-4) Falsa: Não há de se negar suas relações com grupos conservadores. JK procurou seguir, porém, o discurso da modernidade e da renovação. 13. O movimento político-militar de 1964 contou com o apoio de uma parte importante da sociedade brasileira, apesar de ter enfrentado resistências e conflitos. Nesse contexto, houve, em Pernambuco: 0-0) uma significativa radicalização da luta política. 1-1) uma forte repressão aos adversários desse movimento. 2-2) uma atuação marcante dos anticomunistas. 3-3) uma grande apatia política por parte dos sindicatos urbanos. 4-4) uma resistência ao movimento que repercutiu nacionalmente.

5 Resposta: VVVFV 0-0) Verdadeira: Em Pernambuco, houve conflitos que deram uma feição importante à resistência aqui existente e aos rumos conservadores do movimento. 1-1) Verdadeira: A resistência ao movimento levou à prisão de muita gente e à atuação da polícia repressiva, com acentuada violência. 2-2) Verdadeira: Com o movimento, uma onda anticomunista se fortaleceu, perseguindo os opositores e justificando a violência. 3-3) Falsa: Houve mobilização também dos grupos urbanos, além da atuação das Ligas Camponesas contra as medidas conversadoras. 4-4) Verdadeira: A resistência em Pernambuco ficou nacionalmente conhecida. Muitas prisões e perseguições foram feitas, em decorrência da insatisfação política contra o movimento. 14. Chico Buarque, Tom Zé, Gilberto Freyre, Elis Regina, Capiba, Gilberto Gil, Gláuber Rocha, Caju e Castanha, Clarice Lispector e tantos outros são exemplos dos vários caminhos da produção cultural no Brasil moderno. A diversidade cultural existente no país: 0-0) Facilita, em relação à arte, a construção de experiências históricas renovadoras. 1-1) mostra a falta de originalidade da produção brasileira, limitada e colonizada. 2-2) abre espaço para ampliar a presença da cultura no cotidiano da sociedade. 3-3) é significativa, mas anula as possibilidades de criar e de manter uma identidade nacional. 4-4) consolida a prevalência da cultura tradicional, pouco ligada às mudanças. Resposta: VFVFF 0-0) Verdadeira: As misturas culturais são importantes na renovação dos hábitos e da criação cotidiana. 1-1) Falsa: A questão da originalidade não se coloca como uma falta. A cultura é vista como uma abertura para experiências e, no Brasil, apesar das influências externas, há muita superação e novidades substanciais em vários campos da arte. 2-2) Verdadeira: As muitas opções contribuem para democratizar a cultura e facilitar a sua divulgação, não ficando restrita a uma elite conservadora e autoritária. 3-3) Falsa: No mundo contemporâneo, não se considera a identidade como algo fixo e natural. A diversidade é importante, desde que não haja uma imitação vazia, sem renovação, do que existe ou do que vem do exterior. 4-4) Falsa: Ao contrário, a diversidade questiona o tradicional e facilita o surgimento de vanguardas e de renovações, que convivem com o passado, mas se mostram críticas e contemporâneas. 15. O conteúdo histórico da luta e das ações políticas ganha espaços diferentes nas últimas décadas do mundo contemporâneo. Nessas lutas e disputas, inclusive as internacionais, o envolvimento dos Estados Unidos da América: 0-0) continua sendo importante, pois defende os valores capitalistas desse país. 1-1) mudou bastante, pois essa nação se afastou definitivamente dos países europeus. 2-2) manteve-se significativo apenas nos conflitos com países asiáticos. 3-3) trouxe perspectivas de paz, sobretudo com a influência diplomática dos últimos governos. 4-4) preocupou-se em assegurar, perante o mundo, a dominação econômica e política do país. Resposta: VFFFV 0-0) Verdadeira: Os Estados Unidos não perderam seu lugar de potência internacional e buscam assegurar sua influência na globalização. 1-1) Falsa: Eles continuam suas relações com a Europa, tendo inclusive recebido apoio militar e preservado seus laços históricos com a Inglaterra. 2-2) Falsa: Há sérios conflitos na Ásia, mas sua influência não é apenas militar. 3-3) Falsa: Não há uma perspectiva de fim das disputas, mas de mudanças na forma de luta. Os acenos para um mundo de paz ficam nos discursos. 4-4) Verdadeira: Há uma política sempre atenta à manutenção do prestígio político, sem perder de vista a importância da liderança e do poder. 16. A inquietude cultural e política não morreu, embora muito se fale historicamente no fim das utopias. Analisando os acontecimentos e as lutas da segunda metade do século XX, veremos que: 0-0) surgiram rebeldias contra a sociedade conservadora, com destaque para os acontecimentos de ) cresceram os partidos socialistas e assumiram governos importantes, com propostas substancialmente democráticas. 2-2) fortaleceram-se as idéias contra a destruição da natureza, com maior empenho dos ecologistas. 3-3) houve um desenvolvimento econômico mais equilibrado, findando a desigualdade social e política. 4-4) fragilizou-se parte da política autoritária na América Latina, com a queda de muitas ditaduras militares. Resposta: VFVFV 0-0) Verdadeira: Na Europa, houve exemplos de governos de partidos socialistas, que trouxeram novos debates políticos para a gestão democrática. 1-1) Falsa: A questão política manteve-se

6 ambivalente. Valem ainda os princípios do liberalismo que encobrem propostas apenas aparentemente socialistas. 2-2) Verdadeira: Há muita denúncia contra o mau uso da tecnologia e a destruição da natureza. Na Europa, houve manifestações importantes em vários momentos do século XX. 3-3) Falsa: A fome continua, e as disparidades sociais são grandes. Não houve um interesse claro em desmontar a desigualdade e ajudar aos desfavorecidos de forma democrática. 4-4) Verdadeira: Houve queda de governos autoritários e eleições em vários países, apesar de continuar a desigualdade social e a falta de uma eficaz estrutura partidária.

História 01. 03. 02.

História 01. 03. 02. História 01. A cultura grega é uma das bases da formação das concepções, dos valores e do imaginário do mundo ocidental. Nesse sentido, as obras de Sófocles são exemplares e mostram a excelência da tragédia

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista

A era dos impérios. A expansão colonial capitalista A era dos impérios A expansão colonial capitalista O século XIX se destacou pela criação de uma economia global única, caracterizado pelo predomínio do mundo industrializado sobre uma vasta região do planeta.

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

História. 01. Os hebreus construíram uma forte identidade cultural. 03. A Idade Média foi um período em que ocorreram

História. 01. Os hebreus construíram uma forte identidade cultural. 03. A Idade Média foi um período em que ocorreram História 01. Os hebreus construíram uma forte identidade cultural através da sua religião, desde os tempos das suas histórias mais remotas. Em certo período, observa-se uma maior preocupação com a ética

Leia mais

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº:

Exerc ícios de Revisão Aluno(a): Nº: Exerc íciosde Revisão Aluno(a): Nº: Disciplina:HistóriadoBrasil Prof(a).:Cidney Data: deagostode2009 2ªSériedoEnsinoMédio Turma: Unidade:Nilópolis 01. QuerPortugallivreser, EmferrosqueroBrasil; promoveaguerracivil,

Leia mais

HISTÓRIA 01. 03. 02.

HISTÓRIA 01. 03. 02. HISTÓRIA 01. A construção da narrativa histórica é feita não só por meio de consulta a acervos oficiais, mas também por depoimentos e interpretações do significado da cultura produzida na sociedade humana.

Leia mais

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção?

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção? Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3 o Bimestre 4 o ano história Data: / / Nível: Escola: Nome: Memórias de um Brasil holandês Nessa terra

Leia mais

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 SuMÁRIo UNIDADE I O ADVENTO DO MUNDO MODERNO: POLÍTICA E CULTURA... 12 Capítulo 1 o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 A fragmentação do poder na sociedade feudal...

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

HISTÓRIA - 6º AO 9º ANO

HISTÓRIA - 6º AO 9º ANO A FORMAÇÃO DO CURRÍCULO DA REDE O solicitou-nos uma base para colocar em discussão com os professores de história da rede de São Roque. O ponto de partida foi a grade curricular formulada em 2008 pelos

Leia mais

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão.

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão. CRISE DO ESCRAVISMO A Dinamarca foi o primeiro país Europeu a abolir o tráfico de escravos em 1792. A Grã-Bretanha veio a seguir, abolindo em 1807 e os Estados Unidos em 1808. O Brasil foi o último país

Leia mais

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL BASES COMUNS DO SISTEMA COLONIAL PACTO-COLONIAL Dominação Política Monopólio Comercial Sistema de Produção Escravista ESTRUTURA SOCIAL DAS COLONIAS ESPANHOLAS Chapetones

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

Total aulas previstas

Total aulas previstas ESCOLA BÁSICA 2/3 DE MARTIM DE FREITAS Planificação Anual de História do 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS TURMA Tema 1.º Período Unidade Aulas Previas -tas INTRODUÇÃO À HISTÓRIA: DA ORIGEM

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs História Oficina de História 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo

HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo Comentário Geral Como sempre foi ressaltado em sala de aula, temas como Grécia, Idade Média, Revolução Francesa, Direitos Civis, refugiados,

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Habilidades: Compreender o processo de independência Norte Americana dentro do contexto das ideias iluministas. Yankee Doodle 1 Causas Altos impostos cobrados

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional CIÊNCIAS HUMANAS (HISTÓRIA/ATUALIDADES/GEOGRAFIA) O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional das sociedades através dos tempos, observando os fatores econômico, histórico,

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM.

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2012 Professora: Ana Claudia Martins Ribas Disciplina: História - 8º ano -Fundamental 1º BIMESTRE Conteúdos Básicos: -Povos, Movimentos e

Leia mais

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes Africana: África como berço da humanidade Capítulo 1: Item 1 Européia Capítulo 1: Item 2 Asiática Capítulo 1: Item 2 Americana Capítulo 1: Item 3 Arqueologia Brasileira Capítulo 1: Item 4 A paisagem e

Leia mais

HISTÓRIA. 4-4) a ausência de construções relacionadas com aspectos não-religiosos. Resposta: VFVFF

HISTÓRIA. 4-4) a ausência de construções relacionadas com aspectos não-religiosos. Resposta: VFVFF HISTÓRIA 01. O ofício de historiador tem uma complexidade que ultrapassa a necessidade de reunir e organizar documentos, pois há concepções teóricas fundamentais para se entender as ações humanas. A concepção

Leia mais

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa:

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa: Neoclassicismo Questão 01 De acordo com a tendência neoclássica, uma obra de arte só seria perfeitamente bela na medida em que imitasse não as formas da natureza, mas as que os artistas clássicos gregos

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA INDEPENDÊNCIA DO Colonização: espanhola até 1697, posteriormente francesa. Produção açucareira. Maioria da população:

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA EIXOS TEMÁTICOS HABILIDADES/ COMPETÊNCIAS TEMAS/ CONTEÚDO - Compreender a diversidade do trabalho em sociedades que se baseiam nas relações sociais compulsórias e nas de

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

O Brasil holandês http://www.youtube.com/watch?v=lnvwtxkch7q Imagem: Autor Desconhecido / http://educacao.uol.com.br/biografias/domingos-fernandescalabar.jhtm DOMINGOS CALABAR Domingos Fernandes

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História

ENEM 2014 - Caderno Rosa. Resolução da Prova de História ENEM 2014 - Caderno Rosa Resolução da Prova de História 5. Alternativa (E) Uma das características basilares do contato entre jesuítas e os povos nativos na América, entre os séculos XVI e XVIII, foi o

Leia mais

3.360 H/AULA (*) CURRÍCULO PLENO/

3.360 H/AULA (*) CURRÍCULO PLENO/ MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: HISTÓRIA LICENCIATURA PLENA SERIADO ANUAL 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS - MÁXIMO = 05 (CINCO)

Leia mais

A América Espanhola.

A América Espanhola. Aula 14 A América Espanhola. Nesta aula, trataremos da colonização espanhola na América, do processo de independência e da formação dos Estados Nacionais. Colonização espanhola na América. A conquista

Leia mais

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário Resposta: 02 + 04 + 16 = 22 Resposta: 01. Incorreta. Na região dos Rios Tigre e Eufrates tivemos o desenvolvimento da Civilização Mesopotâmica, que, mesmo enfrentando guerras, desenvolveu atividades artísticas

Leia mais

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS 1º ano Estudo da História Estudo da História O Brasil antes dos portugueses América antes de Colombo Povos indígenas do Brasil A colonização portuguesa A colonização europeia na América Latina Introdução:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA EIXOS TEMÁTICOS: I. MUNDOS DO TRABALHO COMPETÊNCIA HABILIDADES CONTEÚDO -Compreender as relações de trabalho no mundo antigo, nas sociedades pré-colombianas e no mundo medieval.

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho Direitos Autorais: Faculdades Signorelli "O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém, desviamo-nos dele. A cobiça envenenou a alma dos homens,

Leia mais

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL A MUDANÇA DA POLÍTICA COLONIAL ESPANHOLA SE DEU EM FUNÇÃO: DO ENVOLVIMENTO DA ESPANHA NAS GUERRAS EUROPEIAS; DA DECADÊNCIA DA MINERAÇÃO; DAS DIFICULDADES QUE

Leia mais

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13

Nota à 14 a Edição... 11 Introdução... 13 sumário Nota à 14 a Edição................................................ 11 Introdução..................................................... 13 1. As Causas da Expansão Marítima e a Chegada dos Portugueses

Leia mais

ENEM 2015 Caderno Amarelo. Resolução da Prova de História

ENEM 2015 Caderno Amarelo. Resolução da Prova de História ENEM 2015 Caderno Amarelo Resolução da Prova de História 05. Alternativa (C) Feminismo Guerra Fria Movimentos Sociais O livro O Segundo Sexo, de Simone de Beauvoir, foi um marco importante para o movimento

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

EUA NO SÉC. XIX 1. INTRODUÇÃO A. DOUTRINA MONROE:

EUA NO SÉC. XIX 1. INTRODUÇÃO A. DOUTRINA MONROE: 1. INTRODUÇÃO A. DOUTRINA MONROE: 1) Combate às políticas de recolonização do continente americano; 2) Aproximação com a América Latina; defesa do não-intervencionismo europeu na América como expressão

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo.

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo. HISTÓRIA 37 Associe as civilizações da Antigüidade Oriental, listadas na Coluna A, às características políticas que as identificam, indicadas na Coluna B. 1 2 3 4 COLUNA A Mesopotâmica Fenícia Egípcia

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I história Unidade 1 A vinda da família real portuguesa para o Brasil Os desdobramentos sociais, políticos e econômicos da independência do Brasil Os aspectos históricos do início do Império brasileiro O

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 A conquista da América, a história cultural dos povos indígenas e africanos e a economia açucareira...1 Módulo 2 A mineração no Período Colonial, as atividades

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 221, DE 26 DE JULHO DE 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 221, DE 26 DE JULHO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 221, DE 26 DE JULHO DE 2011 O Presidente, Substituto, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder...

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder... Liberdade, propriedade e exploração. A revolução agrícola e as relações comerciais. Capítulo 1: Item 5 Relações de trabalho nas sociedades indígenas brasileiras e americanas. Escravidão e servidão. Divisão

Leia mais

História B Aula 21. Os Agitados Anos da

História B Aula 21. Os Agitados Anos da História B Aula 21 Os Agitados Anos da Década de 1930 Salazarismo Português Monarquia portuguesa foi derrubada em 1910 por grupos liberais e republicanos. 1ª Guerra - participação modesta ao lado da ING

Leia mais

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE 1.Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: 01 - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

FUNDAÇÃO JOÃO MANGABEIRA

FUNDAÇÃO JOÃO MANGABEIRA FUNDAÇÃO JOÃO MANGABEIRA ESCOLA MIGUEL ARRAES A Fundação João Mangabeira é organizada em vários setores como História Viva para abrigar e documentar a vida do PSB, o setor de promoção de eventos e seminários,

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois

FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO. Prof. Israel Frois FORMAÇÃO DO TERRITORIO BRASILEIRO Prof. Israel Frois SÉCULO XV Território desconhecido; Era habitado por ameríndios ; Natureza praticamente intocada Riqueza imediata: Pau-Brasil (Mata Atlântica) Seus limites

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 5 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP ROTEIRO DA UNIDADE 05 FINALIDADE: Com esta UE você terminará de estudar

Leia mais

MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS

MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS MÓDULO 03 CICLOS ECONÔMICOS E REBELIÕES COLONIAIS 3.1- A AGROMANUFATURA AÇUCAREIRA O COMPLEXO AÇUCAREIRO ( XVI / XVII ) - Pré-condições favoráveis( solo, clima, mão-deobra,mercado externo ) - Participação

Leia mais

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX)

A expansão dos EUA (séc. XVIII-XX) 1803 Os Estados Unidos compram a Louisiana da França. Cronologia 1846 a 1848 Guerra do México. Os Estados Unidos conquistam e anexam os territórios da Califórnia, Novo México, Nevada, Arizona e Utah. 1810

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras O descobrimento de novas terras e riquezas (o pau-brasil) estimulou a cobiça de várias nações européias que iniciavam as suas aventuras

Leia mais

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL A partir de meados do séc. XVI, o Império Português do Oriente entrou em crise. Que fatores contribuíram para essa crise? Recuperação das rotas

Leia mais

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 01

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 01 CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Turno: INTEGRAL Currículo nº 01 Autorizado pela Resolução CEPE n.º 226, DE 16.12.08. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação à distância

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de História

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de História Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de História COMENTÁRIO GERAL: Foi uma prova com conteúdos de História do Brasil e História Geral bem distribuídos e que incluiu também questões de História da América

Leia mais

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA

AULA: 17 Assíncrona. TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES HISTÓRIA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 17 Assíncrona TEMA: Cidadania e Movimentos Sociais 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdos: China: dominação

Leia mais

De que jeito se governava a Colônia

De que jeito se governava a Colônia MÓDULO 3 De que jeito se governava a Colônia Apresentação do Módulo 3 Já conhecemos bastante sobre a sociedade escravista, especialmente em sua fase colonial. Pouco sabemos ainda sobre a organização do

Leia mais

Sociologia. 1ª série SOCIOLOGIA NO BRASIL DANILO ARNALDO BRISKIEVICZ

Sociologia. 1ª série SOCIOLOGIA NO BRASIL DANILO ARNALDO BRISKIEVICZ Sociologia 1ª série SOCIOLOGIA NO BRASIL DANILO ARNALDO BRISKIEVICZ INTRODUÇÃO O desenvolvimento do pensamento sociológico no Brasil obedeceu às condições de desenvolvimento do capitalismo e da inserção

Leia mais

Estados Unidos da América. Aula I Da colonização ao século XIX

Estados Unidos da América. Aula I Da colonização ao século XIX Estados Unidos da América Aula I Da colonização ao século XIX As Teorias: Corrente asiática Estreito de Bering (beríngia). Malaio Polinésia Corrente australiana Ocupação do Continente Americano: Principais

Leia mais

Guerra Civil (1642-1648)

Guerra Civil (1642-1648) Prof. Thiago Revolução Inglesa Governo Despótico de Carlos I (1625-1648) Petição de Direitos (1628) Exigência do Parlamento Cobrança do ship money em cidades do interior desobediência ao Parlamento Guerra

Leia mais

Economia e Sociedade Açucareira. Alan

Economia e Sociedade Açucareira. Alan Economia e Sociedade Açucareira Alan Características coloniais gerais Colônia de exploração Existência de Pacto Colonial Monopólio Economia de exportação de produtos tropicais Natureza predatória extrativista,

Leia mais

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA QUESTÃO 01 De uma forma inteiramente inédita, os humanistas, entre os séculos XV e XVI, criaram uma nova forma de entender a realidade. Magia e ciência,

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

500 anos: O Brasil Colônia na TV

500 anos: O Brasil Colônia na TV 500 anos: O Brasil Colônia na TV Episódio 5: A Conquista da terra e da gente Resumo O episódio 5, A Conquista da terra e da gente, parte da série 500 anos: O Brasil Colônia na TV, apresenta o processo

Leia mais

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727)

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727) A Revolução Inglesa A Revolução inglesa foi um momento significativo na história do capitalismo, na medida em que, ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais,

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa 1 A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou a) a concentração do poder nas mãos

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

A expansão da América Portuguesa

A expansão da América Portuguesa 8 ANO A/B RESUMO DA UNIDADE 1 DISCIPLINA: HISTÓRIA PROFESSORA: SUELEM *Os índios no Brasil A expansão da América Portuguesa Violência contra os povos indígenas; - Doenças, trabalho forçado; - Foram obrigados

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre Curso: Estudos Sociais Habilitação em História Ementas das disciplinas: 1º Semestre Disciplina: Introdução aos estudos históricos Carga horária semestral: 80 h Ementa: O conceito de História, seus objetivos

Leia mais