Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas. Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013"

Transcrição

1 Documentação necessária para trabalhos de estrangeiros em parques de construção de usinas eólicas Autor JULIANO ALEXANDRE CHANDRETTI Data 02/09/2013

2 A CPFL Energias Renováveis S.A é a maior empresa de energias renováveis do Brasil, com atuação nas quatro principais tecnologias renováveis desenvolvidas atualmente no País: parques eólicos, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e usinas termelétricas movidas à biomassa, além do investimento, em 2012, de um projeto de energia solar, que hoje já conta com a maior planta do gênero do Brasil, localizada em Campinas e com capacidade de 1.1 MWp. Após um ano de sua criação, a empresa já consolidou sua experiência no desenvolvimento, aquisição, construção e operação de usinas de geração de energia a partir de fontes renováveis. Atualmente, o portfólio de projetos da CPFL Renováveis totaliza MW, contemplando 35 PCHs, 15 parques eólicos e 6 UTEs em operação (1.153 MW), 18 parques eólicos e 2 UTEs em construção (582 MW). Além disso, os projetos em preparação para construção e desenvolvimento somam outros MW, nas três fontes de energia. Dados que sintetizam a liderança da CPFL Renováveis no mercado em que atua e que demonstram seu posicionamento de destaque para seguir captando oportunidades de crescimento no segmento de energias renováveis. Os empreendimentos da Companhia estão presentes em oito estados brasileiros com forte contribuição para o desenvolvimento econômico e social local e regional.

3 327 (quadro próprio) vidas (média anual prestadores de serviços) 74% Construção Civil Desafio Gestão de Fornecedores

4

5

6 Importa salientar que o estrangeiro contratado não poderá ter poderes de gestão e de representação legal da empresa brasileira contratante, em razão do receio da legislação trabalhista, e órgãos vinculados, interpretar como conflito de interesses e das atribuições do empregado com o empregador. Porém, o empregado estrangeiro poderá, sob a permissão dos sócios e supervisão do administrador da sociedade brasileira, através de instrumento de procuração, executar atividades além daquelas atribuídas à sua função, atendendo aos interesses da Sociedade empregadora, desde que não se confundam com poderes de gestão, ou seja, que não sejam planejar, organizar, dirigir e/ou controlar as atividades da sociedade. Diante deste cenário, o estrangeiro poderá executar apenas funções pontuais, cujo efeito tenha fim imediato como, por exemplo, assinar cheques, efetuar pagamentos em bancos, enviar correspondências, assinar contratos já autorizados pela Sociedade dentre outros. Não se trata de uma lista taxativa, são meros exemplos, que podem alterar caso a caso. O conceito é não representar a Sociedade em questões de decisão e gestão.

7 1.2. Prazo do visto: O visto temporário por contrato de trabalho é válido por até 02 anos, podendo ser prorrogado por igual período, uma única vez. Ressaltamos que o visto poderá ser transformado em permanente, desde que o pedido de transformação seja protocolado, no Ministério do Trabalho e Emprego, 30 (trinta) dias antes do final do prazo dos primeiros 02 (dois) anos. Para a prorrogação do prazo do visto é necessário, dentre outros requisitos, que a empresa brasileira, no qual o estrangeiro esteja vinculado, comprove, através de uma declaração, a real necessidade da continuação de suas atividades profissionais no Brasil, bem como a regularidade da relação de emprego do mesmo. Importante ressaltar, ainda, que o visto temporário de trabalho permitirá autorização de trabalho ao estrangeiro apenas para a Sociedade que o contratar, não sendo possível que o mesmo seja contratado ou exerça atividades, ainda que não remuneradas, em outras Sociedades brasileiras, sob pena de irregularidade do visto e seu cancelamento. Outrossim, se restar caracterizado Grupo Econômico no Brasil (grupo de sociedades com controlador em comum), é possível solicitar ao Governo brasileiro uma autorização especial para cumulação de cargos nas diversas empresas do Grupo.

8 1.3. REQUISITOS PARA O PEDIDO DE VISTO TEMPORÁRIO DE TRABALHO: Estrangeiro: Para que uma empresa brasileira tenha condições de chamar e contratar um estrangeiro como empregado, possibilitando sua residência temporária, um dos principais requisitos é que o estrangeiro possua, pelo menos, 01 (um) ano de experiência profissional comprovada, após término do curso superior. Caso o estrangeiro não possua curso superior, poderá comprovar pelo menos 09 (nove) anos de educação formal e 02 (dois) anos de experiência, após o término do último curso. Tal comprovação se dará através da apresentação do diploma de nível secundário, devidamente legalizado, além da demonstração de no mínimo 02 (dois) anos de experiência, que deverá ser comprovada através da entrega da Carta de Experiência, emitida por empregadores anteriores, que descreva as responsabilidades que o estrangeiro desempenhava em cada cargo ocupado, indicando quais foram os cargos dele em cada projeto/atividade. Caso o estrangeiro possua conclusão de curso de mestrado ou doutorado, não há necessidade de comprovação de experiência profissional. Basta ser apresentado o Diploma válido.

9 Sociedade: Para que a contratação do estrangeiro se efetive, a Sociedade deverá obedecer aos seguintes requisitos: Proporção laboral: Para que a contratação do estrangeiro seja possível, a empresa brasileira deverá demonstrar 2/3 da mão de obra brasileira por 1/3 da mão de obra estrangeira, ou seja, para a contratação de um estrangeiro, devem ter dois brasileiros já contratados pela empresa. Essa situação deverá ser comprovada através do quadro de funcionários da empresa. Importa salientar que essa proporção também deverá ser obedecida sobre a folha de pagamentos, resultando então em 2/3 de número de funcionários brasileiros e em valores na folha de pagamentos para 1/3 de funcionários estrangeiros. Justificativa da Contratação: Para que o estrangeiro possa trabalhar na empresa brasileira,é necessária a justificativa, ficando claro e razoável o motivo da contratação do estrangeiro em detrimento de um empregado brasileiro, além de informar o cargo, salário, e funções que serão exercidas pelo estrangeiro a ser contratado.

10 1.5. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DO VISTO: Segue abaixo a relação de documentos que devem ser providenciados tanto pela Empresa Brasileira contratante como pelo Candidato ao visto Sociedade Brasileira: 1) 01 (uma) cópia autenticada da última alteração do contrato social consolidada, onde conste os atuais administradores e último aumento de capital; 2) Quantidade atual de funcionários brasileiros e estrangeiros; 3) 30 (trinta) folhas de papel timbrado; 4) 03 (três) vias da procuração; Se a procuração apresentada for por instrumento particular, deverá ter a firma do signatário reconhecida em cartório; 5) Cargo, salário e descrição das funções que o candidato irá exercer no Brasil e justificativa para sua contratação; 6) Informar valor da última remuneração mensal no exterior; 7) Informar o valor da remuneração mensal a ser recebida no exterior, se for o caso, após a concessão do visto; 8) Estrutura de Cargos e Salários da empresa ou declaração sobre remuneração; 9) Termo de Declaração Geral, pelo qual a requerente assume qualquer despesa médica e hospitalar do estrangeiro chamado, durante sua permanência;

11 10) Declaração sobre cargo; 11) 03 (três) vias do Contrato de trabalho assinado entre a empresa, através do seu representante legal com a firma devidamente reconhecida em cartório, e o estrangeiro Candidato ao visto: 1) Preencher Minuta de Curriculum Vitae; 2) Cópia simples da página de identificação do passaporte que contenha o número, nome, data de nascimento, nacionalidade e fotografia do estrangeiro e cópia simples da certidão de nascimento ou casamento (o documento deve constar a filiação); 3) 01 (uma) cópia autenticada do último diploma escolar legalizado pelo Consulado Brasileiro da jurisdição da emissão do documento;

12 4) 01 (uma) cópia autenticada das cartas que comprovem a experiência profissional anterior do candidato, de, no mínimo, um ano no caso de estrangeiros com curso superior (contados do prazo da conclusão do curso de graduação que habilitou o exercício) e no mínimo dois anos para estrangeiros com curso secundário (com escolaridade de no mínimo nove anos) com uma breve descrição das funções exercidas, legalizadas pelo Consulado Brasileiro. Caso o candidato possua certificado de conclusão de mestrado ou doutorado compatível com a atividade que irá desempenhar no Brasil, não será necessária carta comprovando experiência profissional. Esse diploma de mestrado/doutorado deverá comprovar que o curso teve a duração mínima de 360 horas. OBS 1 : não serão aceitas cartas que mencionem períodos em que o candidato fez estágio como meio de prova para experiência profissional. OBS 2: Para os candidatos de nacionalidade de qualquer país da América do Sul não será necessária a comprovação de escolaridade e experiência profissional até , conforme artigo 3º da Resolução Normativa nº80/08 e Resolução Normativa nº89/10.

13 5) Atestado de boa conduta, para o candidato e familiares maiores de 18 (dezoito) anos, legalizado no Consulado Brasileiro da jurisdição da emissão do documento. Esse documento será necessário somente para a retirada do visto, após a sua concessão. Ele não será necessário para a solicitação da autorização de trabalho. ATENÇÃO: O atestado de boa conduta tem validade de 90 (noventa) dias contados da sua emissão. 6) Certidão de casamento para candidatos casados e certidão de nascimento dos filhos, se houver, legalizados no Consulado Brasileiro da jurisdição da emissão do documento. Esse documento será necessário somente para a retirada do visto, após a sua concessão. Ele não será necessário para a solicitação da autorização de trabalho.

14 1.6. INFORMAÇÕES ADICIONAIS: Importante mencionar alguns pontos relevantes quando tratamos de expatriação do candidato que irá trabalhar no Brasil. a) Do ponto de vista tributário, o estrangeiro que ingressa no Brasil com o visto de trabalho é imediatamente considerado residente fiscal para fins de apuração do Imposto de Renda (IRPF). b) Do ponto de vista previdenciário, em regra, o expatriado será considerado como segurado, independente do tipo de contrato de trabalho, tendo em vista a previsão legal previdenciária em vigor, que determina o rol de empregados que sejam segurados obrigatórios.

15 1.7. INFORMAÇÕES IMPORTANTES: 1) A concessão do visto poderá ser estendido à dependentes legais, se devidamente comprovada a dependência, e obedecendo o limite previsto na legislação, qual seja: - cônjuge (casamento válido no País de origem); - menores de 21 anos sem restrições podem ser incluídos como dependentes; - de 21 a 24 anos podem ser incluídos como dependentes se solteiros, ainda estudantes e dependentes econômicos dos pais. É necessário comprovar que ainda estudam e dependem economicamente dos pais; 2) Todos os documentos emitidos fora do Brasil deverão estar consularizados (chancelados pela embaixada ou consulado brasileiro do País de emissão do documento), na forma da legislação em vigor, e aqueles que não forem redigidos no idioma oficial do Brasil deverão ser traduzidos por um tradutor público juramentado e registro no Brasil, para só então produzir efeitos legais aqui; 3) Os documentos a serem providenciados pela Sociedade brasileira deverão ser assinados por seu representante legal.

16 4) A legislação de vistos no Brasil sofre alterações, de acordo com as necessidades do Governo e do controle de migração, sendo essencial confirmar a documentação e requisitos exigidos antes da tramitação dos pedidos de visto de residência. 5) Após aprovado e concedido, o visto estará disponível na repartição consular indicado no processo pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias corridos e improrrogáveis, e não sendo retirado pelo estrangeiro será cancelado. 6) Após a primeira entrada no Brasil, com posterior deferimento dos vistos respectivos, os estrangeiros nomeados terão um prazo de 30 (trinta) dias para o agendamento do registro na Polícia Federal, para a solicitação da carteira de Identidade de Estrangeiro RNE. 7)Consultas a legislação na pagina

17 Para que o estrangeiro possa laborar no Brasil, é necessário um processo perante o Ministério do Trabalho e Emprego, que será solicitado pela empresa responsável pela contratação dos estrangeiros aqui no Brasil. Após o deferimento do processo pelo órgão mencionado, o estrangeiro terá direito ao RNE (Registro Nacional de Estrangeiro), que permite que ele trabalhe no Brasil. O RNE é o documento de identidade do estrangeiro aqui no Brasil, que irá conter a foto do estrangeiro, bem como dados pessoais do mesmo, prazo de validade e no verso do documento será informado o tipo de visto solicitado para o estrangeiro. Para iniciar os trabalhos o estrangeiro deverá seguir todos os procedimentos específicos na Legislação Brasileira. 1) CTPS: Quanto aos estrangeiros que possuam visto técnico, esse documento não será necessário; 2) Contrato de prestação de serviços com a Empresa do Brasil (empresa que solicitou o visto) 3) RNE: Todos os estrangeiros, sem exceção, devem ter este documento, que deverá ser resgatado na Polícia Federal.

18 Juliano Alexandre Chandretti Gerente de Saúde e Segurança do Trabalho Francisco Eudes Clementino Engenheiro de Segurança do Trabalho Marcela Souza Silva Téc. de Segurança do Trabalho Diretoria de Sustentabilidade

ANEXO I DOCUMENTAÇÃO PARA A OBTENÇÃO DE VISTO CONSULAR, NO CONSULADO BRASILEIRO DO JAPÃO

ANEXO I DOCUMENTAÇÃO PARA A OBTENÇÃO DE VISTO CONSULAR, NO CONSULADO BRASILEIRO DO JAPÃO ANEXO I DOCUMENTAÇÃO PARA A OBTENÇÃO DE VISTO CONSULAR, NO CONSULADO BRASILEIRO DO JAPÃO Documentos base para obtenção de visto consular Passaporte original com validade mínima 6 meses e ao menos 2 páginas

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenador: Prof. Dr. Antônio Corrêa de Lacerda Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Regina Maria d Aquino Fonseca Gadelha Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a

Leia mais

EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDITAL Nº 072/2015 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU A Diretoria de Pós-graduação e Extensão do Centro Universitário Senac, no uso de suas atribuições, torna pública

Leia mais

1- IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE

1- IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE TRANSFORMAÇÃO DE VISTO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA SECRETARIA DE JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE ESTRANGEIROS REQUERIMENTO PERMANÊNCIA DEFINITIVA- REUNIÃO FAMILIAR PROTOCOLO PERMANÊNCIA DEFINITIVA- INEXPULSÁVEL PRORROGAÇÃO

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE. Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE. Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DE PASSAPORTE Siga os seguintes passos para retirar seu Passaporte Verifique a documentação necessária. Atenção: Não há renovação nem prorrogação de passaporte, se o seu está

Leia mais

Perguntas importantes: Que tipo de trabalho desempenhará para empresa brasileira? * Definição do tipo de visto e documentos necessários

Perguntas importantes: Que tipo de trabalho desempenhará para empresa brasileira? * Definição do tipo de visto e documentos necessários Mercado de Imigração no Brasil - Tipos de vistos e correta aplicação nas diversas modalidades de contratação de estrangeiros por empresas sediadas no Brasil. Maio 2015 Vou receber um estrangeiro em minha

Leia mais

EDITAL Nº 068/2014 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

EDITAL Nº 068/2014 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EDITAL Nº 068/2014 PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU A Diretoria de Pós-graduação e Extensão do Centro Universitário Senac, no uso de suas atribuições, torna pública

Leia mais

OBSERVATÓRIO NACIONAL ON COORDENAÇÃO DE GEOFÍSICA COGE PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL PCI/MCTI CHAMADA 01/2013

OBSERVATÓRIO NACIONAL ON COORDENAÇÃO DE GEOFÍSICA COGE PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL PCI/MCTI CHAMADA 01/2013 OBSERVATÓRIO NACIONAL ON COORDENAÇÃO DE GEOFÍSICA COGE PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL PCI/MCTI CHAMADA 01/2013 A Coordenação de Geofísica (COGE) do Observatório Nacional torna pública a abertura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA COMISSÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2010/CPG Estabelece procedimento para o reconhecimento e o registro de diploma de conclusão de curso de Pós-Graduação expedidos por instituições de ensino superior estrangeiras.

Leia mais

REGISTROS E ATESTADOS PARA ESTRANGEIROS

REGISTROS E ATESTADOS PARA ESTRANGEIROS REGISTROS E ATESTADOS PARA ESTRANGEIROS REGISTRO DE ESTRANGEIRO Iwata Setor de 1º andar. Todo estrangeiro que pretenda permanecer por mais de 90 dias no Japão, filhos de estrangeiros nascidos no Japão

Leia mais

TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR

TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR DISPOSIÇÕES GERAIS Édison Renato Kirsten Registrador Santo Antônio da Patrulha/RS Conforme artigo 32 da Lei 6015/73, os assentos de nascimento,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 023/2015 CONSEPE

RESOLUÇÃO Nº 023/2015 CONSEPE RESOLUÇÃO Nº 023/2015 CONSEPE Estabelece procedimentos para revalidação de diplomas expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior, em observância as normas do Conselho Nacional de Educação.

Leia mais

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. N 16/03 ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, o Protocolo de Montevidéu sobre o Comércio de Serviços, a Decisão do

Leia mais

Poderão ser aceitos no programa os candidatos que obtiverem nota superior ou igual a 8 (oito), seguindo a distribuição indicada acima.

Poderão ser aceitos no programa os candidatos que obtiverem nota superior ou igual a 8 (oito), seguindo a distribuição indicada acima. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO - UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº

Leia mais

LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979

LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979 LEI Nº 6.686, DE 11 DE SETEMBRO DE 1979 Dispõe sobre o exercício da Análise Clínico- Laboratorial. Art. 1º Os atuais portadores de diploma de Ciências Biológicas, modalidade médica, bem como os diplomados

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Perguntas mais frequentes 01. Quando começo a pagar o condomínio? Caso adquira o imóvel durante a construção, o pagamento do condomínio começa após a primeira reunião de instalação do condomínio, que é

Leia mais

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014

Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 Roteiro Operacional Última atualização 20/11/2014 1. Público alvo Pessoas Físicas que possua imóvel com documentação regular, bem como: ASSALARIADO e FUNCIONÁRIO PÚBLICO; APOSENTADOS E PENSIONISTAS; SÓCIO

Leia mais

IMIGRAÇÃO, VISTOS E CONTRATAÇÃO DE ESTRANGEIROS

IMIGRAÇÃO, VISTOS E CONTRATAÇÃO DE ESTRANGEIROS IMIGRAÇÃO, VISTOS E CONTRATAÇÃO DE ESTRANGEIROS 27 de Outubro SUSANA PINTO COELHO Auditório SIBS PASSAPORTE PARA MOÇAMBIQUE ÍNDICE Contratação de Estrangeiros Legislação Regimes Contrato de Trabalho Sanções

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 168, DE 17 MAIO 1968

RESOLUÇÃO Nº 168, DE 17 MAIO 1968 RESOLUÇÃO Nº 168, DE 17 MAIO 1968 Dispõe sobre o registro, a expedição de carteira profissional, cartão de registro provisório e cartão termoplástico de identificação de diplomado em cursos superior e

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 09/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL- CFOAB UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC

CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL- CFOAB UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL- CFOAB UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC EDITAL Nº3/ 2015 DE ABERTURA DE VAGAS PARA BOLSAS DE ESTUDO EM CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIREITO

Leia mais

RECONHECIMENTO DE DIPLOMA DE PÓS-GRADUAÇAO DE MESTRADO E DOUTORADO OBTIDO EM INSTITUIÇÃO ESTRANGEIRA

RECONHECIMENTO DE DIPLOMA DE PÓS-GRADUAÇAO DE MESTRADO E DOUTORADO OBTIDO EM INSTITUIÇÃO ESTRANGEIRA RECONHECIMENTO DE DIPLOMA DE PÓS-GRADUAÇAO DE MESTRADO E DOUTORADO OBTIDO EM INSTITUIÇÃO ESTRANGEIRA De acordo com a Resolução Complementar nº01/2007, de 8/11/2007, Art.1º, a Universidade Federal de Minas

Leia mais

REGISTROS. Certidão de nascimento ou casamento (cópia autenticada em cartório); Titulo eleitoral (cópia autenticada em cartório);

REGISTROS. Certidão de nascimento ou casamento (cópia autenticada em cartório); Titulo eleitoral (cópia autenticada em cartório); REGISTROS Registro Provisório: Para os bibliotecários que ainda não receberam o diploma. Declaração da Escola atualizada (uma dos últimos 02 meses), informando que o diploma encontra-se em fase de registro

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL PRESTADOR DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO. - Prestador de Serviço Voluntário no âmbito da UFTM

NORMA PROCEDIMENTAL PRESTADOR DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO. - Prestador de Serviço Voluntário no âmbito da UFTM 50.05.002 1/12 1 FINALIDADE Formalizar e disciplinar os procedimentos para a prestação de serviços voluntários na UFTM Universidade Federal do Triângulo Mineiro. 2 ÂMBITO DE APLICAÇÃO Todos os órgãos da

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA MATRÍCULA PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA MATRÍCULA PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA MATRÍCULA PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE 1. DO PROGRAMA 1.1 Os cursos gratuitos do Programa Senac de Gratuidade (PSG) destinam-se a pessoas de baixa renda, na condição de alunos

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Serviço Público Federal Universidade Federal de São Paulo Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa NOTA INFORMATIVA n.º 01/2015 COORDENADORIA DE PROJETOS E PROGRAMAS INTERNACIONAIS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA UNIFESP A da UNIFESP, por sua Coordenadoria de Projetos e Programas Internacionais,

Leia mais

EDITAL Nº 100/2015 Referente ao Aviso Nº 066/2015, publicado no D.O.E. de 22.08.2015

EDITAL Nº 100/2015 Referente ao Aviso Nº 066/2015, publicado no D.O.E. de 22.08.2015 EDITAL Nº 100/2015 Referente ao Aviso Nº 066/2015, publicado no D.O.E. de 22.08.2015 O Reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público,

Leia mais

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br Portaria nº 00.004/2015 - Emissão de CTPS para Estrangeiros PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE

Leia mais

SulAmérica Saúde PME Folheto de Apoio às Vendas. Atualização: Nov/2007

SulAmérica Saúde PME Folheto de Apoio às Vendas. Atualização: Nov/2007 SulAmérica Saúde PME Folheto de Apoio às Vendas Atualização: Nov/2007 Folheto de Apoio às Vendas Este folheto contém as principais informações, regras e características pra facilitar a venda do SulAmérica

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 078/2015/SES

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 078/2015/SES ESTADO DE SANTA CATARINA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 078/2015/SES O SUPERINTENDENTE DE GESTÃO ADMINISTRATIVA, no uso de suas atribuições legais e conforme delegação de competência estabelecida

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS PROCESSOS SELETIVOS nº. 016/2015 PROGRAMA DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E MATEMÁTICA COMPUTACIONAL

Leia mais

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015

Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 Faculdade Energia de Administração e Negócios FEAN Credenciada pela Portaria MEC Nº 1757/2000 DOU 31/10/2000 EDITAL Nº 001/2015 O Diretor da Faculdade Energia de Administração e Negócios (FEAN), instituição

Leia mais

Edital de Processo Seletivo para Concessão de Bolsas de Estudo Educação Infantil e Ensino Fundamental (1º ao 5º ano)

Edital de Processo Seletivo para Concessão de Bolsas de Estudo Educação Infantil e Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) ENTIDADE EDUCACIONAL E FILANTRÓPICA Pioneira na Educação em Período Integral CNPJ: 84.697.341/0001-58 Joinville/SC Rua São Paulo, 1000/ Bucarein CEP 89 202-200 Fone/Fax: (47)3455-3457 / 3455-3132 / 3029-3132

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.996, DE 7 DE JUNHO MAIO DE 1982. Dispõe sobre a utilização de processamento eletrônico de dados nos serviços eleitorais e

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Ficam aprovadas, conforme anexo, as Políticas de Atendimento a Discentes Estrangeiros da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Ficam aprovadas, conforme anexo, as Políticas de Atendimento a Discentes Estrangeiros da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE N. 22/2011 APROVA AS POLÍTICAS DE ATENDIMENTO A DISCENTES ESTRANGEIROS DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das atribuições

Leia mais

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 015/2015 DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA ADM 049/2015-02/02/2015 BOLETIM 015/2015 Novos procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros A Portaria SPPE nº 4/2015

Leia mais

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos

Manual do Candidato da Graduação. Processos Seletivos 1 ESCOLA SUPERIOR NACIONAL DE SEGUROS Manual do Candidato da Graduação Processos Seletivos Rua Senador Dantas, 74 Térreo; 2º e 3º andares Centro Rio de Janeiro RJ Tel. 33801044 33801046 33801535 2 A Escola

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA Vistos de Privilegiado Documentos necessários: Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o visto, com assinatura reconhecida pelo Notário e visado por este Consulado; Formulário

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Engenharia Biomédica

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Engenharia Biomédica EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2014 Coordenador: Prof. Dr. Luiz Carlos de Campos Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Annie France Frere Slaets Estarão abertas, no período de 14/04/2014 a 05/05/2014, as

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.166/09 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

CONSULADO DE PORTUGAL CURITIBA

CONSULADO DE PORTUGAL CURITIBA VISTO PARA TRABALHAR EM PORTUGAL Actividade profissional subordinado ( Artº 30) OU Actividade profissional independente ( Artº 31) Os pedidos de visto devem ser apresentados pelo requerente com uma antecedência

Leia mais

A Embaixada e os Consulados Gerais da República Federal da Alemanha no Brasil informam: Visto para Intercâmbio Escolar

A Embaixada e os Consulados Gerais da República Federal da Alemanha no Brasil informam: Visto para Intercâmbio Escolar A Embaixada e os Consulados Gerais da República Federal da Alemanha no Brasil informam: Visto para Intercâmbio Escolar I. Informações Gerais Viajando diretamente para a Alemanha, cidadãos brasileiros não

Leia mais

RESOLUÇÃO N 11/CUn/97, de 29 de julho de 1997.

RESOLUÇÃO N 11/CUn/97, de 29 de julho de 1997. RESOLUÇÃO N 11/CUn/97, de 29 de julho de 1997. Dispõe sobre os Afastamentos de Curta, Média e Longa Duração de Docentes. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal de Santa Catarina,

Leia mais

Dispõe sobre Certificação do Atuário Responsável Técnico e do Atuário Independente e sobre Eventos de Educação Continuada.

Dispõe sobre Certificação do Atuário Responsável Técnico e do Atuário Independente e sobre Eventos de Educação Continuada. RESOLUÇÃO IBA N 05/2013 Dispõe sobre Certificação do Atuário Responsável Técnico e do Atuário Independente e sobre Eventos de Educação Continuada. O Instituto Brasileiro de Atuária - IBA, por decisão de

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

Edital nº 02/2015 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL DE PROFESSORES, EM CARÁTER TEMPORÁRIO, PARA SUPRIR CARÊNCIAS NAS ESCOLAS MUNICIPAIS.

Edital nº 02/2015 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL DE PROFESSORES, EM CARÁTER TEMPORÁRIO, PARA SUPRIR CARÊNCIAS NAS ESCOLAS MUNICIPAIS. Edital nº 02/2015 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO EMERGENCIAL DE PROFESSORES, EM CARÁTER TEMPORÁRIO, PARA SUPRIR CARÊNCIAS NAS ESCOLAS MUNICIPAIS. A Prefeitura Municipal de Guaíba, através da Secretaria

Leia mais

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT

PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT PORTARIA n.º 003/2014 - SMTT Dispõe sobre os requisitos de obtenção do Cartão DeFis-SMTT, documento obrigatório para utilização das vagas sinalizadas, demarcadas com o Símbolo Internacional de Acesso,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 08/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 08/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 08/2009 O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, na pessoa de seu Presidente, no uso de suas atribuições conferidas

Leia mais

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego

Filiada à. Portaria Nº 4, de 26 de janeiro de 2015 Secretaria de Políticas Públicas de Emprego SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO PORTARIA Nº 4, DE 26 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre os procedimentos para emissão de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) para estrangeiros. A SECRETÁRIA

Leia mais

N o DE VAGAS PREVISTO* I Salvador Inglês 15 Francês 01 Espanhol 05 Italiano 02 V Santo Antônio de Jesus Inglês 06 Espanhol 01

N o DE VAGAS PREVISTO* I Salvador Inglês 15 Francês 01 Espanhol 05 Italiano 02 V Santo Antônio de Jesus Inglês 06 Espanhol 01 EDITAL UNEB Nº 051/2015 O Reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público, a abertura das inscrições para Seleção Pública Simplificada para

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA UNESP CAMPUS DE BOTUCATU FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA EDITAL-56/2011-DDTA A Diretoria da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia UNESP Campus de Botucatu, torna público que estarão

Leia mais

Visto de Permanência Temporária

Visto de Permanência Temporária Visto de Permanência Temporária Documentos necessários: Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, com assinatura reconhecida no Notário

Leia mais

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA.

3. DA SELEÇÃO E DOS CRITÉRIOS: 3.1. A seleção será operacionalizada pela Comissão Coordenadora de Programa do PPG-MATEMÁTICA. INSTITUTO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO No 034/2015 PROGRAMA DE MATEMÁTICA DOUTORADO E DOUTORADO DIRETO A Presidente

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES Documentação que deve ser apresentada pelo candidato e membros do grupo familiar, quando for o caso, na fase de comprovação de informações. É vedado

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA 2015/1

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA 2015/1 EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA 2015/1 HOSPITAL GERAL DE GOIÂNIA Diretoria Ensino e Pesquisa PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA

Leia mais

C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES

C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES C E R T I F I C A Ç Ã O REGULAMENTO NACIONAL DE CERTIFICAÇÕES Com o objetivo de melhorar o nível de confiabilidade e segurança das certificações emitidas pelas ASSESPRO REGIONAIS a favor de seus associados,

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS ACEITOS PARA FINS COMPROBATÓRIOS I. DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO UM)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS ACEITOS PARA FINS COMPROBATÓRIOS I. DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO UM) PARA ALUNOS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIOECONÔMICA No ato da apresentação dos documentos comprobatórios obrigatórios deverão ser apresentados os originais e cópias dos mesmos OU cópias autenticadas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2009/1

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2009/1 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2009/1 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO O Reitor do Centro Universitário Feevale, instituição de ensino superior recredenciada pela Portaria nº 1.566, de 27

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2014 Dispõe sobre a aprovação das normas para revalidação de diplomas e certificados de Ensino Fundamental, Ensino Médio e Cursos Técnicos expedidos por estabelecimentos estrangeiros

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 REVOGADA PELA IN SEAP N 03/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

COMISSÃO DE PROCESSOS SELETIVOS - CPPS

COMISSÃO DE PROCESSOS SELETIVOS - CPPS CONVOCATÓRIA Nº 01 PARA MANIFESTAÇÃO PRESENCIA DE INTERESSE À VAGA REMANESCENTES DO 2º PROCESSO SEETIVO TÉCNICO DE 2015 - CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE EM FORESTAS A Comissão de Processos Seletivos do IFPA

Leia mais

Documentação necessária

Documentação necessária Documentação necessária OBS.: Devem ser apresentadas pelo candidato na fase de comprovação de informações: cópias dos documentos e originais para conferência. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E

Leia mais

ADENDO AO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO ESPM RIO 2015-2 VAGAS REMANESCENTES

ADENDO AO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO ESPM RIO 2015-2 VAGAS REMANESCENTES ADENDO AO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO ESPM RIO 2015-2 VAGAS REMANESCENTES A Diretora Geral da ESPM Unidade Rio de Janeiro, em consonância com o regimento da instituição, torna públicas

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ESTADO DE SANTA CATARINA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 007/2013/SES O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições e com base na Lei Complementar nº 260 de 22/01/2004, regulamentada

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG)

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG) 1 PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA (PRINTE/PG) 1. Objetivo Geral Promover a cooperação para a qualificação de estrangeiros de nível superior nas áreas de conhecimento para as quais

Leia mais

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015

DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS Manual de Procedimentos - Temporada 2015 MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE REGISTROS E TRANSFERÊNCIAS FEDERAÇÃO PARANAENSE DE FUTEBOL 2015 O procedimento para o protocolo do pedido de registro de atleta seguirá a seguinte tramitação:

Leia mais

RESIDÊNCIA EM CIRURGIA VASCULAR SANTA CASA DE LONDRINA 2012. Prova de Seleção para Residência Médica em Cirurgia Vascular / 2012. Edital de Convocação

RESIDÊNCIA EM CIRURGIA VASCULAR SANTA CASA DE LONDRINA 2012. Prova de Seleção para Residência Médica em Cirurgia Vascular / 2012. Edital de Convocação RESIDÊNCIA EM CIRURGIA VASCULAR SANTA CASA DE LONDRINA 2012 Prova de Seleção para Residência Médica em Cirurgia Vascular / 2012 Edital de Convocação A Irmandade Santa Casa de Londrina faz saber que realizará

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADE DE INVESTIMENTO (ARI) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. O que é o regime especial de Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI)? O regime de ARI

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DISCENTE PARA O PROGRAMA MESTRADO EM DIREITO, RELAÇÕES INTERNACIONAIS E DESENVOLVIMENTO/UCGO - 2º SEMESTRE DE

PROCESSO DE SELEÇÃO DISCENTE PARA O PROGRAMA MESTRADO EM DIREITO, RELAÇÕES INTERNACIONAIS E DESENVOLVIMENTO/UCGO - 2º SEMESTRE DE EDITAL N o 04/2009-PROPE PROCESSO DE SELEÇÃO DISCENTE PARA O PROGRAMA MESTRADO EM DIREITO, RELAÇÕES INTERNACIONAIS E DESENVOLVIMENTO/UCGO - 2º SEMESTRE DE 2009 A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa,

Leia mais

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir:

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO Rua Pandiá Calógeras, 898 Bairro Bauxita Ouro

Leia mais

Programa de Pós-Graduação Stricto sensu Mestrado Acadêmico em Ciências da Saúde Edital de Seleção 2016

Programa de Pós-Graduação Stricto sensu Mestrado Acadêmico em Ciências da Saúde Edital de Seleção 2016 Programa de Pós-Graduação Stricto sensu Mestrado Acadêmico em Ciências da Saúde Edital de Seleção 2016 A Coordenação da Pós-Graduação Ciências Médicas (PGCM-MG) da Faculdade Ciências Médicas - MG (FCM-MG)

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 69, DE 30 DE JANEIRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 69, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 69, DE 30 DE JANEIRO DE 2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 49ª Reunião Ordinária, realizada no dia 30 de janeiro de 2014, de acordo com a proposta da Comissão

Leia mais

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012.

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. *Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 309, DE 18 DE MARÇO DE 2014. Regulamenta a aplicação da Convenção da Cidade do Cabo e seu Protocolo Relativo a Questões Específicas ao Equipamento Aeronáutico. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL

Leia mais

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, R G I com assinatura

Leia mais

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio Departamento de Estágios FACCAMP Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio OBRIGAÇÕES DO ESTAGIÁRIO. Solicitar na Secretaria Geral da FACCAMP declaração de autorização para

Leia mais

AUTORIZADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - RESOLUÇÃO N º 366/95

AUTORIZADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - RESOLUÇÃO N º 366/95 MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DOS SERVIÇOS DA SAÚDE UCES-UNIVERSIDAD DE CIENCIAS EMPRESARIALES Y SOCIALES AUTORIZADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - RESOLUÇÃO N º 366/95 ACREDITADO PELA CONEAU N 396/06 O Mestrado

Leia mais

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012.

RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012. RESOLUÇÃO N, DE DE DE 2012. Regulamenta a aplicação da Convenção da Cidade do Cabo e seu Protocolo Relativo a Questões Específicas ao Equipamento Aeronáutico. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO

Leia mais

EDITAL N o 040/2012. No ato da inscrição o candidato deverá entregar os seguintes documentos:

EDITAL N o 040/2012. No ato da inscrição o candidato deverá entregar os seguintes documentos: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ECONOMIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE COOPERATIVAS

Leia mais

RESOLUÇÃO CEPE Nº 085, DE 16 DE AGOSTO DE 2005.

RESOLUÇÃO CEPE Nº 085, DE 16 DE AGOSTO DE 2005. RESOLUÇÃO CEPE Nº 085, DE 16 DE AGOSTO DE 2005. REGULAMENTA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS/CERTIFICADOS DE PÓS-GRADUAÇÃO, EXPEDIDOS POR ESTABELECIMENTOS ESTRANGEIROS DE ENSINO SUPERIOR. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

OBS.: Devem ser apresentadas pelo candidato na fase de comprovação de informações: cópias dos documentos e originais para conferência.

OBS.: Devem ser apresentadas pelo candidato na fase de comprovação de informações: cópias dos documentos e originais para conferência. ATENÇÃO: Apresentar a documentação na Central de Atendimento - UNICURITIBA, na rua Chile, 1.678, Bairro Rebouças em Curitiba, das 8 às 21 horas. Documentação necessária OBS.: Devem ser apresentadas pelo

Leia mais

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 01/2015 SEMED (Prazo: 30 dias) Processo Seletivo para a concessão de licença para qualificação profissional

Leia mais

Edital do Processo Seletivo de Transferência entre Faculdades 2014/1

Edital do Processo Seletivo de Transferência entre Faculdades 2014/1 Edital do Processo Seletivo de Transferência entre Faculdades 2014/1 A Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) de São Paulo, sob a responsabilidade do diretor-geral de graduação, professor Luiz

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.390/12 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado;

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado; VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do requerente, devidamente fundamentada, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Fixação R G I IRO e

Leia mais

DOUTORADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO

DOUTORADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DOUTORADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO A área de concentração do Doutorado em Ciências da Educação denomina-se: Educação, Política e Gestão Educacional, Processo de Ensino Aprendizagem e Formação Docente. Linhas

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROCESSO SELETIVO RESIDENCIA MEDICA 2015

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROCESSO SELETIVO RESIDENCIA MEDICA 2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROCESSO SELETIVO RESIDENCIA MEDICA 2015 O Presidente da Comissão de Residência Médica COREME do Hospital Metropolitano torna público, conforme dispõe a legislação vigente, que estarão

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO SOCIAL 2015

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO SOCIAL 2015 REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO SOCIAL 2015 I DO CONCEITO Art. 1º. Entende-se como Bolsa de Estudo Social, a concessão de descontos, em virtude da situação financeira momentânea do aluno, de até 40% (quarenta

Leia mais

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por:

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por: EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA PARA 2015/1 Os Diretores Executivo e Técnico do SENAI CETIQT, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do SENAI CETIQT, tornam

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Tratamento Médico, com assinatura R G I reconhecida

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL - SC ESTADO DE SANTA CATARINA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2012/FMS/PMI

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL - SC ESTADO DE SANTA CATARINA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2012/FMS/PMI PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL - SC ESTADO DE SANTA CATARINA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2012/FMS/PMI CONSIDERANDO que o Concurso Público realizado pelo Município de Indaial, visando

Leia mais

Sumário 1. INTRODUÇÃO

Sumário 1. INTRODUÇÃO Registro profissional dos contabilistas Em face da publicação da Resolução CFC nº 1.461/2014 - DOU 1 de 17.02.2014, este procedimento foi atualizado. Tópico atualizado: 1.1 Sujeição e aprovação em exame

Leia mais

Atenção Inscrito - Leia com atenção.

Atenção Inscrito - Leia com atenção. Atenção Inscrito - Leia com atenção. A não entrega da documentação comprobatória correta pode comprometer na sua desclassificação. Será necessário somente aquela documentação que comprove os dados informados

Leia mais

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação EDITAL n. 06.2012 - FAEL- EAD, 30 de maio de 2012 Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação A Faculdade Educacional

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Programa de Pós-Graduação em Estatística. Edital de Seleção 2015/2º Doutorado

Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Programa de Pós-Graduação em Estatística. Edital de Seleção 2015/2º Doutorado Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Edital de Seleção 2015/2º Doutorado A Coordenadora do do Instituto de Ciências Exatas da Universidade Federal de Minas Gerais FAZ SABER

Leia mais

Hospedagem de Crianças e Adolescentes

Hospedagem de Crianças e Adolescentes Hospedagem de Crianças e Adolescentes Principais Documentos de Identificação RG; RNE (Registro Nacional de Estrangeiros); Passaporte; CNH (Carteira Nacional de Habilitação); Carteira de Trabalho; Carteira

Leia mais