Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos"

Transcrição

1 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Reorganiza as atribuições gerais e as classes dos cargos da Carreira Policial Federal, fixa a remuneração e dá outras providências. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1 o. A Carreira Policial Federal de que trata o Decreto-Lei nº 2.251, de 26 de fevereiro de 1985 e a Lei nº 9.266, de 15 de março de 1996, é reorganizada de acordo com os artigos desta Lei. Art. 2 o. A Carreira Policial Federal, de natureza policial, fundada na hierarquia e disciplina, composta pelos cargos de Delegado de Polícia Federal, Perito Criminal Federal, Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal, é de nível superior, com ingresso sempre na 2 a (segunda) classe, observados os requisitos fixados na legislação pertinente. Parágrafo único. A nomenclatura do cargo de Escrivão de Polícia Federal passa a ser denominada de Oficial de Polícia Federal, mantendo todas as prerrogativas definidas nesta lei. Art. 3 o. A progressão funcional dos cargos da Carreira Policial Federal se dará de acordo com o anexo I e os subsídios são os constantes do anexo II desta Lei, sendo revistos na mesma data e no mesmo percentual aplicados aos demais servidores públicos civis da União. Art. 4º. O poder executivo disporá em regulamento quanto aos requisitos e condições de progressão e promoção na Carreira Policial Federal. Parágrafo único. Além dos requisitos fixados em regulamento, é condição para promoção nos cargos da Carreira Policial Federal a conclusão, com aproveitamento, de cursos de aperfeiçoamento, cujos conteúdos observarão a complexidade das atribuições e os níveis de responsabilidade de cada classe.

2 Art. 5º. O cargo de Delegado de Polícia Federal, definido como autoridade policial, é privativo de bacharel em direito, cujo ingresso far-se-á mediante concurso público de provas e títulos, em etapas eliminatórias e classificatórias, sendo exigidos no mínimo dois anos de atividade jurídica ou de exercício de cargo de polícia judiciária, comprovados no ato de posse. 1º. As atribuições gerais do cargo de Delegado de Polícia Federal são constituídas de atividades envolvendo direção, planejamento, coordenação, gerenciamento, supervisão, organização, análise, orientação, capacitação, fiscalização, controle e execução da Polícia Federal e de atividades policiais de natureza judiciária, operacional, administrativa e inteligência, compreendendo a condução, com exclusividade, da investigação criminal por meio de inquérito policial ou outro procedimento previsto em lei, no âmbito da Polícia Federal; dirigir, planejar, coordenar, supervisionar, controlar, orientar e executar os procedimentos relacionados às atividades de corregedoria; participar, como presidente ou membro, de procedimentos administrativos disciplinares; produção de conhecimentos relevantes para a investigação policial, ensino, pesquisa e capacitação, bem como a articulação e o intercâmbio com outras organizações e corporações policiais, em âmbito nacional e internacional, além de outras definidas em regulamento. 2º. O cargo de Delegado de Polícia Federal não se subordina hierarquicamente a qualquer outro cargo. 3º. O Delegado, na condição de autoridade policial, conduzirá a investigação criminal, no âmbito da Polícia Federal, de acordo com seu livre convencimento jurídico e técnico, com autonomia, isenção e imparcialidade. 4º. O cargo de Diretor Geral da Polícia Federal será exercido por Delegado de Polícia Federal, classe especial, escolhido pelo Ministro da Justiça para mandato de dois anos, permitida uma única recondução. Art. 6º. O cargo de Perito Criminal Federal é de nível superior, cujo ingresso far-se-á mediante concurso público de provas e títulos, exigindose curso de graduação de nível superior em áreas específicas a serem definidas em regulamento, em etapas eliminatórias e classificatórias.

3 1º. As atribuições gerais do cargo de Perito Criminal Federal são constituídas de direção, coordenação, gerenciamento, planejamento, supervisão, orientação, capacitação, análise, fiscalização, controle, regulamentação e execução, com exclusividade, das atividades de perícia criminal da União, necessárias aos procedimentos pré-processuais e aos processos judiciais, observado o disposto no 1º do artigo 9º desta lei e no 1º do art. 159 do CPP; coleta de provas e vestígios em locais de crime; realização de exames, pesquisas e diligências para a elaboração de laudos periciais criminais; coordenação e manutenção de banco de dados contendo informações advindas de exames periciais afetos à criminalística; exercício de atividades de pesquisa, ensino e capacitação; articulação e intercâmbio com outras organizações e corporações policiais, em âmbito nacional e internacional, inerentes à criminalística; participação, como presidente ou membro, de procedimentos administrativos disciplinares e de atividades correcionais afetas à criminalística; gerenciamento do sistema informatizado de Criminalística da Polícia Federal; realização de atividades de natureza policial; assessoramento e gestão da administração da Polícia Federal, além de outras definidas em regulamento. 2º. O Perito possui autonomia técnica, científica e funcional no exercício da atividade de perícia oficial de natureza criminal, detendo a gestão da Criminalística da Polícia Federal. 3º. O cargo de Diretor Técnico-Científico será exercido por Perito Criminal Federal, classe especial, indicado pelo Diretor Geral da Polícia Federal para mandato de dois anos, permitida uma única recondução. Art. 7º. O cargo de Agente de Polícia Federal é de nível superior, cujo ingresso far-se-á mediante concurso público de provas e títulos, em etapas eliminatórias e classificatórias. 1º. As atribuições gerais do cargo de Agente de Polícia Federal são típicas de policia judiciária e administrativa envolvendo coordenação, gerenciamento, planejamento, supervisão, organização, análise, orientação, capacitação, fiscalização, assessoramento e execução de atividades policiais de natureza investigativa, operacional, administrativa e de inteligência, além de outras especiais de investigação; produção de conhecimentos relevantes para a investigação policial, ensino, pesquisa e capacitação; participar, como presidente ou membro, de procedimentos

4 administrativos disciplinares; cumprir determinações de superior hierárquico na realização de atividades de natureza policial e administrativa; repressão e prevenção de ilícitos penais e execução de medidas de segurança orgânica da Polícia Federal, bem como a articulação e o intercâmbio com outras organizações e corporações policiais, em âmbito nacional e internacional, além de outras definidas em regulamento. 2º. Os resultados das análises e diligências policiais realizadas pelas equipes de investigação serão formalizados por Agentes de Polícia Federal em relatório próprio, que será juntado ao competente procedimento de investigação criminal presidido pela Autoridade Policial. Art. 8º. O cargo de Oficial de Polícia Federal é de nível superior, cujo ingresso far-se-á mediante concurso público de provas e títulos, em etapas eliminatórias e classificatórias. 1º. As atribuições gerais do cargo de Oficial de Polícia Federal são típicas de policia judiciária e administrativa envolvendo coordenação, gerenciamento, planejamento, supervisão, organização, análise, orientação, capacitação, fiscalização, assessoramento e execução de atividades policiais de natureza investigativa, operacional, administrativa e de inteligência, além de outras especiais de investigação; produção de conhecimentos relevantes para a investigação policial, ensino, pesquisa e capacitação; participar, como presidente ou membro, de procedimentos administrativos disciplinares; cumprir determinações de superior hierárquico na realização de atividades de natureza policial e administrativa; repressão e prevenção de ilícitos penais e execução de medidas de segurança orgânica da Polícia Federal, bem como a articulação e o intercâmbio com outras organizações e corporações policiais, em âmbito nacional e internacional, além de outras definidas em regulamento. 2º. Caberá ao Oficial de Polícia Federal a coordenação, supervisão e execução da formalização dos atos de polícia judiciária determinados pela autoridade policial. Art. 9º. O cargo de Papiloscopista Policial Federal é de nível superior, cujo ingresso far-se-á mediante concurso público de provas e títulos, em etapas eliminatórias e classificatórias.

5 1º. As atribuições gerais do cargo de Papiloscopista Policial Federal são típicas de polícia judiciária e administrativa envolvendo direção, coordenação, gerenciamento, planejamento, supervisão, organização, análise, orientação, capacitação, fiscalização, assessoramento e execução de atividades de identificação civil, criminal, perícias papiloscópicas e necropapiloscópicas, com a emissão dos respectivos laudos, e representação facial humana; realizar atividades policiais de natureza investigativa, operacional, administrativa e de inteligência, além de outras especiais de investigação; coleta de vestígios papiloscópicos e necropapiloscópicos em locais de crime; produção de conhecimentos relevantes para a investigação policial, ensino, pesquisa e capacitação; participar, como presidente ou membro, de procedimentos administrativos disciplinares; cumprir determinações de superior hierárquico na realização de atividades de natureza policial e administrativa; gerenciamento e coordenação dos sistemas e bancos de dados de identificação papiloscópica criminal e civil; repressão e prevenção de ilícitos penais, bem como a articulação e o intercâmbio com outras organizações e corporações policiais, em âmbito nacional e internacional, além de outras definidas em regulamento. 2º. O cargo de Diretor do Instituto Nacional de Identificação será exercido por Papiloscopista Policial Federal, classe especial. Art. 10. Regulamento disporá sobre as atribuições específicas dos cargos da Carreira de que trata esta Lei, podendo disciplinar a distribuição por classe. Art. 11. A função policial é incompatível com qualquer outra atividade, exceto a de magistério, nos termos previsto em regulamento, observado o disposto na Constituição Federal. Art. 12. Fica assegurada a participação de um representante de cada cargo da Carreira Policial Federal no Conselho Superior de Polícia, Assistência Parlamentar e nos Conselhos Regionais de Polícia. Parágrafo único. A vaga de representante no Conselho Superior de Polícia e Assistência Parlamentar será preenchida por indicação do Diretor Geral da Polícia Federal e nos Conselhos Regionais de Polícia pelos Superintendentes Regionais, e será sempre preenchida por servidor ocupante da ultima classe do cargo.

6 Art. 13. As atribuições dos servidores previstas nesta Lei são de nível superior, exclusivas de Estado e de risco permanente. Art. 14. Ficam estabelecidos os seguintes princípios norteadores da Carreira Policial Federal de que trata a presente Lei: I. Proteção e promoção dos direitos da dignidade da pessoa humana; II. III. IV. Legalidade; Moralidade; Impessoalidade; V. Eficiência; VI. VII. VIII. IX. Hierarquia e disciplina; Cooperação; Publicidade; e Valorização profissional. Art. 15. O disposto nesta Lei aplica-se aos servidores inativos e pensionistas da Carreira Policial Federal. Art. 16. O Ministro de Estado da Justiça e o Diretor Geral da Polícia Federal estabelecerão programas de capacitação em cursos de pósgraduação que serão desenvolvidos pela Academia Nacional de Polícia Federal ou em instituições conveniadas, conforme a natureza, o grau de responsabilidade e a complexidade dos cargos componentes da Carreira prevista nesta Lei. Art. 17. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Revogam-se todas as disposições em contrario. Brasília, xx de xx de 2013, 192º da Independência e 125º da República.

MEDIDA PRÓVISORIA 657/2014 EMENDA ADITIVA Nº TEXTO/JUSTIFICAÇÃO. Acrescente-se os seguintes artigos ao texto da Medida Provisória:

MEDIDA PRÓVISORIA 657/2014 EMENDA ADITIVA Nº TEXTO/JUSTIFICAÇÃO. Acrescente-se os seguintes artigos ao texto da Medida Provisória: MPV 657 00049 MEDIDA PRÓVISORIA 657/2014 Altera a Lei no 9.266, de 15 de março de 1996, que reorganiza as classes da Carreira Policial Federal, fixa a remuneração dos cargos que as integram e dá outras

Leia mais

A Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins aprovou e eu, seu Presidente, promulgo a seguinte Resolução:

A Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins aprovou e eu, seu Presidente, promulgo a seguinte Resolução: RESOLUÇÃO Nº 312, DE 1º DE ABRIL DE 2014. Publicada no Diário da Assembleia nº 2.095 Dispõe sobre a organização da Diretoria da Polícia Legislativa da Assembleia Legislativa do Tocantins e dá outras providências.

Leia mais

AUDIÊNCIA PUBLICA. Sindicato dos Policiais Civis do DF Rodrigo Franco

AUDIÊNCIA PUBLICA. Sindicato dos Policiais Civis do DF Rodrigo Franco AUDIÊNCIA PUBLICA Medida Provisória nº 650 de 2014 Dispõe sobre a reestruturação da Carreira Policial Federal de que trata a Lei nº 9.266, de 15 de março de 1996, sobre a remuneração da Carreira de Perito

Leia mais

...SINPOL...SINPAP...APO...ADEPOL... PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016

...SINPOL...SINPAP...APO...ADEPOL... PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016 ...SINPOL...SINPAP...APO...ADEPOL... PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016 Dispõe sobre a promoção na carreira da Polícia Civil e da outras providencias. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, faz

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N. /2016 Dispõe sobre a promoção na carreira da Polícia Civil e da outras providencias. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, faz saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: DEFENSORIA PÚBLICA E

FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: DEFENSORIA PÚBLICA E FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: MINISTÉRIO PÚBLICO, DEFENSORIA PÚBLICA E ADVOCACIA Profª Me. Érica Rios erica.carvalho@ucsal.br MINISTÉRIO PÚBLICO Definição: instituição permanente e essencial à função jurisdicional

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº XXX, de XX de Agosto de 2015

MEDIDA PROVISÓRIA Nº XXX, de XX de Agosto de 2015 MEDIDA PROVISÓRIA Nº XXX, de XX de Agosto de 2015 Altera a Lei nº 10.593, de 06 de dezembro de 2002, que dispõe sobre a reestruturação da Carreira Auditoria do Tesouro Nacional, dispõe sobre o exercício

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação.

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação. DECRETO Nº 6.119, DE 08 DE ABRIL DE 2005. Dispõe sobre o exercício do cargo de Papiloscopista Policial do Quadro

Leia mais

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA Constituição Federal Art. 31. A fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.179, DE 8 DE AGOSTO DE 2000. DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA DA CASA MILITAR DO PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DE ALAGOAS Faço saber que o Poder Legislativo decreta e

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.346, DE 15 DE SETEMBRO DE 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN com vistas em assegurar

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA Art. 1º - A Secretaria de Relações Institucionais SERIN, criada pela Lei nº 10.549, de 28 de dezembro de 2006, tem

Leia mais

DECISÃO Nº 265/2009 D E C I D E. aprovar o Regimento Interno do Instituto de Informática, como segue:

DECISÃO Nº 265/2009 D E C I D E. aprovar o Regimento Interno do Instituto de Informática, como segue: CONSUN Conselho Universitário DECISÃO Nº 265/2009 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessão de 17/7/2009, tendo em vista o constante no processo nº 23078.004276/99-63, de acordo com o Parecer nº 213/2009 da

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 5 09/02/2009 07:57 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento

Leia mais

LEI N 7.498/86, DE 25 DE JUNHO DE Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências.

LEI N 7.498/86, DE 25 DE JUNHO DE Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências. LEI N 7.498/86, DE 25 DE JUNHO DE 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências. O presidente da República. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono

Leia mais

DECRETO Nº , DE 13 DE MARÇO DE

DECRETO Nº , DE 13 DE MARÇO DE DECRETO Nº 22.787, DE 13 DE MARÇO DE 2002 1 Dispõe sobre a regulamentação do Conselho de Recursos Hídricos do Distrito Federal e dá outras providências. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO

O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO LEI Nº 11.200 DE 30/01/1995 (DOPE 31/01/1995) ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO ESTADO NOTA 1: Os cargos em comissão fixados nesta Lei, foram extintos pelo Art. 16 da Lei nº 11.629, de 28 de janeiro de 1999.

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.774, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2006. CRIA O ESTATUTO DOS SERVIDORES DO QUADRO DE SERVIÇOS AUXILIARES DE APOIO TÉCNICO E ADMINISTRATIVO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO PRELIMINAR

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO PRELIMINAR LEI 14.695 / 2003 Data: 30/07/2003 Cria a Superintendência de Coordenação da Guarda Penitenciária, a Diretoria de Inteligência Penitenciária e a carreira de Agente de Segurança Penitenciário e dá outras

Leia mais

CENTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA ELETRÔNICA AVANÇADA CEITEC S/A REGIMENTO INTERNO ÍNDICE

CENTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA ELETRÔNICA AVANÇADA CEITEC S/A REGIMENTO INTERNO ÍNDICE CENTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA ELETRÔNICA AVANÇADA CEITEC S/A REGIMENTO INTERNO ÍNDICE TÍTULO I - DA NATUREZA JURÍDICA DA COMPANHIA TÍTULO II - DA FINALIDADE DO REGIMENTO INTERNO DA COMPANHIA TÍTULO III

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 1 LEI Nº 5.351, DE 4 DE JUNHO DE 2014 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Dispõe sobre a criação da carreira Socioeducativa no Quadro de Pessoal do Distrito Federal e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 625, DE 3 DE JULHO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR Nº 625, DE 3 DE JULHO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR Nº 625, DE 3 DE JULHO DE 2009. Institui o Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Municipal, nos termos do art. 31 da Constituição Federal e dos arts. 61 a 64 da Lei Orgânica do

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 4.840, DE 2016 (Do Sr. Alberto Fraga)

PROJETO DE LEI N.º 4.840, DE 2016 (Do Sr. Alberto Fraga) *C0059067A* C0059067A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 4.840, DE 2016 (Do Sr. Alberto Fraga) Estabelece normas de atuação dos advogados das instituições de ensino superior que mantenham atendimento

Leia mais

VIII - Carreira Policial Civil dos extintos Territórios Federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. (Incluído pela Lei nº 11.

VIII - Carreira Policial Civil dos extintos Territórios Federais do Acre, Amapá, Rondônia e Roraima. (Incluído pela Lei nº 11. LE Nº 11.358, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006. Dispõe sobre a remuneração dos cargos das Carreiras de Procurador da Fazenda Nacional, Advogado da União, Procurador Federal e Defensor Público da União de que tratam

Leia mais

CONSELHO DE MINISTROS PROPOSTA DE LEI Nº /IX /2017 DE DE

CONSELHO DE MINISTROS PROPOSTA DE LEI Nº /IX /2017 DE DE CONSELHO DE MINISTROS PROPOSTA DE LEI Nº /IX /2017 DE DE ASSUNTO: Procede à primeira alteração à Lei n.º 89/VII/2011, de 14 de fevereiro, que aprova a Orgânica do Ministério Público. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES REGULAMENTO DE ESTÁGIO Aprovado pelo CAS Resolução nº 155/2017 REGULAMENTO DE ESTÁGIO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E FINALIDADES Art. 1 Este Regulamento tem por finalidade normatizar o sistema

Leia mais

RESOLUÇÃO N 001/2013-CMS

RESOLUÇÃO N 001/2013-CMS RESOLUÇÃO N 001/2013-CMS QUE DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA ADMINISTRATIVA, QUADRO DE PESSOAL E DE CARGOS EM COMISSÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTANA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

DECRETO Nº 9.149, DE 28 DE AGOSTO DE 2017

DECRETO Nº 9.149, DE 28 DE AGOSTO DE 2017 DECRETO Nº 9.149, DE 28 DE AGOSTO DE 2017 Cria o Programa Nacional de Voluntariado, institui o Prêmio Nacional do Voluntariado e altera o Decreto nº 5.707, de 23 de fevereiro de 2006, que institui a Política

Leia mais

Legislação das Casas Legislativas

Legislação das Casas Legislativas CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Legislação das Casas Legislativas Polícia Legislativa Câmara dos Deputados Período: 2007-2017 Sumário Legislação das Casas Legislativas... 3 Regimento Interno da Câmara

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 768, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2017.

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 768, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2017. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 768, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2017. Cria a Secretaria-Geral da Presidência da República e o Ministério dos Direitos Humanos, altera a Lei n o 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe

Leia mais

LEI N.º , DE 5 DE OUTUBRO DE 2006

LEI N.º , DE 5 DE OUTUBRO DE 2006 LEI N.º 11.350, DE 5 DE OUTUBRO DE 2006 Regulamenta o 5o do art. 198 da Constituição Federal, dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado pelo parágrafo único do art. 2o da Emenda Constitucional

Leia mais

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE LEI Nº xxxx DE 2016 Institui o Plano de Carreira dos Servidores da Área de Atividades de Assistência Social da Prefeitura de Belo Horizonte, estabelece a respectiva Tabela de Vencimentos e dá outras providências.

Leia mais

PROJETO DE LEI. Súmula: Modifica os artigos 7º e 8º da Lei 16023, de 19 de dezembro de 2008 e dá outras providências.

PROJETO DE LEI. Súmula: Modifica os artigos 7º e 8º da Lei 16023, de 19 de dezembro de 2008 e dá outras providências. PROJETO DE LEI Súmula: Modifica os artigos 7º e 8º da Lei 16023, de 19 de dezembro de 2008 e dá outras providências. Artigo 1º. Ficam modificados os artigos 7º e 8º da Lei 16023, de 19 de dezembro de 2008

Leia mais

(...) CAPÍTULO II DAS CARREIRAS TRIBUTÁRIA E ADUANEIRA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL E DE AUDITORIA-FISCAL DO TRABALHO

(...) CAPÍTULO II DAS CARREIRAS TRIBUTÁRIA E ADUANEIRA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL E DE AUDITORIA-FISCAL DO TRABALHO MEDIDA PROVISÓRIA Nº 765, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2016. Altera a remuneração de servidores de ex- Territórios e de servidores públicos federais; reorganiza cargos e carreiras, estabelece regras de incorporação

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 8.662, DE 7 DE JUNHO DE 1993. (Mensagem de veto). Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS RESOLUÇÃO N o 03/2014, DE 27 DE MARÇO DE 2014 Aprova o Regimento do Museu de História Natural e Jardim Botânico e revoga a Resolução n o 14/2009, de 01/12/2009. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Lei Complementar Nº 58 de 13 de setembro de 2004 de Natal

Lei Complementar Nº 58 de 13 de setembro de 2004 de Natal Lei Complementar Nº 58 de 13 de setembro de 2004 de Natal O PREFEITO MUNICIPAL DO NATAL, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: TÍTULO I DO PLANO DE CARREIRA

Leia mais

LEI Nº , DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006

LEI Nº , DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 11.416, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2006 Dispõe sobre as Carreiras dos Servidores do Poder Judiciário da União; revoga as Leis nºs 9.421, de 24

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROBATÓRIO (Anexo ao Decreto nº 4.550, 14 de agosto de 2003)

PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO. REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROBATÓRIO (Anexo ao Decreto nº 4.550, 14 de agosto de 2003) PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS GABINETE DO PREFEITO REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROBATÓRIO (Anexo ao Decreto nº 4.550, 14 de agosto de 2003) Art.1º - O presente regulamento disciplina os procedimentos a serem

Leia mais

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências

Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências O Presidente da República, usando das atribuições que lhe confere o Art. 81, item

Leia mais

Art. 2º - As instituições e serviços de saúde incluirão a atividade de Enfermagem no seu planejamento e programação.

Art. 2º - As instituições e serviços de saúde incluirão a atividade de Enfermagem no seu planejamento e programação. 1 Decreto Nº 94.406/87 Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, e dá outras providências. O Presidente da República, usando das atribuições que lhe

Leia mais

LEI Nº 712/2007. O PREFEITO MUNICIPAL DE SERRINHA, ESTADO DA AHIA, faz saber que o plenário aprovou e eu sanciono e mando publicar a seguinte lei:

LEI Nº 712/2007. O PREFEITO MUNICIPAL DE SERRINHA, ESTADO DA AHIA, faz saber que o plenário aprovou e eu sanciono e mando publicar a seguinte lei: LEI Nº 712/2007 Dispõe sobre o Estatuto da Guarda Civil Municipal de Serrinha, e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE SERRINHA, ESTADO DA AHIA, faz saber que o plenário aprovou e eu sanciono

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA DE ARQUITETURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA DE ARQUITETURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS REGIMENTO INTERNO DA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS TÍTULO I Das Disposições Preliminares Art.1º. - O presente Regimento Interno contém as disposições básicas sobre as atividades da da UFMG, nos

Leia mais

O Papel da Procuradoria Federal na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis MARCELO MENDONÇA PROCURADOR-GERAL SUBSTITUTO

O Papel da Procuradoria Federal na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis MARCELO MENDONÇA PROCURADOR-GERAL SUBSTITUTO O Papel da Procuradoria Federal na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis MARCELO MENDONÇA PROCURADOR-GERAL SUBSTITUTO Lei nº 2.123, de 01/12/1953 Art. 2º - Os atuais cargos ou funções

Leia mais

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos.

PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. PORTARIA Nº 2.164, 30 de Setembro de 2011 Aprova o Regimento Interno da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições que lhes

Leia mais

POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIO GUIMARÃES PEREIRA Portaria DGP-38, de Dá nova disciplina ao Sistema Ethos,

POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIO GUIMARÃES PEREIRA Portaria DGP-38, de Dá nova disciplina ao Sistema Ethos, POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DELEGACIA GERAL DE POLÍCIA DR. MAURÍCIO GUIMARÃES PEREIRA Portaria DGP-38, de 01-11-2013 Dá nova disciplina ao Sistema Ethos, visando à comprovação de idoneidade e conduta escorreita,

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins aprova e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins aprova e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.160, DE 19 DE JUNHO DE 2000. Publicado no Diário Oficial nº 937 Reestrutura a Fundação Universidade do Tocantins e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins, Faço saber que

Leia mais

ANTEPROJETO DE LEI CAPÍTULO I. Seção I DOS PRINCÍPIOS E COMPETÊNCIAS. II garantia da segurança individual e coletiva no âmbito de sua atuação;

ANTEPROJETO DE LEI CAPÍTULO I. Seção I DOS PRINCÍPIOS E COMPETÊNCIAS. II garantia da segurança individual e coletiva no âmbito de sua atuação; ANTEPROJETO DE LEI Regulamenta a carreira de agentes penitenciários e correlatos, sua redenominação e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: Art. 1 o Esta Lei regulamenta a carreira de agentes

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 696, DE 4 DE JUNHO DE 2012.

LEI COMPLEMENTAR Nº 696, DE 4 DE JUNHO DE 2012. LEI COMPLEMENTAR Nº 696, DE 4 DE JUNHO DE 2012. Cria o Fundo Municipal dos Direitos A- nimais (FMDA) e institui seu Conselho Gestor. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

Art. 1º Fica instituído o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública - CTISP. 1º O Corpo será constituído por:

Art. 1º Fica instituído o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública - CTISP. 1º O Corpo será constituído por: LEI Nº 13.718, de 02 de março de 2006 Dispõe sobre o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública no Estado. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, Faço saber a todos os habitantes deste Estado

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA OUVIDORIA

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA OUVIDORIA CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA OUVIDORIA REGULAMENTO DA OUVIDORIA Serra, 2016 Página 1 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA OUVIDORIA REGULAMENTO DA OUVIDORIA Prof. Me. Eber da Cunha Mendes Serra, 2016 Página

Leia mais

LEI Nº 317 DE 31 DE DEZEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 317 DE 31 DE DEZEMBRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 317 DE 31 DE DEZEMBRO DE 2001 Dispõe sobre a criação da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA, faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO DA CARREIRA APROVADAS NA ASSEMBLEIA TEMÁTICA DE CARREIRA DO SISEJUFE, OCORRIDA EM CINCO DE OUTUBRO DE 2016.

PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO DA CARREIRA APROVADAS NA ASSEMBLEIA TEMÁTICA DE CARREIRA DO SISEJUFE, OCORRIDA EM CINCO DE OUTUBRO DE 2016. PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO DA CARREIRA APROVADAS NA ASSEMBLEIA TEMÁTICA DE CARREIRA DO SISEJUFE, OCORRIDA EM CINCO DE OUTUBRO DE 2016. Foram aprovadas após amplo debate as seguintes propostas: 1. Envio imediato

Leia mais

Concurso: Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Disciplina: Agências Reguladoras e Legislação Básica. Cargo: Técnico Administrativo

Concurso: Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Disciplina: Agências Reguladoras e Legislação Básica. Cargo: Técnico Administrativo Concurso: Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Disciplina: Agências Reguladoras e Legislação Básica Cargo: Técnico Administrativo Prof. Aristócrates Carvalho. Questão 26. Enunciado: No que concerne

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ. FAÇO saber que o Poder Legislativo do Estado decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ. FAÇO saber que o Poder Legislativo do Estado decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I LEI ORDINÁRIA Nº 5.673 DE 1 DE AGOSTO DE 2007 Dispõe sobre o Plano de Cargos e Salários do Quadro Efetivo de Pessoal do Tribunal de Contas do Estado do Piauí. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ FAÇO saber

Leia mais

DECRETO Nº , DE 18 DE JULHO DE 2001.

DECRETO Nº , DE 18 DE JULHO DE 2001. DECRETO Nº. 3.872, DE 18 DE JULHO DE 2001. Dispõe sobre o Comitê Gestor da Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira - CG ICP-Brasil, sua Secretaria-Executiva, sua Comissão Técnica Executiva e dá outras

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE LEI Nº DE 12 DE ABRIL DE Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte

GOVERNO DE SERGIPE LEI Nº DE 12 DE ABRIL DE Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte GOVERNO DE SERGIPE LEI Nº. 8.101 DE 12 DE ABRIL DE 2016 O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Altera e acrescenta dispositivos da Lei nº 5.853, de 20 de março de 2006, que dispõe sobre a criação do Instituto

Leia mais

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS COPPETEC. Regimento Interno. 01 de outubro de 2007

FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS COPPETEC. Regimento Interno. 01 de outubro de 2007 FUNDAÇÃO COORDENAÇÃO DE PROJETOS, PESQUISAS E ESTUDOS TECNOLÓGICOS COPPETEC. 01 de outubro de 2007 Regimento elaborado e aprovado pelo Conselho de Administração da Fundação COPPETEC em 01/10/2007, conforme

Leia mais

DECRETO Nº 6.114, DE 15 DE MAIO DE

DECRETO Nº 6.114, DE 15 DE MAIO DE DECRETO Nº 6.114, DE 15 DE MAIO DE 2007. Regulamenta o pagamento da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso de que trata o art. 76-A da Lei n o 8.112, de 11 de dezembro de 1990. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

CONSIDERAÇÕES PARA APERFEIÇOAMENTO DO PL 6662/2016. Brasília

CONSIDERAÇÕES PARA APERFEIÇOAMENTO DO PL 6662/2016. Brasília CONSIDERAÇÕES PARA APERFEIÇOAMENTO DO PL 6662/2016 Brasília 2017 1. INTRODUÇÃO E CONTEXTO INICIAL Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei nº 6662/2016, que institui o Sistema Nacional de Segurança

Leia mais

SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 962/16 - PGJ, 27 DE ABRIL DE 2016 (Protocolado nº /16)

SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 962/16 - PGJ, 27 DE ABRIL DE 2016 (Protocolado nº /16) SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 962/16 - PGJ, 27 DE ABRIL DE 2016 (Protocolado nº 52.586/16) Reorganiza as Subprocuradorias-Gerais de Justiça, extingue a Subprocuradoria-Geral

Leia mais

DECRETO Nº 7.379, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2010.

DECRETO Nº 7.379, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2010. DECRETO Nº 7.379, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2010. Dá nova redação e acresce dispositivos ao Decreto n o 6.555, de 8 de setembro de 2008, que dispõe sobre as ações de comunicação do Poder Executivo Federal e

Leia mais

LEI Nº 384/2003, DE 11 DE JUNHO DE INDICE TITULO I. Disposições preliminares 01 TITULO II. Do servidor do magistério publico municipal 02

LEI Nº 384/2003, DE 11 DE JUNHO DE INDICE TITULO I. Disposições preliminares 01 TITULO II. Do servidor do magistério publico municipal 02 LEI Nº 384/2003, DE 11 DE JUNHO DE 2003. INDICE TITULO I Disposições preliminares 01 TITULO II Do servidor do magistério publico municipal 02 TITULO III Do provimento 04 TITULO IV Da movimentação da carreira

Leia mais

Art. 3º A Carreira dos Profissionais do Serviço de Trânsito é composta por 03 (três) cargos:

Art. 3º A Carreira dos Profissionais do Serviço de Trânsito é composta por 03 (três) cargos: EI N 8.912, DE 27 DE JUNHO DE 2008. Autor: Poder Executivo Reestrutura a Carreira dos Profissionais do Serviço de Trânsito do Estado de Mato Grosso do Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN/MT, e dá

Leia mais

MUNICÍPIO DE PARAMIRIM

MUNICÍPIO DE PARAMIRIM PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 03, DE 06 DE JANEIRO DE 2017. Cria a Guarda Municipal do município de Paramirim, Estado da Bahia, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE PARAMIRIM, Estado da Bahia,

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 754, DE 3 DE OUTUBRO DE 2006 O MINISTRO DE ESTADO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da

Leia mais

DECRETO Nº , DE 06 DE ABRIL DE 2017

DECRETO Nº , DE 06 DE ABRIL DE 2017 DECRETO Nº 38.116, DE 06 DE ABRIL DE 2017 Dispõe sobre a estrutura administrativa da Secretaria de Estado de Comunicação do Distrito Federal. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que

Leia mais

DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008)

DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008) 1 DECRETO DE 21 DE JULHO DE 2008 (DOU 22/07/2008) Cria a Comissão Nacional de Combate à Desertificação - CNCD e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação LEI Nº DE DE DE 2013.

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação LEI Nº DE DE DE 2013. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação LEI Nº DE DE DE 2013. Introduz alterações na Lei Nº 16.901, de 26 de janeiro de 2010 e dá outras providências. A

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE 2006 Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS

Leia mais

DECRETO Nº , DE 22 DE MAIO DE 2013

DECRETO Nº , DE 22 DE MAIO DE 2013 DECRETO Nº 59.218, DE 22 DE MAIO DE 2013 Altera a denominação da Divisão Especial de Atendimento ao Turista - DEATUR, do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas - DECADE, da Polícia Civil

Leia mais

Dispõe sobre a criação do Comitê Gestor da Internet no Brasil - CGI.br, sobre o modelo de governança da Internet no Brasil, e dá outras providências.

Dispõe sobre a criação do Comitê Gestor da Internet no Brasil - CGI.br, sobre o modelo de governança da Internet no Brasil, e dá outras providências. Decreto Nº 4.829, de 3 de setembro de 2003 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Dispõe sobre a criação do Comitê Gestor da Internet no Brasil - CGI.br, sobre o modelo de

Leia mais

LEI N , DE 18 DE JUNHO DE 2014

LEI N , DE 18 DE JUNHO DE 2014 LEI N. 12.998, DE 18 DE JUNHO DE 2014 Dispõe sobre remuneração das Carreiras e dos Planos Especiais de Cargos das Agências Reguladoras, das Carreiras e do Plano Especial de Cargos do Departamento Nacional

Leia mais

Instituto Federal do Paraná

Instituto Federal do Paraná Reitoria Comissão Própria de Avaliação (CPA) Regulamento Outubro 2009 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento disciplina as competências, a composição, a organização e o funcionamento

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 002, de 28 de fevereiro de 2000

RESOLUÇÃO n o 002, de 28 de fevereiro de 2000 RESOLUÇÃO n o 002, de 28 de fevereiro de 2000 Aprova Regimento da Assessoria Jurídica da FUNREI ASJUR O Presidente do Conselho Deliberativo Superior da Fundação de Ensino Superior de São João del-rei FUNREI,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2015 CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DAS FUNÇÕES INSTITUCIONAIS

PROJETO DE LEI Nº DE 2015 CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DAS FUNÇÕES INSTITUCIONAIS MINUTA DE PROJETO DE LEI ORGÂNICA DA POLÍCIA FEDERAL PROJETO DE LEI Nº DE 2015 Dispõe sobre a organização e o funcionamento da Polícia Federal. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DAS

Leia mais

I - DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS II - DA COMPOSIÇÃO, DIREITOS E DEVERES DOS MEMBROS

I - DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS II - DA COMPOSIÇÃO, DIREITOS E DEVERES DOS MEMBROS REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO PERMANENTE DE ACOMPANHAMENTO DE AÇÕES JUDICIAIS RELEVANTES - COPAJURE DO CONSELHO NACIONAL DOS DIRIGENTES DE REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - CONAPREV I - DA DEFINIÇÃO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DOS REIS

CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DOS REIS Estado do Rio de Janeiro CÂMARA MUNICIPAL DE ANGRA DOS REIS Gabinete do Vereador Thimoteo Cavalcanti Projeto de Resolução N.º004/2015 O Projeto de Resolução cria a Escola Legislativa da Câmara Municipal

Leia mais

EVOLUÇÃO DA LEGISLAÇÃO 1993 EM DIANTE...

EVOLUÇÃO DA LEGISLAÇÃO 1993 EM DIANTE... EEFEUSP - Departamento de Esporte 2016 Disciplina: LEGISLAÇÃO E POLÍTICA NO ESPORTE Professora responsável: Dra. Flávia da Cunha Bastos EVOLUÇÃO DA LEGISLAÇÃO 1993 EM DIANTE... RECORDANDO... 1975 Diretrizes

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 193-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de março de 2015.

RESOLUÇÃO Nº 193-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de março de 2015. RESOLUÇÃO Nº 193-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de março de 2015. APROVA O REGULAMENTO DO PAGAMENTO DA GRATIFICAÇÃO POR ENCARGO DE CURSOS E CONCURSOS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 273/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 273/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 273/XII Exposição de Motivos 1. A Lei de Organização da Investigação Criminal, aprovada pela Lei n.º 49/2008, de 27 de agosto, alterada pela Lei n.º 34/2013, de 16 de maio, estabelece

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 9.004, DE 13 DE MARÇO DE 2017 Vigência Transfere a Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária

Leia mais

FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 56.796, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2016 Dispõe sobre a definição das atribuições dos cargos de provimento efetivo que compõem a carreira do Quadro Técnico dos Profissionais da Guarda Civil Metropolitana

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu LEI N o 3.829, DE 14 DE JUNHO DE 2011. Regulamenta os cargos de provimento efetivo e em comissão do quadro próprio de pessoal do FOZPREV Órgão Gestor do Regime próprio de previdência social dos servidores

Leia mais

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO LEI Nº 1.275/2013 Ementa:Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos Servidores da Prefeitura Municipal de Ouricuri, Estado de Pernambuco e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

LEI de 02/12/ Texto Atualizado

LEI de 02/12/ Texto Atualizado LEI 19837 de 02/12/2011 - Texto Atualizado Promove alterações na política remuneratória das carreiras do Grupo de Atividades da Educação Básica e das carreiras do pessoal civil da Polícia Militar e dá

Leia mais

Assunto: Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Servidores do MPU.

Assunto: Plano de Cargos, Carreira e Remuneração dos Servidores do MPU. Ofício nº 1340/2009/Sindjus Brasília, 18 de setembro de 2009. A Sua Excelência o Senhor Procurador Roberto Gurgel Procurador-Geral da República Brasília, DF Assunto: Plano de Cargos, Carreira e Remuneração

Leia mais

DECRETO Nº , DE 23 DE OUTUBRO DE 2015.

DECRETO Nº , DE 23 DE OUTUBRO DE 2015. DECRETO Nº 19.189, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015. Regulamenta os arts. 59, 60, 62 e 63 da Lei Complementar nº 765, de 8 de julho de 2015, que cria a Central de Licitações (CELIC), órgão vinculado à Secretaria

Leia mais

Danilo de Castro Renata Maria Paes de Vilhena Alberto Duque Portugal "ANEXO XXXII (a que se refere o parágrafo único do art. 33 do Estatuto da UEMG ap

Danilo de Castro Renata Maria Paes de Vilhena Alberto Duque Portugal ANEXO XXXII (a que se refere o parágrafo único do art. 33 do Estatuto da UEMG ap Decreto nº 44.919, de 14 de Outubro de 2008. Altera o Decreto nº 36.898, de 24 de maio de 1995, que aprova o Estatuto da Universidade do Estado de Minas Gerais, e o Decreto nº 44.466, de 16 de fevereiro

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL

BANCO CENTRAL DO BRASIL LEI Nº 8.911 DE 11 DE JULHO DE 1994 Dispõe sobre a remuneração dos cargos em comissão, define critérios de incorporação de vantagens de que trata a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, no âmbito do

Leia mais

A União Federal em Juízo. Editora Lumen Juris. 354:347.9(81) S728u 3.ed.

A União Federal em Juízo. Editora Lumen Juris. 354:347.9(81) S728u 3.ed. JOÃO CARLOS SOUTO Procurador da Fazenda Nacional. Mestre em Direito Público. Membro do Instituto dos Advogados da Bahia. Professor de Direito Constitucional. Diretor de Publicações e Relações Internacionais

Leia mais

BOLETIM DO COMANDO GERAL Nº 035/2013 PARA CONHECIMENTO DESTA POLÍCIA MILITAR E DEVIDA EXECUÇÃO, PUBLICO O SEGUINTE: PORTARIA DO COMANDO GERAL

BOLETIM DO COMANDO GERAL Nº 035/2013 PARA CONHECIMENTO DESTA POLÍCIA MILITAR E DEVIDA EXECUÇÃO, PUBLICO O SEGUINTE: PORTARIA DO COMANDO GERAL Teresina (sexta-feira), 22 de fevereiro de 2013 BOLETIM DO COMANDO GERAL Nº 035/2013 PARA CONHECIMENTO DESTA POLÍCIA MILITAR E DEVIDA EXECUÇÃO, PUBLICO O SEGUINTE: PORTARIA DO COMANDO GERAL REGULAMENTA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 5 01/09/2016 09:30 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 3.017, DE 6 DE ABRIL DE 1999. Aprova o Regimento do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 DE 11 DE AGOSTO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 DE 11 DE AGOSTO DE 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Pró-Reitoria de Extensão PROEX RESOLUÇÃO Nº 02/2015 DE 11 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta o funcionamento da Estação Ecológica da UFMG e aprova seu Regimento Interno

Leia mais

XXI Congresso Nacional das Guardas Municipais. Novo Hamburgo/RS, 17 a 19 de agosto de 2011

XXI Congresso Nacional das Guardas Municipais. Novo Hamburgo/RS, 17 a 19 de agosto de 2011 XXI Congresso Nacional das Guardas Municipais Novo Hamburgo/RS, 17 a 19 de agosto de 2011 Em 2011, a Secretaria Nacional de Segurança Pública criou Grupo de Trabalho para iniciar processo de discussão

Leia mais

PROJETO DE LEI. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I

PROJETO DE LEI. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I 1 PROJETO DE LEI Dispõe sobre a remuneração dos cargos das Carreiras de Oficial de Chancelaria e Assistente de Chancelaria, de que trata a Lei nº 11.440, de 29 de dezembro de 2006, da Carreira de Fiscal

Leia mais

* QUALIFICAÇÃO EXIGIDA: Graduação em. inscrição nos órgãos competentes.

* QUALIFICAÇÃO EXIGIDA: Graduação em. inscrição nos órgãos competentes. PSICÓLOGO - CLASSE C ESPECIALIDADE: Psicólogo Judicial PROVIMENTO: Concurso Público PROPOSTAS DESTACADAS EM VERMELHO SÃO DE AUTORIA DOS (AS) PSICOLOGOS (AS); PROPOSTAS EM AZUL ACATADAS PELOS (AS) PSICOLOGOS

Leia mais