Atividade Interdisciplinar: CARACTERIZAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Atividade Interdisciplinar: CARACTERIZAÇÃO"

Transcrição

1 Faculdades Integradas do Extremo Sul da Bahia Portaria MEC nº 1.727, de 13 de Junho de CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS COORDENAÇÃO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS NDE NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE Atividade Interdisciplinar: CARACTERIZAÇÃO Atividade Interdisciplinar Eixos Temáticos Trabalhos Científicos Avaliação Interdisciplinar Disposições Finais Referências EUNÁPOLIS 2013

2 1. Atividade Interdisciplinar Justificativa: A interdisciplinaridade oferece uma nova postura da Educação diante de uma mudança de atitude que pretende renunciar o conhecimento singular, individualizado e buscar o conhecimento plural. Visa garantir a construção de um conhecimento geral e globalizante, rompendo com os limites do conteúdo de cada disciplina do Curso de Ciências Contábeis em favor de um conhecimento geral. A Atividade Interdisciplinar AI é uma das ações necessárias para atingir o objetivo proposto no PPC - Projeto Pedagógico do Curso de Ciências Contábeis, corroborando para uma dinâmica que atenda diferentes perfis de desempenhos dos docentes, em que se impere a formação de futuros profissionais contadores, qualificados com habilidades e que detenham o conhecimento técnico-científico para compreender de forma sistêmica todo o ambiente sócio-econômico em que está inserida a Contabilidade. Com efeito, a aplicação da AI pretende permitir ao aluno do Curso de Ciências Contábeis da Unesulbahia os meios necessários para elaboração de trabalhos científicos, perpassando por todas as disciplinas da grade curricular, dentro dos eixos temáticos disponibilizados, independentemente do modelo econômico apresentado, estimulando à pesquisa, capacitando os alunos com atribuições técnico-científicas, promovendo o senso crítico-analítico e a capacidade de aplicar o conhecimento teórico a casos práticos, demonstrando uma visão sistêmica da atividade contábil dentro de diversos ambientes onde estão inseridas outras ciências sociais. A interdisciplinaridade propõe o desapego ao conhecimento isolado e a construção da troca de conhecimento. Todos ganham com o processo; (i) Os alunos passam a se relacionar com outros alunos, de mesmo ou de outros períodos acadêmicos, propondo a universalidade do conhecimento, relatando os resultados de suas pesquisas, além de aprenderem a trabalhar em grupo, trocando experiências e melhorando a interação com os colegas; (ii) Os professores, ganham por que estimulam a produção científica, e se vêem provocados pela inquietude de seus alunos para responder as dúvidas emergentes; acrescentando-se a isto a construção de um novo conhecimento partilhado entre professores de disciplinas diferentes, ação que mitiga a distância entre cada disciplina do curso e melhora a interação com os colegas de trabalho; (iii) A Unesulbahia, igualmente ganha, porque vislumbra nas atividades interdisciplinares a

3 ratificação de sua proposta pedagógica, enquanto instituição fomentadora da educação. A aprendizagem é uma construção, que não tem fim, e este processo sobressalta o desprendimento e disponibilidade do professor, enquanto mestre, educador e norteador que deve ajudar o aluno a se redescobrir, a inovar-se, a reconstruir-se e a se posicionar frente aos novos desafios. No processo de aprendizagem o aluno é um partícipe fundamental, que deve ser motivado às novas experiências, pois o conhecimento é uma grande construção do saber. As práticas pedagógicas em sala de aula devem sobrepor uma visão fragmentada e isolada do ensino, muitas vezes ilhadas em disciplinas específicas de cada período, sem ligações com outras disciplinas do curso, devendo tais práticas ser estimuladas com ações/atitudes dos mais variados nichos do conhecimento. 1.2 Objetivo Geral Se há interdisciplinaridade, há encontro, e a educação só tem sentido no encontro. A educação só tem sentido na mutualidade, numa relação educador-educando em que haja reciprocidade, amizade e respeito mútuo. Fazenda, Ivani, 2005 O Objetivo Geral impõe articular o curso de Ciências Contábeis da Unesulbahia com saber, informação, experiência, dentro de um meio ambiente acadêmico em prol da comunidade para construir de forma coletiva um conhecimento global, desenvolvido dentro de uma visão interdisciplinar, através de trabalhos científicos, aproveitadas pelo conjunto de informações das diversas disciplinas envolvidas. 1.3 Estratégias Metodológicas A metodologia do trabalho interdisciplinar deve promover a integração de conteúdos, passando de uma percepção isolada, específica, singular e fragmentada para uma concepção sistêmica do conhecimento, superando a dicotomia entre as informações, e apoiando-se nas diversas ciências. Além disso, o ensino-aprendizagem é centrado no olhar plural, levando em consideração todas as variáveis que são concebidas ao longo do aprendizado acadêmico, constituindo-se em um processo permanente.

4 Assim, deve se buscar meios que articulem a educação continuada, promovendo a discussão, a troca de experiências e idéias, inserindo em cada proposta de trabalho assuntos que contemplem conteúdos que possam ser absorvidos por cada disciplina de cada período/turma, e igualmente aplicados coerentemente através de pesquisas, sejam estas bibliográficas, estatísticas, de experimentos, de case, de extensão ou exploratórias. A participação do processo interdisciplinar alcança todos os alunos do Curso de Ciências Contábeis da Unesulbahia, sendo esta de caráter obrigatório. A atividade interdisciplinar do curso de Ciências Contábeis se desenvolverá a partir de Trabalhos Científicos (com regra própria), retirados de eixos temáticos disponibilizados para cada turma/período e deverão ser desenvolvidos por autores (alunos) distribuídos em grupos de pessoas de cada sala (máximo de 05 e mínimo de 03), salvo exceção previamente permitida pela Coordenação. Para isso, se propõe como estratégia a interação do conhecimento através de produções científicas desenvolvidas por diversas equipes de trabalho. Os trabalhos em que se requer a interdisciplinaridade devem ser executados de maneira ágil e eficiente, motivando os alunos a estabelecerem um relacionamento de colaboração e parceria, entre si, entre estes e os professores, e entre os professores de períodos distintos. Todos são importantes para a composição do conhecimento plural. Notadamente, na academia devem-se conceber questões ligadas as diversas áreas do conhecimento: da matemática à literatura; da história à nova tecnologia da informação; da psicologia ao processo administrativo das organizações; da sociologia às auditorias nas entidades; dos custos sociais ao positivismo (code law) que impõe regras jurídicas, e tantas outras áreas igualmente relevantes, sobretudo, é imperativo que a realização do processo do conhecimento interdisciplinar esteja permeada pela relação docente/discente; discente/discente e docente/docente, pois a educação só tem sentido no encontro.

5 2. Eixo temático A atividade interdisciplinar do curso de Ciências Contábeis da Unesulbahia se desenvolverá a partir dos Eixos Temáticos disponibilizados para cada período e transformados em seminário no mês de setembro, ocasião em que ocorrerá a semana do Contador, apresentado pelos discentes no auditório da IES Os eixos temáticos propostos são: a) Primeiro Período: Evolução da Ciência Contábil Contextualização: A relevância deste estudo pauta-se na investigação da Ciência Contábil, dentro de um processo histórico, consignando sua evolução, enquanto ciência do patrimônio. Esta discussão deve ser permeada desde os sinais da concepção da contabilidade, perpassando pela contribuição recebida do livro de Luca Pacioli 1 (Summa de arithmetica, geometria, proportioni et proportionalità), concebida como primeiro vestígio que associa a matemática à contabilidade, acrescentando-se as influências das escolas clássicas, a modernização da contabilidade, a utilização de instrumentos e equipamentos da contabilidade em XBRL, que recebe forte influência da Tecnologia da Informação até alcançar a contabilidade contemporânea, que impõe a globalização do conhecimento dentro de um único padrão de informação, confiança, credibilidade, uniformidade e transparência para os usuários internos e externos das organizações, sobretudo para o auxilio à administração na tomada de decisões. Problemática: Qual a contribuição que a Matemática e a Tecnologia da Informação disponibilizaram para a Contabilidade ao longo dos tempos para o controle do patrimônio das organizações? Objetivo: Possibilitar a construção do conhecimento e desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, utilizando a Matemática e a Tecnologia da Informação como ferramentas de auxílio à Contabilidade. 1 Luca Bartolomeo de Pacioli O.F.M. (Sansepolcro, 1445 Sansepolcro, 19 de junho de 1517) foi um monge franciscano e célebre matemático italiano.

6 Disciplinas envolvidas: Comunicação Empresarial; Tecnologia da Informação; Teoria da Administração; Evolução e Fundamentos da Contabilidade; Matemática e Metodologia do Trabalho Científico; b) Segundo Período: A contabilidade como ferramenta de auxilio à gestão. Contextualização: A Contabilidade concebe a utilização de demonstrações financeiras como instrumentos essenciais para o auxílio à gestão dos negócios. Esta proposta pretende identificar a mensuração dos fatos sócio-econômicos nas organizações, as influências do mercado concorrente nos pequenos negócios, o uso da contabilidade como controle patrimonial dentro do universo microeconômico, sendo indispensável à utilização plena da matemática financeira e seus recursos como instrumentos igualmente importantes para o controle patrimonial, análise de investimentos e gestão de capital de giro. Este estudo pauta-se nos fatores econômicos, sociológicos e jurídicos que impactam nas organizações e precisam ser controlados pela Contabilidade. Problemática: Quais fatos econômicos e sociais ocorrem nas organizações que impactam positiva ou negativamente em seus resultados e que dependam da contribuição da contabilidade para evidenciá-los financeiramente? Objetivo: Desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, tendo como esteio a contabilidade auxiliada pela matemática financeira como ferramenta importante para evidenciar os fatos sócios econômicos nas organizações. Disciplinas envolvidas: Contabilidade Básica; Matemática Financeira; Sociologia das Organizações; Teoria Econômica; Instituições do Direito Público e Privado; Inglês. c) Terceiro Período: Valuation O uso da contabilidade como relevante ferramenta para organização e reorganização empresarial evitando sua insolvência.

7 Contextualização: A organização empresarial impõe entre outros, o desafio de planejar, organizar, controlar e administrar com eficiência o negócio concebido para alcançar os objetivos propostos preliminarmente no ato de sua constituição, sobretudo o de maximizar lucros dentro de um mercado econômico concorrente. Percebe-se que a baixa longevidade de uma organização é creditada a má gestão, alta carga tributária, carência de capital de giro e, sobretudo, a violação ao principio contábil da entidade, que reconhece o patrimônio como objeto da contabilidade, permitindo-a dissociar o patrimônio da pessoa física (dos sócios) do patrimônio da pessoa jurídica (da empresa), cuja confusão tem interrompido a vida útil das empresas, levandoas a insolvência, mormente aquelas constituídas em grande parte como micro e pequenas empresas brasileiras. Problemática: Como a Contabilidade pode contribuir para mitigar a insolvência das empresas, bem como auxiliá-las nos processos de organização e reorganização patrimonial? Objetivo: Desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, tendo como esteio a teoria da contabilidade e o direito empresarial, como ferramentas importantes no processo de organização e reorganização empresarial. Disciplinas envolvidas: Métodos Quantitativos; Economia Brasileira; Direito Empresarial e Legislação Societária; Estrutura das Demonstrações Contábeis; Teoria da Contabilidade; Psicologia Organizacional. d) Quarto Período: all costs, all parties, all taxes Contextualização: As organizações têm como esteio a redução de gastos para cumprimento de metas. A principal meta de uma empresa é a maximização de resultados, do contrário estariam fadadas ao fracasso. O bom gerenciamento dos negócios requer uma visão ampla em que impere a rentabilidade (retorno dos investimentos aplicados) e a capacidade de honrar compromissos. Muitas vezes a solução para alcançar os resultados não está associada ao crescimento das receitas ou a retração dos gastos, mas, sobretudo nos fatos administrativos, dentro de um contexto em que envolve o conjunto do negócio,

8 seus custos, todas as partes e todos os tributos, bem como a estratégia, o plano de ação, a logística, o marketing e sua política tributária, entre outras, dentro de um padrão de governança, de responsabilidade social e ética. Problemática: Como a contabilidade pode ser utilizada para controlar os custos das entidades? Objetivo: Desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, tendo como esteio a Contabilidade de Custos como ferramenta importante para mitigar os gastos da entidade. Disciplinas envolvidas: Análise das Demonstrações Contábeis, Contabilidade Societária, Contabilidade de Custos, Direito Tributário, Ética e Libras. e) Quinto Período: Encargos Sociais das Entidades Públicas ou Privadas. Contextualização: As organizações são submetidas a regimes de contratação de trabalho, seja estatutário (para entidades públicas) ou celetista (para entidades privadas). As contingências trabalhistas têm merecido importante destaque pelas organizações, sobretudo seus encargos rescisórios, e de forma singular os impactos sociais ocorridos com a incidência de turnover e absenteísmo dos colaboradores, que merecem ser analisados à luz do regramento jurídico. O orçamento com colaboradores nas entidades públicas chegam a absorver quase que 60% da receita prevista. Nas entidades privadas são associadas a gastos necessários á operacionalidade do negócio, muitas vezes substituídos por tecnologias de auto-serviços. De fato, o direito trabalhista é uma conquista constitucional desde 1988, cujos benefícios vêm se confrontando ao longo do tempo com o risco econômico dirimido à parte patronal. Problemática: Como a contabilidade pode evidenciar as contingências trabalhistas? Objetivo: Desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, tendo como esteio o Direito Trabalhista e o Planejamento e Contabilidade Tributária, como ferramentas importantes para mitigar os gastos desnecessários com contingências.

9 Disciplinas envolvidas: Contabilidade Governamental; Planejamento e Contabilidade tributária; Apuração e Análise de Custos; Direito Trabalhista e Legislação Social; Laboratório Contábil I e Libras. f) Sexto Período: Investigação de Fraudes nas Entidades Públicas ou Privadas Contextualização: No mundo inteiro têm-se notícias de constantes fraudes que provocam a vulnerabilidade dos negócios de entidades que estejam ou não sob a égide das Leis 4320/64 e 101/2000 denominada de Responsabilidade Fiscal para as entidades públicas ou pelas Leis 6.404/1976, /2007 e CFC/NBCT19.41 para as entidades societárias de direito privado, dentre elas as instituições financeiras e sociedades empresariais, de grande ou pequeno porte, todavia, é constante a utilização de ferramentas para detectá-las. As fraudes podem ser evidenciadas em vários ambientes: administrativo, financeiro, controle interno ou ético, rogados por valores pessoais, morais ou de princípios. Não obstante, a contabilidade disponibiliza ferramentas de controles preventivos para identificar erros, omissões, imprudências, negligências e fraudes. Assim esta pesquisa propõe constatar a eficácia da Auditoria nos processos de detecção de fraudes contábeis e administrativos nas organizações. Problemática: Quais as ferramentas e procedimentos de auditoria contábil para a prevenção e detecção de fraudes nas entidades? Objetivo: Desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, tendo como esteio a Auditoria Contábil, como ferramenta importante para detecção de fraudes nas organizações. Disciplinas envolvidas: Contabilidade Avançada, Auditoria Contábil, Contabilidade das Instituições Financeiras, Metodologia da Pesquisa, Análise de Projeto e Orçamento Empresarial; Laboratório Contábil II. g) Sétimo Período: Controle e evidenciação de sistemas contábeis e gerenciais das entidades.

10 Contextualização: Um bom sistema de controle é condição imperativa para o gerenciamento de produtos ou serviços. A tecnologia da informação não pode ser preterida pelas organizações. Cada vez mais os gestores precisam de ferramentas de controle que permitam obter informações em tempo real. Notadamente estas ferramentas são imprescindíveis, desde a concepção do cadastro de clientes, bloqueios de reservas, controles de pagamentos e recebimentos, controle de estoque, almoxarifado, movimentação contábil, fiscal e pessoal, e mais recentemente de controle de qualidade. A customização dos controles tem contribuído muito com a estratégia dos negócios e servindo de auxílio direto na tomada de decisões. Problemática: Qual a importância do sistema de informação contábil e gerencial para as entidades? Objetivo: Desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, tendo como esteio a disciplina Sistema de Informação Gerencial como ferramentas importantes para identificar as características principais das informações contábeis em apoio às decisões gerenciais. Disciplinas envolvidas: Responsabilidade Social; Mercado de Capitais; Contabilidade dos Meios de Hospedagem; Sistema de Informação Gerencial; Perícia, Avaliação e Arbitragem; TCC I e Estágio. h) Oitavo Período: International Accounting: Novos Padrões de Política Contábil Contextualização: A contabilidade tem evoluído ao longo do tempo, sobretudo para colocar em prática seu papel fundamental de evidenciar informações com confiança, credibilidade, transparência, uniformidade e comparabilidade. Não obstante, no período 2000/2010, a contabilidade sofreu um grande avanço, merecendo destaque nas organizações, trazidas à luz da Lei /2007 em que inova todos os critérios para mensuração dos fatos contábeis. Em destaque, a Contabilidade Societária ganha espaço internacional, voltada a padrões de convergências concebidos em sua estrutura conceitual básica, tornando-a um modelo harmônico para evidenciar (disclosure) as informações financeiras das organizações em todo o mundo. Com efeito, a contabilidade moderna tem alcançado com mais veemência seus objetos e objetivos

11 fundamentais, consoante a sua proposta concebida com teorização fundamentada na ciência contábil trazendo novos conceitos como fair value e impairment test ; ajuste a valor presente, ativos intangíveis, princípio da essência sobre a forma, política de conformidade, CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis, IFRS e USGAAP, além da subjetividade responsável declinada ao contador. Problemática: Qual a importância da Contabilidade Internacional no mundo dos negócios? Objetivo: Desenvolver uma visão interdisciplinar das disciplinas do período, tendo como esteio a Contabilidade Internacional, no modelo IFRS, como ferramenta importante para a padronização das informações contábeis. Disciplinas envolvidas: Contabilidade Internacional, Controladoria, Empreendedorismo, Contabilidade Aplicada ao Agronegócio, Psicologia Organizacional. TCCII. 3. Trabalhos Científicos 3.1 Regra para elaboração A Atividade interdisciplinar se desenvolverá através da elaboração de artigos científicos pelos alunos de cada turma/período do Curso de Ciências Contábeis, com conteúdos extraídos dos eixos temáticos (matrizes) e submeterão as regras da ABNT para a sua confecção (vide exposto). Após isto, os trabalhos serão avaliados pelos professores de cada período em duas etapas (avaliação da parte escrita e avaliação da apresentação em banca examinadora) conforme calendário adiante estabelecido. Serão analisados entre outras a relevância do conteúdo, a inexistência de plágio e a participação do aluno nas atividades. A produção do Trabalho Científico consistirá como única atividade valorativa e terá como peso o valor atribuído de 100 pontos que deverão ser somados à prova escrita e extraída ao final a media N1 do bimestre Regra da ABNT

12 Fonte: REGRAS E NORMAS DA ABNT 2012 PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Todo trabalho acadêmico científico como: monografias, artigos, TCC s, devem contemplar a adequação as normas da ABNT 2012 sobre: FORMATO; TIPOS E CORPOS; PAGINAÇÃO; MARGENS; ESPACEJAMENTO; PARÁGRAFOS; DIVISÃO DO TEXTO; INDICATIVOS E TÍTULOS DE SEÇÃO; ALÍNEAS; ILUSTRAÇÕES; QUADROS e GRÁFICOS; EQUAÇÕES E FÓRMULAS; NOTAS DE RODAPÉ e EXPLICATIVAS; CITAÇÕES Diretas e Indiretas; E a própria estrutura do trabalho. Para que o trabalho científico fique devidamente formatado, a ABNT estabelece as normas abaixo: NORMA NBR / 2002 Citações DESCRIÇÃO Esta Norma especifica as características exigíveis para apresentação de citações em documentos. DOWNLOAD NBR / Trabalho Acadêmico NBR Artigos científicos impressos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos (teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à instituição (banca, comissão examinadora de professores, especialistas designados e/ou outros) Informação e documentação - Artigo em publicação periódica científica impressa - Apresentação

13 NBR 6023 Informação e documentação Referências Esta Norma estabelece os elementos a serem incluídos em referências. Esta Norma fixa a ordem dos elementos das referências e estabelece convenções para transcrição e apresentação da informação originada do documento e/ou outras fontes de informação. NBR 6027 Sumário Esta norma estabelece a apresentação do Sumário NBR Resumo e Abstract Esta norma estabelece a apresentação do RESUMO e do ABSTRACT. Estrutura do trabalho científico Todo trabalho científico conta basicamente com esta estrutura fundamental: ESTRUTURA PARTE EXTERNA PARTE INTERNA ELEMENTO PRÉ- Capa TEXTUAIS Lombada PRÉ- Folha de rosto TEXTUAIS Errata Folha de aprovação Dedicatória(s) Agradecimentos Epígrafe Resumo na língua vernácula Resumo em língua estrangeira Lista de ilustrações Lista de tabelas Lista de abreviaturas e siglas Lista de símbolos Sumário TEXTUAIS Introdução Desenvolvimento Conclusão PÓS- Referências TEXTUAIS Glossário OPÇAO

14 Apêndice(s) Anexo(s) Índice(s) Esta é a estrutura da ABNT para trabahos acadêmicos normalmente solicitada pelas instituições de ensino

15 Estes são os espaçamentos e margens padrões ABNT FORMATO - Este é outro aspecto fundamental, e que deve ser seguido ao longo de todo o trabalho Formato Оs textos devem ser digitados оu dаtilоgrаfаdоs em cor pretа, pоdendо utilizar оutrаs cоres sоmente pаrа аs ilustrações. Se impressо, utilizar papel branco оu reciclаdо, nо formato A4 (21

16 cm x 29,7 cm). Оs elementos pré-textuаis devem iniciаr nо аnversо dа folha, cоm exceçãо dоs dados internаciоnаis de cаtаlоgаçãо-nа-publicаçãо (Ficha catalográfica) que devem vir nо versо dа folha de rosto. Recоmendа-se que оs elementos textuais e pós-textuais sejаm digitados оu dаtilоgrаfаdоs nо аnversо e versо dаs folhas. О projeto gráficо é de responsabilidade dо autor dо trabalho. Recоmendа-se, quаndо digitado, а fonte tаmаnhо 12 pаrа tоdо о trabalho, inclusive capa, excetuаndо se citações cоm mаis de três linhas, notas de rodapé, pаginаçãо, dаdоs internаciоnаis de cаtаlоgаçãо-nа-publicаçãо (Ficha catalográfica), legendаs e fontes dаs ilustrações e dаs tabelas, que devem ser em tamanho menоr e unifоrme. Nо cаsо de citações de mаis de três linhаs, deve-se observar tаmbém um recuo de 4 cm dа margem esquerdа. Margem Аs margens devem ser: pаrа о аnversо, esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm; pаrа о verso, direita e superior de 3 cm e esquerda e inferior de 2 cm. Espacejamento Tоdо о texto deve ser digitado оu dаtilоgrаfаdо cоm espaço 1,5, excetuаndо-se аs citações de mаis de três linhas, notas de rodapé, referências, legendas dаs ilustrações e dаs tabelas, fichа cаtаlоgráficа, nаturezа dо trabalho, objetivo, nоme dа instituição а que é submetidа e área de cоncentrаçãо, que devem ser digitados em espaço simples. Аs referências, ао finаl dо trabalho, devem ser sepаrаdаs entre si pоr um espaço simples em brаncо. Оs títulos dаs seções devem cоmeçаr nа pаrte superiоr da folha e ser sepаrаdоs do texto que оs sucede pоr dois espaços 1,5, entrelinhas. Dа mesmа fоrmа, оs títulos dаs subseções devem ser separados dо texto que оs precede e que оs sucede pоr dois espaços 1,5. Nа folha de rosto e nа folha de aprovação, а nаturezа dо trabalho, о objetivo, о nome dа instituição а que é submetido e а área de cоncentrаçãо devem ser аlinhаdоs dо meiо dа folha pаrа а margem direita. Estas são as regras da ABNT 2012 mais utilizadas na formatação da ABNT. O ideal é sempre consultar o site da instituição e confrontar com as regras da ABNT 2012 padrão. A última palavra é sempre do ORIENTADOR 4. Avaliação Interdisciplinar A avaliação das atividades transcorrerá mediante as regras e obediências a seguir levantadas, além de outras já retro-mencionadas.

17 O Curso de Ciências Contábeis das Faculdades Integradas do Extremo Sul da Bahia promove no semestre programa de atividade interdisciplinar com o objetivo de construir um conhecimento plural, fomentando o estudo de temas voltados à área Contábil, e torna público as normas e procedimentos para submissão de trabalhos de acordo com as seguintes regras: Os trabalhos científicos resultarão na parte final da atividade interdisciplinar, e deverão ser elaborados exclusivamente por alunos do Curso de Ciências Contábeis da Unesulbahia, de um mesmo período, distribuídos em equipes, de no mínimo 03 e máximo de 05 alunos, salvo exceção previamente autorizada pela Coordenação; O conteúdo dos trabalhos deverá estar inserido dentro dos eixos temáticos principais distribuídos para cada período/turma do Curso, em conformidade com sua contextualização, respeitado seu objetivo geral e a problemática inquirida, flexibilizando-se, todavia, os objetivos específicos, que deverão ser levantados pelos autores do trabalho. O trabalho científico de cada equipe deverá ser objeto de avaliação acadêmica, como única atividade valorativa com peso 100 (sendo 50 pontos para parte escrita e 50 pontos para o exame de banca avaliativa), além da prova estabelecida para o primeiro bimestre de por cada disciplina do Curso de Contábeis em seus respectivos períodos/turmas A data de investigação, pesquisa acadêmica, organização de equipes para elaboração dos trabalhos terá seu início oficialmente em 22/07/2013, tendo o seu prazo final estabelecido para entrega da versão impressa a cada professor (cópias do trabalho para a quantidade de docentes por turma) até o dia 23/08/2013 sem qualquer possibilidade de procrastinação. A Nota 1 (do primeiro bimestre ) consistirá na média estabelecida pela soma da atividade interdisciplinar e prova bimestral). Os autores deverão submeter a versão final dos trabalhos científicos ao exame de uma banca examinadora constituída por membros professores de cada período/turma, previamente agendada no período de 02 a 06 de setembro de 2013 (sem prorrogação).

18 Serão selecionados os melhores trabalhos científicos (um por cada período) através de média aritmética estabelecida pelas notas aferidas pelo colegiado de professores de cada turma, cujos autores serão premiados com Certificados de Produção Científica e Comendas de Mérito Acadêmico e seus trabalhos serão apresentados no Seminário de Ciências Contábeis que ocorrerá nos dias 26 e 27 de setembro de 2013, ocasião em que se comemorará a semana do contador alusiva ao dia 22/09 em homenagem aos Contadores do Brasil. 5. Disposições Finais Os autores dos trabalhos científicos, desde já, declaram ter ciência dos critérios adotados para a execução da atividade interdisciplinar, sobretudo, se responsabilizado pela prática de crime por plágio, e desde já renunciam a quaisquer tipos de remuneração a título de direitos autorais ou uso de imagem, bem como de reclamações posteriores. Quaisquer situações não previstas neste regulamento serão resolvidas pela Coordenação do Curso de Ciências Contábeis, o qual é atribuído todos os poderes e práticas para a solução de dúvidas, e sua decisão será soberana, sem direito a recurso. 6. Referencias FAZENDA, I. C. A. Didática e interdisciplinaridade. Campinas: Papirus, LOPES DE SÁ, Antonio. Luca Pacioli Um Mestre do Renascimento. Brasília: FBC, Acesso em às 10:38hs.

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº09/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Administração do Centro de

Leia mais

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PIM V. Projeto Integrado Multidisciplinar

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PIM V. Projeto Integrado Multidisciplinar ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PIM V Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Propor a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. PIM IV Projeto Integrado Multidisciplinar

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. PIM IV Projeto Integrado Multidisciplinar SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PIM IV Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Propor a aplicação dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas do semestre na estratégia

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Identificar, analisar e propor melhorias nos sistemas de informação corporativos, utilizando

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS INTRODUÇÃO FORMAS E REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

BOLETIM DE SERVIÇO - FIPAR ON LINE

BOLETIM DE SERVIÇO - FIPAR ON LINE BOLETIM DE SERVIÇO - FIPAR ON LINE ANO II Nº 003 Editado pela Secretaria Geral das FIPAR Faculdades Integradas de Paranaíba FIPAR Paranaíba, 08 de agosto de 2008. AVISO DE PUBLICAÇÃO E ADEQUAÇÃO DE MATRIZ

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário

Leia mais

ROLL DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

ROLL DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ROLL DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINAS CARGA HORÁRIA Linguagem e Interpretação de Texto 80 Contabilidade I 80 Economia 80 Matemática 80 Teoria Geral da Administração

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO. Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros.

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO. Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros. ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros. Estrutura Elementos Parte externa Capa (obrigatório) Lombada (opcional) Parte

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Sem. CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS I II III IV V VI VI I Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral. Objetivos Específicos

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral. Objetivos Específicos SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Missão A missão do curso é formar profissionais em Ciências Contábeis com elevada competência técnica, crítica, ética e social, capazes de conceber

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT ESCOLA E FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ANTÔNIO ADOLPHO LOBBE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT SÃO CARLOS 2010 MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS:

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR I, II e III (Manual para a realização do Projeto Interdisciplinar do Curso de Tecnologia em Logística)

PROJETO INTERDISCIPLINAR I, II e III (Manual para a realização do Projeto Interdisciplinar do Curso de Tecnologia em Logística) FACULDADE NOSSA SENHORA APARECIDA FANAP CURSO DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA PROJETO INTERDISCIPLINAR I, II e III (Manual para a realização do Projeto Interdisciplinar do Curso de Tecnologia em Logística)

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHOS CIENTÍFICOS. Art. 1º Somente serão aceitos trabalhos que se enquadrem nas áreas temáticas definidas ao final deste regulamento.

REGULAMENTO TRABALHOS CIENTÍFICOS. Art. 1º Somente serão aceitos trabalhos que se enquadrem nas áreas temáticas definidas ao final deste regulamento. REGULAMENTO TRABALHOS CIENTÍFICOS Art. 1º Somente serão aceitos trabalhos que se enquadrem nas áreas temáticas definidas ao final deste regulamento. Parágrafo único. O correto enquadramento do trabalho

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

FIBRA Faculdade do Instituto Brasil Instituto Brasil de Ciência & Tecnologia Ltda

FIBRA Faculdade do Instituto Brasil Instituto Brasil de Ciência & Tecnologia Ltda REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. O presente regulamento normatiza as atividades relacionadas à elaboração, apresentação e aprovação do

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. PRIMEIROS PASSOS 2.1 Desvendando o trabalho científico: o que é uma monografia jurídica? 2.2 Tipos de trabalhos científicos 2.2.1 Artigo científico 2.2.2 Paper 2.2.3 Sinopse 2.2.4

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIREÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO SEÇÃO DE ENSINO Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Curso de Pedagogia Portaria de Autorização ME nº 2415, de 14 de Setembro de 2001- Reconhecimento -Portaria ME. 58/2007. INÍCIO-01/08/2006 1º Semestre

Curso de Pedagogia Portaria de Autorização ME nº 2415, de 14 de Setembro de 2001- Reconhecimento -Portaria ME. 58/2007. INÍCIO-01/08/2006 1º Semestre Inciso II Programa de cada curso oferecido e demais componentes curriculares, sua duração, requisitos e critérios de Avaliação: Instituto Educacional do Estado de São Paulo Autorização de Credenciamento:

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

HORARIOS DE TUTORIAS: É necessário agendamento para tutoria.

HORARIOS DE TUTORIAS: É necessário agendamento para tutoria. HORARIOS DE TUTORIAS: É necessário agendamento para tutoria. Matemática: Luiz Paulo Tavares Disciplinas em que atua: Administração Financeira Contabilidade Estatística Estatística Aplicada Formação de

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CURSO

REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CURSO Departamento de Ciências Gerenciais REGULAMENTO PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CURSO Monografia e Artigo Científico São Paulo 2011 1. INTRODUÇÃO O Trabalho de Curso (TC) é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2009.1A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ADMINISTRAÇÃO... 4 02 CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA I... 4 03 MATEMÁTICA... 4 04 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 05 NOÇÕES

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

Ementário e Bibliografia do curso de. Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04

Ementário e Bibliografia do curso de. Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 01 - ADMINISTRAÇÃO Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à Administração. Antecedentes históricos da Administração. Escolas de Administração. Administração e suas perspectivas. Variáveis

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL. PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO EMPRESARIAL. PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO EMPRESARIAL PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBS: O Projeto deverá

Leia mais

GESTÃO COMERCIAL. PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO COMERCIAL. PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO COMERCIAL PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBS: O Projeto deverá

Leia mais

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA

AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA AJES FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRAÇÀO DO VALE DO JURUENA E AJES - INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO VALE DO JURUENA NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS JUINA/MT JULHO/2009 SUMÁRIO Introdução...

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DE ENFERMAGEM NORMAS COMPLEMENTARES DE TRABALHO DE CURSO (MONOGRAFIA)

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DE ENFERMAGEM NORMAS COMPLEMENTARES DE TRABALHO DE CURSO (MONOGRAFIA) NORMAS COMPLEMENTARES DE TRABALHO DE CURSO (MONOGRAFIA) Art. 1º. O presente documento tem por finalidade normatizar, no âmbito dos Cursos de Graduação da Faculdade Santa Terezinha CEST, o Trabalho de Curso

Leia mais

Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04

Ciências Contábeis. Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 01 - ADMINISTRAÇÃO Fase: II Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à Administração. Antecedentes históricos da Administração. Escolas de Administração. Administração e suas perspectivas. Variáveis

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Objetivo: Estas diretrizes têm por objetivo padronizar a apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos Cursos Técnicos

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2010/1 Fase Cód. Disciplina Carga Horária Prérequisitos

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

EDITAL 001/2015 - ARTIGOS CIENTÍFICOS A SEREM SUBMETIDOS NA III SEMANA DE ENGENHARIA DO ESTADO DO MARANHÃO - III SENGE MA.

EDITAL 001/2015 - ARTIGOS CIENTÍFICOS A SEREM SUBMETIDOS NA III SEMANA DE ENGENHARIA DO ESTADO DO MARANHÃO - III SENGE MA. EDITAL 001/2015 - ARTIGOS CIENTÍFICOS A SEREM SUBMETIDOS NA III SEMANA DE ENGENHARIA DO ESTADO DO MARANHÃO - III SENGE MA. 1 - DISPOSIÇÕES INICIAIS Este edital tem por objetivo, organizar, divulgar e orientar

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 16/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Fase Cód. I

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

CÓD. 104 - CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 42

CÓD. 104 - CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 42 Aprovado no CONGRAD: 15.09.09 Vigência: 2010/1, com efeito retroativo para os ingressos a partir 2009/1 104 - CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATRIZ CURRICULAR - Currículo nº 42 ÁREAS DE FORMAÇÃO I - CONTEÚDOS

Leia mais

GESTÃO COMERCIAL. PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO COMERCIAL. PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO COMERCIAL PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBS: O Projeto deverá

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Reconhecido pela Portaria nº 706 de 18/12/2013 D.O.U. 19/12/13 Base Curricular do Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fase Cód. Disciplina I Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Prérequisito s Carga Horária

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS POR CURSO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARGA HORÁRIA SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª

FACULDADE MORAES JÚNIOR CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS POR CURSO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARGA HORÁRIA SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª FACULDADE MORAES JÚNIOR DAS DISCIPLINAS POR CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Duração do Curso: 4 anos. Total de 3.200 horas-aula CIÊNCIAS CONTÁBEIS SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª Contabilidade e Análise

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

MARKETING PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar

MARKETING PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar MARKETING PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Estruturação de estratégias para o mix de marketing a partir do estudo do comportamento do consumidor, utilizando

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.609, DE 10 DE SETEMBRO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.609, DE 10 DE SETEMBRO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.9, DE 10 DE SETEMBRO DE 2007 Homologa o Parecer n. 117/06-CEG, que aprova o Projeto

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16

DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16 DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16 (dezesseis) semestres. PERFIL DO EGRESSO O perfil desejado

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) CIÊNCIAS CONTÁBEIS CIÊNCIAS CONTÁBEIS COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO A leitura como vínculo leitor/texto, através da subjetividade contextual, de atividades

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Regulamento de Projeto Integrador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Segurança da Informação e Sistemas para Internet

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

Legitimação dos conceitos face às práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento;

Legitimação dos conceitos face às práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento; 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS INTEGRADORES CURSO SUPERIORES DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA (GESTÃO FINANCEIRA) SÃO PAULO 2009 2 Introdução A prática pedagógica dos Cursos Superiores de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 1 FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO PIO XII CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EM COMÉRCIO EXTERIOR I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 2014 O currículo

Leia mais

CÓD. 1739 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TURNO: NOITE Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR

CÓD. 1739 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TURNO: NOITE Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR Aprovado no CONGRAD: 08.05.2012 Vigência: para os ingressos a partir 2012/2 CÓD. 1739 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TURNO: NOITE Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR CÓD. ÁREAS DE FORMAÇÃO I - CONTEÚDOS DE FORMAÇÃO

Leia mais

SEMESTRE 360 HORAS CÓDIGO ATIVIDADES/COMPONENTES CURRICULARES C.H.

SEMESTRE 360 HORAS CÓDIGO ATIVIDADES/COMPONENTES CURRICULARES C.H. -TURNO DIURNO COMPOSIÇÃO CURRICULAR Seriado Semestral I SEMESTRE 360 HORAS 201101 Contabilidade Básica I 60 Básico 201102 Economia I 60 Básico 201103 Matemática Aplicada a Administração 60 Básico 201104

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Ciências Contábeis 7ª série Controladoria e Sistemas de Informações Contábeis A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2013 PPGLET. O Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade, da Universidade RESOLVE:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2013 PPGLET. O Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade, da Universidade RESOLVE: INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2013 PPGLET Estabelece os procedimentos para o Exame de Qualificação para os discentes vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade Mestrado O Colegiado

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais