e< ~ Dias de Sousa o lfogene INSTRUMENTAÇÃO ANALÍTICA E CIENTIFICA, S A. dq \ ÁGUAS oe ~ TRÁS- OS-MONTES e ALTO DOURO ~ ~ P' hlmrp I '

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "e< ~ Dias de Sousa o lfogene INSTRUMENTAÇÃO ANALÍTICA E CIENTIFICA, S A. dq \ ÁGUAS oe ~ TRÁS- OS-MONTES e ALTO DOURO ~ ~ P' hlmrp I '"

Transcrição

1 e< ~ Dias de Sousa o lfogene INSTRUMENTAÇÃO ANALÍTICA E CIENTIFICA, S A. dq \ ÁGUAS oe ~ TRÁS- OS-MONTES e ALTO DOURO ~ ~ P' hlmrp I ' ==.:..'"':":!:=~.: :=

2 Licenciatura em Genética e Biotecnologia Universidade ele Trás-os-Montes e Alto Douro IV JornadllS Nacionais de Genética e Biotecnologia Programa e Livro de Resumos Vila Real - I,2 e 3 de Março de 20 12

3 IV Jornadas Nacionais de Genética e Biotecnologia IV Jornadas Nacionais de Genética e Biotecnologia Análise molecular de micobacterias patogénicas cm amostras de rim e gànglio de animais selvagens Comunicações em Postcr Identificação e caracterização molecular de material de videira da Região Demarcada dos Vinhos Verdes Identificação molecular de mutantes para a cor do bago cm variedades de videira (l 'itis l'inifera L) Variabilidade genética em populações de Pinus syil'estris L cm Portugal. utilizando marcadores moleculares RAPO c ISSRs Análise da diversidade genética em 34 espécies da família Fagaceae Polimorfismo para o " internaltranscribed spacer.. do ADN ribossomal em avc!ciras portuguesas Projecto MyTtillus - Mirtilo com Inovação.49 Amílise da variabilidade genética de diferentes cultivares de Vaccinium c01ymbosum, com base em frutos e folhas, através de RAPDs Estudo da variabilidade genética cm cultivares de Vaccinium c01ymbosum através de ISSRs Caracterização genética de centeios com diferentes graus de ploidia Avaliação da tolerância ao alumínio através de diferentes colorações histoquímicas53 Organização fisica de SSRs cm centeio e triticalc. 54 Localizaçiio de sequências de microssatciites em cromossomas de 1-/ordewn sp. usando a técnica ND-FISH Amilise de marcadores cpssrs em espécies do género Plantago Efíciência dos marcadores moleculares RAPDs c /SSRs na avaliação da variabilidade genética de espécies do género Plamogo Divers idade morfológica cm acessos de C ucurbita pepo c C. maximo. Estabelec imento in ritro de Camélias dos Jardins de Celorico de 13asto Micropropagação de Came/liajaponica L Estabelecimento in ritro de Jatropha curcas Linn.. Isolamento c análise da diversidade genética de fungos cntomopatogénicos associados a cultura da vinha na Reg ião Demarcada do Douro Potencial antifimgico do extracto aquoso de 711ymus mastichina L., obtido por micropropagação in 1'ttro, sobre Aspetgi/lus fumigatus Avaliação da actividade gcnotóxica I antigcnotóxica de Calendula ojjlcinalis e l-amndula angustifo/ia Effect o!' Ginkgo biloba L!caves extract in HepG2 cclls treated with Paraquat Capacidade amifúngica do extracto aquoso de ll4entlta sp1cma obtido por tmcropropagação in vitro, sobre Aspe1gillus fumigatus Otimizaçào de Protocolo para o Estudo C itogcnético de Quatro Linhas Celulares de Cancro de!3cxiga Complex karyotype in a case of Polycythaemia vcra Análise por cllogcnética convencional c por FISH de lo amostras com suspeita de Mieloma Múltiplo Cytogenetic Evaluauon of Rat Mammary Tumors Chemically-Induccd by 1-Mcthyl- 1-Nitrosourca (MNU) 70 A expressão de c-kit em tumores mclanociticos cutâneos caninos um novo marcador de diagnóstico? Detecção de alterações cromossómicas cm fetos com mal tàrmações ecográtkas utilizando MLPA Aplicação da técnica de clcctroforcsc cm gel de gradtcntc de desnaturação na diferenciação de genogrupos c genótipos de norovirus cm amostras biológicas c ambientais.. 73 Importância dos saca-rabos (f-le1pesres ic/meumon) como reservatórto de Mycobacrerium lli'iwii subsp paratuberc ulosis Dctcção por técnicas tradicionais c moleculares Detcção molecular de Mycobacterium avi um subsp. paratuberculosis cm duas lontras (Lutra lwra, Linnaeus, 1758) Estudo da variabilidade genética do gene Matrilin- 1 cm Equus asinus Selecção de primers para análise molecular, através de RAPDs c ISSRs, de animais das Iam i lias Cen idae e Suidae Dctcction of loci undcr selcction in Apis me/lifera iberiensis as compared with two frequentist methods Padrões de variação genética cm loci sob selecção na abelha lberica comparação da selecção balanccadora e direccional Utilizaç<lo de RAI'[)s para a deteção de marcadores ligados ao sexo em peixe-zebra Detecção de marcadores ISSRs ligados ao sexo cm peixe-zebra (Danio rerw)... R l Deteção de hibridação de DNA usando um biosscnsor ótico Ferramentas para análise de sequências de dados em biologia molecular...83 Agradecimentos

4 IV Jornadas Nacionais de Genética c Biotecnologia IV Jornadas Nacionais de Genética c Biotccnologra Análise molecular de micobactérias patogénicas em amostras de rim e gânglio de animais selvagens N. Sou.m 1 '.A. Mendes 1 S. Almres 3 C Miranda 3 L. Figueira ~.A. C. Coellw-'. A. C. Matoi. M. Mato/ 1 Studcnts of Gcnetics a.nd D1otcdmology Uruvcrsity of Trfls-os-Mmucs and Alto-Douro ~Sc h ool of Agriculturc. Polytechnic Institui c of (;,ste!o Branco ~CECAV - Ccntcr for An1mal Sctcncc and Vctt,"Tma.ry, Univcrsity oftrãs-os-1\lontcs nnd Alto-Douro, Dcpartmenl of Vetcrinarv Scicnccs ~mb - Institutc for Bioteclmology and Biocnginccring, Centre of Genomic nnd lliotechnology. Univcrsity of Trá">-os Momcs and Alto-Dmno. Dcparrmcm ofgencltcs and Biotechnology md1n. com COMUNICAÇÕES EM POSTER Kcywords: Mycobacteri Javali, Veado, Rim, G;lnglio, PCR As micobactérias provocam infecções crónicas denominadas micobacterioscs, que podem infectar directa ou indirectamente todos os tecidos c órgãos de humanos c de um vasto leque de animais, quer domésticos quer selvagens. Entre os seus hospedeiros selvagens podemos encontrar o javali (Sus scrofa) c o veado (Cervus elaplrus), que funcionam como resef' atórios, promovendo a disseminação desta patolo gia Neste estudo foi extraído DNA a partir de tecidos de rim c gânglios linfáticos provenientes de javali e veado com o objectivo de detectar mrcobactérias. Para detectar Mycobacterium realizou-se o ensaio l 6S rdna (Wilton c Cousins, l 992, adaptado por Moravkova et a/. 2008) com " primers" específicos para o género. No que diz respeito a Mycobacterium m iw11 subsp. paratuherculosis utili7.aram-se "pr imcrs" especílieos para a IS 900 (adaptada de Moss e/ ai. 19'>2), sequência de inserção específica para esta subespécie. No total foram utilizadas 47 amostrus, sendo 33 de gânglios linfáticos c 14 de rim. Das amostras de gânglio, 20 pertenciam a veado e as restantes a javali, observandose incidência de micobactérias numa grande percentagem de amostras. Relativamente às amostras de rim, 9 pro vinham de veado c 5 de javali, verificando-se que a maioria das amostras de veado se revelaram positivas para Mycobacrerilllll m irm1 subsp. paratubercu/osis, enquanto que todas as amostras de javali eram negat ivas para esta sub-espécie. Todas as amostras pos itivas para a sub-espécie revelaram-se positivas para o género Mycobacrerium. A técnica de PC R é uma ferramenta muito útrl para a detecção d e micobactérias, podendo ser util i7.ada futuramente como técnica padrão para o diagnóstico de micobacterioses, cm detrimento de outros métodos morosos, como é o caso da cultura bacteriológica

5 IV Jornadas Nacionais de Genética e Biotecnologia IV Jornadas Nacionais de Genética e Biotecnologia P35 P36 Detection of toei under selection in Apis mel/ifera iberiensi.5 as comparcd with two frequentist methods Padrões de variação genética em toei sob selecção na abelha Ibérica: comparação da selecção balanceadora e direccional J. C. Chávcz-Galarza I, D. Henriques I, J. S. Johnsto1,Z, J C. Azevedo I, I. Muiioz 3, P. de la Rúa 3, J. C. Patton". F. Costa 5, M. A Pinto' 1 Mountain Rcscarch Centre (cimo), Pol)'1he<Cruc lnstitutc of Oragança campus de Sama Apolmua apanado 1172, Bragança 3201-&SS.portugal ~ Dcparuncnt ofentomology, Tcx;.IS A & M Umversily College Sta.tion, Texas 77&.\ USA J Área de llwlngm Animal Departamento de Zoolot;ia y Antropologia Fis1ca, Umvcrs1dad de Mure ia Campus de Espmardo. Murcia 30010, Esp.1il..1 ~Dcpartment of Forcstry and Nawral Rcsour<:cs, Purduc Uni vcrsity 7 15 \V Statc St We:sl Lafuycltc. lndlana USA 'Centre of Mnlt.-çular and Envtronmcnral Hiology (CUMA), Umvcrslty of Mmho C.unpus d.: Gualtar, Braga J'ortug..1l (ienomc scans with many gcnclic markcrs providc thc opportunity to invcstigatc local adaptation in natural populations and identify candidate genes undcr selcction. Thc rcccnt advent of high-throughput Single Nucleotide Polymorphism (SNP) genotyping tcchnologics have opened ncw perspective ofrcsearch and thcsc markers are commonly obscrvcd in functional genes making thcm ideal markers to study adaptivc molecular variation. This approach has become commonly employed in ccological and population gcnctics studies to detect outlier loci that are putatively under selection. Hcrein, wc show a preliminary exploration ofa gcnomc scan to dctcct signatures ofsclcction on thc Iherian honcy bec genome The objective of this study was to determine loci undcr selection of A m. iberiensis by using SNPs. O ver 711 individuais werc sampled in the lbcrian Peninsula across thrcc Jatitudinal transccts and thcn genotyped for 1536 SNPs using thc Goldcn Gatc Assay of lllumina. Loci under selection wcrc identificd by two frcquentist methods: Fdist, implcmcntcd in LOS!TAN, and BAYESCAN. Thcrc wcrc identified 22 loci undcr sclection by BAYESCAN and 12 Joci by LOS!TAN, bcing lo Joci detected by both mcthods. Thc SNPs undcr selectron wcre Jocated in linkagc group I, 4, 6, 7, 8, 9, 10, II, 12, 13 and 15 from honey bce genomc and may be relatcd to genes with divcrsc functions as hormonal, nervous, devclopmcnt, ccll signaling and some unknown. D. Henrique/, J.C. Cháw:-Ga/ar:a 1 JS Jolmstot/. J C A:evedo 1 /. Muiio: 3 P. de la Rría 3 J. C. Pallo11', F. Costa 5 M. A. l'iltlo 1 1 Mountain Rcscmch Ccnlcr (CIMO). Polythccnu.: Jnslilulc of Campus de S.1nta Apolonin i\pmta.du 1172,!Jrag:mça Portugal ~Deparlmcnt of Entomology. Texas A & J\ 1 Univcrsity College Station. Texas 77843<!475. USA JÁrc.1 de Biologia Animal [)cpa.rtamt- nto d~ Zoologin y Antropologia Fisie1. Univcrsid.'ltl de Murei:'! Campus de Espin:!.rdo. Murc±a 30010, Esp,:1fu ~Ocpartmcnt of Forcstry and Natur.J.I Rt...-sources. l'urduc ünivcrsity 7!5 W Statc St. \Vcst Laf.:1yc1te. fndiana ~ USA ~Cent re of Molcculnr and Envircnmcntat 13iology (CBMA). Univcrsity of 1\. tinh<l Campus de! Guah:u. Draga , Portugal Kcywords: Abelha Ibérica, selecção balanceada, selecção direccional, Península Ibérica A Península Ibérica tem sido reconhecida como um "hotspot" de diversidade c endemismo para diversas espécies quer animais quer vegetais. Em parte esta grande diversidade encontrada na Península Ibérica deve-se ao flicto de este local ter sido util izado como refugio por diferentes espécies durante as glaciaçôes A abelha é um dos muitos casos onde este processo aconteceu. Na verdade, a Península Ibérica é umas das regiões da Europa onde esta espécie apresenta uma maior diversidade c complexidade genética. A abelha ibérica que está distribuída pela Península Ibérica é o fruto de uma hibridação natural entre a linhagem Africana c a linhagem da Europa ocidental. O estudo de zonas hibridas tem sido muito importante para compreender os processos evolutivos que levaram à complexidade genética tão característica dos refúgios O objectivo deste trabalho é fazer uma abordagem inicial para perceber como é que os diferentes tipos de selecção (balanceadora e direccional) influenciam a diversidade genética das abelhas na Península Ibérica e tentar perceber qual o papel da selecção na divergência adaptativa das populações. Para tal foram calculadas algumas cstatisticas sumárias e também toram utilizados diversos sothvares que implementam algoritmos Bayesianos de forma a verificar que estrutura é captada ao utilizar-se as regiões do genoma sob diferentes tipos de selecção (balanceadora ou direccional). No total foram detectados 22 loci sob selecção usando o Bayescan, 9 dos quais apresentavam aparentam estar sob de uma selecção balanceada c 13 sob selecção direccional. Neste trabalho é representado o padrão obtido utilizado sollware "STRUCTURE"

PUCRS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Genética I AULA PRÁTICA APLICAÇÕES DAS TÉCNICAS DE PCR E ELETROFORESE DE DNA

PUCRS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Genética I AULA PRÁTICA APLICAÇÕES DAS TÉCNICAS DE PCR E ELETROFORESE DE DNA Analise a seguinte situação hipotética (1): Uma equipe de pesquisadores está realizando um inventário da biodiversidade de uma área tropical ainda inexplorada, porém já sofrendo grande impacto de fragmentação

Leia mais

Biologia Avançada Jatropha curcas L.

Biologia Avançada Jatropha curcas L. 1 Pesquisadores: Hugo Bruno C. Molinari Betania F. Quirino Biologia Avançada Jatropha curcas L. Maior banco de informações moleculares em todo o mundo Gerar ferramentas para subsidiar programa de Melhoramento

Leia mais

DNA barcoding é um método que utiliza um trecho do DNA de cerca de 650 nucleotídeos como marcador para caracterizar espécies. Trata-se de uma sequência extremamente curta em relação à totalidade do genoma,

Leia mais

Genética e Melhoramento de Plantas

Genética e Melhoramento de Plantas Genética e Melhoramento de Plantas Marcadores moleculares e sua utilização no melhoramento Por: Augusto Peixe Introdução ao uso de Marcadores moleculares Definição Marcador molecular é todo e qualquer

Leia mais

PCR in situ PCR Hotstart

PCR in situ PCR Hotstart Bruno Matos e Júlia Cougo PCR in situ PCR Hotstart Disciplina de Biologia Molecular Profª. Fabiana Seixas Graduação em Biotecnologia - UFPel PCR in situ - É a técnica de PCR usada diretamente numa lâmina

Leia mais

PCR technology for screening and quantification of genetically modified organisms (GMOs)

PCR technology for screening and quantification of genetically modified organisms (GMOs) Universidade do Algarve Faculdade de Ciências do Mar e do Ambiente Curso de Licenciatura em Biologia Marinha e Pescas PCR technology for screening and quantification of genetically modified organisms (GMOs)

Leia mais

Variabilidade genética. Variabilidade Genética. Variação genética e Evolução. Conceitos importantes

Variabilidade genética. Variabilidade Genética. Variação genética e Evolução. Conceitos importantes Variabilidade genética Conceitos importantes Variação genética: variantes alélicos originados por mutação e/ou recombinação Diversidade ou variabilidade genética: medida da quantidade de variabilidade

Leia mais

Origem da variação. Conceitos importantes. Diversidade Genética. Variação genética

Origem da variação. Conceitos importantes. Diversidade Genética. Variação genética Variação genética Origem da variação Professor Fabrício R Santos fsantos@icb.ufmg.br Departamento de Biologia Geral, UFMG 2012 Variação fenotípica hereditária Variação fenotípica causada pelo ambiente

Leia mais

Relatório. A arte em movimento: a célula. Estágio Instituto de Histologia e Embriologia, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e IBMC

Relatório. A arte em movimento: a célula. Estágio Instituto de Histologia e Embriologia, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e IBMC Relatório A arte em movimento: a célula Estágio Instituto de Histologia e Embriologia, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e IBMC Introdução No dia 6 Agosto, iniciamos o nosso estágio no

Leia mais

MESTRADO EM FISIOLOGIA MOLECULAR DE PLANTAS 4ª EDIÇÃO

MESTRADO EM FISIOLOGIA MOLECULAR DE PLANTAS 4ª EDIÇÃO Escola de Ciências MESTRADO EM FISIOLOGIA MOLECULAR DE PLANTAS 4ª EDIÇÃO UNIVERSIDADE DO PORTO UNIVERSIDADE DO MINHO FACULDADE DE CIÊNCIAS ESCOLA DE CIÊNCIAS DEPARTAMENTO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA DE BIOLOGIA

Leia mais

BIOTECNOLOGIA VEGETAL E SUAS APLICAÇÕES NO AGRONEGÓCIO

BIOTECNOLOGIA VEGETAL E SUAS APLICAÇÕES NO AGRONEGÓCIO BIOTECNOLOGIA VEGETAL E SUAS APLICAÇÕES NO AGRONEGÓCIO Dr. Paulo S. T. Brioso Laboratório Oficial de Diagnóstico Fitossanitário/ UFRRJ http://www.fito2009.com brioso@bighost.com.br AGRADECIMENTOS Comissão

Leia mais

ANÁLISE GENÔMICA, MAPEAMENTO E ANÁLISE DE QTLs

ANÁLISE GENÔMICA, MAPEAMENTO E ANÁLISE DE QTLs ANÁLISE GENÔMICA, MAPEAMENTO E ANÁLISE DE QTLs João Meidanis Scylla Bioinformática e UNICAMP III Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas Gramado, RS Maio 2005 MINI-CURSO - AGENDA 1. Primeiro Dia

Leia mais

REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR)

REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR) Área de Ciências da Saúde Curso de Medicina Módulo: Saúde do Adulto e Idoso II GENÉTICA HUMANA Professora: Dra. Juliana Schmidt REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR) A molécula de DNA é um longo polímero

Leia mais

Genômica. O que chamou mais atenção no filme?

Genômica. O que chamou mais atenção no filme? Genômica O que chamou mais atenção no filme? Tempo para sequenciamento do genoma Predição do fenótipo com base no genótipo Como este conhecimento pode ser usado para gerar novas tecnologias? Sequenciamento

Leia mais

Avaliação molecular da macho-esterilidade citoplasmática em milho

Avaliação molecular da macho-esterilidade citoplasmática em milho Jornal Eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) Ano 04 - Edição 26 - Agosto / Setembro de 2010 Artigo Avaliação molecular da macho-esterilidade citoplasmática em milho por Sílvia Neto Jardim

Leia mais

Técnicas moleculares

Técnicas moleculares Técnicas moleculares PCR Reação em Cadeia da Polimerase Inventada em 1983 por Kary Mullis é uma das técnicas mais comuns utilizadas em laboratórios de pesquisas médicas e biológicas Kary Mullis ganhou

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71)

Universidade Estadual de Londrina (Reconhecida pelo Decreto Federal n. 69.324 de 07/10/71) DELIBERAÇÃO Câmara de Pós-Graduação Nº 32/2012 Reestrutura o Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular, em nível de Mestrado e Doutorado. CONSIDERANDO a solicitação da Comissão Coordenadora

Leia mais

Biotecnologia: principais me todos moleculares

Biotecnologia: principais me todos moleculares Biotecnologia: principais me todos moleculares Raphael Bessa Parmigiani, PhD Centro de Oncologia Molecular Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa Curso de Introdução à Biologia Molecular Goiânia,

Leia mais

TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA

TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA Augusto Schneider Carlos Castilho de Barros Faculdade de Nutrição Universidade Federal de Pelotas TÉCNICAS Citologia Histologia Imunohistoquímica Citometria Biologia molecular

Leia mais

Teste Pré-Natal. Sem riscos para a mãe ou para o feto. Não Invasivo em Sangue Materno

Teste Pré-Natal. Sem riscos para a mãe ou para o feto. Não Invasivo em Sangue Materno Teste Pré-Natal Não Invasivo em Sangue Materno Teste para a Detecção das Síndromes de Down, Edwards, Patau e Turner (e outras alterações cromossómicas do feto) Sem riscos para a mãe ou para o feto Panorama

Leia mais

Melhoramento de plantas

Melhoramento de plantas UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira Melhoramento de plantas Prof. Dr. João Antonio da Costa Andrade Departamento de Biologia e Zootecnia MELHORAMENTO

Leia mais

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1.

Capítulo 3 Clonagem de plantas proliferação de meristemas e organogénese... 75 3.1. Introdução... 75 3.2. Tipos de meristemas... 76 3.2.1. Sumário 7 Apresentação... 13 Lista de abreviaturas... 16 Capítulo 1 Introdução Geral... 19 1.1. O problema da alimentação à escala planetária... 19 1.2. O conceito de Biotecnologia... 27 1.3. A utilização

Leia mais

Trabalho realizado por: João Rabaça. 11º Ano do Curso Técnico de gestão de Equipamentos Informáticos

Trabalho realizado por: João Rabaça. 11º Ano do Curso Técnico de gestão de Equipamentos Informáticos Trabalho realizado por: João Rabaça 11º Ano do Curso Técnico de gestão de Equipamentos Informáticos Introdução Animais em vias de extinção - O que são? - O que é a extinção? -O cachalote -O Lince Ibérico

Leia mais

Coleções Nucleares Temáticas de Arroz. Paulo Hideo Nakano Rangel Curador de Arroz do BAG Arroz e Feijão

Coleções Nucleares Temáticas de Arroz. Paulo Hideo Nakano Rangel Curador de Arroz do BAG Arroz e Feijão Coleções Nucleares Temáticas de Arroz Paulo Hideo Nakano Rangel Curador de Arroz do BAG Arroz e Feijão BANCOS DE GERMOPLASMA: A IDÉIA No início do século XX, Nikolai Vavilov chamou a atenção de pesquisadores

Leia mais

Resumos do 56º Congresso Nacional de Botânica.

Resumos do 56º Congresso Nacional de Botânica. Genômica Florestal: Oportunidades e Desafios DARIO GRATTAPAGLIA - EMBRAPA RECURSOS GENÉTICOS E BIOTECNOLOGIA/UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA dario@cenargen.embrapa.br Introdução Plantações florestais

Leia mais

Projectos Transversais e Inovadores

Projectos Transversais e Inovadores Ic Projectos Transversais e Inovadores Projecto Arquivo Digital de Arte Portuguesa Valores em euros Iniciativas directas 315 701 Total 315 701 Receitas 126 241 A Fundação Calouste Gulbenkian, através da

Leia mais

CAPÍTULO 5.1 Otimização de técnica de descontaminação seletiva para isolamento de micobactérias a partir de amostras de cama de suínos

CAPÍTULO 5.1 Otimização de técnica de descontaminação seletiva para isolamento de micobactérias a partir de amostras de cama de suínos CAPÍTULO 5.1 Otimização de técnica de descontaminação seletiva para isolamento de micobactérias a partir de amostras de cama de suínos Virgínia Santiago Silva Beatris Kramer Arlei Coldebella 83 Introdução

Leia mais

PCR Real-time thermal cycler Standard thermal cycler

PCR Real-time thermal cycler Standard thermal cycler PCR Real-time thermal cycler Standard thermal cycler Tópicos (1) Estratégias gerais de estudo de sequências de DNA específicas em populações de DNA complexas Requisitos da reacção de polimerização em cadeia

Leia mais

Extração de DNA. Prof. Silmar Primieri

Extração de DNA. Prof. Silmar Primieri Extração de DNA Prof. Silmar Primieri Conceitos Prévios O que é DNA? Onde se localiza o DNA na célula? Do que são formadas as membranas celulares? Qual a estrutura do DNA? O que é DNA? Unidade básica informacional

Leia mais

Técnicas Moleculares Aplicadas ao Estudo de Patologias

Técnicas Moleculares Aplicadas ao Estudo de Patologias Patologia x Genética Técnicas Moleculares Aplicadas ao Estudo de Patologias Lucas Brandão Patologia Clínica Definição: Fornece informações ao médico, de modo a proporcionar-lhe os meios necessários para

Leia mais

Diversidade Genética das Populações Amazônicas

Diversidade Genética das Populações Amazônicas PAINEL I Particularidades genéticas das populações amazônicas e suas possíveis implicações Coordenação de Mesa: Wim Degrave. Diversidade Genética das Populações Amazônicas Sidney dos Santos Será apresentado

Leia mais

Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes

Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Organização do Material Genético nos Procariontes e Eucariontes Procariontes Eucariontes Localização Organização Forma Disperso no citoplasma

Leia mais

PRÓPOLIS: EFEITO NA FRAGILIDADE OSMÓTICA DA MEMBRANA ERITROCITÁRIA

PRÓPOLIS: EFEITO NA FRAGILIDADE OSMÓTICA DA MEMBRANA ERITROCITÁRIA PRÓPOLIS: EFEITO NA FRAGILIDADE OSMÓTICA DA MEMBRANA ERITROCITÁRIA Moreira L.L. 1,2, Rogão M. 3, Pereira A.P. 2, Costa B. 4, Pereira E. 2, Morais M. 2, Pombo G. 1, Estevinho L.M. 2 * 1 CHNE Centro Hospitalar

Leia mais

Caracterização genética dos recursos animais autóctones com novas. genotipagem. Antonio Marcos Ramos

Caracterização genética dos recursos animais autóctones com novas. genotipagem. Antonio Marcos Ramos Caracterização genética dos recursos animais autóctones com novas tecnologias de sequenciação e genotipagem Antonio Marcos Ramos 15/09/2012 Recursosgeneticosanimaisna Peninsula Iberica Recursosgeneticosanimaisna

Leia mais

O papel das nodulinas na fixação biológica do nitrogênio na cultura de soja

O papel das nodulinas na fixação biológica do nitrogênio na cultura de soja O papel das nodulinas na fixação biológica do nitrogênio na cultura de soja SOUZA, R.C. 1 ; SANTOS, M.A. 2 ; HUNGRIA, M. 3 1 Centro Universitário Filadélfia - Unifil, renata@ cnpso.embrapa.br; 2 Escola

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 MARCELA BENEVENTE [1], LUCIANA MOURA CAMPOS PARDINI [2], ADRIANA CAMARGO FERRASI [1,3], MARIA INES DE MOURA CAMPOS PARDINI [3], ALINE FARIA GALVANI [3], JOSE JOAQUIM TITTON RANZANI [2] 1. Instituto de

Leia mais

BIOENGENHARIA A ENGENHARIA DOS SISTEMAS BIOLÓGICOS

BIOENGENHARIA A ENGENHARIA DOS SISTEMAS BIOLÓGICOS BIOENGENHARIA A ENGENHARIA DOS SISTEMAS BIOLÓGICOS Joaquim M.S. Cabral Laboratório rio Associado - Institute for Biotechnology and Bioengineering Centro de Engenharia Biológica e Química Instituto Superior

Leia mais

SEPARAÇÃO ELETROFORÉTICA DE DNA

SEPARAÇÃO ELETROFORÉTICA DE DNA A eletroforese em gel de agarose consiste no método mais usado para separar, identificar, analisar, caracterizar e purificar fragmentos de DNA. Uma molécula de DNA, quando exposta a um campo elétrico,

Leia mais

Análise de expressão gênica

Análise de expressão gênica Universidade Federal do Espírito Santo Laboratório de Biotecnologia Aplicado ao Agronegócio Análise de expressão gênica Fernanda Bravim EXPRESSÃO GÊNICA Processo pelo qual a informação contida em um gene

Leia mais

DOCUMENTO DE APOIO AO ESTUDO BIOLOGIA 12.º

DOCUMENTO DE APOIO AO ESTUDO BIOLOGIA 12.º DOCUMENTO DE APOIO AO ESTUDO BIOLOGIA 12.º Avisos 1. Este documento apenas serve como apoio parcial às aulas de Biologia 12.º ano parte da Unidade 2 e Unidade 3 - leccionadas na Escola Secundária Morgado

Leia mais

Manual da Oficina Prática de Genética, Genoma e Biotecnologia. Quarto Módulo

Manual da Oficina Prática de Genética, Genoma e Biotecnologia. Quarto Módulo www.odnavaiaescola.org Todos os direitos reservados à DNA Goes to School, Inc. 2003 Manual da Oficina Prática de Genética, Genoma e Biotecnologia Quarto Módulo Multiplicando o nosso DNA Kary Mullis A técnica

Leia mais

Conflict of Interest Statement. Fisico. Participou como consultor em projetos voltados a imunoensaios.

Conflict of Interest Statement. Fisico. Participou como consultor em projetos voltados a imunoensaios. Conflict of Interest Statement Fisico. Participou como consultor em projetos voltados a imunoensaios. PRINCIPAIS METODOLOGIAS APLICÁVEIS EM TESTES RÁPIDOS Dr. Stefano Spagna Congresso, Setembro 2007 Mercado

Leia mais

Análise de técnicas de selecção de atributos em Bioinformática

Análise de técnicas de selecção de atributos em Bioinformática Análise de técnicas de selecção de atributos em Bioinformática Rui Mendes 100378011 Bioinformática 10/11 DCC Artigo Base Yvan Saeys, Inaki Inza and Pedro Larranaga. A review of feature selection techniques

Leia mais

WHO GLOBAL SALM-SURV NÍVEL III

WHO GLOBAL SALM-SURV NÍVEL III WHO GLOBAL SALM-SURV NÍVEL III CAMPYLOBACTER spp. Multiplex PCR para detecção de C. jejuni e C. coli Grace Theophilo LRNCEB IOC/FIOCRUZ gtheo@ioc.fiocruz.br Diagnóstico molecular para Campylobacter spp.

Leia mais

Relationship between SSR Marker Patterns to Morphological parameters of cactus accessions from North East of Brazil and Mediterranean Basin

Relationship between SSR Marker Patterns to Morphological parameters of cactus accessions from North East of Brazil and Mediterranean Basin Relationship between SSR Marker Patterns to Morphological parameters of cactus accessions from North East of Brazil and Mediterranean Basin Meriam Nefzaoui, Mario Lira Jr., S. Udupa, D. Cordeiro dos Santos,

Leia mais

PCR MARCADORES MOLECULARES. Prof. Dr. José Luis da C. Silva

PCR MARCADORES MOLECULARES. Prof. Dr. José Luis da C. Silva PCR MARCADORES MOLECULARES Prof. Dr. José Luis da C. Silva Histórico da PCR Kornberg (1960) Isolou e caracterizou a DNA polimerase. O isolamento desta enzima possibilitou o desenvolvimento da síntese in

Leia mais

A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas

A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas A transgenia não é a única estratégia para a transformação genética de plantas MARIA HELENA BODANESE ZANETTINI - DEPARTAMENTO DE GENÉTICA, INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, UFRGS maria.zanettini@ufrgs.br A base

Leia mais

Dia da Propriedade Industrial. Patentes de Genes. Vanessa Fatal Examinadora de Patentes. Universidade de Évora 21.09.2010

Dia da Propriedade Industrial. Patentes de Genes. Vanessa Fatal Examinadora de Patentes. Universidade de Évora 21.09.2010 Dia da Propriedade Industrial Patentes de Genes Vanessa Fatal Examinadora de Patentes Universidade de Évora 21.09.2010 Europa 1973 EPC define que processos essencialmente biológicos não são patenteáveis

Leia mais

Avaliação Curso de Formação Pós-Graduada da Biologia Molecular à Biologia Sintética 15 de Julho de 2011 Nome

Avaliação Curso de Formação Pós-Graduada da Biologia Molecular à Biologia Sintética 15 de Julho de 2011 Nome 1 Avaliação Curso de Formação Pós-Graduada da Biologia Molecular à Biologia Sintética 15 de Julho de 2011 Nome 1 - As enzimas de restrição ou endonucleases recebem uma designação que provem (1 valor) a)

Leia mais

7.012 Conjunto de Problemas 5

7.012 Conjunto de Problemas 5 Nome Seção 7.012 Conjunto de Problemas 5 Pergunta 1 Enquanto estudava um problema de infertilidade, você tentou isolar um gene hipotético de coelho que seria responsável pela prolífica reprodução desses

Leia mais

V Congresso de Iniciação Científica do IAMSPE

V Congresso de Iniciação Científica do IAMSPE V Congresso de Iniciação Científica do IAMSPE São Paulo 17/11/2011 Estudo genético da síndrome de Birt- Hogg-Dubé (variante Hornstein- Knickenberg) Bolsista: Sergio Aparecido do Amaral Junior (Faculdade

Leia mais

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS.

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Laura S. W ard CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Nódulos da Tiróide e o Carcinoma Medular Nódulos da tiróide são um

Leia mais

Utilização de marcadores DArT (Diversity Arrays Technology) para a construção de um mapa genético em cana-de-açúcar

Utilização de marcadores DArT (Diversity Arrays Technology) para a construção de um mapa genético em cana-de-açúcar Utilização de marcadores DArT (Diversity Arrays Technology) para a construção de um mapa genético em cana-de-açúcar Daniel Garcia SILVA 1 ; Alexandre Siqueira Guedes COELHO 1 ; Camila de Marillac Costa

Leia mais

ANGELA M. VIANNA-MORGANTE CARLA ROSENBERG. As variações do genoma e a diversidade humana

ANGELA M. VIANNA-MORGANTE CARLA ROSENBERG. As variações do genoma e a diversidade humana ANGELA M. VIANNA-MORGANTE CARLA ROSENBERG As variações do genoma e a diversidade humana ANGELA M. VIANNA- MORGANTE e CARLA ROSENBERG são professoras do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do

Leia mais

Técnicas Moleculares

Técnicas Moleculares Biologia Molecular no Diagnóstico de Infecção :HPV Maria Elizabeth Menezes,MSc;Ph.D e-mail:melmenezes@dnanalise.com.br DNAnálise Laboratório Técnicas Moleculares HIBRIDIZAÇÃO IN SITU SEQÜENCIAMENTO PCR

Leia mais

Extração de DNA e Amplificação por PCR

Extração de DNA e Amplificação por PCR Universidade Federal de São Carlos Departamento de Genética e Evolução Disciplina Práticas de Genética Extração de DNA e Amplificação por PCR Érique de Castro 405523, Victor Martyn 405612, Wilson Lau Júnior

Leia mais

O que são os «OGM s»???

O que são os «OGM s»??? O que são os «OGM s»??? Em Portugal, como em toda a União Europeia, apenas está autorizada a libertação deliberada no ambiente para o cultivo do milho geneticamente modificado, ou como vulgarmente é denominado,

Leia mais

Prospecção do fitoplasma da Flavescência Dourada e do insecto vector Scaphoideus titanus Ball. e medidas de erradicação

Prospecção do fitoplasma da Flavescência Dourada e do insecto vector Scaphoideus titanus Ball. e medidas de erradicação Prospecção do fitoplasma da Flavescência Dourada e do insecto vector Scaphoideus titanus Ball. e medidas de erradicação Cláudia SÁ (1) ; Anabela ANDRADE (2) ; Joaquim GUERNER (3) (1) DGADR, Divisão da

Leia mais

TOURIGA NACIONAL: Fonte de Diversidade e de Identidade Ana Catarina Gomes

TOURIGA NACIONAL: Fonte de Diversidade e de Identidade Ana Catarina Gomes TOURIGA NACIONAL: Fonte de Diversidade e de Identidade Ana Catarina Gomes BIOTECNOLOGIA para a VINHA e o VINHO Ana Catarina Gomes Visão Abordagem integradora no eixo Vinha-Uva-Vinho Kits de Detecção

Leia mais

USO DE TECNOLOGIAS MOLECULARES

USO DE TECNOLOGIAS MOLECULARES USO DE TECNOLOGIAS MOLECULARES P= G+A VP = VG + VA Uso de marcadores no estudo de características quantitativas Características quantitativas Controladas por vários genes de pequeno efeito Sofrem maior

Leia mais

POLIMORFISMO DO CÓDON 72 DO GENE TP53 EM PACIENTES COM LEUCEMIA MIELÓIDE

POLIMORFISMO DO CÓDON 72 DO GENE TP53 EM PACIENTES COM LEUCEMIA MIELÓIDE POLIMORFISMO DO CÓDON 72 DO GENE TP53 EM PACIENTES COM LEUCEMIA MIELÓIDE Jeany Camelo Santos 1, Rafael Lucas Leonídeo 2, Flávio Monteiro Ayres 3,4 1 Bolsista PBIC/UEG. 2 Aluno de iniciação científica PVIC.

Leia mais

EXTRAÇÃO DE DNA EM GENÓTIPOS DE ACEROLA NO DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PIAUÍ-DITALPI.

EXTRAÇÃO DE DNA EM GENÓTIPOS DE ACEROLA NO DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PIAUÍ-DITALPI. EXTRAÇÃO DE DNA EM GENÓTIPOS DE ACEROLA NO DISTRITO DE IRRIGAÇÃO DO PIAUÍ-DITALPI. Antonia Cardoso Almeida ( ICV/ UFPI); Francilene Leonel Campos(orientadora, Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas/

Leia mais

POLIMORFISMO DA TÉCNICA TARGET REGION AMPLIFICATION POLYMORPHISM (TRAP) PARA ESTUDOS MOLECULARES EM MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz)

POLIMORFISMO DA TÉCNICA TARGET REGION AMPLIFICATION POLYMORPHISM (TRAP) PARA ESTUDOS MOLECULARES EM MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) POLIMORFISMO DA TÉCNICA TARGET REGION AMPLIFICATION POLYMORPHISM (TRAP) PARA ESTUDOS MOLECULARES EM MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) Catia Dias do Carmo 1, Dalma Brito Santos 2, Vandeson Rodrigues de

Leia mais

Engenharia Molecular. Kit Autossômico GEM. EM-22plex sem extração. Manual Técnico WWW.GENOMIC.COM.BR

Engenharia Molecular. Kit Autossômico GEM. EM-22plex sem extração. Manual Técnico WWW.GENOMIC.COM.BR Engenharia Molecular Kit Autossômico GEM EM-22plex sem extração Manual Técnico WWW.GENOMIC.COM.BR 1. Introdução STRs (short tandem repeats) são sequências repetitivas de 3 a 7 pares de bases encontradas

Leia mais

Diagnóstico Molecular da Tuberculose. Profa Dra. Cristiane Cunha Frota

Diagnóstico Molecular da Tuberculose. Profa Dra. Cristiane Cunha Frota Diagnóstico Molecular da Tuberculose Profa Dra. Cristiane Cunha Frota Complexo M. tuberculosis (MTB) - evolução Brosch et al., PNAS, 2002 Complexo MTB (10 espécies) Patógenos associados ao Homem: M. tuberculosis

Leia mais

7.012 Conjunto de Problemas 5

7.012 Conjunto de Problemas 5 Nome Seção 7.012 Conjunto de Problemas 5 Pergunta 1 Enquanto estudava um problema de infertilidade, você tentou isolar um gene hipotético de coelho que seria responsável pela prolífica reprodução desses

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel Programa de Pós-Graduação em Agronomia CENTRO DE GENOMICA E FITOMELHORAMENTO

Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel Programa de Pós-Graduação em Agronomia CENTRO DE GENOMICA E FITOMELHORAMENTO Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel Programa de Pós-Graduação em Agronomia CENTRO DE GENOMICA E FITOMELHORAMENTO Introdução à Bioinformática Professores: Luciano Maia Antonio

Leia mais

VI Congresso Brasileiro de Biossegurança Simpósio Latino-Americano de Produtos Biotecnológicos

VI Congresso Brasileiro de Biossegurança Simpósio Latino-Americano de Produtos Biotecnológicos VI Congresso Brasileiro de Biossegurança Simpósio Latino-Americano de Produtos Biotecnológicos Rio de Janeiro, 21-25 setembro de 2009 Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ Construções Mais Comuns

Leia mais

Análise da Prova - Perito Criminal Federal (Biomédico/Biólogo)

Análise da Prova - Perito Criminal Federal (Biomédico/Biólogo) Questão Tema(s) predominante(s) Itens do Edital 51 Diferenças entre as metodologias de RFLP e PCR 5.4.2 Regiões repetitivas e polimorfismos. 6.2 Técnica de PCR. 6.3 Técnicas de identificação usando o DNA.

Leia mais

Reação em Cadeia Da Polimerase

Reação em Cadeia Da Polimerase Reação em Cadeia Da Polimerase X Jornada Farmacêutica IV Amostra 2010 Sueli Massumi Nakatani LACEN-PR Um Pouco de História... Um Pouco de História... 1983 Kary Mullis for his invention of the polymerase

Leia mais

Alterações citogenéticas na leucemia linfocítica crônica

Alterações citogenéticas na leucemia linfocítica crônica 132_Newslab_Informe Científico Alterações citogenéticas na leucemia linfocítica crônica *Monika Conchon médica onco-hematologista Nos últimos anos, vários marcadores de prognóstico foram identificados

Leia mais

MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO

MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO MELHORAMENTO DE PLANTAS AUTÓGAMAS POR HIBRIDAÇÃO 7 INTRODUÇÃO Vimos no capítulo anterior a utilização da seleção no melhoramento de espécies autógamas. O requisito básico para utilizarmos essa técnica

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE ENSAIO DE PCR EM TEMPO REAL EM FORMATO MULTIPLEX APLICADO AO DIAGNÓSTICO DE INFECÇÕES POR HTLV-1 E HTLV-2

PADRONIZAÇÃO DE ENSAIO DE PCR EM TEMPO REAL EM FORMATO MULTIPLEX APLICADO AO DIAGNÓSTICO DE INFECÇÕES POR HTLV-1 E HTLV-2 PADRONIZAÇÃO DE ENSAIO DE PCR EM TEMPO REAL EM FORMATO MULTIPLEX APLICADO AO DIAGNÓSTICO DE INFECÇÕES POR HTLV-1 E HTLV-2 Gonçalves MG 1, Fukasawa LO 1, Alencar WK 2, Caterino-de-Araujo A 1 1 Instituto

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO 3º Teste Sumativo DISCIPLINA DE BIOLOGIA 12ºano Turmas A e B TEMA: Regulação e alteração do material genético Versão A 31 de janeiro de 2013 90 minutos Nome: Nº

Leia mais

GENÉTICA FORENSE E PATERNIDADE

GENÉTICA FORENSE E PATERNIDADE GENÉTICA FORENSE E PATERNIDADE Alessandra Dias Laboratório de Biologia Molecular O primeiro teste de DNA para investigação de paternidade era feito através do sistema de HLA, entretanto o resultado era

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR APLICADA AO ESTUDO DE DOENÇAS

BIOLOGIA MOLECULAR APLICADA AO ESTUDO DE DOENÇAS ! Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Departamento de Patologia Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami Prof. Dr. Lucas Brandão BIOLOGIA MOLECULAR APLICADA AO ESTUDO DE DOENÇAS

Leia mais

MUTAÇÃO. O que é mutação? - Alteração no material genético.

MUTAÇÃO. O que é mutação? - Alteração no material genético. Universidade Federal do Piauí Núcleo de Estudos em Genética e Melhoramento (GEM) CNPJ: 12.597.925/0001-40 Rua Dirce de Oliveira,3597- Socopo/Teresina-PI Mutação MARIANE DE MORAES COSTA Teresina, 01 de

Leia mais

Projectos Transversais e Inovadores

Projectos Transversais e Inovadores Ic Projectos Transversais e Inovadores Projecto Arquivo Digital de Arte Portuguesa Iniciativas directas 293 785 Total 293 785 Proveitos 117 514 A Fundação Calouste Gulbenkian, através da Biblioteca de

Leia mais

DNA r ecomb m i b n i a n nt n e

DNA r ecomb m i b n i a n nt n e Tecnologia do DNA recombinante DNA recombinante molécula de DNA contendo sequências derivadas de mais de uma fonte. As primeiras moléculas de DNA recombinante 1972 Paul Berg : vírus SV40 + plasmídeo 1973:

Leia mais

Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos

Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos Mecanismos de variabilidade genética em agentes fitopatogênicos Coevolução hospedeiro - patógeno Parasitismo estratégia de vida de conexão

Leia mais

BIOTECNOLOGIA. 2. Conceito de clonagem molecular

BIOTECNOLOGIA. 2. Conceito de clonagem molecular BIOTECNOLOGIA 1. Introdução Até a década de 70, o DNA era o componente celular mais difícil de ser analisado. Sua seqüência de nucleotídeos de enorme tamanho e monotonia química era geralmente analisada

Leia mais

BIOTECNOLOGIA FARMACÊUTICA. Aplicação no Laboratório Clínico - PCR APLICAÇÃO DA BIOTECNOLOGIA NO LABORATÓRIO CLÍNICO

BIOTECNOLOGIA FARMACÊUTICA. Aplicação no Laboratório Clínico - PCR APLICAÇÃO DA BIOTECNOLOGIA NO LABORATÓRIO CLÍNICO BIOTECNOLOGIA FARMACÊUTICA APLICAÇÃO DA BIOTECNOLOGIA NO LABORATÓRIO CLÍNICO Conteúdos abordados -Relembrar alguns conceitos da Replicação do DNA in vivo Aplicação no Laboratório Clínico - PCR -Algumas

Leia mais

Escola Secundária de Camões

Escola Secundária de Camões Escola Secundária de Camões INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA BIOLOGIA Código 302 Curso Científico-Humanístico de Ciências e Tecnologias- 12ºano Duração da prova escrita: 90 min Duração da

Leia mais

Rachel Siqueira de Queiroz Simões, Ph.D rachelsqsimoes@gmail.com rachel.simoes@ioc.fiocruz.br

Rachel Siqueira de Queiroz Simões, Ph.D rachelsqsimoes@gmail.com rachel.simoes@ioc.fiocruz.br Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Casa da Medicina Unidade Gávea Coordenação Central de Extensão EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR Rachel Siqueira de Queiroz

Leia mais

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (2004) 20 QUESTÕES ACERCA DE PRODUTOS ALIMENTARES GENETICAMENTE MODIFICADOS (GM)

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (2004) 20 QUESTÕES ACERCA DE PRODUTOS ALIMENTARES GENETICAMENTE MODIFICADOS (GM) ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (2004) 20 QUESTÕES ACERCA DE PRODUTOS ALIMENTARES GENETICAMENTE MODIFICADOS (GM) Estas perguntas e respostas foram preparadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em resposta

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.

RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC. RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.) 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO (item a ser preenchido pela

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Acerca da bioinformática em geral, julgue os itens subsequentes. 41 A bioinformática pode ser definida como uma área multidisciplinar que envolve principalmente a Biologia, a Ciência da Computação, a Matemática

Leia mais

O QUE É? O NEUROBLASTOMA. Coluna Vertebral. Glândula supra-renal

O QUE É? O NEUROBLASTOMA. Coluna Vertebral. Glândula supra-renal O QUE É? O NEUROBLASTOMA Coluna Vertebral Glândula supra-renal O NEUROBLASTOMA O QUE SIGNIFICA ESTADIO? O QUE É O NEUROBLASTOMA? O neuroblastoma é um tumor sólido maligno, o mais frequente em Pediatria

Leia mais

OGMs no Contexto da Agro-biotecnologia - Breve explicação científica / prática - Pedro Fevereiro psalema@itbq.unl.pt

OGMs no Contexto da Agro-biotecnologia - Breve explicação científica / prática - Pedro Fevereiro psalema@itbq.unl.pt OGMs no Contexto da Agro-biotecnologia - Breve explicação científica / prática - Pedro Fevereiro psalema@itbq.unl.pt www.cibpt.org Seminário Biotecnologia Uma Inovação na Agricultura Portuguesa Feira Nacional

Leia mais

Introdução à genética quantitativa usando os recursos do R

Introdução à genética quantitativa usando os recursos do R Introdução à genética quantitativa usando os recursos do R Marisa R. Cantarino 1 Julia M. P. Soler (orientadora) 2 1 Introdução Um dos principais desafios da pesquisa genética atualmente é estabelecer

Leia mais

APGVN Colabora em Estudo de Genética da Conservação de Mamíferos Carnívoros

APGVN Colabora em Estudo de Genética da Conservação de Mamíferos Carnívoros APGVN Colabora em Estudo Genética da Conservação Mamíferos Carnívoros O Centro Biologia Ambiental (CBA) é uma unida investigação e senvolvimento da Universida Lisboa (UL) que integra diferentes linhas

Leia mais

Biologia Molecular de Corinebactérias Produtoras de Aminoácidos: Análise do Genoma de Brevibacterium lactofermentum ATCC 13869

Biologia Molecular de Corinebactérias Produtoras de Aminoácidos: Análise do Genoma de Brevibacterium lactofermentum ATCC 13869 Biologia Molecular de Corinebactérias Produtoras de Aminoácidos: Análise do Genoma de Brevibacterium lactofermentum ATCC 13869 António Carlos Matias Correia Dissertação apresentada à Universidade de Aveiro

Leia mais

Transformação genética e suas aplicações em pesquisa e biotecnologia

Transformação genética e suas aplicações em pesquisa e biotecnologia GaTE Lab Genomics and Transposable Elements Transformação genética e suas aplicações em pesquisa e biotecnologia Profa. Dra. Magdalena Rossi Que é um organismo geneticamente modificado (OGM)? São aqueles

Leia mais

Problemas de Engenharia Genética

Problemas de Engenharia Genética Engenharia Genética Secção de Genética e Dinâmica de Populações Departamento de Biologia Vegetal Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Problemas de Engenharia Genética 2. Técnicas de análise

Leia mais

RESUMOS COM RESULTADOS... 155 RESUMOS DE PROJETOS... 157

RESUMOS COM RESULTADOS... 155 RESUMOS DE PROJETOS... 157 154 RESUMOS COM RESULTADOS... 155 RESUMOS DE PROJETOS... 157 RESUMOS COM RESULTADOS 155 IDENTIFICAÇÃO FENOTÍPICA DE CRYPTOCOCCUS SPP. ISOLADOS DE AMOSTRAS AMBIENTAIS DA CIDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE -

Leia mais

E veline T eix eira C a ix eta

E veline T eix eira C a ix eta a p lica d o s a o m e lh o r a m e n t o d e p la n t a s E veline T eix eira C a ix eta Melhoramento Genético Combinação adequada de alelos nos locos que controlam características de interesse é o objetivo

Leia mais

Médico, este é um canal de comunicação dedicado exclusivamente a você!

Médico, este é um canal de comunicação dedicado exclusivamente a você! CANAL MÉDICO Médico, este é um canal de comunicação dedicado exclusivamente a você! A equipe do canal médico do laboratório Alvaro, é formada por bioquímicos, biomédicos e médicos com grande experiência

Leia mais

UM NOVO TESTE PARA TUBERCULOSE

UM NOVO TESTE PARA TUBERCULOSE UM NOVO TESTE PARA TUBERCULOSE Rio de Janeiro e Manaus testam para o Ministério da Saúde uma nova tecnologia para o diagnóstico da tuberculose pulmonar Que novo teste é este? O Xpert MTB/RIF é um método

Leia mais

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr.

DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS. Prof. Olayr Modesto Jr. DOMESTICAÇÃO DE ESPÉCIES CULTIVADAS Prof. Olayr Modesto Jr. INTRODUÇÃO A domesticação é um processo evolucionário conduzido pelo homem visando adaptar plantas e animais às necessidades humanas. Plantas

Leia mais

Padrões de Diversidade Mitocondrial da Abelha Melífera em Portugal Continental

Padrões de Diversidade Mitocondrial da Abelha Melífera em Portugal Continental Padrões de Diversidade Mitocondrial da Abelha Melífera em Portugal Continental Maria Alice Pinto*, Dora Henriques, Margarida Neto e Helena Guedes Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico

Leia mais