Equipe de Professores da FECAP. Exame de Suficiência CFC 01/2014 Abril/2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Equipe de Professores da FECAP. Exame de Suficiência CFC 01/2014 Abril/2014"

Transcrição

1 São Paulo, 30 de abril de Exame de Suficiência CFC 01/2014 Abril/2014 Prezados professores, alunos, ex-alunos da Fecap e demais interessados, Apresentamos a seguir nosso trabalho de apresentação, correção e comentários sobre as questões do Exame de Suficiência para o registro profissional dos bachareis em Ciências Contábeis, aplicado em sua primeira edição neste ano, no mês de Abril/2014. A Fecap, no intuito de colaborar com a qualidade do Exame de Suficiência e, sobretudo, para subsidiar nossa comunidade acadêmica, alunos e professores, com informações e dados sobre o referido exame, vem fazendo este trabalho de analisar, resolver e divulgar as questões. Neste sentido, solicitamos que o trabalho seja divulgado ao maior número de interessados, para que possa, de alguma maneira, auxiliar nas atividades acadêmicas e/ou profissionais. Por fim, por ocasião deste trabalho, gostaria de agradecer toda equipe de professores da FECAP, em especial aos Professores Régis Cesar Cunha, Pedro Henrique Barros e Paula Astorino, que auxiliaram sobremaneira na organização do material. Saudações acadêmicas, Prof. Ronaldo Fróes de Carvalho Coordenação de Ciências Contábeis

2 Questão 01 QUESTÃO ANULADA Uma sociedade empresária mantém no seu estoque de produtos para venda as mercadorias A, B e C. Os valores totais de custo de aquisição, preço de vendas e previsão de gastos com vendas, para fins de cálculos do Valor Realizável Líquido, na posição de , estão detalhados a seguir: Mercadoria Custo de Aquisição Preço de Venda Gastos com Vendas A R$ 420,00 R$ 500,00 R$ 100,00 B R$ 650,00 R$ 900,00 R$ 130,00 C R$ 900,00 R$ 850,00 R$ 170,00 Considerando o que determina a NBC TG 16 (R1) Estoques, o saldo da conta Estoques de Mercadorias em será de: a) R$ 1.730,00 b) R$ 1.750,00 c) R$ 1.850,00 d) R$ 1.970,00 QUESTÃO ANULADA Alternativa Correta: Gabarito Oficial: Disciplina: Bibliografia: Contribuição:

3 Questão 02 Uma sociedade empresária é arrendatária em um contrato de Arrendamento Mercantil Financeiro. O valor presente das contraprestações é de R$ ,00 e o valor justo do bem arrendado é de R$ ,00. O contrato estabelece o pagamento de 36 parcelas mensais de R$ ,00. O reconhecimento inicial da operação de arrendamento resultará em: a) Aumento de R$ ,00 no Ativo e de R$ ,00 no Passivo. b) Aumento de R$ ,00 no Ativo e de R$ ,00 no Passivo. c) Reconhecimento de R$ ,00 como Despesa e de R$ ,00 no Passivo. d) Reconhecimento de R$ ,00 como Despesa e de R$ ,00 no Passivo. O critério para reconhecimento inicial de bens adquiridos por meio de arrendamento financeiro consta dos itens 20 até 24 do CPC 06 Operações de Arrendamento Mercantil. Dos itens, o 20 é o mais relevante para a resolução da questão. A transcrição do já citado item é a seguinte: No começo do prazo de arrendamento mercantil, os arrendatários devem reconhecer, em contas específicas, os arrendamentos mercantis financeiros como ativos e passivos nos seus balanços por quantias iguais ao valor justo da propriedade arrendada ou, se inferior, ao valor presente dos pagamentos mínimos do arrendamento mercantil, cada um determinado no início do arrendamento mercantil. A taxa de desconto a ser utilizada no cálculo do valor presente dos pagamentos mínimos do arrendamento mercantil deve ser a taxa de juros implícita no arrendamento mercantil, se for praticável determinar essa taxa; se não for, deve ser usada a taxa incremental de financiamento do arrendatário. Quaisquer custos diretos iniciais do arrendatário devem ser adicionados à quantia reconhecida como ativo. (grifo nosso) Pelo exposto, tem-se que o bem arrendado deve ser reconhecido pelo valor justo ou pelo valor presente dos pagamentos mínimos do arrendamento mercantil, se o último for menor. Essa segunda condição é adequada ao colocado no enunciado. Dado que o valor presente das contraprestações é de R$ e o valor justo é R$ , reconhece-se o bem por R$ No momento do reconhecimento do ativo, o valor justo do passivo também é R$ Isso resulta em um aumento de R$ em ambos os grupos. Assim, a alternativa A é a correta. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: Pronunciamento Técnico CPC 06 (R1) Operações de Arrendamento Mercantil Contribuição: Prof. Pedro Barros

4 Questão 03 Uma sociedade empresária apresentou as seguintes informações, para fins de elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa: Dados do Balanço Patrimonial, em Reais (R$) Variação Ativo Circulante , ,00 Caixa 5.000, , ,00 Bancos Contas Movimento 2.000, ,00 (1.000,00) Estoque , , ,00 Duplicatas a Receber , , ,00 Ativo Não Circulante , ,00 Investimentos , ,00 Investimentos Avaliados pela Equivalência Patrimonial , , ,00 Permanente , ,00 Máquinas , ,00 (-) Depreciação Acumulada (4.000,00) (2.000,00) (2.000,00) Total do Ativo , ,00 Passivo Circulante , ,00 Fornecedores , ,00 (27.000,00) Empréstimos Bancários , ,00 Imposto de Renda e Contribuição Social a Pagar 1.000, ,00 Dividendos Obrigatórios a Pagar 2.000, ,00 Patrimônio Líquido , ,00 Capital Social , , ,00 Reserva de Lucros 6.000, ,00 (9.000,00) Total do Passivo + Patrimônio Líquido , ,00 Demonstração do Resultado, em Reais (R$) Vendas Líquidas ,00 Custo das Mercadorias Vendidas (40.000,00) Lucro Bruto (30.000,00) Despesas com Depreciação (2.000,00) Despesas com Pessoal (18.000,00) Despesas com Aluguel (5.000,00) Receita de Equivalência Patrimonial 7.000,00 Lucro Antes dos Tributos sobre o Lucro ,00 Imposto de Renda e Contribuição Social (4.000,00) Lucro Líquido 8.000,00 Outras informações: Do lucro líquido do período, R$ 2.000,00 foram destinados para dividendos obrigatórios, ainda não pagos. O empréstimo bancário foi contratado em O aumento de Capital foi realizado com reservas de lucros. O Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido pagos no período foram tratados como Atividade Operacional.

5 Em relação aos itens que compõem a Demonstração dos Fluxos de Caixa, é CORRETO afirmar que: a) As Atividades de Investimento consumiram caixa no montante de R$ 7.000,00. b) As atividades Operacionais consumiram caixa no montante de R$ ,00. c) O caixa gerado pelas atividades de financiamento foi de R$ ,00. d) O saldo de Caixa e Equivalentes de Caixa apresentou uma variação positiva de R$ 3.000,00. Abaixo, resolução da DFC pelo método Indireto, chegando à conclusão da alternativa B como correta. Demonstração Dos Fluxos de Caixa - de 31/12/ Método indireto Atividade operacional lucro do exercício Rec. Equivalência Patrimonial (7.000) Depreciações Lucro ajustado Var. Duplicatas a receber (2.000) Var estoques (5.000) Var fornecedores (27.000) Var de IR e CSLL a Pagar (=) Caixa Consumido pelas atividades operacionais (30.000) Atividade de Investimento (=) Caixa Consumido pelas atividades de investimento - Atividade de Financiamento (+) Captação de Recursos (empréstimos) (=) Caixa Gerado pelas atividades de Financiamento Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes (+) Variação do Caixa no Período (=) Saldo Final de Caixa e Equivalentes Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade Avançada I Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de [et. al.]. Manual de contabilidade societária. 2. ed. - São Paulo : Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

6 Questão 04 Uma sociedade empresária adota o sistema de inventário periódico e utiliza o Método PEPS para controle de estoques. O estoque inicial era de 70 unidades, adquiridas ao custo unitário de R$ 15,00. No mês de dezembro de 2013, foram feitas as seguintes aquisições: Data Quantidade Total da Nota Fiscal Impostos Recuperáveis R$ 2.400,00 R$ 528, R$ 1.300,00 R$ 286, R$ 1.400,00 R$ 308,00 Em , inventário indicou a existência de 120 unidades em estoque. Com base nos dados informados, o Custo da Mercadoria Vendida em dezembro de 2013 foi de: a) R$ 2.293,20. b) R$ 2.734,80. c) R$ 3.042,00. d) R$ 3.210,00. A primeira etapa para resolução desta questão seria descobrir quantas unidades foram consumidas: CMV (quantidade) = Estoque inicial + Compras EF (em quantidade) CMV (quantidade) = = 160 A segunda etapa seria atribuir valor para estas unidades consumidas conforme quadro abaixo: Entrada Saída Saldo Operação Q preço unitário R$ Q preço unitário R$ Q preço unitário R$ Saldo inicial 70,00 15, ,00 Compra 02/12/ ,00 18, ,00 100,00 18, ,00 70,00 15, ,00 100,00 18, ,00 Compra 23/12/ ,00 20, ,00 50,00 20, ,00 70,00 15, ,00 100,00 18, ,00 50,00 20, ,00 Compra 23/12/ ,00 18, ,00 60,00 18, , , , ,72 187, , , , ,00 Saldo Final , ,20 Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade Básica II Bibliografia: Equipe de professores da FEA/USP; Coord. IUDÌCIBUS, Sérgio de. Contabilidade Introdutória- 11. ed. - São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

7 Questão 05 Uma sociedade empresária adquiriu o controle de duas outras sociedades durante o ano de Na aquisição do controle da sociedade A, foi apurado um ágio de por expectativa de rentabilidade futura goodwill no valor de R$ ,00. Na aquisição do controle da sociedade B, foi apurada uma compra vantajosa no valor de R$ ,00. O registro contábil dos valores apurados irá gerar: a) Um aumento de R$ ,00 no Ativo Não Circulante e um aumento de R$ ,00 no Resultado do Período. b) Um aumento de R$ ,00 no Ativo Não Circulante. c) Uma redução de R$ ,00 no Resultado do Período. d) Uma redução de R$ ,00 no Ativo Não Circulante e um aumento de R$ ,00 no Resultado do Período. Os fundamentos para a resolução da questão constam do CPC 15 Combinação de Negócios. Os itens especificamente úteis para os fins do exercício são os de número 32 e 34. Ambos são transcritos abaixo: Item 32: O adquirente deve reconhecer o ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill), na data da aquisição, mensurado pelo montante que (a) exceder (b) abaixo: (a) a soma: (i) da contraprestação transferida em troca do controle da adquirida, mensurada de acordo com este Pronunciamento, para a qual geralmente se exige o valor justo na data da aquisição (ver item 37); (ii) do montante de quaisquer participações de não controladores na adquirida, mensuradas de acordo com este Pronunciamento; e (iii) no caso de combinação de negócios realizada em estágios (ver itens 41 e 42), o valor justo, na data da aquisição, da participação do adquirente na adquirida imediatamente antes da combinação; (b) o valor líquido, na data da aquisição, dos ativos identificáveis adquiridos e dos passivos assumidos, mensurados de acordo com este Pronunciamento. (grifo nosso) Com relação ao item 34, a redação integral segue abaixo: Item 34: Ocasionalmente, um adquirente pode realizar uma compra vantajosa, assim entendida como sendo uma combinação de negócios cujo valor determinado pelo item 32(b) é maior que a soma dos valores especificados no item 32(a). Caso esse excesso de valor permaneça após a aplicação das exigências contidas no item 36, o adquirente deve reconhecer o ganho resultante, na demonstração de resultado do exercício, na data da aquisição. O ganho deve ser atribuído ao adquirente. Grosso modo, o ágio por expectativa de rentabilidade futura será dado pela diferença entre a contraprestação transferida e os ativos líquidos mensurados a valor justo. No balanço individual da controladora o ágio é classificado dentre do grupo Investimentos (ativo não circulante). No balanço consolidado, tal valor é transferido para o grupo Intangível.

8 A compra vantajosa ocorre quando os ativos líquidos mensurados a valor justo superam a contraprestação transferida. Nesse caso, o ganho deve ser reconhecido no resultado do período. Pela explanação, o ágio por expectativa de rentabilidade futura criado a partir da aquisição da sociedade A é reconhecido no grupo de Investimentos da adquirente. Portanto, há um aumento no total do ativo não circulante de R$ Quanto à compra de B, deve ser reconhecido no resultado um ganho por compra vantajosa no valor de R$ Pelo exposto, a alternativa A é a correta. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: Pronunciamento Técnico CPC 15 (R1) Combinação de Negócios Contribuição: Prof. Pedro Barros

9 Questão 06 Uma sociedade empresária apurou, no exercício de 2013, um lucro líquido de R$ ,00. O saldo do Patrimônio Líquido, antes do registro do resultado e da respectiva destinação, era de R$ ,00, assim distribuído: Capital Social R$ ,00 Reserva de Ágio na Emissão de Ações R$ 2.000,00 Reserva Legal R$ ,00 Reserva Estatutária R$ ,00 De acordo com a Lei n o 6.404/76, o valor a ser registrado em Reserva Legal, como destinação do lucro líquido apurado em 2013, é de: a) R$ 4.000,00, uma vez que o saldo da Reserva Legal está limitado a 20% do Capital Social. b) R$ 6.000,00, uma vez que a reserva legal deve corresponder a 5% do lucro líquido do exercício antes de qualquer outra destinação. c) R$ 7.000,00, pois a companhia poderá deixar de constituir a reserva legal no exercício em que o saldo dessa reserva, acrescido do montante das demais reservas de lucro, exceder 30% do capital social. d) R$ 9.000,00, pois a companhia poderá deixar de constituir a reserva legal no exercício em que o saldo dessa reserva, acrescido do montante das reservas de capital, exceder 30% do capital social. A base legal para o cálculo da reserve legal consta do art. 193 da Lei 6.404/76. O texto do citado artigo é o seguinte: Art Do lucro líquido do exercício, 5% (cinco por cento) serão aplicados, antes de qualquer outra destinação, na constituição da reserva legal, que não excederá de 20% (vinte por cento) do capital social. 1º A companhia poderá deixar de constituir a reserva legal no exercício em que o saldo dessa reserva, acrescido do montante das reservas de capital de que trata o 1º do artigo 182, exceder de 30% (trinta por cento) do capital social. 2º A reserva legal tem por fim assegurar a integridade do capital social e somente poderá ser utilizada para compensar prejuízos ou aumentar o capital. Assim, tem-se que o saldo máximo da rubrica Reserva Legal deve corresponder a, no máximo, 20% do capital social. Pelos dados apresentados, o capital social é de R$ Portanto, 20% de R$ é igual a R$ O saldo atual da rubrica é de R$ Então, no exercício social em questão será possível destinar para reserva legal apenas R$ (R$ R$ ). Esse cálculo está em linha com a alternativa A. Observação: a sociedade empresária do enunciado deve ser uma sociedade por ações. Pois, se assim não o fosse, tal dispositivo legal não seria aplicado. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de et. al. Manual de contabilidade societária. 2. ed. São Paulo : Atlas,2013. Contribuição: Prof. Pedro Barros

10 Questão 07 A respeito dos critérios de reconhecimento de provisões, conforme o estabelecido na NBC TG 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes, julgue as situações hipotéticas apresentadas nos itens abaixo e, em seguida, assinale a opção CORRETA. I. Uma entidade do setor de petróleo causa contaminação e opera em um país onde não há legislação ambiental. Entretanto, a entidade possui uma política ambiental amplamente divulgada, na qual ela assume a limpeza de toda a contaminação que causa. A entidade tem um histórico de honrar essa política publicada e é possível estimar, confiavelmente, os gastos com a limpeza de toda a contaminação causada. II. Em 12 de dezembro de 2013, o conselho da entidade decidiu encerrar as atividades de uma divisão. Os gastos com o encerramento das atividades foram estimados em R$ ,00, e esta estimativa é confiável. Antes do fechamento do balanço de 31 de dezembro de 2013, a decisão não havia sido comunicada a qualquer um dos afetados por ela e nenhuma outra providência havia sido tomada para implementar a decisão. III. Uma loja de varejo tem a política de reembolsar compras de clientes insatisfeitos, mesmo que não haja obrigação legal para isso. Sua política de efetuar reembolso é amplamente conhecida. Com base no histórico anterior, é possível mensurar, confiavelmente, o montante de reembolsos a serem efetuados. Devem ser objeto de constituição de provisão as situações apresentadas nos itens: a) I e II, apenas. b) I e III, apenas. c) II e III, apenas. d) I, II e III. Para responder a questão, é necessário ter em mente o conceito de provisões. O item 14 do Pronunciamento Técnico 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes apresenta a seguinte definição de provisão: Uma provisão deve ser reconhecida quando: (a) a entidade tem uma obrigação presente (legal ou não formalizada) como resultado de evento passado; (b) seja provável que será necessária uma saída de recursos que incorporam benefícios econômicos para liquidar a obrigação; e (c) possa ser feita uma estimativa confiável do valor da obrigação. Se essas condições não forem satisfeitas, nenhuma provisão deve ser reconhecida. (grifo nosso) Por meio da definição acima, passa-se a análise de cada uma das situações apresentadas: i) A primeira situação apresenta todos os requisitos para o reconhecimento de uma provisão. A sociedade possui uma obrigação presente não formalizada. Dado seu histórico, é provável que haja uma saída de recursos. Ainda, é possível estimar confiavelmente o montante a ser desembolsado. Por todos esses

11 elementos, a primeira situação é passível de constituição de provisão. ii) A situação II apresenta uma reestruturação. Segundo o item 72 do CPC 25, uma obrigação não formalizada para reestruturação surge somente quando a entidade: a) tiver um plano formal detalhado para a reestruturação; e b) tiver criado expectativa válida naqueles que serão afetados pela reestruturação, seja ao começar a implantação desse plano ou ao anunciar as suas principais características para aqueles afetados pela reestruturação. Há mais detalhes no item 72, porém, o conteúdo citado é suficiente para a resolução do item. Segundo o enunciado da situação II, a decisão não havia sido comunicada a qualquer um dos afetados por ela e nenhuma outra providência havia sido tomada para implementar a decisão. (grifo nosso). Logo, não havia sido criada expectativa válida nos que serão afetados pela reestruturação. Portanto, a situação II não enseja a constituição de uma provisão. iii) Na terceira situação há uma obrigação presente, gerada pelo ato de vender algo e oferecer a possibilidade de reembolso em caso de insatisfação. Pelo histórico da companhia, a política é conhecida e cumprida, logo é bem provável que haja saída de recursos em razão da promessa de reembolso. Por fim, a mensuração é confiável. A terceira situação é passível de constituição de provisão. Das três situações, a I e III ensejam a constituição de provisão. A alternativa B, nesse contexto, é a correta. Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: Pronunciamento Técnico CPC 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes Contribuição: Prof. Pedro Barros

12 Questão 08 Uma sociedade empresária vendeu mercadorias em , pelo valor de R$ ,00, com entrega imediata das mercadorias e recebimento do valor da venda em O custo da Mercadoria Vendida é de R$ ,00. A empresa remunera seus vendedores, a título de comissão sobre vendas, no valor de R$ 6.000,00, a ser paga quando do recebimento da venda efetuada. Em relação ao registro de transação, é CORRETO afirmar que em: a) , a empresa reconhece uma receita de R$ ,00, o custo da mercadoria vendida no valor de R$ ,00 e uma despesa comercial no valor de R$ 6.000,00. b) , a empresa reconhece uma receita de R$ ,00, o custo da mercadoria vendida no valor de R$ ,00 e, em , uma despesa comercial no valor de R$ 6.000,00. c) , a empresa reconhece uma receita de R$ ,00 e o custo da mercadoria vendida no valor de R$ ,00. d) , a empresa reconhece uma receita de R$ ,00 e o custo da mercadoria vendida no valor de R$ ,00. A contabilização destes eventos seria a seguinte: Pela Venda: D Clientes ,00 C Receita ,00 Reconhecimento do custo D CMV ,00 C Estoque ,00 Reconhecimento da Comissão D Desp. de vendas Comissões 6.000,00 C Comissões a Pagar 6.000,00 Como a obrigação de pagar a comissão surge pela venda da mercadoria, a despesa deve ser reconhecida quando da venda. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Básica II Bibliografia: Equipe de professores da FEA/USP; Coord. IUDÌCIBUS, Sérgio de. Contabilidade Introdutória- 11. ed. - São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

13 Questão 09 Uma sociedade empresária adquiriu um ativo imobilizado por meio de arrendamento mercantil financeiro em 60 parcelas mensais de R$ 1.000,00 cada. O valor presente das prestações equivale ao valor justo do ativo arrendado que é de R$ ,00. No momento da aquisição, a sociedade empresária deve reconhecer: a) Um ativo de R$ ,00 e uma despesa financeira de R$ ,00. b) Um ativo de R$ ,00. c) Um ativo de R$ ,00 e uma despesa financeira de R$ ,00. d) Um ativo de $ ,00. Para responder a questão é necessário utilizar o critério de reconhecimento inicial de bens adquiridos por meio de arrendamento mercantil financeiro. Os itens do CPC 06 Operações de Arrendamento Mercantil fundamentam o reconhecimento inicial desse tipo de ativo. Reproduzimos o item 20: No começo do prazo de arrendamento mercantil, os arrendatários devem reconhecer, em contas específicas, os arrendamentos mercantis financeiros como ativos e passivos nos seus balanços por quantias iguais ao valor justo da propriedade arrendada ou, se inferior, ao valor presente dos pagamentos mínimos do arrendamento mercantil, cada um determinado no início do arrendamento mercantil. A taxa de desconto a ser utilizada no cálculo do valor presente dos pagamentos mínimos do arrendamento mercantil deve ser a taxa de juros implícita no arrendamento mercantil, se for praticável determinar essa taxa; se não for, deve ser usada a taxa incremental de financiamento do arrendatário. Quaisquer custos diretos iniciais do arrendatário devem ser adicionados à quantia reconhecida como ativo. (grifo nosso) Pelo extrato do CPC 06, o reconhecimento inicial tanto do ativo como no passivo de um arrendamento mercantil financeiro deve ser por seus valores justos. Logo, no momento da aquisição o ativo deve ser reconhecido por R$ Além disso, o passivo também deve ser reconhecido pelo mesmo valor. A despesa financeira de R$ será apropriada ao resultado do período no transcorrer dos 60 meses. A alternativa B é a correta. Alternativa Correta: B Gabarito Oficial: B Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: Pronunciamento Técnico CPC 06 (R1) Operações de Arrendamento Mercantil Contribuição: Prof. Pedro Barros

14 Questão 10 Uma indústria comprou matérias-primas no valor de R$ ,00. No total da nota fiscal de R$ ,00, estavam embutidos os seguintes impostos recuperáveis perante o fisco: IPI R$ 1.750,00 ICMS R$ 6.300,00 PIS R$ 577,50 d COFINS R$ 2.660,00 O valor do custo de aquisição que deve ser contabilizado no estoque de matéria-prima é de: a) R$ ,50. b) R$ ,00. c) R$ ,00. d) R$ ,00. Assumindo que todos os tributos serão recuperados, o lançamento contábil será o seguinte: Valor da NF ,00 IPI (1.750,00) Valor liq. de IPI ,00 ICMS (18%) (6.300,00) Pis (1.65%) (577,50) Cofins (7,6%) (2.660,00) Valor da Mercadoria ,50 D IPI a Recuperar = 1.750,00 (uma vez que terá condições de compensar com o IPI a pagar no futuro) D ICMS a Recuperar = 6.300,00 D PIS a Recuperar = 577,50 D COFINS a Recuperar = 2.660,00 D Estoques = ,50 C Bancos ou Fornecedores = ,00 Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Básica II Bibliografia: Equipe de professores da FEA/USP; Coord. IUDÌCIBUS, Sérgio de. Contabilidade Introdutória- 11. ed. - São Paulo: Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

15 Questão 11 Considere os dados extraídos da Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido de uma empresa, referentes ao exercício de Aumento de Capital Social com Reservas R$ ,00 Aumento de Capital Social por Integralização R$ ,00 Reversão de Reservas de Contingências R$ ,00 Reversão de Reservas de Lucros a Realizar R$ 3.780,00 Aquisição de ações da própria empresa R$ 980,00 Lucro Líquido do Exercício R$ ,00 A variação total do Patrimônio Líquido é de: a) R$ ,00 negativa. b) R$ ,00 positiva. c) R$ ,00 negativa. d) R$ ,00 positiva. A questão visa a identificar, em essência, quais dos elementos apresentados afetam o total do patrimônio líquido. Para tanto, abaixo consta tabela com as transações do enunciado, o valor, se a transação afeta ou não o total do patrimônio líquido e se o efeito é positivo (+) ou negativo (-). Nos casos em que a transação não afeta o total do PL, o efeito não é aplicável (N.A.) # Natureza dos eventos Valor Afeta o total do PL? Efeito 1 Aumento de Capital Social com Reservas R$ ,00 Não N.A. 2 Aumento de Capital Social por Integralização R$ ,00 Sim + 3 Reversão de Reservas de Contingências R$ ,00 Não N.A. 4 Reversão de Reservas de Lucros a Realizar R$ 3.780,00 Não N.A. 5 Aquisição de ações da própria empresa R$ 980,00 Sim - 6 Lucro Líquido do Exercício R$ ,00 Sim + 7 Reserva Legal R$ 2.450,00 Não N.A. 8 Reserva Estatutária R$ ,00 Não N.A. 9 Reserva de Lucros a Realizar R$ 525,00 Não N.A. 10 Distribuição de Dividendos Obrigatórios R$ ,00 Sim - Pela tabela, apenas os eventos 2, 5, 6 e 10 afetam o total do patrimônio líquido. Os eventos 2 e 6 o afetam positivamente. O oposto do efeito dos eventos 5 e 10. Assim, a alteração no total do patrimônio líquido será dada por: R$ R$ R$ R$ = R$ Alternativa Correta: D Gabarito Oficial: D Disciplina: Estrutura das Demonstrações Contábeis Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de et. al. Manual de contabilidade societária. 2. ed. São Paulo : Atlas,2013. Contribuição: Prof. Pedro Barros

16 Questão 12 De acordo com a NBC TG 03(R1) Demonstração dos Fluxos de Caixa, assinale a opção que apresenta apenas exemplos de itens de Fluxo de Caixa das Atividades de Investimentos. a) Pagamentos em caixa decorrentes de contratos mantidos para negociação imediata e os pagamentos de caixa para resgatar ações da própria entidade. b) Pagamentos em caixa para aquisição de ativo intangível e os pagamentos em caixa a empregados pelos serviços prestados. c) Recebimentos de caixa decorrentes da venda de ativo imobilizado e os pagamentos por aquisição de instrumentos patrimoniais de coligada. d) Recebimentos de caixa decorrentes da emissão de debêntures e os pagamentos em caixa decorrentes de arrendamento mercantil financeiro. Analisaremos abaixo cada alternativa: a) Pagamentos em caixa decorrentes de contratos mantidos para negociação imediata e os pagamentos de caixa para resgatar ações da própria entidade. Estes pagamentos serão contemplados nas Atividades de Financiamento INCORRETA; b) Pagamentos em caixa para aquisição de ativo intangível e os pagamentos em caixa a empregados pelos serviços prestados. - 1º pagamento = Atividade de Investimento, mas o 2º Pagamento será alocado em Atividades Operacionais INCORRETA; c) Recebimentos de caixa decorrentes da venda de ativo imobilizado e os pagamentos por aquisição de instrumentos patrimoniais de coligada. - Ambos os eventos são alocados em Atividades de Investimento CORRETA; d) Recebimentos de caixa decorrentes da emissão de debêntures e os pagamentos em caixa decorrentes de arrendamento mercantil financeiro. Os dois eventos são alocados em Atividades de Financiamento INCORRETA. Alternativa Correta: C Gabarito Oficial: C Disciplina: Contabilidade Avançada I Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de [et. al.]. Manual de contabilidade societária. 2. ed. - São Paulo : Atlas, Contribuição: Prof. Régis César Cunha

17 Questão 13 De acordo coma NBC TG 16(R1) Estoques, os estoques devem ser mensurados: a) Pelo valor de compra ou pelo valor justo, dos dois o menor. b) Pelo valor de compra ou pelo valor realizável líquido, dos dois o maior. c) Pelo valor de custo ou pelo valor justo, dos dois o maior. d) Pelo valor de custo ou pelo valor realizável líquido, dos dois o menor. De acordo com o item 9 do CPC 16 (R1) Estoques, os estoques devem ser mensurados pelo valor de custo ou pelo valor realizável líquido, dos dois o menor. Portanto, a alternativa correta é a D. Uma alternativa que pode gerar dúvidas é a letra a, porém é necessário ter em mente que o valor de custo do estoque deve incluir todos os custos de aquisição e de transformação, bem como outros custos incorridos para trazer os estoques à sua condição e localização atuais. Assim, o valor de compra é parte do custo, mas não necessariamente todo ele. Alternativa Correta: D Gabarito Oficial: D Disciplina: Contabilidade Intermediária e Contabilidade Internacional Bibliografia: Pronunciamento Técnico CPC 16 (R1) - Estoques Contribuição: Prof. Pedro Barros

18 Questão 14 Uma sociedade empresária possui um bem que consta no seu imobilizado, em , composto pelos seguintes valores: Custo de aquisição R$ ,00 (-) Depreciação Acumulada R$ ,00 (-) Perda Estimada por Redução ao Valor Recuperável R$ 5.000,00 Em , o bem foi vendido à vista por R$ ,00. O resultado apurado nesta operação é uma perda de: a) R$ 1.000,00. b) R$ 6.000,00. c) R$ ,00. d) R$ ,00. Pelos dados do enunciado, em 31/12/2013 o custo contábil líquido do imobilizado em questão era de R$ (R$ R$ R$ 5.000). No momento da venda, houve baixo dos valores do custo, depreciação e perda estimada por redução ao valor recuperável para o resultado do período. A comparação entre o valor de venda (R$ ) e o custo contábil líquido (R$ ) redunda em uma perda na venda de R$ (R$ R$ ). Os lançamentos contábeis referentes à operações seguem abaixo:

19 Contas do ativo Imobilizado Depreciação acumulada Perda estimada por redução ao valor recuperável S.I a 1b S.I. 1c S.I. Caixa / Contas a receber Conta de resultado Resultado na venda de imobilizado 1a b c A alternativa correta, portanto, é a letra A. Alternativa Correta: A Gabarito Oficial: A Disciplina: Contabilidade Internacional Bibliografia: IUDÍCIBUS, Sérgio de [et. al.]. Manual de contabilidade societária. 2. ed. - São Paulo : Atlas, Contribuição: Prof. Pedro Barros

20 Questão 15 Uma sociedade empresária apresentou o seguinte dado e transações do seu Estoque de mercadorias para revenda. Composição do Estoque em : 300 unidades de mercadoria no valor total de R$ ,00. Transações realizadas em janeiro de 2014: Venda de 200 unidades da mercadoria por R$ ,00. Sobre a venda incidiram Tributos nas alíquotas de: ICMS 12%; PIS 1,65%; e COFINS 7,6%. Devolução pelo comprador de 50 unidades da mercadoria vendida no mês. Considerando que as transações foram as únicas realizadas pela empresa em janeiro de 2014, o Resultado Bruto da empresa é de: a) R$ 2.656,25 negativo. b) R$ 4.625,00 positivo. c) R$ 6.375,00 negativo. d) R$ 8.343,75 positivo. Janeiro/2014: Venda Devolução D Clientes ,00 D Dev. de vendas ,00 ( /200*50) C Receita ,00 C Clientes ,00 D ICMS s/vendas 8.400,00 D Tributos a recuperar 3.718,75 D PIS s/vendas 1.155,00 C ICMS s/vendas 2.100,00 D COFINS s/vendas 5.320,00 C - PIS s/vendas 288,75 C Tributos a Pagar ,00 C - COFINS s/vendas 1.330,00 D CMV ,00 (66.000/300*200) D Estoque ,00 C Estoque ,00 C - CMV ,00 DRE Receita Bruta ,00 Deduções Devolução de vendas (17.500,00) ICMS (6.300,00) PIS (866,25) COFINS (3.990,00) Receita Líquida ,75 CMV (33.000,00) Lucro Bruto 8.343,75

CADERNO DE QUESTÕES Contas.cnt

CADERNO DE QUESTÕES Contas.cnt Contas.cnt 01. Com relação à situação patrimonial, assinale a opção INCORRETA. a) A compra de matéria-prima a prazo provoca aumento no Ativo e no Passivo. b) A integralização de capital em dinheiro provoca

Leia mais

Prof Flávio S. Ferreira

Prof Flávio S. Ferreira Prof Flávio S. Ferreira flavioferreira@live.estacio.br http://flaviosferreira.wordpress.com 1 Conceitos Introdutórios Receita produto da venda Gasto sacrifício financeiro Investimento gasto ativado em

Leia mais

1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE

1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE 1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). C I A. E X E M P L O BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE Caixa 2.500 18.400 15.900 Clientes 15.600 13.400

Leia mais

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS ESTRUTURA PATRIMONIAL Patrimônio = Bens + Direitos ( ) Obrigações SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) Ativo ( ) Passivo = Situação Líquida (Patrimônio Líquido) FLUXO DE RECURSOS ATIVO Aplicação dos Recursos

Leia mais

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00 p. 86 Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = 13.400,00 + 2.400,00 + 10.500,00 + 5.300,00 = = 31.600,00 Gabarito: B Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo,

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em IFRS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em IFRS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em 27/06/2013 LUCIANO PERRONE Introdução Enquadramento conforme as Novas Normas Contábeis. SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL ABERTO SOCIEDADES DE GRANDE PORTE INTEGRAL

Leia mais

EXERCICIOS SOBRE DFC. As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em X2, eram os seguintes:

EXERCICIOS SOBRE DFC. As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em X2, eram os seguintes: EXERCICIOS SOBRE DFC As demonstrações contábeis da Empresa Cosmos, sociedade anônima de capital aberto, em 31.12.X2, eram os seguintes: ATIVO X1 X2 PASSIVO X1 X2 Disponível 3.000 1.500 Fornecedores 54.000

Leia mais

Contabilidade Introdutória

Contabilidade Introdutória Contabilidade Introdutória Profa. Mara Jane Contrera Malacrida 1 Avaliação de Estoques CPC 16 Caracterização do Estoque Estoques são ativos: a)mantidos para venda no curso normal dos negócios; b)em processo

Leia mais

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados: 1. Classifique os itens abaixo em: bens, direitos ou obrigações item bens direito obrigação Empréstimos a receber Dinheiro em caixa Dinheiro depositado no banco veículos biblioteca Salários a pagar estoques

Leia mais

Demonstração dos Fluxos de Caixa - DFC

Demonstração dos Fluxos de Caixa - DFC Demonstração dos Fluxos de Caixa - DFC Rodrigo Pereira 01/02/2017 Fonte: CPC-03 Demonstração dos Fluxos de Caixa Informações sobre o fluxo de caixa de uma entidade são úteis para proporcionar aos usuários

Leia mais

Unidade IV. xxxx. Unidade IV. yyyy. Método das partidas dobradas

Unidade IV. xxxx. Unidade IV. yyyy. Método das partidas dobradas Unidade IV Unidade IV 4 PARTIDAS DOBRADAS DÉBITO E CRÉDITO Método das partidas dobradas Em qualquer operação há um débito e um crédito de igual valor ou um débito (ou mais débitos) de valor idêntico a

Leia mais

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo.

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. a. Máquina adquirida por $18.000, com vida útil estimada de 15 anos e valor residual $3.000. b. Veículo adquirido por $30.000, com vida

Leia mais

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos...1 1. Contabilidade: Conceitos, Objeto, Objetivo, Finalidade e Campo de Aplicação...1 2. Usuários da Informação Contábil...2 3. Principais Tipos de Sociedades Existentes

Leia mais

Balanço Patrimonial da Cia Salve&Kana

Balanço Patrimonial da Cia Salve&Kana Elaboração da DFC Método Direto A fim de possibilitar melhor entendimento, vamos desenvolver um exemplo passo a passo da montagem da DFC pelo método direto, tomando por base as informações a seguir: Balanço

Leia mais

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1. Questões: 1 - Comente os principais grupos de contas do Balanço, com exemplos. 2 - Explique o que são curto e longo prazo para a contabilidade. 3 - Quais

Leia mais

ENCERRAMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 17/01/2013 LUCIANO PERRONE

ENCERRAMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 17/01/2013 LUCIANO PERRONE ENCERRAMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 17/01/2013 LUCIANO PERRONE Introdução Enquadramento conforme as Novas Normas Contábeis IFRS. SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL ABERTO SOCIEDADES DE GRANDE PORTE

Leia mais

Comentários da prova SEFAZ-PE Disciplina: Contabilidade Geral Professor: Feliphe Araújo

Comentários da prova SEFAZ-PE Disciplina: Contabilidade Geral Professor: Feliphe Araújo Disciplina: Professor: Feliphe Araújo Olá amigos, Comentários da prova SEFAZ-PE ANÁLISE DA PROVA DE CONTABILIDADE GERAL - SEFAZ-PE Trago para vocês os comentários da prova da SEFAZ-PE realizado no último

Leia mais

8.000 ATIVO CIRCULANTE

8.000 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Ativo X0 X1 Receita de Vendas 8.000 ATIVO CIRCULANTE 500 2.150 (-) CPV -5.000 Caixa 100 1.000 Lucro Bruto 3.000 Bancos 200 100 (-) Despesas financeiras -1.500

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO A DRE é a apresentação, em forma resumida, das operações realizadas pela empresa, durante o exercício social, demonstradas de forma a destacar o resultado líquido

Leia mais

Unidade IV ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

Unidade IV ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Unidade IV 20 RESOLUÇÃO DE UM EXERCÍCIO COMPLETO 5 Resolução de um exercício completo elaborado conforme a legislação em vigor. Todos os demonstrativos contábeis já

Leia mais

Empresa 4 BETA Balanço Patrimonial em 31/12/X0

Empresa 4 BETA Balanço Patrimonial em 31/12/X0 1. Cenário: 1 A Empresa sec 5fabrica somente o produto. O processo orçamentário começa em outubro, antes do final do período contábil a 31 de Dezembro. Os resultados esperados no ano corrente, a se encerrar

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

Comentários Tropa. 1. Débito Caixa 860,00 Crédito Receita de Vendas 860, Débito Caixa 820,00 Crédito Banco Conta Movimento 820,00

Comentários Tropa. 1. Débito Caixa 860,00 Crédito Receita de Vendas 860, Débito Caixa 820,00 Crédito Banco Conta Movimento 820,00 Comentários Tropa Prof. Celso Fleming Contabilidade 1) Ao se fazer a auditoria da conta Caixa da Empresa Irmãos Metralhas S/C Ltda., forma identificadas as seguintes irregularidades: 1) Houve uma omissão

Leia mais

1 D: Compra de Mercadorias ,00 D: ICMS a recuperar 6.300,00 C: Banco S/A ,00. 2 D: Salários a pagar 9.000,00 C: Caixa 9.

1 D: Compra de Mercadorias ,00 D: ICMS a recuperar 6.300,00 C: Banco S/A ,00. 2 D: Salários a pagar 9.000,00 C: Caixa 9. Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Comercial I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira ESTADO DE MATO GROSSO Resolução de Atividades Extra: Lançamentos no Diário: 1 D: Compra de Mercadorias

Leia mais

Contabilidade. Objeto, objetivo e finalidade. Bens. Conceito de Contabilidade. Conceitos iniciais - Ativo. Contabilidades específicas:

Contabilidade. Objeto, objetivo e finalidade. Bens. Conceito de Contabilidade. Conceitos iniciais - Ativo. Contabilidades específicas: Objeto, objetivo e finalidade Contabilidade Conceitos iniciais - Ativo Objeto: o patrimônio Objetivo: estudo, controle e apuração do resultado Finalidade: Fornecer informações econômicas e financeira sobre

Leia mais

Exercício 1 Cia Revisão Balanço em 31/12/X0

Exercício 1 Cia Revisão Balanço em 31/12/X0 Exercício 1 Cia Revisão Balanço em 31/12/X0 Adiantamento de Salários 200,00 Aluguéis a Pagar 250,00 Caixa 1.050,00 Capital Social 12.000,00 Clientes 3.200,00 Contas a Pagar 350,00 Depósitos Judiciais (LP)

Leia mais

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE)

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE) Questão n o 1 a) Pontos de equilíbrio contábil, econômico e financeiro: PEC = CDF 8.000.000 = 400.000 U MCU 20 PEE = CDF + LD 8.000.000 + 200.000 410.000 U MCU 20 PEF = CDF DND 8.000.000 800.000 = 360.000

Leia mais

CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira

CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Profª Dilci Oliveira Contabilidade é a ciência que estuda, registra, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades com fins lucrativos ou não. Objetivos

Leia mais

Variações do Patrimônio Líqudio

Variações do Patrimônio Líqudio Variações do Patrimônio Líqudio Profa. Mara Jane Contrera Malacrida 1 Eventos que alteram o valor do Patrimônio Líquido Investimentos dos acionistas(inicial e posteriores) Distribuição de dividendos (transferência

Leia mais

ISBE 3 - Uberlândia Novo INSTRUÇÕES DA PROVA

ISBE 3 - Uberlândia Novo INSTRUÇÕES DA PROVA Assinatura: Nº Questão: 5 INSTRUÇÕES DA PROVA A prova é individual e intransferível, confira os seus dados. Responda dentro da área reservada ao aluno. Não escreva fora das margens ou atrás da folha. Textos

Leia mais

CDD: 657 AC:

CDD: 657 AC: Fonseca, Alan Sales da. F676c Contabilidade : revisão balanço patrimonial e DRE / Alan Sales da Fonseca. Varginha, 2015. 17 slides; il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide

Leia mais

EXERCÍCIOS TEORIA DA CONTABILIDADE Prof. Valbertone Fonte CFC. RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação:

EXERCÍCIOS TEORIA DA CONTABILIDADE Prof. Valbertone Fonte CFC. RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: RESPONDA AS QUESTÕES ABAIXO: 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários administrativos. d) pagamento

Leia mais

OPERAÇÕES FINANCEIRA

OPERAÇÕES FINANCEIRA OPERAÇÕES FINANCEIRA (Cap 09) Prof. Renê Coppe Pimentel Material e conteúdo padronizados elaborados por professores da FEA/USP Renê Coppe Pg. 1 APLICAÇÃO DE RECURSOS (ATIVOS): APLICAÇÕES FINANCEIRAS Renê

Leia mais

TCU - Aula 03 C. Geral III

TCU - Aula 03 C. Geral III Sumário 1 TC RO Contador CESPE 2013 - Questão 051 Critérios de avaliação de ativos... 2 2 TC RO Contador CESPE 2013 - Questão 052 Critérios de Avaliação de Ativos... 2 3 TC RO Contador CESPE 2013 - Questão

Leia mais

Ostanel - USP MBA_FAAP_ BP S/A 1 - Exercício 2009(1)

Ostanel - USP MBA_FAAP_ BP S/A 1 - Exercício 2009(1) 11-Quadro de Estrutura Decisões 2009/1 Criação Aumento Capital 1 500 000 Dividendos Distribuídos Empréstimo 1: Montante Empréstimo 1 : Duração Empréstimo 1: Juros Empréstimo 2: Montante Empréstimo 2: Duração

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas Introdução O capítulo desenvolverá aplicações práticas do processo de análise econômico-financeira com base nas demonstrações de uma empresa de eletroeletrônicos Todos os valores dos demonstrativos estão

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA CADERNO DE PROVAS

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA CADERNO DE PROVAS PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA 20/10/2013 INSTRUÇÕES CADERNO DE PROVAS 1. Confira, abaixo, seu nome e número de inscrição. Confira, também, o curso e a série correspondentes à sua inscrição.

Leia mais

Você está fazendo isso pelo bem daqueles que você ama!

Você está fazendo isso pelo bem daqueles que você ama! 01-2012.1 - Questão 1 Uma sociedade empresária apresentou os seguintes dados para a elaboração da Demonstração do Valor Adicionado: Informações adicionais: I. O custo de aquisição da mercadoria vendida

Leia mais

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 AS RESPOSTAS ESTÃO DE VERMELHO. O BALANÇO PATRIMONIAL - EXERCÍCIOS 1) Aponte a alternativa em que não

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

Capítulo Planejamento Orçamentário DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO. Aspectos preliminares importantes. Planejamento orçamentário

Capítulo Planejamento Orçamentário DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO. Aspectos preliminares importantes. Planejamento orçamentário Capítulo 16 DESENVOLVIMENTO DE UM MODELO DE ORÇAMENTO 16.1 Planejamento Orçamentário 16.1 Planejamento orçamentário 16.2 Elaboração de quadros orçamentários 16.3 Projeções de resultados Administração Financeira:

Leia mais

Sumário. Introdução. Patrimônio

Sumário. Introdução. Patrimônio Sumário Sumário Introdução 2 Objeto 3 Finalidade ou objetivo 4 Pessoas interessadas nas informações contábeis 5 Funções 6 Identificação dos aspectos patrimoniais 7 Campo de aplicação 8 Áreas ou ramos 9

Leia mais

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 17

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 17 Exercício Nº 17 1 Elaboração do Balanço Patrimonial de em moeda de ATIVO Valores Históricos Valores ajustados Quant. de Valores na moeda de Ativo circulante 350.000 105.132,3249 416.324 Caixa 80.000 80.000

Leia mais

CPC 26 Apresentações de Demonstrações Contábeis-Balanço

CPC 26 Apresentações de Demonstrações Contábeis-Balanço CPC CPC 26 Apresentações de Demonstrações Contábeis-Balanço Este Pronunciamento Técnico não prescreve a ordem ou o formato que deva ser utilizado na apresentação das contas do balanço patrimonial, mas

Leia mais

Orçamento. (continuação) 27/09/2016. Orçamento de Vendas. Orçamento de Produção. Orçamento de Estoque Final

Orçamento. (continuação) 27/09/2016. Orçamento de Vendas. Orçamento de Produção. Orçamento de Estoque Final Orçamento (continuação) Vendas Estoque Final Produção matéria-prima direta mão-de-obra direta custos indiretos de fabricação Custo dos Produtos Vendidos investimentos financiamentos Caixa despesas de vendas

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Escrituração contábil

Sumário Capítulo 1 Escrituração contábil Sumário Capítulo 1 Escrituração contábil 01 1.1 Conceito 01 1.2 Métodos de escrituração 01 1.2.1 Método das partidas dobradas 02 1.2.1.1 Funcionamento das contas nas partidas dobradas 04 1.3 Normas legais

Leia mais

Palestra. Apresentação das Demonstrações Contábeis e Notas Explicativas (CPC 03 e 09) Outubro Elaborado por:

Palestra. Apresentação das Demonstrações Contábeis e Notas Explicativas (CPC 03 e 09) Outubro Elaborado por: Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

EXECÍCIOS Módulo B. Patrimônio

EXECÍCIOS Módulo B. Patrimônio EXECÍCIOS Módulo B Patrimônio EXERCÍCIO 1 Classifique os elementos em: A - Bens, direitos ou obrigação B positivo ou negativo C Ativo ou Passivo Fonte: Ribeiro1999 elementos A B C Computador Estante Duplicatas

Leia mais

Parte I Conceitos Básicos, Estrutura e Metodologia Operacional, 1 1 Patrimônio, 3

Parte I Conceitos Básicos, Estrutura e Metodologia Operacional, 1 1 Patrimônio, 3 Sumário Prefácio à Décima Edição, xxi Prefácio à Nona Edição, xxiii Prefácio à Oitava Edição, xxv Parte I Conceitos Básicos, Estrutura e Metodologia Operacional, 1 1 Patrimônio, 3 1.1 Objetivo e definição

Leia mais

Conceito É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira

Conceito É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial e Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Balanço Patrimonial Conceito É a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente,

Leia mais

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo

Características. P A S S I V O Origem dos recursos aplicados no Ativo Balanço Patrimonial conteúdo - características aplicação de recursos - Ativo origem de recursos - Passivo estrutura geral estrutura do Ativo estrutura do Passivo Características Principal demonstrativo

Leia mais

Capacitação em IFRS e CPCS. (Aspectos Práticos e Operacionais) Exercícios Módulo I

Capacitação em IFRS e CPCS. (Aspectos Práticos e Operacionais) Exercícios Módulo I Capacitação em IFRS e CPCS (Aspectos Práticos e Operacionais) Exercícios Módulo I 1. Publicação das Demonstrações Contábeis - A empresa Rio Preto Softwares S.A. é de capital fechado, está sediada no interior

Leia mais

Recursos da prova ISS Cuiabá/MT Disciplina: Contabilidade Geral Professor: Feliphe Araújo

Recursos da prova ISS Cuiabá/MT Disciplina: Contabilidade Geral Professor: Feliphe Araújo Recursos da prova ISS Cuiabá/MT Disciplina: Professor: Feliphe Araújo Comentários da prova ISS Cuiabá/MT RECURSOS DE CONTABILIDADE GERAL - ISS CUIABÁ/MT Olá amigos, Tudo bem com vocês? No último final

Leia mais

Balanço Patrimonial. Circulante Compreende obrigações exigíveis que serão liquidadas até o final do próximo exercício social.

Balanço Patrimonial. Circulante Compreende obrigações exigíveis que serão liquidadas até o final do próximo exercício social. Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Professor: Roberto César Balanço Patrimonial ATIVO Circulante Compreende contas que estão constantemente em giro - em movimento, sua conversão em dinheiro

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE E ATUÁRIA CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: EAC0111 NOÇÕES DE CONTABILIDADE PARA

Leia mais

Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Contabilidade Geral e de Custos Professor: Feliphe Araújo

Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Contabilidade Geral e de Custos Professor: Feliphe Araújo Comentários da prova de Contador do Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí Disciplina: Professor: Feliphe Araújo Olá amigos, Comentários da prova TJ Piauí ANÁLISE DA PROVA DE CONTABILIDADE GERAL E DE CUSTOS

Leia mais

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis ALUNO(A): Exercício : a. preencha os balancetes: TURMA 6º CCN AULA 04 e 05 Turno/Horário

Leia mais

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1. Questões: 1 - Comente os principais grupos de contas do Balanço, com exemplos. 2 - Explique o que são curto e longo prazo para a contabilidade. 3 - Quais

Leia mais

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA Base Legal CPC 03 e Seção 07 da NBC TG 1.000 O presente auto estudo embasará os conceitos e procedimentos técnicos contemplados no CPC 03 (IFRS Integral) e na Seção 07

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Ciências Contábeis - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Ciências Contábeis - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE DISCIPLINAS DA SÉRIE ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.2 Ciências Contábeis - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA II DIREITO TRIBUTARIO LEGISLAÇÃO SOCIAL E TRABALHISTA ORÇAMENTO PUBLICO TEORIA

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO- DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6)

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO- DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6) DEMONSTRAÇÃO DO VALOR - DVA FLUXOGRAMA 1 3 (1 2) 5 (3 4) 7 (5+6) VENDAS Vendas Operacionais Vendas não Operacionais PDD- Constituição/Reversão VALOR BRUTO VALOR LIQUIDO VALOR TOTAL A DISTRIBUIR 2 4 6 INSUMOS

Leia mais

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado.

Pede-se: Efetuar os lançamentos no livro diário e no livro razão, encerrando as contas de resultado. CONTABILIDADE BÁSICA I 2ª LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE IV VARIAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1) A seguir estão mencionadas as transações da Empresa Petrópolis Ltda., organizada em 1º de dezembro de 2015: 01

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE)

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) 1 de 5 31/01/2015 14:52 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações) estipula a Demonstração do Resultado do Exercício.

Leia mais

Lista de Exercícios sobre Leasing

Lista de Exercícios sobre Leasing Lista de Exercícios sobre Leasing Ressalva: Em todos os exercícios, foi considerado que as empresas envolvidas adotam as normas CPC/IFRS para publicação Premissa comum: quando necessário, o valor residual

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III CONTABILIDADE

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade III CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Unidade III CONTABILIDADE Objetivos Praticar os conceitos até aqui discutidos. Enxergar a aplicação da legislação vigente na prática. Exercício completo Vimos em unidades anteriores

Leia mais

7. Análise da Viabilidade Econômica de. Projetos

7. Análise da Viabilidade Econômica de. Projetos 7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos 7. Análise da Viabilidade Econômica de Terminologia em Custos: Gasto Investimento Custo Despesa Perda Desembolso 1 7. Análise da Viabilidade Econômica de

Leia mais

105 Ciências Contábeis

105 Ciências Contábeis UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional Coordenação de Políticas de Acesso e Permanência Unidade de Ocupação de Vagas Remanescentes PROCESSO DE OCUPAÇÃO DE VAGAS

Leia mais

PROVA ESCRITA CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL COMPLEMENTAR Nº DE INSCRIÇÃO: LEIA COM ATENÇÃO E SIGA RIGOROSAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES

PROVA ESCRITA CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL COMPLEMENTAR Nº DE INSCRIÇÃO: LEIA COM ATENÇÃO E SIGA RIGOROSAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROVA ESCRITA CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROCESSO SELETIVO

Leia mais

Dicas 03. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 03. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 Contabilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 Legendas para compreensão das siglas: AC AÑC BP CMV Comp. Desp Ef Ei ELP I Int Inv

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1 Nota Preliminar, xvii Introdução, 1 1 Comentários gerais, 3 1.1 Finalidade, 3 1.2 Do patrimônio, 4 1.3 Dos fatos, 5 1.3.1 Do fato administrativo permutativo, 5 1.3.2 Do fato administrativo modificativo,

Leia mais

Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 WALCRIS ROSITO - IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA 2006

Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 WALCRIS ROSITO - IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA 2006 Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 1 Tributação sobre o lucro (%) Lucro Real Lucro Presumido Lucro Arbitrado 2 Tributação sobre o lucro Lucro Real Obrigatoriedade:

Leia mais

De acordo com o histórico, classifique as atividades em Operacional, Investimentos ou Financiamentos:

De acordo com o histórico, classifique as atividades em Operacional, Investimentos ou Financiamentos: 3.5 EXERCÍCIO DE CLASSIFICAÇÃO DE ATIVIDADES: De acordo com o histórico, classifique as atividades em Operacional, Investimentos ou Financiamentos: HISTÓRICO Pela Aquisição de Mercadorias at. ch Pelo ICMS

Leia mais

Exercício de Acompanhamento Orçamento Empresarial

Exercício de Acompanhamento Orçamento Empresarial Exercício de Acompanhamento Orçamento Empresarial Vamos preparar um orçamento para uma sorveteria de alta qualidade que usa apenas ingredientes naturais, oferecendo sabores exóticos. Seu negócio é muito

Leia mais

TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES

TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES TEMA 3 ETAPAS DA MONTAGEM DO ORÇAMENTO: CONTEÚDOS, CONCEITOS E ASPECTOS RELEVANTES 1 PLANO FINANCEIRO 2 PRINCÍPIOS GERAIS DE PLANEJAMENTO DIRETRIZES CENÁRIOS PREMISSAS PRÉ-PLANEJAMENTO PLANO DE MARKETING

Leia mais

Unidade IV ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli

Unidade IV ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli Unidade IV ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Me. Alexandre Saramelli Estrutura das demonstrações contábeis Dividida em quatro Unidades: Unidade I 1. Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados

Leia mais

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana.

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana. CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Curso de Ciências Contábeis Profº Me. Hugo David Santana. Introdução Nesta aula será apresentado o tratamento contábil dos principais itens relacionados à folha de pagamento, por

Leia mais

CURSO DE CONTABILIDADE AVANÇADA. Prof. Sérgio Adriano

CURSO DE CONTABILIDADE AVANÇADA. Prof. Sérgio Adriano CURSO DE CONTABILIDADE AVANÇADA Prof. Sérgio Adriano 1. (CFC/Exame de Suficiência/2011.1) Uma sociedade empresária adquiriu mercadorias para revenda por R$5.000,00, neste valor incluído ICMS de R$1.000,00.

Leia mais

Unidade I CONTABILIDADE AVANÇADA. Prof. Walter Dominas

Unidade I CONTABILIDADE AVANÇADA. Prof. Walter Dominas Unidade I CONTABILIDADE AVANÇADA Prof. Walter Dominas Consolidação das demonstrações contábeis A Consolidação das Demonstrações Contábeis é uma técnica que permite conhecer a posição financeira de um grupo

Leia mais

Prof. Dr. Silvio Aparecido Crepaldi.

Prof. Dr. Silvio Aparecido Crepaldi. 1 2 O objetivo deste capítulo é ensinar a calcular o custo de um produto por meio do sistema de custeio variável, identificando a margem de contribuição, o ponto de equilíbrio e a margem de segurança para

Leia mais

TJ-BA Analista Área Administrativa

TJ-BA Analista Área Administrativa TJ-BA Analista Área Administrativa Pessoal, vou comentar as questões da prova da área administrativa. Conhecimentos Específicos 41 Em um determinado ente da Federação, foi implantado um sistema de controle

Leia mais

Prof. Carlos Barreto. Unidade IV CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA

Prof. Carlos Barreto. Unidade IV CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Prof. Carlos Barreto Unidade IV CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: Enfatizar a consciência ética

Leia mais

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS EDITAL SISTEMATIZADO APRESENTAÇÃO... 21

Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS EDITAL SISTEMATIZADO APRESENTAÇÃO... 21 Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 13 EDITAL SISTEMATIZADO... 15 APRESENTAÇÃO... 21 CAPÍTULO I NOÇÕES DE CONTABILIDADE... 23 1. Noções de contabilidade...23 1.1. Conceitos,

Leia mais

DESTINAÇÃO DOS LUCROS: PL E DMPL

DESTINAÇÃO DOS LUCROS: PL E DMPL DESTINAÇÃO DOS LUCROS: PL E DMPL (cap 4) Prof. Renê Coppe Pimentel Material e conteúdo padronizados elaborados por professores da FEA/USP 1 SITUAÇÃO ECONÔMICA Lucro - todo lucro obtido pela empresa pertence

Leia mais

CONTABILIDADE BÁSICA I 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS

CONTABILIDADE BÁSICA I 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS CONTABILIDADE BÁSICA I 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADE I PANORAMA GERAL DA CONTABILIDADE 1) O que é contabilidade e qual o seu objetivo? 2) Onde a contabilidade pode ser aplicada? 3) Quais são os usuários

Leia mais

Alternativas Questões A B C D E

Alternativas Questões A B C D E Nome completo (USAR LETRA DE FORMA) Assinatura UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SOCIOECONÔMICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTABILIDADE PROCESSO SELETIVO - EDITAL 01/2016 - TURMA 2017 CARTÃO

Leia mais

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente?

c) Pressupõe-se que a empresa esteja atrasando um tipo de obrigação. Qual seria, mais provavelmente? 1-Estruture o Balanço Patrimonial da Cia Alfa com os dados a seguir (em $ milhões - empresa comercial): (não há problema se sobrarem linhas...) Caixa 100; Ações de Outras Companhias 1.000; Fornecedores

Leia mais

03. Para Ativo (A), Passivo (P) e Patrimônio Líquido (PL), observe as sequências lógicas:

03. Para Ativo (A), Passivo (P) e Patrimônio Líquido (PL), observe as sequências lógicas: TÉCNICO EM CONTABILIDADE 1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÕES DE 01 A 20 01. A Contabilidade é uma ciência: a) exata, pois tem como pressuposto a precisão e veracidade apresentada em seus relatórios financeiros

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS CAPÍTULO 29 DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS 29.1 CONCEITO A demonstração das origens e aplicações de recursos é de elaboração e publicação obrigatórias para as sociedades anônimas. Entretanto,

Leia mais

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 13

Contabilidade Avançada Prof. João Domiraci Paccez Exercício Nº 13 Exercício Nº 13 1 Exercício Nº 13 - Contabilidade em nível geral de preços Elaboração do Balanço Patrimonial de em ATIVO na Ativo circulante 150.000 78.341,9444 164.518 Caixa 20.000 20.000 10.000,0000

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL

BALANÇO PATRIMONIAL 1 de 6 31/01/2015 14:44 BALANÇO PATRIMONIAL Balanço Patrimonial é a demonstração contábil destinada a evidenciar, qualitativa e quantitativamente, numa determinada data, a posição patrimonial e financeira

Leia mais

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE Profa. Ma. Divane A. Silva Unidade III CONTABILIDADE Contabilidade A disciplina está dividida em quatro unidades: Unidade I 1. Contabilidade Unidade II 2. Balanços sucessivos com operações que envolvem

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ATIVO NE 31/12/2015 31/12/2014 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2015 31/12/2014 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 90.705.601 82.095.096

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS E GERENCIAL. Aula 2- Unidade 01. Prof.: Marcelo Valverde

CONTABILIDADE DE CUSTOS E GERENCIAL. Aula 2- Unidade 01. Prof.: Marcelo Valverde E GERENCIAL Aula 2- Unidade 01 Prof.: Marcelo Valverde Plano de Ensino UNIDADE 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DA CONTABILIDADE DE CUSTOS À CONTABILIDADE GERENCIAL 1.1 Contabilidade de Custos x Contabilidade Gerencial

Leia mais

(A) (B) (C) (D) (E)

(A) (B) (C) (D) (E) 01 FCC 2014 Um lote de mercadorias para revenda foi adquirido pelo valor total de R$ 200.000. Neste valor estavam inclusos tributos recuperáveis de R$ 30.000. A empresa ficou responsável pela retirada

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara IX DESAFIO CULTURAL DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS- 2016 Questões de Planejamento Tributário Prof. Oscar Scherer Questão nº 01 A constituição de Fundos de Investimentos Mobiliário é uma alternativa interessante

Leia mais

Unidade III CONTABILIDADE COMERCIAL. Introdução

Unidade III CONTABILIDADE COMERCIAL. Introdução CONTABILIDADE COMERCIAL Unidade III 7 FATOS QUE ALTERAM OS VALORES DE COMPRA E VENDA DE MERCADORIAS Introdução Após a apresentação dos sistemas de inventário de mercadorias (permanente e periódico), dos

Leia mais

Patrimônio Líquido. Valor Patrimonial da Ação x Preço da Ação. Ativo Passivo Capital dos Sócios Capital Próprio BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO

Patrimônio Líquido. Valor Patrimonial da Ação x Preço da Ação. Ativo Passivo Capital dos Sócios Capital Próprio BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido Ativo Passivo Capital dos Sócios Capital Próprio BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO ATIVO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Valor Patrimonial da Ação x Preço da Ação Constituição do PL

Leia mais

Organização da Disciplina. Contabilidade Pública. Aula 6. Contextualização. Balanço Orçamentário. Instrumentalização.

Organização da Disciplina. Contabilidade Pública. Aula 6. Contextualização. Balanço Orçamentário. Instrumentalização. Contabilidade Pública Aula 6 Prof. Me. Ely Celia Corbari Organização da Disciplina Conteúdos da aula Análise e interpretação dos demonstrativos contábeis de gestão Contextualização O objetivo da contabilidade

Leia mais

PERDAS ESTIMADAS EM ATIVOS (Impairment de Ativos)

PERDAS ESTIMADAS EM ATIVOS (Impairment de Ativos) FEA / USP Departamento de PERDAS ESTIMADAS EM ATIVOS (Impairment de Ativos) 1 PERDAS ESTIMADAS EM ATIVOS e PROVISÕES Perdas estimadas em ativos: retificações de ativos decorrentes de perdas de benefícios

Leia mais