Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Trabalho Docente Ensino Médio"

Transcrição

1 Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curriculr: FILOSOFIA Série: 1º ANO C. H. Semnl: 1 Professor: ADRIANA DAVID FERNANDES I Competêncis e respectivs hbiliddes e vlores 1 Competênci 1.1 Confrontr opiniões e pontos de vist expressos em diferentes lingugens e sus mnifestções específics. Hbiliddes: - Empregr critérios de nálise, interpretção e crític de documentos de nturez divers; - Colher ddos e informções trvés de entrevists e pesquiss; - Relcionr s diferentes opiniões com s crcterístics, vlores, históricos de vid e interesses de seus emissores; - Comprr s informções recebids, identificndo pontos de concordânci e divergênci. - Avlir vlidde dos rgumentos utilizdos segundo pontos de vist diferentes; - Comprr e relcionr informções contids em textos expressos em diferentes lingugens. Vlores: - Colocr-se no lugr do outro pr entendê-lo. Orientr-se pelos vlores d étic e d ciddni. 1 Vide Propost de Currículo por Competêncis do Ensino Médio

2 - Orientr se pelos vlores d étic e d ciddni; - Respeito à individulidde, lteridde e diversidde no convívio com s pessos e com outrs culturs. Competênci 2.1 Compreender os elementos cognitivos, fetivos, físicos, sociis e culturis que constituem identidde própri e dos outros. Hbiliddes: - Relcionr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr; - Identificr os processos sociis que orientm s dinâmics dos diferentes grupos de indivíduos; - Utilizr ddos d mitologi d litertur, religião, folclore pr compreensão d formção ds identiddes; - Reconhecer ftores sociis, políticos, econômicos, culturis que interferem ou influencim ns relções humns; - Auto observr se, utonlisr se e uto vlir se, estbelecendo relção entre hernç genétic e influenci dos processos sociis n construção d identidde pessol e socil. Vlores: - Interesse no utoconhecimento e no conhecimento dos outro; - Interesse em conhecer os outros; - Respeito às diferençs sociis, pessois e culturis; - Proceder com justiç e equidde. Competênci Compreender sociedde, su gênese, sus trnsformções e os múltiplos ftores que nel intervêm como produto d ção humn. Hbiliddes: - Articulr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr; - Identificr s condições em que os indivíduos possm tur mis significtivmente como sujeitos ou como produtos dos processos históricos; - Identificr s relções existentes entre os diferentes tipos de sociedde e seu desenvolvimento cientifico e tecnológico. Vlores: - Interesse pel relidde em que vive; -Vlorizção d colborção de diferentes povos, etnis, gerções n construção do ptrimônio d humnidde. Competênci 2.3: Sistemtizr informções relevntes pr compreensão d situçãoproblem. Hbiliddes:

3 - Articulr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr; - Situr determindos fenômenos, objetos, pessos, produções d cultur em seus contextos históricos; - Situr os momentos históricos nos diversos ritmos d durção e ns relções de sucessão e/ou de simultneidde; - Construir periodizções segundo procedimentos próprios d ciênci, rte, litertur ou de outrs ctegoris de nálise e clssificção; - Identificr o problem e formulr questões que possm explicá-lo e orientr su solução. - Aplicr rciocínios dedutivos e indutivos; - Comprr problemátics tuis com s de outros momentos históricos; - Comprr, clssificr, estbelecer relções, orgnizr e rquivr ddos experimentis ou outros; - Distinguir os diferentes processos de Arte, identificr seus instrumentos de ordem mteril e idel e percebê-los como mnifestções socioculturis e histórics. Vlores e Atitudes: - Vlorizção dos procedimentos de plnejmento, orgnizção e vlição n obtenção de resultdos esperdos; - Vlorizção d pesquis como instrumento de mplição do conhecimento pr resolução de problems; - Reconhecimento de su responsbilidde no cesso, n produção, n divulgção e n utilizção d informção. Competênci 2.4: N resolução de problems, pesquisr, reconhecer e relcionr: ) s construções do imginário coletivo; b) elementos representtivos do ptrimônio culturl; c) s clssificções ou critérios orgnizcionis, preservdos e divulgdos no eixo espcil e temporl; d) os meios e instrumentos dequdos pr cd tipo de questão; estrtégis de enfrentmento dos problems. Hbiliddes: - Articulr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr. - Comprr problemátics tuis e de outros momentos históricos; - Identificr, loclizr e utilizr, como cmpo de investigção, os lugres de memóri e os conteúdos ds produções folclórics e ficcionis em gerl; - Recorrer teoris, metodologis, trdições, costumes, litertur, crençs e outrs expressões de culturs presentes ou pssds como instrumentos de pesquis e como repertório de experiêncis de resolução de problems;

4 - Identificr e vlorizr diversidde dos ptrimônios etno-culturis e rtísticos de diferentes socieddes, épocs e lugres, compreendendo critérios e vlores orgnizcionis culturlmente construídos; - Identificr regulriddes e diferençs entre os objetos de pesquis; - Selecionr e utilizr metodologis e critérios dequdos pr nálise e clssificção de estilos, gêneros, recursos expressivos e outros; - Consultr Bncos de Ddos e sites n Internet; - Selecionr instrumentos pr interpretção de experimentos e fenômenos descritos ou visulizdos; - Identificr diferentes metodologis, sistems, procedimentos e equipmentos e estbelecer critérios pr su seleção e utilizção dequd; - Estbelecer objetivos, mets e etps direcionds pr resolução d questão; - Identificr e levntr recursos; - Plnejr e executr procedimentos seleciondos; Vlores e Atitudes - Vlorizção ds técnics de pesquis, plnejmento, orgnizção e vlição; - Reconhecimento d importânci de utilizr fontes de informção vrids. Competênci 3.1: Compreender s Ciêncis Sociis, compreendendo como el se desenvolve por cumulção, continuidde ou ruptur de prdigms, percebendo seu ppel n vid humn em diferentes épocs e em sus relções com s trnsformções sociis. Hbiliddes: - Reconhecer e utilizr s ciêncis sociis como elemento de interpretção e intervenção e s tecnologis como conhecimento sistemático de sentido prático; - Comprr e relcionr s crcterístics, métodos, objetivos, tems de estudo, vlorizção e plicção ds ciêncis n tulidde e em outros diversos momentos d históri; - Entender os princípios ds tecnologis ssocids o conhecimento do individuo, d sociedde e d cultur. Vlores: - Respeito os princípios d Étic e os direitos e deveres de ciddni; - Interesse pel relidde em que vive;

5 II Plno Didático Introdução o Estudo de Filosofi: As Forms de Conhecimento A Ciênci: do Mito o Logos; Consciênci A Polític; A Étic; A Morl A Estétic; Conhecimentos 1 Procedimentos Didáticos Produção de texto sobre A Consciênci Crític no Portl Educcionl Clickidei. Análise de vídeos do youtube sobre os cndidtos s eleições federis e estduis (Horário Político). Avlição escrit ds Bses Tecnológics Trblhds; Recuperção ds Bses Tecnológics que não form demonstrds ns competêncis esperds. Cronogrm Di / Mês 27/01/ /02/ /02/ /02/ /02/ /03/ /03/ /03/ /03/ /03/ /04/ /04/ /04/ Relcionr em ordem didátic

6 A Metfísic; Lingugem Filosofi Antig Os Pré-Socráticos - Introdução Tles de Mileto, Anximndro de Mileto, Anxímenes de Mileto, Heráclito de Éfeso Pitágors de Smos, Filolu de Croton, Arquits de Trento, Xenófnes de Cólofon Prmênides de Elei, Zenão de Eléi, Melisso de Smos, Empédocles Anxágors de Clzómens, Leucipo de Mileto, Demócrito de Abder, Diógenes de Apolôni, Arquelu de Atens. Sócrtes; Produção de texto sobre A Ignorânci como Felicidde no Portl Educcionl Clickidei. Avlição escrit ds Bses Tecnológics Trblhds; Recuperção ds Bses Tecnológics que não form demonstrds ns competêncis esperds. Produção de texto sobre O verddeiro deus de Xenófnes no Portl Educcionl Clickidei. Avlição escrit ds Bses Tecnológics Trblhds; Recuperção ds Bses Tecnológics que não form demonstrds ns competêncis esperds. Projeção de vídeo de curt durção d filósof Vivine Mosé (Ser ou Não Ser), presentdo no Progrm Fntástico. 05/05/ /05/ /05/ /06/ /06/ /07/ /07/ /07/ /08/ /08/ /08/ /08/ /09/ /09/ /09/2014

7 Pltão Sociedde e governo pr Pltão O Mito ds Cverns Aristóteles; Filosofis helenístics Projeção de vídeo de curt durção d filósof Vivine Mosé (Ser ou Não Ser), presentdo no Progrm Fntástico. Projeção de trechos dos filmes Mtrix e Mdgscr Projeção de vídeo de curt durção d filósof Vivine Mosé (Ser ou Não Ser), presentdo no Progrm Fntástico. Pesquis escrit no Portl Educcionl Clickidei 29/09/ /10/ /10/ /10/ /10/ /11/ /11/ /11/ /11/ /12/2014

8 III - Plno de Avlição de Competêncis Competênci Confrontr opiniões e pontos de vist expressos em diferentes lingugens e sus mnifestções específics. Compreender os elementos cognitivos, fetivos, físicos, sociis e culturis que constituem identidde própri e dos outros. Indicdores de Domínio Empregr critérios e plicr procedimentos próprios d nálise, interpretção e crític de documentos de nturez divers. Relcionr s diferentes opiniões com s crcterístics, vlores, históris de vid e interesses dos seus emissores. Comprr s informções recebids identificndo pontos de concordânci e divergênci. Avlir vlidde dos rgumentos utilizdos segundo pontos de vist diferentes. Comprr e relcionr informções contids em textos expressos em diferentes lingugens. Relcionr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr. Diferencir, clssificr e relcionr entre si crcterístics humns genétics e culturis. Identificr os processos sociis que orientm dinâmic dos diferentes grupos de indivíduos. Utilizr ddos d litertur, religião, mitologi, folclore pr compreensão d formção ds identiddes. Reconhecer ftores sociis, políticos, Instrumento(s) e Procedimentos de Avlição 1 Reltório orl ou escrito. Prticipção em ul. Trblhos individuis e em grupos Provs objetivs e disserttivs Observção Reltório orl ou escrito. Prticipção em ul. Trblhos individuis e em grupos Provs objetivs e disserttivs Observção Critérios de Desempenho 1-Domínio e construção de conceitos; 2-Rciocínio, relcionmento de ideis, criticidde; 3-Relcionmento interpessol, prticipção postur, orgnizção, respeito, persusão, lidernç; 4-Pertinênci s informções; 5-Argumentção consistente; 6-Cumprimento ds trefs 1-Domínio e construção de conceitos; 2-Rciocínio, relcionmento de ideis, criticidde; 3-Relcionmento interpessol, prticipção postur, orgnizção, respeito, persusão, lidernç; 4-Pertinênci s informções; 5-Argumentção consistente; 6-Cumprimento ds trefs Evidêncis de Desempenho 1 Apreende ddos singulres e específicos do conteúdo. 2-Execut tividde propost. 3-Mostr coerênci n nálise, n formulção de ideis e n resolução dos problems propostos. 4-Compil informções que uxilim seu desenvolvimento fetivo, cognitivo e psicomotor. 5-Trnsmite verblmente s informções pesquisds de form eficz 6-Consegue defender um opinião fundmentndo- em rgumentos convincentes. 1 Apreende ddos singulres e específicos do conteúdo. 2-Execut tividde propost. 3-Mostr coerênci n nálise, n formulção de ideis e n resolução dos problems propostos. 4-Compil informções que uxilim seu desenvolvimento fetivo, cognitivo e psicomotor. 5-Trnsmite verblmente s informções pesquisds de form eficz 1 Vide Propost de Currículo por competêncis do Ensino Médio

9 Compreender sociedde, su gênese, sus trnsformções e os múltiplos ftores que nel intervêm como produto d ção humn. Sistemtizr informções relevntes pr compreensão d situçãoproblem. econômicos, culturis que interferem ou influencim ns relções humns. Auto-observr-se, uto-nlisr-se e uto-vlir-se estbelecendo relção entre hernç genétic e influênci dos processos sociis n construção d identidde pessol e socil. Articulr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr; Identificr s condições em que os indivíduos possm tur mis significtivmente como sujeitos ou como produtos dos processos históricos; Identificr s relções existentes entre os diferentes tipos de sociedde e seu desenvolvimento cientifico e tecnológico. Articulr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr; Situr determindos fenômenos, objetos, pessos, produções d cultur em seus contextos históricos; - Situr os momentos históricos nos diversos ritmos d durção e ns relções de sucessão e/ou de simultneidde; - Construir periodizções segundo procedimentos próprios d ciênci, rte, litertur ou de outrs ctegoris de nálise e clssificção; - Identificr o problem e formulr questões que possm explicá-lo e orientr su solução. - Aplicr rciocínios dedutivos e indutivos; - Comprr problemátics tuis com s de outros momentos históricos; - Comprr, clssificr, estbelecer relções, orgnizr e rquivr ddos Elborção de textos sínteses ds leiturs feits; Pesquis e presentção de resultdos; Avlição escrit; Tomd de posição frente às situções problem proposts pr nálise e intervenção. Pesquis e presentção de resultdos; Elborção de Proposts de intervenção n relidde socil; Avlição escrit individul e coletiv. Prticipção; Interesse; Coerênci rgumenttiv; Discernimento entre o senso comum do pensmento científico. Construção e utilizção de conceitos; Interesse; Coerênci rgumenttiv; Assimilção de conteúdos teóricos e su utilizção em tividdes prátics; Cooperção. 6-Consegue defender um opinião fundmentndo- em rgumentos convincentes. Cpcidde de elborr textos oris e escritos de form consequente; Apresentção de rgumentção consistente e coerente; Proposts de lterntivs de solução dequds à situção problem sugerid. Desempenho stisftório ns prticipções; Apresentção de rgumentção consistente e coerente; Cpcidde de interção e síntese Proposts de lterntivs de solução dequds à situção problem vivencid.

10 N resolução de problems, pesquisr, reconhecer e relcionr: ) s construções do imginário coletivo; b) elementos representtivos do ptrimônio culturl; c) s clssificções ou critérios orgnizcionis, preservdos e divulgdos no eixo espcil e temporl; d) os meios e instrumentos dequdos pr cd tipo de questão; estrtégis de enfrentmento dos problems. experimentis ou outros; - Distinguir os diferentes processos de Arte, identificr seus instrumentos de ordem mteril e idel e percebê-los como mnifestções socioculturis e histórics. - Articulr conhecimentos de diferentes nturezs e áres num perspectiv interdisciplinr. - Comprr problemátics tuis e de outros momentos históricos; - Identificr, loclizr e utilizr, como cmpo de investigção, os lugres de memóri e os conteúdos ds produções folclórics e ficcionis em gerl; - Recorrer teoris, metodologis, trdições, costumes, litertur, crençs e outrs expressões de culturs presentes ou pssds como instrumentos de pesquis e como repertório de experiêncis de resolução de problems; - Identificr e vlorizr diversidde dos ptrimônios etno-culturis e rtísticos de diferentes socieddes, épocs e lugres, compreendendo critérios e vlores orgnizcionis culturlmente construídos; - Identificr regulriddes e diferençs entre os objetos de pesquis; - Selecionr e utilizr metodologis e critérios dequdos pr nálise e clssificção de estilos, gêneros, recursos expressivos e outros; - Consultr Bncos de Ddos e sites n Internet; - Selecionr instrumentos pr interpretção de experimentos e fenômenos descritos ou visulizdos; - Identificr diferentes metodologis, sistems, procedimentos e equipmentos e estbelecer critérios Elborção sínteses ds questões discutids; Pesquis e presentção de resultdos; Elborção de Proposts de intervenção n relidde socil; Tomd de posição frente às situções problem. Construção de conceitos; Prticipção; Articulção de informções e ideis Coerênci rgumenttiv; Discernimento entre o senso comum do pensmento científico. Prticipção ns tividdes proposts; Elborção de proposts de intervenção e uso de rgumentção coerente; Apresentção de ideis que permitm resolução de situções problem; Identificção dos elementos cognitivos, fetivos, físicos, sociis e culturis que constituem s identiddes sociis e individuis.

11 Compreender s Ciêncis Sociis, compreendendo como el se desenvolve por cumulção, continuidde ou ruptur de prdigms, percebendo seu ppel n vid humn em diferentes épocs e em sus relções com s trnsformções sociis. pr su seleção e utilizção dequd; - Estbelecer objetivos, mets e etps direcionds pr resolução d questão; - Identificr e levntr recursos; - Plnejr e executr procedimentos seleciondos; - Reconhecer e utilizr s ciêncis sociis como elemento de interpretção e intervenção e s tecnologis como conhecimento sistemático de sentido prático; - Comprr e relcionr s crcterístics, métodos, objetivos, tems de estudo, vlorizção e plicção ds ciêncis n tulidde e em outros diversos momentos d históri; - Entender os princípios ds tecnologis ssocids o conhecimento do individuo, d sociedde e d cultur. Pesquis e presentção de resultdos; Elborção de Proposts de intervenção n relidde socil; Avlição escrit individul e coletiv. Construção de conceitos; Prticipção; Articulção de informções e ideis Coerênci rgumenttiv; Discernimento entre o senso comum do pensmento científico. Cpcidde de elborr textos oris e escritos de form consequente; Apresentção de rgumentção consistente e coerente; Proposts de lterntivs de solução dequds à situção problem sugerid.

12 Administrção Centrl Unidde de Ensino Médio e Técnico - Cetec IV Mteril de Apoio Didático pr Aluno (inclusive bibliogrfi) Mteril Didático: COTRIM, Gilberto. Fundmentos de Filosofi. São Pulo: Editor Sriv, 2011 Bibliogrfi Complementr ARANHA, Mri Lúci de Arrud. Filosofndo, Introdução Filosofi. Ed. Modern. São Pulo, CHAUI, Mrilen. Convite Filosofi. Ed. Átic, São Pulo, Mteril de Apoio Portl Educcionl Clickidei (informções contextulizds, bú de ideis, blog, escrit colbortiv) Sites: Vídeos-DVDs: Filmes: Mtrix e Mdgscr. Projeção de vídeos de curt durção d filósof Vivine Mosé (Ser ou Não Ser), presentdos no Progrm Fntástico. Documentários d TV Escol V Estrtégis de Recuperção Contínu (pr lunos com bixo rendimento/dificulddes de prendizgem) A recuperção é um processo contínuo de prendizgem. Pr isso, serão utilizdos diferentes instrumentos como: pesquiss, reltórios, exercícios e vlições objetivs. Retomd de conteúdo qundo for necessário; incentivr prticipção do luno. Alterção ds estrtégis metodológics e ds bordgens didátics sempre que forem detectds s dificulddes de prendizgem do luno. VI Outrs Observções/ Informções As informções fornecids poderão sofrer lterções durnte o semestre por meio de eventuis necessiddes. VII Identificção: Nome d professor: ADRIANA DAVID FERNANDES Assintur: Dt: 08/02/2014 VIII Precer do Coordendor de Curso: O plno presentdo está de cordo com os prâmetros curriculres do ensino médio,

13 Administrção Centrl Unidde de Ensino Médio e Técnico - Cetec demonstrndo trblhr com s competêncis necessáris pr o desenvolvimento ds bses tecnológics. Nome do coordendor: ANTONIO RAFAEL PEPECE JUNIOR Assintur: Dt: 08/02/2014

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curriculr: SOCIOLOGIA Série:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: MATEMÁTICA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: MATEMÁTICA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curriculr: HISTÓRIA Série:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Professor Mário Antônio Verz Código: 164 Município: Plmitl Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Técnico em Contbilidde Qulificção:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 04/09/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 04/09/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Coorden http://www.etecermelind.com.br/etec/sis/ptd_tec_6.php 1 de 5 18/09/2015 13:29 Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira 24/08/2015 Coorden Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Hbilitção Profissionl:Técnic de Nível Médio de TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curriculr: EDUCAÇÃO E CIDADANIA

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar Administrativo

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Auxiliar Administrativo Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Professor Mssuyuki Kwno Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Administrção Qulificção: Auxilir Administrtivo

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL PROFIJ II T2 Ano letivo 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO ANUAL PROFIJ II T2 Ano letivo 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL PROFIJ II T2 Ano letivo 2015 / 2016 CURSO: Instlção e Operção de Sistems Informáticos ANO: 1.º DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA DOCENTE: MARTA OLIVEIRA COMPETÊNCIAS Desenvolver: O gosto

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Administrção Centrl Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente, Súde e Segurnç. Hbilitção Profissionl: TÉCNICO DE ENFERMAGEM

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: MATEMÁTICA

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Administrção Centrl Unidde de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plno de Trblho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente, Súde e Segurnç.

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Administrção Centrl Unidde de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plno de Trblho Docente 2014 Etec: Pulino Botelho Ensino Técnico Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Hbilitção

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente 2015 Etec Profª Ermelind Ginnini Teixeir Código: 187 Município: Sntn de Prníb Eixo Tecnológico: Informção e Comunicção Hbilitção

Leia mais

Dados de Identificação

Dados de Identificação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Ddos de Identificção PLANO DE ENSINO Cmpus: Jgurão Curso: Letrs Português Componente Curriculr: JLEAD011 - Prátic

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Técnic de nível médio de Auxilir de Contbilidde

Leia mais

O Jogo e as Histórias Musicadas

O Jogo e as Histórias Musicadas Tem Vocbulário Musicl Utilizr Competêncis O Jogo e s Históris Musicds Ouvir identificndo s quliddes musicis do som; Combinr lturs, durções, dinâmics, tempos e texturs pr descrever determindos tipos de

Leia mais

O Jogo e as Histórias Musicadas

O Jogo e as Histórias Musicadas Tem Vocbulário Musicl Utilizr Competêncis O Jogo e s Históris Musicds Ouvir identificndo s quliddes musicis do som; Combinr lturs, durções, dinâmics, tempos e texturs pr descrever determindos tipos de

Leia mais

PLANO DE AÇÃO NEAD - ANO LETIVO 2014

PLANO DE AÇÃO NEAD - ANO LETIVO 2014 PLANO DE AÇÃO NEAD - ANO LETIVO 2014 APRENTAÇÃO: O NEAD, por meio de sus Coordenções de Cursos, Pedgógics de Tutori e de Polo é um unidde de gestão, com competênci pr executr s polítics e diretrizes d

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Coorden http://www.etecermelind.com.br/etec/sis/ptd_tec_6.php 1 de 5 18/09/2015 12:45 Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Turismo

Curso Profissional de Técnico de Turismo Curso Profissionl de Técnico de Turismo Plnificção de Operções Técnics de Empress Turístics (OTET) 1º Ano (10º Ano) Ano Letivo 2014/2015 Nº de Auls (45m ) 1º Período 2ºPeríodo 3ºPeríodo Totl Prevists 54

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES. Construir uma Escola de Qualidade Ser uma Escola para a Cidadania

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES. Construir uma Escola de Qualidade Ser uma Escola para a Cidadania Construir um Escol de Qulidde Ser um Escol pr Ciddni AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO ANO LETIVO 2016/2017 Construir um Escol de Qulidde Ser um Escol

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Comndo Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAFE Escola Secundária de Fafe. Plano de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAFE Escola Secundária de Fafe. Plano de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE FAFE Escol Secundári de Ffe Plno de Melhori Avlição Extern ds Escols IGEC Inspeção-Gerl d Educção e Ciênci 7 e 8 de mio de 2012 Introdução O Plno de Melhori que se present result

Leia mais

Laboratório de avaliação de experiências de Responsabilidade Sócio-ambiental Prof. Dra. Rosana Boullosa Setembro/Dezembro 2008

Laboratório de avaliação de experiências de Responsabilidade Sócio-ambiental Prof. Dra. Rosana Boullosa Setembro/Dezembro 2008 Universidde Federl D Bhi/UFBA Centro Interdisciplinr de Desenvolvimento e Gestão Socil/CIAGS Progrm de Cpcitção em Gestão d Responsbilidde Socil Empresril e Desenvolvimento PETROBRAS Universidde Corportiv

Leia mais

EDITAL 001/2017 SELEÇÃO DE BOLSISTAS

EDITAL 001/2017 SELEÇÃO DE BOLSISTAS EDITAL 001/2017 SELEÇÃO DE BOLSISTAS O coordendor dos projetos de pesquis e desenvolvimento institucionl nº 034280, 042571, 042576, torn públic bertur de inscrições pr seleção de lunos dos cursos de grdução

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO Curso: Engenhri Químic PLANO DE ENSINO Período/Módulo: 6 o Período Disciplin/Unidde Curriculr: Cálculo Numérico Código: CE259

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Sntn de Prníb Áre de Conhecimento: : Proteção e Prevenção Componente Curriculr: LNR Legislção e Norms Regulmentodors

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Comndo Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

Cotidiano. Revista Zero-a-seis. Relato de Experiências Tema: tudo bem ser diferente Discussão Sobre as Questões Étnico-Raciais

Cotidiano. Revista Zero-a-seis. Relato de Experiências Tema: tudo bem ser diferente Discussão Sobre as Questões Étnico-Raciais Cotidino Revist Eletrônic editd pelo Núcleo de Estudos e Pesquiss de Educção n Pequen Infânci 1 Ttin V. Min Bernrdes Relto de Experiêncis Tem: tudo bem ser diferente Discussão Sobre s Questões Étnico-Rciis

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO NÃO FINALIZADO Ddos de Identificção Component e Curriculr:

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Curso: Engenhri de Controle e Automção Período/Módulo: 3 o Período Disciplin/Unidde Curriculr: Cálculo III

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Anadia INFORMAÇÃO PROVA FINAL DE CICLO MATEMÁTICA PROVA º CICLO DO ENSINO BÁSICO. 1. Introdução

Agrupamento de Escolas de Anadia INFORMAÇÃO PROVA FINAL DE CICLO MATEMÁTICA PROVA º CICLO DO ENSINO BÁSICO. 1. Introdução Agrupmento de Escols de Andi INFORMAÇÃO PROVA FINAL DE CICLO MATEMÁTICA PROVA 52 2015 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO 1. Introdução O presente documento vis divulgr s crcterístics d prov finl do 2.º ciclo do

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS PLANO DE ENSINO Ddos de Identificção Component e Curriculr: SB08-FORMAÇÃO DOS

Leia mais

UNIDADES DE ESTUDO 2ª ETAPA º Ano EF II Turmas: A/B/C/D

UNIDADES DE ESTUDO 2ª ETAPA º Ano EF II Turmas: A/B/C/D UNIDADES DE ESTUDO 2ª ETAPA - 2016 9º Ano EF II Turms: A/B/C/D Bst que sejis jovens pr que eu vos me profundmente. Dom Bosco. CRONOGRAMA DE AVALIAÇÕES Avlições 1ª Etp 02/02 13/05 2ª Etp 3ª Etp 01/09 07/12

Leia mais

UNIDADES DE ESTUDO 1ª ETAPA

UNIDADES DE ESTUDO 1ª ETAPA UNIDADES DE ESTUDO 1ª ETAPA - 2016 8º ANO - EF II Bst que sejis jovens pr que eu vos me profundmente Dom Bosco. 0 1) Divisão d etp e dts ds vlições Avlições 1ª Etp 68 dis Intermediári 01/04 Finl 2ª chmd

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC)

PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROCESSO DE SELEÇÃO EXTERNA SIMPLIFICADA

Leia mais

CONHECIMENTOS A ADQUIRIR (7º ANO)

CONHECIMENTOS A ADQUIRIR (7º ANO) Orientções curriculres - Geogrfi (3º ciclo) DOMÍNIOS COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS FINAL DO CICLO DOMÍNIO COGNITIVO - 80% (7º ANO) Mets Curriculres 3º Ciclo EB (8º ANO) (9º ANO) A Loclizção O conhecimen to dos

Leia mais

METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DO IFMG CAMPUS OURO PRETO

METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DO IFMG CAMPUS OURO PRETO METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DO IFMG CAMPUS OURO PRETO Objetivo gerl Dr continuidde o processo de plnejmento do IFMG Cmpus Ouro Preto. Objetivos específicos Apresentr o processo

Leia mais

HISTÓRIA E CULTURA DAS ARTES 10º ANO CONTEÚDOS

HISTÓRIA E CULTURA DAS ARTES 10º ANO CONTEÚDOS Históri e Cultur ds Artes - 10º Ano - Plnificção nul Conhecer disciplin: progrm, objetivos e critérios de vlição. Apresentção Aferir conhecimentos sobre noções básics de HCA. 1 Motivr pr o estudo d disciplin

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Computdores Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors

Leia mais

Ofertas n.º 1187; 1188; 1189; 1190 e 1191

Ofertas n.º 1187; 1188; 1189; 1190 e 1191 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividdes Lúdico Expressivs Ligção d Escol o Meio Oferts n.º

Leia mais

PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016

PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016 PROGRAMA BOLSA DE ESTUDOS 2016 DAS INFORMAÇÕES GERAIS O presente editl destin-se regulr renovção de Bolss de Estudos Assistenciis, pelo Liceu Slesino Noss Senhor Auxilidor, pr uso do beneficio no no letivo

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (11º Ano Turma N)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (11º Ano Turma N) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (11º Ano Turm N) PLANIFICAÇÃO ANUAL Director do Curso Teres Sous Docente Sndr Teixeir

Leia mais

1 de 8. Ofertas n.º 2842

1 de 8. Ofertas n.º 2842 1 de 8 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividdes Lúdico Expressivs Ligção d Escol com o Meio

Leia mais

IDENTIFICADOR DE NOTAS MUSICAIS

IDENTIFICADOR DE NOTAS MUSICAIS INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SÃO MATEUS DANIEL VIEIRA, 2ºEIV GUSTAVO CABRAL, 2ºEIV WRIEL NASCIMENTO, 2ºEIV IDENTIFICADOR DE NOTAS MUSICAIS ÁREA DE CONHECIMENTO: CIÊNCIAS EATAS E DA TERRA

Leia mais

Revisão e Atualização das Políticas de Salvaguardas Ambientais e Sociais do Banco Mundial. Consulta sobre a 2ª Minuta Brasília, 1-2 de março de 2016

Revisão e Atualização das Políticas de Salvaguardas Ambientais e Sociais do Banco Mundial. Consulta sobre a 2ª Minuta Brasília, 1-2 de março de 2016 Revisão e Atulizção ds Polítics de Slvgurds Ambientis e Sociis do Bnco Mundil Consult sobre 2ª Minut Brsíli, 1-2 de mrço de 2016 Estudo de Cso Projeto de Desenvolvimento Regionl Objetivos do Projeto Melhorr

Leia mais

ESTATÍSTICA APLICADA. 1 Introdução à Estatística. 1.1 Definição

ESTATÍSTICA APLICADA. 1 Introdução à Estatística. 1.1 Definição ESTATÍSTICA APLICADA 1 Introdução à Esttístic 1.1 Definição Esttístic é um áre do conhecimento que trduz ftos prtir de nálise de ddos numéricos. Surgiu d necessidde de mnipulr os ddos coletdos, com o objetivo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio ETEC Prof. Mário Antonio Verza Código: 164 Município: Palmital Área de conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA Editl PPGEA 04/2016: http://portl.ufgd.edu.br/pos-grduco/mestrdo-engenhrigricol 1.1 Conttos: Horário de tendimento d secretri: d 8 s 11 h e ds 13 s 16 h;

Leia mais

Oferta n.º Praça do Doutor José Vieira de Carvalho Maia Tel Fax

Oferta n.º Praça do Doutor José Vieira de Carvalho Maia Tel Fax Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividdes Lúdico Expressivs Expressão Musicl Ofert n.º 3237

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO ENFERMAGEM GERAL E ESPECIALIZADA CRONOGRAMA DA DISCIPLINA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO ENFERMAGEM GERAL E ESPECIALIZADA CRONOGRAMA DA DISCIPLINA CURSO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO ENFERMAGEM GERAL E ESPECIALIZADA CRONOGRAMA DA DISCIPLINA - 2016 BACHARELADO EM ENFERMAGEM ( ) BACHARELADO E LICENCIATURA EM ENFERMAGEM

Leia mais

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de ANEXO II EDITAL Nº 04/2014 2 º PRORROGAÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES QUADRO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PESQUISADORES FORMADORES ÁREA DA PESQUISA EMENTA EIXO

Leia mais

O Plano de Teste Consolidando requisitos do MPT- Nível 1

O Plano de Teste Consolidando requisitos do MPT- Nível 1 O Plno de Teste Consolidndo requisitos do MPT- Nível 1 Elizbeth Mocny ECO Sistems Agend Plno de Teste d ECO Sistems Nível 1- Áres de Processos- Prátics Específics e Genérics Ciclo de Vid do Projeto de

Leia mais

Resposta da Lista de exercícios com data de entrega para 27/04/2017

Resposta da Lista de exercícios com data de entrega para 27/04/2017 Respost d List de exercícios com dt de entreg pr 7/04/017 1. Considere um custo de cpitl de 10% e dmit que lhe sejm oferecidos os seguintes projetos: ) Considerndo que os dois projetos sejm independentes,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL MISSÃO DO CURSO O Curso Superior de Tecnologi em Automção Industril do Centro Universitário Estácio Rdil de São Pulo tem

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2017 Ensino Técnico Plno de Trblho Docente 2017 Ensino Técnico Plno de Curso nº160 provdo pel portri Cetec nº 138 de 04/10/2012 EtecSylvio de Mttos Crvlho Código: 103 Município: Mtão Eixo Tecnológico: Informção e Comunicção

Leia mais

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONALDO TRABALHO Escritório no Brasil. CURSO DE CAPACITAÇÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: 11 14 de setembro de 2012, Brasília DF

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONALDO TRABALHO Escritório no Brasil. CURSO DE CAPACITAÇÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: 11 14 de setembro de 2012, Brasília DF ORGANIZAÇÃO INTERNACIONALDO TRABALHO Escritório no Brsil CURSO DE CAPACITAÇÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: 11 14 de setembro de 2012, Brsíli DF Ferrments e Metodologis d OIT pr Promover Investimentos Públicos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA 1 - Ddos do Proponente 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL SUPLEMENTAR Nº. 01/2018 DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS (PPGA) - REFERENTE AO EDITAL 38/PROPP DE 20 DE DEZEMBRO DE 2017 1.1 INFORMAÇÕES E CONTATOS https://www.ufgd.edu.br/pos-grduco/mestrdo-ciencis-tecnologi-limentos

Leia mais

1 de 8. Oferta n.º 2845

1 de 8. Oferta n.º 2845 1 de 8 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividde Físic e Desportiv, no Ensino Especil Ofert

Leia mais

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG 1 - DADOS DO PROPONENTE 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F 1.9- Telefone 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P

Leia mais

Edital 005/2017/CCB BOLSA DE AÇÕES EXTENSIONISTAS

Edital 005/2017/CCB BOLSA DE AÇÕES EXTENSIONISTAS Editl 005/2017/CCB BOLSA DE AÇÕES EXTENSIONISTAS 1 DA ABERTURA 1.1 A Universidde Estdul de Goiás (UEG), pesso jurídic de direito público, utrqui do poder executivo estdul, constituíd pel Lei Estdul n.

Leia mais

1 de 8. Oferta n.º 2844

1 de 8. Oferta n.º 2844 1 de 8 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividdes Lúdico Expressivs Expressão Musicl Ofert n.º

Leia mais

Data Tema Objetivos Atividades Recursos

Data Tema Objetivos Atividades Recursos Plno Anul de Atividdes do Pré-Escolr Dt Tem Objetivos Atividdes Recursos Setembro Integrção /dptção ds crinçs -Promover integrção/ (re) dptção ds crinçs á creche; -Proporcionr um mbiente que permit às

Leia mais

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL O Serviço Socil do Comércio Administrção Regionl no Distrito Federl SESC/DF, instituição privd inscrit no CNPJ 03.288.908/0001-30, por meio d su Divisão de Administrção

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Médio ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: SÃO CARLOS (SP) Área de conhecimento: Linguagem, Códigos e suas tecnologias Componente Curricular: LPL Série 3ºB

Leia mais

1 Distribuições Contínuas de Probabilidade

1 Distribuições Contínuas de Probabilidade Distribuições Contínus de Probbilidde São distribuições de vriáveis letóris contínus. Um vriável letóri contínu tom um numero infinito não numerável de vlores (intervlos de números reis), os quis podem

Leia mais

Roberto Meconi Junior. Estratégias pedagógicas com uso de tecnologias na formação de professores: matrizes e determinantes

Roberto Meconi Junior. Estratégias pedagógicas com uso de tecnologias na formação de professores: matrizes e determinantes PONTIFÍCI UNIVERSIDDE CTÓLIC DE SÃO PULO PUC/SP Roberto Meconi Junior Estrtégis pedgógics com uso de tecnologis n formção de professores: mtrizes e determinntes Dissertção presentd à Bnc Exmindor d Pontifíci

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA EDITAL COPPE-PEE/PÓS nº 01/2009 - PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Computdores Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors

Leia mais

Plano de Ação Plano de Ação 2016

Plano de Ação Plano de Ação 2016 Plno de Ação PLANO DE AÇÃO DOCUMENTO ELABORADO PELO: Núcleo Executivo d Rede Socil do Concelho do Cdvl CONTACTOS: Rede Socil do Concelho do Cdvl Av. Dr. Frncisco Sá Crneiro 2550-103 Cdvl Tel. 262 690 100/262

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA COPPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA COPPE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA COPPE ANEXO AO EDITAL UFRJ/COPPE/PEN nº 380/2014: PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Mectrónic Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno Curriculr Plno

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI)

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) 1) Servo de Cristo e legislção vigente O Servo de Cristo respeitndo legislção vigente, ns orientções do MEC em seu Precer nº

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Investigção Opercionl 8 6 (,6) é solução 4 Região ds soluções dmissíveis Z =36= 3 + 5 4 6 Z =0= 3 + 5 Z =0= 3 + 5 Apresentção d Cdeir Agosto, 05 dr. Luis Filipe Vilnculo Objectivos d cdeir est cdeir pretende-se

Leia mais

Oferta n.º As funções serão exercidas nos Estabelecimentos de Ensino de 1º Ciclo Ensino Básico da rede pública do Concelho da Maia.

Oferta n.º As funções serão exercidas nos Estabelecimentos de Ensino de 1º Ciclo Ensino Básico da rede pública do Concelho da Maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Atividde Físic e Desportiv Ofert n.º 1257 A Câmr Municipl Mi

Leia mais

DC3 - Tratamento Contabilístico dos Contratos de Construção (1) Directriz Contabilística n.º 3

DC3 - Tratamento Contabilístico dos Contratos de Construção (1) Directriz Contabilística n.º 3 Mnul do Revisor Oficil de Conts DC3 - Trtmento Contbilístico dos Contrtos de Construção (1) Directriz Contbilístic n.º 3 Dezembro de 1991 1. Est directriz plic-se os contrtos de construção que stisfçm

Leia mais

IE/EA CFS 2015 Portaria DEPENS nº 357-T/DE-2, de 18 de dezembro de Anexo B Calendário de Eventos

IE/EA CFS 2015 Portaria DEPENS nº 357-T/DE-2, de 18 de dezembro de Anexo B Calendário de Eventos IE/EA CFS 2015 Portri DEPENS nº 357-T/DE-2, de 18 de dezembro de 2014. Anexo B Clendário de Eventos INSCRIÇÃO 1. Período de inscrição. (Pel Internet, o preenchimento do FSI será possível prtir ds 10h do

Leia mais

Ano Lectivo 2010/2011

Ano Lectivo 2010/2011 Ano Lectivo 2010/2011 Jneiro de 2011 Equip de Avlição Intern d Escol Secundári de Lousd 1º RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO O conceito de qulidde eductiv que é, em si mesmo, um conceito fluido e multidimensionl,

Leia mais

1ª PARTE DOSSIÊ: PIERRE BOURDIEU, O FAZER SOCIOLÓGICO E A REFLEXÃO ACADÊMICA

1ª PARTE DOSSIÊ: PIERRE BOURDIEU, O FAZER SOCIOLÓGICO E A REFLEXÃO ACADÊMICA 1ª PARTE DOSSIÊ: PIERRE BOURDIEU, O FAZER SOCIOLÓGICO E A REFLEXÃO ACADÊMICA E DUCAÇÃO & L INGUAGEM ANO 10 Nº 16 15-18, JUL.-DEZ. 2007 13 14 E DUCAÇÃO & L INGUAGEM ANO 10 Nº 16 15-18, JUL.-DEZ. 2007 Apresentção

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

EDITAL Nº 02/PPG EM BIOTECNOLOGIA E BIODIVERSIDADE DE 21 DE DEZEMBRO DE 2017

EDITAL Nº 02/PPG EM BIOTECNOLOGIA E BIODIVERSIDADE DE 21 DE DEZEMBRO DE 2017 EDITAL Nº 02/PPG EM BIOTECNOLOGIA E BIODIVERSIDADE DE 21 DE DEZEMBRO DE 2017 EDITAL SUPLEMENTAR DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA E BIODIVERSIDADE (PPG BB) - EDITAL 38/PROPP DE 21 DE DEZEMBRO

Leia mais

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem*

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem* Educção Ambientl n Comunid Escolr no Entorno do Prque Nturl Municipl do Prgem* 1 ALMEIDA, Grciel Gonçlves ; ARENDT, Krine Sles; LIRA, Elinlv Silv ; MACEDO, Gbriel Zcris; VIEIRA, An Pul. Plvrs-chve: Meio

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Plano de Curso nº 213 aprovado pela portaria Cetec nº 134 de 04 /10 /2014 Etec: ERMELINDA GIANNINI TEIXEIRA Código: 0187 Município: SANTANA

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

Plano de Gestão 2012-2015

Plano de Gestão 2012-2015 Plno de Gestão 202-205 - Cmpus UFV - Florestl - Grdução Missão: Promover polítics de incentivo à pesquis, pós-grdução, inicição científic e cpcitção de recursos humnos, objetivndo excelênci do Cmpus Florestl

Leia mais

TÓPICOS. Equação linear. Sistema de equações lineares. Equação matricial. Soluções do sistema. Método de Gauss-Jordan. Sistemas homogéneos.

TÓPICOS. Equação linear. Sistema de equações lineares. Equação matricial. Soluções do sistema. Método de Gauss-Jordan. Sistemas homogéneos. Note bem: leitur destes pontmentos não dispens de modo lgum leitur tent d bibliogrfi principl d cdeir ÓPICOS Equção liner. AUA 4 Chm-se tenção pr importânci do trblho pessol relizr pelo luno resolvendo

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO Objetivo 1: Grntir prioridde técnic, polític e finnceir pr ções de enfrentmento do HIV/DST voltds

Leia mais

Módulo 02. Sistemas Lineares. [Poole 58 a 85]

Módulo 02. Sistemas Lineares. [Poole 58 a 85] Módulo Note em, leitur destes pontmentos não dispens de modo lgum leitur tent d iliogrfi principl d cdeir Chm-se à tenção pr importânci do trlho pessol relizr pelo luno resolvendo os prolems presentdos

Leia mais

INTERDISCIPLINARIDADE ENTRE MATEMÁTICA E QUÍMICA: PARA ALÉM DA GEOMETRIA MOLECULAR

INTERDISCIPLINARIDADE ENTRE MATEMÁTICA E QUÍMICA: PARA ALÉM DA GEOMETRIA MOLECULAR Divisão de Ensino de Químic d Sociedde Brsileir de Químic (ED/SBQ) Deprtmento de Químic d Universidde Federl de Ouro Preto (DEQUI/UFOP) INTERDISCIPLINARIDADE ENTRE MATEMÁTICA E QUÍMICA: PARA ALÉM DA GEOMETRIA

Leia mais

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA IP-RAM Proc. Nº 201 /FE/ Cndidtur o Progrm Formção Emprego (FE) (Portri 190/2014 de 6 de novembro) (O

Leia mais