PCMAT. Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PCMAT. Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção"

Transcrição

1 PCMAT Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção

2 Características da atividade Heterogeneidade do produto final Temporariedade do estabelecimento Transitoriedade de processos, instalações produtivas e postos de trabalho Ausência de padronização do processo de produção Baixo grau de industrialização e produtividade Rotineiras alterações nos projetos

3 Características da atividade Alta rotatividade de mão de obra Multiplicidade de empresas/equipes no mesmo estabelecimento (diferentes gerências) Alto índice de desperdício de materiais e horas trabalhadas Excesso de jornada de trabalho Emprego intensivo de mão de obra Condições de trabalho variáveis

4 Características da atividade Irregularidades na terceirização/subcontratação de mão de obra Baixa qualidade de vida nos canteiros de obra Precárias condições de trabalho e segurança Baixo investimento em SST e formação profissional Alto índice de doenças e acidentes relacionados ao trabalho

5 PCMAT - Curiosidades Pirâmides do Egito A.C. = trabalhadores mortos; Ao redor, foram encontrados locais onde trabalhavam enfermeiros e "médicos" para atender aqueles que fossem vítimas de acidentes no trabalho; Não eram escravos. Contigente de trabalhadores durante um de 20 anos. período

6 PCMAT - Curiosidades Canal do Panamá ; trabalhadores mortos durante a primeira tentativa de construção do Canal do Panamá, vitimados principalmente pela febre amarela e pela malária.

7 PCMAT Programa de condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Construção civil: um dos ramos mais antigos do mundo; Milhares de acidentes fatais; Necessidade de implantar programas de gestão de segurança e saúde; As ações de segurança e saúde devem ser antecipadamente planejadas, levando-se em consideração todas as NR s, especialmente: 18, 09, 07, 05, 04, 06, 12 (dentre outras).

8 Visão acerca dos profissionais de SST Obrigação Preocupação voltada para situações visíveis e pontuais Necessidade Planejamento (perspectiva em que a SST integra o núcleo do negócio)

9 Dados acidentários Mundo 17% de todos os acidentes fatais ocorridos no local de trabalho 60 mil mortes/ano (1 morte a cada 10 min) Trabalhadores têm risco 3 x maior de morrer por AT do que aqueles em atividade no universo dos demais setores econômicos

10 PCMAT QUEM PERDE COM A INSEGURANÇA? TRABALHADORES Exercem suas atividades desguarnecidos das indispensáveis medidas protetivas Têm seu desempenho comprometido Têm a sua dignidade, a sua cidadania e o seu direito à segurança afrontados

11 PCMAT QUEM PERDE COM A INSEGURANÇA? EMPREGADORES Os fatores que causam acidentes são os mesmos que acarretam Desperdícios Retrabalhos Quebra de cronograma Baixa produtividade Comprometimento da qualidade 62

12 PCMAT QUEM PERDE COM A INSEGURANÇA? EMPREGADORES Os fatores que causam acidentes são os mesmos que podem Potencializar os riscos de demandas nas esferas trabalhista, previdenciária, cível e penal Afetar a imagem e o crescimento corporativo, colocando em risco a própria sobrevivência do negócio

13 PCMAT QUEM PERDE COM A INSEGURANÇA? SOCIEDADE 64

14 PCMAT Causas dos AT Quedas Choque Elétrico Soterramento Sintomas IMPROVISO

15 PCMAT Modo de combater os AT Segurança do Trabalho como Engenharia Planejamento Projeto Especificação Procedimento

16 PCMAT Projetos do empreendimento Arquitetônico Estrutural Sistemas prediais Outros Projetos de segurança do trabalho Proteções coletivas Instalações elétricas Andaimes

17 PCMAT A inexistência dos projetos de segurança do trabalho e/ou de sua implementação configuram INFRAÇÃO GRAVE INTERVENÇÃO PRIORITÁRIA

18 PCMAT Estabelece um sistema de gestão em Segurança e Saúde do Trabalho nos serviços relacionados à construção, através da definição de atribuições e responsabilidades à equipe que irá administrar a obra e aos trabalhadores

19 PCMAT Alguns Objetivos Garantir a saúde e a integridade dos trabalhadores; Definir atribuições, responsabilidades e autoridade ao pessoal que administra, desempenha e verifica atividades que influenciem na segurança; Fazer previsão dos riscos que derivam do processo de execução das obra; Determinar as medidas de proteção e prevenção que evitem ações e situações de risco; Aplicar técnicas de execução que reduzam ao máximo possível esses riscos de acidentes e doenças.

20 PCMAT Características Obrigatórios para canteiros com 20 ou mais trabalhadores; Deve contemplar as exigências da NR 09; Deve ser mantido no local de trabalho; Deve ser elaborado por profissional legalmente habilitado; A implementação é de responsabilidade do empregador ou condomínio;

21 PCMAT Documentos Integrantes Memorial sobre condições e meio ambientes de trabalho; Projeto de execução das proteções coletivas; Especificação técnica das proteções coletivas e individuais; Cronograma de implantação das medidas preventivas; Layout inicial, contemplando até o dimensionamento das áreas de vivência; Programa educativo na temática de prevenção de acidentes e doenças do trabalho, com carga horária

22 PCMAT Irregularidades mais encontradas nos canteiros de obras PCMAT s elaborados sem a observância da NR 18, com falta de projetos, especificação e dimensionamento dos equipamentos de proteção coletiva; Não abrangência do PPRA; Falta de aplicação do PCMAT no canteiro de obras

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral Curso Técnico Segurança do Trabalho Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho MÄdulo 5 VisÇo Geral A NR18 é a norma que regulamenta a Segurança e Medicina do Trabalho na Indústria da Construção

Leia mais

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com

Programa obrigatório em qualquer empresa que possua funcionários regidos pela CLT, independente da quantidade. Deve ser coordenado por Médico com Saúde e Segurança no Trabalho Gestão de Segurança na Construção Civil e Seus Pontos Positivos PCMSO Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional O que é? Programa obrigatório em qualquer empresa que

Leia mais

Acidentes do Trabalho e suas Consequências Sociais e Econômicas

Acidentes do Trabalho e suas Consequências Sociais e Econômicas Acidentes do Trabalho e suas Consequências Sociais e Econômicas Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho Trabalhador é selecionado na sociedade e encaminhado à empresa, com seu estado atual físico e de

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA Câmara Municipal de João Pessoa Casa Napoleão Laureano Gabinete da Vereadora Sandra Marrocos

ESTADO DA PARAÍBA Câmara Municipal de João Pessoa Casa Napoleão Laureano Gabinete da Vereadora Sandra Marrocos PROJETO DE LEI N /2012. ESTADO DA PARAÍBA Autora: Vereadora Sandra Marrocos Estabelece ações de prevenção de acidentes de trabalho na indústria da construção, no âmbito do município de João Pessoa/PB,

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE

NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE Anderson Rocha Ramos¹, Bruna Neves de Andrade², Felipe Matos Lopes dos Santos 3, Phablo Cabral de Oliveira 4,Silvani Ramos de Oliveira

Leia mais

Prevenção de Riscos de Acidentes: Saúde e Segurança no Meio Ambiente da Indústria da Construção Civil PCMAT

Prevenção de Riscos de Acidentes: Saúde e Segurança no Meio Ambiente da Indústria da Construção Civil PCMAT Prevenção de Riscos de Acidentes: Saúde e Segurança no Meio Ambiente da Indústria da Construção Civil PCMAT Tânia Regina Dias Silva Pereira (UNEB) tanreg@uneb.br Autimio Batista Guimarães Filho (UNEB)

Leia mais

PPRA, PCMAT e Mapa de Risco são importantes programas que devem ser usados para a melhoria das condições de trabalho

PPRA, PCMAT e Mapa de Risco são importantes programas que devem ser usados para a melhoria das condições de trabalho Prevenção de acidentes Ferramentas para a prevenção PPRA, PCMAT e Mapa de Risco são importantes programas que devem ser usados para a melhoria das condições de trabalho Jaques Sherique Engenheiro mecânico,

Leia mais

Construção Civil Conceitos Gerais

Construção Civil Conceitos Gerais Construção Civil Conceitos Gerais O que é um Canteiro de Obra? (Parte 1) (NR-18) Área fixa reservada de trabalho temporário, onde se desenvolvem as operações de apoio e execução de uma obra. (NB-1367)

Leia mais

A Inspeção do Trabalho na Construção Civil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho Abril de 2012

A Inspeção do Trabalho na Construção Civil. Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho Abril de 2012 A Inspeção do Trabalho na Construção Civil Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho Abril de 2012 Inspeção em SST - Construção Civil Ações 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes

Posicionamento Consultoria De Segmentos Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes Norma Regulamentadora Nº 9 - Descrição das medidas de controles já existentes 04/04/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação...

Leia mais

Como aumentar a eficiência no controle das empresas terceirizadas e melhorar a articulação entre elas e a principal

Como aumentar a eficiência no controle das empresas terceirizadas e melhorar a articulação entre elas e a principal Como aumentar a eficiência no controle das empresas terceirizadas e melhorar a articulação entre elas e a principal Palestrante : Antonio Pereira do Nascimento SOBREVIVÊNCIA DA EMPRESA SATISFAÇÃO TOTAL

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO Unidade I ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA DO TRABALHO Prof. Ricardo Calasans As organizações Conceito de organização: a organização, segundo Barnard (1997), é um sistema de atividades conscientemente

Leia mais

Como Implantar a NR 32 Aspectos Práticos para os Prestadores de Serviços de Saúde. Prevenção de Acidentes com Materiais Perfurocortantes

Como Implantar a NR 32 Aspectos Práticos para os Prestadores de Serviços de Saúde. Prevenção de Acidentes com Materiais Perfurocortantes Como Implantar a NR 32 Aspectos Práticos para os Prestadores de Serviços de Saúde Prevenção de Acidentes com Materiais Perfurocortantes Noeli Martins Médica do trabalho PORTARIA MTE Nº 1.748, DE 30/08/11

Leia mais

SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO. Professor: Gleison Renan Inácio Curso: Tecnólogo Mecatrônica

SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO. Professor: Gleison Renan Inácio Curso: Tecnólogo Mecatrônica SEG72 - SEGURANÇA DO TRABALHO Professor: Gleison Renan Inácio gleison.renan@ifsc.edu.br Curso: Tecnólogo Mecatrônica NR-4 - SERVIÇOS - Aula ESPECIALIZADOS 02 EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO

Leia mais

CONHEÇA OS SERVIÇOS DO LABORATÓRIO DE ERGONOMIA E ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO - LEEST Campus Aparecida de Goiânia

CONHEÇA OS SERVIÇOS DO LABORATÓRIO DE ERGONOMIA E ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO - LEEST Campus Aparecida de Goiânia CONHEÇA OS SERVIÇOS DO LABORATÓRIO DE ERGONOMIA E ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO - LEEST Campus Aparecida de Goiânia Temos como compromisso oferecer soluções especialmente voltadas às necessidades

Leia mais

OS DESAFIOS PARA A ELABORAÇÃO DO PPP E DO CONSTRUÇÃO

OS DESAFIOS PARA A ELABORAÇÃO DO PPP E DO CONSTRUÇÃO OS DESAFIOS PARA A ELABORAÇÃO DO PPP E DO LTCAT NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO P P P (PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO) E LTCAT (LAUDO TÉCNICO DE CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO) PPP E LTCAT FUNDAMENTAÇÃO

Leia mais

O X da questão: como ter um PCMAT proativo

O X da questão: como ter um PCMAT proativo João Pessoa, 23 e 24 de fevereiro de 2016 O X da questão: como ter um PCMAT proativo Soraia di Cavalcanti Pinheiro Auditora Fiscal do Trabalho / MTPS Membro CPR PROATIVIDADE habilidade de "prever" uma

Leia mais

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Equipamento de Proteção Coletiva (EPC): 2 Áreas vazadas: Equipamento de Proteção Coletiva (EPC) 18.13.1. É obrigatória a instalação de proteção coletiva

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) Oficina 07 Política de Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho Objetivos, Metas e Programas 4.2 Política de SSTMA A Alta Administração

Leia mais

PCMAT EM CANTEIROS DE OBRAS DE EDIFICAÇÕES VERTICAIS DA GRANDE JOÃO PESSOA: CUSTOS E APROPRIAÇÃO

PCMAT EM CANTEIROS DE OBRAS DE EDIFICAÇÕES VERTICAIS DA GRANDE JOÃO PESSOA: CUSTOS E APROPRIAÇÃO PCMAT EM CANTEIROS DE OBRAS DE EDIFICAÇÕES VERTICAIS DA GRANDE JOÃO PESSOA: CUSTOS E APROPRIAÇÃO Nelma Mirian Chagas de Araújo Departamento de Engenharia de Produção da UFPB - Escola Técnica Federal da

Leia mais

LISTA DE EXERCÌCIOS 1

LISTA DE EXERCÌCIOS 1 Faculdade Anhanguera de Guarulhos Rua do Rosário, 300, Centro - Guarulhos SP. Data: / / 2014 Nota: Nome RA Assinatura Ergonomia e Segurança do Trabalho José Jorge Alcoforado Curso/Turma Disciplina Professor

Leia mais

NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO. Portaria de 08 de junho de 1978

NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO. Portaria de 08 de junho de 1978 NR 3 EMBARGO OU INTERDIÇÃO Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 A Norma Regulamentadora 3, cujo título é Embargo ou Interdição, estabelece as situações em que as empresas se sujeitam a sofrer paralisação

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO E A NR-10 PALESTRA PARA OS COLABORADORES DA RHMED RJ 13/03/2009

SEGURANÇA NO TRABALHO E A NR-10 PALESTRA PARA OS COLABORADORES DA RHMED RJ 13/03/2009 SEGURANÇA NO TRABALHO E A NR-10 PALESTRA PARA OS COLABORADORES DA RHMED RJ 13/03/2009 NR-10 PORTARIA M.T.E 598 DE 07-12-2004 IMPLANTAÇÃO DO PRONTUÁRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS OBJETIVO IMPLEMENTAÇÃO DE

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES. Jeferson Seidler

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES. Jeferson Seidler CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES Objetivo A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes CIPA tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar

Leia mais

CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO

CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO CURSO: CST EM SEGURANÇA DO TRABALHO OBJETIVOS DO CURSO Objetivos Gerais Formar profissionais com conhecimentos teóricos e práticos, críticos e reflexivos capazes de desenvolver e implementar projetos de

Leia mais

ACIDENTE DE TRABALHO: não basta reparar...

ACIDENTE DE TRABALHO: não basta reparar... ACIDENTE DE TRABALHO: não basta reparar... 3 grandes momentos da Justiça do Trabalho: 1) A Justiça do emprego (desde a criação da JT, até a Constituição de 1988) 2) A Justiça do Trabalho (desde a Constituição

Leia mais

O MÉDICO DO TRABALHO E A LEGISLAÇÃO: E O QUE MUDOU? Ações Regressivas Acidentárias

O MÉDICO DO TRABALHO E A LEGISLAÇÃO: E O QUE MUDOU? Ações Regressivas Acidentárias O MÉDICO DO TRABALHO E A LEGISLAÇÃO: E O QUE MUDOU? Ações Regressivas Acidentárias FERNANDO MACIEL Procurador Federal Mestre em Prevenção de Riscos Laborais pela Universidade de Alcalá de Henares (Espanha)

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade

Orientações Consultoria de Segmentos Obrigatoriedade de capacitação e autorização para trabalhos em altura e com eletricidade Orientações Consultoria de Segmentos trabalhos em altura e com eletricidade 08/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA NR-10 NAS OPERADORAS METROFERROVIÁRIAS IMPACTOS E OPORTUNIDADES

IMPLANTAÇÃO DA NR-10 NAS OPERADORAS METROFERROVIÁRIAS IMPACTOS E OPORTUNIDADES IMPLANTAÇÃO DA NR-10 NAS OPERADORAS METROFERROVIÁRIAS IMPACTOS E OPORTUNIDADES Engº Wilmar Fratini Comissão Metroferroviária - GT de Gestão Integrada São Paulo - 29.08.07 Norma Regulamentadora nº 10 SEGURANÇA

Leia mais

Realização. Parceria. Organização

Realização. Parceria. Organização Realização Parceria Organização REGULAMENTO Fátima Cardoso Gerente de Comunicação Seconci-SP O Prêmio Dirigido às empresas da construção visando: Obras de Edificações (residenciais, comerciais, industriais,

Leia mais

NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS ( )

NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS ( ) NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) 9.1. Do objeto e campo de aplicação. 9.1.1. Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por

Leia mais

Instituto Superior de Tecnologia. NR-34 e 35. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira

Instituto Superior de Tecnologia. NR-34 e 35. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Instituto Superior de Tecnologia NR-34 e 35 Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-34 Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e Reparação Naval NR-34 Tem por finalidade estabelecer

Leia mais

PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração

PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração XXXI Jornada Paranaense de Saúde Ocupacional, IV Congresso Paranaense de Medicina do Trabalho II Encontro Iberoamericano II Simpósio Paranaense de Higiene Ocupacional PPRA: Equívocos Comuns na Elaboração

Leia mais

INFORMATIVO Sistemas de Proteção contra Quedas O QUE HÁ DE NOVO?

INFORMATIVO Sistemas de Proteção contra Quedas O QUE HÁ DE NOVO? INFORMATIVO Sistemas de Proteção contra Quedas O QUE HÁ DE NOVO? Esta proposta de texto trata-se do Anexo II (REVISÃO DO ITEM 35.5 - EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL, ACESSÓRIOS E SISTEMAS DE ANCORAGEM)

Leia mais

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA)

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA) Capítulo 4 Riscos ambientais empresariais Segundo o artigo 9.1.5 da Portaria n 25, de 29.12.94, do Secretário de Segurança e Saúde no Trabalho, considera-se riscos ambientais os agentes físicos, químicos

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 01. Procedimento para fundações, escavações e desmonte de rocha.

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 01. Procedimento para fundações, escavações e desmonte de rocha. Revisão: 00 Folha: 1 de 6 1. Objetivo Este Manual de Recomendação, tem como objetivo, assegurar que todas as obras efetuem proteção coletiva que prever a adoção de medidas que evitem a ocorrência de desmoronamento,

Leia mais

PCMSO X Terceirização UM DESAFIO. JOSELINE CARNEIRO LEÃO Nov/2012

PCMSO X Terceirização UM DESAFIO. JOSELINE CARNEIRO LEÃO Nov/2012 PCMSO X Terceirização UM DESAFIO JOSELINE CARNEIRO LEÃO Nov/2012 7.1.3 Caberá a empresa contratante de mão de obra prestadora de serviços informar os riscos existentes e auxiliar na elaboração e implementação

Leia mais

Norma Regulamentadora 04. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.

Norma Regulamentadora 04. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1. Norma Regulamentadora 04 Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.0 - jun/13 Informação Este material foi elaborado com base na Norma Regulamentadora

Leia mais

Máquinas e Equipamentos NR - 12

Máquinas e Equipamentos NR - 12 Máquinas e Equipamentos NR - 12 Publicação - Portaria GM N. 3.214, de 08 de julho de 1978 06/07/78. Atualizações - Portaria SIT N. 197, de 17 de dezembro de 2010 24/12/10. Entra em vigor - 01 de julho

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA PROGRAMA Nº 03/2013 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri. 4ª edição,

Leia mais

uma nova era nas relações entre Empregadores, Empregados e Governo. José Maia Auditor-fiscal do Trabalho 07/08/2015

uma nova era nas relações entre Empregadores, Empregados e Governo. José Maia Auditor-fiscal do Trabalho 07/08/2015 José Maia Auditor-fiscal do Trabalho 07/08/2015 Apresentação: - Visão geral do esocial; - Situação atual do projeto; - SST no esocial; Visão Geral do esocial O que é o esocial O esocial é o instrumento

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO

SEGURANÇA DO TRABALHO Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi SEGURANÇA DO TRABALHO Curso:Tecnólogo em Gestão Ambiental Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Programa Normas Regulamentadoras; Higiene no trabalho;

Leia mais

Norma Regulamentadora 04. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 2.

Norma Regulamentadora 04. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 2. Norma Regulamentadora 04 Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 2.0 - dez/15 Informação Este material foi elaborado com base na Norma Regulamentadora

Leia mais

Debate Técnico Indústria da Construção: Revisão da NR 18 (Avanços e Desafios) Eng Jófilo Moreira Lima Jr.

Debate Técnico Indústria da Construção: Revisão da NR 18 (Avanços e Desafios) Eng Jófilo Moreira Lima Jr. Debate Técnico Indústria da Construção: Revisão da NR 18 (Avanços e Desafios) Eng Jófilo Moreira Lima Jr. Roteiro da apresentação Legislação brasileira de SST na Indústria da Construção. OIT Principais

Leia mais

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES: UMA NOVA REALIDADE NOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE SÃO DOMINGOS DO PRATA, MINAS GERAIS.

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES: UMA NOVA REALIDADE NOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE SÃO DOMINGOS DO PRATA, MINAS GERAIS. CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES: UMA NOVA REALIDADE NOS SERVIÇOS DE SAÚDE PÚBLICA DE SÃO DOMINGOS DO

Leia mais

Professor Responde. Dúvidas mais comuns relacionadas a Segurança e Medicina do Trabalho NR01 ORDEM DE SERVIÇO

Professor Responde. Dúvidas mais comuns relacionadas a Segurança e Medicina do Trabalho NR01 ORDEM DE SERVIÇO Professor Responde Dúvidas mais comuns relacionadas a Segurança e Medicina do Trabalho NR01 ORDEM DE SERVIÇO Saiba exatamente tudo sobre o assunto SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO Quem é PROFESSOR Hoje

Leia mais

OPTE POR UMA EMPRESA SÉRIA COM + DE 20 ANOS DE EXPERIÊNCIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO.

OPTE POR UMA EMPRESA SÉRIA COM + DE 20 ANOS DE EXPERIÊNCIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO. OPTE POR UMA EMPRESA SÉRIA COM + DE 20 ANOS DE EXPERIÊNCIA EM SEGURANÇA DO TRABALHO www.grupomednet.com.br [ quem somos? ] 550 7100 MIL VIDAS CLIENTES 30 UNIDADES 22 ANOS 11 ESTADOS SISTEMA PRÓPRIO DE

Leia mais

CENÁRIOS E PERSPECTIVAS

CENÁRIOS E PERSPECTIVAS SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO CENÁRIOS E PERSPECTIVAS GUSTAVO NICOLAI VISÃO SISTÊMICA EM SST: ALTA COMPLEXIDADE GRANDE TRANSPARÊNCIA 1. Sistema de Gestão Integrada de QMSR 2. Política de QMSR 3. Estrutura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI PREFEITURA UNIVERSITÁRIA - PREUNI SERVIÇO ESPECIALIZADO EM SEGURANÇA DO TRABALHO - SEST

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI PREFEITURA UNIVERSITÁRIA - PREUNI SERVIÇO ESPECIALIZADO EM SEGURANÇA DO TRABALHO - SEST PLANO DE TRABALHO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI SERVIÇO ESPECIALIZADO EM SEGURANÇA DO TRABALHO - SEST TERESINA, FEVEREIRO DE 2017 A segurança faz parte do serviço que está sendo realizado tanto quanto

Leia mais

DF PROTEÇÃO/DF CLINICA ESCLARECEM SOBRE NR - 4 NR -4: Serviços especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho

DF PROTEÇÃO/DF CLINICA ESCLARECEM SOBRE NR - 4 NR -4: Serviços especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho DF PROTEÇÃO/DF CLINICA ESCLARECEM SOBRE NR - 4 NR -4: Serviços especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho Matéria publicada em 11 de Agosto de 2015 A que se refere a NR 4? R- A

Leia mais

GRUPO 01 GRUPO 02 GRUPO 03 NÃO SE APLICA

GRUPO 01 GRUPO 02 GRUPO 03 NÃO SE APLICA CONCEITO DE AVALIAÇÃO CHECK LIST 1. MEMORIAL SOBRE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NAS NOTA MÉDIA FINAL: 6,71NOTA MÉDIA FINAL: 4,82NOTA MÉDIA FINAL: 8,97 ATIVIDADES E OPERAÇÕES a) O memorial contempla

Leia mais

MPT. Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS

MPT. Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS MPT Ministério Público do Trabalho RECONHECIMENTO, AVALIAÇÃO, PREVENÇÃO E CONTROLE DE RISCOS OCUPACIONAIS JULIANA BORTONCELLO FERREIRA Procuradora do Trabalho EXEMPLOS DE FATORES OCUPACIONAIS DE RISCO

Leia mais

1º PASSO: 2º PASSO: CAPTAR E APLICAR RECURSOS DIAGNOSTICAR PROBLEMAS. imagem

1º PASSO: 2º PASSO: CAPTAR E APLICAR RECURSOS DIAGNOSTICAR PROBLEMAS. imagem Apresentação Para a realização de obras em condomínios é importante que todos os procedimentos sejam coordenados com planejamento e informação. Mais do que apenas vontade ou necessidade, a reforma de um

Leia mais

"Trabalho escravo - Desafios atuais" São Paulo, 25 de fevereiro de 2015

Trabalho escravo - Desafios atuais São Paulo, 25 de fevereiro de 2015 "Trabalho escravo - Desafios atuais" São Paulo, 25 de fevereiro de 2015 DESAFIOS TRABALHO ESCRAVO - ÓTICA CRIMINAL Art. 149. Reduzir alguém a condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhos

Leia mais

LEGISLAÇÃO TRABALHISTA IMPACTO NA GESTÃO DE PESSOAS, CENÁRIOS E PERSPECTIVAS

LEGISLAÇÃO TRABALHISTA IMPACTO NA GESTÃO DE PESSOAS, CENÁRIOS E PERSPECTIVAS 1º FÓRUM DE RELAÇÕES TRABALHISTAS LEGISLAÇÃO TRABALHISTA IMPACTO NA GESTÃO DE PESSOAS, CENÁRIOS E PERSPECTIVAS Sumário o o o RELAÇÕES DE TRABALHO E RH AMPLITUDE DE TEMAS IMPOÂNCIA DAS RELAÇÕES DO TRABALHO

Leia mais

NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Arranjo Físico e Instalações, Aspectos Ergonômicos, Sinalização, Procedimentos de Trabalho e Segurança e Capacitação Clarice I. Lorenzi Eng. de

Leia mais

NR 18 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PLANO DE TRABALHO

NR 18 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PLANO DE TRABALHO NR 18 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO PLANO DE TRABALHO PRESSUPOSTOS Pontos fortes Norma extremamente avançada quando da sua concepção; Inovadora na criação do diálogo tripartite CPN; Proporcionou alta capilaridade

Leia mais

Curitiba/PR

Curitiba/PR XXXI JORNADA PARANAENSE DE SAÚDE OCUPACIONAL IV CONGRESSO PARANAENSE DE MEDICINA DO TRABALHO II ENCONTRO IBEROAMERICANO II SIMPÓSIO PARANAENSE DE HIGIENE OCUPACIONAL FISCALIZAÇÕES E DOCUMENTOS E PADRÕES

Leia mais

DDS - A CIPA e a NR - 5. DDS Diálogo Diário de Segurança: A CIPA e a NR-5

DDS - A CIPA e a NR - 5. DDS Diálogo Diário de Segurança: A CIPA e a NR-5 1 DDS - A CIPA e a NR - 5 DDS Diálogo Diário de Segurança: A CIPA e a NR-5 DDS - A CIPA e a NR - 5 A CIPA tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA PROGRAMA Nº 03/2014 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri. 5ª edição,

Leia mais

PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994

PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o disposto nos artigos 155 e 200, item VI, da Consolidação das

Leia mais

PREVENÇÃO DE ACIDENTES GESTÃO 2012/2013

PREVENÇÃO DE ACIDENTES GESTÃO 2012/2013 PREVENÇÃO DE ACIDENTES A Segurança não é o simples ato egoísta de não querer acidentar, mas sobretudo, um ato de solidariedade de não deixar ocorrer acidentes MÓDULO I NR5 Norma Regulamentadora nº 5 OBJETIVO

Leia mais

NR-10. Segurança em instalações e serviços em eletricidade. Antônio Fábio Dantas da Nóbrega

NR-10. Segurança em instalações e serviços em eletricidade. Antônio Fábio Dantas da Nóbrega NR-10 Segurança em instalações e serviços em eletricidade Sumário Riscos em instalações e serviços elétricos Visão geral sobre a NR-10 Medidas de Proteção Coletiva Equipamentos de Proteção Coletiva Medidas

Leia mais

Prioridades e Recomendações ( ) Relações do Trabalho

Prioridades e Recomendações ( ) Relações do Trabalho Prioridades e Recomendações (2011-2014) Relações do Trabalho Documento de Trabalho SESSÃO TEMÁTICA Relações do Trabalho Indicador de importância das prioridades (Resultado da pesquisa de opinião realizada

Leia mais

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Escola Politécnica da USP Curso de Engenharia Ambiental Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Princípios da Gestão Ambiental 1 Prioridade corporativa 9 - Pesquisa 2 Gestão Integrada

Leia mais

INSPEÇÃO DO TRABALHO X EMPREGOS VERDES: UM NOVO OLHAR PARA A PROMOÇÃO DO TRABALHO DECENTE

INSPEÇÃO DO TRABALHO X EMPREGOS VERDES: UM NOVO OLHAR PARA A PROMOÇÃO DO TRABALHO DECENTE INSPEÇÃO DO TRABALHO X EMPREGOS VERDES: UM NOVO OLHAR PARA A PROMOÇÃO DO TRABALHO DECENTE INSPEÇÃO DO TRABALHO X EMPREGOS VERDES: UM NOVO OLHAR PARA A PROMOÇÃO DO TRABALHO DECENTE EMPREGOS VERDES NA CONSTRUÇÃO

Leia mais

MODELAGEM DE SISTEMAS Unidade 1 Conceitos Básicos de Modelagem. Luiz Leão

MODELAGEM DE SISTEMAS Unidade 1 Conceitos Básicos de Modelagem. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático A Importância da Modelagem Princípios de Modelagem Atividades de Análise e Projeto Análise e Projeto Orientados a Objeto Procura

Leia mais

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. NR 5 Portaria SSST n.º 08, de 23 de fevereiro de 1999

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA. NR 5 Portaria SSST n.º 08, de 23 de fevereiro de 1999 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA NR 5 Portaria SSST n.º 08, de 23 de fevereiro de 1999 Objetivo Tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a

Leia mais

Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº:

Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: Morte em razão de contato com rede aérea energizada durante obra Palavras-chave: Morte Contato Rede aérea energizada 1. Dados do empregador Razão Social: Quântica Engenharia Ltda. Número de empregados:

Leia mais

Norma Regulamentadora NR 18 e Manual da Fundacentro.

Norma Regulamentadora NR 18 e Manual da Fundacentro. Aberturas em pisos e paredes. Revisão: 00 Folha: 1 de 5 1. Objetivo Assegurar que todos os canteiros de obras efetuem a montagem e a colocação das proteções de acordo com as especificações da NR -18 e

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Rodrigues de Abreu Código: 135 Município: Bauru- SP Eixo Tecnológico: Segurança. Habilitação Profissional: Habilitação Profissional Técnica de Nível

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo Formação Inicial e Continuada (Decreto Federal nº 5154/04 e Lei Federal nº 11741/08) PLANO DE CURSO Área Tecnológica: Segurança

Leia mais

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO. Prof.ª Rosana Abbud

SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO. Prof.ª Rosana Abbud SESMT SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO Prof.ª Rosana Abbud Art. 62, CLT: As empresas, de acordo com normas a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho, estarão

Leia mais

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos

RISCOS. Riscos de origem elétrica. Riscos de queda. Riscos no transporte e com equipamentos. Riscos de ataques de insetos RISCOS Os riscos à segurança e saúde dos trabalhadores no setor de energia elétrica são, via de regra elevados, podendo levar a lesões de grande gravidade e são específicos a cada tipo de atividade. Contudo,

Leia mais

Diretor Executivo da ABRACOPEL Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade

Diretor Executivo da ABRACOPEL Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade Engenheiro Eletricista Edson Martinho Diretor Executivo da ABRACOPEL Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade abracopel@abracopel.org.br 11-99688-1148 PROXIMIDADE COM A

Leia mais

PCMSO - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL. Prof.ª Rosana Abbud

PCMSO - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL. Prof.ª Rosana Abbud PCMSO - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL Prof.ª Rosana Abbud Do Objeto A NR 07estabelece a obrigatoriedade de elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições

Leia mais

NR4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho

NR4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho NR4 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho A NR 4 diz respeito aos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT)e tem como finalidade

Leia mais

CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO TRABALHO

CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO TRABALHO CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO TRABALHO Negociação Coletiva Clausulado sobre Álcool e Drogas em meio laboral A defesa da saúde dos trabalhadores é, desde sempre, um dos objetivos prioritários

Leia mais

Sistema de Gestão da Prevenção em

Sistema de Gestão da Prevenção em Sistema de Gestão da Prevenção em SST Trabalho realizado por: André Andrade nº18990 Curso: Engenharia do Ambiente Data: 29/10/2008 Disciplina: PARP Índice Introdução... 3 Sistema de gestão da prevenção

Leia mais

NORMA TÉCNICA. a) Possibilitar a centralização de informações do sistema, de modo a:

NORMA TÉCNICA. a) Possibilitar a centralização de informações do sistema, de modo a: Página1 Responsável pela Norma: DT/E - Gerência de Engenharia 1 OBJETIVO Esta Norma Técnica (NT) fixa as condições exigíveis no estabelecimento de regras gerais para a elaboração do documento intitulado

Leia mais

NR 4 - NORMA REGULAMENTADORA 4 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO

NR 4 - NORMA REGULAMENTADORA 4 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO 1 de 8 23/06/2017 15:29 Tamanho do Texto + tamanho do texto - NR 4 - NORMA REGULAMENTADORA 4 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO 4.1. As empresas privadas e públicas,

Leia mais

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE

NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Instituto Superior de Tecnologia NR-32 SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM SERVIÇOS DE SAÚDE Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-32 Tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 19

PROVA ESPECÍFICA Cargo 19 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 19 QUESTÃO 31 De acordo com a NR-5, ocorrendo empate no número de votos de candidatos ao final da apuração da eleição da CIPA, é CORRETO afirmar: a) Assumirá o candidato mais

Leia mais

Controle das condições de saúde e segurança do trabalho na indústria da construção civil: um estudo multicaso

Controle das condições de saúde e segurança do trabalho na indústria da construção civil: um estudo multicaso Controle das condições de saúde e segurança do trabalho na indústria da construção civil: um estudo multicaso Giovana de Almeida Marques Rolim (UFPB) rolim@openline.com.br Celso Luiz Pereira Rodrigues

Leia mais

Contestação e Recurso: NTEP e FAP

Contestação e Recurso: NTEP e FAP Contestação e Recurso: NTEP e FAP Bruno Gil de Carvalho Lima Instituto Nacional do Seguro Social Instituto Médico-Legal Nina Rodrigues Câmara Técnica de Perícia Médica do CRM-BA 1 Análise Pericial Conclusão

Leia mais

FISCALIZAÇÃO: Ministério do Trabalho divulga balanço de inspeções na área de SST

FISCALIZAÇÃO: Ministério do Trabalho divulga balanço de inspeções na área de SST INFORMATIVO Ano 02 - Edição 12 - Jan/Fev 2017 FISCALIZAÇÃO: Ministério do Trabalho divulga balanço de inspeções na área de SST FOTO: BLOG DO MAURO ÍNDICE: Destaque Capa - pág. 02 Treinamentos - pág. 03

Leia mais

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente.

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. www.ssocial.com.br TÓPICOS Sobre Nós...03 Relatório do perfil profissiográfico previdenciário - PPP...04 Laudo técnico das condições do ambiente de trabalho...04 Laudo de avaliação dos riscos ambientais...05

Leia mais

Gerência de Projetos de Software. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC.

Gerência de Projetos de Software. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC dovicchi@inf.ufsc.br http://www.inf.ufsc.br/~dovicchi Programa Projetos e Metodologias Tipos e abordagens Organização Estimativas de Esforço e Gerência de Riscos

Leia mais

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP NATUREZAS DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP NATUREZAS DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1 PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2016 Rev DMP 13-04-2016 DAS PROATIVIDADES, PERGUNTAS PARA VALIDAÇÃO E DIRETRIZES ASSOCIADAS CRITÉRIO 1 DIRETRIZES DE SSO/SMS ASSOCIADA ITEM 1.1 - TEOR DO REQUISITO - IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Medicina e Segurança do Trabalho

Medicina e Segurança do Trabalho Medicina e Segurança do Trabalho Dr. Eduardo Ferraz de Mendonça Rua Correia Dias, 317 Paraíso Fones: 5575-7024/5572-2189/5575-5985 mepan@mepan.com.br www.mepan.com.br QUEM OBRIGA E FISCALIZA A EXECUÇÃO

Leia mais

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 1

FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho. Módulo de Saúde Ocupacional AULA 1 FTST Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo de Saúde Ocupacional AULA 1 Competências a serem trabalhadas nesta aula Aplicar legislação brasileira e Norma Regulamentadora NR-7, específicas à Saúde

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça/SP Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Segurança

Leia mais

Elaboração e implantação de um plano de manutenção produtiva total (TPM) em uma fazenda do município de Medeiros MG

Elaboração e implantação de um plano de manutenção produtiva total (TPM) em uma fazenda do município de Medeiros MG Elaboração e implantação de um plano de manutenção produtiva total (TPM) em uma fazenda do município de Medeiros MG Estefânia Paula da Silva (1) ; Rafaela Leite das Chagas (1) ; Rodrigo Caetano Costa (2)

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA PASSARELA

MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA PASSARELA MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA PASSARELA INDICE 1.0-APRESENTAÇÃO 2.0-MEMORIAL DESCRITIVO- PROJETO ESTRUTURAL 2.1-Dados geral 2.2-Disposições gerais 2.3-Omissões 2.4-Execução 2.5-Responsabilidades da empresa

Leia mais

PREVENRIO PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI

PREVENRIO PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI PREVENRIO -2012 PRESPECTIVAS DA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR NO SÉCULO XXI Data: 24 de Agosto de 2012 Local: Centro de Convenções Sulamerica OBJETIVO Chamar atenção sobre a importância da prevenção

Leia mais

O QUE QUEREMOS DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL? Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho

O QUE QUEREMOS DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL? Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Engº José Carlos de Arruda Sampaio Diretor da JDL Qualidade, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente Brasília: 10/05/2015 O Mercado Crescimento vai depender da disponibilidade

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E RISCOS À SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL 1. OBJETIVO 2. PROCEDIMENTO

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E RISCOS À SAÚDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL 1. OBJETIVO 2. PROCEDIMENTO 1. OBJETIVO Definir a metodologia para levantamento de perigos e riscos relacionados ao sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional da (nome da organização). 2. PROCEDIMENTO 2.1 Definições Perigo

Leia mais

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Normas Regulamentadoras MÄdulo 3 NR 04

Curso Técnico Segurança do Trabalho. Normas Regulamentadoras MÄdulo 3 NR 04 Curso Técnico Segurança do Trabalho Normas Regulamentadoras MÄdulo 3 NR 04 O dimensionamento dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho vincula-se à gradação do risco

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIAS PRE PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DA NOVA NR-20

COMO ELABORAR UM PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIAS PRE PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DA NOVA NR-20 COMO ELABORAR UM PLANO DE RESPOSTA A EMERGÊNCIAS PRE PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DA NOVA NR-20 A nova Norma Regulamentadora NR-20, em seu item 20.14.2, determina que a empresa deve elaborar o plano de resposta

Leia mais