Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. Brasília, junho de 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. Brasília, junho de 2015"

Transcrição

1 Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Brasília, junho de 2015

2

3 Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Mapa da cobertura de suplementação de vitamina A para crianças de 6 a 11 meses, em 2014 Mapa da cobertura de suplementação de vitamina A, 1º dose para crianças de 12 a 59 meses, em 2014 LEGENDA Estados que possuem percentual igual ou superior ao do Brasil (60,8%). Estados que possuem percentual inferior ao do Brasil. LEGENDA Estados que possuem percentual igual ou superior ao do Brasil (56,7%). Estados que possuem percentual inferior ao do Brasil.

4 Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A contrapartida estadual Aquisição/distribuição da vitamina A - Desenho do plano anual de demandas estadual com base na meta e histórico de distribuição; Inclusão de novos municípios com base nos prazos estabelecidos pela CGAN; Articulação com assistência farmacêutica para aperfeiçoamento da distribuição / remanejamento da vitamina A nos municípios. Apoio à formação de profissionais Realização de oficinas de formação contínuas; Divulgação dos materiais de apoio e legislação; Divulgação do Curso de autoaprendizagem da Rede Nutri - Estratégias para prevenção de carências de micronutrientes no Brasil: ferro, vitamina A e vitamina B1. Monitoramento do programa Acompanhamento do sistema para monitoramento da cobertura do programa; Melhoria da cobertura da suplementação da vitamina A de UI em especial a 2ª dose; Incentivo aos municípios na atualização do cadastro de coordenadores do programa.

5 Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Mapa cobertura de suplementação de vitamina A, para crianças de 6 a 59 meses, parcial de 2015 LEGENDA Estados que possuem percentual igual ou superior ao do Brasil (19,3%). Estados que possuem percentual inferior ao do Brasil.

6 Estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes em pó UF Municípios contempla dos na 1ª fase* Creches contempla das Crianças matriculadas nas creches contempladas % municípios que informaram ter iniciado o NutriSUS 2º/2014 AC ,5 RO PA ,5 AM ,0 AP ,0 RR ,0 TO ,0 Norte SE ,0 AL ,6 CE ,5 PE ,0 MA ,1 BA ,7 PB ,0 RN ,7 PI ,9 Nordeste UF Municípios contempla dos na 1ª fase* Creches contempla das Crianças matriculadas nas creches contempladas % municípios que informaram ter iniciado o NutriSUS 2º/2014 RJ ,8 SP ,6 ES ,0 MG ,0 Sudeste GO ,0 MT ,5 MS ,0 C.Oeste PR ,8 SC ,0 RS ,0 Sul BRASIL ,3

7 NutriSUS Estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes em pó contrapartida estadual Planejamento para implantação do NutriSUS Apoiar e incentivar a articulação dos GTI-M PSE (Alimentação e Nutrição, Atenção Básica, Saúde da Criança, Assistência Farmacêutica, Responsável técnico da PNAE, Educação infantil, etc); Apoiar a divulgação da adesão (prazos e resultados); Estimular e assessorar tecnicamente os municípios na implantação e implementação da estratégia de fortificação da alimentação infantil com micronutrientes em pó nas creches. Apoio à formação de profissionais Divulgar os materiais e as condutas operacionais da estratégia; Divulgação do Curso de autoaprendizagem da Rede Nutri - Estratégia de Fortificação da Alimentação Infantil com Micronutrientes em Pó - NutriSUS; Realização das oficinas de formação das equipes de Atenção Básica e Educação envolvidas; Mobilizar parceiros intersetoriais em especial RT/PNAE. Monitoramento do programa Acompanhar e monitorar a implantação da estratégia; Adesão implantação do Hórus; Alerta ao monitoramento via FormSUS/SIMEC; Realizar visitas técnicas e acompanhamento para apurar difculdades na condução da estratégia.

8 Programa Nacional de Suplementação de Ferro UF N.º Frascos N.º Caixas AM RO RR TO AL CE MA* PB PI RN ES SP DF GO MS MT SC TOTAL * Inclusos os frascos para o Projeto da Secretaria de saúde do Maranhão. REGIÃO N.º Frascos N.º Caixas Norte 0 0 Nordeste Sudeste Centro-Oeste Sul DSEI's TOTAL Pautas de distribuição Sulfato Ferroso ª PAUTA /02/2015 2ª PAUTA /03/2015 REGIÃO N.º Frascos N.º Caixas Norte Nordeste Sudeste Centro-Oeste Sul TOTAL UF N.º Frascos N.º Caixas AL BA MA PB RN SE GO MT PR SC RJ DSEI's TOTAL

9 RESULTADOS PMAQ - DISPONIBILIDADE DE SUPLEMENTOS DE VITAMINAS E MINERAIS

10 Disponibilidade de sulfato ferroso nas unidades avaliadas no 2º ciclo do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) segundo unidade da federação. Brasil, UF Disponibilidade de sulfato ferroso Disponibilidade de sulfato ferroso em quantidade suficiente Nº UBS avaliadas n % n % n AC 63 68, ,6 92 AL , ,1 633 AM , ,5 368 AP 52 76, ,1 68 BA , , CE , , DF 38 63, ,7 60 ES , ,7 397 GO , ,1 976 MA , ,6 528 MG , , MS , ,0 364 MT , ,5 491 PA , ,4 685 PB , , PE , , PI , ,0 788 PR , , RJ , , RN , ,6 714 RO 81 46, ,0 173 RR 24 43, ,4 55 RS , , SC , , SE , ,9 279 SP , , TO , ,5 261 Brasil , ,

11 Disponibilidade de ácido fólico nas unidades avaliadas no 2º ciclo do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) segundo unidade da federação. Brasil, UF Disponibilidade de ácido fólico Disponibilidade de ácido fólico em quantidade suficiente Nº UBS avaliadas n % n % n AC 40 43, ,3 92 AL , ,1 633 AM , ,0 368 AP 52 76, ,2 68 BA , , CE , , DF 48 80, ,0 60 ES , ,7 397 GO , ,6 976 MA , ,2 528 MG , , MS , ,9 364 MT , ,7 491 PA , ,5 685 PB , , PE , , PI , ,3 788 PR , , RJ , , RN , ,2 714 RO 76 43, ,7 173 RR 21 38, ,7 55 RS , , SC , , SE , ,1 279 SP , , TO , ,9 261 Brasil , ,

12 Programa Nacional de Suplementação de Ferro contrapartida estadual Aquisição dos suplementos de ferro e ácido fólico - Divulgação da Portaria 1.555/2013; Articulação com assistência farmacêutica para apoio ao planejamento conjunto da demanda; Alerta às compras centralizadas FormSUS. Apoio à formação de profissionais Realização de oficinas de formação contínuas; Divulgação dos materiais de apoio e legislação; Divulgação do Curso de autoaprendizagem da Rede Nutri - Estratégias para prevenção de carências de micronutrientes no Brasil: ferro, vitamina A e vitamina B1; Divulgação do Curso EAD Hórus Plataforma UniverSUS. Monitoramento do programa Adesão implantação do Hórus; Alerta ao monitoramento via FormSUS e PMAQ.

13 Enfrentamento do Beribéri

14 Disponibilidade de tiamina nas unidades avaliadas no 2º ciclo do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) segundo unidade da federação. Brasil, UF Disponibilidade de tiamina Disponibilidade de tiamina em quantidade suficiente Nº UBS avaliadas n % n % n AC 1 1,1 1 1,1 92 AL 12 1,9 12 1,9 633 AM 1 0,3 0 0,0 368 AP 3 4,4 3 4,4 68 BA 53 2,1 46 1, CE 64 4,3 54 3, DF 0 0,0 0 0,0 60 ES 19 4,8 18 4,5 397 GO 20 2,0 19 1,9 976 MA 35 6,6 33 6,3 528 MG 94 2,8 85 2, MS 4 1,1 4 1,1 364 MT 16 3,3 16 3,3 491 PA 21 3,1 17 2,5 685 PB 5 0,4 5 0, PE 67 3,9 55 3, PI 29 3,7 21 2,7 788 PR , , RJ 90 7,6 87 7, RN 56 7,8 54 7,6 714 RO 7 4,0 7 4,0 173 RR 2 3,6 2 3,6 55 RS 55 5,1 54 5, SC 65 5,4 62 5, SE 19 6,8 18 6,5 279 SP , , TO 4 1,5 3 1,1 261 Brasil , ,

15 Beribéri contrapartida estadual Renovar os compromissos com o enfrentamento do beribéri nos Planos Estaduais de Segurança Alimentar e Nutricional; Protagonizar a articulação intersetorial para eliminação do beribéri junto às CAISANs; Reforçar a integração articulada entre as áreas de assistência e vigilância para a notificação, atenção e acompanhamento dos casos de beribéri no país. Reforçar a notificação dos casos de beribéri via FormSUS.

16

17 Programa Bolsa Família Mapa percentual acompanhamento de família beneficiárias do PBF, 2ª vigência de 2014 Mapa percentual de gestantes beneficiárias do PBF localizadas, 2ª vigência de 2014 LEGENDA Estados que possuem percentual igual ou superior ao do Brasil (75,3%). Estados que possuem percentual inferior ao do Brasil. LEGENDA Estados que possuem percentual igual ou superior ao do Brasil (45,04%). Estados que possuem percentual inferior ao do Brasil.

18 Programa Bolsa Família contrapartida estadual Planejamento intersetorial Apoiar e incentivar a articulação dos Comitês de Gestão Intersetoriais do PBF; Apoiar a divulgação dos prazos de início e fim das vigências; Estimular e assessorar tecnicamente os municípios no acompanhamento das condicionalidades de saúde do PBF. Apoio à formação de profissionais Realização de oficinas de formação contínuas (movimento intrasetorial e intersetorial); Divulgar os materiais e legislação do programa; Divulgação do Curso de autoaprendizagem da Rede Nutri - Matriz de Interfaces do Programa Bolsa Família na Saúde; Divulgação do Curso de EAD Programa Bolsa Família na Saúde (Plataforma UniverSUS); Apoiar municípios com maior número de famílias a serem acompanhadas; Incentivar a participação dos municípios nas oficinas de sistema; Compartilhar as boas práticas de gestão intersetorial; Potencializar a identificação de gestantes a fim de concessão do BVG, a vigilância nutricional dos beneficiários e a busca ativa dos não localizados e em descumprimento de condicionalidades na saúde. Monitoramento do programa Acompanhar e monitorar o desempenho dos municípios, em especial os de maior porte e os com histórico de acompanhamento menor de 20% e igual a 100%; Realizar visitas técnicas e acompanhamento para apurar irregularidades na condução do programa; Reforçar pactuação de metas nos instrumentos oficiais de gestão do SUS.

19 Coordenadoção-Geral de Alimentação e Nutrição CGAN/ DAB / SAS Ministério da Saúde SAF Sul, Quadra 2, Lote 5/6, Edifício Premium - Torre II, Auditório, Sala Brasília-DF 55 (61)

Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. Brasília, junho de 2015

Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. Brasília, junho de 2015 Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Brasília, junho de 2015 RESULTADOS DO 2º CICLO DO PROGRAMA NACIONAL DE MELHORIA DO ACESSO E DA QUALIDADE NA ATENÇÃO BÁSICA - PMAQ DISPONIBILIDADE DE EQUIPAMENTOS

Leia mais

Balanço da Agenda para Intensificação da Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil - Andi

Balanço da Agenda para Intensificação da Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil - Andi Balanço da Agenda para Intensificação da Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil - Andi 212-215 Agenda para Intensificação da Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil - ANDI Portaria nº 2.387 de 18/1/212;

Leia mais

AGENDA PARA INTENSIFICAÇÃO DA ATENÇÃO NUTRICIONAL À DESNUTRIÇÃO INFANTIL (e estímulo ao desenvolvimento infantil)

AGENDA PARA INTENSIFICAÇÃO DA ATENÇÃO NUTRICIONAL À DESNUTRIÇÃO INFANTIL (e estímulo ao desenvolvimento infantil) MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO AGENDA PARA INTENSIFICAÇÃO DA ATENÇÃO NUTRICIONAL À DESNUTRIÇÃO INFANTIL (e

Leia mais

Programa Saúde na Escola

Programa Saúde na Escola Encontro com Referencias Estaduais de Alimentação e Nutrição Programa Saúde na Escola Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição / Departamento de Atenção Básica/ Secretaria de Atenção à Saúde Ministério

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Divulgação dos resultados parciais do programa em 2013.

Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Divulgação dos resultados parciais do programa em 2013. Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Divulgação dos resultados parciais do programa em 2013. O Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A tem por objetivo a prevenção e controle da hipovitaminose

Leia mais

BALANÇO DAS AÇÕES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

BALANÇO DAS AÇÕES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO BALANÇO DAS AÇÕES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO - 2013 Patrícia Constante Jaime Coordenadora Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretária de Atenção à Saúde Ministério da Saúde

Leia mais

Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Divulgação dos resultados parciais do programa em 2013.

Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Divulgação dos resultados parciais do programa em 2013. Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A Divulgação dos resultados parciais do programa em 2013. O Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A tem por objetivo a prevenção e controle da hipovitaminose

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Julho 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011

Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Movimentação das Empresas do Segmento Abril 2011 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 06 3. Consolidado por Região... 08 4. Consolidado por Estado... 14 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC

CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC CENTRO COLABORADOR EM ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DO ESCOLAR - CECANE/SC COORDENADOR Prof. Francisco de Assis Guedes de Vasconcelos SUB-COORDENAÇÃO PESQUISA Prof. Cristine Garcia Gabriel Prof. Janaina das Neves

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

Financiamento das Ações de Alimentação e Nutrição

Financiamento das Ações de Alimentação e Nutrição XIII Encontro Nacional da Rede de Alimentação e Nutrição do SUS Financiamento das Ações de Alimentação e Nutrição Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Brasília, Agosto de 2015 Financiamento das

Leia mais

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010

Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Movimentação das Empresas do Segmento Junho 2010 Índice 1. Consolidado Brasil... 03 2. Acumulado Brasil... 05 3. Consolidado por Região... 06 4. Consolidado por Estado... 09 5. Consolidado Brasil Comparativo

Leia mais

Atenção Integral à Desnutrição Infantil

Atenção Integral à Desnutrição Infantil Atenção Integral à Desnutrição Infantil PROTOCOLOS DE ATENÇÃO À CRIANÇA COM DESNUTRIÇÃO GRAVE Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação Geral da Política

Leia mais

Monitoramento 2017 do Programa Academia da Saúde. Guia de Orientações para SMS

Monitoramento 2017 do Programa Academia da Saúde. Guia de Orientações para SMS Monitoramento 2017 do Programa Academia da Saúde Guia de Orientações para SMS Brasília, março de 2017 Objetivo do Monitoramento O Monitoramento do Programa Academia da Saúde tem o objetivo de levantar

Leia mais

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011

OBJETIVO. Teleconsultoria Telediagnóstico Teleeducação. Legislação. Portaria 2546/2011 Portaria 2554/2011 OBJETIVO Melhorar a qualidade do serviço de saúde do SUS, capacitando e integrando os trabalhadores e profissionais de saúde por meio do uso de tecnologias e infra-estrutura de informática e telecomunicação

Leia mais

V Fórum Nacional de Gestão da Atenção Básica Allan Nuno Alves de Sousa CGAA/DAB/SAS/MS 26 de março de 2015

V Fórum Nacional de Gestão da Atenção Básica Allan Nuno Alves de Sousa CGAA/DAB/SAS/MS 26 de março de 2015 O e-sus AB como estratégia para potencializar uma Atenção Básica mais acessível, cuidadora e resolutiva V Fórum Nacional de Gestão da Atenção Básica Allan Nuno Alves de Sousa CGAA/DAB/SAS/MS 26 de março

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão

e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão Apresentação CIT 24/11/2016 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Panorama Geral Prontuário Eletrônico do

Leia mais

Antônio Carlos Campos de Carvalho Diretor do Decit/SCTIE/MS. Brasília, 23 de maio de 2013

Antônio Carlos Campos de Carvalho Diretor do Decit/SCTIE/MS. Brasília, 23 de maio de 2013 Antônio Carlos Campos de Carvalho Diretor do Decit/SCTIE/MS Brasília, 23 de maio de 2013 Estrutura do Ministério da Saúde - MS MS SCTIE SVS SAS SGEP SGTES SESAI SE Decit DAF DECIIS CONITEC Organograma

Leia mais

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família na Saúde

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família na Saúde Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família na Saúde Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição / DAB / SAS/ MS bfasaude@saude.gov.br Outubro de 2016 - Novidades para a 2ª vigência de 2016; - Período

Leia mais

AMQ é um projeto inserido no contexto da institucionalização da avaliação da Atenção Básica

AMQ é um projeto inserido no contexto da institucionalização da avaliação da Atenção Básica O QUE É AVALIAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE? AMQ é um projeto inserido no contexto da institucionalização da avaliação da Atenção Básica Está dirigido ao âmbito municipal e oferece instrumentos para Avaliação

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. 25 de Maio de 2011

Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. 25 de Maio de 2011 Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Programa Bolsa Família Acompanhamento das condicionalidades de Saúde PATRICIA CONSTANTE JAIME PATRICIA

Leia mais

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast

Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Vigilância em Saúde do Trabalhador Agenda Estratégica e a Renast Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Secretaria de Vigilância

Leia mais

e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão

e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão e-sus Atenção Básica Prontuário Eletrônico do Cidadão Webconferência Pauta: Resolução 07/2016 da CIT. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica A webconferência tem

Leia mais

Contrato Organizativo de Ação Pública da Saúde - COAP

Contrato Organizativo de Ação Pública da Saúde - COAP NOTA TÉCNICA 03/2015 Contrato Organizativo de Ação Pública da Saúde - COAP Brasília, 02 de março de 2015 1 INTRODUÇÃO O Contrato Organizativo da Ação Pública da Saúde é um acordo de colaboração firmado

Leia mais

III Encontro dos Coordenadores de Saúde do Trabalhador Estratégia e Agenda Renast

III Encontro dos Coordenadores de Saúde do Trabalhador Estratégia e Agenda Renast III Encontro dos Coordenadores de Saúde do Trabalhador Estratégia e Agenda Renast Coordenação Geral de Saúde do Trabalhador/ Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador (CGSAT/DSAST)

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Superação da pobreza e geração de trabalho e renda no meio rural por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. Objetivos Específicos: Inclusão produtiva das populações

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Capacitação Questionário de

Capacitação Questionário de Capacitação Questionário de em Eventos Acompanhamento da Renast 2011 Resultados Parciais Área de Produção Editorial e Gráfica Núcleo de Comunicação Secretaria de Vigilância em Saúde 23 e 24 de junho de

Leia mais

Guia EduTec. Uma ferramenta de gestão para os Estados brasileiros

Guia EduTec. Uma ferramenta de gestão para os Estados brasileiros Guia EduTec Uma ferramenta de gestão para os Estados brasileiros Roteiro da apresentação ` 1. Premissa: 4 dimensões para a adoção de tecnologia 2. O que é o Guia EduTec Objetivos Estrutura do Guia Como

Leia mais

IGD - Índice de Gestão Descentralizada - IGD M. Fortaleza - CE, 21 a 23 de Março de 2012

IGD - Índice de Gestão Descentralizada - IGD M. Fortaleza - CE, 21 a 23 de Março de 2012 IGD - Índice de Gestão Descentralizada - IGD M Fortaleza - CE, 21 a 23 de Março de 2012 MARCO LEGAL 1) Lei nº 12.058, de 13 de outubro de 2009, altera o Art. 8º da Lei 10.836/2004: Institucionaliza o IGD,

Leia mais

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Vagas autorizadas 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Fonte: IBGE e MS. Datum: SIRGAS2000 Elaboração: MS/SGTES/DEPREPS Data:

Leia mais

Política Nacional de

Política Nacional de Programas de Prevenção e Controle de Carências Nutricionais Política Nacional de Alimentação e Nutrição 5ª diretriz prevenção e controle dos distúrbios nutricionais e de doenças associadas à alimentação

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011

BAHIA. Previdenciária. ria PNAD BRASÍLIA, MAIO DE 2011 BAHIA Proteção Previdenciária ria - Perfil dos socialmente desprotegidos segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2009 - BRASÍLIA, MAIO DE 2011 1 1. Indicadores de Cobertura Social Cobertura

Leia mais

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP

Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP. UBS Elpidio Moreira Souza AC. UPA município de Ribeirão Pires SP Centro de Artes e Esportes Unificados, Sertãozinho SP UBS Elpidio Moreira Souza AC Quadra da Escola Municipal Érico de Souza, Águas Lindas GO UPA município de Ribeirão Pires SP UBS Clínica da Família,

Leia mais

A VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DA TUBERCULOSE E O PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

A VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DA TUBERCULOSE E O PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Área Técnica de Pneumologia Sanitária A VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DA TUBERCULOSE E O PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA Brasília, junho de 2004 Evolução da

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA E ENFRENTAMENTO DA DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE BRASÍLIA, 20 DE OUTUBRO DE 2016

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA E ENFRENTAMENTO DA DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE BRASÍLIA, 20 DE OUTUBRO DE 2016 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA E ENFRENTAMENTO DA DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE BRASÍLIA, 20 DE OUTUBRO DE 2016 Situação Epidemiológica da Dengue, por temporada, Brasil 2013/2014:

Leia mais

Cenário atual e perspectiva para a formação continuada de professores do Ensino Médio no âmbito do PNEM. Programas Integrados

Cenário atual e perspectiva para a formação continuada de professores do Ensino Médio no âmbito do PNEM. Programas Integrados MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETORIA DE FORMULAÇÃO DE CONTEÚDOS EDUCACIONAIS Cenário atual e perspectiva para a formação continuada de professores do Ensino Médio no âmbito do

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Micro e Pequenas Empresas Brasil RAE. Outubro/ /

Micro e Pequenas Empresas Brasil RAE. Outubro/ / Taxa de Sobrevivência Micro e Pequenas Empresas Brasil Outubro/2011 1 Nova Metodologia: Erro ZERO Antiga Metodologia Nova Metodologia Pesquisa de campo com empresas Entrevista com empresários Amostra (2

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

PATRICIA CONSTANTE JAIME

PATRICIA CONSTANTE JAIME Importância da articulação intersetorial e intergovernamental na gestão de condicionalidades do PATRICIA CONSTANTE JAIME 03 de Outubro de 2011 Condicionalidades de saúde do O compromisso do Sistema Único

Leia mais

Racionamento de água. Abril/2017

Racionamento de água. Abril/2017 Racionamento de água Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

Racionamento de água. Abril/2017

Racionamento de água. Abril/2017 Racionamento de água Abril/2017 Objetivo da Pesquisa Metodologia Tópicos da Pesquisa Informações técnicas Levantar informações sobre temas importantes no contexto atual dos Pequenos Negócios. TEMA ANALISADO

Leia mais

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo

Evolução das Ocorrências de Sinistros de Morte no Feriado de Corpus Christi por Tipo de Veículo Estatísticas Corpus Christi Nos últimos anos, as ocorrências de acidentes envolvendo veículos automotores, no período do feriado de Corpus Christi, cujas indenizações foram solicitadas à Seguradora Líder

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

Balanço de ações da CGAN em 2011 e perspectivas para 2012

Balanço de ações da CGAN em 2011 e perspectivas para 2012 Balanço de ações da CGAN em 2011 e perspectivas para 2012 BALANÇO 2011 PNAN aprovação na CIT: 27/10 publicação da Portaria nº 2715, de 17 de novembro de 2011 Elaboração do PPA 2012-2015: PNAN está expressa

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Sigla CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Ind Nº 9/215 Técnicos Resp Equipe CGPM

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014

MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014 MERCADO BRASILEIRO DE SUPLEMENTOS MINERIAS 2014 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDUSTRIAS DE SUPLEMENTOS MINERAIS RUA AUGUSTA, 2676 13 ANDAR SALA 132 CEP 01412-100 SÃO PAULO SP Telefone: (011) 3061-9077 e-mail:

Leia mais

Desafios e perspectivas do Programa Bolsa Família

Desafios e perspectivas do Programa Bolsa Família Desafios e perspectivas do Programa Bolsa Família Rodrigo Lofrano Coordenador-Geral de Acompanhamento das Condicionalidades Decon/Senarc/MDS Brasília, 19 de agosto de 2015 As três dimensões do Programa

Leia mais

Boletim Informativo do PNI Vacinação contra HPV

Boletim Informativo do PNI Vacinação contra HPV COORDEAÇÃO GERAL DO PROGRAMA NACIONAL DE IMUNIZAÇÕES/DEVIT/SVS/MS 17 de dezembro de 2015 Boletim Informativo do PNI - 2015 Vacinação contra HPV Estratégia de vacinação contra HPV O Ministério da Saúde

Leia mais

Conhecendo a Estratégia Nacional para o Autocuidado em

Conhecendo a Estratégia Nacional para o Autocuidado em Conhecendo a Estratégia Nacional para o Autocuidado em Diabetes Mellitus MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção a Saúde - SAS Departamento de Atenção Básica - DAB Coordenação Nacional de Hipertensão

Leia mais

Ensino Médio Inovador. Webconferência 31/10/16

Ensino Médio Inovador. Webconferência 31/10/16 Ensino Médio Inovador Webconferência 31/10/16 Ensino Médio Inovador O Programa Ensino Médio Inovador tem por objetivo apoiar e fortalecer os Sistemas de Ensino Estaduais e Distrital no desenvolvimento

Leia mais

Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF

Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF Educação Superior Enade e IGC dos Estados e DF Enade 2015 O Conceito Enade é um indicador de qualidade que avalia o desempenho dos estudantes a partir dos resultados obtidos anualmente para os cursos que

Leia mais

Candidatos por Vaga Processo Seletivo Simplificado / 2008: IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - ANALISTA CENSITÁRIO

Candidatos por Vaga Processo Seletivo Simplificado / 2008: IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - ANALISTA CENSITÁRIO Candidatos por Vaga Processo Seletivo Simplificado / 2008: IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - ANALISTA CENSITÁRIO UF MUNICÍPIO CARGO AC RIO BRANCO Análise de Sistemas / Suporte à

Leia mais

Secretaria Nacional de Promoção e Defesa de Direitos Humanos (SNPDDH)

Secretaria Nacional de Promoção e Defesa de Direitos Humanos (SNPDDH) (SNPDDH) PAULO ROBERTO MARTINS MALDOS Secretário paulo.maldos@sdh.gov.br Brasília, 09 de março de 2015 Principais responsabilidades da SNPDDH políticas de promoção e defesa dos direitos dos idosos e da

Leia mais

O e-sus AB no Ceará. COSEMS - Fortaleza 08 de maio de 2015

O e-sus AB no Ceará. COSEMS - Fortaleza 08 de maio de 2015 O e-sus AB no Ceará COSEMS - Fortaleza 08 de maio de 2015 e-saúde e o SUS Reestruturação dos sistemas de informação em saúde do MS em busca de um SUS eletrônico: Cartão Nacional de Saúde e-sus Hospitalar

Leia mais

BVS Ministério da Saúde Modelo BVS Interoperabilidade e Web 2.0

BVS Ministério da Saúde Modelo BVS Interoperabilidade e Web 2.0 BVS Ministério da Saúde Modelo BVS Interoperabilidade e Web 2.0 Márcia Helena G. Rollemberg Coordenadora-Geral de Documentação e Informação Brasília, 12 de agosto de 2009 Plataforma Web 2.0 Rede de comunicação

Leia mais

Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue

Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue SITUAÇÃO NACIONAL SITUAÇÃO NACIONAL (2008 2009) Redução de 50% do número de casos (1º de janeiro a 13 de junho). Essa redução ocorreu

Leia mais

Promoção da Alimentação Saudável: avanços e perspectivas

Promoção da Alimentação Saudável: avanços e perspectivas Promoção da Alimentação Saudável: avanços e perspectivas Promoção da Alimentação Saudável Oportunidades: Prioridade no Pacto pela Saúde (PNPS e PNAN) Repasse fundo a fundo Portaria MS/ MEC nº 1010 e Programa

Leia mais

SiSUTEC. 2014/2 (3ª edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

SiSUTEC. 2014/2 (3ª edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica SiSUTEC 2014/2 (3ª edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Brasília, julho de 2014 Pronatec Mais de 7,59 milhões de matrículas realizadas até julho de 2014: 2,16

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 s Educacionais As 5 s do Todos Pela Educação Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 Construção das metas Pesquisa do meio copo cheio : consensos para avançar Documento de mobilização inicial Entrevistas e

Leia mais

famílias de baixa renda com acesso aos direitos

famílias de baixa renda com acesso aos direitos Acompanhamento das Condicionalidades do Programa Bolsa Família Na Saúde Seminário Regional Programa Bolsa Família na Saúde - 2009 Programa Bolsa Família Programa de transferência de renda para famílias

Leia mais

Situação da implantação do Sistema Nominal de Imunização. SI-PNI

Situação da implantação do Sistema Nominal de Imunização. SI-PNI Situação da implantação do Sistema Nominal de Imunização. SI-PNI Março de 2014 Jarbas Barbosa da Silva Júnior Secretaria de Vigilância em Saúde 1993/1994: 1º Sistema de Informação (nacional) sobre Imunizações

Leia mais

4ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos 2012

4ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos 2012 4ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos 2012 Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região Fetec-CUT(PR)

Leia mais

PROINFÂNCIA. Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil

PROINFÂNCIA. Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil BAHIA- BA * Obras Aprovadas 8192 4096 2048 1024 512 256 128 64 32 16 8 4 2 1 PROINFÂNCIA

Leia mais

PESQUISA DE DESEMPENHO. 2º Trimestre 2016

PESQUISA DE DESEMPENHO. 2º Trimestre 2016 PESQUISA DE DESEMPENHO 2º Trimestre 2016 Objetivos No ano de 2016 a pesquisa de Desempenho do Setor de Franchising continuará sendo realizada de forma trimestral com o objetivo de permitir antecipação

Leia mais

Apresentação da Equipe Estadual. Coordenadora: Terezinha de Jesus Pinheiro Franco

Apresentação da Equipe Estadual. Coordenadora: Terezinha de Jesus Pinheiro Franco ESTADO DO TOCANTINS Apresentação da Equipe Estadual Estado: Tocantins Coordenadora: Terezinha de Jesus Pinheiro Franco Equipe Técnica: Renata Batista Vasconcelos Soraya Rodrigues Dodero Vilma Maciel Dias

Leia mais

Promovendo desenvolvimento integral na primeira infância. Outubro de 2016

Promovendo desenvolvimento integral na primeira infância. Outubro de 2016 Promovendo desenvolvimento integral na primeira infância Outubro de 2016 MARCO LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA Lei nº 13.257, de 8 de março de 2016 DIRETRIZES E ESTRATÉGIAS de apoio às famílias em sua função

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Área Técnica de Dermatologia Sanitária SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA HANSENÍASE NO BRASIL 2003 2 TAXAS DE DETECÇÃO 2001 FONTE: OMS Situação atual da

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA : EDUCA INOVA REVOLU

EXAME DE SUFICIÊNCIA : EDUCA INOVA REVOLU EXAME DE SUFICIÊNCIA : EDUCA INOVA REVOLU AÇÃO A FBC é uma entidade de natureza cultural com personalidade jurídica de direito privado sem fins lucrativos e está estabelecida no Setor de Indústria Gráfica,

Leia mais

SIT. Secretaria de Inspeção do Trabalho. Seminário Internacional OIT. Boas Práticas na Inspeção do Trabalho

SIT. Secretaria de Inspeção do Trabalho. Seminário Internacional OIT. Boas Práticas na Inspeção do Trabalho SIT Secretaria de Inspeção do Trabalho Seminário Internacional OIT Boas Práticas na Inspeção do Trabalho Projeto Fortalecimento dos Serviços de Inspeção do Trabalho Dezembro/ 2010 Seminário Internacional

Leia mais

Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN WEB Vilma Ramos de Cerqueira Gestão em Sistemas de Saúde

Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN WEB Vilma Ramos de Cerqueira Gestão em Sistemas de Saúde Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional SISVAN WEB Vilma Ramos de Cerqueira Gestão em Sistemas de Saúde OBJETIVOS DO SISVAN I -Fornecer informação contínua e atualizada sobre a situação alimentar

Leia mais

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL

PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL PLANO DE SEGURANÇA DA ÁGUA NO BRASIL Reunião do Comitê das Bacias do Alto Iguaçu e Afluentes do Alto Ribeira Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

Política Nacional de Educação Infantil

Política Nacional de Educação Infantil Política Nacional de Educação Infantil (arquivo da Creche Carochinha) Junho/2012 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil é dever do Estado e direito de todos, sem

Leia mais

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA E ENFRENTAMENTO DA DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE BRASÍLIA, 26 DE JANEIRO DE 2017

SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA E ENFRENTAMENTO DA DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE BRASÍLIA, 26 DE JANEIRO DE 2017 SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA E ENFRENTAMENTO DA DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE BRASÍLIA, 26 DE JANEIRO DE 2017 Situação Epidemiológica da Dengue, Brasil, SE 1 a 3/2015 a 2017 2015:

Leia mais

Curso de Formação dos Facilitadores de Educação Permanente em Saúde

Curso de Formação dos Facilitadores de Educação Permanente em Saúde Curso de Formação dos Facilitadores de Educação Permanente em Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde Brasília-DF, 16 de Agosto de 2004

Leia mais

INCENTIVOS FINANCEIROS PARA QUALIFICAÇÃO DA GESTÃO DO SUS

INCENTIVOS FINANCEIROS PARA QUALIFICAÇÃO DA GESTÃO DO SUS NOTA TÉCNICA 01 2012 INCENTIVOS FINANCEIROS PARA QUALIFICAÇÃO DA GESTÃO DO SUS 1 INTRODUÇÃO Esta Nota Técnica visa apresentar uma análise da Portaria/GM 2.979 de 15/12/11 que dispõe sobre a transferência

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D TABELA BÁSICA / EDIÇÃO 2016 PRIMEIRA FASE REF ROD DATA - DIA HORA GR JOGO ESTÁDIO CIDADE 1ª 12/06 - Dom A1 Rondônia RO x Amazonas AM A1 Acre AC x Amapá AP A2 Tocantins

Leia mais

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão

Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil. Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias - Brasil Quantos são e onde estão Corretores de Imóveis e Imobiliárias A Kuser Participações S/A traz mais uma vez ao mercado, um levantamento da quantidade de corretores

Leia mais

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos

Compras Institucionais. Programa de Aquisição de Alimentos Compras Institucionais Programa de Aquisição de Alimentos Brasil Sem Miseria: Rota de Inclusao Produtiva Termo de compromisso ABRAS Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compras Privadas Promoção Comercial

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 16/2013-CGAN/DAB/SAS/MS

NOTA TÉCNICA Nº 16/2013-CGAN/DAB/SAS/MS Nota Técnica elaborada em 02/2013 pela CGAN/DAB/SAS. SIPAR: 25000.026663/2013-16 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

Leia mais

Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE

Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE V ENCONTRO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - 2010 Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE Intersetorialidade para a implementação da Lei nº

Leia mais

Estudo sobre o Perfil e a Lotação dos Servidores do INSS. Abril/2015

Estudo sobre o Perfil e a Lotação dos Servidores do INSS. Abril/2015 Estudo sobre o Perfil e a Lotação dos Servidores do INSS Abril/2015 Composição do Quadro de Servidores do INSS Existem 2 (duas) carreiras ativas, com 3 (três) cargos distintos para o ingresso no INSS CARREIRA

Leia mais

Grandes números (2003 a 2014)

Grandes números (2003 a 2014) Grandes números (2003 a 2014) 4,4 mi t de alimentos adquiridas R$ 5,8 bi Para aquisição de alimentos Hábitos alimentares saudáveis 3 mil itens alimentícios adquiridos Mais de 380 mil agricultores fornecedores

Leia mais