Recuperação de IVA em créditos considerados de cobrança duvidosa (CCD) e em créditos incobráveis

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Recuperação de IVA em créditos considerados de cobrança duvidosa (CCD) e em créditos incobráveis"

Transcrição

1 Circular nº 34/ de Setembro de 2015 Assunto: Recuperação de IVA em créditos considerados de cobrança duvidosa (CCD) e em créditos incobráveis Caros Associados, Os sujeitos passivos de IVA (singulares i.e. individuais ou colectivos i.e. empresas) na sua actividade comercial emitem aos seus clientes, pela prestação de serviços e ou venda de artigos, facturas sujeitas a Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) 1. Nos casos em que tudo corre pela normalidade, o sujeito passivo entrega a declaração periódica de IVA à Autoridade Tributária pagando nos prazos exigidos o IVA que for apurado (ou reportando para a declaração seguinte ou pedindo o reembolso, no caso de ser apurado IVA a seu favor), e os clientes liquidam as facturas em dívida e o processo fica concluído. Contudo, nem sempre as operações correm com a normalidade desejada e, algumas vezes os clientes atrasam os seus pagamentos de tal forma que, contabilisticamente, se consideram imparidades sobre os valores em dívida (antes designadas por provisões para cobranças duvidosas ) ou não chegam a pagar e os mesmos são considerados créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa, mediante o cumprimento de diversas exigências processuais e ou administrativas. 1 Podem existir situações de isenção (p.e. artigos 9.º e 53.º do CIVA ou nas exportações).

2 Nestes casos, quer sejam créditos vencidos há mais de 6 meses, quer sejam créditos incobráveis é possível a recuperação do IVA liquidado nas facturas não pagas, aplicando-se o disposto no artigo 78.º CIVA (para créditos vencidos até 1 de Janeiro de 2013) e os artigos 78.ºA, 78.ºB, 78.ºC e 78.ºD (para os créditos vencidos após 1 de Janeiro de 2013, inclusive) e, com a emissão de certificação especial para o efeito por um Revisor Oficial de Contas, a entidade pode recuperar aquele IVA. A Portaria n.º 172/2015, de 5 de Junho, veio definir o procedimento para apresentação do pedido de autorização prévia (PAP) a que se refere o n.º 1 do artigo 78.º -B do Código do Imposto sobre o Valor Acrescentado (Código do IVA) e aprova o modelo a utilizar para o efeito e respectivas instruções de preenchimento, conforme Anexo. Esta situação está relacionada com as regras para a regularização do IVA associado a créditos considerados de cobrança duvidosa (CCD) de acordo com o regime estabelecido pelo OE para 2013, cujo conteúdo juntamos no documento técnico em anexo. Com os melhores cumprimentos, A Direcção da APIRAC NOTA: A presente Circular resulta do contributo da Sociedade Revisores Oficiais de Contas da APIRAC, Oliveira Reis & Associados, SROC, Lda.

3 PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA (PAP)» Forma de Envio e Prazos Enviado à AT por via eletrónica, no prazo de 6 meses (Art.º 78-B, n.º 1), contados a partir da data em que os créditos sejam CCD, conforme referido em cima. O pedido pode incluir uma ou várias faturas, desde que estas sejam referentes ao mesmo adquirente/devedor e tenham sido certificadas pelo mesmo ROC. O pedido é processado e validado centralmente e a sua aceitação provisória deverá ser confirmada pela AT no prazo de 2 dias após a sua submissão.» Elementos Obrigatórios (elementos relativos a cada CCD) a) NIF do adquirente (devedor); b) NIF do ROC que efetuou a certificação (Nº 1 e 2 do artigo 78.º -D); c) Nº da fatura do CCD (indicada da mesma forma que foi no e-fatura, nos casos em que a comunicação é obrigatória); d) Data da emissão da fatura; e) Data de vencimento do CCD; f) Declaração periódica de IVA que inclui a fatura do CCD; g) Base tributável da fatura; h) Valor total do IVA da fatura; e i) Valor do IVA a regularizar» Confirmação da Certificação pelo ROC O ROC deve, no prazo de 10 dias após a submissão do pedido, confirmar que efetuou a certificação dos elementos; a falta de confirmação dentro do prazo implica a rejeição automática do pedido. A alteração de qualquer elemento do pedido pressupõe a respetiva anulação e substituição por um novo pedido, conforme referido anteriormente; o pedido inicialmente submetido apenas pode ser anulado até à confirmação da certificação pelo ROC.

4 » Notificação do Adquirente Após a notificação da AT, o adquirente (ou seja o devedor da factura) pode identificar, até ao final do prazo para a entrega da declaração periódica, por via electrónica, no Portal da AT, as facturas que já se encontram pagas ou que não se encontram em mora, bem como assinalar que o montante em dívida não corresponde ao montante indicado no PAP, devendo submeter simultaneamente, através do mesmo meio, prova documental dos factos invocados. O adquirente/devedor pode alterar ou rectificar a informação prestada no prazo de 8 dias após a sua submissão, findo o qual a mesma se torna definitiva.» Decisão da AT (apreciado pela AT no prazo máximo de 8 meses) O sujeito passivo é notificado, por via eletrónica, do deferimento ou indeferimento do PAP. O PAP é indeferido quando não se verificam os pressupostos para a regularização do IVA de um ou mais CCD, ou o adquirente/ devedor faça prova de que as faturas já foram pagas ou não se encontram em mora. Na ausência de resposta da AT dentro do prazo, considera-se que o PAP foi: Tacitamente Indeferido: CCD (IVA incluído) por fatura; Tacitamente deferido: Créditos < (IVA incluído) por fatura. Nos casos em que o PAP é deferido, a regularização do IVA deve ser efetuada na declaração periódica, até ao final do período seguinte àquele em que se verificar o respetivo deferimento (Art.º 78-B, n.º1). Apresentamos em esquema o conteúdo da Portaria:

5 CRÉDITOS CONSIDERADOS DE COBRANÇA DUVIDOSA (CCD) ARTIGO 78-A REQUISITOS Registados como CCD na contabilidade Apresentem um risco de incobrabilidade (alínea a) ou b) do nº 2 do Artº 78-A) Não sejam excluídos pelos nºs 6 ou 7 do Artº 78-A CERTIFICADOS POR ROC ARTIGO 78-A, Nº 1, 1ª Parte e nº 2, alínea a) Crédito em mora > 24 meses desde a data de vencimento Existam provas objetivas de imparidade Efetuadas diligências p/ o seu recebimento Ativo desreconhecido contabilisticamente ARTIGO 78-A, Nº 1, 1ª Parte e nº 2, alínea b) Crédito em mora > 6 meses desde a data de vencimento Crédito < 750 (IVA incluído), por devedor Devedor é particular ou Sujeito Passivo SP (exclusivamente) isento sem direito à dedução PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO PRÉVIA (PAV) Enviado à AT por via eletrónica, no prazo de 6 meses (Artº 78-B, nº1), contados a partir da data em que os créditos sejam CCD, conforme referido em cima. O pedido pode incluir uma ou várias faturas, desde que estas sejam referentes ao mesmo adquirente/devedor e tenham sido certificadas pelo mesmo ROC. PROCEDIMENTO DE DEDUÇÃO (PRAZO)* Artigo 78-B A regularização do IVA é efetuada pelo SP emitente da fatura, no prazo de 2 anos contados a partir do 1º dia do ano civil seguinte ao do direito à regularização (alínea b) do nº 2 do artº 78º - A). O pedido é processado e validado centralmente e a sua aceitação provisória deverá ser confirmada pela AT no prazo de 2 dias após a sua submissão.

6 ELEMENTOS OBRIGATÓRIOS DO PAP (elementos relativos a cada CCD) NIF do adquirente/devedor NIF do ROC que efetuou a certificação (Nº 1 e 2 do artigo 78.º -D) Nº da factura do CCD (indicada da mesma forma que foi no e-fatura, nos casos em que a comunicação é obrigatória) Data da emissão da factura Data de vencimento do CCD Declaração periódica de IVA que inclui a factura do CCD Base tributável da factura Valor total do IVA da factura Valor do IVA a regularizar CERTIFICAÇÃO DO PAP O ROC deve, no prazo de 10 dias após a submissão do pedido, confirmar que efetuou a certificação dos elementos; a falta de confirmação dentro do prazo implica a rejeição automática do pedido. A alteração de qualquer elemento do pedido pressupõe a respetiva anulação e substituição por um novo pedido, conforme referido anteriormente; o pedido inicialmente submetido apenas pode ser anulado até à confirmação da certificação pelo ROC. NOTIFICAÇÃO DO ADQUIRENTE DO PAP Após a notificação da AT, o adquirente/devedor pode identificar, até ao final do prazo para a entrega da declaração periódica, por via eletrónica, no Portal da AT, as faturas que já se encontram pagas ou que não se encontram em mora, bem como assinalar que o montante em dívida não corresponde ao montante indicado no PAP, devendo submeter simultaneamente, através do mesmo meio, prova documental dos factos invocados. O adquirente/devedor pode alterar ou retificar a informação prestada no prazo de 8 dias após a sua submissão, findo o qual a mesma se torna definitiva.

7 DECISÃO DO PAP Apreciado pela AT no prazo máximo de 8 meses TACITAMENTE EXPRESSO (notificação por via) INDEFERIDO Créditos > (IVA incluído) por factura DEFERIDO(*) Créditos < (IVA incluído) por factura DEFERIDO INDEFERIDO Indeferimento de todo o pedido quando não se verificam os pressupostos para a regularização do IVA de um ou mais CCD. A regularização do IVA deve ser efetuada na declaração periódica, até ao final do período seguinte àquele em que se verificar o deferimento do pedido (Artº 78-B, nº1) O a d q u i r e n t e / devedor faça prova de que as faturas já foram pagas ou não se encontram em mora. (*) Podendo a AT proceder a fiscalização posterior.

IVA ARTIGO 78º REGULARIZAÇÕES. Para estes créditos aplicam-se sempre os nºs 7 a 12, 16 e 17 do CIVA).

IVA ARTIGO 78º REGULARIZAÇÕES. Para estes créditos aplicam-se sempre os nºs 7 a 12, 16 e 17 do CIVA). IVA 14-03-2015 ARTIGO 78º REGULARIZAÇÕES 1 -REGIME TRANSITÓRIO (créditos vencidos até 31/12/2012) Para estes créditos aplicam-se sempre os nºs 7 a 12, 16 e 17 do CIVA). a) Se a data relevante para a dedução,

Leia mais

Recuperação de IVA em créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa

Recuperação de IVA em créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa Recuperação de IVA em créditos incobráveis ou de cobrança duvidosa PME CRESCIMENTO 2014 A partir do dia 3 de Março de 2014 que as PME têm à sua disposição uma nova linha de crédito no valor de dois mil

Leia mais

NetBusiness Contabilidade 3.6 Novos anexos do campo 40 e 41 da Declaração Periódica do IVA

NetBusiness Contabilidade 3.6 Novos anexos do campo 40 e 41 da Declaração Periódica do IVA A Portaria n.º 255/2013 de 12 de agosto de 2013 veio criar a obrigação de geração de anexos respeitantes aos valores lançados nos campos 40 e 41 da declaração periódica do IVA. O sistema de contabilidade

Leia mais

DECLARAÇÃO PERIÓDICA DE IVA

DECLARAÇÃO PERIÓDICA DE IVA DECLARAÇÃO PERIÓDICA DE IVA NOVAS INSTRUÇÕES E ANEXOS 40 / 41 W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com T: (+351) 231 209 530 Portugal Angola Moçambique Cabo Verde 1987-2013 CentralGest - Produção

Leia mais

Regularização de IVA de créditos de cobrança duvidosa e créditos incobráveis

Regularização de IVA de créditos de cobrança duvidosa e créditos incobráveis Regularização de IVA de créditos de cobrança duvidosa e créditos incobráveis Com a aprovação da lei do Orçamento do Estado para 2013 foram introduzidos no Código do IVA quatro novos artigos (78.º-A a 78.º-D)

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 109/2015, Série I, de 05/06, Páginas 3630-3632. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Portaria n.

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 109/2015, Série I, de 05/06, Páginas 3630-3632. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Portaria n. MOD. 4.3 Classificação: 0 6 0. 0 1. 0 1 Segurança: P úbl i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação Diploma Portaria n.º 172/2015 Estado: vigente Resumo: Define

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Diário da República, 1.ª série N.º 154 12 de agosto de 2013 4803 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Portaria n.º 255/2013 de 12 de agosto A Lei n.º 66-B/2012, de 31 de dezembro, que aprovou a Lei do Orçamento do

Leia mais

Calendário das Obrigações Fiscais e Parafiscais para o mês de MAIO DE 2015

Calendário das Obrigações Fiscais e Parafiscais para o mês de MAIO DE 2015 Calendário das Obrigações Fiscais e Parafiscais para o mês de MAIO DE 2015 OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS SINGULARES (IRS) E IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS COLETIVAS

Leia mais

Espero que vos seja útil. Naturalmente que não é um trabalho perfeito, pelo que estou aberto a sugestões e criticas.

Espero que vos seja útil. Naturalmente que não é um trabalho perfeito, pelo que estou aberto a sugestões e criticas. Águeda, 28 de Novembro de 2013. Caros Amigos de profissão: Como sabeis, a partir do período que começa em 1 de Outubro de 2013, existe a obrigatoriedade de preencher mais um anexo á declaração periódica

Leia mais

IVA - Regras de localização nas prestações de serviços Artigo 6º, nºs 6 a 13

IVA - Regras de localização nas prestações de serviços Artigo 6º, nºs 6 a 13 IVA - Regras de localização nas prestações de serviços Artigo 6º, nºs 6 a 13 1 NAS PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS Regras gerais de localização das prestações de serviços a) Efetuadas a sujeitos passivos o lugar

Leia mais

Anexo 1 à Informação Técnica 31/2014

Anexo 1 à Informação Técnica 31/2014 Anexo 1 à Informação Técnica 31/2014 Quadro Comparativo após a republicação do Despacho Normativo n.º 18 A/2010, de 1de julho, alterado pelo Despacho Normativo 17/2014 de 26 de dezembro Artigo 1.º Objecto

Leia mais

ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto)

ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto) BASE TRIBUTÁVEL IMPOSTO A FAVOR DO SUJEITO PASSIVO MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto) R 01 NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças e da Administração Pública PARTE C. Quinta-feira, 1 de Julho de 2010 Número 126

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças e da Administração Pública PARTE C. Quinta-feira, 1 de Julho de 2010 Número 126 II SÉRIE DIÁRIO DA REPÚBLICA Quinta-feira, 1 de Julho de 2010 Número 126 ÍNDICE SUPLEMENTO PARTE C Ministério das Finanças e da Administração Pública Gabinete do Ministro: Despacho normativo n.º 18-A/2010:

Leia mais

OE Impostos Indiretos

OE Impostos Indiretos OE 2014 Impostos Indiretos Impostos Indiretos IVA 1. Regime de bens em circulação 2. Regime de renúncia à isenção de IVA 3. Créditos incobráveis 4. Regime de Caixa 5. Faturação 6. Autorizações legislativas

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º de Setembro de Portaria n.º 988/2009

Diário da República, 1.ª série N.º de Setembro de Portaria n.º 988/2009 Diário da República, 1.ª série N.º 173 7 de Setembro de 2009 6031 Portaria n.º 988/2009 de 7 de Setembro De harmonia com a Portaria n.º 375/2003, de 10 de Maio, os sujeitos passivos do IVA estão obrigados

Leia mais

Diploma DRE. Capítulo I. Modelos oficiais. Artigo 1.º. Objeto

Diploma DRE. Capítulo I. Modelos oficiais. Artigo 1.º. Objeto Diploma Aprova a declaração modelo 2, o modelo do recibo eletrónico de quitação de rendas e a declaração modelo 44, previstos no Código do Imposto do Selo e no Código do IRS Portaria n.º 98-A/2015 de 31

Leia mais

Diploma DRE. Capítulo I. Modelos oficiais. Artigo 1.º. Objeto

Diploma DRE. Capítulo I. Modelos oficiais. Artigo 1.º. Objeto Diploma Aprova a declaração modelo 2, o modelo do recibo eletrónico de quitação de rendas e a declaração modelo 44, previstos no Código do Imposto do Selo e no Código do IRS Portaria n.º 98-A/2015 de 31

Leia mais

Legislação. Diploma - Declaração de Retificação n.º 573-A/2017, de 5 de setembro

Legislação. Diploma - Declaração de Retificação n.º 573-A/2017, de 5 de setembro MOD. 4.3 Classificação: 060.01.01 Segurança: Pública P r o c e s s o : Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação Diploma - Declaração de Retificação n.º 573-A/2017, de 5 de

Leia mais

REGIME DE IVA DE CAIXA

REGIME DE IVA DE CAIXA REGIME DE IVA DE CAIXA TUDO O QUE PRECISA DE SABER W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com T: (+351) 231 209 530 Portugal Angola Moçambique Cabo Verde 2013 CentralGest - Produção de Software

Leia mais

Portaria n.º 879-A/2010, de 29 de Novembro, Série II, n.º231

Portaria n.º 879-A/2010, de 29 de Novembro, Série II, n.º231 Aprova os modelos oficiais do recibo designado de recibo verde electrónico A generalização da utilização das tecnologias da informação e da comunicação nos procedimentos administrativos é reconhecida internacionalmente

Leia mais

TAX FREE ISENÇÃO DE IVA O NOVO SISTEMA ELETRÓNICO DE COMUNICAÇÃO DOS DADOS

TAX FREE ISENÇÃO DE IVA O NOVO SISTEMA ELETRÓNICO DE COMUNICAÇÃO DOS DADOS 7 de junho de 2017 TAX FREE ISENÇÃO DE IVA O NOVO SISTEMA ELETRÓNICO DE COMUNICAÇÃO DOS DADOS DOS VIAJANTES E RESPETIVAS AQUISIÇÕES PARA FINS PRIVADOS As transmissões de bens expedidos e/ou transportados

Leia mais

30 ANOS DE IVA EM PORTUGAL

30 ANOS DE IVA EM PORTUGAL 30 ANOS DE IVA EM PORTUGAL IVA- BALCÃO ÚNICO - MOSS Regime dos serviços de telecomunicações, rádio e tv e por via eletrónica Regime 1 Telecomunicações Rádio e Televisão Prestador Tributáveis em Portugal

Leia mais

Assunto: ALTERAÇÃO DO REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO, OBJECTO DE TRANSAÇÕES ENTRE SUJEITOS PASSIVOS DE IVA

Assunto: ALTERAÇÃO DO REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO, OBJECTO DE TRANSAÇÕES ENTRE SUJEITOS PASSIVOS DE IVA Circular nº 14/2013 19 de Abril de 2013 Assunto: ALTERAÇÃO DO REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO, OBJECTO DE TRANSAÇÕES ENTRE SUJEITOS PASSIVOS DE IVA Caro Associado, Recordamos que acerca do tema das regras

Leia mais

Informação aos Associados nº135.v3

Informação aos Associados nº135.v3 Data 2 de Novembro de 2012 atualizada em 25 de Novembro de 2013 Assunto: Tema: OBRIGATORIEDADE DE EMISSÃO DE FATURA REGRAS GERAIS Fiscalidade 1 É obrigatório emitir Fatura 2 Os Associados estão obrigados

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 133/2015, Série I, 1.º Suplemento, de 10/07, Páginas 4782-(4) a 4782-(7). MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 133/2015, Série I, 1.º Suplemento, de 10/07, Páginas 4782-(4) a 4782-(7). MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Classificação: 060.01.01 Segurança: P ú b l i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Diploma Portaria n.º 201-B/2015, de 10 de julho Estado: vigente Legislação Resumo:

Leia mais

Elegibilidade de documentos de despesa

Elegibilidade de documentos de despesa NOTA INFORMATIVA N.º 3/2017 DAI Data: 10/03/2017 Assunto: Elegibilidade de documentos de despesa 1. ENQUADRAMENTO Nos regulamentos específicos 1 das medidas FEADER Investimento do período de programação

Leia mais

ALTERAÇÕES AO IVA Lei 7 A/2016 de 30/03/2016

ALTERAÇÕES AO IVA Lei 7 A/2016 de 30/03/2016 ALTERAÇÕES AO IVA Lei 7 A/2016 de 30/03/2016 Abril de 2016 Artigo 9.º - Isenções nas operações internas Nº. 1-16) A transmissão do direito de autor ou de direitos conexos e a autorização para a utilização

Leia mais

Portaria n. o 121/

Portaria n. o 121/ Portaria n. o 121/2011 30-03-2011 Assunto: Regulamenta e estabelece as condições de aplicação da contribuição sobre o sector bancário A Lei n.º 55-A/2010, de 31 de Dezembro, estabeleceu no seu artigo 141.º

Leia mais

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado n.º 13/2016 _ 16 de novembro de 2016

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado n.º 13/2016 _ 16 de novembro de 2016 Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado O Decreto-Lei n.º 67/2016, de 3 de novembro, aprova o Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES), que visa a redução do elevado nível

Leia mais

APECA Regime Especial de Exigibilidade do IVA nas Entregas de Bens às Cooperativas Agrícolas

APECA Regime Especial de Exigibilidade do IVA nas Entregas de Bens às Cooperativas Agrícolas Regime Especial de Exigibilidade do IVA nas Entregas de Bens às Cooperativas Agrícolas DL 418/99, de 21.10 ARTIGO 1.º - Incidência ARTIGO 2.º - Exigibilidade do imposto ARTIGO 3.º - Opção pelas regras

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR BALCÃO ÚNICO

MANUAL DO UTILIZADOR BALCÃO ÚNICO MANUAL DO UTILIZADOR BALCÃO ÚNICO Este documento constitui o manual do utilizador do Balcão Único da Ordem dos Engenheiro e descreve as principais funcionalidades e operações/pedidos que poderão ser efetuados

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 4/2016. Taxas

Regulamento da CMVM n.º 4/2016. Taxas Regulamento da CMVM n.º 4/2016 Taxas Os Estatutos da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, aprovados pelo Decreto- Lei n.º 5/2015, de 8 de janeiro (Estatutos), preveem um regime que determina que

Leia mais

PROPOSTAS DE ALTERAÇÕES PARA O ORÇAMENTO DO ESTADO DE 2017

PROPOSTAS DE ALTERAÇÕES PARA O ORÇAMENTO DO ESTADO DE 2017 PROPOSTAS DE ALTERAÇÕES PARA O ORÇAMENTO DO ESTADO DE 2017 A Ordem dos Contabilistas Certificados (doravante OCC), vem propor as seguintes alterações legislativas ao Orçamento de Estado de 2017: a) Opção

Leia mais

Identificação do Aluno:

Identificação do Aluno: INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO Tributação das Sociedades e do Consumo Ano Lectivo de 2011/2012 Exame Época de Recurso 1 de Fevereiro de 2012 Duração:

Leia mais

Regime de IVA de Caixa

Regime de IVA de Caixa CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Regime de IVA de Caixa Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É expressamente proibido

Leia mais

Índice. Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas?

Índice. Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas? Índice Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas? Como efetuar uma operação de renovação da certificação? A operação de Renovação da

Leia mais

16. OPERAÇÕES COM O ESTRANGEIRO (OUTROS CLIENTES) Remessas documentárias

16. OPERAÇÕES COM O ESTRANGEIRO (OUTROS CLIENTES) Remessas documentárias 16.1. Remessas documentárias Remessas de Extação 2. Pagarés 0,20% 50,00 / 250,00 3. Alteração/ Prorrogação / Franco Pagamento / Devolução 30,00 4. Manutenção - falta de aceite ou pagamento 30 dias após

Leia mais

IVA - IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO

IVA - IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO Caso Prático ( IVA) 2007 1 IVA - IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO Uma empresa fabricante de vestuário, com sede no Porto, sujeito passivo de IVA enquadrado no regime normal de periodicidade trimestral,

Leia mais

NEWSLETTER FISCAL Nº 48 Janeiro 2015

NEWSLETTER FISCAL Nº 48 Janeiro 2015 Nº 48 Janeiro 2015 IRS Portaria n.º 284/2014, de 31 de dezembro - Modelo RC 3048 DGSS Anexo SS Vem a presente portaria aprovar o novo Modelo RC 3048-DGSS, designado Anexo SS, e as respetivas instruções

Leia mais

DECLARAÇÃO MENSAL DE REMUNERAÇÕES (AT)

DECLARAÇÃO MENSAL DE REMUNERAÇÕES (AT) Os dados recolhidos são processados automaticamente, destinando-se à prossecução das atribuições legalmente cometidas à administração fiscal. Os interessados poderão aceder à informação que lhes diga respeito

Leia mais

A LGT no Orçamento do Estado para Audit Tax Advisory Consulting

A LGT no Orçamento do Estado para Audit Tax Advisory Consulting Audit Tax Advisory Consulting Domicílio fiscal O domicílio fiscal integra a caixa postal eletrónica, nos termos do serviço público de caixa postal eletrónica (Decreto-Lei n.º 112/2006, de 9 de Junho, e

Leia mais

Questões Frequentes Decreto-Lei n.º 66/2016, de 3 de novembro Regime facultativo de reavaliação do ativo fixo tangível e propriedades de investimento

Questões Frequentes Decreto-Lei n.º 66/2016, de 3 de novembro Regime facultativo de reavaliação do ativo fixo tangível e propriedades de investimento Questões Frequentes Decreto-Lei n.º 66/2016, de 3 de novembro Regime facultativo de reavaliação do ativo fixo tangível e propriedades de investimento 1. Qual o principal objetivo do regime facultativo

Leia mais

lr1- AT autoridade tributária e aduaneira

lr1- AT autoridade tributária e aduaneira lr1- AT Classificação: O 2 O. o 5. o 1 Segurança: Processo: Ofício Circulado N.º: 90025/2017 Entrada Geral: N. 0 Identificação Fiscal (NIF): Sua Ref.ª: Técnico: Ex.mos. Senhores Subdiretores-Gerais Diretores

Leia mais

OE Lei 3-B/ de Abril

OE Lei 3-B/ de Abril OE 2010 Lei 3-B/2010 28 de Abril ALTERAÇÕES EM MATÉRIA DE IVA 1 Alterações ao Código do IVA Art.º 93.º Autorizações Legislativas no âmbito do Código do IVA Art.º 94.º Alterações ao artigo 6.º do Decreto-Lei

Leia mais

Índice. Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas?

Índice. Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas? Índice Como efetuar uma operação de renovação da certificação? Como efetuar uma operação de confirmação de estimativas? Como efetuar uma operação de renovação da certificação? A operação de Renovação da

Leia mais

CIRCULAR. Para conhecimento, junto se envia a circular 12/2014 do nosso Gabinete Fiscal, relativa ao assunto em epígrafe

CIRCULAR. Para conhecimento, junto se envia a circular 12/2014 do nosso Gabinete Fiscal, relativa ao assunto em epígrafe CIRCULAR N/ REFª: 02/15 DATA: 05/02/2015 Assunto: Síntese Legislativa Exmos. Senhores, Para conhecimento, junto se envia a circular 12/2014 do nosso Gabinete Fiscal, relativa ao assunto em epígrafe Com

Leia mais

MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ CÂMARA MUNICIPAL Normas de Execução da Ecotaxa Turística Artigo 1.º Objeto As presentes normas de execução visam a clarificação de aspetos constantes do Regulamento Municipal da Ecotaxa Turística, alterado e republicado

Leia mais

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado Pag.! 1 de! 8 PERES Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado BTOC CONSULTING TAX NEWS NOVEMBRO 16 NOTA: O presente documento não dispensa a consulta da legislação aplicável, sendo que a interpretação

Leia mais

UFCD 18 - Código de contas e Normas contabilísticas. Informação complementar

UFCD 18 - Código de contas e Normas contabilísticas. Informação complementar INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO ALENTEJO LITORAL UFCD 18 - Código de contas e Normas contabilísticas Informação complementar IVA O IVA é

Leia mais

APECA Normas de determinação do IVA por que se regem as agências de viagens e organizadores de circuitos turísticos

APECA Normas de determinação do IVA por que se regem as agências de viagens e organizadores de circuitos turísticos Normas de determinação do IVA por que se regem as agências de viagens e organizadores de Decreto-Lei n.º 221/85 Artigo 1.º [Alterado pelo Decreto-Lei n.º 206/96, de 26 de Outubro] Artigo 2.º Artigo 3.º

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS TAREFAS E OBRIGAÇÕES PROFISSIONAIS DE JULHO 2014 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de maio 2014 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de

Leia mais

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO

REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO NOVAS REGRAS NOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos

Leia mais

Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS

Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS Sistema Fiscal Moçambicano GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE PAGAMENTO DE DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS A PRESTAÇÕES COMPENSAÇÃO DAS DÍVIDAS TRIBUTÁRIAS GARANTIAS GERAIS E MEIOS DE DEFESA DO CONTRIBUINTE

Leia mais

Agenda: Regime de Bens em Circulação Soluções de Mobilidade RIC -Regime de IVA de Caixa Alterações na relação com a AT (DPIVA, SAFT) Organização:

Agenda: Regime de Bens em Circulação Soluções de Mobilidade RIC -Regime de IVA de Caixa Alterações na relação com a AT (DPIVA, SAFT) Organização: A SAGE e a Microlagoscom o apoio da ACRAL e da Câmara Municipal de Lagos,agradecem a sua presença nesta sessão de esclarecimentos, onde serão abordados os seguintes temas da actualidade empresarial. Agenda:

Leia mais

CIRCULAR. Para conhecimento, junto enviamos a Circular nº 10/2016 Suplemento do nosso Gabinete Fiscal, sobre o assunto em epígrafe.

CIRCULAR. Para conhecimento, junto enviamos a Circular nº 10/2016 Suplemento do nosso Gabinete Fiscal, sobre o assunto em epígrafe. CIRCULAR N/REFª: 75/16 DATA: 08/11/2016 Assunto: Regime Excecional de Regularização de Dívidas de Natureza Fiscal e de Dívidas de Natureza Contributiva à Segurança Social, designado por Peres Exmos. Senhores,

Leia mais

BNC - BANCO NACIONAL DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO, S.A.

BNC - BANCO NACIONAL DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO, S.A. BNC - BANCO NACIONAL DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO, S.A. BALANÇO INDIVIDUAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2001 E 2000 2001 ACTIVO Notas Activo Amortizações Activo 2000 Bruto e Provisões líquido 1. Caixa e disponibilidades

Leia mais

Circular Gabinete Jurídico-Fiscal

Circular Gabinete Jurídico-Fiscal Circular Gabinete Jurídico-Fiscal N/REFª: 81/2013 DATA: 24/09/2013 ASSUNTO: Calendário Fiscal Outubro 2013 Exmos. Senhores, Junto se envia o Calendário Fiscal relativo ao mês de Outubro de 2013. Com os

Leia mais

A Informação Empresarial Simplificada (IES)

A Informação Empresarial Simplificada (IES) A Informação Empresarial Simplificada (IES) - 2011 Os novos formulários da Informação Empresarial Simplificada (IES) / Declaração Anual de Informação Contabilística e Fiscal só agora ficaram disponíveis

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DE OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE JULHO 2016 Dia 11: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de maio 2016 e anexos. IRS/IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de retenções,

Leia mais

Circular. Face à publicação da Lei n.º 42/2016, de 28 de dezembro, cumpre-nos comunicar as seguintes alterações:

Circular. Face à publicação da Lei n.º 42/2016, de 28 de dezembro, cumpre-nos comunicar as seguintes alterações: Lisboa, 10 de janeiro de 2017 Circular Assunto : Alterações fiscais OE 2017 Exmº(s). Senhor(es) : Face à publicação da Lei n.º 42/2016, de 28 de dezembro, cumpre-nos comunicar as seguintes alterações:

Leia mais

Mais informações e atualizações desta obra em

Mais informações e atualizações desta obra em Título: Regime de IVA de caixa Autor: Eurico Santos, Advogado Correio eletrónico do Autor: euricosantos@sapo.pt N.º de Páginas: 15 páginas Formato: PDF (Portable Document Format) Data de edição: 03 de

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 3/2015, Série I, de 06/01, Páginas MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 3/2015, Série I, de 06/01, Páginas MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Classificação: 060.01.01 Segurança: P ú b l i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Diploma Portaria n.º 2/2015, de 06 de janeiro Estado: vigente Legislação Resumo: Define

Leia mais

Sujeitos passivos mistos

Sujeitos passivos mistos Gestão de Empresas/Contabilidade SP Mistos (IVA) 2014/2015 1 Regularizações de IVA nos termos dos artº 23 e 24, CIVA Bens e serviços de utilização mista Métodos de dedução Sujeitos passivos mistos Aqueles

Leia mais

CIRCULAR Nº 8/2010. Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas

CIRCULAR Nº 8/2010. Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas Direcção de Serviços do IRC Contratos de construção Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas Artigo 19.º (Redacção introduzida pelo Decreto-Lei n.º 159/2009, de 13 de Julho) Tendo sido

Leia mais

MANUAL DECLARAÇÃO IES NO TOCONLINE

MANUAL DECLARAÇÃO IES NO TOCONLINE MANUAL DECLARAÇÃO IES NO TOCONLINE ÍNDICE 1. Enquadramento e instruções gerais; 2. Apresentação do interface; 3. Configuração e preenchimento dos anexos; 4. Validações a partir dos Mapas de Conferência

Leia mais

Regime de cobrança do IVA

Regime de cobrança do IVA Decreto-Lei n.º 229/95 Artigo 1.º - Forma e local de pagamento do imposto (Alterado pelo Decreto-Lei n.º 124/2005, de 3 de Agosto) Artigo 2.º - Extractos da situação tributária Artigo 3.º - Envio da declaração

Leia mais

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES) FAQ s

Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES) FAQ s Plano Especial de Redução do Endividamento ao Estado (PERES) FAQ s Nota: As perguntas e respostas aqui evidenciadas destinam-se a clarificar e a facilitar a compreensão do Plano Especial de Redução do

Leia mais

IVA - REGIME APLICÁVEL AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DAS ATIVIDADES DE APLICAÇÃO DE TERAPÊUTICAS NÃO CONVENCIONAIS.

IVA - REGIME APLICÁVEL AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DAS ATIVIDADES DE APLICAÇÃO DE TERAPÊUTICAS NÃO CONVENCIONAIS. Classificação: 020.01.10 Segurança: Processo: 2017000608 ÁREA DE GESTÃO TRIBUTÁRIA-IVA Ofício Circulado N.º: 30189 2017-05-02 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): 770004407 Sua Ref.ª: Técnico:

Leia mais

Apresenta: Nótulas à Lei n.º 32/2014 de 30 de maio (PEPEX)

Apresenta: Nótulas à Lei n.º 32/2014 de 30 de maio (PEPEX) Apresenta: Nótulas à Lei n.º 32/2014 de 30 de maio (PEPEX) Natureza e finalidade: Procedimento Extrajudicial O Procedimento extrajudicial pré-executivo é um procedimento de natureza facultativa que se

Leia mais

O OE 2012 EM DEBATE IVA - ALTERAÇÕES NA PROPOSTA DO OE PARA de OUTUBRO de IVA - Alterações na Proposta do OE para 2012

O OE 2012 EM DEBATE IVA - ALTERAÇÕES NA PROPOSTA DO OE PARA de OUTUBRO de IVA - Alterações na Proposta do OE para 2012 O OE 2012 EM DEBATE IVA - ALTERAÇÕES NA PROPOSTA DO OE PARA 2012 O OE 2012 EM DEBATE - IDEF 1 1 SÍNTESE DAS ALTERAÇÕES CÓDIGO DO IVA - CIVA Artigo 9º, nº16 Artigo 16º Artigo 27º, nº 2 Artigo 29º, nº 18

Leia mais

Newsletter de Dezembro de 2015

Newsletter de Dezembro de 2015 Obrigações Fiscais do mês: Newsletter de Dezembro de 2015 Até ao dia 10, entrega da declaração, respectivos anexos e pagamento do IVA de periodicidade mensal, referente ao mês de Outubro de 2015 Até ao

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTAÇÃO FUNDO DE ACIDENTES DE TRABALHO RECEITAS E REEMBOLSOS ÀS EMPRESAS DE SEGUROS. CAPÍTULO I Disposições gerais

PROJECTO DE REGULAMENTAÇÃO FUNDO DE ACIDENTES DE TRABALHO RECEITAS E REEMBOLSOS ÀS EMPRESAS DE SEGUROS. CAPÍTULO I Disposições gerais PROJECTO DE REGULAMENTAÇÃO FUNDO DE ACIDENTES DE TRABALHO RECEITAS E REEMBOLSOS ÀS EMPRESAS DE SEGUROS CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto 1 A presente Norma Regulamentar tem por objecto estabelecer

Leia mais

Calendário Fiscal - Março 2012

Calendário Fiscal - Março 2012 Calendário Fiscal - Março 2012 Dia 1 de Março: IRS - DECLARAÇÃO MODELO 3 - Rendimentos da Categoria A e/ou H A partir desta data e até 30 Março de 2012, devem ser apresentadas em qualquer repartição de

Leia mais

Regime dos bens em circulação. Portaria n.º 161/2013, de 23 de Abril

Regime dos bens em circulação. Portaria n.º 161/2013, de 23 de Abril Regime dos bens em circulação Portaria n.º 161/2013, de 23 de Abril O Decreto-Lei n.º 198/2012, de 24 de agosto, introduziu alterações ao regime de bens em circulação, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 147/2003,

Leia mais

Principais medidas decorrentes do Decreto-Lei 197/2012, de 24 de Agosto:

Principais medidas decorrentes do Decreto-Lei 197/2012, de 24 de Agosto: Principais medidas decorrentes do Decreto-Lei 197/2012, de 24 de Agosto: Artigo 29.º do CIVA 1 -Para além da obrigação do pagamento do imposto, os sujeitos passivos referidos na alínea a) do n.º 1 do artigo

Leia mais

Direção de Finanças de Lisboa

Direção de Finanças de Lisboa Direção de Finanças de Lisboa Pontos a abordar Objetivos visados com as alterações Situações enquadráveis no RBC Situações excepcionados do RBC Tipos de Documentos de Transporte (Formas de Emissão) Emissão

Leia mais

CURSO DE GESTÃO BANCÁRIA

CURSO DE GESTÃO BANCÁRIA Duração: 2 horas e 30 minutos. INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA CURSO DE GESTÃO BANCÁRIA FISCALIDADE Exame de época normal 7 de Fevereiro de 2013 I Parte (5 valores) Em relação a cada uma das seguintes

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 6/2017

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 6/2017 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 6/2017 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Elegibilidade de Documentos Comprovativos de Despesas Incorridas Fora do Território Nacional I.

Leia mais

O NOVO REGIME DE IVA DE CAIXA

O NOVO REGIME DE IVA DE CAIXA Departamento: Fiscalidade, Direito Comum e do Trabalho BOLETIM INFORMATIVO 09 de Setembro de 2013 O NOVO REGIME DE IVA DE CAIXA Em vigor a 01 de Outubro de 2013 Pedro Moreira Fiscalista Rua São João de

Leia mais

Boletim do Contribuinte

Boletim do Contribuinte 132 IRS - BENEFÍCIOS FISCAIS E DEDUÇÕES - ANEXO H E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO R. P. MINISTÉRIO DAS FINANÇAS AUTORIDADE TRIBUTARIA E ADUANEIRA DECLARAÇÃO DE RENDIMENTOS - IRS MODELO 3 Anexo H BENEFÍCIOS

Leia mais

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 47/003, de /7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 98/0, de 4/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/0 - OE/03 Regulamentado pela Portaria n.º 6/03, de 3/4 Quadro Síntese

Leia mais

[+] NEWSLETTER # 11 JANEIRO / MARÇO 2016 NOVA APLICAÇÃO PARA CONTABILITAS CERTIFICADOS [+] REGIME DA TRANSPARÊNCIA FISCAL [+]

[+] NEWSLETTER # 11 JANEIRO / MARÇO 2016 NOVA APLICAÇÃO PARA CONTABILITAS CERTIFICADOS [+] REGIME DA TRANSPARÊNCIA FISCAL [+] Esta newsletter, com periodicidade trimestral, pretende criar um canal para a divulgação de informações, notícias e eventos com relevância fiscal na atividade dos profissionais liberais. NOVA APLICAÇÃO

Leia mais

BOLETIM OFICIAL. I Série ÍNDICE. Número 11. Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 7/2015:

BOLETIM OFICIAL. I Série ÍNDICE. Número 11. Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 7/2015: Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2015 I Série Número 11 BOLETIM OFICIAL ÍNDICE MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DO PLANEAMENTO: Portaria nº 7/2015: Regulamenta os procedimentos de faturação, registo e pagamento

Leia mais

Newsletter de Janeiro de 2016

Newsletter de Janeiro de 2016 Newsletter de Janeiro de 2016 Obrigações Fiscais do mês: Até ao dia 11, entrega da declaração, respectivos anexos e pagamento do IVA de periodicidade mensal, referente ao mês de Novembro de 2015 Até ao

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 16/ (BO Nº 8, ) SUPERVISÃO Elementos de Informação

INSTRUÇÃO Nº 16/ (BO Nº 8, ) SUPERVISÃO Elementos de Informação INSTRUÇÃO Nº 16/2004 - (BO Nº 8, 16.08.2004) Temas SUPERVISÃO Elementos de Informação ASSUNTO: Divulgação de indicadores de referência Crédito em Risco Considerando a necessidade de se obter uma maior

Leia mais

1. Qual o prazo para resposta aos diversos pedidos de elementos efetuados em sede de renovação de AIM?

1. Qual o prazo para resposta aos diversos pedidos de elementos efetuados em sede de renovação de AIM? VERSÃO CONSOLIDADA RENOVAÇÕES DE AIM POR PROCEDIMENTO NACIONAL PERGUNTAS FREQUENTES 1. Qual o prazo para resposta aos diversos pedidos de elementos efetuados em sede de renovação de AIM? Durante a renovação

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Processo: nº 10177

FICHA DOUTRINÁRIA. Processo: nº 10177 Diploma: Artigo: Assunto: CIVA; RITI FICHA DOUTRINÁRIA 1.º; 3.º; n.º 1 do art. 6.º; nº.s 8 e 9 do art. 29.º. Art.s 7º, 10.º, 14º e 23º do RITI; Enquadramento - Vendas, via internet, de peças de vestuário

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE OUTUBRO 2016 Dia 10: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de agosto 2016 e anexos. IRC/SEGURANÇA SOCIAL: Declaração de rendimentos pagos e de retenções,

Leia mais

CIRCULAR Nº 05/BVC/05 CENTRAL DE CUSTÓDIA E LIQUIDAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

CIRCULAR Nº 05/BVC/05 CENTRAL DE CUSTÓDIA E LIQUIDAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS CIRCULAR Nº 05/BVC/05 CENTRAL DE CUSTÓDIA E LIQUIDAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS PARTE I Disposições gerais Artigo 1.º (Âmbito e regime jurídico) 1. A presente circular organiza e regulamenta o sistema centralizado

Leia mais

2.º SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças. Sexta-feira, 28 de dezembro de 2012 Número 251

2.º SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças. Sexta-feira, 28 de dezembro de 2012 Número 251 I SÉRIE Sexta-feira, 28 de dezembro de 2012 Número 251 ÍNDICE 2.º SUPLEMENTO Ministério das Finanças Portaria n.º 426-A/2012: Aprova o modelo oficial de declaração para a comunicação dos elementos das

Leia mais

O ano de 2013 tem sido fértil em alterações fiscais que levam a mudanças de procedimentos com o objetivo e combater a fraude e evasões fiscais.

O ano de 2013 tem sido fértil em alterações fiscais que levam a mudanças de procedimentos com o objetivo e combater a fraude e evasões fiscais. As alterações tiveram origem no Decreto-Lei nº 198/2012, de 24 de Agosto que procedeu a alterações do regime de bens em circulação objeto de transações entre sujeitos passivos de IVA, aprovado em anexo

Leia mais

ASSUNTO: Fundo de Garantia de Depósitos (FGD). Reporte de saldos de depósitos para cálculo das contribuições anuais relativas ao exercício de 2001.

ASSUNTO: Fundo de Garantia de Depósitos (FGD). Reporte de saldos de depósitos para cálculo das contribuições anuais relativas ao exercício de 2001. Banco de Portugal Carta-Circular nº 2/2001/DSB, de 18-1-2001 ASSUNTO: Fundo de Garantia de Depósitos (FGD). Reporte de saldos de depósitos para cálculo das contribuições anuais relativas ao exercício de

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS DA UNIÃO DAS FREGUESIAS DA CHAMUSCA E PINHEIRO GRANDE

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS DA UNIÃO DAS FREGUESIAS DA CHAMUSCA E PINHEIRO GRANDE 1 DA UNIÃO DAS FREGUESIAS DA CHAMUSCA E PINHEIRO GRANDE Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e f) do n.º 1 do artigo 9.º, e alínea h) do n.º 1 do art.º 16 da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro,

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTO DE LICENCIAMENTO DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS EM ATERRO

NORMA DE PROCEDIMENTO DE LICENCIAMENTO DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS EM ATERRO NORMA DE PROCEDIMENTO DE LICENCIAMENTO DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS EM ATERRO agosto de 2016 NOTA INTRODUTÓRIA A elaboração deste documento tem como finalidade apresentar de uma forma mais sistematizada a tramitação

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Decreto-Lei n.º 158/2014, de 24 de outubro

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS. Decreto-Lei n.º 158/2014, de 24 de outubro Diploma Decreto-Lei n.º 158/2014, de 24 de outubro Estado: vigente Legislação Resumo: No uso da autorização legislativa concedida pelo artigo 237.º da Lei n.º 83-C/2013, de 31 de dezembro, altera o Código

Leia mais

Guia do Senhorio Arrendamento Residencial

Guia do Senhorio Arrendamento Residencial Guia do Senhorio Arrendamento Residencial Uniplaces 2017 Introdução Atualmente, todos os contratos de arrendamento, para serem válidos, devem ser realizados de forma escrita. Contudo, a lei confere ao

Leia mais

Junto se envia o Calendário Fiscal relativo ao mês de Maio de 2011.

Junto se envia o Calendário Fiscal relativo ao mês de Maio de 2011. CIRCULAR Gabinete Jurídico-Fiscal N/ REFª: 39/2011 DATA: 13/04/11 ASSUNTO: Calendário Fiscal Maio 2011 Exmos. Senhores, Junto se envia o Calendário Fiscal relativo ao mês de Maio de 2011. Com os melhores

Leia mais

Perguntas Frequentes Regime de concessão de incentivo fiscal ao abate de veículos em fim de vida 2016/2017

Perguntas Frequentes Regime de concessão de incentivo fiscal ao abate de veículos em fim de vida 2016/2017 Perguntas Frequentes Regime de concessão de incentivo fiscal ao abate de veículos em fim de vida 2016/2017 I - De ordem geral: 1. Em que consiste o incentivo fiscal ao abate de veículos em fim de vida

Leia mais

A Regularização do IVA pelos credores das Sociedades Insolventes. 16 Abril 2011

A Regularização do IVA pelos credores das Sociedades Insolventes. 16 Abril 2011 A Regularização do IVA pelos credores das Sociedades Insolventes 16 Abril 2011 Implicações nos Planos de Insolvência Elaborados pelos Consultores Turn&Win 16 Abril 2011 ÍNDICE I. Enquadramento Legal II.

Leia mais

ASSUNTO: Fundo de Garantia de Depósitos (FGD). Reporte de saldos de depósitos para cálculo das contribuições anuais relativas ao exercício de 1998

ASSUNTO: Fundo de Garantia de Depósitos (FGD). Reporte de saldos de depósitos para cálculo das contribuições anuais relativas ao exercício de 1998 Banco de Portugal Carta-Circular nº 4/98/DSB, de 09-02-1998 ASSUNTO: Fundo de Garantia de Depósitos (FGD). Reporte de saldos de depósitos para cálculo das contribuições anuais relativas ao exercício de

Leia mais