PROPAGANDA ELEITORAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPAGANDA ELEITORAL"

Transcrição

1 PROPAGANDA ELEITORAL Katherine Schreiner Propaganda Política A expressão propaganda política é empregada para significar, em síntese, todas as formas, em lei permitidas, de realização de meios publicitários tendentes à obtenção de simpatizantes ao ideário partidário ou à obtenção de votos Armando A. S. Neto, Direito Eleitoral, p

2 LEGISLAÇÃO APLICÁVEL Lei nº 9.504/97, arts. 73 a 78 Resolução TSE nº Calendário Eleitoral Resolução TSE nº Propaganda eleitoral Propaganda Eleitoral Antecipada 2

3 Providências Prévias Recibos Eleitorais Solicitar o registro da candidatura Conta bancária de campanha Ter o CNPJ de candidato Requisitos Obrigatórios Ser produzido em língua nacional Para campanhas majoritárias (Presidente, Governador, Senador e Prefeito) Inserir o nome da coligação e a sigla de todos os partidos que a compõem Indicar o nome do candidato a Vice, de modo legível, em tamanho não inferior a 10% do nome do titular 3

4 Requisitos Obrigatórios Para campanhas proporcionais (Deputado Federal, Deputado Estadual e Vereador) Inserir o nome da coligação e a sigla do partido ao qual é filiado A denominação da coligação não poderá coincidir, incluir ou fazer referência a nome ou número de candidato, nem conter pedido de voto para partido político 4

5 O que não fazer Empregar meios publicitários destinados a criar artificialmente na opinião pública, estados mentais, emocionais ou passionais 5

6 O que não fazer De guerra, de processos violentos para subverter o regime, a ordem política e social, ou de preconceitos de raça ou de classes O que não fazer Que provoque animosidade entre as Forças Armadas ou contra elas, ou delas contra as classes e as instituições civis 6

7 O que não fazer De incitamento de atentado contra pessoa ou bens De instigação à desobediência coletiva ao cumprimento da lei de ordem pública O que não fazer Que implique oferecimento, promessa ou solicitação de dinheiro, dádiva, rifa, sorteio ou vantagem de qualquer natureza 7

8 O que não fazer Que perturbe o sossego público, com algazarra ou abuso de instrumentos sonoros ou sinais acústicos O que não fazer Por meio de impressos ou de objeto que pessoa inexperiente ou rústica possa confundir com moeda 8

9 O que não fazer Que prejudique a higiene e a estética urbana O que não fazer Que caluniar, difamar ou injuriar qualquer pessoa, bem como atingir órgãos ou entidades que exerçam autoridade pública 9

10 O que não fazer Que desrespeite os símbolos nacionais O que não fazer É vedada a veiculação de propaganda de qualquer natureza nos bens cujo uso dependa de permissão do Poder Público ou que a ele pertençam e, também, nos de uso comum 10

11 Brindes 11

12 Caminhadas, Carreatas, Passeatas e Auto-Falantes É possível realizar caminhadas, carretas, passeatas e utilizar auto-falantes, do dia 6 de julho até às 22:00 horas do dia (véspera das eleições). A sonorização móvel, utilizada nos carros de som e outros meios, pode ser feita das 08:00 às 22:00 horas, todos os dias, inclusive feriados e finais de semana. Caminhadas, Carreatas, Passeatas e Auto-Falantes Não pode: Não é possível utilizar microfone durante a carreata ou passeata, já que estes atos não podem ser transformados em comício. 12

13 Caminhadas, Carreatas, Passeatas e Auto-Falantes É preciso manter a sonorização a uma distância maior que 200 metros dos seguintes estabelecimentos: 1. Sedes dos Poderes Executivo e Legislativo, dos Tribunais Judiciais, quartéis e outros estabelecimentos militares; 2. Hospitais e casas de saúde; 3. Escolas, bibliotecas públicas, igrejas, teatros, quando estiverem em funcionamento; Cavaletes, Cartazes e Bandeiras Móveis Não é possível deixar cavaletes, cartazes, bandeiras, nem nenhum outro meio de propaganda eleitoral, mesmo que móvel, nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão do poder público ou que a ele pertençam, nem nos de uso comum 13

14 Faixas, placas, cartazes - Fixos PODE A propaganda em bens particulares, por meio de fixação de faixas, placas, cartazes, pinturas ou inscrição, que não excedam a 4m² e que não contrariem a legislação eleitoral é permitida. NÃO PODE A colocação de propaganda eleitoral fixa deve ser espontânea e gratuita, não sendo possível qualquer tipo de pagamento em troca do espaço utilizado. Internet - Pode A partir do dia é possível fazer propaganda eleitoral em sites de partidos e candidatos, desde que os endereços sejam comunicados à Justiça Eleitoral e hospedados em provedores estabelecidos no Brasil 14

15 Internet - Pode É permitida, também, a propaganda eleitoral (positiva ou negativa) por meio de blogs, sites de relacionamento (orkuts, facebook, twitter, etc) e sites de mensagens instantâneas Internet - Pode As propagandas por são permitidas, mas deverão conter mecanismo que possibilite ao destinatário solicitar seu descadastramento, o qual deverá ser providenciado no prazo máximo de 48 horas. 15

16 Internet - Pode Qualquer pessoa pode manifestar sua preferência política por meio da internet, sendo vedado o anonimato e assegurado aos ofendidos o direito de resposta e a retirada do conteúdo ofensivo do ar Internet - Pode É autorizada a reprodução do jornal impresso na internet, desde que seja feita no sítio do próprio jornal, respeitando integralmente o formato e o conteúdo da versão impressa 16

17 Internet Não Pode Na internet não é permitida a veiculação de qualquer tipo de propaganda eleitoral paga. Internet Não Pode Não é possível, ainda que gratuitamente, a veiculação de propaganda eleitoral na internet em sítios: de pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos; oficiais ou hospedados por órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. 17

18 Internet Não Pode É proibida a venda de cadastro de endereços eletrônicos. Também não é possível utilizar cadastros doados ou cedidos por órgãos públicos ou por entidades que recebam verbas públicas. Santinhos, folhetos e outros impressos É permitida a distribuição do dia até as 22:00 horas do dia (véspera da eleição) A edição do material é de responsabilidade dos partidos, coligações ou candidatos A distribuição não depende de obtenção da licença municipal, e de autorização da Justiça Eleitoral 18

19 Santinhos, folhetos e outros impressos Todo material impresso deverá conter o número de inscrição do CNPJ ou o CPF do responsável pela confecção, bem como de quem a contratou, e a respectiva tiragem. Não é possível a distribuição de propaganda eleitoral em bens públicos ou de livre acesso ao público, ainda que particulares (cinemas, clubes, Prefeitura, etc). No dia das eleições não é possível a realização de propaganda eleitoral, nem mesmo a distribuição de santinhos ou o pedido verbal de votos. Jornais e Revistas É possível fazer propaganda eleitoral através de revistas e jornais até o dia (antevéspera das eleições). 19

20 Jornais e Revistas Toda a propaganda eleitoral divulgada nos jornais e revistas deve ser paga; Deverá constar no anúncio, de forma visível, o valor pago pela publicação; Limite de até 10 (dez) anúncios por veiculo, para cada candidato, em datas diversas Jornais e Revistas As limitações do tamanho da propaganda continuam iguais: -1/8 para página de jornal padrão; -¼ para página de revista ou tablóide 20

21 Jornais e Revistas É PERMITIDA a divulgação de opinião favorável a candidato, a partido político ou a coligação pela imprensa escrita, desde que não seja matéria paga. É autorizada a reprodução virtual das páginas do jornal impresso na internet, desde que seja feita no sítio do próprio jornal, independentemente do seu conteúdo, devendo ser respeitado integralmente o formato gráfico e o conteúdo editorial da versão impressa, atendido, nesta hipótese, o disposto no caput deste artigo. 21

22 Muito Obrigada! 22

Pode. Alto-falantes ou amplificadores de som. Pode

Pode. Alto-falantes ou amplificadores de som. Pode O Tribunal Superior Eleitoral publicou a Resolução nº 23.404/14, com as regras sobre propaganda eleitoral a serem seguidas nas eleições de 2014. Estão relacionados abaixo os tipos de propaganda mais comuns

Leia mais

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Secretaria Judiciária Eleições 2012 Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL O Tribunal Superior Eleitoral publicou a Resolução nº 23.370/2011, com as regras sobre

Leia mais

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL

Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MINAS GERAIS Secretaria Judiciária Eleições 2012 Orientações sobre PROPAGANDA ELEITORAL As regras sobre a veiculação de propaganda eleitoral estão contidas na Lei das Eleições

Leia mais

Propaganda Eleitoral

Propaganda Eleitoral Noções gerais sobre Propaganda Eleitoral Diogo Mendonça Cruvinel Assistente de Apoio à Propaganda Eleitoral TRE-MG 2º Seminário de Legislação Eleitoral Câmara Municipal de Belo Horizonte 24/04/2014 Legislação

Leia mais

Pesquisas Eleitorais Res. TSE nº 23.453/15 Lei nº 12.891/2013.

Pesquisas Eleitorais Res. TSE nº 23.453/15 Lei nº 12.891/2013. Pesquisas Eleitorais Res. TSE nº 23.453/15 Lei nº 12.891/2013. PESQUISAS E TESTES PRÉ-ELEITORAIS Duas regras básicas: 1º) para conhecimento pessoal ou uso interno, pode ser feita de forma livre e informal;

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO Eleições 2014 Propaganda Eleitoral O Que Pode e o Que não Pode

MANUAL DO CANDIDATO Eleições 2014 Propaganda Eleitoral O Que Pode e o Que não Pode MANUAL DO CANDIDATO Eleições 2014 Propaganda Eleitoral O Que Pode e o Que não Pode Patricia Brasil Mestranda em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie Especialista em Direito

Leia mais

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. II - Aspectos Legais da Campanha

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. II - Aspectos Legais da Campanha 1º Curso de Marke.ng Polí.co II - Aspectos Legais da Campanha Palestrante: Dra. Patricia Brasil Especialista em Direito Eleitoral pela EJEP Escola Eleitoral Paulista do TER/SP Especialista em Direito Criminal

Leia mais

ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas

ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas ELEIÇÕES 2012: PROPAGANDA ELEITORAL: Conheça as formas permitidas e não permitidas Em comentário anterior foram abordadas as condutas vedadas a agentes públicos e candidatos no período eleitoral, compreendido

Leia mais

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL

QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL QUESTÕES SOBRE A PROPAGANDA ELEITORAL São as seguintes situações as mais comuns de Propaganda Eleitoral: 1. PROPAGANDA ELEITORAL NOS EDIFÍCIOS PÚBLICOS. Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão

Leia mais

PROPAGANDA ELEITORAL

PROPAGANDA ELEITORAL O que é Propaganda Eleitoral? A partir de quando pode ocorrer a propaganda eleitoral? Pode ser realizada propaganda eleitoral em língua estrangeira? Quais os tipos de propaganda eleitoral permitidos? A

Leia mais

GUIA DA PROPAGANDA ELEITORAL

GUIA DA PROPAGANDA ELEITORAL GUIA DA PROPAGANDA ELEITORAL Produzida de acordo com a Lei nº 9.504/97, com as alterações introduzidas pela Lei nº 11.300/2006, e Resoluções TSE nº 23.367/2011, nº 23.370/2011 e nº 23.377/2012 ELEIÇÕES

Leia mais

Propaganda Eleitoral. Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ESPÉCIES DE PROPAGANDA POLÍTICA

Propaganda Eleitoral. Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS ESPÉCIES DE PROPAGANDA POLÍTICA Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 Propaganda Eleitoral 85 Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso Presidente Desembargador Rui Ramos Ribeiro Vice-Presidente e Corregedor Regional Eleitoral Desembargador Gerson Ferreira Paes Presidente Substituto Desembargador

Leia mais

ELEIÇÕES 2012 CAMPANHA ELEITORAL

ELEIÇÕES 2012 CAMPANHA ELEITORAL 2S SOLUÇÕES pode e não pode Elaboração: Victor Ferreira João de Oliveira 2 COMÍCIOS E REUNIÕES PÚBLICAS Tradicional forma de arregimentação de pessoas para difundir a proposta do candidato, partido ou

Leia mais

Prefácio 11 Introdução 13

Prefácio 11 Introdução 13 Sumário Prefácio 11 Introdução 13 1. Contextualização: Internet, redes sociais sob a ótica da responsabilidade jurídica e o Marco Civil da Internet 17 1.1 A regulamentação jurídica da internet 19 1.1.1

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Coordenação de Organização e Fiscalização de Propaganda Eleitoral

Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Coordenação de Organização e Fiscalização de Propaganda Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Desembargador Otávio Augusto Barbosa Vice-Presidente e Corregedor do Tribunal Regional Eleitoral

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LEI Nº 11.300, DE 10 DE MAIO DE 2006 Dispõe sobre propaganda, financiamento e prestação de contas das despesas com campanhas eleitorais, alterando a Lei n o 9.504, de 30

Leia mais

Informações para o dia da eleição

Informações para o dia da eleição Tribunal Regional Eleitoral do Ceará Justiça Eleitoral Informações para o dia da eleição NO DIA DA ELEIÇÃO O QUE É PERMITIDO? É permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do cidadão

Leia mais

Eleições Municipais 2016. Propaganda

Eleições Municipais 2016. Propaganda Eleições Municipais 2016 Propaganda Material confeccionado pelo setor jurídico do PMDB/RS. Ressalta-se que este material vem sendo alterado conforme a realização dos eventos Rota da Vitória - o PMDB no

Leia mais

Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais

Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais Calendário Eleitoral 2012 - Eleições Municipais Em ano de eleições municipais é importante estar atento ao calendário eleitoral 2012 para as eleições municipais. O Tribunal Superior Eleitoral/TSE divulgou

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.404 (27.2.2014)

RESOLUÇÃO Nº 23.404 (27.2.2014) TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.404 (27.2.2014) INSTRUÇÃO Nº 127-41.2014.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral

Leia mais

RESOLUÇÃO N 23.404 INSTRUÇÃO N 127-41.2014.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO N 23.404 INSTRUÇÃO N 127-41.2014.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.404 INSTRUÇÃO N 127-41.2014.6.00.0000 - CLASSE 19 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toifoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.457 INSTRUÇÃO Nº 538-50.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.457 INSTRUÇÃO Nº 538-50.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.457 INSTRUÇÃO Nº 538-50.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Gilmar Mendes Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre propaganda eleitoral, utilização

Leia mais

Ementa: Dispõe sobre propaganda eleitoral, utilização e geração do horário gratuito e condutas ilícitas em campanha eleitoral nas eleições de 2016.

Ementa: Dispõe sobre propaganda eleitoral, utilização e geração do horário gratuito e condutas ilícitas em campanha eleitoral nas eleições de 2016. Ano 2015, Número 243 Brasília, quinta-feira, 24 de dezembro de 2015 Página 58 INSTRUÇÃO Nº 538-50.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Gilmar Mendes Interessado: Tribunal

Leia mais

Cooperativismo E eleições

Cooperativismo E eleições Cooperativismo E eleições 2010 Cooperativismo E eleições 2010 2010. Organização das Cooperativas Brasileiras A reprodução parcial ou total desta publicação é autorizada, desde que citada a fonte. Organização

Leia mais

Propaganda Eleitoral. Eleições 2012 TRE/PE

Propaganda Eleitoral. Eleições 2012 TRE/PE Propaganda Eleitoral Eleições 2012 TRE/PE Presidente Des. Eleitoral Ricardo de Oliveira Paes Barreto Vice-Presidente Des. Eleitoral José Fernandes de Lemos Diretoria-geral Marília Gonçalves Berquó Escola

Leia mais

REGRAS SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇÕES 2014

REGRAS SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇÕES 2014 Página 1 de 25 INFORMATIVO ELEITORAL Nº 05/2014 ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL. REGRAS SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇÕES 2014 Destina-se o presente informativo a todos os candidatos, coordenadores

Leia mais

ADDITIONAL TEXT PASSO A PASSO CAMPANHA ELEITORAL

ADDITIONAL TEXT PASSO A PASSO CAMPANHA ELEITORAL ADDITIONAL TEXT PASSO A PASSO CAMPANHA ELEITORAL COMO FAZER UMA CAMPANHA POLÍTICA? Passo-a-passo para você vencer as eleições internet + mídias sociais Para um político conseguir ser eleito, ele precisa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº CMDCA 06/2015 de 08 de setembro de 2015

RESOLUÇÃO Nº CMDCA 06/2015 de 08 de setembro de 2015 Dispõe sobre as condutas vedadas aos(às) candidatos(as) e respectivos(as) fiscais durante o Processo de Escolha dos Membros do(s) Conselho(s) Tutelar(es) e sobre o procedimento de sua aprovação. O CONSELHO

Leia mais

COORDENADORIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO Lídia Cristina Santos

COORDENADORIA DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO Lídia Cristina Santos COMPOSIÇÃO DO PLENO PRESIDENTE Des. Luiz Antônio Araújo Mendonça VICE-PRESIDENTE E CORREGEDORA REGIONAL ELEITORAL Desª. Suzana Maria Carvalho Oliveira JUÍZES Dr. Arthur Napoleão Teixeira Filho Dr. Gilson

Leia mais

Você pode contribuir para eleições mais justas

Você pode contribuir para eleições mais justas Procuradoria Regional Eleitoral no Estado de SP Defesa da democracia, combate à impunidade. Você pode contribuir para eleições mais justas Os cidadãos e as cidadãs podem auxiliar muito na fiscalização

Leia mais

Prezado Associado da AGERT,

Prezado Associado da AGERT, Prezado Associado da AGERT, A AGERT apresenta o MANUAL AGERT ELEIÇÕES 2014 com o objetivo de auxiliar os radiodifusores associados na compreensão da legislação eleitoral vigente, para facilitar o trabalho

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005/2015

RESOLUÇÃO Nº 005/2015 RESOLUÇÃO Nº 005/2015 Regulamenta e publica Edital complementar das regras da Campanha Eleitoral para a eleição dos conselheiros tutelares de Cacique Doble. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Substitutivo da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei do Senado nº 441, de 2012 (nº 6.397, de 2013, na Câmara dos Deputados),

Leia mais

Guia do Voto Consciente

Guia do Voto Consciente Patrocínio Guia do Voto Consciente O futuro de Ilhabela é você quem faz ELEIÇÕES 2008 Índice Por que é importante votar? 3 Política e democracia 6 Os três poderes 8 O seu papel como eleitor ou eleitora

Leia mais

A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008. Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho

A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008. Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho A Propaganda Institucional e as Eleições de 2008 Randolpho Martino JúniorJ www.vicosa.com.br/randolpho Propaganda Institucional Definição: é a publicidade destinada a divulgar os atos, programas, obras,

Leia mais

O que Fazer - Como Fazer E o que não Fazer

O que Fazer - Como Fazer E o que não Fazer O que Fazer - Como Fazer E o que não Fazer 11 PARTIDO O que Fazer - Como Fazer E o que não Fazer índice apresentação Apresentação--------------------------------------------------------------------------

Leia mais

EDITAL 004/ 2014 Comissão Eleitoral/UNESPAR Campus Apucarana.

EDITAL 004/ 2014 Comissão Eleitoral/UNESPAR Campus Apucarana. EDITAL 004/ 2014 Comissão Eleitoral/UNESPAR Campus Apucarana. Divulga normas para a Campanha e Propaganda Eleitoral das chapas e dos candidatos a Diretor e Vice-Diretor do Campus Apucarana, Considerando

Leia mais

Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral.

Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral. Cartilha Eleitoral 2014 Caro Associado da ABERT, Você está recebendo a Cartilha Eleitoral 2014, elaborada pela Abert para orientar a conduta do radiodifusor durante o período eleitoral. O desconhecimento

Leia mais

Da Propaganda Eleitoral Propaganda eleitoral em geral

Da Propaganda Eleitoral Propaganda eleitoral em geral Da Propaganda Eleitoral Propaganda eleitoral em geral 1.1. A propaganda eleitoral, inclusive na imprensa escrita e internet, somente será permitida a partir de 6 de julho de 2014. 1.2. A propaganda eleitoral

Leia mais

ELEIÇÕES2012. manual PROPAGANDA ELEITORAL M U N I C I P A I S. Atualizado até 23.5.2012

ELEIÇÕES2012. manual PROPAGANDA ELEITORAL M U N I C I P A I S. Atualizado até 23.5.2012 ELEIÇÕES2012 M U N I C I P A I S manual PROPAGANDA ELEITORAL Atualizado até 23.5.2012 Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Corregedoria Regional Eleitoral de Santa Catarina Tribunal Regional Eleitoral

Leia mais

O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA

O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA LEI Nº 9.504, DE 30 DE SETEMBRO DE 1997 Estabelece normas para as eleições. O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Vice-Presidência do Governo Emprego e Competitividade Empresarial Direção Regional de Organização e Administração Pública

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Vice-Presidência do Governo Emprego e Competitividade Empresarial Direção Regional de Organização e Administração Pública Propaganda eleitoral A propaganda eleitoral consiste na atividade que vise direta ou indiretamente promover candidaturas, seja dos candidatos, dos partidos políticos, dos titulares dos seus órgãos ou seus

Leia mais

ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL

ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL ENCONTRO NACIONAL DE COMUNICAÇÃO DO PCdoB - Eleições 2010 ASPECTOS DA LEGISLAÇÃO ELEITORAL SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL Paulo Machado Guimarães Advogado e Assessor Jurídico da Direção Nacional do PCdoB e

Leia mais

TERMO DE ACORDO OS DIRETÓRIOS DE PARTIDOS POLÍTICOS ATUANTES NA 3ª ZONA ELEITORAL, SEDIADOS NOS MUNICÍPIOS DE ROSÁRIO OESTE, JANGADA e NOBRES/MT,

TERMO DE ACORDO OS DIRETÓRIOS DE PARTIDOS POLÍTICOS ATUANTES NA 3ª ZONA ELEITORAL, SEDIADOS NOS MUNICÍPIOS DE ROSÁRIO OESTE, JANGADA e NOBRES/MT, TERMO DE ACORDO OS DIRETÓRIOS DE PARTIDOS POLÍTICOS ATUANTES NA 3ª ZONA ELEITORAL, SEDIADOS NOS MUNICÍPIOS DE ROSÁRIO OESTE, JANGADA e NOBRES/MT, pessoas jurídicas de direito privado ao final identificadas,

Leia mais

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM Cartilha VOTE VOTE BEM CONSCIENTE O mês de outubro marca a escolha de quem estará, durante os próximos anos, à frente do poder no Brasil. É um dos momentos mais significativos, pois é a hora de o brasileiro

Leia mais

Guia rápido de permissões e proibições pertinentes à propaganda eleitoral

Guia rápido de permissões e proibições pertinentes à propaganda eleitoral Secretaria Judiciária Coordenadoria de Gestão da Informação Guia rápido de permissões e proibições pertinentes à propaganda eleitoral Tipo Regra Referência legislativa Sancionamento em caso de violação

Leia mais

expert PDF Trial Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Setembro 2014 Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP

expert PDF Trial Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Setembro 2014 Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP Palestra Prestação de Contas Eleitorais Res. 23.406/14 TSE Elaborado por: Grupo de Trabalho CRC SP Prestação de Contas Eleitorais A reprodução total ou parcial, bem como a reprodução de apostilas a partir

Leia mais

RESOLUÇÃO TSE 23.276 DAS DOAÇÕES

RESOLUÇÃO TSE 23.276 DAS DOAÇÕES RESOLUÇÃO TSE 23.276 DAS DOAÇÕES As doações poderão ser realizadas por pessoas físicas ou jurídicas em favor do candidato, comitê financeiro e/ou partido político, mediante (art.22): I cheques cruzados

Leia mais

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos

FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL. 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Módulo - 4 FINANCIAMENTO DE CAMPANHA ELEITORAL 1. Da arrecadação e aplicação de recursos Sob pena de rejeição das contas a arrecadação de recursos e os gastos por candidatos, inclusive dos seus vices e

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Coordenação de Organização e Fiscalização de Propaganda Eleitoral

Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Coordenação de Organização e Fiscalização de Propaganda Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal Desembargador Romão C. Oliveira Vice-Presidente e Corregedor do Tribunal Regional Eleitoral

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador VALDIR RAUPP PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 441, de 2012, do Senador Romero Jucá, que altera a redação dos art. 8º,

Leia mais

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. I - Aspectos Legais da pré- campanha

PHS SP. 1º Curso de Marke.ng Polí.co. I - Aspectos Legais da pré- campanha 1º Curso de Marke.ng Polí.co I - Aspectos Legais da pré- campanha Palestrante: Dra. Patricia Brasil Especialista em Direito Eleitoral pela EJEP Escola Eleitoral Paulista do TER/SP Especialista em Direito

Leia mais

manual PROPAGANDA ELEITORAL

manual PROPAGANDA ELEITORAL manual PROPAGANDA ELEITORAL Atualizado até 23.5.2014 Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Corregedoria Regional Eleitoral de Santa Catarina Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina R. Esteves

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS COORDENADORIA DE FISCALIZAÇÃO DA PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS COORDENADORIA DE FISCALIZAÇÃO DA PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012 PROPAGANDA ELEITORAL ELEIÇOES MUNICIPAIS 2012 ATUALIZAÇÃO: Dr. Alexandre Henrique Novaes de Araújo, Juiz da 40ª ZE/Manaus; Dra. Naira Neila Batista de Oliveira Norte, Juíza da 62ª ZE/Manaus; e Dr. Rogério

Leia mais

REGISTRO DE CANDIDATO

REGISTRO DE CANDIDATO LEGISLAÇÃO APLICÁVEL - Constituição Federal - Código Eleitoral (Lei n. 4737/65) - Lei n. 9.504/97 (Lei das Eleições) - Lei Complementar n. 64/90 (Lei das Inelegibilidades) DISPOSIÇÕES GERAIS REGISTRO DE

Leia mais

Resolução TSE n. 23.404 (27-02-2014) Capítulo VII artigos 33 a 48

Resolução TSE n. 23.404 (27-02-2014) Capítulo VII artigos 33 a 48 HORÁRIO ELEITORAL 2014 RESOLUÇÃO TSE 23404 Resolução TSE n. 23.404 (27-02-2014) Capítulo VII artigos 33 a 48 Capítulo VII Da Propaganda Eleitoral Gratuita no Rádio e na Televisão Art. 33 A propaganda eleitoral

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 09, DE 04 DE AGOSTO DE 2015 - CMDCA.

RESOLUÇÃO Nº 09, DE 04 DE AGOSTO DE 2015 - CMDCA. RESOLUÇÃO Nº 09, DE 04 DE AGOSTO DE 2015 - CMDCA. Dispões sobre a Propaganda Eleitoral bem como outros informes sobre o Processo de Escolha dos Membros do Conselho Tutelar de Esplanada-BA para a gestão

Leia mais

Edital nº 01/2014 Abre período para inscrições ao Processo Eleitoral Suplementar para Cargos de Suplência do Conselho Tutelar de Mariano Moro/RS.

Edital nº 01/2014 Abre período para inscrições ao Processo Eleitoral Suplementar para Cargos de Suplência do Conselho Tutelar de Mariano Moro/RS. Edital nº 01/2014 Abre período para inscrições ao Processo Eleitoral Suplementar para Cargos de Suplência do Conselho Tutelar de Mariano Moro/RS. A Comissão Eleitoral do COMDICAMM de Mariano Moro-RS, no

Leia mais

Prestação de Contas Eleitorais 2010

Prestação de Contas Eleitorais 2010 Prestação de Contas Eleitorais 2010 Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Controle Interno e Auditoria Contas Eleitorais e Partidárias pcontas@tre-rs.gov.br Legislação

Leia mais

CARTILHA DA PROPAGANDA ELEITORAL

CARTILHA DA PROPAGANDA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS CARTILHA DA PROPAGANDA ELEITORAL? TRE AMAZONAS Eleições 2014 CONFIRMA Apresentação No processo de elaboração da Constituição Federal de 1988, a Assembléia Nacional

Leia mais

CARTILHA PARA CANDIDATAS

CARTILHA PARA CANDIDATAS INTRODUÇÃO A equipe responsável pela elaboração da presente cartilha é composta por servidores que participaram da análise das prestações de contas dos candidatos nas eleições do ano de 2010. De posse

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.089 INSTRUÇÃO N 126 - CLASSE 19ª - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.089 INSTRUÇÃO N 126 - CLASSE 19ª - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO N 23.089 INSTRUÇÃO N 126 - CLASSE 19ª - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. CALENDÁRIO ELEITORAL (Eleições de 2010) O Tribunal Superior

Leia mais

Cooperativismo E eleições OCB. Organização das Cooperativas Brasileiras

Cooperativismo E eleições OCB. Organização das Cooperativas Brasileiras Cooperativismo E eleições 2012 OCB Organização das Cooperativas Brasileiras As cooperativas no processo eleitoral de 2012 2012. Organização das Cooperativas Brasileiras A reprodução parcial ou total desta

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

RESOLUÇÃO Nº TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº xxxx CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito O Tribunal Superior

Leia mais

de 13 \l..íá2l-= 1p ^

de 13 \l..íá2l-= 1p ^ PUBLICADO NO DIÁRIO DA JUSTIÇA de 13 \l..íá2l-= 1p ^ TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL ACÓRDÃO N 3.107 (25.10.2002) MANDADO DE SEGURANÇA N 3.107 - CLASSE 14 a - DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro

Leia mais

A MESA DIRETORA, no uso de suas atribuições, vem, na forma regimental, apresentar o seguinte PROJETO DE RESOLUÇÃO: JUSTIFICATIVA

A MESA DIRETORA, no uso de suas atribuições, vem, na forma regimental, apresentar o seguinte PROJETO DE RESOLUÇÃO: JUSTIFICATIVA Ao Colendo Plenário PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 0003/2015, DE 12/02/2015. A MESA DIRETORA, no uso de suas atribuições, vem, na forma regimental, apresentar o seguinte PROJETO DE RESOLUÇÃO: Regulamenta os gastos

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL...

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL... Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 CAPÍTULO 1 DIREITO ELEITORAL... 21 1.1. Conceito...21 1.1.1. Competência legislativa em

Leia mais

Relator: Ministro Ari Pargendler.

Relator: Ministro Ari Pargendler. Relator: Ministro Ari Pargendler. Instrução n o 121 Resolução n o 22.718 Brasília DF Dispõe sobre a propaganda eleitoral e as condutas vedadas aos agentes públicos em campanha eleitoral (eleições de 2008).

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.370 INSTRUÇÃO Nº 1162-41.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.370 INSTRUÇÃO Nº 1162-41.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.370 INSTRUÇÃO Nº 1162-41.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre a propaganda eleitoral

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral.

INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. * RESOLUÇÃO Nº 23.216 ** INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Ementa: Dispõe sobre a arrecadação

Leia mais

23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL.

23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. 23.216 - INSTRUÇÃO Nº 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros

Leia mais

Todo e qualquer material impresso da campanha deverá conter obrigatoriamente as seguintes informações:

Todo e qualquer material impresso da campanha deverá conter obrigatoriamente as seguintes informações: Importante: Regras do TSE para impressos Todo e qualquer material impresso da campanha deverá conter obrigatoriamente as seguintes informações: Nome da Coligação e siglas das legendas de todos os partidos

Leia mais

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL Art. 512. O Ministério Público Eleitoral atua perante todas as instâncias e fases do processo eleitoral, na condição de parte ou de custos legis, com a mesma legitimidade assegurada

Leia mais

Arrecadação Gastos Prestação de contas

Arrecadação Gastos Prestação de contas Arrecadação Gastos Prestação de contas Tatão Bom de Voto História ilustrativa e simplificada de como arrecadar recursos, realizar despesas e prestar contas à Justiça Eleitoral. Arrecadação Gastos Prestação

Leia mais

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Prestação de Contas Eleitoral Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Janeiro de 2006 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA PRESTAÇÃO DE CONTAS PARA AS ELEIÇÕES DE 2006 Trata-se de um tema revestido

Leia mais

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS

ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ SECRETARIA JUDICIÁRIA COORDENADORIA DE JURISPRUDÊNCIA E DOCUMENTAÇÃO GUIA PRÁTICO 1 ROTEIRO PARA PESQUISAS ELEITORAIS RESOLUÇÃO TSE Nº 23.364/2011 ELEIÇÕES 2012 REGISTRO

Leia mais

Palestra: Prestação de Contas Eleitoral. Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT

Palestra: Prestação de Contas Eleitoral. Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT Palestra: Prestação de Contas Eleitoral Atila Pedroso de Jesus Conselheiro do CRC MT LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: Lei n. 9.504, de 30 de setembro de 1997: - Código Eleitoral (dispõe normas para eleição). Lei

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 131 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL.

INSTRUÇÃO Nº 131 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. RESOLUÇÃO Nº 23.191 INSTRUÇÃO Nº 131 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Dispõe sobre a propaganda eleitoral e as condutas

Leia mais

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo Lembre-se de que este guia foi elaborado para facilitar a sua compreensão do que é prestar contas à Justiça Eleitoral. Todas as normas, que contêm o assunto detalhadamente, estão disponíveis na página

Leia mais

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo

Prestar contas é fácil: um guia passo a passo Quais as regras que devem ser observadas para a Prestação de Contas nas Eleições 2012? Além das normas contidas na Lei nº 9.096/1995 (a Lei dos Partidos Políticos) e na Lei nº 9.504/1997 (a Lei das Eleições),

Leia mais

PUBLICAÇÃO DA PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO DE LINHARES

PUBLICAÇÃO DA PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO DE LINHARES PUBLICAÇÃO DA PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO DE LINHARES Prefeito de Linhares Guerino Luíz Zanon Vice-Prefeito de Linhares Paulo Joaquim do Nascimento Procuradora Geral Nádia Lorenzoni Menelli Secretário

Leia mais

Instrução n o 131. Brasília Df

Instrução n o 131. Brasília Df Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Instrução n o 131 Resolução n o 23.191 Brasília Df Dispõe sobre a propaganda eleitoral e as condutas vedadas em campanha eleitoral

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2013

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2013 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2013 Redação final do Substitutivo ao Projeto de Lei do Senado nº 441, de 2012. A Comissão Diretora apresenta a redação final do Substitutivo ao Projeto de Lei do Senado

Leia mais

Pontos da Res. TSE nº 23.376/12 diretamente relacionados à internet: I A Arrecadação dos Recursos a emissão dos Recibos Eleitorais:

Pontos da Res. TSE nº 23.376/12 diretamente relacionados à internet: I A Arrecadação dos Recursos a emissão dos Recibos Eleitorais: Pontos da Res. TSE nº 23.376/12 diretamente relacionados à internet: I A Arrecadação dos Recursos a emissão dos Recibos Eleitorais: Art. 4º Toda e qualquer arrecadação de recursos para a campanha eleitoral,

Leia mais

Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito.

Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito. OL ESOLUÇÃO TSE TSE N.. 23.216, DE 02 02 DE MARÇO DE DE 2010 INSTRUÇÃO N. 22-06.2010.6.00.0000 CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. RELATOR: MINISTRO ARNALDO VERSIANI. (DJE-TSE, n.43, p.66, 04.3.10) Dispõe

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.191. (16 DE DEZEMBRO DE 2009) (Alterada pela Res. TSE nº 23.246, de 8.4.2010)

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.191. (16 DE DEZEMBRO DE 2009) (Alterada pela Res. TSE nº 23.246, de 8.4.2010) TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL RESOLUÇÃO Nº 23.191 (16 DE DEZEMBRO DE 2009) (Alterada pela Res. TSE nº 23.246, de 8.4.2010) Instrução nº 131 Classe 19 Brasília Distrito Federal Relator: Ministro Arnaldo Versiani

Leia mais

:01 101 :01. til I:;;

:01 101 :01. til I:;; :0 :01 I ~ 101 :01 'O lo,o til I:;; Sumário Prefácio.......................... Introdução... 13 Ii J. Contcxtualização: Internet. redes sociais sob a ótica da responsa billdade jurídica e o Marco Civil

Leia mais

Comissão Executiva Estadual do PSDB-SP Gestão 2011 2013

Comissão Executiva Estadual do PSDB-SP Gestão 2011 2013 Comissão Executiva Estadual do PSDB-SP Gestão 2011 2013 PRESIDENTE Pedro Tobias 1o VICE-PRESIDENTE Vanderlei Macris 2o VICE-PRESIDENTE Mauro Bragato 3º VICE-PRESIDENTE Marco Antonio Campos SECRETÁRIO-GERAL

Leia mais

Resolução n o 23.216. Brasília DF. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito.

Resolução n o 23.216. Brasília DF. Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha eleitoral por cartões de crédito. Relator: Ministro Arnaldo Versiani. Interessado: Tribunal Superior Eleitoral. Instrução n o 22-06.2010.6.00.0000 Resolução n o 23.216 Brasília DF Dispõe sobre a arrecadação de recursos financeiros de campanha

Leia mais

RESOLUÇÃO/TSE Nº 23.370/11 Dispõe sobre a propaganda eleitoral e as condutas ilícitas em campanha eleitoral nas eleições de 2012

RESOLUÇÃO/TSE Nº 23.370/11 Dispõe sobre a propaganda eleitoral e as condutas ilícitas em campanha eleitoral nas eleições de 2012 RESOLUÇÃO/TSE Nº 23.370/11 Dispõe sobre a propaganda eleitoral e as condutas ilícitas em campanha eleitoral nas eleições de 2012 O Tribunal Superior Eleitoral, no uso das atribuições que lhe conferem o

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 022/2014

DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 022/2014 DELIBERAÇÃO CONSUNI Nº 022/2014 Aprova o Regulamento da Propaganda Eleitoral dos candidatos aos cargos de Reitor e de Vice-reitor da Universidade de Taubaté, para o quadriênio 2014-2018. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO,

Leia mais

Eleições 2014 MANUAL DO CANDIDATO. Propaganda Eleitoral e nfrações Eleitorais VOTE VOTE VOTE. Tribunal Regional Eleitoral de Goiás

Eleições 2014 MANUAL DO CANDIDATO. Propaganda Eleitoral e nfrações Eleitorais VOTE VOTE VOTE. Tribunal Regional Eleitoral de Goiás Eleições 2014 MANUAL DO CANDIDATO Propaganda Eleitoral e nfrações Eleitorais VOTE VOTE VOTE Tribunal Regional Eleitoral de Goiás Nota: O Tribunal Superior Eleitoral, na sessão de 24/06/2014, respondeu

Leia mais

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações:

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações: Senado Federal Comissão da Reforma Política TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR a) Redução de dois suplentes de Senador para um; b) Em caso de afastamento o suplente assume; em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.370 INSTRUÇÃO Nº 1162-41.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.370 INSTRUÇÃO Nº 1162-41.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.370 INSTRUÇÃO Nº 1162-41.2011.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Arnaldo Versiani Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre a propaganda eleitoral

Leia mais

NORMAS E REGULAMENTOS

NORMAS E REGULAMENTOS NORMAS E REGULAMENTOS Lei nº 9.096/1995; Lei nº 9.504/1997; Resolução TSE nº 23.406/2014; Comunicado BACEN nº 25.091/2014; IN Conjunta RFB/TSE nº 1.019/2010. REQUISITOS PARA ARRECADAR E REALIZAR GASTOS

Leia mais

Prestação de Contas Eleitorais 2010

Prestação de Contas Eleitorais 2010 Prestação de Contas Eleitorais 2010 Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria de Controle Interno e Auditoria Contas Eleitorais e Partidárias pcontas@tre-rs.gov.br Legislação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.404 INSTRUÇÃO Nº 127-41.2014.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.404 INSTRUÇÃO Nº 127-41.2014.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.404 INSTRUÇÃO Nº 127-41.2014.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre propaganda eleitoral e condutas

Leia mais

PLANO DE DIVULGAÇÃO DO PROCESSO ELEITORAL

PLANO DE DIVULGAÇÃO DO PROCESSO ELEITORAL PLANO DE DIVULGAÇÃO DO PROCESSO ELEITORAL Inicialmente, cumpre destacar que o referido Plano de Divulgação está em consonância com o Plano de Divulgação do Processo Eleitoral da CEN Comissão Eleitoral

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 22.579. INSTRUÇÃO Nº 111 CLASSE 12ª DISTRITO FEDERAL (Brasília).

RESOLUÇÃO Nº 22.579. INSTRUÇÃO Nº 111 CLASSE 12ª DISTRITO FEDERAL (Brasília). RESOLUÇÃO Nº 22.579 INSTRUÇÃO Nº 111 CLASSE 12ª DISTRITO FEDERAL (Brasília). Relator: Ministro Ari Pargendler. CALENDÁRIO ELEITORAL (Eleições de 2008) O Tribunal Superior Eleitoral, usando das atribuições

Leia mais