Aula- 7 Classificação de Resultados de Enfermagem (NOC) Profª Tatiani

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula- 7 Classificação de Resultados de Enfermagem (NOC) Profª Tatiani"

Transcrição

1 Aula- 7 Classificação de Resultados de Enfermagem (NOC) Profª Tatiani

2 Sistema de Classificação de Resultados de Enfermagem (NOC) Um resultado se define como......a criação de diversos instrumentos de avaliação, desenvolvidos para mensurar os resultados dos sistemas de oferecimento de cuidados de saúde...

3 Sistema de Classificação de Resultados de Enfermagem (NOC) Classificação Atual da NOC Nível 1: 7 domínios Nível 2: 31 classes Nível 3: 385 resultados: indivíduo; - 37 família; - 10 comunidade 17 escalas de medidas (5º ponto o mais desejável)

4 A utilização da NOC é semelhante ao da NIC. Ao tentar localizar um resultado, primeiro é fundamental que se tenha um diagnóstico de enfermagem em mente. Assim, pode-se iniciar a busca na classificação localizando o resultado mais adequado para cada caso, do seguinte modo:

5 por domínios e classes a enfermeira consulta em cada um dos sete domínios e suas respectivas classes a existência de determinado resultado que poderá ser útil na sua prática clínica. Assim como as classes, os resultados estão agrupados por critérios de semelhança e de acordo com as definições do domínio a que pertencem.

6 Por exemplo, os resultados ligados à capacidade para o desempenho de tarefas básicas da vida estarão dentro do primeiro domínio Saúde Funcional em uma das suas diferentes classes. Para tanto, a NOC apresenta um grande quadro em que se visualizam todos os domínios, classes e resultados, o que dá um panorama de toda a classificação.

7 por ordem alfabética - a enfermeira busca o resultado direto na classificação, onde a encontrará com sua definição, lista de indicadores e escala de medidas. O ordenamento alfabético se dá pelo primeiro termo do resultado.

8 pelo capítulo das ligações com os diagnósticos da NANDA - a enfermeira busca o resultado direto neste capítulo que apresenta todos os diagnósticos de enfermagem da NANDA- I em ordem alfabética pelo conceito diagnóstico. A ligação é uma associação existente entre os problemas do paciente (diagnóstico de enfermagem) e um resultado desejável (resolução ou melhora do problema).

9 Os tratamentos para os diagnósticos variam em decorrência do resultado selecionado. São propostas duas categorias de resultados para cada diagnóstico: Resultados Sugeridos (resultados que mais se adequam ao diagnóstico) e Resultados Associados Adicionais. Os diagnósticos de risco possuem apenas Resultados Sugeridos. A apresentação desses níveis de ligação para cada diagnóstico de enfermagem auxilia a enfermeira a selecionar os resultados mais apropriados.

10 Estas ligações, entretanto, não são prescritivas, já que a escolha depende do juízo clínico da profissional. por área de especialidade - a enfermeira busca o resultado de acordo com a sua área de especialidade. A NOC apresenta uma listagem com resultados fundamentais identificados por organizações de enfermagem e por enfermeiros representantes de áreas de especialidade, geradas principalmente por pesquisas.

11 As três classificações (diagnósticos, intervenções e resultados) podem ser utilizadas em conjunto, embora não haja obrigatoriedade. Na realização do Processo de Enfermagem a seqüência na aplicação das classificações é NANDA- NOC-NIC-NOC. A partir da coleta de dados identifica-se os diagnósticos de enfermagem utilizando a NANDA.

12 Após, planeja-se os cuidados ou intervenções iniciando-se pela escolha do(s) resultado(s) da NOC que se quer alcançar, utilizando-se uma ou mais escalas e realizando-se a primeira mensuração. Ainda no planejamento elege-se as intervenções e atividades NIC para solucionar/minimizar os DE identificados.

13 Por fim, uma vez executadas as intervenções de enfermagem, volta-se a utilizar a NOC para nova mensuração do(s) resultado(s) e comparação com o resultado anterior, a fim de avaliar a melhora, a estagnação ou a piora do quadro clínico apresentado pelo paciente.

14

15 Sistema de Classificação de Resultados de Enfermagem (NOC) Associação NANDA-NIC-NOC Através de raciocínio clínico: estabelecer um diagnóstico NANDA identificar resultado e mensurar NOC planejar intervenção/atividades a serem desenvolvidas implementar- NIC e mensurar resultado NOC

Processo de Enfermagem

Processo de Enfermagem Faculdade de Enfermagem Unidade do Cuidado de Enfermagem IV: Adulto e Família- A Processo de Enfermagem Prof a. Dr a. Franciele Roberta Cordeiro Pelotas 2017 Roteiro da apresentação O processo de enfermagem

Leia mais

UTILIZAÇÃO DAS CLASSIFICAÇÕES NNN E O PROCESSO DE ENFERMAGEM IV JORNADA DE ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA PEDIÁTRICA PALESTRANTE: ENF.

UTILIZAÇÃO DAS CLASSIFICAÇÕES NNN E O PROCESSO DE ENFERMAGEM IV JORNADA DE ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA PEDIÁTRICA PALESTRANTE: ENF. UTILIZAÇÃO DAS CLASSIFICAÇÕES NNN E O PROCESSO DE ENFERMAGEM IV JORNADA DE ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA PEDIÁTRICA PALESTRANTE: ENF.CLAUDIA MAINENTI UTILIZAÇÃO DAS CLASSIFICAÇÕES NNN e o PROCESSO DE ENFERMAGEM

Leia mais

CHAVES (2009) descreve a CIPE como sendo um produto e um programa do Conselho Internacional de Enfermagem (CIE). A CIE é formada por uma federação de

CHAVES (2009) descreve a CIPE como sendo um produto e um programa do Conselho Internacional de Enfermagem (CIE). A CIE é formada por uma federação de CHAVES (2009) descreve a CIPE como sendo um produto e um programa do Conselho Internacional de Enfermagem (CIE). A CIE é formada por uma federação de associações nacionais de enfermeiros, que atualmente

Leia mais

PORTARIA COREN-RJ nº 521/2017

PORTARIA COREN-RJ nº 521/2017 PORTARIA COREN-RJ nº 521/2017 Designar palestrantes que irão ministrar as unidades programáticas I, II E II do curso "Bases Teórico-Metodológicas para Sistematização da Assistência da para os Responsáveis

Leia mais

DIAGNÓSTICOS DA NANDA CONFORME AS NECESSIDADES HUMANAS BÁSICAS DE WANDA HORTA NAS PRÁTICAS DE CAMPO DOS GRADUANDOS EM ENFERMAGEM

DIAGNÓSTICOS DA NANDA CONFORME AS NECESSIDADES HUMANAS BÁSICAS DE WANDA HORTA NAS PRÁTICAS DE CAMPO DOS GRADUANDOS EM ENFERMAGEM DIAGNÓSTICOS DA NANDA CONFORME AS NECESSIDADES HUMANAS BÁSICAS DE WANDA HORTA NAS PRÁTICAS DE CAMPO DOS GRADUANDOS EM ENFERMAGEM Iaskara Mazer 1 Ana Paula Modesto 2 Janaina Vall 3 Introdução: É dever do

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO EMENTÁRIO E E COMPLR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM À SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO Assistência de Enfermagem sistematizada a clientes adultos e idosos em

Leia mais

Linguagens da prática de enfermagem

Linguagens da prática de enfermagem Linguagens da prática de enfermagem Prof. Dr. Marcos Antônio Gomes Brandão Prof. Adjunto da EEAN/UFRJ Consultor em SAE Citar aula como: BRANDÃO, M. A. G. Linguagens da prática de enfermagem. Rio de Janeiro:

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM SAE CIPE. Conselheira - Elizimara Ferreira Siqueira

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM SAE CIPE. Conselheira - Elizimara Ferreira Siqueira apresentam SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM SAE CIPE Conselheira - Elizimara Ferreira Siqueira AFINAL... SAE CONSULTA DE ENFERMAGEM PROCESSO DE ENFERMAGEM PERIGOS PARA A PROFISSÃO TAREFISMO

Leia mais

Usando o Conhecimento em Enfermagem para criar a Identidade do Enfermeiro

Usando o Conhecimento em Enfermagem para criar a Identidade do Enfermeiro Usando o Conhecimento em Enfermagem para criar a Identidade do Enfermeiro I Conferencia Internacional de Identidade do Enfermerio A Revolucao do Cuidar Howard K. Butcher, PhD, RN University of Iowa, College

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EFG383 Gerência em Enfermagem II

Programa Analítico de Disciplina EFG383 Gerência em Enfermagem II 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 8 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA ESTE DOCUMENTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA ESTE DOCUMENTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 3 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

Aula-7 MONITORIZAÇÃO DO PACIENTE GRAVE ( MONITORIZAÇÃO NÃO- INVASIVA)

Aula-7 MONITORIZAÇÃO DO PACIENTE GRAVE ( MONITORIZAÇÃO NÃO- INVASIVA) Aula-7 MONITORIZAÇÃO DO PACIENTE GRAVE ( MONITORIZAÇÃO NÃO- INVASIVA) Profª Tatiani UNISALESIANO INTRODUÇÃO: A monitorização do paciente grave tem como objetivos a obtenção de dados que possibilitam o

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ACOMETIDO POR SEPSE DE FOCO PULMONAR

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ACOMETIDO POR SEPSE DE FOCO PULMONAR SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE ACOMETIDO POR SEPSE DE FOCO PULMONAR Soraia Albino Costa Gonzaga; Geisielly Raquel da Cruz Aguiar; Ana Cristina Rodrigues Luna e Silva (Universidade

Leia mais

Processo de enfermagem - da teoria às implicações para a prática e segurança

Processo de enfermagem - da teoria às implicações para a prática e segurança Processo de enfermagem - da teoria às implicações para a prática e segurança 25/7/2013 16:30-17:00 Eneida Rejane Rabelo da Silva Doutora em Ciências Biológicas: Fisiologia Cardiovascular Professor Associado

Leia mais

EMENTÁRIO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO

EMENTÁRIO CURSO DE ENFERMAGEM 5º PERÍODO EMENTÁRIO E E COMPLR DA MATRIZ CURRICULAR ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM À SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO Assistência de Enfermagem sistematizada a clientes adultos e idosos, abrangendo pacientes com afecções agudas

Leia mais

ED5.3 Dinâmica da sala de aula

ED5.3 Dinâmica da sala de aula ED5.3 Dinâmica da sala de aula Estudo Dirigido: 5.3 Dinâmica da sala de aula Habilidade 1: Entender o conceito e a estrutura para planejar uma boa aula. Habilidade 2: Entender técnicas pedagógicas de ensino

Leia mais

Entrando no Sistema. Selecione o perfil desejado, se for o caso. Profissionais que trabalham em uma única unidade não precisam informar perfil.

Entrando no Sistema. Selecione o perfil desejado, se for o caso. Profissionais que trabalham em uma única unidade não precisam informar perfil. Entrando no Sistema Selecione o perfil desejado, se for o caso. Profissionais que trabalham em uma única unidade não precisam informar perfil. Endereço: gercon.procempa.com.br Informe seu usuário e senha:

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EFG214 Assistência de Enfermagem na Terapia Intravenosa

Programa Analítico de Disciplina EFG214 Assistência de Enfermagem na Terapia Intravenosa 0 Programa Analítico de Disciplina EFG21 Assistência de Enfermagem na Terapia Intravenosa Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 2 Teóricas

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO - QLIKLVIEW

MANUAL DO USUÁRIO - QLIKLVIEW 1. Seleções No QlikView, a principal forma de realizar consultas é por meio da seleção de valores do campo. Quando você realiza uma seleção, o programa mostra instantaneamente todos os valores do campo

Leia mais

Competência do Enfermeiro Oncológico

Competência do Enfermeiro Oncológico Competência do Enfermeiro Oncológico Prof. Dr. Antonio Peregrino Universidade do Estado do Rio de Janeiro Laboratório de Ciências Radiológicas Instituto de Medicina Social Rio de Janeiro 2013 O que é competência

Leia mais

A SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE PORTADOR DE PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA IMUNE

A SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE PORTADOR DE PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA IMUNE A SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE PORTADOR DE PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA IMUNE Emanuelle Silvino Coelho Martins Mestre (1); Alba Rossana Vieira Costa (1); Ana Cristina Rodrigues Luna

Leia mais

Disciplina: Processos Organizacionais Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 05 FERRAMENTAS E MÉTODOS PARA A RACIONALIZAÇÃO DOS PROCESSOS

Disciplina: Processos Organizacionais Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 05 FERRAMENTAS E MÉTODOS PARA A RACIONALIZAÇÃO DOS PROCESSOS Disciplina: Processos Organizacionais Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 05 FERRAMENTAS E MÉTODOS PARA A RACIONALIZAÇÃO DOS PROCESSOS 4 Técnicas de Apoio à Melhoria de processo: As Sete Ferramentas

Leia mais

Processo de Balanço de Estoque (Inventário de Estoque)

Processo de Balanço de Estoque (Inventário de Estoque) Processo de Balanço de Estoque (Inventário de Estoque) Introdução O Inventário de Estoque (Balanço) é uma atividade realizada em determinados períodos de tempo, em que todos os itens do estoque são contados,

Leia mais

II SIEPS XX ENFERMAIO I MOSTRA DO INTERNATO EM ENFERMAGEM

II SIEPS XX ENFERMAIO I MOSTRA DO INTERNATO EM ENFERMAGEM II SIEPS XX ENFERMAIO I MOSTRA DO INTERNATO EM ENFERMAGEM Fortaleza - CE 23 a 25 de Maio de 2016 SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM APLICADO A UM PACIENTE COM AIDS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Mariane

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINAS OPTATIVAS

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINAS OPTATIVAS EMENTÁRIO E E COMPLR DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINAS OPTATIVAS ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE EXAMES COMPLRES DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA Estudo das indicações e limitações dos métodos

Leia mais

SAE- SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM. Viviane Carrasco

SAE- SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM. Viviane Carrasco SAE- SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Viviane Carrasco Gerações (Pesut & Herman, 1990) Enfermagem 1ª Geração Enfermagem 2ª Geração Enfermagem 3ª Geração Nightingale Criméia Separar pacientes

Leia mais

PERSPECTIVAS FUTURAS DA TAXONOMIA II DA NANDA INTERNACIONAL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO, ASSISTÊNCIA E PESQUISA 1

PERSPECTIVAS FUTURAS DA TAXONOMIA II DA NANDA INTERNACIONAL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO, ASSISTÊNCIA E PESQUISA 1 PERSPECTIVAS FUTURAS DA TAXONOMIA II DA NANDA INTERNACIONAL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO, ASSISTÊNCIA E PESQUISA 1 OLIVEIRA, Luciana Griebeler 2 ; OLIVEIRA, Stefanie Griebeler 3 ; GARCIA, Raquel Pötter

Leia mais

Inventário de Produtos Manual do Usuário Produto Cód. RETPRO08

Inventário de Produtos Manual do Usuário Produto Cód. RETPRO08 Introdução Como fazer o inventário de produtos. Procedimento Inventário de Produtos Manual do Usuário Produto Cód. RETPRO08 Revisão 06/03/2017 GERAR RELATÓRIO PARA CONTAGEM DE ESTOQUE: Passo 1 No menu

Leia mais

Agrupamento de Ordens de Serviço

Agrupamento de Ordens de Serviço Agrupamento de Ordens de Serviço Introdução Quando ocorre a realização de diversos serviços para um cliente, é possível agrupar as ordens de serviço fechadas para o mesmo e efetuar a emissão de notas onde

Leia mais

Módulo Cronotacógrafo

Módulo Cronotacógrafo Módulo Cronotacógrafo Introdução O módulo Cronotacógrafo tem como objetivo efetuar o controle dos selos, marcas e modelos, equipamentos de aferição e dos serviços de realização de revisão, manutenção,

Leia mais

AMARAL, Rubia Fernanda Cardoso 2 ; SOUZA, Thayomara de 3 ; MELO, Thayse Aparecida Palhano de 4. RESUMO

AMARAL, Rubia Fernanda Cardoso 2 ; SOUZA, Thayomara de 3 ; MELO, Thayse Aparecida Palhano de 4. RESUMO VIVÊNCIAS DE ACADÊMICAS DE ENFERMAGEM EM ESTÁGIO SUPERVISIONADO: ADMINISTRANDO POSSÍVEIS FALHAS NO SISPRENATAL DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS 1 AMARAL, Rubia Fernanda Cardoso

Leia mais

Planejamento pedagógico para curso EAD. Profª Drª Adriana Clementino Senac-SP / Fipen

Planejamento pedagógico para curso EAD. Profª Drª Adriana Clementino Senac-SP / Fipen Planejamento pedagógico para curso EAD Profª Drª Adriana Clementino Senac-SP / Fipen Planejar Atividade intencional por meio da qual se busca determinar fins. Contexto educacional... É na realização do

Leia mais

EMENTÁRIO CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINAS OPTATIVAS

EMENTÁRIO CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINAS OPTATIVAS EMENTÁRIO E E COMPLR DA MATRIZ CURRICULAR O curso de Enfermagem do Centro Universitário do Cerrado - Patrocínio oferece disciplinas optativas no sétimo e oitavo períodos, buscando desta forma a flexibilização

Leia mais

RACIOCÍNIO CLÍNICO: UMA TECNOLOGIA INSTRUMENTAL PARA O CUIDADO DE ENFERMAGEM

RACIOCÍNIO CLÍNICO: UMA TECNOLOGIA INSTRUMENTAL PARA O CUIDADO DE ENFERMAGEM RACIOCÍNIO CLÍNICO: UMA TECNOLOGIA INSTRUMENTAL PARA O CUIDADO DE ENFERMAGEM MEIER, M. J. 1 TRUPPEL, T. C. 2 CROZETA, K. 3 DANSKI, M. T. R. 4 BETIOLLI, S. E. 5 A prática assistencial da enfermagem é uma

Leia mais

Gestão de Processos. Gestão de Processos na Saúde. Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos

Gestão de Processos. Gestão de Processos na Saúde. Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos Gestão de Processos na Saúde Marcelo.Aidar@fgv.br 1 Gestão de Processos Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos 2 O Ambiente de Negócios e os Stakeholders AMBIENTE DE AÇÃO INDIRETA

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA, ESTÁGIO OU TRABALHO DE GRADUAÇÃO-2016/1

PROGRAMA DE DISCIPLINA, ESTÁGIO OU TRABALHO DE GRADUAÇÃO-2016/1 PROGRAMA DE DISCIPLINA, ESTÁGIO OU TRABALHO DE GRADUAÇÃO-2016/1 CAMPUS: CURSO: ENFERMAGEM E OBSTRETÍCIA HABILITAÇÃO: OPÇÃO: DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: ENFERMAGEM IDENTIFICAÇÃO: 26 CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA METODOLOGIA DA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA METODOLOGIA DA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM FISIOTERAPIA TRAUMATO- ORTOPÉDICA METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA Profa. Dra. Paula Silva de Carvalho Chagas Faculdade de Fisioterapia UFJF Doutora em Ciências da Reabilitação

Leia mais

CRONOGRAMA ETP/ESAI II - 1º SEMESTRE/2011* MARÇO - 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira 15 PC/PD

CRONOGRAMA ETP/ESAI II - 1º SEMESTRE/2011* MARÇO - 3ª feira 4ª feira 5ª feira 6ª feira 15 PC/PD UFF/EEAAC/MEM/Disciplina: Enfermagem na Saúde do Adulto e do Idoso II Equipe: Profª Dr ª Santana, Prof ª Dr ª Lima, Prof ª Ms ª Gentile, Prof ª Msª Silva Fassarella, Profª Msnda Ribeiro Bitencourt Monitores:

Leia mais

AVALIAÇÃO E CONTROLE DA TEMPERATURA

AVALIAÇÃO E CONTROLE DA TEMPERATURA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM 1 AVALIAÇÃO E CONTROLE DA TEMPERATURA Prof. Dra. Vanessa de Brito Poveda 2017 OBJETIVOS 2 Conceituar temperatura corporal; Identificar os parâmetros de normalidade

Leia mais

Título: Como gerar o arquivo do REINTEGRA para o PERDCOMP?

Título: Como gerar o arquivo do REINTEGRA para o PERDCOMP? Título: Como gerar o arquivo do REINTEGRA para o PERDCOMP? 1 PARÂMETROS 1.1 Acesse o menu CONTROLE, clique em PARÂMETROS; 1.2 Clique na guia PERSONALIZA, OPÇÕES, selecione a opção [x] Faz controle de estoque

Leia mais

Planificação Anual. Matemática Dinâmica 7º ano Luísa Faria; Luís Guerreiro Porto Editora. 1 Números inteiros. 10 Sequências e Regularidades

Planificação Anual. Matemática Dinâmica 7º ano Luísa Faria; Luís Guerreiro Porto Editora. 1 Números inteiros. 10 Sequências e Regularidades 3º Período 2º Período 1º Período AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE Escola EBI de Mões Grupo de Recrutamento 500 MATEMÁTICA Ano lectivo 2012/2013 Planificação Anual Disciplina: Matemática Ano: 7º Carga

Leia mais

PLANO DE TRABALHO: TECNOLOGIA EM DENSITOMETRIA

PLANO DE TRABALHO: TECNOLOGIA EM DENSITOMETRIA PLANO DE TRABALHO: TECNOLOGIA EM DENSITOMETRIA PROFESSOR: Sandra Monetti Dumont Sanches 1. EMENTA: A disciplina tem como objetivo apresentar aos alunos os fundamentos da densitometria óssea com enfoque

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL E CLÍNICA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL E CLÍNICA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL E CLÍNICA LATO SENSU MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO por PROFª Ms. Maria Rosa Silva Lourinha Rio de Janeiro, MARÇO / 2013 1 MANUAL DE ESTÁGIO

Leia mais

* Projeto de melhoria contínua dos Cuidados de

* Projeto de melhoria contínua dos Cuidados de * Projeto de melhoria contínua dos Cuidados de Enfermagem - Foco atenção Dor * Prevenir e controlar a Dor na criança em contexto de Urgência Pediátrica / Unidade de Cuidados Especiais Pediátricos / Internamento

Leia mais

Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará - UFPA Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - CTIC S I E

Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará - UFPA Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - CTIC S I E Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará - UFPA Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação - CTIC S I E SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO (*) Módulo: Produção Institucional Guia de

Leia mais

HOSPITAL VETERINÁRIO PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO ACADÊMICO INTERNO

HOSPITAL VETERINÁRIO PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO ACADÊMICO INTERNO EDITAL 01/2018: Abre inscrições, fixa datas, local e normas para o programa de Acompanhamento Interno Acadêmico no Hospital de Clínicas Veterinárias Prof. Lauro Ribas Zimmer HCV. A Profª Ana Karina Couto

Leia mais

MANUAL SISBANDES.NET RAT

MANUAL SISBANDES.NET RAT MANUAL SISBANDES.NET RAT Versão 27/2/14 MANUAL DO SISBANDES.NET MÓDULO DE ACOMPANHAMENTO RURAL O objetivo deste manual é tentar detalhar algumas funcionalidades da nova plataforma implantada, de modo a

Leia mais

Guia Prático para Emissão de Plantas de Localização Online

Guia Prático para Emissão de Plantas de Localização Online Guia Prático para Emissão de Plantas de Localização Online Município de Abrantes Divisão de Ordenamento do Território 01-10-2012 CONTEÚDO Acesso à aplicação... 2 Utilização da aplicação... 3 Pesquisas...

Leia mais

Ela foi considerada a primeira teórica de enfermagem ao delinear o que considerava a meta de enfermagem e o domínio da prática( McEWEN, 2009 )

Ela foi considerada a primeira teórica de enfermagem ao delinear o que considerava a meta de enfermagem e o domínio da prática( McEWEN, 2009 ) SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Com Florence Nightingale a Enfermagem iniciou sua caminhada para a adoção de uma prática baseada em conhecimentos científicos, abandonando gradativamente a postura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CAMPUS URUGUAIANA CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Universidade Federal do Pampa 2. Campus: Uruguaiana 3. Curso: Enfermagem

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO GEP Sistema de Gestão de Evolução de Prontuários Médicos

GUIA DO USUÁRIO GEP Sistema de Gestão de Evolução de Prontuários Médicos IBILCE UNESP 2014 GUIA DO USUÁRIO GEP Sistema de Gestão de Evolução de Prontuários Médicos Coordenação: Prof. Dr. Carlos Roberto Valêncio Resumo de Alterações Alteração Feita Responsável Data Documento

Leia mais

1. Das condições para a inscrição:

1. Das condições para a inscrição: REGULAMENTO DO CONCURSO PARA A OBTENÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO, RECUPERAÇÃO ANESTÉSICA E CENTRO DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO 1. Das condições para a inscrição: A Associação

Leia mais

Desafios na construção de indicadores para o planejamento estratégico. Alexandre Brandão. 30 de junho. Diretoria de estudos urbanos e ambientais

Desafios na construção de indicadores para o planejamento estratégico. Alexandre Brandão. 30 de junho. Diretoria de estudos urbanos e ambientais Desafios na construção de indicadores para o planejamento estratégico Alexandre Brandão 30 de junho SUMARIO 1. Trabalhos recentes sobre indicadores 2. Questões que permanecem 3. Análise do mapa estratégico

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UMA IDOSA COM HIPERTENSÃO ARTERIAL

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UMA IDOSA COM HIPERTENSÃO ARTERIAL ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UMA IDOSA COM HIPERTENSÃO ARTERIAL Antônia Jamily Venâncio de Melo 3, Kelle de Lima Rodrigues 1, Gleyciane Leandro Silveira 1, Ruth Nobre de Brito 1, Saranádia Caeira Serafim

Leia mais

Dois grandes desafios dos gestores em relação a avaliação de desempenho

Dois grandes desafios dos gestores em relação a avaliação de desempenho Este conteúdo faz parte da série: Avaliação de Desempenho Ver 3 posts dessa série Nesse artigo falaremos sobre: Dois grandes desafios dos gestores em relação à avaliação de desempenho Usa da avaliação

Leia mais

ESTÁGIO DE PORTUGUÊS II. Aula

ESTÁGIO DE PORTUGUÊS II. Aula ESTÁGIO DE PORTUGUÊS II Aula 5 Estágio Supervisionado em Ensino de Letras Geral OBJETIVOS - Exercitar a prática docente do ensino de língua portuguesa em escolas do ensino fundamental e médio. Específicos

Leia mais

Infor LN Service Guia do usuário para planejamento de grupo

Infor LN Service Guia do usuário para planejamento de grupo Infor LN Service Guia do usuário para planejamento de grupo Copyright 2017 Infor Todos os direitos reservados. As marcas e logomarcas definidas aqui são marcas comerciais e/ou marcas comerciais registradas

Leia mais

Resultados da Validação do Mapeamento. Administrar medicamentos vasoativos, se adequado.

Resultados da Validação do Mapeamento. Administrar medicamentos vasoativos, se adequado. Intervenções de Enfermagem da Classificação das Intervenções de Enfermagem (NIC) para o diagnóstico de Volume de líquidos deficiente em pacientes vitimas de trauma Quadro 1- Reestruturação dos níveis de

Leia mais

Manual Autorizador Web

Manual Autorizador Web Manual Autorizador Web Manual Autorizador Web É o sistema onde consultamos a Elegibilidade do pet para saber se o mesmo está APTO para atendimento, e onde fazemos a solicitação das guias referente aos

Leia mais

OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho

OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho Identificação da Atividade (ou Projeto) OPAS/OMS Representação do Brasil Resumo Executivo do Plano de Trabalho Cooperação técnica com,como parte dos paises Africanos de língua Portuguesa para o fortalecimento

Leia mais

UNIMED SANTA BARBÁRA D OESTE AMERICANA E NOVA ODESSA. Manual Secretária EMED Manual versão 1.1

UNIMED SANTA BARBÁRA D OESTE AMERICANA E NOVA ODESSA. Manual Secretária EMED Manual versão 1.1 UNIMED SANTA BARBÁRA D OESTE AMERICANA E NOVA ODESSA Manual Secretária EMED 2.2.6 Manual versão 1.1 Sumário 1. MÓDULO CLÍNICO... 3 1.1. Como acessar o sistema... 3 1.2. Alterar Senha... 3 2. MENUS... 4

Leia mais

Manual Operacional Autorização WEB

Manual Operacional Autorização WEB Manual Operacional Autorização WEB ÍNDICE Capítulo I Autorização Web 03 1.1 Acesso ao site 03 1.2 Login e senha 03 1.3 Página inicial 04 1.4 Emissão de guias 05 1.4.1 Guia de consulta 05 1.4.2 Guia de

Leia mais

Planejamento Estratégico Situacional

Planejamento Estratégico Situacional Universidade Federal do Rio Grande do Sul Departamento de Odontologia Preventiva e Social Planejamento Estratégico Situacional Professora Dra. Camila Mello dos Santos Planejar É pensar antes de agir, pensar

Leia mais

Governador de Pernambuco Paulo Câmara. Vice-governador de Pernambuco Raul Henry. Secretário de Educação Frederico Amancio

Governador de Pernambuco Paulo Câmara. Vice-governador de Pernambuco Raul Henry. Secretário de Educação Frederico Amancio Governador de Pernambuco Paulo Câmara Vice-governador de Pernambuco Raul Henry Secretário de Educação Frederico Amancio Secretária Executiva de Desenvolvimento da Educação Ana Selva Secretário Executivo

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA (Aprovado pela Resolução Nº 828 CONSEPE de 27 de abril de 2011)

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA (Aprovado pela Resolução Nº 828 CONSEPE de 27 de abril de 2011) CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA (Aprovado pela Resolução Nº 828 CONSEPE de 27 de abril de 2011) EDITAL PPPG Nº 30/2011 A PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

Preenchimento da ficha de atendimento pela equipe de enfermagem: auditoria e monitoramento.

Preenchimento da ficha de atendimento pela equipe de enfermagem: auditoria e monitoramento. Preenchimento da ficha de atendimento pela equipe de enfermagem: auditoria e monitoramento. Fase 1 Planejar Identificação do Problema: Preenchimento incompleto da FA (ficha de atendimento), incluindo a

Leia mais

Carla Kowalski Marzari

Carla Kowalski Marzari Carla Kowalski Marzari CONSULTA DE ENFERMAGEM Lei do Exercício Profissional A consulta de enfermagem (CE) é uma atividade específica do enfermeiro, conforme decreto Lei n.º 94406 de junho de 1987, sendo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: : Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Planejamento de ensino

Planejamento de ensino Planejamento de ensino Ensino O ENSINO: é um processo de aprendizagem que objetiva a formação ou transformação da conduta humana. A educação de hoje interessa-se pelo desenvolvimento harmônico do educando

Leia mais

Aula 2 Partes Interessadas. Rosely Gaeta

Aula 2 Partes Interessadas. Rosely Gaeta Aula 2 Partes Interessadas Rosely Gaeta Definição São os indivíduos e grupos capazes de afetar e serem afetados pelos resultados estratégicos alcançados e que possuam reivindicações aplicáveis e vigentes

Leia mais

Histórico da Revisão. Data Versão Descrição Autores. 02/12/ Início do esboço do projeto Analista 1 Analista 2 Analista 3

Histórico da Revisão. Data Versão Descrição Autores. 02/12/ Início do esboço do projeto Analista 1 Analista 2 Analista 3 Sistema de Marcação de Consultas Documento de Visão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autores 02/12/2013 1.0 Início do esboço do projeto Analista 1 Analista 2 Analista 3 1 Introdução 1.1 Escopo

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP CAT Nº 010 / 2010

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP CAT Nº 010 / 2010 PARECER COREN-SP CAT Nº 010 / 2010 Assunto: Abertura do invólucro de seringas. 1. Do fato Solicitado parecer por enfermeira sobre a abertura do invólucro de seringas. 2. Da fundamentação e análise As seringas

Leia mais

16/09/2015. cada candidato repete as provas se tiver sucesso num grande nº é seleccionado

16/09/2015. cada candidato repete as provas se tiver sucesso num grande nº é seleccionado 1 2 recursos necessários: grande nº de candidatos disponíveis analistas sensoriais para implementar os procedimentos de selecção, treino e manutenção, incluindo um líder do painel e um técnico indivíduo

Leia mais

A METODOLOGIA ASSISTENCIAL DE ENFERMAGEM NA PRÁTICA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA USP

A METODOLOGIA ASSISTENCIAL DE ENFERMAGEM NA PRÁTICA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA USP A METODOLOGIA ASSISTENCIAL DE ENFERMAGEM NA PRÁTICA HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA USP Maria Coeli Campedelli * Raquel Rapone Gaidzinski** CAMPEDELLI, M.C.; GAIDZINSKZI, R.R. A metodologia assistencial de enfermagem

Leia mais

Manual de uso Serasa Judicial Março/2014 Controle de revisão Data da Revisão Versão Documento Versão Manager DF-e Executor Assunto Revisado 08/10/2013 1.0 Rodrigo Vieira Ambar/Gigiane Martins Criação 18/03/2104

Leia mais

Edital Verticalizado EBSERH - ENFERMAGEM

Edital Verticalizado EBSERH - ENFERMAGEM 00 Edital Verticalizado PROF. FELIPE MEDEIROS 1 APRESENTAÇÃO CURRÍCULO DO PROFESSOR Felipe Medeiros é Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Estácio de Sá e pósgraduando em Direito Administrativo

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE UBERABA C.N.P.J /

FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE UBERABA C.N.P.J / EDITAL Nº 001/2017 RETIFICAÇÃO Nº 01 O Presidente da FUNEPU no uso de suas atribuições, retifica as disposições abaixo, constantes no edital 001/2017. Onde se - lê: 2. DOS CARGOS 2.1. A FUNEPU disponibiliza

Leia mais

FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 010/2017

FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 010/2017 FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 010/2017 TÉCNICO DE ENFERMAGEM SUMARIO DAS ATRIBUIÇÕES Responsável por prestar assistência

Leia mais

FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 009/2017 ENFERMEIRO

FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 009/2017 ENFERMEIRO FUNDAÇÃO ADIB JATENE GERÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO 009/2017 ENFERMEIRO SUMARIO DAS ATRIBUIÇÕES Responsável por desenvolver a assistência

Leia mais

Arquivos Sequenciais Ordenados Fisicamente

Arquivos Sequenciais Ordenados Fisicamente Arquivos Sequenciais Ordenados Fisicamente Estrutura de Dados II Aula 05 UFS - DComp Adaptados a partir do material da Profa. Kenia Kodel Cox Arquivos Sequenciais Podem ser: 1. Desordenados 2. Ordenados,

Leia mais

Competências do Enfermeiro Gest0r o caminho percorrido Enf. Ricardo Silva. Tânia Lourenço, 2013

Competências do Enfermeiro Gest0r o caminho percorrido Enf. Ricardo Silva. Tânia Lourenço, 2013 Competências do Enfermeiro Gest0r o caminho percorrido Enf. Ricardo Silva Competências do Enfermeiro Gest0r Do caminho percorrido. Regulação da Gestão em Enfermagem. ENFERMAGEM A Profissão de Enfermagem

Leia mais

AULA 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS

AULA 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS AULA 2 GERENCIAMENTO DE PROJETOS Gestão de Projetos O que é um Projeto? O que é Gerência de Projeto? O que é um Projeto? Um empreendimento único e não-repetitivo, de duração determinada, formalmente organizado

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO Disciplina Semiologia e Semiotécnica

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO Disciplina Semiologia e Semiotécnica 1 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DE RIBEIRÃO PRETO Disciplina Semiologia e Semiotécnica DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PROCESSO DE ENFERMAGEM 1. COLETA DE DADOS 01/02/2015: JD. 50 anos,

Leia mais

Curso de Especialização em Energias Renováveis 2017

Curso de Especialização em Energias Renováveis 2017 Curso de Especialização em Energias Renováveis 2017 Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional Profº Luiz Amilton Pepplow Departamento Acadêmico de Eletrotécnica - DAELT PCMSO Portaria n 3214 de

Leia mais

Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0

Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0 Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0 Manual do Usuário - Médico Versão 0.0 Histórico da Revisão DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 23/0/202 0.00 Criação do manual Silvio Zequinão 25/02/204 0.0 Revisão

Leia mais

Processo de informatização do Sistema de Assistência de Enfermagem de um Hospital Universitário

Processo de informatização do Sistema de Assistência de Enfermagem de um Hospital Universitário 10º Congresso Brasileiro de Informática em Saúde - CBIS Processo de informatização do Sistema de Assistência de Enfermagem de um Hospital Universitário Heloisa Helena Ciqueto Peres Antônio Fernandes Costa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA ESTE DOCUMENTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA ESTE DOCUMENTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 10 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

REVISÃO DE LITERATURA ORÇAMENTO CRONOGRAMA

REVISÃO DE LITERATURA ORÇAMENTO CRONOGRAMA REVISÃO DE LITERATURA ORÇAMENTO CRONOGRAMA Introdução Resultados e Análise Revisão de literatura Método Conclusão (Recomendações) REVISÃO DE LITERATURA Busca sistemática de publicações existentes sobre

Leia mais

DPS1036 SISTEMAS DA QUALIDADE I CAPÍTULO 2 METODOLOGIAS DE ANÁLISE E SOLUÇÃO DE PROBLEMAS. Aula 07 PDCA

DPS1036 SISTEMAS DA QUALIDADE I CAPÍTULO 2 METODOLOGIAS DE ANÁLISE E SOLUÇÃO DE PROBLEMAS. Aula 07 PDCA DPS1036 SISTEMAS DA QUALIDADE I CAPÍTULO 2 METODOLOGIAS DE ANÁLISE E SOLUÇÃO DE PROBLEMAS Aula 07 PDCA 2 Qual é uma tarefa constante para profissionais de todas as áreas? Como o PDCA se encaixa nisso?

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: 5º DEPARTAMENTO: ENB

PROGRAMA DE DISCIPLINA VERSÃO CURRICULAR: 2014/2 PERÍODO: 5º DEPARTAMENTO: ENB PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Sistematização da Assistência de Enfermagem CÓDIGO: ENB056 COORDENADOR: CARGA HORÁRIA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS INÍCIO TÉRMINO TEÓRICA PRÁTICA 60 75 9 VERSÃO CURRICULAR:

Leia mais

Descrição. Justificação. Objectivos Gerais:

Descrição. Justificação. Objectivos Gerais: Descrição A semiologia e exame físico, sem sombra de dúvida são parte importante na atividade do Enfermeiro, decorrendo daí dados importantes sobre o estado de um determinado indivíduo. O curso de auscultação

Leia mais

Manual de utilização do FacGEO. Rede Credenciada FACEB

Manual de utilização do FacGEO. Rede Credenciada FACEB Manual de utilização do FacGEO Rede Credenciada FACEB Apresentação O FacGeo é uma ferramenta desenvolvida para o atendimento à RN 285 da ANS que permite a divulgação pela internet da rede assistencial

Leia mais

PMBOK Processo Planejamento

PMBOK Processo Planejamento PMBOK Processo Planejamento Profª Andrea Padovan Jubileu PMBOK Iniciação Planeja mento Controle Execução Fechamento Integração de Projeto Escopo do Projeto Tempo do Projeto Custo do Projeto Qualidade do

Leia mais

Ana Fernanda Yamazaki Centrone Enfermeira Centro de Oncologia e Hematologia Hospital Albert Einstein

Ana Fernanda Yamazaki Centrone Enfermeira Centro de Oncologia e Hematologia Hospital Albert Einstein Ana Fernanda Yamazaki Centrone Enfermeira Centro de Oncologia e Hematologia Hospital Albert Einstein Ato de evitar, prevenir e melhorar os resultados adversos ou as lesões originadas no processo de atendimento

Leia mais

Conciliação de Movimento / Extrato bancário

Conciliação de Movimento / Extrato bancário Introdução Conciliação de Movimento / Extrato bancário A conciliação de movimentos é um processo presente na maioria das empresas e trata da conferência das movimentações entre contas de diversas origens,

Leia mais

Prontuário do paciente (médico) é um documento único. constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens

Prontuário do paciente (médico) é um documento único. constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens AULA 11 Prontuário do paciente (médico) é um documento único constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens registradas, geradas a partir de fatos, acontecimentos e situações sobre a saúde

Leia mais

Diagnóstico PPA (Perfil e Potencial de Aprendizagem): como ler e interpretar o relatório do(a) seu(sua) filho(a)

Diagnóstico PPA (Perfil e Potencial de Aprendizagem): como ler e interpretar o relatório do(a) seu(sua) filho(a) Diagnóstico PPA (Perfil e Potencial de Aprendizagem): como ler e interpretar o relatório do(a) seu(sua) filho(a) Como parte integrante das ferramentas de gestão pedagógica disponibilizadas pelo sistema

Leia mais

Faculdade Estácio de Sá de Juiz de Fora Direção Acadêmica Coordenação de Pesquisa e Extensão

Faculdade Estácio de Sá de Juiz de Fora Direção Acadêmica Coordenação de Pesquisa e Extensão Faculdade Estácio de Sá de Juiz de Fora Direção Acadêmica Coordenação de Pesquisa e Extensão EDITAL Nº. 01 / 2013 Programa de Iniciação Científica PIC Programa de Extensão Acadêmica PEA Objetivos A Faculdade

Leia mais