Thomas Hobbes ( ) Colégio Anglo de Sete Lagoas Professor: Ronaldo - (31)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Thomas Hobbes ( ) Colégio Anglo de Sete Lagoas Professor: Ronaldo - (31)"

Transcrição

1 Thomas Hobbes ( ) Colégio Anglo de Sete Lagoas Professor: Ronaldo - (31)

2 O maior dos poderes humanos é aquele que é composto pelos poderes de vários homens, unidos por consentimento numa só pessoa, natural ou civil, que tem o uso de todos os poderes na dependência de sua vontade: é o caso do poder de um Estado. - Tomas Hobbes LEVIATÃ, Capítulo X pagina 83 Edit. Nova Cultural 1999

3 "Cedo e transfiro meu direito de governar-me a mim mesmo a este homem, ou a esta assembléia de homens, com a condição de transferires a ele teu direito, autorizando de maneira semelhante todas as sua ações. Feito isto, à multidão assim unida numa só pessoa se chama Estado, em latim civitas. É esta a geração daquele grande leviatã, ou antes (para falar em termos mais relevantes) daquele Deus Mortal, ao qual devemos abaixo do Deus Imortal, a nossa paz e defesa" (HOBBES, cap. XVII, p )

4 Pensamento de Thomas Hobbes; O Estado hobbesiano se constitui essencialmente por ser possuidor de um poder muitas vezes superior ao poder de qualquer homem individualmente. Esta é a base do Estado e é esta uma condição sine qua non da sua existência:

5 Thomas Hobbes quando os homens primitivos vivem no estado natural, como animais, eles se jogam uns contra os outros pelo desejo de poder, de riquezas, de propriedades. Mas como dessa forma os homens destroem-se uns aos outros, eles percebem a necessidade de estabelecerem entre eles um acordo, um contrato. Esse contrato limita as ações dos homens e cria um Estado absoluto, de poder absoluto.

6 O Leviatã

7 Thomas Hobbes O governo surge quando o homem, impulsionado pela razão, busca uma boa maneira de evitar seu desesperado estado natural de conflito e medo, esperando atingir a paz e a segurança. O homem escolhe reconhecer um poder comum, contanto que seu vizinho faça o mesmo, porque só tal coisa pode manter a ordem. Esse poder, então, tem a obrigação de manter a segurança comum; sua ação é através da lei e sua expressão é força incontestável.

8 O Estado da natureza para Thomas Hobbes: Para Hobbes,o estado da natureza se caracteriza pelo estado de guerra de todos contra todos. Ele afirma, o homem é o lobo do homem. Movidos pelo instinto de autopreservação,por medo da morte e pela insegurança que a guerra proporciona, os homens decidem fazer um pacto social,abrindo mão de alguns direitos e cedendo o poder absoluto a um homem ou a um grupo deles. Qual objetivo do Estado civil para Hobbes? Quais são as atribuições do soberano para Hobbes? O objetivo da criação do Estado civil é para que este imponha a ordem por meio da leis da espada para dar fim guerra entre os homens. Ao soberano é atribuído o poder absoluto,por isso ele tem em suas mãos a justiça e a força para impor a ordem,podendo interferir em matéria de opiniões,julgar,aprovar ou proibir determinadas idéias.

9 1. Condição Natural da Humanidade, ou Estado de Natureza. Liberdade e Igualdade Homens tão iguais que ninguém pode triunfar sobre o outro, inclusive o mais fraco pode vencer o mais forte Liberdade = ausência de algo que limite suas ações Causas da discórdia Lucro competição Segurança desconfiança Reputação glória. Direitos de Natureza Liberdade

10 2. Condição de Guerra, ou Estado de Guerra. Homens vivem sem poder comum capaz de os manter em respeito Lapso de tempo durante o qual a vontade de travar batalha é suficientemente conhecida Sensação de Guerra. Insegurança

11 3. Contrato Social. Pacto dos indivíduos Leis de Natureza 1 procurar a paz e seguí-la 2 Desde que os outros também o façam, renuncie se direito ou sua liberdade

12 3 Lei de Natureza cumpra os acordos feitos Direito e Lei. Os pactos sem a espada não passam de palavras

13 4. Estado Civil / Político Poder tem que ser pleno, indivisível, inquestionável, ilimitado Único Poder que é superior a todos os indivíduos Poder Soberano Atender aos objetivos da sua criação Sob a alegação de preservar e assegurar a sociedade pode fazer qualquer coisa

14 Súditos Obedecer ao Estado, pois apenas assim pode cumprir o acordo feito com os outros indivíduos Proteger a própria vida. Limite da desobediência quando sua vida esta em perigo, por ações do Estado. Agir apenas individualmente

15 5. Conclusão Legitimação racional às ordens do poder soberano Consenso elaborado por indivíduos livres e iguais Centralização do Poder Estatal Direito torna-se apenas o Direito dito pelo Estado

O Contratualismo - Thomas Hobbes

O Contratualismo - Thomas Hobbes O Contratualismo - Thomas Hobbes 1. Sem leis e sem Estado, você poderia fazer o que quisesse. Os outros também poderiam fazer com você o que quisessem. Esse é o estado de natureza descrito por Thomas Hobbes,

Leia mais

Estado e Relações de Poder THOMAS HOBBES O LEVIATÃ

Estado e Relações de Poder THOMAS HOBBES O LEVIATÃ Estado e Relações de Poder THOMAS HOBBES O LEVIATÃ Principais tópicos de hoje Contratualismo Lógica de dominação do Estado moderno Formação de instituições A noção de liberdade O Leviatã Thomas Hobbes

Leia mais

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA 1º TRIMESTRE 2 ANO DISCIPLINA: SOCIOLOGIA

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA 1º TRIMESTRE 2 ANO DISCIPLINA: SOCIOLOGIA ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA 1º TRIMESTRE 2 ANO DISCIPLINA: SOCIOLOGIA CONTEÚDOS: Política: - O conceito de política para Platão e Aristóteles Aulas 25 e 26 - O que é política - Estado moderno e

Leia mais

TEORIAS CONTRATUALISTAS: THOMAS HOBBES THOMAS HOBBES ( ): LEVIATÃ

TEORIAS CONTRATUALISTAS: THOMAS HOBBES THOMAS HOBBES ( ): LEVIATÃ TEORIAS CONTRATUALISTAS: THOMAS HOBBES THOMAS HOBBES (1588-1679): LEVIATÃ A CONCEPÇÃO POLÍTICA HOBBESIANA: A EXALTAÇÃO DAS LEIS O que aconteceria se não estivéssemos de algum modo obrigados a respeitar

Leia mais

A formação dos Estados Modernos

A formação dos Estados Modernos A formação dos Estados Modernos Onde: Europa Período: fim da Idade Média e início da Idade Moderna Dividido em dois momentos: Estados Monárquicos (centralização do poder econômico e político) e Estados

Leia mais

Filosofia Política: Thomas Hobbes ( )

Filosofia Política: Thomas Hobbes ( ) Filosofia Política: Thomas Hobbes (1588-1679) Thomas Hobbes parte da concepção do homem em seu estado de natureza para caracterizar a necessidade da fundação do Estado. Suas obras mais significativas foram

Leia mais

Estado e Relações de Poder. Prof. Marcos Vinicius Pó

Estado e Relações de Poder. Prof. Marcos Vinicius Pó Estado e Relações de Poder Prof. Marcos Vinicius Pó marcos.po@ufabc.edu.br Contratualismo Lógica de dominação do Estado moderno Formação de instituições A noção de liberdade Foi considerado um autor maldito,

Leia mais

ANÁLISE E COMENTÁRIO DA OBRA LEVIATÃ DE THOMAS HOBBES

ANÁLISE E COMENTÁRIO DA OBRA LEVIATÃ DE THOMAS HOBBES ANÁLISE E COMENTÁRIO DA OBRA LEVIATÃ DE THOMAS HOBBES Aurius Reginaldo de Freitas Gonçalves INTRODUÇÃO A obra intitulada Leviatã ou o Estado de Thomas Hobbes é antes de qualquer coisa um aceno para a possibilidade

Leia mais

- nº 01 Ano I dezembro de Páginas 44 a 54. A NECESSIDADE DO ESTADO ABSOLUTO EM THOMAS HOBBES

- nº 01 Ano I dezembro de Páginas 44 a 54. A NECESSIDADE DO ESTADO ABSOLUTO EM THOMAS HOBBES A NECESSIDADE DO ESTADO ABSOLUTO EM THOMAS HOBBES Eleandro Moi 1 O presente trabalho busca mostrar, segundo a teoria política de Thomas Hobbes, como o pensador procura demonstrar a necessidade da instituição

Leia mais

Idade Moderna Parte I

Idade Moderna Parte I Idade Moderna Parte I A expansão marítima europeia Período: séculos XV e XVI. Domínio das rotas mediterrânicas para o Oriente pelas cidades italianas. Busca de rotas alternativas Oceano Atlântico. Reinos

Leia mais

TEORIAS POLÍTICAS MODERNAS: MAQUIAVEL, HOBBES E LOCKE (2ª SÉRIE).

TEORIAS POLÍTICAS MODERNAS: MAQUIAVEL, HOBBES E LOCKE (2ª SÉRIE). TEORIAS POLÍTICAS MODERNAS: MAQUIAVEL, HOBBES E LOCKE (2ª SÉRIE). NICOLAU MAQUIAVEL (1469-1527) E A FUNDAÇÃO DA POLÍTICA MODERNA. Fundador da Ciência Política Moderna Distancia-se das teorias políticas

Leia mais

Estado: conceito e evolução do Estado moderno. Santana do Livramento

Estado: conceito e evolução do Estado moderno. Santana do Livramento Estado: conceito e evolução do Estado moderno Santana do Livramento Objetivos da Aula Objetivo Geral Estudar o significado do Estado, sua concepção e evolução para os modelos do Estado Moderno, para a

Leia mais

Prof. Hallen Filosofia

Prof. Hallen Filosofia THOMAS HOBBES Nasceu em 5 de abril de 1588 em Westport, na Inglaterra, e faleceu em Hardwick, em 1679 Veio a ser um dos maiores pensadores políticos da modernidade De origem humilde, teve seus estudos

Leia mais

Thomas Hobbes: natureza humana, Estado absoluto e (falta de) cidadania

Thomas Hobbes: natureza humana, Estado absoluto e (falta de) cidadania Thomas Hobbes: natureza humana, Estado absoluto e (falta de) cidadania Sérgio Praça pracaerp.wordpress.com sergiopraca0@gmail.com Temas da aula 1) Hobbes e a natureza humana 2) Estado absoluto: em defesa

Leia mais

( C A R TA DE N I C O L A U M A Q U I AV E L A F R A N C E S C O V E T T O R I, DE 10 DE D E Z E M B R O DE 1 51 3 ).

( C A R TA DE N I C O L A U M A Q U I AV E L A F R A N C E S C O V E T T O R I, DE 10 DE D E Z E M B R O DE 1 51 3 ). Filosofia 3ª série E C O M O D A N T E D I Z QUE N Ã O SE FA Z C I Ê N C I A S E M R E G I S T R A R O QUE SE A P R E N D E, EU T E N H O A N O TA D O T U D O N A S C O N V E R S A S QUE ME P A R E

Leia mais

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA. Prof. Elson Junior Santo Antônio de Pádua, Junho de 2017

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA. Prof. Elson Junior Santo Antônio de Pádua, Junho de 2017 ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA Prof. Elson Junior Santo Antônio de Pádua, Junho de 2017 CONCEPÇÕES DA ORIGEM DO ESTADO Existem cinco principais correntes que teorizam a este respeito:

Leia mais

Prof. Hallen Filosofia

Prof. Hallen Filosofia THOMAS HOBBES Nasceu em 5 de abril de 1588 em Westport, na Inglaterra, e faleceu em Hardwick, em 1679 Veio a ser um dos maiores pensadores políticos da modernidade De origem humilde, teve seus estudos

Leia mais

Jean-Jacques Rousseau

Jean-Jacques Rousseau Jean-Jacques Rousseau 1712-1778 Da servidão à liberdade Temas centrais da filosofia política rousseauniana O contrato social. O surgimento da propriedade privada. A passagem do estado de natureza para

Leia mais

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 05 O JUSNATURALISMO DE LOCKE

FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 05 O JUSNATURALISMO DE LOCKE FILOSOFIA - 3 o ANO MÓDULO 05 O JUSNATURALISMO DE LOCKE Como pode cair no enem (WATTERSON, B. Calvin e Haroldo: O progresso científico deu tilt. São Paulo: Best News, 1991.) De acordo com algumas teorias

Leia mais

ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO. Profª Viviane Jordão

ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO. Profª Viviane Jordão ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO Profª Viviane Jordão INTRODUÇÃO As características básicas do sistema econômico e político dominante na Europa ocidental nos séculos XVI e XVII foram: o capitalismo comercial

Leia mais

Os contratualistas. Thomas Hobbes ( ) John Locke ( ) Jean-Jacques Rousseau ( )

Os contratualistas. Thomas Hobbes ( ) John Locke ( ) Jean-Jacques Rousseau ( ) Os contratualistas Thomas Hobbes (1588-1679) John Locke (1632-1704) Jean-Jacques Rousseau (1712-1778) 1 Contratualismo Vertente filosófica derivada do jusnaturalismo ou direito natural moderno. Direito

Leia mais

Filosofia. Conceitos centrais. O pensamento político de Hobbes, Locke e Rousseau. Reflexões iniciais. Profa. Suze Piza

Filosofia. Conceitos centrais. O pensamento político de Hobbes, Locke e Rousseau. Reflexões iniciais. Profa. Suze Piza Filosofia Profa. Suze Piza O pensamento político de Hobbes, Locke e Rousseau Conceitos centrais Reflexões iniciais I - Absolutismo e liberalismo: posições políticas II - Contexto teórico e histórico em

Leia mais

2. Para John Locke, filósofo político inglês, os direitos naturais do homem eram:

2. Para John Locke, filósofo político inglês, os direitos naturais do homem eram: Nome Nº Série / Ano Ensino Turma 2º Médio Disciplina Professor Natureza Código / Tipo Trimestre / Ano Data Filosofia Guilherme Atividade 2 o / 2016 24/06/2016 Tema: Roteiro de estudos e lista de exercícios

Leia mais

2.2 Thomas Hobbes. descobrir quais os meios para alcançar os fins desejáveis, como a sobrevivência e a paz.

2.2 Thomas Hobbes. descobrir quais os meios para alcançar os fins desejáveis, como a sobrevivência e a paz. 2.2 Thomas Hobbes Thomas Hobbes, em Leviatã (publicado em 1651), quase um século depois de Bodin, não reconhece quaisquer limites para o poder soberano. Seu Estado não distingue entre esfera pública e

Leia mais

Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009.

Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009. Palestra realizada no auditório da Secretaria de Economia e Planejamento do Governo do Estado de São Paulo no dia 05/06/2009. Palestrante: Profa. Dra. Gisele Mascarelli Salgado. GISELLE MASCARELLI SALGADO:

Leia mais

REVISIONAL DE FILOSOFIA Questões de 1 a 10

REVISIONAL DE FILOSOFIA Questões de 1 a 10 REVISIONAL DE FILOSOFIA Questões de 1 a 10 1) Hobbes assim define a essência da república ou cidade: Uma cidade (...) é uma pessoa cuja vontade, pelo pacto de muitos homens, há de ser recebida como sendo

Leia mais

Considerações finais

Considerações finais Considerações finais Hélio Alexandre da Silva SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros SILVA, HA. As paixões humanas em Thomas Hobbes: entre a ciência e a moral, o medo e a esperança [online]. São

Leia mais

Hobbes e as objeções acerca da criação do estado por cooperação

Hobbes e as objeções acerca da criação do estado por cooperação Hobbes e as objeções acerca da criação do estado por cooperação Fernanda Zelinski 1 Resumo: O objetivo deste trabalho é apresentar os argumentos hobbesianos acerca da impossibilidade da instituição de

Leia mais

Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 CIÊNCIA POLÍTICA

Admissão por Transferência Facultativa 2. a Transferência Facultativa/2010 CIÊNCIA POLÍTICA assinatura do(a) candidato(a) Admissão por Transferência Facultativa. a Transferência Facultativa/0 Segunda Etapa Prova Dissertativa LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Confira atentamente se os dados

Leia mais

THOMAS HOBBES E O ABSOLUTISMO. Prof. Elson Junior

THOMAS HOBBES E O ABSOLUTISMO. Prof. Elson Junior THOMAS HOBBES E O ABSOLUTISMO Prof. Elson Junior Santo Antônio de Pádua, Abril de 2017 DADOS PESSOAIS NOME Thomas Hobbes NASCIMENTO 05 de abril de 1588, uma sexta-feira santa. LOCAL DE NASCIMENTO Westport

Leia mais

A filosofia Política. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba Abril de 2016

A filosofia Política. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba Abril de 2016 A filosofia Política Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Professor Uilson Fernandes Uberaba Abril de 2016 Os contratualistas Grupo de filósofos que tomaram a política como uma categoria autônoma, ou seja,

Leia mais

NODARI, Paulo César. Ética, direito e política: a paz em Hobbes, Locke, Rousseau e Kant.

NODARI, Paulo César. Ética, direito e política: a paz em Hobbes, Locke, Rousseau e Kant. NODARI, Paulo César. Ética, direito e política: a paz em Hobbes, Locke, Rousseau e Kant. Paulus, 2014. 301 p. 11 RESENHA Moisés João Rech * A tarefa que Paulo César Nodari se coloca é, em grande medida,

Leia mais

SOCIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 06 CIÊNCIA POLÍTICA: A TEORIA DO ESTADO

SOCIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 06 CIÊNCIA POLÍTICA: A TEORIA DO ESTADO SOCIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 06 CIÊNCIA POLÍTICA: A TEORIA DO ESTADO Como pode cair no enem Leia o texto: Estado de violência Sinto no meu corpo A dor que angustia A lei ao meu redor A lei que eu não queria

Leia mais

Teoria Realista das Relações Internacionais (I)

Teoria Realista das Relações Internacionais (I) Teoria Realista das Relações Internacionais (I) Janina Onuki janonuki@usp.br BRI 009 Teorias Clássicas das Relações Internacionais 25 de agosto de 2016 Realismo nas RI Pressuposto central visão pessimista

Leia mais

DESCARTES ( )

DESCARTES ( ) DESCARTES (1596 1650) RACIONALISMO - A solução para seus problemas estavam na matemática, no qual acreditava que poderia obter todas as suas respostas. - Somente é possível conhecer todo o saber se este

Leia mais

O contrato social em Hobbes e a permuta da liberdade natural pela segurança do estado civil

O contrato social em Hobbes e a permuta da liberdade natural pela segurança do estado civil pela segurança do estado civil The social contract in Hobbes and the exchange of natural freedom by Civil State security Felipe Henry Lucate 1 Resumo: Em algum momento de nossas vidas podemos nos deparar

Leia mais

Filosofia Política Clássica

Filosofia Política Clássica Filosofia Política Clássica Antiguidade Clássica - Platão Platão - seres humanos são divididos em três almas ou princípios de atividades: alma desejante que busca a satisfação dos apetites do corpo; alma

Leia mais

Professor: Décius Caldeira HISTÓRIA 3ª série Ensino Médio HISTÓRIA E PENSAMENTO POLÍTICO

Professor: Décius Caldeira HISTÓRIA 3ª série Ensino Médio HISTÓRIA E PENSAMENTO POLÍTICO Professor: Décius Caldeira HISTÓRIA 3ª série Ensino Médio HISTÓRIA E PENSAMENTO POLÍTICO I- OS HOMENS DEVEM AMOR AO REI: SÃO SÚDITOS. Jacques Bossuet II- AS VIRTUDES DO HOMEM PÚBLICO SE CONFUNDEM COM AS

Leia mais

Professora Edna Ferraresi. Aula 2

Professora Edna Ferraresi. Aula 2 Aula 2 Escolas e Teorias Jus filosóficas Modernas: a Escola da Exegese: positivismo jurídico ideológico; redução do Direito à lei; "In Claris NON cessat interpretatio"; aplicação mecânica do Direito. Escolas

Leia mais

GUERRA E PAZ NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES. Ligia Pavan Baptista

GUERRA E PAZ NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES. Ligia Pavan Baptista GUERRA E PAZ NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES Ligia Pavan Baptista RESUMO Inconformado com as desordens sociais que prenunciavam o advento da Guerra Civil Inglesa, que testemunhava na Inglaterra por

Leia mais

FILOSOFIA Questões de 1 a 10

FILOSOFIA Questões de 1 a 10 1 O ANO 2012 FILOSOFIA FILOSOFIA Questões de 1 a 10 1) (UNICENTRO-PR) O filósofo que se relaciona ao pensamento político moderno é a) Aristóteles. b) Descartes. c) Maquiavel. d) Sócrates. e) Hume. 2) (UEL)

Leia mais

ILUMINISMO, ILUSTRAÇÃO OU FILOSOFIA

ILUMINISMO, ILUSTRAÇÃO OU FILOSOFIA O ILUMINISMO ILUMINISMO, ILUSTRAÇÃO OU FILOSOFIA DAS LUZES Começou na Inglaterra e se estendeu para França, principal produtor e irradiador das ideias iluministas. Expandiu-se pela Europa, especialmente

Leia mais

THOMAS HOBBES ENTRE A NATUREZA E O CONTRATO

THOMAS HOBBES ENTRE A NATUREZA E O CONTRATO THOMAS HOBBES ENTRE A NATUREZA E O CONTRATO GT10 Práticas Investigativas na Educação Superior Edson Peixoto Andrade 1 Anderson Souza Santos 2 Edilamara Peixoto de Andrade 3 RESUMO O presente artigo objetiva

Leia mais

Greve caminhoneiros. Massacre Aurora EUA

Greve caminhoneiros. Massacre Aurora EUA Greve caminhoneiros Massacre Aurora EUA Salmo 74.9-11 Já não vemos sinais miraculosos; não há mais profetas, e nenhum de nós sabe até quando isso continuará. Até quando o adversário irá zombar, ó Deus?

Leia mais

HOBBES O CONTRATO E A IGUALDADE

HOBBES O CONTRATO E A IGUALDADE HOBBES O CONTRATO E A IGUALDADE Marcelo Brandão Ceccarelli Faculdade de Direito CCHSA marcelo_cecca@hotmail.com Dr. Douglas Ferreira Barros Faculdade de Filosofia CCHSA Grupo de Pesquisa: Ética, política

Leia mais

FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO.

FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO. FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO. A justificação contratualista de John Locke -A proposta de Locke, em seu Segundo tratado sobre o Governo civil (1690), é mais influente

Leia mais

A Possibilidade de Reivindicar Direitos em Rousseau

A Possibilidade de Reivindicar Direitos em Rousseau A Possibilidade de Reivindicar Direitos em Rousseau Ivonil Parraz 1 Resumo: Nossa intenção é mostrar o modo como Rousseau concebe o Estado Civil e, com isso, a possibilidade dos cidadãos reivindicar seus

Leia mais

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA

ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA ORIGEM DO ESTADO E FORMAS DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA CONCEPÇÕES DA ORIGEM DO ESTADO Existem cinco principais correntes que teorizam a este respeito: A corrente teológica; A corrente familiar ou patriarcal;

Leia mais

A IMAGEM DO LEVIATHAN: PODER SOBERANO E VIDA NUA NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES

A IMAGEM DO LEVIATHAN: PODER SOBERANO E VIDA NUA NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES A IMAGEM DO LEVIATHAN: PODER SOBERANO E VIDA NUA NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES Bruno Barbosa dos Santos Faculdade de Ciências Sociais Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas bruno.bs@puccamp.edu.br

Leia mais

O ANTIGO REGIME AS RAÍZES DO MUNDO CONTEMPORÂNEO

O ANTIGO REGIME AS RAÍZES DO MUNDO CONTEMPORÂNEO O ANTIGO REGIME AS RAÍZES DO MUNDO CONTEMPORÂNEO ANTIGO REGIME Escreva no seu caderno o que você entende por Antigo Regime. Para auxiliá-lo, abaixo está a definição do dicionário Michaelis para a palavra

Leia mais

Duração estimada: No mínimo 10 horas-aula, no caso 5 encontros de aulas duplas.

Duração estimada: No mínimo 10 horas-aula, no caso 5 encontros de aulas duplas. Ensino Médio Disciplina filosofia Tema das aulas: Viver em Sociedade (Política) Duração estimada: No mínimo 10 horas-aula, no caso 5 encontros de aulas duplas. Material e método: xerox dos trechos dos

Leia mais

[ARTIGO] THOMAS HOBBES E A FUNDAMENTAÇÃO DO PODER SOBERANO NO LEVIATÃ

[ARTIGO] THOMAS HOBBES E A FUNDAMENTAÇÃO DO PODER SOBERANO NO LEVIATÃ [ARTIGO] THOMAS HOBBES E A FUNDAMENTAÇÃO DO PODER SOBERANO NO LEVIATÃ Mateus Brilhadori de Oliveira 1 Resumo: neste artigo vamos abordar sobre a fundamentação do poder soberano na filosofia política de

Leia mais

Fortalecimento do poder dos reis

Fortalecimento do poder dos reis Fortalecimento do poder dos reis C A P Í T U L O 0 7 Prof: Diego Gomes Disciplina: História Turma: 7 Ano Fortalecimento do poder Real Com revigoramento do comércio e das cidade, formou-se um novo grupo

Leia mais

PROAC / COSEAC - Gabarito. Prova de Conhecimentos Específicos. 1 a Questão: (3,0 pontos)

PROAC / COSEAC - Gabarito. Prova de Conhecimentos Específicos. 1 a Questão: (3,0 pontos) Prova de Conhecimentos Específicos 1 a Questão: (3,0 pontos) Thomas Hobbes (1588/1679) e John Locke (1632/1704) são dois dos principais teóricos do Estado moderno. Enquanto o primeiro, na sua obra eminente,

Leia mais

Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Profª Francieli Korquievicz

Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Profª Francieli Korquievicz Ciência Política e Teoria Geral do Estado Profª Francieli Korquievicz Apresentação da disciplina Há necessidade de conhecimento sobre as instituições governamentais. Influência da disciplina no campo legislativo.

Leia mais

GUERRA E PAZ NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES

GUERRA E PAZ NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES GUERRA E PAZ NA TEORIA POLÍTICA DE THOMAS HOBBES Lígia Pavan Baptista Doutora em Filosofia pela USP Professora da UnB RESUMO: Este artigo tem o objetivo de analisar em que medida a teoria política moderna,

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Hobbes. Locke. Legitimidade. Resistência.

PALAVRAS-CHAVE Hobbes. Locke. Legitimidade. Resistência. Recebido em mai. 2013 Aprovado em ago. 2013 LEGITIMIDADE DO PODER E RESITÊNCIA EM THOMAS HOBBES E JOHN LOCKE JULIANO CORDEIRO DA COSTA OLIVEIRA * RESUMO Debateremos a legitimidade do poder e a possibilidade

Leia mais

Resenha crítica do livro O Leviatã, Thomas Hobbes

Resenha crítica do livro O Leviatã, Thomas Hobbes Resenha crítica do livro O Leviatã, Thomas Hobbes Marianna Fernandes Batista Silva O Leviatã Thomas Hobbes Leviatã foi a obra-prima do autor inglês Thomas Hobbes, escrita em 1651, em meio a um contexto

Leia mais

Segundo Rousseau, o que impediu a permanência do homem no Estado de natureza?

Segundo Rousseau, o que impediu a permanência do homem no Estado de natureza? Segundo Rousseau, o que impediu a permanência do homem no Estado de natureza? O princípio básico da soberania popular, segundo Rousseau, é: a) o poder absoluto b) o poder do suserano c) a vontade de todos

Leia mais

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES

9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROFESSOR DANILO BORGES DAVID HUME - COMPAIXÃO Nascimento: 7 de maio de 1711 Edimburgo, Reino Unido. Morte: 25 de agosto de 1776 (65 anos) Edimburgo, Reino Unido. Hume nega

Leia mais

Sociologia Jurídica. Apresentação 2.1.b Capitalismo, Estado e Direito

Sociologia Jurídica. Apresentação 2.1.b Capitalismo, Estado e Direito Sociologia Jurídica Apresentação 2.1.b Capitalismo, Estado e Direito O direito na sociedade moderna Fonte: UNGER, Roberto Mangabeira. O Direito na Sociedade Moderna contribuição à crítica da teoria social.

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS CARACTERÍSTICAS GERAIS 1.1 CONTEXTO TRANSIÇÃO FEUDO-CAPITALISTA CRISE DO FEUDALISMO 1.2 CAUSAS EXPANSÃO DA ATIVIDADE COMERCIAL ALIANÇA REI-BURGUESIA ENFRAQUECIMENTO DO PODER CENTRAL CARACTERÍSTICAS GERAIS

Leia mais

Leviathan, or the Matter, Forme, and ower of a Common-Wealth Ecclesiastical and Civill (1651)

Leviathan, or the Matter, Forme, and ower of a Common-Wealth Ecclesiastical and Civill (1651) Leviathan, or the Matter, Forme, and ower of a Common-Wealth Ecclesiastical and Civill (1651) Título de uma obra de Thomas Hobbes, onde este antropomorfiza a comunidade como o monstro bíblico marinho do

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE OS VALORES PESSOAIS

QUESTIONÁRIO SOBRE OS VALORES PESSOAIS QUESTIONÁRIO SOBRE OS VALORES PESSOAIS Shalom H. Schwartz; Tradução e Adaptação: Menezes & Campos, 989 Recriação: Prioste, Narciso, & Gonçalves (00) Neste questionário deve perguntar-se a si próprio: "Que

Leia mais

A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega.

A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega. A justiça como virtude e instituição social na organização da sociedade grega. Colégio Cenecista Dr. José ferreira Professor Uilson Fernandes Fevereiro de 2016 A forma como os filósofos clássicos definem

Leia mais

Locke e Bacon. Colégio Ser! 2.º Médio Filosofia Marilia Coltri

Locke e Bacon. Colégio Ser! 2.º Médio Filosofia Marilia Coltri Locke e Bacon Colégio Ser! 2.º Médio Filosofia Marilia Coltri John Locke Locke divide o poder do governo em três poderes, cada um dos quais origina um ramo de governo: o poder legislativo (que é o fundamental),

Leia mais

Do poder à liberdade civil: elementos fundacionais do pensamento político de Thomas Hobbes no Leviatã

Do poder à liberdade civil: elementos fundacionais do pensamento político de Thomas Hobbes no Leviatã Do poder à liberdade civil: elementos fundacionais do pensamento político de Thomas Hobbes no Leviatã Raquel Kritsch * Resumo: O objetivo deste artigo é introduzir os alunos no pensamento político de Thomas

Leia mais

Teoria Realista das Relações Internacionais (I)

Teoria Realista das Relações Internacionais (I) Teoria Realista das Relações Internacionais (I) Janina Onuki janonuki@usp.br BRI 009 Teorias Clássicas das Relações Internacionais 24 de agosto de 2017 Realismo nas RI Pressuposto central visão pessimista

Leia mais

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves Descrição: Direitos e deveres adquiridos em cada fase da vida - criança, adulto e na velhice Objectivo: Cidadão/ Estado Critérios de Evidência; Reconhecer as responsabilidades inerentes à liberdade pessoal

Leia mais

De Nemo a Leviatã 1 Fossatti, Carolina Lanner 2 Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

De Nemo a Leviatã 1 Fossatti, Carolina Lanner 2 Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul De Nemo a Leviatã 1 Fossatti, Carolina Lanner 2 Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Resumo Descrito na Bíblia, Leviatã é reconhecido como sendo um assustador

Leia mais

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES PROFº DANILO BORGES

RESOLUÇÕES DE QUESTÕES PROFº DANILO BORGES RESOLUÇÕES DE QUESTÕES PROFº DANILO BORGES SARTRE (UFU) Liberdade, para Jean-Paul Sartre (1905-1980), seria assim definida: A) o estar sob o jugo do todo para agir em conformidade consigo mesmo, instaurando

Leia mais

A POLÍTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO

A POLÍTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO PLATÃO (428-347 a.c.) Foi o primeiro grande filósofo que elaborou teorias políticas. Na sua obra A República ele explica que o indivíduo possui três almas que correspondem aos princípios: racional, irascível

Leia mais

A VIOLÊNCIA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: UMA ANÁLISE FILÓSOFICA DAS RAÍZES DESSE PROBLEMA Sara Fialho 1, Luciene Dias 2. Introdução

A VIOLÊNCIA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: UMA ANÁLISE FILÓSOFICA DAS RAÍZES DESSE PROBLEMA Sara Fialho 1, Luciene Dias 2. Introdução A VIOLÊNCIA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: UMA ANÁLISE FILÓSOFICA DAS RAÍZES DESSE PROBLEMA Sara Fialho 1, Luciene Dias 2 Resumo: Este estudo propôs-se a discutir a violência na sociedade contemporânea por

Leia mais

PROVA ESCRITA DE NOÇÕES DE DIREITO E DIREITO INTERNACIONAL PÚBLICO

PROVA ESCRITA DE NOÇÕES DE DIREITO E DIREITO INTERNACIONAL PÚBLICO PROVA ESCRITA DE NOÇÕES DE DIREITO E DIREITO INTERNACIONAL PÚBLICO Nesta prova, faça o que se pede, utilizando, caso deseje, os espaços indicados para rascunho. Em seguida, escreva os textos definitivos

Leia mais

CIÊNCIA POLÍTICA & TEORIA GERAL DO ESTADO EDUARDO TUMA

CIÊNCIA POLÍTICA & TEORIA GERAL DO ESTADO EDUARDO TUMA CIÊNCIA POLÍTICA & TEORIA GERAL DO ESTADO EDUARDO TUMA APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA : SEMESTRE 02/2014 Aproximações conceituais: Estado e Ciência Política. Distinções de Ciência Política e Filosofia Política

Leia mais

HINOS DE CONCENTRAÇÃO

HINOS DE CONCENTRAÇÃO HINOS DE CONCENTRAÇÃO 73 1. FIRMEZA (Padrinho Sebastião - 03) Firmeza firmeza no amor Firmeza firmeza aonde estou Eu estou firme com meu Jesus Eu estou firme nesta luz Aonde estou Firmeza firmeza no amor

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS

A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS O REI FOI O ELEMENTO UNIFICADOR DE UMA NOBREZA EM CRISE, CONCILIANDO, QUANDO POSSÍVELCOM A RICA BURGUESIA, CONDIÇÕES MATERIAIS PARA O FINANCIAMENTO DO PRÓPRIO ESTADO NACIONAL.

Leia mais

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS TEORIA DO ESTADO

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS TEORIA DO ESTADO PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS TEORIA DO ESTADO P á g i n a 1 QUESTÃO 1 - Sobre a noção de poder em Michel Foucault é incorreto afirmar que: a) Há uma separação entre o poder soberano (que provém do

Leia mais

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL THOMAS HOBBES LEVIATÃ ou MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL Thomas Hobbes é um contratualista teoria do contrato social; O homem natural / em estado de natureza para Hobbes não é

Leia mais

A LEI E O DIREITO EM THOMAS HOBBES

A LEI E O DIREITO EM THOMAS HOBBES A LEI E O DIREITO EM THOMAS HOBBES Renata Marques Ferreira 1 Ms. Márcio Secco 2 RESUMO A teoria política de Thomas Hobbes pode ser considerada como uma tentativa de fundar um instrumento que demonstrasse

Leia mais

Ética, Educação e cidadania. Prof. Amauri Carlos Ferreira

Ética, Educação e cidadania. Prof. Amauri Carlos Ferreira Ética, Educação e cidadania Prof. Amauri Carlos Ferreira Saber Mundo Cultura SUJEITO Ele Mesmo Identidade Autonomia Heteronomia Outro Ética Sujeito Outro Quando o outro entra em cena nasce a ética Umberto

Leia mais

Filosofia e Política

Filosofia e Política Filosofia e Política Aristóteles e Platão Aristóteles Política deve evitar a injustiça e permitir aos cidadãos serem virtuosos e felizes. Não há cidadania quando o povo não pode acessar as instituições

Leia mais

A Formação dos Estados Nacionais. Prof. André Vinícius

A Formação dos Estados Nacionais. Prof. André Vinícius A Formação dos Estados Nacionais Prof. André Vinícius Você sabe o que é um Estado? Sabia que na Idade Média não existiam país? Ninguém afirmava ser inglês ou ter nascido em Portugal, por exemplo. Os Reis

Leia mais

STIGAR, Robson 1 RUTHES, Vanessa 2

STIGAR, Robson 1 RUTHES, Vanessa 2 8 A SENSAÇÃO E A PERCEPÇÃO EM THOMAS HOBBES THE SENSATION AND PERCEPTION IN THOMAS HOBBES STIGAR, Robson 1 RUTHES, Vanessa 2 RESUMO Este artigo tem por objetivo apresentar como o filósofo moderno Thomas

Leia mais

O soberano não representava mais seus príncipes e condes, passando a encarnar diretamente a representação do povo submetido ao seu poder!

O soberano não representava mais seus príncipes e condes, passando a encarnar diretamente a representação do povo submetido ao seu poder! Estado moderno! Europa e Estados Unidos! Centralização crescente e politização do poder! Na estrutura feudal da Idade Média, o poder ainda era uma relação de direito privado no sentido de dependência pessoal

Leia mais

O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje )

O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje ) FRANÇA O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje ) Durante toda a Idade Média os países europeus de hoje, não existiam. Eles começaram a se formar no final da Idade Média

Leia mais

1) (UNICENTRO-PR) O filósofo que se relaciona ao pensamento político moderno é. 2) (UEL) Leia o seguinte texto de Maquiavel e responda à questão.

1) (UNICENTRO-PR) O filósofo que se relaciona ao pensamento político moderno é. 2) (UEL) Leia o seguinte texto de Maquiavel e responda à questão. Revisional FILOSOFIA Questões de 1 a 10 1) (UNICENTRO-PR) O filósofo que se relaciona ao pensamento político moderno é a) Aristóteles. b) Descartes. c) Maquiavel. d) Sócrates. e) Hume. 2) (UEL) Leia o

Leia mais

SITUAÇÃO DE CONFLITO E CONDIÇÃO DE OBRIGAÇÃO EM HOBBES *1. Claudio R. C. Leivas Universidade Federal do Rio Grande do Sul

SITUAÇÃO DE CONFLITO E CONDIÇÃO DE OBRIGAÇÃO EM HOBBES *1. Claudio R. C. Leivas Universidade Federal do Rio Grande do Sul Disputatio 9, Novembro 2000 SITUAÇÃO DE CONFLITO E CONDIÇÃO DE OBRIGAÇÃO EM HOBBES *1 Claudio R. C. Leivas Universidade Federal do Rio Grande do Sul As interações entre os indivíduos no contexto do estado

Leia mais

THOMAS HOBBES E OS ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM ESTADO DE PAZ

THOMAS HOBBES E OS ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM ESTADO DE PAZ THOMAS HOBBES E OS ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM ESTADO DE PAZ Resumo O objetivo desse estudo é apresentar as contribuições do pensamento de Thomas Hobbes acerca dos elementos constitutivos de um Estado

Leia mais

A LEGITIMAÇÃO DO ESTADO EM THOMAS HOBBES: INTRODUÇÃO AO

A LEGITIMAÇÃO DO ESTADO EM THOMAS HOBBES: INTRODUÇÃO AO Prof. Ms. Fabio Trubilhano A LEGITIMAÇÃO DO ESTADO EM THOMAS HOBBES: INTRODUÇÃO AO JUSNATURALISMO I - Introdução ao jusnaturalismo O lobo do homem é o próprio homem Thomas Hobbes O jusnaturalismo é uma

Leia mais

O ESTADO LEVIATÃ E A IGUALDADE NA SOCIEDADE CIVIL

O ESTADO LEVIATÃ E A IGUALDADE NA SOCIEDADE CIVIL O ESTADO LEVIATÃ E A IGUALDADE NA SOCIEDADE CIVIL Leonardo Diniz do Couto 1 RESUMO: O objetivo deste texto é elucidar o entendimento de igualdade de Thomas Hobbes. A hipótese de trabalho é a de que tal

Leia mais

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES GRÉCIA, SÉC. V a.c. Reflexões éticas, com um viés político (da pólis) _ > como deve agir o cidadão? Nem todas as pessoas eram consideradas como cidadãos Reflexão metafísica: o que é a virtude? O que é

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. Lista de Recuperação- Terceiro Ano:

Centro Educacional Juscelino Kubitschek. Lista de Recuperação- Terceiro Ano: Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: ( ) Fundamental ( X ) Médio SÉRIE: _3 _ TURMA: TURNO: DISCIPLINA: SOCIOLOGIA PROFESSOR(A): Equipe de Sociologia Lista de Recuperação-

Leia mais

No princípio é a relação. Martin Buber

No princípio é a relação. Martin Buber No princípio é a relação. Martin Buber Direitos e obrigações são uma expressão das relações que nos ligam uns aos outros por sermos membros de uma comunidade e, consequentemente, derivam de tal comunidade.

Leia mais

Questão 2 Mostre a importância dos partidos políticos no processo de participação democrática brasileira.

Questão 2 Mostre a importância dos partidos políticos no processo de participação democrática brasileira. Disciplina: Sociologia Data: / /2012 Professor(a): Celso Luís Welter Turma: 3º ano Tipo de Atividade: trabalho de recuperação Segmento: EM Valor: 6 pontos Etapa: segunda Nome do(a) aluno(a): Caro(a) Aluno(a),

Leia mais

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO. Absolutismo ANA CRISTINA.

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO. Absolutismo ANA CRISTINA. Absolutismo DEFINIÇÃO: Regime político em que os reis possuem o poder absoluto sobre suas nações (concentração de poderes nas mãos dos reis. Transição entre o feudalismo e o capitalismo. Nova adequação

Leia mais

SESSÃO DE ABERTURA DO ANO ACADÉMICO UNIVERSIDADE DE LISBOA. 27 de Fevereiro de 2014

SESSÃO DE ABERTURA DO ANO ACADÉMICO UNIVERSIDADE DE LISBOA. 27 de Fevereiro de 2014 SESSÃO DE ABERTURA DO ANO ACADÉMICO UNIVERSIDADE DE LISBOA 27 de Fevereiro de 2014 Obrigado. É esta a única palavra que deve ser dita. Obrigado ao Reitor da Universidade, Prof. António Cruz Serra. Obrigado

Leia mais

TEORIA DOS VALORES. Quais são os valores que você mais preza? Introdução

TEORIA DOS VALORES. Quais são os valores que você mais preza? Introdução TEORIA DOS VALORES Quais são os valores que você mais preza? Introdução Os filósofos tentaram determinar a boa conduta segundo dois princípios fundamentais: considerando alguns tipos de conduta bons em

Leia mais

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN Prof. Thiago Absolutismo QUANDO: aproximadamente entre os séculos XV e XVIII. ONDE: sobretudo na FRA, ING, POR e ESP. TEÓRICOS ABSOLUTISTAS: JEAN BODIN (A República). JACQUES BOSSUET (Política Segundo

Leia mais

Estado Justiça e Virtude 1

Estado Justiça e Virtude 1 Estado Justiça e Virtude 1 Vitor Luiz Fanfa 2 RESUMO: o presente artigo tem a pretensão de estabelecer uma trajetória histórica acerca da formação do Estado, abordando também como era organizada a sociedade

Leia mais