ACEPI Quem Somos? Mais informações em ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2009

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACEPI Quem Somos? Mais informações em ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2009"

Transcrição

1

2 ACEPI Quem Somos? A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade online, é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas formas de Comércio Electrónico e da Publicidade Interactiva, constituindo um fórum independente e aberto para o debate, potenciação, promoção, generalização e dignificação destas realidades e temáticas em Portugal. A ACEPI congrega actualmente as mais relevantes entidades e profissionais ligados ao Comércio Electrónico e à Publicidade Interactiva em Portugal, incluindo lojas on-line, bancos e outras empresas financeiras, emarketplaces, entidades ligadas à área da publicidade online, Internet Service Providers, imprensa on-line, operadores de telecomunicações, empresas de venda à distância e muitas outras empresas de outros sectores de actividade. Mais informações em Página 2

3 Netsonda - Network Research Quem Somos? A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de informação através de plataformas tecnológicas desenvolvidas à medida das necessidades dos projectos, oferecendo rapidez, segurança e rentabilidade. Os estudos da Netsonda são ferramentas de trabalho precisas, dotando os seus clientes da informação necessária aos processos de decisão, de investimento e de aperfeiçoamento de produtos e serviços. A equipa de research da Netsonda é constituída por profissionais com a formação adequada aos objectivos da empresa, designadamente na área das ciências sociais, da estatística e das novas tecnologias da informação. A Netsonda pertence à APODEMO Associação Portuguesa de Empresas de Estudo de Mercado e de Opinião, à ESOMAR World Association of Research Professionals, subscrevendo e realizando as suas propostas e estudos de acordo com os códigos CODEMO e ICC/ESOMAR e está registada na ERC Entidade Reguladora para a Comunicação Social. O Painel da Netsonda encontra-se registado na Comissão Nacional para Protecção de Dados (CNPD). Mais informações em Página 3

4 Índice Objectivos e Metodologia Slide 4 Estrutura da amostra e Quadro Resumo Slide 5 Slide 6-23 Página 4

5 Objectivo e Metodologia OBJECTIVO O Barómetro Trimestral em Portugal constitui um dos instrumentos que a ACEP e a Netsonda colocam à disposição de todas as entidades - Estado, empresas, profissionais, docentes, estudantes, formadores, consultores, investigadores - envolvidas na cadeia de valor do comércio, com o objectivo de conhecer a evolução do negócio e as principais tendências do comércio electrónico em Portugal, na perspectiva da oferta. A amostra escolhida algumas das mais representativas empresas do sector (do ponto de vista do volume de negócios), contempla os mais variados modelos de negócio (B2B, B2C, Homebanking, C2C) e reflecte uma grande variedade de sectores económicos (banca, comércio, turismo, construção, imprensa, desporto, entre muitos outros). O estudo cuja síntese de resultados se apresenta neste documento foi realizado pela Netsonda e pela ACEP, e tem por objectivo fundamental avaliar a evolução e desenvolvimento em Portugal na perspectiva da oferta, assim como a confiança e expectativas dos seus protagonistas. O alvo definido para o estudo realizado foram algumas das mais representantes empresas associadas da ACEP (Associação em Portugal). Importa destacar a enorme variedade de sectores representados pelas empresas participantes neste barómetro assim como o facto das mesmas representarem, juntas, uma considerável fatia da totalidade do volume de negócios do comércio electrónico em Portugal. Página 5

6 Objectivo e Metodologia METODOLOGIA DE RECOLHA Técnica de recolha de informação A técnica de recolha de informação utilizada foi o inquérito online aos associados da ACEP. O contacto com os associados foi realizado através de mensagem de , fornecendo um convite à participação no estudo de âmbito geral, estando o questionário alojado na plataforma tecnológica da Netsonda. Recolha de informação A recolha de informação decorreu entre os dias 13 de Maio e 26 de Junho de 2009, tendo sido recolhidas 29 respostas válidas. Página 6

7 Ficha Técnica ENTIDADAS INQUIRIDAS Loja de artigos de artesanato Site de Leilões Site de Leilões Loja do Clube BPI Supermercado Online Site de sociedade financeira de aquisições a crédito Site de soluções web para comércio electrónico Loja de Electrodomésticos, Informática, Electrónica e Entretenimento Loja de Informática e Electrónica Homebanking Soluções de comércio electrónico e alojamento com registo de domínios, etc. A Arte e os sabores do Alentejo Site especializado em classificados automóveis de veículos usados Bilheteira de viagens aéreas Loja de produtos de saúde e bem-estar Supermercado Online Loja virtual da Porto Editora Portal de Negócios para empresas Loja virtual de produtos da marca Apple Serviços B2C online Loja online de jogos e brinquedos Site de comercialização e distribuição de produtos e acessórios capilares Loja de produtos culturais, entretenimento, electrónica, informática Selecção das melhores marcas de charutos, cigarrilhas e artigos para fumadores Site de aquisição de Seguros de Viagem Site de serviços Online Loja de Telemóveis e Acessórios Loja de Informática e Electrónica Página 7

8 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o volume de vendas do seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de transacções nos serviços de homebanking) 3 25% 24% % 5% Diminuiu Cresceu de 0 a 5% Cresceu de 5% a Cresceu de a 2 Cresceu de 2 a 3 Cresceu de 3 a Cresceu de 5 a 5 10 Cresceu mais de 10 Tenho actividade há menos de um trimestre Verifica-se que 1 em cada 4 sites registaram diminuições no volume de vendas. Aproximadamente 34% dos sites conseguiram aumentar o seu volume de vendas de uma forma moderada (até ). n=29 Página 8

9 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o volume de vendas do seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de transacções nos serviços de homebanking) 5 45% 45% 4 35% 3 25% 24% 25% 26% 2 18% % 14% 14% 8% 5% 4% Diminuiu Cresceu de 0 a 5% Cresceu de 5% a Cresceu de a 2 Cresceu de 2 a 3 Cresceu de 3 a Cresceu de 5 a ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) Cresceu mais de 10 Tenho actividade há menos de um trimestre Em comparação com o último trimestre de recolha e com o período homólogo, observa-se um abrandamento no ritmo de crescimento do volume de vendas, existindo inclusivé um número significativo de sites que registam diminuição do volume de vendas (24%). Página 9

10 Indique o volume de vendas no período em análise. 35% 31% 3 25% % 14% 5% Menos de De a De a De a De a De a De a De a De a Mais de A maioria dos sites (48%) registam um volume de vendas até 100 mil no período em análise. Existe também uma percentagem elevada de sites (41%) com elavados volumes de negócio (mais de 500 mil ). n=29 Página 10

11 Indique o volume de vendas no período em análise % 3 31% 26% % 8% 1 15% 4% 4% 4% 4% Menos de De a De a De a De a De a De a De a De a Mais de ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) Página 11

12 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o nº de clientes que fez compras no seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de utilizadores dos serviços de homebanking) % 24% 21% % 5% Diminuiu Cresceu de 0 a 5% Cresceu de 5% a Cresceu de a 2 Cresceu de 2 a 3 Cresceu de 3 a 5 Cresceu de 5 a 10 Cresceu mais de 10 Em linha com os dados relativos ao volume de vendas, também se observa uma tendência para diminuição ou estagnação do número de clientes dos sites inquiridos: 24% declaram que o número de clientes diminuiu; 38% indicam que o número de clientes terá crescido até e um em cada quatro declaram que cresceram mais de 3.. n=29 Página 12

13 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o nº de clientes que fez compras no seu site (no caso da Banca, o indicador é o nº de utilizadores dos serviços de homebanking) % 2 19% 21% 1 16% 1 8% 15% Diminuiu Cresceu de 0 a 5% Cresceu de 5% a Cresceu de a 2 Cresceu de 2 a 3 Cresceu de 3 a 5 Cresceu de 5 a 10 Cresceu mais de 10 1ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) Página 13

14 Indique o número de clientes referentes ao período em análise. 3 25% 24% 21% 2 15% 14% 14% 14% 5% Até 25 clientes De 25 a 100 De 100 a De a De a De a Mais de clientes A maioria dos sites inquiridos (48%) registam um número de clientes superior a Vinte e quatro por cento (24%) dos sites têm até 100 clientes. n=29 Página 14

15 Indique o número de clientes referentes ao período em análise % 21% 24% 22% 15% 15% 15% 14% % 14% 14% Até 25 clientes De 25 a 100 De 100 a De a De a De a Mais de clientes 1ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) Página 15

16 Neste Trimestre, e em comparação com o período homólogo, o investimento que realizou no seu site (upgrades, promoção, etc.) % 56% 31% % % 59% 2 4% Aumentou Manteve-se Diminuiu Aumentou Manteve-se Diminuiu 1ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) No período em análise, também se observa um abrandamento no investimento realizado nos sites, face ao trimestre anterior e ao período homólogo: a maioria dos sites mantiveram o investimento no site e a percentagem dos que aumentaram o seu investimento é significativamente mais baixa do que a verificada no ano passado, no mesmo período. n=29 Página 16

17 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre. Informática 31% Electrónica/Telemóveis 24% Crédito Online/Produtos e Serviços Financeiros 1 Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos 14% Viagens/Turismo Livros/Revistas Jogos/Consolas Casa/Arte/Decoração Bébes e Brinquedos Saúde/Fitness Moda/Jóias/Lingerie Relógios/Óptica Escritório/Economato Desporto e Lazer Cosmética/Perfumes CD/Música Bilhetes de Música, Desporto e Outros Animais/Jardim/Bricolagem Outro 24% Outro: agrega categorias de produtos e serviços com poucas menções: desde housing a leilões online As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de informática, electrónica (incluindo telemóveis), crédito online e produtos financeiros e alimentação e bebidas (incluindo tabacaria). n=29 Página 17

18 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (1/3). Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos 5 4 Cosmética/Perfumes 3 Animais/Jardim/Bricolagem 2 CD/Música Bébes e Brinquedos Casa/Arte/Decoração Bilhetes de Música, Desporto e Outros 1ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de informática, electrónica (incluindo telemóveis), crédito online e produtos financeiros e alimentação e bebidas (incluindo tabacaria). Página 18

19 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (2/3). Crédito Online/Produtos e Serviços Financeiros 5 Foto e Serviços 4 3 Desporto e Lazer 2 Flores/Presentes DVD/Vídeos Esoterismo/Astros Electrónica/Telemóveis Escritório/Economato 1ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de informática, electrónica (incluindo telemóveis), crédito online e produtos financeiros e alimentação e bebidas (incluindo tabacaria). Página 19

20 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (3/3). Informática 5 4 Viagens/Turismo 3 Jogos/Consolas 2 Saúde/Fitness Livros/Revistas Relógios/Óptica Moda/Jóias/Lingerie 1ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) As principais categorias de produtos e serviços transaccionadas nos diferentes sítios dos inquiridos foram produtos de informática, electrónica (incluindo telemóveis), crédito online e produtos financeiros e alimentação e bebidas (incluindo tabacaria). Página 20

21 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (1/2). Electrónica/Telemóveis 3 34% 39% DVD/Vídeos 19% 1 21% Desporto e Lazer Crédito Online/Produtos e Serviços Financeiros Cosmética/Perfumes 4% 1 CD/Música 15% 14% 21% Casa/Arte/Decoração 19% 21% 26% Bilhetes de Música, Desporto e Outros 1 Bébes e Brinquedos 19% 1 21% Animais/Jardim/Bricolagem Alimentação/Bebidas/Tabacaria/Charutos 16% 19% Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) 1ºT 2009 (n=29) Página 21

22 Indique todas as categorias de Produtos/Serviços que vendeu no seu site neste Trimestre (2/2). Viagens/Turismo 5% 4% Saúde/Fitness 5% 14% Relógios/Óptica 4% Moda/Jóias/Lingerie 1 Livros/Revistas 19% 21% 26% Jogos/Consolas 22% 24% 29% Informática 19% 28% 32% Foto e Serviços 15% 1 18% Flores/Presentes 4% 1 Esoterismo/Astros Escritório/Economato 16% Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) 1ºT 2009 (n=29) Página 22

23 Frases que melhor descrevem as suas expectativas para o próximo Trimestre (se operar na área B2C) % 32% 32% 32% 3 26% 26% 26% % O meu site vai acelerar o ritmo do crescimento das vendas O meu site vai manter o ritmo de crescimento de vendas 6% O meu site vai registar um aumento de vendas mais modesto do que o deste Trimestre 9% O meu site vai registar um decréscimo de vendas 5% 5% O comércio electrónico em geral vai aumentar o ritmo de crescimento O comércio electrónico vai manter o crescimento do ritmo de vendas 1ºT 2009 (n=29) Trimestre Anterior (4ºT 2008) (n=28) Trimestre Homólgo (2º T 2008) (n=38) A maioria dos inquiridos manifesta-se agora na expectativa de que o seu site mantenha o ritmo de crescimento actual (41%). Em relação à evolução do comércio electrónico, a tendência optimista, observada há um ano atrás, já no trimestre anterior havia sido pontuada por alguns sinais de maior prudência. 9% 4% O comércio O comércio electrónico em geral electrónico em geral vai reduzir o ritmo vai registar um de crescimento descréscimo de vendas Página 23

24

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 4º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 4º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 4º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 07 Entidades Inquiridas

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2010. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2010. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

ACEPI Quem Somos? Mais informações em ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre 2009

ACEPI Quem Somos? Mais informações em  ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre 2009 ACEPI Quem Somos? A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 4º Trimestre Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 4º Trimestre Página 1 Página 1 ACEPI Quem Somos? A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 4º Trimestre Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 4º Trimestre Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

Introdução 03. Ficha Técnica 05. Sumário Executivo 06. Relatório de Resultados 07. Entidades Inquiridas 32. Índice

Introdução 03. Ficha Técnica 05. Sumário Executivo 06. Relatório de Resultados 07. Entidades Inquiridas 32. Índice Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 07 Entidades Inquiridas 32 ACEPI/Netsonda 1º Trimestre 2013 Slide 2 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 3º Trimestre 2010. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 3º Trimestre 2010. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 07 Entidades Inquiridas

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2012. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 1º Trimestre 2012. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 07 Entidades Inquiridas

Leia mais

Questionário - Experiência em comércio electrónico

Questionário - Experiência em comércio electrónico Questionário - Experiência em comércio electrónico 1. Conhecimento para realizar compras na Internet: (responda de 1 a 7 segundo a escala) Conhecimento Nível Nível de conhecimento 1= Nenhum; 2 = Muito

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 08 Entidades Inquiridas

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 3º Trimestre 2011. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 3º Trimestre 2011. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, nova designação da ACEP, após ter passado a integrar também as entidades e os profissionais da área da publicidade

Leia mais

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre 2012. Página 1

ACEPI/Netsonda Barómetro Trimestral do Comércio Electrónico em Portugal 2º Trimestre 2012. Página 1 Página 1 Sobre a ACEPI A ACEPI - Associação de Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva, é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo

Leia mais

RELATÓRIO DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE ELEIÇÕES & INTERNET JUNHO DE 2009

RELATÓRIO DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE ELEIÇÕES & INTERNET JUNHO DE 2009 RELATÓRIO DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE ELEIÇÕES & INTERNET JUNHO DE 2009 Netsonda - Network Research Quem Somos? A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha

Leia mais

Netsonda realiza estudo sobre utilização de QR Codes em Portugal Oeiras, 10 de Março de 2014

Netsonda realiza estudo sobre utilização de QR Codes em Portugal Oeiras, 10 de Março de 2014 Estudo Netsonda Netsonda realiza estudo sobre utilização de QR Codes em Portugal Oeiras, 10 de Março de 2014 A Netsonda levou a cabo um estudo de opinião sobre o conhecimento e a utilização do QR Codes

Leia mais

I.Log Indicador Logístico

I.Log Indicador Logístico Avaliação do Clima do Sector 1º Trimestre 2013 Setembro de 2013 O indicador do clima logístico em Portugal apresenta uma subida há três trimestres consecutivos, tendo atingido o valor mais elevado de sempre

Leia mais

I.Log Indicador Logístico

I.Log Indicador Logístico Avaliação do Clima do Sector 4º Trimestre 2013 Março de 2014 No quarto trimestre de 2013, o I.Log retomou a tendência de subida que tinha sido interrompida no último trimestre, tendo o indicador de clima

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2014

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2014 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2014 Abril 2014 1

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2003

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2003 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida COMERCIO EM FEIRA 1º Trimestre 2003 Abril - 2003 Ficha Técnica Presidente Francisco Fernandes Tavares Editor

Leia mais

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Comunicado de Imprensa Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 A Netsonda levou a cabo o estudo de opinião sobre um conjunto de questões relacionadas

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 3º Trimestre 2014

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida. COMERCIO EM FEIRA 3º Trimestre 2014 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA INQUÉRITO DE CONJUNTURA Folha de Informação Rápida COMERCIO EM FEIRA 3º Trimestre 2014 Outubro 2014

Leia mais

A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Bruno Monteiro Director Associação do Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva

A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Bruno Monteiro Director Associação do Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva A ECONOMIA DIGITAL EM PORTUGAL Bruno Monteiro Director Associação do Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva www.acepi.pt ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÓMICOS, INOVAÇÃO E ENERGIA

Leia mais

Estudo sobre Imagem e Consumo de Whisky

Estudo sobre Imagem e Consumo de Whisky Estudo sobre Imagem e Consumo de Whisky Síntese de Resultados 15 de Outubro de 2003 Documento elaborado por Victor Santos. Netsonda Consultadoria, Sondagens e Estudos de Mercado, Lda. Travessa do Jasmim,

Leia mais

2013 Cegedim & Netsonda // Documento confidencial, não pode ser difundido sem autorização escrita.

2013 Cegedim & Netsonda // Documento confidencial, não pode ser difundido sem autorização escrita. Sobre o Patient Monitor // O QUE É? O Patient Monitor é um estudo sindicado, realizado em parceria pela Cegedim e pela Netsonda, aliando o Know-how do sector farmacêutico de uma à experiência em gestão

Leia mais

ANGOLA, ESTILOS DE VIDA E CONSUMIDOR 2014

ANGOLA, ESTILOS DE VIDA E CONSUMIDOR 2014 INTRODUÇÃO A Keyresearch é uma empresa de Pesquisa e Estudos de Mercado que está presente no mercado angolano desde 2005, sendo portanto a mais antiga empresa neste ramo em Angola. Sedeada em Luanda, a

Leia mais

2ºSalão das viagens de negócio INICIATIVA DE:

2ºSalão das viagens de negócio INICIATIVA DE: 2ºSalão das viagens de negócio INICIATIVA DE: OBJECTIVOS E METODOLOGIA O Barómetro de Viagens de Negócios de Angola é uma iniciativa da Travelstore American Express Global Business Travel, representadas

Leia mais

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET MARÇO 2009 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de informação

Leia mais

Viagens turísticas aumentam no 4º trimestre e no ano de 2015

Viagens turísticas aumentam no 4º trimestre e no ano de 2015 Procura Turística dos Residentes 4º Trimestre de 2015 02 de maio de 2016 Viagens turísticas aumentam no 4º trimestre e no ano de 2015 No 4º trimestre de 2015 a população residente em Portugal realizou

Leia mais

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL DEZEMBRO 2008 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de

Leia mais

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006

ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006 ESTATÍSTICAS DO EMPREGO 4º trimestre de 2006 15 de Fevereiro de 2007 A TAXA DE DESEMPREGO DO 4º TRIMESTRE DE 2006 FOI DE 8,2 A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2006 foi de 8,2. Este valor

Leia mais

ROAMING INTERNACIONAL INFORMAÇÃO GERAL E DADOS ESPECÍFICOS SOBRE AS COMUNICAÇÕES REGULAMENTADAS PELA COMISSÃO EUROPEIA ABRIL 2007 DEZEMBRO 2009

ROAMING INTERNACIONAL INFORMAÇÃO GERAL E DADOS ESPECÍFICOS SOBRE AS COMUNICAÇÕES REGULAMENTADAS PELA COMISSÃO EUROPEIA ABRIL 2007 DEZEMBRO 2009 ROAMING INTERNACIONAL INFORMAÇÃO GERAL E DADOS ESPECÍFICOS SOBRE AS COMUNICAÇÕES REGULAMENTADAS PELA COMISSÃO EUROPEIA ABRIL 2007 DEZEMBRO 2009 Índice 1. O serviço de roaming internacional e a intervenção

Leia mais

Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação pela População Portuguesa

Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação pela População Portuguesa Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação pela População Portuguesa Resultados 00 (Provisórios) SETEMBRO DE 00 RELATÓRIO DISPONÍVEL EM WWW.UMIC.GOV.PT UMIC Observatório da Inovação

Leia mais

Event: ROAD SHOW Degustação dos Vinhos de Portugal 2016 Brasilia

Event: ROAD SHOW Degustação dos Vinhos de Portugal 2016 Brasilia RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Brasil Event: ROAD SHOW Degustação dos Vinhos de Portugal 2016 Brasilia DATE: 18 de maio de 2016 GERENCIAMENTO AGÊNCIA: EXPONOR BRASIL FEIRAS E EVENTOS LTDA. RESPONSÁVEL GERAL: DOMINGOS

Leia mais

Índice de Preços Turístico

Índice de Preços Turístico Índice de Preços Turístico 2º Trimestre 2016 Próxima edição: 19 de Outubro 2016 O IPT é um índice que vem sendo implementado pelo INE de forma faseada. No primeiro trimestre de 2016 alargou-se a sua cobertura

Leia mais

Barómetro de Conjuntura Verão Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos

Barómetro de Conjuntura Verão Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos Barómetro de Conjuntura Verão 1 Estabelecimentos Hoteleiros, Aldeamentos e Apartamentos Turísticos Perspetivas verão 1 Visão regional Atividade turística em gerará melhores resultados neste verão, face

Leia mais

Celebrar com confiança Estudo de Natal Retail & Consumer Products

Celebrar com confiança Estudo de Natal Retail & Consumer Products Celebrar com confiança Estudo de Natal 2017 Retail & Consumer Products Onde obter ideias e conselhos Onde encontra ideias e conselhos sobre as seguintes categorias de presentes? A fonte mais utilizada

Leia mais

Fundamentação Económica da Proposta Sindical

Fundamentação Económica da Proposta Sindical Fundamentação Económica da Proposta Sindical CALÇADO CCT 2008 GABINETE DE ESTUDOS DA FESETE Enquadramento macroeconómico De acordo com a informação do Banco de Portugal 1 e com a estimativa rápida das

Leia mais

Taxa de desemprego estimada em 13,7%

Taxa de desemprego estimada em 13,7% 6 de maio de 2015 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2015 Taxa de desemprego estimada em 13,7 A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2015 foi de 13,7. Este valor é superior, em 0,2 pontos

Leia mais

Conta Satélite do Turismo ( ) 1

Conta Satélite do Turismo ( ) 1 Conta Satélite do Turismo (2005-2007) 1 21 de Dezembro de 2007 ACTIVIDADE TURÍSTICA RETOMA EM 2006 E 2007 RITMOS DE CRESCIMENTO ELEVADOS, SUPERIORES AO DO CONJUNTO DA ECONOMIA Após o abrandamento registado

Leia mais

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7%

A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7% Estatísticas do Emprego 3º trimestre de 2008 18 de Novembro de 2008 A taxa de desemprego do 3º trimestre de 2008 foi de 7,7 A taxa de desemprego estimada para o 3º trimestre de 2008 foi de 7,7. Este valor

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA Outubro 2015

SÍNTESE DE CONJUNTURA Outubro 2015 SÍNTESE DE CONJUNTURA Outubro 21 ISEG Síntese de Conjuntura, Outubro 21 1 1. CONFIANÇA E CLIMA ECONÓMICO - INQUÉRITOS DE CONJUNTURA EM SETEMBRO Em setembro o indicador de Sentimento Económico para Portugal

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 2º Trimestre 2015

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 2º Trimestre 2015 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida 2º Trimestre 2015 Julho 2015 Ficha Técnica Presidente Antonio Duarte Editor Instituto Nacional

Leia mais

Indicador de Clima - Indústria, Comércio e Construção -

Indicador de Clima - Indústria, Comércio e Construção - 3 de Junho de 24 INQUÉRITOS DE CONJUNTURA ÀS EMPRESAS E AOS CONSUMIDORES Maio de 24 INDICADOR DE CLIMA E INDICADOR DE CONFIANÇA DOS SERVIÇOS MANTÊM TENDÊNCIA RECENTE DE RECUPERAÇÃO. CONFIANÇA DOS CONSUMIDORES

Leia mais

Produto Interno Bruto diminuiu 3,5% em volume

Produto Interno Bruto diminuiu 3,5% em volume 1ºT 2001 3ºT 2001 1ºT 2002 3ºT 2002 1ºT 2003 3ºT 2003 1ºT 2004 3ºT 2004 1ºT 2005 3ºT 2005 1ºT 2006 3ºT 2006 1ºT 2007 3ºT 2007 1ºT 2008 3ºT 2008 1ºT 2009 3ºT 2009 1ºT 2010 3ºT 2010 1ºT 2011 3ºT 2011 1ºT

Leia mais

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 1º trimestre 2014

Análise de Conjuntura do Sector da Construção 1º trimestre 2014 Análise de Conjuntura do Sector da Construção 1º trimestre 2014 Apreciação Global A análise dos diversos indicadores relativos ao primeiro trimestre de 2014, para além de confirmar a tendência de abrandamento

Leia mais

( ) 1 Despesa em consumo turístico desacelera em 2008

( ) 1 Despesa em consumo turístico desacelera em 2008 Conta Satélite do Turismo 19 de Dezembro de 2008 (2006-2008) 1 Despesa em consumo turístico desacelera em 2008 Após dois anos de acentuado crescimento da procura turística, atingindo-se os níveis máximos

Leia mais

Estatísticas do Emprego 4º trimestre de A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% 17 de Fevereiro de 2009

Estatísticas do Emprego 4º trimestre de A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% 17 de Fevereiro de 2009 Estatísticas do Emprego 4º trimestre de 2008 17 de Fevereiro de 2009 A taxa de desemprego do 4º trimestre de 2008 foi de 7,8% A taxa de desemprego estimada para o 4º trimestre de 2008 foi de 7,8%. Este

Leia mais

OS BENEFCIOS DA INTERNET Para que serve a Internet?

OS BENEFCIOS DA INTERNET Para que serve a Internet? Para que serve a Internet? Quais são os principais benefícios da Internet? O que podemos fazer com a Internet? A Internet é tão interessante para nós porquê? Como beneficia os principais aspectos da nossa

Leia mais

Ligeira diminuição do valor médio de Avaliação Bancária de Habitação

Ligeira diminuição do valor médio de Avaliação Bancária de Habitação Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação Maio de 2010 29 de Junho de 2010 Ligeira diminuição do valor médio de Avaliação Bancária de Habitação O valor médio de avaliação bancária 1 de habitação no total

Leia mais

1. Movimento de Passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento de passageiros por país de origem

1. Movimento de Passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento de passageiros por país de origem 1. Movimento de Passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento de passageiros por país de origem 2. Hóspedes 2.1. Número total de hóspedes 2.2. Hóspedes por tipologia

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 3º Trimestre 2016

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE. INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida. 3º Trimestre 2016 INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE INQUÉRITO DE CONJUNTURA NO CONSUMIDOR Folha de Informação Rápida 3º Trimestre 2016 Outubro 2016 Ficha Técnica Presidente Osvaldo Borges Vice-Presidente Celso

Leia mais

SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO

SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO SERVIÇOS PÚBLICOS ONLINE E PLANO TECNOLÓGICO SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO NOVEMBRO 2006 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise

Leia mais

BARÓMETRO PME s COMÉRCIO E SERVIÇOS 2º TRIMESTRE 2011 ANÁLISE DE RESULTADOS

BARÓMETRO PME s COMÉRCIO E SERVIÇOS 2º TRIMESTRE 2011 ANÁLISE DE RESULTADOS BARÓMETRO PME s COMÉRCIO E SERVIÇOS ANÁLISE DE RESULTADOS 23 DE SETEMBRO 2011 ÍNDICE ANÁLISE DE RESULTADOS...1 1. INTRODUÇÃO... 1 2. RECOLHA DE DADOS... 1 3. RESULTADOS OBTIDOS... 2 ANEXO 1...6 FICHA TÉCNICA

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO 1.º SEMESTRE 215 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE SEGURADORA ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões Relatório de evolução da atividade seguradora 1.º Semestre 215 I. Produção e custos

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Competitividade & Inovação em Turismo

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Competitividade & Inovação em Turismo LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO Competitividade & Inovação em Turismo LISBOA, 19 de outubro de 2016 Nuno Fazenda 1. LANÇAMENTO 24 de Maio Conferência de lançamento do processo de discussão pública 2

Leia mais

7.1 Investimento e Despesa Pública em Planeamento, Ordenamento e Instalações Ambientais

7.1 Investimento e Despesa Pública em Planeamento, Ordenamento e Instalações Ambientais 7. Gestão Ambiental Para além da liderança do Governo, a protecção ambiental é, também, da responsabilidade de toda a população, sendo necessária a participação de toda a sociedade, quer das empresas quer

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes, 3º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes, 3º Trimestre 2015 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços

Leia mais

Páginas WWW da administração pública

Páginas WWW da administração pública CIBERFACES - A Sociedade de Informação em Análise: Internet, Interfaces do Social 216 Páginas WWW da administração pública O crescente ambiente de expectativa, incentivo e interesse político e social em

Leia mais

Estatísticas trimestrais sobre processos de falência, insolvência e recuperação de empresas ( )

Estatísticas trimestrais sobre processos de falência, insolvência e recuperação de empresas ( ) 187 188 228 1562 1499 2181 193 1967 236 2754 2487 2643 4637 412 3547 5389 5226 4348 Abril de 213 Trimestre 8 DESTAQUE ESTATÍSTICO TRIMESTRAL Estatísticas trimestrais sobre processos de falência, insolvência

Leia mais

Conjuntura da Construção n.º 76 junho / 2014 CONSTRUÇÃO CAI 6% NO 1.º TRIMESTRE COM PERSPETIVAS MAIS FAVORÁVEIS PARA O 2.

Conjuntura da Construção n.º 76 junho / 2014 CONSTRUÇÃO CAI 6% NO 1.º TRIMESTRE COM PERSPETIVAS MAIS FAVORÁVEIS PARA O 2. Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 76 junho

Leia mais

Exceeding expectations Estudo de Natal Consumer Products & Retail

Exceeding expectations Estudo de Natal Consumer Products & Retail Exceeding expectations Estudo de Natal 2016 Consumer Products & Retail Onde obter ideias e conselhos Onde encontra ideias e conselhos sobre as seguintes categorias de presentes? Em, a fonte mais utilizada

Leia mais

PORTUGAL REGISTA AUMENTO DE 41% NAS INSOLVÊNCIAS EM 2012

PORTUGAL REGISTA AUMENTO DE 41% NAS INSOLVÊNCIAS EM 2012 Estudo Anual COSEC Insolvências 2012 PORTUGAL REGISTA AUMENTO DE 41% NAS INSOLVÊNCIAS EM 2012 Em 2012 contabilizaram-se 6688 insolvências de empresas em Portugal, o que representa um aumento de 41% face

Leia mais

Estatísticas dos Transportes, 1º Trimestre 2017

Estatísticas dos Transportes, 1º Trimestre 2017 31 de Maio de 2017 Estatísticas dos Transportes, 1º Trimestre 2017 Maio 2017 Próxima edição: 31 de Agosto de 2017 Contactos: Aguinaldo Monteiro Aguinaldo.Monteiro@ine.gov.cv Olga Cruz Olga.Cruz@ine.gov.cv

Leia mais

Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos na União Europeia e +1.2 pontos na Área Euro.

Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos na União Europeia e +1.2 pontos na Área Euro. Mar-04 Mar-05 Mar-06 Mar-07 Mar-08 Mar-09 Mar-10 Mar-11 Mar-12 Análise de Conjuntura Abril 2014 Indicador de Sentimento Económico Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos

Leia mais

EXPORTAÇÕES DE CORTIÇA CRESCEM 1,5%

EXPORTAÇÕES DE CORTIÇA CRESCEM 1,5% Informação à Imprensa 10 de Março de 2015 EXPORTAÇÕES DE CORTIÇA CRESCEM 1,5% apcor.pt Exportações de cortiça crescem 1,5% As exportações portuguesas de cortiça registaram, em 2014, um aumento de 1,5%

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Março de 2011

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Março de 2011 10 de Maio de 2011 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Março de 2011 Volume de Negócios nos Serviços acentua variação homóloga negativa Em Março, o volume

Leia mais

Taxa de desemprego de 14,9%

Taxa de desemprego de 14,9% 16 de maio de 2012 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2012 Taxa de desemprego de 14,9% A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2012 foi de 14,9%. Este valor é superior em 2,5 pontos percentuais

Leia mais

97% Dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel

97% Dos indivíduos com idade entre os 10 e os 15 anos utilizam computador, 93% acedem à Internet e 85% utilizam telemóvel Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias: Indivíduos dos 1 aos 15 anos 3 de Fevereiro 9 97% Dos indivíduos com idade

Leia mais

I.Log Indicador Logístico Avaliação do Clima do Sector

I.Log Indicador Logístico Avaliação do Clima do Sector Avaliação do Clima do Sector 4º Trimestre 2011 Maio de 2012 Copyright 2012 Accenture / APLOG All Rights Reserved. Accenture, its logo, and High Performance Delivered are trademarks of Accenture. Introdução

Leia mais

Relatório sobre o Inquérito aos Candidatos ao Mestrado em Música da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2015/2016

Relatório sobre o Inquérito aos Candidatos ao Mestrado em Música da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2015/2016 Relatório sobre o Inquérito aos Candidatos ao Mestrado em Música da Escola Superior de Música de Lisboa: Ano letivo 2015/2016 Gabinete para a Cultura da Qualidade Dezembro de 2015 Índice Geral Índice Geral...

Leia mais

Relatório de Empregabilidade

Relatório de Empregabilidade Instituto Superior de Gestão e Administração de Santarém Relatório de Empregabilidade Inquérito a estudantes diplomados no ano letivo 2015-16 Dezembro de 2017 Índice I. O RELATÓRIO DE EMPREGABILIDADE BREVE

Leia mais

Balança de Pagamentos

Balança de Pagamentos NOTA INFORMATIVA SECTOR EXTERNO Balança de Pagamentos As contas externas apresentaram uma evolução desfavorável no 1º trimestre 216. i As reservas internacionais líquidas do país registaram uma diminuição

Leia mais

Parques de Campismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura

Parques de Campismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura Parques de Campismo em Portugal Caracterização da oferta e da procura ÍNDICE Sumário Executivo 03 Portugal Continental - Caracterização da oferta - Parques e Áreas - Capacidades - Caracterização da procura

Leia mais

Taxa de desemprego de 17,7%

Taxa de desemprego de 17,7% 9 de maio de 2013 Estatísticas do Emprego 1º trimestre de 2013 Taxa de desemprego de 17,7% A taxa de desemprego estimada para o 1º trimestre de 2013 foi de 17,7%. Este valor é superior em 2,8 pontos percentuais

Leia mais

1 PRINCIPAIS MENSAGENS

1 PRINCIPAIS MENSAGENS 1 PRINCIPAIS MENSAGENS Em 2010, a Sonae continuou a apresentar crescimentos de vendas dos seus negócios de retalho alimentar e especializado, a aumentar em 7% face ao ano transacto; as vendas em mercados

Leia mais

Comércio Extracomunitário - Exportações aumentam 15,0% e Importações 23,6%

Comércio Extracomunitário - Exportações aumentam 15,0% e Importações 23,6% 08 de Agosto de 2008 Estatísticas do Comércio Extracomunitário Junho de 2008 Comércio Extracomunitário - Exportações aumentam 15,0% e Importações 23,6% No segundo trimestre de 2008, as exportações registaram

Leia mais

COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL

COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL Maio de 2014 ESTUDO INFORMA D&B COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL E NOUTROS PAÍSES O Barómetro Informa D&B deste mês apresenta o

Leia mais

Desemprego na Construção atinge novo máximo

Desemprego na Construção atinge novo máximo Associações Filiadas: AECOPS Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços AICCOPN Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas Conjuntura da Construção n.º 59 Fevereiro

Leia mais

Relatório. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Relatório. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

A Empresa Promoção, Imagem e Comunicação Eventos e Congressos Traduções e Interpretacções Trabalho temporário Recrutamento e Selecção

A Empresa Promoção, Imagem e Comunicação Eventos e Congressos Traduções e Interpretacções Trabalho temporário Recrutamento e Selecção A Empresa Promoção, Imagem e Comunicação Eventos e Congressos Traduções e Interpretacções Trabalho temporário Recrutamento e Selecção A Hospedeiras de Portugal são uma empresa nacional com experiência

Leia mais

Evento: ROAD SHOW I Grande Degustação dos Vinhos de Portugal 2016

Evento: ROAD SHOW I Grande Degustação dos Vinhos de Portugal 2016 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Brasil Evento: ROAD SHOW I Grande Degustação dos Vinhos de Portugal 2016 DATA: 11 a 15 de abril de 2016 GERENCIAMENTO AGÊNCIA: EXPONOR BRASIL FEIRAS E EVENTOS LTDA. RESPONSÁVEL GERAL:

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2011

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2011 04 de novembro de 2011 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2011 98% dos agregados domésticos com acesso à Internet

Leia mais

PACOTES DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS. (em local fixo)

PACOTES DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS. (em local fixo) PACOTES DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELETRÓNICAS (em local fixo) 4.º TRIMESTRE DE 2014 4.º trimestre 2014 Índice SUMÁRIO... 3 1. Prestadores dos serviços em pacote... 4 2. Número de subscritores e penetração

Leia mais

I. Serviço telefónico em local fixo

I. Serviço telefónico em local fixo http://www.anacom.pt/template12.jsp?categoryid=229503 Data de publicação 22.3.2007 Inquérito ao consumo das comunicações electrónicas - Dezembro 2006 Principais resultados I. Serviço telefónico em local

Leia mais

Telefone Fixo. Serviço Móvel. Acesso à Internet

Telefone Fixo. Serviço Móvel. Acesso à Internet Telefone Fixo Serviço Móvel Acesso à Internet I ÍNDICE I - INTRODUÇÃO...1 II SERVIÇO TELEFONE FIXO...2 2.1- Operadores no mercado...2 2.2- Parque cliente activo...2 2.3- Taxa de penetração telefonia fixa...3

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 3º Trimestre 2016

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 3º Trimestre 2016 1 2 FICHA TÉCNICA Instituto Nacional de Estatística Conselho de Administração do INE Presidente Osvaldo Rui Monteiro dos Reis Borges Vice-Presidente Celso Herminio Soares Ribeiro Editor Instituto Nacional

Leia mais

Taxa de Juro no crédito à habitação a manteve redução

Taxa de Juro no crédito à habitação a manteve redução Taxas de Juro Implícitas no Crédito à Habitação 27 de Maio de 2010 Abril de 2010 Taxa de Juro no crédito à habitação a manteve redução A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal outubro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais