Prova Escrita Edital 068/2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prova Escrita Edital 068/2011"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA UESB PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ALIMENTOS CANDIDATO(A): Instruções: Duração da prova: 04 horas (de 08h às 12h); Todas as questões possuem o mesmo peso; As questões deverão ser respondidas à caneta; O candidato deverá rubricar todas as folhas da prova. Prova Escrita Edital 068/2011 Questão 1) O aço inoxidável é o material predominante nas indústrias de processamento de alimentos, seja em utensílios como em equipamentos e instalações. Quais são, portanto as principais características (cite pelo menos quatro delas) que distinguem e fazem com que este material seja priorizado em relação ao aço-carbono comum que possui custo bem menor, apresenta excelentes qualidades mecânicas e é bem mais fácil de soldar. 1

2 Questão 2) Uma indústria de polpa de goiaba resolveu ampliar os negócios e decidiu produzir suco de goiaba concentrado. Você, como profissional da área de Alimentos da indústria, sugeriu a aquisição de um pasteurizador tubular e após ensaios em laboratório estabeleceu o tratamento térmico a ser empregado (75 o C/10segundos). O relatório a ser apresentado para o seu chefe deve constar: a. A justificativa da escolha de um pasteurizador e não de um sistema UHT; b. O que foi considerado na escolha do binômio Tempo vs Temperatura; c. Quais os coeficientes cinéticos foram determinados para definição desse tratamento; d. Como este suco deverá ser conservado após o envase. 2

3 Questão 3) Você recebeu três formulações de um detergente alcalino para serem utilizadas na limpeza de fôrmas de queijo. A limpeza ocorre manualmente e você deverá selecionar uma das formulações. Você determinou a alcalinidade total, cáustica e o ph das formulações e observou: FORMULAÇÔES Concentração de uso Alcalinidade Alcalinidade Cáustica (%) Total (%) A 1% 76 75,5 B 1% 58,0 29,0 C 1% 37 0,0 Com base nos seus conhecimentos, qual das três formulações é recomendada para a limpeza das fôrmas de queijos. Explique. 3

4 Questão 4) Os dados da tabela abaixo são resultados obtidos de um teste de aceitação entre duas amostras de carne de carcaça de rã: defumada com alecrim e defumada sem alecrim. Para isto foi utilizada escala hedônica de 9 pontos, com extremos 1 (desgostei muitíssimo) e 9 (gostei muitíssimo) e a avaliação sensorial foi baseada nos atributos sabor, aroma, cor, textura, teor de sal, aparência e aceitação geral e realizada por um por um painel de 39 provadores não treinados. Pergunta-se: a) É possível afirmar para algum atributo sensorial que existe maior aceitabilidade entre as amostras testadas? Considere um nível de significância de 5%. b) Não foi realizado teste de média neste conjunto de dados, entretanto, seria necessário realizar para observar se existe diferença entre os tratamentos aplicados (defumação com e sem alecrim)? Se afirmativo, qual teste se enquadraria melhor neste tipo de dados? c) Quais discussões podem ser realizadas a partir do coeficiente de variação? Tabela. Médias das notas atribuídas, referentes às rãs defumadas com e sem alecrim. Fonte de variação Defumação com alecrim Defumação sem alecrim Valor F Probabilidade Coeficiente de variação (%) Aroma 7,95 ± 0,86 6,26 ± 1,25 5,30 0, ,34 Sabor 8,00 ± 1,15 5,72 ± 0,99 9,06 0, ,07 Aparência 7,87 ± 0,95 7,64 ± 1,11 1,01 0, ,94 Textura 7,87 ± 1,08 7,62 ± 1,16 0,96 0, ,68 Cor 7,90 ± 0,94 7,56 ± 1,29 1,74 0, ,23 Teor de sal 7,90 ± 1,27 7,01 ± 1,66 4,16 0, ,90 Aceitação geral 8,15 ± 0,84 6,98± 0,87 6,21 0, ,45 4

5 Questão 5) A fábrica de sobremesas Que Delicia esta desenvolvendo uma formulação de mousse de limão. No processo de desenvolvimento foi verificada a necessidade da utilização de espessante devido a problemas de baixa consistência, sendo que o referido produto é aquecido a temperatura de 80 o C por 30 minutos e apresenta ph de aproximadamente de 3,5. Baseado nos seus conhecimentos de estrutura e funcionalidade de carboidratos indique as características que o carboidrato a ser utilizado deve ter para apresentar propriedade espessante e solucionar o problema apresentado na formulação. Justifique sua resposta, com base nas interações intermoleculares e intramoleculares que estariam envolvidos. Questão 6) No preparo da amêndoa do cacau para produção de chocolate ocorrem dois tipos de fermentações em sequência. Quais são estes tipos de fermentações envolvidos e descreva o substrato utilizado e o produto esperado. 5

Palavras chave: bagaço seco, fração fibrosa, teste sensorial

Palavras chave: bagaço seco, fração fibrosa, teste sensorial Elaboração de doce contendo o resíduo seco do pedúnculo do caju (Anacardium occidentale L.) e comparação avaliativa com o doce tradicional através de análise sensorial por aceitação e intenção de compra

Leia mais

Aceitação sensorial de bebida láctea, sob diferentes concentrações de soro

Aceitação sensorial de bebida láctea, sob diferentes concentrações de soro Aceitação sensorial de bebida láctea, sob diferentes concentrações de soro Francisca Giselle da Cruz 1, João Vitor de Sá Melo², Frediano Siqueira de Oliveira², Leomar Moreira da Silva², Wictor Ályson Dias

Leia mais

TÍTULO: ACEITAÇÃO DE NOVOS REFRESCOS EM PÓ NOS SABORES UVA E LARANJA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: CIÊNCIAS AGRÁRIAS

TÍTULO: ACEITAÇÃO DE NOVOS REFRESCOS EM PÓ NOS SABORES UVA E LARANJA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: CIÊNCIAS AGRÁRIAS TÍTULO: ACEITAÇÃO DE NOVOS REFRESCOS EM PÓ NOS SABORES UVA E LARANJA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: CIÊNCIAS AGRÁRIAS INSTITUIÇÃO: UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS

Leia mais

RESUMO INTRODUÇÃO. Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 1

RESUMO INTRODUÇÃO. Área temática: Engenharia e Tecnologia de Alimentos 1 PROCESSAMENTO E ANÁLISE DO SUCO MISTO DE ACEROLA, MELANCIA E BETERRABA Thaynara Mayra Maciel BELISARIO 1, Natália Pinheiro DOS SANTOS 2, Maria Evaneide Barbosa FERREIRA 3 RESUMO Esse trabalho trata-se

Leia mais

QUEIJO TIPO MINAS FRESCAL COM COLÁGENO HIDROLISADO E ORÉGANO: TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL

QUEIJO TIPO MINAS FRESCAL COM COLÁGENO HIDROLISADO E ORÉGANO: TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL QUEIJO TIPO MINAS FRESCAL COM COLÁGENO HIDROLISADO E ORÉGANO: TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO E AVALIAÇÃO SENSORIAL Clara Andrezza Crisóstomo Bezerra Costa 1 ; João Victor Laurindo dos Santos 2 ; Maria Marcela

Leia mais

Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas. Acadêmicas de Nutrição da Faculdades Integradas de Três Lagoas RESUMO

Docente das Faculdades Integradas de Três Lagoas. Acadêmicas de Nutrição da Faculdades Integradas de Três Lagoas RESUMO 1 AVALIAÇÃO SENSORIAL DE IOGURTE BATIDO COM A FRUTA DE GOIABA VERMELHA IN NATURA (Psidium guajava), COM O SUCO ARTIFICIAL DE GOIABA E A POLPA DA FRUTA DE GOIABA CAMILA ANDRÉA FAVARO DE FREITAS 1 CAROLINE

Leia mais

Aceitabilidade da Carne de Rã Desfiada em Conserva

Aceitabilidade da Carne de Rã Desfiada em Conserva Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 109 ISSN 0103-5231 Dezembro, 2006 Rio de Janeiro, RJ Aceitabilidade da Carne de Rã Desfiada em Conserva Ângela Aparecida Lemos Furtado 1 Regina Célia

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICA E SENSORIAL DE EMPANADO DE CMS DE PINTADO (Pseudoplatystoma sp) ELABORADA COM PRODUTOS FUNCIONAIS

AVALIAÇÃO FÍSICA E SENSORIAL DE EMPANADO DE CMS DE PINTADO (Pseudoplatystoma sp) ELABORADA COM PRODUTOS FUNCIONAIS AVALIAÇÃO FÍSICA E SENSORIAL DE EMPANADO DE CMS DE PINTADO (Pseudoplatystoma sp) ELABORADA COM PRODUTOS FUNCIONAIS Andressa Piccoli Chaves¹; Adriane Macedo 2 ; Janderson de Souza Leal 2 ; Maycon Roberto

Leia mais

Desenvolvimento e análise sensorial de doce de leite utilizando farinha de banana verde (Musa spp.)

Desenvolvimento e análise sensorial de doce de leite utilizando farinha de banana verde (Musa spp.) Desenvolvimento e análise sensorial de doce de leite utilizando farinha de banana verde (Musa spp.) Laura Costa Vitoi NASCIMENTO 1 ; Tamiris do Rosário NASCIMENTO 1 ; Rafael Antônio Nunes COURA 1 ; Alessandra

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SORVETE COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DA FARINHA DE MACAÚBA

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SORVETE COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DA FARINHA DE MACAÚBA AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SORVETE COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DA FARINHA DE MACAÚBA Mônica Rocha de Sousa 1 ; Thayane Sabino Nogueira 1 ; Adryze Gabrielle Dorasio de Souza 2 ; Sônia de Oliveira Duque Paciulli

Leia mais

Análise Sensorial. Patricia Cintra Novembro/2014

Análise Sensorial. Patricia Cintra Novembro/2014 Análise Sensorial Patricia Cintra Novembro/2014 DEFINIÇÕES ANÁLISE SENSORIAL é uma disciplina científica usada para evocar, medir, analisar e interpretar reações às características dos alimentos e materiais

Leia mais

IOGURTE PROBIÓTICO DE MORANGO SEM LACTOSE

IOGURTE PROBIÓTICO DE MORANGO SEM LACTOSE IOGURTE PROBIÓTICO DE MORANGO SEM LACTOSE L S G Lemke 1 ; B Volcato 2 ; A Mezzomo 3 ; L P Bernd 4 RESUMO O iogurte é um dos derivados lácteos mais consumidos pela população brasileira. Apesar disso, muitos

Leia mais

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE BEBIDA MISTA DE FRUTOS DO GÊNERO SPONDIAS A BASE DE ÁGUA DE COCO

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE BEBIDA MISTA DE FRUTOS DO GÊNERO SPONDIAS A BASE DE ÁGUA DE COCO ACEITAÇÃO SENSORIAL DE BEBIDA MISTA DE FRUTOS DO GÊNERO SPONDIAS A BASE DE ÁGUA DE COCO BEZERRA, J. M. 1 ; VIEIRA, M. M. S. 1 ; FERREIRA, A. S 2 ; ALVES, A. M. A. 3 ; SILVA, A. K. 3 1 Alunas do Programa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM QUÍMICA. Exame de Seleção para o Mestrado em Química-2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM QUÍMICA. Exame de Seleção para o Mestrado em Química-2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Exame de Seleção para o Mestrado em Química-2011.2 PROVA DE QUÍMICA CÓDIGO do CANDIDATO: INSTRUÇÕES: Confira o caderno

Leia mais

ACEITABILIDADE SENSORIAL DE GELEIA DE AÇAÍ E BANANA

ACEITABILIDADE SENSORIAL DE GELEIA DE AÇAÍ E BANANA ACEITABILIDADE SENSORIAL DE GELEIA DE AÇAÍ E BANANA Larissa A. MARTINS 1 ; Miguel S. BERNARDES 1 ; Raissa T. M. SANTOS 1 ; Jamila M. PEREIRA 1 ; Poliana C. e COLPA 1 ; Aline M. NACHTIGALL 1 ; Brígida M.

Leia mais

EMBALAGEM PRIMÁRIA: tipo TETRA PAK, contendo 200 ml em cada unidade. EMBALAGEM SECUNDÁRIA: caixa de papelão com até 27 unidades.

EMBALAGEM PRIMÁRIA: tipo TETRA PAK, contendo 200 ml em cada unidade. EMBALAGEM SECUNDÁRIA: caixa de papelão com até 27 unidades. EMPRESA: AIKI COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO LTDA ENDEREÇO: Av: Presidentes Vargas - BR 316 - Bairro - Ianetama - Castanhal - Pará CNPJ: 04.848.586/0001-08 FONE: (91) 3711-4042 EMAIL: licitacao@aiki.com.br PLANILHA

Leia mais

ACEITABILIDADE SENSORIAL DE IOGURTE COM POLPA DE FRUTAS VERMELHAS

ACEITABILIDADE SENSORIAL DE IOGURTE COM POLPA DE FRUTAS VERMELHAS ACEITABILIDADE SENSORIAL DE IOGURTE COM POLPA DE FRUTAS VERMELHAS Kellen C. M. CARVALHO 1 ; Marcela C. ROCHA 1 ; Gleydson J. P. VIDIGAL 1 ; Aline M. NACHTIGALL 1 ; Brígida M. VILAS BOAS 1 RESUMO Objetivou-se

Leia mais

BEBIDAS LÁCTEAS NÃO FERMENTADAS ADICIONADAS DE POLPA DE ABACATE: ANÁLISE DO PERFIL DE TEXTURA

BEBIDAS LÁCTEAS NÃO FERMENTADAS ADICIONADAS DE POLPA DE ABACATE: ANÁLISE DO PERFIL DE TEXTURA BEBIDAS LÁCTEAS NÃO FERMENTADAS ADICIONADAS DE POLPA DE ABACATE: ANÁLISE DO PERFIL DE TEXTURA Pedro Ivo Soares e Silva; Eugênia Telis de Vilela Silva; Anna Karoline de Sousa Lima; Samara Dias do Santos

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2017/1 Mestrado Ciência e Tecnologia de Alimentos Campus Rio Pomba

PROCESSO SELETIVO 2017/1 Mestrado Ciência e Tecnologia de Alimentos Campus Rio Pomba Questão 01: Dê o fundamento e as etapas envolvidas no processo de liofilização de alimentos e cite quatro diferenças entre o processo de liofilização e o processo de secagem convencional. Pag. 1 de 15

Leia mais

Universidade Federal da Paraíba Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia de Alimentos Curso de Engenharia de Alimentos

Universidade Federal da Paraíba Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia de Alimentos Curso de Engenharia de Alimentos Universidade Federal da Paraíba Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia de Alimentos Curso de Engenharia de Alimentos Manual para Elaboração e Redação do Relatório de Estágio Supervisionado Obrigatório

Leia mais

SENSOMETRIA. Adilson dos Anjos. Curitiba, PR 31 de março de Departamento de Estatística Universidade Federal do Paraná

SENSOMETRIA. Adilson dos Anjos. Curitiba, PR 31 de março de Departamento de Estatística Universidade Federal do Paraná SENSOMETRIA Adilson dos Anjos Departamento de Estatística Universidade Federal do Paraná aanjos@ufpr.br Curitiba, PR 31 de março de 2015 1 / 24 SENSOMETRIA Métodos Discriminativos Tipos de escalas 2 /

Leia mais

Avaliação dos Atributos Sensoriais de Umbuzada (Spondias tuberosa Arruda Câmara)

Avaliação dos Atributos Sensoriais de Umbuzada (Spondias tuberosa Arruda Câmara) Avaliação dos Atributos Sensoriais de Umbuzada (Spondias tuberosa Arruda Câmara) Fernanda Fernandes Pinheiro da Costa 1, Nataly Roberta Bezerra Santana 2, Joabis Nobre Martins 3, Luciana Façanha Marques

Leia mais

APROVEITAMENTO DO SORO PARA A PRODUÇÃO DE PÃES DE QUEIJO

APROVEITAMENTO DO SORO PARA A PRODUÇÃO DE PÃES DE QUEIJO APROVEITAMENTO DO SORO PARA A PRODUÇÃO DE PÃES DE QUEIJO Giselly Samara de Carvalho 1, Letícia Mariano da Silva 2, Karyne Oliveira Coelho 3, Cláudia Peixoto Bueno 4, Rodrigo Balduíno Soares Neves 4 1 Acadêmica

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE SENSORIAL DE SOBREMESAS LÁCTEAS SABOR CHOCOLATE ENRIQUECIDAS COM AMÊNDOA DO BARU (Dipteryx Alata Vogel)

DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE SENSORIAL DE SOBREMESAS LÁCTEAS SABOR CHOCOLATE ENRIQUECIDAS COM AMÊNDOA DO BARU (Dipteryx Alata Vogel) DESENVOLVIMENTO E ANÁLISE SENSORIAL DE SOBREMESAS LÁCTEAS SABOR CHOCOLATE ENRIQUECIDAS COM AMÊNDOA DO BARU (Dipteryx Alata Vogel) P. N. CRUZ 1, C. B. OLIVEIRA 2 e P. B. PERTUZATTI 3 1 Universidade Federal

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DO PÃO DE FORMA ENRIQUECIDO COM FARINHA RESIDUAL DE ALGAROBA (Prosopis juliflora (Sw.) DC)

AVALIAÇÃO SENSORIAL DO PÃO DE FORMA ENRIQUECIDO COM FARINHA RESIDUAL DE ALGAROBA (Prosopis juliflora (Sw.) DC) AVALIAÇÃO SENSORIAL DO PÃO DE FORMA ENRIQUECIDO COM FARINHA RESIDUAL DE ALGAROBA (Prosopis juliflora (Sw.) DC) C. G. DA SILVA 1, M. E. R. M. CAVALCANTI MATA 2, M. B. MUNIZ 3, C. G. RODRIGUES 3, F. C. DOS

Leia mais

PÚBLICO UFAL CONCURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CONCURSO PÚBLICO FEDERAL TÉCNICO DE LABORATÓRIO DE BIOLOGIA. CARGO Nível Médio/Técnico

PÚBLICO UFAL CONCURSO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CONCURSO PÚBLICO FEDERAL TÉCNICO DE LABORATÓRIO DE BIOLOGIA. CARGO Nível Médio/Técnico CONCURSO PÚBLICO FEDERAL CARGO Nível Médio/Técnico TÉCNICO DE LABORATÓRIO DE BIOLOGIA 2010 CONCURSO PÚBLICO UFAL CADERNO DE ATIVIDADES PROVA PRÁTICA INSTRUÇÕES GERAIS 1. Leia com atenção todas as instruções

Leia mais

BEBIDA LÁCTEA ENRIQUECIDA COM COLÁGENO PARA BELEZA DA PELE E SAÚDE DOS OSSOS E ARTICULAÇÕES

BEBIDA LÁCTEA ENRIQUECIDA COM COLÁGENO PARA BELEZA DA PELE E SAÚDE DOS OSSOS E ARTICULAÇÕES BEBIDA LÁCTEA ENRIQUECIDA COM COLÁGENO PARA BELEZA DA PELE E SAÚDE DOS OSSOS E ARTICULAÇÕES Milk drink enriched with collagen for skin beauty and health of bones and joints SELINGARDI, Ana Elisa Faculdade

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR

ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR ANÁLISE SENSORIAL DE STROGONOFF VEGETARIANO ENTRE OS COMENSAIS DE UM RESTAURANTE UNIVERSITARIO DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA-PR Área Temática: Nutrição Renata Leia Demario Vieira (Coordenador da Ação de Extensão)

Leia mais

Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce

Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce Antonio Bruno dos Santos Pacheco 1, Pedro Lima de Souza 1, Wiviane Fonseca Ribeiro 1, Maria Kamila Cardoso Corcino 2, Verônica Nicácio

Leia mais

Expectativa de resposta

Expectativa de resposta 1) Sobre os aminoácidos e proteínas, assinale a alternativa INCORRETA: a) O ponto isoelétrico de um aminoácido corresponde ao ph em que a sua carga elétrica líquida é zero. b) A determinação do ponto isoelétrico

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE IOGURTE TRADICIONAL COM CALDA DE GOIABA VERMELHA (Psidium guajava)

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE IOGURTE TRADICIONAL COM CALDA DE GOIABA VERMELHA (Psidium guajava) AVALIAÇÃO SENSORIAL DE IOGURTE TRADICIONAL COM CALDA DE GOIABA VERMELHA (Psidium guajava) Adriana, SILVA (1); Josicleide, SILVINO (2); Hugo, CORREIA (3); Jaqueline, AMARAL (4); Aparecida, ALVES (5). (1)

Leia mais

AUTOR(ES): LETICIA FERNANDA VAROL, GUSTAVO MORAIS DA SILVA, LALESKA OLIVEIRA, LUCIETE FERRAZ DO NASCIMENTO

AUTOR(ES): LETICIA FERNANDA VAROL, GUSTAVO MORAIS DA SILVA, LALESKA OLIVEIRA, LUCIETE FERRAZ DO NASCIMENTO 16 TÍTULO: ACEITAÇÃO E PREFERÊNCIA DE SUCO NATURAL SABORES LARANJA E UVA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: CIÊNCIAS AGRÁRIAS INSTITUIÇÃO: UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS

Leia mais

INFLUÊNCIA DO USO DE SAL DE CURA E ANTIOXIDANTE NA ACEITAÇÃO DE LOMBO SUÍNO DEFUMADO

INFLUÊNCIA DO USO DE SAL DE CURA E ANTIOXIDANTE NA ACEITAÇÃO DE LOMBO SUÍNO DEFUMADO INFLUÊNCIA DO USO DE SAL DE CURA E ANTIOXIDANTE NA ACEITAÇÃO DE LOMBO SUÍNO DEFUMADO GONÇALVES, C.A.¹; PEREIRA, L.A.²; AZEVEDO, K.P. ²; SILVA, M. S. ²; FILHO, A.G.S. ² 1 Prof. CEFET Uberaba MG, Dr. Ciência

Leia mais

ACEITAÇÃO DE RECEITAS DE SOBREMESAS ELABORADAS COM FRUTO DE MANDACARU (Cereus jamacaru)

ACEITAÇÃO DE RECEITAS DE SOBREMESAS ELABORADAS COM FRUTO DE MANDACARU (Cereus jamacaru) ACEITAÇÃO DE RECEITAS DE SOBREMESAS ELABORADAS COM FRUTO DE MANDACARU (Cereus jamacaru) Daniele Lima Tavares 1, Randson Norman S. de Sousa 1, Sâmala de Souto L. Ribeiro 1, Talita Kelly P. Lucena 1, Anny

Leia mais

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE LINGUIÇA OVINA ADICIONADA DE ÓLEO DE GIRASSOL EM SUBSTITUIÇÃO A GORDURA ANIMAL

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE LINGUIÇA OVINA ADICIONADA DE ÓLEO DE GIRASSOL EM SUBSTITUIÇÃO A GORDURA ANIMAL ACEITAÇÃO SENSORIAL DE LINGUIÇA OVINA ADICIONADA DE ÓLEO DE GIRASSOL EM SUBSTITUIÇÃO A GORDURA ANIMAL Fernanda Fernandes Pinheiro da Costa 1, Francisco Allan Leandro de Carvalho 2, Luciana Jatobá e Silva

Leia mais

PROCESSAMENTO E ACEITABILIDADE DE BEBIDA MISTA DE EXTRATO LEITE DE BABAÇU E DE CASTANHA-DO-BRASIL

PROCESSAMENTO E ACEITABILIDADE DE BEBIDA MISTA DE EXTRATO LEITE DE BABAÇU E DE CASTANHA-DO-BRASIL a 9 de novembro de 13 Campus de Palmas PROCESSAMENTO E ACEITABILIDADE DE BEBIDA MISTA DE EXTRATO LEITE DE BABAÇU E DE CASTANHA-DO-BRASIL Bruna Lorena Aguiar Carneiro 1 ; Aroldo Arévalo Pinedo. 1 Aluna

Leia mais

Projeto de Inovação CFP Eliezer Vitorino Costa

Projeto de Inovação CFP Eliezer Vitorino Costa Curso de Formação Profissional Técnico em Eletroeletrônica e Mecânica Módulo IV Senai Arcos-MG Projeto de Inovação CFP Eliezer Vitorino Costa Objetivo Geral Desenvolver a capacidade empreendedora, a criatividade,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE TRATAMENTO PRÉVIO NA ACEITAÇÃO DA APARÊNCIA E DO SABOR DE CASCA DE MELANCIA DESIDRATADA OSMOTICAMENTE

AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE TRATAMENTO PRÉVIO NA ACEITAÇÃO DA APARÊNCIA E DO SABOR DE CASCA DE MELANCIA DESIDRATADA OSMOTICAMENTE AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DE TRATAMENTO PRÉVIO NA ACEITAÇÃO DA APARÊNCIA E DO SABOR DE CASCA DE MELANCIA DESIDRATADA OSMOTICAMENTE Rita Maria de Brito Barroso 1, Afonso Alves de Souza Filho 1, Elisandra

Leia mais

Prova de Conhecimentos de Química Código: Data: 08/07/2013 CADERNO DE QUESTÕES

Prova de Conhecimentos de Química Código: Data: 08/07/2013 CADERNO DE QUESTÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Centro de Ciências Exatas Programa de Pós-Graduação em Química Prova de Conhecimentos de Química Código: Data: 08/07/2013 Valor 10,0 CADERNO DE QUESTÕES Instruções:

Leia mais

Qualidade de grãos de duas cultivares de arroz de terras altas produzidas em Minas Gerais

Qualidade de grãos de duas cultivares de arroz de terras altas produzidas em Minas Gerais Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 7., 2010, Belo Horizonte Qualidade de grãos de duas cultivares de arroz de terras altas produzidas em Minas Gerais Iracema Clara Alves Luz (1), João Roberto

Leia mais

Cap 3 Introdução à Experimentação

Cap 3 Introdução à Experimentação 3.5. Exercícios 3.1. Um experimento deve conter no mínimo o(s) seguinte(s) princípio(s) básico(s) da experimentação: a) repetição b) casualização c) controle local d) repetição e controle local e) repetição

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL DE ACHOCOLATADO EM PÓ COMERCIAL ENRIQUECIDO COM INULINA

ANÁLISE SENSORIAL DE ACHOCOLATADO EM PÓ COMERCIAL ENRIQUECIDO COM INULINA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ANÁLISE SENSORIAL DE ACHOCOLATADO EM PÓ COMERCIAL ENRIQUECIDO COM INULINA Hevelyse Munise Celestino dos Santos 1, Suelen Pereira Ruiz 2, Paula Fernandes

Leia mais

Enliten (Ingredion/EUA)

Enliten (Ingredion/EUA) Enliten (Ingredion/EUA) Enliten (Ingredion/EUA) Adoçante natural de alta intensidade Nome Científico: Stevia rebaudiana Bertoni (parte utilizada: folhas) Os consumidores de hoje estão à procura de alimentos

Leia mais

Desenvolvimentode novo produto

Desenvolvimentode novo produto Case de sucesso: Desenvolvimentode novo produto O Barras de cereais com alto teor de fibras prebióticas O que são fibras prebióticas? São fibras especiaisporqueaumentama contagemdas bactérias benéficas

Leia mais

DATA: 30 / 04 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: %

DATA: 30 / 04 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: % SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 30 / 04 / 206 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

AULA 17- ph e poh. Equilíbrio Iônico da Água. K w = [H + ].[OH - ] Tipos de Soluções (a 25 C)

AULA 17- ph e poh. Equilíbrio Iônico da Água. K w = [H + ].[OH - ] Tipos de Soluções (a 25 C) AULA 17- ph e poh Hoje iremos falar sobre um caso particular de equilíbrio iônico, o equilíbrio iônico da água. A água sofre uma auto-ionização, só que a água é um eletrólito muito fraco, portanto, ela

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EAF487 Processamento de Carnes e Derivados II

Programa Analítico de Disciplina EAF487 Processamento de Carnes e Derivados II 0 Programa Analítico de Disciplina EAF87 Processamento de Carnes e Derivados II Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária

Leia mais

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG - campus Bambuí Influência do método de castração de suínos machos na qualidade físicoquímica e sensorial da carne suína Maria Luiza Bianchetti Furtado¹; Robert Paula da Silva 2 ; Gaby Patrícia Teran Ortiz 3 (1) Estudante

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE QUEIJO DE COALHO PROCESSADO COM LEITE INTEGRAL E DESNATADO ADICIONADO DE WPC EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE QUEIJO DE COALHO PROCESSADO COM LEITE INTEGRAL E DESNATADO ADICIONADO DE WPC EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES AVALIAÇÃO SENSORIAL DE QUEIJO DE COALHO PROCESSADO COM LEITE INTEGRAL E DESNATADO ADICIONADO DE WPC EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES Maria Francielle Cavalcante de ARAÚJO (1); Fracisca Giselle da CRUZ (2);

Leia mais

ELABORAÇÃO DE QUEIJO PETIT SUISSE COM ADIÇÃO DE FARINHA E POLPA DE MARACUJÁ

ELABORAÇÃO DE QUEIJO PETIT SUISSE COM ADIÇÃO DE FARINHA E POLPA DE MARACUJÁ ELABORAÇÃO DE QUEIJO PETIT SUISSE COM ADIÇÃO DE FARINHA E POLPA DE MARACUJÁ A. Cirolini¹, V. P. da Rosa¹, L.B. Pereira 1, J.B. Bertazzo 1, D.C Pereira 1, M.D. Nora 1, M.Coradini 1 1-Colégio Politécnico

Leia mais

Sobremesa láctea aerada tipo mousse produzida a partir de leite caprino e frutas regionais

Sobremesa láctea aerada tipo mousse produzida a partir de leite caprino e frutas regionais PublICa III (2007) 01-08 Sobremesa láctea aerada tipo mousse produzida a partir de leite caprino e frutas regionais Igor Medeiros Clementino 1, Janaína do Nascimento 2, Roberta Targino Pinto Correia 3

Leia mais

Avaliação de Física. 2) Com relação a transferência de calor de um corpo quente para um corpo frio, numere a segunda coluna de acordo com a primeira.

Avaliação de Física. 2) Com relação a transferência de calor de um corpo quente para um corpo frio, numere a segunda coluna de acordo com a primeira. Colégio Estadual Etelvina Schottz Nota: Valor do Instrumento: 5,0 Nome: Nº: Data: / / Professor(a): Joabe Nunes Disciplina: Física Ano/Série: Turma: 2001 ( X ) Prova Avaliação de Física CONTEÚDOS AVALIADOS:

Leia mais

DESENVOLVIMENTO, ACEITABILIDADE E INTENÇÃO DE

DESENVOLVIMENTO, ACEITABILIDADE E INTENÇÃO DE DESENVOLVIMENTO, ACEITABILIDADE E INTENÇÃO DE COMPRA DE NOVO PRODUTO DE SOJA JAPONESA TOLEDO, C.V. 1 ; GONÇALVES,C.A.A 2 ; CIABOTTI, S. 3 ; SILVA, M.B.L. 4 MANZAN,J.R.G 5.LOPES,K.D 6 ; OLIVEIRA, L.M.A.7;

Leia mais

DESENVOLVENDO NOVIDADES ALIMENTÍCIAS: LEITE CONDENSADO DE SABOR

DESENVOLVENDO NOVIDADES ALIMENTÍCIAS: LEITE CONDENSADO DE SABOR DESENVOLVENDO NOVIDADES ALIMENTÍCIAS: LEITE CONDENSADO DE SABOR Dionatan Schaefer LAUSCHNER¹, Nádia HAHN² Rafael Alvise ALBERTI³, Jair FIORI JÚNIOR³, Jackson ILHA³, Raquel PILETTI³. Palavras chave: diversificação,

Leia mais

Nedio Jair Wurlitzer Eng. Alimentos / DSc. 10 de dezembro de 2013.

Nedio Jair Wurlitzer Eng. Alimentos / DSc. 10 de dezembro de 2013. Nedio Jair Wurlitzer Eng. Alimentos / DSc. 10 de dezembro de 2013. Laboratórios Análise de solo, água e planta Biologia molecular Gestão ambiental e resíduos Cultura de tecidos e genética vegetal Análise

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE GELÉIA DE TOMATE (Lycopersicon escullentum Var. cereja)

DESENVOLVIMENTO DE GELÉIA DE TOMATE (Lycopersicon escullentum Var. cereja) DESENVOLVIMENTO DE GELÉIA DE TOMATE (Lycopersicon escullentum Var. cereja) Marta Jussara Macedo de MEDEIROS (1); Josélia Fernandes de SOUZA (2); Lúcia César CARNEIRO (3); Josiene Américo da SILVA (4);

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS PROCESSO SELETIVO 2016/2 - CPS PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA INSTRUÇÕES: 1. Só abra a prova quando autorizado. 2. Veja se este caderno contém 5 (cinco)

Leia mais

ENSAIOS TECNOLÓGICOS DE ARGILAS DA REGIÃO DE PRUDENTÓPOLIS-PR. Resumo: Introdução

ENSAIOS TECNOLÓGICOS DE ARGILAS DA REGIÃO DE PRUDENTÓPOLIS-PR. Resumo: Introdução ENSAIOS TECNOLÓGICOS DE ARGILAS DA REGIÃO DE PRUDENTÓPOLIS-PR Patrick Antonio Morelo (UNICENTRO), Luiz Fernando Cótica,Fabio Luiz Melquíades e Ricardo Yoshimitsu Miyahara (Orientador), e-mail: rmiyahara@unicentro.br.

Leia mais

ACEITABILIDADE DOCINHO DA CASCA DE BANANA EM UM RESTAURANTE UNIVERSITÁTIO DE GUARAPUAVA, PR

ACEITABILIDADE DOCINHO DA CASCA DE BANANA EM UM RESTAURANTE UNIVERSITÁTIO DE GUARAPUAVA, PR ACEITABILIDADE DOCINHO DA CASCA DE BANANA EM UM RESTAURANTE UNIVERSITÁTIO DE GUARAPUAVA, PR Área Temática: Dietética Autor(es): Liana Marczal 1 (UNICENTRO), Gabriela Caroline Rovea Costa Moreira 2 (UNICENTRO),

Leia mais

EXAME DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA/ MESTRADO

EXAME DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA/ MESTRADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA EXAME DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA/2016.1

Leia mais

ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE BISCOITOS EM UMA COZINHA SOLIDÁRIA DE SALVADOR-BA

ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE BISCOITOS EM UMA COZINHA SOLIDÁRIA DE SALVADOR-BA ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE BISCOITOS EM UMA COZINHA SOLIDÁRIA DE SALVADOR-BA J.A.B.Soledade 1, C. L. T. Ribeiro², J. H.Almeida³, L.C.C.Pena 4, M. A. S. Brito 5, I. R. C. Silva 6, R. C. V. Cardoso

Leia mais

Esta avaliação é composta de 13 questões, das quais você deverá escolher apenas 10 para responder.

Esta avaliação é composta de 13 questões, das quais você deverá escolher apenas 10 para responder. 2º EM Biologia B Marli Av. Trimestral 30/10/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO SENSORIAL E MICROBIOLÓGICA DE SOBREMESAS LÁCTEAS CREMOSAS SUPLEMENTADAS COM WHEY PROTEIN

DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO SENSORIAL E MICROBIOLÓGICA DE SOBREMESAS LÁCTEAS CREMOSAS SUPLEMENTADAS COM WHEY PROTEIN DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO SENSORIAL E MICROBIOLÓGICA DE SOBREMESAS LÁCTEAS CREMOSAS SUPLEMENTADAS COM WHEY PROTEIN J.L. Morais 1, M.E.G. Oliveira 2, F.P. Souza 2, T.M.C.F. Silva 2, A.A. Santos 3,

Leia mais

Mestrado e Doutorado em Física

Mestrado e Doutorado em Física UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO FUNDAÇÃO Instituída nos termos da Lei nº 5.152, de 21/10/1996 São Luís Maranhão CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FÍSICA Exame de Seleção

Leia mais

Química Exercícios complementares 1ª série 1º período/2017

Química Exercícios complementares 1ª série 1º período/2017 Química Exercícios complementares 1ª série 1º período/2017 Questão 1 - (UECE) A titulação é um procedimento laboratorial que permite determinar a concentração desconhecida de uma substância a partir de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SOBREMESAS À BASE DE SOJA ENRIQUECIDAS COM POLPAS DE FRUTAS

DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SOBREMESAS À BASE DE SOJA ENRIQUECIDAS COM POLPAS DE FRUTAS DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE SOBREMESAS À BASE DE SOJA ENRIQUECIDAS COM POLPAS DE FRUTAS J. C. SPADA 1, M. DICK 2, C. H. PAGNO 2, S. H. FLÔRES 2 1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Leia mais

ELABORAÇÃO DE MASSA PARA PIZZA A PARTIR DA FARINHA DE ARROZ (Oryza sativa L.) FLOCADA

ELABORAÇÃO DE MASSA PARA PIZZA A PARTIR DA FARINHA DE ARROZ (Oryza sativa L.) FLOCADA ELABORAÇÃO DE MASSA PARA PIZZA A PARTIR DA FARINHA DE ARROZ (Oryza sativa L.) FLOCADA T.P.R.S. Pires 1, L.M.G. Silva 2, E.S. Pereira 3, M.S. Luz 4 1-Departamento de Tecnologia de Alimentos Instituto Federal

Leia mais

biologia caderno de prova instruções informações gerais 13/12/2009 boa prova! 2ª fase exame discursivo

biologia caderno de prova instruções informações gerais 13/12/2009 boa prova! 2ª fase exame discursivo 2ª fase exame discursivo 13/12/2009 biologia caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Biologia. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

ELABORAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA ACIDIFICADA

ELABORAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA ACIDIFICADA ELABORAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA ACIDIFICADA DE CARLI, E. M. 1, TIRLONI, A. 1, PIETTA, G.M. 2. 1 Universidade do Oeste de Santa Catarina, Docentes do Curso de Engenharia de Alimentos. 2 Universidade do Oeste

Leia mais

FUVEST a Fase - Biologia - 05/01/2000

FUVEST a Fase - Biologia - 05/01/2000 Q.01 a) Apesar de o predatismo ser descrito como uma interação positiva para o predador e negativa para a presa, pode-se afirmar que os predadores têm um efeito positivo sobre a população de presas. Explique

Leia mais

PROCESSAMENTO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE NÉCTAR DE CASCA DA MANGA

PROCESSAMENTO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE NÉCTAR DE CASCA DA MANGA PROCESSAMENTO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA E SENSORIAL DE NÉCTAR DE CASCA DA MANGA Daniela Dantas de Farias LEITE¹, Tamires dos Santos PEREIRA¹, Neidemarques Cassimiro VIEIRA¹, Francegildo Sérgio

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO SENSORIAL E FÍSICO-QÚÍMICA DE COOKIES ENRIQUECIDOS COM FARINHA DE JATOBÁ ENTRE ESCOLARES

CARACTERIZAÇÃO SENSORIAL E FÍSICO-QÚÍMICA DE COOKIES ENRIQUECIDOS COM FARINHA DE JATOBÁ ENTRE ESCOLARES CARACTERIZAÇÃO SENSORIAL E FÍSICO-QÚÍMICA DE COOKIES ENRIQUECIDOS COM FARINHA DE JATOBÁ ENTRE ESCOLARES Área Temática: Saúde Jaqueline Machado Soares (PIAE/UNICENTRO) 1 ; Mirelly Marques Romeiro (UFMS)

Leia mais

APROVEITAMENTO INTEGRAL DA ACEROLA NA FORMULAÇÃO DE BOLOS

APROVEITAMENTO INTEGRAL DA ACEROLA NA FORMULAÇÃO DE BOLOS APROVEITAMENTO INTEGRAL DA ACEROLA NA FORMULAÇÃO DE BOLOS C.E. Lima 1, M.C. Sousa 1, M. F. A. Penha 1 1-Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará CEP: 62760-000 Baturité CE Brasil, Telefone:

Leia mais

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE PUDIM DE ACEROLA (Malpighia emarginata D.C.) DE BAIXAS CALORIAS

ACEITAÇÃO SENSORIAL DE PUDIM DE ACEROLA (Malpighia emarginata D.C.) DE BAIXAS CALORIAS ACEITAÇÃO SENSORIAL DE PUDIM DE ACEROLA (Malpighia emarginata D.C.) DE BAIXAS CALORIAS A.E.B.Siqueira¹, J.A.Mesquita², N.F.M.Picanço³, P.H.A.Serafim 4 1- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS ALIMENTÍCIOS: CHOCOLATE SEM LACTOSE À BASE DE MACADÂMIA

DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS ALIMENTÍCIOS: CHOCOLATE SEM LACTOSE À BASE DE MACADÂMIA DESENVOLVIMENTO DE NOVOS PRODUTOS ALIMENTÍCIOS: CHOCOLATE SEM LACTOSE À BASE DE MACADÂMIA C. F. SILVA 1, R. F. NASCIMENTO 1 e L. S. ARRIECHE 2 1 Universidade Federal do Espírito Santo, Curso de Engenharia

Leia mais

www.professormazzei.com - PROPRIEDADES COLIGATIVAS 01 Folha 01 João Roberto Mazzei

www.professormazzei.com - PROPRIEDADES COLIGATIVAS 01 Folha 01 João Roberto Mazzei 01. (UFRS 2008) O sal é utilizado para provocar o derretimento de neve e gelo nas estradas dos países frios e também para conservar a carne, como no processamento do charque. A utilização de sal nessas

Leia mais

Análise sensorial. produtos de medronho: caso de estudo. Maria Beatriz Silva e Sousa. INIAV / UEISTSA Oeiras

Análise sensorial. produtos de medronho: caso de estudo. Maria Beatriz Silva e Sousa. INIAV / UEISTSA Oeiras Projeto (6AD0649E-CB32-47FA-B7F1-15AB07BEC7E2) 219 Frutos silvestres comestíveis saudáveis desenvolvimento de produtos alimentares Análise sensorial produtos de medronho: caso de estudo Maria Beatriz Silva

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE CAFÉ COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE CAFÉ E SORO

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE CAFÉ COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE CAFÉ E SORO AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE CAFÉ COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE CAFÉ E SORO Larissa de Oliveira Ferreira 1 ; Carlos José Pimenta 2 ; Gabriella Santos 3, Talita Ferreira Freire 4, Thais Odete de Oliveira

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE ALIMENTO INSTANTÂNEO UTILIZANDO POLPA DE RESÍDUO DE PEIXE PRODUZIDO NA BAIXADA CUIABANA.

DESENVOLVIMENTO DE ALIMENTO INSTANTÂNEO UTILIZANDO POLPA DE RESÍDUO DE PEIXE PRODUZIDO NA BAIXADA CUIABANA. DESENVOLVIMENTO DE ALIMENTO INSTANTÂNEO UTILIZANDO POLPA DE RESÍDUO DE PEIXE PRODUZIDO NA BAIXADA CUIABANA. D.F.L.C. Cavenaghi 1, B.R. Anjos 2, A.R.A. Silva 3, A.K.C. Santiago 4, C.B.G.Santos 5, W.M. Barros

Leia mais

ACEITABILIDADE DE BEBIDA LÁCTEA ACHOCOLATADA COM ALFARROBA (Ceratonia siliqua L.) COMO SUBSTITUTO PARCIAL DO CACAU 1

ACEITABILIDADE DE BEBIDA LÁCTEA ACHOCOLATADA COM ALFARROBA (Ceratonia siliqua L.) COMO SUBSTITUTO PARCIAL DO CACAU 1 ACEITABILIDADE DE BEBIDA LÁCTEA ACHOCOLATADA COM ALFARROBA (Ceratonia siliqua L.) COMO SUBSTITUTO PARCIAL DO CACAU 1 CASSANEGO, Daniela Buzatti 2 ; PELLEGRINI, Luiz Gustavo de 2 ; RICHARDS, Neila Silvia

Leia mais

ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE SORVETE ADICIONADO DE POLPA DE CEREJA-DO-RIO-GRANDE (EUGENIA INVOLUCRATA, DC.) 1

ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE SORVETE ADICIONADO DE POLPA DE CEREJA-DO-RIO-GRANDE (EUGENIA INVOLUCRATA, DC.) 1 ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE SORVETE ADICIONADO DE POLPA DE CEREJA-DO-RIO-GRANDE (EUGENIA INVOLUCRATA, DC.) 1 Ana Elisa De Moura Kroth 2, Raul Vicenzi 3. 1 Monografia de Conclusão do Curso de

Leia mais

PRODUÇÃO DE BOLO A PARTIR DA FARINHA OBTIDA DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DO ABACAXI

PRODUÇÃO DE BOLO A PARTIR DA FARINHA OBTIDA DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DO ABACAXI PRODUÇÃO DE BOLO A PARTIR DA FARINHA OBTIDA DO SUBPRODUTO DO PROCESSAMENTO DO ABACAXI L. F. Bini 1, F. Peron 1, F. Marafon 1, Léo Zardo 1, E. Wendler 1, D. Javorski 1, J. P. Zambieri 2, D. M. Bernardi

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE BOMBOM DE SORGO

DESENVOLVIMENTO DE BOMBOM DE SORGO DESENVOLVIMENTO DE BOMBOM DE SORGO M.C.C.Macedo¹, V.V.A.Queiroz², A.P.P.Bressani 3, L.H.C.Macedo 4 1- Estudante do Curso de Engenharia de Alimentos, Universidade Federal de São João del-rei Campus Sete

Leia mais

ELABORAÇÃO E ACEITABILIDADE PÃO ENRIQUECIDO COM FARINHA DE LINHAÇA E CENOURA.

ELABORAÇÃO E ACEITABILIDADE PÃO ENRIQUECIDO COM FARINHA DE LINHAÇA E CENOURA. ELABORAÇÃO E ACEITABILIDADE PÃO ENRIQUECIDO COM FARINHA DE LINHAÇA E CENOURA. L. de O. COSTA 1, G. de BARBOSA 1, N. M. do A. FERREIRA 1, L.B. V. TORRES 2 1. Graduanda pela Universidade Federal do Ceará,

Leia mais

ELABORAÇÃO DE BISCOITOS TIPO COOKIE DE CHOCOLATE ENRIQUECIDO COM FARINHA DE COCO

ELABORAÇÃO DE BISCOITOS TIPO COOKIE DE CHOCOLATE ENRIQUECIDO COM FARINHA DE COCO ELABORAÇÃO DE BISCOITOS TIPO COOKIE DE CHOCOLATE ENRIQUECIDO COM FARINHA DE COCO M.K.D.A. BARROSO 3, W.K.D.S. GOMES 1, T.T.D. SOUSA 2, A.R.A.BRAZ 4, R.A.ZAMBELLI 5, D.S. FERREIRA 6 1- Departamento de Tecnologia

Leia mais

OBTENÇÃO E UTILIZAÇÃO DE FARINHA DE FEIJÕES-CAUPI DE GRÃOS BRANCOS NA ELABORAÇÃO DE PASTEL DE FORNO

OBTENÇÃO E UTILIZAÇÃO DE FARINHA DE FEIJÕES-CAUPI DE GRÃOS BRANCOS NA ELABORAÇÃO DE PASTEL DE FORNO Área :Biofortificação e processamento OBTENÇÃO E UTILIZAÇÃO DE FARINHA DE FEIJÕES-CAUPI DE GRÃOS BRANCOS NA ELABORAÇÃO DE PASTEL DE FORNO Eliza Dorotea Pozzobon de Albuquerque Lima 1, Paloma Cyntia da

Leia mais

Análise Sensorial frente à redução de açúcares em alimentos processados. Pineli

Análise Sensorial frente à redução de açúcares em alimentos processados. Pineli Análise Sensorial frente à redução de açúcares em alimentos processados Prof. Lívia de Lacerda de Oliveira Pineli Universidade id d de Brasília Qualidade Satisfazer os desejos e as necessidades do consumidor

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO Visando subsidiar a proposição de propostas a CHAMADA INTERNA DA PROPI/IFTM EDITAL MCT/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA 02/2014, apresentamos a seguir os critérios a serem considerados quando da avaliação das mesmas:

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE MATERIAIS 2 SEMESTRE DE 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE MATERIAIS 2 SEMESTRE DE 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FÍSICA E QUÍMICA DE MATERIAIS 2 SEMESTRE DE 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: FÍSICA E QUÍMICA DE MATERIAIS NÍVEL:

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 05/2015 CONCESSÃO DE USO ÁREA DE CANTINA CAMPUS JATOBÁ

CONCORRÊNCIA Nº 05/2015 CONCESSÃO DE USO ÁREA DE CANTINA CAMPUS JATOBÁ CONCORRÊNCIA Nº 05/2015 CONCESSÃO DE USO ÁREA DE CANTINA CAMPUS JATOBÁ 1 2 Empresa AMANCIO & LIMA LTDA ME GIOVANNA PALLADINO 70096545143 CNPJ 03.600.237/0001-00 18.565.491/0001-83 Responsável Geonice Amâncio

Leia mais

Estatística para Cursos de Engenharia e Informática

Estatística para Cursos de Engenharia e Informática Estatística para Cursos de Engenharia e Informática BARBETTA, Pedro Alberto REIS, Marcelo Menezes BORNIA, Antonio Cezar MUDANÇAS E CORREÇOES DA ª EDIÇÃO p. 03, após expressão 4.9: P( A B) = P( B A) p.

Leia mais

ANÁLISE SENSORIAL DE COMPOTA DA ENTRECASCA DE MACARUJÁ (Passiflora edulis F. FLAVICARPA)

ANÁLISE SENSORIAL DE COMPOTA DA ENTRECASCA DE MACARUJÁ (Passiflora edulis F. FLAVICARPA) ANÁLISE SENSORIAL DE COMPOTA DA ENTRECASCA DE MACARUJÁ (Passiflora edulis F. FLAVICARPA) Cristiane Rocha de Oliveira¹ Samira Pereira Moreira² Rafael Zambelli² Elaine Cristina Colares de Oliveira¹ Maria

Leia mais

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DIFERENTES MARCAS DE DOCE DE LEITE PRODUZIDOS NO ESTADO DE MINAS GERAIS

AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DIFERENTES MARCAS DE DOCE DE LEITE PRODUZIDOS NO ESTADO DE MINAS GERAIS AVALIAÇÃO SENSORIAL DE DIFERENTES MARCAS DE DOCE DE LEITE PRODUZIDOS NO ESTADO DE MINAS GERAIS V.M.M. Rabelo¹, V.T.V. Correia 2, A.C.A. Gonçalves 3 1- Departamento de Engenharia de Alimentos Universidade

Leia mais

Trabalho de Informática

Trabalho de Informática INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Trabalho de Informática Demétrios Coutinho 03/04/2013 Turma: Apicultra Vespertino Conteúdo Lista de Figuras... 3 Lista de Tabelas...

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. B.S. Araújo 1, C.L.S. Cruz 2, J.C. Jesus 3, K.S. Correia 4, L.M. Menezes 5

1. INTRODUÇÃO. B.S. Araújo 1, C.L.S. Cruz 2, J.C. Jesus 3, K.S. Correia 4, L.M. Menezes 5 ELABORAÇÃO E AVALIAÇÕES FÍSICO-QUÍMICAS E SENSORIAIS DE IOGURTE DE ABACAXI (ANANAS COMOSUS L. MERRIL) ADICIONADO DE GENGIBRE (ZINGIBER OFFICINALE ROSCOE) B.S. Araújo 1, C.L.S. Cruz 2, J.C. Jesus 3, K.S.

Leia mais

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a):

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a): Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CONCURSO PÚBLICO 204 PROVA TIPO Cargo de Nível Médio: Código: 4 Técnico de Laboratório PARASITOLOGIA 204 Universidade Federal de Alagoas (Edital

Leia mais

ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE LINGUIÇA DE FRANGO ADICIONADA DE EXTRATO DE SEMENTE DE MAMÃO PAPAYA

ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE LINGUIÇA DE FRANGO ADICIONADA DE EXTRATO DE SEMENTE DE MAMÃO PAPAYA ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE LINGUIÇA DE FRANGO ADICIONADA DE EXTRATO DE SEMENTE DE MAMÃO PAPAYA (Carica papaya L.) E INFLORESCÊNCIA DE MARCELA (Achyrocline satureioides) N. Piovesan 1, V.B. Viera,

Leia mais

Lista nº 1 Variáveis Aleatórias e Independência

Lista nº 1 Variáveis Aleatórias e Independência Lista nº 1 Variáveis Aleatórias e Independência 1. (Montgomery et al. (1) Exercício 5-26, pág. 113) O rendimento, em libras, de um dia de produção é distribuído normalmente, com uma média de 1.500 libras

Leia mais

Experiência 2. DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FUSÃO DE SUBSTÂNCIAS

Experiência 2. DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FUSÃO DE SUBSTÂNCIAS Experiência 2. DETERMINAÇÃO DO PONTO DE FUSÃO DE SUBSTÂNCIAS 1. Objetivos Ao final desta atividade experimental espera-se que o aluno seja capaz de: - Identificar compostos e determinar suas purezas usando

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Componente Curricular: Processamento de alimentos de origem animal

Plano de Trabalho Docente Componente Curricular: Processamento de alimentos de origem animal Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Dr Francisco Nogueira de Lima Código: 059 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Produção Alimentícia Habilitação Profissional: Técnico em Alimentos

Leia mais