SITUAÇÃO DOS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE: TENDÊNCIAS E IMPACTO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SITUAÇÃO DOS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE: TENDÊNCIAS E IMPACTO"

Transcrição

1 & COLIGAÇÃO PARA A ELIMINAÇÃO DOS CASAMENTOS PREMATUROS (CECAP) SITUAÇÃO DOS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE: TENDÊNCIAS E IMPACTO Comunicação Apresentada na IV Conferência Nacional sobre Mulher e Género Por: Albino Francisco Maputo, 24 de Abril de 2014

2 Conteúdos Introdução... 2 A Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique... 2 Impacto do Casamento Prematauro nas Raparigas e na Sociedade... 7 Esforços do Governo e da Sociedade Civil... 9 Ponto de Entrada para Intervenção: A Eliminação dos Casamentos Prematuros como uma Responsabilidade Colectiva Referências CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

3 Introdução Os casamentos prematuros são um flagelo social em Moçambique. Milhares de raparigas, principalmente nas zonas rurais do país, são vítimas desta prática nociva que afecta negativamente a sua sobrevivência e desenvolvimento, privando-as de ter acessso aos serviços de protecção, educação, saúde e outros, que garantam a realização dos seus direitos como crianças e raparigas. O combate aos casamentos prematuros em Moçambique ainda não tem sido uma prioridade nacional, na medida em que os diferentes instrumentos legislativos e de políticas existentes sobre a protecção da criança, não abordam, de forma específica e concreta, a questão do casamento prematuro como violação dos direitos da criança e da rapariga em particular, bem como não apresentam uma meta ou compromisso político para a sua eliminação. A título de exemplo, o Plano Nacional de Acção para a Criança (PNAC II), faz referência a uma meta que não informa, do ponto de vista do compromisso que o país pretende alcançar, até quanto o Governo se compromete reduzir, até 2019, ano do fim da implementação deste Plano, a incidência do casamento prematuro em Moçambique. Por isso, um maior comprometimento legislativo e político em particular, passa por reforçar um quadro legal adequado para desencorajar esta prática e definir metas concretas de combate ao casamento prematuro, criando todo um conjunto de condições aos diferentes níveis para que o combate ao casamento prematuro seja colocado no topo da agenda nacional de governação e de combate a pobreza. A Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique Moçambique tem aproximadamente 12.6 milhões de crianças, representando mais da metade da população moçambicana (52%) 1. O país tem uma das maiores taxas de casamentos prematuros do mundo: encontra-se em 11º lugar na lista, depois do Níger, Chade, República Centro- Africana, Bangladesh, Guiné, Mali, Burkina Faso, Sudão do Sul, Malawi e Madagáscar, contabilizando perto de metade de mulheres que se casam antes dos 18 anos e em 10º lugar em África. Ao nível da região da África Austral e Oriental, Moçambique ocupa a 2ª posição, o que é bastante preocupante do ponto de vista da incidência do fenómeno e das políticas que ao nível do país, são implementadas com vista a reverter esta situação. A tabela abaixo é 1 INE, Censo Projecção para CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

4 ilustrativa da posição que Moçambique ocupa ao nível mundial, segundo dados de inquéritos nacionais a agregados familiares realizados entre 2005 e 2012, compilados na publicação UNICEF Estado Mundial da Criança (2014) 2. Tabela 1: Ranking dos países mais afectados pelo casamento prematuro no mundo. Nível Nome do País % de raparigas casadas antes dos 18 anos 1 Níger 75 2 Chade 68 3 República Centro- Africana 68 4 Bangladesh 65 5 Guiné 63 6 Mali 55 7 Burkina Faso 52 8 Sudão do Sul 52 9 Malawi Madagáscar Moçambique Índia Eritreia Somália Serra Leoa Zâmbia Etiópia República Dominicana Nepal Nicarágua 41 Fonte: UNICEF (2014). Estado Mundial da Criança. Tabela 9, Protecção da Criança. De acordo com Artur (2010), enquanto os casamentos prematuros se tornaram cada vez menos comuns entre os sectores mais ricos da sociedade em todas as regiões do mundo, eles ainda são frequentes em África e no Sul da Ásia, e a tabela acima confirma que este fenómeno está localizado sobretudo em países mais pobres e de menores rendimentos. Alguns estudos nacionais mostram que algumas formas de violência contra a criança e rapariga em particular, como os casamentos prematuros, estão enraizadas em dinâmicas de género, sociais e discriminatórias, e práticas nocivas. Os dados do Inquérito de Indicadores Múltiplos (MICS 2008) 3, mostravam que 11.4 por cento das raparigas com idade entre 20 e 24 anos se 2 UNICEF (2014). The State of the World s Children 2014 In Numbers: Every Child Counts. Table 9. 3 INE (2009). 3 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

5 casaram antes da idade de 15 anos, e 51.8 por cento delas se casou antes da idade de 18 anos. Os dados do último Inquérito Demográfico e de Saúde (IDS) de , mostram no entanto uma tendência de redução da incidência do casamento prematuro a longo prazo. Com efeito, estes dados indicam que 10.3 por cento de raparigas entre anos casaram-se antes da idade de 15 anos e 48.2 por cento de mulheres entre anos casaram-se antes dos 18 anos. Gráfico 1: Percentagem de Raparigas e Mulheres Casadas antes dos 15 e 18 Anos Respectivamente Fonte: IDS 2003 e 2011, MICS 2008 Uma análise estatística 5 encomendada pela Coligação para a Eliminação dos Casamentos Prematuros em Moçambique (CECAP) 6 e realizada no início do presente ano, baseada num cruzamento de dados do IDS 2011 relativos ao casamento prematuro, gravidez precoce, saúde, educação, religião e acesso a meios de comunicação, entre outros, mostra que os níveis mais altos de casamentos prematuros em Moçambique estão concentrados nas províncias do Norte do país. Na província do Niassa, por exemplo, pelo menos uma em cinco raparigas casou-se antes dos 15 anos, num universo de raparigas. No entanto, as províncias que apresentam os maiores números de raparigas casadas antes dos 18 anos são Nampula e Zambézia com e 4 INE, Analise preliminar ainda em processo de aferição de dados. 6 Ver detalhes sobre a CECAP mais a frente. 4 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

6 respectivamente, como ilustra o Gráfico 2 abaixo. No total, mais de um milhão de raparigas moçambicanas entre os anos casaram-se antes dos 18 anos, e cerca de um terço casou-se antes dos 15 anos. Gráfico 2: Casamentos Prematuros (numero de raparigas entre anos) por província. Fonte: CECAP & Oxford Policy Management (2014) Outro aspecto que ressalta desta análise do CECAP & Oxford Policy Management é que as raparigas nas zonas rurais tendem a casar-se muito mais cedo do que as raparigas nas zonas urbanas. Isto traduz-se numa maior média de idade de casamento nas áreas urbanas (19.6 anos contra 18.2 anos nas zonas rurais), assim como uma baixa proporção de raparigas casadas antes dos 15 anos nas zonas urbanas (10.3% contra 15.1% nas zonas rurais), e uma percentagem de 23.2% de raparigas entre anos casadas prematuramente nas zonas urbanas contra 31.7% nas zonas rurais. A gravidez na adolescência, ou gravidez precoce, que tem tido uma relação directa com o casamento prematuro, também é uma realidade em Moçambique, onde segundo dados do IDS 2003, 41% das raparigas com idade entre anos estava grávida ou já tinha ficado grávida. Tal como acontece com o casamento prematuro, a tendência de progresso na redução da gravidez precoce em Moçambique tem sido encorajadora, mas ainda bastante tímida. Segundo o IDS 2011, a percentagem de raparigas entre anos que estão gravidas ou que já tiveram um filho situa-se na ordem dos 38%, e a análise do CECAP & Oxford Policy Management confirmam igualmente esta tendência. A diferença na prevalência da gravidez 5 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

7 precoce entre as zonas urbanas e rurais tem sido mínima, parcialmente devido a elevada prevalência de gravidezes na adolescência nas zonas urbanas: 6.4% de gravidezes precoces em raparigas abaixo dos 15 anos nas zonas urbanas contra 8.0% nas zonas rurais, e 25.1% de gravidezes precoces em raparigas abaixo dos 18 anos nas zonas urbanas contra 27.8% nas zonas rurais. As meninas com educação secundaria e superior tem tendência a ficar gravidas muito mais tarde (uma media de 17.5 anos e 20.7 anos respectivamente), em relação as raparigas que possuem apenas a educação primária ou nenhuma educação (uma media de 16.1 anos e 16.5 anos respectivamente). O problema da gravidez precoce está fortemente associado ao casamento prematuro, uma vez que a esmagadora maioria das mães adolescentes casaram-se antes da idade certa para o casamento. No entanto, nas áreas urbanas e particularmente no sul do país, tem havido um aumento de raparigas que ficam grávidas mesmo sem se casarem prematuramente, aumentando desta forma o número de raparigas que engravidam na adolescência. As províncias com os índices mais elevados de gravidezes precoces são Manica com 40.3% de raparigas gravidas antes dos 18 anos e 6.5% antes dos 15 anos, e Niassa com 39.9% de raparigas gravidas antes dos 18 anos e 12.7% antes dos 15 anos. Gráfico 3: Gravidez Precoce (número de mulheres entre anos por província). Fonte: CECAP & Oxford Policy Management (2014) Por outro lado, existe uma forte correlação entre a proporção de meninas fora da escola secundária e da prevalência de casamento prematuro por província. O casamento prematuro é 6 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

8 mais prevalecente nas províncias do norte e centro do que no sul do país. O casamento prematuro também é altamente correlacionado com a riqueza das famílias. Raparigas das famílias mais pobres são muito mais propensas a se casar cedo do que as raparigas oriundas de meios mais ricos. Um outro aspecto importante na análise das determinantes do casamento prematuro vs gravidez precoce considerados pelo CECAP & Oxford Policy Management, tem a ver com a influência da religião como factor que contribui ou não para a incidência dos casamentos prematuros. De acordo com esta análise, as meninas de famílias religiosas (muçulmanos, cristãos ou outros) têm uma probabilidade significativamente menor de se casarem antes dos 18 anos, em comparação com as meninas que declararam não ter religião. Este facto vem desmistificar a percepção de que as raparigas oriundas principalmente da religião muçulmana tem maior probabilidade ou vulnerabilidade de contraírem o casamento de forma precoce. Por esta e outras razões, continua importante e relevante aprofundar a investigação sobre as reais causas da prevalência do fenómeno, apesar de inúmeros estudos nacionais já terem levantado e discutido algumas das principais causas subjacentes ao casamento prematuro. Só para se ter uma ideia da complexidade do fenómeno, o que tem influência de forma determinante para a sua redução mais acelerada, em quase 30 anos ( ), o casamento prematuro em Moçambique reduziu apenas 15% (CEPSA 2013), o que quer dizer que alguns factores, de entre os quais os relacionados com as dinâmicas de género, sociais e discriminatórias, e práticas nocivas, acima referenciados, vem sendo perpetuados ao nível das comunidades moçambicanas. Impacto do Casamento Prematuro nas Raparigas e na Sociedade Os efeitos dos casamentos prematuros nas raparigas têm sido alvo de investigação e profundo debate no seio dos sectores da sociedade interessados na protecção dos direitos humanos das crianças e das raparigas. É facto que o efeito do casamento prematuro nas raparigas é nefasto, comprometendo o futuro das raparigas no que respeita a sua sobrevivência, desenvolvimento e enquadramento na sociedade. O casamento prematuro prejudica a rapariga no que respeita ao acesso, permanência e conclusão do sistema educativo. Estudos nacionais indicam que a decisão de casar é tomada muitas vezes ou quase sempre pelos pais da menina, o que evidencia que os pais e ou parentes directos da menina continuam a exercer uma forte influência sobre o futuro das suas filhas. Há, 7 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

9 no entanto, evidências de que as raparigas e os pais, a fim de assegurar a sua própria família ou o bem-estar e sobrevivência, tomam certas escolhas que, no final, afectam negativamente a escolaridade, a saúde e o futuro das próprias raparigas. Práticas culturais nocivas, onde as crianças são consideradas prontas para o casamento após os ritos de iniciação, também tem contribuído para a alta taxa de casamentos prematuros. Por outro lado, a maioria dos pais que enviam seus filhos para a escola tem um nível de escolaridade bastante limitado ou são analfabetos (em particular nas zonas rurais), significando que a sua própria experiência com a escola é limitada e as suas expectativas para que os seus filhos aprendam são reduzidas às competências de base. Na vida da maioria dos pais rurais, a escola não é, no entanto, uma solução viável e, portanto, um modo de sustentabilidade e empoderamento da família a médio e longo prazo. Isto significa que as meninas são muitas vezes impedidas de ir a escola ou uma vez lá, são retiradas por causa de decisões dos seus pais relacionadas com práticas culturais nocivas como o lobolo e casamento forçado, provocando quase sempre a gravidez precoce. Dados qualitativos relativos à violência contra crianças e disponíveis em cerca de 80 estudos realizados na última década em Moçambique, revelam que as causas apontadas para a alta prevalência do casamento prematuro no país são as práticas tradicionais existentes tais como os ritos de iniciação, o incesto, a poligamia, as leis costumeiras, o lobolo, para além do vazio legal na legislação nacional concernente a prática dessas uniões forçadas. Algumas práticas específicas, como os ritos de iniciação por exemplo, a partir dos quais as crianças são consideradas prontas para o casamento, tem contribuído de forma determinante para a alta taxa de casamentos prematuros em Moçambique. Os casamentos prematuros são uma das piores formas de violação dos direitos humanos e da criança, pois coloca as raparigas sob um elevado risco de violência e de doenças, prejudicando todo um processo de potenciais oportunidades que as raparigas deveriam ter, privando-as dos seus direitos a saúde, educação, desenvolvimento e igualdade de género. As raparigas sujeitas ao casamento prematuro enfrentam uma maior probabilidade de desistência da escola, separação precoce dos progenitores, infecção com doenças de transmissão sexual incluindo o HIV e SIDA, violência doméstica e sexual, trabalho infantil, mortalidade materna e infantil e gravidez precoce, que tem resultado em casos alarmantes de fístula obstétrica que expõe as raparigas à discriminação e desprezo familiar e da sociedade. O casamento prematuro para além de 8 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

10 aumentar a mortalidade materna e infantil, tem uma forte ligação com a incidência da pobreza e tem um impacto negativo na produtividade nacional. Portanto, o casamento prematuro é uma séria violação dos direitos humanos, da criança e da rapariga em particular: O casamento prematuro tem tido um impacto devastador na saúde, educação, mortalidade materna e infantil, segurança e demais direitos de milhares de crianças moçambicanas, em particular raparigas; A cultura e as tradições são importantes para um povo e para uma comunidade, no entanto, quando algumas práticas dentro da cultura e da tradição são prejudiciais, elas não representam os princípios e os valores da dignidade humana, por isso devem ser mudadas. O casamento prematuro é uma prática prejudicial que resulta em danos físicos, mentais e emocionais graves para as raparigas; O casamento prematuro tem influência directa e negativa no alcance de pelo menos seis dos oito Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e de outras políticas e estratégias de redução da pobreza em implementação no país. Esforços do Governo e da Sociedade Civil Apesar das estatísticas preocupantes, alguns avanços importantes têm sido registados, e o Governo de Moçambique tem mostrado compromisso na protecção dos direitos das crianças e para melhorar a situação das crianças e mulheres vítimas de violência, abuso e exploração, incluindo o casamento prematuro. Desde 2006, o Ministério do Interior, estabeleceu mais de 200 centros especializados da polícia nacional para apoiar crianças e mulheres que são vítimas de violência, abuso e exploração. Esses centros oferecem um espaço seguro para as vítimas denunciarem incidentes de violência sexual à polícia e para serem encaminhados para a acção social, saúde e outros provedores de serviços relacionados. Recentemente, o Ministério do Interior, em estreita colaboração com o Ministério da Mulher e Acção Social, Ministério da Justiça, Ministério da Educação e do Ministério da Saúde, avançou que está em processo o estabelecimento de uma abordagem multissectorial para prevenir e responder a violência contra crianças através da criação de um sistema de encaminhamento para assistência às vítimas. 9 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

11 No entanto, as normas sociais, a cultura do silêncio e o poder relacionado com as barreiras entre as famílias e a comunidade em geral são obstáculos que precisam de ser superados. As crianças, especialmente as raparigas e seus cuidadores precisam ter poderes para quebrar a cultura do silêncio e para capacitá-los a denunciar à polícia ou as autoridades locais, casos de abuso e violência doméstica, incluindo o casamento forçado. Ligações entre a polícia e os serviços sociais devem ser reforçados para que as crianças e mulheres vítimas de violência recebam ajuda priorizada e encaminhados aos serviços de apoio. É necessário criar uma rede de serviços para as crianças e fortalecer as instituições que são orientadas para protegê-las. Para quebrar o silêncio e promover uma cultura de tolerância zero na luta contra o abuso sexual, o Governo e a Sociedade Civil, e outros parceiros, lançaram em 2011 uma Campanha Nacional de Tolerância Zero à Violência e Abuso de Crianças. A Campanha preconiza uma abordagem multisectorial para apoiar a capacitação de crianças, jovens, famílias, comunidades e prestadores de serviços com o conhecimento, atitudes e comportamentos necessários para substituir uma cultura de silêncio com uma cultura de tolerância zero, fornecendo medidas práticas para detectar e denunciar casos de assédio ou abuso contra as crianças. Ao nível da Sociedade Civil, outras iniciativas estão em curso, como por exemplo a criação da Coligação para a Eliminação dos Casamentos Prematuros (CECAP), que é uma plataforma da Sociedade Civil que tem como principal propósito implementar acções de advocacia com vista a eliminação do casamento prematuro em Moçambique. A CECAP é uma coligação que surgiu no âmbito do Fórum da Sociedade Civil para os Direitos da Criança (ROSC), e engloba no seu seio organizações nacionais e internacionais, incluindo parceiros de cooperação 7, preocupados com a prevalência e eliminação dos casamentos prematuros em Moçambique. A CECAP é membro da Coligação Global Contra os Casamentos Prematuros, denominado Girl Not Brides (GNB), com a qual mantém uma parceria de trabalho de âmbito técnico que tem contribuido de forma relevante para a compreensão deste fenómeno ao nível global, regional e nacional, e identificação de estratégias de intervenção. Até ao momento, a CECAP está envolvida nas seguintes acções: 7 Os actuais membros e parceiros da CECAP são: Fórum Nacional de Radios Comunitárias (FORCOM); Rede de Comunicadores Amigos da Criança (RECAC); Linha Fala Criança (LFC); Fórum Mulher; Mulher e Lei na Africa Austral (WLSA); Associação Wona Sanana; Movimento de Educação Para Todos (MEPT); Rede da Criança; Associação Horizonte Azul; Rede Procincial de Protecção da Criança de Sofala (SOPROC); Associação Solidariedade Zambézia; Centro de Direitos Humanos da Faculdade de Direito da UEM; Plan International; Action Aid; Terre des Hommes Alemanha; Terre des Hommes Italia; Rede Regional de Apoio Psico-Social (REPSSI); Save the Children; Visão Mundial; Girl Move Foundation; Pathfinder International; UNICEF; UNFPA, UN Women. 10 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

12 Ao nível da Campanha Global GBN: o Lançamento da Coligação ao nível nacional; o Influência para a inclusão, na Agenda Global de Desenvolvimento Pós , de um indicador específico sobre casamentos prematuros; o Participação em duas Conferências Internacionais sobre Casamentos Prematuros, realizadas na África do Sul e na Turquia em 2012 e 2103 respectivamente; o Influência para aumentar o compromisso ao nível político e legislativo, para a eliminação dos casamentos prematuros. Ao nível da Região: o Participação na 23ª Sessão do Comité Africano de Peritos sobre a Carta Africana dos Direitos e Bem Estar da Criança (7-11 de Abril de 2014), que discutiu sobre a problematica dos casamentos prematuros em África; o Participação na discussão e elaboração, ao nível do Comité Africano de Peritos sobre a Carta Africana dos Direitos e Bem Estar da Criança, da Declaração Africana sobre a Eleminação dos Casamentos Prematuros em África; o Campanha da União Africana sobre a eliminação dos casamentos prematuros ( ), cujo lançamento será em 10 países africanos que possuem uma prevalência elevada de casamentos prematuros. Ao nível Nacional: o Elaboração da Análise Estatística sobre a Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique; o Elaboração das estratégias de Advocacia e Comunicação da Coligação; o Implementação de acções de advocacia para o reforço do quadro político e legislativo com vista a contribuir para a eliminação dos casamentos prematuros em Moçambique, incluindo acções de mobilização e sensibilização comunitária ao nível local. 8 Através da Sra. Graça Machel, Membro do Painel de Alto Nível das Nações Unidas para a Agenda de Desenvolvimento Pós 2015 e Membro Fundadora da GNB. 11 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

13 Ponto de Entrada para Intervenção: A Eliminação dos Casamentos Prematuros como uma Responsabilidade Colectiva A CECAP reconhece que não existe uma única solução para eliminar os casamentos prematuros. A sua eliminação requer acções concertadas a todos os níveis e com o envolvimento de todos os actores da sociedade. No entanto, a CECAP recomenda que as seguintes acções possam ser levadas a cabo para reduzir e eliminar a prevalência dos casamentos prematuros em Moçambique: Fortalecer o quadro político-legal nacional de protecção da criança em Moçambique, com destaque para a protecção da rapariga contra todas as formas de violência, e alocar recursos financeiros, materiais e humanos adequados para a sua efectiva implementação; Qualificar o casamento prematuro como um crime e, como tal, ser punido exemplarmente para desencorajar que tal prática continue a devastar o futuro de muitas raparigas moçambicanas; Prevenir o casamento prematuro por meio do empoderamento das raparigas em risco, através da melhoria do acesso a educação primária e secundária de qualidade, habilidades para a vida, criação de espaços de diálogo e redes sociais seguras dentro das famílias e das comunidades e criar oportunidades de diálogo construtivo com os líderes religiosos e comunitários, com os anciãos e matronas, incluindo a mobilização social de rapazes e raparigas para se tornarem os principais advogados desta mudança; Proteger e conceder apoio às raparigas que já foram forçadas a casar, através da melhoria e disponibilidade do acesso a serviços e oportunidades de vida, e providenciando serviços direccionados para as suas necessidades em particular, necessidades de saúde, de educação e de enquadramento social; Melhorar a pesquisa sobre a situação dos casamentos prematuros, através de uma melhor recolha de informação para determinar o número de crianças casadas, as causas e consequências desta prática, e aprender dos programas e abordagens já existentes para a eliminação dos casamentos prematuros. Fortalecer os sistemas do registo civil de nascimento e de casamento devem ser aspectos essenciais destes esforços; Promover a criação de um ambiente favorável para a mudança social através da construção de capacidades nos indivíduos e nas comunidades para questionarem e 12 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

14 mudarem as suas próprias atitudes que perpetuam práticas prejudiciais como os casamentos prematuros; Certificar que a prevenção e mitigação do casamento prematuro está integrada nas políticas, programas e estratégias governamentais a todos os níveis, com destaque para a saúde materna, educação, protecção da criança e redução da pobreza; A eliminação do casamento prematuro deve ser encarada como uma responsabilidade colectiva. Referências ARTUR, Maria José (2010). O Casamento Prematuro como Violação dos Direitos Humanos. Um exemplo que vem da Gorongosa. Publicado em Outras Vozes, nº 31-32, Agosto-Novembro de CECAP (2014). Situation Analysis Mozambique. Statistical Analysis of Child Marriage and Teenage Pregnancy in Mozambique: Determinants and Impacts. Oxford Policy Management (Sebastian Silva-Leander, Barnali Basak, Patrick Schneider). CEPSA (2013). Dinâmicas da População e Saúde em Moçambique. Organização: Carlos Arnaldo e Boaventura Cau. Maputo. GNB (2013). Day of the African Child 2013: Suggested Messages and Recommendations on Child Marriage in Africa. Position Paper. Girls Not Brides Global Campaign Against Child Marriage. ICRW (2011). Solutions to End Child Marriage: What the Evidences Show. International Center for Research on Women (ICRW). INE (2007). Censo Populacional, Projecção para Instituto Nacional de Estatística. Maputo. INE (2009). Inquérito de Indicadores Múltiplos Instituto Nacional de Estatística. MICS. INE (2011). Mulheres e Homens em Moçambique: Indicadores Selecionados de Género Instituto Nacional de Estatística. Maputo. INE (2012). Inquérito Demográfico e de Saúde Instituto Nacional de Estatística. Maputo. ROSC (2013). Posicionamento sobre Quinzena da Criança Documento de Posição. UNICEF (2014). Estado Mundial da Criança. Tabela 9, Protecção da Criança. [The State of the World s Children 2014 In Numbers: Every Child Counts. Table 9]. 13 CECAP Situação dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Tendências e Impacto AF

A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA. Maputo, Dezembro de 2015

A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA. Maputo, Dezembro de 2015 MINISTÉRIO DO GÉNERO, CRIANÇA E ACÇÃO SOCIAL A SITUAÇÃO SOBRE OS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE E A LEGISLAÇÃO RELACIONADA Maputo, Dezembro de 2015 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1. Introdução; 2. Situação

Leia mais

RELATÓRIO DA MESA-REDONDA SOBRE CASAMENTOS PREMATUROS NA PROVÍNCIA DE NAMPULA

RELATÓRIO DA MESA-REDONDA SOBRE CASAMENTOS PREMATUROS NA PROVÍNCIA DE NAMPULA RELATÓRIO DA MESA-REDONDA SOBRE CASAMENTOS PREMATUROS NA PROVÍNCIA DE NAMPULA Nampula, Julho de 2017 1. Introdução Decorreu no dia 28 de Junho, na cidade de Nampula, a Mesa Redonda sobre Casamentos Prematuros,

Leia mais

Parceria global quer erradicar o casamento precoce na África

Parceria global quer erradicar o casamento precoce na África Parceria global quer erradicar o casamento precoce na África por Por Dentro da África - segunda-feira, novembro 09, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/parceria-global-quer-erradicar-o-casamento-precoce-na-africa

Leia mais

Tema: Protecção Social para Desenvolvimento Inclusivo

Tema: Protecção Social para Desenvolvimento Inclusivo SA14261 61/9/12 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE PRIMEIRA SESSÃO DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO SOBRE O DESENVOLVIMENTO SOCIAL, TRABALHO E EMPREGO (CTE-DSTE-1) ADIS ABEBA, ETIÓPIA 20-24 DE ABRIL DE 2015

Leia mais

INTERVENÇÃO DA SRA BENILDE NHALIVILO PRESIDENTE DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL PARA OS DIREITOS DA CRIANÇA ROSC, EM NOME DA SOCIEDADE CIVIL MOÇAMBICANA

INTERVENÇÃO DA SRA BENILDE NHALIVILO PRESIDENTE DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL PARA OS DIREITOS DA CRIANÇA ROSC, EM NOME DA SOCIEDADE CIVIL MOÇAMBICANA INTERVENÇÃO DA SRA BENILDE NHALIVILO PRESIDENTE DO FÓRUM DA SOCIEDADE CIVIL PARA OS DIREITOS DA CRIANÇA ROSC, EM NOME DA SOCIEDADE CIVIL MOÇAMBICANA POR OCASIÃO DO DIA INTERNACIONAL DA RAPARIGA SOB O LEMA

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária.

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária. PROGRAMA DE ACÇÃO A diversidade e complexidade dos assuntos integrados no programa de acção da OMA permitirá obter soluções eficazes nos cuidados primários de saúde, particularmente na saúde reprodutiva

Leia mais

Quadro Catalisador para Pôr Termo à SIDA, Tuberculose e Eliminar a Malária em África até 20130

Quadro Catalisador para Pôr Termo à SIDA, Tuberculose e Eliminar a Malária em África até 20130 Quadro Catalisador para Pôr Termo à SIDA, Tuberculose e Eliminar a Malária em África até 20130 Introdução O quadro catalisador para pôr termo à SIDA, tuberculose e eliminar a malária em África até 2030

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNICEF FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNICEF FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNICEF FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA COPATROCINADORES UNAIDS 2015 UNICEF O QUE É UNICEF? O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) acredita que promover os

Leia mais

Dinâmicas da População e Saúde em Moçambique

Dinâmicas da População e Saúde em Moçambique Dinâmicas da População e Saúde em Moçambique Organização Carlos Arnaldo Boaventura M. Cau CEPSA i Dinâmicas da População e Saúde em Moçambique Organização Carlos Arnaldo Boaventura Manuel Cau iii Titulo

Leia mais

Tema: Objectivos de Desenvolvimento do Milénio

Tema: Objectivos de Desenvolvimento do Milénio MINISTÉRIO DA ENERGIA DIRECÇÃO NACIONAL DE ENERGIAS NOVAS E RENOVÁVEIS Tema: Objectivos de Desenvolvimento do Milénio Manica, 30 Junho à 04 Julho 2008 Elaborado por: José F. Quelhas Av. 25 de Setembro,

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADORES UNAIDS 2015 UNFPA O QUE É O UNFPA? O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se esforça para oferecer um mundo

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNESCO ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNESCO ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNESCO ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA COPATROCINADORES UNAIDS 2015 O QUE É A UNESCO? Os jovens continuam a ser um alvo prioritário da ação

Leia mais

A SITUAÇÃO DA PROTECÇÃO SOCIAL EM MOÇAMBIQUE

A SITUAÇÃO DA PROTECÇÃO SOCIAL EM MOÇAMBIQUE República de Moçambique REUNIÃO NACIONAL DE CONSULTA A SITUAÇÃO DA PROTECÇÃO SOCIAL EM MOÇAMBIQUE Março de 2006 a Março de 2008 1 CONTEUDO Introdução Antecedentes Progressos realizados por Moçambique Conclusões

Leia mais

Objectivos de Desenvolvimento do Milénio

Objectivos de Desenvolvimento do Milénio República de Moçambique Objectivos de Desenvolvimento do Milénio Ponto de Situação, Progressos e Metas Conferência Cumprir Bissau Desafios e Contribuições da CPLP para o cumprimento dos ODMS 5 de Junho

Leia mais

O PACTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SECTOR AGRÁRIO DE MOÇAMBIQUE PEDSA. Impacto esperado com a implementação do PEDSA através do CAADP

O PACTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SECTOR AGRÁRIO DE MOÇAMBIQUE PEDSA. Impacto esperado com a implementação do PEDSA através do CAADP O PACTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SECTOR AGRÁRIO DE MOÇAMBIQUE A SER IMPLEMENTADO ATRAVÉS DO PEDSA O PACTO A SER IMPLEMENTADO PELO PEDSA: PRIORIDADES Impacto esperado com a implementação do PEDSA através

Leia mais

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004

V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 V CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA São Tomé, 26 e 27 de Julho de 2004 ACORDO DE COOPERAÇÃO ENTRE OS ESTADOS MEMBROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE

Leia mais

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 25 de Abril de 2013 Constituição

Leia mais

PACTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SECTOR AGRÁRIO NO CONTEXTO DO CAADP

PACTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SECTOR AGRÁRIO NO CONTEXTO DO CAADP República de Moçambique Ministério da Agricultura PACTO PARA O DESENVOLVIMENTO DO SECTOR AGRÁRIO NO CONTEXTO DO CAADP O PACTO DO CAADP Apresentação aos Parceiros 01 de Dezembro de 2011 1 CONTEÚDO DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Innocenti Report Card 14

Innocenti Report Card 14 Innocenti Report Card 14 Os países ricos terão de fazer mais esforços para assegurar que todas as crianças recebem cuidados, nutrição e protecção como previsto pelos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OIT ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OIT ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OIT ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO COPATROCINADORES UNAIDS 2015 O QUE É A OIT? A ampliação da testagem tem o potencial de preencher a lacuna na continuidade do tratamento.

Leia mais

ORIGINAL: INGLÊS DECLARAÇÃO DE BRAZZAVILLE SOBRE A PREVENÇÃO E O CONTROLO DAS DOENÇAS NÃO TRANSMISSÍVEIS NA REGIÃO AFRICANA DA OMS

ORIGINAL: INGLÊS DECLARAÇÃO DE BRAZZAVILLE SOBRE A PREVENÇÃO E O CONTROLO DAS DOENÇAS NÃO TRANSMISSÍVEIS NA REGIÃO AFRICANA DA OMS ORIGINAL: INGLÊS DECLARAÇÃO DE BRAZZAVILLE SOBRE A PREVENÇÃO E O CONTROLO DAS DOENÇAS NÃO TRANSMISSÍVEIS NA REGIÃO AFRICANA DA OMS ORIGINAL: INGLÊS Nós, os Ministros da Saúde e Chefes de Delegação da Região

Leia mais

Objetivos de Desenvolvimento do Milénio

Objetivos de Desenvolvimento do Milénio Direito a Não Viver na Objetivos de Desenvolvimento do Milénio Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milénio com diversas metas a ser atingidas. Adoptados pela

Leia mais

Adis Abeba, Etiópia de Março de 2011

Adis Abeba, Etiópia de Março de 2011 CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL DAS NAÇÕES UNIDAS COMISSÃO ECONÓMICA PARA ÁFRICA Décima-terceira reunião do Comité de Peritos Reunião do Comité de Peritos da 4ª Reunião Anual Conjunta da Conferência da UA

Leia mais

A aplicação da lei de violência doméstica em Moçambique: constrangimentos institucionais e culturais

A aplicação da lei de violência doméstica em Moçambique: constrangimentos institucionais e culturais A aplicação da lei de violência doméstica em Moçambique: constrangimentos institucionais e culturais (Síntese a partir dos slides) Por Joaquim Nhampoca (Departamento da Mulher e da Criança, Ministério

Leia mais

Importância do CAADP para Moçambique

Importância do CAADP para Moçambique Breve Reflexão Apresentada na Revisão Técnica Anual do MINAG/ PROAGRI de 2010 Importância do CAADP para Moçambique Hélder Gêmo (Maputo, 14.04.2010) Agricultura é importante, em especial nos 7 países de

Leia mais

Mortalidade de Adultos na zona rural, definição de prioridades e programas de investigação

Mortalidade de Adultos na zona rural, definição de prioridades e programas de investigação MINAG IIAM DE Mortalidade de Adultos na zona rural, definição de prioridades e programas de investigação Apresentado por Raúl Pitoro pitorora@msu.edu Centro dos Estudos Sócio-Económicos Instituto de Investigação

Leia mais

Apresentação por António Saíde Director Nacional de Energias Novas e Renováveis

Apresentação por António Saíde Director Nacional de Energias Novas e Renováveis MINISTÉRIO DA ENERGIA Estratégia de Desenvolvimento de Energias Novas e Renováveis veis e o seu impacto na electrificação rural em Moçambique Apresentação por António Saíde Director Nacional de Energias

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA AVALIAR O PROGRESSO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO DE ACÇÃO CONTINENTAL PARA A DÉCADA AFRICANA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIAS ( )

QUESTIONÁRIO PARA AVALIAR O PROGRESSO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO DE ACÇÃO CONTINENTAL PARA A DÉCADA AFRICANA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIAS ( ) AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Adis Abeba, ETIÓPIA, P. O. Box 3243 Telefone 115517 700 Fax : 115517844 www.afica-union.org QUESTIONÁRIO PARA AVALIAR O PROGRESSO DA IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO

Leia mais

REUNIÃO ANUAL DE REFLEXÃO MONITORIA VIRADA PARA RESULTADOS

REUNIÃO ANUAL DE REFLEXÃO MONITORIA VIRADA PARA RESULTADOS REUNIÃO ANUAL DE REFLEXÃO MONITORIA VIRADA PARA RESULTADOS Tópicos Chuva de ideias; Contextualização; Conceptualização (monitoria e avaliação); Monitoria virada para resultados vs monitoria tradicional

Leia mais

ESTRATEGIA DE ADVOCACIA:

ESTRATEGIA DE ADVOCACIA: ESTRATEGIA DE ADVOCACIA: COMPETÊNCIAS CHAVE PARA A SUA EXECUÇÃO MOVIMENTO SUN POR: DERCIO MATALE PROJECTO RAC HELEN KELLER INTERNATIONAL O QUE E DE ADVOCACIA? Uma combinação de abordagens, técnicas e mensagens

Leia mais

ESTRATÉGIA NACIONAL DE PREVENÇÃO E COMBATE DOS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE

ESTRATÉGIA NACIONAL DE PREVENÇÃO E COMBATE DOS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE 1 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE ESTRATÉGIA NACIONAL DE PREVENÇÃO E COMBATE DOS CASAMENTOS PREMATUROS EM MOÇAMBIQUE (2016-2019) Aprovada pela 42ª Sessão Ordinária do Conselho de Ministros realizada a 01 de Dezembro

Leia mais

Percentagem de escolas que são gratuitas, desagregadas por ano (*)

Percentagem de escolas que são gratuitas, desagregadas por ano (*) Indicadores globais propostos Objetivo 4. Garantir uma educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover as oportunidades de aprendizagem contínua para todos Estas recomendações são feitas em conjunto

Leia mais

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 22 de Agosto de 2016 COMITÉ REGIONAL PARA A ÁFRICA ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 Ponto 21.3 da ordem do dia RELATÓRIO

Leia mais

A SITUAÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA EM ANGOLA: COMPROMISSOS E DESAFIOS. Joana Manico

A SITUAÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA EM ANGOLA: COMPROMISSOS E DESAFIOS. Joana Manico A SITUAÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA EM ANGOLA: COMPROMISSOS E DESAFIOS Joana Manico SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE DIREITOS HUMANOS DEFINIÇÃO DE CRIANÇA DIREITO DA CRIANÇA NO PLANO INTERNACIONAL POLÍTICA DE PROTECÇÃO

Leia mais

Acelerar a resposta para pôr um fim à SIDA Estratégia ONUSIDA

Acelerar a resposta para pôr um fim à SIDA Estratégia ONUSIDA Acelerar a resposta para pôr um fim à SIDA Estratégia ONUSIDA 2016 2021 Apresentado por: Dr.ª Hellen Magutu Amakobe, Ponto Focal para o VIH e SIDA, OIT Quénia Síntese 1 2 3 4 Processo de elaboração da

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DEFINITIVOS DO CENSO 2007

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DEFINITIVOS DO CENSO 2007 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DEFINITIVOS DO CENSO 2007 18 de Novembro, 2009: Dia Africano de Estatística INTRODUÇÃO Nesta apresentação vamos abordar 15 tópicos do Censo 2007 relacionados com: Tamanho e

Leia mais

O TRABALHO INFANTIL ARMINDA MATEUS CACULO

O TRABALHO INFANTIL ARMINDA MATEUS CACULO O TRABALHO INFANTIL ARMINDA MATEUS CACULO SUMÁRIO PERSPECTIVA HISTÓRICA DO TRABALHO INFANTIL INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INSTRUMENTOS REGIONAIS INSTRUMENTOS NACIONAIS O TRABALHO INFANTIL EM ANGOLA CAUSAS

Leia mais

Informe 6 Novembro de 2008

Informe 6 Novembro de 2008 Parceria para os Direitos da Criança em Moçambique Informe 6 Novembro de 28 O QUE DIZ A PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO 29 SOBRE A PREVISÃO DE RECURSOS NO SECTOR DE ACÇÃO SOCIAL? Mensagens Chave A Proposta

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência Mozambique Support Program for Economic Enterprise Development Sun Square Commercial Centre, 2 nd Floor, Rua Beijo da Mulata nº 98, Sommerschield II Tel: (+258) 21 498169 or 82 3073688 Termos de Referência

Leia mais

Termos de Referência para publicação dos sucessos e boas práticas do projecto Fim a Violência Contra a Rapariga na Escola

Termos de Referência para publicação dos sucessos e boas práticas do projecto Fim a Violência Contra a Rapariga na Escola Termos de Referência para publicação dos sucessos e boas práticas do projecto Fim a Violência Contra a Rapariga na Escola 1. Historial Em 2004, a ActionAid realizou pesquisas em 12 países de África (incluindo

Leia mais

AGRADECIMENTOS INDISPENSÁVEIS, SAUDADE ETERNA

AGRADECIMENTOS INDISPENSÁVEIS, SAUDADE ETERNA AGRADECIMENTOS INDISPENSÁVEIS, SAUDADE ETERNA HENRIQUE NICOLINI OTTO WEY NETTO BRASIL MICROCOSMO GLOBAL DA MULHER E ESPORTE Uso da lógica econômica como muleta para o não questionamento da lógica social

Leia mais

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Temos uma abordagem singular

Leia mais

Políticas Pública de Redução da Pobreza

Políticas Pública de Redução da Pobreza Políticas Pública de Redução da Pobreza Ministério da Planificação e Desenvolvimento Direcção Nacional de Planificação Por: Cristina Matusse (Técnica de Planificação) Maputo, 16 de Abril de 2009 Estrutura

Leia mais

Convenção de Istambul

Convenção de Istambul CONVENÇÃO DO CONSELHO DA EUROPA PARA A PREVENÇÃO E O COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES E A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Convenção de Istambul LIVRE DO MEDO LIVRE DA VIOLÊNCIA QUAL É O OBJETIVO DA CONVENÇÃO?

Leia mais

Competitividade das Culturas de Rendimento em Moçambique: O caso da Castanha de Caju

Competitividade das Culturas de Rendimento em Moçambique: O caso da Castanha de Caju Competitividade das Culturas de Rendimento em Moçambique: O caso da Castanha de Caju Monitoria e Análise de Políticas Agroalimentares (MAFAP) RESULTADOS PRELIMINARES Helder Zavale (CEPPAG-UEM) Luis Monroy

Leia mais

Estratégia de Comunicação para a Mudança Social e de Comportamento para a Prevenção da Desnutrição em Moçambique

Estratégia de Comunicação para a Mudança Social e de Comportamento para a Prevenção da Desnutrição em Moçambique Estratégia de Comunicação para a Mudança Social e de Comportamento para a Prevenção da Desnutrição em Moçambique 2015 2019 i Introdução No âmbito da implementação do Plano de Acção Multissectorial para

Leia mais

Mulheres e Homens em Portugal, Retrato Estatístico da Década de 90

Mulheres e Homens em Portugal, Retrato Estatístico da Década de 90 Informação à Comunicação Social 16 de Maio de 2000 Mulheres e Homens em Portugal, Retrato Estatístico da Década de 90 Encontra-se disponível um documento de trabalho com cerca de 50 páginas sobre este

Leia mais

A Graduação de Angola da Categoria de Países Menos Avançados (PMAs): Desafios e Oportunidades

A Graduação de Angola da Categoria de Países Menos Avançados (PMAs): Desafios e Oportunidades Workshop: A Graduação de Angola da Categoria de Países Menos Avançados (PMAs): Desafios e Oportunidades Luanda, 27 de Outubro de 2016 Graduação de Angola de PMA e os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

IV REUNIÃO DE MINISTRAS DA IGUALDADE DE GÉNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP

IV REUNIÃO DE MINISTRAS DA IGUALDADE DE GÉNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP IV REUNIÃO DE MINISTRAS DA IGUALDADE DE GÉNERO E EMPODERAMENTO DAS MULHERES DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - CPLP "Empoderamento Económico da Mulher, Género e Globalização" Declaração de

Leia mais

MECANISMO DE ACOMPANHAMENTO PARA IMPLEMENTAÇÃO, MONITORIA E AVALIAÇÃO

MECANISMO DE ACOMPANHAMENTO PARA IMPLEMENTAÇÃO, MONITORIA E AVALIAÇÃO AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone 517 700 Cables: OAU, ADDIS ABAB TERCEIRA SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA CONFERÊNCIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO

Leia mais

Balanço dos 10 anos de delimitação de terras comunitárias

Balanço dos 10 anos de delimitação de terras comunitárias GOVERNO DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA Direcção Nacional de Terras e Florestas Balanço dos 10 anos de delimitação de terras comunitárias 2008 Nampula, 9-11 de Março de 2010 Estrutura da apresentação

Leia mais

Senhora Embaixadora de Boa Vontade do UNFPA, Catarina Furtado

Senhora Embaixadora de Boa Vontade do UNFPA, Catarina Furtado Senhora Deputada Mónica Ferro, Coordenadora do GPPsPD 1 Senhores e Senhoras Deputadas Senhor Secretário de Estado da Juventude e Desporto, Emídio Guerreiro Senhora Presidente do Camões-Instituto da Cooperação

Leia mais

CAPÍTULO 5 DETERMINANTES PRÓXIMOS DA FECUNDIDADE

CAPÍTULO 5 DETERMINANTES PRÓXIMOS DA FECUNDIDADE CAPÍTULO 5 DETERMINANTES PRÓXIMOS DA FECUNDIDADE Neste capítulo são analisados os principais factores, para além da contracepção, que influenciam a probabilidade da mulher engravidar, geralmente conhecidos

Leia mais

Ações Reunião realizada nos dias 13 a 16 de outubro de 2014

Ações Reunião realizada nos dias 13 a 16 de outubro de 2014 R E L A Ç Õ E S I N T E R N A C I O N A I S Órgão Organização Internacional do Trabalho (OIT) Representação Eventual 18ª Reunião Regional Americana da OIT Representante Lidiane Duarte Nogueira Advogada

Leia mais

COMPROMISSOS DE ACELERAÇÃO DA RESPOSTA PARA ACABAR COM A EPIDEMIA DE AIDS ATÉ 2030

COMPROMISSOS DE ACELERAÇÃO DA RESPOSTA PARA ACABAR COM A EPIDEMIA DE AIDS ATÉ 2030 COMPROMISSOS DE ACELERAÇÃO DA RESPOSTA PARA ACABAR COM A EPIDEMIA DE AIDS ATÉ 2030 COMPROMISSOS DE ACELERAÇÃO DA RESPOSTA PARA ACABAR COM A EPIDEMIA DE AIDS ATÉ 2030 1 2 3 4 5 Garantir que 30 milhões de

Leia mais

Informe 3 Novembro de 2008

Informe 3 Novembro de 2008 Parceria para os Direitos da Criança em Moçambique Informe 3 Novembro de 2008 O QUE DIZ A PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO 2009 SOBRE A PREVISÃO DE RECURSOS NO SECTOR DE SAÚDE? Mensagens Chave Aumento significativo

Leia mais

Estratégia da ONUSIDA para : Acelerar o financiamento para pôr fim à SIDA

Estratégia da ONUSIDA para : Acelerar o financiamento para pôr fim à SIDA Estratégia da ONUSIDA para 2016-2020: Acelerar o financiamento para pôr fim à SIDA www.itcilo.org INTRODUÇÃO Estratégia global orientar e apoiar a resposta à SIDA, a nível global e assente em princípios

Leia mais

A origem do conceito de Índice de Desenvolvimento Humano

A origem do conceito de Índice de Desenvolvimento Humano ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO A origem do conceito de Índice de Desenvolvimento Humano A abordagem ao desenvolvimento humano emerge num contexto de crescente crítica à visão dominante dos anos 80 do

Leia mais

Tema: "Protecção Social para o Desenvolvimento Inclusivo" CAMPANHA PARA ELIMINAÇÃO DO CASAMENTO INFANTIL EM ÁFRICA: APELO PARA ACÇÃO

Tema: Protecção Social para o Desenvolvimento Inclusivo CAMPANHA PARA ELIMINAÇÃO DO CASAMENTO INFANTIL EM ÁFRICA: APELO PARA ACÇÃO SA14350 61/9/12 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE PRIMEIRA SESSÃO DO COMITÉ TÉCNICO ESPECIALIZADO SOBRE O DESENVOLVIMENTO SOCIAL, TRABALHO E DESEMPREGO (STC-SDLE-1) ADIS ABEBA, ETIÓPIA 20-24 DE ABRIL DE 2015

Leia mais

Exposição fotográfica: cinco anos de cooperação por um mundo sem fome

Exposição fotográfica: cinco anos de cooperação por um mundo sem fome Exposição fotográfica: cinco anos de cooperação por um mundo sem fome - 06-23-2016 Exposição fotográfica: cinco anos de cooperação por um mundo sem fome por Por Dentro da África - quinta-feira, junho 23,

Leia mais

Direitos no acesso ao trabalho

Direitos no acesso ao trabalho Princípio da Igualdade Artigo 15.º da Constituição Política de São Tomé e Príncipe A igualdade formal e legal entre homem e mulher é igualmente confirmada noutros artigos da Constituição, nomeadamente:

Leia mais

NÚMERO DE CRIANÇAS DIMINUI EM PORTUGAL

NÚMERO DE CRIANÇAS DIMINUI EM PORTUGAL PROJECÇÕES DE POPULAÇÃO RESIDENTE EM PORTUGAL - (29 de Maio de 2003) NÚMERO DE CRIANÇAS DIMINUI EM PORTUGAL Os resultados das projecções de população residente apontam para o decréscimo da população jovem

Leia mais

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA. Quinquagésima sessão Ouagadougou, Burkina Faso, 28 de Agosto - 2 de Setembro de 2000

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA. Quinquagésima sessão Ouagadougou, Burkina Faso, 28 de Agosto - 2 de Setembro de 2000 WORLD HEALTH ORGANIZATION REGIONAL OFFICE FOR AFRICA ORGANISATION MONDIALE DE LA SANTE BUREAU REGIONAL DE L'ÁFRIQUE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA COMITÉ REGIONAL AFRICANO Quinquagésima

Leia mais

VIH e SIDA: Uma visão geral da epidemia e da importância da ação no mundo do trabalho

VIH e SIDA: Uma visão geral da epidemia e da importância da ação no mundo do trabalho VIH e SIDA: Uma visão geral da epidemia e da importância da ação no mundo do trabalho www.itcilo.org PORQUÊ DEBATER O VIH E A Afetam a faixa etária mais produtiva e economicamente ativa. É difícil conhecer

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA, ENSINO SUPERIOR E TÉCNICO PROFISSIONAL Síntese do Workshop Nacional sobre o Projecto de Centros de Excelência do Ensino Superior para África

Leia mais

Declaração De Maseru Sobre O Combate Ao Hiv/Sida

Declaração De Maseru Sobre O Combate Ao Hiv/Sida Declaração De Maseru Sobre O Combate Ao Hiv/Sida PREÂMBULO NÓS, os Chefes de Estado ou Governo de: República da África do Sul República de Angola República do Botswana República Democrática do Congo Reino

Leia mais

Balanço dos Compromissos Políticos do Governo de Moçambique. Nova Aliança para a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 10 e 11 de Abril de 2013

Balanço dos Compromissos Políticos do Governo de Moçambique. Nova Aliança para a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 10 e 11 de Abril de 2013 Balanço dos Compromissos Políticos do Governo de Moçambique Nova Aliança para a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 10 e 11 de Abril de 2013 1 1 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

Leia mais

Seminário Nacional sobre a Avaliação do Programa do FIDA em Moçambique nos últimos 10 anos

Seminário Nacional sobre a Avaliação do Programa do FIDA em Moçambique nos últimos 10 anos REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Seminário Nacional sobre a Avaliação do Programa do FIDA em Moçambique nos últimos 10 anos Discurso de Abertura de Sua Excelência o

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 BANCO MUNDIAL

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 BANCO MUNDIAL COPATROCINADOR UNAIDS 2015 BANCO MUNDIAL COPATROCINADORES UNAIDS 2015 O QUE É O BANCO MUNDIAL? Milhões ainda estão se tornando infectados a cada ano e muitos são excluídos do tratamento por culpa de serviços

Leia mais

CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES

CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES Jeremias Langa, Diretor Editorial do grupo SOICO, Alfredo Libombo, Director Executivo do MISA, e Fernando Gonçalves, Editor do Savana, num painel. Foto de Gender Links CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES Com 14%

Leia mais

Intervenção da Chefe do Grupo Nacional da Assembleia da República de Moçambique, Deputada Margarida Talapa

Intervenção da Chefe do Grupo Nacional da Assembleia da República de Moçambique, Deputada Margarida Talapa Intervenção da Chefe do Grupo Nacional da Assembleia da República de Moçambique, Deputada Margarida Talapa Sua Excelência Senhor Presidente da Assembleia Parlamentar da CPLP, Respeitados Presidentes dos

Leia mais

ERRADICAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES MONITORIZAÇÃO E CONCLUSÕES. João Afonso Vereador dos Direitos Sociais

ERRADICAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES MONITORIZAÇÃO E CONCLUSÕES. João Afonso Vereador dos Direitos Sociais ERRADICAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES MONITORIZAÇÃO E CONCLUSÕES João Afonso Vereador dos Direitos Sociais As orientações internacionais e nacionais Plano internacional e europeu: Convenção sobre

Leia mais

União Africana 8.ª PRÉ-CIMEIRA DA UA SOBRE O GÉNERO À MARGEM DA 26.ª CIMEIRA DA UA DE JANEIRO DE 2016 ADIS ABEBA, ETIÓPIA

União Africana 8.ª PRÉ-CIMEIRA DA UA SOBRE O GÉNERO À MARGEM DA 26.ª CIMEIRA DA UA DE JANEIRO DE 2016 ADIS ABEBA, ETIÓPIA União Africana WG16573 30/30/22/10 8.ª PRÉ-CIMEIRA DA UA SOBRE O GÉNERO À MARGEM DA 26.ª CIMEIRA DA UA 17-21 DE JANEIRO DE 2016 ADIS ABEBA, ETIÓPIA 2016: Ano Africano dos Direitos Humanos, com particular

Leia mais

Direitos Humanos das Mulheres

Direitos Humanos das Mulheres Direitos Humanos das Mulheres Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Direitos Humanos O avanço das mulheres e a conquista da igualdade entre mulheres e homens são uma questão de direitos humanos

Leia mais

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º)

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º) Nicaragua (1º) Dominican Republic (2º) Brazil (3º) Honduras (4º) Guatemala (5º) Equatorial Guinea (6º) Panama (7º) Cuba (8º) El Salvador (9º) Uruguay (10º) Colombia (11º) Guyana (12º) Mexico (13º) Ecuador

Leia mais

A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde

A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde A importância do quesito cor na qualificação dos dados epidemiológicos e como instrumento de tomada de decisão em Políticas Públicas de Saúde Fernanda Lopes Rio de Janeiro, maio de 2011 O mandato do UNFPA

Leia mais

1 INNOCENTI REPORT CARD 13 Equidade para as crianças: Tabela classificativa das desigualdades em matéria de bem-estar das crianças nos países ricos

1 INNOCENTI REPORT CARD 13 Equidade para as crianças: Tabela classificativa das desigualdades em matéria de bem-estar das crianças nos países ricos 1 INNOCENTI REPORT CARD 13 SUMÁRIO EXECUTIVO Repord Card 13 Equidade para as crianças: Tabela classificativa das desigualdades em matéria de bem-estar das crianças nos países ricos Um começo de vida equitativo

Leia mais

DIA INTERNACIONAL DA MULHER 30 ANOS ( ) QUARTA CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE AS MULHERES 10 ANOS (1995, PEQUIM)

DIA INTERNACIONAL DA MULHER 30 ANOS ( ) QUARTA CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE AS MULHERES 10 ANOS (1995, PEQUIM) Dia Internacional da Mulher (8 de Março) 1995-2005 04 de Março de 2005 DIA INTERNACIONAL DA MULHER 30 ANOS (1975 2005) QUARTA CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE AS MULHERES 10 ANOS (1995, PEQUIM) No momento em

Leia mais

A problemática dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Que futuro para as raparigas?

A problemática dos Casamentos Prematuros em Moçambique: Que futuro para as raparigas? MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CENTRO DE FORMAÇÃO JURÍDICA E JUDICIÁRIA IV CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE MULHER E GÉNERO Maputo, 24 e 25 de Abril de 2014 LEMA: Mulheres e Homens juntos na eliminação dos Casamentos

Leia mais

Casamento Prematuro e Gravidez na Adolescência em Moçambique: Resumo de Analises

Casamento Prematuro e Gravidez na Adolescência em Moçambique: Resumo de Analises Casamento Prematuro e Gravidez na Adolescência em Moçambique: Resumo de Analises Casamento Prematuro e Gravidez na Adolescência em Moçambique: Resumo de Analises 1 O casamento prematuro é um dos problemas

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE COPATROCINADOR UNAIDS 2015 OMS ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE COPATROCINADORES UNAIDS 2015 O QUE É A OMS? As novas orientações consolidadas de tratamento da OMS representam mais um salto adiante para uma

Leia mais

Quarta Avaliação Nacional da Pobreza e Bem-Estar em Moçambique,

Quarta Avaliação Nacional da Pobreza e Bem-Estar em Moçambique, Quarta Avaliação Nacional da Pobreza e Bem-Estar em Moçambique, 2014-15 Ministério da Economia e Finanças Outubro 2016 Introdução O PARP 2011 2014 estabelece que A avaliação do PARP 2011 2014 [ ] será

Leia mais

O Acesso a Educação Primária de Qualidade Como um Direito Fundamental da Criança

O Acesso a Educação Primária de Qualidade Como um Direito Fundamental da Criança O Acesso a Educação Primária de Qualidade Como um Direito Fundamental da Criança 1 Forúm da Sociedade Civil para os Direitos da Criança Documento de Trabalho N 4 2015 O Acesso a Educação Primária de Qualidade

Leia mais

II Conferência Ministerial de responsáveis pela Igualdade de Género e Saúde dos Países da CPLP. Género, Saúde e Violência

II Conferência Ministerial de responsáveis pela Igualdade de Género e Saúde dos Países da CPLP. Género, Saúde e Violência Check against Delivery II Conferência Ministerial de responsáveis pela Igualdade de Género e Saúde dos Países da CPLP Género, Saúde e Violência por Alanna Armitage Directora Geneva Office United Nations

Leia mais

2ª Edição do CURSO DE FORMAÇÃO DE VOLUNTARIADO Corações Capazes de Construir Iniciativa e responsabilidade da Associação Corações com Coroa (CCC)

2ª Edição do CURSO DE FORMAÇÃO DE VOLUNTARIADO Corações Capazes de Construir Iniciativa e responsabilidade da Associação Corações com Coroa (CCC) 2ª Edição do CURSO DE FORMAÇÃO DE VOLUNTARIADO Iniciativa e responsabilidade da Associação Corações com Coroa (CCC) OBJECTIVOS: Formar equipas de voluntariado da CCC. Promover o conhecimento em torno das

Leia mais

Determinantes do Rendimento, Pobreza, e Percepção do Progresso Económico dos Agregados Familiares nas Zonas Rurais de Moçambique em

Determinantes do Rendimento, Pobreza, e Percepção do Progresso Económico dos Agregados Familiares nas Zonas Rurais de Moçambique em Determinantes do Rendimento, Pobreza, e do Progresso Económico dos Agregados Familiares nas Zonas Rurais de Moçambique em 2001-2002 Reunião Nacional da Direcçao de Economia do MADER Pemba, Junho de 2004

Leia mais

Acelerar o Crescimento Económico e a Criação de Emprego, Melhorar a Educação e Saúde para Conquistar o Dividendo Demográfico em Moçambique

Acelerar o Crescimento Económico e a Criação de Emprego, Melhorar a Educação e Saúde para Conquistar o Dividendo Demográfico em Moçambique Universidade Eduardo Mondlane Faculdade de Letras e Ciências Sociais Centro de Análise de Políticas (CAP) Acelerar o Crescimento Económico e a Criação de Emprego, Melhorar a Educação e Saúde para Conquistar

Leia mais

Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco.

Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco. Como implementar estratégias de promoção de saúde? A promoção de saúde implica possuir uma cultura de risco. Risco e cultura de risco? O risco é a probabilidade de ocorrência de perturbações que alterem

Leia mais

DEMOGRÁFICO EM MOÇAMBIQUE: OPORTUNID OPOR ADES TUNID

DEMOGRÁFICO EM MOÇAMBIQUE: OPORTUNID OPOR ADES TUNID DIVIDENDO DEMOGRÁFICO EM MOÇAMBIQUE: OPORTUNIDADES E DESAFIOS Carlos Arnaldo Maputo, 18 de Setembro de 2015 Roteiro 1. Introdução; 2. Objectivo e metodologia; 3. O que é o dividendo demográfico? 4. A dinâmica

Leia mais

MOÇAMBIQUE CELEBRA O DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A MALÁRIA

MOÇAMBIQUE CELEBRA O DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A MALÁRIA INFORME nr 04/2013 REPRESENTAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE OMS, EM MOÇAMBIQUE MOÇAMBIQUE CELEBRA O DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A MALÁRIA Dra Maria da Luz Dai Guebuza, fazendo a entrega à vencedora

Leia mais

PRODUÇÃO E USO DO CARVÃO VEGETAL EM MOÇAMBIQUE, MALAWI, TANZÂNIA E, ZÂMBIA: DADOS HISTÓRICOS, SITUAÇÃO ACTUAL E PERSPECTIVAS. Mário Paulo Falcão

PRODUÇÃO E USO DO CARVÃO VEGETAL EM MOÇAMBIQUE, MALAWI, TANZÂNIA E, ZÂMBIA: DADOS HISTÓRICOS, SITUAÇÃO ACTUAL E PERSPECTIVAS. Mário Paulo Falcão PRODUÇÃO E USO DO CARVÃO VEGETAL EM MOÇAMBIQUE, MALAWI, TANZÂNIA E, ZÂMBIA: DADOS HISTÓRICOS, SITUAÇÃO ACTUAL E PERSPECTIVAS. Mário Paulo Falcão 1 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 1. Introdução Objectivos Área

Leia mais

2ª Edição do CURSO DE FORMAÇÃO DE VOLUNTARIADO Corações Capazes de Construir Iniciativa e responsabilidade da Associação Corações com Coroa (CCC)

2ª Edição do CURSO DE FORMAÇÃO DE VOLUNTARIADO Corações Capazes de Construir Iniciativa e responsabilidade da Associação Corações com Coroa (CCC) 2ª Edição do CURSO DE FORMAÇÃO DE VOLUNTARIADO Corações Capazes de Construir Iniciativa e responsabilidade da Associação Corações com Coroa (CCC) OBJECTIVOS: Formar equipas de voluntariado da CCC Promover

Leia mais

10392/16 arg/ip 1 DG C 1

10392/16 arg/ip 1 DG C 1 Conselho da União Europeia Luxemburgo, 20 de junho de 2016 (OR. en) 10392/16 RESULTADOS DOS TRABALHOS de: Secretariado-Geral do Conselho data: 20 de junho de 2016 para: Delegações n.º doc. ant.: 10339/16

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

Senhora Secretária Geral do fundo das Nações Unidas para a população (FNUAP)

Senhora Secretária Geral do fundo das Nações Unidas para a população (FNUAP) Senhor Ministro da Presidência de Portugal Senhora Ministra da Saúde de Portugal Senhor Secretário Executivo da CPLP Senhora Secretária Geral do fundo das Nações Unidas para a população (FNUAP) Excelências,

Leia mais

O PODER DA IGUALDADE: COMO O AVANÇO DA IGUALDADE DAS MULHERES PODE ACRESCENTAR US$12 TRILHÕES AO CRESCIMENTO GLOBAL

O PODER DA IGUALDADE: COMO O AVANÇO DA IGUALDADE DAS MULHERES PODE ACRESCENTAR US$12 TRILHÕES AO CRESCIMENTO GLOBAL O PODER DA IGUALDADE: COMO O AVANÇO DA IGUALDADE DAS MULHERES PODE ACRESCENTAR US$12 TRILHÕES AO CRESCIMENTO GLOBAL 25 de Novembro de 2015 CONFIDENCIAL E DE PROPRIEDADE EXCLUSIVA O uso deste material sem

Leia mais

MINISTÉRIO DA ENERGIA E ÁGUAS

MINISTÉRIO DA ENERGIA E ÁGUAS MINISTÉRIO DA ENERGIA E ÁGUAS DECLARAÇÃO ALUSIVA AO DIA MUNDIAL DA ÁGUA 22 DE MARÇO DE 2013 2013, Ano Internacional da Cooperação pela da Água 2 DECLARAÇÃO ALUSIVA AO DIA MUNDIAL DA ÁGUA O dia 22 de Março

Leia mais

Dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável do Milénio ao desenvolvimento de competências e criação de emprego em Moçambique

Dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável do Milénio ao desenvolvimento de competências e criação de emprego em Moçambique Dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável do Milénio ao desenvolvimento de competências e criação de emprego em Moçambique Alexio Musindo Director do Escritório Regional da OIT para a Zambia, Malawi

Leia mais

ACORDO-QUADRO SOBRE STRESS NO TRABALHO

ACORDO-QUADRO SOBRE STRESS NO TRABALHO ACORDO-QUADRO SOBRE STRESS NO TRABALHO (Acordo assinado em 8 de Outubro de 2004, em Bruxelas, entre a Confederação Europeia de Sindicatos (CES) e as Associações Patronais Europeias) 1. Introdução O stress

Leia mais

DESCRIÇÃO DE TAREFAS. Posição: Oficial de projecto Localização: Nampula. Departmento: Técnico Contrato: 1 ano Role type: Nacional Grade: 6

DESCRIÇÃO DE TAREFAS. Posição: Oficial de projecto Localização: Nampula. Departmento: Técnico Contrato: 1 ano Role type: Nacional Grade: 6 DESCRIÇÃO DE TAREFAS Posição: Oficial de projecto Localização: Nampula Departmento: Técnico Contrato: 1 ano Role type: Nacional Grade: 6 Viajem: 70% dentro de Moçambique e da província Child safeguarding

Leia mais