CÓDIGO DE CONDUTA UNIFICADO 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÓDIGO DE CONDUTA UNIFICADO 2016"

Transcrição

1 1 CÓDIGO DE CONDUTA UNIFICADO 2016 Pais, Educadores e Colaboradores

2 2 1. OBJETIVO 1.1. Este Código de Conduta é aplicável a todo o ambiente educacional e administrativo do Colégio Santo Américo, incluindo o Mosteiro São Geraldo de São Paulo, e tem por objetivo: Nortear a tomada de decisões e a realização das atividades profissionais e educacionais, independentemente se em ambientes presenciais ou digitais, sempre de acordo com os normativos da Escola, a ética, a moral e a legislação nacional vigente Declarar o apoio do Colégio Santo Américo para a segurança da informação de acordo com os requisitos da atividade escolar e com as leis e regulamentações pertinentes Estabelecer os princípios para o desenvolvimento de uma atividade estudantil/acadêmica ética, responsável, segura e legal, que afaste danos para a reputação do Colégio Santo Américo, de seu corpo docente e discente Zelar por relações transparentes, responsáveis e éticas, e promover o uso lícito e adequado dos conteúdos e recursos educacionais. 2. ABRANGÊNCIA 2.1. Este Código de Conduta Unificado foi aprovado e publicado pela Direção do Colégio Santo Américo e pelos Monges do Mosteiro São Geraldo de São Paulo, e é aplicado a toda comunidade escolar, abrangendo, inclusive equipes terceirizadas e prestadores de serviços. 3. PRINCÍPIOS GERAIS 3.1. Educar pelo exemplo com a prática de ações pautadas pela ética, segurança e legalidade no ambiente escolar, em atenção aos princípios da igualdade, liberdade de aprender e ensinar, pluralismo de ideias, aceitação, comprometimento, honestidade, fraternidade, respeito mútuo e cuidado socioambiental Promover o aprendizado por meio do uso ético, seguro e legal da tecnologia no ambiente educacional para facilitar e melhorar a aprendizagem, bem como evitar qualquer distração ou dispersão Disseminar os princípios da boa-fé, da moral e da ética em toda a comunidade escolar.

3 Respeitar a privacidade, a liberdade de expressão, o direito de imagem, os direitos autorais e os seus limites estabelecidos pela legislação vigente no Brasil Fazer o uso ético, responsável e seguro dos Recursos Tecnológicos (institucionais ou particulares) e das informações da Escola, especialmente às referentes aos alunos, a fim de garantir a proteção e a preservação do conteúdo criado, recebido, mantido, armazenado ou sob responsabilidade do Colégio Santo Américo Respeitar a Proposta Pedagógica e os valores educacionais do Colégio Santo Américo para proteção da imagem, reputação e identidade da Escola, de seus colaboradores, docentes, alunos e toda comunidade escolar Respeitar o Estatuto da Criança e do Adolescente, o Estatuto do Idoso, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e a legislação vigente do Brasil. 4. MELHORES PRÁTICAS DE ÉTICA E SEGURANÇA DIGITAL 4.1. Proteger a identidade digital, que pode ser composta por crachá, senha, token, biometria ou outros recursos de autenticação, devendo ser utilizada de forma individual e exclusiva, não compartilhando, divulgando ou transferindo a terceiros em hipótese alguma Proteger as informações sigilosas, críticas e/ou sensíveis que digam respeito a dados pessoais de alunos, seus familiares, educadores e colaboradores contra o acesso de pessoas não autorizadas ou alheias à comunidade escolar Manter sempre habilitados e atualizados softwares de proteção e segurança em recursos tecnológicos institucionais e/ou particulares Utilizar somente softwares legítimos e previamente autorizados em recursos tecnológicos institucionais, respeitando os direitos de propriedade intelectual do Colégio Santo Américo e de terceiros Fazer uso dos recursos tecnológicos do Colégio Santo Américo apenas para o cumprimento das atividades educacionais/profissionais, dentro do padrão de conduta ética e moral estabelecido pela Instituição Evitar o uso de dispositivos pessoais como celulares, smartphones, aparelhos MP3, tabletes ou similares no ambiente de sala de aula e dentro do perímetro escolar se isso de alguma forma puder ser prejudicial ao ensino-aprendizagem, à concentração no trabalho, ao silêncio, à paz e à harmonia do convívio escolar ou ferir a moral, o decoro, o dever de proteção da criança e do adolescente e/ou o dever de sigilo profissional.

4 Respeitar direitos autorais e sempre dar o crédito de fonte e autoria, quando aplicável, nos conteúdos de conhecimento próprio ou de terceiros, independentemente do suporte ou formato, utilizados em aulas, tarefas, pesquisas e demais atividades de ensino. Deve ser mencionada a fonte e a autoria, no padrão determinado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), seja no formato público ou protegido, aberto ou licenciado, e deve-se sempre respeitar as leis, tratados e convenções internacionais sobre direitos autorais Utilizar linguagem adequada e compatível com o ambiente educacional, evitando-se termos que possam denotar excesso de intimidade, perseguição, violência, agressão, discriminação ou algum tipo de assédio moral ou sexual, ou mesmo expor a intimidade dos alunos, dos pais, da família, do docente, dos colaboradores ou prestadores de serviços Utilizar trajes de acordo com os critérios estabelecidos pela Direção, adequados ao ambiente educacional. 5. É VETADO 5.1. Captar ou reproduzir quaisquer imagens, vídeos ou sons de dentro de perímetro físico da Escola, de seus alunos, docentes e/ou colaboradores, bem como compartilhar esse conteúdo com terceiros ou via Internet, mídias sociais e aplicativos de comunicação, sem a expressa autorização prévia da Direção e/ou dos Monges, a não ser nas hipóteses excepcionais de realização de eventos sociais, educacionais e/ou desportivos nos quais é possível a realização do registro audiovisual, tanto por parte da Instituição quanto de seus participantes, e esse poderá ser publicado e/ou compartilhado por canais e/ou mídias digitais, limitado ao dever de respeito à dignidade humana e proteção da imagem de crianças e adolescentes Excessos de exposição em ambientes sociais, sejam presenciais ou digitais, a exemplo da Internet, s e mídias sociais. Não fazer comentários sobre rotinas, problemas e opiniões pessoais que possam ser confundidos com a posição oficial da Escola ou a seu respeito, ou que possam comprometer a sua imagem e reputação, a da Escola ou dos alunos e demais colaboradores Abrir s, links e arquivos que possam ter conteúdo com vírus, arquivo malicioso ou mesmo de conteúdo duvidoso sem a devida verificação prévia por aplicativos de proteção e segurança Fazer o uso dos recursos tecnológicos da Escola para acessar, baixar, utilizar, armazenar ou divulgar qualquer conteúdo ilícito, impróprio, obsceno, pornográfico, difamatório, discriminatório, que atente à moral, à ética ou aos bons costumes, que viole a

5 5 boa-fé, que prejudique a harmonia do ambiente escolar, que tenha teor agressivo ou que não seja compatível com o propósito educacional e as diretrizes do Colégio Santo Américo Qualquer método ou prática para burlar as restrições ou alterar as permissões aplicadas no uso dos recursos escolares Utilizar a marca do Colégio Santo Américo sem prévia e expressa autorização da Direção, inclusive para criação de perfis em mídias sociais em nome da Instituição e/ou se fazendo passar por ela A realização de aulas particulares entre professores e alunos do Colégio Santo Américo. 6. DIREITOS E DEVERES ESPECÍFICOS DOS PAIS DE ALUNOS 6.1. Direitos a) Ser ouvido em seus problemas de âmbito escolar pela Direção e pelos Monges. b) Solicitar dispensa antecipada de seus filhos da escola, sempre de acordo com os critérios estabelecidos pelo regulamento. c) Ser tratado com respeito pelos membros da comunidade escolar. d) Comunicar-se com o colégio pelos meios adequados, previamente estabelecidos pelo colégio. e) Solicitar atendimento com professores e coordenadores por meio de solicitação escrita nos canais de comunicação adequados, previamente estabelecidos pelo colégio Deveres Respeitar e zelar este Código de Conduta Unificado e se comprometer a apoiar a Escola na aplicação de medidas socioeducativas necessárias para a formação do indivíduo, tendo como principais obrigações junto ao Colégio Santo Américo: a) Entregar o aluno no colégio pontualmente para as suas aulas, com uniforme e vestimenta adequados. b) Respeitar os momentos de oração e reflexões espirituais. c) Manter a disciplina durante as reuniões no Colégio, debatendo ideias e respeitando o próximo, abstendo-se de quaisquer condutas agressivas ou hostis. d) Seguir, com todo o empenho, as normas de ordem geral, cujo cumprimento é essencial para o funcionamento do colégio como um todo.

6 6 e) Tratar com cordialidade e civilidade educadores, alunos, demais responsáveis legais e colaboradores do Colégio. f) Respeitar os monges em suas colocações e ações. g) Respeitar a comunidade do colégio, não provocando pânico coletivo ou mesmo atitudes desagradáveis e desnecessárias dentro do Colégio. h) Respeitar a privacidade e idoneidade das pessoas, não disseminando boatos ou informações sobre as quais não tenha certeza da veracidade junto a integrantes da Comunidade Escolar. i) Respeitar a integridade do espaço físico da escola. j) Respeitar as regras de acesso à área exclusiva para alunos durante o período de aula, salvo quando solicitada a presença pelo reitor, diretor, coordenador ou professores. k) Preservar a privacidade e tranquilidade de alunos e professores em horário escolar, não entrando em sala de aula sem ser solicitado. l) Comparecer ao Colégio sempre que solicitado. m) Instruir seus funcionários, motoristas e babás sobre as normas gerais e de circulação dentro do Colégio. n) Respeitar a lei antitabagismo dentro das dependências do colégio, inclusive nos eventos (Lei nº 7599 de 27 de dezembro de 2001). o) Manter animais de estimação fora das dependências do Colégio. p) Seguir as regras de agendamento para almoçar com os filhos no refeitório do Colégio. q) Respeitar a fila de carros. r) Estacionar corretamente nas vagas do estacionamento e ser breve dentro do colégio. s) Cumprir com as ordens dos seguranças da escola que auxiliam o tráfego escolar e agir com respeito junto aos mesmos. t) Ser breve no embarque e desembarque. u) Respeitar o limite de velocidade permitida pela escola dentro das dependências do colégio, respeitando sempre as faixas de pedestre e as sinalizações de trânsito internas. 7. DEVER DE VIGILÂNCIA 7.1. Os alunos, pais, educadores e colaboradores estão cientes de que o Colégio Santo Américo realiza o registro e armazenamento de atividades (logs) e monitora seus ambientes físicos e lógicos, para fins administrativos e legais, com a captura de imagens, áudio ou vídeo, inclusive com a finalidade de proteção de seu patrimônio e reputação daqueles com os quais se relaciona de alguma forma, além de colaborar com as autoridades em caso de investigação. Essas imagens são protegidas pelos termos da lei.

7 7 8. DISPOSIÇÕES FINAIS 8.1. Quaisquer atitudes ou ações indevidas, antiéticas, ilícitas, imorais, não autorizadas ou contrárias ao recomendado por este Código de Conduta Unificado ou pelas demais regras do Colégio Santo Américo, inclusive a tentativa de burla, serão consideradas violações por si só e estarão sujeitas às medidas previstas no Regimento Escolar, no Contrato de Matrícula, no Contrato de Trabalho e/ou no Contrato de Prestação de Serviços e nas suas demais regras. GBF/CÓDIGO_CONDUTA_2016

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SOKA - G Suite for Education

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SOKA - G Suite for Education CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SOKA - G Suite for Education Todos os colaboradores, alunos e responsáveis legais são responsáveis pela observância deste Código, sendo que a supervisão direta das normas e procedimentos

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade INFOCAP TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA A presente Política regula as condições gerais de coleta, uso, armazenamento, tratamento e proteção de dados nos sites, plataformas e aplicações

Leia mais

ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA UFPB 2012

ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA UFPB 2012 ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA UFPB 2012 Conceito MORAL ÉTICA -Prático imediato -Restrito -Histórico -Relativo -Virtudes disposição habitual fazer o bem -Reflexão filosófica sobre a moral -Procura justificar

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DA FINALIDADE

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DA FINALIDADE REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º. Os Laboratórios de Informática são um suporte no processo ensino-aprendizagem, a ser utilizado, prioritariamente, pelos docentes

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL CÓDIGO DE CONDUTA

CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL (Aprovado em reunião do Conselho de Administração de 28 de Março de 2014) PREÂMBULO As fundações são instituições privadas sem

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA PROSYS ENGENHARIA Página 1 de 7 Código: PA05-IT01-A Data: 31/03/2016 Elaboração: Cibele de Souza (Analista Administrativo) Assinatura: Aprovação: Alexandre Zamith (Diretor

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SUMÁRIO O que é Código de Ética e Conduta?...04 Condutas esperadas...06 Condutas intoleráveis sujeitas a medidas disciplinares...10 Suas responsabilidades...12 Código de Ética

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá:

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá: CÓDIGO DE CONDUTA Introdução Este Código define as regras de conduta aos quais os Sócios, os Diretores, bem como todos os funcionários da AGROFEL Agro Comercial Ltda, e terceiros, que ajam em seu interesse

Leia mais

Como fazer para utilizar o Moodle Graduação para UC's

Como fazer para utilizar o Moodle Graduação para UC's Como fazer para utilizar o Moodle Graduação para UC's Formulário de Indicação de interesse Versão preliminar 26/06/2017 Página 1 de 9 atenção aos prazos Página 2 de 9 Passo 01 Acessar a Intranet Acessar

Leia mais

1 Código de Conduta do Fornecedor

1 Código de Conduta do Fornecedor 1 Código de Conduta do Fornecedor 2 Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...03 2. DIRETRIZES...03 2.1. QUANTO À INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS...03 2.2. QUANTO À CORRUPÇÃO... 04 2.3.

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor da Odebrecht Óleo e Gás 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS A atuação no mercado nacional e internacional e em diferentes unidades de negócios, regiões

Leia mais

Código de Ética e Conduta dos Colaboradores da Fundação Educacional de Barretos

Código de Ética e Conduta dos Colaboradores da Fundação Educacional de Barretos Código de Ética e Conduta dos Colaboradores da Fundação Educacional de Barretos BARRETOS Agosto/2016 Podemos considerar ética como sendo aquilo que pode ser contado para a esposa, o filho e até publicado

Leia mais

M3 CAPITAL PARTNERS GESTORA DE RECURSOS LTDA. CÓDIGO DE ÉTICA. São Paulo, Junho de 2016

M3 CAPITAL PARTNERS GESTORA DE RECURSOS LTDA. CÓDIGO DE ÉTICA. São Paulo, Junho de 2016 M3 CAPITAL PARTNERS GESTORA DE RECURSOS LTDA. CÓDIGO DE ÉTICA São Paulo, Junho de 2016 INTRODUÇÃO A M3 Capital Partners Gestora de Recursos Ltda. ( M3 CAPITAL ) é uma sociedade limitada devidamente registrada

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE Trust Dashboard

POLÍTICA DE PRIVACIDADE Trust Dashboard TRUST AGRO SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA S.A. CNPJ: 11.468.315/0001-84 A presente Política regula as condições gerais de proteção de dados nos sites, plataformas e aplicações de Internet do Trust

Leia mais

TERMO DE USO PARA ACESSO À REDE WI-FI DO COLÉGIO SÃO FRANCISCO XAVIER

TERMO DE USO PARA ACESSO À REDE WI-FI DO COLÉGIO SÃO FRANCISCO XAVIER TERMO DE USO PARA ACESSO À REDE WI-FI DO COLÉGIO SÃO FRANCISCO XAVIER 1. Descrição A Rede Wi-Fi do Colégio São Francisco Xavier é uma infraestrutura de comunicações sem fios, constituída por Wireless LAN

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ABRIL / 2016 SUMÁRIO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Objetivos... 3 1.3. Tecnologia da Informação... 3 1.4. Segregação de Atividades...

Leia mais

MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS

MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS MASCARENHAS BARBOSA ROSCOE S/A CONSTRUÇÕES POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS Objetivo Estabelecer regras gerais para os processos de contratação de terceiros e obrigações básicas que devem ser adotadas

Leia mais

Política de acesso à rede WiFi

Política de acesso à rede WiFi Política de acesso à rede WiFi Campus Tucuruí do IFPA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ. Documento elaborado com a colaboração entre a Coordenação de Tecnologia da Informação

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: / FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: / FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ILHA SOLTEIRA CNPJ: 03.117.139/0001-08 FACULDADE DE ILHA SOLTEIRA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA TÍTULO I POLÍTICAS DE ACESSO E EXCLUSIVIDADE DE

Leia mais

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 Códigode Conduta EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 2 Manual de conduta lamil Códigode Conduta Manual de conduta lamil 3 APRESENTAÇÃO O presente manual deve servir como orientação aos colaboradores da Lamil quanto

Leia mais

OBJETIVOS O LABORATÓRIO. Os Laboratórios de Informática da Pós-Graduação IDAAM são divididos da seguinte forma:

OBJETIVOS O LABORATÓRIO. Os Laboratórios de Informática da Pós-Graduação IDAAM são divididos da seguinte forma: SUMÁRIO OBJETIVOS...3 O LABORATÓRIO...3 HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO...3 NORMAIS GERAIS...3 NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DOS ÇABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA...5 OBJETIVOS Este documento regulamenta e

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Página 1 de 6 Introdução O da Rotta Paletes busca o compromisso de alcançar seus objetivos empresariais com visão sempre na responsabilidade social, valorização do seu relacionamento com clientes, fornecedores

Leia mais

H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA.

H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA. H11 GESTÃO DE RECURSOS LTDA. Empresa: Documento: H11 Gestão de Recursos Ltda. Versão anterior: 30/09/2015 Atualização: 18/02/2016 Data Emissão / Revisão n.º revisão: 18/02/2016 ver. 2 Página: 2 1. DIRETRIZES

Leia mais

CSI463 Segurança e Auditoria de Sistemas

CSI463 Segurança e Auditoria de Sistemas CSI463 Segurança e Auditoria de Sistemas Prof. Fernando Bernardes de Oliveira https://sites.google.com/site/fboliveiraufop/ Universidade Federal de Ouro Preto Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas ICEA

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO PARCEIRO DE NEGÓCIOS

CÓDIGO DE CONDUTA DO PARCEIRO DE NEGÓCIOS CÓDIGO DE CONDUTA DO PARCEIRO DE NEGÓCIOS A LORD Corporation ( LORD ) tem como compromisso conduzir os negócios com integridade e padrões éticos elevados. Também deve respeitar todas as leis e regulamentações

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Banco Guanabara S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA. Banco Guanabara S.A. Banco Guanabara S.A. INTRODUÇÃO: Caros colegas, Muito mais que um conjunto de normas e procedimentos um Código de Ética tem por objetivo difundir os valores da organização, melhorar sua imagem junto aos

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO Sumário INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 3 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 3 SISTEMAS E BACKUPS... 5 SEGREGAÇÃO DE ATIVIDADES... 5 VIGÊNCIA E ATUALIZAÇÃO... 6 POLÍTICA DE SEGURANÇA

Leia mais

NORMA DE PRIVACIDADE NORMA INTERNA

NORMA DE PRIVACIDADE NORMA INTERNA NORMA DE PRIVACIDADE NORMA INTERNA Sumário 1. INTRODUÇÃO...4 2. POLÍTICA DE PRIVACIDADE...4 2.1 ATUALIZAÇÃO CADASTRAL...4 2.2 DIREITOS DE ACESSO...5 2.3 TRATAMENTO DE INFORMAÇÕES...5 2.4 SEGURANÇA E SIGILO...5

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 1.0 29/01/2018 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 4 6 Responsabilidades...

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 30 de julho de 205

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 30 de julho de 205 RESOLUÇÃO CAS Nº 06/2015 ALTERA A RESOLUÇÃO CAS Nº 21/2009 QUE DISPÕE SOBRE O USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS/FEMA O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR, face

Leia mais

POLÍTICA DE USO ACEITÁVEL DOS RECURSOS DE TI Departamento de Tecnologia da Informação

POLÍTICA DE USO ACEITÁVEL DOS RECURSOS DE TI Departamento de Tecnologia da Informação 1. INTRODUÇÃO... 02 2. PROPÓSITO... 03 3. ABRANGÊNCIA... 03 4. DIREITOS DE USO... 03 5. DEVERES CORRESPONDENTES... 04 6. PROIBIÇÕES... 05 7. COMPROMISSOS... 07 8. SOFTWARES E LICENÇAS... 08 9. ADIÇÃO E

Leia mais

Código de Ética e Conduta da Fundação São Paulo

Código de Ética e Conduta da Fundação São Paulo Código de Ética e Conduta da Seção I Do Objeto Art. 1º - Este Código de Ética e Conduta tem por objetivo estabelecer princípios e normas, a somarem-se aos princípios éticos gerais e morais vigentes na

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Please note: this document is only available in Portuguese language Anmerkung: Dieses Dokument ist nur in portugiesischer Sprache verfügbar Leia atentamente os termos e condições abaixo Em atenção e respeito

Leia mais

CODIGO DE ETICA E CONDUTA

CODIGO DE ETICA E CONDUTA A quem se destina este Manual CODIGO DE ETICA E CONDUTA Este documento estabelece importantes diretrizes para o cumprimento dos padrões da companhia, no que se refere às práticas comerciais e aos negócios.

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA ESTE CÓDIGO TEM POR OBJETIVOS: Externar os princípios e valores que regem a conduta dos sócios, funcionários e colaboradores (integrantes) do Zeigler e Mendonça de Barros Sociedade

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA OBJETIVO: Auxiliar o usuário na utilização dos Laboratórios de Informática desta Instituição, estabelecer, regras, procedimentos e responsabilidades para o uso,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 1 - OBJETIVO Prover orientação e apoio para a segurança da informação de acordo com os requisitos do negócio e com as leis e regulamentações pertinentes para a melhor utilização dos recursos disponíveis

Leia mais

Item Descrição Página

Item Descrição Página Código do Documento TI-PR037 Nome do Procedimento de TI Funcionamento dos laboratórios de Informática Aprovação - CTI Aprovação - CTI Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) original

Leia mais

Regulamento do Laboratório de Pesquisas Avançadas em Matemática Industrial - LPMI TÍTULO I DOS OBJETIVOS E USUÁRIOS. CAPÍTULO I Dos Objetivos

Regulamento do Laboratório de Pesquisas Avançadas em Matemática Industrial - LPMI TÍTULO I DOS OBJETIVOS E USUÁRIOS. CAPÍTULO I Dos Objetivos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL CATALÃO UNIDADE ACADÊMICA ESPECIAL DE MATEMÁTICA E TECNOLOGIA Regulamento do Laboratório de Pesquisas Avançadas em Matemática Industrial -

Leia mais

TERMOS DE USO SITE

TERMOS DE USO SITE TERMOS DE USO SITE WWW.BRITISHSCHOOL.G12.BR Os presentes Termos de Uso regulam as condições gerais de utilização dos sites, plataformas e aplicações de Internet da ASSOSSIAÇÃO BRITANICA DE EDUCAÇÃO (BRITISHSCHOOL),

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 22-CEPE/UNICENTRO, DE 15 DE JUNHO DE 2012. Aprova o Regulamento de Normas e Utilização dos Laboratórios do Campus CEDETEG da UNICENTRO. O VICE-REITOR, NO EXERCÍCIO DO CARGO DE REITOR DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Carta do Presidente da Crown

Carta do Presidente da Crown Código de Conduta Carta do Presidente da Crown A reputação de integridade da Crown não é apenas construída com base na qualidade de seus produtos e serviços, mas também conta com um histórico de honestidade,

Leia mais

OS VALORES DA BERNECK

OS VALORES DA BERNECK INTRODUÇÃO O Código de Conduta BERNECK, objetiva orientar e disciplinar os colaboradores nas diversas situações que ocorrem nas relações da Empresa e seus distintos públicos. Leia na íntegra, compreenda

Leia mais

Termos e condições de uso do site de NOVA ESCOLA

Termos e condições de uso do site de NOVA ESCOLA Insititucional Termos e condições de uso do site de NOVA ESCOLA NOVA ESCOLA Ao enviar qualquer conteúdo ou informação para o site de NOVA ESCOLA, você declara autorizar, de forma gratuita e não exclusiva,

Leia mais

RQN VKEC"FG"RTKVCEKFCFG" "EEO"KPFÚUVTKC"G"EQOÖTEKQ"

RQN VKECFGRTKVCEKFCFG EEOKPFÚUVTKCGEQOÖTEKQ RQN VKEC"FG"RTKVCEKFCFG" "EEO"KPFÚUVTKC"G"EQOÖTEKQ" A presente Política se aplica ao Site Eletrônico www.hipopobaby.com.br, ora denominado Site, de titularidade da CCM Indústria e Comércio de Produtos

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor

Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. Apresentação... 03 2. Abrangência... 04 3. Diretrizes de Conduta... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto à corrupção... 06 3.3. Quanto

Leia mais

Código de Ética da CASSI

Código de Ética da CASSI Código de Ética da CASSI APRESENTAÇÃO O Código de Ética da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI) reflete a identidade cultural da Instituição e os compromissos a serem assumidos

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE POLÍTICA DE PRIVACIDADE A presente Política de Privacidade tem por finalidade reafirmar o compromisso que o Programa Seven Points, empresa inscrita no CNPJ 19.867.904/0001-47, com sede em São Paulo SP

Leia mais

Política de Segurança de Informações

Política de Segurança de Informações Política de Segurança de Informações Junho/2016 Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. 1. Apresentação A Política de Segurança da Informação da Edge Brasil Gestão de Ativos Ltda. ( Edge Investimentos ), aplica-se

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E PADRÕES DE CONDUTA PROFISSIONAL DA MERCANTIL DO BRASIL CORRETORA S.A.-CTVM

CÓDIGO DE ÉTICA E PADRÕES DE CONDUTA PROFISSIONAL DA MERCANTIL DO BRASIL CORRETORA S.A.-CTVM CÓDIGO DE ÉTICA E PADRÕES DE CONDUTA PROFISSIONAL DA MERCANTIL DO BRASIL CORRETORA S.A.-CTVM CÓDIGO DE ÉTICA E PADRÕES DE CONDUTA PROFISSIONAL DA MERCANTIL DO BRASIL CORRETORA S.A.-CTVM OBJETIVO O Objetivo

Leia mais

Política de Compliance

Política de Compliance Política de Compliance 1 Objetivo O objetivo desta Política é estabelecer diretrizes e procedimentos que assegurem o cumprimento das normas de Compliance definidas pelo Grupo VEOLIA e, que essas normas

Leia mais

SENAR SANTA CATARINA CÓDIGO DE CONDUTA

SENAR SANTA CATARINA CÓDIGO DE CONDUTA SENAR SANTA CATARINA CÓDIGO DE CONDUTA Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Administração Regional do Estado de Santa Catarina SENAR-AR/SC É proibida a duplicação ou a reprodução deste volume, total

Leia mais

DIR 1998rev. - anexo 1 RH_DIR 14/ CÓDIGO DE CONDUTA PARA OS FUNCIONÁRIOS DO COMITÊ INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA (CICV) I.

DIR 1998rev. - anexo 1 RH_DIR 14/ CÓDIGO DE CONDUTA PARA OS FUNCIONÁRIOS DO COMITÊ INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA (CICV) I. DIR 1998rev. - anexo 1 RH_DIR 14/02-27.02.2014 CÓDIGO DE CONDUTA PARA OS FUNCIONÁRIOS DO COMITÊ INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA (CICV) I. Introdução 1. O CICV é uma organização com uma missão exclusivamente

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

NORMAS DE FUNCIONAMENTO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA NORMAS DE FUNCIONAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA 1 LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA POLÍTICA DE USO DE FUNCIONAMENTO Os Laboratórios de Informática constituem uma importante infra-estrutura de apoio para

Leia mais

Normas de Funcionamento - ATL 1º Ciclo BRINCAR A APRENDER

Normas de Funcionamento - ATL 1º Ciclo BRINCAR A APRENDER Normas de Funcionamento - ATL 1º Ciclo BRINCAR A APRENDER 1. Objetivos Específicos a) Organizar e promover atividades destinadas a crianças que frequentam o 1.º ciclo do ensino básico, com a finalidade

Leia mais

Nome da Política Sistema de Bibliotecas. Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) original. original arquivado) arquivado)

Nome da Política Sistema de Bibliotecas. Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) original. original arquivado) arquivado) Código do Documento SISBAM 001 Nome da Política Sistema de Bibliotecas Versão Autor Aprovação Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) Assinatura Data: (dd/mm/aaaa) (Ver no documento (Ver no documento (Ver no documento

Leia mais

Política de Denúncia de Irregularidades

Política de Denúncia de Irregularidades Política de Denúncia de Irregularidades POLÍTICA DE DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES 1. Visão geral A Amcor está empenhada em manter os mais elevados padrões de práticas éticas e relacionamentos honestos, bem

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. Somos movidos por inovação, sustentabilidade e por você

CÓDIGO DE CONDUTA. Somos movidos por inovação, sustentabilidade e por você CÓDIGO DE CONDUTA Somos movidos por inovação, sustentabilidade e por você SUMÁRIO Mensagem do Presidente Sumário Missão, Visão e Valores 1. Sobre o Código 2. Relações com Clientes 3. Responsabilidades

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA 1 Objetivos do Código de Ética A Câmara Municipal de Cascais está motivada em criar todas as condições necessárias para que os seus colaboradores desenvolvam as suas funções

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DO ALUNO COM A FDTE FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA ENGENHARIA

TERMO DE COMPROMISSO DO ALUNO COM A FDTE FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA ENGENHARIA TERMO DE COMPROMISSO DO ALUNO COM A FDTE FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA ENGENHARIA TREINAMENTO EM RESPONSABILIDADES LEGAIS EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO TURMA 2017 Nome do Aluno: Endereço:

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Política nº 402 POLÍTICA DE USO DE TECNOLOGIA. Data da emissão inicial Data do versão atual Página. Página 1 de 6 12/98 01/04/15

POLÍTICA CORPORATIVA Política nº 402 POLÍTICA DE USO DE TECNOLOGIA. Data da emissão inicial Data do versão atual Página. Página 1 de 6 12/98 01/04/15 Data do versão atual 01/04/15 1 de 6 Esta política estabelece as normas que regem o uso e o acesso aos recursos de informação e tecnologia de comunicação da empresa e os registros relacionados, incluindo:

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES Introdução Código de Ética e Conduta - Fornecedores 1 A S.Magalhães & Essemaga atua permanentemente como empresa responsável e íntegra e para alcançar tais objetivos,

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO - CLUBE DE REVISTAS -

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO - CLUBE DE REVISTAS - TERMOS E CONDIÇÕES DE USO - CLUBE DE REVISTAS - Neste documento se estabelecem os Termos e Condições (daqui em diante denominado T&C ) que regulam o uso do serviço e do app para smartphones e tablets Android

Leia mais

Lei Complementar Nº 58 de 13 de setembro de 2004 de Natal

Lei Complementar Nº 58 de 13 de setembro de 2004 de Natal Lei Complementar Nº 58 de 13 de setembro de 2004 de Natal O PREFEITO MUNICIPAL DO NATAL, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: TÍTULO I DO PLANO DE CARREIRA

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE TERCEIROS 1. Introdução O Grupo Micromazza é formado a partir de princípios éticos que orientam sua atuação e são base da imagem de empresa sólida e confiável. Este Código

Leia mais

Política de Privacidade. A presente Política de Privacidade é aplicável ao presente a todos os sites e/ou aplicativos da Verga Corretora de Seguros.

Política de Privacidade. A presente Política de Privacidade é aplicável ao presente a todos os sites e/ou aplicativos da Verga Corretora de Seguros. Política de Privacidade Esta Política de Privacidade tem como objetivo informar você (doravante Usuário ), que acessa as páginas da Verga Corretora de Seguros na Internet, quais informações são coletadas,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Classificação: interna Última revisão: 16/06/2017 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Classificação: interna Última revisão: 16/06/2017 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. OBJETIVOS... 2 3. ABRANGÊNCIA... 3 4. DIRETRIZES GERAIS... 3 4.1 INTERPRETAÇÃO... 3 4.2 PROPRIEDADE... 4 4.3 CLASSIFICAÇÃO DA INFORMAÇÃO... 4 4.4

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 004/2012 CAD/UENP

RESOLUÇÃO Nº 004/2012 CAD/UENP RESOLUÇÃO Nº 004/2012 CAD/UENP Súmula: Regulamenta a utilização do e-mail institucional da Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP do e-mail institucional, CONSIDERANDO a necessidade de regulamentação

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO DISTRITO FEDERAL CÓDIGO DE ÉTICA

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO DISTRITO FEDERAL CÓDIGO DE ÉTICA SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO DISTRITO FEDERAL CÓDIGO DE ÉTICA SUMÁRIO 1. Introdução...3 2. VISÃO, MISSÃO, VALORES E TEMAS ESTRATÉGICOS... 4 2.1 Missão... 4 2.2 Visão...

Leia mais

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor a partir desta data.

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor a partir desta data. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 42/CONSUP/IFRO, DE 13 DE JUNHO DE

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E CONDUTA EMPRESARIAL

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E CONDUTA EMPRESARIAL E CONDUTA EMPRESARIAL R WEM EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS LTDA. Página 2 de 9 Ciente de sua responsabilidade como fabricante de produtos médicos, a WEM divulga seu manual de conduta ética e conduta empresarial.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02 CAGV/IFMG/SETEC/MEC DE 14 DE OUTUBRO DE 2016.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02 CAGV/IFMG/SETEC/MEC DE 14 DE OUTUBRO DE 2016. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02 CAGV/IFMG/SETEC/MEC DE 14 DE OUTUBRO DE 2016. Dispõe sobre regulamentação de normas para utilização do laboratório 01 e laboratório 02 do IFMG campus Governador Valadares. O PRESIDENTE

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA SANTOS BRASIL

CÓDIGO DE CONDUTA SANTOS BRASIL SANTOS BRASIL O Código de Conduta da Santos Brasil* (Companhia) é composto pelo conjunto de práticas e políticas internas estabelecidas para nortear a conduta de seus funcionários diante das diversas situações.

Leia mais

CÓDIGO de CONDUTA da EDP Serviço Universal, S.A.

CÓDIGO de CONDUTA da EDP Serviço Universal, S.A. CÓDIGO de CONDUTA CÓDIGO de CONDUTA da EDP Serviço Universal, S.A. 1º - Objeto O presente Código de Conduta estabelece os principais deveres de atuação dos Colaboradores, dos membros dos Órgãos Sociais

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EQS ENGENHARIA LTDA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EQS ENGENHARIA LTDA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EQS ENGENHARIA LTDA Revisão: 00 Data: 03/2016 Palavras chave: Ética, Conduta. 1. INTRODUÇÃO O presente Código de Ética e Conduta tem como objetivo apontar diretrizes e normas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA. A disciplina é a mãe do sucesso. Ésquilo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SANCHES E SÃO VICENTE DA BEIRA

CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA. A disciplina é a mãe do sucesso. Ésquilo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SANCHES E SÃO VICENTE DA BEIRA CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA. A disciplina é a mãe do sucesso Ésquilo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ SANCHES E SÃO VICENTE DA BEIRA Índice Código de conduta dos alunos Pág.3 digo de conduta de docentes

Leia mais

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016 1. OBJETIVOS Estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as ações de práticas socioambientais da Getnet nos negócios e na relação com todas as partes interessadas, incluindo as diretrizes para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 012/2015

RESOLUÇÃO Nº 012/2015 RESOLUÇÃO Nº 012/2015 Aprova o Regulamento do Laboratório de Metrologia/Segurança do Trabalho para os Cursos de Bacharelado em Engenharia Civil, Engenharia Mecânica do CESURG MARAU 1, e dá outras providências.

Leia mais

TERMO DE USO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Florianópolis, 28 de julho de 2017.

TERMO DE USO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Florianópolis, 28 de julho de 2017. TERMO DE USO E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Florianópolis, 28 de julho de 2017. Ao marcar a opção "Li e estou de acordo com o CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REDAÇÃO ONLINE", constante do formulário eletrônico

Leia mais

POLÍTICA ORGANIZACIONAL

POLÍTICA ORGANIZACIONAL Assunto: Segurança da Informação Corporativa Diretoria Responsável: Diretoria de Tecnologia da Informação Normas vinculadas: ISO 27001, CODEC Publicado em: 08/06/2017 Revisão até: 08/06/2019 1. Objetivo

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA EM MÍDIAS SOCIAIS

MANUAL DE CONDUTA EM MÍDIAS SOCIAIS MANUAL DE CONDUTA EM MÍDIAS SOCIAIS 1- Introdução Este manual expõe condutas, comportamentos e atitudes que a Empresa espera de seus empregados e prestadores de serviços no ambiente digital. Essas diretrizes

Leia mais

Utilização do Ambiente de T.I. NORMA DE UTILIZAÇÂO DO AMBIENTE DE T.I.

Utilização do Ambiente de T.I. NORMA DE UTILIZAÇÂO DO AMBIENTE DE T.I. Página 1/14 NORMA DE UTILIZAÇÂO DO AMBIENTE DE T.I. 1 Página 2/14 Sumário 1 Histórico de revisão... 3 2 Objetivo... 4 3 Aplicação... 4 4 Conceitos... 4 5 Responsabilidades... 5 6 Principios Gerais... 5

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL NO ACRE PROGRAMA EDUCAÇÃO

SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL NO ACRE PROGRAMA EDUCAÇÃO SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO DEPARTAMENTO REGIONAL NO ACRE PROGRAMA EDUCAÇÃO SÍNTESE DO REGIMENTO ESCOLAR ESCOLA SESC- UNIDADE EDUCACIONAL SESC CENTRO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO ENSINO MÉDIO RIO BRANCO

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF A energia elétrica não é uma mercadoria como outra qualquer. É por isso que sua geração, transmissão, distribuição e comercialização são assuntos do interesse de todos. Desde

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE A presente Política de Controle de Registros e Contabilidade compõe a regulamentação pertinente ao Programa de Integridade da Fundação Instituto de Pesquisa

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE Portal Venda Online

POLÍTICA DE PRIVACIDADE Portal Venda Online POLÍTICA DE PRIVACIDADE Portal Venda Online Como parte integrante dos Termos de Uso e Condições de Navegação do Portal Venda Online, este documento, denominado Política de Privacidade, tem por finalidade

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta INTRODUÇÃO O Código de Ética e conduta da Damasco Penna é dirigido à todos os colaboradores, estagiários e membros da administração para servir de referência da atuação pessoal

Leia mais

TERMOS DE USO, REGRAS E POLÍTICA DE PRIVACIDADE DO SITE SWINGFLORIPA

TERMOS DE USO, REGRAS E POLÍTICA DE PRIVACIDADE DO SITE SWINGFLORIPA TERMOS DE USO, REGRAS E POLÍTICA DE PRIVACIDADE DO SITE SWINGFLORIPA (Redigida aos 22 de Junho de 2017) Seguem abaixo os termos de uso, regras e política de privacidade para nossos usuários, assinantes,

Leia mais

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ

INSTITUTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: / FACULDADES INTEGRADAS DE TAGUAÍ VALE DO PARANAPANEMA LTDA CNPJ: 19.412.711/0001-30 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA TAGUAÍ SP 2015 REGULAMENTO E POLÍTICAS DE SEGURANÇA PARA USO DO LABORATÓRIO

Leia mais

Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional

Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional Samba Investimentos Página1 Este manual de operações estabelece princípios e regras de conduta aplicáveis a todos colaboradores da Samba Investimentos

Leia mais

Carta de Direitos e Deveres do Cliente do Centro de Actividades Ocupacionais

Carta de Direitos e Deveres do Cliente do Centro de Actividades Ocupacionais Carta de Direitos e Deveres do Cliente do Centro de Actividades Ocupacionais APPACDM de Braga 2010 Tendo como pano de fundo a Convenção aprovada pelos Estados membros da ONU sobre os Direitos das Pessoas

Leia mais

Regulamento do Laboratório de Informática da Faculdade Freire de Ensino

Regulamento do Laboratório de Informática da Faculdade Freire de Ensino Regulamento do Laboratório de Informática da Faculdade Freire de Ensino Dispõe sobre as regras para utilização dos Laboratórios de Informática da Faculdade Freire de Ensino. TÍTULO I DA FINALIDADE Art.

Leia mais

Serviço de Conferência web. Politíca de uso do serviço

Serviço de Conferência web. Politíca de uso do serviço Serviço de Conferência web Politíca de uso do serviço 2017.1 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Definições... 3 3. Público alvo... 3 4. Oferta do serviço... 4 5. Comunidades... 4 6. Usuários... 5 7. Responsabilidades

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA.

ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. ALGARVE GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO DE TERCEIROS (SERVIÇOS DE CUSTÓDIA PARA AS CARTEIRAS ADMINISTRADAS SOB GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO) JUNHO/2017 1. OBJETO Com relação à administração

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Dezembro 2015 2015 Delta Economics & Finance Índice 1 Introdução 1 2 Visão, Missão e Valores 1 3 Conduta Esperada dos Funcionários 2 4 Conflito de Interesse 2 5 Informações Sigilosas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA. Por uma escola com valores. Equipa Promotora da disciplina

CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA. Por uma escola com valores. Equipa Promotora da disciplina CÓDIGO DE CONDUTA Por uma escola com valores Equipa Promotora da disciplina 2012-2013 1 Índice Introdução Pág.3 Código de conduta dos alunos... Pág.4 Código de conduta de docentes e não docentes Pág.6

Leia mais

Código de Conduta e Integridade de Terceiros

Código de Conduta e Integridade de Terceiros 1. Introdução A Tecnoeurobras é formada a partir de princípios éticos que orientam sua atuação e são base de uma imagem de empresa sólida e confiável. Este Código de Conduta de Terceiros da Tecnoeurobras,

Leia mais

CONCURSO PARA ESCOLHA DO MASCOTE DA CIPA DO SENAC-RR

CONCURSO PARA ESCOLHA DO MASCOTE DA CIPA DO SENAC-RR CONCURSO PARA ESCOLHA DO MASCOTE DA CIPA DO SENAC-RR Ação para Divulgação da Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho SIPAT, que ocorrerá do dia 04 a 08 de agosto de 2014. REGULAMENTO O, Administração

Leia mais

Art. 1º o Laboratório de Biodinâmica de ESEF-UPE tem os seguintes objetivos: I - Permitir o desenvolvimento de atividades de pesquisa;

Art. 1º o Laboratório de Biodinâmica de ESEF-UPE tem os seguintes objetivos: I - Permitir o desenvolvimento de atividades de pesquisa; RESOLUÇÃO DO CGAA-ESEF Nº 03/2011. EMENTA: Normatiza a utilização do Laboratório de Biodinâmica de ESEF-UPE. O Conselho de Gestão Acadêmica e Administrativa da Escola Superior de Educação Física da Universidade

Leia mais