Categorização de estado de risco de uma população

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Categorização de estado de risco de uma população"

Transcrição

1 INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on-line em em 07/01/2011 Categorização de estado de risco de uma população Concepta McManus 1,2, Samuel Paiva 3, Luiza Seixas 2, Cristiano Barros de Melo 2,4 1 Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS. 2 CNPq / INCT / Informação Genético Sanitária da Pecuária Brasileira, Universidade de Brasília (UnB) / Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG. 3 EMBRAPA Recursos Genéticos e Biotecnologia, Final W5 Norte, Brasilia, DF, Universidade de Brasília (Unb), Faculdade de Agronomia e Veterinária (FAV), Brasília, DF. Raças podem ser classificadas como: Extinta Critica Crítica mantida Ameaçada Ameaçada mantida Não em risco Sem conhecimento. 1

2 Depende: tamanho da população, número de fêmeas em reprodução e tendência do tamanho da população, i.e. Aumentando, diminuindo ou estável. Extinta Não é possível facilmente recriar a população da raça. A situação vira permanente quando não têm machos (sêmen) ou fêmeas (ovócitos) ou embriões. Na pratica extinção pode ser realizado bem antes da perda do último animal. Crítica Numero total de fêmeas em reprodução < 100; Numero total de machos em reprodução <= 5; Tamanho da população é próximo, mas acima de 100 e declinando e porcentagem de fêmeas cruzadas com machos da mesma raça < 80%. Crítica mantida Como crítica, mas tem programa de conservação ativo ou populações mantidas por companhias comerciais ou instituições de pesquisa. Ameaçada Numero total de fêmeas em reprodução 100 a 1000; Numero total de machos em reprodução 5 a 20; Tamanho da população é próximo, mas abaixo de 100 e aumentando e porcentagem de fêmeas cruzadas com machos da mesma raça >80%; Tamanho da população é próximo, mas abaixo de 1000 e diminuindo e porcentagem de fêmeas cruzadas com machos da mesma raça <80%. 2

3 Ameaçada mantida Como para ameaçada, mas tem programa de conservação ativo ou populações mantidas por companhias comerciais ou instituições de pesquisa. Não em risco Numero total de fêmeas em reprodução > 1000 e de machos > 20; Tamanho da população é próximo a 1000 e porcentagem de fêmeas cruzadas com machos da mesma raça próxima a 10º% e tamanho da população está aumentando. Sem conhecimento Auto explicativa. Se a categorização da raça está no limite deve-se considerar: Grau de cruzamentos na população; Taxa de reprodução (mais baixo maior risco); Intervalo entre gerações; Características especiais do sistema de produção (intensivo, extensivo, nômade, etc.); Taxa de decline da população (histórica e atual); Isolação geográfica da população ou concentração em poucos locais que pode aumentar risco por causa do clima, economia, política ou doenças; * Populações consideradas em maior risco por causa das considerações acima devem aumentar o nível de categoria. 3

4 Quando uma raça está ameaçada? Espécie Alderson (1981) RBST No. de Fêmeas em reprodução Maijala (1982) AMBC EAAP No. Machos > 20 No machos < 20 Raro Menor Ficar de olho Bovino <200 <1000 <5000 Ovino Suino Equino Caprino Geral Bodó Distribuição geográfica pode criar clusters de linhagens de pais. Subdivisões e isolação genética pode aumentar Ne necessária para manter a raça. Portanto estes níveis podem ser mais altos. Estado de risco baseado no Ne Países desenvolvidos Países em desenvolvimento Categorias de estado de risco Ne No. rebanhos Ne Características especiais Ambiente especial E =Ameaçada <50 <10 <100 1 ou mais 1 ou mais V = Vulnerável <100 < ou mais 1 ou mais R = Raro <200 < ou mais 1 ou mais Tamanho efetivo quando razão fêmea:macho é: Estado Número de Fêmeas em reprodução 5:1 10:1 30:1 50:1 Normal > Inseguro Vulnerável Ameaçada Critica <100 <67 <36 <13 <8 Extinto A recuperação da população está impossível. Tamanho de População Efetivo Desejado 50 animais por geração; Taxa de consangüinidade de 1% por geração; 4

5 Número de pais e mães necessárias por geração para um tamanho efetivo de população de 50. Seleção aleatória Seleção em massa 1 Seleção dentro de família 2 Pais Mães Pais Mães Pais Mães Menor número de pais: não é possível manter Ne 1) Números representativos derivados assumindo h 2 =0.4 e 6 filhos por fêmea na vida reprodutiva. 2) Números validos somente quando tem seleção estritamente dentro de famílias. Definição de estado da raça Max. Endogamia aceitável % sobre 50 anos por geração Normal < 5% 0.36 Potencialmente ameaçada Minimamente ameaçada Ameaçada Critica 40+ Fonte: Simon & Buchenauer, 1993 Tamanho Mínimo de Rebanhos de Conservação Programas para conservar animais ameaçadas de extinção têm sido propostas com níveis de endogamia de 1 a 4% por geração. Seria possível manter endogamia com este nível com populações com machos e fêmeas. 5

6 No machos No fêmeas Total Ne % aumento em endogamia/geração com acasalamento aleatório (Brem, 1988) Nestes programas um Ne de 500 é considerada o mínimo para sobrevivência ao longo prazo. Este pode ser mantido teoreticamente com 250 animais se a razão de sexo é um a um e todos os animais contribuíram para a próxima geração (Franklin, 1980). Número mínimo de animais para conservação (Smith, 1984) Cattle Sheep Pigs Poultry m F m f m f m f Size of breeding unit No. of breeding animals entering each year Referências Alderson, L., The Conservation of Animal Genetic Resources in the United Kingdom. FAO Animal Production and Health Paper, No. 24, 53 76, FAO, Rome. Bodó, I. (1990a): Methods and experiences with in situ preservation of farm animals. FAO. An Prod. Health Paper. 80. Rome p. Brem G Ex situ Kryokonservierung von Genome and Gene gefahrdeter Rinderrassen (fide Hudges J Conservation of Animal Genetic Resources in Developing Countries. Genetic Conservation of Domestic Livestock. (Ed.) Lawrence Alderson. CAB International, England pp ) Brem, G., Graf, F. and Kräusslich, Genetic and economic differences among gene conservation in farm animals. Livestock Production Science 11: FAO (1989). FAO Programmes for the Preservation of Animal Genetic Resources - A Report of the Expert Consultation, September 1989, FAO, Rome, Italy. Maijala, K., Preliminary report of the working party on animal genetic resources in Europe. In conservation of animal genetic resources, Session 1. Commission on Animal Genetics, EAAP, G.1.2. Leningrad. 6

7 Maijala, K., Cherekaev, A.V., Devillard, J.M., Reklewski, Z., Rognoni, G., Simon, D.L. and Steane, D.E., Conservation of Animal Genetic Resources in Europe. Final Report of an EAAP Working Party. Livestock Production Science, 11:3 22. Simon, D. & Buchenauer, D. (1993) Genetic diversity of European livestock breeds (EAAP publication No 66) Wageningen Pers Smith, C, Estimated costs of genetic conservation in farm animals. FAO Animal Production and Health Paper 44/1, Smith, C, 1984b. Rates of genetic change in farm livestock. Research and Development in Agriculture

Fatores usados para determinar o nível de ameaça de extinção de uma raça

Fatores usados para determinar o nível de ameaça de extinção de uma raça INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em animal.unb.br em 29/09/2010 Fatores usados para determinar o nível de ameaça de extinção de uma raça

Leia mais

Controle de Genealogia de Ovinos Oficial no Brasil

Controle de Genealogia de Ovinos Oficial no Brasil INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em animal.unb.br em 06/10/2010 Controle de Genealogia de Ovinos Oficial no Brasil Concepta McManus 1,2,

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Melhoramento Animal Código: VET224 Curso: Medicina Veterinária Semestre de oferta: 4 Faculdade responsável: Medicina Veterinária Programa em vigência a partir de: Créditos:

Leia mais

BOVINOS RAÇAS PURAS, NOVAS RAÇAS, CRUZAMENTOS E COMPOSTOS DE GADO DE CORTE. Moderador: Prof. José Aurélio Garcia Bergmann UFMG

BOVINOS RAÇAS PURAS, NOVAS RAÇAS, CRUZAMENTOS E COMPOSTOS DE GADO DE CORTE. Moderador: Prof. José Aurélio Garcia Bergmann UFMG BOVINOS RAÇAS PURAS, NOVAS RAÇAS, CRUZAMENTOS E COMPOSTOS DE GADO DE CORTE Moderador: Prof. José Aurélio Garcia Bergmann UFMG PAPEL DOS CRUZAMENTOS ENTRE RAÇAS DE CORTE Pedro Franklin Barbosa Embrapa -

Leia mais

Genética Quantitativa I Capítulo 11. Seleção

Genética Quantitativa I Capítulo 11. Seleção Genética Quantitativa I Capítulo 11. Seleção Profa. Dra. Sandra Aidar de Queiroz Departamento de Zootecnia FCAV UNESP Outubro de 2012 A resposta e sua predição Mudanças nas propriedades genéticas da população:

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS

MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE ZOOTECNIA OVINOCULTURA MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS André Gustavo Leão Dourados - MS, 09 de outubro de 2013

Leia mais

Potencial de IG para raças locais: caso do Bovino Pantaneiro. Raquel Soares Juliano

Potencial de IG para raças locais: caso do Bovino Pantaneiro. Raquel Soares Juliano Potencial de IG para raças locais: caso do Bovino Pantaneiro Raquel Soares Juliano JUSTIFICATIVA Baixo valor da carne como comodity Mercado consumidor mais exigente Possibilidade de produto diferenciado

Leia mais

FORMAÇÃO DE POPULAÇÕES COMPOSTAS

FORMAÇÃO DE POPULAÇÕES COMPOSTAS FORMAÇÃO DE POPULAÇÕES COMPOSTAS Maurício Mello de Alencar 1 Pedro Franklin Barbosa 1 1. Introdução Se não há raça que apresenta desempenho satisfatório sob determinado tipo de ambiente e manejo, o produtor

Leia mais

Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em 2008

Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em 2008 MANEJO E EVOLUÇÃO DE REBANHO DE BOVINOS DE CORTE Prof. Dr. Cássio C. Brauner Prof. Dr. Marcelo A. Pimentel Departamento de Zootecnia FAEM -UFPel Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em

Leia mais

Implementac a o do Alelo Animal/ Animal GRIN no Brasil. Samuel Rezende Paiva Embrapa Labex EUA Recursos Genéticos

Implementac a o do Alelo Animal/ Animal GRIN no Brasil. Samuel Rezende Paiva Embrapa Labex EUA Recursos Genéticos Implementac a o do Alelo Animal/ Animal GRIN no Brasil Samuel Rezende Paiva Embrapa Labex EUA Recursos Genéticos O Que é o Alelo Animal? PORTAL ALELO, lançamento final 2013: https://www.embrapa.br/alelo

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) A LONGO PRAZO. Introdução

CONSERVAÇÃO DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) A LONGO PRAZO. Introdução ISSN1516-4349 CONSERVAÇÃO DE AMENDOIM (Arachis hypogaea L.) A LONGO PRAZO Introdução O amendoim (Arachis hypogaea L), originário da América do Sul, é uma fonte importante de proteína para dieta do povo

Leia mais

A Raça Crioula Lageana

A Raça Crioula Lageana INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em animal.unb.br em 21/09/2010 A Raça Crioula Lageana Concepta McManus 1,2, Robespierre Ribeiro 3, Luiza

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Intervalo de gerações e tamanho efetivo do rebanho Tabapuã no Estado da Bahia

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Intervalo de gerações e tamanho efetivo do rebanho Tabapuã no Estado da Bahia PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Intervalo de gerações e tamanho efetivo do rebanho Tabapuã no Estado da Bahia Lorena Mirelle Santos Muniz 1, Ana Carla Borges Barbosa 2, Diego Pagung

Leia mais

Regulamentação da Atividade de Clonagem Animal no Brasil PL 5010/2013

Regulamentação da Atividade de Clonagem Animal no Brasil PL 5010/2013 Regulamentação da Atividade de Clonagem Animal no Brasil PL 5010/2013 Carlos Frederico Martins Pesquisador da Embrapa Cerrados 01/10/2013 CLONAGEM POR TRANSFERÊNCIA NUCLEAR Citoplasma Receptor Maturação

Leia mais

Cenário atual e perspectivas da pecuária no MS Campo Grande 22/Setembro/2016

Cenário atual e perspectivas da pecuária no MS Campo Grande 22/Setembro/2016 Cenário atual e perspectivas da pecuária no MS Campo Grande 22/Setembro/2016 Introdução Projeções Produção de Carnes (Mil Toneladas) Projeções Consumo de Carnes (Mil Toneladas) Projeções Exportações de

Leia mais

RESUMO DE ABATE DE ANIMAIS DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

RESUMO DE ABATE DE ANIMAIS DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES TOTAL DE ABATES NOS MATADOUROS DO IAMA EM 2014 MACHO - A 7 246 1 612 109 5 758 1 418 136 13 004 3 030 245 90 12 809 13 094 3 043 054 MACHO - B 2 156 645 337 667 209 445 2 823 854 782 34 5 655 2 857 860

Leia mais

26 a 29 de novembro de 2013 Campus de Palmas

26 a 29 de novembro de 2013 Campus de Palmas EFEITO DA ENDOGAMIA SOBRE O DESEMPENHO PRODUTIVO E REPRODUTIVO DE BOVINOS DA RAÇA NELORE CRIADOS NO BIOMA AMAZÔNIA Jonas Costa Dotta 1, Alencariano J. S. Falcão 2, Paulo Luiz Souza Carneiro, Ana Carlla

Leia mais

Exterior do Suíno. Exterior do Suíno

Exterior do Suíno. Exterior do Suíno Exterior do Suíno Cabeça tamanho médio, bem implantada e com boa conformação; Pescoço bem implantado em relação à cabeça e à paleta; Paletas bem cobertas de carne e lisas; Arqueamento médio do dorso; Lombo

Leia mais

Tamanho populacional 31/08/2010. Evolução Estocasticidade (Acaso) e Determinismo (Seleção natural) Relação entre o Censo (N) e tamanho efetivo (Ne)

Tamanho populacional 31/08/2010. Evolução Estocasticidade (Acaso) e Determinismo (Seleção natural) Relação entre o Censo (N) e tamanho efetivo (Ne) Evolução Estocasticidade (Acaso) e Determinismo (Seleção natural) Equilíbrio de Hardy-Weinberg (EHW) Os fatores evolutivos e a dinâmica populacional (p + q) 2 = p 2 + 2pq + q 2 Professor Fabrício R. Santos

Leia mais

Identificação Animal e Rastreabiliade

Identificação Animal e Rastreabiliade INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em www.animal.unb.br em 20/10/2010 Identificação Animal e Rastreabiliade Concepta McManus 1,2, Luiza

Leia mais

Perda e proteção de espécies. ConBio 2013

Perda e proteção de espécies. ConBio 2013 Perda e proteção de espécies ConBio 2013 Extinção = processo natural cada espécie tem um tempo de vida finito (em média 2-5 milhões de anos) Provavelmente, 96-98% de todas as espécies que já existiram

Leia mais

Ponto de Situação Sobre os Recursos Genéticos Animais em Moçambique

Ponto de Situação Sobre os Recursos Genéticos Animais em Moçambique Ilidio Hele REPUBLICA DE MOCAMBIQUE MINISTERIO DA AGRICULTURA DIRECCAO NACIONAL DE SERVICOS DE VETERINARIA Ponto de Situação Sobre os Recursos Genéticos Animais em Moçambique Inception workshop of the

Leia mais

SITUAÇÃO ATUAL DO BANCO DE DNA DE RECURSOS GENÉTICOS ANIMAIS NO BRASIL

SITUAÇÃO ATUAL DO BANCO DE DNA DE RECURSOS GENÉTICOS ANIMAIS NO BRASIL SITUAÇÃO ATUAL DO BANCO DE DNA DE RECURSOS GENÉTICOS ANIMAIS NO BRASIL PRESENT STATUS OF THE GENETIC RESOURCES DNA BANK IN BRAZIL Egito, A.A. 1, M.S.M. Albuquerque 1, S.T.R. Castro 1, S.R. Paiva 1, J.R.F.

Leia mais

Introdução. Seleção de Reprodutores. Importância das Fêmeas. Importância dos Machos. O que selecionar. Como selecionar

Introdução. Seleção de Reprodutores. Importância das Fêmeas. Importância dos Machos. O que selecionar. Como selecionar Disciplina AZ044 - Suinocultura Seleção de Reprodutores Prof. Marson Bruck Warpechowski Introdução Reposição de plantel Substituição de descartes Melhoramento dos produtos Produção: reprodutores x leitões

Leia mais

Porto Alegre, RS Julho Gestão de Sistemas de Produção de Leite

Porto Alegre, RS Julho Gestão de Sistemas de Produção de Leite Porto Alegre, RS 28-30 Julho 2015 Gestão de Sistemas de Produção de Leite Agenda Caracterizar os desafios gerenciais de um sistema de produção de leite Informar sobre o Gisleite - auxílio ao processo de

Leia mais

Estudo demográfico: População dos bovinos de raça. Mirandesa

Estudo demográfico: População dos bovinos de raça. Mirandesa Estudo demográfico: População dos bovinos de raça Mirandesa 2012 Autores: Prof. Mário Silvestre Prof.ª Ângela Martins Prof. Jorge Colaço 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Grau de preenchimento da genealogia...

Leia mais

(Populational Structure of Morada Nova Sheep herd as a Contribution to Conservation)

(Populational Structure of Morada Nova Sheep herd as a Contribution to Conservation) Ciência Animal, 19(1):103-110,2009 ESTRUTURA POPULACIONAL DE UM REBANHO DA RAÇA MORADA NOVA COMO CONTRIBUIÇÃO PARA A CONSERVAÇÃO (Populational Structure of Morada Nova Sheep herd as a Contribution to Conservation)

Leia mais

Pesquisa Européia Sustentabilidade na agropecuária

Pesquisa Européia Sustentabilidade na agropecuária Pesquisa Européia Sustentabilidade na agropecuária Dr. Peter Zuurbier Europa FP7 - Objetivos chave Proteção ambiental : Proteger a diversidade de espécies, respeitar os limites dos recursos naturais, previnir

Leia mais

Efeito da endogamia sobre pesos aos 120 e 210 dias de idade em um rebanho experimental de bovinos Nelore Mocho criados no bioma Cerrado

Efeito da endogamia sobre pesos aos 120 e 210 dias de idade em um rebanho experimental de bovinos Nelore Mocho criados no bioma Cerrado Efeito da endogamia sobre pesos aos 120 e 210 dias de idade em um rebanho experimental de bovinos Nelore Mocho criados no bioma Cerrado Mariana Márcia Santos MAMEDE¹, Cláudio Ulhôa MAGNABOSCO², Letícia

Leia mais

Edital Nº 15 de 12 de fevereiro de 2014, publicado no Diário Oficial da União de 18/02/2014.

Edital Nº 15 de 12 de fevereiro de 2014, publicado no Diário Oficial da União de 18/02/2014. Edital Nº 15 de 12 de fevereiro de 2014, publicado no Diário Oficial da União de 18/02/2014. Área: Reprodução Animal (Cód. CNPq 5.05.04.00-2), Clínica e Semiologia Veterinária Titulação Exigida: Graduação

Leia mais

Parâmetros Populacionais do Rebanho Sindi Registrado no Brasil. Population Parameters of the Registered Red Sindi in Brazil

Parâmetros Populacionais do Rebanho Sindi Registrado no Brasil. Population Parameters of the Registered Red Sindi in Brazil Parâmetros Populacionais do Rebanho Sindi Registrado no Brasil Fábio José Carvalho Faria 1, Anibal Eugênio Vercesi Filho 1, Fernando Enrique Madalena 2, Luiz Antônio Josahkian 3 RESUMO - O objetivo deste

Leia mais

Cruzamento em gado de corte. Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes Zootecnista, DSc Pesquisador Embrapa Gado de Corte

Cruzamento em gado de corte. Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes Zootecnista, DSc Pesquisador Embrapa Gado de Corte Cruzamento em gado de corte Gilberto Romeiro de Oliveira Menezes Zootecnista, DSc Pesquisador Embrapa Gado de Corte Resumo Introdução: Cruzamento o que é? Por que? Aspectos/conceitos importantes Sistemas

Leia mais

A Raça Girolando. Desenvolvimento, Oportunidades e Expectativas. Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico

A Raça Girolando. Desenvolvimento, Oportunidades e Expectativas. Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico A Raça Girolando Desenvolvimento, Oportunidades e Expectativas Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico O Início de Tudo! PROCRUZA 1978 a 1988 Uberaba, décadas de 1970 e 1980 ORIGEM DO PROGRAMA

Leia mais

RAÇA DO ANIMAL DATA DE NASCIMENTO RAÇA DO ANIMAL DATA DE NASCIMENTO NOME DO ANIMAL Nº REGISTRO NOME DO ANIMAL Nº REGISTRO

RAÇA DO ANIMAL DATA DE NASCIMENTO RAÇA DO ANIMAL DATA DE NASCIMENTO NOME DO ANIMAL Nº REGISTRO NOME DO ANIMAL Nº REGISTRO BOVINOS MACHO SIM BOVINOS MACHO SIM EQUINOS FEMEA NÃO EQUINOS FEMEA NÃO OVINOS CASTRADO PRENHA CAT Nº M D OVINOS CASTRADO PRENHA CAT Nº M D RAÇA DO ANIMAL DATA DE NASCIMENTO RAÇA DO ANIMAL DATA DE NASCIMENTO

Leia mais

Criopreservação de Embriões

Criopreservação de Embriões UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ FACULDADE DE VETERINÁRIA BIOTECNOLOGIA DA REPRODUÇÃO ANIMAL Criopreservação de Embriões Vicente José de F. Freitas Laboratório de Fisiologia e Controle da Reprodução www.uece.br/lfcr

Leia mais

Percursos 27 e 28 Expedições Geográficas - 6ºano Profª Bruna Andrade

Percursos 27 e 28 Expedições Geográficas - 6ºano Profª Bruna Andrade AGRICULTURA E PECUÁRIA Percursos 27 e 28 Expedições Geográficas - 6ºano Profª Bruna Andrade AGRICULTURA CONDIÇÕES NATURAIS: Apesar do grande desenvolvimento técnico e científico ela ainda depende do solo,

Leia mais

NECESSIDADE ENERGÉTICA DAS MATRIZES SUÍNAS NA FASE DE GESTAÇÃO

NECESSIDADE ENERGÉTICA DAS MATRIZES SUÍNAS NA FASE DE GESTAÇÃO NECESSIDADE ENERGÉTICA DAS MATRIZES SUÍNAS NA FASE DE GESTAÇÃO Autores : Oliveira, Aline Tomasia 1 ; Onofre, Ana Paula, Bianchi, Ivan 2 ; Bako, Érica Marson 2 ; Twardowski, Cristiano 3 Oliveira Jr, Juahil

Leia mais

BGCON - Banco de Germoplasma de Caprinos e Ovinos Naturalizados: Uma alternativa para inventariar a infra-estrutura dos recursos genéticos existentes

BGCON - Banco de Germoplasma de Caprinos e Ovinos Naturalizados: Uma alternativa para inventariar a infra-estrutura dos recursos genéticos existentes BGCON - Banco de Germoplasma de Caprinos e Ovinos Naturalizados: Uma alternativa para inventariar a infra-estrutura dos recursos genéticos existentes João Paulo Arcelino do Rêgo 1 ; Olivardo Facó 2 ; Luciana

Leia mais

Conceito: produtor rural x indústria x empresa técnica

Conceito: produtor rural x indústria x empresa técnica Conceito: Um programa de parceria formal entre produtor rural x indústria x empresa técnica, visando garantias de comercialização, assessoria técnica de qualidade, incentivos financeiros e produção regular

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL SELEÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL SELEÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL SELEÇÃO 1. INTRODUÇÃO P = G + E, as diferenças observadas entre populações

Leia mais

Disciplina de Bubalinocultura

Disciplina de Bubalinocultura Curso de Zootecnia e Agronomia Disciplina de Bubalinocultura Prof. Dr. André Mendes Jorge Pesquisador do CNPq Andrejorge@fmvz.unesp.br País privilegiado Produzir Proteínas de Origem Animal!!! CLIMA, SOLO,

Leia mais

Tamanho populacional 18/02/2014. A estimativa do Ne é baseada em uma população idealizada: Categorias ameaçadas da IUCN

Tamanho populacional 18/02/2014. A estimativa do Ne é baseada em uma população idealizada: Categorias ameaçadas da IUCN Evolução em pequenas populações e manutenção da diversidade genética Tamanho efetivo, Deriva, Endogamia, Depressão Endogâmica, Populações geneticamente viáveis e Extinção Importância das pequenas populações

Leia mais

Estimando a idade de um animal usando os dentes

Estimando a idade de um animal usando os dentes INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on-line em www.animal.unb.br em 13/12/2010 Estimando a idade de um animal usando os dentes Concepta McManus

Leia mais

ANEXO. Avaliação do estatuto de risco de extinção das Raças Autóctones Portuguesas PDR2020

ANEXO. Avaliação do estatuto de risco de extinção das Raças Autóctones Portuguesas PDR2020 ANEXO Avaliação do estatuto de risco de extinção das Raças Autóctones Portuguesas PDR2020 Nuno Carolino (INIAV); Filomena Afonso (DGAV); Sónia Calção (GPP) 1 Âmbito Na regulamentação referente ao apoio

Leia mais

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA

COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA 1 COMPORTAMENTO HISTÓRICO DA PARTICIPAÇÃO DO SETOR RURAL NA COMPOSIÇÃO DO PIB DA PARAÍBA Sérgio Furtado - Consultor do Projeto Cooperar 1 DESEMPENHO DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS NO ESTADO DA PARAÍBA EM 2012

Leia mais

Publicado on line em animal.unb.br em 20/09/2010. Bovino Pantaneiro. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG.

Publicado on line em animal.unb.br em 20/09/2010. Bovino Pantaneiro. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG. INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em animal.unb.br em 20/09/2010 Bovino Pantaneiro Concepta McManus 1,2, Urbano Gomes de Abreu 3, Sandra

Leia mais

Ocupação do Espaço Agropecuário no Cerrado Brasileiro

Ocupação do Espaço Agropecuário no Cerrado Brasileiro Ocupação do Espaço Agropecuário no Cerrado Brasileiro Roberta Dalla Porta Gründling, MSc. NESPRO; EMBRAPA Júlio Otávio Jardim Barcellos, DSc. NESPRO; UFRGS Introdução Rebanho Bovino Brasileiro Uso Agrícola

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DE PARTOS EM OVINOS, COMPARAÇÃO ENTRE AS RAÇAS SUFFOLK E TEXEL- RELATO DE CASO

ACOMPANHAMENTO DE PARTOS EM OVINOS, COMPARAÇÃO ENTRE AS RAÇAS SUFFOLK E TEXEL- RELATO DE CASO ACOMPANHAMENTO DE PARTOS EM OVINOS, COMPARAÇÃO ENTRE AS RAÇAS SUFFOLK E TEXEL- RELATO DE CASO ÁVILA, Francielly 1 ; KAISER, Vagner Ventura 1 ; GARLET, Ricardo 1 ; COPETTI, Gabriel 1 ; WEIMER, Maicon 1

Leia mais

Organização da Aula. Recuperação de Áreas Degradadas. Aula 6. Contextualização. Adequação Ambiental. Prof. Francisco W.

Organização da Aula. Recuperação de Áreas Degradadas. Aula 6. Contextualização. Adequação Ambiental. Prof. Francisco W. Recuperação de Áreas Degradadas Aula 6 Prof. Francisco W. von Hartenthal Organização da Aula Adequação Ambiental e Biologia da Conservação 1. Adequação Ambiental de Atividades Produtivas 2. Preservação,

Leia mais

PERFIL METABÓLICO E ENDÓCRINO DE EQUÍDEOS

PERFIL METABÓLICO E ENDÓCRINO DE EQUÍDEOS PERFIL METABÓLICO E ENDÓCRINO DE EQUÍDEOS Autores: Thais de Oliveira Fortes (PIBIC/CNPq) 1, Francisco Armando de Azevedo Souza (Orientador) 2, Emília de Paiva Porto 2, Marcia Fornasieri Domingos 3 e-mail:

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Bovinocultura de Corte e Leite Código da Disciplina: AGR 361 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 7 p Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência

Leia mais

RELAÇÃO DO QUANTITATIVO DE BOVINOS E SUÍNOS NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA: VII MICTI ARAQUARI/2014

RELAÇÃO DO QUANTITATIVO DE BOVINOS E SUÍNOS NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA: VII MICTI ARAQUARI/2014 RELAÇÃO DO QUANTITATIVO DE BOVINOS E SUÍNOS NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DE SANTA CATARINA: VII MICTI ARAQUARI/2014 Freitas, Bárbara 1 ; Espindola, Jonas 2; Lenoch, Robert 2 ; Marquezi, Alex 4 ; Meneguel,

Leia mais

Clipping de notícias. Recife, 08 de março de 2016.

Clipping de notícias. Recife, 08 de março de 2016. Clipping de notícias Recife, 08 de março de 2016. Recife, 05 de março de 2016. 05/03/2016 Berganês: Pesquisadores e instituições querem agilizar processo de registro da raça de ovelhas genuinamente sertaneja

Leia mais

Prof. Anderson Rodrigo da Silva.

Prof. Anderson Rodrigo da Silva. Prof. Anderson Rodrigo da Silva anderson.silva@ifgoiano.edu.br Sobre Estatística Conjunto de conceitos e métodos. Ciência que recolhe fatos e fenômenos, analisa-os e interpreta-os quanto ao número de frequência,

Leia mais

Publicado on line em animal.unb.br em 13/10/2010. Cavalo Crioulo. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG.

Publicado on line em animal.unb.br em 13/10/2010. Cavalo Crioulo. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG. INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em animal.unb.br em 13/10/2010 Cavalo Crioulo Concepta McManus 1,2, Samuel Paiva 3, Helder Louvandini

Leia mais

Documentos. Manual de Curadores de Germoplasma Animal: Glossário de Recursos Genéticos Animais. ISSN Dezembro, 2012

Documentos. Manual de Curadores de Germoplasma Animal: Glossário de Recursos Genéticos Animais. ISSN Dezembro, 2012 Documentos ISSN 0102-0110 Dezembro, 2012 341 Manual de Curadores de Germoplasma Animal: Glossário de Recursos Genéticos Animais Fotos: Silvia Tereza Ribeiro Castro e Maria do Socorro Maués ISSN 0102-0110

Leia mais

AVALIAÇÕES DE OBJETIVOS ECONÔMICOS PARA GADO DE LEITE, DE CORTE E DE DUPLA APTIDÃO NO BRASIL. Anibal Eugênio Vercesi Filho, Fernando Enrique Madalena

AVALIAÇÕES DE OBJETIVOS ECONÔMICOS PARA GADO DE LEITE, DE CORTE E DE DUPLA APTIDÃO NO BRASIL. Anibal Eugênio Vercesi Filho, Fernando Enrique Madalena AVALIAÇÕES DE OBJETIVOS ECONÔMICOS PARA GADO DE LEITE, DE CORTE E DE DUPLA APTIDÃO NO BRASIL Anibal Eugênio Vercesi Filho, Fernando Enrique Madalena Departamento de Zootecnia, Escola de Veterinária da

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA CAMPUS: São Mateus CURSO: Agronomia DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: Ciências Agrárias e Biológicas-DCAB PROFESSOR RESPONSÁVEL: Thasia Martins Macedo CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO PERIODIZAÇÃO

Leia mais

JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO?

JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO? JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO? DESEMPENHO PRODU TIVI DADE A ABS está lançando um novo conceito no mercado de genética bovina: o

Leia mais

dos Bubalinos Zootecnista Professor Adjunto Livre Docente Departamento de Produção Animal Departamento de Produção Animal

dos Bubalinos Zootecnista Professor Adjunto Livre Docente Departamento de Produção Animal Departamento de Produção Animal Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia FMVZ Campus de Botucatu Departamento de Produção Animal Importância Econômica dos Bubalinos André Mendes Jorge A dré Me de Jorge Zootecnista Professor Adjunto

Leia mais

(c) Muco (d) Vulva inchada (e) Olhar languido 7. Qual das alternativas abaixo não é considerada uma vantagem da inseminação artificial em relação a mo

(c) Muco (d) Vulva inchada (e) Olhar languido 7. Qual das alternativas abaixo não é considerada uma vantagem da inseminação artificial em relação a mo 1. A fertilização é o evento que decorre a partir do encontro dos gametas masculino e feminino. No trato reprodutivo da fêmea bovina em qual local ocorre a fertilização? (a) Útero (b) Tuba uterina (c)

Leia mais

5.1 Estratégias de regeneração. Para populações autógamas constituídas de misturas de linhas puras, sem

5.1 Estratégias de regeneração. Para populações autógamas constituídas de misturas de linhas puras, sem a) Para populações autógamas 5.1 Estratégias de regeneração Para populações autógamas constituídas de misturas de linhas puras, sem controle genético e considerando u como a proporção de sementes da amostra

Leia mais

Criação de Novilhas Leiteiras

Criação de Novilhas Leiteiras Criação de Novilhas Leiteiras Introdução Tópicos Objetivos da criação de novilhas Estimativa do número de novilhas no rebanho Manejo da Novilha Considerações Econômicas (Criar ou Terceirizar?) Salvador,

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Bovinocultura de Corte e Leite Código: VET244 Curso: Medicina Veterinária Semestre de oferta: 7 p Faculdade responsável: Medicina Veterinária Programa em vigência a partir

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Biológicas Departamento de Genética BG403 - GENÉTICA ANIMAL. Lista de Exercícios

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Biológicas Departamento de Genética BG403 - GENÉTICA ANIMAL. Lista de Exercícios UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Biológicas Departamento de Genética Profa Angelica Boldt BG403 - GENÉTICA ANIMAL Lista de Exercícios T7 GENÉTICA DE POPULAÇÕES 1) As propriedades genéticas

Leia mais

Moacyr Bernardino Dias-Filho

Moacyr Bernardino Dias-Filho Moacyr Bernardino Dias-Filho Embrapa Amazônia Oriental www.diasfilho.com.br O estigma da pecuária desenvolvida a pasto Na pecuária é possível produzir (embora com baixa eficiência) extensivamente Áreas

Leia mais

Seleção Natural. Fundamentos de Ecologia e Modelagem Ambiental Aplicados à Conservação da Biodiversidade

Seleção Natural. Fundamentos de Ecologia e Modelagem Ambiental Aplicados à Conservação da Biodiversidade Seleção Natural Fundamentos de Ecologia e Modelagem Ambiental Aplicados à Conservação da Biodiversidade Aluna: Michelle Andrade Furtado Profº Dalton e Profª Silvana Definição Seleção Natural pode ser definida

Leia mais

Estratégia de seleção e produção de carne no Brasil

Estratégia de seleção e produção de carne no Brasil Estratégia de seleção e produção de carne no Brasil MODELO GENÉTICO PARA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE PARA O BRASIL Raça Pura... Angus no Sul e Nelore no Centro-Oeste e Norte Cruzamento Industrial... Cruzamento

Leia mais

CRUZAMENTO OU SELEÇÃO ADITIVA? OS DOIS! Lee Leachman

CRUZAMENTO OU SELEÇÃO ADITIVA? OS DOIS! Lee Leachman CRUZAMENTO OU SELEÇÃO ADITIVA? OS DOIS! Lee Leachman Leachman Cattle Company, CEO P.O. Box 2505 Billungs, Montana, EUA www.leachman.com E-mail: lee@leachman.com INTRODUÇÃO Mais e mais produtores e cientistas

Leia mais

CONTROLE ZOOTÉCNICO - TÉCNICA EFICIENTE E NECESSÁRIA

CONTROLE ZOOTÉCNICO - TÉCNICA EFICIENTE E NECESSÁRIA 1 CONTROLE ZOOTÉCNICO - TÉCNICA EFICIENTE E NECESSÁRIA O mercado de leite no Brasil é historicamente conhecido por apresentar tendências instáveis e impondo, principalmente, estreitas margens ao produtor.

Leia mais

ABS NEO. Genética Matinha. O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez.

ABS NEO. Genética Matinha. O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez. P R O N T O P A R A Q U E M Q U E R M A I S ABS NEO Genética Matinha O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez. P R O N T O P A R A Q U E M Q U E R M A I S CONHEÇA O ABS NEO Já são 75 anos conquistando

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 2/3

Jornal Oficial da União Europeia L 2/3 PT 7.1.2014 Jornal Oficial da União Europeia L 2/3 REGULAMENTO (UE) N. o 5/2014 DA COMISSÃO de 6 de janeiro de 2014 que altera a Diretiva 2008/38/CE da Comissão que estabelece uma lista das utilizações

Leia mais

SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÃO: NA EUROPA DIEGO ALKMIN

SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÃO: NA EUROPA DIEGO ALKMIN SUINOCULTURA EM TRANSFORMAÇÃO: NA EUROPA DIEGO ALKMIN XVII Congresso ABRAVES 2015 Suinocultura em Transformação 20 a 23/10 - CAMPINAS - SP MERCADO DE SUÍNOS NA EUROPA: A UE é o segundo maior produtor mundial

Leia mais

Ecologia de Populações e Comunidades. Como se estuda populações? 19/09/2013. Demografia dinâmica de populações. Demografia dinâmica de populações

Ecologia de Populações e Comunidades. Como se estuda populações? 19/09/2013. Demografia dinâmica de populações. Demografia dinâmica de populações Ecologia de Populações e Comunidades Profa. Isabel Belloni chmidt Dept. Ecologia UnB isabels@unb.br Por que populações e espécies são importantes? Indivíduos de 1 espécie várias populações; Fluxo gênico

Leia mais

PECUÁRIA BIOLÓGICA. (Reg. 2082/91, modificado)

PECUÁRIA BIOLÓGICA. (Reg. 2082/91, modificado) PECUÁRIA BIOLÓGICA (Reg. 2082/91, modificado) SATIVA Controlo e Certificação de Produtos Av. Visconde de Valmor, 11, 3º. 1000-289 Lisboa sativa@sativa.pt www.sativa.pt Introdução consumidores - preocupações

Leia mais

A DEP é expressa na unidade da característica avaliada, sempre com sinal positivo ou negativo:

A DEP é expressa na unidade da característica avaliada, sempre com sinal positivo ou negativo: Melhoramento Genético A contínua evolução da pecuária de corte faz com que a Marca OB, sempre presente na vanguarda da produção pecuária, oferece a seus clientes o que há de mais moderno em melhoramento

Leia mais

Ação Gênica. Dr. Minos E. Carvalho Pos doc do Grupo de Melhoramento Animal e Biotecnologia Dep. Medicina Veterinária

Ação Gênica. Dr. Minos E. Carvalho Pos doc do Grupo de Melhoramento Animal e Biotecnologia Dep. Medicina Veterinária Ação Gênica Dr. Minos E. Carvalho Pos doc do Grupo de Melhoramento Animal e Biotecnologia Dep. Medicina Veterinária Disciplina: Genética Básica e Biologia Molecular Responsável: Prof. Dr. José Bento Sterman

Leia mais

4. Núcleos de conservação de equinos. - Sandra Aparecida Santos - Marivaldo Rodrigues Figueró - Naiara Zoccal Saraiva - Ramayana Menezes Braga

4. Núcleos de conservação de equinos. - Sandra Aparecida Santos - Marivaldo Rodrigues Figueró - Naiara Zoccal Saraiva - Ramayana Menezes Braga 4. Núcleos de conservação de equinos - Sandra Aparecida Santos - Marivaldo Rodrigues Figueró - Naiara Zoccal Saraiva - Ramayana Menezes Braga Foto: Sandra Santos Cavalos Pantaneiros O cavalo Pantaneiro

Leia mais

Pecuária Bovina na Alemanha

Pecuária Bovina na Alemanha Pecuária Bovina na Alemanha Federação Alemã de Pecuária Bovina Anton Fortwengel, Presidente 1 Federação Alemã de Pecuária Bovina Fleckvieh, Braunvieh, etc. Gados de corte Holstein Schwarzbunt, Holstein

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO COM TOUROS NO PROGRAMA NACIONAL DE MELHORAMENTO DO GIR LEITEIRO PRÉ-SELEÇÃO E TESTE DE PROGÊNIE

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO COM TOUROS NO PROGRAMA NACIONAL DE MELHORAMENTO DO GIR LEITEIRO PRÉ-SELEÇÃO E TESTE DE PROGÊNIE REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO COM TOUROS NO PROGRAMA NACIONAL DE MELHORAMENTO DO GIR LEITEIRO PRÉ-SELEÇÃO E TESTE DE PROGÊNIE CAPÍTULO I REQUISITOS DO PROPRIETÁRIO Art.1º - O interessado em inscrever touro

Leia mais

Introdução. Neste livro o tema abordado será a economia de Mato Grosso do Sul, o qual, com dedicação dos autores, será explicado.

Introdução. Neste livro o tema abordado será a economia de Mato Grosso do Sul, o qual, com dedicação dos autores, será explicado. Economia- MS Introdução Neste livro o tema abordado será a economia de Mato Grosso do Sul, o qual, com dedicação dos autores, será explicado. Sumário Introdução...01 Quais são as elas?...03 Quais são elas?

Leia mais

PRODUÇÃO DE LEITE POR DIA DE INTERVALO DE PARTOS EM UM REBANHO MESTIÇO EUROPEU X ZEBU EM SÃO CARLOS, SP

PRODUÇÃO DE LEITE POR DIA DE INTERVALO DE PARTOS EM UM REBANHO MESTIÇO EUROPEU X ZEBU EM SÃO CARLOS, SP Código 0609 PRODUÇÃO DE LEITE POR DIA DE INTERVALO DE PARTOS EM UM REBANHO MESTIÇO EUROPEU X ZEBU EM SÃO CARLOS, SP PEDRO FRANKLIN BARBOSA 1, ALIOMAR GABRIEL DA SILVA 1, ANNA CAROLINA DONATELLO PROCÓPIO

Leia mais

GENÉTICA DE POPULAÇÃO

GENÉTICA DE POPULAÇÃO GENÉTICA DE POPULAÇÃO Eng. Agr. Msc. Franco Romero Silva Muniz Doutorando em Genética e Melhoramento de Soja Departamento de Produção Vegetal UNESP Jaboticabal/SP Molecular e Biotecnologia Quantitativa

Leia mais

NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano 2017

NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano 2017 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA RURAL Elaboração: SEAB/DERAL/DCA/PECUÁRIA Data: 04/01/2017 NÚMEROS DA PECUÁRIA PARANAENSE Ano

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO DE FRANGOS DE CORTE CARACTERÍSTICAS REPRODUTIVAS

MELHORAMENTO GENÉTICO DE FRANGOS DE CORTE CARACTERÍSTICAS REPRODUTIVAS CARACTERÍSTICAS REPRODUTIVAS CARACTERÍSTICAS REPRODUTIVAS 1) PRODUÇÃO DE OVOS (25 50 SEMANAS) Nº DE OVOS OU TAXA DE POSTURA (TP) LINHA FÊMEA REGISTRO INDIVIDUAL POR GAIOLA OU USO DE NINHO ALÇAPÃO h 2 =

Leia mais

Regras e orientações para realização das provas zootécnicas de ovinos da raça Santa Inês

Regras e orientações para realização das provas zootécnicas de ovinos da raça Santa Inês INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em animal.unb.br em 30/09/2010 Regras e orientações para realização das provas zootécnicas de ovinos

Leia mais

Venha participar deste grande evento e faça parte da história dessa raça. Você é nosso ilustre convidado, contamos com a sua presença!

Venha participar deste grande evento e faça parte da história dessa raça. Você é nosso ilustre convidado, contamos com a sua presença! Convite Senepol Caro amigo(a), A Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCBS) estará presente na 53ª Exposição Agropecuária, realizada pelo Sindicato Rural de Uberlândia que acontecerá

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO L 247/22 Jornal Oficial da União Europeia 24.9.2011 DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 20 de Setembro de 2011 que altera o anexo D da Directiva 88/407/CEE do Conselho no que diz respeito ao comércio na

Leia mais

EVOLUÇÃO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS DO SECTOR DAS CARNES

EVOLUÇÃO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS DO SECTOR DAS CARNES EVOLUÇÃO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS DO SECTOR DAS CARNES Versão actualizada em Fevereiro de 211 Observatório dos Mercados Agrícolas e das Importações Agro-Alimentares EVOLUÇÃO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS DO

Leia mais

Definições. Interpretação ingênua de seleção natural: sobrevivência do mais apto ou a natureza com unhas dentes

Definições. Interpretação ingênua de seleção natural: sobrevivência do mais apto ou a natureza com unhas dentes Seleção Natural Definições Interpretação ingênua de seleção natural: sobrevivência do mais apto ou a natureza com unhas dentes Essas definições são inexatas e insuficientes Seleção Natural Para Huxley,

Leia mais

Bases genéticas e a evolução do comportamento

Bases genéticas e a evolução do comportamento Bases genéticas e a evolução do comportamento Comportamento = FENÓTIPO Genótipo + Ambiente 1 Efeitos de genes individuais sobre o comportamento Mutante Icebox (Ibx) herança recessiva ligada ao cromossomo

Leia mais

Prof. Cassio C. Brauner DZ FAEM -UFPel

Prof. Cassio C. Brauner DZ FAEM -UFPel Prof. Cassio C. Brauner DZ FAEM -UFPel Ciclo estral Poliéstricas estacionais Ciclos estrais normais durante uma determinada época do ano. Ciclo estral Poliéstricas estacionais Em zonas temperadas ambos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus Experimental de Dracena PROGRAMA DE ENSINO CURSO DE GRADUAÇÃO EM: ZOOTECNIA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus Experimental de Dracena PROGRAMA DE ENSINO CURSO DE GRADUAÇÃO EM: ZOOTECNIA PROGRAMA DE ENSINO CURSO DE GRADUAÇÃO EM: ZOOTECNIA DISCIPLINA MANEJO REPRODUTIVO E BIOTÉCNICAS APLICADAS À REPRODUÇÃO ANIMAL DEPARTAMENTO: ZOOTECNIA PROFESSOR(ES) RESPONSÁVEL(IS): OBRIGATÓRIA/OPTATIVA

Leia mais

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL A inserção do negro no mercado de trabalho no Novembro de 2011 A discussão sobre trabalho decente, capitaneada pela Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

LISTA DE GRÁFICOS. Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20

LISTA DE GRÁFICOS. Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20 7 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1: Preços do boi gordo no mercado físico... 20 Gráfico 2 - Comportamento de preços (IPA) de alguns insumos relacionados à pecuária de. corte e do boi gordo... 20 Gráfico 3 -

Leia mais

Criopreservação de recursos genéticos animais brasileiros Cryopreservation of Brazilian animal genetic resources

Criopreservação de recursos genéticos animais brasileiros Cryopreservation of Brazilian animal genetic resources Rev. Bras. Reprod. Anim., Belo Horizonte, v.35, n.2, p.64-68, abr./jun. 2011. Disponível em www.cbra.org.br Criopreservação de recursos genéticos animais brasileiros Cryopreservation of Brazilian animal

Leia mais

PROVAS OBJETIVAS ZOOTECNIA(GENÉTICA E MELHORAMENTO ANIMAL, PARASITOLOGIA, SANIDADE ANIMAL, PRODUÇÃO ANIMAL)

PROVAS OBJETIVAS ZOOTECNIA(GENÉTICA E MELHORAMENTO ANIMAL, PARASITOLOGIA, SANIDADE ANIMAL, PRODUÇÃO ANIMAL) CONCURSO DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO ES CONCURSO PÚBLICO PROVAS OBJETIVAS ZOOTECNIA(GENÉTICA E MELHORAMENTO ANIMAL, PARASITOLOGIA, SANIDADE ANIMAL, PRODUÇÃO ANIMAL) Leia atentamente as INSTRUÇÕES:

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR É

BIOLOGIA MOLECULAR É BIOLOGIA MOLECULAR É RECURSO IMPORTANTE PARA AUMENTAR A PRODUTIVIDADE Por: Natália Monnerat de Souza, Médica Veterinária, Mestre em Clínica Médica Por muitos anos, a seleção genética de animais e plantas

Leia mais

ZOOTECNIA I (Suínos) 30/03/2016. Denominações. Denominações. Denominações. Denominações. Plano da aula

ZOOTECNIA I (Suínos) 30/03/2016. Denominações. Denominações. Denominações. Denominações. Plano da aula UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus de Jaboticabal Faculdade de ciências Agrárias e Veterinárias 1 ZOOTECNIA I (Suínos) Denominações Plano da aula Característica do suíno doméstico

Leia mais

Considerações sobre a soltura de aves silvestres apreendidas

Considerações sobre a soltura de aves silvestres apreendidas Considerações sobre a soltura de aves silvestres apreendidas Dr. Caio Graco Machado Universidade Estadual de Feira de Santana Sociedade Brasileira de Ornitologia - SBO Principais pontos a serem considerados:

Leia mais