Resultados do monitoramento da redução do Sódio em Alimentos Processados. Setembro de 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resultados do monitoramento da redução do Sódio em Alimentos Processados. Setembro de 2014"

Transcrição

1 Resultados do monitoramento da redução do Sódio em Alimentos Processados Setembro de 2014

2 Doenças crônicas não-transmissíveis são responsáveis por 72% dos óbitos Doenças cardiovasculares Doenças respiratórias crônicas Diabetes mellitus Neoplasias Inatividade Física Tabagismo DCNT Alimentação Uso nocivo do álcool

3 Vigitel 2013: Adultos que autorreferem hipertensão, diabetes e dislipidemia Total Masculino Feminino 30 % ,1 21,5 23,6 20,3 17,2 22, ,9 6,5 7,2 5 0 Hipertensão arterial Diabetes Dislipidemia

4 Metas para redução das DCNTs

5 ada ( hab.) Brasil supera meta para redução da taxa de mortalidade prematura (<70 anos) por DCNT Mortalidade (óbitos/100 mil habitantes) pelas principais doenças crônicas no Brasil, Neoplasias (Redução 0,96% ao ano) Diabetes Mellitus (Redução 1,7% ao ano) 500 Doenças Cardiovasculares (Redução 3,3% ao ano) Doenças Respiratórias (Redução 4,4% ao ano) Crônicas juntas (Redução 2,5% ao ano) 400 Estimativa com redução de 2% ao ano 300

6 Consumo de sódio é mais que o dobro do que recomenda a OMS Pesquisa do Orçamento Familiar (POF), do IBGE, aponta que consumo diário médio no Brasil chega a 12 gramas, enquanto a OMS recomenda o ideal de 5 gramas por dia Principais fontes de sódio: Sal adicionado na preparação e no consumo de alimentos Sódio presente nos alimentos processados e nos alimentos produzidos e consumidos fora do domicílio

7 Redução do consumo de sódio traz benefícios Atual: 12 gramas 15% menos óbitos por AVC 10% menos óbitos por infarto 1,5 milhão de pessoas livres de medicação para hipertensão Meta: 5 gramas +4 anos na expectativa de vida de indivíduos hipertensos

8 Vigitel 2013: Percepção do consumo de sal na comida e nos alimentos industrializados % 60,0 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0 2,5 2,4 2,4 15,4 Masculino Feminino Total 49,3 47,7 48,6 43,8 45,1 44,4 33,9 40,2 36,8 28,5 25,9 27,3 12,0 13,5 Muito alto Alto Adequado Baixo Muito baixo Não sabe

9 Estratégias para redução do consumo excessivo de sódio Promoção da alimentação saudável e aumento da oferta de alimentos saudáveis Redução voluntária dos níveis de sódio em alimentos processados e alimentos vendidos em estabelecimentos de food service e restaurantes Rotulagem e informação ao consumidor Educação e sensibilização para consumidores, indústria, profissionais de saúde e outras partes interessadas

10 Acordo para redução dos níveis de sódio de alimentos 1ª etapa (abril 2011) 2ª etapa (outubro 2011) Coleta de dados em 2013 e resultados em 2014 Coleta de dados em 2013 e resultados no final de 2014 Massas instantâneas Pães de forma Bisnaguinhas Pão francês Batatas fritas Salgadinhos de milho Bolos recheados Bolos sem recheio Rocambole Mistura para bolo aerado Mistura para bolo cremoso Maionese Biscoito salgado Biscoito doce 3ª etapa (agosto 2012) 4ª etapa (novembro 2013) Coleta de dados em 2014 e resultados em 2015 Coleta de dados em 2015 e resultados em 2016 Biscoito recheado Margarinas Cereais matinais Caldos em cubo Caldos em gel Temperos em pasta Temperos para arroz Outros temperos Empanados Hambúrguer Linguiça cozidatemperatura ambiente Linguiça cozida- resfriada Linguiça frescal Mortadela refrigerada Mortadela temperatura ambiente Presuntaria Queijo muçarela Requeijão cremoso Salsicha Sopas instantâneas individuais Sopas

11 Monitoramento dos resultados do acordo Monitoramento do alcance das metas bianuais Rotulagem nutricional Análises laboratoriais Pesquisa de inquérito (PNS e POF ) Período de coleta e análise: início ao final do ano de referência da pactuação (avaliação de metas para 2012 realizada em 2013) Coleta de produtos nos estados (plano de amostragem e análises com representatividade regional)

12 Monitoramento - rotulagem ROTULAGEM NUTRICIONAL: Total de 287 marcas, representativas de todo o território nacional, sendo 192 de indústrias associadas à Abia Outros Abia 0 Massas instantâneas Pães de forma 5 8 Bisnaguinhas

13 MACARRÃO INSTANTÂNEO (ABIA) Monitoramento - rotulagem Meta 2012 Sódio Abia/Abima 94,9% das marcas da Abia estavam abaixo da meta em Meta 2012 Sódio Abia/Abima

14 MACARRÃO INSTANTÂNEO (ABIA) Monitoramento - rotulagem 2500,0 15,3% 2000,0 1960,0 1662,3 p<0, ,0 1000, Média dos teores de sódio em macarrão instantâneo (mg/100g) MACARRÃO INSTANTÂNEO: (todo o mercado) 2500,0 11,7% 2000,0 2024,0 1788,1 1500,0 1000, Média dos teores de sódio em macarrão instantâneo (mg/100g)

15 PÃO DE FORMA: Monitoramento - rotulagem Meta 2012 Sódio Abia/Abima ,7% das marcas estavam abaixo da meta 0 1 Meta 2012 Sódio Abia/Abima

16 Monitoramento - rotulagem PÃO DE FORMA (ABIA): 10,8% 500,0 400,0 426,5 380,3 300, Média do teor de sódio em pães de forma (mg/100g) PÃO DE FORMA (todo o mercado): 13,4% 500,0 400,0 440,0 381,1 300, Média do teor de sódio em pães de forma (mg/100g)

17 BISNAGUINHA: 700 Monitoramento - rotulagem Meta 2012 Sódio Abia/Abima Todos produtos apresentaram valores abaixo da meta Meta 2012 Sódio 2013 Abia/Abima

18 Monitoramento - rotulagem BISNAGUINHA (ABIA): 10,9% 500,0 400,0 436,1 388,5 300, Média do teor de sódio de Bisnaguinhas (mg/100g) BISNAGUINHA (todo o mercado): 14,2% 500,0 400,0 455,9 391,0 300, Média do teor de sódio de Bisnaguinhas (mg/100g)

19 Resultados do monitoramento da redução de sódio nos alimentos Primeiro termo de compromisso: Menos toneladas até o final de 2012 Menos toneladas até o final de 2014 Todos os termos de compromisso: Menos toneladas até 2020.

20 Conclusões e próximos passos Redução não somente dos níveis máximos de sódio nas categorias, mas também do nível médio de sódio Impacto em todo o mercado (efeito indutor): redução do sódio também em indústrias que não assinaram a pactuação Pactuação de novas metas para os produtos, visando maiores reduções Monitoramento dos outros termos de compromisso (metas para 2012 e 2013)

Ministério da Saúde, Junho de 2016

Ministério da Saúde, Junho de 2016 PROMOÇÃO DA SAÚDE Redução Clique para de adicionar sódio nos alimentos um processados título Clique para adicionar um subtítulo Ministério da Saúde, Junho de 2016 Consumo Clique para de sódio adicionar

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE PLANO DE REDUÇÃO DO SÓDIO EM ALIMENTOS PROCESSADOS

MINISTÉRIO DA SAÚDE PLANO DE REDUÇÃO DO SÓDIO EM ALIMENTOS PROCESSADOS MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO Em termos globais, a redução do consumo de sódio pelas populações tem ocupado posição de destaque entre as prioridades de saúde pública, tendo em vista a relação direta do consumo

Leia mais

Estratégias Governamental para Redução do Sódio

Estratégias Governamental para Redução do Sódio VIII REUNIÃO DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ALIMENTOS Goiânia, 22,23 e 24/08/12 Estratégias Governamental para Redução do Sódio DENISE DE OLIVEIRA RESENDE Gerente-Geral de Alimentos Ações Governamentais :

Leia mais

Alimento Industrializado Redução de Sal, Açúcares e Gordura

Alimento Industrializado Redução de Sal, Açúcares e Gordura 4º Simpósio de Segurança Alimentar sbcta - RS Alimento Industrializado Redução de Sal, Açúcares e Gordura Eliane Miyazaki FOODSTAFF Assessoria de Alimentos Ltda. Maio/2012 1988 equipe multidisciplinar

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008 Oficina de Promoção da Alimentação Saudável para Agentes Comunitários de Saúde III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família Brasília,

Leia mais

INFORME TÉCNICO N. 50/2012 TEOR DE SÓDIO DOS ALIMENTOS PROCESSADOS

INFORME TÉCNICO N. 50/2012 TEOR DE SÓDIO DOS ALIMENTOS PROCESSADOS INFORME TÉCNICO N. 5/212 TEOR DE SÓDIO DOS ALIMENTOS PROCESSADOS 1. Introdução A Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 28-29), avaliou o consumo

Leia mais

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini As maiores médias de consumo diário per capita ocorreram para Feijão (182,9 g/ dia), arroz (160,3 g/ dia), carne bovina

Leia mais

INFORME TÉCNICO N. 54/2013 TEOR DE SÓDIO NOS ALIMENTOS PROCESSADOS

INFORME TÉCNICO N. 54/2013 TEOR DE SÓDIO NOS ALIMENTOS PROCESSADOS INFORME TÉCNICO N. 54/2013 TEOR DE SÓDIO NOS ALIMENTOS PROCESSADOS 1.Introdução Em 13 de dezembro de 2011 o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) assinaram termo de

Leia mais

Queijos, hambúrgueres e empanados terão teor de sódio reduzido

Queijos, hambúrgueres e empanados terão teor de sódio reduzido Queijos, hambúrgueres e empanados terão teor de sódio reduzido Ministério da Saúde amplia acordo firmado há dois anos e meio com a indústria alimentícia para diminuir o sal das comidas industrializadas

Leia mais

Perfil atual e perspectivas do estado nutricional da população brasileira. Sandra Chemin

Perfil atual e perspectivas do estado nutricional da população brasileira. Sandra Chemin Perfil atual e perspectivas do estado nutricional da população brasileira Sandra Chemin POPULAÇÃO BRASILEIRA TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS MUDANÇAS NO PADRÃO DE SAÚDE MUDANÇAS NO CONSUMO ALIMENTAR Aumento vertiginoso

Leia mais

DCNT no Brasil. Tendência de mortalidade, Brasil 1996-2007

DCNT no Brasil. Tendência de mortalidade, Brasil 1996-2007 DCNT no Brasil Tendência de mortalidade, Brasil 1996-2007 DCNT 72% dos óbitos 20% redução DCNT 31% redução DCV Fonte: Schmidt MI, Duncan BB, Silva GA, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM, Chor D, Menezes

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS 1. Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação progressiva da composição nutricional

Leia mais

Tendência de mortalidade, Brasil 1996-2007

Tendência de mortalidade, Brasil 1996-2007 DCNT no Brasil Tendência de mortalidade, Brasil 1996-2007 DCNT 72% dos óbitos Fonte: Schmidt MI, Duncan BB, Silva GA, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM, Chor D, Menezes PR. Health in Brazil 4. Chronic

Leia mais

Dicas para uma alimentação saudável

Dicas para uma alimentação saudável Dicas para uma alimentação saudável NECESSIDADE FISIOLÓGICA ATO DE COMER SOCIABILIZAÇÃO Comida Japonesa PRAZER CULTURAL Alimentação aliada à saúde Hábitos alimentares pouco saudáveis desde a infância,

Leia mais

Segurança alimentar e nutricional:

Segurança alimentar e nutricional: Segurança alimentar e nutricional: Políticas para a garantia da alimentação segura e saudável Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde/ Ministério

Leia mais

REDUÇÃO DE SÓDIO EM ALIMENTOS. alimentos UMA ANÁLISE DOS ACORDOS VOLUNTÁRIOS NO BRASIL

REDUÇÃO DE SÓDIO EM ALIMENTOS. alimentos UMA ANÁLISE DOS ACORDOS VOLUNTÁRIOS NO BRASIL Cadernos Idec Série alimentos REDUÇÃO DE SÓDIO EM ALIMENTOS UMA ANÁLISE DOS ACORDOS VOLUNTÁRIOS NO BRASIL SODIUM CONTENT REDUCTION IN FOODS AN ANALYSIS ON THE VOLUNTARY AGREEMENTS IN BRAZIL REDUÇÃO DE

Leia mais

redução do consumo de sódio

redução do consumo de sódio Ações governamentais para redução do consumo de sódio Ana Beatriz Vasconcellos COORDENAÇÃO - GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE Números das DCNT Total lde óbitos (2007) Hipertensão:

Leia mais

GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL A promoção da alimentação saudável é uma diretriz da Política Nacional de Alimentação e Nutrição e uma das prioridades para a segurança alimentar e nutricional

Leia mais

Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública

Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública Audiência Pública P 18 de novembro de 2009 Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública Maria José Delgado Fagundes Gerente Geral - /ANVISA Perfil Epidemiológico Brasileiro Atual:

Leia mais

Legislação. Itens relacionados aos alimentos que compõem os cardápios

Legislação. Itens relacionados aos alimentos que compõem os cardápios PNAE Mais antigo programa social do Governo Federal na área de alimentação e nutrição, considerado como um dos maiores programas na área de alimentação escolar do mundo, com atendimento universalizado

Leia mais

Escola de Educação Infantil Castelo do Saber Cardápio referente ao mês de Outubro de 2014*

Escola de Educação Infantil Castelo do Saber Cardápio referente ao mês de Outubro de 2014* Refeição Segunda Terça Quarta 01/10 Quinta 02/10 Sexta 03/10 LANCHE DA Pão Francês c/queijo Biscoito Waffer Pão Francês c/qjo presu MANHÃ Suco de Fruta Leite com Achocolatado Suco de Fruta Arroz Arroz

Leia mais

VIGITEL 2014 Periodicidade Parceria: População monitorada 40.853 entrevistas

VIGITEL 2014 Periodicidade Parceria: População monitorada 40.853 entrevistas Ministério da Saúde Abril de 2014 VIGITEL 2014 Medir a prevalência de fatores de risco e proteção para doenças não transmissíveis na população brasileira Subsidiar ações de promoção da saúde e prevenção

Leia mais

Setembro/2013 Sonho Mágico Educação Infantil 02.09.13 2ª feira 03.09.13 3ª feira 04.09.13 4ª feira 05.09.13 5ª feira 06.09.

Setembro/2013 Sonho Mágico Educação Infantil 02.09.13 2ª feira 03.09.13 3ª feira 04.09.13 4ª feira 05.09.13 5ª feira 06.09. Café manhã Cardápio Setembro/2013 Sonho Mágico Educação Infantil 02.09.13 2ª feira 03.09.13 3ª feira 04.09.13 4ª feira 05.09.13 5ª feira 06.09.13 6ª feira Leite integral com café Leite integral com achocolatado

Leia mais

Semana 1 Desjejum Almoço Lanche tarde Jantar

Semana 1 Desjejum Almoço Lanche tarde Jantar Semana 1 Desjejum Almoço Lanche tarde Jantar Carne moída refogada Couve refogada Leite com sucrilhos preto Frango cubos ensopado Cubinhos de legumes Salada agrião Bolinho de laranja Pão de forma com patê

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

Iniciativas desenvolvidas no Brasil para a redução do teor de sódio em alimentos processados

Iniciativas desenvolvidas no Brasil para a redução do teor de sódio em alimentos processados Informe especial / Special report Iniciativas desenvolvidas no Brasil para a redução do teor de sódio em alimentos processados Eduardo Augusto Fernandes Nilson, 1 Patrícia Constante Jaime 1 e Denise de

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL. Quarta-feira 03/06. Suco: laranja com beterraba Pão francês com queijo

EDUCAÇÃO INFANTIL. Quarta-feira 03/06. Suco: laranja com beterraba Pão francês com queijo CARDÁPIO JUNHO/05 Elaborado e aprovado por: Luiza Crozariol Campos Nutricionista CRN3 4488 Semana 0/06 0/06 03/06 04/06 05/06 Pão francês com Biscoito de leite com geleia com bolo de banana Bisnaguinha

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE FREQÜÊNCIA ALIMENTAR ADULTO

QUESTIONÁRIO DE FREQÜÊNCIA ALIMENTAR ADULTO Setor: N o. do quest QUESTIONÁRIO DE FREQÜÊNCIA ALIMENTAR ADULTO PARA TODAS AS PESSOAS COM 20 ANOS OU MAIS Data da entrevista / / Hora de início: Nome do entrevistador: Nº de identificação: Nome: Sexo

Leia mais

Gomas de mascar com ou sem açúcar. Bebidas prontas à base de mate ou chá. Preparações em pó para a elaboração de bebidas

Gomas de mascar com ou sem açúcar. Bebidas prontas à base de mate ou chá. Preparações em pó para a elaboração de bebidas Abrangência: operações interestaduais entre contribuintes situados em São Paulo e contribuintes situados em Sergipe. Produto: alimentícios. Conteúdo: relação de Margem de Valor Agregado. Base Legal: Protocolo

Leia mais

Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Pré-Hipertensão PREVER 1 ARROLAMENTO AMOSTRAS BIOLÓGICAS SUAS RESPOSTAS SÃO MUITO IMPORTANTES.

Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Pré-Hipertensão PREVER 1 ARROLAMENTO AMOSTRAS BIOLÓGICAS SUAS RESPOSTAS SÃO MUITO IMPORTANTES. Prevenção de Eventos Cardiovasculares em Pacientes com Pré-Hipertensão PREVER 1 Número do Centro l l ID do Participante Data do Atendimento / / 201l l Iniciais do Participante l ARROLAMENTO AMOSTRAS BIOLÓGICAS

Leia mais

Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. Eduardo Nilson

Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição. Eduardo Nilson Redução do Consumo de Açúcar no Brasil Perspectivas de Governo Eduardo Nilson Coordenador Substituto de Alimentação e Nutrição/DAB/SAS/MS Brasília, 04 de junho de 2013 Cenário Alimentar e Nutricional do

Leia mais

CARDÁPIO SEMANAL - 7 a 14 anos 02 a 06 de NOVEMBRO. Lanche da Manhã Biscoito de aveia e mel Tostex (queijo e peito de peru) Pão de forma com margarina

CARDÁPIO SEMANAL - 7 a 14 anos 02 a 06 de NOVEMBRO. Lanche da Manhã Biscoito de aveia e mel Tostex (queijo e peito de peru) Pão de forma com margarina CARDÁPIO SEMANAL - 7 a 14 anos 02 a 06 de NOVEMBRO 02/11/2015 03/11/2015 04/11/2015 05/11/2015 06/11/2015 Biscoito de aveia e mel Tostex (queijo e peito de peru) Pão de forma com margarina Cereal Matinal

Leia mais

Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível

Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível Nut. Sandra Mari Barbiero barbierosandra@yahoo.com.br Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANTs) São doenças multifatoriais a) Fatores de Risco Não modificáveis:

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 1.1. Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg

ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 1.1. Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg I - CHOCOLATES 1.1 Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg 1704.90.10 1.2 Chocolates contendo cacau, em embalagens de conteúdo inferior 1806.31.10 ou igual a 1kg 1806.31.20

Leia mais

Unidade IV Nutrição no diabetes melitus e doenças cardiovasculares NUTRIÇÃO APLICADA À ENFERMAGEM. Profa Dra Milena Baptista Bueno

Unidade IV Nutrição no diabetes melitus e doenças cardiovasculares NUTRIÇÃO APLICADA À ENFERMAGEM. Profa Dra Milena Baptista Bueno Unidade IV Nutrição no diabetes melitus e doenças cardiovasculares NUTRIÇÃO APLICADA À ENFERMAGEM Profa Dra Milena Baptista Bueno Diabetes melitus A dieta adequada para pacientes diabéticos poderá reduzir

Leia mais

Infantil. Suco de laranja Suco de acerola Achocolatado Suco de uva Suco de abacaxi

Infantil. Suco de laranja Suco de acerola Achocolatado Suco de uva Suco de abacaxi Infantil FEVEREIRO 01 Terça- feira 02 Quarta- feira 03 Quinta- feira 04 Sexta-feira Lanche Bolo mármore Pão coió recheado com Torrada Sucrilhos com sorvete queijo minas geléia / requeijão Biscoito cream

Leia mais

Adequação ao termo de compromisso público privado para redução de sódio de alimentos industrializados

Adequação ao termo de compromisso público privado para redução de sódio de alimentos industrializados Adequação ao termo de compromisso público privado para redução de sódio de alimentos industrializados Fitness for the term of commitment public private for reduction of sodium of industrialized food Jaqueline

Leia mais

1. Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e

1. Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e Dez Passos para uma Alimentação Saudável 1. Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições. Fazendo todas as refeições, você evita

Leia mais

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Setor de Vigilância Sanitária Distrito Sanitário Oeste Núcleo de Vigilância Sanitária A ROTULAGEM DE ALIMENTOS

Leia mais

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE.

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. 1. DOENÇA CELIACA É uma doença que causa inflamações nas camadas da parede do intestino delgado,

Leia mais

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADO FEDERAL CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuidados com a alimentação apresentação Uma boa saúde é, em grande parte, resultado de uma boa alimentação. Há muita verdade no dito

Leia mais

Os resultados apresentados contemplam o consumo de alimentos e

Os resultados apresentados contemplam o consumo de alimentos e Análise dos resultados Os resultados apresentados contemplam o consumo de alimentos e grupos de alimentos, consumo de nutrientes e ainda algumas análises que combinam nutrientes e grupos de alimentos ou

Leia mais

Estratégias para Redução do Sódio em Alimentos

Estratégias para Redução do Sódio em Alimentos Estratégias para Redução do Sódio em Alimentos Elisabete Gonçalves Dutra Gerência Geral de Alimentos ROTULAGEM NUTRICIONAL DE ALIMENTOS PROCESSADOS As informações de declaração obrigatória são: valor energético,

Leia mais

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo

Apresentação. Introdução. Francine Leite. Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Evolução dos Fatores de Risco para Doenças Crônicas e da prevalência do Diabete Melito e Hipertensão Arterial na população brasileira: Resultados do VIGITEL 2006-2009 Luiz Augusto Carneiro Superintendente

Leia mais

A formação de bons hábitos alimentares na infância devem convergir para um único fim: o bem-estar emocional, social e físico da criança

A formação de bons hábitos alimentares na infância devem convergir para um único fim: o bem-estar emocional, social e físico da criança A formação de bons hábitos alimentares na infância devem convergir para um único fim: o bem-estar emocional, social e físico da criança Recomendações para a prática dietética do pré-escolar: Intervalo

Leia mais

INFORME TÉCNICO n. 42/2010 PERFIL NUTRICIONAL DOS ALIMENTOS PROCESSADOS

INFORME TÉCNICO n. 42/2010 PERFIL NUTRICIONAL DOS ALIMENTOS PROCESSADOS INFORME TÉCNICO n. / PERFIL NUTRICIONAL DOS ALIMENTOS PROCESSADOS. Introdução Atualmente, observa-se um aumento na prevalência de doenças crônicas não-transmissíveis (DCNT) em todo o mundo. Segundo a Organização

Leia mais

Cardápio Mensal - Integral a partir de 2 anos

Cardápio Mensal - Integral a partir de 2 anos Cardápio Mensal - Integral a partir de 2 anos Semana 1 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA Suco de com pão na chapa feijão, purê de batatas e Rosquinha com, bife de panela e salada de maisena

Leia mais

O Cardápio é montado seguindo a sequência de dias úteis do mês. MÊS: / CARDÁPIO nº 1. Dia do mês REFEIÇÃO Café da manhã 8:00hs

O Cardápio é montado seguindo a sequência de dias úteis do mês. MÊS: / CARDÁPIO nº 1. Dia do mês REFEIÇÃO Café da manhã 8:00hs Grupo 1 e Grupo 2 e 3 O Cardápio é montado seguindo a sequência de dias úteis do mês. MÊS: / CARDÁPIO nº 1 Carne Moida Batata doce Frita Repolho c/ cenoura Arroz/feijão Frango ensopado Purê Acelga Arroz

Leia mais

Pão com queijo branco Salada de fruta + Biscoito de polvilho Bisnaguinha com geléia de morango + Maçã Pão de leite com margarina

Pão com queijo branco Salada de fruta + Biscoito de polvilho Bisnaguinha com geléia de morango + Maçã Pão de leite com margarina CARDAPIO SEMANAL - 2 a 6 anos 05 a 09 de OUTUBRO 05/10/2015 06/10/2015 07/10/2015 08/10/2015 Lanche da Manhã Bisnaguinha com queijo cremoso Cereal Matinal (Flocos de milho) Pão francês com margarina Pão

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É...4 PREVENÇÃO...5 DIAGNÓSTICO...6 TRATAMENTO...7 ORIENTAÇÕES...8 ALIMENTAÇÃO CORRETA...9 OUTRAS DICAS...12 ATIVIDADE FÍSICA...

SUMÁRIO O QUE É...4 PREVENÇÃO...5 DIAGNÓSTICO...6 TRATAMENTO...7 ORIENTAÇÕES...8 ALIMENTAÇÃO CORRETA...9 OUTRAS DICAS...12 ATIVIDADE FÍSICA... 2 SUMÁRIO O QUE É...4 PREVENÇÃO...5 DIAGNÓSTICO...6 TRATAMENTO...7 ORIENTAÇÕES...8 ALIMENTAÇÃO CORRETA...9 OUTRAS DICAS...12 ATIVIDADE FÍSICA...14 FIQUE SABENDO...16 3 O QUE É A dislipidemia é o aumento

Leia mais

Observação: crianças, adolescentes, gestantes e praticantes de atividades físicas intensas têm recomendações diferenciadas.

Observação: crianças, adolescentes, gestantes e praticantes de atividades físicas intensas têm recomendações diferenciadas. Atualizado em 15.01.2014 O Lanche Certo tem como objetivo orientar sobre escolhas alimentares adequadas de lanches no trabalho, o que possibilita a melhora de hábitos alimentares, além da promoção da saúde

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES JANEIRO/2011 COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES CNHD Supervisão

Leia mais

ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL PARA DIABETES. Elaboração de conteúdo: Equipe de Nutrição

ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL PARA DIABETES. Elaboração de conteúdo: Equipe de Nutrição ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL PARA DIABETES Elaboração de conteúdo: Equipe de Nutrição PRINCÍPIOS GERAIS PARA MANUTENÇÃO DA GLICEMIA (GLICOSE NO SANGUE) ADEQUADA: Perder peso, se estiver acima do adequado. Fazer

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO NACIONAL DE HIPERTENSÃO E DIABETES JANEIRO/2011 HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETES MELLITUS MORBIDADE AUTO REFERIDA

Leia mais

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL FLORESTA ENCANTADA LANCHEIRA SAUDÁVEL

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL FLORESTA ENCANTADA LANCHEIRA SAUDÁVEL ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL FLORESTA ENCANTADA LANCHEIRA SAUDÁVEL A lancheira deve ter pelo menos um alimento fonte de cada grupo alimentar, levando em consideração as opções mais saudáveis: 1) Um alimento

Leia mais

Promover saúde atualmente envolve considerar um conjunto

Promover saúde atualmente envolve considerar um conjunto 5 Saúde Coletiva: Ações em Nutrição Jaqueline Girnos Sonati Nutricionista PUCCAMP Mestre em Qualidade de Vida, Saúde Coletiva e Atividade Física - UNICAMP Promover saúde atualmente envolve considerar um

Leia mais

Os itens com asterisco(*) não são servidos para turma infantil 1 e são substituídos pelos itens sublinhados.

Os itens com asterisco(*) não são servidos para turma infantil 1 e são substituídos pelos itens sublinhados. COLÉGIO EXCELSIOR SEMANA 1 INFANTIL E LANCHE DA MANHÃ Docinho caseiro Sanduíche c/ mortadela Sanduíche c/ requeijão Bolo formigueiro Biscoito amanteigado (Pão caseirinho) Café c/ leite e chá Café c/ leite

Leia mais

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos Valor Energético É a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. Na rotulagem

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar.

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. Nota Técnica nº 01/2014 COSAN/CGPAE/DIRAE/FNDE Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. A Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional COSAN do Programa Nacional

Leia mais

CARDÁPIO JUNHO 2015. Sopa: Caldo verde ( alho, fubá, carne, óleo de soja, cebola, couve manteiga, tomate molho e ervas naturais)

CARDÁPIO JUNHO 2015. Sopa: Caldo verde ( alho, fubá, carne, óleo de soja, cebola, couve manteiga, tomate molho e ervas naturais) EXTERNATO SANTO ANTÔNIO 1ª SEMANA 01/06 (segunda-feira) 02/06 (terça-feira) 03/06 (quarta-feira) 04/06 (quinta-feira) 05/06 (sexta-feira) Leite com achocolatado Leite fermentado Iogurte CARDÁPIO JUNHO

Leia mais

Lista de Compras. Matinais. Achocolatado. Adoçante em pó. Adoçante liquido. Café. Café solúvel. Chá. Flocos de milho. Leite. Leite em pó. Ovos.

Lista de Compras. Matinais. Achocolatado. Adoçante em pó. Adoçante liquido. Café. Café solúvel. Chá. Flocos de milho. Leite. Leite em pó. Ovos. Lista de Compras Quantidade Preço Matinais Achocolatado Adoçante em pó Adoçante liquido Café Café solúvel Chá Flocos de milho Leite Leite em pó Ovos Doces e chocolate Bala Bombom Chocolate Drops Sobremesas

Leia mais

GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL GUIA ALIMENTAR COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL 1 A promoção da alimentação saudável é uma diretriz da Política Nacional de Alimentação e Nutrição e uma das prioridades para a segurança alimentar e nutricional

Leia mais

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88 INS 100i CÚRCUMA, CURCUMINA Função: Corante Amargos e aperitivos Cereja em calda (para reconstituição da cor perdida durante processamento) Queijos (exclusivamente na crosta) Iogurtes aromatizados Leites

Leia mais

Opção Buffet tradicional Americano

Opção Buffet tradicional Americano Opção Buffet tradicional Americano Opção 1 Opção 2 Entrada: escolher uma opção Linguiça Toscana acompanhada de pão com pasta de alho Frios e torrada com patê Carnes escolher três opções: Coxa de frango

Leia mais

Dieta. Lanche da manhã. Almoço. Café da manha:

Dieta. Lanche da manhã. Almoço. Café da manha: Café da manha: Dieta opção 1 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado 1 pão francês sem miolo na chapa com 1 col. (sopa) rasa de margarina ou 1 fatia de queijo fresco ½ xíc. (chá) de cereal 1 xíc. (chá)

Leia mais

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010.

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1 * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. NAS OPERAÇÕES COM PRODUTOS ALIMENTÍCIOS Acrescentado pelo DECRETO nº 26.258 de 30.12.2009 DOE: 30.12.2009

Leia mais

Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo

Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo V Encontro de Especialistas Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo Profª Raquel Botelho Universidade de Brasília Problemática Consumo excessivo Oferta excessiva Adaptação do Paladar Escolha de

Leia mais

CARDÁPIO TO BE - JUNHO/2015

CARDÁPIO TO BE - JUNHO/2015 01/06 02/06 03/06 04/06 05/06 Manhã - Bebida Suco de laranja Suco de limão Achocolatado Pão de batata com requeijão Biscoito salgado com mel Bisnaguinha com margarina Sobremesa Maçã Banana Uva Prato principal

Leia mais

ITENS DA MERENDA ESCOLAR 2015

ITENS DA MERENDA ESCOLAR 2015 ITENS DA MERENDA ESCOLAR 2015 Nº ITEM UNIDADE DE MEDIDA 1 ABACATE 2 ABACAXI 3 ABÓBORA 4 ACHOCOLATADO EM PÓ EMBALAGEM DE 800G FARDO COM 24 PCT DE 400G 5 ACHOCOLATADO EM PÓ DIET EMBALAGEM DE 210G 6 ACHOCOLATADO

Leia mais

APÊNDICE A TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

APÊNDICE A TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO APÊNDICES APÊNDICE A TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO Prezada Senhora: Estamos desenvolvendo uma pesquisa cujo título é ANÁLISE DO CONSUMO ALIMENTAR DE GRÁVIDAS QUE PARTICIPAM DO GRUPO DE GESTANTES

Leia mais

PROTOCOLO ICMS 4, DE 30 DE MARÇO DE 2012

PROTOCOLO ICMS 4, DE 30 DE MARÇO DE 2012 PROTOCOLO ICMS 4, DE 30 DE MARÇO DE 2012 Publicado no DOU de 09.04.12 Altera o Protocolo ICMS 28/09, que dispõe sobre a substituição tributária nas operações com produtos alimentícios. Os Estados de Minas

Leia mais

O PAPEL DO NEPA na segurança a do alimento e o consumidor

O PAPEL DO NEPA na segurança a do alimento e o consumidor O PAPEL DO NEPA na segurança a do alimento e o consumidor Renata Maria Padovani e Jaime Amaya-Farfan (Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação) Segurança a Alimentar Segurança alimentar Inocuidade

Leia mais

CUIDANDO DO SEU CORAÇÃO Controle e Prevenção da Doença Aterosclerótica Coronariana

CUIDANDO DO SEU CORAÇÃO Controle e Prevenção da Doença Aterosclerótica Coronariana HOSPITAL DAS CLÍNICAS - UFMG Programa de Reabilitação Cardiovascular e Metabólica Residência Multiprofissional em Saúde Cardiovascular CUIDANDO DO SEU CORAÇÃO Controle e Prevenção da Doença Aterosclerótica

Leia mais

O sódio é um mineral presente em diversos alimentos, mas é constituinte principal do sal de cozinha (cloreto de sódio NaCl).

O sódio é um mineral presente em diversos alimentos, mas é constituinte principal do sal de cozinha (cloreto de sódio NaCl). SODIO O sódio é um mineral presente em diversos alimentos, mas é constituinte principal do sal de cozinha (cloreto de sódio NaCl). Em quantidades excessivas, este mineral pode prejudicar a saúde. Mas você

Leia mais

LISTA DE SUBSTITUIÇÃO DOS ALIMENTOS

LISTA DE SUBSTITUIÇÃO DOS ALIMENTOS LISTA DE SUBSTITUIÇÃO DOS ALIMENTOS VEGETAIS FOLHOSOS CONSUMO À VONTADE Acelga, agrião, aipo, alface, alcachofra, almeirão, broto de bambu, cogumelo, couve, couve-de-bruxelas, escarola, mostarda, palmito,

Leia mais

ETHANOL SUMMIT 2017 PAINEL. Açúcar: O Consumo Equilibrado Como Melhor Escolha. São Paulo junho/17

ETHANOL SUMMIT 2017 PAINEL. Açúcar: O Consumo Equilibrado Como Melhor Escolha. São Paulo junho/17 ETHANOL SUMMIT 2017 PAINEL Açúcar: O Consumo Equilibrado Como Melhor Escolha São Paulo junho/17 Estudo VIGITEL 2016* do Ministério da Saúde aponta: brasileiros trocam alimentos naturais por industrializados

Leia mais

I ENCONTRO DE EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS EM PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

I ENCONTRO DE EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS EM PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL I ENCONTRO DE EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS EM PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Marcia Juliana Cardoso Bruna Negrelli 13 DE SETEMBRO DE 2012 SÃO PAULO PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRACICABA Secretaria Municipal

Leia mais

Qualidade Sanitária dos Alimentos em Goiás LACEN/GO. MARLÚCIA CATÚLIO Coordenadora de Produtos e Ambiente/ Lacen-Go 25/08/2016

Qualidade Sanitária dos Alimentos em Goiás LACEN/GO. MARLÚCIA CATÚLIO Coordenadora de Produtos e Ambiente/ Lacen-Go 25/08/2016 Qualidade Sanitária dos Alimentos em Goiás LACEN/GO MARLÚCIA CATÚLIO Coordenadora de Produtos e Ambiente/ Lacen-Go 25/08/2016 LABORATÓRIO CENTRAL DE SAÚDE PÚBLICA DR. GIOVANNI CYSNEIROS MISSÃO: Participar

Leia mais

www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1)

www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1) www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1) 11/1/2011 13:55:30 liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 2 de 8 Páginas(2, 15) 11/1/2011 13:55:32

Leia mais

O mercado de Food Service no Brasil. Enzo Donna

O mercado de Food Service no Brasil. Enzo Donna O mercado de Food Service no Brasil Enzo Donna 1 PANORAMA DO MERCADO BRASILEIRO DE FOOD SERVICE 2 FOOD SERVICE Mercado que envolve toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos, bebidas, insumos,

Leia mais

Identificar como funciona o sistema de gestão da rede (espaços de pactuação colegiado de gestão, PPI, CIR, CIB, entre outros);

Identificar como funciona o sistema de gestão da rede (espaços de pactuação colegiado de gestão, PPI, CIR, CIB, entre outros); ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE PLANO DE AÇÃO REGIONAL DAS LINHAS DE CUIDADO DAS PESSOAS COM HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA, COM DIABETES MELLITUS E/OU EXCESSO DE PESO NO CONTEXTO DA REDE DE ATENÇÃO

Leia mais

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br Alimentação Escolar Saudável 1. 2. 3. Agenda 4. 5. 6. A infância é o período no qual os hábitos alimentares são desenvolvidos. É uma fase onde as necessidades nutricionais estão aumentadas e devem ser

Leia mais

E L R O R B ETSE SO L O R C FALAS O VAM

E L R O R B ETSE SO L O R C FALAS O VAM SOBRE COLESTEROL VAMOS FALAR COLESTEROL O nome colesterol vem do grego e significa cálculo biliar. Ele foi batizado pelo químico francês Michel Eugene Chevreul, em 1815. Presente nas gorduras animais,

Leia mais

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015

Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht. SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 Autores: Cristina Somariva Leandro Jacson Schacht SESI Serviço Social da Indústria Cidade: Concórdia Estado: Santa Catarina 27/10/2015 REDUÇÃO DE PESO E CIRCUNFERÊNCIA ABDOMINAL EM TRABALHADORES DA INDÚSTRIA

Leia mais

Colégio Sagrado Coração de Jesus Marília /SP

Colégio Sagrado Coração de Jesus Marília /SP Colégio Sagrado Coração de Jesus Marília /SP CARDÁPIO DO LANCHE DA MANHÃ/TARDE- Educação Infantil Mês de Janeiro e Fevereiro 2ª FEIRA 1 iogurte (beber) sabor morango 4 biscoitos cream cracker c/ manteiga

Leia mais

Conheça o lado bom e o lado ruim desse assunto. Colesterol

Conheça o lado bom e o lado ruim desse assunto. Colesterol Conheça o lado bom e o lado ruim desse assunto. Colesterol COLESTEROL O nome colesterol vem do grego e significa cálculo biliar. Ele foi batizado pelo químico francês Michel Eugene Chevreul, em 1815.

Leia mais

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final Laís Cruz Nutricionista CRN 3 18128 2013 Período de transição entre infância e vida adulta (dos 10 aos 19 anos de idade) Muitas transformações físicas, psicológicas e sociais Acelerado crescimento e desenvolvimento:

Leia mais

Kit Divertido. Valor: R$ 205.00 (duzentos e cinco reais)

Kit Divertido. Valor: R$ 205.00 (duzentos e cinco reais) Kit Divertido Deliciosa torta divertida com base de massa de pão de ló de chocolate com recheio de brigadeiro, coberta com jujuba, marshmallow, disquete de chocolate e confeitos de amendoim coloridos,

Leia mais

Plano de alimentação para perder 3 KG por mês mas para alcançar esse objetivo tem que ser feito arrisca.

Plano de alimentação para perder 3 KG por mês mas para alcançar esse objetivo tem que ser feito arrisca. Plano de alimentação para perder 3 KG por mês mas para alcançar esse objetivo tem que ser feito arrisca. Exemplo: A hora é você que decide somente estou dando um exemplo de horário; Café da Manha 7h Antes

Leia mais

Cantina Hora do Lanche CARDÁPIO NOVEMBRO 2015

Cantina Hora do Lanche CARDÁPIO NOVEMBRO 2015 Cantina Hora do Lanche CARDÁPIO NOVEMBRO 2015 1 a SEMANA: 03/11/2015 04/11/2015 05/11/2015 de Presunto e queijo Pão de Forma c/ queijo e tomate Manga picada Bolo de chocolate recheado Bolacha Salgada Salada

Leia mais

Protoc. ICMS CONFAZ 110/10 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 110 de 09.07.2010

Protoc. ICMS CONFAZ 110/10 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 110 de 09.07.2010 Protoc. ICMS CONFAZ 110/10 - Protoc. ICMS - Protocolo ICMS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA FAZENDÁRIA - CONFAZ nº 110 de 09.07.010 D.O.U.: 10.08.010 Altera o Protocolo ICMS 8/09, que dispõe sobre a substituição

Leia mais

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES.

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES. PARA SABERMOS COMO A ALIMENTAÇÃO DEVE SER EQUILIBRADA, PRECISAMOS CONHECER A PIRÂMIDE ALIMENTAR, QUE É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS ALIMENTOS E SUAS QUANTIDADES QUE DEVEM ESTAR PRESENTES EM NOSSA DIETA

Leia mais

Nossa Linha de Produtos

Nossa Linha de Produtos Nossa Linha de Produtos PerSHAKE Chocolate e Baunilha Fonte de proteína de soja, vitaminas, minerais e fibras. 0% Gordura, 0% Açúcar e 0% Sódio. A alimentação equilibrada vai além do bom funcionamento

Leia mais

Leitores: supermercadistas de todos os portes, fornecedores, órgãos governamentais, universidades

Leitores: supermercadistas de todos os portes, fornecedores, órgãos governamentais, universidades SuperHiper é a publicação oficial do setor, pertence à Abras e este ano completa 35 anos Leitores: supermercadistas de todos os portes, fornecedores, órgãos governamentais, universidades Representa o setor

Leia mais

GORDURAS E COLESTEROL NOS ALIMENTOS:

GORDURAS E COLESTEROL NOS ALIMENTOS: 1 GORDURAS E COLESTEROL NOS ALIMENTOS: 1) MODIFICAÇÃO NA INGESTÃO DE GORDURA: O consumo de menos gordura é um aspecto importante da orientação nutricional para comer de maneira mais saudável, para a protecção

Leia mais

IV Fórum do Plano de Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis DCNT no Brasil

IV Fórum do Plano de Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis DCNT no Brasil IV Fórum do Plano de Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis DCNT no Brasil Brasília, DF. Agosto 2014 Dr. Jarbas Barbosa da Silva Júnior Secretaria de Vigilância em Saúde Contexto mundial

Leia mais

Seminário Internacional: Projeções do custo do envelhecimento no Brasil. São Paulo, novembro de 2012

Seminário Internacional: Projeções do custo do envelhecimento no Brasil. São Paulo, novembro de 2012 Seminário Internacional: Projeções do custo do envelhecimento no Brasil São Paulo, novembro de 2012 Plano de enfrentamento DCNT 2012-2022 Eixo I Eixo II Eixo III Vigilância, monitoramento e avaliação

Leia mais

DIABETES MELLITUS NO BRASIL

DIABETES MELLITUS NO BRASIL DIABETES MELLITUS NO BRASIL 17º Congresso Brasileiro Multidisciplinar em Diabetes PATRÍCIA SAMPAIO CHUEIRI Coordenadora d Geral de Áreas Técnicas DAB/MS Julho, 2012 DIABETES MELITTUS Diabetes é considerado

Leia mais