Componentes de um sistema de firewall - II. Segurança de redes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Componentes de um sistema de firewall - II. Segurança de redes"

Transcrição

1 Componentes de um sistema de firewall - II Segurança de redes

2 O que são Bastion Hosts? Bastion host é o nome dado a um tipo especial de computador que tem funções críticas de segurança dentro da rede e que, por essa razão, é configurado de uma forma mais rigorosa (segurança reforçada). O termo bastião tem origem nas antigas construções medievais existentes nos flancos dos castelos que tinham por finalidade ser pontos estratégicos de defesa em caso de ataques.

3 Para que servem os Bastion Hosts? Podem assumir o papel de servidor de WEB (onde fica armazenada a página da empresa), servidor de FTP, servidor de DNS, servidor de , servidor Proxy, etc. Em alguns casos, podem acumular tanto a função de filtro de pacotes quanto a de servidor proxy, caracterizando assim um dual homed host, ou seja, um host com área de atuação dupla. Neste caso será necessário que o mesmo tenha duas interfaces: uma para conectá-lo à rede interna e outra para conectá-lo à rede externa.

4 Configuração dos Bastion Hosts Por serem altamente suscetíveis a ataques externos, uma vez que são acessíveis a partir da rede pública, somente os serviços estritamente necessários devem ser habilitados. Outra característica importante é que os mesmos devem executar uma versão segura de sistema operacional de modo a garantir que não sejam susceptíveis às vulnerabilidades conhecidas de uma ou outra plataforma.

5 Serviços de proxy Um serviço de proxy é um programa que roda num servidor especial, intermediando as solicitações de conexão dos protocolos da camada de aplicação, tais como o HTTP, o FTP e o TELNET. Na maioria dos casos, existe um serviço de proxy específico para cada serviço de internet disponível na camada de aplicação

6 Componentes do serviço de Proxy O princípio básico de funcionamento de um serviço de proxy consiste em interceptar as solicitações de conexão, provenientes de máquinas da rede interna, e assumir o controle sobre o estabelecimento da sessão. Para que isso seja possível o serviço conta com dois componentes básicos: um cliente proxy e um servidor proxy

7 Funcionamento do serviço de proxy Servidor Público Resposta Proxy de Aplicação Resposta encaminhada Cliente interno Solicitação encaminhada Cliente Proxy Análise das solicitações de conexão Servidor Proxy Solicitação Servidor Proxy

8 Vantagens do uso de proxies Podem fazer cache de páginas visitadas com freqüência; Permitem ocultamento dos usuários da rede interna; Podem filtrar URLs não permitidas; Gravam logs de todas as transações efetuadas; São capazes de filtrar conteúdo suspeito; São um ponto central de monitoramento; Permitem reforçar a política de segurança da empresa.

9 Desvantagens do uso de proxies São pontos de falha centralizados; É necessário que haja um serviço de proxy para cada serviço da camada de aplicação; Podem causar um gargalo na rede; Não protegem contra todas as fraquezas dos protocolos; Freqüentemente, requerem configurações específicas nos clientes internos.

10 Tradução de endereços com NAT A tradução de endereços usando NAT (Network Address Translation) é um recurso que permite ocultar os hosts da rede interna por meio do mascaramento de seus endereços IP. Esta técnica surgiu, originalmente, da necessidade de se estender a quantidade de endereços disponíveis para uso na rede privada sem que fosse necessário registrar tais endereços.

11 Tradução de endereços com NAT Com o uso da NAT os endereços públicos registrados podem ser reutilizados nas redes privadas sem que isso cause conflitos. No entanto,o mais comum é implementar-se esquemas de endereçamento baseados no que se chama de endereços privativos, que são espaços de endereço reservados para uso em redes particulares.

12 Endereços privativos Abaixo estão as faixas de endereços privativos para uso com NAT : Classe A: até ( até hosts ) Classe B: até ( até hosts ) Classe C: até ( até hosts )

13 Servidor Público INTERNET Funcionamento básico da NAT Rede privativa Cliente interno Firewall Cria entrada na tabela de conversão De: :1100 Para: : 80 Inicia conexão com servidor externo Recebe solicitação e responde De: :12345 Para: : 80 De: : xxxx Para: :12345 Converte o endereço de saída Se o pacote é válido, converte o endereço de entrada De: : xxxx Para: :1100 Recebe a resposta via firewall Sessão encerrada De: :12345 Para: : 80 Remove entrada da tabela De: :1100 Para: : 80 Encerrar conexão

14 Conversão estática de endereços Usada quando um host externo tem que se conectar a um host interno específico, como um servidor de , por exemplo. Neste caso o endereço usado na conversão nunca muda e, por essa razão, não existe o mascaramento, somente a conversão de um endereço privativo para um endereço público.

15 Conversão dinâmica de endereços Os endereços dos hosts internos são convertidos para um endereço público que é vinculado a um nº de porta escolhido dinamicamente. Tais n os de porta só estão disponíveis enquanto a sessão estiver ativa. Só o host externo, ao qual foi feita a conexão, consegue conversar com o host interno.

16 Limitações da NAT Se for usada conversão estática de endereços, praticamente não haverá segurança; Mesmo a conversão dinâmica de endereços não é capaz de evitar que uma conexão seja estabelecida com o host de um hacker, se esta conexão for solicitada de dentro da rede. A NAT só opera no nível das camadas 3 e 4 do modelo OSI, portanto, não tem condições de verificar o conteúdo transportado no interior dos pacotes

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza FIREWALL Prof. Fabio de Jesus Souza fabiojsouza@gmail.com Professor Fabio Souza O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um

Leia mais

Componentes de um sistema de firewall - I

Componentes de um sistema de firewall - I Componentes de um sistema de firewall - I O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um único elemento de software instalado num

Leia mais

Firewalls. Firewalls

Firewalls. Firewalls Firewalls Firewalls Paredes Corta-Fogo Regula o Fluxo de Tráfego entre as redes Pacote1 INTERNET Pacote2 INTERNET Pacote3 Firewalls Firewalls Barreira de Comunicação entre duas redes Host, roteador, PC

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall Algumas definições Firewall Um componente ou conjunto de componentes que restringe acessos entre redes; Host Um computador ou um dispositivo conectado à rede; Bastion Host Um dispositivo que deve ser extremamente

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt Middleboxes RFC 3234: Middleboxes: Taxonomy and Issues Middlebox Dispositivo (box) intermediário que está no meio do caminho dos

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 09 Firewall www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício O que é Firewall Um Firewall é um sistema para controlar o aceso às redes de computadores, desenvolvido para evitar acessos

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Tópicos Motivação Utilização cada vez maior da Internet e a criação de ambientes cooperativos, levam a uma crescente preocupação

Leia mais

Capítulo 11: NAT para IPv4

Capítulo 11: NAT para IPv4 Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 11: NAT para IPv4 Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1 Capítulo 11 11.0

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Sistemas de Firewall 2 1 SISTEMAS DE FIREWALL 3 Sistemas de Firewall Dispositivo que combina software e hardware para segmentar e controlar o acesso entre redes de computadores

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação

Segurança em Sistemas de Informação Roteiro com a filtragem de pacotes; Configuração de um roteador de filtragem de pacotes; O que o roteador faz com os pacotes; Dicas para a filtragem de pacotes; Convenções para regras de filtragem de pacotes;

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 8. Segurança de Rede DIN/CTC/UEM 2008 : o que é? Dispositivo que permite conectividade segura entre redes (interna e externa) com vários graus de confiabilidade Utilizado para implementar e impor as regras

Leia mais

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo:

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo: DIRETORIA ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DA ÁREA DE INFORMÁTICA! Atividade em sala de aula. 1) A respeito de redes de computadores, protocolos TCP/IP e considerando uma rede

Leia mais

Segurança de Redes. Firewall. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br

Segurança de Redes. Firewall. Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Segurança de Redes Firewall Filipe Raulino filipe.raulino@ifrn.edu.br Introdução! O firewall é uma combinação de hardware e software que isola a rede local de uma organização da internet; Com ele é possível

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

Entendendo como funciona o NAT

Entendendo como funciona o NAT Entendendo como funciona o NAT Vamos inicialmente entender exatamente qual a função do NAT e em que situações ele é indicado. O NAT surgiu como uma alternativa real para o problema de falta de endereços

Leia mais

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero

Servidor, Proxy e Firewall. Professor Victor Sotero Servidor, Proxy e Firewall Professor Victor Sotero 1 Servidor: Conceito Um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece serviços a uma rede de computadores; Os computadores que acessam

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Características de Firewalls

Características de Firewalls Firewall Firewall é um sistema de proteção de redes internas contra acessos não autorizados originados de uma rede não confiável (Internet), ao mesmo tempo que permite o acesso controlado da rede interna

Leia mais

SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO

SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO SEGURANÇA E CONTROLE DE ACESSO Produzido por: Professor Elber professorelber@gmail.com AULA 01 -FIREWALL - O QUE É FIREWALL? A palavra firewall tem estado cada vez mais comum no nosso cotidiano, ainda

Leia mais

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 53 Roteiro (1 / 2) O Que São Protocolos? O TCP/IP Protocolos de Aplicação Protocolos de Transporte Protocolos

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Firewalls. O que é um firewall?

Firewalls. O que é um firewall? Tópico 13 Firewall Ferramentas de defesa - Firewall. Princípios de projeto de firewall. Sistemas confiáveis. Critérios comuns para avaliação de segurança da tecnologia da informação. 2 Firewalls O que

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Conectando-se à Internet com Segurança Soluções mais simples. Sistemas de Segurança de Perímetro Zona Desmilitarizada (DMZ) Roteador de

Leia mais

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft CPE Soft Manual 125/400mW 2.4GHz CPE Soft Campinas - SP 2010 Indice 1.1 Acessando as configurações. 2 1.2 Opções de configuração... 3 1.3 Wireless... 4 1.4 TCP/IP 5 1.5 Firewall 6 7 1.6 Sistema 8 1.7 Assistente...

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação. Agenda. Conceitos Iniciais

Segurança em Sistemas de Informação. Agenda. Conceitos Iniciais Segurança em Sistemas de Informação Agenda 1. Conceitos Iniciais; 2. Terminologia; 3. Como funcionam; 4. : 1. Cache; 2. Proxy reverso; 5. Exemplos de Ferramentas; 6. Hands on; 7. Referências; 2 Conceitos

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc. Endereços IP Endereços IP IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.) precisam ter endereços. Graças

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Projeto do Esquema de Endereçamento e de Nomes

Projeto de Redes de Computadores. Projeto do Esquema de Endereçamento e de Nomes Projeto do Esquema de Endereçamento e de Nomes Lembrar a estrutura organizacional do cliente ajuda a planejar a atribuição de endereços e nomes O mapa topológico também ajuda, pois indica onde há hierarquia

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Segurança de redes com Linux. Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus

Segurança de redes com Linux. Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus Segurança de redes com Linux Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus Segurança de Redes com Linux Protocolo TCP/UDP Portas Endereçamento IP Firewall Objetivos Firewall Tipos de Firewall Iptables

Leia mais

NETWORK ADDRESS TRANSLATION

NETWORK ADDRESS TRANSLATION Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática TAMIRES NUNES RELATÓRIO TÉCNICO NETWORK

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação

Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Aplicação. Camada de Aplicação Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. A camada da aplicação serve como a janela na qual os utilizadores e processos da aplicação podem

Leia mais

Máscaras de sub-rede. Fórmula

Máscaras de sub-rede. Fórmula Máscaras de sub-rede As identificações de rede e de host em um endereço IP são diferenciadas pelo uso de uma máscara de sub-rede. Cada máscara de sub-rede é um número de 32 bits que usa grupos de bits

Leia mais

Segurança de Redes. Aula 3 Elementos de Segurança de Redes Prof. Fred Sauer, D.Sc. fsauer@gmail.com

Segurança de Redes. Aula 3 Elementos de Segurança de Redes Prof. Fred Sauer, D.Sc. fsauer@gmail.com Segurança de Redes Aula 3 Elementos de Segurança de Redes Prof. Fred Sauer, D.Sc. fsauer@gmail.com 1 Sumário Conceitos básicos de Segurança (proteção, contramedidas) Firewall Filtros de Pacotes Stateful

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 09 Tema:

Leia mais

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE APLICAÇÃO Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança 3 SERVIÇOS IP 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança Os serviços IP's são suscetíveis a uma variedade de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade

Leia mais

Firewalls, um pouco sobre...

Firewalls, um pouco sobre... Iptables Firewalls, um pouco sobre... Firewalls Realizam a filtragem de pacotes Baseando-se em: endereço/porta de origem; endereço/porta de destino; protocolo; Efetuam ações: Aceitar Rejeitar Descartar

Leia mais

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões

FACSENAC. Versão:1.5. Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes. Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0. Histórico de revisões FACSENAC ECOFROTA Documento de Projeto Lógico de Rede Versão:1.5 Data: 21/11/2013 Identificador do documento: Projeto Lógico de Redes Versão do Template Utilizada na Confecção: 1.0 Localização: FacSenac

Leia mais

Mecanismos para Controles de Segurança

Mecanismos para Controles de Segurança Centro Universitário de Mineiros - UNIFIMES Sistemas de Informação Segurança e Auditoria de Sistemas de Informação Mecanismos para Controles de Segurança Mineiros-Go, 12 de setembro de 2012. Profª. Esp.

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação Professor: Cleber Schroeder Fonseca cleberfonseca@charqueadas.ifsul.edu.br 8 1 SEGURANÇA EM REDES DE COMPUTADORES 2 Segurança em redes de computadores Consiste na provisão de políticas

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais

Administração de Sistemas Operacionais Diretoria de Educação e Tecnologia da Informação Análise e Desenvolvimento de Sistemas INSTITUTO FEDERAL RIO GRANDE DO NORTE Administração de Sistemas Operacionais Serviço Proxy - SQUID Prof. Bruno Pereira

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal

Leia mais

Aula Prática Roteador

Aula Prática Roteador Aula Prática Roteador INTRODUÇÃO Os roteadores são os equipamentos empregados na função de interconexão das redes como, por exemplo, redes IP. Diferentes redes IPs enviam suas informações/tráfego por meio

Leia mais

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose)

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) 1. Qual a diferença entre um Programa de computador e um Processo dentro do computador? R. Processo é um programa que está sendo executado em uma máquina/host,

Leia mais

Modulo 3. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados

Modulo 3. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados Modulo 3 Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados 1 Protocolo ARP Address Resolution Protocol 2 IP utiliza endereços de 32 bits para localização de

Leia mais

Camadas da Arquitetura TCP/IP

Camadas da Arquitetura TCP/IP Camadas da Arquitetura TCP/IP A arquitetura TCP/IP divide o processo de comunicação em quatro camadas. Em cada camada atuam determinados protocolos que interagem com os protocolos das outas camadas desta

Leia mais

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO

SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Projeto Lógico de Rede Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição 1.0 10/10/2011

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

EN-3611 Segurança de Redes Aula 07 Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt

EN-3611 Segurança de Redes Aula 07 Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt EN-3611 Segurança de Redes Aula 07 Firewalls Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, novembro de 2012 Middleboxes RFC 3234: Middleboxes: Taxonomy and Issues Middlebox Dispositivo (box) intermediário

Leia mais

Roteiro. 1 Firewalls. 2 Filtros de pacotes. 3 Filtros de pacotes com estado. 4 Firewalls de aplicação. 5 Proxies de aplicação

Roteiro. 1 Firewalls. 2 Filtros de pacotes. 3 Filtros de pacotes com estado. 4 Firewalls de aplicação. 5 Proxies de aplicação Roteiro TOCI-08: Segurança de Redes Prof. Rafael Obelheiro rro@joinville.udesc.br 1 Firewalls 2 Filtros de pacotes 3 Filtros de pacotes com estado 4 Firewalls de aplicação 5 Proxies de aplicação Aula 15:

Leia mais

Especialização. Redes TCP/IP. Prof. Edgard Jamhour. Redes TCP/IP

Especialização. Redes TCP/IP. Prof. Edgard Jamhour. Redes TCP/IP Especialização Redes TCP/ Prof. Edgard Jamhour Redes TCP/ Especialização Endereçamento Internet e Intranet Redes TCP/ Internet = REDE TCP/ Endereço de 32 bits Identificador da rede Identificador do host

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Redes de Computadores II. Professor Airton Ribeiro de Sousa

Redes de Computadores II. Professor Airton Ribeiro de Sousa Redes de Computadores II Professor Airton Ribeiro de Sousa 1 PROTOCOLO IP IPv4 - Endereçamento 2 PROTOCOLO IP IPv4 - Endereçamento A quantidade de endereços possíveis pode ser calculada de forma simples.

Leia mais

Descrição da atividade: elaborar um relatório sobre Prova de Conceito de ataque Man in the Middle (MITM) através do transbordamento da tabela MAC.

Descrição da atividade: elaborar um relatório sobre Prova de Conceito de ataque Man in the Middle (MITM) através do transbordamento da tabela MAC. Tecnologia de Redes - Marissol Descrição da atividade: elaborar um relatório sobre Prova de Conceito de ataque Man in the Middle (MITM) através do transbordamento da tabela MAC. Definições e Conceitos

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

S.S. Configuração da VPN em Windows 2000. Sérgio Sousa Documentação. Redes Informáticas. Doc s. S.S. Doc s Página 1 de 7

S.S. Configuração da VPN em Windows 2000. Sérgio Sousa Documentação. Redes Informáticas. Doc s. S.S. Doc s Página 1 de 7 S.S Sérgio Sousa Documentação Doc s Redes Informáticas Configuração da VPN em Windows 2000 S.S. Doc s Página 1 Configurando a VPN no Windows 2000 Para que um host de uma rede ou domínio se conecte em sua

Leia mais

Kaspersky Security Center 10 SP1 (KSC 10 SP1) Como criar Exclusões

Kaspersky Security Center 10 SP1 (KSC 10 SP1) Como criar Exclusões Kaspersky Security Center 10 SP1 (KSC 10 SP1) Como criar Exclusões Regras de exclusão são grupos de condições que o Kaspersky Endpoint Security utiliza para omitir um objeto durante uma varredura (scan)

Leia mais

Software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP

Software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Software de segurança em redes para monitoração de pacotes em uma conexão TCP/IP Paulo Fernando da Silva psilva@senior.com.br Sérgio Stringari stringari@furbbr Resumo. Este artigo apresenta a especificação

Leia mais

Emanuel Rebouças, MBA Disciplina: SEGURANÇA DE REDE DE COMPUTADORES E SEGURANÇA E AUDITORIA DE SISTEMAS AGENDA

Emanuel Rebouças, MBA Disciplina: SEGURANÇA DE REDE DE COMPUTADORES E SEGURANÇA E AUDITORIA DE SISTEMAS AGENDA Segurança em Redes de Computadores Segurança e FIREWALL Emanuel Rebouças, MBA AGENDA s Objetivo: Avaliar os diferentes tipos de firewall no mercado, como instalá-los em uma rede de computadores e como

Leia mais

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br

Revisão. Karine Peralta karine.peralta@pucrs.br Revisão Karine Peralta Agenda Revisão Evolução Conceitos Básicos Modelos de Comunicação Cliente/Servidor Peer-to-peer Arquitetura em Camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Equipamentos Evolução... 50 60 1969-70

Leia mais

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation

A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação. NAT Network Address Translation A importância de uma NAT e de uma VPN para a segurança da informação NAT Network Address Translation A funcionalidade de NAT consiste no procedimento de translado de endereços de uma rede para a outra.

Leia mais

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 MC714 Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 Virtualização - motivação Consolidação de servidores. Consolidação de aplicações. Sandboxing. Múltiplos ambientes de execução. Hardware virtual. Executar múltiplos

Leia mais

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com IPTABLES Helder Nunes Haanunes@gmail.com Firewall Hoje em dia uma máquina sem conexão com a internet praticamente tem o mesmo valor que uma máquina de escrever. É certo que os micros precisam se conectar

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

AULA 6: SERVIDOR DNS EM WINDOWS SERVER

AULA 6: SERVIDOR DNS EM WINDOWS SERVER AULA 6: SERVIDOR DNS EM WINDOWS SERVER Objetivo: Instalar e detalhar o funcionamento de um Servidor de DNS (Domain Name System) no sistema operacional Microsoft Windows 2003 Server. Ferramentas: - ISO

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

Endereçamento Privado Proxy e NAT. 2008, Edgard Jamhour

Endereçamento Privado Proxy e NAT. 2008, Edgard Jamhour Endereçamento Privado Proxy e NAT Motivação para o Endereçamento IP Privado Crescimento do IPv4 07/2007 490 milhões de hosts 01/2008 542 milhões de hosts IPv4 permite endereçar 4 bilhões de hosts. PREVISÃO

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas FICHA DE TRABALHO FIREWALL E NAT José Vitor Nogueira Santos FT 22-0841 Mealhada, 2009 1. Descrever o funcionamento

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolo IP

Redes de Computadores. Protocolo IP Redes de Computadores Protocolo IP Sumário! Endereços IP Classes de endereços Tipos de endereços Endereços especiais Máscaras Redes privadas Endereçamento IP dinâmico 2 Esquema de endereçamento IPv4! Endereços

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04 Prof. André Lucio Competências da aula 3 Servidor de DHCP. Servidor de Arquivos. Servidor de Impressão. Aula 04 CONCEITOS

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

Gerência de Segurança

Gerência de Segurança Gerência de segurança envolve a proteção de dados sensíveis dos dispositivos de rede através do controle de acesso aos pontos onde tais informações se localizam Benefícios do processo de gerência de segurança

Leia mais

CAMADA DE TRANSPORTE

CAMADA DE TRANSPORTE Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE TRANSPORTE Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

Balanceamento de carga: Conceitos básicos

Balanceamento de carga: Conceitos básicos Balanceamento de carga: Conceitos básicos Introdução A tecnologia de balanceamento de carga está viva e está bem; de fato, ela é a base sobre a qual operam os application delivery controller (ADCs). A

Leia mais

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 Disciplina Fundamentos de Redes Introdução ao Endereço IP 1 Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 PROTOCOLO TCP - ARQUITETURA Inicialmente para abordamos o tema Endereço IP, é necessário abordar

Leia mais

18/05/2014. Problemas atuais com o IPv4

18/05/2014. Problemas atuais com o IPv4 Problemas atuais com o IPv4 Fundamentos de Redes de Computadores Prof. Marcel Santos Silva Falhas de segurança: A maioria dos ataques contra computadores hoje na Internet só é possível devido a falhas

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

Capítulo 4 TCP/IP FIREWALLS.

Capítulo 4 TCP/IP FIREWALLS. Capítulo 4 TCP/IP FIREWALLS. O que é uma firewall? É um router entre uma rede privada e uma rede pública que filtra o tráfego com base num conjunto de regras. GRS - Capitulo 4 1/1 Arquitecturas de redes

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Basedos na Web Capítulo 12 Agenda Arquitetura Processos Comunicação Nomeação Sincronização Consistência e Replicação Introdução

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 5-1. A CAMADA DE TRANSPORTE Parte 1 Responsável pela movimentação de dados, de forma eficiente e confiável, entre processos em execução nos equipamentos conectados a uma rede de computadores, independentemente

Leia mais

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT

NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA DA NORMAS PARA O USO DE SISTEMA DE PROTEÇÃO FIREWALL DE PERÍMETRO NO ÂMBITO DA REDE INFOVIA-MT 1/10 CONSELHO SUPERIOR DO SISTEMA ESTADUAL DE E TECNOLOGIA

Leia mais

Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Proxy, NAT Filtros de Pacotes

Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Proxy, NAT Filtros de Pacotes Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour Proxy, NAT Filtros de Pacotes Exercício 1 Configure as regras do filtro de pacotes "E" para permitir que os computadores da rede interna tenham

Leia mais

RMON Remote Network Monitoring

RMON Remote Network Monitoring RMON Remote Network Monitoring!"#$%&'(() $&*+, -. / /01 / 2 34 São dispositivos usados para estudar o trafego na rede como um todo, Produzem informação de sumário, incluindo estatísticas de erro, estatísticas

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

ENDEREÇO IP ENDEREÇO IP 13/04/2015

ENDEREÇO IP ENDEREÇO IP 13/04/2015 ENDEREÇO IP ENDEREÇO IP PROF. FABRÍCIO ALESSI STEINMACHER Os endereços IP identificam cada host na rede. A regra básica é que cada host deve ter um endereço IP diferente e devem ser utilizados endereços

Leia mais

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal IP e DNS O protocolo IP Definir um endereço de rede e um formato de pacote Transferir dados entre a camada de rede e a camada de enlace Identificar a rota entre hosts remotos Não garante entrega confiável

Leia mais

A camada de rede do modelo OSI

A camada de rede do modelo OSI A camada de rede do modelo OSI 1 O que faz a camada de rede? (1/2) Esta camada tem como função principal fazer o endereçamento de mensagens. o Estabelece a relação entre um endereço lógico e um endereço

Leia mais

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL)

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) Redes de Comunicação Ano lectivo 2013/2014 Camada de rede do modelo OSI Routers e portos de interface de routers (I) 2 Nesta camada imperam os routers.

Leia mais

Projeto para Implementação de Firewalls

Projeto para Implementação de Firewalls FACULDADE IBTA PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO GIULIANO GONÇALEZ BALDI LEONARDO CHEN ANTUNES MAURICIO FERNANDO LOPES RICARDO PCHEVUZINSKE KATZ RODRIGO DOS REIS MARTINS Projeto para Implementação

Leia mais

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4.

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4. Diego M. Rodrigues (diego@drsolutions.com.br) O NTOP é um programa muito simples de ser instalado e não requer quase nenhuma configuração. Ele é capaz de gerar excelentes gráficos de monitoramento das

Leia mais

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep 1. Introdução Firewall é um quesito de segurança com cada vez mais importância no mundo da computação. À medida que o uso de informações e sistemas é

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE FIREWALL S PARA AMBIENTES CORPORATIVOS

A IMPORTÂNCIA DE FIREWALL S PARA AMBIENTES CORPORATIVOS A IMPORTÂNCIA DE FIREWALL S PARA AMBIENTES CORPORATIVOS Rafael Mariano Rodrigues Silva¹, Júlio Cesar Pereira¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil rafaelmarianors@gmail.com, juliocesarp@unipar.br

Leia mais