ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - MONITORAMENTO AMBIENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - MONITORAMENTO AMBIENTAL"

Transcrição

1 ARTIGO COM APRESENTAÇÃO BANNER - MONITORAMENTO AMBIENTAL ANÁLISE MULTITEMPORAL DA COBERTURA VEGETAL NO MUNICIPIO DE SÃO MIGUEL DO GUAMÁ, ESTADO DO PARÁ. RAYSSA CHAVES BRAGA, LAIS VIEIRA DE CARVALHO, MERILENE DO SOCORRO SILVA COSTA Neste trabalho analisamos a pressão antrópica no município de São Miguel do Guamá, comparando imagens de 1999, 2008 e Essas imagens foram submetidas aos tratamentos necessários, buscamos trabalhar com seis classes temáticas: vegetação densa, vegetação secundária, vegetação rasteira, solo exposto, água/sombra e nuvens, a partir dessas classes foi aplicado o algoritmo de Máxima Verossimilhança (Max-Ver), resultando em três imagens classificadas, possibilitando fazermos analise multitemporal do município, o qual sofreu significativa exploração de sua floresta nativa e aparecimento de uma crescente área de solo exposto. Esse tipo de pesquisa é de fundamental importância para a preservação dos recursos naturais, contribuir para a elaboração de politicas publicas, monitoramento de atividades que não condizem a sustentabilidade, dentre outras possibilidades. Palavras-chave: Sensoriamento remoto, classificação, geoprocessamento. INTRODUÇÃO. Os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) têm sido amplamente utilizados em estudos sobre questões ambientais e na análise integrada dos dados do meio físico, consistindo em uma ferramenta importante para tais monitoramentos (MAXIMINIANO, p. 32, 1996). A classificação digital de imagem é uma técnica utilizada na elaboração de mapas temáticos, bastante eficaz no que diz respeito à obtenção de resultados (CROSTA, p.,1992). Esse processo consiste na extração de informações em imagens a partir de padrões observados na superfície terrestre, associados a valores de pixels que posteriormente representarão classes específicas nos mapas temáticos (MOREIRA, p. 96, 2003).

2 Os métodos de classificação podem ser: classificações não supervisionadas e classificações supervisionadas. Nas classificações não-supervisionadas, cada pixel da imagem é associado a uma classe sem que o usuário tenha conhecimento prévio do número ou da identificação das diferentes classes presentes na área imageada. (FONSECA, 2008). Já na classificação supervisionada é necessário obter amostras previas de valores de pixels que servirão ajustar um algoritmo da classificação, a partir dos diferentes intervalos do comprimento de onda e assim definir as fronteiras de classe. OBJETIVOS Esse trabalho teve como objetivo realizar a análise multitemporal da cobertura vegetal para constatar o nível de alteração antrópica, entre os anos 1999 e 2015, utilizando o sensoriamento remoto e geoprocessamento a partir do método de classificação digital de imagem supervisionada, pelo algoritmo de máxima verissimilhança. METODOLOGIA ÁREA DE ESTUDO O município estudado é São Miguel do Guamá, localizado no estado do Pará, contava com habitantes, de acordo com o ultimo censo, a densidade demográfica é de 46,4 habitantes por km² no território do município. Vizinho dos municípios de Irituia, Santa Maria do Pará e São Domingos do Capim, são Miguel do Guamá se situa a 48 km a Norte- Oeste de Capitão Poço. As coordenadas geográficas do município são Latitude: Sul e Longitude: Oeste IMAGEM UTILIZADA Foram utilizadas duas imagens do Landsat 5 referente à cidade de São Miguel do Guamá, no estado do Pará obtida pela plataforma do INPE, com órbita ponto : uma referente ao ano de 1999 e outra referente ao ano de Além disso, foi utilizada uma imagem do Landsat8 datada de 2015, também com órbita ponto Buscou-se selecionar a imagem com menos porcentagem de nuvens, para facilitar visualização dos resultados, e foi feita uma composição falsa-cor R5G4B3 para as imagens do Landsat5 e R6G5B4 para a imagem do Landsat8.

3 As imagens passaram por processo de correção atmosférica pelo método de Chaves (1988), chamado de dark-object subtration (subtração do pixel escuro), que consiste na subtração dos pixels da imagem pelo pixel menor valor encontrado na imagem CLASSES TEMÁTICAS As imagens passaram por um processo de realce a partir da manipulação do histograma de cada banda espectral da imagem, com o objetivo de diferenciar os seguintes ambientes: - Vegetação densa -Vegetação secundária -Vegetação rasteira - Solo exposto - Água/sombra de nuvem -Nuvens 1.3. CLASSIFICAÇÃO SUPERVISIONADA A partir das seis classes temáticas, foi aplicado o algoritmo de Máxima Verossimilhança (Max-Ver) que considera uma média das distâncias entre os níveis digitais das classes, utilizando uma ponderação estatística (INPE, 2007). Essa classificação foi feita pelo software ArqGIS 10.1 e as imagens resultantes foram convertidas em polígonos a fim de obter os valores de área em hectare para poder avaliar a variação de cada classe na imagem ao longo dos anos. RESULTADOS A classificação da imagem de 2015 do município de São Miguel do Guamá está apresentada na FIGURA 1.

4 Figura 1 Mapa temático para o ano de 2015 do município de São Miguel do Guamá Observou-se que entre os anos de 1999 e 2015 houve uma grande alteração relacionada à cobertura vegetal no município, sendo que as áreas de solo exposto praticamente quadruplicaram. A dinâmica da mudança de paisagem pode ser observada na FIGURA 2 que apresenta uma série temporal das imagens classificadas.

5 Figura 2 Mapa temático com a dinâmica de paisagem entre os anos de 1999 e 2015.

6

7 Nesses 16 anos de monitoramento, a cobertura vegetal do município diminuiu cerca de 61%. Os dados apontam que durante esse período a pressão do desmatamento foi mais forte sobre as florestas secundárias em comparação a floresta densa. No GRÁFICO 1 é possível observar que, entre 1999 e 2008, houve uma grande exploração da vegetação nativa do município, e que nos anos seguintes, entre 2008 e 2015, essa exploração diminuiu drasticamente. Essa diminuição pode estar relacionada com o aumento da pressão de órgãos ambientes sobre a exploração da floresta nativa a partir de 2009 (Lei , de 9 de dezembro de 2009). Gráfico 1 Percentual de diminuição da cobertura vegetal durante 16 anos de monitoramento. *9 anos ( ); 7 anos ( ); 16 anos ( ) No período entre 2008 e 2015 o avanço antrópico sobre a cobertura vegetal foi mais intenso que se comparado ao período entre 1999 e 2008, onde a cobertura vegetal diminuiu cerca de 12%, já entre 2008 e 2015 essa cobertura vegetal diminuiu 56%. De uma visão geral, a cobertura vegetal, durante os 16 anos de monitoramento, diminuiu 61% dando lugar a grandes áreas de solo exposto, destinados a atividades agropecuárias e industriais.

8 Sabe-se que nos últimos anos, houve um aumento da indústria de cerâmica no município o que requer mais matéria-prima para a linha de produção, o que afeta o ambiente desde a fabricação das peças que requerem grandes quantidades de argila, até a finalização das mesmas, já que para tanto são utilizados fornos a lenha (CORDOVIL, p. 28, 2010). CONCLUSÕES Portanto, concluímos que o município de São Miguel do Guamá sofreu significativa perda de sua vegetação nativa, a ponto de tornar difícil a diferenciação no momento que a imagem do ano mais recente foi classificada, mostrando uma problemática ambiental considerável, além de ter grandes áreas caracterizadas como solo exposto, destinadas muitas das vezes a atividades de pecuária e/ou às atividades das indústrias de cerâmica, o que é forte no município. Os mapas mostram o desenvolvimento da exploração e modificações nas áreas de vegetação, com isso, percebemos a necessidade de uma atenção maior por parte dos órgãos responsáveis por garantir a exploração sustentável, previsto em lei, no monitoramento e fiscalização. CONSIDERAÇÕES FINAIS Do processo de interpretação das imagens de satélite referentes aos anos de 1999 e 2015, foi possível acompanhar o comportamento evolutivo da área de estudo, observando-se as modificações relacionadas à diminuição da cobertura vegetal. Para chegar a conclusões sólidas torna-se necessária uma pesquisa de campo que avalie o uso da terra no município. REFERENCIAS CIDADE BRASIL. Município de São Miguel do Guamá [online] Disponível em: <http://www.cidade-brasil.com.br/municipio-sao-miguel-do-guama.html> Acesso em 06 de maio de CORDOVIL, G. V. Pólo cerâmico e dinâmica territorial do desenvolvimento em São Miguel do Guamá UFPA, Dissertação(Mestrado) - Universidade Federal do Pará Belém, CROSTA, A. P. Processamento Digital de Imagens de Sensoriamento Remoto. Campinas: IG/UNICAMP, ISBN , 1992.

9 INPE (Brasil). Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais [online]. São José dos Campos: INPE, Disponível em: <http://www.dgi.inpe.br/html/landsat.htm>. Acesso em: 22 maio MAXIMINIANO, G. A. Bacia do Rio Pato Branco: ensaio cartográfico para análise da fragilidade do meio físico com uso de geoprocessamento USP, Dissertação (Mestrado) Universidade de São Paulo, São Paulo, MENESES, P.R; ALMEIDA, T. Introdução ao Processamento de Imagens de Sensoriamento Remoto. Brasilia: CNPQ, MOREIRA, M.A. Fundamentos de Sensoriamento Remoto e Metodologias de Aplicação. 2ª ed. Viçosa, UFV, 2003 SISTEMA AMBIENTAL PAULISTA. Madeira legal vs madeira ilegal [online] Disponível em: <www.ambiente.sp.gov.br/madeiralegal/madeira-legal-vs-madeira-ilegal>. Acesso em 6 de maio de 2016.

Avaliação de métodos de classificação para o mapeamento de remanescentes florestais a partir de imagens HRC/CBERS

Avaliação de métodos de classificação para o mapeamento de remanescentes florestais a partir de imagens HRC/CBERS http://dx.doi.org/10.12702/viii.simposfloresta.2014.131-592-1 Avaliação de métodos de classificação para o mapeamento de remanescentes florestais a partir de imagens HRC/CBERS Juliana Tramontina 1, Elisiane

Leia mais

II Semana de Geografia UNESP / Ourinhos 29 de Maio a 02 de Junho de 2006

II Semana de Geografia UNESP / Ourinhos 29 de Maio a 02 de Junho de 2006 USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA MICROBACIA CÓRREGO DO PORTO-TRÊS LAGOAS MS SILVA, Laís C.N. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul- UFMS lais_cns@yahoo.com.br DELGADO, Valeria P. Universidade Federal de

Leia mais

MAPEAMENTO DO USO DA TERRA E DA EXPANSÃO URBANA EM ALFENAS, SUL DE MINAS GERAIS

MAPEAMENTO DO USO DA TERRA E DA EXPANSÃO URBANA EM ALFENAS, SUL DE MINAS GERAIS MAPEAMENTO DO USO DA TERRA E DA EXPANSÃO URBANA EM ALFENAS, SUL DE MINAS GERAIS BRENO FURTADO LIMA 1 e RÚBIA GOMES MORATO 2 brenogeo@yahoo.com.br, rubiagm@gmail.com 1 Bolsista de iniciação científica FAPEMIG

Leia mais

MAPEAMENTO DAS CLASSES DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR) EM MUNICÍPIOS DO TERRITÓRIO PORTAL DA AMAZÔNIA

MAPEAMENTO DAS CLASSES DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR) EM MUNICÍPIOS DO TERRITÓRIO PORTAL DA AMAZÔNIA MAPEAMENTO DAS CLASSES DO CADASTRO AMBIENTAL RURAL (CAR) EM MUNICÍPIOS DO TERRITÓRIO PORTAL DA AMAZÔNIA Emanuelle Brugnara ¹; Bruno Diego Cardoso dos Santos ¹; Sara Cristina Carvalho de Sousa ¹; Weslei

Leia mais

Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite

Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite Humberto Mesquita Chefe do Centro de Sensoriamento Remoto Introdução Introdução Objetivos do Projeto de Monitoramento do Desmatamento

Leia mais

Geoprocessamento na delimitação de áreas de conflito em áreas de preservação permanente da sub-bacia do Córrego Pinheirinho

Geoprocessamento na delimitação de áreas de conflito em áreas de preservação permanente da sub-bacia do Córrego Pinheirinho Geoprocessamento na delimitação de áreas de conflito em áreas de preservação permanente da sub-bacia do Córrego Pinheirinho Juliano Boeck Santos Osmar Delmanto Junior Célia Regina Lopes Zimback Ana Paula

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO SUPERVISIONADA EM IMAGEM ALOS PARA O MAPEAMENTO DE ARROZ IRRIGADO NO MUNICÍPIO DE MASSARANDUBA SC

CLASSIFICAÇÃO SUPERVISIONADA EM IMAGEM ALOS PARA O MAPEAMENTO DE ARROZ IRRIGADO NO MUNICÍPIO DE MASSARANDUBA SC p. 001-007 CLASSIFICAÇÃO SUPERVISIONADA EM IMAGEM ALOS PARA O MAPEAMENTO DE ARROZ IRRIGADO NO MUNICÍPIO DE MASSARANDUBA SC RAPHAEL SOUZA RIBEIRO DENILSON DORTZBACH. JUAN ANTÔNIO ALTAMIRANO FLORES Universidade

Leia mais

Histórico da Quantificação do Desmatamento no Estado do Amapá e busca de novas tecnologias

Histórico da Quantificação do Desmatamento no Estado do Amapá e busca de novas tecnologias Histórico da Quantificação do Desmatamento no Estado do Amapá e busca de novas tecnologias Secretaria de Estado do Meio Ambiente Coordenadoria de Geoprocessamento e Tecnologia da Informação Ambiental -

Leia mais

Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais

Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais 1/45 Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais Teoria Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Marcelo Pedroso Curtarelli 2/45 Conteúdo programático: Capitulo 1: Conceitos

Leia mais

SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO A ANÁLISE AMBIENTAL NO SEMIÁRIDO: A CLASSIFICAÇÃO DO USO E COBERTURA DA TERRA NO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA-BA

SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO A ANÁLISE AMBIENTAL NO SEMIÁRIDO: A CLASSIFICAÇÃO DO USO E COBERTURA DA TERRA NO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA-BA Revista do CERES Volume 1, Número 2 2015 http://www.cerescaico.ufrn.br/ceres/ SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO A ANÁLISE AMBIENTAL NO SEMIÁRIDO: A CLASSIFICAÇÃO DO USO E COBERTURA DA TERRA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO NA ANÁLISE TEMPORAL PARA A GESTÃO TERRITORIAL DO MUNICÍPIO DE TIMON-MA

TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO NA ANÁLISE TEMPORAL PARA A GESTÃO TERRITORIAL DO MUNICÍPIO DE TIMON-MA p. 001-005 TÉCNICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO NA ANÁLISE TEMPORAL PARA A GESTÃO TERRITORIAL DO MUNICÍPIO DE TIMON-MA ANTONIO CELSO DE SOUSA LEITE FELIPE THIAGO NERES DE SOUSA SENA BENAVENUTO JOSÉ SANTIAGO

Leia mais

ANÁLISE AMBIENTAL DA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DOS ARROIOS JUÁ E CARACOL BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CAÍ / RS.

ANÁLISE AMBIENTAL DA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DOS ARROIOS JUÁ E CARACOL BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CAÍ / RS. ANÁLISE AMBIENTAL DA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DOS ARROIOS JUÁ E CARACOL BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CAÍ / RS. Maycon Damasceno Mestrando em Geografia pela UFRGS mayconx@gmail.com Dejanira Luderitz Saldanha

Leia mais

José Hamilton Ribeiro Andrade (1); Érika Gomes Brito da Silva (2)

José Hamilton Ribeiro Andrade (1); Érika Gomes Brito da Silva (2) MAPEAMENTO DO USO E COBERTURA VEGETAL DA SUB- BACIA HIDROGRÁFICA DO RIACHO DO SANGUE, JAGUARETAMA-CE PARA IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS SUSCEPTÍVEIS À DESERTIFICAÇÃO. José Hamilton Ribeiro Andrade

Leia mais

ANALISE DE DADOS AMBIENTAIS POR MEIO DO USO DE IMAGENS DE SATÉLITE

ANALISE DE DADOS AMBIENTAIS POR MEIO DO USO DE IMAGENS DE SATÉLITE ANALISE DE DADOS AMBIENTAIS POR MEIO DO USO DE IMAGENS DE SATÉLITE MAURICIO MARTORELLI GALERA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA UEL INTRODUÇÃO A evolução tecnológica dos sistemas de imageamento remoto

Leia mais

USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO XIDARINI NO MUNICÍPIO DE TEFÉ-AM.

USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO XIDARINI NO MUNICÍPIO DE TEFÉ-AM. USO DA TERRA E COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO XIDARINI NO MUNICÍPIO DE TEFÉ-AM. Selma Coelho de Carvalho- Discente do curso de Geografia da Universidade do Estado do Amazonas - CEST. Bolsista

Leia mais

O resultado é uma série de "fatias" da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma

O resultado é uma série de fatias da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma Sensores e Satélites Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto

Leia mais

Monitoramento de Queimadas e Incêndios na Região do Parque Estadual do Jalapão em 2007, 2008 e 2009

Monitoramento de Queimadas e Incêndios na Região do Parque Estadual do Jalapão em 2007, 2008 e 2009 Monitoramento de Queimadas e Incêndios na Região do Parque Estadual do Jalapão em 2007, 2008 e 2009 Resultados Preliminares Dezembro de 2013 PIETRO DE ALMEIDA CÂNDIDO MAPAS DAS CICATRIZES DE QUEIMADAS

Leia mais

VARIÁVEIS GEOMORFOLÓGICAS NO ESTUDO DE DESLIZAMENTOS EM CARAGUATATUBA-SP UTILIZANDO IMAGENS TM-LANDSAT E SIG

VARIÁVEIS GEOMORFOLÓGICAS NO ESTUDO DE DESLIZAMENTOS EM CARAGUATATUBA-SP UTILIZANDO IMAGENS TM-LANDSAT E SIG MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS INPE-7511-TDI/724 VARIÁVEIS GEOMORFOLÓGICAS NO ESTUDO DE DESLIZAMENTOS EM CARAGUATATUBA-SP UTILIZANDO IMAGENS TM-LANDSAT E SIG

Leia mais

Conversão do Uso e Cobertura da Terra no Sudeste de Roraima

Conversão do Uso e Cobertura da Terra no Sudeste de Roraima Conversão do Uso e Cobertura da Terra no Sudeste de Roraima Discente: Carlos Antonio da Silva Junior Engenheiro-Agrônomo Docentes: Dr. Antonio Miguel Vieira Monteiro Dr. Claudio Barbosa São José dos Campos

Leia mais

¹ Graduandos em Geoprocessamento IFPI.

¹ Graduandos em Geoprocessamento IFPI. Evolução Multitemporal do Uso e Cobertura do Solo no Município de Baixa Grande do Ribeiro PI Hernandes Brito Costa¹, Felipe Ramos Dantas¹, Adriel Rodrigues do Sousa¹ ¹ Graduandos em Geoprocessamento IFPI.

Leia mais

Uso de geotecnologias livres para o mapeamento das plantações de Eucalipto, Nossa Senhora do Socorro-SE

Uso de geotecnologias livres para o mapeamento das plantações de Eucalipto, Nossa Senhora do Socorro-SE http://dx.doi.org/10.12702/viii.simposfloresta.2014.210-469-2 Uso de geotecnologias livres para o mapeamento das plantações de Eucalipto, Nossa Senhora do Socorro-SE Janisson B. de Jesus 1, Dráuzio C.

Leia mais

ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP

ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP ESTIMATIVA DO ALBEDO E TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS ORBITAIS PARA O MUNICÍPIO DE BARRA BONITA SP Laurizio Emanuel Ribeiro Alves 1 ; Heliofábio Barros Gomes 1 ; Sandro Correia de Holanda

Leia mais

SÍNTESE. AUTORES: MSc. Clibson Alves dos Santos, Dr. Frederico Garcia Sobreira, Shirlei de Paula Silva.

SÍNTESE. AUTORES: MSc. Clibson Alves dos Santos, Dr. Frederico Garcia Sobreira, Shirlei de Paula Silva. Mapeamento da cobertura vegetal e uso do solo nas bacias do ribeirão Carioca, córrego do Bação e córrego da Carioca, no município de Itabirito - MG: uma análise preliminar. AUTORES: MSc. Clibson Alves

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO. Apresentação da disciplina. Prof. Luiz Henrique S. Rotta

GEOPROCESSAMENTO. Apresentação da disciplina. Prof. Luiz Henrique S. Rotta 1 GEOPROCESSAMENTO Apresentação da disciplina Prof. Luiz Henrique S. Rotta POR QUE UTILIZAR GEOPROCESSAMENTO? A informação ambiental é espacial por natureza. O padrão de distribuição: de um poluente sobre

Leia mais

ANÁLISE TEMPORAL DAS ÁREAS DE EXPANSÃO DE REFLORESTAMENTO NA REGIÃO DO CAMPO DAS VERTENTES-MG

ANÁLISE TEMPORAL DAS ÁREAS DE EXPANSÃO DE REFLORESTAMENTO NA REGIÃO DO CAMPO DAS VERTENTES-MG 151 Introdução ANÁLISE TEMPORAL DAS ÁREAS DE EXPANSÃO DE REFLORESTAMENTO NA REGIÃO DO CAMPO DAS VERTENTES-MG Viviane Valéria Silva¹, Laura Rafaele S. Silva 1, Júlio Cezar Costa¹, Bruna Cardoso de Faria¹,

Leia mais

TUTORIAL. Imagens CBERS-4 5m: conheça este sensor e aprenda a realizar o download dessas imagens no site do INPE QGIS.

TUTORIAL. Imagens CBERS-4 5m: conheça este sensor e aprenda a realizar o download dessas imagens no site do INPE QGIS. TUTORIAL Imagens CBERS-4 5m: conheça este sensor e aprenda a realizar o download dessas imagens no site do INPE QGIS www.processamentodigital.com.br O Processamento Digital é um Canal de Conteúdo GEO oferecido

Leia mais

Uso de geotecnologias no estudo da sustentabilidade agrícola do núcleo rural Taquara, DF.

Uso de geotecnologias no estudo da sustentabilidade agrícola do núcleo rural Taquara, DF. 1 Uso de geotecnologias no estudo da sustentabilidade agrícola do núcleo rural Taquara, DF. Lousada, Bruno Maia Soriano (1) ; Lacerda, Marilusa Pinto Coelho (2) ; Boschini Ana Paula Masson (1) & Araújo,

Leia mais

SANTOS, Cezar Clemente Pires (Discentes do Curso de Biologia do UNIVAG). MORAES, Rodrigo Ferreira de (Docente do Curso de Biologia do UNIVAG).

SANTOS, Cezar Clemente Pires (Discentes do Curso de Biologia do UNIVAG). MORAES, Rodrigo Ferreira de (Docente do Curso de Biologia do UNIVAG). O USO DO SENSORIAMENTO REMOTO PARA LEVANTAMENTO E CLASSIFICAÇÃO VEGETACIONAL NA FAZENDA JOÃO DE BARRO LOCALIZADA NA DIVISA TERRITORIAL DO MUNICÍPIO DE CÁCERES MT E SAN MATIAS BOLÍVIA. SANTOS, Cezar Clemente

Leia mais

DETER JANEIRO de 2015 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

DETER JANEIRO de 2015 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Os objetivos da qualificação dos dados do DETER são: DETER JANEIRO de 2015 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO A) Qualificar o alerta emitido pelo DETER em relação aos processos de alteração na cobertura florestal,

Leia mais

Reunião Banco do Brasil

Reunião Banco do Brasil Reunião Banco do Brasil Apresentação das geotecnologias desenvolvidas pela Divisão de Processamento de Imagens (DPI) Projetos TerraClass Amazônia e TerraClass Cerrado Luis Maurano (maurano@dpi.inpe.br)

Leia mais

1. Introdução: um breve histórico

1. Introdução: um breve histórico 1. Introdução: um breve histórico Sensoriamento Remoto no Brasil Início das Atividades 1968 - Projeto SERE 1972 - PG em SR 1973 - Recepção de dados Landsat 1975-1 a Dissertação de Mestrado Sensoriamento

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA DE MINAS GERAIS SENSORIAMENTO REMOTO E AEROFOTOGRAMETRIA REVISÃO DE CONTEÚDO. Prof. Marckleuber

FACULDADE DE ENGENHARIA DE MINAS GERAIS SENSORIAMENTO REMOTO E AEROFOTOGRAMETRIA REVISÃO DE CONTEÚDO. Prof. Marckleuber FACULDADE DE ENGENHARIA DE MINAS GERAIS SENSORIAMENTO REMOTO E AEROFOTOGRAMETRIA - 2011 REVISÃO DE CONTEÚDO Prof. Marckleuber -Diferença: Imagem de satélite X fotografia aérea -Satélite X Sensor X Radar

Leia mais

Avaliação da Ocupação do Solo da Bacia do rio Itiquira Pantanal Matogrossense, Mato Grosso, Brasil.

Avaliação da Ocupação do Solo da Bacia do rio Itiquira Pantanal Matogrossense, Mato Grosso, Brasil. Avaliação da Ocupação do Solo da Bacia do rio Itiquira Pantanal Matogrossense, Mato Grosso, Brasil. Chisato Oka-Fiori (1), Alberto Pio Fiori (2), Yociteru Hasui (3) (1) Depart. de Geografia, UFPR, 81531-990

Leia mais

Sensoriamento Remoto e Qualidade da Água

Sensoriamento Remoto e Qualidade da Água Sensoriamento Remoto e Qualidade da Água Fabricio Imamura Isabella Perri Brito Melissa Pegoraro Paola Martinelli AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RESERVATÓRIO DE MANSO ATRAVÉS DO SENSORIAMENTO REMOTO

Leia mais

3 - AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE

3 - AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE 3 - AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE A Figura 1 ilustra o espectro eletromagnético e as respectivas bandas espectrais do sensor TM e ETM do satélite Landsat. O Quadro 1 indica os intervalos espectrais

Leia mais

PROCESSAMENTO DE IMAGENS

PROCESSAMENTO DE IMAGENS PROCESSAMENTO DE IMAGENS Introdução Conceitos básicos Pré-processamento Realce Classificação PROCESSAMENTO DE IMAGENS- aula de 25/5/10 Introdução Conceitos básicos Pré-processamento Realce Classificação

Leia mais

ANEXO-UNDER 2 ESTADO DE MATO GROSSO

ANEXO-UNDER 2 ESTADO DE MATO GROSSO ANEXO-UNDER 2 ESTADO DE MATO GROSSO CARACTERIZAÇÃO DO ESTADO O estado de Mato Grosso está localizado na região Centro-Oeste do Brasil, fazendo fronteira com os estados do Pará e Amazonas ao norte, Mato

Leia mais

COHIDRO PLANO INTEGRADO DE RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL

COHIDRO PLANO INTEGRADO DE RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL AGEVAP ASSOCIAÇÃO PRÓ-GESTÃO DAS ÁGUAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL CONTRATO Nº 21/2012 PLANO INTEGRADO DE RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARAÍBA DO SUL E PLANOS DE RECURSOS

Leia mais

COORDENADORIA DE DEFESA CIVIL MUNICÍPIO DE DUQUE DE CAXIAS - RJ

COORDENADORIA DE DEFESA CIVIL MUNICÍPIO DE DUQUE DE CAXIAS - RJ Metodologia De Interpretação Visual Da Banda 6 (Infra Vermelha Termal) Das Imagens Do Satélite Landsat 7 Para Identificação Das Dinamicas De Chuvas De Verão Em Duque De Caxias - RJ Wilson Leal Boiça Wilson

Leia mais

SER300 Introdução ao Geoprocessamento. Laboratório 1. Modelagem e Criação de Banco de Dados

SER300 Introdução ao Geoprocessamento. Laboratório 1. Modelagem e Criação de Banco de Dados SER300 Introdução ao Geoprocessamento Laboratório 1 Modelagem e Criação de Banco de Dados Jefferson Gonçalves de Souza Relatório da disciplina de Introdução ao Geoprocessamento (SER-300) do Programa de

Leia mais

Estudo de comportamento espectral de alvos e análise multitemporal da região da foz do rio Itajaí Santa Catarina

Estudo de comportamento espectral de alvos e análise multitemporal da região da foz do rio Itajaí Santa Catarina Estudo de comportamento espectral de alvos e análise multitemporal da região da foz do rio Itajaí Santa Catarina Raquel Kraisch Julio Cesar Refosco Alexander Christian Vibrans FURB Universidade Regional

Leia mais

Seminário de Sensoriamento Remoto: Vegetação

Seminário de Sensoriamento Remoto: Vegetação Seminário de Sensoriamento Remoto: Vegetação Autores do seminário: Felipe Goulart Moraes Isabela Almeida Moreira Larissa Yumi Kuroki Renan Costa da Silva Utilização de Técnicas de Sensoriamento Remoto

Leia mais

SUMÁRIO. Pág. LISTA DE FIGURAS... xxi LISTA DE TABELAS... xxv INTRODUÇÃO... 1

SUMÁRIO. Pág. LISTA DE FIGURAS... xxi LISTA DE TABELAS... xxv INTRODUÇÃO... 1 SUMÁRIO Pág. LISTA DE FIGURAS... xxi LISTA DE TABELAS... xxv INTRODUÇÃO... 1 CAPÍTULO 1 CONSIDERAÇÕES SOBRE O DESENVOLVIMENTO RURAL... 7 1.1 O Panorama Mundial... 7 1.2 O Panorama Brasileiro... 9 1.2.1

Leia mais

VARIAÇÃO DA COBERTURA VEGETAL NATURAL EM UMA MICROBACIA DO NOROESTE DO PARANÁ

VARIAÇÃO DA COBERTURA VEGETAL NATURAL EM UMA MICROBACIA DO NOROESTE DO PARANÁ ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 VARIAÇÃO DA COBERTURA VEGETAL NATURAL EM UMA MICROBACIA DO NOROESTE DO PARANÁ Eduardo Tinoz do Santos

Leia mais

UNIDADES ECODINÂMICAS DA PAISAGEM DO MUNICÍPIO DE JEREMOABO- BA.

UNIDADES ECODINÂMICAS DA PAISAGEM DO MUNICÍPIO DE JEREMOABO- BA. UNIDADES ECODINÂMICAS DA PAISAGEM DO MUNICÍPIO DE JEREMOABO- BA. Ivonice Sena de Souza 1, Ana Paula Sena de Souza 2, Danilo da Silva Carneiro 3, Jumara Souza Alves 4, Marcos Roberto Souza Santos 5, Deorgia

Leia mais

Dinâmica da paisagem no parque nacional de Jurubatiba e seu entorno (Rio de Janeiro, Brasil)

Dinâmica da paisagem no parque nacional de Jurubatiba e seu entorno (Rio de Janeiro, Brasil) Dinâmica da paisagem no parque nacional de Jurubatiba e seu entorno (Rio de Janeiro, Brasil) Carla Bernadete Madureira Cruz Simone R. Freitas Vinicius Seabra Rafael Barros Departamento de. Geografia Universidade

Leia mais

CAPÍTULO 5 RESULTADOS. São apresentados neste Capítulo os resultados obtidos através do programa Classific, para

CAPÍTULO 5 RESULTADOS. São apresentados neste Capítulo os resultados obtidos através do programa Classific, para CAPÍTULO 5 RESULTADOS São apresentados neste Capítulo os resultados obtidos através do programa Classific, para as imagens coletadas no verão II, período iniciado em 18/01 e finalizado em 01/03 de 1999,

Leia mais

CARTOGRAFIA. (do grego chartis = mapa e graphein = escrita) é a ciência que trata da concepção, produção, difusão, utilização e estudo dos mapas.

CARTOGRAFIA. (do grego chartis = mapa e graphein = escrita) é a ciência que trata da concepção, produção, difusão, utilização e estudo dos mapas. CARTOGRAFIA (do grego chartis = mapa e graphein = escrita) é a ciência que trata da concepção, produção, difusão, utilização e estudo dos mapas. ELEMENTOS DE UM MAPA. Escala: é a proporção entre o tamanho

Leia mais

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Interpretação de imagens e confecção de mapas

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Interpretação de imagens e confecção de mapas Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia Interpretação de imagens e confecção de mapas Prof. Dr. Ailton Luchiari Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado Interpretação de imagens e confecção de mapas Etapas

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7ºANO

PERFIL DE APRENDIZAGENS 7ºANO 7ºANO No final do 7º ano, o aluno deverá ser capaz de: Compreender o objeto e o método da Geografia. Conhecer diferentes formas de representação da superfície terrestre. Compreender diferentes tipos de

Leia mais

Área verde por habitante na cidade de Santa Cruz do Sul, RS

Área verde por habitante na cidade de Santa Cruz do Sul, RS SCIENTIA PLENA VOL. 8, NUM. 4 2012 www.scientiaplena.org.br Área verde por habitante na cidade de Santa Cruz do Sul, RS C. C. A. Calegari 1 ; L. Calegari 2 ; M. P. Friedrich 3 ; D. A. Gatto 4 ; D. M. Stargerlin

Leia mais

Disciplina: Geografia Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de:

Disciplina: Geografia Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: O meio natural A Terra: estudos e representações CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Geografia Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: Ensino Básico Ano letivo: 2016/2017

Leia mais

Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Anderson Costa (Imazon) RESUMO

Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Anderson Costa (Imazon) RESUMO Carlos Souza Jr., Adalberto Veríssimo & Anderson Costa (Imazon) RESUMO Em junho de 2008, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) registrou 612 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal.

Leia mais

Ministério Público do Rio Grande do Sul Divisão de Assessoramento Técnico PARECER DOCUMENTO DAT-MA Nº 3038/2008

Ministério Público do Rio Grande do Sul Divisão de Assessoramento Técnico PARECER DOCUMENTO DAT-MA Nº 3038/2008 PARECER DOCUMENTO DAT-MA Nº 3038/2008 UNIDADE DE ASSESSORAMENTO AMBIENTAL GEOPROCESSAMENTO BACIAS HIDROGRÁFICAS PARA: Dr. Alexandre Saltz Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente DE: Luciano

Leia mais

INFILTRAÇÃO DE ÁGUA NO SOLO ARENOSO E ARGILOSO UTILIZANDO O MÉTODO DE ANEL SIMPLES NO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA - PA.

INFILTRAÇÃO DE ÁGUA NO SOLO ARENOSO E ARGILOSO UTILIZANDO O MÉTODO DE ANEL SIMPLES NO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA - PA. INFILTRAÇÃO DE ÁGUA NO SOLO ARENOSO E ARGILOSO UTILIZANDO O MÉTODO DE ANEL SIMPLES NO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA - PA. Nayane de Sousa Oliveira*, Rooslany Queiroz Barreira, Mayara Suellen Costa

Leia mais

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diálogo com os alunos. Análise e interpretação de fontes documentais (gráficos, mapas e imagens, fotografia, entre outras).

ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Diálogo com os alunos. Análise e interpretação de fontes documentais (gráficos, mapas e imagens, fotografia, entre outras). ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes ESCOLA BÁSICA DOS 2.º E 3.º CICLOS D. MIGUEL DE ALMEIDA DISCIPLINA: GEOGRAFIA ANO: 7º ANO 2013/2014 CONTEÚDOS A TERRA ESTUDOS E REPRESENTAÇÕES Paisagens

Leia mais

Sistemas de Informações Geográficas

Sistemas de Informações Geográficas Sistemas de Informações Geográficas Aula 2 Assuntos: # Revisão em estatística # Revisão em informática # Revisão em sensoriamento remoto # # Histórico do SIG Geotecnologias Sensoriamento Remoto Geoprocessamento

Leia mais

ANÁLISE DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS PARA MAPEAMENTOS DE USO E OCUPAÇÃO DA TERRA 1

ANÁLISE DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS PARA MAPEAMENTOS DE USO E OCUPAÇÃO DA TERRA 1 ANÁLISE DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS PARA MAPEAMENTOS DE USO E OCUPAÇÃO DA TERRA 1 ROVANI, Franciele Francisca Marmentini 2 ; DAMBROS, Gabriela 3 ; CASSOL, Roberto 4 1 Trabalho de Pesquisa

Leia mais

APLICAÇÕES DE GEOPROCESSAMENTO

APLICAÇÕES DE GEOPROCESSAMENTO APLICAÇÕES DE GEOPROCESSAMENTO Componentes Aquisição e preparação dos dados e aplicações SR, GPS, Vetorização, Rasterização, Interpolação, etc. Armazenamento e manutenção dos dados Bases cadastrais georreferenciadas

Leia mais

Cartografia Digital e Geoprocessamento

Cartografia Digital e Geoprocessamento Cartografia Digital e Geoprocessamento Processo/ Fenômeno Dado Espacial/ Geodado Espaço Geográfico Redução de Dimensionalidade Espaço (Representado) Mapas Representações Computacionais De ALGUMAS Dimensões

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DOS DADOS DE NDVI DO MUNICÍPIO DE POÇOS DE CALDAS-MG PARA OS ANOS DE 1986 E 2010

ANÁLISE COMPARATIVA DOS DADOS DE NDVI DO MUNICÍPIO DE POÇOS DE CALDAS-MG PARA OS ANOS DE 1986 E 2010 ANÁLISE COMPARATIVA DOS DADOS DE NDVI DO MUNICÍPIO DE POÇOS DE CALDAS-MG PARA OS ANOS DE 1986 E 2010 Guilherme Augusto Verola Mataveli ¹e Rúbia Gomes Morato² guilhermemataveli88@yahoo.com.br, rubiagm@gmail.com

Leia mais

Análise da Cobertura Florestal por meio da subtração de imagem NDVI na Floresta Nacional de Pacotuba, Cachoeiro de Itapemirim, ES.

Análise da Cobertura Florestal por meio da subtração de imagem NDVI na Floresta Nacional de Pacotuba, Cachoeiro de Itapemirim, ES. Análise da Cobertura Florestal por meio da subtração de imagem NDVI na Floresta Nacional de Pacotuba, Cachoeiro de Itapemirim, ES. Franciane Lousada Rubini de Oliveira Louzada 1 Luciano Melo Coutinho 1

Leia mais

IMAGENS PARA MAPEAMENTO GEOLÓGICO E LEVANTAMENTO DE RECURSOS MINERAIS: RESUMOS PARA USO DOS CENTROS DE ATENDIMENTO A USUÁRIOS ATUS DO INPE

IMAGENS PARA MAPEAMENTO GEOLÓGICO E LEVANTAMENTO DE RECURSOS MINERAIS: RESUMOS PARA USO DOS CENTROS DE ATENDIMENTO A USUÁRIOS ATUS DO INPE INPE-8984-PUD/62 CAPÍTULO 3 PARTE B IMAGENS PARA MAPEAMENTO GEOLÓGICO E LEVANTAMENTO DE RECURSOS MINERAIS: RESUMOS PARA USO DOS CENTROS DE ATENDIMENTO A USUÁRIOS ATUS DO INPE Paulo Roberto Martini INPE

Leia mais

Figura 1 - Abrangência espacial do Bioma Cerrado. Fonte: Adaptado de Scariot et al. (2005).

Figura 1 - Abrangência espacial do Bioma Cerrado. Fonte: Adaptado de Scariot et al. (2005). IDENTIFICAÇÃO DE ÁREAS DESMATADAS ATRAVÉS DE SEGMENTAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE IMAGENS DO MODELO LINEAR DE MISTURA ESPECTRAL APLICADO A DADOS DO SENSOR LANDSAT 5/TM, NO MUNICÍPIO DE SAPEZAL-MT. Bruno Rodrigues

Leia mais

IMPLICAÇÕES NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA: ESTUDOS PRELIMINARES DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DO AQUÍFERO SERRA GERAL NO NORTE DO ESTADO DO PARANÁ

IMPLICAÇÕES NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA: ESTUDOS PRELIMINARES DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DO AQUÍFERO SERRA GERAL NO NORTE DO ESTADO DO PARANÁ IMPLICAÇÕES NA QUALIDADE DA ÁGUA SUBTERRÂNEA: ESTUDOS PRELIMINARES DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO DO AQUÍFERO SERRA GERAL NO NORTE DO ESTADO DO PARANÁ Angela Golono de Deus¹ Naibi Souza Jayme² Valmir de França³

Leia mais

Detecção Remota. Aquisição de dados. Sistema Modelo de Detecção Remota ICIST. Energia Electromagnética. Interacções com a Atmosfera

Detecção Remota. Aquisição de dados. Sistema Modelo de Detecção Remota ICIST. Energia Electromagnética. Interacções com a Atmosfera Aquisição de dados Como recolher informação geográfica? Fotografia Aérea Métodos topográficos GPS Processo que permite extrair informação de um objecto, área ou fenómeno, através da análise de dados adquiridos

Leia mais

Mapeamento do uso do solo

Mapeamento do uso do solo Multidisciplinar Mapeamento do uso do solo para manejo de propriedades rurais Allan Arnesen Frederico T. Genofre Marcelo Pedroso Curtarelli CAPÍTULO 3 Aquisição de imagens e processamento de dados Neste

Leia mais

ANEXO 6 Análise de Antropismo nas Unidades de Manejo Florestal

ANEXO 6 Análise de Antropismo nas Unidades de Manejo Florestal ANEXO 6 Análise de Antropismo nas Unidades de Manejo Florestal Análise de imagens processadas pelo sistema DETEX e PRODES para detecção de desmatamento e da intervenção seletiva nas Unidades de Manejo

Leia mais

ELABORAÇÃO DO MOSAICO DO BIOMA PANTANAL

ELABORAÇÃO DO MOSAICO DO BIOMA PANTANAL ELABORAÇÃO DO MOSAICO DO BIOMA PANTANAL ÍRIS DE MARCELHAS E SOUZA 1 MYRIAN DE MOURA ABDON 2 JOÃO DOS SANTOS VILA DA SILVA 3 RESUMO: Este trabalho apresenta o desenvolvimento metodológico utilizado para

Leia mais

Mapeamento do risco de deslizamento de encostas na região da Serra do Mar no Estado do Rio de Janeiro

Mapeamento do risco de deslizamento de encostas na região da Serra do Mar no Estado do Rio de Janeiro Mapeamento do risco de deslizamento de encostas na região da Serra do Mar no Estado do Rio de Janeiro Supervisor: Gilvan Sampaio Vanessa Canavesi PCI CCST Engenheira Florestal Mestre em Ciências Florestais

Leia mais

ARTIGO COM APRESENTAÇÃO ORAL - GEOPROCESSAMENTO UMA POSSÍVEL RELAÇÃO ENTRE ALTITUDES DE TERRENO E DENSIDADE DE RAIOS

ARTIGO COM APRESENTAÇÃO ORAL - GEOPROCESSAMENTO UMA POSSÍVEL RELAÇÃO ENTRE ALTITUDES DE TERRENO E DENSIDADE DE RAIOS ARTIGO COM APRESENTAÇÃO ORAL - GEOPROCESSAMENTO UMA POSSÍVEL RELAÇÃO ENTRE ALTITUDES DE TERRENO E DENSIDADE DE RAIOS JEHNNIANE OLIVEIRA BATISTA, RAFAELA ARAUJO BENJAMIN, ARTHUR DA COSTA ALMEIDA A Topografia

Leia mais

Quais são os principais drivers do desflorestamento na Amazônia? Um exemplo de interdisciplinaridade.

Quais são os principais drivers do desflorestamento na Amazônia? Um exemplo de interdisciplinaridade. INCLINE workshop interdisciplinaridade FEA-USP - 10 de Março de 2015 Quais são os principais drivers do desflorestamento na Amazônia? Um exemplo de interdisciplinaridade. Natália G. R. Mello, PROCAM-USP

Leia mais

Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite. Silvia Viana

Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite. Silvia Viana Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite Silvia Viana Introdução Introdução Objetivos do Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite,

Leia mais

Análise temporal do uso do solo nos municípios do entorno do Parque Nacional das Emas com a utilização de imagens Landsat e CBERS-2

Análise temporal do uso do solo nos municípios do entorno do Parque Nacional das Emas com a utilização de imagens Landsat e CBERS-2 Análise temporal do uso do solo nos municípios do entorno do Parque Nacional das Emas com a utilização de imagens Landsat e CBERS-2 Renato Alves Moreira 1 Mário Barroso Ramos Neto 2 Cynthia Pinheiro Machado

Leia mais

Análise Temporal da Degradação Ambiental no Município de Santa Maria da Boa Vista PE a partir de Imagens Orbitais

Análise Temporal da Degradação Ambiental no Município de Santa Maria da Boa Vista PE a partir de Imagens Orbitais Análise Temporal da Degradação Ambiental no Município de Santa Maria da Boa Vista PE a partir de Imagens Orbitais Tatiana Ayako Taura1, Iêdo Bezerra Sá1, Tony Jarbas Ferreira Cunha1, e Saulo Medrado dos

Leia mais

ANÁLISE DA PRESSÃO ANTRÓPICA SOBRE A COBERTURA VEGETAL DA ÁREA VERDE DO CAMPUS DA UFAM UTILIZANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS (SIG)

ANÁLISE DA PRESSÃO ANTRÓPICA SOBRE A COBERTURA VEGETAL DA ÁREA VERDE DO CAMPUS DA UFAM UTILIZANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS (SIG) ANÁLISE DA PRESSÃO ANTRÓPICA SOBRE A COBERTURA VEGETAL DA ÁREA VERDE DO CAMPUS DA UFAM UTILIZANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS (SIG) Roberta Monique da Silva SANTOS, Engenheira Florestal 1 ; Lizit

Leia mais

SUBDOMÍNIO OBJETIVOS DESCRITORES CONTEÚDOS

SUBDOMÍNIO OBJETIVOS DESCRITORES CONTEÚDOS DISCIPLINA: Geografia ANO DE ESCOLARIDADE: 7.º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES PROGRAMA SUBDOMÍNIO OBJETIVOS DESCRITORES CONTEÚDOS A Terra: Estudos e Representações - A Geografia e o Território - A representação

Leia mais

PAISAGEM HISTORICA DO PRATIGI; TRANSFORMAÇÕES AMBIENTAIS EM MAPAS E IMAGENS.

PAISAGEM HISTORICA DO PRATIGI; TRANSFORMAÇÕES AMBIENTAIS EM MAPAS E IMAGENS. PAISAGEM HISTORICA DO PRATIGI; TRANSFORMAÇÕES AMBIENTAIS EM MAPAS E IMAGENS. Luis Eduardo Cunha Silva¹, Marjorie Csebrko Nolasco², Rafaela de Sousa Gonçalves³, 1-Bolsista PIBIC-FAPESB. Licenciando em Geografia.

Leia mais

ZONEAMENTO DE USO E COBERTURA DOS SOLOS DO MUNICÍPIO DE ARARAS, SP. Relatório de Execução

ZONEAMENTO DE USO E COBERTURA DOS SOLOS DO MUNICÍPIO DE ARARAS, SP. Relatório de Execução Fotos: Sérgio Tôsto, 2007 ZONEAMENTO DE USO E COBERTURA DOS SOLOS DO MUNICÍPIO DE ARARAS, SP Relatório de Execução Sérgio Gomes Tôsto Lauro Charlet Pereira João Paulo de Carvalho João Alfredo de Carvalho

Leia mais

PLANO DE ENSINO ANO 2016

PLANO DE ENSINO ANO 2016 Praça Tiradentes, 416 Centro Tel.:(35) 3464-1200 - CEP 37576-000 Inconfidentes - MG PLANO DE ENSINO ANO 2016 CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA PROFESSOR DISCIPLINA: Sensoriamento Remoto e Fotogrametria MOSAR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CIEÊNCIAS FLORESTAIS E DA MADEIRA DEFESA DE MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CIEÊNCIAS FLORESTAIS E DA MADEIRA DEFESA DE MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CIEÊNCIAS FLORESTAIS E DA MADEIRA DEFESA DE MONOGRAFIA ANÁLISE ESPACIAL DOS REMANESCENTES FLORESTAIS DO BIOMA MATA ATLÂNTICA

Leia mais

O resultado é uma série de "fatias" da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma

O resultado é uma série de fatias da superfície, que juntas produzem a imagem final. (Exemplo: o radiômetro dos satélites NOAA gira a uma Sensores e Satélites Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto

Leia mais

O crescimento urbano e suas implicações na água subterrânea: o exemplo de Mirassol/SP

O crescimento urbano e suas implicações na água subterrânea: o exemplo de Mirassol/SP O crescimento urbano e suas implicações na água subterrânea: o exemplo de Mirassol/SP Marcelo Marconato Prates Josiane Lourencetti Orientador: Prof. Dr. Jefferson Nascimento de Oliveira Bonito, M.S Outubro,

Leia mais

Classificação supervisionada

Classificação supervisionada Classificação supervisionada 1. Semi-automatic Classification Plugin (SCP) O SCP é um plugin do QGIS desenvolvido por Luca Congedo e utilizado para a classificação semiautomática de imagens de sensoriamento

Leia mais

Sensoriamento Remoto

Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto É a utilização conjunta de modernos sensores, equipamentos para processamento de dados, equipamentos de transmissão de dados, aeronaves, espaçonaves etc, com o objetivo de estudar

Leia mais

Análise da estrutura e dinâmica da paisagem do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Análise da estrutura e dinâmica da paisagem do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.3057 Análise da estrutura e dinâmica da paisagem do Parque Nacional da Chapada

Leia mais

Escola Básica do 2º e 3ºCiclo Dr. Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior

Escola Básica do 2º e 3ºCiclo Dr. Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior Escola Básica do 2º e 3ºCiclo Dr. Alfredo Ferreira Nóbrega Júnior Informação - Prova de Equivalência à Frequência de 3º ciclo - Geografia Disciplina (código: 18) Prova 2014/ 2015 9º Ano de Escolaridade

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PIXEL A PIXEL SUPERVISIONADA EM IMAGEM DE SATÉLITE SÃO SEBASTIÃO DO PARAISO (MG)

CLASSIFICAÇÃO PIXEL A PIXEL SUPERVISIONADA EM IMAGEM DE SATÉLITE SÃO SEBASTIÃO DO PARAISO (MG) CLASSIFICAÇÃO PIXEL A PIXEL SUPERVISIONADA EM IMAGEM DE SATÉLITE SÃO SEBASTIÃO DO PARAISO (MG) Rennan de Freitas Bezerra Marujo Universidade Federal de Lavras rennan@computacao.ufla.br Margarete Marin

Leia mais

DESMATAMENTO EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ATRAVÉS DO PRODES NO ESTADO DO PARÁ

DESMATAMENTO EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ATRAVÉS DO PRODES NO ESTADO DO PARÁ DESMATAMENTO EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO ATRAVÉS DO PRODES NO ESTADO DO PARÁ Andrea de Souza Fagundes(*), Bruna Larissa Rosendo Pereira, Mauricio Castro Da Costa *Instituto de Estudos Superiore da Amazônia

Leia mais

Monitoramento de Queimadas e Incêndios na Região do Parque Estadual do Jalapão em 2011, 2012 e 2013

Monitoramento de Queimadas e Incêndios na Região do Parque Estadual do Jalapão em 2011, 2012 e 2013 Monitoramento de Queimadas e Incêndios na Região do Parque Estadual do Jalapão em 2011, 2012 e 2013 Resultados Preliminares Abril de 2014 PIETRO DE ALMEIDA CÂNDIDO MAPAS DAS CICATRIZES DE QUEIMADAS E INCÊNDIOS

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE GEOGRAFIA - ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE GEOGRAFIA - ENSINO FUNDAMENTAL D1 Identificar diferentes tipos de representação da superfície terrestre (globo terrestre, maquetes, mapas, plantas, croquis). Identificar diferenças entre as representações do espaço geográfico. Comparar

Leia mais

Aplicação de técnicas de Sensoriamento Remoto para análise da dinâmica de uso na paisagem da PA-391, na Região Metropolitana de Belém/PA.

Aplicação de técnicas de Sensoriamento Remoto para análise da dinâmica de uso na paisagem da PA-391, na Região Metropolitana de Belém/PA. Rodrigo Rafael Souza de Oliveira 1,Gustavo Martinez Pimentel 1 1 Discentes da Faculdade de Geografia e Cartografia da Universidade Federal do Pará. E-mail: rodrigo.rafaelso@hotmail.com; gustavo7070@gmail.com.

Leia mais

Mapeamento da mancha urbana utilizando imagens de média resolução: sensores CCD/CBERS2 e TM/Landsat5 - estudo de caso da cidade de Rio Branco-Acre

Mapeamento da mancha urbana utilizando imagens de média resolução: sensores CCD/CBERS2 e TM/Landsat5 - estudo de caso da cidade de Rio Branco-Acre Mapeamento da mancha urbana utilizando imagens de média resolução: sensores CCD/CBERS2 e TM/Landsat5 - estudo de caso da cidade de Rio Branco-Acre Joventina Claro da Silva Nakamura¹ Evlyn Márcia Leão de

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO MULTIESPECTRAIS

CLASSIFICAÇÃO MULTIESPECTRAIS CLASSIFICAÇÃO EM IMAGENS MULTIESPECTRAIS Classificação em imagens multiespectrais Imagens multiespectrais Padrão (vetor) Espaço de atributos Classificação Classificação em imagens multiespectrais Imagens

Leia mais

DesertWatch Extension to Portuguese Partners

DesertWatch Extension to Portuguese Partners DesertWatch Extension to Portuguese Partners 2009 Critical Software S.A. Ocupação do Solo Resumo Objectivos Ocupação do Solo Áreas de Estudo Nomenclatura DW-E Dados de Observação da Terra Comparação dos

Leia mais

DEGRADAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA BACIA HIDRÁULICA DO AÇUDE DE BODOCONGÓ

DEGRADAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA BACIA HIDRÁULICA DO AÇUDE DE BODOCONGÓ DEGRADAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA BACIA HIDRÁULICA DO AÇUDE DE BODOCONGÓ Keviane Pereira Aragão 1, Diego José Araújo Bandeira 2, João Miguel de Moraes Neto 3 Ademir Montes Ferreira 4, Jordânio Inácio Marques

Leia mais

Ofício nº. 45/2012. Belém (PA), 07 de maio de 2012.

Ofício nº. 45/2012. Belém (PA), 07 de maio de 2012. Ofício nº. 45/2012 Ilustríssimo Senhor Procurador da República DANIEL CÉSAR AZEREDO AVELINO Procuradoria da República no Estado do Pará Rua Domingos Marreiros Nº690 Bairro Umarizal Belém/PA CEP: 66.055-210

Leia mais

ESPACIALIZAÇÃO DE PARÂMETROS DE SOLO EM UMA MICROBACIA DE OCUPAÇÃO URBANA - SOROCABA/SP

ESPACIALIZAÇÃO DE PARÂMETROS DE SOLO EM UMA MICROBACIA DE OCUPAÇÃO URBANA - SOROCABA/SP ESPACIALIZAÇÃO DE PARÂMETROS DE SOLO EM UMA MICROBACIA DE OCUPAÇÃO URBANA - SOROCABA/SP Rodrigo Custódio Urban 1 ; Alexandre Marco da Silva 1 ; Luiz Augusto Manfré 1 1 UNESP Campus Sorocaba. Av. Três de

Leia mais

Monitoramento das alterações da cobertura vegetal e uso do solo na Bacia do Alto Paraguai Porção Brasileira Período de Análise: 2012 a 2014

Monitoramento das alterações da cobertura vegetal e uso do solo na Bacia do Alto Paraguai Porção Brasileira Período de Análise: 2012 a 2014 Monitoramento das alterações da cobertura vegetal e uso do solo na Bacia do Alto Paraguai Porção Brasileira Período de Análise: 2012 a 2014 1 Sumário Executivo Apresentação A Bacia Hidrográfica do Alto

Leia mais