APOSTILA. modelagem industrial & SOB medida

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APOSTILA. modelagem industrial & SOB medida"

Transcrição

1 APOSTILA modelagem industrial & SOB medida PROFESSOR ROBERTO FERREIRA Página 1

2 SUMÁRIO TABELA DE MEDIDAS 04 SAIA BÁSICA 07 MOLDE BÁSICO BLUSA FEMININA 09 MANGA BÁSICA CURTA 11 VESTIDO BÁSICO 12 CALÇA JUSTA FEMININA 14 MACACÃO FEMININO 16 CALAÇ MASCULINA 17 CAMISA ESPORTE MASCULINA 19 MANGA ESPORTE MASCULINA 21 CAMISA SOCIAL MASCULINA 22 MANGA SOCIAL MASCULINA 24 COLARINHO MASCULINO 25 TRANSFORMAÇÃO SAIAS 27 TRANSFORMAÇÃO BLUSAS I 32 TRANSFORMAÇÃO BLUSAS II 34 FORMAÇÃO DA BLUSA ESTILO CORSELET 35 ADIÇÃO DE PENCES 38 GRADUAÇÃO DE MOLDES 40 ACESSÓRIOS DA MODELAGEM MANGAS 42 ACESSÓRIOS DA MODELAGEM GOLAS 50 ANOTAÇÕES & OUTROS 55 Página 2 PROFESSOR ROBERTO FERREIRA

3 modelagem industrial & SOB medida TABELA DE MEDIDAS PROFESSOR Página ROBERTO 3 FERREIRA

4 modelagem industrial & SOB medida 1) FEMININA GRADE DE MOLDES MANEQUIM Sob medida Semibusto Ombro Manga comprida Punho Colarinho Comprimento cintura frente Comprimento cintura costas Semicintura Semiquadril Altura do quadril Semiboca calça justa Seio a seio (ss) Página 4

5 2) MASCULINA A) CAMISA ESPORTE MASCULINA MANEQUIM Colarinho Comprimento Frente Comprimento Costas Comprimento de Manga Ombro Punho B) CAMISA SOCIAL MASCULINA MANEQUIM Colarinho Comprimento Frente Comprimento Costas Comprimento de Manga Linha Cintura Frente Linha Cintura Costas Ombro Punho C) CALÇA MASCULINA MANEQUIM Semicintura Semiquadril Comprimento Página 5

6 modelagem industrial & SOB medida MOLDES BÁSICOS Página 6

7 modelagem industrial & SOB medida SAIA BÁSICA FRENTE 1. Marcar no canto inferior do papel a letra A. 2. Para determinar o comprimento da saia, sair do ponto A na horizontal e marcar o ponto C em 45 cm. (valor desejado) 3. A bainha é acrescida do ponto C em 5 cm, encontrando o ponto E. (valor desejado) 4. Sair do ponto A na horizontal em direção ao ponto B, marcar a metade do semiquadril. 5. Saindo de B em direção ao ponto A, 1/6 do semiquadril, encontrando o ponto D. 6. Saindo do ponto A na vertical metade do semiquadril +1, encontrando o ponto A3. 7. Saindo do ponto A na horizontal em 2cm, encontrando A2. 8. Saindo do ponto A na vertical metade da semicintura +2, encontrando o ponto A1. 9. Esquadrar A3 na horizontal, encontrando os pontos B1, C1, D1 e E Entrar no ponto D1 em 1cm, encontrando o ponto D Ligar A1D2B1 com régua de alfaiate. 12. Ligar A1 A2 com régua de alfaiate. COSTAS 1. Copiar o molde da saia básica frente deixando 4cm de margem inferior. 2. Sair em A2 1.5cm, encontrando o ponto a. 3. Sair em B 3cm, encontrando o ponto B2. 4. Sair em C 1cm, encontrando o ponto C2. 5. Sair em E 1.5cm, encontrando E2. 6. Ligar com régua de alfaiate (curva suave) a B2 C2 e com a reta C2 E2. OBS.: Dos pontos a a E2 já estão inclusas as costuras. Página 7

8 CONSTRUÇÃO DAS PENCES (MARGEM DIREITA DE 2cm) 1. Sair em A1 na vertical 2cm, encontrando A4. 2. Ligar com régua de alfaiate A4 até encontrar a linha do quadril. 3. Marcar 1 na metade de A1 A2. 4. Esquadrar 1 na horizontal em direção ao quadril ( D ) em 12cm, encontrando o ponto Marcar 1cm para cada lado do ponto 1, encontrando os pontos 3 e Ligar esses pontos em Usar esse mesmo procedimento para os moldes frente e costas. FRENTE COSTAS COSTAS FRENTE ACABAMENTO DA SAIA (RETÂNGULO DE 10cm X 60cm) O molde de acabamento da saia com pence é feito a partir da saia básica. 1. Dobrase o papel ao meio e contornase a cintura da saia básica. 2. Marcase 6 cm da cintura para baixo e vai pontilhando acompanhando a curva da cintura. 3. Cortase o papel dobrado sobre as linhas pontilhadas dando o formato do acabamento. O procedimento é o mesmo, exceto pelo fato de o papel não precisar ser dobrado devido às costuras entre as duas partes das costas. Página 8

9 modelagem industrial & SOB medida MOLDE BÁSICO BLUSA FEMININA FRENTE 1. Marcar o ponto A no canto inferior direito do papel. 2. Marcar o ponto C como sendo o comprimento da frente. 3. Saindo do ponto A na horizontal em direção a C, 1/5 (um quinto) do colarinho + 1, encontrando o ponto A1. 4. Saindo do ponto A na vertical, 1/5 (um quinto) do colarinho 1, encontrando o ponto A2. 5. Esquadrar os pontos A1 e A2 e ligar com curva francesa. 6. Saindo do ponto A2, na vertical, metade do semibusto 5, encontrando o ponto A3. 7. Saindo do ponto A3 na horizontal, 1/10 do semibusto +2, encontrando o ponto A4. 8. Ligar A2A4 com uma reta. 9. Saindo de A2 em direção a A4, ombro + 2, encontrando A Esquadrar o ponto A Saindo de A5 na horizontal, metade do semibusto 5, encontrando o ponto B. (= A2A3 ) 12. Marcar a metade de A5B, encontrando o ponto Entrar em 1 = 1.5cm, encontrando o ponto Saindo do ponto B, na horizontal em direção ao ponto A5, 3cm, encontrando o ponto Saindo do ponto B, na vertical, 1/10 do semibusto + 1, encontrando o ponto B Ligar os pontos B132A5 com curva francesa. 17. Saindo do ponto C, na vertical, metade da semicintura + 2, encontrando o ponto C Ligar com reta os pontos B1C2. Página 9

10 COSTAS 1. Marcar o ponto A no canto inferior direito do papel. 2. Marcar o ponto C como sendo o comprimento das costas. (4cm a mais em relação à frente) 3. Saindo do ponto A na horizontal em direção a C, 3cm, encontrando o ponto A1. 4. Saindo do ponto A na vertical, 1/5 do colarinho, encontrando o ponto A2. 5. Esquadrar os pontos A1 e A2 e riscar com curva francesa bem acentuada. 6. Saindo do ponto A2, na vertical, metade do semibusto 5, encontrando o ponto A3. 7. Saindo do ponto A3 na horizontal, 1/10 do semibusto +2, encontrando o ponto A4. 8. Ligar A2A4 com uma reta. 9. Saindo de A2 em direção a A4, ombro + 2, encontrando A Recuar no ponto A5 1cm, encontrando o ponto A Esquadrar o ponto A Saindo do ponto A6 na horizontal, metade do semibusto 1, encontrando o ponto B. 13. Marcar a metade de A6B, encontrando o ponto Saindo do ponto B, na vertical, 1/10 do semibusto + 1, encontrando o ponto B Ligar com curva francesa os pontos B11A Saindo do ponto C, na vertical, metade da semicintura + 2, encontrando o ponto C Ligar com reta os pontos B1C2. CORREÇÃO DO MOLDE (PARA MODELAGEM SOB MEDIDA) Medir o fio a B1. A medida encontrada deve ser metade do semibusto + 2 a 3 cm. Se não, proceder desta forma: SAÍDA (FRENTE) Sair em B1 o que estiver faltando encontrando um novo ponto B1 e ligar com curva francesa os pontos B11A5. ENTRADA (FRENTE) Entrar no ponto B1 o que estiver sobrando encontrando um novo ponto B1 e entrar no ponto 1 o mesmo valor, encontrando um novo ponto 1. Ligar com curva francesa os pontos B1 1 A5. SAÍDA (COSTAS) Sair em B1 o que estiver faltando e ligar com curva francesa os pontos B11A5. ENTRADA (COSTAS) Entrar no ponto B1 o que estiver sobrando encontrando um novo ponto B1 e entrar no ponto 1 a metade desse valor, encontrando também um novo ponto 1. Ligar com curva francesa os pontos B1 1 A5. Página 10

11 modelagem industrial & SOB medida MANGA BÁSICA CURTA A construção das partes da frente e das costas da manga é feita de uma única vez. Atentese para o papel de elaboração desta manga, pois deve estar dobrado na linha do fio. 1. Marcar o ponto "A" no canto inferior direito da cartolina. 2. Saindo de "A" na horizontal para a esquerda, marcar o ponto "C" que é o comprimento da manga. (± 25cm) ou tamanho desejado. 3. Saindo do ponto "A" na horizontal para encontrar o ponto "B", 1/4 do semibusto + 0.5cm. 4. Saindo do ponto "A" na vertical para encontrar o ponto "A1", metade do semibusto 3cm. 5. Esquadrar os pontos "B", "C" e "A1" e marcar os pontos "B1" e "C1". 6. Marcar a metade de "AA1", encontrando o ponto "1". 7. Esquadrar o ponto "1" até encontrar a linha entre "BB1". 8. Ligar com curva francesa bem acentuada o ponto "A" na linha do ponto "1". 9. Ligar com curva francesa suave a linha do ponto "1" ao ponto "B1". (Observe que a cava da manga não toca o ponto "A", apenas passa pela linha deste mesmo ponto) 10. Traçar uma diagonal do ponto "A1" até o final da linha do ponto "1". 11. Marcar o ponto "x" no encontro da diagonal com a linha traçada anteriormente. 12. Descer em "x" 1cm, encontrando o ponto "x1". 13. Ligar com curva francesa bem acentuada a linha do ponto "A" ao ponto "x1". 14. Ligar com curva francesa suave os pontos "x1b1". BAINHA 15. Descer no ponto "C" 3cm, encontrando o ponto "E". 16. Esquadrar o ponto "E" até a altura dos pontos "B1" e "C1", encontrando o ponto "E1". 17. Ligar o ponto "E1" ao ponto "C1". 18. Entrar no ponto "C1" 2cm, encontrando o ponto "C2". 19. Ligar com reta os pontos "C2B1". 20. Subir em "C" a mesma medida que desceu para a bainha (3cm), encontrando o ponto "3". 21. Esquadrar o ponto "3" com linha tracejada até encontrar a linha de "C2". 22. Medir a linha tracejada e transferir esta medida para a linha "EE1", achando "E2". 23. Ligar com reta os pontos "C2E2". 24. Cortar os pontos "AxB1C2E2E" e escrever "costas". 25. Abrir a folha e cortar os pontos "Ax1B1". 26. Dar um "pic" com a tesoura no ponto "x1" e escrever "frente". OBS.: corrigir a volta da manga com curva francesa, se necessário. Página 11

12 modelagem industrial & SOB medida VESTIDO BÁSICO O molde básico do vestido é feito utilizandose os dois moldes anteriores saia e blusa, acrescentando as devidas costuras e pences. Logo, colamse duas folhas de cartolina no sentido do comprimento, atentandose para o cuidado de esquadrar as folhas, de forma que fiquem com seus ângulos perfeitos. FRENTE 1. Colocar o molde básico da blusa frente no canto direito inferior da folha, fioafio. 2. Descer nos pontos "CC1" da blusa (cintura) 2cm, encontrando os pontos "C2C3". 3. Descer somente no ponto "C2" 2cm, encontrando o ponto "A" da saia. 4. Colocar o molde da saia básica na linha do fio, de forma que o ponto "A" da saia case com o ponto "A" da blusa e o ponto "A1" da saia case com o ponto "C3" da blusa. 5. Marcar os pontos internos da blusa e da saia. 6. Para que as partes saia e blusa sejam emendadas, é necessário fazer a linha da correção. Para isso, basta utilizar a curva francesa com as parte suave na altura da saia e a parte acentuada na blusa. Essa correção deve ser no máximo de 0.5cm. PENCES 7. Esquadrar o ponto B1 até a linha do fio, encontrando o ponto B. 8. Saindo do ponto B em direção ao ponto B1, metade do ss, encontrando o ponto Esquadrar o ponto 1 até a bainha, encontrando o ponto F. 10. Descer no ponto 1 em 4cm, encontrando o ponto 1A". 11. Marcar o ponto 2 no encontro dos pontos C1, ou seja, no meio da pence. 12. Descer no ponto 2 em 13cm, encontrando o ponto Marcar 1cm para cada lado do ponto 2, encontrando os pontos 4 e Ligar com reta os pontos 1A4351A. 15. Vazar esses pontos com tesoura ou estilete para a marcação das pences no tecido. ACRÉSCIMO DE COSTURAS PARA A PENCE 16. Sair na linha da correção 3cm, encontrando o ponto "C4". 17. Ligar com régua de alfaiate o ponto "C4" na linha do quadril. 18. Ligar com régua de alfaiate suave ao contrário o ponto "C4" ao ponto "B1". Página 12

13 COSTAS A colagem e o esquadramento das cartolinas seguem o mesmo padrão do molde da frente. 1. Com uma reta, traçar uma margem de 4cm na parte inferior da cartolina já devidamente colada e esquadrada. Essa linha será a linha do fio do vestido. 2. Colocar o molde básico da blusa costas no canto direito inferior da folha, fioafio. 3. Descer nos pontos "CC1" da blusa (cintura) 2cm, encontrando os pontos "C2C3". 4. Descer somente no ponto "C2" 2cm, encontrando o ponto "A" da saia. 5. Colocar o molde da saia básica na linha do fio, de forma que o ponto "A" da saia case com o ponto "A" da blusa e o ponto "A1" da saia case com o ponto "C3" da blusa. 6. As medidas da curva da saia costas ficam abaixo da linha do fio, sendo desconsideradas por enquanto. 7. Marcar os pontos internos da blusa e da saia. 8. Proceder da mesma forma como utilizado para o molde da frente, não se esquecendo da linha de correção e dos acréscimos de tecido para as pences. PENCES As pences das costas possuem medidas diferentes das pences da frente. 9. Esquadrar o ponto B1 até a linha do fio, encontrando o ponto B. 10. Medir os pontos "C2C3" e marcar a metade desse valor, saindo do ponto "B" em direção ao ponto "B1", encontrando o ponto "1". 11. Esquadrar o ponto "1" até a bainha da saia, encontrando o ponto F. 12. Marcar o ponto 2 no encontro dos pontos C1, ou seja, no meio da pence e descer nesse mesmo ponto 13cm, encontrando o ponto "3". 13. Marcar 1cm para cada lado do ponto "2", encontrando os pontos "4" e "5". 14. Ligar com reta os pontos "14351". 15. Sair 1.5cm no ponto "A1" da blusa encontrando o ponto a e ligar com reta esse ponto até encontrar a costura da saia básica das costas que está abaixo da linha do fio, também chamado de ponto a. ACRÉSCIMO DE COSTURAS PARA A PENCE 1. Sair na linha da correção 3cm, encontrando o ponto "C4". 2. Ligar com régua de alfaiate o ponto "C4" na linha do quadril. 3. Ligar com régua de alfaiate suave ao contrário o ponto "C4" ao ponto "B1". Página 13

14 modelagem industrial & SOB medida CALÇA JUSTA FEMININA MOLDE BÁSICO T40 FRENTE Adotaremos o tamanho da calça como sendo C = 104cm. 1. Esquadrar a cartolina deixando 5cm de margem, tanto à direita quanto na parte inferior. 2. Marcar o ponto A na parte inferior do canto direito da folha. 3. Saindo do ponto A, marcar o ponto C = 104cm. 4. Saindo do ponto A na horizontal, marcar o ponto B, metade do semiquadril + 1.5cm. (altura do gancho) 5. Subtrair o comprimento da calça menos o valor do gancho, ou seja, C menos B, encontrando o valor das entrepernas. Anotar este valor para ser usado no item Saindo do ponto B, na horizontal, em direção ao ponto A, 1/6 do semiquadril, encontrando o ponto E. 7. Saindo do ponto E, na horizontal, em direção ao ponto C, metade das entrepernas + 0.5cm, encontrando o ponto F. (linha dos joelhos) 8. Esquadrar os pontos BCEF. 9. Entrar no ponto B 0.5cm, encontrando o ponto Bb. (esta pequena medida será responsável por uma forma mais anatômica da peça) 10. Saindo do ponto Bb, na vertical, metade do semiquadril 0.5cm, encontrando o ponto B Saindo do ponto B1, na vertical, 1/12 do semiquadril, encontrando o ponto B Encontrar o ponto 1 como sendo a metade dos pontos BB2 e esquadrálo para a direita e para a esquerda. No cruzamento dos pontos C1, encontrar o ponto Esquadrar o ponto B1 na horizontal até a linha da cintura, encontrando o ponto Y. 14. Esquadrar o ponto B2 na horizontal para a esquerda até no cruzamento com a linha do joelho ( F ), encontrando o ponto Entrar no ponto 3 3cm, encontrando o ponto F Marcar o ponto 2 no cruzamento dos pontos F Medir a linha F22 e transferir esta medida em 2F, encontrando o ponto F Transferir a medida de F22F1 para o ponto 4, reduzindo em 1.5cm para cada lado, encontrando os pontos C1 e C Ligar os pontos F2C2 e F1C1 com reta. 20. Entrar no ponto Y 2cm, encontrando o ponto K. 21. Saindo do ponto K em direção ao ponto A na vertical, metade da semicintura + 0.5cm de braguilha + 2cm de costura, encontrando o ponto A Subir no ponto B1 8cm, encontrando o ponto T. 23. Ligar os pontos TK com reta. 24. Ligar com régua de alfaiate suave os pontos BbA Ligar com régua de alfaiate suave os pontos BbF Ligar com régua de alfaiate acentuada os pontos B2F Ligar com curva francesa moderada os pontos B2T. OBS.: Se o ponto A1 ultrapassar o ponto A, ligar BA com reta, desconsiderando o ponto Bb. Se a pessoa for muito obesa, ligar com uma reta os pontos A1F1. OBS.: se quiser calça com boca reta, desconsidere 1.5cm. Se quiser mais larga, aumente o que desejar. Página 14

15 COSTAS O molde das costas da calça básica feminina é feito modificandose o molde básico da frente. 1. Sair no ponto E 4cm, encontrando o ponto e. (O ponto E será agora o ponto onde a régua de alfaiate toca no cruzamento dos pontos A1 Bb ) 2. Sair no ponto T 1cm, encontrando o ponto e1. 3. Sair do ponto Bb 4.5cm, encontrando o ponto g. 4. Sair no ponto B1 1/5 do semiquadril, encontrando o ponto g1. 5. Sair nos pontos F1F2C1C2 2cm, encontrando os pontos F3F4C3C4. 6. Ligar os pontos F3C3 e F4C4 com reta. 7. Entrar no ponto K 3cm, encontrando o ponto K1. 8. Ligar os pontos e1k1 com reta, prolongando no ponto K1 3cm, encontrando o ponto D. 9. Calcular a metade da semicintura + 2cm e ligar com reta inclinada esta medida do ponto D até tocar na linha prolongada, encontrando o ponto A Ligar os pontos F4g1 com régua de alfaiate. (Cuidado: não entrar muito com a curva) 11. Ligar os pontos ga1 com régua de alfaiate, não se preocupando com o ponto e. 12. Ligar os pontos gf3 com régua de alfaiate. 13. Ligar os pontos e1g1 com curva francesa. Página 15

16 modelagem industrial & SOB medida MACACÃO FEMININO MOLDE BÁSICO Para a confecção do macacão, é necessário ter em mãos os moldes básicos da blusa e os moldes básicos da calça feminina devidamente cortados em tamanho 40 ou sob medida. FRENTE 1. Colar duas cartolinas no sentido do comprimento. 2. Fazer uma margem inferior de 10 cm. 3. Copiar o molde básico da blusa frente no canto inferior direito da cartolina e acrescentar as marcações do molde (conforme vestido). 4. Descer nos pontos CC2 4cm, encontrando os pontos C3C4. 5. Ligar com reta esses pontos, formando um retângulo. 6. Posicionar o molde da calça frente na linha do fio e copiálo de modo que o encaixe entre as partes seja perfeito. (As sobras ou faltas entre os moldes deverão ficar pelo lado de cima das peças que serão corrigidas adiante) 7. Ligar com curva francesa os moldes blusacalça. (curva de correção conforme já visto em vestido) 8. A partir da curva de correção, sair no molde 1,5 cm, encontrando o ponto C5. 9. Ligar com régua de alfaiate os pontos B1C5quadril. 10. Fazer a pence de cintura conforme já ensinado anteriormente em VESTIDO. 11. Acrescentar 1cm de costura em toda a extensão da parte inferior do molde que vai do ponto A1 da blusa até ao ponto C1 da calça. OBS.: 1. se desejar um macacão mais largo, acrescente o tecido da pence, porém, não a faça. 2. qualquer transformação a ser feita no macacão, basta seguir os passos da transformação da blusa, que será ensinado mais à frente. COSTAS 1. Utilizar o verso da cartolina. 2. Fazer uma margem inferior de 20 cm. 3. Copiar o molde básico da blusa costas no canto inferior direito da cartolina e acrescentar as marcações do molde (conforme VESTIDO). 4. Descer apenas no ponto C2 o valor de 4cm, encontrando o ponto C4. 5. Ligar com reta os pontos CC4. 6. Posicionar o molde da calça costas na linha do fio e copiálo de modo que o encaixe entre as partes seja perfeito. (As sobras ou faltas entre os moldes deverão ficar pelo lado de cima das peças que serão corrigidas adiante) 7. Ligar com curva francesa os moldes blusacalça. (curva de correção) 8. A partir da curva de correção, sair no molde 1,5 cm, encontrando o ponto C5. 9. Ligar com régua de alfaiate os pontos B1C5quadril. 10. Fazer a pence de cintura conforme já ensinado anteriormente em VESTIDO. 11. Acrescentar 1cm de costura em toda a extensão da parte inferior do molde que vai do ponto A1 da blusa até ao ponto C1 da calça. Página 16

17 modelagem industrial & SOB medida CALÇA MASCULINA MOLDE BÁSICO T40 FRENTE Adotaremos o tamanho da calça como sendo de C = 110cm. 1. Esquadrar a cartolina deixando 5cm de margem, tanto à direita quanto na parte inferior. 2. Marcar o ponto A na parte inferior do canto direito da folha. 3. Marcar o ponto C = 110cm. 4. Saindo do ponto A na horizontal, marcar o ponto B, metade da semicintura + 2cm. (A semicintura no homem também é chamada de semicós ) 5. Subtrair os pontos C menos B, encontrando o valor das entrepernas. Anotar este valor para ser usado no item Saindo do ponto B, na horizontal, em direção ao ponto A, 1/6 do semiquadril, encontrando o ponto E. 7. Saindo do ponto E, na horizontal, em direção ao ponto C, metade das entrepernas (menos) 1.5cm, encontrando o ponto F (linha dos joelhos). 8. Esquadrar os pontos BCEF. 9. Entrar no ponto B 0.5cm, encontrando o ponto Bb (Esta pequena medida será responsável por uma forma mais anatômica da peça). 10. Saindo do ponto Bb, na vertical, metade do semiquadril 0.5cm, encontrando o ponto B Saindo do ponto B1, na vertical, 1.5cm, encontrando o ponto B Saindo do ponto B1, na vertical, 1/10 do semiquadril + 1.5cm, encontrando o ponto B Encontrar o ponto 1 como sendo a metade dos pontos BB Marcar o ponto 2 no cruzamento dos pontos F Esquadrar o ponto B2 até a cintura, marcando o ponto Y ; o ponto 1 para ambos os lados, tanto em direção à cintura, quanto em direção à boca da calça. 16. Esquadrar o ponto B3 para a esquerda, até cruzar a linha de F, encontrando o ponto Marcar o ponto 4 no cruzamento dos pontos C Entrar no ponto 3 2.5cm, encontrando o ponto F Medir a linha F22 e transferir esta medida em 2F, encontrando o ponto F Transferir a medida de F22F1 para o ponto 4, reduzindo em 1.5cm para cada lado, encontrando os pontos C1 e C Ligar os pontos F2C2 e F1C1 com reta. 21. Entrar no ponto Y 1.5cm, encontrando o ponto K. 22. Saindo do ponto K em direção ao ponto A na vertical, metade da semicintura + 0.5cm de braguilha + 2cm de costura, encontrando o ponto A Subir no ponto B2 7cm, encontrando o ponto T. 24. Ligar os pontos TK com reta. 25. Ligar com curva francesa os pontos B3T. 26. Ligar com régua de alfaiate suave os pontos BbA Ligar com régua de alfaiate suave os pontos BbF Ligar com régua de alfaiate acentuada os pontos B3F2. OBS.: Se o ponto A1 ultrapassar o ponto A, ligar BA1 com reta e BF1 com régua de alfaiate, desconsiderando o ponto Bb. Se a pessoa for muito obesa, ligar com uma reta os pontos A1F1. Página 17

18 COSTAS O molde das costas da calça básica masculina é feito modificandose o molde básico da frente. 1. Criar margem de 5cm, tanto na horizontal como na vertical. 2. Copiar o molde básico frente, lembrandose de colocar todas as marcações necessárias, inclusive o ponto B1. Interessante copiar o molde da frente em linha tracejada. 3. Sair no ponto E 2,5cm, encontrando o ponto e. 4. Sair no ponto T 1cm, encontrando o ponto e1. 5. Sair do ponto Bb 3cm, encontrando o ponto g. 6. Sair no ponto B1 1/4 do semiquadril + 0.5cm, encontrando o ponto g1. 7. Sair no ponto F1 3cm, encontrando o ponto F3. 8. Sair no ponto F2 1cm, encontrando o ponto F4. 9. Sair no ponto C1 3cm, encontrando o ponto C Sair no ponto C2 1cm, encontrando o ponto C Ligar os pontos F3C3 e F4C4 com reta. 12. Entrar no ponto K 3cm, encontrando o ponto K Ligar os pontos e1k1 com reta, prolongando no ponto K1 3cm, encontrando o ponto D. 14. Calcular a metade da semicintura + 2cm e ligar com reta esta medida do ponto D até tocar na linha prolongada, encontrando o ponto A Ligar os pontos ga1 com régua de alfaiate, não se preocupando com o ponto e. 16. Ligar os pontos gf3 com régua de alfaiate. 17. Ligar os pontos e1g1 com curva francesa. 18. Ligar os pontos g1f4 com régua de alfaiate. Página 18

19 modelagem industrial & SOB medida CAMISA ESPORTE MASCULINA (PALA E PREGA NAS COSTAS) T03 (= T40) O molde das costas desta peça é feito primeiro, para que algumas das medidas encontradas sejam aproveitadas na peça da frente. COSTAS 1. Criar uma margem inferior na cartolina de 4cm e marcar o ponto A no canto inferior direito. 2. Saindo do ponto A na horizontal para encontrar o ponto D, o comprimento das costas. 3. Saindo do ponto A na horizontal, 3.5cm (medida padrão), encontrando o ponto A1. 4. Saindo do ponto A na vertical, 1/5 do colarinho, encontrando o ponto A2. 5. Colocar em esquadro os pontos A1A2 e em seguida, ligálos com curva francesa. 6. Saindo do ponto A na vertical, metade do colarinho + 9cm, encontrando o ponto A3. 7. Esquadrar o ponto A3 na horizontal e marcar 1/5 do colarinho, encontrando o ponto A4. 8. Ligar com reta os pontos A2A4. 9. Recuar no ponto A4 4cm, encontrando o ponto A Esquadrar o ponto A5 na horizontal para a esquerda. 11. Saindo do ponto A5 na horizontal, metade do colarinho cm, encontrando o ponto B. 12. Saindo do ponto B em direção ao ponto A5, 12.5cm, encontrando o ponto Saindo do ponto B em direção ao ponto A5, 6cm, encontrando o ponto Esquadrar o ponto B na vertical e marcar nesta mesma reta 1/10 do colarinho, encontrando o ponto B Ligar os pontos B13 com curva francesa e os pontos 1A4 com régua de alfaiate. 16. Esquadrar o ponto B1D, encontrando o ponto D1. TRANSFORMAÇÃO 1. Se quiser a camisa mais justa, entrar no ponto D1 0.5 a 1cm, encontrando o ponto D2 e ligálo com reta ao ponto B1, de forma que a medida de B1 seja igual a zero. 2. Se desejar, subir no ponto D1 4cm, encontrando o ponto D2 (ou D3 ) e ligálo na linha de DD1 com régua de alfaiate. CONSTRUÇÃO DA PALA 1. Descer no ponto A1 12cm, encontrando o ponto A6 (não é padrão). 2. Esquadrar o ponto A6 em direção à cava e ultrapassar em 4cm da margem. 3. Descer no ponto A6 1cm de costura e esquadrar esse 1cm até a cava, sem ultrapassar os 4cm esquadrados. (linha tracejada) 4. Subir no ponto A6 1cm de costura e esquadrar esse 1cm ultrapassando os 4cm esquadrados. (linha tracejada) 5. Pontilhar a pala e o corpo da camisa acrescidas de costura. Página 19

20 FRENTE 1. Criar uma margem inferior na cartolina de 6 cm. 2. Marcar o ponto A no canto inferior direito da cartolina. 3. Saindo do ponto A, marcar o comprimento da frente, encontrando o ponto D. 4. Saindo do ponto A na horizontal, 1/5 do colarinho, encontrando o ponto A1. 5. Saindo do ponto A na vertical, 1/5 do colarinho 1, encontrando o ponto A2. 6. Esquadrar os pontos A1A2 (o ponto A1 será esquadrado ocupando o espaço de 6 cm, encontrando o ponto x.) 7. Ligar os pontos A1A2 com curva francesa, usando a parte bem acentuada. 8. Saindo do ponto A na vertical, metade do colarinho + 9cm, encontrando o ponto A3. 9. Esquadrar o ponto A3 na horizontal. 10. Descer no ponto A3 1/5 do colarinho, encontrando o ponto A Ligar os pontos A2A4 com reta. 12. Recuar no ponto A4 4cm, encontrando o ponto A Esquadrar o ponto A5 na horizontal. 14. Saindo do ponto A5 na horizontal, metade do colarinho + 6.5cm, encontrando o ponto B e esquadrálo. 15. Saindo do ponto B na vertical, 1/10 do colarinho, encontrando o ponto B Saindo do ponto B em direção ao ponto A5, marcar 12.5cm, encontrando o ponto Recuar no ponto 1 0.5cm, encontrando o ponto Saindo do ponto B em direção ao ponto A5, marcar 6cm, encontrando o ponto Medir no molde das costas a distância entre os pontos A2A4 e marcar o devido valor a partir do ponto A2, encontrando o ponto A Ligar os pontos B132 com curva francesa. 21. Ligar os pontos 2A6 com régua de alfaiate. 22. Esquadrar o ponto B1D, encontrando o ponto D Subir no ponto x 1,5cm, encontrando o ponto x Entrar no ponto x 1cm, encontrando o ponto y. 25. Ligar com reta os pontos x1y. TRANSFORMAÇÃO 1. Se quiser a camisa mais justa, entrar no ponto D1 0.5 a 1cm, encontrando o ponto D2 e ligálo ao ponto B1, de forma que a medida de B1 seja igual a zero. 2. Se desejar, subir no ponto D1 4cm, encontrando o ponto D2 (ou D3 ) e ligálo na linha de DD1 com régua de alfaiate. Trespasse masculino caseado na vertical e do lado esquerdo. Trespasse feminino caseado na horizontal e do lado direito. Página 20

21 modelagem industrial & SOB medida MANGA ESPORTE MASCULINA T03 (= T40) (COMPRIMENTO = 59 cm) 1. Marcar o ponto A no canto inferior direito da cartolina e, em seguida, o ponto C que é o comprimento da manga. 2. Saindo do ponto A na vertical, metade do colarinho + 8cm, encontrando o ponto A1. 3. Saindo do ponto A na horizontal, 1/3 do colarinho 1cm, encontrando o ponto B. 4. Esquadrar os pontos A1C, encontrando o ponto C1 e depois esquadrar o ponto B, encontrando o ponto B1. 5. Esquadrar o ponto 1 até a linha de BB1. 6. Ligar com régua de alfaiate o ponto A até a linha do ponto B1, posicionando a marcação de quadril da régua no ponto A. 7. Saindo do ponto C na vertical, metade do punho, 1cm de costura + 3cm de preguinha + 2cm de trespasse do botão, ou seja, 1/2 do punho + 6cm, encontrando o ponto C2. 8. Ligar com reta os pontos C2B1. 9. Cortar o molde da manga, abrilo e na parte que está modelada, escrever Frente. Na parte de baixo, escrever Costas. 10. Na parte das Costas, subir no ponto C2 8cm, encontrando o ponto x. Esquadrar esse ponto em 12cm, encontrando o ponto y que será a CARCELA. Abrir essa carcela com a tesoura e escrever CARCELA DE 12CM. 11. Dar um pique no meio da cava da FRENTE bem pequeno com a tesoura para que essa marcação case com a cava da frente da blusa ou do vestido. OBS.: devido ao grande tamanho da cava da manga esporte, não é necessário encontrar os pontos x e x1, ou seja, não há diferença entre cavas da frente e das costas. BOLSO CHAPADO 15cm X 19cm PUNHO Altura = 12cm Largura = punho + 4cm (costuras) CARCELA Altura = 13cm Largura = 20cm Página 21

22 modelagem industrial & SOB medida CAMISA SOCIAL MASCULINA (PALA E PREGA NAS COSTAS) T03 (= T40) O molde das costas desta peça é feito primeiro, para que algumas das medidas encontradas sejam aproveitadas na peça da frente. COSTAS 1. Esquadrar a folha com margem inferior de 3cm e marcar o ponto A no canto inferior direito. 2. Saindo do ponto A na horizontal 45cm, encontrando o ponto C, encontrando a linha cintura costas. 3. Saindo do ponto A na horizontal 80cm, encontrando o ponto D.(comprimento das costas) 4. Saindo do ponto A na horizontal 3cm, encontrando o ponto A1. 5. Saindo do ponto A na vertical 1/5 do colarinho, encontrando o ponto A2. 6. Esquadrar os pontos A1A2 e ligar com curva francesa. 7. Saindo do ponto A na vertical, 1/2 do colarinho + 4cm, encontrando o ponto A3. 8. Descer nesse ponto A3 1/8 do colarinho + 1.5cm, encontrando o ponto A4. 9. Ligar com reta os pontos A2A Saindo do ponto A4 na horizontal 1/2 do colarinho + 2cm, encontrando o ponto B. 11. Esquadrar o ponto B na vertical para cima e marcar 1/8 do colarinho, encontrando o ponto B Marcar o ponto 1 na metade dos pontos A4B. 13. Entrar no ponto 1 para encontrar o ponto 2 em 1cm. 14. Subir no ponto B 3.5cm, encontrando o ponto Ligar com curva francesa os pontos B13 e 32 e com alfaiate 2A4 passoapasso. 16. Esquadrar os pontos B1 e D, encontrando os pontos D1 e C1 no cruzamento desses dois pontos. 17. Entrar nos pontos C1D1 em 1.5cm, encontrando os pontos C2D Ligar com reta os pontos C2D2 e curva suave de alfaiate os pontos C2B Descer no ponto A4 8cm para a formação da pala, encontrando o ponto E Esquadrar o ponto E1 até o fio, encontrando o ponto E e nele sair 3cm. 21. Acrescentar 1cm de costura para cada lado da reta EE1, observando que na parte superior da costura a linha tracejada desce até o final da cartolina. (conforme já visto em camisa esporte masculina ) OBS.: a pala (caso haja) pode ser arredondada com curva francesa e as pregas (se houver também) deverão ser de 1.5cm para cada lado, juntas ou separadas. Para arredondamento da barra da camisa, subir no ponto D2 4cm, encontrando o ponto D3 e ligar com régua de alfaiate. a camisa social é a camisa certa para terno e smoking. Página 22

23 FRENTE 1. Esquadrar a cartolina com margem inferior de 6cm; marcar o ponto A no canto inferior direito. 22. Saindo do ponto A na horizontal 41cm, encontrando o ponto C, encontrando a linha cintura frente. 2. Saindo do ponto A na horizontal 76cm, encontrando o ponto D.(comprimento da frente) 3. Saindo do ponto A na horizontal 1/5 do colarinho, encontrando o ponto A1. 4. Saindo do ponto A na vertical 1/5 do colarinho 1.5cm, encontrando o ponto A2. 5. Esquadrar os pontos A1A2 e ligar com curva francesa. 6. Saindo do ponto A na vertical, 1/2 do colarinho + 4cm, encontrando o ponto A3. 7. Descer nesse ponto A3 1/8 colarinho + 1.5cm, encontrando o ponto A4. 8. Ligar com reta os pontos A2A4. 9. Recuar no ponto A4 1.5cm, encontrando o ponto A5 e esquadrálo. 10. Saindo do ponto A5 na horizontal, 1/2 do colarinho 2cm, encontrando o ponto B. 11. Esquadrar o ponto B na vertical para cima e marcar 1/8 do colarinho, encontrando o ponto B Marcar o ponto 1 na metade dos pontos A5B. 13. Recuar o ponto 1 em 2.5cm, encontrando o ponto Subir no ponto B 2cm, encontrando o ponto Ligar com curva francesa os pontos B13 e 32 e com alfaiate 2A5 passoapasso. 16. Esquadrar os pontos B1 e D, encontrando o ponto D1 no cruzamento desses dois pontos. 17. Esquadrar o ponto C, encontrando o ponto C Entrar nos pontos C1D1 em 1.5cm, encontrando os pontos C2D Ligar com reta os pontos C2D2 e com régua de alfaiate suave os pontos C2B Esquadrar o ponto A1D em 6cm, encontrando o ponto X no final da reta do ponto A Subir no ponto X 1.5cm, encontrando o ponto X Entrar no ponto X 1cm, encontrando o ponto Y. 23. Ligar com reta os pontos YX1. característica da camisa social: cintura mais justa cava da manga mais justa a peça possui também comprimento menor OBS.: Para arredondamento da barra da camisa, subir no ponto D2 4cm, encontrando o ponto D3 e ligar com régua de alfaiate. Página 23

24 modelagem industrial & SOB medida MANGA SOCIAL MASCULINA T03 (= T40) (COMPRIMENTO = 59 cm) 1. Marcar o ponto A no canto inferior direito da cartolina. 2. Saindo do ponto A na horizontal 59cm, encontrando o ponto C que é o comprimento da manga. 3. Saindo do ponto A na horizontal, 1/2 do colarinho 6cm, encontrando o ponto B. 4. Saindo do ponto A na vertical, 1/2 do colarinho, encontrando o ponto A1. 5. Esquadrar os pontos A1C, encontrando o ponto C1 e depois esquadrar o ponto B, encontrando o ponto B1. 6. Marcar o ponto 1 como sendo a metade dos pontos AA1. 7. Marcar o ponto 2 na metade dos pontos 1A1. 8. Esquadrar os pontos 12 até a linha de BB1. 9. Saindo do ponto 2 na horizontal 10.5cm, encontrando o ponto Saindo do ponto 1 na horizontal 5cm, encontrando o ponto 3. O traçado da frente é feito sobre o das costas, conforme já visto em manga básica feminina. 11. Ligar os pontos A3 com régua de alfaiate e os pontos 34B1 com curva francesa. 12. Traçar uma diagonal do ponto A1 até o final do ponto 1 com a linha BB Marcar o ponto X no cruzamento do ponto A1 com a linha AB Recuar no ponto X 1cm, encontrando o ponto X Ligar os pontos AX1 com régua de alfaiate e os pontos X1B1 com curva francesa. 16. Saindo do ponto C na vertical metade do punho + 4cm, encontrando o ponto C Ligar os pontos C2B1 com régua de alfaiate suave (ou reta). 18. Cortar o molde da manga, abrilo e na parte que está modelada, escrever Frente. Na parte de baixo, escrever Costas. 19. Na parte das Costas, subir no ponto C2 8cm, encontrando o ponto x. Esquadrar esse ponto em 12cm, encontrando o ponto y que será a CARCELA. Abrir essa carcela com a tesoura e escrever CARCELA DE 12CM. 20. Dar um pique no meio da cava da FRENTE bem pequeno com a tesoura para que essa marcação case com a cava da frente da blusa ou do vestido. CARCELA Altura = 13cm Largura = 20cm BOLSO CHAPADO 15cm X 19cm PUNHO Altura = 12cm Largura = punho + 4cm (costuras) Página 24

25 modelagem industrial & SOB medida COLARINHO MASCULINO ESPORTE/SOCIAL T03 (T=40) FRENTE OBS.: o papel para a modelagem do colarinho É dobrado PELO LADO DIREITO 1. Marcar o ponto A no canto inferior direito da cartolina. 2. Saindo do ponto A na horizontal, metade do colarinho, encontrando o ponto B. 3. Saindo do ponto B na horizontal 3cm, encontrando o ponto C. 4. Saindo do ponto A na vertical 12cm, encontrando o ponto A1. 5. Esquadrar os pontos A1C, encontrando o ponto B3 no cruzamento dessas linhas e esquadrar o ponto B. 6. Saindo do ponto B na vertical 5cm, encontrando o ponto B1. 7. Saindo do ponto A na vertical 4.5cm, encontrando o ponto A2. 8. Saindo do ponto A2 na vertical 0.5cm, encontrando o ponto A3. 9. Ligar com régua de alfaiate suave os pontos A2B Ligar com régua de alfaiate suave os pontos A3B Entrar no ponto B 0.5cm, encontrando o ponto B Entrar no ponto C 1.5cm, encontrando o ponto C Ligar os pontos B1C2 com curva francesa. (parte pequena acentuada) 14. Ligar os pontos C2B2 e B2 à linha de A com curva francesa. (parte suave) 15. Ligar com reta os pontos B1B3 e sair no ponto B3 4cm, encontrando o ponto B4. Ligar com régua de alfaiate os pontos A1B Cortar o molde, separando o colarinho (parte inferior) da gola esporte (parte superior). Página 25

26 modelagem industrial & SOB medida TRANSFORMAÇÕES Página 26

27 TRANSFORMAÇÕES DE SAIAS FRENTE modelagem industrial & SOB medida SAIA RETA (PARTE DAS COSTAS) 1. A partir da curva do ponto B2 (aquele de 3cm, lembra?), traçar uma reta até a altura do ponto E, encontrando o ponto E2. 2. A parte da FRENTE permanece inalterada. SAIA RETA COM RECORTE 1. Copiar o molde básico da saia frente e costas. 2. A partir da curva do ponto B2 (aquele de 3cm, lembra?), traçar uma reta até a altura do ponto E, encontrando o ponto E2. 3. Entrar no ponto A1 o valor desejado e traçar uma linha até a bainha com reta ou com régua de alfaiate, conforme o recorte desejado. 4. Criar a linha da costura em torno do recorte em 1cm. 5. Separar as partes em 1 e 2. Obs.: atentese para que a curva não fique tão acentuada, dificultando a costura. O recorte pode se repetir na frente ou não, conforme desejado. SAIA SAINTTROPÉZ (CINTURA BAIXA) 1. Copiar o molde básico da saia frente e costas. 2. Descer na linha da cintura tanto na frente, quanto nas costas a medida desejada de forma que os pontos formem uma curva. (obs.: a medida com segurança é de 6cm; acima disso, deve ser feita com moulage ou sob medida.) SAIA EVASÊ A) EVASÊ SIMPLES 1. Sair até 6cm no ponto E1,encontrando o ponto E3 e ligar com reta ao ponto A1, ou seja, à cintura da saia ou próximo dela, dependendo do tamanho. 2. Subir no ponto E3 4cm encontrando o ponto E4 e ligar com régua de alfaiate esse ponto ao meio da bainha da saia. OU 3. Medir a linha do fio (pontos AE ) e transferir este valor para a linha dos pontos A1E3, encontrando o ponto E4. Página 27

28 B) EVASÊ COMPOSTO 1. Traçar a saia básica com pence de 3cm. (ver saia básica construção das pences ) 2. Sair até 6cm no ponto E1,encontrando o ponto E3 e ligar com reta ao ponto A1, ou seja, à cintura da saia ou próximo dela, dependendo do tamanho. 3. Esquadrar uma linha do ápice inferior da pence até a bainha, encontrando o ponto F. 4. Recortar o ponto F até o ápice da pence. 5. Fechar a pence e colar papel embaixo das aberturas que se formarem. 6. Refazer as curvas da cintura e do quadril com a régua de alfaiate e curva francesa. SAIA EVASÊ PEDE TECIDO ENVIESADO SAIA COM NESGA 1. Traçar a saia básica costas e transformála em saia reta. 2. Marcar o ponto 1 como sendo a metade dos pontos A1A2. 3. Traçar uma reta do ponto 1 até a bainha, encontrando o ponto F. 4. Estabelecer a altura desejada para a nesga, encontrando o ponto H. 5. A partir do ponto F, marcar na linha da bainha o valor desejado (6cm) para um lado e para o outro, encontrando os pontos x e y. 6. Ligar com régua de alfaiate os pontos Hx e Hy. 7. Sair até 6cm no ponto E1, encontrando o ponto E3 e ligar com reta ao ponto A1, ou seja, à cintura da saia ou próximo dela, dependendo do tamanho. 8. Criar a linha da costura de 1cm em torno da nesga, ou seja, em torno dos pontos 1Hx e 1Hy. 9. Numerar as partes em 1 e 2, tirar na carretilha e cortálas. Página 28

29 SAIA GODÊ DUPLO Frente e Costas Cole duas cartolinas pela largura. Trace duas linhas perpendiculares entre si e marque os pontos ABCDE conforme segue: A B e A C = 1/3 da semicintura (menos) 1cm + (mais) o comprimento desejado para a saia: Ex.: semicintura = 39cm e o comprimento desejado para a saia = 60cm. Dividindo 39 por 3 = 13cm (menos) 1cm = 12cm + (mais) 60cm (comprimento da saia) = 72cm, então A B e A C = 72cm. A D e A E = 1/3 da semicintura (menos) 1cm, no nosso exemplo = 12cm. Trace várias linhas aleatórias partindo do ponto A. Página 29

30 A 1, A 2 e A 3 = a medida de A B e A C = 72cm. A 4, A 5 e A 6 = a medida de A D e A E = 12cm. Ligar B C com uma curva suave. Ligar D E com uma curva suave. Recortar o Molde, contornando os pontos D E C B D. Este Molde representa 1/4 da cintura e servirá tanto para a Frente, quanto para as Costas da saia. Página 30

31 Corte no Tecido Com costuras apenas nas Laterais. Duplique o molde e una conforme Figura abaixo. Costura nas laterais e no Meio das Costas. Costura nas laterais, no meio da Frente e no meio das Costas. Para o Cós corte uma Tira de Tecido com o comprimento do tamanho da Cintura e com a Largura desejada, em média 3cm. Bainha É aconselhável fazer uma bainha estreita devido a curva do modelo. Não faça a bainha imediatamente, aguarde umas 12 horas com a saia pendurada em um cabide, depois acerte e costure a bainha. Página 31

32 modelagem industrial & SOB medida TRANSFORMAÇÕES DE BLUSAS I FRENTE MARGEM INFERIOR DE 8 cm Este molde serve de BASE para várias blusas que veremos na Unidade seguinte. BLUSA ACINTURADA É a transformação padrão. Usada para quase todos os tipos de blusas acinturadas com pence. 1. Copiar o molde básico frente da blusa e marcar os pontos. 2. Sair do ponto C na horizontal metade do semiquadril, encontrando o ponto D. (esta medida pode ser de acordo com o tamanho desejado) 3. Acrescentar a costura no valor desejado, exemplo: 1cm, encontrando o ponto E. 4. Esquadrar o ponto E na vertical a metade do semiquadril +1, encontrando o ponto E1. 5. Sair no ponto C2 na vertical 3cm, encontrando o ponto C3. (2cm para as pences e 1cm para a costura de cintura, a parte mais curva da pence) 6. Ligar com régua de alfaiate suave os pontos E1C3 e C3B1. 7. Subir no ponto E1 em 1cm, encontrando o ponto E2 e ligar com régua de alfaiate os pontos EE2 para o arredondamento da bainha. (caso deseje) 8. Sair nos pontos A1E em 2cm para o trespasse do botão, encontrando os pontos A6E3. 9. Ligar com reta esses pontos. FORMAÇÃO DAS PENCES Para a criação das pences, usase o método da formação de pences para vestido, já visto em Modelagem I Vestido básico. 1. Esquadrar o ponto B1 até a linha do fio, encontrando o ponto B. 2. Saindo do ponto B em direção ao ponto B1, metade do ss, encontrando o ponto Esquadrar o ponto 1 até a bainha, encontrando o ponto F. 4. Descer no ponto 1 em 4cm, encontrando o ponto 1A". 5. Marcar o ponto 2 no encontro dos pontos C1, ou seja, no meio da pence. 6. Descer no ponto 2 em 13cm, encontrando o ponto Marcar 1cm para cada lado do ponto 2, encontrando os pontos 4 e Ligar com reta os pontos 1A4351A. 9. Vazar esses pontos com tesoura ou estilete para a marcação das pences no tecido. BLUSA COM LAPELA 1. Sair no ponto A6 o valor desejado, por exemplo: 6cm, encontrando o ponto A7. 2. Ligar com régua suave o ponto A7 na linha externa do trespasse. (ou com reta, se desejar), encontrando o ponto x. Esse ponto normalmente é na direção da linha do busto. Página 32

33 CONSTRUÇÃO DO MEIOFORRO Entrar nos pontos A2E na vertical em 8cm, encontrando os pontos A8E4. 2. Ligar com reta esses pontos. CONSTRUÇÃO DO MEIOFORRO Descer no ponto B1 2cm, encontrando o ponto k. 2. Entrar no ponto E 8cm, encontrando o ponto E4 (já feito anteriormente). 3. Ligar com régua suave esses pontos. CRIAÇÃO DA GOLA ESPORTE 1. Calcular o seguinte valor: colarinho da frente + colarinho das costas (menos) Dobrar a folha pela vertical e marcar o ponto A. 3. Sair do ponto A na horizontal para encontrar o ponto B, a medida encontrada no item Sair do ponto A na vertical em 8cm, encontrando o ponto A1. 5. Esquadrar os pontos A1B, encontrando o ponto B1. 6. Entrar no ponto B em 2cm, encontrando o ponto B2. 7. Ligar com curva francesa o ponto B2 à linha de A. 8. Sair no ponto B1 em ângulo de 45º em 3cm, encontrando o ponto B3. 9. Ligar com reta os pontos B3B2 e com régua suave os pontos B3A1. COSTAS BLUSA ACINTURADA O processo de transformação é o mesmo da frente. FORMAÇÃO DAS PENCES Para a criação das pences, usase o método da formação de pences para vestido, já visto em Modelagem I Vestido básico. 1. Esquadrar o ponto B1 até a linha do fio, encontrando o ponto B. 2. Medir os pontos "CC3" e marcar a metade desse valor, saindo do ponto "B" em direção ao ponto "B1", encontrando o ponto "1". 3. Esquadrar o ponto 1 até a bainha, encontrando o ponto F. 4. Marcar o ponto 2 no encontro dos pontos C1, ou seja, no meio da pence. 5. Descer no ponto 2 em 13cm, encontrando o ponto Marcar 1cm para cada lado do ponto 2, encontrando os pontos 4 e Ligar com reta os pontos Vazar esses pontos com tesoura ou estilete para a marcação das pences no tecido. Trespasse feminino caseado na horizontal e do lado direito. Trespasse masculino caseado na vertical e do lado esquerdo. Página 33

34 modelagem industrial & SOB medida TRANSFORMAÇÕES DE BLUSAS II Para a transformação da blusa em outras peças, lembrese sempre de: 1. transformála em blusa acinturada; 2. colocar as pences (caso o modelo peça); 3. fazer a correção da cava se for uma peça sem manga. FRENTE OU Copiar um molde de blusa acinturada já transformada. 1 Copiar o molde básico da frente. 2 Transformar em blusa acinturada. 3 Fazer a correção da cava para blusa sem manga. 4 Fazer a pence da frente. BLUSA SEM MANGA 1. Entrar no ponto B1 em 1cm, encontrando o ponto B2. 2. Ligar com reta os pontos B2C3. 3. Subir no ponto B2 em 1.5cm, encontrando o ponto B3 (e riscar a nova cava com curva francesa ao ponto desejado). BLUSA CAMISETA 1. Medir o ombro (pontos A2A5 ) e marcar o meio, encontrando o ponto m. 2. Calcular a largura da alça + 2cm e dividir por 2. Ex.: alça de 5cm + 2 = 7 2 = 3,5cm. 3. Marcar 3,5cm para cada lado do ponto m, encontrando os pontos A6 e A7 (5cm é o valor real da alça da blusa; os outros 2cm são de costura, sendo 1cm para cada lado.) 4. Subir no ponto B (fio) 5cm, encontrando o ponto B5. (margem de segurança) 5. Ligar com curva francesa acentuada os pontos A6B3. 6. Ligar com curva francesa acentuada os pontos A7B5. (ou em outro ponto como B ) OBS.: todos os decotes podem respeitar uma margem aproximada de 5cm do ss (ponto 1 ). Depois, podese aprofundar de acordo com o valor desejado. BLUSA GOLA CANOA 1. Entrar no ponto A5 em 4.5cm, encontrando o ponto A8. 2. Subir no ponto A1 em 1cm, encontrando o ponto A9. (não é padrão) 3. Ligar com reta de alfaiate os pontos A8A9. Página 34

35 BLUSA DECOTE EM V Já que vários pontos estão marcados, aproveitaremos ao máximo esses pontos para criar outras peças. 1. Ligar com reta (ou alfaiate) os pontos B5A7. (sugestão) BLUSA DECOTE RETO 1. Subir no ponto 1 em 5cm, encontrando o ponto x. 2. Esquadrar o ponto B5 até o ponto x. 3. Ligar com reta os pontos xa7. (ou modificar o ponto A7 se desejar) BLUSA DE ALÇA (ESTILO BABY DOOL) 1. Subir no ponto B2 4cm, encontrando o ponto B4. 2. Ligar com curva francesa os pontos B4x. 3. Ligar com reta os pontos xb5 (já efetuado no decote reto) OBS.: para o efeito baby dool, a transformação é sem pence. FORMAÇÃO DA BLUSA ESTILO CORSELET A partir destes passos abaixo, constróise uma blusa com características de corselet. BLUSA DECOTE PRINCESA COM CAVA 1. Trazer de volta o ponto 3 existente na cava do molde da blusa básica (Unidade 03). 2. Ligar com curva francesa suave os pontos B Ligar com curva francesa os pontos 3B. (sugestão) OBS.: a posição da curva define um decote mais ou menos acentuado. BLUSA DECOTE PRINCESA SEM CAVA 1. Ligar com curva francesa os pontos B3B. (sugestão) BLUSA DECOTE EM GOTA 1. Aproveitando os desenhos internos da curva francesa, descer no ponto B 3 cm (sugestão), encontrando o ponto g. (sugestão) 2. Ligar os pontos Bg com um dos desenhos da curva francesa. Página 35

36 BLUSA RECORTE RETO SOB BUSTO Busto Pequeno Busto Médio Busto Grande 7.5cm 8.5cm 10cm 1. Descer no ponto 1 ( ss ) O VALOR INDUSTRIAL DA TABELA ACIMA, encontrando o ponto 2A. 2. Esquadrar o ponto 2A para ambos os lados. 3. Marcar 1cm para cada lado do ponto 2A, encontrando os pontos 3A e 4A. 4. Marcar 1cm para cada lado das extremidades da blusa, encontrando os pontos a, b, c, d. 5. Ligar tracejado os pontos a3ab e c4ad para a formação das costuras. OBS.: esse processo de contorno da pence evita danos na modelagem e no momento da costura. BLUSA RECORTE DE BUSTO COM PENCE 1. Determinar um ponto na cava da blusa. (com ou sem manga). Ex.: aproveitar o ponto Ligar com curva francesa suave ou alfaiate o ponto desejado ao ponto 1 ( ss ). 3. Esquadrar o ponto 3 da pence até a bainha. 4. Acrescentar 1cm de costura para ambos os lados do recorte, passando pela pence até a bainha. Página 36

37 COSTAS 1. Copiar o molde básico das costas. 2. Transformar em blusa acinturada. 3. Fazer a correção da cava para blusa sem manga. 4. Fazer a pence das costas. OU Copiar um molde de blusa já transformada. CAMISETA 1. Descer no ponto A1 4cm, encontrando o ponto A3. 2. Encontrar os pontos A6 e A7 conforme visto na parte da frente. 3. Ligar com curva francesa ou alfaiate os pontos A3A7 e A6B3. GOLA CANOA 1. Entrar no ponto A5 em 4.5cm, encontrando o ponto A8. 2. Ligar com régua de alfaiate os pontos A1A8. OBS.: o decote das costas do CORSELET pode ser a gosto (ou de acordo com o modelo), ou mesmo permanecer com o decote reto, esquadrando o ponto B3 até a linha do fio, no caso de blusa sem manga. Página 37

38 modelagem industrial & SOB medida ADIÇÃO DE PENCES FRENTE PENCE DE BUSTO Copiar um molde de blusa acinturada frente, marcando a pence de cintura. Vale lembrar que a finalidade da pence de busto é estruturar o próprio busto; logo, não deve ser inferior a 3cm. (o que não impede que ela seja menor, mas não é o comum) Após marcar todos os pontos da peça: 1. Traçar uma linha por dentro da pence unindo os pontos 1A3. 2. Esquadrar o ápice superior da pence (ponto 1A ) em direção à lateral da blusa, encontrando o ponto Prolongar o ponto 2 em 1cm, encontrando o ponto x. 4. Marcar os pontos 3 e 4 para cada lado do ponto 2 como sendo metade do valor desejado (3 cm = 1.5 cm para cada lado e assim sucessivamente). 5. Ligar com reta os pontos 1A3 e 1A4, formando a pence de busto. 6. Ligar com reta os pontos 3x4, formando o chamado chapéu da pence, extremamente necessário para situações de meiapence, evitando deformidades na modelagem. 7. Para compensar o tecido gasto pela pence de busto, aumentase o valor da cava e da bainha, simultaneamente, nas seguintes proporções: VALOR DA PENCE CAVA BAINHA 2.0 cm 1.0 cm 1.0 cm 3.0 cm 1.0 cm 2.0 cm 4.0 cm 1.5 cm 2.5 cm 5.0 cm 1.5 cm 3.5 cm Como se pode observar, o valor da cava deve ser menor do que o valor da bainha para que a peça seja facilmente ajustada na hora da costura. 8. Ao prolongar a cava e a bainha, achamse simultaneamente os pontos 5 cava e 6 bainha de acordo com os valores da tabela acima. 9. Refazer a cava com curva francesa, conforme já ensinado em blusa sem manga. 10. Ligar com reta o ponto 6 da bainha até o ponto E da mesma. 11. Os ajustes da bainha serão feitos no momento da costura. Página 38

COMO TIRAR MEDIDAS. Na modelagem industrial, as medidas são padronizadas, mas é sempre bom saber como elas são tiradas.

COMO TIRAR MEDIDAS. Na modelagem industrial, as medidas são padronizadas, mas é sempre bom saber como elas são tiradas. COMO TIRAR MEDIDAS Na modelagem industrial, as medidas são padronizadas, mas é sempre bom saber como elas são tiradas. MEDIDAS HORIZONTAIS OU DE CIRCUNFERÊNCIA. 1. PESCOÇO OU DEGOLO: passe a fita métrica

Leia mais

Uniformização das Unidades de Atendimento Integrado

Uniformização das Unidades de Atendimento Integrado Uniformização das Unidades de Atendimento Integrado 1 POSTOS UAI - PROJETO DE UNIFORMIZAÇÃO ARTIGO COD. PAG FUNÇÃO AGASALHO FEMININO BEGE T- 11/ T-12 58 COPEIRA AGASALHO FEMININO PRETO T-13 13 ATEN. RECEPÇÃO,

Leia mais

FICHAS REFERENCIAIS UNIFORMES SENAC

FICHAS REFERENCIAIS UNIFORMES SENAC FICHAS REFERENCIAIS UNIFORMES SENAC RECEPÇÃO - SECRETARIA ESCOLAR - CENTRAL DE MATRÍCULA CAIXAS - CONTACT CENTER - BIBLIOTECA FEMININO - INVERNO 01 RECEPÇÃO - SECRETARIA ESCOLAR - CENTRAL DE MATRÍCULA

Leia mais

ANEXO IX ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Referente ao Pregão nº 038/2010

ANEXO IX ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Referente ao Pregão nº 038/2010 ANEXO IX ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Referente ao Pregão nº 038/2010 LOTE 01: ESPECIFICAÇÕES DO ITEM 1: Blusa para usuários do sexo feminino, colarinho, com pence de busto no sentido horizontal frente e pence

Leia mais

Os ícones que são usados nos desenhos de moldes estão dispostos na paleta na seguinte ordem:

Os ícones que são usados nos desenhos de moldes estão dispostos na paleta na seguinte ordem: Paleta de moldes Os ícones que são usados nos desenhos de moldes estão dispostos na paleta na seguinte ordem: A seguir, apresentam-se os comandos mais usados, indicando seu ícone correspondente, informação

Leia mais

Feminino. Tipos de corpo. Ampulheta

Feminino. Tipos de corpo. Ampulheta O guia de tamanho será desenvolvido para auxiliar os e-consumidores, no momento da compra. O e-consumidor terá disponível um guia de auxilio a medidas, de forma que permitirá que o mesmo obtenha informações

Leia mais

APÊNDICE V. Modelos de Uniforme e Crachá

APÊNDICE V. Modelos de Uniforme e Crachá APÊNDICE V Modelos de Uniforme e Crachá MARÇO DE 2016 1 23 ÍNDICE 1.1. Apresentação...3 1.2. Tecidos...3 2.1. Gerente Feminino...5 2.2. Atendente Feminino...7 2.3. Gestante...9 2.4. Orientador Feminino...

Leia mais

TABELA 1 - MEDIDAS DO CORPO

TABELA 1 - MEDIDAS DO CORPO TABELA 1 - MEDIDAS DO CORPO Essa Tabela reune as medidas tiradas rente ao corpo e deverá ser utilizada para Tecido Plano ou Malha com Baixa Elasticidade. Tabela 2 - Medidas para Malha de Média Elasticidade

Leia mais

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA PREGÃO N. 038/2010

ANEXO V PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA PREGÃO N. 038/2010 À DME Distribuição S/A - DMED PREGÃO N. 038/2010 A empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob o n..., estabelecida à Av./Rua..., n..., bairro..., na cidade de..., CEP..., telefone..., fax..., e-mail..., vem pela

Leia mais

Dicas para orientar a cliente na escolha de biquínis e da roupa mais adequada para cada tipo de corpo.

Dicas para orientar a cliente na escolha de biquínis e da roupa mais adequada para cada tipo de corpo. Dicas para orientar a cliente na escolha de biquínis e da roupa mais adequada para cada tipo de corpo. Biquíni Ideal Aquelas que têm seios grandes precisam antes de tudo de sustentação. Tops com alças

Leia mais

DESCRIÇÃO UNIFORMES BLAZER FEMININO

DESCRIÇÃO UNIFORMES BLAZER FEMININO DESCRIÇÃO UNIFORMES BLAZER FEMININO Blazer padrão alfaiataria, acinturado, modelo tradicional com três botões bolsos com lapelas. Tecido composto c/ 100% poliéster, (padrão Sanyotex ou Superior); Sanyotex:

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIFORME EXECUTIVO PARA ATENDENTE COMERCIAL

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIFORME EXECUTIVO PARA ATENDENTE COMERCIAL ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIFORME EXECUTIVO PARA ATENDENTE COMERCIAL 1. PALETÓ MASCULINO 30039 Paletó padrão alfaiataria, três botões, 03 (três) bolsos embutidos (externo) 01 (um) bolso embutido (interno)

Leia mais

O quadro abaixo tem as indicações de agulhas, linhas e comprimento de pontos adequados aos vários tipos de tecidos:

O quadro abaixo tem as indicações de agulhas, linhas e comprimento de pontos adequados aos vários tipos de tecidos: Relação de Tecido, Agulha, Linha e Ponto Para obter os melhores resultados, escolha sempre uma agulha de número e ponta adequados ao tecido. A agulha mais fina é de nº 9 e a mais grossa é de nº 18. Quanto

Leia mais

Colégio Visconde de Porto Seguro

Colégio Visconde de Porto Seguro Colégio Visconde de Porto Seguro Unidade I 2009 Ensino Fundamental e Ensino Médio Nome do (a) Aluno (a): nº Atividade de: Desenho Geométrico Nível: E.Médio Classe: 2-3 Professor (a): 3º Trimestre Data:

Leia mais

FICHA TÉCNICA DATA: 18-05-12 FARDAMENTO ALUNO TÉCNICO

FICHA TÉCNICA DATA: 18-05-12 FARDAMENTO ALUNO TÉCNICO 1 FICHA TÉCNICA FARDAMENTO ALUNO TÉCNICO DATA: 18-05-12 DESCRIÇÃO: CAMISETA COM RECORTES LATERAIS, MANGA MEIA CAVA COM RECORTE NO CORPO DA CAMISETA, GOLA EM ESTILO MANDARIM COM ABERTURA EM ZÍPER E PUNHO

Leia mais

cortandoecosturando.com

cortandoecosturando.com ATENÇÃO Configure sua impressora ANTES DE IMPRIMIR!!!!!! 1 Passo - Clique em ARQUIVO/IMPRIMIR e observe que o programa da impressora - AUTOMATICAMENTE - ajusta a área a ser impressa. (Figura 1) 2 Passo

Leia mais

Para melhor entendimento do material do site, orientamos ler as instruções abaixo:

Para melhor entendimento do material do site, orientamos ler as instruções abaixo: Orientações gerais Para melhor entendimento do material do site, orientamos ler as instruções abaixo: O primeiro passo para a modelagem é definir as medidas do corpo. Em seguida serão executados os Moldes

Leia mais

CORSET As amarras da História BASE DO CORPINHO. Cursos de Modelagem Plana Profa. Esp. Mari Ramondini TAMANHO 38 MEDIDAS DADAS EM CM TRAÇADO ABERTO

CORSET As amarras da História BASE DO CORPINHO. Cursos de Modelagem Plana Profa. Esp. Mari Ramondini TAMANHO 38 MEDIDAS DADAS EM CM TRAÇADO ABERTO BASE DO CORPINHO TAMANHO 38 MEDIDAS DADAS EM CM TRAÇADO ABERTO 1 AB = comprimento frente cintura + altura do quadril = 35.5 + 22 = 57.5 2 BC = ¼ do quadril = 92 : 4 = 23 3 AD = comprimento frente cintura

Leia mais

Projeto de Uniformização. Gerente: Mara Nogueira Machado Consultor: Sidney Araújo

Projeto de Uniformização. Gerente: Mara Nogueira Machado Consultor: Sidney Araújo Projeto de Uniformização Gerente: Mara Nogueira Machado Consultor: Sidney Araújo DETALHE Camisa Fem Tradicional TECIDO: Tricoline Elastano TECIDO DETALHE: Microleve COR: Branco COR DETALHES: 10 Verde Bandeira

Leia mais

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA B

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA B 1 QUESTÃO 1 ALTERNATIVA B A diferença entre o que há na primeira balança e o que há a balança do meio é exatamente o que há na última balança; logo, na última balança deve aparecer a marcação 64 41 = 23

Leia mais

ONE DAY BASE DO CORPINHO

ONE DAY BASE DO CORPINHO ELIE SAAB Imagem ilustrativa Curso de Modelagem Plana ONE DAY BASE DO CORPINHO Prof* Especialista Mari Ramondini a BASE DO CORPINHO TAMANHO 38 MEDIDAS DADAS EM CM TRAÇADO ABERTO 1- AB = comprimento frente

Leia mais

MOLDE MOLDESROBERTO MARQUES ONLINE. Molde: 154 - Saia Mini Com Godê Na Barra 75 KB BONECA TÉCNICA. na sua medida. Tamanhos PP P M G GG

MOLDE MOLDESROBERTO MARQUES ONLINE. Molde: 154 - Saia Mini Com Godê Na Barra 75 KB BONECA TÉCNICA. na sua medida. Tamanhos PP P M G GG MOLDESROBERTO MARQUES.com.br MOLDESROBERTO MARQUES na sua medida Molde: 15 - Saia Mini Com Godê Na Barra Tamanhos: 6/ 8/0/ 2/ /6/ 8/50/52/5 Confira periodicamente as medidas para saber, segundo a nossa

Leia mais

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A A U L A 11 11 Corte total Introdução Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- tro de gaveta, como o que é mostrado a seguir, sabe que se trata de uma peça complexa, com muitos elementos internos. Se

Leia mais

Desenho e Projeto de tubulação Industrial

Desenho e Projeto de tubulação Industrial Desenho e Projeto de tubulação Industrial Módulo I Aula 08 1. PROJEÇÃO ORTOGONAL Projeção ortogonal é a maneira que o profissional recebe o desenho em industrias, 1 onde irá reproduzi-lo em sua totalidade,

Leia mais

Projeção ortográfica da figura plana

Projeção ortográfica da figura plana A U L A Projeção ortográfica da figura plana Introdução As formas de um objeto representado em perspectiva isométrica apresentam certa deformação, isto é, não são mostradas em verdadeira grandeza, apesar

Leia mais

COMO DETERMINAR O TAMANHO DO UNIFORME

COMO DETERMINAR O TAMANHO DO UNIFORME Brindes e Uniformes MASCULINO COMO DETERMINAR O TAMANHO DO UNIFORME CAMISA PROFISSIONAL / AVENTAL / JALECO / COLETE / PALETÓ / JAQUETA / MACACÃO Coloca-se a fita métrica, esticada, logo abaixo das axilas,

Leia mais

MANUAL DE PRODUÇÃO PADRONIZAÇÃO DOS UNIFORMES ESCOLARES DA SATC

MANUAL DE PRODUÇÃO PADRONIZAÇÃO DOS UNIFORMES ESCOLARES DA SATC MANUAL DE PRODUÇÃO PADRONIZAÇÃO DOS UNIFORMES ESCOLARES DA SATC CALÇA ADIDAS MASCULINA Tecido: Elanca 28% Algodão e 72% Poliéster Pantone Verde: 190415 ESPECIFICAÇÃO DOS DETALHES: Largura do Cós: Elástico

Leia mais

Os princípios da composição do vestuário levam em conta os seguintes aspectos:

Os princípios da composição do vestuário levam em conta os seguintes aspectos: Princípios de Composição do Vestuário Para trabalhar com roupas mais elaboradas é importante conhecer os princípios de composição do vestuário. Neste nicho de mercado, este tipo de peça é desenvolvido

Leia mais

UNIFORME SESI. Especificação Técnica

UNIFORME SESI. Especificação Técnica UNIFORME SESI Especificação Técnica 2015 SUMÁRIO 1. CAMISETA MANGA CURTA 3 2. CAMISETA MANGA LONGA 10 3. REGATA 17 4. POLO MASCULINA 24 5. POLO FEMININA 32 6. JAQUETA MASCULINA - TACTEL 40 7. JAQUETA MASCULINA

Leia mais

Caderno de Respostas

Caderno de Respostas Caderno de Respostas DESENHO TÉCNICO BÁSICO Prof. Dr.Roberto Alcarria do Nascimento Ms. Luís Renato do Nascimento CAPÍTULO 1: ELEMENTOS BÁSICOS DO DESENHO TÉCNICO 1. A figura ilustra um cubo ao lado de

Leia mais

Ideal Work Uniformes e EPI s Ltda. Rua Pio XI, 824 - Alto da Lapa São Paulo - SP - CEP: 05060-000 Fone: (11) 3833-0264 - duplor@idealwork.com.

Ideal Work Uniformes e EPI s Ltda. Rua Pio XI, 824 - Alto da Lapa São Paulo - SP - CEP: 05060-000 Fone: (11) 3833-0264 - duplor@idealwork.com. www.centraldecatalogos.com.br - (11) 3723-5566 Ideal Work Uniformes e EPI s Ltda. Rua Pio XI, 824 - Alto da Lapa São Paulo - SP - CEP: 05060-000 Fone: (11) 3833-0264 - duplor@idealwork.com.br www.idealwork.com.br

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR MF - 02.016 MANUAL DE QUALIDADE - MÉTODOS DE ENSAIO

MANUAL DO FORNECEDOR MF - 02.016 MANUAL DE QUALIDADE - MÉTODOS DE ENSAIO VERSÃO 1 PAG: 1 / 5 Esta instrução visa especificar critérios para medição e avaliação de artigos têxteis quanto à variação dimensional (encolhimento ou alargamento), torção e surgimento de manchas, por

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

D i c a s e E s t i l o s p a r a N o i v o s O q u e u s a r?

D i c a s e E s t i l o s p a r a N o i v o s O q u e u s a r? O q u e u s a r? Smoking Black Tie: Para um casamento moderno, luxuoso e realizado durante à noite. Composição: As lapelas com detalhes em cetim, camisa branca, podendo ser plissada no peito. A gravata

Leia mais

Página 1 de 6 KIT ENXOVAL PARA RECÉM-NASCIDOS COMPOSTO DE: - 01 cobertor; - 02 macacões curto tipo short; - 02 conjuntos tipo pagão;

Página 1 de 6 KIT ENXOVAL PARA RECÉM-NASCIDOS COMPOSTO DE: - 01 cobertor; - 02 macacões curto tipo short; - 02 conjuntos tipo pagão; KIT ENXOVAL PARA RECÉM-NASCIDOS COMPOSTO DE: - 01 cobertor; - 02 macacões curto tipo short; - 02 conjuntos tipo pagão; - 02 gorros de moletom; - 02 calças compridas; - 02 pares de meia recém-nascido; -

Leia mais

Régua de cava para alfaiataria Marlene Mukai

Régua de cava para alfaiataria Marlene Mukai Régua de cava para alfaiataria Marlene Mukai Marlene Mukai Índice 1- Descrição da régua 2- O que é a Régua de Cava para Alfaiataria Marlene Mukai 3- Como usar a régua de cava para alfaiataria na confecção

Leia mais

IFSC - Campus São José Área de Refrigeração e Ar Condicionado Prof. Gilson Desenvolvimento de Chapas

IFSC - Campus São José Área de Refrigeração e Ar Condicionado Prof. Gilson Desenvolvimento de Chapas DESENVOLVIMENTO DE CHAPAS É o processo empregado para transformar em superfície plana, peças, reservatórios, uniões de tubulações e de dutos, normalmente feitos em chapas, razão pela qual este processo

Leia mais

.com.br. Boneca Técnica MATERIAL

.com.br. Boneca Técnica MATERIAL MOLDESROBERTO MARQUES na sua medida Molde: 024 - Longo, Curto ou um Top Com Lastex? Tamanhos: PP, P, M, G, GG e EG PESO DESTE ARQUIVO: 32 KB. Confira periodicamente as medidas para saber, segundo a nossa

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR MF - 2.004 MANUAL DE QUALIDADE - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

MANUAL DO FORNECEDOR MF - 2.004 MANUAL DE QUALIDADE - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS VERSÃO 10 PAG: 1 / 24 Esta Instrução visa definir tipos, formas e locais para fixação das etiquetas de preços, uniformizando a apresentação visual dos produtos e impedindo ainda que essas etiquetas danifiquem

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COMPRAS

SOLICITAÇÃO DE COMPRAS Nº032 NA Núcleo de Qualidade CR: Casimiro de Abreu - RJ 1 2 4 botões, aberturas laterais e costas com regulagem de dois botões para acinturar ou soltar. TAMANHO G - Cor: BRANCO ( 1 - Téc. Laboratório)

Leia mais

Desenho Técnico. Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica

Desenho Técnico. Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica Desenho Técnico Assunto: Aula 3 - Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica Professor: Emerson Gonçalves Coelho Aluno(A): Data: / / Turma: Desenho Projetivo e Perspectiva Isométrica Quando olhamos para

Leia mais

Coordenadoria Geral de Licitações ATA PUBLICADA DOC 16/08/2007 PÁG. 63/64. Anexo I MEMORIAL DESCRITIVO

Coordenadoria Geral de Licitações ATA PUBLICADA DOC 16/08/2007 PÁG. 63/64. Anexo I MEMORIAL DESCRITIVO ATA UBLICADA DOC 16/08/2007 Á. 63/64 Anexo I EORIAL DESCRITIVO I DA DESCRIÇÃO DO OBJETO 1 O presente emorial presta-se a DESCRIÇÃO DE UNIFORES ARA O USO DE SERVIDORES JUNTO AS RAÇAS DE ATENDIENTO DAS SUBREFEITURAS,

Leia mais

R E G U L A M E N T O UNIFORMES ESCOLARES E FARDAS DE TRABALHO

R E G U L A M E N T O UNIFORMES ESCOLARES E FARDAS DE TRABALHO R E G U L A M E N T O UNIFORMES ESCOLARES E FARDAS DE TRABALHO Outubro 2015 1 UNIFORMES E FARDAS DE TRABALHO Os uniformes escolares e fardas de trabalho integram a imagem das Escolas de Hotelaria e Turismo

Leia mais

NUMERAÇÃO P, M, G. PP P M G GG EG Pontos de Medida

NUMERAÇÃO P, M, G. PP P M G GG EG Pontos de Medida Inferior Masculino Cintura P, M, PP P M E Cintura com cós tipo jeans ou social Cintura c/ 1/2 elásticoesticada 38 40 42 44 46 48 50 52 54 56 58 60 Cintura toda c/ elásticoesticada 1,5cm 42 44 46 48 50

Leia mais

Você merece o melhor.

Você merece o melhor. Você merece o melhor. A Yoga é a líder de mercado, desde sua criação em 1980. Isso se deve ao constante aperfeiçoamento de seus produtos através de pesquisas, testes, laudos internacionais comprobatórios

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR - FICHA TÉCNICA - MACACÃO

MANUAL DO FORNECEDOR - FICHA TÉCNICA - MACACÃO MANUAL DO - FICHA TÉCNICA - MACACÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE CONFORMIDADE DE PRODUTOS VERSÃO 3 PAG. 01/15 TOMADA DE MEDIDAS DE PEÇAS DE VESTUÁRIO VIGÊNCIA: 31/05/2016 A BUSTO / TORAX: B GANCHO DIANT:

Leia mais

1º ANO A - CALYPSO 1º ANO A - CALYPSO

1º ANO A - CALYPSO 1º ANO A - CALYPSO 1º ANO A - CALYPSO - Flor - Braceletes de elástico com folhos verde e amarelo - Top em tecido algodão azul Royal com folhos em verde limão e amarelo. OBS: O bracelete é separado do top. - Saia estilo tchu

Leia mais

MANUAL DE PRODUÇÃO PADRONIZAÇÃO DOS UNIFORMES ESCOLARES DA SATC

MANUAL DE PRODUÇÃO PADRONIZAÇÃO DOS UNIFORMES ESCOLARES DA SATC MANUAL DE PRODUÇÃO PADRONIZAÇÃO DOS UNIFORMES ESCOLARES DA SATC CALÇA MASCULINA Tecido: Elanca (PA) ou Seletel Pantone Verde: 190415 (Beckauser) ESPECIFICAÇÃO DOS DETALHES: Largura do Cós: Elástico de

Leia mais

Boneca de Papel Elsa. Braço direito. Braço esquerdo. Peito. Tronco. Costas. Saia. Flocos de neve. Cortar Cortar. Cortar. Cortar.

Boneca de Papel Elsa. Braço direito. Braço esquerdo. Peito. Tronco. Costas. Saia. Flocos de neve. Cortar Cortar. Cortar. Cortar. Boneca de Papel lsa Braço direito F G Braço esquerdo Tronco Costas Peito M N B C Flocos de neve Saia disneybabble.com.br 1/5 Boneca de Papel lsa 1 mprima o modelo em papel sulfite e cole-o em cartolina,

Leia mais

AULA 02 Normatização, Formatação, Caligrafia e Introdução ao Desenho técnico instrumentado. 2013/01. Prof. Esp. Arq. José Maria

AULA 02 Normatização, Formatação, Caligrafia e Introdução ao Desenho técnico instrumentado. 2013/01. Prof. Esp. Arq. José Maria AULA 02 Normatização, Formatação, Caligrafia e Introdução ao Desenho técnico instrumentado. 2013/01 Prof. Esp. Arq. José Maria Norma: Trata-se de um princípio, previamente acordado, que deve ser tomado

Leia mais

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 689/2010 SES/SENAI PR

RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 689/2010 SES/SENAI PR RESULTADO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 689/2010 SES/SENAI PR A Comissão de Licitações do Sistema FIEP, instituída pela Portaria nº 06/2010, informa o RESULTADO do Pregão Presencial nº 689/2010: Protocolo: 6018/2010

Leia mais

a soma dois números anteriores da primeira coluna está na segunda coluna: (3m +1) + (3n +1) = 3(m + n) + 2.

a soma dois números anteriores da primeira coluna está na segunda coluna: (3m +1) + (3n +1) = 3(m + n) + 2. OBMEP 01 Nível 3 1 QUESTÃO 1 ALTERNATIVA A Basta verificar que após oito giros sucessivos o quadrado menor retorna à sua posição inicial. Como 01 = 8 1+ 4, após o 01º giro o quadrado cinza terá dado 1

Leia mais

Depósito de Meias São Jorge Ltda Hope - Tabela de Atacado. Versão: Junho 2012. 1 de 30

Depósito de Meias São Jorge Ltda Hope - Tabela de Atacado. Versão: Junho 2012. 1 de 30 1 de 30 Coleção Imagem Ref. Código Descrição Preço Cores Coleção - Touch Touch 0020-1 0220439 BUSTIE HOPE 20B6 40/46 Sutiã bustiê push-up tomara que caia: bojo push-up graduado formatado de espuma. Silicone

Leia mais

Perspectiva isométrica de modelos com elementos diversos

Perspectiva isométrica de modelos com elementos diversos Perspectiva isométrica de modelos com elementos diversos Introdução Algumas peças apresentam partes arredondadas, elementos arredondados ou furos, como mostram os exemplos abaixo: parte arredondada furo

Leia mais

DOCUMENTO Nº 31 - SETEMBRO/08. Manual de Uniformes

DOCUMENTO Nº 31 - SETEMBRO/08. Manual de Uniformes DOCUMENTO Nº 31 - SETEMBRO/08 Manual de Uniformes ROBERTO REQUIÃO Governador do Estado do Paraná VALTER BIANCHINI Secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ -

Leia mais

Técnica: Boneca de tecido ( Cisne Shok/ Cisne Super Bebê)

Técnica: Boneca de tecido ( Cisne Shok/ Cisne Super Bebê) 1 Criação e execução: Vilma Maurer Material 1 nov. de Cisne Shok (nov. de 100g) na cor 24 (lilás) e 1117 (marrom mescla). 1 nov. de Cisne Super Bebê (nov. de 100g) na cor 5030 (lilás). Tecido de algodão

Leia mais

Projeção ortográfica de modelos com elementos paralelos e oblíquos

Projeção ortográfica de modelos com elementos paralelos e oblíquos A U L A Projeção ortográfica de modelos com elementos paralelos e oblíquos Introdução Você já sabe que peças da área da Mecânica têm formas e elementos variados. Algumas apresentam rebaixos, outras rasgos,

Leia mais

Montar planilhas de uma forma organizada e clara.

Montar planilhas de uma forma organizada e clara. 1 Treinamento do Office 2007 EXCEL Objetivos Após concluir este curso você poderá: Montar planilhas de uma forma organizada e clara. Layout da planilha Inserir gráficos Realizar operações matemáticas 2

Leia mais

Cotagem de dimensões básicas

Cotagem de dimensões básicas Cotagem de dimensões básicas Introdução Observe as vistas ortográficas a seguir. Com toda certeza, você já sabe interpretar as formas da peça representada neste desenho. E, você já deve ser capaz de imaginar

Leia mais

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 (OBMEP RJ) Num triângulo retângulo, definimos o cosseno de seus ângulos agudos O triângulo retângulo da figura

Leia mais

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE COMPONENTES DE MECÂNICA

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE COMPONENTES DE MECÂNICA ETE Cel. Fernando Febeliano da Costa REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE COMPONENTES DE MECÂNICA 1 o Ciclo de Técnico Mecânica Apostila baseada nas anotações de Professores e do TC 2000 Técnico Distribuição gratuita

Leia mais

APOSTILA DE DESENHO TÉCNICO PROFESSORA GRAZIELA BRUNHARI KAULING. UNIDADE 01: Nomenclaturas de modelos e desenho técnico manual

APOSTILA DE DESENHO TÉCNICO PROFESSORA GRAZIELA BRUNHARI KAULING. UNIDADE 01: Nomenclaturas de modelos e desenho técnico manual APOSTILA DE DESENHO TÉCNICO PROFESSORA GRAZIELA BRUNHARI KAULING UNIDADE 01: Nomenclaturas de modelos e desenho técnico manual 1 - O Desenho Para definir desenho podemos dizer que são linhas e rabiscos

Leia mais

casa. Será uma casa simples, situada em terreno plano, com sala, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço.

casa. Será uma casa simples, situada em terreno plano, com sala, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço. A UUL AL A A casa Nesta aula vamos examinar a planta de uma casa. Será uma casa simples, situada em terreno plano, com, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço. Introdução terreno 20 m rua 30

Leia mais

Soluções das Questões de Matemática da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ

Soluções das Questões de Matemática da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ Soluções das Questões de Matemática da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ 1º Exame de Qualificação 011 Questão 6 Vestibular 011 Observe a representação do trecho de um circuito elétrico entre

Leia mais

Microsoft Excel XP. Módulo I I

Microsoft Excel XP. Módulo I I FUNCICI MG ESCOLA TÉCNICA DE FORMAÇÃO GERENCIAL DE CONTAGEM CURSO TÉCNICO AMBIENTAL E DE SEGURANÇA APOSTILA: Microsoft Excel XP Módulo I I Elaborada por: Walter Santos 2006 1 S U M Á R I O 1. Introdução:...

Leia mais

Camisa Clássica Feminina RenataPerito.com

Camisa Clássica Feminina RenataPerito.com Camisa Clássica Feminina Molde de camisa feminina de mangas longas, levemente acinturada, com pala e colarinho. Possui pence horizontal na frente e pences verticais nas costas. O abotoamento frontal é

Leia mais

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A

Corte total. Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- A U L A Corte total Introdução Qualquer pessoa que já tenha visto um regis- tro de gaveta, como o que é mostrado a seguir, sabe que se trata de uma peça complexa, com muitos elementos internos. Se fôssemos representar

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel Introdução ao Excel Esta introdução visa apresentar apenas os elementos básicos do Microsoft Excel para que você possa refazer os exemplos dados em aula e fazer os projetos computacionais solicitados ao

Leia mais

S.R. DA HABITAÇÃO E EQUIPAMENTOS. Portaria n.º 8/2004 de 5 de Fevereiro

S.R. DA HABITAÇÃO E EQUIPAMENTOS. Portaria n.º 8/2004 de 5 de Fevereiro S.R. DA HABITAÇÃO E EQUIPAMENTOS Portaria n.º 8/2004 de 5 de Fevereiro Atendendo a que os modelos dos uniformes e distintivos a utilizar pelos elementos do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros

Leia mais

Educação Digital. A aplicação 20 Manual é um novo conceito de manual escolar. Mais motivador,

Educação Digital. A aplicação 20 Manual é um novo conceito de manual escolar. Mais motivador, A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1. Requisitos técnicos mínimos:... 3 II... 4 Começar a utilizar o 20 Manual... 4 1. Instalar o 20 Manual... 4 2. Criar uma conta no 20

Leia mais

STOL CH 701. 7R3-1 Rear Skin. Note: Tanto o lado superior como o lado inferior do revestimento estão perpendiculares a dobra longitudinal.

STOL CH 701. 7R3-1 Rear Skin. Note: Tanto o lado superior como o lado inferior do revestimento estão perpendiculares a dobra longitudinal. 7R3-1 Rear Skin Note: Tanto o lado superior como o lado inferior do revestimento estão perpendiculares a dobra longitudinal. Manuseia o revestimento Com muita atenção e delicadeza. desta forma você evitará

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME APRESENTAÇÃO Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE WORD 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha. Programador:

Leia mais

Basta duplicar o apótema dado e utilizar o problema 1 (pág.: 45).

Basta duplicar o apótema dado e utilizar o problema 1 (pág.: 45). Aula 12 Exercício 1: Basta duplicar o apótema dado e utilizar o problema 1 (pág.: 45). Exercício 2: Traçar a diagonal AB, traçar a mediatriz de AB achando M (ponto médio de AB). Com centro em AB M e raio

Leia mais

ANÁLISEDO MÉTODO DE ALFAIATARIA DE ANNIBAL MARTINS NA MODELAGEM INDUSTRIAL

ANÁLISEDO MÉTODO DE ALFAIATARIA DE ANNIBAL MARTINS NA MODELAGEM INDUSTRIAL ANÁLISEDO MÉTODO DE ALFAIATARIA DE ANNIBAL MARTINS NA MODELAGEM INDUSTRIAL TheAnnibal Martins tailoringmethodapplicationin industrial modeling Oliveira, Luiza; Bacharel em Moda; luizahelenafreitas@gmail.com

Leia mais

E-book. Passo-a-Passos Pintura em Madeira

E-book. Passo-a-Passos Pintura em Madeira E-book Passo-a-Passos Pintura em Madeira 1 Pintura em Madeira CAIXA COM ROSA Material necessário Pincel ref. 427 nº 8 e 18 Rolo de espuma 988 5 cm Esponja Abrasiva Duplla Ref. 860 Carbono Verniz acrílico

Leia mais

FIXANDO AS CAVERNAS NO PICADEIRO 33

FIXANDO AS CAVERNAS NO PICADEIRO 33 2 1 100 1 132 1 000 FIXANDO AS CAVERNAS NO PICADEIRO 33 1. Coloque a caverna do meio sobre o picadeiro a frente da traverssa. Para o barco de 5,2 m a caverna 2, para os barcos maiores a caverna 3. 2. Alinhe

Leia mais

PARA A CONSTRUÇÃO DOS GRÁFICOS

PARA A CONSTRUÇÃO DOS GRÁFICOS 1 PARA A CONSTRUÇÃO DOS GRÁFICOS Apresentamos dois materiais feitos por estudantes do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde para construção de gráficos. As instruções das páginas

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

1. Examine cada relação e escreva se é uma função de A em B ou não. Em caso afirmativo determine o domínio, a imagem e o contradomínio.

1. Examine cada relação e escreva se é uma função de A em B ou não. Em caso afirmativo determine o domínio, a imagem e o contradomínio. 1. Examine cada relação e escreva se é uma função de A em B ou não. Em caso afirmativo determine o domínio, a imagem e o contradomínio. 2. (Fgv) Um vendedor recebe mensalmente um salário fixo de R$ 800,00

Leia mais

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO

MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO MARIA DO CÉU SIMÕES TERENO 2011 EUROPEU E AMERICANO SISTEMAS DE PROJEÇÕES ORTOGONAIS Ângulos Diedros A representação de objectos tridimensionais por meio de desenhos bidimensionais, utilizando projecções

Leia mais

TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS 12 - ESCADAS APÓS ESTUDAR ESTE CAPÍTULO; VOCÊ DEVERÁ SER CAPAZ DE: Escolher o tipo de escada ideal para a sua edificação; Calcular corretamente as

Leia mais

EXCEL 2003. Excel 2003 SUMÁRIO

EXCEL 2003. Excel 2003 SUMÁRIO EXCEL 2003 SUMÁRIO INICIANDO O EXCEL... 2 CONHECENDO AS BARRAS DO EXCEL... 4 OS COMPONETES DO EXCEL 2003... 7 ENTENDENDO FUNÇÕES... 8 BOLETIM ESCOLAR... 16 QUADRO DE RENDIMENTO DO ALUNO... 17 CHAMADA ESCOLAR...

Leia mais

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA DEPARTAMENTO DE ESTUDOS BÁSICOS E INSTRUMENTAIS CAMPUS DE ITAPETINGA PROFESSOR: ROBERTO CLAUDINO FERREIRA DISCIPLINA: FÍSICA I Aluno (a): Data: / / NOTA: Lista

Leia mais

Profissionalismo, organização, asseio, segurança, confiança. Muitas são as mensagens que uma equipe uniformizada passa para clientes e fornecedores e

Profissionalismo, organização, asseio, segurança, confiança. Muitas são as mensagens que uma equipe uniformizada passa para clientes e fornecedores e Manual de Uniformes Profissionalismo, organização, asseio, segurança, confiança. Muitas são as mensagens que uma equipe uniformizada passa para clientes e fornecedores e que justificam o investimento no

Leia mais

REGULAMENTO DO UNIFORME N.º 2 FARDA DE TRABALHO DO REGIMENTO DE SAPADORES BOMBEIROS. CAPÍTULO I Disposições gerais

REGULAMENTO DO UNIFORME N.º 2 FARDA DE TRABALHO DO REGIMENTO DE SAPADORES BOMBEIROS. CAPÍTULO I Disposições gerais REGULAMENTO DO UNIFORME N.º 2 FARDA DE TRABALHO DO REGIMENTO DE SAPADORES BOMBEIROS CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define o uniforme n.º 2, farda de trabalho, dos

Leia mais

Fitas soltas (1cm de largura) Nesta ordem. Camiseta preta ou body com fitas soltas pregadas na gola (nas cores vermelha, amarela, e verde)

Fitas soltas (1cm de largura) Nesta ordem. Camiseta preta ou body com fitas soltas pregadas na gola (nas cores vermelha, amarela, e verde) MENINAS GRUPO 04 A Cabelo com penteado utilizando elásticos nas cores verde, amarela e vermelha MENINAS GRUPO 04 A Cabelo com penteado utilizando elásticos nas cores verde, amarela e vermelha Fitas soltas

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DO RELEVO

REPRESENTAÇÃO DO RELEVO REPRESENTAÇÃO DO RELEVO Nas cartas topográficas o relevo é representado através de curvas de níveis e pontos cotados com altitudes referidas ao nível médio do mar (datum vertical) Ponto Cotado - é a projeção

Leia mais

QUADRILÁTEROS. Um quadrilátero é um polígono de quatro lados. Pode ser dito que é porção do plano limitada por uma poligonal fechada,

QUADRILÁTEROS. Um quadrilátero é um polígono de quatro lados. Pode ser dito que é porção do plano limitada por uma poligonal fechada, QUADRILÁTEROS Um quadrilátero é um polígono de quatro lados. Pode ser dito que é porção do plano limitada por uma poligonal fechada, A B C Lados: AB BC CD AD Vértices: A B C D Diagonais: AC BD D Algumas

Leia mais

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8 20 Manual Manual do utilizador Windows 8 Índice A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1. Requisitos técnicos mínimos:... 3 II... 4 Começar a utilizar o 20 Manual... 4 1. Instalar

Leia mais

Tutorial do programa

Tutorial do programa 1 Tutorial do programa I. Guia Rápido 1. Clique no produto. 2. Clique na pasta de imagens. 3. Clique em preenchimento auto. 4. Verificar pedido. 5. Finalizar pedido. 6. Fazer pagamento / Entrega. 7. Fazer

Leia mais

Capítulo 62 Vestuário e seus acessórios, exceto de malha

Capítulo 62 Vestuário e seus acessórios, exceto de malha Capítulo 62 Vestuário e seus acessórios, exceto de malha Notas. 1.- O presente Capítulo compreende apenas os artefatos confeccionados de qualquer matéria têxtil, com exclusão das pastas ("ouates") e dos

Leia mais

Expressões Algébricas e Polinômios. 8 ano/e.f.

Expressões Algébricas e Polinômios. 8 ano/e.f. Módulo de Expressões Algébricas e Polinômios Expressões Algébricas e Polinômios. 8 ano/e.f. Determine: a) a expressão que representa a área do terreno. b) a área do terreno para x = 0m e y = 15m. Exercício

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Física 2003-3 a Fase. Prova Experimental para alunos de 1 o ano. Experimento Vetores

Olimpíada Brasileira de Física 2003-3 a Fase. Prova Experimental para alunos de 1 o ano. Experimento Vetores realização apoio Olimpíada Brasileira de Física 2003-3 a Fase Prova Experimental para alunos de 1 o ano Experimento Vetores Leia atentamente as instruções abaixo antes de iniciar a prova 1 Esta prova destina-se

Leia mais

Protocolo de Instalação de Parcelas Terrestres

Protocolo de Instalação de Parcelas Terrestres MATERIAL NECESSÁRIO GPS Clinômetro Barbante plástico Vara para suporte do clinômetro e vara alvo (Figura 1) Cano para apoiar bússola Jogo de marcador alfa-numérico Trena de 10 metros Tubos de PVC ½ marrom

Leia mais

MATEMÁTICA - 3ª ETAPA/2015. Aluno: Nº. 1) Calcule o valor de x, sabendo que o perímetro do quadrilátero é de 8,6 m.

MATEMÁTICA - 3ª ETAPA/2015. Aluno: Nº. 1) Calcule o valor de x, sabendo que o perímetro do quadrilátero é de 8,6 m. MATEMÁTICA - ª ETAPA/015 Ensino Fundamental Ano: 8º Professora: Thaís Sadala Turma: Atividade: Estude Mais 10 Data: Aluno: Nº 1) Calcule o valor de x, sabendo que o perímetro do quadrilátero é de 8,6 m.,4

Leia mais

O B. Podemos decompor a pirâmide ABCDE em quatro tetraedros congruentes ao tetraedro BCEO. ABCDE tem volume igual a V = a2.oe

O B. Podemos decompor a pirâmide ABCDE em quatro tetraedros congruentes ao tetraedro BCEO. ABCDE tem volume igual a V = a2.oe GABARITO - QUALIFICAÇÃO - Setembro de 0 Questão. (pontuação: ) No octaedro regular duas faces opostas são paralelas. Em um octaedro regular de aresta a, calcule a distância entre duas faces opostas. Obs:

Leia mais

Apostila Complementar

Apostila Complementar Desenho Técnico Apostila Complementar O curso de Desenho técnico mecânico é baseado nas apostilas de Leitura e Interpretação do Desenho Técnico Mecânico do Telecurso 2000 Profissionalizante de Mecânica.

Leia mais

Para melhor entendimento do material do site, orientamos ler as instruções abaixo:

Para melhor entendimento do material do site, orientamos ler as instruções abaixo: Orientações gerais Para melhor entendimento do material do site, orientamos ler as instruções abaixo: O primeiro passo para a modelagem é definir as medidas do corpo. Em seguida serão executados os Moldes

Leia mais

Tutorial Parafusadeira Black & Decker

Tutorial Parafusadeira Black & Decker Tutorial Parafusadeira Black & Decker POR DIOGO MIRANDA Passo 1 Fotografias: Ajuste as duas fotografias nas vistas ortográficas como indicado nas fotos, a imagem lateral guiará todo o trabalho basicamente,

Leia mais

www.coatscrafts.com.pt 01

www.coatscrafts.com.pt 01 www.coatscrafts.com.pt 01 Material Anchor Mouliné nas cores referenciadas nos esquemas. 1 Novelo branco de Anchor Perle nº 8. 1 Carrinho de Linha Corrente nº 50 em branco. 1 Carrinho de Coats Basting (alinhavar).

Leia mais