PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA"

Transcrição

1 06/10/08 21:56 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : CONTA TITULO SISTEMA OBRAS E INSTALACOES ESTUDOS E PROJETOS FINANCEIRO INTEGRACAO DADOS ESTADOS E MUNICIPIOS - SAFEM FINANCEIRO INTEGR. DADOS ORGAOS E ENTID. PARCIAIS SIAFI FINANCEIRO OBRAS EM ANDAMENTO FINANCEIRO INSTALACOES FINANCEIRO BENFEITORIAS EM PROPRIEDADES DE TERCEIROS FINANCEIRO ALMOXARIFADO DE OBRAS FINANCEIRO OUTRAS OBRAS E INSTALACOES FINANCEIRO PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:56 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : ESTUDOS E PROJETOS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM A REALIZACAO DE PES QUISAS, LEVANTAMENTOS ESTATISTICOS, ELABORACAO DE PROJETOS, ESTUDOS DE VIABILIDADE ETC, COM O FIM DE AVALIAR A NECESSIDADE DE UMA OBRA.

2 CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : INTEGRACAO DADOS ESTADOS E MUNICIPIOS - SAFEM FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS DESPESAS DECORRENTES DA INTEGRACAO DOS BALANCETES DOS ESTADOS E MUNICIPIOS. CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : INTEGR. DADOS ORGAOS E ENTID. PARCIAIS SIAFI FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS DESPESAS DECORRENTES DA INTEGRACAO DOS BALANCETES DOS ORGAOS E ENTIDADES PARCIAIS NO SIAFI

3 CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : OBRAS EM ANDAMENTO FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM OBRAS EM ANDAMENTO, TANTO NA FASE DE CONSTRUCAO QUANTO EM MOMENTO DE OPERACAO DA EDIFICA- CAO. EXCETO INSTALACOES HIDRAULICAS, ELETRICAS, ETC QUE DEVERAO SER REGIS- TRADAS EM CONTA ESPECIFICA ( INSTALACOES). CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : INSTALACOES FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM INSTALACOES QUE SE- JAM INCORPORAVEIS OU INERENTES AO IMOVEL, TAIS COMO: ELEVADORES, APA- RELHAGEM PARA AR-CONDICIONADO CENTRAL, ELETRICAS, HIDRAULICAS, SANITA- RIAS, DE VAPOR, DE AR COMPRIMIDO, FRIGORIFICAS, CONTRA INCENDIO, DE CLIMATIZACAO, ENTRE OUTRAS.

4 CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : BENFEITORIAS EM PROPRIEDADES DE TERCEIROS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM BENFEITORIAS EM PRO PRIEDADES DE TERCEIROS. CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : ALMOXARIFADO DE OBRAS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM ALMOXARIFADO EM OBRAS.

5 06/10/08 21:58 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : OUTRAS OBRAS E INSTALACOES FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM OUTRAS OBRAS E INS- TALACOES.

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 01/10/09 09:31 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.18 CONTA TITULO SISTEMA 33390.18.00 AUXILIO FINANCEIRO A ESTUDANTES 33390.18.01 BOLSAS DE ESTUDO NO PAIS FINANCEIRO 33390.18.02

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:11 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.33 CONTA TITULO SISTEMA 33390.33.00 PASSAGENS E DESPESAS COM LOCOMOCAO 33390.33.01 PASSAGENS PARA O PAIS FINANCEIRO 33390.33.02

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:49 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.47 CONTA TITULO SISTEMA 33390.47.00 OBRIGACOES TRIBUTARIAS E CONTRIBUTIVAS 33390.47.01 IMPOSTO S/ PROPRIEDADE TERRITORIAL

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:23 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.36 CONTA TITULO SISTEMA 33390.36.00 OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOA FISICA 33390.36.01 CONDOMINIOS FINANCEIRO 33390.36.02

Leia mais

Descrição dos Códigos de Recolhimento

Descrição dos Códigos de Recolhimento Descrição dos Códigos de Recolhimento Os códigos de recolhimento indicam, dentre outros, parâmetros para classificação e/ou destinação dos recursos arrecadados. Assim, quando da criação de um código de

Leia mais

SECRETARIA ADJUNTA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA ADJUNTA DO TESOURO E CONTABILIDADE CENTRAL DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SIAFEM

SECRETARIA ADJUNTA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA ADJUNTA DO TESOURO E CONTABILIDADE CENTRAL DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SIAFEM SECRETARIA ADJUNTA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA ADJUNTA DO TESOURO E CONTABILIDADE CENTRAL DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SIAFEM SIAFEM COMO SOLICITAR OS RELATÓRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 20:48 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.39 CONTA TITULO SISTEMA 33390.39.00 OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS-PESSOA JURIDICA 33390.39.01 ASSINATURAS DE PERIODICOS

Leia mais

Manual de Detalhamento de Subitem Processo Operacional Padrão

Manual de Detalhamento de Subitem Processo Operacional Padrão Manual de Detalhamento de Subitem Processo Operacional Padrão Conforme já informado, a Secretaria do Tesouro Nacional está implantando no corrente exercício o controle da despesa essencial e não essencial,

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:59 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 34490.52 CONTA TITULO SISTEMA 34490.52.00 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 34490.52.02 AERONAVES FINANCEIRO 34490.52.04 APARELHOS

Leia mais

Retificação de Nota de Registro de Arrecadação (RA)

Retificação de Nota de Registro de Arrecadação (RA) Retificação de Nota de Registro de Arrecadação (RA) O processo de retificação do registro de arrecadação visa a realização de acertos decorrentes de erro no preenchimento de informações constantes da RA

Leia mais

SELEÇÃO E PARAMETRIZAÇÃO DE CÓDIGOS DE RECOLHIMENTO

SELEÇÃO E PARAMETRIZAÇÃO DE CÓDIGOS DE RECOLHIMENTO SELEÇÃO E PARAMETRIZAÇÃO DE CÓDIGOS DE RECOLHIMENTO Antes de utilizar um código de recolhimento, as Unidades Gestoras deverão obrigatoriamente selecioná-lo e informar alguns parâmetros. Caso a Unidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE

Leia mais

TAXA: OBSERVACAO TAXA DE COLETA DE LIXO 2009.

TAXA: OBSERVACAO TAXA DE COLETA DE LIXO 2009. SIAFI2009-DOCUMENTO-CONSULTA-CONNE (NOTA DE EMPENHO) 17/11/09 13:56 USUARIO : MARIA ANGELA DATA EMISSAO : 23Jan09 NUMERO : 2009NE000001 UG EMITENTE : 160261-1 INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO

Leia mais

(ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO) ABOP Slide 1

(ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO) ABOP Slide 1 SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU (ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO) Secretaria do Tesouro Nacional - STN Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN ABOP Slide

Leia mais

Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI

Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI Painéis/Oficinas CANCELAMENTO DE ORDEM BANCÁRIA FASES DA DESPESA EMPENHO [L. 4320: arts. 58-61] LIQUIDAÇÃO [L. 4320: art. 63] PAGAMENTO [L.4320: arts. 62/64-67]

Leia mais

Fase de Classificação: Nesta fase o SIAFI, por meio de uma RA da espécie Classificação, efetuará a contabilização da receita por sua Natureza.

Fase de Classificação: Nesta fase o SIAFI, por meio de uma RA da espécie Classificação, efetuará a contabilização da receita por sua Natureza. REGISTROS DE ARRECADAÇÃO NO SIAFI (RA) A Nota de Registro de Arrecadação (RA) é o documento utilizado no SIAFI para representar a classificação e destinação das receitas arrecadadas diretamente pelas unidades

Leia mais

Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011.

Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011. Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011. Assunto: Revisão e Alteração da Nota Técnica n 013/2005 Contabilização de Obras em Andamento. Senhor Diretor de Contabilidade Geral, 1 Esta

Leia mais

ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO. ABOP Slide 1

ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO. ABOP Slide 1 Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas ENCERRAMENTO Oficina nº DO 84 EXERCÍCIO ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO ABOP Slide 1 Semana de Administração Orçamentária, Financeira

Leia mais

Inscrição de RP Não Processados a Liquidar/liquidação

Inscrição de RP Não Processados a Liquidar/liquidação Inscrição de RP Não Processados a Liquidar/liquidação 1) Indicação pelo Ordenador, do servidor que fará a criação e o registro da RN (Relação de Empenhos) no SIAFI; A inscrição dos empenhos dependerá do

Leia mais

PROJETO MÓDULO CONTÁBIL - PCASP

PROJETO MÓDULO CONTÁBIL - PCASP PROJETO MÓDULO CONTÁBIL - PCASP Coordenação-Geral de Contabilidade CCONT Gerência de Manutenção Contábil- GEMAC Gerente - Vera Lúcia Araújo de Alencar Portugal Objetivo Geral e Objetivos Específicos do

Leia mais

RESTITUIÇÃO DE RECEITAS ARRECADADAS POR GRU

RESTITUIÇÃO DE RECEITAS ARRECADADAS POR GRU RESTITUIÇÃO DE RECEITAS ARRECADADAS POR GRU O processo de restituição visa atender o contribuinte que, por algum motivo, tenha recolhido receitas a maior ou indevidamente por meio da Guia de Recolhimento

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DO ARQUIVO DE ARRECADAÇÃO DA GRU SIMPLES NO SIAFI

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DO ARQUIVO DE ARRECADAÇÃO DA GRU SIMPLES NO SIAFI PROCEDMENTO PARA OBTENÇÃO DO ARQUVO DE ARRECADAÇÃO DA GRU SMPLES NO SAF O arquivo retorno de arrecadação da GRU Simples somente é enviado para um e-mail cadastrado ou disponibilizado para download após

Leia mais

Procedimentos Contábeis

Procedimentos Contábeis Procedimentos Contábeis Suprimento de Fundos Cartão de - ATO DE CONCESSÃO VALOR: R$ 8000,00 NATURESAS DE DESPESA 339036: R$ 4000,00 339030: R$ 4000,00 MEIO DE PAGAMENTO:CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL

Leia mais

SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU

SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN Contexto histórico - Criação da GRU, em 2004, em

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VII REGULARIZAÇÕES DE CONTAS CONTÁBEIS

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VII REGULARIZAÇÕES DE CONTAS CONTÁBEIS ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VII REGULARIZAÇÕES DE S CONTÁBEIS Versão: 05.01.2015 2 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO

Leia mais

Este manual apresenta o referido Sistema e a forma de cadastramento de Pedidos de Cotação de Preços por parte dos servidores (agentes de compras).

Este manual apresenta o referido Sistema e a forma de cadastramento de Pedidos de Cotação de Preços por parte dos servidores (agentes de compras). ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Registrando um Pedido de Cotação de Preços no SIDEC/SIASG...4 2.1 - Transação IALPEDCOT - Inclui/Altera Pedido de Cotação...5 2.2 Transação CONPEDCOT Consulta Pedido

Leia mais

Contas contábeis envolvidas na conferência do Almoxarifado

Contas contábeis envolvidas na conferência do Almoxarifado Sumário Contas contábeis envolvidas na conferência do Almoxarifado... 2 Entradas no SIPAC... 9 Entrada Extra/Avulsa no SIPAC...13 Baixas no Almoxarifado...15 Planilhas de conciliação...17 Tomada de Contas

Leia mais

Arranjo Físico (Layout)

Arranjo Físico (Layout) Organização, Sistemas e Métodos Arranjo Físico (Layout) Por José Luís Carneiro - www.jlcarneiro.com - Arranjo físico (layout) Arranjo Físico (Layout) 2 - www.jlcarneiro.com - Introdução O espaço físico

Leia mais

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA Carla de Tunes Nunes A Ciência Contábil Reconhecimento Mensuração Evidenciação Histórico e Antecedentes Portaria MF 184/08 NBC T SP

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas Oficina nº Guia de Guia

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas Oficina nº Guia de Guia Oficina nº 73 Guia de Recolhimento da União GRU (Retificação, Restituição, Anulação de despesas e outras Regularizações no Siafi) ABOP Slide 1 Guia de Recolhimento da União - GRU ABOP Slide 2 Guia de Recolhimento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE

Leia mais

ERRATA DO PCASP ESTENDIDO 2016

ERRATA DO PCASP ESTENDIDO 2016 ERRATA DO PCAP ETENDIDO 2016 A presente nota tem como objetivo dar transparência às alterações de aspecto formal no PCAP Estendido 2016, publicado em julho de 2015. Tais alterações não representam uma

Leia mais

Sumário. Apresentação à 17ª Edição, XIII. Apresentação, XV. Parte I Ensino Focado no Usuário, 1

Sumário. Apresentação à 17ª Edição, XIII. Apresentação, XV. Parte I Ensino Focado no Usuário, 1 Sumário Apresentação à 17ª Edição, XIII Apresentação, XV Parte I Ensino Focado no Usuário, 1 1 A CONTABILIDADE E O CONTADOR, 3 1.1 Tomada de decisão, 3 1.2 Função do contador, 5 1.3 Objetivos da contabilidade,

Leia mais

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009 Universidade Federal de Minas Gerais Pro - Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Departamento de Contabilidade e Finanças e-mail: dcf@dcf.ufmg.br Tel. (031) 3409-4102 1 OFÍCIO CIRCULAR DCF 028/2009

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs COACH JOSE LUIZ BOZZETTO, FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs COACH JOSE LUIZ BOZZETTO, FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs COACH JOSE LUIZ BOZZETTO, FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA SISTEMAS ELETRÔNICOS DE UMA USINA SUPERVISÃO COS REGULAÇÃO REG VELOCIDADE TENSÃO SINCRONISMO AUTOMAÇÃO

Leia mais

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2003 e Parecer dos Auditores Independentes Parecer dos Auditores Independentes 29 de janeiro

Leia mais

FINVEST - FUNDO NACIONAL PARA INVESTIMENTOS REGULAMENTO. 2. Para efeito deste regulamento consideram-se investimentos:

FINVEST - FUNDO NACIONAL PARA INVESTIMENTOS REGULAMENTO. 2. Para efeito deste regulamento consideram-se investimentos: 1 FINVEST - FUNDO NACIONAL PARA INVESTIMENTOS REGULAMENTO OBJETIVO 1. O Fundo FINVEST, objetiva o suprimento parcial de recursos a FUNDO PERDIDO, conforme definido no presente regulamento, nos casos de

Leia mais

EXTRATOR DE DADOS. Manual do Usuário

EXTRATOR DE DADOS. Manual do Usuário EXTRATOR DE DADOS Manual do Usuário Sumário INTRODUÇÃO 1 ACESSO AO EXTRATOR DE DADOS 2 EXTRAINDO DADOS DO SIAFI TRANSAÇÃO CONARQ 3 Nome do arquivo 3 Indicação dos campos 5 Critérios de pesquisa 9 Destino

Leia mais

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 22/08/2014 09:19:51 301833.FRR2410R

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 22/08/2014 09:19:51 301833.FRR2410R I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 1 I 1000.0000 ORCAMENTO 0,00 727.594.860,00 727.594.860,00 0,00 1100.0000 ORCAMENTO DA RECEITA 0,00 0,00 210.532.430,00 210.532.430,00 C 1110.0000

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/

http://www.lgncontabil.com.br/ ATIVO IMOBILIZADO Considerações Gerais Sumário 1. Conceito 2. Classificação Contábil Das Contas do Ativo Imobilizado 3. Imobilizado em Operação 3.1 - Terrenos 3.2 - Edificações 3.3 - Instalações 3.4 -

Leia mais

Apropriação de Custos Públicos - ACP:

Apropriação de Custos Públicos - ACP: Secretaria da Fazenda IV Jornada Brasileira de Controle Interno Florianópolis SC 11.07.2002 Apropriação de Custos Públicos - ACP: Uma Exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal José Andrade Costa Superintendente

Leia mais

Regulamento de Compras Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus

Regulamento de Compras Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus Regulamento de Compras Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus Regulamento de Compras da Organização Social de Saúde Associação Lar São Francisco de Assis

Leia mais

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS 11 MODELO DE PLANO DE CONTAS Apresentamos a seguir uma sugestão de plano de contas, para as empresas de construção civil, utilizável também por aquelas que trabalham com obras por empreitada MODELO DE

Leia mais

Manual SIAFI FNS/Ccont

Manual SIAFI FNS/Ccont MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA EXECUTIVA FUNDO NACIONAL DE SAÚDE MANUAL DE TREINAMENTO SIAFI PRODUÇÃO Coordenação-Geral de Execução Orçamentária, Financeira e Contábil - CGEOFC Coordenação de Contabilidade

Leia mais

Balancete Contábil

Balancete Contábil Balancete Contábil - 2011 Período: 01/01/2011 a 31/12/2011; Estabelecimento(s): Todos; Centro(s) de Resultados: Todos Folha: 1 1 *** ATIVO *** 22.121,25 D 55.532,18 60.878,13 16.775,30 D 11 ATIVO CIRCULANTE

Leia mais

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia

Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Gerenciamento de Propriedade & Soluções de Engenharia Há 25 anos, a Engepred associa o conhecimento sobre o mercado imobiliário à experiência de promover o melhor funcionamento de shoppings centers, prédios

Leia mais

Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN. Gerência de Análise e Acompanhamento da Receita - GEARE

Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN. Gerência de Análise e Acompanhamento da Receita - GEARE Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN Gerência de Análise e Acompanhamento da Receita - GEARE Receita Orçamentária e Guia de Recolhimento da União CONTEÚDO 1 - ESPÉCIES DE INGRESSO 2 - CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e

Leia mais

INSTITUTO MUNICIPAL DE URBANISMO PEREIRA PASSOS IPP

INSTITUTO MUNICIPAL DE URBANISMO PEREIRA PASSOS IPP INSTITUTO MUNICIPAL DE URBANISMO PEREIRA PASSOS IPP AVISO Com base nos Art. 30 e 31 da Lei Complementar Municipal n 16, de 04 de junho de 1992, o Município do Rio de Janeiro torna público seu interesse

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE CONTAS CONTÁBIL. Júlio César Zanluca

COMO ELABORAR UM PLANO DE CONTAS CONTÁBIL. Júlio César Zanluca Page 1 of 5 COMO ELABORAR UM PLANO DE CONTAS CONTÁBIL Júlio César Zanluca Plano de Contas (ou Elenco de Contas) é o conjunto de contas, previamente estabelecido, que norteia os trabalhos contábeis de registro

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO NO ESTADO DO PARÁ SIAFEM PCASP

IMPLEMENTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO NO ESTADO DO PARÁ SIAFEM PCASP SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA EMPRESA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DO PARÁ IMPLEMENTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO NO ESTADO DO PARÁ SIAFEM PCASP O QUE SÃO AS

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 20:15 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.30 CONTA TITULO SISTEMA 33390.30.00 MATERIAL DE CONSUMO 33390.30.01 COMBUSTIVEIS E LUBRIFICANTES AUTOMOTIVOS FINANCEIRO

Leia mais

http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/clientes/comercial/imobi... ATIVO IMOBILIZADO

http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/clientes/comercial/imobi... ATIVO IMOBILIZADO 1 de 6 31/01/2015 14:40 ATIVO IMOBILIZADO O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-se na forma tangível

Leia mais

Treinamento Unidades de Gestão Estratégica (UGE s) Sistema CHANNEL

Treinamento Unidades de Gestão Estratégica (UGE s) Sistema CHANNEL Treinamento Unidades de Gestão Estratégica (UGE s) Sistema CHANNEL CHANNEL e o MODELO DE GESTÃO DO MPF CHANNEL e o MODELO DE GESTÃO do MPF CHANNEL e o novo modelo de gestão CHANNEL e o MODELO DE GESTÃO

Leia mais

REAL SOCIEDADE ESPANHOLA DE BENEFICÊNCIA (RSEB) HOSPITAL REGIONAL DE SANTA MARIA/DF (HRSM) GABARITO OFICIAL DEFINITIVO.

REAL SOCIEDADE ESPANHOLA DE BENEFICÊNCIA (RSEB) HOSPITAL REGIONAL DE SANTA MARIA/DF (HRSM) GABARITO OFICIAL DEFINITIVO. Nível Fundamental EMPREGO 123: AGENTE OPERACIONAL ALMOXARIFADO Gabarito D D B C A B D D B A D B C A C Questão 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 Gabarito D A B B D A B C A A EMPREGO 124: AGENTE OPERACIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982)

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) Página Internet: http://11icfex.eb.mil.br/ Página Intranet:

Leia mais

PREFEITURA DE ITABUNA ESTADO DE BAHIA

PREFEITURA DE ITABUNA ESTADO DE BAHIA TABELA REFERÊNCIA DE PREÇOS 1. DIMENSIONAMENTO DE CUSTOS DE OBRAS E INSTALAÇÕES DA GARAGEM Par0a o dimensionamento dos custos de Obras e Instalações de Garagem foram adotados os seguintes parâmetros baseados

Leia mais

Fórum de Eficiência Energética em Edificações 12º CONGRESSO BRASILEIRO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA - COBEE

Fórum de Eficiência Energética em Edificações 12º CONGRESSO BRASILEIRO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA - COBEE Fórum de Eficiência Energética em Edificações 12º CONGRESSO BRASILEIRO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA - COBEE Orientações para a implementação de EE em edifícios públicos Paula Baratella, arq. MSc. Analista

Leia mais

Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido?

Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido? Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido? Os dados a seguir foram elaborados para demonstrar uma rotina de lançamentos contábeis,

Leia mais

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS

Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA-OS Demonstrações Financeiras em 31 de dezembro de 2004 e Parecer dos Auditores Independentes Parecer dos Auditores Independentes 03 de fevereiro

Leia mais

Portfólio CETCB & CFO. Treinamentos. Consultoria

Portfólio CETCB & CFO. Treinamentos. Consultoria Portfólio CETCB & CFO Consultoria e Treinamentos Consultoria e treinamento Prestadora de serviço - Fundada em 2008; Soma aproximadamente 05 anos de experiência em seu corpo de Consultores; Atua nos mais

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO OCEANOGRÁFICO ESCOLA POLITÉCNICA EPUSP FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO REQUISITOS PARA O NAVIO DE PESQUISA DO INSTITUTO OCEANOGRÁFICO (versão 7 21/02/02) OBJETIVO DO NAVIO O navio de pesquisa

Leia mais

CONCEITO DE CONTABILIDADE. Para isso contamos com a contabilidade essa que vamos conhecer agora:

CONCEITO DE CONTABILIDADE. Para isso contamos com a contabilidade essa que vamos conhecer agora: CONCEITO DE CONTABILIDADE O que vamos ver a seguir nos mostra que com o conhecimento do ciclo de vida da empresa, conseguimos tomar decisões que consistem em conduzi-la ao sucesso. Portanto, há duas preocupações

Leia mais

SERVIÇO AUTONOMO DE AGUA E ESGOTO DE ALFREDO CHAVES ESPIRITO SANTO / BALANCETE ANALÍTICO DA DESPESA ORÇAMENTÁRIA NOVEMBRO DE 2012

SERVIÇO AUTONOMO DE AGUA E ESGOTO DE ALFREDO CHAVES ESPIRITO SANTO / BALANCETE ANALÍTICO DA DESPESA ORÇAMENTÁRIA NOVEMBRO DE 2012 BALANCETE ANALÍTICO DA DESPESA ORÇAMENTÁRIA Autorização Empenhado Liquidação Pago Descrição Saldo da Empenhado Liquidado a Empenhado Dotação a Liquidar Pagar a Pagar Ficha Orçado Atualizado No Período

Leia mais

Custos no COMAER e o SIC Apresentação de resultados...

Custos no COMAER e o SIC Apresentação de resultados... Custos no COMAER e o SIC Apresentação de resultados... Palestrante: Capitão Intendente EDUARDO eduardoos@sefa.aer.mil.br Brasília, 25 de outubro de 2011. Objetivo COMPREENDER A METODOLOGIA DE CONTABILIZAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO DE OBRA

RELATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO DE OBRA Prezado Investidor; O presente relatório tem por objetivo demonstrar o andamento das atividades da obra, para tanto será ilustrado por fotografias atualizadas e percentuais de conclusão de cada etapa.

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 6 1. OBJETIVO Realizar o gerenciamento dos projetos desde o seu planejamento, desenvolvimento, recebimento, análise crítica, controle e distribuição nas obras. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Manual

Leia mais

ELEMENTOS DE DESPESA

ELEMENTOS DE DESPESA ELEMENTOS DE DESPESA Tem por finalidade identificar o desdobramento da despesa com auxílios, diárias, pessoal, material de consumo, serviços de terceiros (prestados por pessoas físicas e/ou pessoas jurídicas),

Leia mais

Treinamento: NOVO SIAFI e Implantação do PCASP

Treinamento: NOVO SIAFI e Implantação do PCASP Treinamento: NOVO SIAFI e Implantação do PCASP SUPERIOR TRIBUNAL MILITAR SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COORD. DE ACOMP. AVALIAÇÃO E ORIENTAÇÃO SEÇÃO DE ANÁLISE CONTÁBIL SUPERVISOR Nezildo Santos Braga

Leia mais

SICONV. Sistema de Gestão o de Convênios nios e Contratos de Repasses Ferramenta para Captaçã. ção o de Recursos Federais. XI Semana de Administraçã

SICONV. Sistema de Gestão o de Convênios nios e Contratos de Repasses Ferramenta para Captaçã. ção o de Recursos Federais. XI Semana de Administraçã SICONV Sistema de Gestão o de Convênios nios e Contratos de Repasses Ferramenta para Captaçã ção o de Recursos Federais ABOP Slide 1 O SICONV Administra as transferências voluntárias da União firmadas

Leia mais

CADASTRO IG (INDICADOR GENÉRICO) NO SIAFI PARA SOFTWARES INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ

CADASTRO IG (INDICADOR GENÉRICO) NO SIAFI PARA SOFTWARES INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CADASTRO IG (INDICADOR GENÉRICO) NO SIAFI PARA SOFTWARES INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ Instruções para registro de IG (Indicador Genérico) para softwares. Coordenação de Contabilidade/CCONT 20/07/2016 1.

Leia mais

Gestão de Condomínios - Administração de Propriedades

Gestão de Condomínios - Administração de Propriedades NOVO CENTRO EMPRESAS Rua Pereira e Sousa 35 A 1350 235 LISBOA Telemóvel: 91 4928451 Telefone: 21 0965465 Fax: 21 0964484 E-mail: mail@rplm.pt Site: www.rplm.pt Gestão de Condomínios - Administração de

Leia mais

ANEXO II AO ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 15, de 2014

ANEXO II AO ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 15, de 2014 ANEXO II AO ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 15, de 2014 3 DISTRIBUIÇÃO DAS FUNÇÕES COMISSIONADAS 3.6.5. SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA FUNÇÃO SETOR FC Nº DIRETOR DE SECRETARIA SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA FC-4

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS

ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS ASSESSORIA DE IMPRENSA: Função GERENTE. Assessorar a Diretoria da Ceasa; Promover e divulgar notícias relacionadas a Ceasa; Estreitar o relacionamento da mídia com

Leia mais

A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios. Silvio Aleixo

A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios. Silvio Aleixo A Gestão da Iluminação Pública e os Municípios Silvio Aleixo Gestão de Iluminação Pública (IP) Brasil Gestão da Iluminação Pública (IP) Estado de São Paulo Gestão Municipal Resolução 414/2010, Art. 218

Leia mais

Interpretação do Art. 15 e 16

Interpretação do Art. 15 e 16 COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO - CCONF GERÊNCIA DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE GESTÃO FISCAL - GENOP Interpretação do Art. 15 e 16 REUNIÃO DO GRUPO TÉCNICO DE PADRONIZAÇÃO

Leia mais

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos.

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos. 2006/2009 quem somos Solução completa para espaços corporativos. A Std Office traz toda expertise do Grupo Stadia, com novas tecnologias, aplicada a arquitetura e engenharia otimiza o ambiente de trabalho,

Leia mais

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 21/11/2014 08:31:31 301833.FRR2410R

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 21/11/2014 08:31:31 301833.FRR2410R I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 1 I 1000.0000 ORCAMENTO 0,00 757.367.420,00 757.367.420,00 0,00 1100.0000 ORCAMENTO DA RECEITA 0,00 0,00 210.532.430,00 210.532.430,00 C 1110.0000

Leia mais

Município Código Ocupação Vagas Trab.Defic. Habilit. Validade Escolaridade Salário Experiência Comprovação C. de S. Agost. 2101064 Auxiliar de

Município Código Ocupação Vagas Trab.Defic. Habilit. Validade Escolaridade Salário Experiência Comprovação C. de S. Agost. 2101064 Auxiliar de Município Código Ocupação Vagas Trab.Defic. Habilit. Validade Escolaridade Salário Experiência Comprovação C. de S. Agost. 2101064 Auxiliar de administracao 1 Exclusiva Não 27/01/2011 2º Grau completo

Leia mais

SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA (Belém/PA) Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção.

SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA (Belém/PA) Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção. SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção. Conhecimentos técnicos em CIP, automação, bombas, motores e equipamentos de produção.

Leia mais

Rotina CNRC/SUNOT/CGE nº 017/2010

Rotina CNRC/SUNOT/CGE nº 017/2010 Trata a presente rotina dos procedimentos contábeis para registro dos Ajustes de Avaliação Patrimonial, objeto da Resolução CFC n 1.263/2009, para as empresas públicas e sociedades de economia mista do

Leia mais

III Simpósio de Administração Financeira e Orçamentária da Justiça do Trabalho 5º Painel de Debates Contabilidade

III Simpósio de Administração Financeira e Orçamentária da Justiça do Trabalho 5º Painel de Debates Contabilidade III Simpósio de Administração Financeira e Orçamentária da Justiça do Trabalho 5º Painel de Debates Contabilidade MAIO/2011 Análise do Balancete da Justiça do Trabalho SIAFI2011-CONTABIL-DEMONSTRA-BALANCETE

Leia mais

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso (artigo 7º da Lei nº, de de de 2008.) GRUPO OCUPACIONAL DE ATIVIDADES TÉCNICAS

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs - COACH JOSE LUIZ BOZZETTO,FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs - COACH JOSE LUIZ BOZZETTO,FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs - COACH JOSE LUIZ BOZZETTO,FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA Este trabalho descreve em linhas gerais o sistema integrado para o controle, automação e integração

Leia mais

= CONSTANTE x CUB PR x M2

= CONSTANTE x CUB PR x M2 1 TABELA DE HONORÁRIOS MÍNIMOS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INSTALAÇÃO ELÉTRICAS E TELEFONIA, TUBULAÇÃO DE ALARME/CFTV/LÓGICA/SOM/TV E SPDA (SISTEMA PROTEÇÃO CONTRA DESCARGA ATMOSFÉRICA). PRESCRIÇÕES

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA Docente: E-mail: Nome da Disciplina: Curso: Carga horária Total (horas): Aulas: Coordenador de Curso: Carine Maria Senger carine.senger@gmail.com; casenger@fecea.br Contabilidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Gestão de Custos Aula 2 Contextualização Profa. Me. Marinei A. Mattos Além de compreender os mecanismos e a evolução da contabilidade, existe a necessidade de compreender como a contabilidade pode contribuir

Leia mais

JT INVEST INVESTIMENTO PROGRAMADO JOAL TEITELBAUM

JT INVEST INVESTIMENTO PROGRAMADO JOAL TEITELBAUM JT INVEST INVESTIMENTO PROGRAMADO JOAL TEITELBAUM O ESCRITÓRIO DE ENGENHARIA JOAL TEITELBAUM O Escritório de Engenharia Joal Teitelbaum foi fundado em 24 de outubro de 1961 e dedicase, desde então, à construção

Leia mais

Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA

Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA ANEXO DO EDITAL Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA Outubro - 2012 Anexo III MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS DE REFERÊNCIA INTRODUÇÃO O presente ANEXO tem como

Leia mais

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO PORTARIA Nº 2, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 O AUDITOR-CHEFE DA AUDITORIA INTERNA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a competência que lhe foi atribuída pelo inciso

Leia mais

Rotina CONOR/SUNOT/CGE n.º 006/2013 Rio de Janeiro, 02 de janeiro de 2013

Rotina CONOR/SUNOT/CGE n.º 006/2013 Rio de Janeiro, 02 de janeiro de 2013 Rotina CONOR/SUNOT/CGE n.º 006/2013 Rio de Janeiro, 02 de janeiro de 2013 Trata a presente rotina dos procedimentos contábeis para registro dos Ajustes de Avaliação Patrimonial, objeto da Resolução CFC

Leia mais

Contabilidade Gerencial Ativo imobilizado

Contabilidade Gerencial Ativo imobilizado Contabilidade Gerencial Ativo imobilizado O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-se na forma tangível

Leia mais

JORNAL O MENSÁRIO OFICIAL

JORNAL O MENSÁRIO OFICIAL JORNAL O MENSÁRIO OFICIAL (Criado pela Lei Orgânica Municipal de 1990) Prefeitura Municipal de São Sebastião de Lagoa de Roça/PB 84ª Edição / Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007. Diretor: Paulo Sérgio

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS GABARITOS

DIVULGAÇÃO DOS GABARITOS ASSISTENTE DE ADMINISTRAÇÃO 01 B 06 A 11 B 16 C 21 B 26 D 31 B 36 D 02 E 07 C 12 D 17 D 22 E 27 A 32 B 37 E 03 C 08 B 13 A 18 A 23 C 28 C 33 B 38 C 04 D 09 E 14 E 19 C 24 A 29 B 34 A 39 C 05 D 10 A 15

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: CONTABILIDADE GERAL PLANO DE CURSO

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: CONTABILIDADE GERAL PLANO DE CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: CONTABILIDADE GERAL Código: CTB 100 Pré-requisito: Não há Período Letivo: 2016.1 Professor:

Leia mais

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos...1 1. Contabilidade: Conceitos, Objeto, Objetivo, Finalidade e Campo de Aplicação...1 2. Usuários da Informação Contábil...2 3. Principais Tipos de Sociedades Existentes

Leia mais