PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA"

Transcrição

1 06/10/08 21:56 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : CONTA TITULO SISTEMA OBRAS E INSTALACOES ESTUDOS E PROJETOS FINANCEIRO INTEGRACAO DADOS ESTADOS E MUNICIPIOS - SAFEM FINANCEIRO INTEGR. DADOS ORGAOS E ENTID. PARCIAIS SIAFI FINANCEIRO OBRAS EM ANDAMENTO FINANCEIRO INSTALACOES FINANCEIRO BENFEITORIAS EM PROPRIEDADES DE TERCEIROS FINANCEIRO ALMOXARIFADO DE OBRAS FINANCEIRO OUTRAS OBRAS E INSTALACOES FINANCEIRO PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:56 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : ESTUDOS E PROJETOS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM A REALIZACAO DE PES QUISAS, LEVANTAMENTOS ESTATISTICOS, ELABORACAO DE PROJETOS, ESTUDOS DE VIABILIDADE ETC, COM O FIM DE AVALIAR A NECESSIDADE DE UMA OBRA.

2 CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : INTEGRACAO DADOS ESTADOS E MUNICIPIOS - SAFEM FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS DESPESAS DECORRENTES DA INTEGRACAO DOS BALANCETES DOS ESTADOS E MUNICIPIOS. CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : INTEGR. DADOS ORGAOS E ENTID. PARCIAIS SIAFI FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS DESPESAS DECORRENTES DA INTEGRACAO DOS BALANCETES DOS ORGAOS E ENTIDADES PARCIAIS NO SIAFI

3 CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : OBRAS EM ANDAMENTO FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM OBRAS EM ANDAMENTO, TANTO NA FASE DE CONSTRUCAO QUANTO EM MOMENTO DE OPERACAO DA EDIFICA- CAO. EXCETO INSTALACOES HIDRAULICAS, ELETRICAS, ETC QUE DEVERAO SER REGIS- TRADAS EM CONTA ESPECIFICA ( INSTALACOES). CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : INSTALACOES FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM INSTALACOES QUE SE- JAM INCORPORAVEIS OU INERENTES AO IMOVEL, TAIS COMO: ELEVADORES, APA- RELHAGEM PARA AR-CONDICIONADO CENTRAL, ELETRICAS, HIDRAULICAS, SANITA- RIAS, DE VAPOR, DE AR COMPRIMIDO, FRIGORIFICAS, CONTRA INCENDIO, DE CLIMATIZACAO, ENTRE OUTRAS.

4 CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : BENFEITORIAS EM PROPRIEDADES DE TERCEIROS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM BENFEITORIAS EM PRO PRIEDADES DE TERCEIROS. CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : ALMOXARIFADO DE OBRAS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM ALMOXARIFADO EM OBRAS.

5 06/10/08 21:58 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : OUTRAS OBRAS E INSTALACOES FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS APROPRIACOES DAS DESPESAS COM OUTRAS OBRAS E INS- TALACOES.

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 01/10/09 09:31 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.18 CONTA TITULO SISTEMA 33390.18.00 AUXILIO FINANCEIRO A ESTUDANTES 33390.18.01 BOLSAS DE ESTUDO NO PAIS FINANCEIRO 33390.18.02

Leia mais

Descrição dos Códigos de Recolhimento

Descrição dos Códigos de Recolhimento Descrição dos Códigos de Recolhimento Os códigos de recolhimento indicam, dentre outros, parâmetros para classificação e/ou destinação dos recursos arrecadados. Assim, quando da criação de um código de

Leia mais

SECRETARIA ADJUNTA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA ADJUNTA DO TESOURO E CONTABILIDADE CENTRAL DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SIAFEM

SECRETARIA ADJUNTA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA ADJUNTA DO TESOURO E CONTABILIDADE CENTRAL DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SIAFEM SECRETARIA ADJUNTA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA ADJUNTA DO TESOURO E CONTABILIDADE CENTRAL DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SIAFEM SIAFEM COMO SOLICITAR OS RELATÓRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:23 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.36 CONTA TITULO SISTEMA 33390.36.00 OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS - PESSOA FISICA 33390.36.01 CONDOMINIOS FINANCEIRO 33390.36.02

Leia mais

Manual de Detalhamento de Subitem Processo Operacional Padrão

Manual de Detalhamento de Subitem Processo Operacional Padrão Manual de Detalhamento de Subitem Processo Operacional Padrão Conforme já informado, a Secretaria do Tesouro Nacional está implantando no corrente exercício o controle da despesa essencial e não essencial,

Leia mais

SELEÇÃO E PARAMETRIZAÇÃO DE CÓDIGOS DE RECOLHIMENTO

SELEÇÃO E PARAMETRIZAÇÃO DE CÓDIGOS DE RECOLHIMENTO SELEÇÃO E PARAMETRIZAÇÃO DE CÓDIGOS DE RECOLHIMENTO Antes de utilizar um código de recolhimento, as Unidades Gestoras deverão obrigatoriamente selecioná-lo e informar alguns parâmetros. Caso a Unidade

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 20:48 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.39 CONTA TITULO SISTEMA 33390.39.00 OUTROS SERVICOS DE TERCEIROS-PESSOA JURIDICA 33390.39.01 ASSINATURAS DE PERIODICOS

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:59 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 34490.52 CONTA TITULO SISTEMA 34490.52.00 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 34490.52.02 AERONAVES FINANCEIRO 34490.52.04 APARELHOS

Leia mais

Retificação de Nota de Registro de Arrecadação (RA)

Retificação de Nota de Registro de Arrecadação (RA) Retificação de Nota de Registro de Arrecadação (RA) O processo de retificação do registro de arrecadação visa a realização de acertos decorrentes de erro no preenchimento de informações constantes da RA

Leia mais

TAXA: OBSERVACAO TAXA DE COLETA DE LIXO 2009.

TAXA: OBSERVACAO TAXA DE COLETA DE LIXO 2009. SIAFI2009-DOCUMENTO-CONSULTA-CONNE (NOTA DE EMPENHO) 17/11/09 13:56 USUARIO : MARIA ANGELA DATA EMISSAO : 23Jan09 NUMERO : 2009NE000001 UG EMITENTE : 160261-1 INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE

Leia mais

PROJETO MÓDULO CONTÁBIL - PCASP

PROJETO MÓDULO CONTÁBIL - PCASP PROJETO MÓDULO CONTÁBIL - PCASP Coordenação-Geral de Contabilidade CCONT Gerência de Manutenção Contábil- GEMAC Gerente - Vera Lúcia Araújo de Alencar Portugal Objetivo Geral e Objetivos Específicos do

Leia mais

ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO. ABOP Slide 1

ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO. ABOP Slide 1 Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas ENCERRAMENTO Oficina nº DO 84 EXERCÍCIO ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO ABOP Slide 1 Semana de Administração Orçamentária, Financeira

Leia mais

(ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO) ABOP Slide 1

(ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO) ABOP Slide 1 SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU (ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO) Secretaria do Tesouro Nacional - STN Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN ABOP Slide

Leia mais

RESTITUIÇÃO DE RECEITAS ARRECADADAS POR GRU

RESTITUIÇÃO DE RECEITAS ARRECADADAS POR GRU RESTITUIÇÃO DE RECEITAS ARRECADADAS POR GRU O processo de restituição visa atender o contribuinte que, por algum motivo, tenha recolhido receitas a maior ou indevidamente por meio da Guia de Recolhimento

Leia mais

Fase de Classificação: Nesta fase o SIAFI, por meio de uma RA da espécie Classificação, efetuará a contabilização da receita por sua Natureza.

Fase de Classificação: Nesta fase o SIAFI, por meio de uma RA da espécie Classificação, efetuará a contabilização da receita por sua Natureza. REGISTROS DE ARRECADAÇÃO NO SIAFI (RA) A Nota de Registro de Arrecadação (RA) é o documento utilizado no SIAFI para representar a classificação e destinação das receitas arrecadadas diretamente pelas unidades

Leia mais

Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI

Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI Análise e Regularizações Contábeis no SIAFI Painéis/Oficinas CANCELAMENTO DE ORDEM BANCÁRIA FASES DA DESPESA EMPENHO [L. 4320: arts. 58-61] LIQUIDAÇÃO [L. 4320: art. 63] PAGAMENTO [L.4320: arts. 62/64-67]

Leia mais

Este manual apresenta o referido Sistema e a forma de cadastramento de Pedidos de Cotação de Preços por parte dos servidores (agentes de compras).

Este manual apresenta o referido Sistema e a forma de cadastramento de Pedidos de Cotação de Preços por parte dos servidores (agentes de compras). ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Registrando um Pedido de Cotação de Preços no SIDEC/SIASG...4 2.1 - Transação IALPEDCOT - Inclui/Altera Pedido de Cotação...5 2.2 Transação CONPEDCOT Consulta Pedido

Leia mais

Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011.

Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011. Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011. Assunto: Revisão e Alteração da Nota Técnica n 013/2005 Contabilização de Obras em Andamento. Senhor Diretor de Contabilidade Geral, 1 Esta

Leia mais

EXTRATOR DE DADOS. Manual do Usuário

EXTRATOR DE DADOS. Manual do Usuário EXTRATOR DE DADOS Manual do Usuário Sumário INTRODUÇÃO 1 ACESSO AO EXTRATOR DE DADOS 2 EXTRAINDO DADOS DO SIAFI TRANSAÇÃO CONARQ 3 Nome do arquivo 3 Indicação dos campos 5 Critérios de pesquisa 9 Destino

Leia mais

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VII REGULARIZAÇÕES DE CONTAS CONTÁBEIS

ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VII REGULARIZAÇÕES DE CONTAS CONTÁBEIS ROTINAS E PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS DA UNIÃO PARTE VII REGULARIZAÇÕES DE S CONTÁBEIS Versão: 05.01.2015 2 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega SECRETÁRIO-EXECUTIVO Paulo Rogério Caffarelli SECRETÁRIO

Leia mais

Procedimentos Contábeis

Procedimentos Contábeis Procedimentos Contábeis Suprimento de Fundos Cartão de - ATO DE CONCESSÃO VALOR: R$ 8000,00 NATURESAS DE DESPESA 339036: R$ 4000,00 339030: R$ 4000,00 MEIO DE PAGAMENTO:CARTÃO DE PAGAMENTO DO GOVERNO FEDERAL

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DO ARQUIVO DE ARRECADAÇÃO DA GRU SIMPLES NO SIAFI

PROCEDIMENTO PARA OBTENÇÃO DO ARQUIVO DE ARRECADAÇÃO DA GRU SIMPLES NO SIAFI PROCEDMENTO PARA OBTENÇÃO DO ARQUVO DE ARRECADAÇÃO DA GRU SMPLES NO SAF O arquivo retorno de arrecadação da GRU Simples somente é enviado para um e-mail cadastrado ou disponibilizado para download após

Leia mais

SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU

SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU SISTEMA GESTÃO DO RECOLHIMENTO DA UNIÃO SISGRU ARRECADAÇÃO POR MEIO DE GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN Contexto histórico - Criação da GRU, em 2004, em

Leia mais

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA Carla de Tunes Nunes A Ciência Contábil Reconhecimento Mensuração Evidenciação Histórico e Antecedentes Portaria MF 184/08 NBC T SP

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs COACH JOSE LUIZ BOZZETTO, FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs COACH JOSE LUIZ BOZZETTO, FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs COACH JOSE LUIZ BOZZETTO, FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA SISTEMAS ELETRÔNICOS DE UMA USINA SUPERVISÃO COS REGULAÇÃO REG VELOCIDADE TENSÃO SINCRONISMO AUTOMAÇÃO

Leia mais

Manual SIAFI FNS/Ccont

Manual SIAFI FNS/Ccont MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA EXECUTIVA FUNDO NACIONAL DE SAÚDE MANUAL DE TREINAMENTO SIAFI PRODUÇÃO Coordenação-Geral de Execução Orçamentária, Financeira e Contábil - CGEOFC Coordenação de Contabilidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/

http://www.lgncontabil.com.br/ ATIVO IMOBILIZADO Considerações Gerais Sumário 1. Conceito 2. Classificação Contábil Das Contas do Ativo Imobilizado 3. Imobilizado em Operação 3.1 - Terrenos 3.2 - Edificações 3.3 - Instalações 3.4 -

Leia mais

FINVEST - FUNDO NACIONAL PARA INVESTIMENTOS REGULAMENTO. 2. Para efeito deste regulamento consideram-se investimentos:

FINVEST - FUNDO NACIONAL PARA INVESTIMENTOS REGULAMENTO. 2. Para efeito deste regulamento consideram-se investimentos: 1 FINVEST - FUNDO NACIONAL PARA INVESTIMENTOS REGULAMENTO OBJETIVO 1. O Fundo FINVEST, objetiva o suprimento parcial de recursos a FUNDO PERDIDO, conforme definido no presente regulamento, nos casos de

Leia mais

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e

Leia mais

http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/clientes/comercial/imobi... ATIVO IMOBILIZADO

http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/clientes/comercial/imobi... ATIVO IMOBILIZADO 1 de 6 31/01/2015 14:40 ATIVO IMOBILIZADO O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-se na forma tangível

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas Oficina nº Guia de Guia

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas Oficina nº Guia de Guia Oficina nº 73 Guia de Recolhimento da União GRU (Retificação, Restituição, Anulação de despesas e outras Regularizações no Siafi) ABOP Slide 1 Guia de Recolhimento da União - GRU ABOP Slide 2 Guia de Recolhimento

Leia mais

MANUAL SISGRU Sistema de Gestão de Recolhimento da União

MANUAL SISGRU Sistema de Gestão de Recolhimento da União MANUAL SISGRU Sistema de Gestão de Recolhimento da União COFIN/GEARE SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 1 1. Acesso ao Sistema SISGRU... 2 2. Módulo Consultar GRU... 3 2.1. Como realizar consulta de GRU... 5 2.1.1.

Leia mais

Unidade Gestora : CONSOLIDADO Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total

Unidade Gestora : CONSOLIDADO Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total 01.000.0000 Legislativa 916.264,00 916.264,00 01.031.0000 Acao Legislativa 916.264,00 916.264,00 01.031.0001 Dar cumprimento as funcoes basicas do 916.264,00 916.264,00 Poder Legislativo de legislar e

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO NO ESTADO DO PARÁ SIAFEM PCASP

IMPLEMENTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO NO ESTADO DO PARÁ SIAFEM PCASP SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA EMPRESA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DO PARÁ IMPLEMENTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO NO ESTADO DO PARÁ SIAFEM PCASP O QUE SÃO AS

Leia mais

REAL SOCIEDADE ESPANHOLA DE BENEFICÊNCIA (RSEB) HOSPITAL REGIONAL DE SANTA MARIA/DF (HRSM) GABARITO OFICIAL DEFINITIVO.

REAL SOCIEDADE ESPANHOLA DE BENEFICÊNCIA (RSEB) HOSPITAL REGIONAL DE SANTA MARIA/DF (HRSM) GABARITO OFICIAL DEFINITIVO. Nível Fundamental EMPREGO 123: AGENTE OPERACIONAL ALMOXARIFADO Gabarito D D B C A B D D B A D B C A C Questão 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 Gabarito D A B B D A B C A A EMPREGO 124: AGENTE OPERACIONAL

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs - COACH JOSE LUIZ BOZZETTO,FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA

SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs - COACH JOSE LUIZ BOZZETTO,FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA SISTEMA INTEGRADO PARA O CONTROLE DE PCHs - COACH JOSE LUIZ BOZZETTO,FLAVIO C. BIANCHI BCM ENGENHARIA Este trabalho descreve em linhas gerais o sistema integrado para o controle, automação e integração

Leia mais

Prestar assistencia tecnica no conserto e reparo de equipamentos eletronicos, domesticos, microprocessadores e microcontrolados.

Prestar assistencia tecnica no conserto e reparo de equipamentos eletronicos, domesticos, microprocessadores e microcontrolados. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500702 - ELETROTECNICA - MOD. Nivel: Tecnico Area Profissional: 0047 - ELETRICA-ELETRONICA-TEC Area de Atuacao: 0349 - ASSIST.TEC./ELETR.-TEC

Leia mais

Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN. Gerência de Análise e Acompanhamento da Receita - GEARE

Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN. Gerência de Análise e Acompanhamento da Receita - GEARE Coordenação-Geral de Programação Financeira - COFIN Gerência de Análise e Acompanhamento da Receita - GEARE Receita Orçamentária e Guia de Recolhimento da União CONTEÚDO 1 - ESPÉCIES DE INGRESSO 2 - CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

Contas contábeis envolvidas na conferência do Almoxarifado

Contas contábeis envolvidas na conferência do Almoxarifado Sumário Contas contábeis envolvidas na conferência do Almoxarifado... 2 Entradas no SIPAC... 9 Entrada Extra/Avulsa no SIPAC...13 Baixas no Almoxarifado...15 Planilhas de conciliação...17 Tomada de Contas

Leia mais

III Simpósio de Administração Financeira e Orçamentária da Justiça do Trabalho 5º Painel de Debates Contabilidade

III Simpósio de Administração Financeira e Orçamentária da Justiça do Trabalho 5º Painel de Debates Contabilidade III Simpósio de Administração Financeira e Orçamentária da Justiça do Trabalho 5º Painel de Debates Contabilidade MAIO/2011 Análise do Balancete da Justiça do Trabalho SIAFI2011-CONTABIL-DEMONSTRA-BALANCETE

Leia mais

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 22/08/2014 09:19:51 301833.FRR2410R

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 22/08/2014 09:19:51 301833.FRR2410R I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 1 I 1000.0000 ORCAMENTO 0,00 727.594.860,00 727.594.860,00 0,00 1100.0000 ORCAMENTO DA RECEITA 0,00 0,00 210.532.430,00 210.532.430,00 C 1110.0000

Leia mais

ROTEIRO PARA ANÁLISE E REGISTRO DA CONFORMIDADE DOS REGISTROS DE GESTÃO

ROTEIRO PARA ANÁLISE E REGISTRO DA CONFORMIDADE DOS REGISTROS DE GESTÃO ROTEIRO PARA ANÁLISE E REGISTRO DA CONFORMIDADE DOS REGISTROS DE GESTÃO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO - Secretaria-Geral de Administração O presente instrumento tem por objetivo principal orientar os servidores

Leia mais

TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO. "(s15h " " PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO"

TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO. (s15h   PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500560 - TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO Nivel: Tecnico Area Profissional: 0044 - CONSTRUCAO CIVIL-TEC Area de Atuacao: 0395 - SEG.TRABALHO/CONSTR.CIVIL-TEC

Leia mais

SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA (Belém/PA) Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção.

SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA (Belém/PA) Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção. SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção. Conhecimentos técnicos em CIP, automação, bombas, motores e equipamentos de produção.

Leia mais

Contabilidade Gerencial Ativo imobilizado

Contabilidade Gerencial Ativo imobilizado Contabilidade Gerencial Ativo imobilizado O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-se na forma tangível

Leia mais

Apropriação de Custos Públicos - ACP:

Apropriação de Custos Públicos - ACP: Secretaria da Fazenda IV Jornada Brasileira de Controle Interno Florianópolis SC 11.07.2002 Apropriação de Custos Públicos - ACP: Uma Exigência da Lei de Responsabilidade Fiscal José Andrade Costa Superintendente

Leia mais

Arranjo Físico (Layout)

Arranjo Físico (Layout) Organização, Sistemas e Métodos Arranjo Físico (Layout) Por José Luís Carneiro - www.jlcarneiro.com - Arranjo físico (layout) Arranjo Físico (Layout) 2 - www.jlcarneiro.com - Introdução O espaço físico

Leia mais

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 21/11/2014 08:31:31 301833.FRR2410R

* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 21/11/2014 08:31:31 301833.FRR2410R I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 1 I 1000.0000 ORCAMENTO 0,00 757.367.420,00 757.367.420,00 0,00 1100.0000 ORCAMENTO DA RECEITA 0,00 0,00 210.532.430,00 210.532.430,00 C 1110.0000

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS GABARITOS

DIVULGAÇÃO DOS GABARITOS ASSISTENTE DE ADMINISTRAÇÃO 01 B 06 A 11 B 16 C 21 B 26 D 31 B 36 D 02 E 07 C 12 D 17 D 22 E 27 A 32 B 37 E 03 C 08 B 13 A 18 A 23 C 28 C 33 B 38 C 04 D 09 E 14 E 19 C 24 A 29 B 34 A 39 C 05 D 10 A 15

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000082 - SERVICO SOCIAL Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000082 - SERVICO SOCIAL Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000082 - SERVICO SOCIAL Nivel: Superior Area Profissional: 0035 - SOCIAL Area de Atuacao: 0044 - RECURSOS HUMANOS/SOCIAL Atuar na area de

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO OCEANOGRÁFICO ESCOLA POLITÉCNICA EPUSP FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO REQUISITOS PARA O NAVIO DE PESQUISA DO INSTITUTO OCEANOGRÁFICO (versão 7 21/02/02) OBJETIVO DO NAVIO O navio de pesquisa

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICOP AGOSTO 2009

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICOP AGOSTO 2009 Seminário NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICOP AGOSTO 2009 MUDANÇAS AS E DESAFIOS PARA A CONTABILIDADE PÚBLICA P NO BRASIL Lino Martins da Silva Prof. Associado do Programa de

Leia mais

Manhã: Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado

Manhã: Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Turma: 10 (1º Semestre) Ingresso: 2012/2 Inglês 1 Inglês 1 Fundamentos de Fundamentos de Inglês 1 Inglês 1 Fundamentos de Fundamentos de Turma: 9 (2º Semestre) Ingresso: 2012/1 Manha: Laboratório de Metodologia

Leia mais

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO PORTARIA Nº 2, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 O AUDITOR-CHEFE DA AUDITORIA INTERNA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a competência que lhe foi atribuída pelo inciso

Leia mais

/2013. LEI Nº /2013

/2013. LEI Nº /2013 LEI Nº. 1457 457/2013 /2013. INSTITUI GRATIFICAÇÃO DE SERVIÇO A SEREM PAGAS A SERVIDORES TITULARES DO PODER EXECUTIVO DESIGNADOS PARA EXECUTAR SERVIÇOS AO PODER LEGISLATIVO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. MARCOS

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010)

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) Aprova Regimento Interno da Pró-Reitoria de Administração PROAD. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Gestão de Custos Aula 2 Contextualização Profa. Me. Marinei A. Mattos Além de compreender os mecanismos e a evolução da contabilidade, existe a necessidade de compreender como a contabilidade pode contribuir

Leia mais

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP R. R. Chahin a a. Companhia de Saneamento Básico do Estado de

Leia mais

JORNAL O MENSÁRIO OFICIAL

JORNAL O MENSÁRIO OFICIAL JORNAL O MENSÁRIO OFICIAL (Criado pela Lei Orgânica Municipal de 1990) Prefeitura Municipal de São Sebastião de Lagoa de Roça/PB 84ª Edição / Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007. Diretor: Paulo Sérgio

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/9 1 - DOS OBJETIVOS 1.1 Regulamentar os procedimentos para a concessão de incentivos à empresas industriais, comerciais e de serviços no Município com base na Legislação Municipal e no artigo 174 da

Leia mais

PLANOS CURRICULARES DOS CURSOS PROFISSIONAIS

PLANOS CURRICULARES DOS CURSOS PROFISSIONAIS PLANOS CURRICULARES DOS CURSOS PROFISSIONAIS TÉCNICO DE CONTABILIDADE Componentes de Economia 200 Contabilidade Geral e Analítica 600 Direito das Organizações 240 Cálculo Financeiro e Estatística Aplicada

Leia mais

Cidade de Prova - 01 Natal

Cidade de Prova - 01 Natal Cidade de Prova - 01 Natal 031-040 - Tecnologista Junior (Mecânica) - Graduação Plena em Engenharia Mecânica ou Engenharia Aeronáutica - São José dos Campos (SP) 11 020-028 - Técnico - Técnico 1 (Telecomunicações)

Leia mais

MARCELO OLÍMPIO CARNEIRO TAVARES

MARCELO OLÍMPIO CARNEIRO TAVARES D E C L A R A Ç Ã O O Secretário da Fazenda, no uso das suas atribuições e consoante o disposto no artigo 42, 1º, incisos I e IV, da Constituição do Estado do Tocantins, DECLARA para fins de cumprimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982)

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS 11ª INSPETORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS DO EXÉRCITO (11ª ICFEx/1982) Página Internet: http://11icfex.eb.mil.br/ Página Intranet:

Leia mais

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009

Ref.: NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2009 Universidade Federal de Minas Gerais Pro - Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Departamento de Contabilidade e Finanças e-mail: dcf@dcf.ufmg.br Tel. (031) 3409-4102 1 OFÍCIO CIRCULAR DCF 028/2009

Leia mais

Treinamento: NOVO SIAFI e Implantação do PCASP

Treinamento: NOVO SIAFI e Implantação do PCASP Treinamento: NOVO SIAFI e Implantação do PCASP SUPERIOR TRIBUNAL MILITAR SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO COORD. DE ACOMP. AVALIAÇÃO E ORIENTAÇÃO SEÇÃO DE ANÁLISE CONTÁBIL SUPERVISOR Nezildo Santos Braga

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

Define os procedimentos para a operacionalização do programa Carta de Crédito Municipal, nos termos da Resolução CMH n 02, de 11 de novembro de 2003.

Define os procedimentos para a operacionalização do programa Carta de Crédito Municipal, nos termos da Resolução CMH n 02, de 11 de novembro de 2003. INSTRUÇÃO NORMATIVA N 02/2OO4/SEHAB.G Publicada em 14/09/2004, D.O.M. páginas 22 e 23. Define os procedimentos para a operacionalização do programa Carta de Crédito Municipal, nos termos da Resolução CMH

Leia mais

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003

esags.edu.br Santo André > Av. Industrial, 1455 - Bairro Jardim (11) 4433-6161 Santos > Av. Conselheiro Nébias, 159 (13) 2127-0003 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS APRESENTAÇÃO: A maior parte das micro e pequenas empresas surge da iniciativa de empreendedores que não têm experiência com controles financeiros.

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000016 - CIENCIAS CONTABEIS Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000016 - CIENCIAS CONTABEIS Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000016 - CIENCIAS CONTABEIS Nivel: Superior Area Profissional: 0008 - CONTABILIDADE Area de Atuacao: 0229 - PATRIMONIO/CONTABILIDADE Avaliar

Leia mais

CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA. PROMITENTES VENDEDORES:

CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA. PROMITENTES VENDEDORES: <identificação dos vendedores, nome endereço cpf cgc etc> CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA PROMITENTES VENDEDORES: PROMITENTES COMPRADORES:

Leia mais

Oficina 71 Modalidades de Pagamento

Oficina 71 Modalidades de Pagamento Modalidades de Pagamento Ordem Bancária Oficina 71 Oficina 71 Modalidades de Pagamento Conteúdo: 1. Regra geral das ordens bancárias. 1.1 Principais características 1.2 Utilização no SIAFI. 1.3 Relacionamento

Leia mais

Manual do Usuário Abertura de Autônomo

Manual do Usuário Abertura de Autônomo Manual do Usuário Abertura de Autônomo Empro - Tecnologia & Informação São José do Rio Preto, São Paulo Sumário Introdução... 3 Acesso... 4 Abertura de autônomo... 6 Etapa 1 - Cadastro... 7 Etapa 2 - Endereço...

Leia mais

DECRETO Nº 49.260, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008 Dispõe sobre permissão de uso de bens móveis e de imóvel, a título precário e gratuito, à Cooperativa

DECRETO Nº 49.260, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008 Dispõe sobre permissão de uso de bens móveis e de imóvel, a título precário e gratuito, à Cooperativa DECRETO 49.260, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008 Dispõe sobre permissão de uso de bens móveis e de imóvel, a título precário e gratuito, à Cooperativa de Produção, Coleta, Triagem, Beneficiamento e Comercialização

Leia mais

35.000.000 DISTRITO FEDERAL F 3 2 90 0 300 200.000 F 5 2 90 0 112 5.740.126 F 5 2 90 0 300 19.361.703 F 5 2 90 0 312 9.698.171

35.000.000 DISTRITO FEDERAL F 3 2 90 0 300 200.000 F 5 2 90 0 112 5.740.126 F 5 2 90 0 300 19.361.703 F 5 2 90 0 312 9.698.171 ORGAO : 26000 - MINISTERIO DA EDUCACAO UNIDADE : 26290 - INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANISIO TEIXEIRA ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 1449

Leia mais

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC PLANO DE OUTORGA ANEXO V CADERNO DE ESPECIFICAÇÃO DE INSTALAÇÕES E APARELHAMENTO Abril/2014 Sumário

Leia mais

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS 11 MODELO DE PLANO DE CONTAS Apresentamos a seguir uma sugestão de plano de contas, para as empresas de construção civil, utilizável também por aquelas que trabalham com obras por empreitada MODELO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES ESCRITÓRIO DE REPRESENTAÇÃO NO RIO DE JANEIRO Para: CISET ÍNDICE: Controle Interno. Brasil. Auditoria. Tomada de Contas Anual. Exercício de 2008. Rol de Responsáveis.

Leia mais

TECNICO EM INFORMATICA PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO

TECNICO EM INFORMATICA PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500446 - TECNICO EM INFORMATICA Nivel: Tecnico Area Profissional: 0042 - COMERCIO-TEC Area de Atuacao: 0440 - BANCO DADOS/COMERCIO-TEC

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos.

quem somos ...otimiza o ambiente de trabalho, adapta as diversas possibilidades do empreendimento... Solução completa para espaços corporativos. 2006/2009 quem somos Solução completa para espaços corporativos. A Std Office traz toda expertise do Grupo Stadia, com novas tecnologias, aplicada a arquitetura e engenharia otimiza o ambiente de trabalho,

Leia mais

LEI Nº 935 /2010. Art. 1º. Esta Lei dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. TÍTULO I DA ESTRUTURA ADMINSTRATIVA

LEI Nº 935 /2010. Art. 1º. Esta Lei dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. TÍTULO I DA ESTRUTURA ADMINSTRATIVA LEI Nº 935 /2010 Dispõe sobre a Estrutura Administrativa da Câmara Municipal de Piranguçu. O Povo do Município de Piranguçu, por seus representantes na Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

Despesas: Empenhos FUNDO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE CASA NOVA FUNDO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE CASA NOVA/BA. Listagem de Empenhos JANEIRO/2013

Despesas: Empenhos FUNDO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE CASA NOVA FUNDO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE CASA NOVA/BA. Listagem de Empenhos JANEIRO/2013 1 Despesas: Empenhos De acordo com a Lei complementar 131/2009 /BA Listagem de Empenhos Data Emp. Dotação Orçamentária Credor Nota Licitação Valor R$ 02/01/2013 1 030401 12.361.0003.2.026 3.3.9.0.39.00

Leia mais

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso (artigo 7º da Lei nº, de de de 2008.) GRUPO OCUPACIONAL DE ATIVIDADES TÉCNICAS

Leia mais

CONTABILIDADE PÚBLICA

CONTABILIDADE PÚBLICA CONTABILIDADE PÚBLICA 1. Conceito: Para Bezerra Filho (2006, p.131), a Contabilidade pública pode ser definida como o ramo da ciência contábil que controla o patrimônio público, evidenciando as variações

Leia mais

EDITAL N 88/2013, DE 15 DE OUTUBRO DE 2013 RETIFICAÇÃO DO EDITAL N 78/2013, DE 04 DE OUTUBRO DE 2013

EDITAL N 88/2013, DE 15 DE OUTUBRO DE 2013 RETIFICAÇÃO DO EDITAL N 78/2013, DE 04 DE OUTUBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO IFMA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS EDITAL N 88/13, DE 15 DE OUTUBRO DE 13 RETIFICAÇÃO DO EDITAL

Leia mais

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos А А А А Definicao de de do software Clientes gerentes Usuarios finais Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos Usuarios finais Clientes engenheiros Arquitetos Desenvolvedores de software Clientes

Leia mais

Arquitetura, Interiores, Exteriores, Construção. www.carlaromanelli.com.br

Arquitetura, Interiores, Exteriores, Construção. www.carlaromanelli.com.br Arquitetura, Interiores, Exteriores, Construção www.carlaromanelli.com.br Contato: carla@carlaromanelli.com.br _ 11 43059819 _ 11 89557979 _19 93602630 Projeto: Estudo Prévio Indústria de Ração Cliente:

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Resposta aos recursos impetrados contra a Prova Objetiva

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Resposta aos recursos impetrados contra a Prova Objetiva Comunicamos o resultado resumido (deferimento/ indeferimento) da análise dos recursos interpostos contra as questões das provas objetivas do Concurso público para o quadro de pessoal do Ministério da Justiça.

Leia mais

Principais impropriedades detectadas pela Secretaria de Fiscalização nos Sistemas de Controle Interno

Principais impropriedades detectadas pela Secretaria de Fiscalização nos Sistemas de Controle Interno Principais impropriedades detectadas pela Secretaria de Fiscalização nos Sistemas de Controle Interno Resumo dos subsistemas de controle 1. Licitações e contratos 2. Financeiro 3. Arrecadação e receita

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FURNAS CENTRAIS ELÉTRICAS S.A PROCESSO SELETIVO PÚBLICO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR, DE NÍVEL MÉDIO E DE NÍVEL FUNDAMENTAL EDITAL N.º 1/2002 FURNAS, DE 10 DE OUTUBRO

Leia mais