Manual. Controles para Refrigeração e Ar Condicionado. Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301. ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual. Controles para Refrigeração e Ar Condicionado. Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301. ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração"

Transcrição

1 Controles para Refrigeração e Ar Condicionado Manual Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301 ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO

2 Introdução Aplicação O controlador EKC é um termostato eletrônico, ao qual foram integradas algumas funções específicas de refrigeração de tal forma que ele substitui tanto os termostatos como os timers de degelo. O controlador EKC foi projetado especialmente para aplicações em refrigeração, mas pode ser usado para outras formas de controle onde for possível. O controlador EKC possui diferentes versões, cada uma com funções adicionais específicas, do mais simples com apenas um relé até as versões mais avançadas com três relés. Além disso, todas as versões estão disponíveis com uma função de alarme, acrescentando um relé ao número de relés já incluídos. (Esta função de alarme é sempre opcional) Os relés são usados para controlar / acionar: o compressor ou válvula solenóide o ventilador o degelo (Elétrico ou a Gás Quente) alarmes Uma das conexões para o controlador é uma entrada digital. Esta entrada digital registra a posição de um relé conectado e, dependendo das funções que você queira usar, trabalhará da seguinte forma: ativar um alarme de porta, se esta porta fica aberta por mais tempo que o permitido iniciar o degelo ou transmitir o sinal para a comunicação de dados Vantagens dos EKCs: Um único controlador eletrônico é capaz de substituir vários controladores convencionais e temporizadores (timers) de degelo Montagem em painéis com recorte nas dimensões standards de mercado (71 mm x 29 mm) Temperaturas, horários, condições operacionais, códigos de parâmetros e códigos de alarmes e falhas podem ser visualizados no display Três LEDs indicam a condição atual do sistema: refrigeração degelo ventilação Fácil de restabelecer as configurações de fábrica Em caso de função de erro, o parâmetro de erro pode ser visualizado Acessórios O controlador pode ser expandido por um módulo de inserção opcional, se a aplicação exigir. O controlador já vem preparado com plugue e terminais, portanto, você precisa apenas encaixar o módulo (de tempo real ou comunicação) no lugar. Se você quiser mudar o degelo periódico, de maneira que ele seja executado em horários específicos do dia, poderá ser inserido um módulo de tempo real (RTC). Com o RTC você pode configurar até seis ciclos de degelo por dia. O módulo está equipado com bateria para backup da configuração (Tipo= EKA 172) Se você quiser executar a operação a partir de um PC, deve ser instalado um módulo de comunicação de dados no controlador. Existem dois tipos de módulos de inserção para a comunicação de dados - são módulos LON com interface FFT10 ou interface RS485. Para EKC 201 Para EKC 201 Para EKC 301 Para EKC 301 Todos os alarmes são indicados pelos três LEDs emitindo luz intermitente ao mesmo tempo Fácil de instalar comunicação de dados em rede, posteriormente, conectando um módulo opcional 2 EKC 201/EKC 301

3 Visão geral das aplicações do controlador Função Nº de Aplicação Exemplo: O controlador para a aplicação nº preenche os requisitos para: Controle de temperatura ambiente por válvula solenóide (pump down) ou partida/parada do compressor Degelo natural Degelo elétrico ou a gás quente, com final de degelo por temperatura Degelo elétrico ou a gás quente, com final de degelo por tempo Controle do motor do ventilador controle de temperatura (termostato), por acionamento da válvula solenóide (pump down) ou partida/parada do compressor degelo com tempo controlado, usando gás quente ou resistência elétrica controle do motor do ventilador Aplicação n 1 : (Refrigeração) Esta aplicação é típica para controladores de temperatura em expositores e câmaras para resfriados. Controle de temperatura por válvula solenóide (pump down). Degelo natural com fechamento de válvula Aplicação n 2 : (Refrigeração - Degelo) Controle de temperatura por partida / parada do compressor Degelo natural por parada do compressor. O degelo neste caso é sempre feito de forma natural, programando-se os intervalos e o tempo de desligamento da refrigeração (válvula solenóide ou compressor). Controle de temperatura por válvula solenóide (pump down). Degelo elétrico com final de degelo por temperatura. Controle de temperatura por válvula solenóide (pump down). Degelo a gás quente com final de degelo por temperatura. Controle de temperatura por partida / parada do compressor. Degelo elétrico com final de degelo por temperatura. Aplicação n 3 : (Refrigeração - Degelo - Vendedor) Controle de temperatura por válvula solenóide (pump down). Controle de Ventilador do evaporador. Degelo elétrico com final de degelo por tempo. Controle de temperatura por válvula solenóide (pump down). Controle do ventilador do evaporador. Degelo a gás quente com final de degelo por tempo. Controle de temperatura por partida / parada do compressor. Controle do ventilador do evaporador. Degelo elétrico com final de degelo por tempo. Aplicação n 4 : (Refrigeração + Degelo + Vendedor) Controle de temperatura por válvula solenóide (pump down). Controle do ventilador do evaporador. Degelo elétrico com final de degelo por temperatura. Controle de temperatura por válvula solenóide (pump-down). Controle do ventilador do evaporador. Degelo a gás quente com final de degelo por temperatura. Controle de temperatura por partida / parada do compressor. Controle do ventilador do evaporador. Degelo elétrico com final de degelo por temperatura. 3 EKC 201/EKC 301

4 Apresentação das Funções Funções Função de termostato Referência O termostato regula com base no valor ajustado ou referência (set-point). A alteração do valor ajustado pode ser limitada através dos ajustes de r02 e r03. Diferencial Quando a temperatura for maior que o valor de setpoint + o diferencial ajustado, o relé do compressor será ligado. Este relé será desligado novamente, quando a temperatura cair para o valor de setpoint. Parâmetro - r01 Operação via comunicação de dados Termostato Valor ajustado de temperatura Diferencial Setpoint+Diferecial Sepoint Relé ON Relé OFF Limitação do ajuste de setpoint A faixa de ajustes do controlador pode ser limitada, de forma que valores muito elevados ou muito baixos não podem ser ajustados acidentalmente, evitando danos resultantes. Com esta limitação, a referência pode ser ajustada somente entre esses dois valores limites r02 e r03. Para evitar um ajuste muito elevado de setpoint, o valor referencial máximo permitido deve ser estabelecido. Para evitar um ajuste muito baixo de setpoint, o valor referencial mínimo permitido deve ser estabelecido. Correção do display de temperatura (Calibração do Sensor) Se as temperaturas no sensor do ambiente e no controlador não estiverem idênticas, pode ser efetuado um ajuste (calibração) da temperatura lida pelo controlador. Esta função é usada quando cabos excessivamente longos do sensor obrigam a uma correção. Unidade de temperatura Aqui é feito o ajuste que define se o controlador deve exibir os valores de temperatura em C ou F. Ajustes de alarmes r02 r03 r04 Lim. máx. temp. SP Lim. mín. temp. SP Calibração temp. r05 Unidade de temp. C = 0 (somente C no AKM, independentemente do ajuste) Ajustes de alarmes O controlador pode emitir alarmes em diferentes situações. Quando houver um alarme, todos os LEDs do controlador piscam ao mesmo tempo. Se o controlador estiver equipado com um relé de alarme, este será também ativado. Desvio superior de alarme Aqui você ajusta o valor de temperatura alta, quando o alarme deve ser ativado. O valor é ajustado em K. O alarme será ativado quando a temperatura exceder o ajuste de setpoint + diferencial + Desvio superior de alarme. Desvio inferior de alarme Aqui você ajusta o valor de temperatura baixa, quando o alarme deve ser ativado. O valor é ajustado em K. O alarme será ativado quando a temperatura cair abaixo do ajuste de setpoint menos desvio inferior de alarme Retardo no alarme de temperatura Se um dos valores limite for ultrapassado, se iniciará uma função de temporizador. O alarme torna-se visível somente quando este retardo ajustado de tempo tiver se esgotado. O retardo de alarme é ajustado em minutos. Retardo no alarme de porta Se a entrada digital for usada para a função de monitoramento da porta (vide definição na seção Diversos ), um alarme será ativado somente depois de um determinado tempo de retardo com a porta aberta. Este retardo também é ajustado em minutos. A01 A02 A03 A04 Desvio superior Desvio inferior Retardo no alarme temp. Retardo no alarme porta Reset alarme Esta função restabelece todos os alarmes quando ajustado na posição LIGADO. Stat alarme/relé Aqui é exibido o status dos alarmes. Se houver relé de alarme pode-se forçá-lo no modo controle manual 4 EKC 201/EKC 301

5 Função do compressor O relé do compressor / solenóide trabalha em função da temperatura. Se o termostado pede refrigeração, o relé do compressor/ solenóide será ligado. Tempo de funcionamento Para evitar operações repetidas de partidas e parada, podem ser ajustados valores para determinar o tempo de operação do compressor uma vez que ele foi acionado. E também por quanto tempo ele deve ficar desligado a cada vez que parar. Siga as orientações do fabricante do compressor. Tempo mínimo LIGADO (em min.) Tempo mínimo DESLIGADO (em min.) Acionamento de segurança em função de eventual erro do sensor Caso o sensor do ambiente estiver com defeito (entrou em curto circuito ou foi desligado), o controlador iniciará uma freqüência de regulagem do compressor, ao mesmo tempo em que um alarme é acionado para informar o erro do sensor. Se o controlador tiver operado por tanto tempo que o relé do compressor foi desligado 72 vezes, o controlador memoriza os diversos tempos de LIGADO / DESLIGADO do relé do compressor. A regulagem continuará então com o intervalo médio armazenado de LIGADO / DESLIGADO. No entanto, se o controlador não completou os 72 períodos ou ciclos, a regulagem assumirá um ciclo de 20 minutos. Durante este intervalo, o compressor será acionado e parado com o ajuste percentual c03. Um ajuste de, por exemplo 40% desligará o relé por 8 dos 20 minutos. Desliga o compressor quando a porta estiver aberta? Se uma entrada digital for usada para a função de monitoramento da porta (vide definição da seção Diversos ), o compressor pode ser parado quando a porta for aberta. Com o ajuste em SIM (LIGADO), o compressor será desligado sempre que alguém abrir a porta. Degelo O controlador possui um temporizador interno, de maneira que o degelo pode se iniciar periodicamente, p.ex., a cada oito horas. Se o degelo for efetuado em certos horários do dia, o ajuste deve ser feito para que se enquadre nessa seqüência. Mas o controlador pode ser equipado também com um módulo contendo um relógio de tempo real. Se houver esse módulo instalado, o degelo pode ser iniciado em horários fixos predeterminados do dia. Em controladores com relé para degelo, você pode selecionar se o degelo será elétrico ou a gás quente. O degelo pode ser terminado com base no tempo, ou um sensor de temperatura pode ser instalado no evaporador a fim de terminar o degelo ao atingir um determinado valor de temperatura. Método de degelo Aqui você seleciona se o degelo deve ser elétrico ou a gás quente. Durante o degelo, o relé de degelo é acionado.o ajuste exerce influência sobre a função do relé do compressor durante o degelo. Se for usado ELÉTRICO, o relé do compressor não será ativado, mas se GÁS for usado, o relé do compressor será ligado durante o degelo. Temperatura de fim de degelo Se houver um sensor para degelo instalado no evaporador, o degelo pode ser terminado ao atingir uma determinada temperatura de fim de degelo. O valor da temperatura é ajustado em d02. Se não houver um sensor para degelo instalado, o degelo será finalizado com base no tempo. c01 c02 c03 c04 d01 d02 Compressor Tempo mín. LIGADO Tempo mín. DESLIGADO Freqüência ligação Compressor desl porta aberta Relé do compressor. Aqui é exibido o status do relé, ou você pode efetuar o controle forçado da saída no modo controle manual Degelo Método degelo EL=0 Temp. fim de degelo Intervalos entre inícios de degelo Ajuste o intervalo em horas *entre cada início de degelo. Se o controlador for equipado com o módulo de tempo real (RTC) deixe o d03 na posição OFF (Desligado). Se for utilizada a opção de iniciar o degelo através da entrada digital DI também é preciso configurar d03 na posição OFF. *Por ex. p/ 4 degelos por dia (24h) ajuste d03 em 6 (horas). d03 Intervalo degelo 5 EKC 201/EKC 301

6 Duração máxima do degelo Se você escolheu a opção de parar o degelo com base na temperatura, esse ajuste representa um período de segurança no qual o degelo será terminado, caso a parada por temperatura ainda não tenha ocorrido. Se você selecionou a parada com base no tempo, esta configuração será o tempo de degelo. Escalonamento de tempo para ligação de degelo durante o início de operação Esta função é somente relevante se você tiver vários equipamentos ou grupos de refrigeração para os quais você queira o degelo escalonado. A função é também relevante somente se você selecionou o degelo com início em intervalo (d03). Esta função atrasa o degelo por um número determinado de minutos, mas somente para o primeiro degelo depois de ter energizado o controlador, desta forma escalonando os degelos de cada linha ou grupo. Tempo de gotejamento, escoamento ou drip down Aqui você ajusta o tempo a percorrer, do fim do degelo até o compressor voltar a operar. (O tempo em que a água goteja do evaporador). Retardo no acionamento do ventilador após o degelo Aqui você ajusta o tempo a percorrer desde o início da operação do compressor após um degelo até o ventilador poder reiniciar o funcionamento. (O tempo em que o evaporador esfria ). Temperatura de acionamento do ventilador O ventilador pode ser acionado um pouco antes do que foi mencionado no item Retardo no acionamento do ventilador após degelo, se o sensor do degelo registrar uma temperatura abaixo de d08. Você pode ajustar em d08 a temperatura abaixo da qual o ventilador pode ser re-acionado. Acionamento do ventilador durante o degelo Aqui você pode escolher se o ventilador dever ser acionado ou não durante o degelo. Sensor de degelo Aqui você pode configurar se foi instalado um sensor de degelo. Retardo no alarme de temperatura após o degelo Durante e imediatamente após o degelo, a temperatura normalmente será muito alta e para não gerar o alarme de temperatura alta pode-se suprimir os alarmes após o degelo pelo tempo d11 (em minutos). d04 d05 d06 d07 d08 d09 d10 d11 Tempo máx. degelo Escalonamento de tempo Tempo de gotejamento Retardo no acionamento do ventilador Temp. acionamento ventilador Ventilador durante degelo Sensor de degelo Atraso alarme degelo Atraso do display após a parada de degelo Durante e imediatamente após o degelo, a temperatura é excessivamente alta. A exibição desta temperatura alta é cancelada durante o degelo e pode ser suprimida imediatamente após o degelo. Em d12 você ajusta por quanto tempo o visor ficará congelado após o degelo. Durante e imediatamente após o degelo, o display exibirá a temperatura medida imediatamente antes do início do degelo. Degelo ao energizar? Aqui você pode ajustar se o controlador deve iniciar sua operação com um degelo, caso a energia tenha sido eventualmente desligada. Se você quiser ler a temperatura no sensor de degelo, pressione o botão inferior do controlador. d12 d13 Atraso display Degelo ao energizar Início de degelo Aqui você pode iniciar um degelo manual Stat/relé degelo Aqui é exibido o status do relé de degelo ou você pode efetuar o controle forçado do relé no modo controle manual. Temp. degelo A temperatura no sensor de degelo é exibida aqui. 6 EKC 201/EKC 301

7 Função do ventilador Adicionalmente às funções do ventilador referentes ao degelo, os ventiladores podem ser parados também como função da operação do compressor e como função de porta aberta ou fechada. Ventilador parado ao desligar o compressor Aqui você pode selecionar se o ventilador deve parar quando o compressor estiver desligado. Retardo na parada do ventilador quando o compressor estiver desligado Se você optou pela parada do ventilador quando o compressor estiver desligado, você pode atrasar a parada do ventilador após a parada do compressor. Aqui você pode ajustar o tempo deste retardo. Parada do ventilador quando a porta estiver aberta Se você selecionou a entrada digital DI para monitorar um interruptor de porta, você pode parar o ventilador também quando a porta estiver aberta. Selecione sim ou não para esta função. Diversos Atraso de sinais de saída no início da operação Durante o início de operação ou após uma queda de energia elétrica, as funções do controlador podem ser atrasadas com o objetivo de evitar qualquer sobrecarga da rede elétrica. Aqui você pode ajustar o tempo do atraso. Recomenda-se preservar os valores de fábrica. Sinal digital de entrada O controlador possui uma entrada digital DI que pode ser usada para as seguintes funções: 1) Alarme de porta. Um interruptor de porta é conectado, e o controlador registra quando a entrada DI estiver aberta. O controlador então acionará as funções alarme de porta, parada do compressor quando a porta estiver aberta e parada do ventilador quando a porta estiver aberta. Quando o tempo para o alarme da porta se esgota (A04), entra em ação uma função de segurança contra falha (o compressor e o ventilador serão novamente acionados independentemente da posição da porta). 2) Degelo. Uma função de interruptor com retorno por mola é conectada. O controlador registra quando a saída DI estiver ligada e aciona então o ciclo de degelo. Se o sinal for recebido por vários controladores, é importante que TODAS as conexões sejam feitas de forma idêntica (DI para DI, TERRA para TERRA).É também imprescindível que cada controlador receba a energia elétrica de sua própria fonte de energia separada (transformador individual). 3) Comunicação de dados. se houver um módulo de comunicação de dados instalado no EKC, o controlador pode enviar o status da função do interuptor para a rede de comunicação de dados. 0) Este ajuste deve ser 0, quando a entrada DI não for usada. Código de acesso (Senha) Se as configurações no controlador precisarem ser protegidas por um código de acesso, você pode ajustar um valor numérico entre 1 e 100. Caso contrário, você pode cancelar esta função posicionando-a em DESLIGADO (OFF). Tipo de sensor Normalmente é usado um sensor PT 1000 de alta precisão de sinal. Mas você poderá usar também um sensor PTC (R25=1000) em situações especiais. Se for usado um sensor PT 1000, a temperatura será exibida com uma casa decimal (0,1). No caso de uso do sensor PTC, a temperatura será exibida em valores inteiros sem casa decimal (1). A configuração de fábrica é PTC (=1). Ajustes de fábrica Se você precisar reconfigurar o controlador e restabelecer os valores ajustados da fábrica, faça o seguinte: Desconecte o fornecimento de energia e mantenha os dois botões pressionados simultaneamente enquanto re-conecta o fornecimento de energia. F01 F02 F03 o01 o02 o05 o06 Ventilador Parada ventilador comp desligado Retardo ventilador comp desligado Parada ventilador porta aberta Relé do ventilador Aqui é exibido o status do relé do ventilador ou você pode efetuar o controle forçado do relé no modo controle manual. Diversos Atraso de saída Controle entrada DI Se você esquecer a senha configurada, será necessário restabelecer os valores de fábrica no EKC. Tipo sensor Pt=0 Re-configurar para ajustes da fábrica. Se você colocar este ajuste na posição LIGADO, os valores ajustados pela fábrica serão restabelecidos Status entrada digital Aqui é exibido o status da entrada digital do controlador 7 EKC 201/EKC 301

8 Endereço Se o controlador estiver conectado a uma rede de comunicação de dados, deve ser atribuído um endereço a ele, informando esse endereço ao gateway master AKA243 ou ao AKC55 ou ainda ao m2. Estas configurações podem ser efetuadas somente se houver instalado um módulo de comunicação de dados no controlador e a instalação do cabo de comunicação de dados estiver concluída. A instalação é descrita em documento separado sobre redes de EKCs. O endereço deverá ser ajustado entre 1 e 6. O endereço é transmitido ao gateway quando o o04 for colocado na posição ON. Após emitir um pulso de localização ele volta para OFF. Relógio de tempo real O controlador pode acomodar um módulo de inserção que pode ser um módulo de comunicação de dados ou um relógio de tempo real. Relógio de tempo real Com este módulo, você pode configurar até seis horários para degelo por um período de 24 horas. o03 o04 t01 l t06 Após a instalação de um módulo de comunicação de dados, o controlador é operado em rede com outros controladores num dos sistemas Danfoss: Woodley ADAP-KOOL ; ou AKCESS No AKC55 não é preciso emitir este pulso (service pin). Cada um destes parâmetros t01, t02, até t06, representa o horário de início de um degelo (em horas inteiras) Ajuste de horas t07 Hora atual do relógio Ajuste de minutos Localização e correção de falhas Em caso de falhas e defeitos, os LEDs na parte frontal piscam. Se for um modelo com relé de alarme, este relé será ativado. Pressionando o botão superior, você poderá visualizar a mensagem de alarme no display. Há dois tipos de mensagem de erro: ou um alarme ocorrendo durante a operação diária, ou um defeito da instalação. Segue uma lista de mensagens de alarme (A) ou erro (E) que podem aparecer: Alarme de temperatura alta Alarme de temperatura baixa Alarme de porta (Os alarmes (A) serão exibidos somente quando o tempo configurado de atraso estiver esgotado. Erros (E), no entanto, são exibidos assim que o defeito ocorrer). Falhas no controlador Sensor de ambiente desligado Sensor de ambiente em curto circuito Sensor de degelo desligado Sensor de degelo em curto circuito Status operacional O controlador passa por algumas situações de controle, onde ele está simplesmente aguardando o próximo estágio de regulagem. Para tornar visíveis estas situações e saber por quê nada está acontecendo, verifique o status operacional no display. Pressione o botão superior brevemente (1s). Se houver um código de status, ele será exibido no display. Estes códigos têm o seguinte significado: S2: Quando o compressor estiver operando, ele deve funcionar por, no mínimo, c01 minutos. (Ver detalhes de configuração do parâmetro c01) S3: Quando o compressor estiver parado, ele deve permanecer parado por, no mínimo, c02 minutos. (idem acima para o parâmetro c02) S4: O evaporador está em operação de gotejamento e aguardando o tempo expirar. (A duração do gotejamento corresponde ao parâmetro d06) Geral Temperatura do ar (medida do sensor) Operação manual; 0 = normal, 1 = serviço (controle forçado dos relés) A1 A2 A4 E1 E2 E3 E4 E5 t08 Minutos da hora atual Alarmes Alarme temp. alta Alarme temp. baixa Alarme porta Falha no EKC Sensor de ar desl. Sensor de ar em curto circuito Sensor de degelo desl. Sensor de degelo em curto circuito Destinos dos Alarmes A importância dos alarmes individuais pode ser definida através de uma configuração (0, 1, 2 ou 3). Consulte também a literatura sobre o AKM (Medição) Status EKC: 0 = regulagem S2 S3 S4 Exibição geral Temperatura do ar Controle manual 8 EKC 201/EKC 301

9 Dados Voltagem de alimentação Consumo de energia Transformador Sensores Sistema de sensores do controlador Display Cabo de alarme externo Cabo de conexão elétrica Relés Temperatura ambiente Invólucro Homologações versão painel versão trilho DIN versão painel 2,5 VA versão trilho DIN 5,0 VA Os controladores de 12 V devem ser conectados a transformadores individuais de, no mínimo, 3 VA Pt 1000 ohm ou PTC (R 25 = 1000 ohm) faixa de medição -60 a 50 C precisão ±0,5 C para temperatura de sensor 35 a + 25 C ± 1,0 C precisão para temperatura de sensor -60 a -35 C +25 a +50 C LED, três dígitos (precisão de leitura 0,1% na faixa de medição) Contato padrão SPST (alarme de porta) versão painel versão DIN relé do controlador relé de degelo relé do motor do ventilador relé de alarmes 12 V CA/CC +15/-15%, ou 230 V + 10/-15%, 50/60 Hz (alguns códigos apenas) 230 V + 10/-15%, 50/60 Hz cabo núcleo múltiplo, máx. 1,5 mm 2 cabo núcleo múltiplo, máx. 2,5 mm 2 SPST NA, I máx = 6A ôhmico/ 3 A AC 15* indutivo SPST NA, I máx = 6A ôhmico/ 3 A AC 15* indutivo SPST NA, I máx = 6A ôhmico/ 3 A AC 15* indutivo SPST NA, I máx = 4A ôhmico/ 3 A AC 15* indutivo 1 min = 1mA sobre 100 mv** operação 0 a +55 C transporte -40 a + 70ºC versão painel IP 54 versão DIN IP 20 Instrução EU sobre voltagem baixa e condições EMC nas marcações CE são cumpridas. Teste LVD para EN e EN Teste EMC para EN e EN * carga AC 15 para EN ** chapeamento de ouro assegura a função com pequenas cargas de contato EKC 201 para montagem em painel Peso: 150 g * Este modelo (EKC 201) é o usualmente utilizado EKC 301 para montagem em trilho padrão DIN Peso: 300 g Transformador 9 EKC 201/EKC 301

10 Conexão elétrica Aplicação 1 Sem relé de alarme 12 V Versão painel 230 V Versão DIN 230 V Aplicação 2 Sem relé de alarme 12 V 230 V Aplicação 3 e 4 Sem relé de alarme 12 V 230 V 10 EKC 201/EKC 301

11 Aplicação 1 Sem relé de alarme 12 V Versão painel 230 V Versão DIN 230 V Aplicação 2 Sem relé de alarme 12 V 230 V Aplicação 3 e 4 Sem relé de alarme 12 V 230 V 60 Hz: Se a freqüência da rede for 60Hz, haverá as seguintes limitações: EKC 201, 12 V: - o comprimento do cabo entre o transformador e EKC pode ser, no máximo 1 m. - além do EKC, nada pode ser conectado ao lado secundário do transformador - o comprimento do cabo entre os sensores e EKC pode ser, no máximo, 100 m EKC 301: - o comprimento do cabo entre os sensores e EKC pode ser, no máximo, 100 m 11 EKC 201/EKC 301

12 Operação Display Os valores são exibidos com três dígitos e, de acordo com a configuração que você selecionar, você pode decidir se serão apresentados em C ou F. Diodos emissores de luz na placa frontal Há até três LEDs na placa frontal que significam: refrigeração Degelo operação do ventilador Botões Se você quiser alterar um ajuste, os dois botões servem para aumentar ou diminuir o valor, dependendo quais dos botões você pressiona. Mas antes de você poder alterar o valor, você deve acessar o menu. Isso é feito pressionando o botão superior por alguns segundos - você entrará na linha dos códigos de parâmetros. Procure o código do parâmetro que você quer mudar e em seguida pressione os dois botões simultaneamente. Depois de ter alterado o valor, salve o novo valor pressionando os dois botões mais uma vez simultaneamente. Resumindo: dá acesso ao menu Altera os valores (acima e abaixo) salva a alteração (Enter) Ajuste de temperatura Se você quiser alterar um ajuste de temperatura, não entre no menu. Pressione apenas os dois botões simultaneamente e você poderá mudar o setpoint de temperatura quando o display responder através de luz intermitente. Operação forçada Além da operação normal do controlador, você pode efetuar um número de funções de controle forçado, que você inicia da seguinte maneira: Desligar o relé de alarme / ver código de alarme Pressione o botão superior com um toque rápido Leitura da temperatura de sensor de degelo Pressione o botão inferior com um toque rápido Partida ou parada manual do degelo Pressione o botão inferior por mais de quatro segundos O quê fazer Configuração inicial do controlador Operando os dois botões Leitura do display O que o controlador faz automaticamente Configuração resultante do controlador Exemplos de operações Verificar a temperatura no outro sensor de controle se houver) Ler ou alterar ajuste da temp. ambiente Ler ou alterar códigos de parâmetros e ajustes Restabelecer todos os ajustes da fábrica Ler temperatura do sensor de energia Início manual de operação de degelo Término manual de operação de degelo Operação normal Temp. ambiente 1 Operação normal (ou alarme) Códigos e ajustes desconhecidos Ajustes desconhecidos Operação normal ou alarme Operação normal Operação de degelo Reset no Relé de relé de alarme alarme ativado Operação normal Temp. ambiente 2 Operação normal (ou alarme) Códigos e ajustes conhecidos Todos os ajustes dos parâmetros = ajustes da fábrica Operação normal Operação normal Operação Normal Relé de alarme não ativado 1. Pressione os dois botões simultaneamente Verificar a temperatura no sensor de degelo 1. Pressione o botão inferior Configurar um ajuste 1. Pressione o botão superior até que um parâmetro seja exibido 2. Pressione um dos botões e procure o parâmetro que você quer alterar 3. Pressione os dois botões simultaneamente até que o valor do parâmetro seja exibido 4. Pressione um dos botões e selecione o novo valor 5. Pressione os dois botões novamente para concluir a configuração Ler códigos de causa do modo de alarme Relé de alarme não ativado Alarme 12 EKC 201/EKC 301

13 Apresentação dos menus Parâmetros de configuração e leitura Operação normal Setpoint de temperatura (referência) Termostato Diferencial 1) Limitação máxima do ajuste de setpoint de temperatura Limitação mínima do ajuste de setpoint de temperatura Calibração do sensor de temperatura Unidade de temperatura ( C/ F) Alarme Desvio superior (acima do ajuste de temp. + diferencial 2 ) Desvio inferior (abaixo do ajuste de temp. 2 ) Retardo no alarme de temperatura Retardo no alarme de porta Compressor Tempo mínimo LIGADO Tempo mínimo DESLIGADO Freqüência de acionam. de refrig. se o sensor falhar 3 ) Desliga o compressor quando a porta estiver aberta(sim/não)? Degelo Método de degelo (EL/GÁS) Temperatura de fim de degelo Intervalos entre inícios de degelo Duração máxima do degelo Tempo de escalonamentode degelo (após a energização) Tempo de gotejamento Retardo no acionamento do ventilador após o degelo Temperatura de (re) acionamento do ventilador Acionamento do ventilador durante o degelo (sim/não) Sensor de degelo (sim / não) Retardo no alarme de temperatura após o degelo Retardo do display após a parada de degelo Degelo ao energizar o controlador? Ventilador Ventilador parado ao desligar o compressor (sim / não) Retardo na parada do ventilador ao desligar o compressor Desligar o ventilador quando a porta estiver aberta (sim / não) Diversos Atraso do sinal de saída após o início da operação Sinal digital de entrada 4) (0 = não usado, 1 = alarme da porta, 2 = degelo, 3 = bus, 4 = chave geral) Código de acesso (Senha) Tipo de sensor usado (Pt/PTC) Relógio de tempo real (se estiver instalado) Seis horários de início de degelo Todos podem ser desligados, ajustando em DESLIGADO Ajuste de horas Ajuste de minutos Códigos dos parâmetros r01 r02 r03 r04 r05 A01 A02 A03 A04 c01 c02 c03 c04 d01 d02 d03 d04 d05 d06 d07 d08 d09 d10 d11 d12 d13 F01 F02 F03 o01 o02 o05 o06 t01 - t06 t07 t08 Nº de aplicação do controlador Valor mínimo Valor máximo Ajuste da fábrica5-60 C 50 C 3 C 0,1K 20K 2K -59 C 50 C 50 C -60 C 49 C -60 C -20K 20K 0,0K C 0K 50K 10K -50K 0K -10K 0 min 90 min 30 min 0 min 90 min 60 min 0 min 15 min 0 min 0 min 15 min 0 min 0% 100% 0% não EL 0 C 25 C 6 C DESLIG. 48 horas 8 horas 0 min 180 min 45 min 0 min 60 min 0 min 0 min 20 min 0 min 0 min 20 min 1 min -15 C 0 C -5 C não sim 0 min 199 min 90 min 0 min 15 min 1 min não sim não não 0 min 30 min 0 min sim 0s 600s 5s 0 DESLIG. 100 DESLIG. Pt/PTC 0 23 DESLIG. 0 hora 23 horas 0 hora 0 min 59 min 0 min Ajuste real Exibição do código de falhas Exibição do código de alarmes Exibição do código de status E1 Falha do controlador A1 Alarme de temperatura alta S2 Tempo LIGADO E2 Sensor do ambiente desconectado A2 Alarme de temperatura baixa S3 Tempo DESLIGADO E3 Sensor do ambiente em curto circuito A4 Alarme da porta S4 Tempo de gotejamento E4 Sensor do degelo desconectado E5 Sensor do degelo em curto circuito E6 Trocar bateria / Verificar relógio 1) O relé do compressor fecha quando a temperatura ambiente exceder o valor do ajuste + diferencial. 2 ) O alarme é ativado e indicada falha de sensor, se a tempetarura ambiente atingir 5 C ou mais além da faixa de ajuste de -60 a +50 C. 3) Após o início de operação e durante três dias e noites, este valor é usado pelo controlador. Depois disso, o próprio controlador calcula o valor médio de tempos anteriores de ativação. 4) Possibilidade de funções com contato SPST, conectado aos terminais 3 e 4, são: Alarme da porta: Se o SPST estiver desligado, a sinalização de alarme inicia e o ventilador é parado, vide A04 ou F03. Degelo: Se o SPST estiver ligado, o degelo inicia. (Porém, se d03 não estiver DESLIGADO, o degelo inicia durante a interrupção de contato com os intervalos programados de tempo). BUS: Com a placa de comunicação instalada, a posição dos contatos do SPST será registrada no sistema BUS. Chave geral: Controle de partida / parada 5) Os ajustes da fábrica são indicados para unidades padrão. Outros números de código têm configurações personalizadas. Ajuste da fábrica Se você precisar voltar aos valores ajustados pela fábrica, faça o seguinte: Desconecte o fornecimento de energia ao controlador Mantenha os dois botões pressionados simultaneamente, enquanto reconecta a alimentação de energia 13 EKC 201/EKC 301

14 Pedidos EKC 201, controladores para montagem em painéis Nº Código Controlador + sensor(es) Pt 1000 ohm tipo AKS12 Controlador + sensor(es) PTC tipo EKS111 Nº 12 V CA / CC 230 V CA 12 V CA / CC 230 V CA Aplicação sem relé de com relé de sem relé de com relé de sem relé de com relé de sem relé de com relé alarme alarme alarme alarme alarme alarme alarme de alarme B B B B B B B B B B B B B B B B B B B B EKC 301, controladores para montagem em trilhos padrão DIN Nº Aplicação Nº Código Controlador + Controlador + sensor(es) PT 1000 ohm sensor(es) PTC 230 V CA 230 V CA sem relé com relé sem relé com relé de alarme de alarme de alarme de alarme 084B B B B B B B B B B B B B B B B7618 Acessórios Módulos plug-in Descrição Relógio tempo real Placa de comunicação bus FTT*) Placa de comunicação bus RS 485*) *) Vide Guia de instalação para comunicação de dados, RC. 8A.C Nº Código Tipo EKC V 230V EKC 301 EKA B B B7071 EKA B B7092 EKA B B B7093 IMPORTANTE: A partir de setembro de 2002 os antigos módulos EKA 171(FTT e RS 485) são substituídos pelos códigos da tabela acima. Transformador, 230 / 12 V Nº Código 084B7090 (Utilizar sempre um transformador por EKC, em todos os modelos de 12 V) Tabela de aplicação dos módulos de comunicação para toda a linha EKC Módulos LON até setembro de 2002 Comm Tipo EKC Tipo Placa Código Placa Versão EKC 201 EKA B EKC 301 EKA B FTT EKC Sensores EKA B EKC 331 EKC 36x EKA B EKC 201 EKA B EKC 301 EKA B EKC 201 RS Sensores EKA B EKC 331 EKC 36x EKA B EKC 36x EKA B Módulos LON após setembro de 2002 Tipo Placa Código Placa Versão EKA B EKA B Permanece igual EKA B EKA B EKA B Permanece igual EKA B EKA B EKC 201/EKC 301

15 Comunicação de dados Esta página contém a descrição de algumas das funções adicionais que você terá à disposição se o controlador for equipado com comunicação de dados. Exemplo Cada controlador é equipado com apenas um módulo. Os controladores são subseqüentemente conectados como um cabo de dois núcleos*. Até 60 controladores podem ser conectados a um cabo. * Par trançado. Este cabo é conectado também a uma gateway tipo AKA 243. Esta gateway controla então a comunicação de e para os controladores. Ela coleta valores de temperatura e recebe alarmes. Quando houver um alarme, o relé de alarme será ativado por dois minutos. A gateway pode ser conectada a um modem. Quando houver um alarme vindo de um dos controladores, a gateway chamará, via modem, a empresa de assistência técnica. É possível construir redes de EKCs conectados à gateway AKA 243 e também ao controlador AKC55** ou ainda ao módulo de monitoramento m2. ** Verificar modelos compatíveis. Na empresa de assistência técnica estão instalados um modem, uma gateway e um PC com software de sistema tipo AKM. Todas as funções do controlador podem ser operadas agora a partir das diferentes telas de menu. Por exemplo, o programa pode efetuar o upload, uma vez por dia, de todos os valores de temperatura coletados. Exemplo da tela de menu Medições são exibidas em um lado e as configurações no outro lado da tela. Você pode visualizar também os nomes dos parâmetros das funções descritas nas páginas 4-8. Com uma simples comutação, os valores podem ser exibidos também num diagrama de tendência. Se você quiser verificar medições de temperaturas anteriores, poderá visualizá-las na tela de histórico. Alarmes Se o controlador estiver equipado com comunicação de dados, será possível definir a importância dos alarmes transmitidos. A importância é definida através dos ajustes: 1, 2, 3 ou 0. Quando então ocorrer um alarme, resultará numa das seguintes ações: 1 = Alarme A mensagem de alarme é transmitido com status de alarme 1. Isso significa que a gateway com endereço 125 no sistema terá sua saída de relé de alarme ativada por dois minutos. Mais tarde, quando o alarme cessar, o texto do alarme será retransmitido, mas agora com o valor de status 0. 2 = Mensagem O texto de alarme é transmitido com o valor de status 2. Depois, quando a mensagem prescreve, o texto do alarme é retransmitido, mas agora com o valor de status 0. 3 = Alarme Igual a 1, mas a saída de relé da gateway master não é ativada. 0 = Informação suprimida O texto do alarme é parado no controlador. Ele não é transmitido. 15 EKC 201/EKC 301

16 Lista de literatura complementar Brochura técnica Instruções Guia de Instalação p/ Operação Expandida RD. 8A. E Contém as informações gerais deste manual. RI. 8A. E Aqui você pode se informar como os controladores são montados e programados. RC. 8A. C Aqui você se informa como a conexão de comunicação de dados para o ADAP-KOOL pode ser estabelecida Controles de refrigeração com EKC LonWorks A Danfoss não pode assumir a responsabilidade por eventuais erros em catálogos, brochuras e outros materiais impressos. A Danfoss reserva-se o direito de alterar seus produtos sem aviso. Isso estende-se também a produtos já encomendados, desde que tais alterações podem ser efetuadas sem a necessidade para mudanças subseqüentes nas especificações já convencionadas. Todas as marcas registradas neste material são propriedade das respectivas empresas. Danfoss e o logotipo Danfoss são marcas registradas da Danfoss A/S.Todos os direitos reservados. Consulte nossos Escritórios Regionais para maiores esclarecimentos: São Paulo: Tel. (11) Fax. (11) Belo Horizonte: Tel. (31) Fax. (31) Blumenau: Tel. (47) Fax. (47) Porto Alegre: Tel. (51) Fax. (51) SAC: Cód. Estoque: BR Manual RS.8A.V2.08 Impresso em 08/2002

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 202 MANUAL

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 202 MANUAL CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 22 MANUAL Introdução Aplicação O Controlador pode ser usado para diversas aplicações em refrigeração Controle de degelo, forçador de ar, alarme e iluminação Para montagem

Leia mais

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F BTQCC1000v1_0.docx - Página 1 de 6 BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F 1.0 Descrições gerais: BT QCC 1000 é amplamente usado para pequenas e médias câmaras frigoríficas,

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 102 MANUAL

CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 102 MANUAL CONTROLADOR DE TEMPERATURA EKC 2 MANUAL Introdução Aplicação O Controlador pode ser usado para diversas aplicações em refrigeração Controle de degelo Para montagem na porta do painel Princípio O controlador

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações... 3 INSTALAÇÃO... 3 Operação...

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Boletim Técnico Agosto / 2011

Boletim Técnico Agosto / 2011 Página 01/08 TÍTULO: INFORMATIVO DO NOVO CONTROLE REMOTO COM FIO PARA UNIDADES SPLITÃO 2 ESTÁGIOS SUMÁRIO Esta publicação visa informar o novo controle remoto com fio para as Unidades da Linha Splitão

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO GL-T540 Painel de Controle MANUAL PARA OPERADOR Maio 2005 Rev. BI Versão Software: 1.1 SUMMARIO 1) INTRODUÇÃO... 03 1.1) Introdução... 03 1.2) Painel de Controle...

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

Solução para continuidade de serviço em toda e qualquer situação

Solução para continuidade de serviço em toda e qualquer situação Catálogo Técnico Solução para continuidade de serviço em toda e qualquer situação Monitor de isolação 203-02/2006-0 Tudo sob controle Em aplicações, onde a falta de tensão pode causar graves conseqüências

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

Atualização De Mapas GPS Apontador. 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito.

Atualização De Mapas GPS Apontador. 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito. Atualização De Mapas GPS Apontador 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito. 3º Clique na Opção Registrar 4º Selecione o Dispositivo Apontador e o Modelo

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

Instruções de Operação. Sistema de avaliação para sensores de fluxo VS3000

Instruções de Operação. Sistema de avaliação para sensores de fluxo VS3000 Instruções de Operação Sistema de avaliação para sensores de fluxo VS3000 Conteúdo Instruções de segurança... pág. 03 Função e características... pág. 04 Montagem... pág. 04 Conexão elétrica... pág. 05

Leia mais

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br Monitoramento de motores monofásico/trifásico MRU, MRI, MRM 1 Características Tensão de Alimentação UC12-48V ou UC110-240V Contato Reversível Entradas de medição separadas galvanicamente da alimentação

Leia mais

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:...

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 0 Conteúdo Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 4 1.2 Acesso através do teclado (digitando a matrícula):...

Leia mais

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem 1 1. Introdução / 2. Conteúdo da embalagem 1. Introdução O Repetidor WiFi Multilaser é a combinação entre uma conexão com e sem fio. Foi projetado especificamente para pequenas empresas, escritórios e

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo.

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo. (63(&,,&$d (6 1Ë9(/'(352*5$0$d 2 &$5$&7(5Ë67,&$6 O MJS é um controlador digital microcontrolado projetado para aplicações de refrigeração, atuando no controle do compressor, nos ciclos de degelo, nos ventiladores

Leia mais

Controlador de Segurança para chamas de Gás

Controlador de Segurança para chamas de Gás Controlador de Segurança para chamas de Gás Para queimadores de gás atmosféricos de 2 estágios: Detecção de chamas: - Sonda de Ionização - Detector de Infra-vermelho IRD 1020 - Sensor de chamas Ultravioleta

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001

Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001 Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001 1 Descrição: A balança eletrônica produzida por nossa empresa utiliza tecnologia de ponta, baixo consumo de energia e conversores analógicos/digitais

Leia mais

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação.

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação. Indicador Digital Processos MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada -mvdc: -Vdc -madc Alimentação

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Roteador N300 WiFi (N300R)

Roteador N300 WiFi (N300R) Easy, Reliable & Secure Guia de Instalação Roteador N300 WiFi (N300R) Marcas comerciais Nomes de produtos e marcas são marcas comerciais ou marcas comerciais registradas de seus respectivos proprietários.

Leia mais

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Manual do Usuário Versão 3.9f 2 ÍNDICE PÁG. 1 APRESENTAÇÃO...03 2 DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO...04 2.1 ROTINA INICIAL DE AVALIAÇÃO DA REDE ELÉTRICA...04 2.2 TROCA DE

Leia mais

Controlador Automatizador CAP-1

Controlador Automatizador CAP-1 Controlador Automatizador CAP-1 Guia de Referência 1 Sumá rio 1 Introdução... 3 2 Especificações Técnicas... 3 2.1 Itens Inclusos... 4 3 Controle Remoto... 4 3.1 Funcionalidades das Teclas... 4 4 Conexões...

Leia mais

Manual do Indicador Digital Mod. IT versão: (Janeiro 2006)

Manual do Indicador Digital Mod. IT versão: (Janeiro 2006) Manual do Indicador Digital Mod. IT versão: (Janeiro 2006) Este manual contém informações para instalação e operação do Indicador Digital Mod.IT. Siga corretamente as instruções para garantir perfeito

Leia mais

DATA LOGGER PARA REGISTO DE TEMPERATURAS COM LIGAÇÃO USB

DATA LOGGER PARA REGISTO DE TEMPERATURAS COM LIGAÇÃO USB DATA LOGGER PARA REGISTO DE TEMPERATURAS COM LIGAÇÃO USB AVISO PRÉVIO A partir de 1 de Janeiro de 2014 os data loggers deixam de ser fornecidos com CD-ROM com software. O software continua a ser gratuito

Leia mais

Relé de proteção do diferencial 865

Relé de proteção do diferencial 865 Relé de proteção do diferencial 865 Para a proteção do diferencial de motores, transformadores e geradores Boletim 865, Série A Guia de especificações Sumário Página de descrição da seção 1.0 Características

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter

Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter Z13 Color Jetprinter Z23 Color Jetprinter Z33 Color Jetprinter Da instalação até a impressão Da instalação até a impressão para Windows 98, Windows Me, Windows 2000, Mac OS 8.6 à 9.1 e Mac OS X Abril 2001

Leia mais

Global Security Network GSN Brasil. 1

Global Security Network GSN Brasil. 1 Global Security Network GSN Brasil. 1 Operação Básica O teclado Spectra 1689 e o Teclado 1641 (cristal liquido) funcionam da mesma maneira, Mas não oferecem a mesma visualização. Nesta seção veremos suas

Leia mais

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0.

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0. PCT6 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver. PCT6VT74. DESCRIÇÃO O PCT6 plus é um controlador de pressão para ser utilizado em centrais de refrigeração que necessitem de

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081 BT RVT 46 i Setembro / 214 Página 1/8 TÍTULO: INFORMATIVO DO MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO81 PARA A FAMÍLIA SPLITÃO SÉRIE EiV (INVERTER) ESTE BOLETIM TÉCNICO CANCELA E SUBSTITUI O BT RVT

Leia mais

CR20C. Manual do Usuário

CR20C. Manual do Usuário CR20C Manual do Usuário Descrição Geral Controlador para ar condicionado CR20C O CR20C é um controlador digital microprocessado de baixo custo e de fácil programação e instalação. O seu avançado software

Leia mais

ATENÇÃO! Etapa da seqüência. ativados

ATENÇÃO! Etapa da seqüência. ativados ATENÇÃO! ESTA UNIDADE POSSUI UMA PLACA DE CONTROLE E INSTALADA. PEÇA HOSHIKAZI NÚMERO 2A0836-02. A placa E inclui dispositivos de segurança com luzes LED e alarmes sonoros. O LED vermelho indica a voltagem

Leia mais

Viggia Manual de instruções

Viggia Manual de instruções Viggia Manual de instruções INDICE 1. INTRODUÇÃO...1 1.1. O QUE É O VIGGIA?...1 1.2. QUAIS AS APLICAÇÕES DO LEITOR VIGGIA?...2 2. KIT VIGGIA...3 3. CONFIGURAÇÃO DO LEITOR VIGGIA...4 3.1. TOP RONDA...4

Leia mais

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS 89 mm 3, 8 mm Controlador Tipo para Instalação em Painel, com Teclado e Características Principais O é um controlador desenvolvido para acionamento, controle de temperatura e degelo e supervisão de defeitos,

Leia mais

GerSAT Manual de Usuário

GerSAT Manual de Usuário GerSAT Manual de Usuário Manual do Usuário Ver. 1.1 Junho 2015 Informações importantes Antes de utilizar o equipamento, pedimos para que leia e siga todas as instruções descritas neste manual, pois a utilização

Leia mais

MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA

MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA Página 1 de 18 MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA Controlador: CPG2L0C4 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO GIGA 24V LCD RTC RS485 CPM2L0C4 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO MEGA 24V LCD RTC RS485 Acessórios: CJAV07

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Mini Sirene Eletrônica Audiovisual Um Toque Iluminação a LED - Para Pequenas e Médias Áreas - Código: AFMSF A sirene audiovisual de alarme código AFMSF é um equipamento que deve ser instalado no teto ou

Leia mais

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398X-R1 - UPS 600-1000-1600VA 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Funções e funcionalidades... 2 1.2 Conteúdo da embalagem... 3 1.3 Ligar a UPS... 3 2.0 Software

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

CO-6 Medidor de dióxido de carbono (CO2)

CO-6 Medidor de dióxido de carbono (CO2) CO-6 Medidor de dióxido de carbono (CO2) DETECTOR 1. Sensor de temperatura e umidade 2. Sensor de CO2 (parte traseira) 3. display LCD 4. Conector adaptador AC 5. porta RS232 6. Teclado 7. Compartimento

Leia mais

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes; 95 usuários, 3 usuários temporários, além

Leia mais

MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO CARACTERÍSTICAS GERAIS CONECTOR DE ENTRADA SENHA DO USUÁRIO

MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO CARACTERÍSTICAS GERAIS CONECTOR DE ENTRADA SENHA DO USUÁRIO MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO Com esse equipamento você pode monitorar qualquer central de alarme convencional ou eletrificador. Ele possui 5 entradas e uma saída PGM que pode ser acionada por telefone

Leia mais

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados Smart Energy & Power Quality Solutions Registrador de dados ProData O mais compacto registrador de dados Inteligente e compacto: Nosso registrador de dados universal que mais gerencia os custos de energia

Leia mais

Regulador Digital de Tensão DIGUREG

Regulador Digital de Tensão DIGUREG Regulador Digital de Tensão DIGUREG Totalmente digital. Software para parametrização e diagnósticos extremamente amigável. Operação simples e confiável. Ideal para máquinas de pequena a média potência.

Leia mais

MAKING MODERN LIVING POSSIBLE. Controlador AK-SC255 REFRIGERATION & AIR CONDITIONING DIVISION

MAKING MODERN LIVING POSSIBLE. Controlador AK-SC255 REFRIGERATION & AIR CONDITIONING DIVISION MAKING MODERN LIVING POSSIBLE Controlador AK-SC255 REFRIGERATION & AIR CONDITIONING DIVISION Controle além do limite. Um único controlador pode gerenciar refrigeração, ar condicionado, luzes e muito mais.

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

MAXI CONTROL. Advanced microprocessor system V 1.0 11/03

MAXI CONTROL. Advanced microprocessor system V 1.0 11/03 MAXI CONTROL Advanced microprocessor system V 1.0 11/03 Parabéns você optou pelo mais moderno aparelho para controle de temperatura e luzes para aquário, com a vantagem de ser nacional, permitindo uma

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

INDICADOR DIGITAL PANANTEC ATMI

INDICADOR DIGITAL PANANTEC ATMI INDICADOR DIGITAL PANANTEC ATMI MANUAL DE REFERÊNCIA PANANTEC ATMII COMÉRCIIO E SERVIIÇO LTDA Rua Apuanã, 31 - Jd. Jaçanã cep: 02318-050 São Paulo / SP Brasil Fone: (11) 2243-6194 / 2243-6192 Fax: (11)

Leia mais

s em Me d iç d l KlimaLogg Pro SOFTWARE

s em Me d iç d l KlimaLogg Pro SOFTWARE KlimaLogg Pro Ma n In s tr Soluç u çõ s em Me es ão d iç õe d l a u e SOFTWARE Software KlimaLogg Pro Registrador de umidade e temperatura Índice Visão geral...03 Guia Rápido...03 Configuração do dispositivo

Leia mais

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO INTRODUÇÃO INFORMAÇÃO GERAL 1 O Painel Eletrônico LOHR foi desenvolvido para ser instalado no interior de veículos

Leia mais

Discador Celular D-Cell

Discador Celular D-Cell Discador Celular D-Cell Guia rápido de programação O discador celular D-Cell fornece um sistema seguro de comunicação entre o seu equipamento de alarme e você. Utiliza a infraestrutura de telefonia móvel

Leia mais

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC.

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente alternada 110/220V. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

Termostatos KP. Brochura técnica MAKING MODERN LIVING POSSIBLE. Termostatos KP são interruptores elétricos ativados por temperatura com contatos SPDT.

Termostatos KP. Brochura técnica MAKING MODERN LIVING POSSIBLE. Termostatos KP são interruptores elétricos ativados por temperatura com contatos SPDT. MAKING MODERN LIVING POSSIBLE Brochura técnica Termostatos KP Termostatos KP são interruptores elétricos ativados por temperatura com contatos SPDT. Um termostato KP pode ser conectado diretamente a um

Leia mais

Manual Técnico. Gabinete 45 CMPC. para notebooks educacionais

Manual Técnico. Gabinete 45 CMPC. para notebooks educacionais Manual Técnico Gabinete 45 CMPC para notebooks educacionais 01 Sobre o produto Armazenamento transporte e carga: - 45 Notebooks Educacionais + Notebook do professor Segurança: - Totalmente fabricado em

Leia mais

Discador Celular D-Cell

Discador Celular D-Cell Discador Celular D-Cell Guia rápido de programação Introdução O discador celular D-Cell fornece um sistema seguro de comunicação entre o seu equipamento de alarme e você. Utiliza a infraestrutura de telefonia

Leia mais

INDICADOR MULTI-PONTOS TM-2100CS

INDICADOR MULTI-PONTOS TM-2100CS INDICADOR MULTI-PONTOS TM-2100CS Introdução Obrigado por ter escolhido nosso INDICADOR MULTI-PONTOS TM-2100CS. Para garantir o uso correto e eficiente do TM-2100CS, leia este manual completo e atentamente

Leia mais

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input.

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para detecção de acionamentos e monitoração de sensores. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. Possui seis entradas digitais optoacopladas com indicação de

Leia mais

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Apresentação Conjunto básico Dados técnicos Interface homem-máquina Apêndices 1 Apresentação Trata-se de um controlador especialmente projetado para o controle

Leia mais

Guia de Instalação de Software

Guia de Instalação de Software Guia de Instalação de Software Este manual explica como instalar o software por meio de uma conexão USB ou de rede. A conexão de rede não está disponível para os modelos SP 200/200S/203S/203SF/204SF. Fluxograma

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204 Versão 1.XX / Rev. 1 Índice Item Página 1. Introdução...02 2. Características...02

Leia mais

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados. Modelo 42280

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados. Modelo 42280 Guia do Usuário Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo 42280 Introdução Parabéns pela sua compra do Registrador de dados de Temperatura e Umidade Relativa Extech 42280. O 42280 é um monitor da qualidade

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC IBRATEC www.sibratec.ind.br MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO 1 - INTRODUÇÃO O AOB508-G21 é um controlador digital de grandezas de alta precisão que pode ser utilizado

Leia mais

Decibelímetro Modelo SL130

Decibelímetro Modelo SL130 Manual do Usuário Decibelímetro Modelo SL130 Introdução Parabéns pela sua compra do Decibelímetro SL130 Extech. Desenhado para montagem em parede, mesa, ou montagem em tripé, este medidor está de acordo

Leia mais

!"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*)

!#$%&'(%)*&+$%,#-.) /-.%0%.+11'()!23456*) !"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*) Apresentação Dados técnicos Interface Homem-Máquina Descrição Funcional Apêndices 1 Apresentação O Controlador CDL035E foi especialmente projetado para

Leia mais

Manual do Aplicativo Servidor ECD

Manual do Aplicativo Servidor ECD Manual do Aplicativo Servidor ECD Edição de novembro de 2014 Este manual tem caráter técnico-informativo, sendo propriedade da SWEDA. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste manual pode ser reproduzida

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 OPERAÇÃO... 7 LIGANDO O MEDIDOR... 8 REALIZANDO AS PRIMEIRAS MEDIDAS... 8 FUNÇÕES ESPECIAIS... 8 CONFIGURAÇÃO... 10 CICLO DE

Leia mais

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300.

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300. Guia de utilização do software Programador do módulo universal GPRS M-300. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP:

Leia mais

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ.

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ. 8 Tecla Cancelar. Utilizado para retorno de nível de programação. 9 Tecla Enter. Utilizado para acessar programação. Obs.: Todas as teclas podem ser utilizadas no diagrama Ladder. 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Leia mais

Registrador de Dados de Umidade e Temperatura

Registrador de Dados de Umidade e Temperatura Guia do Usuário Registrador de Dados de Umidade e Temperatura Modelo RHT Introdução Parabéns pela sua compra do registrador de dados de Temperatura e Umidade. Com este medidor, você pode monitorar e registrar

Leia mais

Fechadura de códigos por Impressão Digital. Manual de instalação e utilização

Fechadura de códigos por Impressão Digital. Manual de instalação e utilização Fechadura de códigos por Impressão Digital Manual de instalação e utilização CARACTERÍSTICAS SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS ---------------------------------------------------------------------- P2 COMPONENTES,

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728 MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728 MANUAL DE PROGRAMAÇÃO STK 728 MANUAL DE Nossos produtos possuem o certificado norte americano FCC, e são projetados de modo a não emitir ondas que possam prejudicar a sua saúde se instalados e operados conforme estas instruções. Graças

Leia mais

!"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456)75)

!#$%&'(%)*&+$%,#-.) /-.%0%.+11'()!23456)75) !"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456)75) Apresentação Dados técnicos Interface Homem-Máquina Descrição Funcional Apêndices 1 Apresentação O Controlador CDL035 S3 foi especialmente projetado para

Leia mais

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s Controller Vibraswitch Monitor Eletrônico VIBRASWITCH 563A D e s c r i ç ã o G e r a l O modelo Robertshaw 563A Vibraswitch Monitor Eletrônico é um microprocessador de sistema de controle baseado em supervisão

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

CERTIDÕES UNIFICADAS

CERTIDÕES UNIFICADAS CERTIDÕES UNIFICADAS Manual de operação Perfil Cartório CERTUNI Versão 1.0.0 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Departamento de Inovação Tecnológica Divisão de Tecnologia da Informação Sumário LISTA DE FIGURAS... 2

Leia mais

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo SD500

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo SD500 Guia do Usuário Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo SD500 Introdução Parabéns pela sua compra do Registrador de dados de Temperatura/Umidade Extech SD500. Este aparelho mede, exibe e armazena

Leia mais

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED INTERNO INSTRUMENTO PARA EMBUTIR Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED Aplicação : Especialmente em salas limpas, pois podem ser embutidas em paredes

Leia mais

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3.2 CARACTERÍSTICAS DE SOFTWARE 1. CARACTERÍSTICAS O CLG535R é um controlador programável que integra os principais recursos empregados em uma automação industrial. Dispõe integrado

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Renz Multimedidor MGG-92 ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 3 1.1 Aplicação 2.0 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2.1 Mecânicas 2.2 Elétricas 2.3 Grandezas Elétricas medidas e/ou calculadas 3.0

Leia mais

1 Ligação do Mic-91. 1.1 Entrada digital

1 Ligação do Mic-91. 1.1 Entrada digital 1 MIC - 91 2 Índice 1. Ligação do Mic-91 3 1.1. Entrada digital 3 1.2. Alimentação 4 1.3. Entradas Analógicas 4 1.4. Relé 4 2. Operação 4 2.1. Setagem de peso 5 2.2. Coluna de leds 6 2.3. Totalizadores

Leia mais

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 Hardware: CPN1D1A2 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO NANO 12V LED Acessórios: 0065300060 CABO/FIOS C/CONECTOR FEMEA MINIFIT 16 POLOS 1M CPN 0750000131 CONECTOR FEMEA 12 VIAS

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO

MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO SISTEMA DE SEGURANÇA TERMINAL DSC INSTRUÇÕES DE USO: PARA INIBIR ZONAS (#), (*), (1), (Senha de acesso), (nº da zona: 01 a 16), a zona selecionada acende no teclado. (#) para

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL Módulos para automação Características gerais - Processamento independente - Possui alerta sonoro e luminoso de falta de conexão - Não precisa ser configurado (Plug and

Leia mais

Guia de Instalação do ponto de acesso Powerline 500 Sem Fio XWN5001

Guia de Instalação do ponto de acesso Powerline 500 Sem Fio XWN5001 Guia de Instalação do ponto de acesso Powerline 500 Sem Fio XWN5001 Suporte Técnico Agradecemos por escolher os produtos NETGEAR. Após instalar o dispositivo, localize o número de série no rótulo do produto

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N

CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N CONTROLE DE ACESSO Modelo PP-360/N Imagem Ilustrativa Características: 1. Leitura de 125 khz do cartão de proximidade com o EM chip acoplado internamente para o modelo padrão. 2. Os parâmetros do sistema

Leia mais

CR20PW. Manual do Usuário

CR20PW. Manual do Usuário CR20PW Manual do Usuário R Índice Termostato eletrônico com saída controlada CR20PW... 3 Descrição Geral... 3 Características Técnicas... 3 Modo de Operação... 4 Programação... 4 Esquema de ligações...

Leia mais

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Atenção: Antes de operar o equipamento, leia o manual do usuário, qualquer dano causado decorrente de utilização errônea do mesmo implicará na perda imediata

Leia mais

Solucionar problemas de fax. Perguntas comuns sobre fax... 2. Resolver problemas ao enviar faxes... 3. Resolver problemas ao receber faxes...

Solucionar problemas de fax. Perguntas comuns sobre fax... 2. Resolver problemas ao enviar faxes... 3. Resolver problemas ao receber faxes... 1 fax de Perguntas comuns sobre fax...................... 2 Resolver problemas ao enviar faxes................ 3 Resolver problemas ao receber faxes............... 5 Erros de envio de fax.............................

Leia mais