Ética e gestão organizacional Aula 01. Virgílio Oliveira UFJF FACC

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ética e gestão organizacional Aula 01. Virgílio Oliveira UFJF FACC"

Transcrição

1 Aula 01 Virgílio Oliveira UFJF FACC 1

2 2

3 Ética e moral são sinônimos?... trata-se da mesma coisa? 3

4 De modo corriqueiro, as palavras ética e moral são empregadas como sinônimos A honestidade é um parâmetro ético A honestidade é um parâmetro moral Uma reflexão ética nos mostrará que os valores sociais estão em mutação Uma reflexão moral nos mostrará que os valores sociais estão em mutação 4

5 Contudo, ética e moral não são a mesma coisa 5

6 A moral refere-se aos valores e regras de ação propostos aos indivíduos por meio de aparelhos prescritivos, como a família, a escola, as igrejas etc. (Foucault, 1984 apud Assman, 2009, p. 87) 6

7 A moral refere-se aos valores e regras de ação propostos aos indivíduos por meio de aparelhos prescritivos, como a família, a escola, as igrejas etc. (Foucault, 1984 apud Assman, 2009, p. 87) Nós nascemos seres morais ou nos tornamos seres morais? 7

8 A moral refere-se aos valores e regras de ação propostos aos indivíduos por meio de aparelhos prescritivos, como a família, a escola, as igrejas etc. (Foucault, 1984 apud Assman, 2009, p. 87) - socialização primária e secundária - anomia, heteronomia e autonomia 8

9 A ética pode ser entendida como a filosofia da moral, ou seja, a reflexão sobre valores e regras que condicionam a ação humana 9

10 A ética, portanto, associa-se ao estudo: do que é bom e do que é mau (do que é socialmente louvável ou repreensível) do modo como o bom e o mal (o certo e o errado) se estabelecem como normas socialmente válidas 10

11 Ética: reflexão sobre valores morais Valores morais Ação humana: condicionada por valores morais 11

12 Mas valores morais são produto de tempo e espaço, isto é, dependem da época e do lugar em que vivemos? 12

13 Mas valores morais são produto de tempo e espaço, isto é, dependem da época e do lugar em que vivemos? Nós seríamos aplaudidos se defendêssemos... a tolerância religiosa na Idade Média? a tolerância racial na Alemanha nazista? a tolerância sexual nas forças armadas? 13

14 Considerando tais definições: a moral é anterior à ética? ou a ética é anterior à moral? 14

15 Desde que há civilização, há moral A ética, por sua vez, é produto da filosofia grega 15

16 Embora a moral submeta a ação individual às regras sociais, ela é a prova definitiva de que somos seres livres 16

17 Embora a moral submeta a ação individual às regras sociais, ela é a prova definitiva de que somos seres livres Parece contraditório? 17

18 Os animais (seres amorais) estão submetidos a uma lei que não podem descumprir: o instinto - animais não fazem greve de fome - animais não se recusam a dormir A natureza está submetida a uma lei que não pode negar: o elo entre causas e efeitos 18

19 Os homens (seres morais) podem agir segundo referenciais particulares, produto de razões e crenças singulares Necessitam, portanto, de regras que viabilizem a coexistência 19

20 Diante das regras, podemos respeitá-las (agindo de forma moral) ou contrariá-las (agindo de forma imoral) Consequentemente, a sociedade não está totalmente submetida à lógica causa x efeito 20

21 A esfera social não está totalmente submetida à lógica causa x efeito. Este fato nos alerta que: i. não existem fenômenos sociais inevitáveis (a guerra, a fome, o colapso ambiental etc.) ii. o mundo em que vivemos foi socialmente construído e, portanto, pode ser socialmente transformado 21

22 A esfera social não está totalmente submetida à lógica causa x efeito. Este fato nos alerta que: i. não existem fenômenos sociais inevitáveis (a guerra, a fome, o colapso ambiental etc.) ii. o mundo em que vivemos foi socialmente construído e, portanto, pode ser socialmente transformado o Estado pode deixar de existir? 22

23 Concluindo, a moralidade é um fato constatável em todos os tempos e em todas as comunidades humanas. Até hoje, não foi encontrada nenhuma sociedade sem normas morais. Os seres humanos não conseguem viver ou conviver sem normas (Assmann, 2009, p. 91) 23

24 E agora? Ética e moral são sinônimos? Algumas frases abaixo não soam mal? A honestidade é um parâmetro ético A honestidade é um parâmetro moral Uma reflexão ética nos mostrará que os valores sociais estão em mutação Uma reflexão moral nos mostrará que os valores sociais estão em mutação 24

25 E agora? Ética e moral são sinônimos? Algumas frases abaixo não soam mal? A honestidade é um parâmetro ético A honestidade é um parâmetro moral Uma reflexão ética nos mostrará que os valores sociais estão em mutação Uma reflexão moral nos mostrará que os valores sociais estão em mutação 25

Ética e gestão organizacional Aula 04. Virgílio Oliveira UFJF FACC

Ética e gestão organizacional Aula 04. Virgílio Oliveira UFJF FACC Aula 04 Virgílio Oliveira UFJF FACC 1 As fontes dos preceitos morais no presente A compreensão de nossos próprios preceitos morais requer: uma espécie de arqueologia das instituições sociais contemporâneas

Leia mais

Sigilo. Coleguismo Honra. Justiça. Responsabilidade. Zelo. Honestidade. Igualdade. Respeito. Competência Liberdade. Solidariedade.

Sigilo. Coleguismo Honra. Justiça. Responsabilidade. Zelo. Honestidade. Igualdade. Respeito. Competência Liberdade. Solidariedade. O QUE É ÉTICA? Coleguismo Honra Sigilo Justiça Igualdade Zelo Responsabilidade Honestidade Competência Liberdade Respeito Lealdade Solidariedade Etimologia: Ética= ethos (grego) = costumes, modo de ser,

Leia mais

EFA NS C P 5 _ D E O N T O L O G I A E P R I N C Í P I O S É T I C O S

EFA NS C P 5 _ D E O N T O L O G I A E P R I N C Í P I O S É T I C O S Ética e Moral EFA NS C P 5 _ D E O N T O L O G I A E P R I N C Í P I O S É T I C O S 2009/2010 Valores No mundo contemporâneo o Homem já não segue valores modelos mas cria os seus próprios valores em função

Leia mais

Portanto, ética e moral, pela própria etimologia, diz respeito a uma realidade. socialmente a partir das relações coletivas dos seres humanos nas

Portanto, ética e moral, pela própria etimologia, diz respeito a uma realidade. socialmente a partir das relações coletivas dos seres humanos nas ÉTICA Definição A origem da palavra ÉTICA vem do grego ethos, que quer dizer o modo de ser, o caráter. Os romanos traduziram o ethos grego, para o latim mos (ou no plural mores ), que quer dizer costume,

Leia mais

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2

ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2 ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL MÓDULO 2 Índice 1. Ética Geral...3 1.1 Conceito de ética... 3 1.2 O conceito de ética e sua relação com a moral... 4 2 1. ÉTICA GERAL 1.1 CONCEITO DE ÉTICA Etimologicamente,

Leia mais

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES

Teorias éticas. Capítulo 20. GRÉCIA, SÉC. V a.c. PLATÃO ARISTÓTELES GRÉCIA, SÉC. V a.c. Reflexões éticas, com um viés político (da pólis) _ > como deve agir o cidadão? Nem todas as pessoas eram consideradas como cidadãos Reflexão metafísica: o que é a virtude? O que é

Leia mais

FUNDAMENTOS DA ÉTICA. A Geografia Levada a Sério

FUNDAMENTOS DA ÉTICA.  A Geografia Levada a Sério FUNDAMENTOS DA ÉTICA 1 Eu não sei o que quero ser, mas sei muito bem o que não quero me tornar. Friedrich Nietzsche 2 CHEGA Gabriel, o pensador (2015) 3 A Ética e a Cidadania Desde cedo aprendemos a não

Leia mais

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia

CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia CONCEPÇÕES ÉTICAS Mito, Tragédia e Filosofia O que caracteriza a consciência mítica é a aceitação do destino: Os costumes dos ancestrais têm raízes no sobrenatural; As ações humanas são determinadas pelos

Leia mais

Roteiro 16. Livre-arbítrio. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas

Roteiro 16. Livre-arbítrio. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Roteiro 16 Livre-arbítrio FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Correlacionar o conceito de livre-arbítrio ao de ética, moral, vontade,

Leia mais

Clóvis de Barros Filho

Clóvis de Barros Filho Clóvis de Barros Filho Sugestão Formação: Doutor em Ciências da Comunicação pela USP (2002) Site: http://www.espacoetica.com.br/ Vídeos Produção acadêmica ÉTICA - Princípio Conjunto de conhecimentos (filosofia)

Leia mais

Disciplina de Filosofia. Prof.ª Ana Paula

Disciplina de Filosofia. Prof.ª Ana Paula Disciplina de Filosofia Prof.ª Ana Paula Eixo: Ética Tema: Moral e Ética Objetivo Geral: Refletir sobre os conceitos de Moral e Ética. Reflexão... A Fábula da Convivência [Leitura e Discussão] Imagem ilustrativa

Leia mais

UNIDADE 2 ÉTICA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM

UNIDADE 2 ÉTICA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM UNIDADE 2 ÉTICA OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM Ao final desta Unidade você deverá ser capaz de: Compreender melhor o que é a ética, e qual a diferença entre crise da ética e crise ética ; Entender

Leia mais

FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA

FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA FILOSOFIA E SOCIEDADE: O TRABALHO NA SOCIEDADE MODERNA O ser humano ao longo de sua existência foi construindo um sistema de relação com os demais

Leia mais

INTRODUÇÃO À FILOSOFIA MORAL

INTRODUÇÃO À FILOSOFIA MORAL INTRODUÇÃO À FILOSOFIA MORAL 13 & 15 DE FEVEREIRO DE 2013 (3ª aula) Sumário da Aula Anterior: Definições de Ética. Teorias consequencialistas e teorias deontológicas. Definições de Bioética. A Bioética

Leia mais

ÉTICA E MORAL. O porquê de uma diferenciação? O porquê da indiferenciação? 1

ÉTICA E MORAL. O porquê de uma diferenciação? O porquê da indiferenciação? 1 ÉTICA E MORAL O porquê de uma diferenciação? O porquê da indiferenciação? 1 Ética e Moral são indiferenciáveis No dia-a-dia quando falamos tanto usamos o termo ética ou moral, sem os distinguirmos. Também

Leia mais

ÉTICA NO SERVIC O PÚBLICO

ÉTICA NO SERVIC O PÚBLICO AULA DEMONSTRATIVA ÉTICA NO SERVIC O PÚBLICO Ética e moral. Professor Marcelo Camacho www.pontodosconcursos.com.br www.pontodosconcursos.com.br Professor Marcelo Camacho 1 Aula 00 Aula Demonstrativa Olá,

Leia mais

AULA Demonstrativa. Ética Pública. Ética e Moral Professor Marcelo Camacho.

AULA Demonstrativa. Ética Pública. Ética e Moral Professor Marcelo Camacho. AULA Demonstrativa Ética Pública Ética e Moral Professor Marcelo Camacho www.pontodosconcursos.com.br www.pontodosconcursos.com.br Professor Marcelo Camacho 1 Olá, pessoal! Estou aqui para estudar com

Leia mais

ÉTICA E PRÁTICA EDUCATIVA, OUTRA VEZ. Cipriano Carlos luckesi 1

ÉTICA E PRÁTICA EDUCATIVA, OUTRA VEZ. Cipriano Carlos luckesi 1 ÉTICA E PRÁTICA EDUCATIVA, OUTRA VEZ Cipriano Carlos luckesi 1 Qual é um significativo fundamento para a conduta ética e o que isso tem a ver com a prática educativa? Lee Yarley, professor de Religião

Leia mais

Introdução À Ética e a Moral. A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal( )

Introdução À Ética e a Moral. A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal( ) Introdução À Ética e a Moral A verdadeira Moral zomba da Moral Blaise Pascal(1623-1662) Ética ou Filosofia Moral: Parte da filosofia que se ocupa com a reflexão a respeito das noções e princípios que fundamentam

Leia mais

O PODER DA POLÍTCA. CAPÍTULO 1- Filosofia 8º ano

O PODER DA POLÍTCA. CAPÍTULO 1- Filosofia 8º ano O PODER DA POLÍTCA CAPÍTULO 1- Filosofia 8º ano Você já precisou fazer algo por determinação de alguém? Ler p.3 General do exército tem poder sobre os soldados... 1. Poderes Superpoderes capacidade de

Leia mais

Aula 24. Hannah, Hans e Habermas

Aula 24. Hannah, Hans e Habermas Aula 24 Hannah, Hans e Habermas A Banalidade do Mal Obra: Origens do Totalitarismo Eu não sei exatamente o que é o mal radical, mas sei que ele tem a ver com esse fenômeno: a superfluidade dos homens enquanto

Leia mais

Filosofia e Ética. Professor Ronaldo Coture

Filosofia e Ética. Professor Ronaldo Coture Filosofia e Ética Professor Ronaldo Coture Quais os conceitos da Disciplina de Filosofia e Ética? Compreender os períodos históricos do pensamento humano. Conceituar a teoria axiológica dos valores. Conceituar

Leia mais

Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação)

Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação) Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação) Professor: Tiago Zanolla 00000000000 - DEMO LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA ARTESP Teoria e questões comentadas

Leia mais

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor Ética e Moral Conceito de Moral Normas Morais e normas jurídicas Conceito de Ética Macroética e Ética aplicada Vídeo: Direitos e responsabilidades Teoria Exercícios Conceito de Moral A palavra Moral deriva

Leia mais

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 4

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 4 Disciplina: Teoria das Organizações AULA 4 Assunto: Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail:

Leia mais

Administração Pública I. Virgílio Oliveira FACC UFJF

Administração Pública I. Virgílio Oliveira FACC UFJF Virgílio Oliveira FACC UFJF A dicotomia público / privado A dicotomia público / privado Texto de referência: COELHO, R. C. A dicotomia público / privado. In: COELHO, R. C. O Público e o privado na gestão

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO. Ricardo Alexandre

DIREITO ADMINISTRATIVO. Ricardo Alexandre DIREITO ADMINISTRATIVO Ricardo Alexandre PREPARATÓRIO TCE-SP Para estudar os Princípios da Administração Pública é preciso recordar o Ordenamento Jurídico Brasileiro, que é composto por um conjunto de

Leia mais

Descartando Descartes

Descartando Descartes Descartando Descartes Este livro foi criado com o proposito de ser independente e de ser, pessoalmente, o meu primeiro trabalho como escritor. Isaac Jansen - 2015 Quem foi René Descartes? Dono da razão,

Leia mais

Ética Prof. Vitor Maciel. iversidade Federal da Bahia

Ética Prof. Vitor Maciel. iversidade Federal da Bahia Ética Prof. Vitor Maciel iversidade Federal da Bahia A Ética responde à pergunta: - Como viver? O que é a Ética? A palavra ética vem do grego ethos, que significa, caráter do sujeito, maneira habitual

Leia mais

AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE 2016/2 - NOITE FILOSOFIA E ÉTICA

AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE 2016/2 - NOITE FILOSOFIA E ÉTICA AVALIAÇÃO 1º BIMESTRE 2016/2 - NOITE FILOSOFIA E ÉTICA QUESTÃO 01: (ENADE 2006) A formação da consciência ética, baseada na promoção dos valores éticos, envolve a identificação de alguns conceitos como:

Leia mais

Resolução da Questão 1 (Texto Definitivo)

Resolução da Questão 1 (Texto Definitivo) Questão Redija em texto dissertativo acerca do seguinte tema. A ALMA E A CIDADE EM PLATÃO Ao elaborar seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos: teoria política de Platão em A República

Leia mais

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos )

Informações da disciplina de EMRC 5.º ano. Aulas Previstas (45 minutos ) Departamento de Ciências Socias e Humanas 2016/ 2017 Educação Moral e Religiosa Católica 5.º ano RESUMO DA PLANIFICAÇÃO Informações da disciplina de EMRC 5.º ano Resumo da Planificação: Conteúdos 1.º Período

Leia mais

Ética e Organizações EAD 791. Prof. Wilson Amorim 16/Agosto/2017 FEA USP

Ética e Organizações EAD 791. Prof. Wilson Amorim 16/Agosto/2017 FEA USP Ética e Organizações EAD 791 Prof. 16/Agosto/2017 FEA USP Ética e Organizações EAD 791 Aula de Hoje Senso moral, Consciência Moral Juízo de fato, juízo de valor Constituintes do campo ético: virtude, sujeito

Leia mais

ILUMINISMO, ILUSTRAÇÃO OU FILOSOFIA

ILUMINISMO, ILUSTRAÇÃO OU FILOSOFIA O ILUMINISMO ILUMINISMO, ILUSTRAÇÃO OU FILOSOFIA DAS LUZES Começou na Inglaterra e se estendeu para França, principal produtor e irradiador das ideias iluministas. Expandiu-se pela Europa, especialmente

Leia mais

Atendimento ao Público

Atendimento ao Público Atendimento ao Público Padrões de atitude, amoralidade e imoralidade Professora Amanda Lima Tegon www.acasadoconcurseiro.com.br Atendimento ao Público MORAL, MORALIDADE, AMORALIDADE E IMORALIDADE A moral

Leia mais

PROFESSORA: CLAUDIA ROSA

PROFESSORA: CLAUDIA ROSA PROFESSORA: CLAUDIA ROSA 1- DEMONSTRAR DOMÍNIO DA MODALIDADE ESCRITA DA LÍNGUA PORTUGUESA; Usar linguagem coloquial não rola Tipo assim, use a norma culta da gramática! 2 COMPREENDER A PROPOSTA DE REDAÇÃO

Leia mais

2 A Concepção Moral de Kant e o Conceito de Boa Vontade

2 A Concepção Moral de Kant e o Conceito de Boa Vontade O PRINCÍPIO MORAL NA ÉTICA KANTIANA: UMA INTRODUÇÃO Jaqueline Peglow Flavia Carvalho Chagas Universidade Federal de Pelotas 1 Introdução O presente trabalho tem como propósito analisar a proposta de Immanuel

Leia mais

Magistério profético na construção da Igreja do Porto

Magistério profético na construção da Igreja do Porto Magistério profético na construção da Igreja do Porto Excertos do pensamento de D. António Ferreira Gomes entre 1969-1982 A liberdade é sem dúvida um bem e um direito, inerente à pessoa humana, mas é antes

Leia mais

EAD- 622 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO

EAD- 622 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO EAD- 622 FUNDAMENTOS DE CIÊNCIAS SOCIAIS O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO Prof. André Fischer Monitora: Veronica PROCESSOS SOCIAIS Ser humano é um ser que interage (influência entre indivíduos) Interação cria

Leia mais

DATA: / / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 2.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: %

DATA: / / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 2.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: % SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: / / 206 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 2.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

O ADULTÉRIO الزنا. Author' name. Translator's name: Reviser's name: ترمجة: مراجعة: حممد إبراهيم

O ADULTÉRIO الزنا. Author' name. Translator's name: Reviser's name: ترمجة: مراجعة: حممد إبراهيم 1436 O ADULTÉRIO الزنا Author' name أمني ادلين حممد Translator's name: Reviser's name: ترمجة: مراجعة: حممد إبراهيم 1 O ADULTÉRIO Nos dias que correm, muita gente já se apercebeu como os media (comunicação

Leia mais

a graça de viver pela fé 23 de Setembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação "Ora, sem FÉ é impossível agradar a DEUS;

a graça de viver pela fé 23 de Setembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação Ora, sem FÉ é impossível agradar a DEUS; a graça de viver pela fé 23 de Setembro de 2011 Ministério Loucura da Pregação "Ora, sem FÉ é impossível agradar a DEUS; porque é necessário que aquele que se aproxima de DEUS 1 / 5 creia que ELE existe,

Leia mais

Fundamentação da ética

Fundamentação da ética Fundamentação da ética Objeto da ética Problemas: O que é a ética? Que tipo de problemas ela tenta resolver? Por que o ser humano deve ser guiado pela ética e não pelos instintos? Que elemento nos distingue

Leia mais

SOMOS LIVRES AO DECIDIR

SOMOS LIVRES AO DECIDIR FILOSOFIA 2º ano Partindo do principio de que liberdade é LIBERDADE DE ESCOLHER Afinal, até onde alcança o poder da nossa liberdade? Nossas escolhas estão ligadas aos princípios morais da nossa sociedade;

Leia mais

Tomada de Decisão - Ética: Aula 10

Tomada de Decisão - Ética: Aula 10 Tomada de Decisão - Ética: Aula 10 Objetivo Relacionar a função de tomada de decisão empresarial do administrador com a ética. Entender como a concentração nos fatos e nas evidências ajudam as decisões

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA

ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Pluralismo e diversidade religiosa 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 5 Conteúdos

Leia mais

ÉTICA PROFISSIONAL NA PSICOPEDAGOGIA DR. ANGELO BARBOSA

ÉTICA PROFISSIONAL NA PSICOPEDAGOGIA DR. ANGELO BARBOSA ÉTICA PROFISSIONAL NA PSICOPEDAGOGIA DR. ANGELO BARBOSA ÉTICA: Ética vem do grego ethos que significa modo de ser. É a forma que o homem deve se comportar no seu meio social. A ética pode ser o estudo

Leia mais

ÉTICA AULA 3 PROF. IGOR ASSAF MENDES

ÉTICA AULA 3 PROF. IGOR ASSAF MENDES ÉTICA AULA 3 PROF. IGOR ASSAF MENDES LUDWIG WITTGENSTEIN Texto 2 LUDWIG WITTGENSTEIN 1889-1951 Estudou o significado conceitos filosóficos através da análise lógica da natureza das proposições da linguagem.

Leia mais

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética. Definições e Conceitos O termo ética deriva do grego ethos (caráter, modo de ser de uma pessoa). Ética

Leia mais

COM DEUS APRENDI A PERDER PARA GANHAR

COM DEUS APRENDI A PERDER PARA GANHAR COM DEUS APRENDI A PERDER PARA GANHAR Marcos 8:35 Na semana passada aprendemos um pouco mais sobre Salvação, que nada mais é que a própria pessoa de Jesus Cristo agindo em nosso interior, transformando

Leia mais

Direito empresarial e. trabalhista. Profa. Dra. Silvia bertani. Profa. Dra. Silvia Bertani 1

Direito empresarial e. trabalhista. Profa. Dra. Silvia bertani. Profa. Dra. Silvia Bertani 1 Direito empresarial e Profa. Dra. Silvia bertani trabalhista Profa. Dra. Silvia Bertani 1 Profa. Dra. Silvia Bertani 2 Direito empresarial e trabalhista O que vamos estudar? Empresa empresário estabelecimento

Leia mais

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro

AULA AO VIVO. Professora Laira Pinheiro AULA AO VIVO Professora Laira Pinheiro Folha de São Paulo, São Paulo, 28 out., 1993, pg.6, cad.4. Você sabe o que é ética? Será que ela tem preço? Qual é o seu valor? A ética está em crise? Vivemos numa

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISCIPLINA : METODOLOGIA DA PESQUISA ASSUNTO: MORAL E ÉTICA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISCIPLINA : METODOLOGIA DA PESQUISA ASSUNTO: MORAL E ÉTICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DISCIPLINA : METODOLOGIA DA PESQUISA ASSUNTO: MORAL E ÉTICA PROFESSOR : Romilson Lopes Sampaio MORAL E ÉTICA Etimologia Ética é originada

Leia mais

DATA: VALOR: 20 pontos NOTA: NOME COMPLETO:

DATA: VALOR: 20 pontos NOTA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FILOSOFIA PROFESSOR: ENRIQUE MARCATTO DATA: VALOR: 20 pontos NOTA: NOME COMPLETO: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 3ª EM TURMA: Nº: I N S T R U Ç Õ E S 1. Esta atividade contém

Leia mais

Aula 2: Cultura e Sociedade: Objeto e método das Ciências Sociais.

Aula 2: Cultura e Sociedade: Objeto e método das Ciências Sociais. Aula 2: Cultura e Sociedade: Objeto e método das Ciências Sociais. CCJ0001 - Fundamentos das Ciências Sociais Profa. Ivana Schnitman Centro Universitário Estácio da Bahia Conteúdo O contexto histórico

Leia mais

Introdução à Ética, Moral e Virtude

Introdução à Ética, Moral e Virtude Introdução à Ética, Moral e Virtude 1 Ano do Ensino Médio -3 Trimestre Professor: Me. Phil. Fabio Goulart fabiogt@filosofiahoje.com http://www.filosofiahoje.com/- http:// youtube.com/filosofiahoje https://www.facebook.com/filosofiahoje

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O DISCIPLINA: EMRC ANO: 6º 1º PERÍODO ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O UNIDADE DIDÁTICA 1: A pessoa humana AULAS PREVISTAS: 13 COMPETÊNCIAS (O aluno deverá ser capaz de:)

Leia mais

Álvaro Luiz Montenegro Valls

Álvaro Luiz Montenegro Valls Álvaro Luiz Montenegro Valls Formação: -Doutorado em Filosofia (1981) Atuação profissional: - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, Brasil. São Leopoldo - RS Linha de pesquisa: Sistemas éticos

Leia mais

Ética e gestão organizacional Aula 07. Virgílio Oliveira UFJF FACC

Ética e gestão organizacional Aula 07. Virgílio Oliveira UFJF FACC Aula 07 Virgílio Oliveira UFJF FACC 1 A dupla moral brasileira se refere ao oportunismo como moral oficiosa em oposição à integridade como moral oficial 2 A esperteza é louvada em círculos fechados, embora

Leia mais

Vivemos em dias em que um número cada vez maior de pessoas demonstra, das mais variadas maneiras, que nada sabem sobre Deus.

Vivemos em dias em que um número cada vez maior de pessoas demonstra, das mais variadas maneiras, que nada sabem sobre Deus. Vivemos em dias em que um número cada vez maior de pessoas demonstra, das mais variadas maneiras, que nada sabem sobre Deus. Questiona-se muito se as escolas devem ou não ter em sua grade curricular a

Leia mais

Capacitação em Ética, Cultura de Paz e Dinâmicas da Convivência Módulo 5

Capacitação em Ética, Cultura de Paz e Dinâmicas da Convivência Módulo 5 Capacitação em Ética, Cultura de Paz e Dinâmicas da Convivência Módulo 5 Prof. Lia Diskin CULTURA DE PAZ Democracia Direitos Humanos Desenvolvimento Sustentável Desarmamento DESENVOLVIMENTO É um processo

Leia mais

ÉTICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA. PROFa. DRA. CARLA GIANI MARTELLI UNESP- FCL- ARARAQUARA

ÉTICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA. PROFa. DRA. CARLA GIANI MARTELLI UNESP- FCL- ARARAQUARA ÉTICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA PROFa. DRA. CARLA GIANI MARTELLI UNESP- FCL- ARARAQUARA VALORIZAÇÃO DA ÉTICA Clamor social por mais ética Padrões éticos e morais mais rigorosos no mundo todo Poderia existir

Leia mais

Aula 6: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Émile Durkheim (I).

Aula 6: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Émile Durkheim (I). Aula 6: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Émile Durkheim (I). CCJ0001 - Fundamentos das Ciências Sociais Profa. Ivana Schnitman

Leia mais

OS NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS E OS ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO NÃO- FORMAL. A Geografia Levada a Sério

OS NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS E OS ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO NÃO- FORMAL.  A Geografia Levada a Sério OS NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS E OS ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO NÃO- FORMAL 1 Lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminem. Lutar pela diferença sempre que a igualdade nos descaracterize. Boaventura

Leia mais

ÉTICA. Se fundamenta em três pré-requisitos: requisitos: Consciência; Autonomia; Coerência;

ÉTICA. Se fundamenta em três pré-requisitos: requisitos: Consciência; Autonomia; Coerência; ÉTICA Se fundamenta em três pré-requisitos: requisitos: Consciência; Autonomia; Coerência; ÉTICA Ética e tudo aquilo que você não quer que façam com você Ética e individualismo O valor ético do esforço

Leia mais

ÉMILE DURKHEIM ( )

ÉMILE DURKHEIM ( ) AVISO: O conteúdo e o contexto das aulas referem-se aos pensamentos emitidos pelos próprios autores que foram interpretados por estudiosos dos temas RUBENS expostos. RAMIRO Todo exemplo JR (TODOS citado

Leia mais

PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO. Módulo III CONCEPÇÃO DE CRIANÇA, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO. Claudinéia Maria Vischi Avanzini Lisandra Ogg Gomes

PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO. Módulo III CONCEPÇÃO DE CRIANÇA, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO. Claudinéia Maria Vischi Avanzini Lisandra Ogg Gomes PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO Módulo III CONCEPÇÃO DE CRIANÇA, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO Claudinéia Maria Vischi Avanzini Lisandra Ogg Gomes O que é ser criança? O que significa a infância? Infância

Leia mais

Quantos passos posso dar? : Construindo a autonomia na infância

Quantos passos posso dar? : Construindo a autonomia na infância Quantos passos posso dar? : Construindo a autonomia na infância FE RNANDA PALHARE S LIA BEATRIZ DE LUCCA FREITAS LAPEGE Pesquisas na área do desenvolvimento moral e formação ética Parceria com escolas

Leia mais

Organismos em seus ambientes. Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho UESPI

Organismos em seus ambientes. Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho UESPI Organismos em seus ambientes Prof. Dr. Francisco Soares Santos Filho UESPI Em biologia, nada tem sentido, exceto à luz da evolução (Theodosius Dobzhansky) O significado da Adaptação É muito comum dizermos

Leia mais

Acadêmica Pedagogia. ULBRA Cachoeira do Sul. ² Mestre em Educação. ULBRA Cachoeira do Sul.

Acadêmica Pedagogia. ULBRA Cachoeira do Sul. ² Mestre em Educação. ULBRA Cachoeira do Sul. A ÉTICA NAS RELAÇÕES HUMANAS Autora: Jéssica Suyan R. de Vargas¹ Co-autora: Nanci Felix Veloso² RESUMO Este trabalho cuja temática refere-se à ética nas relações humanas, foi desenvolvido com uma turma

Leia mais

04/02/2015. Prof. Dr. Luciano Basso. Verão de Defina = Ética. Ética. Comitê de. em pesquisa. Defina = Moral

04/02/2015. Prof. Dr. Luciano Basso. Verão de Defina = Ética. Ética. Comitê de. em pesquisa. Defina = Moral Prof. Dr. Luciano Basso Verão de 2015 Comitê de Ética em pesquisa Defina = Ética Defina = Moral 1 Moral: conjunto de acordos para se viver em sociedade (normas, leis) Ética Viver bem (Princípios) Acessar

Leia mais

ÉTICA PROFISSIONAL. Curso de Engenharia UNIP

ÉTICA PROFISSIONAL. Curso de Engenharia UNIP ÉTICA PROFISSIONAL Curso de Engenharia UNIP O QUE É ÉTICA? O QUE É ÉTICA? Tradicionalmente é entendida como um estudo ou uma reflexão sobre os costumes ou sobre as ações humanas. Pode ser entendida também

Leia mais

Espiritismo e Política

Espiritismo e Política AYLTON PAIVA Espiritismo e Política Contribuições para a evolução do ser e da sociedade MEUS AGRADECIMENTOS A Maria Eny Rossetini Paiva, amada esposa, pelas apreciações e sugestões doutrinárias. Karen

Leia mais

Alvorada/RS MANUAL DE REDAÇÃO

Alvorada/RS MANUAL DE REDAÇÃO Alvorada/RS MANUAL DE REDAÇÃO O TEXTO DISSERTATIVO O que é dissertar? I. Expor um assunto, esclarecendo as verdades que o envolvem, discutindo a problemática que nele reside; II. Defender princípios, tomando

Leia mais

Aula: 2.1 Conteúdo: - Da necessidade da convivência; - Princípios básicos da convivência; - Comunicação; - Afetividade; - Sinceridade.

Aula: 2.1 Conteúdo: - Da necessidade da convivência; - Princípios básicos da convivência; - Comunicação; - Afetividade; - Sinceridade. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula: 2.1 Conteúdo: - Da necessidade da convivência; - Princípios básicos da convivência; - Comunicação; - Afetividade; - Sinceridade. 2 CONTEÚDO

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 01. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 01. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 01 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua O que é que torna uma política pública? questão que expressa uma polêmica entre duas abordagens: 1- ABORDAGEM ESTATOCÊNTRICA A dimensão pública

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 2016

CÓDIGO DE CONDUTA 2016 CÓDIGO DE CONDUTA 2016 2 Conteúdo Mensagem... 3 O que é este Código de Conduta... 4 Objetivos do Código de Conduta Empresarial... 4 A quem este Código se aplica... 4 Termos e expressões empregados... 4

Leia mais

Curso de Atualização em Psicopatologia 2ª aula Decio Tenenbaum

Curso de Atualização em Psicopatologia 2ª aula Decio Tenenbaum Curso de Atualização em Psicopatologia 2ª aula Decio Tenenbaum Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica do Hospital Geral da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro 2ª aula Diferenciação

Leia mais

A METAFÍSICA E A TEORIA DAS QUATRO CAUSAS

A METAFÍSICA E A TEORIA DAS QUATRO CAUSAS A METAFÍSICA E A TEORIA DAS QUATRO CAUSAS O que é a metafísica? É a investigação das causas primeiras de todas as coisas existentes e estuda o ser enquanto ser. É a ciência que serve de fundamento para

Leia mais

8. Capacitação dos Professores que fazem a inclusão de alunos portadores de paralisia cerebral

8. Capacitação dos Professores que fazem a inclusão de alunos portadores de paralisia cerebral 8. Capacitação dos Professores que fazem a inclusão de alunos portadores de paralisia cerebral Reconhecemos a importância do conhecimento teórico do professor para realizar, com mais segurança, o seu trabalho

Leia mais

Licenciatura em Serviço Social. Intervenção Social na Infância, Adolescência e Velhice. Ano letivo 2014/2015

Licenciatura em Serviço Social. Intervenção Social na Infância, Adolescência e Velhice. Ano letivo 2014/2015 Licenciatura em Serviço Social Intervenção Social na Infância, Adolescência e Velhice Ano letivo 2014/2015 Risco e crise familiar como base de intervenção social DA ESTABILIDADE TRADICIONAL À INSTABILIDADE

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA

DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA DEMOCRACIA, ÉTICA E CIDADANIA Seminário do ENADE Agronomia, Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Educação Física, Medicina Veterinária e Estética e Cosmética Profª. Ma. Denise Tatiane Girardon

Leia mais

Aulão de Véspera PCPA. Professor Elias Santana

Aulão de Véspera PCPA. Professor Elias Santana Aulão de Véspera PCPA Professor Elias Santana Esses indivíduos, desde a mais tenra infância, são pressionados e oprimidos pela sociedade, vivem nas favelas, nos morros, nas regiões mais pobres. A forma

Leia mais

O labor é um conjunto de atividades aos quais todos os seres vivos naturalmente necessitam empreender para simplesmente sobreviver.

O labor é um conjunto de atividades aos quais todos os seres vivos naturalmente necessitam empreender para simplesmente sobreviver. Sobre a violência Hannah Arendt Considerações preliminares: Infelizmente o melhor entendimento do texto da Hannah Arendt se faz com a leitura de outra obra sua: A condição humana. Neste livro, ela faz

Leia mais

6 Conclusão e Recomendação para estudos futuros 6.1. Conclusão

6 Conclusão e Recomendação para estudos futuros 6.1. Conclusão 6 Conclusão e Recomendação para estudos futuros 6.1. Conclusão Este estudo foi feito com o objetivo de determinar quais os atributos e estados psicilógicos individuais existentes como barreiras intrapessoais,

Leia mais

BIOÉTICA: OS LIMITES DOS DIREITOS DOS ANIMAIS. Talia Jeremias; Walter Gobbo.

BIOÉTICA: OS LIMITES DOS DIREITOS DOS ANIMAIS. Talia Jeremias; Walter Gobbo. BIOÉTICA: OS LIMITES DOS DIREITOS DOS ANIMAIS Talia Jeremias; Walter Gobbo. Resumo: Este artigo tem como objetivo elucidar as definições de Bioética a partir de estudos feitos com base nas teorias do filósofo

Leia mais

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula Direito Previdenciário para o Concurso do INSS

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 02 Aula 001-005 Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Fontes Hierarquia (ordem de graduação) Autonomia (entre os diversos ramos) Aplicação (conflitos entre

Leia mais

Indivíduos, sociedade e instituições sociais SOCIOLOGIA PROF. ROBSON VIEIRA 1ª SÉRIE/ UP

Indivíduos, sociedade e instituições sociais SOCIOLOGIA PROF. ROBSON VIEIRA 1ª SÉRIE/ UP Indivíduos, sociedade e instituições sociais SOCIOLOGIA PROF. ROBSON VIEIRA 1ª SÉRIE/ UP INDIVÍDUO E SOCIEDADE Indivíduo e sociedade são diretamente associados. A sociedade é justamente o fruto da relação

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE MACEIRA

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE MACEIRA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE MACEIRA Critérios de Avaliação de EMRC 2009 / 2010 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS A base dos critérios de avaliação para o Segundo, Terceiro Ciclos do Ensino Básico e para o Ensino

Leia mais

TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO

TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO Profa Giselle Pavanelli 5ª Aula Como explicar a Teoria Comportamental? Contexto da Teoria Comportamental A organização como organismo vivo As Relações Humanas Hierarquia das Necessidades

Leia mais

Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ /

Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ / Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ 01194833/0001-01 PARCERIA SERVIÇOS TEMPORARIOS LTDA. CNPJ: 01253339/0001-01 1. Introdução do Codigo

Leia mais

PARTICIPAÇÃO POLÍTICA. Prof. Sandro Luiz Bazzanella Prof. Walter Marcos Knaesel Birkner

PARTICIPAÇÃO POLÍTICA. Prof. Sandro Luiz Bazzanella Prof. Walter Marcos Knaesel Birkner PARTICIPAÇÃO POLÍTICA Prof. Sandro Luiz Bazzanella Prof. Walter Marcos Knaesel Birkner 01. POLÍTICA (Etimologia) a) Palavra de origem grega (Grécia Antiga). b) Pólis = Cidade/Comunidade. c) Espaço público.

Leia mais

RELAÇÕES Todos os seres vivos estabelecem algum tipo de relação: habitat (local que vivem), alimentação, reprodução, proteção, etc.

RELAÇÕES Todos os seres vivos estabelecem algum tipo de relação: habitat (local que vivem), alimentação, reprodução, proteção, etc. Ecologia RELAÇÕES Todos os seres vivos estabelecem algum tipo de relação: habitat (local que vivem), alimentação, reprodução, proteção, etc. SER VIVO SER VIVO SER VIVO MEIO AMBIENTE RELAÇÕES Dentre essas

Leia mais

A ÉTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO

A ÉTICA NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO SOFISTAS Acreditavam num relativismo moral. O ceticismo dos sofistas os levava a afirmar que, não existindo verdade absoluta, não poderiam existir valores que fossem validos universalmente. A moral variaria

Leia mais

Unidade I ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL. Prof. Aguinaldo Pereira Alves

Unidade I ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL. Prof. Aguinaldo Pereira Alves Unidade I ÉTICA GERAL E PROFISSIONAL Prof. Aguinaldo Pereira Alves Introdução Por que aprender Ética hoje? Uma sociedade em crise de princípios e valores. A cultura do relativismo: a) Niilismo. b) Hedonismo.

Leia mais

Modernidade: o início do pensamento sociológico

Modernidade: o início do pensamento sociológico Modernidade: o início do pensamento sociológico Os dois tipos de solidariedade Solidariedade Mecânica Solidariedade Orgânica Laço de solidariedade Consciência Coletiva Divisão social do trabalho Organização

Leia mais

Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal

Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal No século XIX, em decorrência do otimismo trazido pelas idéias de progresso (positivismo),

Leia mais

Red. Bernardo Soares. Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por

Red. Bernardo Soares. Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por Aula 2 Bernardo Soares Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por Foca na Redação 23 mar A sociedade no século XXI: definições e problemas

Leia mais

MICHEL FOUCAULT ( ) ( VIGIAR E PUNIR )

MICHEL FOUCAULT ( ) ( VIGIAR E PUNIR ) AVISO: O conteúdo e o contexto das aulas referem-se aos pensamentos emitidos pelos próprios autores que foram interpretados por estudiosos dos temas expostos. RUBENS Todo RAMIRO exemplo JR (TODOS citado

Leia mais