Matemática Financeira

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Matemática Financeira"

Transcrição

1 1)Um vestdor aplcou R$6,, gerado uma remueração de R$3, ao fal de um período de um ao (36 das). Calcular a taxa de juros paga a operação. = J/ = 3/6 =, ou % ou 63 = 6 (1+ 1) 63 = = 6 3 = 6 = 3/6 =, ou % ) Numa operação de empréstmo de R$3,, pagou-se, fdo o período de ses meses (um semestre), o motate de R$3,. Calcular a taxa de varação percetual mesal do captal empregado a operação. = (1+ ) 3 = 3 (1+6 ) 3 = = 1.8 = 1.8 = /1.8 =,28 ou,2778% 2)Calcular os juros produzdos por um captal de R$12.,, a uma taxa de juros smples de 1% ao bmestre, durate cco aos. aos = 3 bmestres J = J = 12.,,1 3 J = 12., 3 J = 36., = 12., (1 +,1 3) = 12., ( 1+ 3,) = 12.,, = 8., J = = 8., 12., = 36., ) Uma empresa aplca R$, um lote de ações, mas tem a ecessdade de vedê-las, um mês após a compra, por R$,. Calcular a taxa de varação percetual, por udade de tempo, do captal empregado a operação e respoder: A operação fo vatajosa para a empresa? J = J = J = -1 = J/ = -1/ = -,2 = (1+ ) = (1+ 1) = + = -1 = = -1/ = -,2 ou 2% Portato, a operação ão fo vatajosa para a empresa. 3) Uma poupaça remuera aplcações de recursos de % ao mês. Calcular o valor a ser aplcado hoje para gerar um motate de R$3.399, daqu a dos meses. = (1+ ) 3.399, = (1+, 2) 3.399, = 1,8 = 3.399,/1,8 = 3.17,22 6) Uma taxa de juros de 36% ao ao é proporcoal à taxa de 3% ao mês? = 1 / 1 2 =,36/12 1 =,3 ou 3% Sm é proporcoal 7)Calcular taxa de juros aual proporcoal à taxa de 12% ao bmestre. = 1 / 1 2 =,12/2 12 =,72 ou 72% ao ao 8) Calcular a taxa de juros bmestral proporcoal à taxa de juros aual de 8%. = 1 / 1 2 =,8/6 1 (1 ao tem 6 bmestres) =,8 ou 8% 9) Calcular a taxa de juros mesal proporcoal à taxa de juros de 6% o período de das. = 1 / 1 2 =,6/ 3 =, ou %

2 1) Calcular o motate que resulta da aplcação de R$7.,, à taxa de 1,% a.a., durate 1 das. TEMPO = 1/36 =,28 aos = (1+ ) = 7. (1+,1,28) = 7. (1+,23) = 7. 1,23 = 72.96,2 1) Calcular o motate dos juros proporcoados por um captal de R$3., aplcado à taxa de 9% ao mês, ao fal de: a) meses; = (1+ ) = 3., (1+,9 ) = 3., 1, = 3., J = = 3., 3., = 13., 1) Calcular o motate dos juros proporcoados por um captal de R$3., aplcado à taxa de 9% ao mês, ao fal de: b) 6 das. = (1+ ) 6 das 6/3 = 21, meses = 3., (1+,9 21,) = 3., (2,93) = 88., J = = J = 88., 3., = 8., 2) Se a taxa de uma aplcação é de 1% ao ao, quatos meses serão ecessáros para dobrar um captal aplcado o regme de captalzação smples? = (1+ ) 2 = 1 (1+1, ) 2 = 1 + 1, 2 1 = 1, 1 = 1, = 1/1, =,6667 de um ao ou seja: 12.,667 = 8 meses 3) Calcular o captal de uma aplcação que resulte o motate de R$16., daqu a quatro meses, a uma taxa de juros smples de % ao mês. = (1+ ) 16., = (1+, ) 16., = (1,2) = 16.,/1,2 = ,33 ) Calcular a taxa aplcada a um captal o valor de R$2., para que gere, como motate, o dobro desse captal um período de cco bmestres? = 2., x 2(dobro) =., = (1+ )., = 2., (1+ )., = 2., + 12.,., 2., = 12., 2., = 12., = 2.,/12., =,2 ao bmestre ou 2% ao bmestre ) Calcular as taxas proporcoas à taxa de 2% ao trmestre, os segutes períodos de regme de juros smples: a) semaa; ) Calcular as taxas proporcoas à taxa de 2% ao trmestre, os segutes períodos de regme de juros smples: b) mês; ) Calcular as taxas proporcoas à taxa de 2% ao trmestre, os segutes períodos de regme de juros smples: c) bmestre; = 1 / 1 2 =,2/9 7 =,18667 ou 1,8667% semaal = 1 / 1 2 =,2/9 3 =,8 ou 8% a.m. = 1 / 1 2 =,2/ 3 2 =,16 ou 16% a.b.

3 ) Calcular as taxas proporcoas à taxa de 2% ao trmestre, os segutes períodos de regme de juros smples: d) quadrmestre; e = 1 / 1 2 =,2 /3 =,32 ou 32% a.q. ) Calcular as taxas proporcoas à taxa de 2% ao trmestre, os segutes períodos de regme de juros smples: e) Ao. = 1 / 1 2 =,2 /3 12 =,96 ou 96% a.a. 6) Uma empresa deseja trocar compromssos de R$2., e R$2.,, a vecerem em três e ove meses a partr de hoje, respectvamete, por um úco ttulo, vecível em ses meses a partr de hoje. Calcular o valor do ovo compromsso, sabedo-se que a taxa efetva lear cobrada é de 8% ao mês. = (1+ ) 2., = (1+,8 3) 2., = (1 +,2) 2., = 1,2 = 2., / 1,2 = ,32 6) Uma empresa deseja trocar compromssos de R$2., e R$2.,, a vecerem em três e ove meses a partr de hoje, respectvamete, por um úco ttulo, vecível em ses meses a partr de hoje. Calcular o valor do ovo compromsso, sabedo-se que a taxa efetva lear cobrada é de 8% ao mês. = (1+ ) 2., = (1+,8 9) 2., = (1 +,72) 2., = 1,72 = 2., / 1,72 = 139.3,88 6) Uma empresa deseja trocar compromssos de R$2., e R$2.,, a vecerem em três e ove meses a partr de hoje, respectvamete, por um úco ttulo, vecível em ses meses a partr de hoje. Calcular o valor do ovo compromsso, sabedo-se que a taxa efetva lear cobrada é de 8% ao mês. = (1+ ) , ,88 = 3.82,2 = 3.82,2 (1+,8 6) = 3.82,2 1,8 =.221,3 7) A quata de R$3., é aplcada a juros smples de % ao mês, durate cco aos. Calcular o motate ao fal dos cco aos. = (1+ ) - Tempo: aos 12 meses = 6 meses = 3., (1 +, 6) = 3., (1 + 3,) = 3.,, = 12., 8) Calcular o motate, ao fal de dez aos, de um captal de R$1., aplcado à taxa de juros smples de 18% ao semestre (18% a.s). = (1+ ) - Tempo: 1 aos = 2 semestres = 1., (1+,18 2) = 1., (1 + 3,6) = 1.,,6 = 6., 9) A quato correspode uma taxa de 3, % a.m. de juros smples, cosderado-se 22 das de aplcação? = 1 / 1 2 =,3/3 22 =,2367 ou 2,2367% o período de 22 das 1) Calcular os juros smples de R$1.2, a 13% a.t., por um período de meses e 1 das. Tempo:,13/9(3 meses) =,1 ao da meses e 1 das = 13 das = (1+ ) = 1.2 (1 +,1 13) = 1.2 (1 +,19) = 1.2 1,19 = 1.3, J = = J = 1.3, 1.2, = 23, OU J = ( ) J = 1.2, (,1 13) J = 1.2,,19 J = 23,

4 11) Para um prcpal de R.,, calcular as taxas de juros smples mesas, sabedo-se que o motate é de R.6,, aplcado em dos meses. = (1+ ).6, =., (1+ 2).6 = = 1.1 = 1.1 = /1.1 =, ou,% 3) Que taxa está sedo paga por uma aplcação que, depos de três meses, redeu R$111,27 para um captal de R$1.2,? 1.311,27 1.2, 3 = 3% a.m 6) Calcular o redmeto obtdo a aplcação de R$1., durate quatro meses, o regme de juros compostos, à taxa de 3,1% ao mês. 1., 3,1 = ,2 J = = ,2-1., = 1.981,2 1) Quato rederá uma aplcação de R$1., por um ao se a taxa é composta de 3,% a.m.? 1., 3, 12 = 1.11,6 1., = 11,6 ) Calcular o valor dos juros, um regme de juros compostos, de uma aplcação de R$., a 1. % a.m, por dos meses.., 1, 2 =.11,13 J = =.11,13-., = 11,13 7) Uma pessoa aplca R$2., à taxa composta de 3% ao ao, recebedo, após um tempo, o motate de R$3.19,36. Durate quato tempo o prcpal fcou aplcado? (Expressar a resposta em fração de aos e em aos e úmeros de meses.) = (1 + ) 3.19,36 = 2., (1+,3) 3.19,36 = 2., 1,3 3.19,36/2., = 1,3 1,98 = 1,3 = log 1,98 / log 1,3 = 1,72 aos = 12 meses. 1,72 = 18,8 meses ou 6 das Ou 1 ao 6 meses e 2 das 2) Quato devo aplcar hoje para, depos de ses meses, obter R$.., sabedo-se que a taxa é de 8 % a.m.?., 8 6 = -3.1,8 ) Num regme de juros compostos, calcular quato deve ser aplcado hoje para se obter R$ 1., depos de três aos, sabedo-se que a taxa de juros é de % a.m. 1., 36 = ,8 7) Uma pessoa aplca R$2., à taxa composta de 3% ao ao, recebedo, após um tempo, o motate de R$3.19,36. Durate quato tempo o prcpal fcou aplcado? (Expressar a resposta em fração de aos e em aos e úmeros de meses.) 2., 3.19,36 3 = 2 A calculadora arredoda para o tero mas próxmo, para corrgr temos que trabalhar com a taxa em das.

5 7) Uma pessoa aplca R$2., à taxa composta de 3% ao ao, recebedo, após um tempo, o motate de R$3.19,36. Durate quato tempo o prcpal fcou aplcado? (Expressar a resposta em fração de aos e em aos e úmeros de meses.) Taxa em Das: [(1,3 1/36 )-1. ]1 =,729 2., 3.19,36,729 = 66 das ou 66/3 18,86 meses 11) Um captal de R$2., redeu R$8, de juros em dos aos. Calcular a taxa de juros equvalete ao trmestre. = (1 + ) = = + 8 : = 2.8, 2.8, = 2., (1+) 2 2.8,/2., = (1+) 2 1,2 = (1+) 2 1,2 1/2 = 1 + 1,1916 = 1 + 1, = =,1916 ou 19,16% ao ao = [(1 + ) quero/teho 1 ] 1 =[(1 +,1916) 3/12 1 ] 1 =,87% ao trmestre 1) Calcular a taxa de juros de um captal aplcado durate dez meses, um regme de juros compostos, que rede um valor gual a do seu valor. 1 1,2 1 = 2,26% 1 8) A taxa de juros omal cobrada por uma sttução facera é de 1% ao ao. Calcular a taxa efetva aual, sabedo-se que o período de captalzação dos juros é: a) mesal; = 1 / 1 2 =,1/12 1 =,12 = [(1 + ) quero/teho 1] 1 =[1,12 12/1 1] 1 =16,7% 8) A taxa de juros omal cobrada por uma sttução facera é de 1% ao ao. Calcular a taxa efetva aual, sabedo-se que o período de captalzação dos juros é: c) semestral. = 1 / 1 2 =,1/12 6 =,7 = [(1 + ) quero/teho 1] 1 =[1,7 12/6 1] 1 =1,62% 11) Um captal de R$2., redeu R$8, de juros em dos aos. Calcular a taxa de juros equvalete ao trmestre. 2., 2.8, 2 = 19,1638 ao ao 8) A taxa de juros omal cobrada por uma sttução facera é de 1% ao ao. Calcular a taxa efetva aual, sabedo-se que o período de captalzação dos juros é: b) trmestral; = 1 / 1 2 =,1/12 3 =,37 = [(1 + ) quero/teho 1] 1 =[1,37 12/3-1] 1 =1,86% 9) Calcular a taxa aual que equvale a uma taxa omal de 39% ao ao, cosderado a captalzação mesal. = 1 / 1 2 =,39/12 1 =,32 = [(1 + ) quero/teho 1 ] 1 =[1,32 12/1 1] 1 =6,787% 11) Um captal de R$2., redeu R$8, de juros em dos aos. Calcular a taxa de juros equvalete ao trmestre. 2., 2.8, 8 (2 aos tem 8 trmestres) =,87% ao trmestre

6 12) Calcular o motate relatvo a uma aplcação o valor de R$2.,, a juros compostos, o fm de 12 meses, supodo-se uma taxa de correção moetára costate de 2% ao mês, de modo a garatr a retabldade real de 1% ao mês. 2., 3,2 12 = 2.88,171 1) Uma loja auca uma TV por R$1.22, à vsta ou, como dz o aúco, em 12 x R$1, = R$1.8,. Cosderado o prmero pagameto a data da compra, qual será a taxa de juros o período? 1.22, (1, prestação cal) 1 11 = 12,87% Alteratvamete, poderíamos colocar a calculadora o modo BEGIN 13) Num determado período, seu saláro, de R$2.,, fo reajustado em 7%. Sabedo-se que a flação o mesmo período fo de %, calcular o aumeto ou a perda do poder de compra do seu saláro (gaho ou perda real, respectvamete) esse período, em termos de taxa e de valor? ( taxa real ) = (1 + taxa aparete ) -1 (1 + taxa de flação) Taxa real = 1,7-1 1, Taxa Real =,213 ou 21,3% 2) Uma bccleta é vedda uma loja com duas opções de pagameto: à vsta, por R$129,; ou em uma etrada + quatro pagametos, com juros de,8 % ao mês. Qual é o valor da prestação a seguda opção de pagameto? = (1+) {[ (1+) 1] / (1+) } 129, = (1+,8) {[(1,8 ] 1) /,8 1,8 } 129, = 1,8 {,2672 /,61} 129, = 1,8,37 129, /,37 = 1,8 = 29,67/1,8 = 28,3 1) Você va fazer um vestmeto e depara com as segutes alteratvas de taxa de juros para aplcação de um captal por um período: a) Taxa efetva pré-fxada de 36%; b) Taxa real de 8,%. Com base a taxa de flação esperada, embutda a taxa pré-fxada, respoder: Qual é a melhor taxa? ( taxa real ) = (1 + taxa aparete ) -1 (1 + taxa de flação),8 = 1,36/(1+fl) 1,8 + 1 = 1,36/(1+fl) 1,8 = 1,36/(1+fl) (1+fl) = 1,36/1,8 (1+fl) = 1,23 Ifl = 1,23 1 Ifl = 2,3 3) Uma TV é vedda uma loja com duas opções de pagameto: à vsta, por R$3.8,; ou em quatro pagametos (3, 6, 9 e 12 das), com juros de 3, % ao mês. Calcular o valor da prestação a seguda opção de pagameto. 3.8, 3, = -97,3 ) Aplcado-se R$2, por mês um fudo de reda fxa, a uma taxa mesal de %, calcular o motate ao fal de 1 aos, cosderado-se que as aplcações são fetas o fal dos períodos. 2, 12 = ,9 ) Aplcado-se R$3., por mês um fudo de reda fxa, a uma taxa de,63% a.m., calcular o motate ao fal de três aos, sabedo-se que as aplcações são fetas sempre o íco de cada mês. Calculadora o modo BEGIN 3.,,63 36 = , 6) Um vestdor deseja resgatar R$1..,, ao fal de dez aos, de um fudo de reda fxa que remuera o captal vestdo a 3% a.m. Determar quato ele deverá depostar, ao fal de cada mês, para obter o motate desejado ao fal do período prevsto. 1.., 3 12 = 889,92

7 7) Você deseja resgatar R$13..,, ao fal de sete aos, de um fudo de reda fxa que remuera o captal vestdo a 8.% a.m. Determar quato deverá depostar, o íco de cada mês, para obter o motate desejado ao fal dos sete aos. 13.., 8, 8 = -1.77,19 Calculadora o modo BEGIN 1) Paulo ecoomza R$, por mês para pagar a faculdade. Sabedo-se que a taxa de juros correte é de %a.a., quato terá custado o curso completo o fal, sabedo-se que o mesmo tem duração de quatro aos?, 3,366 8 = 7.28,99 = [(1+ ) q/t 1 ] 1 = = [(1+,) 1/12 1] 1 = 3,366 13) Calcular o valor das prestações a veda de uma mercadora, cujo preço à vsta é de R$89,, a qual está sedo oferecda com uma etrada de R$3, e mas quatro prestações mesas, com uma taxa de juros de % ao mês. 89, 3 = -16,6 8) Calcular o valor do empréstmo que poderá ser amortzado em dez prestações mesas de $2,, sabedo-se que a taxa de juros do facameto é de % ao mês e que os pagametos são efetuados o fal de cada mês. 2, 1 = 1.,3 11) Supoha que uma pessoa deposte 1% de seu saláro por mês uma cadereta de poupaça que rede 1% ao mês, pesado em se aposetar em vte aos. Quatos saláros ela terá dspoível após esse período?,1 1 2 = 98,92 SALÁRIOS 1) Calcular o preço à vsta de um artgo que está sedo oferecdo em cco prestações mesas de R$12,, sabedo-se que a prmera prestação vece a data da compra, com uma taxa de juros de % ao mês. 12, = 6,82 Calculadora o modo BEGIN 9) João fez uma dívda o baco para saldá-la em 2 prestações de R$93,9. Calcular o empréstmo, sabedo-se que a taxa de juros cobrada fo de % a.m. 93,9 2 = ,17 12) Um telefoe sem fo é veddo por uma loja em duas opções: 9 R$2,7 (com etrada) ou R$168, à vsta. Se você tem a opção de aplcar o seu dhero a uma taxa de juros mesal de 1%, qual é a forma de pagameto mas vatajosa este caso. Justfcar. (Sugestão: calcule o valor atual das ove parcelas (1+ 8) um regme de taxa de juros de 1% ao mês e compare com o valor à vsta.) Calculadora o modo BEGIN 2,7 9 1 = 213,7 1) Calcular o valor das prestações de um empréstmo de R$1,, a uma taxa de % a.m., a ser pago em quatro vezes pelo SAC. = A + J IZAÇÃO: 1., / = 2., 1.ª = 2., + (1., %) = 2.9, 2.ª = 2., + (1., 2.) % = 2.8, 3.ª = 2., + (1., ) % = 2.7,.ª = 2., + (1., 7) % = 2.6,

8 2) Uma bccleta é vedda uma loja com duas opções de pagameto: à vsta, por R$ 129,; ou em uma etrada + quatro pagametos, com juros de,8% de juros ao mês, o sstema SAC. Calcular o valor das prestações mesas a seguda opção de pagameto. = A + J IZAÇÃO: 129, / = 2,8.ª = 2,8 1.ª = 2,8 + (129, 2,8,8%) = 3,81 2.ª = 2,8 + (129, 1,6),8% = 29,6 3.ª = 2,8 + (129, 77,),8% = 28,3.ª = 2,8 + (129, 13,2),8% = 27, ) Motar o quadro de amortzação para o caso de um empréstmo de R$1., a ser pago em cco parcelas, a juros de % a.m, pelo Sstema Fracês de Amortzação. 1., = -2.26,27 Saldo devedor Juros Amort Saldo Devedor 1.,, 2.26, , , ,73 326,1 2.26, , , ,61 29,3 2.26, ,93.236,68.236,68 169,7 2.26, ,8 2.19, ,88 86, 2.26, ,87,1 7) Um empréstmo de R$2., será saldado em oto prestações semestras pelo SAC, tedo sdo cotratada a taxa de juros de 1% a.a. Cofeccoar a plalha de amortzação. = A + J 3) Para comprar um apartameto, você cotra um empréstmo o baco de R$.,, a uma taxa de 1% a.a., para pagar em 6 meses. Calcular o valor das prestações, dos juros e do total amortzado o prmero, segudo e tercero ao, separadamete.., 6 1,2 (1/12) = 91,6 (Valor das prestações) ) Uma sttução facera cotra um empréstmo de R$1.,, para ser pago pelo Sstema Fracês de Amortzação em quatro prestações auas, à taxa de 1% a.a. Calcular o valor da prestação e motar a plalha de amortzação. 1., 1 = -3.26, Saldo devedor Juros Amort Saldo Devedor 1., 1., 3.26, 2.26, , , ,2 3.26, 23.3,2 6.92,9 6.92,9 8.1, 3.26, 26.8,1 3.7,8 3.7,8.68, , 3.7,86 (,2) 9) Um empréstmo de R$1.,, pelo SAC, está sedo pago em dez aos, à base de 18% a.a. de juros. Calcular o saldo devedor após o pagameto da sétma prestação. = A + J 3) Para comprar um apartameto, você cotra um empréstmo o baco de R$.,, a uma taxa de 1% a.a., para pagar em 6 meses. Calcular o valor das prestações, dos juros e do total amortzado o prmero, segudo e tercero ao, separadamete. f , (Juros pago prmero ao) FIN x< > y =,87,7 (Prcpal amortzado prmero ao) x y 12 f =.677,8 (Juros pago segudo ao) FIN x< > y = 6.71,36 (Prcpal amortzado o prmero ao) x y f 12 = 3.9,13 (Juros pago tercero ao) FIN x< > y 7.82,7 (Prcpal amortzado o tercero ao) x y 8) Uma dívda de R$6., va ser amortzada pelo SAC, em 12 prestações auas, à taxa de 2% a.a. Motar a plalha de amortzação. = A + J IZAÇÃO: 6., / 12 =., Saldo devedor atual Saldo devedor Juros Amortzação 16., 12.,., 17.,., 2., 11.,., 16.,., 3., 1.,., 1.,.,., 9.,., 1.,.,., 8.,., 13., 3., 63., 7.,., 12., 3., 73., 6.,., 11., 2., 82.,.,., 1., 2., 92.,.,., 9., 1., 11., 3.,., 8., 1., 111., 2.,., 7.,., 12., 1.,., 6., - 1) Calcular as prestações de um empréstmo de R$1.,, a ser pago em dez prestações mesas, a juros de 6% ao mês, pelo sstema SAC. Apresetar a plalha completa. IZAÇÃO: 2., / 8 = 2., Saldo devedor atual Saldo devedor Juros Amortzação 12., 9.76, 2., 3.76, 17., 217., 8., 2., 33., 1., 31., 7.32, 2., 32.32, 12., 12., 6.1, 2., 31.1, 1., 1.,.88, 2., 29.88, 7., 67., 3.66, 2., 28.66,., 7., 2., 2., 27., 2., 82., 1.22, 2., 26.22, - Saldo devedor atual Saldo devedor Juros Amortzação 11., 27., 1., 2., 13., 213., 2.3, 1., 39.3, 12., 312., 21.6, 1., 36.6, 1., 1., 18.9, 1., 33.9, 9., 9., 16.2, 1., 31.2, 7., 67., 13., 1., 28., 6., 76., 1.8, 1., 2.8,., 8., 8.1, 1., 23.1, 3., 93.,., 1., 2., 1., 11., 2.7, 1., 17.7, - Saldo devedor Juros Amortzação Saldo devedor atual 1 1., 6., 1., 16., 9., 2 9.,., 1., 1., 8., 3 8.,.8, 1., 1.8, 7., 7.,.2, 1., 1.2, 6., 6., 3.6, 1., 13.6,., 6., 3., 1., 13.,., 7., 2., 1., 12., 3., 8 3., 1.8, 1., 11.8, 2., 9 2., 1.2, 1., 11.2, 1., 1 1., 6, 1., 1.6, -

9 1) Uma pessoa possu um título cujo valor omal é R$7.,, com vecmeto para daqu a 1 das. Quatos das ates do vecmeto deverá descotá-lo, à taxa comercal de 36% ao ao, para receber o valor de R$ 6.79,? desc = (1- ) Taxa,36/36 =,1 6.79, = 7., (1 -,1 ) 6.79, = 7., - 7, 6.79, 7. = -7, -21, = -7, (-1) = 21/7 = 3 das 2) O valor atual de um título de R$.8, é R$.38,. Sabedo-se que a taxa bacára de descoto é de 3,% ao mês, determar o tempo de atecpação. desc = (1- ).38, =.8, (1 -,3 ).38, =.8, 168,.38,.8, = , = -168, (-1) = 2/168 = 2, 3) Um comercate descota em um baco uma ota promssóra para 9 das, à taxa de 3% ao mês. Sabedo-se que o líqudo credtado para o comercate fo de R$1.8,, determar o valor da ota promssóra. desc = (1- ) 1.8, = (1-,3 3) 1,8, =,91 = 1.8,/,91 = ,13

Capitulo 1 Resolução de Exercícios

Capitulo 1 Resolução de Exercícios S C J S C J J C FORMULÁRIO Regme de Juros Smples 1 1 S C 1 C S 1 1.8 Exercícos Propostos 1 1) Qual o motate de uma aplcação de R$ 0.000,00 aplcados por um prazo de meses, à uma taxa de 2% a.m, os regmes

Leia mais

JUROS SIMPLES. i 100 i 100. TAXA PROPORCIONAL: É aquela que aplicada ao mesmo capital, no mesmo prazo, produze o mesmo juros.

JUROS SIMPLES. i 100 i 100. TAXA PROPORCIONAL: É aquela que aplicada ao mesmo capital, no mesmo prazo, produze o mesmo juros. JUROS MONTANTE JUROS SIMPLES J = C 0 * * t 00 M = C * + * t 00 TAXA PROPORCIONAL: É aquela que aplcada ao mesmo captal, o mesmo prazo, produze o mesmo juros. * = * JUROS COMPOSTOS MONTANTE M = C * + 00

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler UNEMAT Uversdade do Estado de Mato Grosso Matemátca Facera http://www2.uemat.br/eugeo SÉRIE DE PAGAMENTOS 1. NOÇÕES SOBRE FLUXO DE CAIXA Prof. Eugêo Carlos Steler Estudar sem racocar é trabalho perddo

Leia mais

15/03/2012. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações

15/03/2012. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações. Capítulo 2 Cálculo Financeiro e Aplicações Itrodução.1 Juros Smples Juro: recompesa pelo sacrfíco de poupar o presete, postergado o cosumo para o futuro Maora das taxas de uros aplcadas o mercado facero são referecadas pelo crtéro smples Determa

Leia mais

E-mails: damasceno1204@yahoo.com.br damasceno@interjato.com.br damasceno12@hotmail.com http://www. damasceno.info www. damasceno.info damasceno.

E-mails: damasceno1204@yahoo.com.br damasceno@interjato.com.br damasceno12@hotmail.com http://www. damasceno.info www. damasceno.info damasceno. Matemátca Facera 2007.1 Prof.: Luz Gozaga Damasceo 1 E-mals: damasceo1204@yahoo.com.br damasceo@terjato.com.br damasceo12@hotmal.com http://www. damasceo.fo www. damasceo.fo damasceo.fo Obs.: (1 Quado

Leia mais

Olá, amigos concursandos de todo o Brasil!

Olá, amigos concursandos de todo o Brasil! Matemátca Facera ICMS-RJ/008, com gabarto cometado Prof. Wager Carvalho Olá, amgos cocursados de todo o Brasl! Veremos, hoje, a prova do ICMS-RJ/008, com o gabarto cometado. - O artgo º da Le.948 de 8

Leia mais

Matemática Financeira e Suas Aplicações Alexandre Assaf Neto 8ª Edição Capítulo 1 Conceitos Gerais e Juros Simples

Matemática Financeira e Suas Aplicações Alexandre Assaf Neto 8ª Edição Capítulo 1 Conceitos Gerais e Juros Simples Matemátca Facera e Suas Aplcações Aleadre Assaf Neto 8ª Edção Resolução dos Eercícos Propostos Capítulo Cocetos Geras e Juros Smples ),44 a), ou,% a.m.,68 b), 7 ou,7% a.m. 4,4 c), 9 ou,9% a.m. 6,4 d),

Leia mais

( Sistema Francês de Amortização )

( Sistema Francês de Amortização ) NA PRÁTICA A TEORIA É A MESMA ( Sstema Fracês de Amortzação ) Em um Cogresso, um Grupo de Professores e Autores composto por Admstradores, Ecoomstas, Cotadores e, todos Pertos Judcas, apresetam os segutes

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler http://www.uemat.br/eugeo Estudar sem racocar é trabalho 009/ TAXA INTERNA DE RETORNO A taa tera de retoro é a taa que equalza o valor presete de um ou mas pagametos (saídas de caa) com o valor presete

Leia mais

16/03/2014. IV. Juros: taxa efetiva, equivalente e proporcional. IV.1 Taxa efetiva. IV.2 Taxas proporcionais. Definição:

16/03/2014. IV. Juros: taxa efetiva, equivalente e proporcional. IV.1 Taxa efetiva. IV.2 Taxas proporcionais. Definição: 6// IV. Juros: taxa efetva, equvalete e proporcoal Matemátca Facera Aplcada ao Mercado Facero e de Captas Professor Roaldo Távora IV. Taxa efetva Defção: É a taxa de juros em que a udade referecal de seu

Leia mais

Capítulo 1 PORCENTAGEM

Capítulo 1 PORCENTAGEM Professor Joselas Satos da Slva Matemátca Facera Capítulo PORCETAGEM. PORCETAGEM A porcetagem ada mas é do que uma otação ( % ) usada para represetar uma parte de cem partes. Isto é, 20% lê-se 20 por ceto,

Leia mais

Í N D I C E. Séries de Pagamentos ou Rendas Renda Imediata ou Postecipada Renda Antecipada Renda Diferida...

Í N D I C E. Séries de Pagamentos ou Rendas Renda Imediata ou Postecipada Renda Antecipada Renda Diferida... Curso: Pós-graduação / MBA Campus Vrtual Cruzero do Sul - 2009 Professor Resposável: Carlos Herque de Jesus Costa Professores Coteudstas: Carlos Herque e Douglas Madaj UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL Cohecedo

Leia mais

( ) Editora Ferreira - Toque de Mestre. Olá Amigos!

( ) Editora Ferreira - Toque de Mestre. Olá Amigos! Olá Amgos! Hoje coloco à dsposção de vocês aqu a seção Toque de Mestre da Edtora Ferrera (www.edtoraferrera.com.br) as questões de Matemátca Facera cobradas o últmo cocurso da axa Ecoômca Federal (EF),

Leia mais

Métodos Quantitativos Aplicados a Contabilidade

Métodos Quantitativos Aplicados a Contabilidade Isttuto de Pesqusas e Estudos Cotábes MBA GESTÃO CONTÁBIL DE EMPRESAS INTEGRADA À CONTABILIDADE INTERNACIONAL Métodos Quattatvos Aplcados a Cotabldade Professor Reato Ragel Felpe Noroha Sumáro. Itrodução...

Leia mais

4 Capitalização e Amortização Compostas

4 Capitalização e Amortização Compostas 4.1 Itrodução Quado queremos fazer um vestmeto, podemos depostar todos os meses uma certa quata em uma cadereta de poupaça; quado queremos comprar um bem qualquer, podemos fazê-lo em prestações, a serem

Leia mais

3. Porcentagem; 4. Problemas sobre custo e venda; 5. Fator de capitalização e taxa unitária.

3. Porcentagem; 4. Problemas sobre custo e venda; 5. Fator de capitalização e taxa unitária. 1 UTOR: Emeta Luz Herque M da Slva 1 Defções de razão e proporção, propredades; Graduado em Matemátca e habltado em ísca pelo UNIEB 2 Gradezas dretamete proporcoas e versamete proporcoas, Regra de três;

Leia mais

1 SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO

1 SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO scpla de Matemátca Facera 212/1 Curso de Admstração em Gestão Públca Professora Ms. Valéra Espídola Lessa EMPRÉSTIMOS Um empréstmo ou facameto pode ser feto a curto, médo ou logo prazo. zemos que um empréstmo

Leia mais

M = C( 1 + i.n ) J = C.i.n. J = C((1+i) n -1) MATEMÁTICA FINANCEIRA. M = C(1 + i) n BANCO DO BRASIL. Prof Pacher

M = C( 1 + i.n ) J = C.i.n. J = C((1+i) n -1) MATEMÁTICA FINANCEIRA. M = C(1 + i) n BANCO DO BRASIL. Prof Pacher MATEMÁTICA 1 JUROS SIMPLES J = C.. M C J J = M - C M = C( 1 +. ) Teste exemplo. ados com valores para facltar a memorzação. Aplcado-se R$ 100,00 a juros smples, à taxa omal de 10% ao ao, o motate em reas

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Cocetos Báscos de Matemátca Facera Uversdade do Porto Faculdade de Egehara Mestrado Itegrado em Egehara Electrotécca e de Computadores Ecooma e Gestão Na prátca As decsões faceras evolvem frequetemete

Leia mais

LEASING UMA OBSERVAÇÃO Economista Antonio Pereira da Silva

LEASING UMA OBSERVAÇÃO Economista Antonio Pereira da Silva LEASING UMA OBSERVAÇÃO Ecoomsta Atoo Perera da Slva AMOR POR DINHEIRO TITÃS Composção: Sérgo Brtto e To Bellotto Acma dos homes, a le E acma da le dos homes A le de Deus Acma dos homes, o céu E acma do

Leia mais

CENTRO: GESTÃO ORGANIZACIONAL MATEMÁTICA FINANCEIRA

CENTRO: GESTÃO ORGANIZACIONAL MATEMÁTICA FINANCEIRA CENTRO: GESTÃO ORGANIZACIONAL CÁLCULOS DE FINANÇAS MATEMÁTICA FINANCEIRA Semestre: A/2008 PROFESSOR: IRANI LASSEN CURSO: ALUNO: SUMÁRIO CÁLCULOS DE FINANÇAS INTRODUÇÃO...3. OBJETIVO:...3.2 FLUXO DE CAIXA...4.3

Leia mais

Apêndice. Uso de Tabelas Financeiras

Apêndice. Uso de Tabelas Financeiras Apêdce C Uso de Tabelas Faceras 1. INTRODUÇÃO...2 2. SIMBOLOGIA ADOTADA E DIAGRAMA PADRÃO...2 3. RELAÇÃO ENTRE PV E FV...2 3.1. DADO PV ACHAR FV: FATOR (FV/PV)...3 3.1.1. EXEMPLOS NUMÉRICOS...5 3.2. DADO

Leia mais

Cap.20 Avaliação Econ. Financ. de Projetos de Inv. Sumário. Jim Lane. $20 mi. Gordon Letwin $20 mi Paul Allen $25 bi

Cap.20 Avaliação Econ. Financ. de Projetos de Inv. Sumário. Jim Lane. $20 mi. Gordon Letwin $20 mi Paul Allen $25 bi Pol-UFRJ/25.1 Cap.2 Avalação Eco. Fac. de Projetos de Iv. Ecooma Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 2 Avalação Ecoômco Facera de Projetos de Ivestmeto Steve Wood $15 m Bob O' Rear $1 mllo Bob Wallace $5 m Bob

Leia mais

TABELA PRICE NÃO EXISTE *

TABELA PRICE NÃO EXISTE * TABELA PRICE NÃO EXISTE * Ro, Novembro / 203 * Matéra elaborada por Pedro Schubert. Admstrador, Sóco Fudador da BMA Iformátca & Assessorameto Empresaral Ltda. TABELA PRICE NÃO EXISTE ÍNDICE Pága - SISTEMA

Leia mais

Capitulo 8 Resolução de Exercícios

Capitulo 8 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Audades Peródcas, Crescetes e Postecpadas, com Termos em P. A. G 1 1 1 1 G SPAC R R s s 1 1 1 1 1 G G C R a R a 1 1 PAC Audades Gradetes Postecpadas S GP G 1 1 ; C GP G 1 1 1 Audades Gradetes

Leia mais

RESUMO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA. Juro Bom Investimento C valor aplicado M saldo ao fim da aplicação J rendimento (= M C)

RESUMO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA. Juro Bom Investimento C valor aplicado M saldo ao fim da aplicação J rendimento (= M C) RESUMO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA I. JUROS SIMPLES ) Elemetos de uma operação de Juros Smples: Captal (C); Motate (M); Juros (J); Taxa (); Tempo (). ) Relação etre Juros, Motate e Captal: J = M C ) Defção

Leia mais

09/03/2014 RETORNO. I Conceitos Básicos. Perguntas básicas. O que é matemática financeira? Por que estudar matemática financeira?

09/03/2014 RETORNO. I Conceitos Básicos. Perguntas básicas. O que é matemática financeira? Por que estudar matemática financeira? 09/0/04 I Cocetos Báscos Matemátca Facera Aplcaa ao Mercao Facero e e Captas Proessor Roalo Távora Pergutas báscas O que é matemátca acera? Por que estuar matemátca acera? = RETORNO Matemátca Facera Aplcaa

Leia mais

1.1 Apresentação. do capítulo

1.1 Apresentação. do capítulo apítulo Matemátca Facera. Apresetação do capítulo A Matemátca Facera trata da comparação de valores moetáros que estão dspersos ao logoo do tempo. Através de seu estudo, podemos aalsar e comparar alteratvas

Leia mais

JUROS SIMPLES. 1. Calcule os juros simples referentes a um capital de mil reais, aplicado em 4 anos, a uma taxa de 17% a.a.

JUROS SIMPLES. 1. Calcule os juros simples referentes a um capital de mil reais, aplicado em 4 anos, a uma taxa de 17% a.a. JUROS SIMPLES 1. Calcule os juros simples referetes a um capital de mil reais, aplicado em 4 aos, a uma taxa de 17% a.a. 2. Calcule o capital ecessário para que, em 17 meses, a uma taxa de juros simples

Leia mais

Capítulo 1 Matemática Financeira

Capítulo 1 Matemática Financeira apítulo Matemátca Facera. Apresetação do capítulo A matemátca facera trata da comparação de valores moetáros ao logo do tempo. Através de seu estudo, podemos aalsar e comparar alteratvas de vestmeto e

Leia mais

reprovado (vale contínua. das aulas. Saraiva ; br). uma entrada de 25% ( ) a) 81,97 ( ) b) 79,37 ( ) c) 76,92 ( ) d) 74,63 ( ) e) 72,46

reprovado (vale contínua. das aulas. Saraiva ; br). uma entrada de 25% ( ) a) 81,97 ( ) b) 79,37 ( ) c) 76,92 ( ) d) 74,63 ( ) e) 72,46 1 www/campossalles.edu.br Cursos de: Admstração, Cêcas Cotábes, Dreto, Pedagoga, Sstemas de Iformação, e Tecológcos - telefoe (11) 3649-70-00 Cálculo Atuaral 014 Professor Dorval Boora Júor Lsta de teora

Leia mais

FINANCIAMENTOS UTILIZANDO O EXCEL

FINANCIAMENTOS UTILIZANDO O EXCEL rofessores Ealdo Vergasta, Glóra Márca e Jodála Arlego ENCONTRO RM 0 FINANCIAMENTOS UTILIZANDO O EXCEL INTRODUÇÃO Numa operação de empréstmo, é comum o pagameto ser efetuado em parcelas peródcas, as quas

Leia mais

Caderno de Fórmulas. Títulos Públicos - Cetip 21

Caderno de Fórmulas. Títulos Públicos - Cetip 21 Cadero de Fórmulas Títulos Públcos - Cetp 21 Últma Atualzação: 21/06/2017 Cadero de Fórmulas Apresetação Títulos Públcos E ste Cadero de Fórmulas tem por objetvo esclarecer aos usuáros a metodologa de

Leia mais

Exemplos: 15%ao ano = 15% a.a Em um ano o capital empregado renderá 15 partes de 100 deste capital.

Exemplos: 15%ao ano = 15% a.a Em um ano o capital empregado renderá 15 partes de 100 deste capital. JURO E MONTANTE JURO É o custo do crédito ou a remueração do capital aplicado. Isto é, o juro é o pagameto pelo uso do poder aquisitivo por um determiado período de tempo. O custo da uidade de capital

Leia mais

Amortização ou parcela de amortização É a parte embutida na prestação que devolve o valor principal do empréstimo ou financiamento

Amortização ou parcela de amortização É a parte embutida na prestação que devolve o valor principal do empréstimo ou financiamento 1. SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Estudaremos este capítulo os vários sistemas de amortização de empréstimos e fiaciametos, sua metodologia e cálculos para determiação do saldo

Leia mais

TT.405 - ECONOMIA DE ENGENHARIA Material Didático - 2008 Prof. Lúcia R. A. Montanhini

TT.405 - ECONOMIA DE ENGENHARIA Material Didático - 2008 Prof. Lúcia R. A. Montanhini INTRODUÇÃO TT405 - ECONOMIA DE ENGENHARIA Materal Ddátco - 2008 Prof Lúca R A Motah INTRODUÇÃO 2 INDICE INTRODUÇÃO 7 2 O CONCEITO E ORIGEM DA ENGENHARIA ECONÔMICA 8 3 MATEMÁTICA FINANCEIRA 9 3 CONCEITOS

Leia mais

IAG. Definições: O valor do dinheiro no tempo Representação: (100) 100. Visualização: Fluxo de Caixa B&A B&A

IAG. Definições: O valor do dinheiro no tempo Representação: (100) 100. Visualização: Fluxo de Caixa B&A B&A IAG Matemática Fiaceira Fluxo de Caixa O valor do diheiro o tempo Represetação: Saídas Etradas (100) 100 Prof. Luiz Bradão 2012 1 2 Visualização: Fluxo de Caixa 0 1 2 3 4 5 Defiições: Fluxo de Caixa VP

Leia mais

CAPÍTULO 1 Exercícios Propostos

CAPÍTULO 1 Exercícios Propostos CAPÍTULO 1 Exercícos Propostos Atenção: Na resolução dos exercícos consderar, salvo menção em contráro, ano comercal de das. 1. Qual é a taxa anual de juros smples obtda em uma aplcação de $1.0 que produz,

Leia mais

Prova Resolvida e Comentada Prof. Joselias (011 ) AFRF 2005 Matemática Financeira e Estatística

Prova Resolvida e Comentada Prof. Joselias (011 ) AFRF 2005 Matemática Financeira e Estatística Prova Resolvida e Cometada Prof. Joselias joselias@uol.com.br (0 )9654-53 FRF 005 Matemática Fiaceira e Estatística Soluções das Provas do FRF-005 de Matemática Fiaceira e de Estatística Prof. Joselias

Leia mais

Considerando que os triângulos são todos semelhantes, os perímetros formam uma PG de razão 1.

Considerando que os triângulos são todos semelhantes, os perímetros formam uma PG de razão 1. Resposta da questão : [B] Tem-se que t at = habitates e bt Resposta da questão : [D] PA a; a + r; a + r; a + 3r; a + 4r; a + 5r; a + 6r ( ) ( ) PG a; a + r; a + 6r; q = a + 6r a + r = a + r a + 4ar + 4r

Leia mais

Caderno de Fórmulas. Swap

Caderno de Fórmulas. Swap Swap Elaboração: Abrl/25 Últma Atualzação: 5/4/216 Apresetação O adero de Fórmulas tem por objetvo oretar os usuáros do Módulo de, a compreesão da metodologa de cálculo e dos crtéros de precsão usados

Leia mais

15/07/2011. Ementa Resumida do Curso. Matemática Financeira. Conceitos Básicos de Matemática Financeira. Objetivos do Módulo de Matemática Financeira

15/07/2011. Ementa Resumida do Curso. Matemática Financeira. Conceitos Básicos de Matemática Financeira. Objetivos do Módulo de Matemática Financeira // Pro sp: Carlos duardo Prado Feuser // e // /8/ e /8/ proessorcarloseuser@malcom meta esumda do Curso Cocetos Báscos de ; HPc; Potecação e az; Porcetaem; Operações com Datas; Prazo Médo; Captalzação

Leia mais

UMA PROPOSTA PARA O ESTUDO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO A PARTIR DA CONSTRUÇÃO DE PLANILHAS ELETRÔNICAS

UMA PROPOSTA PARA O ESTUDO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO A PARTIR DA CONSTRUÇÃO DE PLANILHAS ELETRÔNICAS UMA PROPOSTA PARA O ESTUDO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO ENSINO MÉDIO A PARTIR DA CONSTRUÇÃO DE PLANILHAS ELETRÔNICAS Marcelo Salvador Cóser Flho Uversdade Federal do Ro Grade do Sul Isttuto de Matemátca

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Faculdade de Ecoomia, Admiistração e Cotabilidade de Ribeirão Preto - FEA-RP Matemática Fiaceira Profa. Dra.Luciaa C.Siqueira Ambrozii Juros Compostos 1 Juros compostos Cosidera

Leia mais

Elaborado: 2002 Ultima atualização: 23/12/2004

Elaborado: 2002 Ultima atualização: 23/12/2004 Elaborado: 2002 Ultma atualzação: 23/12/2004 Cadero de Fórmulas Apresetação Sstema Nacoal de Atvos E ste Cadero de Fórmulas tem por objetvo esclarecer aos usuáros a metodologa de cálculo e os crtéros de

Leia mais

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA UNESPAR/FAFIPA - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - 0 - PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA Outubro/203 UNESPAR/FAFIPA - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - - TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCIEIRA ATRAVÉS

Leia mais

Analise de Investimentos e Custos Prof. Adilson C. Bassan email: adilsonbassan@adilsonbassan.com

Analise de Investimentos e Custos Prof. Adilson C. Bassan email: adilsonbassan@adilsonbassan.com Aalise de Ivestimetos e Custos Prof. Adilso C. Bassa email: adilsobassa@adilsobassa.com JUROS SIMPLES 1 Juro e Cosumo Existe juro porque os recursos são escassos. As pessoas têm preferêcia temporal: preferem

Leia mais

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO)

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) GESTÃO DE EMPRESAS CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 1.1. Aplcação do Redmeto Os agetes ecoómcos de uma ecooma auferem redmetos da sua actvdade ecoómca, que aplcam

Leia mais

Fundamentos da Engenharia Econômica. Professor Ivan Faccinetto Böttger. Profº Ivan Faccinetto Böttger - 1 -

Fundamentos da Engenharia Econômica. Professor Ivan Faccinetto Böttger. Profº Ivan Faccinetto Böttger - 1 - Fudametos da Egeharia Ecoômica Professor Iva Faccietto Böttger Profº Iva Faccietto Böttger - 1-2012 Ouvimos costatemete frases como estas: Vou depositar meu diheiro a poupaça ou Vou aplicar meu diheiro

Leia mais

OPERAÇÃO 1 OPERAÇÃO 2 OPERAÇÃO 3 OPERAÇÃO mês 10% a.m. 100,00 110,00 121,00

OPERAÇÃO 1 OPERAÇÃO 2 OPERAÇÃO 3 OPERAÇÃO mês 10% a.m. 100,00 110,00 121,00 Módulo 7 J uros Compostos Os juros compostos são cohecidos, popularmete, como juros sobre juros. 7.1 Itrodução: Etedemos por juros compostos quado o fial de cada período de capitalização, os redimetos

Leia mais

Data Saldo Devedor Amortização Juros Prestação 0 100.000 ----- ----- ----- 1 80.000 20.000 2.000 22.000 2 60.000 20.000 1.600 21.

Data Saldo Devedor Amortização Juros Prestação 0 100.000 ----- ----- ----- 1 80.000 20.000 2.000 22.000 2 60.000 20.000 1.600 21. Sistema de Amortização Costate (SAC) MATEMÁTICA FINANCEIRA BANRISUL PEDRÃO AULA 11/EXTRA AMORTIZAÇÃO Os empréstimos e fiaciametos são operações fiaceiras muito comus, e as formas mais utilizadas para o

Leia mais

Perguntas Freqüentes - Bandeiras

Perguntas Freqüentes - Bandeiras Pergutas Freqüetes - Baderas Como devo proceder para prestar as formações de quatdade e valor das trasações com cartões de pagameto, os casos em que o portador opte por lqudar a obrgação de forma parcelada

Leia mais

RENDAS CERTAS OU ANUIDADES

RENDAS CERTAS OU ANUIDADES Matemática Com. e Fiaceira/Mário RENDAS CERTAS OU ANUIDADES Nas aplicações fiaceiras o capital pode ser pago ou recebido de uma só vez ou através de uma sucessão de pagametos ou de recebimetos. Quado o

Leia mais

RENDAS CERTAS OU ANUIDADES

RENDAS CERTAS OU ANUIDADES RENDAS CERTAS OU ANUIDADES Matemática Fiaceira/Mário Nas aplicações fiaceiras o capital pode ser pago ou recebido de uma só vez ou através de uma sucessão de pagametos ou de recebimetos. Quado o objetivo

Leia mais

Sumário. Mecânica. Sistemas de partículas

Sumário. Mecânica. Sistemas de partículas umáro Udade I MECÂNICA 2- Cetro de massa e mometo lear de um sstema de partículas - stemas de partículas e corpo rígdo. - Cetro de massa. - Como determar o cetro de massa dum sstema de partículas. - Vetor

Leia mais

JUROS COMPOSTOS. Questão 01 A aplicação de R$ 5.000, 00 à taxa de juros compostos de 20% a.m irá gerar após 4 meses, um montante de: letra b

JUROS COMPOSTOS. Questão 01 A aplicação de R$ 5.000, 00 à taxa de juros compostos de 20% a.m irá gerar após 4 meses, um montante de: letra b JUROS COMPOSTOS Chamamos de regime de juros compostos àquele ode os juros de cada período são calculados sobre o motate do período aterior, ou seja, os juros produzidos ao fim de cada período passam a

Leia mais

Capitulo 10 Resolução de Exercícios

Capitulo 10 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Ivestimetos com Cláusulas de Correção Moetária, com pricipal e juros simples corrigidos S C i I Ivestimetos com Cláusulas de Correção Moetária, com apeas o pricipal corrigido e juros simples.

Leia mais

Curso de An lise de Fluxo de Caixa

Curso de An lise de Fluxo de Caixa Curso de A lse de Fluxo de Caxa SUMÁRIO PROGRESSÕES... 0. FÓRMULAS BÁSICAS... 0.. Progressões artmétcas... 0..2 Progressões geométrcas... 02.2 EXERCÍCIOS SUGERIDOS... 02 2 CONCEITOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA...

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Catanduva CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Faculdade de Tecnologia de Catanduva CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Faculdade de Tecologa de Cataduva CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL 5. Meddas de Posção cetral ou Meddas de Tedêca Cetral Meddas de posção cetral preocupam-se com a caracterzação e a

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M18 Noções de Estatística

Matemática. Resolução das atividades complementares. M18 Noções de Estatística Resolução das atvdades complemetares Matemátca M8 Noções de Estatístca p. 3 (UFRJ) Dos estados do país, um certo ao, produzem os mesmos tpos de grãos. Os grácos de setores lustram a relação etre a produção

Leia mais

Professor Mauricio Lutz REGRESSÃO LINEAR SIMPLES. Vamos, então, calcular os valores dos parâmetros a e b com a ajuda das formulas: ö ; ø.

Professor Mauricio Lutz REGRESSÃO LINEAR SIMPLES. Vamos, então, calcular os valores dos parâmetros a e b com a ajuda das formulas: ö ; ø. Professor Maurco Lutz 1 EGESSÃO LINEA SIMPLES A correlação lear é uma correlação etre duas varáves, cujo gráfco aproma-se de uma lha. O gráfco cartesao que represeta essa lha é deomado dagrama de dspersão.

Leia mais

A MODELAGEM MATEMÁTICA NA PREVISÃO DE RECURSOS PARA A VIDA UNIVERSITÁRIA DE UMA CRIANÇA.

A MODELAGEM MATEMÁTICA NA PREVISÃO DE RECURSOS PARA A VIDA UNIVERSITÁRIA DE UMA CRIANÇA. A MODELAGEM MATEMÁTICA NA PREVIÃO DE RECURO PARA A VIDA UNIVERITÁRIA DE UMA CRIANÇA. Karla Jaquele ouza Tatsch Lozcler Mara Moro dos atos Valde Bsog 3 Resumo Nesse trabalho utlza-se a Modelagem Matemátca

Leia mais

Total Bom Ruim Masculino

Total Bom Ruim Masculino UNIDADE I - ESTUDO DIRIGIDO Questão - Classfque as varáves em qualtatva (omal ou ordal ou quattatva (cotíua ou dscreta: a. População: aluos de uma Uversdade. Varável: cor dos cabelos (louro, castaho, ruvo,

Leia mais

CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA

CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA Coceito de taxa de juros Taxa de juro é a relação etre o valor dos juros pagos (ou recebidos) o fial de um determiado período de tempo e o valor do capital

Leia mais

Juros Simples e Compostos

Juros Simples e Compostos Juros Simples e Compostos 1. (G1 - epcar (Cpcar) 2013) Gabriel aplicou R$ 6500,00 a juros simples em dois bacos. No baco A, ele aplicou uma parte a 3% ao mês durate 5 6 de um ao; o baco B, aplicou o restate

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA. UNIDADE XI RENDAS Capitalização e Amortização Compostas (Séries de Pagamentos ou Rendas)

MATEMÁTICA FINANCEIRA. UNIDADE XI RENDAS Capitalização e Amortização Compostas (Séries de Pagamentos ou Rendas) 1 UNIDADE XI RENDAS Capitalização e Amortização Compostas (Séries de Pagametos ou Redas) Elemetos ou Classificação: - Redas: Sucessão de depósitos ou de prestações, em épocas diferetes, destiados a formar

Leia mais

Módulo 4 Matemática Financeira

Módulo 4 Matemática Financeira Módulo 4 Matemática Fiaceira I Coceitos Iiciais 1 Juros Juro é a remueração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela difereça etre dois pagametos, um em cada tempo, de modo

Leia mais

Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior 1

Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior  1 Aula 23 Juros Compostos. Motate e juros. Descoto Composto. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivaletes. Capitais equivaletes. Capitalização cotíua. Equivalêcia Composta de Capitais. Descotos: Descoto racioal

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Uversdade do Sul de Sata Catara Matemátca Facera Dscpla a modaldade a dstâca Palhoça UsulVrtual 2010 Crédtos Uversdade do Sul de Sata Catara Campus UsulVrtual Educação Superor a Dstâca Aveda dos Lagos,

Leia mais

Matemática. Apostila Prof. Ricardo Alves Data de impressão: 23/04/2008. www.conquistadeconcurso.com.br

Matemática. Apostila Prof. Ricardo Alves Data de impressão: 23/04/2008. www.conquistadeconcurso.com.br Matemática Apostila Data de impressão: 23/04/2008 UMA PARCERIA Visite o Portal dos Cocursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR/CURITIBA Visite a loja virtual www.coquistadecocurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO

Leia mais

Conceito 31/10/2015. Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uniformes. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa

Conceito 31/10/2015. Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uniformes. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uiformes Daillo Touriho S. da Silva, M.Sc. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa Coceito A resolução de problemas de matemática fiaceira tora-se muito

Leia mais

Garantia de aprendizado

Garantia de aprendizado 1) Calcular o capital, que aplicado a uma taxa de juros simples de 6,2% a.m, por 174 dias, produziu um montante de $ 543.840,00. 2) Determinar o capital necessário para produzir um montante de $ 798.000,00

Leia mais

Fazer teste: AS_I MATEMATICA FINANCEIRA 5º PERIODO UNIFRAN

Fazer teste: AS_I MATEMATICA FINANCEIRA 5º PERIODO UNIFRAN Fazer teste: AS_I MATEMATICA FINANCEIRA 5º PERIODO UNIFRAN Pergunta 1 João recebeu um aumento de 10% e com isso seu salário chegou a R$320,00. O salário de João antes do aumento era igual a? A. R$ 188,00

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. ÁTILA

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. ÁTILA 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. ÁTILA Aula 01 CONCEITOS BÁSICOS Classificação dos tipos de juros; O valor do dinheiro no tempo; Fluxos de caixa. 2 Introdução Ramo da Matemática que estuda o comportamento

Leia mais

CESTA DE MOEDAS DO BNDES

CESTA DE MOEDAS DO BNDES CESTA DE MOEDAS DO BNDES Ídce 1.Regulametação...pág..Decomposção da Cesta de Moedas do BNDES...pág. 3. Metodologa de Cálculo dos Cotratos do BNDES atrelados à Cesta de Moedas do BNDES.....pág.4 4.Sítese...pág.7

Leia mais

RESPOSTA À DECLARAÇÃO EM DEFESA DE UMA MATEMÁTICA FINANCEIRA:- SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO PRICE:- BREVE NOTA SOBRE CERTOS ENIGMAS.

RESPOSTA À DECLARAÇÃO EM DEFESA DE UMA MATEMÁTICA FINANCEIRA:- SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO PRICE:- BREVE NOTA SOBRE CERTOS ENIGMAS. RESPOSTA À DECLARAÇÃO EM DEFESA DE UMA MATEMÁTICA FINANCEIRA:- SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO PRICE:- BREVE NOTA SOBRE CERTOS ENIGMAS. No sistema de amortização Price, com as seguites hipóteses, ocorrerá cobraça

Leia mais

Determine a média de velocidade, em km/h, dos veículos que trafegaram no local nesse período.

Determine a média de velocidade, em km/h, dos veículos que trafegaram no local nesse período. ESTATÍSTICA - 01 1. (UERJ 01) Téccos do órgão de trâsto recomedaram velocdade máxma de 80 km h o trecho de uma rodova ode ocorrem mutos acdetes. Para saber se os motorstas estavam cumprdo as recomedações,

Leia mais

( k) Tema 02 Risco e Retorno 1. Conceitos Básicos

( k) Tema 02 Risco e Retorno 1. Conceitos Básicos FEA -USP Graduação Cêcas Cotábes EAC05 04_0 Profa. Joaíla Ca. Rsco e Retoro. Cocetos Báscos Rotero BE-cap.6 Tema 0 Rsco e Retoro. Cocetos Báscos I. O que é Retoro? II. Qual é o Rsco de um Atvo Idvdual

Leia mais

MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL I

MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL I Núcleo das Cêcas Bológcas e da Saúde Cursos de Bomedca, Ed. Físca, Efermagem, Farmáca, Fsoterapa, Fooaudologa, edca Veterára, uscoterapa, Odotologa, Pscologa EDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL I 7 7. EDIDAS DE

Leia mais

ESTATÍSTICA Exame Final 1ª Época 3 de Junho de 2002 às 14 horas Duração : 3 horas

ESTATÍSTICA Exame Final 1ª Época 3 de Junho de 2002 às 14 horas Duração : 3 horas Faculdade de cooma Uversdade Nova de Lsboa STTÍSTIC xame Fal ª Época de Juho de 00 às horas Duração : horas teção:. Respoda a cada grupo em folhas separadas. Idetfque todas as folhas.. Todas as respostas

Leia mais

TRABALHO DE COMPENSAÇÃO DE FALTAS - DP

TRABALHO DE COMPENSAÇÃO DE FALTAS - DP Cotrole do Proº Compesou as Faltas Não Compesou as Faltas TRABALHO DE COMPENSAÇÃO DE FALTAS - DP (De acordo coma s ormas da Isttução) CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA 2º ANO

Leia mais

Monitoramento ou Inventário Florestal Contínuo

Monitoramento ou Inventário Florestal Contínuo C:\Documets ad Settgs\DISCO_F\MEUS-DOCS\LIVRO_EF_44\ef44_PDF\CAP XIV_IFCOTIUO.doc 6 Motorameto ou Ivetáro Florestal Cotíuo Agosto Lopes de Souza. ITRODUÇÃO Parcelas permaetes de vetáro florestal cotíuo

Leia mais

Prof. Benjamin Cesar. Onde a(n, i) é o fator de valor atual de uma série de pagamentos. M: montante da renda na data do último depósito.

Prof. Benjamin Cesar. Onde a(n, i) é o fator de valor atual de uma série de pagamentos. M: montante da renda na data do último depósito. Matemátca Fnancera Rendas Certas Prof. Benjamn Cesar Sére de Pagamentos Unforme e Peródca. Rendas Certas Anudades. É uma sequênca de n pagamentos de mesmo valor P, espaçados de um mesmo ntervalo de tempo

Leia mais

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios www/campossalles.br Cursos de: dmiistração, Ciêcias Cotábeis, Ecoomia, Comércio Exterior, e Sistemas de Iformação - telefoe (11) 3649-70-00 Matemática Fiaceira I 3º semestre 013 Professor Dorival Boora

Leia mais

PROVA DE RACIOCÍNIO MATEMÁTICO

PROVA DE RACIOCÍNIO MATEMÁTICO )Uma prova costa de testes de múltipla escolha, cada um com 5 alterativas e apeas uma correta Se um aluo ``chutar`` todas as respostas: a)qual a probabilidade dele acertar todos os testes? b)qual a probabilidade

Leia mais

Perguntas freqüentes Credenciadores

Perguntas freqüentes Credenciadores Pergutas freqüetes Credecadores Como devo proceder para prestar as formações de quatdade e valor das trasações com cartões de pagameto, os casos em que o portador opte pelo facameto da compra pelo emssor?

Leia mais

Matemática Financeira. Evanivaldo Castro Silva Júnior

Matemática Financeira. Evanivaldo Castro Silva Júnior Evaivaldo Castro Silva Júior 1 3. Regime de Juros Compostos 2 * Coceitos fudametais em capitalização composta * Regime de Juros ode os juros são calculados a partir do capital iicial de cada período *

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avalação de Empresas MODELO DE DIVIDENDOS Dvdedos em um estáo DDM Dscouted Dvded Model Muto utlzados a precfcação de uma ação em que o poto de vsta do vestdor é extero à empresa e eralmete esse vestdor

Leia mais

1. A taxa de juros de um financiamento está fixada em 3,3% a,m, em determinado momento, Qual o percentual desta taxa acumulada para um ano?

1. A taxa de juros de um financiamento está fixada em 3,3% a,m, em determinado momento, Qual o percentual desta taxa acumulada para um ano? MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA 2 a LISTA DE EXERCÍCIOS Prof, Ânderson Vieira 1. A taxa de juros de um financiamento está fixada em 3,3% a,m, em determinado momento, Qual o percentual desta taxa acumulada

Leia mais

Caderno de Fórmulas em Implementação. SWAP Alterações na curva Libor

Caderno de Fórmulas em Implementação. SWAP Alterações na curva Libor Caderno de Fórmulas em Implementação SWAP Alterações na curva Lbor Atualzado em: 15/12/217 Comuncado: 12/217 DN Homologação: - Versão: Mar/218 Índce 1 Atualzações... 2 2 Caderno de Fórmulas - SWAP... 3

Leia mais

? Isso é, d i= ( x i. . Percebeu que

? Isso é, d i= ( x i. . Percebeu que Estatístca - Desvo Padrão e Varâca Preparado pelo Prof. Atoo Sales,00 Supoha que tehamos acompahado as otas de quatro aluos, com méda 6,0. Aluo A: 4,0; 6,0; 8,0; méda 6,0 Aluo B:,0; 8,0; 8,0; méda 6,0

Leia mais

i i i i i i n - 1 n

i i i i i i n - 1 n Aula Capítulo 6 SÉRIE UNIFORME PRESTAÇÕES IGUAIS Série uniforme de valores monetários (pagamentos ou recebimentos) juros compostos MODELO PRICE no qual todas as prestações tem o mesmo valor Fluxo de Caixa

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Gilmar Boratto Material de apoio para o curso de Admiistração. ÍNDICE CONCEITOS BÁSICOS...- 2-1- CONCEITO DE FLUXO DE CAIXA...- 2-2-A MATEMÁTICA FINANCEIRA E SEUS OBJETIVOS...-

Leia mais

Curso MIX. Matemática Financeira. Juros compostos com testes resolvidos. 1.1 Conceito. 1.2 Período de Capitalização

Curso MIX. Matemática Financeira. Juros compostos com testes resolvidos. 1.1 Conceito. 1.2 Período de Capitalização Curso MI Matemática Fiaceira Professor: Pacífico Referêcia: 07//00 Juros compostos com testes resolvidos. Coceito Como vimos, o regime de capitalização composta o juro de cada período é calculado tomado

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Caro aluo, Dispoibilizo abaixo a resolução resumida das 10 questões de Matemática Fiaceira da prova de Auditor do ISS/Cuiabá 2014. Para sua orietação, utilizei

Leia mais

Portanto, os juros podem induzir o adiamento do consumo, permitindo a formação de uma poupança.

Portanto, os juros podem induzir o adiamento do consumo, permitindo a formação de uma poupança. Matemática Fiaceira Deixar de cosumir hoje, visado comprar o futuro pode ser uma boa decisão, pois podemos, durate um período de tempo, ecoomizar uma certa quatia de diheiro para gahar os juros. Esses

Leia mais

Nota Técnica n o 037/2013-SRG/ANEEL. Em 17 de maio de 2013. Processo: 48500.002907/2010-89

Nota Técnica n o 037/2013-SRG/ANEEL. Em 17 de maio de 2013. Processo: 48500.002907/2010-89 Nota Técca o 037/2013-SRG/ANEEL Em 17 de mao de 2013. Processo: 48500.002907/2010-89 Assuto: Cosoldação de todas as regulametações referetes à apuração de dspobldades de empreedmetos de geração de eerga

Leia mais

Uma Calculadora Financeira usando métodos numéricos e software livre

Uma Calculadora Financeira usando métodos numéricos e software livre Uma Calculadora Facera usado métos umércos e software lvre Jorge edraza Arpas, Julao Sott, Depto de Cêcas e Egeharas, Uversdade Regoal ItegradaI, URI 98400-000-, Frederco Westphale, RS Resumo.- Neste trabalho

Leia mais

Cálculo Financeiro Comercial e suas aplicações.

Cálculo Financeiro Comercial e suas aplicações. Matemática Fiaceira Uidade de Sorriso - SENAC M, Prof Rikey Felix Cálculo Fiaceiro Comercial e suas aplicações. Método Algébrico Parte 0 Professor Rikey Felix Edição 0/03 Matemática Fiaceira Uidade de

Leia mais

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Ministério da Educação MEC. Índice Geral de Cursos (IGC)

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Ministério da Educação MEC. Índice Geral de Cursos (IGC) Isttuto Nacoal de Estudos e Pesqusas Educacoas Aíso exera INEP stéro da Educação EC Ídce Geral de Cursos (IGC) O Ídce Geral de Cursos (IGC) é ua éda poderada dos cocetos dos cursos de graduação e pós-graduação

Leia mais