Política de Compras da Altranportugal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Política de Compras da Altranportugal"

Transcrição

1 Política de Compras da Altranportugal

2 Índice 1. POLÍTICA DE COMPRAS Expetativas da Altran perante os fornecedores No âmbito da Segurança e Saúde no Trabalho (SST) No âmbito Social No âmbito da Ética No âmbito da garantia de continuidade CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES Práticas de éticas no negócio Conformidade e monitorização Ações corretivas IMPLEMENTAÇÃO DA POLITICA Comunicação Sensibilização... 7

3 1. POLÍTICA DE COMPRAS 1.1 Expetativas da Altran perante os fornecedores No âmbito da Segurança e Saúde no Trabalho (SST). Cumpram as leis e regulamentos nacionais e que apliquem a política da Altranportugal e os seus procedimentos de SST; Garantam que os riscos de saúde e segurança são identificados, minimizados e controlados; Garantam aos seus trabalhadores condições seguras de trabalho, em conformidade com as leis e regulamentos em vigor; Identifiquem e Implementem oportunidades de melhoria contínua no desempenho da SST No âmbito Social Se comprometam com os princípios consignados na Declaração Universal dos Direitos Humanos e que cumpram as oitos convenções fundamentais da OIT 1 ; Tratem os trabalhadores com respeito e dignidade; Garantam que os trabalhadores compreendem e conhecem os seus termos laborais, sendo a sua remuneração e condições de trabalho, justas e razoáveis; Altranportugal Política de Compras 3

4 Previnam a discriminação sob qualquer forma; 2 Proíbam o abuso físico ou verbal, ameaças e assédio moral ou sexual dos empregados; Garantam que os horários de trabalho cumprem as leis e regulamentos nacionais e específicos do setor; Garantam que nenhum dos trabalhadores tem idade inferior à idade mínima legal de emprego; Proíbam o trabalho forçado ou compulsório e permitam que os trabalhadores sejam livres para rescindir o contrato após aviso prévio; Permitam a todos os trabalhadores a liberdade de aderir, ou não aderir a um orgão de representação dos trabalhadores No âmbito da Ética Evitem práticas comerciais injustas, irrazoáveis e anti-éticas; Previnam o uso de qualquer tipo de suborno, ofertas, pagamento ou benefícios indevidos a trabalhadores da Altranportugal, para influenciar a conduta destes; Respeitem a confidencialidade e protejam informação sigilosa; No âmbito da garantia de continuidade Altranportugal Política de Compras 4

5 Estejam preparados para rupturas imponderáveis de funcionamento (e.g. desatres naturais, terrorismo, vírus informáticos, pandemia, etc), com planos de contingência para proteger a segurança dos trabalhadores, assegurar a continuidade dos fornecedores e controlar efeitos imprevistos no âmbito das operações. 1 Referem-se à liberdade de associação; abolição do trabalho forçado; igualdade de remuneração e discriminação; e a eliminação do trabalho infantil. 2 Formas de discriminação que podem incluir a nacionalidade, raça, sexo, religião, orientação sexual, opção política, idade, condições de saúde e deficiênci Altranportugal Política de Compras 5

6 2. CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES 2.1. Práticas de éticas no negócio Todos os fornecedores devem evitar participar em qualquer tipo de corrupção, extorção e suborno que podem afetar os princípios do comércio justo, levar a escândalos públicos em que a Altranportugal pode sair afetada Conformidade e monitorização A Altranportugal valorizará positivamente todos os fornecedores que demontram o seu compromisso com os principios promovidos neste código de conduta mediante a sua aceitação e cumprimento. Assim a Altranportugal reserva-se ao direito de rescindir o contrato com os fornecedores que incorrer nas mesmas violações sistematicamente Ações corretivas Os fornecedores devem identificar e corrigir qualquer atividade que não cumpre as normas estabelecido pela política. Os fornecedores devem informar imediatamente a Altranportugal de qualquer falha grave da Politica, apresentando um calendário para a acção corretiva. Em caso de violações persistentes da Política, a Altranportugal poderá considerar terminado o relacionamento comercial com o fornecedor em questão. Altranportugal Política de Compras 6

7 3. IMPLEMENTAÇÃO DA POLITICA A Direção da Altranportugal é responsável pela Política de Compras e deve manter informado o responsável de Responsabilidade social sobre a implementação da Política Comunicação A Altranportugal deve comunicar e divulgar a sua Política de Compras aos respetivos intervenientes mais relevantes, tanto internos como externos. Incentivar os fornecedores da Altranportugal a fazer todos os esforços razoáveis para promover e dar a conhecer a Política entre os seus fornecedores e subcontratados Sensibilização A Altranportugal e seus fornecedores devem-se certificar que todos os envolvidos têm a orientação necessária para apoiar a Política. Altranportugal Política de Compras 7

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO GRUPO NOVO BANCO

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO GRUPO NOVO BANCO PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO GRUPO NOVO BANCO PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO ANTI-CORRUPÇÃO O meio empresarial deve lutar contra

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DO PARCEIRO DE NEGÓCIOS

CÓDIGO DE CONDUTA DO PARCEIRO DE NEGÓCIOS CÓDIGO DE CONDUTA DO PARCEIRO DE NEGÓCIOS A LORD Corporation ( LORD ) tem como compromisso conduzir os negócios com integridade e padrões éticos elevados. Também deve respeitar todas as leis e regulamentações

Leia mais

POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS

POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir uns para com os outros com espírito de fraternidade.

Leia mais

Código de Conduta da ERICSSON

Código de Conduta da ERICSSON Código de Conduta da ERICSSON Objetivo Este Código de Conduta foi desenvolvido com o objetivo de proteger os direitos humanos, de promover as condições de emprego justas, as condições de trabalho seguras,

Leia mais

ZVEI - Code of conduct sobre a responsabilidade social

ZVEI - Code of conduct sobre a responsabilidade social ZVEI - Code of conduct sobre a responsabilidade social Preâmbulo A Associação Central das Indústrias Electrónicas e Electrotécnicas, associação registada, (ZVEI) e as suas empresas afiliadas reconhecem

Leia mais

Código de Conduta Empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017

Código de Conduta Empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017 Código de Conduta Empresarial The Binding Site Group Limited Março de 2017 Este Código de Conduta Empresarial se aplica a todos na Binding Site Group Limited, incluindo suas subsidiárias e filiais globais

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE ÉTICA DE FORNECEDORES A Malwee está comprometida com a atuação ética. Por essa razão, necessita garantir que, todos com quem realiza negócios, incluindo fornecedores, indústrias, prestadores

Leia mais

Código de Conduta da SKF. para fornecedores e subcontratantes

Código de Conduta da SKF. para fornecedores e subcontratantes Código de Conduta da SKF para fornecedores e subcontratantes Código de Conduta da SKF para fornecedores e subcontratantes Os fornecedores e subcontratantes da SKF desempenham um papel importante em nossa

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES CAPIVARI SP - BRASIL OUTUBRO

CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES CAPIVARI SP - BRASIL OUTUBRO CÓDIGO DE CONDUTA PARA FORNECEDORES CAPIVARI SP - BRASIL OUTUBRO 2013 INTRODUÇÃO O GRUPO SICAD EUROCEL foi fundado com base nos princípios de integridade, honestidade, lealdade, respeito e confiança. Como

Leia mais

Código de conduta empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017

Código de conduta empresarial. The Binding Site Group Limited. Março de 2017 Código de conduta empresarial The Binding Site Group Limited Março de 2017 O presente Código de conduta empresarial aplica-se a todos na The Binding Site Group Limited, incluindo as suas subsidiárias e

Leia mais

Código de Conduta. Padrões para Fornecedores da JTI

Código de Conduta. Padrões para Fornecedores da JTI Código de Conduta Padrões para Fornecedores da JTI Os fornecedores e comerciantes da JTI fornecem, direta ou indiretamente, ao Grupo JTI de Empresas, máquinas, peças, componentes, equipamentos, materiais

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor

Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. Apresentação... 03 2. Abrangência... 04 3. Diretrizes de Conduta... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto à corrupção... 06 3.3. Quanto

Leia mais

Política de Direitos Humanos no Local de Trabalho

Política de Direitos Humanos no Local de Trabalho Política de Direitos Humanos no Local de Trabalho Política de Direitos no Local de Trabalho Valorizamos o relacionamento que temos com os nossos funcionários. O sucesso do nosso negócio depende de cada

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES CÓDIGO DE CONDUTA DE FORNECEDORES SIGILO DAS INFORMAÇÕES respeitar a propriedade intelectual, segredos comerciais e outras informações confi denciais, exclusivas ou reservadas, e não devem fazer uso ou

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR Setembro de 2017. Código de Ética e Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor, Apresentamos o Código de Ética e Conduta do Fornecedor Wald. Ele tem por objetivo orientá-lo

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor da Novelis

Código de Conduta do Fornecedor da Novelis Código de Conduta do Fornecedor da Novelis Introdução A Novelis é o principal produtor mundial de laminados de alumínio e o líder global em reciclagem de alumínio. Ao fornecer uma vantagem material, estimular

Leia mais

MANUAL SETOR DE COMPRAS MANUAL DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES. hoiol.org.br

MANUAL SETOR DE COMPRAS MANUAL DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES. hoiol.org.br MANUAL SETOR DE COMPRAS MANUAL DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES hoiol.org.br Objetivo 2 Cadastro de Fornecedores 2.1 Homologação de Fornecedor I. CNPJ; II. Inscrição Estadual; III. Contrato Social com

Leia mais

1 Código de Conduta do Fornecedor

1 Código de Conduta do Fornecedor 1 Código de Conduta do Fornecedor 2 Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...03 2. DIRETRIZES...03 2.1. QUANTO À INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS...03 2.2. QUANTO À CORRUPÇÃO... 04 2.3.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CÓDIGO DE ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL O Santander busca fazer negócios que beneficiem não somente o Banco e o cliente, mas a sociedade e o

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Página 1 de 6 Introdução O da Rotta Paletes busca o compromisso de alcançar seus objetivos empresariais com visão sempre na responsabilidade social, valorização do seu relacionamento com clientes, fornecedores

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor da Odebrecht Óleo e Gás 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS A atuação no mercado nacional e internacional e em diferentes unidades de negócios, regiões

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE CONDUTA PARA TERCEIROS. Ética

CONDIÇÕES GERAIS DE CONDUTA PARA TERCEIROS. Ética CONDIÇÕES GERAIS DE CONDUTA PARA TERCEIROS Na GlaxoSmithKline, nosso objetivo é operar de uma maneira que reflita os mais altos padrões éticos. Operamos dentro de uma estrutura de princípios, diretrizes

Leia mais

Centro de Direitos Humanos Faculdade de Direito Universidade de Coimbra. Direito ao Trabalho. Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria

Centro de Direitos Humanos Faculdade de Direito Universidade de Coimbra. Direito ao Trabalho. Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Direito ao Trabalho Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Direito ao Trabalho (...) só se pode fundar uma paz universal e duradoura com base na justiça social (...) Constituição da Organização

Leia mais

Carta de Direitos e. Deveres do Cliente

Carta de Direitos e. Deveres do Cliente Carta de Direitos e Deveres do Cliente CONTROLO DAS REVISÕES DO DOCUMENTO Versão Data Descrição Página(s) Próxima revisão 01 15.12.2009 Elaboração da 1ª versão do documento ----- Dezembro/2011 02 12.04.2010

Leia mais

Política de Direitos Humanos

Política de Direitos Humanos Política de Direitos Humanos Publicada em 23/11/2016 Resumo do documento: Esta política descreve as regras e diretrizes gerais da atuação dos funcionários do Banco para garantir a proteção e preservação

Leia mais

Carta. de Direitos e Deveres. do Cliente

Carta. de Direitos e Deveres. do Cliente Carta de Direitos e Deveres do Cliente Índice 1 - PREÂMBULO 3 2 - ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 3 - DIREITOS DOS IDOSOS 3 4 - DIREITOS DOS FAMILIARES 4 5 - DEVERES DOS IDOSOS 5 6 - DEVERES DOS FAMILIARES 6 7 -

Leia mais

Ordem de Serviço Nº 14/2012

Ordem de Serviço Nº 14/2012 Assunto: Política de Direitos Humanos dos Colaboradores SCC Para: Divulgação Geral Data : 11.06.2012 Introdução Num mundo em globalização, o papel na sociedade dos grandes Grupos internacionais como a

Leia mais

Grupo NSG Código de Conduta do Fornecedor

Grupo NSG Código de Conduta do Fornecedor Introdução Grupo NSG Código de Conduta do Fornecedor A intenção do Grupo NSG é desfrutar da mais elevada reputação em todo o mundo, pela maneira profissional, legal e ética de conduzir suas atividades,

Leia mais

CARTA DE COMPRA SUSTENTÁVEL

CARTA DE COMPRA SUSTENTÁVEL CARTA DE COMPRA SUSTENTÁVEL INTRODUÇÃO A AptarGroup desenvolve soluções com base em relações comerciais justas e nas leis trabalhistas, sempre respeitando o meio-ambiente e seus recursos naturais. Para

Leia mais

Política de Responsabilidade do Groupe PSA

Política de Responsabilidade do Groupe PSA Política de Responsabilidade do Groupe PSA O Groupe PSA é comprometido com o crescimento baseado em ações responsáveis socialmente e comportamentos em todos países em que opera e em todos os campos em

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Este documento se aplica às empresas com as quais FURNAS mantém relações comerciais, que devem adotar postura ética

Leia mais

NR Política Geral de Compras

NR Política Geral de Compras P. 1 de 12 NR Aprovado em reunião de Comissão Executiva de.01.30 Coordenado por: Direção de Compras e Contratos P. 2 de 12 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 4 3. EIXOS DE ORIENTAÇÃO DA POLÍTICA

Leia mais

DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO MAPTSS 26 DE JUNHO DE 2015

DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO MAPTSS 26 DE JUNHO DE 2015 O REGIME DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS NO ÂMBITO DA CONVENÇÃO E DA RECOMENDAÇÃO SOBRE O TRABALHO DECENTE PARA OS TRBALHADORAS E OS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DR. AUGUSTO POMBAL CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO

Leia mais

NP Sistema de gestão da responsabilidade social: Parte I: Requisitos e linhas de orientação para a sua utilização

NP Sistema de gestão da responsabilidade social: Parte I: Requisitos e linhas de orientação para a sua utilização NP 4469-1 Sistema de gestão da responsabilidade social: Parte I: Requisitos e linhas de orientação para a sua utilização Sonia Pires APEE soniapires@apee.pt Relação com a ISO 26000 Segue o mesmo espírito:

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. 1. Introdução

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. 1. Introdução 1/5 1. Introdução O objetivo deste documento é estabelecer as práticas que guiam a atuação da Imetame Metalmecânica, do Grupo Imetame, em seu crescimento sustentável, alinhado com as leis e regulamentos

Leia mais

Introdução Procedimento de Implementação Horas de Trabalho, Salários e Direito a Férias Discriminação 5

Introdução Procedimento de Implementação Horas de Trabalho, Salários e Direito a Férias Discriminação 5 Padrões Sociais 2 Padrões Sociais Sumário Introdução 3 1. Procedimento de Implementação 4 2. Horas de Trabalho, Salários e Direito a Férias 5 3. Discriminação 5 4. Trabalho Infantil e Trabalho Forçado

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor

Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor 1. O EMPREGO SERÁ ESCOLHIDO LIVREMENTE 1.1 Não existirá nenhuma forma de trabalho forçado ou compulsório, incluindo trabalho servil, resultante

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta INTRODUÇÃO O Código de Ética e conduta da Damasco Penna é dirigido à todos os colaboradores, estagiários e membros da administração para servir de referência da atuação pessoal

Leia mais

Carta de Direitos e Deveres do Cliente

Carta de Direitos e Deveres do Cliente Carta de Direitos e Deveres do Cliente CONTROLO DAS REVISÕES DO DOCUMENTO Versão Data Descrição Página(s) Próxima revisão 01 15.12.2009 Elaboração da 1ª versão do documento ----- Dezembro 2011 02 12.04.2010

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DACHSER. Dachser Corporate Compliance Integrity in Logistics

CÓDIGO DE CONDUTA DACHSER. Dachser Corporate Compliance Integrity in Logistics CÓDIGO DE CONDUTA DACHSER Dachser Corporate Compliance Integrity in Logistics Código de conduta DACHSER 1. Preâmbulo A base de todas as actividades na Dachser é a nossa fidelidade aos regulamentos legais

Leia mais

código de conduta para fornecedores da Quintiles

código de conduta para fornecedores da Quintiles código de conduta para fornecedores da Quintiles 2 A Quintiles está comprometida em executar práticas de negócios sustentáveis. Com base em padrões reconhecidos internacionalmente, este Código de conduta

Leia mais

Nosso sonho é ser a Melhor Empresa de bebidas do mundo em um Mundo Melhor

Nosso sonho é ser a Melhor Empresa de bebidas do mundo em um Mundo Melhor Política de Responsabilidade Global de Suprimentos da Ambev Apresentação O quê e Porquê O presente documento define os padrões, expectativas gerais e compromissos cruciais de responsabilidade empresarial

Leia mais

ESTIMADOS PARCEIROS. Código de conduta dos fornecedores da Sanofi

ESTIMADOS PARCEIROS. Código de conduta dos fornecedores da Sanofi ESTIMADOS PARCEIROS Código de conduta dos fornecedores da Sanofi Ao aderir ao Pacto Global da Organização das Nações Unidas, a Sanofi comprometeu-se em apoiar e aplicar seus princípios fundamentais nas

Leia mais

Código de Conduta e Ética Empresarial. Grupo Visium Build

Código de Conduta e Ética Empresarial. Grupo Visium Build Código de Conduta e Ética Empresarial Grupo Visium Build 1 Índice 2 Âmbito 3 Missão e Visão 4 Valores 4 Compromisso com as partes interessadas 5 Cumprimento deste Código 9 2 ÂMBITO Este Código de Conduta

Leia mais

Conferência Internacional do Trabalho

Conferência Internacional do Trabalho Conferência Internacional do Trabalho PROTOCOLO À CONVENÇÃO 29 PROTOCOLO À CONVENÇÃO SOBRE TRABALHO FORÇADO, 1930, ADOTADA PELA CONFERÊNCIA EM SUA CENTÉSIMA TERCEIRA SESSÃO, GENEBRA, 11 DE JUNHO DE 2014

Leia mais

Política. Código de Conduta para Fornecedores e políticas para commodities específicas

Política. Código de Conduta para Fornecedores e políticas para commodities específicas Política Código de Conduta para Fornecedores e políticas para commodities específicas O compromisso da COFCO International com o desenvolvimento sustentável se estende aos seus fornecedores, uma vez que

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Histórico Edição Data Elaborado Aprovado Alterações Efetuadas 01 04/2017 Recursos Humanos Direção Elaboração Inicial CC.01.G7 Documento de uso interno - Não é controlado quando

Leia mais

ISQC1 Norma Internacional sobre Controlo de Qualidade 1. Encontro na Ordem

ISQC1 Norma Internacional sobre Controlo de Qualidade 1. Encontro na Ordem Norma Internacional sobre Controlo de Qualidade 1 Encontro na Ordem 1 Aspectos a Abordar 1. Entrada em Vigor 2. Objectivos do ISQC1 3. Elementos do Sistema de Controlo de Qualidade 4. Aspectos Práticos

Leia mais

MANUAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

MANUAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MANUAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2 3 Informação a todos os colaboradores sobre Direitos Humanos através de formações, orientações e materiais impressos Política de não represália na empresa Práticas

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Pombal

Santa Casa da Misericórdia de Pombal Manual de Políticas Santa Casa da Misericórdia de Pombal Índice 1. Política da Qualidade 2. Politica de Apoio Social 3. Politica de Recursos Humanos 4. Politica de Ética 5. Politica de Envolvimento Ativo

Leia mais

Código de conduta do fornecedor

Código de conduta do fornecedor Código de conduta do fornecedor The Hershey Company tem um longo histórico na operação com altos padrões éticos e com integridade. Alcançamos isso conciliando nosso forte desejo por um crescimento lucrativo

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 2 ÍNDICE 3 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA MISSÃO E VALORES 3.1. A Nossa Missão 3.2. Os Nossos Valores

CÓDIGO DE CONDUTA 2 ÍNDICE 3 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA MISSÃO E VALORES 3.1. A Nossa Missão 3.2. Os Nossos Valores CÓDIGO DE CONDUTA 2 ÍNDICE 3 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 4 3. MISSÃO E VALORES 3.1. A Nossa Missão 3.2. Os Nossos Valores 5 4. RELAÇÃO COM OS CLIENTES 5. RELAÇÃO COM OS FORNECEDORES 6. RELAÇÃO COM OS CONCORRENTES

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL

CÓDIGO DE ÉTICA DO CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL CÓDIGO DE ÉTICA DO CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL 1. O presente Código de Ética contém os princípios de actuação dos gestores, demais dirigentes e trabalhadores do Centro Hospital de Lisboa Central,

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA NO LOCAL DE TRABALHO ELECTROLUX

CÓDIGO DE CONDUTA NO LOCAL DE TRABALHO ELECTROLUX CÓDIGO DE CONDUTA NO LOCAL DE TRABALHO ELECTROLUX Declaração da Política Electrolux A Electrolux pretende ser a melhor empresa de eletrodomésticos do mundo na percepção de nossos clientes, empregados e

Leia mais

Código de Conduta e ÉtiCa de FoRneCedoReS CopeRSuCaR

Código de Conduta e ÉtiCa de FoRneCedoReS CopeRSuCaR Código de Conduta e Ética DE FORNECEDORES Copersucar Introdução A Copersucar está comprometida em manter elevados padrões de integridade, ética e profissionalismo, com foco na geração de valor para o nosso

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA... 2 1. Considerações Gerais... 3 2. MISSÃO, VISÃO, VALORES... 3 Missão da GPS... 3 Visão da GPS... 3 Valores da GPS... 3 3. Padrão Geral de Conduta

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá:

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá: CÓDIGO DE CONDUTA Introdução Este Código define as regras de conduta aos quais os Sócios, os Diretores, bem como todos os funcionários da AGROFEL Agro Comercial Ltda, e terceiros, que ajam em seu interesse

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA EMPRESARIAL DA FERROVIAL. Código de Ética Empresarial

CÓDIGO DE ÉTICA EMPRESARIAL DA FERROVIAL. Código de Ética Empresarial CÓDIGO DE ÉTICA EMPRESARIAL DA FERROVIAL Código de Ética Empresarial O nosso compromisso total com a ética e integridade dos nossos trabalhadores destaca-nos como uma empresa séria e comprometida com os

Leia mais

Carta. de Direitos e Deveres. do Cliente

Carta. de Direitos e Deveres. do Cliente Carta de Direitos e Deveres do Cliente Índice 1 - PREÂMBULO 3 2 - ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 3 - DIREITOS DAS CRIANÇAS 3 4 - DIREITOS DOS RESPONSÁVEIS PELAS CRIANÇAS 4 5 - DEVERES DAS CRIANÇAS 5 6 - DEVERES

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2 Rede D Or São Luiz Sumário 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz...2 1.1. Objetivos...2 1.2. Abrangência...2 1.3. Diretrizes...2 Diretriz Econômica...2 Diretriz Social...3 Diretriz Ambiental...4

Leia mais

Sonae Sierra Brasil Código de Conduta

Sonae Sierra Brasil Código de Conduta Sonae Sierra Brasil Código de Conduta INTRODUÇÃO O Que é Nosso Código de Conduta? Nosso Código de Conduta estabelece e promove os aspectos fundamentais de comportamento ético que, na opinião da nossa Companhia,

Leia mais

Cultivating the future. Código de Conduta para Fornecedores de Cerealto

Cultivating the future. Código de Conduta para Fornecedores de Cerealto Cultivating the future Código de Conduta para Fornecedores de Cerealto Paixão Trabalho em equipa Orientação para o cliente Inovação Confiança Eficiência 2 Conteúdo I Mensagem do nosso CEO pag 5 II Introdução

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF A energia elétrica não é uma mercadoria como outra qualquer. É por isso que sua geração, transmissão, distribuição e comercialização são assuntos do interesse de todos. Desde

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA PARA FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA PARA FORNECEDORES CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA PARA FORNECEDORES 1. APRESENTAÇÃO: O Consórcio UHE Baguari (doravante simplesmente CBG) tem buscado, de maneira constante, padrões mais avançados de eficiência, considerando os

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO Parlamento Europeu 2014-2019 Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade dos Géneros 15.12.2016 2017/0000(INI) PROJETO DE RELATÓRIO que contém uma proposta de recomendação do Parlamento Europeu ao Conselho

Leia mais

1. CARTA DA DIRETORIA

1. CARTA DA DIRETORIA 1. CARTA DA DIRETORIA A ADVANCE EMBALAGENS adota o presente Código de Conduta Empresarial com o objetivo de conduzir seus negócios embasando-se na obediência a princípios éticos e legais no relacionamento

Leia mais

Código de Conduta para Fornecedores da Apple

Código de Conduta para Fornecedores da Apple Código de Conduta para Fornecedores da Apple A Apple está comprometida com os mais altos padrões de responsabilidade social e ambiental e com a conduta ética. Os fornecedores da Apple devem fornecer condições

Leia mais

Requisitos para o Escopo do Certificado sob a Norma de Produção Agrícola

Requisitos para o Escopo do Certificado sob a Norma de Produção Agrícola Requisitos para o Escopo do sob a Norma de Produção Agrícola Fair Trade USA A. Introdução A Norma de Produção Agrícola (APS) da Fair Trade USA abrange diversos grupos de fazendas e instalações de processamento

Leia mais

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Securitas Portugal O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Agosto de 2016 1 O Sistema de Gestão da Responsabilidade Social A SECURITAS desenvolveu e implementou um Sistema de Gestão de aspetos de

Leia mais

As seguintes práticas são consideradas rigorosamente contrárias aos princípios do código de ética:

As seguintes práticas são consideradas rigorosamente contrárias aos princípios do código de ética: CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO ESPORTE CLUBE VITÓRIA I. RAZÕES A gestão adequada de uma instituição esportiva como o Esporte Clube Vitória requer o estabelecimento de mecanismos para assegurar que os objetivos

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO COMPASS

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO COMPASS CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO COMPASS Versão nº 0 Página 1 de 7 Data: 14/12/2009 Código de Ética do Grupo Compass & Global Compact das Nações Unidas Como líder mundial na nossa actividade devemos estabelecer

Leia mais

Código de ética e conduta empresarial

Código de ética e conduta empresarial 1 INTRODUÇÃO A diretoria da Naspers estabelece a liderança pelo exemplo formulando nossos valores e garantindo que os padrões de ética empresarial, como contido neste Código, estejam integrados nas estratégias

Leia mais

Índice de conteúdo GRI GRI

Índice de conteúdo GRI GRI Índice de conteúdo GRI GRI 102-55 De acordo com a opção Essencial das Normas GRI GRI Standard Disclosure Pagina e/ou link GRI 101: Fundamentos 2016 Conteúdos gerais GRI 102: Perfil Conteúdospadrão 2016

Leia mais

Copyright 2013 Sasol Ltd. All rights reserved. Código de Ética do Fornecedor da Sasol

Copyright 2013 Sasol Ltd. All rights reserved. Código de Ética do Fornecedor da Sasol Copyright 2013 Sasol Ltd. All rights reserved Código de Ética do Fornecedor da Sasol Visão geral do conteúdo Página Content overview 2 1 Abreviaturas e definições... 3 2 Âmbito... 3 2.1 Código de Ética

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2016 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2016 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2016 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS Elaborado: Serviço de Auditoria Interna Data: 20.01.2017 Aprovado: Conselho de Administração Aprovado na reunião n.º

Leia mais

PROCEDIMENTO GERAL Desempenho e melhoria

PROCEDIMENTO GERAL Desempenho e melhoria Página 1 de 5 I ÂMBITO Aplicável em toda a estrutura funcional da ESEP. II OBJETIVOS Definir a metodologia para a programação e realização de auditorias internas. Definir a metodologia para a revisão periódica

Leia mais

SONAE SIERRA BRASIL S.A. - CÓDIGO DE CONDUTA

SONAE SIERRA BRASIL S.A. - CÓDIGO DE CONDUTA SONAE SIERRA BRASIL S.A. - CÓDIGO DE CONDUTA Introdução O Que é Nosso Código de Conduta? Nosso Código de Conduta estabelece e promove os aspectos fundamentais de comportamento ético que, na opinião da

Leia mais

Princípios de Comportamento Corporativo

Princípios de Comportamento Corporativo Emitido em Setembro de 2005 Revisto em Abril de 2012 Revisto em Outubro de 2017 Princípios de Comportamento Corporativo A Epson cumprirá com a sua responsabilidade social ao praticar uma conduta em linha

Leia mais

Igualdade de oportunidades

Igualdade de oportunidades Igualdade de oportunidades Procedimento: 1. Certificar-se que está incluída uma declaração da nossa Política de Igualdade de Oportunidades no contrato de trabalho, manual dos professores e funcionários.

Leia mais

Visão, Missão e Valores

Visão, Missão e Valores Visão, Missão e Valores Visão- Ser referência no mercado de abraçadeiras metálicas e reconhecido pela excelência na fabricação de peças e conjuntos metálicos de alta complexidade; Missão- Oferecer ao mercado

Leia mais

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex.

Os processos de segurança da informação devem assegurar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade dos ativos de informação da Apex. 1 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Disposições Gerais Os sistemas de informação, a infraestrutura tecnológica, os arquivos de dados e as informações internas ou externas, são considerados importantes

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL CÓDIGO DE CONDUTA

CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL CÓDIGO DE CONDUTA CÓDIGO DE CONDUTA DA FUNDAÇÃO VISABEIRA INSTITUIÇÃO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL (Aprovado em reunião do Conselho de Administração de 28 de Março de 2014) PREÂMBULO As fundações são instituições privadas sem

Leia mais

Código de Ética e de Conduta da Altranportugal

Código de Ética e de Conduta da Altranportugal Código de Ética e de Conduta da Altranportugal Índice 1. Codigo de Ética e de Conduta... 3 1.1. Introdução...3 1.1.1. Âmbito de Aplicação e Objetivos... 3 1.1.2. Cumprimento... 4 2. Relações com os Grupos

Leia mais

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 Códigode Conduta EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 2 Manual de conduta lamil Códigode Conduta Manual de conduta lamil 3 APRESENTAÇÃO O presente manual deve servir como orientação aos colaboradores da Lamil quanto

Leia mais

Declaração do Citi de princípios do fornecedor

Declaração do Citi de princípios do fornecedor Declaração do Citi de princípios do fornecedor O Citi e o setor privado mundial têm uma enorme oportunidade de tratar dos desafios éticos, sociais e ambientais mundiais por meio das nossas operações principais

Leia mais

Informações Gerais. Para fornecer materiais ou serviços ao Grupo NSG, exige-se que os fornecedores cumpram este Código de Conduta.

Informações Gerais. Para fornecer materiais ou serviços ao Grupo NSG, exige-se que os fornecedores cumpram este Código de Conduta. Informações Gerais Título da Política Código de Conduta do Grupo NSG (Grupo de Fornecedores) Aprovado Por Comitê Diretor da Política de Aquisição (compras) Data Aprovada 17.06.2009 Âmbito Esta política

Leia mais

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor

Colgate-Palmolive Company. Código de Conduta do Fornecedor Colgate-Palmolive Company Código de Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor, A Hill's Pet Nutrition tem uma tradição de cuidado que começou em 1939 com um notável veterinário. Nossa missão é ajudar a

Leia mais

DISCRIMINAÇÃO DE GÊNERO NO MERCADO DE TRABALHO. Bernadete Kurtz

DISCRIMINAÇÃO DE GÊNERO NO MERCADO DE TRABALHO. Bernadete Kurtz DISCRIMINAÇÃO DE GÊNERO NO MERCADO DE TRABALHO Bernadete Kurtz FERRAMENTAS CONTRA A DISCRIMINAÇÃO DA MULHER NAS RELAÇÕES DE TRABALHO Documentos Internacionais Legislação Brasileira Uso dos princípios Constitucionais

Leia mais

ANEXO I Responsabilidades das Corporações Transnacionais e Outras Empresas de Negócios com relação a Direitos Humanos Doc. ONU

ANEXO I Responsabilidades das Corporações Transnacionais e Outras Empresas de Negócios com relação a Direitos Humanos Doc. ONU 1 ANEXO I Responsabilidades das Corporações Transnacionais e Outras Empresas de Negócios com relação a Direitos Humanos Doc. ONU E/CN.4/Sub.2/2003/38/Rev.2 (2003) 2 Preâmbulo Tendo em mente os princípios

Leia mais

Normas de Conduta de Fornecedores Accenture

Normas de Conduta de Fornecedores Accenture Normas de Conduta de Fornecedores Accenture Introdução Como lutamos continuamente para oferecer um alto desempenho aos nossos clientes, nossa companhia e nossos acionistas, a Accenture está comprometida

Leia mais

13/06/2017. Código de Ética e Conduta Rev Belver Instrumentos Eletrônicos Ltda.

13/06/2017. Código de Ética e Conduta Rev Belver Instrumentos Eletrônicos Ltda. 13/06/2017 Código de Ética e Conduta Rev. 1 2017 Belver Instrumentos Eletrônicos Ltda. Código de Ética e Conduta Rev. 1 2017 Belver Instrumentos Eletrônicos Ltda. Princípios O Código de Ética e Conduta

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Dezembro 2015 2015 Delta Economics & Finance Índice 1 Introdução 1 2 Visão, Missão e Valores 1 3 Conduta Esperada dos Funcionários 2 4 Conflito de Interesse 2 5 Informações Sigilosas

Leia mais

GUIA DO FORNECEDOR Abril 2017

GUIA DO FORNECEDOR Abril 2017 FORNECEDOR SODEXO CÓDIGO DE CONDUTA GUIA DO FORNECEDOR Abril 2017 Código de Conduta Sodexo - Guia do Fornecedor Índice Introdução... 3 1. Integridade nos negócios... 4 2. Direitos humanos e direitos fundamentais

Leia mais

Princípios de Ação e Políticas orientadoras na APPACDM de Santarém

Princípios de Ação e Políticas orientadoras na APPACDM de Santarém Princípios de Ação e Políticas orientadoras na APPACDM de Santarém Visão Ser uma Instituição de referência para as pessoas com deficiência e incapacidades no concelho de Santarém e concelhos limítrofes.

Leia mais

Padrões de Governança Corporativa Companhia Capital de Seguros

Padrões de Governança Corporativa Companhia Capital de Seguros Padrões de Governança Corporativa Companhia Capital de Seguros Campinas, 06 de setembro de 2013 Documento de circulação restrita. Sócios Conselho de Administração Gestão Auditoria Conselho Fiscal Apresentação

Leia mais

Política de Prevenção à. Corrupção

Política de Prevenção à. Corrupção Política de Prevenção à Corrupção Versão atualizada 22.04.2015 Page 1 of 5 1. OBJETIVOS A Política de Prevenção à Corrupção ( Política ) tem o objetivo de estabelecer as diretrizes para detectar e sanar

Leia mais

A estrutura de gerenciamento do risco operacional das cooperativas do Sicoob é composta da seguinte forma:

A estrutura de gerenciamento do risco operacional das cooperativas do Sicoob é composta da seguinte forma: 1. Sistema Sicoob A estrutura de gerenciamento do risco operacional das cooperativas do Sicoob é composta da seguinte forma: A adoção do modelo de estrutura de gerenciamento do risco operacional apresentada

Leia mais

Código de conduta empresarial para fornecedores/parceiros

Código de conduta empresarial para fornecedores/parceiros Código de conduta empresarial para fornecedores/parceiros Índice Introdução 3 1. Informação confidencial 4 2. Proteção da propriedade da SMARTIDIOM 4 e 5 3. Relação com as partes envolvidas 5 e 6 4. Obrigações

Leia mais

Código de Conduta dos Fornecedores

Código de Conduta dos Fornecedores Indice: Premissa... 1 Objetivo... 1 Campo de aplicação... 1 Condições Gerais... 2 Ética... 2 Trabalho... 3 Qualidade, saúde, segurança e meio ambiente... 3 Sistemas de gestão empresarial... 4 Premissa

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA - FORNECEDORES Introdução Código de Ética e Conduta - Fornecedores 1 A S.Magalhães & Essemaga atua permanentemente como empresa responsável e íntegra e para alcançar tais objetivos,

Leia mais