Plano de formação e atividades ª fase Ações financiadas pela C.M. Sintra

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de formação e atividades ª fase Ações financiadas pela C.M. Sintra"

Transcrição

1 1 Plano de formação e atividades ª fase Ações financiadas pela C.M. Sintra - A emergência da escrita no pré-escolar. Uma abordagem à escrita em contexto pré-escolar Formadora: Manuela Guedes Destinatários: Educadores de Infância Calendarização: Março: 10 (16:00 horas às 19:00 horas); Abril: 14 e 29 (16:00 horas às 19:00 horas); Maio: 12 e 26 (16:00 horas às 19:00 horas); Junho: 9, 16 (16:00 horas às 19:00 horas) e 23 (16:00 horas às 20:00 horas). Local: Escola Básica Rio de Mouro nº 1 Descrição: Esta ação destina-se a fazer compreender a importância para a o processo de ensino e aprendizagem das conceções das crianças acerca da linguagem escrita antes do seu ensino formal. Destina-se também a planificar estratégias e atividades potencializadoras do desenvolvimento de práticas de utilização funcional da escrita e da leitura. - Práticas musicais: técnicas de execução instrumental e tecnologia musical Formador: Fernando Costa Destinatários: Professores dos grupos 110 e 250 Calendarização: Março: 2, 9 e 16 (18:30 horas às 21:00 horas); Abril: 6, 13, 20 e 27 (18:30 horas às 21:00 horas); Maio: 4, 11 e 18 (18:30 horas às 21:00 horas). Local: EB Padre Alberto Neto Descrição: Esta ação destina-se a desenvolver competências ao nível da coordenação rítmica, a adquirir autonomia na criação/improvisação de jogos musicais, a consolidar conhecimentos e competências musicais (prática instrumental, expressão vocal e

2 dança). Destina-se também a adquirir conhecimentos e técnicas de trabalho específicas no âmbito do movimento corporal e da performance musical; a desenvolver competências de relacionamento interpessoal adequadas para o exercício de práticas profissionais que implicam o relacionamento humano; a sensibilizar os formandos para a prática letiva das áreas de expressão, tendo em vista os programas do 1º e 2º Ciclos e a interligação das mesmas com outras áreas curriculares; a proporcionar aos formandos a aquisição de conhecimentos básicos de tecnologia musical, trabalhando num programa musical; a experimentar um leque de vivências que favoreçam a imaginação, a criatividade e o sentido estético e, em síntese, a promover a Educação Artística. - Responsáveis Intermédios na Escola. Liderança e Gestão de Equipas. Formador: José Miguel Oliveira Destinatários: Lideranças intermédias das escolas. Calendarização: Abril: 7, 14, 21 e 28 (18:30 horas às 21:30 horas); Maio: 5, 12, 19 (18:30 horas às 21:30 horas) e 26 (18:30 horas às 22:30 horas). Local: Escola Secundária Leal da Câmara Descrição: Esta ação visa analisar as seguintes temáticas: a Liderança dos Responsáveis Intermédios, a Avaliação de Desempenho - pressupostos e feedback, a Comunicação e Gestão de Conflitos, o Trabalho em Equipa e a Condução de Reuniões. 2 - Como tornar a avaliação interna consistente para que a avaliação externa seja complementar. Formadora: Sandra Canário Calendarização: Junho: 20, 21 (9:00 horas às 13:00 horas) e, 22 (9:00 horas às 14:00 horas), 27, 28 (9:00 horas às 13:00 horas) e 30 (9:00 horas às 14:00 horas). Local: D.Carlos I Descrição: Esta ação pretende fazer conhecer e interpretar a posição de diversos autores que fundamentam a avaliação das organizações educativas, relacionar a informação presente na literatura da área com a informação presente nos documentos normativos legais em vigor, apresentar e discutir estratégias/metodologias de trabalho no âmbito realização do relatório de autoavaliação e, finalmente, elaborar um plano de trabalho para a equipa de autoavaliação do agrupamento.

3 3 - Utilização de tablets na sala de aula Modalidade: Curso, 15 h Formador: Carlos Pinheiro Calendarização: Junho: 20, 21, 22, 23 e 24 (14:30 horas às 17:30 horas) Local: EB Padre Alberto Neto Descrição: A ação pretende promover o aperfeiçoamento das competências profissionais dos docentes no domínio das T.I.C., tendo em vista a integração destas no processo de ensino/aprendizagem; promover uma reflexão sobre a qualidade das aplicações educativas para dispositivos móveis; proporcionar aos professores metodologias de utilização de tablets em contextos de ensino/aprendizagem; contribuir para a autonomia dos professores na utilização de aplicações educativas para dispositivos móveis e capacitar os professores para a elaboração de cenários de aprendizagem recorrendo a tablets e outros dispositivos móveis. - Prevenção do Bullying em Contexto Escolar. Modalidade: Oficina 30 h (15h pres. + 15h aut.) Formadora: Cláudia Outeiro Calendarização: Junho: 14, 16, 21 (18:30 horas às 21:30 horas), 23 e 30 (18:30 horas às 22:00 horas). Local: Escola Secundária Leal da Câmara Descrição: Em Portugal, nos últimos anos, os comportamentos de violência na escola têm vindo a aumentar, inserindo-se no contexto específico da relação com os pares. Quando essa relação se caracteriza por interações agressivas, sistemáticas e implicando desigualdade de poder entre os alunos bullying torna-se necessário fazer algo com os alunos e as suas famílias e com as escolas. A ação de formação pretende munir os agentes educativos, com ferramentas e técnicas que os capacitem para encontrarem soluções adequadas às necessidades da escola/agrupamento no âmbito da prevenção do bullying, que envolva toda a comunidade educativa.

4 4 - Introdução à folha de cálculo Excell ferramentas indispensáveis na perspectiva do professor/utilizador. Formador: Fernando Faria Destinatários: Educadores e Professores dos Ensinos Básico e Secundário Calendarização: Março: 1, 8, 15 (18:30 horas às 21:30 horas); Abril: 5, 12 (18:30h às 21:30 horas) e 26 (18:30h às 22:00 horas); Maio: 3 (18:30h às 22:00 horas). Local: Escola Secundária de St.ª Maria Descrição: Com esta ação pretende-se fornecer aos professores um conjunto de competências que lhes permita a utilização de uma das mais usadas folhas de cálculo, na elaboração de documentos de apoio às atividades letivas - Desenvolvimento de competências em TIC na exploração de ferramentas online. Computação em nuvem. Formador: Mário Mendes Calendarização: Março: 7, 14, 21 e 28 (18:30 horas às 20:30 horas); Local: D. Carlos I Abril: 4, 11 e 18 (18:30 horas às 20:30 horas); Maio: 2, 9, 16, 23 (18:30 horas às 20:30 horas) e 30 (18:30 horas às 21:30 horas) Descrição: A presente ação de formação pretende ajudar os educadores e os professores do ensino básico e secundário a implementarem experiências de aprendizagem concretas que possam ser utilizadas para o desenvolvimento e construção de aprendizagens relevantes para os alunos na sala de aula implementando formas de atuação pedagógica de caráter inovador recorrendo às mais recentes plataformas e aplicações colaborativas disponíveis online, baseadas no conceito de "computação em nuvem". - Criação de recursos educativos digitais com Google Earth Modalidade: Curso, 15 h Formadora: Teresa Pombo Destinatários: Professores dos grupos 300, 320,340,350,400,410 e 420

5 5 Calendarização: Abril: 22 (18h 30mn às 21h 30mn); Maio: 6,3 e 27 (18h 30mn às 21h 30mn); Junho: 3 (18h 30mn às 21h 30mn). Local: Escola Secundária Santa Maria Descrição: Compreender a importância dos recursos digitais no ensino do século XXI; perceber as potencialidades da web 2.0; conhecer as finalidades e estrutura do Google; conhecer as finalidades e estrutura do Google Earth; conceber atividades educativas que beneficiem da georeferenciação; construir recursos educativos com o Google Earth. Ações de curta duração: - Utilização de ferramentas Google em contexto escolar Modalidade: Ciclo de ações de curta duração ( Total: 15 horas ) Formador : Nuno Ratão Calendarização: Março: 1, 8 (18:30horas às 21:30horas) Abril: 12, 26 (18:30 horas às 21:30 horas) Maio: 10 (18.30 horas às horas) Conferência: - Ser professor no século XXI. A condição e a razão. Ciclo de conferências - a converter em ações de curta duração Seminário - Bibliotecas Inclusivas Coorganização CFAES e Agrupamento de Escolas Leal da Câmara. Calendarização: dias 8 e 9 de abril - A Avaliação Externa da Dimensão Científica e Pedagógica 6 horas

6 6 Workshops - Acesso à informação em dispositivos móveis Riscos, oportunidades e desafios. Modalidade: Ação de curta duração, 6 horas Assistentes Técnicos - Gestão administrativa e legislação escolar. Estratégias de organização. Modalidade: Curso - 18h Em fase de acreditação Assistentes operacionais - Organização e Gestão de Bibliotecas Escolares Modalidade: Curso: 25 h Formadora: Fátima Pina Destinatários: Assistentes Operacionais Local: Escola Secundária de Mem Martins Descrição: A presente ação de formação, dirigida a Assistentes Operacionais, resulta da necessidade de formar técnicos com conhecimentos e competências na área das Bibliotecas Escolares, que respondem às necessidades e exigências do novo paradigma educativo. Estes profissionais integram as equipas das Bibliotecas Escolares e desempenham um papel fundamental na organização e funcionamento destes centros de recursos, funcionando como verdadeiros mediadores do acesso à informação. A aquisição de competências nos domínios da gestão dos serviços e dos recursos, bem como na promoção da leitura e das literacias da informação, constituem pilares fundamentais de competência profissional, que esta formação pretende assegurar a estes agentes educativos. - O Assistente Operacional e as TIC no apoio ao processo de ensino aprendizagem Modalidade: Workshop - 6 Horas Destinatários: Assistentes Operacionais

7 7

Centro de Formação da Associação de Escolas de Sintra

Centro de Formação da Associação de Escolas de Sintra Inscrições até dia 18 de fevereiro Pessoal Docente 02.2016D 03.2016D A emergência da escrita no pré-escolar. Uma abordagem à escrita em contexto pré-escolar. Práticas Musicais: técnicas de execução instrumental

Leia mais

Centro de Formação da Associação de Escolas de Sintra

Centro de Formação da Associação de Escolas de Sintra 1ª Fase Pessoal Docente 02.2014D A indisciplina e os seus contornos: prevenção e ação do Ensino Básico e 25 1 Isabel Mesquita Fevereiro: 3, 5, 10, 12, 17 (18:30-21.30) 19, 26 (18:00-21.30) 03.2014D Criação

Leia mais

Centro de Formação da Associação de Escolas de Sintra

Centro de Formação da Associação de Escolas de Sintra 1ª Fase Pessoal Docente 02.2014D A indisciplina e os seus contornos: prevenção e ação do Ensino Básico e 25 1 Isabel Mesquita Fevereiro: 3, 5, 10, 12, 17 (18:30-21.30) 19, 26 (18:00-21.30) 03.2014D Criação

Leia mais

Plano de Formação para 2015

Plano de Formação para 2015 1 Plano de Formação para 2015 1ª Fase Ação 02.2015D - A indisciplina e os seus contornos: prevenção e ação Formadora: Isabel Mesquita Destinatários: Educadores e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Leia mais

Plano de Formação para 2014

Plano de Formação para 2014 1 Plano de Formação para 2014 1ª Fase Ação 02.2014D - A indisciplina e os seus contornos: prevenção e ação Formadora: Isabel Mesquita Destinatários: Educadores e Professores do Ensino Básico e Secundário

Leia mais

Actividade Formação

Actividade Formação Centro de da Associ de Escolas de Sintra Avali Externa da Dimensão Científica-Pedagógica Coorden Condição Avalia Avaliadores Supervisão e Coorden Total de professores de professores envolvi 42 40 12 94

Leia mais

PLANO TIC 1

PLANO TIC 1 2015-2016 PLANO TIC 1 Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres Estrada Nacional n.º 16 6370-147 Fornos de Algodres Tel.: 271700110 Fax: 271700118 www.ae-fa.pt e-mail: aefa.og@ae-fa.pt 2 Equipa PTE

Leia mais

2013/2015 PLANO DE FORMAÇÃO

2013/2015 PLANO DE FORMAÇÃO 2013/2015 PLANO DE FORMAÇÃO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVOS 3. LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES 4. S DE FORMAÇÃO 4.1. PESSOAL DOCENTE 4.2. PESSOAL NÃO DOCENTE ASSISTENTES ADMINISTRATIVOS 4.3. PESSOAL NÃO

Leia mais

2016/2018 PLANO DE FORMAÇÃO

2016/2018 PLANO DE FORMAÇÃO 2016/2018 PLANO DE FORMAÇÃO Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 de novembro de 2015 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVOS 3. LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES 4. MODALIDADES DE FORMAÇÃO 5. ÁREAS DE FORMAÇÃO 5.1.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA Plano de Formação do Agrupamento 2015/2018 Índice 1. Nota Introdutória... 3 2. Enquadramento do Plano de Formação... 4 3. Diagnóstico... 6 4. Objetivos Gerais...

Leia mais

Centro de Formação de Escolas do Concelho de Cascais Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1201/14 Plano 2016/17

Centro de Formação de Escolas do Concelho de Cascais Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1201/14 Plano 2016/17 Segurança Digital: A Utilização segura da Internet e Dispositivos Móveis CCPFC/ACC: 87428/16 Ana Cecília Antunes serão seleciona agrupamentos) Laboratórios de Aprendizagem: Cenários de Histórias de Aprendizagem

Leia mais

Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário. Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário

Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário. Educadores de Infância e Professores do Ensino Básico e Secundário Local Ações acreditadas pelo CCPFC Destinatários Formadores Horas Créditos Data Bragança Educação Intercultural e Américo Peres Educação e Saúde, um encontro necessário: Educação para a Saúde Maria da

Leia mais

Instrumento 2 Guião Geral para o Plano de Formação de Escola/ Agrupamento

Instrumento 2 Guião Geral para o Plano de Formação de Escola/ Agrupamento Instrumento 2 Guião Geral para o Plano de de Escola/ Agrupamento Objetivo do Guião: sintetizar a informação recolhida através dos instrumentos de recolha - 1 Área de Designação da Ação Modalidade Duração

Leia mais

Plano de Formação

Plano de Formação Plano de Formação 2013-2015 Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 2 PÚBLICO-ALVO... 2 OBJETIVOS GERAIS... 2 EXPLICITAÇÃO DO LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES... 3 ÁREAS PRIORITÁRIAS DE FORMAÇÃO... 3 ORGANIZAÇÃO DA FORMAÇÃO...

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA. O potencial dos instrumentos de percussão tradicionais portugueses S E M I N Á R I O

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA. O potencial dos instrumentos de percussão tradicionais portugueses S E M I N Á R I O O potencial dos instrumentos de percussão tradicionais portugueses no ensino da música S E M I N Á R I O. acção de formação 2 D I A S 1 2 H O R A S R U I J Ú N I O R formador ObJECTIvOS O seminário tem

Leia mais

Centro de Formação da Associação de Escolas Bragança Norte

Centro de Formação da Associação de Escolas Bragança Norte Centro de Formação da Associação de Escolas Bragança Norte Sinopse da formação contínua Realizada em 215/216 Diretora do CFAE: Maria Elisete Conde Pereira Afonso Escola Sede: Agrupamento de Escolas Abade

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria Plano de Ações de Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo J. I. da Sobreda 2014/2015 1 INTRODUÇÃO O presente plano de ações de melhoria 2014/15 - resulta da avaliação do plano de ações

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU 2015-2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA 2015-2017 Aprovado

Leia mais

Projecto de Apoio à Literacia. Introdução. Pesquisa e tratamento de informação

Projecto de Apoio à Literacia. Introdução. Pesquisa e tratamento de informação Projecto de Apoio à Literacia Pesquisa e tratamento de informação Se não sabemos para onde vamos, arriscamo-nos a nunca mais lá chegar. Provérbio Tuaregue Introdução A sociedade do século XXI exige que,

Leia mais

Plano de Formação Interna 2015/2017

Plano de Formação Interna 2015/2017 Agrupamento de Escolas n.º 4 de Évora 135562 Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia Plano de Formação Interna 2015/2017 outubro 2015 Introdução Este plano surge da necessidade demonstrada pelos

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2017

PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2017 Agrupamento de Escolas Vasco Santana Código 171840 PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2017 Aprovado em conselho pedagógico de 22 de janeiro 2015. Índice NOTA INTRODUTÓRIA... 3 PÚBLICO-ALVO... 3 OBJETIVOS GERAIS...

Leia mais

BIBLIOTECAS ESCOLARES

BIBLIOTECAS ESCOLARES PLANO DE AÇÃO BIBLIOTECAS ESCOLARES Agrupamento de Escolas da Moita 1 As Bibliotecas Escolares assumem, para além das funções informativa, educativa, cultural e recreativa, o papel de adjuvante do aluno,

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (PAA) Adenda n.º 1. Viagens na minha Terra 2014/2015

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (PAA) Adenda n.º 1. Viagens na minha Terra 2014/2015 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES (PAA) Adenda n.º 1 Viagens na minha Terra 2014/2015 1 Tabela XXIII- Departamento curricular da Educação Pré-escolar Celebrar o Natal ida ao circo Destinatários: alunos da educação

Leia mais

PLANO DE ARTICULAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Plano de Articulação / 2013

PLANO DE ARTICULAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Plano de Articulação / 2013 Agrupamento de Escolas Rio Arade PLANO DE ARTICULAÇÃO Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] 1 / 9 Índice Nota introdutória... 3 Objetivos Gerais... 4 Estratégias de intervenção... 5 Organização... 6 Procedimentos

Leia mais

Oficina de Teatro Ação de formação acreditada ( modalidade Curso) Conselho Científico da Formação Contínua/Acc /14

Oficina de Teatro Ação de formação acreditada ( modalidade Curso) Conselho Científico da Formação Contínua/Acc /14 Oficina de Teatro Ação de formação acreditada ( modalidade Curso) Conselho Científico da Formação Contínua/Acc- 76517/14 Duração: 25 horas presenciais Número de Créditos: 1 Destinatários: Educadores de

Leia mais

Centro de Formação de Escolas do Concelho de Cascais Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1297/17 Plano 2017/18

Centro de Formação de Escolas do Concelho de Cascais Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1297/17 Plano 2017/18 Escola Se: Escolas Matil Rosa Araújo, - Rua Feliciano Castilho, Penedo 2785-365 S. Domingos Rana; FORMAÇÃO INCLUIDA NO PNPSE 17/30 O senvolvimento profissional docente e o trabalho colaborativo CCPFC/ACC

Leia mais

PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR

PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR MICROREDE DE ESCOLAS DO CFAC AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURE E RIBEIRA DO NEIVA - Medida : Pouca autonomia por parte dos alunos nas diversas disciplinas e falta de hábitos de autorregulação das suas aprendizagens

Leia mais

ORGÃO / ESTRUTRURA EDUCATIVA:

ORGÃO / ESTRUTRURA EDUCATIVA: ORGÃO / ESTRUTRURA EDUCATIVA: Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos Base estruturante do PEA: ECOSSISTEMA SOCIAL E HUMANO Eixos: 1. Aprender a aprender; 2. Aprender a construir estilos de vida

Leia mais

Centro de Formação de Escolas do Concelho de Cascais Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1201/14 Plano 2016/17

Centro de Formação de Escolas do Concelho de Cascais Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1201/14 Plano 2016/17 Segurança Digital: A Utilização segura da Internet e Dispositivos Móveis CCPFC/ACC: 87428/16 Ana Cecília Antunes serão seleciona agrupamentos) A finir A finir Laboratórios Aprendizagem: Cenários Histórias

Leia mais

Avaliação da biblioteca escolar

Avaliação da biblioteca escolar Avaliação da biblioteca escolar 29-213 21 B. Leitura e literacia Avaliação 3 211 D. Gestão da biblioteca escolar Avaliação D.1 Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela

Leia mais

762 Trabalho Social e Orientação

762 Trabalho Social e Orientação 762 Trabalho Social e Orientação Animação de Tempos Livres Destinatários Educadores, Professores, Auxiliares de Acção Educativa e Animadores e técnicos de ATL. Não existentes. Formação Continua. Requisitos

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2015. Agrupamento de Escolas de Mangualde Página 1

PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2015. Agrupamento de Escolas de Mangualde Página 1 PLANO DE FORMAÇÃO 2014/2015 Agrupamento de Escolas de Mangualde Página 1 Índice INTRODUÇÃO... 3 PÚBLICO-ALVO... 4 OBJETIVOS GERAIS... 4 PESSOAL DOCENTE... 4 Áreas de formação... 5 Calendarização da Formação...

Leia mais

Avaliação Externa das Escolas PLANO DE MELHORIA

Avaliação Externa das Escolas PLANO DE MELHORIA Avaliação Externa das Escolas 2012-2013 PLANO DE MELHORIA A elaboração deste plano de melhoria assenta no pressuposto de que o Agrupamento Vertical de Escolas de Azeitão é capaz de repensar estratégias

Leia mais

ONDAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS DE FÍSICA PARA O 11ºANO

ONDAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS DE FÍSICA PARA O 11ºANO ONDAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS DE FÍSICA PARA O 11ºANO Modalidade: Curso de Formação Registo de Acreditação: CCPFC/ACC-77933/14 Duração: 25 horas presenciais Destinatários: Professores do Grupo 510 do

Leia mais

2. OBJETIVOS GERAIS DO PLANO

2. OBJETIVOS GERAIS DO PLANO Plano de Formação 2014-2016 1. INTRODUÇÃO O Plano de Formação do Agrupamento de Escolas 4 de Outubro insere-se no disposto no Decreto-Lei n.º 75/2008, de 22 de abril, alterado e republicado pelo Decreto-Lei

Leia mais

REUNIÃO DE ARTICULAÇÃO PRÉ- ESCOLAR E DOCENTES DO 1º ANO DO 1ºCEB

REUNIÃO DE ARTICULAÇÃO PRÉ- ESCOLAR E DOCENTES DO 1º ANO DO 1ºCEB REUNIÃO DE ARTICULAÇÃO PRÉ- ESCOLAR E DOCENTES DO 1º ANO DO 1ºCEB DIA 11 DE SETEMBRO DE 2013 O9H30 Os saberes atuais só têm sentido se estiverem articulados com os anteriores e perspetivarem os posteriores

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE FISIOTERAPIA CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art.1º O presente Regulamento disciplina a oferta, o funcionamento e o registro acadêmico das

Leia mais

C.F.A.E. Calvet de Magalhães Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1274/17 FORMAÇÃO PARA DOCENTES 2017/18

C.F.A.E. Calvet de Magalhães Registo de Acreditação: CCPFC/ENT-AE-1274/17 FORMAÇÃO PARA DOCENTES 2017/18 \ C.F.A.E. Calvet de Magalhães : CCPFC/ENT--1274/17 a) da Docência Matérias curriculares dos vários níveis de Ensino /es 17/18.04 17/18.05 Lied, Mélodie, Art Song e Canção ensino especializado da Música

Leia mais

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1.1. IMPLEMENTAR A ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR - Aprimorar ação educativa. Otimizar o desempenho de funções de coordenação. Valorizar a centralidade da escola e do

Leia mais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais Assertividade Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Data: 07 Nov. 2016 a 08 Nov. 2016 Preço: 625 Horário: Laboral - 09h00-17h00 Nível: Intermédio Duração: 14 horas No final desta ação, os participantes

Leia mais

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO PROGRAMA TEIP3 REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO setembro de 2017 DGE / EPIPSE Programa TEIP3 Página 1 de 5 A Direção-Geral da Educação, através da EPIPSE, pretende apoiar os

Leia mais

Plano de melhoria (2015/16)

Plano de melhoria (2015/16) Plano de melhoria (2015/16) Introdução Agrupamento Vertical de Portel Escola EB 2,3 de D. João de Portel Quatro domínios de ação da Biblioteca Escolar: A. Currículo, literacias e aprendizagem B. Leitura

Leia mais

II Encontro Bibliotecas de Bragança. Ler o Mundo: passaporte para o futuro. Agrupamento de Escolas André Soares. Ler. Projeto de leitura

II Encontro Bibliotecas de Bragança. Ler o Mundo: passaporte para o futuro. Agrupamento de Escolas André Soares. Ler. Projeto de leitura o Mundo: passaporte para o futuro Agrupamento de Escolas André Soares Génese do projeto II Encontro Bibliotecas de Bragança Pontos fracos Decréscimo de participação dos alunos do 3º ciclo nas atividades

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA

PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO GONÇALO PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA BIÉNIO 2015-2017 SETEMBRO DE 2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CRONOGRAMA DO PLANO... 4 3. AÇÕES DE MELHORIA... 5 3.1. COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL...

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 2016/2017 A AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 1 INTRODUÇÃO Enquadramento Normativo Avaliar o processo e os efeitos, implica

Leia mais

Plano de Formação da Biblioteca Escolar

Plano de Formação da Biblioteca Escolar Agrupamento de Escolas de Santo António Plano de Formação da Biblioteca Escolar Literacias da Informação e Tecnológica Contextualização Perante as necessidades de um contexto informativo mais complexo,

Leia mais

PORTUGUÊS CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS. ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO

PORTUGUÊS CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS. ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA ANDRÉ DE GOUVEIA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE ALUNOS PORTUGUÊS ENSINO BÁSICO (2.º e 3.º CICLOS) ENSINO SECUNDÁRIO outubro

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 4/2010. Gestão Integrada da Biblioteca Escolar do Agrupamento. Modalidade: Curso de Formação

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 4/2010. Gestão Integrada da Biblioteca Escolar do Agrupamento. Modalidade: Curso de Formação Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 4/2010 Gestão Integrada da Biblioteca Escolar do Agrupamento Modalidade: Curso

Leia mais

Agrupamento de Escolas Santos Simões

Agrupamento de Escolas Santos Simões Agrupamento de Escolas Santos Simões PLANO DE FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PESSOAL DOCENTE E NÃO DOCENTE Biénio 2015/2017 Guimarães - outubro de 2015 Índice Preâmbulo 3 Enquadramento 3 Introdução 4 Objetivos

Leia mais

Critérios de Avaliação. 1º Ciclo. Ano Letivo 2016/2017. A Presidente do Conselho Pedagógico Felicidade Alves

Critérios de Avaliação. 1º Ciclo. Ano Letivo 2016/2017. A Presidente do Conselho Pedagógico Felicidade Alves Critérios de Avaliação 1º Ciclo Ano Letivo 2016/2017 A Presidente do Conselho Pedagógico Felicidade Alves Princípios Orientadores - Processo regulador das aprendizagens, orientador do percurso escolar

Leia mais

EXTERNATO S. JOÃO BOSCO VIANA DO CASTELO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO ANO LETIVO 2016/2017

EXTERNATO S. JOÃO BOSCO VIANA DO CASTELO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO ANO LETIVO 2016/2017 EXTERNATO S. JOÃO BOSCO VIANA DO CASTELO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO ANO LETIVO 2016/2017 Aprovado em Conselho de Docentes em julho de 2016 Diretora Pedagógica Rosa Cândida Gomes Princípios Orientadores

Leia mais

razões para usar os SIG no ensino

razões para usar os SIG no ensino Tecnologias SIG aplicadas no ensino GISday Condeixa 16 de novembro de 2016 10 razões para usar os SIG no ensino Olga Maciel Adélia Nunes Doutoranda em Geografia - Departamento de Geografia e Turismo -

Leia mais

APOIO AO ESTUDO 1º CICLO LINHAS ORIENTADORAS 2015/ INTRODUÇÃO

APOIO AO ESTUDO 1º CICLO LINHAS ORIENTADORAS 2015/ INTRODUÇÃO APOIO AO ESTUDO DEPARTAMENTO CURRICULAR DO 1.º CICLO LINHAS ORIENTADORAS 2015/20164 1º CICLO 1. INTRODUÇÃO O despacho normativo nº7/2013 tem como objetivo conceder maior flexibilidade na constituição das

Leia mais

Escola Superior de Educação Almeida Garrett

Escola Superior de Educação Almeida Garrett Escola Superior de Educação Almeida Garrett Regulamento Interno do Gabinete de Formação Contínua Preâmbulo O Gabinete de Formação Contínua (adiante designado por GFC) da Escola Superior de Educação Almeida

Leia mais

PLANO ANUAL DE FORMAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALONGO DO VOUGA ANO LETIVO

PLANO ANUAL DE FORMAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALONGO DO VOUGA ANO LETIVO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALONGO DO VOUGA ÍNDICE ENQUADRAMENTO DO PLANO DE FORMAÇÃO... 4 OBJETIVOS GERAIS:... 6 PROPOSTAS E NECESSIDADES DE FORMAÇÃO DOS DEPARTAMENTOS CURRICULARES.... 7 Departamento Curricular

Leia mais

PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O

PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O 2011-2012 O Coordenador TIC Susana Isabel F. Almendra Neno CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR

Leia mais

Plano de Formação do CFAERC para Pessoal Docente 2015/ /2016

Plano de Formação do CFAERC para Pessoal Docente 2015/ /2016 Refª 1 2 Designação da ação Programa e metas curriculares de Matemática A para o ensino secundário ** Avaliação e qualidade das aprendizagens (II Encontro do CFAERC) * 3 Workshop Ferramentas web 2.0 (1)

Leia mais

PLANO TIC. Equipa PTE [2012/2013] Agrupamento de Escolas Elias Garcia

PLANO TIC. Equipa PTE [2012/2013] Agrupamento de Escolas Elias Garcia PLANO TIC Equipa PTE [2012/2013] Agrupamento de Escolas Elias Garcia.] Índice 1. Contexto 2. Membros 3. Finalidades e objetivos 4. Áreas de Intervenção 4.1. Formação TIC 4.2. Projetos com TIC 4.3. Centro

Leia mais

Agrupamento De Escolas Bartolomeu Gusmão E.B.1. Rainha Sta. Isabel

Agrupamento De Escolas Bartolomeu Gusmão E.B.1. Rainha Sta. Isabel Agrupamento De s Bartolomeu Gusmão E.B.1. Rainha Sta. Isabel 1 Introdução Planos anual e plurianual de actividades documentos de planeamento, que definem, em função do projecto educativo, os objectivos,

Leia mais

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 5/2010. Plataformas de Gestão de Aprendizagem (LMS) Modalidade: Curso de Formação

Relatório Final de Avaliação. Acção n.º 5/2010. Plataformas de Gestão de Aprendizagem (LMS) Modalidade: Curso de Formação Centro de Formação de Escolas dos Concelhos de Benavente, Coruche e Salvaterra de Magos Relatório Final de Avaliação Acção n.º 5/2010 Plataformas de Gestão de Aprendizagem (LMS) Modalidade: Curso de Formação

Leia mais

Ser capaz de planificar e desenvolver um projecto de Expressão Dramática.

Ser capaz de planificar e desenvolver um projecto de Expressão Dramática. Curso Animação Sociocultural Ano letivo 2015/2016 Unidade Curricular Ateliê de Expressão Dramática ECTS 6 Regime Obrigatório Ano 3.º Semestre 2.º semestre Horas de trabalho globais Docente (s) Marisa Filipa

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO ANOS LETIVOS DE e

PLANO DE FORMAÇÃO ANOS LETIVOS DE e PLANO DE FORMAÇÃO ANOS LETIVOS DE e 2017- DESIGNAÇÃO DA AÇÃO O ensino da dança na disciplina de Educação Física Modalidade/ Nº horas 6h Grupos de Docência Grupos 260 e 620 Local de realização Calendarização

Leia mais

Agrupamento de Escolas do Sudeste de Baião

Agrupamento de Escolas do Sudeste de Baião Agrupamento de Escolas do Sudeste de Baião Plano de Formação 2014 2015 Ninguém é tão ignorante que não tenha algo a ensinar. Ninguém é tão sábio que não tenha algo a aprender. Blaise Pascal 2 1. Introdução

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL:

CURSO DE FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL: CURSO DE FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL: Domínio Cognitivo e Motor (Código A71) Educadores de Infância e Professores dos 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário Curso de

Leia mais

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO 2013/2014 CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS NO 1º CICLO Experimentar a Brincar (Ano 5) Realização de experiências no âmbito da Biologia Escola Secundária Cacilhas-Tejo Agrupamento de Escolas Emídio Navarro EB 2,3

Leia mais

Documento de critérios de avaliação

Documento de critérios de avaliação Disciplina - PORTUGUÊS Metas curriculares (Despacho n.º 5122/2013, de 16 de abril) As Metas Curriculares identificam a aprendizagem essencial a realizar, tendo por base os conteúdos do programa em vigor.

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fragoso 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fragoso

Leia mais

Avaliação: funções e práticas

Avaliação: funções e práticas Avaliação: funções e práticas GUIA DA AÇÃO AÇÃO DE FORMAÇÃO NO ÂMBITO DA BOLSA DE PROFESSORES CLASSIFICADORES 2.º Ano Maio 2012 1. O Gabinete de Avaliação Educacional O GAVE Gabinete de Avaliação Educacional

Leia mais

Projetos nacionais e internacionais, promovidos pela ERTE/DGE

Projetos nacionais e internacionais, promovidos pela ERTE/DGE Projetos nacionais e internacionais, promovidos pela ERTE/DGE Maria Teresa Godinho G Direção-Geral da Educação Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas 1. A Era Digital 6. Canais de comunicação 2. Segurança

Leia mais

Resumo Propostas ANPRI

Resumo Propostas ANPRI Resumo Propostas ANPRI Ciências da Computação e Ciências Informáticas no Ensino e Aprendizagem Estruturas de Apoio Março de 2016 Proposta Integrada das Ciências da Computação no Ensino e Aprendizagem Atualmente,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular EXPRESSÃO CORPORAL E ARTÍSTICA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular EXPRESSÃO CORPORAL E ARTÍSTICA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular EXPRESSÃO CORPORAL E ARTÍSTICA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Motricidade Humana 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

1 de :27

1 de :27 1 de 3 01-12-2015 09:27 Acções de Formação c/despacho > Imprimir (id #87056) Ficha da Acção Designação A Dislexia e a Escola: da Avaliação à Intervenção em Todos os Níveis de Ensino Região de Educação

Leia mais

CURRÍCULO PARA O SÉCULO XXI: COMPETÊNCIAS, CONHECIMENTOS E VALORES, NUMA ESCOLARIDADE DE 12 ANOS. Fernanda Ledesma

CURRÍCULO PARA O SÉCULO XXI: COMPETÊNCIAS, CONHECIMENTOS E VALORES, NUMA ESCOLARIDADE DE 12 ANOS. Fernanda Ledesma CURRÍCULO PARA O SÉCULO XXI: COMPETÊNCIAS, CONHECIMENTOS E VALORES, NUMA ESCOLARIDADE DE 12 ANOS Fernanda Ledesma fernanda.ledesma@anpri.pt 30 de abril de 2016 GRUPOS - ALVO LITERACIAS DIGITAIS para todos

Leia mais

PLANO TIC 2 º E 3 º C I C L O S D O E N S I N O B Á S I C O E E N S I N O S E C U N D Á R I O 2012/2013. O Coordenador TIC

PLANO TIC 2 º E 3 º C I C L O S D O E N S I N O B Á S I C O E E N S I N O S E C U N D Á R I O 2012/2013. O Coordenador TIC PLANO TIC 2012/2013 2 º E 3 º C I C L O S D O E N S I N O B Á S I C O E E N S I N O S E C U N D Á R I O O Coordenador TIC Tânia Maria Pimenta Pereira de Castro Dias CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA Escola Básica

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / a / Dezembro de Profª Bibliotecária: Maria Clara Nogueira de Almeida DEFINIÇÃO Documento que apresenta as linhas orientadoras para

Leia mais

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Batatais Estado de São Paulo

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Batatais Estado de São Paulo PROCESSO SELETIVO - EDITAL Nº 01/2016 ANEXO II PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES RETIFICAÇÃO Nomenclatura Professor de Educação Básica I - Ensino Fundamental e Educação Infantil Fundamental (Arte) PRINCIPAIS

Leia mais

Língua e Literacia(s) no Século XXI Maputo, 4 e 5 de maio de 2017

Língua e Literacia(s) no Século XXI Maputo, 4 e 5 de maio de 2017 Língua e Literacia(s) no Século XXI Maputo, 4 e 5 de maio de 2017 1. Introdução Adquirir e desenvolver as competências de literacia exigidas atualmente pela sociedade, em geral, e pelas universidades,

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Vouzela. Regimento Interno da Equipa de Autoavaliação

Agrupamento de Escolas de Vouzela. Regimento Interno da Equipa de Autoavaliação Regimento Interno da Equipa de Autoavaliação 2013/2014 Artigo 1.º Enquadramento Legal 1. Nos termos do artigo 55º, do Decreto-Lei nº 75/2008, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei 137/2012 de

Leia mais

Caracterização da comunidade escolar

Caracterização da comunidade escolar 1. Corpo discente Caracterização da comunidade escolar O Agrupamento de Escolas de Amareleja é frequentado por um total de 709 alunos, assim distribuídos: Quadro 1: Número de alunos por ciclo/ estabelecimento

Leia mais

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria

Processo de melhoria. Informação escolar. Processo de avaliação. Relatório de execução do plano de melhoria Processo de melhoria Relatório de execução do plano de melhoria 2013-2014 Recomendações do conselho pedagógico O Conselho Pedagógico considerou a criação de um grupo de monitores como uma mais-valia no

Leia mais

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto)

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) (Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) dezembro, 2013 CARTA DE MISSÃO (Portaria n.º 266/2012, de 30 de agosto) Nome do Diretor Carlos Alberto Martins Carvalho Escalão 9º Unidade Orgânica : Agrupamento

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento Documento de Apoio: Desagregação das medidas e das tipologias de atividades Desagregação das medidas e das tipologias de atividades ESTRATÉGIA NACIONAL

Leia mais

O programa BE\CRE à la carte apresenta atividades e projetos pedagógicos que a equipa de Bibliotecas do Agrupamento de Escolas de Mem Martins

O programa BE\CRE à la carte apresenta atividades e projetos pedagógicos que a equipa de Bibliotecas do Agrupamento de Escolas de Mem Martins O programa BE\CRE à la carte apresenta atividades e projetos pedagógicos que a equipa de Bibliotecas do Agrupamento de Escolas de Mem Martins pretende desenvolver ao longo do ano com os diferentes níveis

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Águeda PLANO DE ATIVIDADES Biblioteca Escolar 2013/2014 PLANO DE ATIVIDADES 2013/2014

Agrupamento de Escolas de Águeda PLANO DE ATIVIDADES Biblioteca Escolar 2013/2014 PLANO DE ATIVIDADES 2013/2014 PLANO DE ATIVIDADES 2013/2014 1 DOMÍNIO A Apoio ao desenvolvimento curricular SUBDOMÍNIO: A.1. Curricular da BE com as Estruturas de Coordenação Educativa e Supervisão Pedagógica e os Docentes Escola/comunid.

Leia mais

Católica Porto. Aprender a Educar. Sessões para Professores e Educadores. 4ª Edição

Católica Porto. Aprender a Educar. Sessões para Professores e Educadores. 4ª Edição Católica Porto Aprender a Educar Sessões para Professores e Educadores 4ª Edição 2013/2014 Ser Professor ou Educador nos dias de hoje é um desafio!... O APRENDER A EDUCAR Programa para Professores e Educadores

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Unidade Curricular Regime Mestrado Educação Pré-Escolar e Ensino do 1º ciclo do ensino básico Expressões (plástica, musical, dramática físico-motora) Obrigatório Ano letivo 2015/2016 ECTS 75 Ano

Leia mais

BIBLIOTECAS ESCOLARES: Plano de Ação 2010/2013 PLANO DE AÇÃO BIBLIOTECAS ESCOLARES. Agrupamento de Escolas da Moita. Agrupamento de Escolas da Moita

BIBLIOTECAS ESCOLARES: Plano de Ação 2010/2013 PLANO DE AÇÃO BIBLIOTECAS ESCOLARES. Agrupamento de Escolas da Moita. Agrupamento de Escolas da Moita PLANO DE AÇÃO BIBLIOTECAS ESCOLARES Agrupamento de Escolas da Moita 1 As Bibliotecas Escolares assumem, para além das funções informativa, educativa, cultural e recreativa, o papel de adjuvante do aluno,

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Pinheiro Manual de Supervisão Pedagógica INTRODUÇÃO

Agrupamento de Escolas de Pinheiro Manual de Supervisão Pedagógica INTRODUÇÃO 2 ( ) A construção de uma cultura colegial é um processo longo, não isento de dificuldades e conflitos, e que requer a criação de condições várias, nomeadamente de espaços e tempos destinados ao trabalho

Leia mais

INFÂNCIA. PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2015/2016

INFÂNCIA. PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2015/2016 INFÂNCIA PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2015/2016 Plano aprovado em reunião de Direção de 24 de setembro de 2015 Plano elaborado e proposto pelo Corpo Docente em reunião de 14 de setembro de 2015

Leia mais

Objetivo: Apresentar o Caderno V de modo a compreender sua concepção metodológica a partir de oficinas.

Objetivo: Apresentar o Caderno V de modo a compreender sua concepção metodológica a partir de oficinas. Pacto Nacional Para o Fortalecimento do Ensino Médio Encontro de Planejamento Professor Formador de IES Duílio Tavares de Lima 03/2015 CADERNO 5 - Áreas de conhecimento e integração curricular Tema: Apresentação

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Missão do Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Assegurar a prestação de um serviço público de qualidade na educação, partindo do reconhecimento das condições objectivas do

Leia mais

Concurso Escola Alerta! 2015/2016

Concurso Escola Alerta! 2015/2016 Concurso Escola Alerta! 2015/2016 Concurso Escola Alerta! 2015/2016 13ª Edição O Concurso Escola Alerta! acessibilidade a todos existe desde 2003/2004 com o intuito de construir uma sociedade mais igualitária

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA O USO PEDAGÓGICO E INTEGRADO DO TABLET EDUCACIONAL PROFESSOR:

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA O USO PEDAGÓGICO E INTEGRADO DO TABLET EDUCACIONAL PROFESSOR: FORMAÇÃO CONTINUADA PARA O USO PEDAGÓGICO E INTEGRADO DO TABLET EDUCACIONAL PROFESSOR: Diana Domingues Donato NTE 12 PÚBLICO: Todas as séries do Ensino Médio Sequência Didática Título da Atividade: A CANA

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Mafra

Agrupamento de Escolas de Mafra CARTA DE MISSÃO (Portaria n.º 266/2012, de 30 de agosto) Nome da Diretora Maria de Jesus Azevedo dos Santos Roxo Geraldes Pires Escalão 6º Escola : Agrupamento de Escolas de Mafra Grupo de Recrutamento

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2016/2017

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2016/2017 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2016/2017 CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES PROPOSTAS OBJETIVOS GERAIS ESTRATÉGIAS DINAMIZADOR 1º TRIMESTRE Concerto para bebés - Assinalar o Dia Mundial da Música - Contactar com diferentes

Leia mais

ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO

ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO ENQUADRAMENTO A relação entre o indivíduo e o mundo que o rodeia, construída numa dinâmica constante com os espaços físico, social, histórico

Leia mais

Ações preparatórias ao início do ano letivo

Ações preparatórias ao início do ano letivo Caríssimas colegas Caríssimos colegas Comunicação 01/2015 2016 1 de de 2015 O Diretor Ações preparatórias ao início do ano letivo Conscientes da importância da ação do agrupamento na consecução do sucesso

Leia mais

RELATÓRIO DO PLANO DE FORMAÇÃO

RELATÓRIO DO PLANO DE FORMAÇÃO RELATÓRIO DO PLANO DE FORMAÇÃO Ano letivo 2014/2015 ÍNDICE Introdução---------------------------------------------------------3 Ações realizadas--------------------------------------------------4 Grau

Leia mais