Relatório Comparações. Fevereiro 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Comparações. Fevereiro 2016"

Transcrição

1 Relatório Comparações internacionais Fevereiro 2016

2 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS O objetivo deste relatório é apresentar alguns indicadores que permitam a comparação do desempenho econômico-financeiro do mercado de capitais de países pertencentes a Mercados Emergentes, Mercados Desenvolvidos e América Latina. Assim, são apresentados alguns dos principais indicadores relacionados ao mercado de capitais destes países, como o número de empresas listadas, volume negociado, capitalização e liquidez de mercado, bem como a evolução dos principais índices de bolsas. Para o Brasil são apresentados dados mais detalhados sobre o mercado acionário, como o volume emitido por setor de atuação e por nível de governança corporativa das empresas, bem como a movimentação das pessoas físicas, investidores institucionais e estrangeiros na Bovespa. As opiniões emitidas nesta publicação são de inteira e exclusiva responsabilidade dos autores, não exprimindo, necessariamente, o ponto de vista do Centro de Estudos de Mercado de Capitais, do IBMEC ou de qualquer de seus apoiadores. Todos os dados utilizados foram obtidos das fontes citadas e podem sofrer revisões. A publicação foi produzida com as informações existentes em Março/2016. Equipe Técnica: Diretor: Carlos Antônio Rocca Superintendente: Lauro Modesto Santos Jr. Analistas: Elaine Alves Pinheiro e Fernando M. Fumagalli * Os métodos de cálculo dos indicadores de custo de capital próprio desenvolvidos pelo CEMEC são descritos nos TDI s CEMEC 02 e TDI CEMEC 10.

3 I. Ranking geral II. Mercados Emergentes III. Índices de Bolsa

4 Ranking Geral

5 EUA - NYSE Euronext (US) INGLATERRA - London SE Group CHINA - Shanghai SE HONG KONG - Hong Kong Exch. CHINA - Shenzhen SE ALEMANHA - Deutsche Börse CANADÁ - TMX Group CORÉIA DO SUL - Korea Exch. JOANESBURGO - Johannesburg SE BRASIL - BM&Fbovespa MÉXICO - Mexican Exchange INDONÉSIA - Indonésia SE CHILE - Santiago SE COLÔMBIA - Colombia SE ARGENTINA - Buenos Aires SE CAPITALIZAÇÃO DE MERCADO (BILHÕES) RANKING GERAL - Janeiro

6 NÚMERO DE EMPRESAS LISTADAS RANKING GERAL - Janeiro 2016 CANADÁ - TMX Group INGLATERRA - London SE Group EUA - NYSE Euronext (US) CORÉIA DO SUL - Korea Exch. HONG KONG - Hong Kong Exch. CHINA - Shenzhen SE CHINA - Shanghai SE ALEMANHA - Deutsche Börse INDONÉSIA - Indonésia SE JOANESBURGO - Johannesburg SE BRASIL - BM&Fbovespa CHILE - Santiago SE MÉXICO - Mexican Exchange ARGENTINA - Buenos Aires SE COLÔMBIA - Colombia SE

7 VOLUME NEGOCIADO (milhões US$) RANKING GERAL - Janeiro 2016 EUA - NYSE Euronext (US) CHINA - Shenzhen SE CHINA - Shanghai SE INGLATERRA - London SE Group CORÉIA DO SUL - Korea Exch. ALEMANHA - Deutsche Börse HONG KONG - Hong Kong Exch. CANADÁ - TMX Group JOANESBURGO - Johannesburg SE BRASIL - BM&Fbovespa MÉXICO - Mexican Exchange INDONÉSIA - Indonésia SE CHILE - Santiago SE COLÔMBIA - Colombia SE ARGENTINA - Buenos Aires SE

8 LIQUIDEZ DE MERCADO Turnover (%) RANKING GERAL - Janeiro 2016 CHINA - Shenzhen SE CHINA - Shanghai SE CORÉIA DO SUL - Korea Exch. BRASIL - BM&Fbovespa EUA - NYSE Euronext (US) ALEMANHA - Deutsche Börse CANADÁ - TMX Group INGLATERRA - London SE Group HONG KONG - Hong Kong Exch. JOANESBURGO - Johannesburg SE MÉXICO - Mexican Exchange INDONÉSIA - Indonésia SE COLÔMBIA - Colombia SE CHILE - Santiago SE ARGENTINA - Buenos Aires SE 1,05 1,05 0,89 0,69 0,66 0,50 0,37 0,25 0,19 0,12 0,11 0,04 1,37 2,28 4,45

9 Mercados Emergentes

10 CAPITALIZAÇÃO DE MERCADO (bilhões US$) MERCADOS EMERGENTES - Janeiro 2016 CHINA - Shanghai SE HONG KONG - Hong Kong Exch CHINA - Shenzhen SE CORÉIA DO SUL - Korea Exch JOANESBURGO - Johannesburg SE 899 BRASIL - BM&FBovespa 450 MÉXICO - Mexican Exchange 387 INDONÉSIA - Indonésia SE 359

11 NÚMERO DE EMPRESAS LISTADAS MERCADOS EMERGENTES - Janeiro 2016 CORÉIA DO SUL - Korea Exch HONG KONG - Hong Kong Exch CHINA - Shenzhen SE CHINA - Shanghai SE INDONÉSIA - Indonésia SE 522 JOANESBURGO - Johannesburg SE 383 BRASIL - BM&Fbovespa 358 MÉXICO - Mexican Exchange 145

12 VOLUME NEGOCIADO (milhões US$) MERCADOS EMERGENTES - Janeiro 2016 CHINA - Shenzhen SE CHINA - Shanghai SE CORÉIA DO SUL - Korea Exch HONG KONG - Hong Kong Exch JOANESBURGO - Johannesburg SE BRASIL - BM&FBovespa MÉXICO - Mexican Exchange INDONÉSIA - Indonésia SE 5.697

13 LIQUIDEZ DE MERCADO Turnover (%) MERCADOS EMERGENTES - Janeiro 2016 CHINA - Shenzhen SE 4,45 CHINA - Shanghai SE 2,28 CORÉIA DO SUL - Korea Exch. 1,37 BRASIL - BM&FBovespa 1,05 HONG KONG - Hong Kong Exch. 0,50 JOANESBURGO - Johannesburg SE 0,37 MÉXICO - Mexican Exchange 0,25 INDONÉSIA - Indonésia SE 0,19

14 Índices de Bolsa

15 200,00 Evolução dos Principais Índices de Bolsa 180,00 160,00 140,00 120,00 100,00 80,00 60,00 40,00 Brasil - Ibovespa Brasil - IBRX EUA - S&P500 Alemanha - DAX Inglaterra - FT-100 Japão - Nikkei-225 Índia - BSE SENSEX CHILE - SANTIAGO SE

16 200,00 Evolução dos Pincipais Índices de Bolsa BASE(US$) 180,00 160,00 140,00 120,00 100,00 80,00 60,00 40,00 20,00 Brasil - Ibovespa Brasil - IBRX EUA - S&P500 Alemanha - DAX Inglaterra - FT-100 Japão - Nikkei-225 Índia - BSE SENSEX CHILE - SANTIAGO SE

17 Variação dos principais índices de bolsa Janeiro 2016 Variação Últimos 12 meses No Mês Brasil - Ibovespa -16,3% 5,9% Brasil - IBRX -15,5% 5,3% EUA - S&P500-6,6% -0,4% Alemanha - DAX -20,6% -3,1% Inglaterra - FT ,0% 0,2% Japão - Nikkei ,6% -8,5% Índia - BSE SENSEX -17,7% -7,5% Chile Santiago SE -27,5% 0,0%

18 300,00 Evolução dos Índices de Bolsa Setoriais BOVESPA 250,00 200,00 150,00 100,00 50,00 0,00 Índice de Energia Elétrica IEE Índice Small Cap - SMLL Índice de Consumo - ICON Índice de Materiais Básicos - IMAT Índice do Setor Industrial INDX Índice Financeiro - IFNC Índice Imobiliário - IMOB Índice Utilidade Pública - UTIL

19 Variação de Bolsa Setoriais Bovespa Janeiro 2016 Variação Últimos 12 Meses No Mês Índice de Energia Elétrica IEE -10,5% 2,4% Índice do Setor Industrial INDX -6,0% 3,3% Índice Small Cap - SMLL -20,7% 4,7% Índice Financeiro - IFNC -16,1% 5,2% Índice de Consumo - ICON -8,4% 4,8% Índice Imobiliário - IMOB -14,4% 12,1% Índice de Materiais Básicos - IMAT -18,6% 8,0% Índice Utilidade Pública - UTIL -6,7% 4,0%

20 EMISSÕES PRIMARIAS DE AÇÕES ACUMULADO ÚLTIMO 12 MESES (Números Totais) Janeiro

21 EMISSÕES PRIMARIAS DE AÇÕES ACUMULADO ÚLTIMO 12 MESES (Volume - Milhões R$) Janeiro

22 2,00 Movimentação das Pessoas Físicas na Bovespa Janeiro Bilhões - -2,00-4,00-6,00-8,00-10,00-12,00-14,00 Movimentação (Compra - Venda) Mov. Acum. Últ. 12 meses Mov. Acum. Últ. 3 meses

23 Movimentação Investidores Estrangeiros na Bovespa - Janeiro 2016 R$ Bilhões R$ 40 R$ 35 R$ 30 R$ 25 R$ 20 R$ 15 R$ 10 R$ 5 R$ - -R$ 5 -R$ 10 Movimentação (Compra - Venda) Mov. Acum. Últ. 12 meses Mov. Acum. Últ. 3 meses

24 Movimentação dos Investidores Institucionais na Bovespa - Janeiro 2016 R$ 5 R$ - -R$ 5 R$ Bilhõe es -R$ 10 -R$ 15 -R$ 20 -R$ 25 -R$ 30 Movimentação (Compra - Venda) Mov. Acum. Últ. 3 meses Mov. Acum. Últ. 12 meses

25 R$ 8 Movimentação Empresas Públicas e Privadas na Bovespa Janeiro R$ Bilhões R$ 7 R$ 6 R$ 5 R$ 4 R$ 3 R$ 2 R$ 1 R$ - -R$ 1 Compra - Venda Mov. Acum. Últ. 12 meses Mov. Acum. Últ. 3 meses

26 Fone: +55 (11)

Relatório Comparações. Janeiro 2016

Relatório Comparações. Janeiro 2016 Relatório Comparações internacionais Janeiro 2016 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS O objetivo deste relatório é apresentar alguns indicadores que permitam a comparação do desempenho econômico-financeiro do mercado

Leia mais

Relatório Comparações internacionais. Julho 2014

Relatório Comparações internacionais. Julho 2014 Relatório Comparações internacionais Julho 2014 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS O objetivo deste relatório é apresentar alguns indicadores que permitam a comparação do desempenho econômico-financeiro do mercado

Leia mais

Visão de Futuro para o Sistema Financeiro Nacional

Visão de Futuro para o Sistema Financeiro Nacional Visão de Futuro para o Sistema Financeiro Nacional Sumário Financeirização da Economia Financiamento de Longo Prazo Desafios e Reflexões USD Milhões Capitalização de Mercado 2005-2009 70000000 60000000

Leia mais

PROPOSTA DO IBMEC PROJETO ACESSO DAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS SÃO PAULO 29/06/2012

PROPOSTA DO IBMEC PROJETO ACESSO DAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS SÃO PAULO 29/06/2012 PROPOSTA DO IBMEC PROJETO ACESSO DAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS CEMEC SÃO PAULO 29/06/2012 C.A.ROCCA INDICE 1. Bases da proposta do IBMEC 2. Mercado de capitais brasileiro: regulação, funcionalidade

Leia mais

A Importância do Mercado de Renda Variável

A Importância do Mercado de Renda Variável A Importância do Mercado de Renda Variável Junho - 2016 Conceito Renda Fixa => empréstimos Renda Variável => propriedade 2 A Bolsa hoje 355 empresas listadas Capitalização de mercado US$ 639 bilhões Capitalização

Leia mais

Aprenda a investir no mercado de ações.

Aprenda a investir no mercado de ações. Aprenda a investir no mercado de ações. Bolsa Ações Opções Futuros Termo Ser sócio ON Voto PN - Dividendos Riscos sistêmicos Riscos Específicos Renda Variável Contratos firmados Preço Dia Quantidade Condição

Leia mais

Mercado acionário brasileiro

Mercado acionário brasileiro FINANÇAS Mercado acionário brasileiro O mercado acionário brasileiro cresceu expressivamente nos últimos anos. As razões para esse crescimento estão ligadas à progressiva melhoria das práticas de governança

Leia mais

Proposta do Ibmec estratégia nacional de acesso ao mercado de capitais

Proposta do Ibmec estratégia nacional de acesso ao mercado de capitais ESTUDOS E PESQUISAS Nº 417 Proposta do Ibmec estratégia nacional de acesso ao mercado de capitais Carlos A. Rocca * XXIV Fórum Nacional Rumo ao Brasil Desenvolvido (Em Duas Décadas): Estratégia de Desenvolvimento

Leia mais

Contas Financeiras CEMEC Informativo Poupança Financeira São Paulo Maio/2015

Contas Financeiras CEMEC Informativo Poupança Financeira São Paulo Maio/2015 Contas Financeiras CEMEC Informativo Poupança Financeira São Paulo Maio/2015 Este relatório apresenta dados disponíveis em maio de 2015, mas cabe salientar que devido ao esforço de consolidação de dados

Leia mais

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de abril de 2011 Destaques: Média diária de contratos

Leia mais

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE

BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº / NIRE BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de março Negociação via Co-location no segmento Bovespa

Leia mais

Ano II Número 4 Fevereiro/2012

Ano II Número 4 Fevereiro/2012 Ano II Número 4 Fevereiro/2012 Dúvidas quanto à inflação revelam limites do ciclo de queda dos juros» A incerteza sobre a trajetória da inflação no longo prazo e, portanto, dos limites do ciclo atual de

Leia mais

A visão do mercado de capitais

A visão do mercado de capitais IFRS Um Caminho Para Transparência Painel 1: Por que o IFRS é importante para o Brasil? A visão do mercado de capitais (30/04/2008) Agenda BOVESPA: visão geral Perfil das companhias listadas em bolsa Segmentos

Leia mais

Movimento Secular versus Bolha Pedro Bastos, CEO HSBC Global Asset Management - Brasil

Movimento Secular versus Bolha Pedro Bastos, CEO HSBC Global Asset Management - Brasil Setembro de 2008 Movimento Secular versus Bolha Pedro Bastos, CEO HSBC Global Asset Management - Brasil Global Asset Management 1 Conteúdo Integração entre Brasil e Ásia Redução do Home Bias e seus efeitos

Leia mais

RELATÓRIO CEMEC 06 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS

RELATÓRIO CEMEC 06 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS RELATÓRIO 06 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS Setembro/2012 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS Apresentação O objetivo deste relatório é apresentar alguns indicadores que permitam a comparação do desempenho econômico-financeiro

Leia mais

Luiz Augusto de Oliveira Candiota

Luiz Augusto de Oliveira Candiota Luiz Augusto de Oliveira Candiota Por que investir em ações agora?" Lacan Investimentos Índice Contexto Macroeconômico Por quê? Riscos Oportunidades Como? Gestão Ativa x Gestão Passiva [3] Contexto Macroeconômico

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente A economia brasileira e o financiamento do investimento 24 de Maio 2012 Luciano Coutinho Presidente 1 Mundo: Incertezas continuam Brasil: Indústria afeta expectativa de crescimento em 2012 Europa: risco

Leia mais

COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2015

COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2015 BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2015 SEGMENTO BOVESPA O volume

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência. Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005

2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência. Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005 2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005 Cenário Externo Maior crescimento global em 30 anos. Crescimento do PIB em 2004 - Expectativa Área do

Leia mais

COMUNICADO AO MERCADO

COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2012 Segmento Bovespa estabelece

Leia mais

Incentivos à abertura de capital na Bolsa de Valores

Incentivos à abertura de capital na Bolsa de Valores FINANÇAS Incentivos à abertura de capital na Bolsa de Valores POR Rodrigo Zeidan, Solange Leonel, Amir Neto e Afonso Cozzi Existe a percepção de que as empresas brasileiras têm dificuldade em financiar

Leia mais

Nova Política de Tarifação. agosto/2011

Nova Política de Tarifação. agosto/2011 Nova Política de Tarifação agosto/2011 1 Nova estrutura de Tarifação da BM&FBOVESPA Segmento Bovespa Nova tarifação reflete melhor a estrutura de custos da companhia Levando a um maior alinhamento ao mercado

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

Figura 1 Destino das exportações do Brasil (acumulado em 12 meses, em bilhões US$ de Maio/2017)

Figura 1 Destino das exportações do Brasil (acumulado em 12 meses, em bilhões US$ de Maio/2017) Ano V Julho/217 O Boletim de Comércio Exterior de Jul./217 traz informações dos principais destinos dos itens exportados por Brasil, estado de São Paulo, Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP),

Leia mais

Perspectivas do Mercado de Capitais no Brasil. Edemir Pinto

Perspectivas do Mercado de Capitais no Brasil. Edemir Pinto Perspectivas do Mercado de Capitais no Brasil Edemir Pinto 1 Oportunidades no Brasil... Olimpiadas em 2016 Copa do Mundo em 2014 Exploração do Pré-sal Investimento em infra-estrutura As empresas brasileiras

Leia mais

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2014

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2014 BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de 2014 Segmento Bovespa O volume financeiro da BM&FBOVESPA em 2014 foi de R$1,80 trilhão ante R$1,83 trilhão em 2013. A média diária de volume financeiro atingiu

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Trabalho de Discussão Interna - TDI CEMEC 09 METODOLOGIA PARA ANÁLISE DO FINANCIAMENTO DO INVESTIMENTO DAS COMPANHIAS ABERTAS E FECHADAS BRASILEIRAS Dezembro

Leia mais

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil - 2013 Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Unidade de Negociações Internacionais Confederação Nacional da Indústria -

Leia mais

O que são os ETFs (Fundos de Índice)? Ibovespa - IBOV (Referência ETF BOVA11) Gráfico Diário 01/02/2013

O que são os ETFs (Fundos de Índice)? Ibovespa - IBOV (Referência ETF BOVA11) Gráfico Diário 01/02/2013 O que são os ETFs (Fundos de Índice)? ETFs (Exchange Traded Funds) é como são conhecidos mundialmente os Fundos de Índice, isto é, fundos que replicam os mais variados índices de mercado e têm cotas negociadas

Leia mais

44º Painel Telebrasil

44º Painel Telebrasil 44º Painel Telebrasil Natal, 31 de maio de 2002 Adriana Sanches Bolsa de Valores de São Paulo Novo Mercado Segmento especial de listagem da BOVESPA Requisitos mais rígidos que os do mercado tradicional,

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Fevereiro/2013 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Média Jan-Fev 2008 6.188 2009 4.446 2010 5.178

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS 21/02/14 14/03/14 04/04/14 25/04/14 16/05/14 06/06/14 27/06/14 18/07/14 08/08/14 29/08/14 19/09/14 10/10/14 31/10/14 21/11/14 12/12/14 02/01/15

Leia mais

INDX apresenta queda de 4,07% em junho

INDX apresenta queda de 4,07% em junho 1-jun-11 2-jun-11 3-jun-11 4-jun-11 5-jun-11 6-jun-11 7-jun-11 8-jun-11 9-jun-11 10-jun-11 11-jun-11 12-jun-11 13-jun-11 14-jun-11 15-jun-11 16-jun-11 17-jun-11 18-jun-11 19-jun-11 20-jun-11 21-jun-11

Leia mais

Nova Estrutura de Tarifação. Julho/2011

Nova Estrutura de Tarifação. Julho/2011 Nova Estrutura de Tarifação Julho/2011 1 Nova estrutura de Tarifação da BM&FBOVESPA Segmento Bovespa Alinhamento com mercado internacional, evidenciando que os preços da BVMF já são bastante competitivos

Leia mais

COMUNICADO AO MERCADO

COMUNICADO AO MERCADO BM&FBOVESPA S.A. - BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS CNPJ nº 09.346.601/0001-25 NIRE 35.300.351.452 COMUNICADO AO MERCADO Esclarecimentos sobre notícia veiculada em 07/01/2015 e Balanço de Operações

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13

Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13 Ranking Mundial de Juros Reais Ago/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

INDX registra alta de 6,4% em janeiro

INDX registra alta de 6,4% em janeiro INDX 3-jan-11 17-jan-11 31-jan-11 14-fev-11 28-fev-11 14-mar-11 28-mar-11 11-abr-11 25-abr-11 9-mai-11 23-mai-11 6-jun-11 2-jun-11 4-jul-11 18-jul-11 1-ago-11 15-ago-11 29-ago-11 12-set-11 26-set-11 1-out-11

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO 2006-2013. Fonte: Bloomberg ESTADOS UNIDOS: TAXAS DE JUROS DE 10 ANOS (% a.a.) 03/04/14

Leia mais

Santander Asset Management

Santander Asset Management Santander Asset Management Fundos São Paulo, 08 de novembro de 2006 2 1 2 3 A internacionalização das empresas brasileiras Fundos de Investimento Fundos Multimercados 3 1 2 3 A internacionalização das

Leia mais

PRINCIPAIS PRODUTOS E PERFIL DO INVESTIDOR DE RENDA VARIÁVEL

PRINCIPAIS PRODUTOS E PERFIL DO INVESTIDOR DE RENDA VARIÁVEL PRINCIPAIS PRODUTOS E PERFIL DO INVESTIDOR DE RENDA VARIÁVEL CONCEITOS PERFIL DO INVESTIDOR CONCEITOS Investimentos que representam a propriedade de um ativo (bem ou direito) A remuneração é a valorização

Leia mais

DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002

DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002 DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002 Nos nove primeiros meses de 2002, a economia brasileira cresceu 0,9% em relação ao mesmo período de. No terceiro trimestre de 2002, o aumento foi

Leia mais

DECISIVA. Bancos brasileiros em destaque entre 466 bancos de diversos países do mundo

DECISIVA. Bancos brasileiros em destaque entre 466 bancos de diversos países do mundo DECISIVA Receba nossos estudos pelas redes sociais. A maior empresa de informações financeiras sobre a América Latina. Bancos brasileiros em destaque entre 466 bancos de diversos países do mundo Economatica

Leia mais

Contas Financeiras CEMEC Informativo Poupança Financeira São Paulo Julho/2014

Contas Financeiras CEMEC Informativo Poupança Financeira São Paulo Julho/2014 Contas Financeiras CEMEC Informativo Poupança Financeira São Paulo Julho/2014 Este relatório apresenta dados disponíveis em julho de 2014, mas cabe salientar que devido ao esforço de consolidação de dados

Leia mais

O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA

O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA O DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2003 ECONOMIA, INDÚSTRIA E INVESTIMENTO EM QUEDA No segundo trimestre de 2003, o PIB brasileiro apresentou queda tanto em relação ao trimestre anterior

Leia mais

Fundos de investimento

Fundos de investimento Fundos de investimento Maio 2016 Informação Confidencial Política Corporativa de Segurança da Informação Tipos de Fundos: Podem ser classificados de acordo com... Classe de Ativos e/ou Fator de Risco Preponderante:

Leia mais

I Cenário Mundial. II Contexto Internacional e o Brasil. III Brasil: Situação Externa e Interna. Tendências. IV Paraná em Destaque V Brasil:

I Cenário Mundial. II Contexto Internacional e o Brasil. III Brasil: Situação Externa e Interna. Tendências. IV Paraná em Destaque V Brasil: I Cenário Mundial. II Contexto Internacional e o Brasil. III Brasil: Situação Externa e Interna. Tendências. IV Paraná em Destaque V Brasil: Projeções e Reflexões Fonte: FMI G7: EUA. Alemanha, Japão,

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

BREVE ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ROCHAS ORNAMENTAIS EM Informe 08/2013

BREVE ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ROCHAS ORNAMENTAIS EM Informe 08/2013 Informe 08/2013 BREVE ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ROCHAS ORNAMENTAIS EM 2012 Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais ABIROCHAS Avenida Paulista, 1313 8º andar sala 805 Bela

Leia mais

Presença da China na América do Sul

Presença da China na América do Sul Presença da China na América do Sul 1 1 Em 2008, 3% das exportações chinesas foram destinadas à América do Sul... Principais Destinos das Exportações Chinesas (2008) Estados Unidos 17,7% Japão 8,1% Coréia

Leia mais

LAYOUT DO TÍTULO SUBTÍTULO

LAYOUT DO TÍTULO SUBTÍTULO LAYOUT DO TÍTULO SUBTÍTULO FORÇAS DO TURISMO BRASILEIRO 1 colocado na classificação de Recursos Naturais (Relatório de Competitividade em Viagem e Turismo 2017 Fórum Econômico Mundial) 8 colocado na classificação

Leia mais

DECISIVA. Bovespa em valores nominais

DECISIVA. Bovespa em valores nominais DECISIVA Receba nossos estudos pelas redes sociais. A maior empresa de informações financeiras sobre a América Latina. Bovespa tem o maior volume financeiro negociado da história em 2017. Volume da Bovespa

Leia mais

19 de janeiro de 2018

19 de janeiro de 2018 PRODUTOS Indicadores Rentabilidade (1) (%) Mês Ano 12 meses Ibovespa 6,27 6,27 26,16 Ouro 2,49 2,49 9,05 CDI 0,34 0,34 9,64 Poupança (3) 0,50 0,50 7,53 Poupança 2012 MP 567/12 (3) 0,43 0,43 7,35 IGP-M/FGV

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS AGOSTO/2016 Resumo de desempenho Agosto 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

Indicadores Macro para o Brasil na área de Ciência e Tecnologia

Indicadores Macro para o Brasil na área de Ciência e Tecnologia Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI Academia da Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimentos ACAD Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Inovação Indicadores Macro para

Leia mais

Evoluçãodos Segmentos Especiais

Evoluçãodos Segmentos Especiais Evoluçãodos Segmentos Especiais Evento IBRI 21/06/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA INFORMAÇÃO 1 PÚBLICA AGENDA. Práticas internacionais de governança corporativa e análise de estatutos sociais Processo de evolução

Leia mais

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO A balança comercial brasileira iniciou 2015 com um déficit de US$ 3,2 bilhões em

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças I Resultado Nov 16/Nov 15: 41,5% Acum. Ano: -10,6% Anualizado: -14,0% O, elaborado com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), registra déficit comercial de US$4,90 bilhões

Leia mais

4. Líderes em Sustentabilidade 2017

4. Líderes em Sustentabilidade 2017 . Líderes em Sustentabilidade 207 The Sustainability Yearbook 207 RobecoSAM 33 Anualmente, mais de 3.00 das maiores empresas do mundo são convidadas a participar da Avaliação de Sustentabilidade Corporativa

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças dez/15 jan/16 mar/16 abr/16 jun/16 jul/16 set/16 out/16 dez/15 jan/16 mar/16 abr/16 jun/16 jul/16 set/16 out/16-490 -359-380 -436-477 -563-525 -556-412 -327-226 -113 I Resultado Out 16/Out 15: 37,7% Acum.

Leia mais

Estratégia de Sucesso Resultados refletem portfólio de negócios equilibrado. Agosto, 2010

Estratégia de Sucesso Resultados refletem portfólio de negócios equilibrado. Agosto, 2010 Estratégia de Sucesso Resultados refletem portfólio de negócios equilibrado Agosto, 2010 Termo de Renúncia Algumas declarações constantes nesta apresentação são projeções contidas no conceito da Lei de

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS FEVEREIRO/2016 Resumo de desempenho Fevereiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No bimestre mês

Leia mais

Apresentação para Investidores. Março de 2013

Apresentação para Investidores. Março de 2013 Apresentação para Investidores Março de 2013 1 Perfil Mais de 110 anos de atuação no mercado do aço Entre as companhias mais competitivas do setor, com operações em 14 países Maior produtor de aços longos

Leia mais

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Ministério da A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Encontro de Política Fiscal - FGV Ministro Guido Mantega Brasília, 7 de novembro de 2014 Antes de 2008, Brasil tinha Situação Fiscal Confortável

Leia mais

Cinema, Soft Power e os BRICS

Cinema, Soft Power e os BRICS Seminário Cinema, Soft Power e os BRICS Mostra Internacional de Cinema de São Paulo Debora Ivanov 27/10/2016 Diretrizes Diretrizes das ações internacionais realizadas pela ANCINE 1. Estímulo à realização

Leia mais

Bolsas de Valores. (Nível II) (Nível I) Euronext Stock Indices 1 15 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível)

Bolsas de Valores. (Nível II) (Nível I) Euronext Stock Indices 1 15 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível) Euronext Stock Exchange 1 63 1 94 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível) Euronext Stock Indices 1 15 EUR Mensalidade (Se em branco: não disponível) New York Stock Exchange 1 USD Mensalidade (Se

Leia mais

Programa de Estímulo ao Mercado de Capitais

Programa de Estímulo ao Mercado de Capitais Programa de Estímulo ao Mercado de Capitais Guido Mantega Ministro da Fazenda São Paulo, 16 de junho de 2014 1 Apresentação de medidas para: 1 VIABILIZAR a capitalização das empresas de porte médio 2 ATRAIR

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

ECO Economia Brasileira

ECO Economia Brasileira Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras Winter January, 2012 ECO 112 - Economia Brasileira Eloi Martins Senhoras Available at: http://works.bepress.com/eloi/124/

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES FEVEREIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças abr/14 mai/14 jul/14 ago/14 out/14 nov/14 jan/15 fev/15 abr/14 mai/14 jul/14 ago/14 out/14 nov/14 jan/15 fev/15-822 -869-928 -761-829 -678-749 -708-748 -537-482 -349 I Resultados Mensal: -31,9% Acum. Ano:

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

INDX apresenta queda de 8,42% em julho

INDX apresenta queda de 8,42% em julho 1-jul-11 2-jul-11 3-jul-11 4-jul-11 5-jul-11 6-jul-11 7-jul-11 8-jul-11 9-jul-11 10-jul-11 11-jul-11 12-jul-11 13-jul-11 14-jul-11 15-jul-11 16-jul-11 17-jul-11 18-jul-11 19-jul-11 20-jul-11 21-jul-11

Leia mais

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011

MB ASSOCIADOS. A agenda econômica internacional do Brasil. CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 MB ASSOCIADOS A agenda econômica internacional do Brasil CINDES Rio de Janeiro 10 de junho de 2011 1 Cenário base 2011 2014 Crescimento mundial deverá ser da ordem de 4,0% a.a. Os países do G7 devem crescer

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC Indicadores EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2011-2014 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO

Leia mais

15º SEMINARIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS

15º SEMINARIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS 15º SEMINARIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS FINANCIAMENTO DE INVESTIMENTOS NO BRASIL A NECESSIDADE DE UM NOVO MODELO São Paulo 30 de junho de 2016 Carlos A. Rocca INDICE 1. Investimento é a chave para retomada

Leia mais

20 CONGRESSO BRASILEIRO DE CONTABILIDADE FATORES DIMENSIONAIS DA INTERNACIONALIZAÇÃO NAS EMPRESAS COM GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA

20 CONGRESSO BRASILEIRO DE CONTABILIDADE FATORES DIMENSIONAIS DA INTERNACIONALIZAÇÃO NAS EMPRESAS COM GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA 20 CONGRESSO BRASILEIRO DE CONTABILIDADE FATORES DIMENSIONAIS DA INTERNACIONALIZAÇÃO NAS EMPRESAS COM GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Regis Barroso Silva Universidade Federal do Ceará UFC Alessandra

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR MAIO

COMÉRCIO EXTERIOR MAIO MAIO EXPORTAÇÕES No mês de maio de 2017, as exportações catarinenses somaram US$ 802,8 milhões, o que representou um avanço de 15,8% frente a maio de 2016. Esse crescimento é o melhor para o mês desde

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2012 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Dez/12 = R$ 6.895 milhões 7,9% sobre Nov/12-5,3%

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL

Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL A balança comercial brasileira registou superávit de pouco mais de US$ 500 milhões em abril, próximo ao resultado

Leia mais

Perspectivas econômicas: o Brasil e o mundo

Perspectivas econômicas: o Brasil e o mundo Perspectivas econômicas: o Brasil e o mundo ABDE Fabio Giambiagi Dezembro 2016 1 SUMÁRIO 1. Um mundo comme ci, comme ça 2. A economia em 2013 3. A economia em 2016 4. Reformas: por que? 2 1 - Um mundo

Leia mais

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima?

Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Maio 2014 Apresentar a Indústria de MT Compreender as DIFERENÇAS e SEMELHANÇAS O que nos afasta? O que nos aproxima? Diagnosticar as NECESSIDADES MÚTUAS Do que precisamos? Do que podemos fornecer mutuamente?

Leia mais

Estratégia nacional Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP

Estratégia nacional Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP Estratégia nacional Inserção internacional Mudanças sócio-demográficas Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP Inserção Internacional Islândia Inglaterra Oceano Atlântico França Espanha Itália

Leia mais

O investimento direto estrangeiro e o Brasil. Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA

O investimento direto estrangeiro e o Brasil. Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA O investimento direto estrangeiro e o Brasil Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA 1. O que é o IDE? Investimento de Portfólio X Investimento Direto Investimento de Portfólio: É baseado na percepção do ganho financeiro

Leia mais

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág.

ABRIL 2016 RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA FRANCA SÃO PAULO BRASIL. Pág. RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ABRIL 2016 FRANCA População e PIB do município de Franca Piso salarial do sapateiro Estimativa do número de funcionários na indústria de calçados de Franca Dados do

Leia mais

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015 Petrobras, Poupança e Inflação 16 de Abril de 2015 Tópicos Poupança e Cenário Econômico Petrobras Fundos Poupança e Cenário Econômico Caderneta de Poupança 1990: Data do confisco:16 de março de 1990. Cenário

Leia mais

Estratégia de Sucesso Resultados refletem portfólio de negócios equilibrado

Estratégia de Sucesso Resultados refletem portfólio de negócios equilibrado Estratégia de Sucesso Resultados refletem portfólio de negócios equilibrado Termo de Renúncia Algumas declarações e estimativas contidas neste material podem representar expectativas sobre eventos ou resultados

Leia mais

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES BOLSA NACIONAL DE FRETE Sede: Palácio de Vidro, 5º andar; CX Postal 2223; Telefone +(244) 222-311339/40/41; Fax 222-310555- Luanda, Angola. TABELA DE FRETES

Leia mais

AMCHAM BRASIL SÃO PAULO OBJETIVOS E METAS DO GOVERNO TEMER PARA O COMÉRCIO EXTERIOR

AMCHAM BRASIL SÃO PAULO OBJETIVOS E METAS DO GOVERNO TEMER PARA O COMÉRCIO EXTERIOR AMCHAM BRASIL SÃO PAULO PALESTRA OBJETIVOS E METAS DO GOVERNO TEMER PARA O COMÉRCIO EXTERIOR JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo, 30 de agosto de 2016 2 EXPORTAÇÕES POR FATOR AGREGADO, EM TONELADAS Em milhões

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE OUTUBRO 2014 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

Relatório da Balança Comercial de Autopeças

Relatório da Balança Comercial de Autopeças fev/15 mar/15 mai/15 jun/15 ago/15 set/15 nov/15 dez/15 fev/15 mar/15 mai/15 jun/15 ago/15 set/15 nov/15 dez/15-748 -635-482 -548-559 -508-395 -457-386 -404-359 -113 I Resultados Mensal: -67,5% Acum. Ano:

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 14/06/11 12/07/11 09/08/11 06/09/11 04/10/11 01/11/11 29/11/11 27/12/11 24/01/12 21/02/12 20/03/12 17/04/12 15/05/12 12/06/12 10/07/12 07/08/12 04/09/12

Leia mais

EFEITOS DA TAXA DE CÂMBIO SOBRE A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO

EFEITOS DA TAXA DE CÂMBIO SOBRE A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO EFEITOS DA TAXA DE CÂMBIO SOBRE A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO São Paulo, 06/Dez/2007 1 1 Entidades da Indústria vêem alertando sobre a gravidade da situação cambial Estudos Depecon-FIESP (www.fiesp.com.br)

Leia mais

Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços

Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços Jorge Arbache UnB e BNDES FGV-SP 27/5/2014 As opiniões são do autor e não necessariamente refletem as visões do BNDES 1 Vivemos uma nova

Leia mais

As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos.

As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos. 30 de junho de 2010 As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos. Nos últimos anos o crescimento médio anual dessas

Leia mais

Bolsa de Valores. (Nível I) (Nível II) Euronext Stock Indices 7 19 EUR Apenas nível I

Bolsa de Valores. (Nível I) (Nível II) Euronext Stock Indices 7 19 EUR Apenas nível I Euronext Stock Indices 7 19 EUR Apenas nível I Bats Europe BE FR NL PT 6 GBP Apenas nível II para clientes de retalho Euronext Stock Exchange 7 76 10 110 EUR Bats U.S. 7 14 USD Apenas nível I Dow Jones

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 23/09/11 21/10/11 18/11/11 16/12/11 13/01/12 10/02/12 09/03/12 06/04/12 04/05/12 01/06/12 29/06/12 27/07/12 24/08/12 21/09/12 19/10/12 16/11/12 14/12/12

Leia mais

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões),

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), Janeiro / 2015 Resultados de Janeiro de 2015 - Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), redução de 10,4%, pela média diária; - Importação:

Leia mais