Fundo Florestal Permanente

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundo Florestal Permanente"

Transcrição

1 Fundo Florestal Permanente Encontro Nacional Zonas de Intervenção Florestal Centro de Interpretação da Serra da Estrela Seia 30 de abril de 2013

2 Enquadramento legal e objetivos Sumário Mecanismos de financiamento Áreas de intervenção Regime de gestão do Fundo Florestal Permanente Domínios de Intervenção (proposta novo regulamento) Forma de apresentação de candidaturas (proposta novo regulamento) Quadro síntese execução financeira Projetos e protocolos Quadro síntese execução financeira Por área programática (projetos e protocolos) Ordenamento e gestão florestal Ações elegíveis (proposta novo regulamento)

3 Enquadramento Legal e Objetivos Fundo Florestal Permanente (FFP) criado em 2004 decreto-lei nº 63/2004, de 22 de março Na sequência: graves incêndios ocorridos em 2003 previsto na Resolução do Conselho de Ministros nº 178/2003, de 17 de novembro

4 Enquadramento Legal e Objetivos O Fundo Florestal Permanente destina-se a apoiar a gestão florestal sustentável, nas suas diferentes valências

5 Enquadramento Legal e Objetivos Constituem objetivos do FFP: PROMOVER o investimento no ordenamento e gestão florestal APOIAR ações de prevenção dos fogos florestais VIABILIZAR ações de aquisição de terras, reestruturação fundiária e emparcelamento

6 Enquadramento Legal e Objetivos FINANCIAR ações de investigação, demonstração e experimentação VALORIZAR as funções ecológicas, sociais e culturais dos espaços florestais e apoiar a prestação de serviços ambientais e de conservação dos recursos naturais DESENVOLVER outras ações que contribuam para a defesa e sustentabilidade da floresta Fundo

7 Mecanismos de Financiamento Embora o diploma que cria o FFP preveja várias fontes de financiamento, os recursos financeiros foram, em exclusivo provenientes de um adicional às taxas do ISPP (Imposto sobre os produtos petrolíferos), de 0,005 /l no consumo de gasolina e de 0,0025 /l no consumo de gasóleo, até ao limite de 30 milhões de euros/ano (ecotaxa)

8 Mecanismos de Financiamento As receitas do FFP cerca de 22,2 milhões de euros (média últimos 4 anos) Decréscimo sucessivo nos últimos 4 anos (desde 2009) cerca de 19,5 milhões de euros de receitas em 2012

9 Áreas de Intervenção Os apoios financeiros a atribuir pelo Fundo, podem incidir na seguintes áreas de intervenção: ORDENAMENTO e gestão florestal PREVENÇÃO de incêndios e respetivas infraestruturas ARBORIZAÇÃO e REARBORIZAÇÃO com espécies florestais de relevância ambiental e de ciclos de produção longos

10 Áreas de Intervenção REESTRUTURAÇÃO fundiária, aquisição de terras e emparcelamento SEGUROS florestais AÇÕES de investigação aplicada, demonstração e experimentação SISTEMAS de certificação de gestão dos produtos Florestais

11 Regime de Gestão do FFP A aplicação dos apoios foi sucessivamente regulamentada por despachos normativos De 2004 a 2008, os programas de apoio do FFP foram fixados através de Despachos Normativos: DN nº 36/2004 (alterado pelo DN nº 39/2004) DN nº 35/2005 e DN nº 23-A/2007

12 Regime de Gestão do FFP O programa de apoios para 2009 a 2011 foi estabelecido na Portaria nº 1338/2008. Com a sua substituição pela Portaria nº 287/2010, de 27 de maio, prevê-se que o mesmo seja estabelecido em planos anuais de atividades do FFP Em 2012 vigorou o regime definido na Portaria nº 113/2011, de 23 de março, que estabelece que a elaboração do plano anual de atividades do Fundo seja concretizada pelo IFAP, em colaboração com a AFN

13 Regime de Gestão do FFP A publicação da Lei orgânica do MAMAOT, através do Decreto-Lei nº 7/2012, de 17 de janeiro, veio determinar a integração do Fundo Florestal Permanente no Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, I.P. (ICNF) O Decreto-Lei n.º 135/2012, de 29 de junho, que aprova a orgânica do ICNF, I.P., determina que o Fundo Florestal Permanente, passe a funcionar junto do ICNF, devendo o IFAP continuar a assegurar a gestão do Fundo até à conclusão do processo de fusão.

14 Regime de Gestão do FFP Proposta - Novo modelo de gestão Contempla as seguintes fases da responsabilidade do ICNF: Definição das ações a apoiar; Definição das regras de concessão dos apoios; Receção, análise e decisão dos pedidos de apoio; Formalização da concessão do apoio (contratos); Acompanhamento da execução e validação da despesa; Pagamento dos apoios aprovados; Recuperação de verbas (em caso de pagamento indevido)

15 Domínios de Intervenção Proposta - novo regulamento de gestão Defesa da floresta contra incêndios Ordenamento e gestão florestal Elaboração dos elementos estruturantes das ZIF Funções ecológicas, sociais e culturais da floresta Investigação e experimentação

16 Forma de apresentação de candidaturas Proposta novo regulamento de gestão Submissão na modalidade de concurso Avisos de abertura de concursos Tipologia das ações a apoiar Condições de atribuição dos apoios Forma e limite dos apoios Tipo de beneficiários Despesas elegíveis

17 Quadro Síntese de Execução Financeira

18 Quadro Síntese de Execução Financeira Protocolos Por área programática

19 Quadro Síntese de Execução Financeira Projetos Por área programática

20 Execução financeira - Breves conclusões Foram apoiados pelo FFP um conjunto de 647 projetos e protocolos, no valor global de 216 milhões de euros Atualmente encontram-se em curso um conjunto de 107 operações (projetos e protocolos), que envolvem um valor de cerca de 29 milhões de euros de apoios, dos quais se encontram pagos cerca de 19 milhões de euros

21 Execução financeira - Breves conclusões Dos montante contratualizados sob a forma de projetos (essencialmente de entidades privadas), cerca de 48% foram destinados às ações de Prevenção e Proteção da Floresta contra Incêndios A ação de Promoção e do Ordenamento e Gestão Florestal, focalizou-se sobretudo nos apoios à constituição e funcionamento de ZIF, tendo absorvido cerca de 38% dos apoios aprovados Os restantes 14% dos apoios a projetos destinaram-se à Promoção de Sistemas de Gestão Florestal Sustentável e Certificação (3%), e à Investigação Aplicada, Demonstração e Experimentação (11%)

22 Execução financeira - Breves conclusões Apoios à Promoção, Constituição e Funcionamento das ZIF Execução financeira relativamente à totalidade dos projetos apoiados no âmbito dos vários eixos Execução financeira relativamente ao Eixo de Promoção do Ordenamento e Gestão Florestal

23 Domínio Ordenamento e gestão florestal Proposta - novo regulamento de gestão Ações elegíveis Elaboração dos elementos estruturantes das ZIF planos de gestão florestal planos específicos de intervenção florestal levantamentos perimetrais Consolidação fundiária em ações de recuperação de áreas ardidas Implementação de sistemas de certificação da gestão florestal sustentável

24 Obrigada pela vossa atenção

Fundo Florestal Permanente

Fundo Florestal Permanente 2014 Plano de Atividades Fundo Florestal Permanente janeiro 2014 ÍNDICE 1. NOTA INTRODUTÓRIA... 2 2. ENQUADRAMENTO... 2 3. REGIME DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DO FUNDO... 4 4. OBJETIVOS E ATIVIDADES A DESENVOLVER...

Leia mais

Fundo Florestal Permanente

Fundo Florestal Permanente 2016 Plano de Atividades Fundo Florestal Permanente janeiro 2016 ÍNDICE 1. NOTA INTRODUTÓRIA... 2 2. ENQUADRAMENTO... 2 3. REGIME DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DO FUNDO... 4 4. OBJETIVOS E ATIVIDADES A DESENVOLVER...

Leia mais

Fundo Florestal Permanente

Fundo Florestal Permanente 2017 Alteração do Plano de Atividades Fundo Florestal Permanente Setembro 2017 ÍNDICE 1. NOTA INTRODUTÓRIA... 2 2. OBJETIVOS E ATIVIDADES A DESENVOLVER... 3 2.1. AÇÕES ELEGÍVEIS EM 2017... 3 2.2. PERÍODOS

Leia mais

FUNDO FLORESTAL PERMANENTE PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO, DA GESTÃO E DO ORDENAMENTO FLORESTAIS

FUNDO FLORESTAL PERMANENTE PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO, DA GESTÃO E DO ORDENAMENTO FLORESTAIS APOIO PARA A ELABORAÇÃO DO INVENTÁRIO DA ESTRUTURA DA PROPRIEDADE NO ÂMBITO DAS ZONAS DE (Portaria n.º 77/2015, de 16 de março, alterada pela Portaria n.º 163/2015, de 2 de junho, e Declaração de Retificação

Leia mais

AVISO 21 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EFICIENTE

AVISO 21 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EFICIENTE AVISO 21 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EFICIENTE JUNHO 2016 APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AO FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PLANO NACIONAL DE AÇÃO PARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Índice

Leia mais

QUE MEIOS FINANCEIROS?

QUE MEIOS FINANCEIROS? QUE MEIOS FINANCEIROS? PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA ATRAVÉS DO PO SEUR? HELENA PINHEIRO DE AZEVEDO MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS PARA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E BIODIVERSIDADE 22 JUN 2015 TAPADA DE MAFRA Organização:

Leia mais

REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AO FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AO FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA REGULAMENTO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AO FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FEE- Fundo de Eficiência Energética 23-03-2012 CAPITULO I Âmbito Artigo 1.º (Enquadramento) 1) O Decreto Lei n.º 50/2010,

Leia mais

Delimitação da Reserva Ecológica do Município de Fornos de Algodres. Áreas da REN afetadas Fim a que se destina Síntese da Fundamentação

Delimitação da Reserva Ecológica do Município de Fornos de Algodres. Áreas da REN afetadas Fim a que se destina Síntese da Fundamentação Diário da República, 1.ª série N.º 93 13 de maio de 2016 1565 Delimitação da Reserva Ecológica do Município de Fornos de Algodres (n.º de Ordem) Áreas da REN afetadas Fim a que se destina Síntese da Fundamentação

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário 4 Protecção e Valorização Ambiental ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL Centro-VQA-2009-13-BM-13 1 Nos termos do Regulamento Específico Acções

Leia mais

Diploma. Aprova o novo Regulamento do Fundo Florestal Permanente

Diploma. Aprova o novo Regulamento do Fundo Florestal Permanente Diploma Aprova o novo Regulamento do Fundo Florestal Permanente Portaria n.º 77/2015 de 16 de março O Fundo Florestal Permanente (FFP), criado pelo Decreto-Lei n.º 63/2004, de 22 de março, em desenvolvimento

Leia mais

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO Turismo em Portugal Importância na economia portuguesa. Um setor competitivo e com relevância crescente na economia de Portugal. 11,4Mm Receitas Turísticas (2015, BdP)

Leia mais

Titulo da Apresentação da DRAPLVT

Titulo da Apresentação da DRAPLVT Título da Apresentação Titulo da Apresentação da DRAPLVT Substítulo Alcochete Maio 2017 Objetivos Nacionais Crescimento sustentável do sector AGROFLORESTAL em TODO O TERRITÒRIO NACIONAL Aumento do valor

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 5 ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Ação 5.1 CRIAÇÃO DE AGRUPAMENTOS E ORGANIZAÇÕES DE PRODUTORES Enquadramento Regulamentar Artigo 27.º Criação

Leia mais

Titulo da Apresentação da DRAPLVT

Titulo da Apresentação da DRAPLVT Título da Apresentação Titulo da Apresentação da DRAPLVT Substítulo Santarém Fevereiro 2017 Objetivos Nacionais Crescimento sustentável do sector AGROFLORESTAL em TODO O TERRITÒRIO NACIONAL Aumento do

Leia mais

Processos de candidatura e metodologia de avaliação de projetos

Processos de candidatura e metodologia de avaliação de projetos Processos de candidatura e metodologia de avaliação de projetos Fórum empresarial - Portugal 2020 Beja, 22 de março de 2016 ENQUADRAMENTOS Março de 2016 AJUDAS AO INVESTIMENTO 2 ENQUADRAMENTOS PDR 2020

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO AVISO-CONCURSO

APRESENTAÇÃO DO AVISO-CONCURSO APRESENTAÇÃO DO AVISO-CONCURSO HELENA PINHEIRO DE AZEVEDO Projeto U-Bike Portugal Promoção de Bicicletas Elétricas e Convencionais nas Comunidades Académicas 23 NOVEMBRO 2015 AUDITÓRIO DA ANTIGA CAPITANIA

Leia mais

PDR Jovens Agricultores Investimentos na Exploração Agrícola

PDR Jovens Agricultores Investimentos na Exploração Agrícola PDR 2014-2020 Jovens Agricultores + 3.2 - Investimentos na Exploração Agrícola PSZ CONSULTING 2015 Índice Índice... 1 1 Prémio aos Jovens Agricultores... 2 1.1 Enquadramento... 2 1.2 Beneficiários... 2

Leia mais

A Estratégia Nacional para as Florestas Resultados da sua avaliação e perspetivas de evolução Ordem dos Engenheiros, Lisboa, maio de 2013

A Estratégia Nacional para as Florestas Resultados da sua avaliação e perspetivas de evolução Ordem dos Engenheiros, Lisboa, maio de 2013 A Estratégia Nacional para as Florestas Resultados da sua avaliação e perspetivas de evolução Ordem dos Engenheiros, Lisboa, maio de 2013 antecedentes 1996 Lei de Bases da Política Florestal: autoridade

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES INVESTIMENTO E DESENVOLVIMENTO PARA Fundo do Baixo Sabor

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES INVESTIMENTO E DESENVOLVIMENTO PARA Fundo do Baixo Sabor PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES INVESTIMENTO E DESENVOLVIMENTO PARA 2011 Fundo do Baixo Sabor I - INTRODUÇÃO O Plano Anual de Actividades constitui-se como o documento orientador da actividade do Fundo Baixo

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO (RECI) Sistema de Incentivos às Empresas Inovação Produtiva Majoração «Execução do Investimento»

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E RESPETIVA METODOLOGIA APROVADA PELO COMITÉ DE ACOMPANHAMENTO DO POSEUR NA REUNIÃO DE 16 DE MARÇO DE 2015

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E RESPETIVA METODOLOGIA APROVADA PELO COMITÉ DE ACOMPANHAMENTO DO POSEUR NA REUNIÃO DE 16 DE MARÇO DE 2015 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E RESPETIVA METODOLOGIA APROVADA PELO COMITÉ DE ACOMPANHAMENTO DO POSEUR NA REUNIÃO DE 16 DE MARÇO DE 2015 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Na seleção das candidaturas respeitantes às tipologias

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO EIXO 4 Protecção e Valorização Ambiental PREVENÇÃO E GESTÃO DE RISCOS NATURAIS E TECNOLÓGICOS Acções Materiais Aviso nº: Centro-PRM-2011-04 Nos termos do Regulamento Específico

Leia mais

Deliberação CETP n.º 3/2017. Delegação de competências da autoridade de gestão do Programa Operacional

Deliberação CETP n.º 3/2017. Delegação de competências da autoridade de gestão do Programa Operacional Deliberação CETP n.º 3/2017 Delegação de competências da autoridade de gestão do Programa Operacional Regional do Alentejo no Organismo Intermédio - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, IP Pela Deliberação

Leia mais

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1 NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/2015 1 Rev 1 [Operações públicas FEDER] 1 Não aplicável a operações enquadradas no Sistema de Incentivos às Empresas e a operações cofinanciadas pelo FSE. CONTROLO DO DOCUMENTO

Leia mais

Ficha Técnica. Título: Relatório Anual de Atividades do Fundo de Intervenção Ambiental Editor: Agência Portuguesa do Ambiente

Ficha Técnica. Título: Relatório Anual de Atividades do Fundo de Intervenção Ambiental Editor: Agência Portuguesa do Ambiente Ficha Técnica Título: Relatório Anual de Atividades do Fundo de Intervenção Ambiental 2015 Editor: Agência Portuguesa do Ambiente Data de Edição: Março 2016 Coordenação Global: Conselho Diretivo da Agência

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA 2017-2018 Novembro 2016 PREFÁCIO O Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC), previsto no Regulamento Tarifário

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº POISE

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº POISE CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº POISE-18-2015-03 Estágios para Adultos Programa Operacional Inclusão Social e Emprego Objetivo Temático 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 13/2017. SAMA Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 13/2017. SAMA Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 13/2017 SAMA 2020 - Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública Aplicação do Efeito Difusor em sede de análise de elegibilidade das operações e da intensidade

Leia mais

Sistema de Incentivos: Inovação Produtiva Aviso nº26/si/2017. Breve Resumo

Sistema de Incentivos: Inovação Produtiva Aviso nº26/si/2017. Breve Resumo Sistema de Incentivos: Inovação Produtiva Aviso nº26/si/2017 Breve Resumo O que é? Os incêndios que deflagraram nos últimos meses de 2017 afetaram um numeroso conjunto de concelhos em todo o país, com

Leia mais

Plano estratégico para requalificação e valorização da rede hidrográfica da região centro

Plano estratégico para requalificação e valorização da rede hidrográfica da região centro Plano estratégico para requalificação e valorização da rede hidrográfica da região centro Conteúdos A ARH do Centro, I.P. e a nova orgânica da APA, I.P. Reabilitação da rede hidrográfica Fundo de Proteção

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS Fundo de Eficiência Energética PERGUNTAS E RESPOSTAS Aviso 18 Redução de Consumos de Energia Reativa no Estado 2015 Índice ÂMBITO GERAL... 1 1. O que é o FEE Fundo de Eficiência Energética?... 1 2. Qual

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. De acordo com os princípios constantes do Programa do XVII Governo

AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO. De acordo com os princípios constantes do Programa do XVII Governo AVISO DE ABERTURA DE CANDIDATURAS A APOIO FINANCEIRO De acordo com os princípios constantes do Programa do XVII Governo Constitucional em matéria de política de saúde, foi definido, pelo Decreto Lei n.º

Leia mais

Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde

Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde Quadro legal sobre proteção radiológica aplicado à saúde A perspetiva de um operador privado Lisboa, setembro de 2013 João Rebelo Com a colaboração de Joana Pita Índice O regime jurídico do licenciamento

Leia mais

Legislação do Sector da Habitação Social. (HABÉVORA Gestão Habitacional, E.EM.)

Legislação do Sector da Habitação Social. (HABÉVORA Gestão Habitacional, E.EM.) 1 Legislação do Sector da Habitação Social (HABÉVORA Gestão Habitacional, E.EM.) A. REALOJAMENTO Decreto Lei 220/83, de 26 de Maio Estabelece condições especiais de acesso ao crédito por parte dos municípios

Leia mais

SESSÃO DE ESCLARECIMENTOS - NOVOS AVISOS POR LISBOA PORTUGAL2020

SESSÃO DE ESCLARECIMENTOS - NOVOS AVISOS POR LISBOA PORTUGAL2020 SESSÃO DE ESCLARECIMENTOS - NOVOS AVISOS POR LISBOA PORTUGAL2020 27.abril.2017 O Regime Contratual de Investimento e o apoio às Grandes Empresas O E O APOIO ÀS GE Legislação Decreto-Lei n.º 191/2014, de

Leia mais

Convite Público. Convite nº: Centro-EDU Eixo 3 Coesão Local e Urbana

Convite Público. Convite nº: Centro-EDU Eixo 3 Coesão Local e Urbana Convite Público Eixo 3 Coesão Local e Urbana Regulamento Específico Requalificação da Rede Escolar do 1º Ciclo do Ensino Básico e da Educação Pré-escolar Convite nº: Centro-EDU-2014-20 1 Nos termos do

Leia mais

AVISO n.º POCH Cursos de Educação e Formação de Jovens (CEF)

AVISO n.º POCH Cursos de Educação e Formação de Jovens (CEF) AVISO n.º POCH - 66-2017-08 Concurso para apresentação de candidaturas Cursos de Educação e Formação de Jovens (CEF) Revisto em 2017-07-28: ponto 17 e Anexo IV Programa Operacional Capital Humano Eixo

Leia mais

Lisboa, 25 de novembro de 2011

Lisboa, 25 de novembro de 2011 Lisboa, 25 de novembro de 2011 A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do setor do turismo, enquanto elemento integrante da nossa oferta turística A regeneração urbana estabelece

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra CENTRO 2020 POR EIXOS Eixo 1 Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDEIAS) 7,8% 169 M 2,5% 54 M Eixo 10 Assistência Técnica Eixo 2 Competitividade

Leia mais

EIXO 4 QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL E VALORIZAÇÃO DO ESPAÇO RURAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 3

EIXO 4 QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL E VALORIZAÇÃO DO ESPAÇO RURAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 3 EIXO 4 QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL E VALORIZAÇÃO DO ESPAÇO RURAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO DO LITORAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 3 Nos termos do regulamento específico Acções de Valorização

Leia mais

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER

Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Regulamento específico Assistência Técnica FEDER Capítulo I Âmbito Artigo 1.º Objecto O presente regulamento define o regime de acesso aos apoios concedidos pelo Programa Operacional de Assistência Técnica

Leia mais

CUSTOS SIMPLIFICADOS Modalidade Montantes Fixos Workshop 1. Lisboa, 6 de novembro de 2015

CUSTOS SIMPLIFICADOS Modalidade Montantes Fixos Workshop 1. Lisboa, 6 de novembro de 2015 CUSTOS SIMPLIFICADOS Modalidade Montantes Fixos Workshop 1 Lisboa, 6 de novembro de 2015 2 Custos Simplificados - Montantes Fixos Modalidade de Montantes Fixos Os custos elegíveis de uma operação são calculados

Leia mais

PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS

PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 32 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS Nos termos do Regulamento do

Leia mais

PDR Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola

PDR Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola PDR 2014-2020 3.2.2 Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola Portal dos Incentivos Maio 2015 Índice 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Enquadramento... 2 1.2 Beneficiários... 2 1.3 Critérios de Elegibilidade

Leia mais

Área Metropolitana do. Porto Programa Territorial de Desenvolvimento

Área Metropolitana do. Porto Programa Territorial de Desenvolvimento Área Metropolitana do Porto 2007-2013 Programa Territorial de Desenvolvimento Promoção da Mobilidade Urbana: Variantes a centros urbanos; Planos de Mobilidade Urbana Sustentável Aviso de Abertura de Concurso

Leia mais

PORTUGAL 2020: A IMPORTÂNCIA DA ELEGIBILIDADE DAS DESPESAS

PORTUGAL 2020: A IMPORTÂNCIA DA ELEGIBILIDADE DAS DESPESAS 21 de maio de 2015 PORTUGAL 2020: A IMPORTÂNCIA DA ELEGIBILIDADE DAS DESPESAS Ao abrigo do Acordo de Parceria estabelecido entre Portugal e a Comissão Europeia, denominado Portugal 2020, as empresas portuguesas

Leia mais

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral

Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral AVISO/CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL 2014-2020 (MADEIRA14-20) EIXO PRIORITÁRIO 7 Promover o Emprego e Apoiar a Mobilidade Laboral PRIORIDADE DE INVESTIMENTO (PI)

Leia mais

como seu leiloeiro, tendo a Agência Portuguesa do Ambiente, I.P. (APA), enquanto entidade gestora do Fundo Português de Carbono (FPC), estabelecido

como seu leiloeiro, tendo a Agência Portuguesa do Ambiente, I.P. (APA), enquanto entidade gestora do Fundo Português de Carbono (FPC), estabelecido Relatório de aplicação da Portaria n.º 3-A/2014, de 7 de janeiro, e do Decreto-Lei n.º 195/2015, de 14 de setembro, relativo a receitas de leilões no âmbito do regime de Comércio Europeu de Licenças de

Leia mais

UMA IDEIA NATURAL AVISO DO CONCURSO 2017 PRÉMIO ICNF 2017 UMA IDEIA NATURAL. Prémio no valor total de Manutenção.

UMA IDEIA NATURAL AVISO DO CONCURSO 2017 PRÉMIO ICNF 2017 UMA IDEIA NATURAL. Prémio no valor total de Manutenção. Manutenção de Habitats Recuperação de Espécies Restauro de Habitats Valorização de Territórios AVISO DO CONCURSO 2017 PRÉMIO ICNF 2017 Prémio no valor total de 150.000 UMA IDEIA NATURAL UMA IDEIA NATURAL

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Aviso 09 Auditoria Energética a Elevadores em Edifícios de DIREÇÃO EXECUTIVA DO PNAEE FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei nº 50/2010, de 20 Maio O Fundo de Eficiência

Leia mais

Concurso FAI Gestão de Eficiência em Edifícios. Nuno Lúcio, Fundo de Apoio à Inovação

Concurso FAI Gestão de Eficiência em Edifícios. Nuno Lúcio, Fundo de Apoio à Inovação 0 Concurso FAI Gestão de Eficiência em Edifícios Nuno Lúcio, Fundo de Apoio à Inovação 1 2 GESTÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFÍCIOS PROJETOS DE DEMONSTRAÇÃO AVISO FAI 01/2013 Síntese 3 Objetivos Beneficiários

Leia mais

O FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS TURÍSTICAS. Linha de Apoio à Qualificação da Oferta

O FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS TURÍSTICAS. Linha de Apoio à Qualificação da Oferta O FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS TURÍSTICAS Linha de Apoio à Qualificação da Oferta CENTRO O Financiamento da Atividade Turística LINHA DE APOIO À QUALIFICAÇÃO DA OFERTA 23 Maio 2017 Miguel Mendes Beneficiários

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Prevenção e Gestão de Riscos Naturais e Tecnológicos Acções Materiais. Aviso - ALG

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Prevenção e Gestão de Riscos Naturais e Tecnológicos Acções Materiais. Aviso - ALG Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Prevenção e Gestão de Riscos Naturais e Tecnológicos Acções Materiais Aviso - ALG-36-2010-01 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Prevenção e Gestão

Leia mais

Comissão Ministerial de Coordenação dos Programas Operacionais Regionais do Continente

Comissão Ministerial de Coordenação dos Programas Operacionais Regionais do Continente Comissão Ministerial de Coordenação dos Programas Operacionais Regionais do Continente Aprovação de alteração ao regulamento específico Reabilitação urbana Deliberação aprovada por consulta escrita em

Leia mais

Convite Público. Convite nº: Centro-COE Eixo Prioritário 3 Coesão Local e Urbana. Regulamento Específico Equipamentos para a Coesão Local - 1

Convite Público. Convite nº: Centro-COE Eixo Prioritário 3 Coesão Local e Urbana. Regulamento Específico Equipamentos para a Coesão Local - 1 Convite Público Eixo Prioritário 3 Coesão Local e Urbana Regulamento Específico Equipamentos para a Coesão Local Convite nº: Centro-COE-2013-23 - 1 Nos termos do nº 2 do artigo 11º, do Regulamento Específico

Leia mais

MODELO DE GOVERNAÇÃO ANEXO I

MODELO DE GOVERNAÇÃO ANEXO I MODELO DE GOVERNAÇÃO ANEXO I Modelo de Governação do Fundo para a Modernização da Justiça ENQUADRAMENTO O Fundo para a Modernização da Justiça (FMJ) foi criado pelo artigo 167.º da Lei n.º 55/2010, de

Leia mais

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012 LEGISLAÇÃO Síntese de Legislação Nacional e Comunitária de 2012 Legislação Nacional Energias Renováveis Portaria n.º 8/2012 I Série n.º 3, de 4/01 Aprova, no âmbito da política de promoção da utilização

Leia mais

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA)

SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 01/ SAMA/ 2008 SISTEMA DE APOIOS À MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA (SAMA) CONCURSO GERAL E CONCURSO JUSTIÇA OPERAÇÕES INDIVIDUAIS E OPERAÇÕES TRANSVERSAIS Nos termos

Leia mais

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS

REGULAMENTOS ESPECÍFICOS Programa Operacional Factores de Competitividade Deliberações CMC POFC: 16/07/2008 Assistência Técnica do POFC Entrada em vigor DA ÚLTIMA ALTERAÇÃO em 17/07/2008 Artigo 1.º Objecto O presente regulamento

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Portaria n.º 71/2016 de 4 de Julho de 2016

S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Portaria n.º 71/2016 de 4 de Julho de 2016 S.R. DA EDUCAÇÃO E CULTURA Portaria n.º 71/2016 de 4 de Julho de 2016 Considerando que o Regime Jurídico de Apoio ao Movimento Associativo Desportivo, aprovado pelo Decreto Legislativo Regional n.º 21/2009/A,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO MADEIRA Portaria n.º 74/2015, de 25 de março Portaria n.º 82/2015 de 15 de Abril

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO MADEIRA Portaria n.º 74/2015, de 25 de março Portaria n.º 82/2015 de 15 de Abril AVISO/CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL 2014-2020 (MADEIRA14-20) EIXO PRIORITÁRIO 9 Investir em Competências, Educação e Aprendizagem ao Longo da Vida PRIORIDADE DE

Leia mais

Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT)

Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT) (Regime Contratual de Investimento RCI) Esta candidatura insere-se no Regime Contratual de Investimento (RCI), sendo que as

Leia mais

Sistemas de Incentivos do QREN

Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN 1. Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME 2. Sistema de Incentivos à Inovação 3. Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Aviso 09 Auditoria Energética a Elevadores em Edifícios de Sessão de esclarecimentos DIREÇÃO EXECUTIVA DO PNAEE 15/05/2015 FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação

Sistema de Incentivos à Inovação Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva e Empreendedorismo Qualificado até concursos abertos 26 de abril de 2012 sistema de incentivos à inovação Inovação Produtiva e Empreendedorismo Qualificado

Leia mais

SESSÃO DE ESCLARECIMENTOS

SESSÃO DE ESCLARECIMENTOS SESSÃO DE ESCLARECIMENTOS BRUNO PIMENTA Projeto U-Bike Portugal Promoção de Bicicletas Elétricas e Convencionais nas Comunidades Académicas AGENDA 1. Objetivos Gerais do Aviso 2. Tipologias de Operações

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural 2020

Programa de Desenvolvimento Rural 2020 Programa de Desenvolvimento Rural 2020 SEMINÁRIO TÉCNICO FLORESTA E BIOMASSA contributos para a criação de novos negócios e desenvolvimento do território Medida 8 Apoios para o sector florestal no PDR2020

Leia mais

Regulamento Municipal

Regulamento Municipal Regulamento Municipal Atribuição de subsídios e apoios às associações do Concelho de Gouveia Câmara Municipal de Gouveia Gouveia, 27 de março de 2014 Regulamento municipal de Atribuição de Subsídios e

Leia mais

INOVAÇÃO PRODUTIVA CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º 07/SI/ All rights reserved

INOVAÇÃO PRODUTIVA CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º 07/SI/ All rights reserved CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º 07/SI/2017 1 Introdução Enquadramento Incentivar a inovação do tecido económico nacional através do desenvolvimento de empresas e empreendedores, inovando

Leia mais

SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017

SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017 SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017 CONTEXTO Estratégia de Desenvolvimento Territorial do Alentejo Central

Leia mais

MAR. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de abril de 2016 1411

MAR. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de abril de 2016 1411 Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de abril de 2016 1411 Manda o Governo, pelo Secretário de Estado da Energia, e ao abrigo do disposto no n.º 3 do artigo 27.º do Decreto- -Lei n.º 86/90, de 16 de

Leia mais

Em conformidade com o Regulamento dos Leilões, cada Estado-Membro deverá designar um leiloeiro, responsável pela venda das licenças de emissão na

Em conformidade com o Regulamento dos Leilões, cada Estado-Membro deverá designar um leiloeiro, responsável pela venda das licenças de emissão na Relatório de aplicação da Portaria n.º 3-A/2014, de 7 de janeiro, e do Decreto-Lei n.º 195/2015, de 14 de setembro, relativo a receitas de leilões no âmbito do regime de Comércio Europeu de Licenças de

Leia mais

ASSSSUNTTO Cria Agência Nacional para a gestão das 2ªs fases dos programas de acção comunitária: Leonardo da Vinci e Socrates

ASSSSUNTTO Cria Agência Nacional para a gestão das 2ªs fases dos programas de acção comunitária: Leonardo da Vinci e Socrates DIÁRIOS DA REPUBLLI ICA DEESSI IGNAÇÇÃO: : PPrrooggrraamaass EEMI ITTI IDO PPOR: : Ministério do Emprego e da Segurança Social ASSSSUNTTO Aprova o regime de apoio técnico e financeiro a programas de reabilitação

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº POISE

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº POISE CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº POISE-20-2015-04 Estágios Iniciativa Emprego Jovem Programa Operacional Inclusão Social e Emprego Objetivo Temático 8 - Promover a sustentabilidade e

Leia mais

Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE) - IEFP, I.P.

Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE) - IEFP, I.P. Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE) - IEFP, I.P. Empreendedorismo: Apoios e casos de sucesso AERLIS (Museu do Design - Lisboa) 9 de maio de 2012 Enquadramento

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE SILVICULTURA PREVENTIVA DE ÁREAS PÚBLICAS E PRIVADAS PREÂMBULO

REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE SILVICULTURA PREVENTIVA DE ÁREAS PÚBLICAS E PRIVADAS PREÂMBULO REGULAMENTO MUNICIPAL SOBRE SILVICULTURA PREVENTIVA DE ÁREAS PÚBLICAS E PRIVADAS PREÂMBULO Nos últimos tempos tem sido possível constatar no concelho de Montalegre uma diminuição progressiva da área florestal.

Leia mais

PO FACTORES DE COMPETITIVIDADE PO REGIONAL DO NORTE PO REGIONAL DO CENTRO PO REGIONAL DO ALENTEJO PO REGIONAL DO ALGARVE

PO FACTORES DE COMPETITIVIDADE PO REGIONAL DO NORTE PO REGIONAL DO CENTRO PO REGIONAL DO ALENTEJO PO REGIONAL DO ALGARVE PERGUNTAS & RESPOSTAS AAC Nº 04/SI/2010 (SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA) AAC Nº 05/SI/2010 (SI INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO) AAC Nº 07/SI/2010 (SI QUALIFICAÇÃO PME) Página 1 de 7 A. Volume de negócios internacional

Leia mais

Portugal 2020 Apresentação

Portugal 2020 Apresentação Portugal 2020 Apresentação Porto Largo Luís de Camões, Edifício Rainha, 9º Andar, Sala 1 3720-232 Oliveira de Azeméis - Portugal Lisboa Rua Fradesso da Silveira, n. 4, Piso 3B, 1300-609 Lisboa T. +351

Leia mais

EMISSOR: Ministérios da Economia e do Emprego e da Solidariedade e da Segurança Social

EMISSOR: Ministérios da Economia e do Emprego e da Solidariedade e da Segurança Social DATA: Segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 NÚMERO: 252 SÉRIE I, 4º SUPLEMENTO EMISSOR: Ministérios da Economia e do Emprego e da Solidariedade e da Segurança Social DIPLOMA: Portaria n.º 432-E/2012 SUMÁRIO:

Leia mais

PO SEUR A EFICIÊNCIA NO USO DE RECURSOS ENERGÉTICOS

PO SEUR A EFICIÊNCIA NO USO DE RECURSOS ENERGÉTICOS PO SEUR A EFICIÊNCIA NO USO DE RECURSOS ENERGÉTICOS NA SAÚDE DESENVOLVIMENTOS E OPORTUNIDADES BRUNO PIMENTA PORTUGAL 2020 PRINCIPAIS PRIORIDADES NO DOMÍNIO DA SUSTENTABILIDADE 2014-2020 PRINCIPAIS PRIORIDADES

Leia mais

INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO. Concurso para apoio a iniciativas-piloto na educação pré-escolar

INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO. Concurso para apoio a iniciativas-piloto na educação pré-escolar INICIATIVAS GULBENKIAN PARA A INOVAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO Concurso para apoio a iniciativas-piloto na educação pré-escolar Nota: Este concurso decorre em duas etapas. ENQUADRAMENTO A Fundação Calouste

Leia mais

Concursos de Principais alterações face a João Carreira

Concursos de Principais alterações face a João Carreira Concursos de 2014 Principais alterações face a 2013 João Carreira Que novos concursos são lançados hoje? São lançados 6 concursos: 2 Concursos de 2014: Principais alterações face a 2013 TIPOLOGIAS DE PROJETO:

Leia mais

S.R. DA AGRICULTURA E FLORESTAS Despacho Normativo n.º 11/2012 de 3 de Fevereiro de 2012

S.R. DA AGRICULTURA E FLORESTAS Despacho Normativo n.º 11/2012 de 3 de Fevereiro de 2012 S.R. DA AGRICULTURA E FLORESTAS Despacho Normativo n.º 11/2012 de 3 de Fevereiro de 2012 Considerando o Regulamento (CE) n.º 247/2006, do Conselho, de 30 de janeiro, que estabelece medidas específicas

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 6 GESTÃO DO RISCO E RESTABELECIMENTO DO POTENCIAL PRODUTIVO Ação 6.2 PREVENÇÃO E RESTABELECIMENTO DO POTENCIAL PRODUTIVO Enquadramento

Leia mais

Existência de equipas de Sapadores Florestais. Existência de investigação das causas de incêndios.

Existência de equipas de Sapadores Florestais. Existência de investigação das causas de incêndios. CADERNO FICHA 8. PREVENÇÃO 8.4. OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS O presente documento constitui uma Ficha que é parte integrante de um Caderno temático, de âmbito mais alargado, não podendo, por isso, ser interpretado

Leia mais

Perguntas e Respostas. Aviso 05 CE.Estado 2012

Perguntas e Respostas. Aviso 05 CE.Estado 2012 Perguntas e Respostas Aviso 05 CE.Estado 2012 ÂMBITO GERAL 1. O que é o FEE Fundo de Eficiência Energética? O Fundo de Eficiência Energética (FEE) é um instrumento financeiro que foi criado pelo Decreto-Lei

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA. Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos

ORIENTAÇÃO TÉCNICA. Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos ORIENTAÇÃO TÉCNICA Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos Regime a aplicar às subvenções reembolsáveis nos projetos de apoio à eficiência energética, à gestão

Leia mais

CLDS-3G RLIS. Instituto da Segurança Social, I.P. 3 de julho de 2015 Faro

CLDS-3G RLIS. Instituto da Segurança Social, I.P. 3 de julho de 2015 Faro RLIS Instituto da Segurança Social, I.P. 3 de julho de 2015 Faro Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS-3G) Regulamento Específico no Domínio da Inclusão Social e Emprego Portaria n.º 97-A/2015,

Leia mais

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO

COMISSÃO MINISTERIAL DE COORDENAÇÃO DO PROGRAMA OPERACIONAL POTENCIAL HUMANO Despacho Considerando que os regulamentos específicos do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) são aprovados pela respectiva Comissão Ministerial de Coordenação, nos termos do n.º 5 do artigo 30º

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 4/2016

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 4/2016 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 4/2016 Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos Regime a aplicar às subvenções reembolsáveis nos projetos de apoio à eficiência energética,

Leia mais

AVISO - CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

AVISO - CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS EIXO PRIORITÁRIO I REDES E EQUIPAMENTOS ESTRUTURANTES NACIONAIS DE TRANSPORTES E MOBILIDADE SUSTENTÁVEL (FUNDO COESÃO) DOMÍNIO DE INTERVENÇÃO REDES E EQUIPAMENTOS

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 20 de janeiro de 2015. Série. Número 11

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 20 de janeiro de 2015. Série. Número 11 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 20 de janeiro de 2015 Série Sumário PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução n.º 37/2015 Aprova a proposta de Decreto Legislativo Regional que altera

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 6.2.204 C(204) 00 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 6.2.204 que aprova determinados elementos do programa operacional «Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos»

Leia mais

Vale Projeto Simplificado Programa Estratégico (+E+I)

Vale Projeto Simplificado Programa Estratégico (+E+I) Vale Projeto Simplificado Programa Estratégico (+E+I) Serviços Científicos da UCP-ESB scientificos@porto.ucp.pt - Tipologias Vale Empreendedorismo (+E) Direccionado a empresas criadas há menos de um ano,

Leia mais

As prioridades nacionais para a Eficiência Energética. Cristina Cardoso, DGEG

As prioridades nacionais para a Eficiência Energética. Cristina Cardoso, DGEG As prioridades nacionais para a Eficiência Energética Cristina Cardoso, DGEG Lisboa, Ordem dos Engenheiros - Infoday da Eficiência Energética 4 de abril de 2017 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: O QUE É? Energy efficiency

Leia mais

Regulamento Municipal de Apoio a Atividades de Interesse Público

Regulamento Municipal de Apoio a Atividades de Interesse Público Regulamento Municipal de Apoio a Atividades de Interesse Público Preâmbulo O associativismo constitui um forte aliado do poder local na prossecução de políticas de desenvolvimento de interesse público,

Leia mais

Apoios à agricultura e pescas na

Apoios à agricultura e pescas na Cultivamos o desenvolvimento, apoiamos o futuro! Apoios à agricultura e pescas na RAM Execução financeira Ciclo de apoios 2014-2020 16 de março de 2016 Índice O IFAP - Organismo pagador Pagamentos Agricultura

Leia mais

Convite Público Apresentação de candidaturas

Convite Público Apresentação de candidaturas Convite Público Apresentação de candidaturas Eixo Prioritário V Governação e Capacitação Institucional PROMOÇÃO E CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL Aviso n.º: Centro-PCI-2010-07 As informações que constam do presente

Leia mais

Anúncio de Abertura de Período de Apresentação de Candidaturas

Anúncio de Abertura de Período de Apresentação de Candidaturas Anúncio de Abertura de Período de Apresentação de Candidaturas N.º 5/2017/ Grupo de Ação Local ecomar Tipologia: Reforço da Competitividade da Pesca Portaria n.º 216/2016, de 5 de agosto A submissão de

Leia mais

EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO E CRIATIVO

EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO E CRIATIVO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º 09/SI/2017 1 Introdução Enquadramento Pretende-se reforçar os níveis de empreendedorismo qualificado e criativo, através de apoios diretos aos empreendedores

Leia mais