Capítulo 9: Transferência de calor por radiação térmica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Capítulo 9: Transferência de calor por radiação térmica"

Transcrição

1 Capítulo 9: Transferência de calor por radiação térmica Radiação térmica Propriedades básicas da radiação Transferência de calor por radiação entre duas superfícies paralelas infinitas

2 Radiação térmica É a energia emitida, na forma de ondas eletromagnéticas, por toda matéria que se encontre a uma temperatura absoluta finita. A emissão é atribuída às mudanças nas configurações eletrônicas dos átomos ou moléculas que constituem a matéria (atividade atômica e molecular). Por isto, toda matéria que estiver a uma temperatura absoluta finita vai emitir radiação. A radiação pode ser emitida por sólidos, líquidos e gases. Na ausência de um meio interveniente (como por exemplo no vácuo), há transferência de calor por radiação entre duas superfícies que estejam com temperaturas diferentes.

3 Radiação térmica Propriedades típicas de uma onda: λ onde λ é o comprimento de onda, c é a velocidade da luz no meio material e v é a freqüência. Para a propagação no vácuo: c c o, m/s A unidade de λ é comumente o micro (ou micrômetro): µm 0-6 m c v

4 Distribuição espectral da radiação eletromagnética Radiação térmica Para a transferência de calor interessa a fração intermediária entre 0, e 00 µm (uma fração da região ultravioleta e todo o espectro de luz visível e infravermelho). Esta fração é a chamada radiação térmica.

5 Poder emissivo Corresponde à taxa de radiação que é emitida pela superfície por unidade de área. Existe o poder emissivo espectral, E λ (W/m µm), que corresponde à taxa pela qual a radiação de comprimento de onda λ é emitida em TODAS as direções no espaço hemisférico de uma superfície, por unidade de área da superfície e por intervalo (dλ) de comprimento de onda. E λ

6 Poder emissivo total (E n ) Corresponde à taxa de radiação que é emitida por unidade de área em todas as direções possíveis e em todos os possíveis comprimentos de onda (W/m ): E E ( λ) d n λ A partir da lei de Planck, para um corpo irradiante ideal: 0 C C λ E C λ 5 λ exp [ ( C / λt ) ] 3,74.0, Wµm µmk /m 4

7 Corpo negro É um corpo ideal cuja superfície é um emissor perfeito de radiação (em todas as direções e comprimentos de onda), também conhecido como irradiante ideal: Para uma dada temperatura e comprimento de onda, nenhuma superfície pode emitir mais radiação que um corpo negro; A emissão é difusa: depende de T e λ, porém não depende da direção. Também é um absorvedor ideal de radiação incidente, independente do comprimento de onda ou da direção da radiação. Serve como padrão de comparação para a radiação de superfícies reais.

8 Corpo negro A distribuição espectral da radiação de um corpo negro (lei de Planck): Em qualquer λ, a radiação emitida por um corpo negro aumenta a medida que T aumenta; Quando T aumenta, diminui o λ em que a radiação é máxima (Lei de Wien): λ radmax, T 3

9 Poder emissivo total (E n ) Integrando a equação de E n, encontra-se o poder emissivo total de um corpo negro (lei de Stefan-Boltzmann): 0 E E ( λ) d n λ λ E σt n 4 onde σ é a constante de Stefan-Boltzmann (5, W/m K 4 ) e T é a temperatura absoluta da superfície (K).

10 Temperatura da superfície do Sol Considerando T sol 5760 K: E n 5,67x0-8.(5760) 4 6,4x0 7 W/m 6,4 MW/m Então a taxa de energia total (Q) emitida pelo Sol (área As) será: Q E n.as E n.4.π.(rs ) 3,80x0 6 W Onde Rs: raio do Sol ( Km) A taxa de energia Q atravessa a área (Ad) da superfície ( esfera) descrita pela órbita da Terra, resultando na intensidade média de energia que atinge o topo da atmosfera da Terra (E o ): E o E n /Ad E n /4.π.(d ).35 W/m Onde d: distância (média) entre o Sol e a Terra ( 49,6 x 0 6 km)

11 Temperatura da superfície do Sol Medidas realizadas por satélites indicam para E o, também denominada CONSTANTE SOLAR, o valor: E o.37 W/m Este valor se refere à distância média entre a Terra e o Sol, cuja variação provoca uma diferença de aproximadamente 7% entre a energia total recebida entre o ponto de maior proximidade e de maior afastamento. Na verdade, deve-se mencionar que foi partindo-se dos valores medidos de E o que determinou-se a temperatura da superfície do Sol.

12 Radiação emitida em um intervalo de λ Pode ser obtida considerando que seja uma fração do poder emissivo total de uma superfície de um corpo negro a mesma temperatura. A Tabela 9. mostra a fração de radiação no intervalo de λ entre 0 e λ em função da relação λt: F λ λ F F 0 λ λ 0 E F. E λ λ n λ n, λ

13 Propriedades básicas da radiação Irradiação Emissividade Radiosidade

14 Irradiação Corresponde à taxa na qual a radiação atinge uma superfície (W/m ). A radiação incidente pode ser proveniente de uma fonte específica, como por exemplo o Sol, ou de outra superfície. A irradiação total (G) é obtida pela integração em toda a faixa de comprimento de onda: Onde G λ corresponde à irradiação espectral G 0 G ( λ) λ λ d

15 Irradiação Uma parte da irradiação é absorvida, outra parte é refletida e a parcela restante é transmitida através do corpo: G refletida absorvida transmitida

16 Irradiação: absortividade A fração da radiação total incidente que é absorvida pela superfície é chamada de absortividade (α) e varia com o comprimento de onda: α radiação radiação absorvida incidente G 0 α G λ λ dλ 0 α Se α <, existe uma parcela da radiação que é não absorvida, ou seja, é refletida ou transmitida.

17 Irradiação: refletividade É a fração da radiação total incidente que é refletida pela superfície (ρ) e como a absortividade, varia com o comprimento de onda: ρ radiação radiação Existem dois tipos de reflexão: especular e difusa. Na reflexão especular, o ângulo de incidência é igual ao ângulo de reflexão (ex: superfícies polidas); E na difusa, a reflexão é uniformemente distribuída em todas as direções (ex: superfícies rugosas). Um corpo real não exibe nem reflexão especular pura e nem reflexão difusa pura. refletida incidente G 0 ρ G λ λ dλ 0 ρ

18 Irradiação: transmissividade É a fração da radiação total incidente que é transmitida através do corpo (τ) e também depende do comprimento de onda: Logo: τ radiação transmitida radiação incidente α + ρ + τ G 0 τ G Para a maioria das superfícies sólidas, a transmissividade é igual a zero, já que os corpos são normalmente opacos à radiação incidente: τ 0 α + ρ λ λ dλ

19 Emissividade total (ε) É a razão entre a energia real emitida por um corpo qualquer e a energia emitida por um corpo negro à mesma temperatura. ε E n 0 ε E λ λ dλ Se a radiação incidente na superfície que está a Tse origina de de uma outra superfície que também está à T, então a distribuição espectral da energia será idêntica e a emissividade e a absortividade) da superfície são iguais: α λ ε λ 0 ε Se ocorrer: Um equilíbrio térmico entre a superfície e a vizinhança ou A superfície for um corpo cinzento: a emissividade e absortividade da sua superfície independem de λ e da direção.

20 Emissividade total (ε) A radiação de um corpo real não é inteiramente difusa: A aproximação do comportamento de um corpo real para um corpo cinzento pode causar erros significativos caso se trabalhe em λ onde a absortividade não é aproximadamente constante. A emissividade do corpo real depende: do ângulo de observação, do λ, da T; e da natureza da superfície, ou seja, dos acabamentos superficiais que por sua vez são influenciados pelos métodos de fabricação, pintura, tratamento térmico, etc. Valores tabelados da emissividade são geralmente normais à superfície do corpo (Tabela 9.).

21 Radiação solar

22 Radiação solar Depende de três fatores: a) da quantidade de energia refletida e absorvida pela atmosfera; b) da latitude geográfica; c) da posição no tempo: mês, dia, hora.

23 Radiação solar a) Influência da Atmosfera Reflexão da luz para o espaço exterior é em média 35% da energia incidente (varia entre 30 e 40%) Absorção da radiação pela atmosfera: depende da densidade do ar (pressão e temperatura), da composição (quantidade de CO, H O, partículas sólidas, gases, etc.) e da distância (espessura da atmosfera) que a radiação percorre até atingir a superfície (latitude local, mês, dia e hora)

24 Radiação solar Efeito da espessura da atmosfera: Raios solares θ Espessura da atmosfera TERRA A distância percorrida no nascer e no pôr do Sol chega a vezes a espessura observada na incidência normal

25 Radiação solar b) Influência da Latitude (φ) Define-se a latitude como sendo o ângulo que a reta que une o centro da Terra e um determinado ponto (P) da superfície do planeta faz com o plano definido pela linha do Equador. Hemisfério Norte: latitudes norte (N) ou positivas P φ Hemisfério Sul: latitudes sul (S) ou negativas

26 Radiação solar b) Influência da Latitude (φ) Diminuição da energia solar anual média na superfície da Terra em função da latitude: Latitude % da energia incidente em relação à energia incidente no Equador 0 o 00 0 o 98,5 0 o 94,6 30 o 88, 40 o 79,0

27 Radiação solar c) Influência da Condição Temporal: A data (mês e dia no ano) e a hora do dia complementam a inclinação exata do Sol em relação à superfície da Terra, pois determinam a declinação solar (δ), o ângulo horário (h) e o ângulo zenital (z).

28 Radiação solar Declinação solar (δ): inclinação do equador terrestre em relação ao plano de órbita da Terra em torno do Sol. Outono H.Sul ( de março) Terra Sol Inverno H.Sul ( de junho) Primavera H.Sul ( de setembro) Verão H.Sul ( de dezembro)

29 Radiação solar Ângulo horário (h): é o ângulo entre o plano meridional de um ponto sobre a superfície e o plano meridional que contém o Sol. Representa a variação diária da inclinação do Sol entre o nascente (aproximadamente às 6 horas da manhã) e o poente (aproximadamente às 6 horas da tarde).

30 Ângulo zenital (z): é o ângulo que realmente interessa para o cálculo da energia solar incidente sobre a superfície, pois define o ângulo entre os raios solares e a normal sobre a superfície considerada. Radiação solar z Raios solares Área horizontal

31 Radiação solar global, total por ano

32 Radiosidade () Corresponde a quantidade de radiação que deixa um corpo (taxa de energia transferida por unidade de área). É a soma da radiação incidente que é refletida e a que é emitida por uma superfície. Pode ser expressa em termos da emissividade e da refletividade da superfície: ε E + ρ n G

33 Transferência de calor por radiação Entre duas placas planas paralelas infinitas: A radiação que deixa uma superfície vai atingir a outra. A superfície está a uma temperatura T e a superfície, T; A taxa total de energia que deixa a superfície é A e que deixa superfície é A ; A taxa líquida de calor transferido entre as superfícies é: Q& Q& A T ( ) A A A T

34 Transferência de calor por radiação Entre duas placas planas paralelas infinitas (corpos negros): A emissividade e a absortividade são totais: ε A refletividade e a transmissividade serão zero e as radiosidades serão: A taxa líquida de calor transferido entre as 4 4 superfícies por unidade de área é: σ ( T T ) ε α α ε En + ρg 4 4 σ T σt E n σt 4 Q& A T T

35 Transferência de calor por radiação Entre duas placas planas paralelas infinitas (corpo cinzento opaco): A transmissividade é zero e a radiosidade será: εe + ρg εe + ( ε G A taxa líquida de calor transferido de uma superfície (corpo cinzento opaco) pode ser expressa como a diferença da radiosidade (radiação que deixa a superfície) e da irradiação (radiação que chega): n n ) εen G ( ε ) Q& A( G) E n T [( ε )/ εa] T

36 Transferência de calor por radiação Entre duas placas planas paralelas infinitas (corpos cinzentos opacos): Caso as duas superfícies sejam corpos cinzentos opacos, a taxa líquida de calor perdido pela superfície será igual a que é ganha pela superfície : T T Q& A( G) E n E [( ε )/ ε A] [( ε )/ ε A] [( ε )/ ε A] n E n

37 ( ) [ ] A R A R A E G A Q n ε ε ε ε ε ε / ) ( & Transferência de calor por radiação Entre duas placas planas paralelas infinitas (corpos cinzentos opacos): ( ) [ ] ( ) [ ] ( ) [ ] A E A E A E G A Q n n n ε ε ε ε ε ε / / / ) ( & T T E n E n A Q A A A Q & & / A R A A A Q / & A ε ε A A ε ε

38 Transferência de calor por radiação Entre duas placas planas paralelas infinitas (corpos cinzentos opacos): E n T ε ε A A ε ε E n T A Q& E n E ΣR n σt σt [( ε ) / ε A] + / A + [( ε ) / ε A] 4 4

39 F I M

Transmissão de Calor I - Prof. Eduardo Loureiro

Transmissão de Calor I - Prof. Eduardo Loureiro Radiação - Conceitos Fundamentais Consideremos um objeto que se encontra inicialmente a uma temperatura T S mais elevada que a temperatura T VIZ de sua vizinhança. A presença do vácuo impede a perda de

Leia mais

RADIAÇÃO. 2. Radiação Eletromagnética. 1. Introdução. Características da Radiação Eletromagnética

RADIAÇÃO. 2. Radiação Eletromagnética. 1. Introdução. Características da Radiação Eletromagnética O AQUECIMENTO DA ATMOSFERA RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE 1. Introdução RADIAÇÃO Radiação = Modo de transferência de energia por ondas eletromagnéticas única forma de transferência de energia sem a presença

Leia mais

SOLAR E TERRESTRE RADIAÇÃO O O AQUECIMENTO DA ATMOSFERA. 2. Radiação Eletromagnética. 1. Introdução. Características da Radiação Eletromagnética

SOLAR E TERRESTRE RADIAÇÃO O O AQUECIMENTO DA ATMOSFERA. 2. Radiação Eletromagnética. 1. Introdução. Características da Radiação Eletromagnética O O AQUECIMENTO DA ATMOSFERA RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE 1. Introdução RADIAÇÃO Radiação = Modo de transferência de energia por ondas eletromagnéticas única forma de transferência de energia sem a presença

Leia mais

Radiação Térmica Processos, Propriedades e Troca de Radiação entre Superfícies (Parte 1)

Radiação Térmica Processos, Propriedades e Troca de Radiação entre Superfícies (Parte 1) Radiação Térmica Processos, Propriedades e Troca de Radiação entre Superfícies (Parte 1) Ao contrário da transferência de calor por condução e convecção, a transferência de calor por radiação não requer

Leia mais

Relação da intensidade com poder emissivo, irradiação e radiosidade

Relação da intensidade com poder emissivo, irradiação e radiosidade Relação da intensidade com poder emissivo, irradiação e radiosidade O poder emissivo espectral (W/m 2.μm) corresponde à emissão espectral em todas as direcções possíveis: 2π π 2 ( ) /, (,, ) cos sin E

Leia mais

O ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO

O ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO O ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO ONDAS: Interferência construtiva e destrutiva Onda 1 Onda 2 Onda composta a b c d e A luz apresenta interferência: natureza ondulatória: O experimento de Young (~1800) Efeito

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José 1/23

Prof. MSc. David Roza José 1/23 1/23 Radiação de Corpo Negro Para se avaliar a potência emissiva, irradiação, radiosidade ou o fluxo radiativo líquido de uma superfície real opaca, deve-se quantificar as seguintes intensidades espectrais

Leia mais

EMISSÃO e ABSORÇÃO de radiação

EMISSÃO e ABSORÇÃO de radiação EMISSÃO e ABSORÇÃO de radiação a EMISSÃO ocorre quando um elétron de um átomo salta de uma órbita superior para uma inferior (fundamentalização): um fóton é emitido (produzido). e - e - + n 2, E 2 n 1,

Leia mais

AULA 21 INTRODUÇÃO À RADIAÇÃO TÉRMICA

AULA 21 INTRODUÇÃO À RADIAÇÃO TÉRMICA Notas de aula de PME 3361 Processos de Transferência de Calor 180 AULA 1 INTRODUÇÃO À RADIAÇÃO TÉRMICA A radiação térmica é a terceira e última forma de transferência de calor existente. Das três formas,

Leia mais

Considerações gerais sobre radiação térmica

Considerações gerais sobre radiação térmica CÁLCULO TÉRMICO E FLUIDOMECÂNICO DE GERADORES DE VAPOR Prof. Waldir A. Bizzo Faculdade de Engenharia Mecânica - UNICAMP General Considerations Considerações gerais sobre radiação térmica Radiação térmica

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS RIO GRANDE INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS RIO GRANDE INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS RIO GRANDE INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL Aula 23 2 MEDIÇÃO DE TEMPERATURA COM TERMÔMETRO DE RADIAÇÃO CONTATO INDIRETO 3 INTRODUÇÃO

Leia mais

Propagação do calor. Condução térmica

Propagação do calor. Condução térmica Propagação do calor A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a irradiação. Condução térmica A condução térmica é um processo

Leia mais

ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS

ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS Uma introdução objetiva dedicada a estudantes interessados em tecnologias de aproveitamento de fontes renováveis de energia. Prof. M. Sc. Rafael Urbaneja 0 4. LEIS DA EMISSÃO

Leia mais

Transmissão de calor ENG 1032

Transmissão de calor ENG 1032 : Transmissão de calor ENG 132 Capítulo 12 : Luís Fernando Figueira da Silva luisfer@puc-rio.br Departamento de Engenharia Mecânica Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Junho 216 térmica

Leia mais

8.4 Termômetros de Radiação

8.4 Termômetros de Radiação 8.4 Termômetros de Radiação Todos os tipos de medidores de temperatura discutidos até aqui necessitam que o sensor estivesse em contato físico com o corpo cuja temperatura se deseja medir. Além disso,

Leia mais

Aula 25 Radiação. UFJF/Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica. Prof. Dr. Washington Orlando Irrazabal Bohorquez

Aula 25 Radiação. UFJF/Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica. Prof. Dr. Washington Orlando Irrazabal Bohorquez Aula 25 Radiação UFJF/Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica Prof. Dr. Washington Orlando Irrazabal Bohorquez REVISÃO: Representa a transferência de calor devido à energia emitida pela matéria

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José 1/17

Prof. MSc. David Roza José 1/17 1/17 Absorção, Reflexão e Transmissão Vimos que a emissão de uma superfície está associada a uma propriedade chamada de emissividade. Para determinar o fluxo radiativo líquido de uma superfície também

Leia mais

Radiação: Considerações gerais

Radiação: Considerações gerais Estuda-se radiação térmica, cujas origens estão ligadas à emissão da matéria a uma temperatura absoluta T>0 A emissão é devida oscilações e transições electrónicas dos muitos electrões que constituem a

Leia mais

EMISSÃO e ABSORÇÃO de radiação

EMISSÃO e ABSORÇÃO de radiação EMISSÃO e ABSORÇÃO de radiação a EMISSÃO ocorre quando um elétron de um átomo salta de uma órbita superior para uma inferior (fundamentalização): um fóton é emitido (produzido). e - e - + n 2, E 2 n, E

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José 1/19

Prof. MSc. David Roza José 1/19 1/19 Lei de Kirchhoff Consideremos uma cavidade grande, isotérmica de temperatura de superfície T s, dentro da qual existem diversos corpos pequenos. Como estes corpos são diminutos em relação à cavidade,

Leia mais

RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE

RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE LINHAS DO CAMPO MAGNÉTICO TERR A TEMPESTADE SOLAR SOL 1. INTRODUÇÃO Radiação (energia radiante) - se propaga sem necessidade da presença de um meio material designa processo

Leia mais

A fonte Solar de Energia da Terra

A fonte Solar de Energia da Terra A fonte Solar de Energia da Terra A energia solar é criada no núcleo do Sol quando os átomos de hidrogênio sofrem fusão nuclear para hélio. Em cada segundo deste processo nuclear, 700 milhões de toneladas

Leia mais

Graça Meireles. Física -10º ano. Física -10º ano 2

Graça Meireles. Física -10º ano. Física -10º ano 2 Escola Secundária D. Afonso Sanches Energia do Sol para a Terra Graça Meireles Física -10º ano 1 Variação da Temperatura com a Altitude Física -10º ano 2 1 Sistemas Termodinâmicos Propriedades a ter em

Leia mais

Processos e propriedades radiativas. Propriedades radiativas de superfícies

Processos e propriedades radiativas. Propriedades radiativas de superfícies ε θ, Processos e propriedades radiativas. Propriedades radiativas de superfícies Emissividade de uma Superfície ntroduzindo uma propriedade específica, (a emissividade), a radiação emitida por uma superfície

Leia mais

Introdução a radiação Térmica (Parte 2)

Introdução a radiação Térmica (Parte 2) Fenômenos de Transporte Capitulo 9 cont. Introdução a radiação Térmica (Parte 2) Prof. Dr. Christian J. Coronado Rodriguez IEM - UNIFEI Seassuperfíciesforemcorposnegros,entãoε 1 =ε 2 = 1 ; α 1 = α 2 =

Leia mais

Expansão Térmica de Sólidos e Líquidos. A maior parte dos sólidos e líquidos sofre uma expansão quando a sua temperatura aumenta:

Expansão Térmica de Sólidos e Líquidos. A maior parte dos sólidos e líquidos sofre uma expansão quando a sua temperatura aumenta: 23/Mar/2018 Aula 8 Expansão Térmica de Sólidos e Líquidos Coeficiente de expansão térmica Expansão Volumétrica Expansão da água Mecanismos de transferência de calor Condução; convecção; radiação 1 Expansão

Leia mais

Sensoriamento Remoto I Engenharia Cartográfica. Prof. Enner Alcântara Departamento de Cartografia Universidade Estadual Paulista

Sensoriamento Remoto I Engenharia Cartográfica. Prof. Enner Alcântara Departamento de Cartografia Universidade Estadual Paulista Sensoriamento Remoto I Engenharia Cartográfica Prof. Enner Alcântara Departamento de Cartografia Universidade Estadual Paulista 2016 Interações Energia-Matéria na Atmosfera Energia Radiante Ao contrário

Leia mais

Bacharelado em Engenharia Agronômica AGROMETEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA. Prof. Samuel Silva. Radiação Solar. IFAL/Piranhas

Bacharelado em Engenharia Agronômica AGROMETEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA. Prof. Samuel Silva. Radiação Solar. IFAL/Piranhas Bacharelado em Engenharia Agronômica AGROMETEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA Prof. Samuel Silva Radiação Solar IFAL/Piranhas Diâmetro Sol: 1.392.684 km Terra: 12.742 km Estratificação da Atmosfera Terrestre

Leia mais

Transferência de Calor: Origens Físicas F Equações de Taxas de Transferência

Transferência de Calor: Origens Físicas F Equações de Taxas de Transferência Transferência de Calor: Origens Físicas F e Euações de Taxas de Transferência Transferência de Calor e Energia Térmica O ue é a transferência de calor? A transferência de calor éo trânsito de energia térmica

Leia mais

Lista de Exercícios para P2

Lista de Exercícios para P2 ENG 1012 Fenômenos de Transporte II Lista de Exercícios para P2 1. Estime o comprimento de onda que corresponde à máxima emissão de cada de cada um dos seguintes casos: luz natural (devido ao sol a 5800

Leia mais

CONCEITOS RADIOMÉTRICOS

CONCEITOS RADIOMÉTRICOS CONCEITOS RADIOMÉTRICOS Irradiância: intensidade do fluxo radiante, proveniente de todas as direções, que atinge uma dada superfície. EXCITÂNCIA fluxo deixando a superfície em todas as direções CONCEITO

Leia mais

FENÔMENOS DE TRANSPORTES

FENÔMENOS DE TRANSPORTES FENÔMENOS DE TRANSPORTES AULA 11 FUNDAMENTOS DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR PROF.: KAIO DUTRA Transferência de Calor Transferência de calor (ou calor) é a energia em trânsito devido a uma diferença de temperatura.

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 2º semestre de 2016 Prof. Alceu Ferreira Alves www.feb.unesp.br/dee/docentes/alceu Na última aula: Energia solar complementos da teoria radiação Massa de ar Irradiação

Leia mais

INTRODUÇÃO À ASTROFÍSICA

INTRODUÇÃO À ASTROFÍSICA Introdução à Astrofísica Lição 9 O Espectro da Luz INTRODUÇÃO À ASTROFÍSICA LIÇÃO 10 O ESPECTRO CONTÍNUO DA LUZ A medição do brilho das estrelas está diretamente ligada à medida de distância. A medida

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE Faculdade de Engenharia. Transmissão de calor. 3º ano

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE Faculdade de Engenharia. Transmissão de calor. 3º ano UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE Faculdade de Engenharia Transmissão de calor 3º ano 10. Radiação Introdução Radiação Térmica Radiação de Corpo Negro Lei de Stefan-Boltzmann Lei de Planck da distribuição

Leia mais

ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS

ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS Uma introdução objetiva dedicada a estudantes interessados em tecnologias de aproveitamento de fontes renováveis de energia. 1. INTRODUÇÃO: 1.1. Um rápido olhar na relação

Leia mais

INTRODUÇÃO AO SENSORIAMENTO REMOTO

INTRODUÇÃO AO SENSORIAMENTO REMOTO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS DISCIPLINA: LEB450 TOPOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO II PROF. DR. CARLOS ALBERTO VETTORAZZI

Leia mais

Sensoriamento remoto 1. Prof. Dr. Jorge Antonio Silva Centeno Universidade Federal do Paraná 2016

Sensoriamento remoto 1. Prof. Dr. Jorge Antonio Silva Centeno Universidade Federal do Paraná 2016 Sensoriamento remoto 1 Prof. Dr. Jorge Antonio Silva Centeno Universidade Federal do Paraná 2016 Súmula princípios e leis da radiação eletromagnética radiação solar conceito de corpo negro REM e sensoriamento

Leia mais

AQUECIMENTO E TEMPERATURA

AQUECIMENTO E TEMPERATURA ASTRONOMIA DO SISTEMA SOLAR (AGA9) Prof.: Enos Picazzio AQUECIMENTO E TEMPERATURA htt://img6.imageshack.us/img6/7179/albedo11il.jg NÃO HÁH PERMISSÃO DE USO PARCIAL OU TOTAL DESTE MATERIAL PARA OUTRAS FINALIDADES.

Leia mais

ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS

ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS ENERGIA SOLAR: CONCEITOS BASICOS Uma introdução objetiva dedicada a estudantes interessados em tecnologias de aproveitamento de fontes renováveis de energia. Prof. M. Sc. Rafael Urbaneja 4. LEIS DA EMISSÃO

Leia mais

Física II. Capítulo 03 Transferência de Calor. Técnico em Edificações (PROEJA) Prof. Márcio T. de Castro 17/05/2017

Física II. Capítulo 03 Transferência de Calor. Técnico em Edificações (PROEJA) Prof. Márcio T. de Castro 17/05/2017 Física II Capítulo 03 Transferência de Calor Técnico em Edificações (PROEJA) 17/05/2017 Prof. Márcio T. de Castro Parte I 2 Quantidade de Calor Quantidade de Calor (Q): energia térmica em trânsito entre

Leia mais

PNV-2321 TERMODINÂMICA E TRANSFERÊNCIA DE CALOR

PNV-2321 TERMODINÂMICA E TRANSFERÊNCIA DE CALOR PNV-31 TERMODINÂMICA E TRANSFERÊNCIA DE CALOR TRANSMISSÃO DE CALOR 1) INTRODUÇÃO Sempre que há um gradiente de temperatura no interior de um sistema ou quando há contato de dois sistemas com temperaturas

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE Faculdade de Engenharia. Transmissão de calor. 3º ano

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE Faculdade de Engenharia. Transmissão de calor. 3º ano UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE Faculdade de Engenharia Transmissão de calor 3º ano 11. Transferência de Calor por Radiação O factor de Forma; As relações do factor de Forma; Transferência de Calor por radiação:

Leia mais

Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco Física e Química A, 10º ano. Ano lectivo 2008/2009

Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco Física e Química A, 10º ano. Ano lectivo 2008/2009 Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco Física e Química A, º ano Ano lectivo 2008/2009 Correcção do Teste de Avaliação Sumativa (7/5/2009) Nome: Nº de Aluno: Turma: Classificação: Professor: Formulário

Leia mais

Parte 1. Licenciatura em Química Física III

Parte 1. Licenciatura em Química Física III Parte 1 Licenciatura em Química Física III Radiação Térmica A superfície de um corpo qualquer, a uma temperatura maior que o zero absoluto (T > 0 K), emite energia na forma de radiação térmica, devido

Leia mais

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014

Energia Solar Térmica. Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 Energia Solar Térmica Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva Engenharia de Energia Universidade Federal da Grande Dourados Dourados MS 2014 O Sol Energia Solar Térmica - 2014 Prof. Ramón Eduardo Pereira Silva

Leia mais

Micrometeorologia da Radiação I: Revisão

Micrometeorologia da Radiação I: Revisão UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ" DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS LEB5036 - Micrometeorologia de Sistemas Agrícolas Micrometeorologia da Radiação I:

Leia mais

ESZO Fenômenos de Transporte

ESZO Fenômenos de Transporte Universidade Federal do ABC ESZO 001-15 Fenômenos de Transporte Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto ana.neto@ufabc.edu.br Bloco A, torre 1, sala 637 Mecanismos de Transferência de Calor Calor Calor pode

Leia mais

Módulo II Energia, Calor e Trabalho

Módulo II Energia, Calor e Trabalho Módulo II Energia, Calor e Trabalho Energia A energia pode se manifestar de diversas formas: mecânica, elétrica, térmica, cinética, potencial, magnética, química e nuclear. A energia total de um sistema

Leia mais

NOTAS DE AULAS DE FÍSICA MODERNA

NOTAS DE AULAS DE FÍSICA MODERNA NOTAS DE AULAS DE FÍSICA MODERNA Prof. Carlos R. A. Lima CAPÍTULO 2 RADIAÇÃO TÉRMICA E CORPO NEGRO Edição de janeiro de 2009 CAPÍTULO 2 RADIAÇÃO TÉRMICA E CORPO NEGRO ÍNDICE 2.1- Radiação Térmica 2.2-

Leia mais

11 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia

11 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia 11 as Olimpíadas Nacionais de Astronomia Prova da Final Nacional PROVA TEÓRICA 8 de abril de 2016 Duração máxima 120 minutos Notas: Leia atentamente todas as questões. Todas as respostas devem ser dadas

Leia mais

Desempenho térmico. Paredes e Coberturas

Desempenho térmico. Paredes e Coberturas Desempenho térmico Paredes e Coberturas ECV 5161: Desempenho térmico de Edificações Engenharia Civil Prof. Roberto Lamberts (elaborado por Juliana Batista) Transferência de calor T1 > T2 q T1 T2 T1 = T2

Leia mais

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado

Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia. Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado Sensoriamento Remoto Aplicado à Geografia Prof. Dr. Reinaldo Paul Pérez Machado Qual é a nossa principal fonte de energia? ( SOHO ) Solar and Heliospheric Observatory Image of the Sun Obtained on September

Leia mais

COMPORTAMENTO ESPECTRAL DE ALVOS

COMPORTAMENTO ESPECTRAL DE ALVOS COMPORTAMENTO ESPECTRAL O que é? DE ALVOS É o estudo da Reflectância espectral de alvos (objetos) como a vegetação, solos, minerais e rochas, água Ou seja: É o estudo do da interação da REM com as substâncias

Leia mais

Prof. Henrique Barbosa Edifício Basílio Jafet - Sala 100 Tel

Prof. Henrique Barbosa Edifício Basílio Jafet - Sala 100 Tel Prof. Henrique Barbosa Edifício Basílio Jafet - Sala 100 Tel. 3091-6647 hbarbosa@if.usp.br http://www.fap.if.usp.br/~hbarbosa Na primeira semana... Fizeram o gráfico dilog de PXT e PX(T-T 0 ), só que essa

Leia mais

As ondas ou radiações eletromagnéticas não precisam de um meio material para se propagarem.

As ondas ou radiações eletromagnéticas não precisam de um meio material para se propagarem. Radiação As ondas ou radiações eletromagnéticas não precisam de um meio material para se propagarem. O espetro eletromagnético é o conjunto de todas as radiações eletromagnéticas. Radiação A transferência

Leia mais

CLIMATOLOGIA. Radiação solar. Professor: D. Sc. João Paulo Bestete de Oliveira

CLIMATOLOGIA. Radiação solar. Professor: D. Sc. João Paulo Bestete de Oliveira CLIMATOLOGIA Radiação solar Professor: D. Sc. João Paulo Bestete de Oliveira Sistema Solar Componente Massa (%) Sol 99,85 Júpiter 0,10 Demais planetas 0,04 Sol x Terra massa 332.900 vezes maior volume

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO

TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO 1 Tema 3: Energia Térmica Tópicos / Habilidades 7 Transferência de calor por radiação 7.1 Aplicar o conceito de energia e suas propriedades para compreender situações

Leia mais

1.3.3 Transferências de energia por calor. Calor e trabalho: Experiência de Joule

1.3.3 Transferências de energia por calor. Calor e trabalho: Experiência de Joule Calor e trabalho: Experiência de Joule A experiência de Joule, mostrou que um aquecimento pode ser feito através de dois processos: calor e trabalho. O corpo em queda provoca a rotação das pás dentro de

Leia mais

EP34D Fenômenos de Transporte

EP34D Fenômenos de Transporte EP34D Fenômenos de Transporte Prof. Dr. André Damiani Rocha arocha@utfpr.edu.br Introdução à Transferência de Calor 2 Introdução à Transferência de Calor O que é Transferência de Calor? Transferência de

Leia mais

Tópicos de radiação solar

Tópicos de radiação solar 0/09/05 Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica Tópicos de radiação solar º. semestre, 05 Radiação Radiação é a energia eletromagnética propagada

Leia mais

Mecânica Quântica. Corpo negro: Espectro de corpo negro, catástrofe do ultravioleta, Leis de Rayleigh e Jeans, Hipótese de Planck

Mecânica Quântica. Corpo negro: Espectro de corpo negro, catástrofe do ultravioleta, Leis de Rayleigh e Jeans, Hipótese de Planck Mecânica Quântica Corpo negro: Espectro de corpo negro, catástrofe do ultravioleta, Leis de Rayleigh e Jeans, Hipótese de Planck...numa reunião em 14/12/1900, Max Planck apresentou seu artigo Sobre a teoria

Leia mais

A Radiação do Corpo Negro e sua Influência sobre os Estados dos Átomos

A Radiação do Corpo Negro e sua Influência sobre os Estados dos Átomos Universidade de São Paulo Instituto de Física de São Carlos A Radiação do Corpo Negro e sua Influência sobre os Estados dos Átomos Nome: Mirian Denise Stringasci Disciplina: Mecânica Quântica Aplicada

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXTAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA Disciplina: Climatologia Geográfica I

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXTAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA Disciplina: Climatologia Geográfica I UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E EXTAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA Disciplina: Climatologia Geográfica I Unidade II Controle primário do clima e tempo parte 1 Patricia

Leia mais

Nome: Jeremias Christian Honorato Costa Disciplina: Materiais para Engenharia

Nome: Jeremias Christian Honorato Costa Disciplina: Materiais para Engenharia Nome: Jeremias Christian Honorato Costa Disciplina: Materiais para Engenharia Por propriedade ótica subentende-se a reposta do material à exposição à radiação eletromagnética e, em particular, à luz visível.

Leia mais

= AT Lei de Stefan-Boltzmann

= AT Lei de Stefan-Boltzmann Radiação transporte de energia sob a forma de ondas electromagnéticas. No vazio, a propagação dá-se à velocidade da luz. A radiação térmica, emitida por um sólido ou líquido em virtude da sua temperatura

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS CURSO ENGENHARIA DE MATERIAIS

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS CURSO ENGENHARIA DE MATERIAIS CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE MATERIAIS CURSO ENGENHARIA DE MATERIAIS GABRIEL SALDANHA RODRIGUES ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA TRANSMISSIVIDADE ESPECTRAL

Leia mais

Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia I. Radiação Solar

Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia I. Radiação Solar Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia I Radiação Solar Prof. Dr. Emerson Galvani Laboratório de Climatologia e Biogeografia LCB Na aula anterior verificamos que é

Leia mais

Interações com a Atmosfera. Disciplina: Sensoriamento Remoto Prof. Dr. Raoni W. D. Bosquilia

Interações com a Atmosfera. Disciplina: Sensoriamento Remoto Prof. Dr. Raoni W. D. Bosquilia Interações com a Atmosfera Disciplina: Sensoriamento Remoto Prof. Dr. Raoni W. D. Bosquilia Interação com a Atmosfera A energia eletromagnética proveniente do sol, deve atravessar a atmosfera antes de

Leia mais

Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita

Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Sistemas de Energia Solar e Eólica Professor: Jorge Andrés Cormane Angarita Orientação dos Módulos Fotovoltaicos Sistemas de Energia Solar e Eólica 2 Introdução Algum conhecimento sobre a incidência dos

Leia mais

UNIDADE 4. TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA NO SISTEMA ATMOSFERA- OCEANO. Conteúdo

UNIDADE 4. TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA NO SISTEMA ATMOSFERA- OCEANO. Conteúdo UNIDADE 4. TRANSFERÊNCIA DE ENERGIA NO SISTEMA ATMOSFERA- OCEANO Conteúdo 4.1 POR QUE A ATMOSFERA E O OCEANO SE MOVEM CONTINUAMENTE?... 2 4.2 BALANÇO DE CALOR DO OCEANO E ATMOSFERA... 4 4.3 BALANÇO DE

Leia mais

Temperatura, calor e processos de transmissão de calor

Temperatura, calor e processos de transmissão de calor REVISÃO ENEM Temperatura, calor e processos de transmissão de calor TEMPERATURA Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas. Quanto maior for o grau

Leia mais

Campos de forças: campos gravítico, magnético e eléctrico... Cargas em movimento e seus efeitos em termos de criação de campos...

Campos de forças: campos gravítico, magnético e eléctrico... Cargas em movimento e seus efeitos em termos de criação de campos... RADIAÇÃO 1 As radiações são ondas electromagnéticas. O que são ondas electromagnéticas? Quais os conceitos fundamentais que os alunos precisam de entender para lhes podermos explicar o que são ondas electromagnéticas?

Leia mais

TERMOGRAFIA TERMINOLOGIA PR-134. Este procedimento define os termos utilizados no método de ensaio não destrutivo de Termografia.

TERMOGRAFIA TERMINOLOGIA PR-134. Este procedimento define os termos utilizados no método de ensaio não destrutivo de Termografia. Página: 1 de 5 ESCOPO Este procedimento define os termos utilizados no método de ensaio não destrutivo de Termografia. 1. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA - ABNT NBR 15424 Ensaios não destrutivos Termografia Terminologia

Leia mais

CONDUÇÃO TÉRMICA. Condução é o processo de propagação de calor no qual a energia térmica passa de partícula para partícula de um meio.

CONDUÇÃO TÉRMICA. Condução é o processo de propagação de calor no qual a energia térmica passa de partícula para partícula de um meio. PROPAGAÇÃO DE CALOR CONDUÇÃO TÉRMICA Condução é o processo de propagação de calor no qual a energia térmica passa de partícula para partícula de um meio. FLUXO DE CALOR (Φ) LEI DE FOURIER Q t (θ 1 > θ

Leia mais

Aula 1 Evidências experimentais da teoria quântica : radiação do Corpo Negro.

Aula 1 Evidências experimentais da teoria quântica : radiação do Corpo Negro. UFABC - Física Quântica - Curso 2017.3 Prof. Germán Lugones Aula 1 Evidências experimentais da teoria quântica : radiação do Corpo Negro. Cosmic microwave background Planck Satellite 1 Motivações para

Leia mais

2.2. A radiação solar

2.2. A radiação solar 2.2. A radiação solar 2.2.1. A ação da atmosfera sobre a radiação solar 2.2.2. A variabilidade da radiação solar a) A atmosfera e a radiação solar b) A variação ao longo do ano c) A distribuição geográfica

Leia mais

Laboratório de Física Moderna Radiação de Corpo Negro. Marcelo Gameiro Munhoz

Laboratório de Física Moderna Radiação de Corpo Negro. Marcelo Gameiro Munhoz Laboratório de Física Moderna Radiação de Corpo Negro Marcelo Gameiro Munhoz munhoz@if.usp.br 1 Contextualização Para iniciar nosso experimento, vamos compreender o contexto que o cerca Qual o tipo de

Leia mais

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Unidade Acadêmica de Agronomia

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Unidade Acadêmica de Agronomia Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Unidade Acadêmica de Agronomia NOTAS DE AULA PRINCÍPIOS DE RADIAÇÃO ELETROMAGNÉTICA 1. Introdução A radiação eletromagnética

Leia mais

Detecção Remota. Aquisição de dados. Sistema Modelo de Detecção Remota ICIST. Energia Electromagnética. Interacções com a Atmosfera

Detecção Remota. Aquisição de dados. Sistema Modelo de Detecção Remota ICIST. Energia Electromagnética. Interacções com a Atmosfera Aquisição de dados Como recolher informação geográfica? Fotografia Aérea Métodos topográficos GPS Processo que permite extrair informação de um objecto, área ou fenómeno, através da análise de dados adquiridos

Leia mais

CAPÍTULO 3: RADIAÇÃO TÉRMICA

CAPÍTULO 3: RADIAÇÃO TÉRMICA CAPÍTULO 3: RADIAÇÃO TÉRMICA Todos os corpos (geleiras, nuvens, pessoas, objetos, planetas, fornos, estrelas) emitem radiação. uanto maior a sua temperatura, mais emitem, daí que essa radiação é chamada

Leia mais

Tópicos Especiais em Termodinâmica Ambiental Rodrigo Branco Rodakoviski

Tópicos Especiais em Termodinâmica Ambiental Rodrigo Branco Rodakoviski Tópicos Especiais em Termodinâmica Ambiental Rodrigo Branco Rodakoviski (rodakoviski@gmail.com) 1 Transferência de Calor No estudo da Termodinâmica, é comum calcularmos o calor transferido em um processo

Leia mais

PROPRIEDADES TÉRMICAS E ÓPTICAS DOS MATERIAIS

PROPRIEDADES TÉRMICAS E ÓPTICAS DOS MATERIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS) BC-1105: MATERIAIS E SUAS PROPRIEDADES PROPRIEDADES TÉRMICAS E ÓPTICAS DOS MATERIAIS Introdução Propriedades

Leia mais

CÁLCULO DA TEMPERATURA DE EQUILÍBRIO EM UMA CAVIDADE

CÁLCULO DA TEMPERATURA DE EQUILÍBRIO EM UMA CAVIDADE CÁLCULO DA TEMPERATURA DE EQUILÍBRIO EM UMA CAVIDADE José R. Simões Moreira SISEA Lab. de Sistemas Energéticos Alternativos Depto. Enga. Mecânica EPUSP www.usp.br/sisea Dedução da absortividade efetiva,,

Leia mais

A radiação do corpo negro

A radiação do corpo negro A radiação do corpo negro Um corpo em qualquer temperatura emite radiações eletromagnéticas. Por estarem relacionadas com a temperatura em que o corpo se encontra, freqüentemente são chamadas radiações

Leia mais

Radiação Solar parte 1

Radiação Solar parte 1 Universidade de São Paulo Departamento de Geografia Disciplina: Climatologia Agrícola Radiação Solar parte 1 Prof. Dr. Emerson Galvani Laboratório rio de Climatologia e Biogeografia LCB Radiação Solar

Leia mais

ESPECTROSCOPIA: 734EE

ESPECTROSCOPIA: 734EE 1 Imprimir T E O R I A 1. ESPECTRO CONTÍNUO E CORPO NEGRO Um dos capítulos mais intrigantes da Física é o destinado ao estudo do espectro de um corpo negro. Foi por meio do estudo deste espectro que nasceu

Leia mais

Radiação térmica e a constante de Planck

Radiação térmica e a constante de Planck Material complementar de física 4 Professores: Márcia e Fabris Radiação térmica e a constante de Planck Em 14 de dezembro de 19, Max Planck apresentou a Sociedade Alemã de Física o seu artigo sobre a eoria

Leia mais

Introdução à Química Moderna

Introdução à Química Moderna Introdução à Química Moderna Prof. Alex Fabiano C. Campos, Dr Radiação de Corpo Negro Objeto com T 0K:emite radiação eletromagnética. T 0K Física Clássica: vibração térmica dos átomos e moléculas, provoca

Leia mais

Uma aula sobre espectros eletromagnéticos

Uma aula sobre espectros eletromagnéticos Uma aula sobre espectros eletromagnéticos Baseado no texto de Francisco Jablonski (INPE) chico@das.inpe.br http://www.das.inpe.br/~chico 1 O que entendemos por espectro? 2 O que entendemos por espectro?

Leia mais

RECURSO SOLAR. Disciplina: Centrais Elétricas Professor: Clodomiro unsihuay-vila

RECURSO SOLAR. Disciplina: Centrais Elétricas Professor: Clodomiro unsihuay-vila RECURSO SOLAR Disciplina: Centrais Elétricas Professor: Clodomiro unsihuay-vila AGENDA Introdução; Partes Constituintes; Geometria Sol-Terra; Radiação Solar sobre a Terra; Instrumentos para Medição; Análise

Leia mais

25/Mar/2015 Aula /Mar/2015 Aula 9

25/Mar/2015 Aula /Mar/2015 Aula 9 20/Mar/2015 Aula 9 Processos Politrópicos Relações politrópicas num gás ideal Trabalho: aplicação aos gases perfeitos Calor: aplicação aos gases perfeitos Calor específico politrópico Variação de entropia

Leia mais

Energia solar para aquecimento de águas

Energia solar para aquecimento de águas Energia solar para aquecimento de águas Notas das aulas da disciplina de EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS Equipamentos Industriais 1 Sol Fonte de energia térmica A quantidade de energia incidente sobre a Terra

Leia mais

SISTEMAS CELESTES. GA116 Sistemas de Referência e Tempo

SISTEMAS CELESTES. GA116 Sistemas de Referência e Tempo SISTEMAS CELESTES GA116 Sistemas de Referência e Tempo Profª. Érica S. Matos Departamento de Geomática Setor de Ciências da Terra Universidade Federal do Paraná -UFPR ESFERA CELESTE Esfera de raio unitário

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS 10.º teste sumativo de FQA 9.maio.015 10.º Ano Turma A Professora: M.ª do Anjo Albuquerque Versão 1 Duração da prova: 90 minutos. Este teste é constituído por 10 páginas

Leia mais

Dilatação Térmica Aula 4 Allan Calderon

Dilatação Térmica Aula 4 Allan Calderon Dilatação Térmica Aula 4 Allan Calderon Transmissão de calor Def.: O calor é uma forma de energia que se propaga entre dois pontos, devido a uma diferença de temperatura entre eles. Ex.: Efeito estufa:

Leia mais

Princípios da Interação da Luz com o tecido: Refração, Absorção e Espalhamento. Prof. Emery Lins Curso Eng. Biomédica

Princípios da Interação da Luz com o tecido: Refração, Absorção e Espalhamento. Prof. Emery Lins Curso Eng. Biomédica Princípios da Interação da Luz com o tecido: Refração, Absorção e Espalhamento Prof. Emery Lins Curso Eng. Biomédica Introdução Breve revisão: Questões... O que é uma radiação? E uma partícula? Como elas

Leia mais

Física IV Escola Politécnica GABARITO DA P2 14 de outubro de 2014

Física IV Escola Politécnica GABARITO DA P2 14 de outubro de 2014 Física IV - 4320402 Escola Politécnica - 2014 GABARITO DA P2 14 de outubro de 2014 Questão 1 Num arranjo experimental os pontos S 1 e S 2 funcionam como fontes de luz idênticas emitindo em fase com comprimentos

Leia mais