Manual de Adiantamento UNESP. Apresentação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Adiantamento UNESP. Apresentação"

Transcrição

1 1 Manual de Adiantamento Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho Apresentação As orientações seguintes têm como objetivo esclarecer eventuais dúvidas relacionadas com despesas pagas por adiantamento. O adiantamento é uma sistemática especial, prevista na administração pública, que permite a entrega de numerário a um determinado servidor para realizar despesas urgentes e que não possam subordinar-se ao processo normal de aplicação (Lei 4320/64 art. 68). É importante salientar que, assim como as demais despesas, também aquelas feitas com adiantamento devem respeitar os três estágios da despesa pública: empenho, liquidação e pagamento.

2 2 Reitor Herman Jacobus Cornelis Voorwald Vice- Reitor Julio Cezar Durigan Pró-Reitor da Pró-Reitoria de Administração Ricardo Samih Georges Abi Rached Divisão de Contabilidade e Finanças Vera Lucia Vitor Diretor Colaboradores Zélia Regina Rodrigues Sobrinho Marlene Remesso Ferreira Reinaldi

3 3 Sumário I Adiantamento II - Ordenador de despesa III- Quantidade de Adiantamento IV- Solicitação de adiantamento V- Valor adiantamento VI- Movimentação da conta corrente VII- Numerário VIII- Prazo de Aplicação IX- Prestação de contas X- Das Penalidades XI- Procedimentos após empenho XII- Alteração valor base XIII- Encerramento da conta XIV- Movimentação bancária XV- Cotação de preços XVI- Proibições de compras por adiantamento XVII-Comprovante de despesas XVIII-Exame da Prestação de Contas XIX- Outras informações

4 4 I Adiantamento Art.68 da Lei nº4.320/64 - O regime de adiantamento é aplicável aos casos de despesas expressamente definidos em lei e consiste na entrega de numerário a servidor sempre precedida de empenho na dotação própria, para o fim de realizar despesas que não possam subordina-se ao processo normal de aplicação. Art.30, inciso I da Lei nº /68: -Poderão realizar-se no regime de adiantamento os gastos decorrentes: De pagamento de despesa extraordinária e urgente, cuja realização não permita delongas... O adiantamento é precedido de emissão de nota de empenho na dotação própria, para o fim de realização de despesas que, por sua natureza ou urgência, serão concedidos apenas a Servidores ativos da Universidade. Entende-se por despesas miúdas e de pronto pagamento aquelas realizadas, com: a) Selos postais, telegramas, materiais e serviços de limpeza e higiene, lavagem de roupas, café e lanche, pequenos carretos, transportes urbanos, pequenos consertos, telefone, água, luz e força, gás e aquisição avulsa no interesse público de livros, jornais, revistas e outras publicações. b) Encadernações avulsas, artigos de escritório, de desenho, impressos e papelaria, em quantidade restrita, para uso ou consumo imediato. c) Artigos farmacêuticos de laboratório, em quantidade restrita, para uso ou consumo próximo ou imediato. d) Outra despesa qualquer, de pequeno vulto e de necessidade imediata, desde que devidamente justificada. e) Conforme Parágrafo único do Art. 60 da Lei nº 8666/93, é nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração, salvo o de pequenas compras de pronto pagamento, assim entendidas aquelas de valor não superior a 5% (cinco por cento) do limite estabelecido no

5 5 Art. 23, inciso II, alínea "a" desta Lei, feitas em regime de adiantamento. II - Ordenador de despesas O ordenador de despesas será designado pelo Reitor, em conformidade com o artigo 34 item XIII do ES III- Quantidade de adiantamentos Podem ser concedidos até dois adiantamentos por servidor. IV- Solicitação de adiantamentos As unidades deverão solicitar adiantamentos por meio de Ofício encaminhado ao setor de Protocolo que providenciará a abertura de processo, onde conste expressamente, o nome do responsável pelo adiantamento, a classificação da despesa orçamentária, a finalidade do adiantamento e o período de aplicação. V- Despesas com diárias De acordo com o Decreto nº de 02/12/2003 e Resolução Unesp 31/89, nenhum servidor poderá receber a títulos de diárias, quantia superior a 50% (cinqüenta) por cento de sua remuneração mensal, sem autorização expressa do Magnífico Reitor Não será concedido adiantamento para despesas já realizadas, nem despesas com valor superior aos limites estabelecidos. Segue modelo para justificativa do pagamento de diárias acima do estabelecido.

6 6 Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho Ofício nº 2009 Cidade, de de Prezado Senhor: Para fins de atendimento ao Decreto nº de 02/12/2003, que dispõe sobre a concessão de Diárias aos servidores da Administração Centralizada e das Autarquias, s. 1º e 2º do artigo 8º, e a Resolução Unesp nº 31/89 de 11/04/1989, que dispõe sobre a concessão de Diárias aos servidores desta Universidade, cumpre-nos informar que: Processo de Prestação de Contas de Adiantamento nº Mês de referência: Responsável: Foram efetuados pagamentos de diárias,quantia superior a 50% (cinqüenta por cento) de sua retribuição mensal, aos servidores: Motivo: Nome do servidor Registro Geral Regime. Jurídico de Contratação Cargo ou Função Valor da retribuição mensal Montante de diárias pagas Diretor da Unidade Coordenador Executivo do Campus Experimental Diretor da Unidade Complementar e/ou Pró-Reitor de Administração

7 7 À Divisão de Contabilidade e Finanças - Reitoria (Obs. cada situação deverá ser justificada, anexando ao processo 02 (duas) vias, das quais uma ficará no processo e a outra encaminhada á Coordenadoria Estadual de Controle Interno CECI, da Secretaria da Fazenda). VI Movimentação da conta corrente Qualquer movimentação da conta corrente deverá ter duas assinaturas: a do responsável pelo adiantamento e de outro titular da conta. A alteração de titulares da conta deverá ser solicitada, com antecedência, por meio de Oficio, devendo a documentação para alteração ser encaminhada ao Banco do Brasil S.A. VII - Numerário O numerário será sempre depositado no Banco do Brasil S.A., em conta corrente em nome da Universidade, específica e exclusiva para movimentação de adiantamento. VIII - Prazo para utilização O prazo para utilização de adiantamentos será de 30 dias corridos, considerando a data de emissão do empenho. O prazo para prestação de contas será de até 10 dias, a partir do prazo final da utilização do recurso. IX - Prestação de Contas Cada processo deverá ter sua prestação de contas, devendo conter os seguintes documentos numerados: - Ofício de solicitação de recurso; - Nota de empenho; - Ordem de pagamento; - Documentação original quitada; - Recibos assinados, contendo nome, endereço, RG, CPF;

8 8 - Balancetes assinados pelo titular; - Guia de recolhimento de saldos não utilizados; - Nota de anulação de empenho; - Extrato bancário do período de aplicação; - As despesas devem conter declaração de recebimento do material ou serviço; - Apresentação de documentos fiscais; -Abono. X- Das Penalidades A ausência de prestação de contas deverá ser comunicada, por escrito, pelo Diretor Administrativo ao Diretor da Unidade, no máximo em até 10 dias do término do prazo de prestação de contas. O servidor que não prestar contas no prazo regulamentar estabelecido,estará impedido de receber novo adiantamento. O abono da prestação de contas compete à autoridade que foi nomeada para esta finalidade. XI- Procedimentos após o empenho Após o empenho e depósito do numerário em conta corrente, os processos serão enviados ao responsável, para a devida prestação de contas. XII- Alteração do valor do adiantamento A suplementação do valor originalmente concedido deverá ser acompanhada de solicitação expressa do superior imediato, com as devidas justificativas.

9 9 XIII - Encerramento da conta A solicitação de encerramento da conta de adiantamento deverá ser formalizada ao Banco do Brasil S.A., com o de acordo do superior imediato. O responsável deverá anexar à solicitação os talonários de cheques não utilizados. XIV- Movimentação Bancária O valor referente aos adiantamentos ficará obrigatoriamente depositado, no Banco do Brasil S.A., em conta corrente vinculada e no nome do responsável. Os pagamentos das despesas deverão ser efetuados em cheques nominais ao credor. A conta bancária não poderá, por qualquer razão, apresentar saldo negativo. É vedado uso de recursos de adiantamento para qualquer finalidade que não seja o pagamento das despesas do próprio adiantamento. Deve-se controlar a cobrança dos cheques emitidos para evitar que ocorra a prescrição dos mesmos (30 dias, quando emitido no local, 60 dias em outro local do país). Se for observada a ocorrência de desfalque, extravios, furtos ou roubos de valores, o responsável pelo adiantamento deverá comunicar o fato imediatamente ao Diretor da Unidade, para as devidas providências. XV - Cotação de Preços O valor das aquisições deverá ser precedido de pesquisa de preços feita com pelo menos com três fornecedores.

10 10 As pesquisas deverão permanecer no processo. As despesas pagas e sujeitas as retenções de Imposto de renda e de INSS, deverão ser recolhidas dentro do prazo de aplicação do adiantamento. Cópia da guia deverá ser encaminhada para a Seção de Administração de Recursos Humanaos - SARH e área de finanças da unidade. -Na nota fiscal deverão ser destacados os tributos retidos. XVI Despesas não autorizadas com adiantamentos Com o adiantamento não podem ser realizadas despesas, tais como: -Aquisição de materiais para estoque em almoxarifado; -Aquisição de cartões ou impressos de interesse pessoal, brindes e despesas com festas; -Despesas com flores, placas comemorativas, troféus, medalhas; -Despesas com solenidades, congressos, recepções e certames; -Despesas com remuneração de servidores da Universidade a qualquer titulo; -Aquisição de material permanente, equipamentos ou materiais bibliográficos; -Despesas relativas a bebidas alcoólicas, frigobar, telefone, lavanderia, etc, (no caso de notas de refeições ou eventuais diárias de hotel). XVII -Comprovantes de Despesas Antes da prestação de contas, o responsável deverá: Realizar conferência dos documentos, justificar a finalidade de aquisição do material ou serviço e coletar a assinatura

11 11 do interessado atestando o recebimento do material ou do serviço; -Verificar se as Notas Fiscais estão corretamente preenchidas (razão social, CNPJ, endereço, data emissão, valor, mercadoria descrita). Anexar a 1ª via das Notas Fiscais ao processo (colada em folha), em ordem cronológica de datas, obedecendo a seqüência relacionada no balancete; Devem ser observadas as seguintes informações: -Notas Fiscais simplificadas devem ser acompanhadas de relação de mercadorias e preços, fornecidas pelas empresas; - As Notas Fiscais de lanches, refeições, diárias em hotéis, devem ser devidamente justificadas e acompanhadas da relação de beneficiários ; -Cupons fiscais ou notas fiscais de combustíveis devem ter, inseridos no verso do documento, a placa do veículo, sua quilometragem, nome e assinatura do motorista. Para as despesas com transportes, os comprovantes são os seguintes: Ônibus O bilhete da passagem e do seguro contendo destino, data e valor, indicando o beneficiário e o motivo; -Táxi Formulário próprio (recibo) contendo valor, percurso, data, motivo e autorização superior; -Portaria DETIN Formulário próprio (recibo) indicando distância percorrida, data, localidade, motivo e autorização superior; Não serão aceitas cartas de correção de Nota Fiscal que alterem valores, nome do remetente ou data de emissão. Na prestação de contas, somente devem ser inseridos documentos cujas datas de emissão estejam dentro do prazo de aplicação do adiantamento.

12 12 Considera-se Nota Fiscal irregular aquela que seja ilegível, que contenha rasuras ou adulterações, notas rasgadas, coladas ou que estejam faltando pedaço e aquelas emitidas por empresas irregulares. Deve-se evitar a apresentação de 2ª vias, xerocópias ou Fax de Nota Fiscal. XVIII -Exame da Prestação de Contas -Os processos serão examinados pela área de contabilidade, que poderá efetuar solicitações de regularização, as quais deverão ser atendidas no prazo máximo de cinco dias. Auditada pela área contábil e considerada aprovada, a prestação de contas de adiantamentos será abonada pela pessoa responsável, designada pelo ordenador de despesa, sendo posteriormente publicada no Diário Oficial do Estado, ficando a disposição do Tribunal de Contas. XIX Outras informações Não são aceitas despesas efetuadas com cartão de crédito. Os adiantamentos devem ser emitidos obedecendo a classificação orçamentária própria, conforme a legislação em vigor.

13 13 OFICIO N UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho MODELO (Para solicitação de abertura de Processo de Prestação de Contas de Adiantamento) Local/data/ano Magnífico Reitor, Pró Reitor,Coordenador e ou Diretor Solicito de Vossa Senhoria seja concedida a importância R$...(valor por extenso), na conta bancária n..., em nome de..., RG n... (Função do Servidor), como adiantamento para despesas com... durante o mês de... e prestação de contas em 10(dez) após a aplicação do recurso. Assinatura (superior imediato do responsável pelo adiantamento) Ilustríssimo Senhor Nome Cargo Unidade

14 14 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho MODELO (Para pagamento de prestador de serviço estrangeiro) R E C I B O Valor Bruto...R$ Imposto de Renda (retenção 15%)...R$ Valor Liquido...R$ Recebi da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, CNPJ n / , a importância de R$... (valor por extenso), referente a/o palestra e/ou proferida no... no período de... Local/data/ano Nome... Passaporte n... País... (Declaro não fazer parte do quadro de servidores da )

15 15 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho MODELO (Para reembolso de despesas por Kilometragem) R E C I B O Declaro para os devidos fins, haver recebido da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, a importância de...(valor por extenso),correspondente ao ressarcimento de despesas com deslocamentos com utilização de veículos particulares de acordo com a Portaria Unesp n 190, de 30/04/2003 (R$ 0,34 p/km). De... a... E de... a... perfazendo...km, referente a minha participação no... Local/data/ano Nome RG n CPF n Veículo (marca/ano) Placa De acordo (responsável pelo evento)

16 16 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho MODELO (Para pagamento de despesas com Táxi) R E C I B O Recebi da..., a importância de R$...(valor por extenso), referente a (s) despesa(s) com táxi a serviço da..., como segue : De: R$ Á De: R$ Á : TOTAL...R$ Justificativa :... Local/data Assinatura Nome Cargo/Função Área de lotação Autorizo a despesa Reitor,Pró-Reitor,Coordenador,e ou Diretor

17 17 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho Aos Responsáveis por Adiantamentos Instruções para recolhimento do INSS, quando o contratado é pessoa Física Site do M.P.S (neste site é possível efetuar o preenchimento da Guia GPS, para recolhimento) Quem pode se inscrever: São segurados da Previdência Social os empregados domésticos, os trabalhadores avulsos, os contribuinte individuais e os trabalhadores rurais. Contribuinte Individual: Nesta categoria estão as pessoas que trabalham por conta própria (autônomos) e os trabalhadores que prestam serviços de natureza eventual a empresas, sem vínculo empregatício. I Na contratação de Pessoa Fisíca para prestação de serviços sem vínculo empregatício deverão serem observadas: a) Se o prestador tem registro junto a PREFEITURA e INSS b) Se possuem o número do PIS/PASEP ou Inscrição junto ao INSS c) Caso afirmativo solicitar o número do PIS ou NIT = número de Inscrição do Trabalhador d) Não possuindo os dados citados acima, solicitar RG, CPF, endereço, cep, telefone, para que o responsável possa inscreve-lo junto ao INSS. De posse destes dados o contratante, deverá reter 11% sobre o valor contratado, do total do serviço, devendo a contratante () recolher 20% do valor bruto do serviço ao INSS. Os recolhimentos de 11% e 20%, devem ser efetuado em uma única GPS Guia da Previdência Social em nome da Universidade Estadual Paulista - JMF. Observação: O número do IDENTIFICADOR, constante no Campo 5 da Guia GPS, deverá ser o nº do CNPJ da Unidade que esta efetuado a despesa.

18 18 Deverá ser remetida a DCF (Divisão de Contabilidade e Finanças), cópia paga da guia de GPS, com os dados do prestador de serviço em que conste, Nome, Número do RG, CPF do PIS e NIT, valor bruto do serviço, valor da retenção de 11% e os 20% despesa da Universidade. Exemplo de prestação de serviço através de Pessoa Física VALOR BRUTO...R$ 800,00 INSS 11%... R$ 88,00 IRRF (%)...(-) parcela a deduzir...r$ VALOR LIQUIDO A PAGAR...R$ 712,00 INSS 20% sobre o Bruto (parcela da )...R$ 160,00 Guia da Previdência Social GPS R$ 88,00 (+) R$ 160,00 = R$ 248,00 EXEMPLO MODELO DA GUIA GPS (para recolhimento do INSS) MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL MPS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS GUIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL GPS 1. NOME OU RAZÃO SOCIAL/ FONE/ ENDEREÇO: 3. CÓDIGO DE PAGAMENTO COMPETÊNCIA 02/ IDENTIFICADOR / VALOR DO INSS 248, VENCIMENTO (Uso do INSS) ATENÇÃO: É vedada a utilização de GPS para recolhimento de receita de valor inferior ao estipulado em Resolução publicada pelo INSS. A receita que resultar valor inferior deverá ser adicionada à contribuição ou importância correspondente nos meses subseqüentes, até que o total seja igual ou superior ao valor mínimo fixado. 9. VALOR DE OUTRAS ENTIDADES 10. ATM, MULTA E JUROS 11. TOTAL 248, AUTENTICAÇÃO BANCÁRIA nome do prestador de serviço 11% R$ 88,00 20% R$ 160,00

19 19 TABELA DO IRF - VIGENTE DE A Base: MP DOU de convertida na Lei /2009 Base de Cálculo em R$ Alíquota % Parcela a Deduzir do Imposto em R$ Até 1.499, De 1.499,16 até 2.246,75 7,5 112,43 De 2.246,76 até 2.995, ,94 De 2.995,71 até 3.743,19 22,5 505,62 Acima de 3.743,19 27,5 692,78 Dedução por dependente: R$ 150,69 (cento e cinqüenta reais e sessenta e nove centavos)..

20 20 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO MÊS: 2010 SALDO INICIAL CONTA N Item de Despesa código : Item de Despesa código : PROCESSO DATA DESPESA CHEQUE N COMPENSADO DATA EM TRÂNSITO VALOR DO CHEQUE SALDO FINAL ITEM DE DESPESA ITEM DE DESPESA TOTAL COMPENSADO TOTAL EM TRANSITO = SALDO DO EXTRATO Nome Função

21 21 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Principais Classificações de Despesas Orçamentárias utilizadas nas Prestações de Contas de Adiantamentos na Unesp Diárias Pessoal Civil Gêneros alimentícios Gasolina Óleo Diesel Alcool Outros combustíveis e Lubrificantes Medicamentos e Insumos Farmacêuticos Material Médico OdontológicoLaboratorial e Veterinário Material Educativo, Esportivo e Cultural Material de Escritório, Papéis em Geral e Impressos Peças de Reposição e Acessórios Ferramentas Avulsas não Acionadas por Força Motriz Material de Construção Suprimentos de Informática Peças Acessórios e Componentes de Informática Peças para Viaturas Outros Materiais de Consumo Passagens Aéreas Outras despesas c/transporte e locomoção Outras Remunerações de Serviços Pessoais (Pessoa Física) Serviços, Programas e Aplicativos de Informática Instalação e Manutenção de Equipamentos de Informática Fretes e Carretos Conservação de Bens Móveis e Imóveis Reformas de Bens Imóveis Manutenção de Viaturas Outros Serviços e Encargos Pessoa Jurídica

2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos

2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos Janeiro, 2014 1 2. Aperfeiçoamentos 3. Como funciona o cartão de pagamento de despesas na prática 4. Despesas com cartões e demais adiantamentos 2 Legislação Federal Lei Federal nº 4.320 de 17/03/1964

Leia mais

Art. 7 - A concessão de adiantamento se dará mediante requisição que indicará:

Art. 7 - A concessão de adiantamento se dará mediante requisição que indicará: INSTRUÇÃO NORMARTIVA N 004, de 29 de junho de 2007. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO Disciplina a execução e a montagem de processos de

Leia mais

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013)

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1. Conceito Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1.1 Adiantamento consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho gravado

Leia mais

PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014

PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação PORTARIA Nº 363, DE 02/12/2014 Dispõe sobre a concessão, aplicação e comprovação de suprimento de fundos. O DIRETOR-GERAL DA CÂMARA DOS DEPUTADOS,

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013

PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 PORTARIA NORMATIVA N 06/2013 de 16 DE DEZEMBRO de 2013 Dispõe sobre a concessão, aplicação e prestação de contas de suprimento de fundos no âmbito do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE.

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE. GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS FINANCEIROS REPASSADOS PELO CREA-RS ÀS ENTIDADES DE CLASSE. Gerência de Contabilidade Março/2014 APRESENTAÇÃO A finalidade deste guia é orientar

Leia mais

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas

Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas Suprimentos de fundos (adiantamentos) Manual de Suprimento de fundos Concessão, aplicação e prestação de contas 1 Este manual foi desenvolvido com o objetivo de orientar e informar de forma direta sobre

Leia mais

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS INSTRUÇÕES PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA/PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS TRANSFERIDOS PELO MINISTÉRIO/ORGANISMOS INTERNACIONAL REFERENTE AOS CONTRATOS DE FINANCIAMENTO DE ATIVIDADES FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

Leia mais

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 1 FAPERGS Edital 16/2013 Orientações Básicas Execução Financeira dos Recursos de Subvenção Econômica FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 2 1. Regras Básicas Vedado alteração do objeto do Termo de Subvenção

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEP MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEP MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS ESTADO DE ALAGOAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE ALAGOAS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEP MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 APRESENTAÇÃO As presentes instruções têm por finalidade estabelecer critérios

Leia mais

Elaboração: Nilson José da Silva. Auditor do Estado. Cristina Santos Vilella. Auditora do Estado

Elaboração: Nilson José da Silva. Auditor do Estado. Cristina Santos Vilella. Auditora do Estado Versão 1 - Cuiabá Novembro de 2005 1 Elaboração: Nilson José da Silva Auditor do Estado Cristina Santos Vilella Auditora do Estado 2 APRESENTAÇÃO A Auditoria-Geral do Estado de Mato Grosso AGE-MT após

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SOF Nº 06, de 17.2.09 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO o disposto nos arts.

Leia mais

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009 INTRODUÇÃO FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA 1.1 - Recomenda-se a leitura deste manual antes de utilizar os recursos concedidos pelo FACS. O manual está disponível no site http://www.facsmt.com.br. 1.2

Leia mais

DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012.

DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012. DECRETO ESTADUAL Nº 28.730, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2012. Regulamenta e consolida normas sobre a concessão, aplicação e comprovação de adiantamento a servidor por meio de Cartão Corporativo de Débito, e dá

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 09/2014

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 09/2014 CONSÓRCIO PÚBLICO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE DO NORTE PIONEIRO RESOLUÇÃO DA DIRETORIA Nº 09/2014 A Diretoria Administrativa do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro -, no uso de suas

Leia mais

FORMULÁRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROINFRA/IFCE -PRPI

FORMULÁRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROINFRA/IFCE -PRPI PRESTAÇÃO DE CONTAS FORMULÁRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS PROINFRA/IFCE -PRPI 1. A prestação de contas deve ser constituída dos seguintes documentos: a) Encaminhamento de Prestação de Contas Anexo I; b) Relação

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

Uso Exclusivo: José de Freitas Junior Técnico Analista Prest.Contas

Uso Exclusivo: José de Freitas Junior Técnico Analista Prest.Contas (Despesas miúdas de pronto pagamento) Versão 2 Revista e Atualizada. AGE/MT CUIABÁ/MT NOVEMBRO DE 2005. Uso Exclusivo: José de Freitas Junior Técnico Analista Prest.Contas (Despesas miúdas de pronto pagamento)

Leia mais

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183

ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 ROTEIRO PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS CAPES-PROAP CONVÊNIO Nº 80.3875/2014 e-convênios nº 35183 1) Da legislação aplicável - Portaria CAPES nº 156 de 28 de Novembro de 2014 a. Decreto nº 7.692 de 02 de Março

Leia mais

Governo do Rio Grande do Norte Fundação de Apoio à Pesquisa do RN MANUAL DE APLICAÇÃO DE RECURSOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS

Governo do Rio Grande do Norte Fundação de Apoio à Pesquisa do RN MANUAL DE APLICAÇÃO DE RECURSOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS Governo do Rio Grande do Norte Fundação de Apoio à Pesquisa do RN MANUAL DE APLICAÇÃO DE RECURSOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS NATAL RN Julho/2008 1. Introdução: 1.1. Recomendamos a leitura deste MANUAL antes

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO N.º 247, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2000

ANEXO À RESOLUÇÃO N.º 247, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2000 ANEXO À RESOLUÇÃO N.º 247, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2000 REGULAMENTO PARA ARRECADAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO DAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA O FUNDO DE UNIVERSALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

A TODOS OS USUÁRIOS DA FFM. (Versão atualizada)

A TODOS OS USUÁRIOS DA FFM. (Versão atualizada) Dir.Circ. 04/2015 São Paulo, 01 de abril de 2015. A TODOS OS USUÁRIOS DA FFM (Versão atualizada) Referente: Regras para preenchimento de Solicitação de Pagamento(SPe) de serviços prestados por pessoas

Leia mais

Manual Prático Para Prestação de Contas

Manual Prático Para Prestação de Contas Manual Prático Para Prestação de Contas INTRODUÇÃO O presente manual tem por finalidade orientar os gestores de projetos culturais sobre os seus deveres, instruir como realizar as despesas e prestar contas

Leia mais

VADEMECUM FUSP LEMBRETES IMPORTANTES

VADEMECUM FUSP LEMBRETES IMPORTANTES Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo Av. Afrânio Peixoto, 14 Butantã CEP: 05507-000 São Paulo SP Telefones: 55 11 3035-0550 / 3091-4289 e Fax: 55 11 3035-0580 VADEMECUM FUSP LEMBRETES IMPORTANTES

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO PROPLAN Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO. Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo

ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO. Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo ANEXO IV MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS REFERENTE À CONCESSÃO DE PATROCÍNIO Lei 12.378 de 31/12/2010 Conselho de Arquitetura e Urbanismo Resolução nº 23 de 04/05/12 CAU/BR Portaria Interministerial Nº 507

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR

PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR São Paulo, 6 de dezembro de 2013 PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR Este procedimento visa estabelecer o processo, prazos e orientações aos funcionários do Instituto Ethos para recebimento de notas fiscais

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA

ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA 1 - OBJETIVO Este programa tem por objetivo, propiciar o levantamento, a conferência e a comprovação das disponibilidades financeiras existentes em Caixa, Bancos e outras

Leia mais

AUXÍLIO FINANCEIRO A PESQUISADOR PERGUNTAS FREQUENTES

AUXÍLIO FINANCEIRO A PESQUISADOR PERGUNTAS FREQUENTES Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Setor Bancário Norte, Quadra 2, Bloco L, Lote 6. CEP: 70.040-020 Brasília/DF Brasil AUXÍLIO FINANCEIRO A PESQUISADOR PERGUNTAS

Leia mais

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD

IV Semana de AOFCP Suprimento de Fundos - Legislação. Suprimento de Fundos. Legislação ABOP BIRD Suprimento de Fundos Legislação Painéis/Oficinas is/oficinas Área Planejamento Cod 10 20 PPA LDO Sigla Oficina CH 21 Previsão da Receita Orçamento 22 23 Orçamento - Elaboração Orçamento Alterações Orçamentárias

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 265, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2001 O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso de suas atribuições, e considerando o disposto no art. 8º do Decreto nº

Leia mais

II - original ou cópia autenticada da autorização legislativa específica para a realização da operação;

II - original ou cópia autenticada da autorização legislativa específica para a realização da operação; Portaria n o 4, de 18 de janeiro de 2002. Dispõe sobre os procedimentos de formalização de pedidos de contratação de operações de crédito externo e interno dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios,

Leia mais

Manual de Orientações ao Portador

Manual de Orientações ao Portador Cartão de Pagamento do Governo Federal CPFG Manual de Orientações ao Portador PARA USO INTERNO Revisado pela equipe da Divisão de Contabilidade e Finanças/DCF Mossoró-RN, Fevereiro de 2010. CARTÃO DE PAGAMENTOS

Leia mais

MANUAL BÁSICO ADIANTAMENTO DE NUMERÁRIO. SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS Maio - 2011 1

MANUAL BÁSICO ADIANTAMENTO DE NUMERÁRIO. SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS Maio - 2011 1 MANUAL BÁSICO ADIANTAMENTO DE NUMERÁRIO Este trabalho, intitulado MANUAL BÁSICO ADIANTAMENTO DE NUMERÁRIOS, tem como objetivo dar continuidade ao processo de reunir todos os conceitos, regras, procedimentos

Leia mais

ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS

ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS ADIANTAMENTO E REEMBOLSO DE DESPESAS NÚMERO CIR.FIN.MAT.0001 Elaborada em: 08/08/2011 Atualizada em: - Quant. Páginas DEPARTAMENTO DE ORIGEM Departamento Finanças 5 1 Objetivo Este documento tem como objetivo

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I.

A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou e eu PREFEITO MUNICIPAL sanciono a presente LEI: SEÇÃO I. LEI Nº 2927/2014 Estabelece o Regime de Diárias e Adiantamentos do Poder Legislativo, normas para o pagamento de despesas e revoga a Lei nº. 2.887/2014. A CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO, ESTADO DO PARANÁ decretou

Leia mais

DECRETO N.º 7330/91 de 09 de julho de 1991

DECRETO N.º 7330/91 de 09 de julho de 1991 DECRETO N.º 7330/91 de 09 de julho de 1991 ALTERADO DISPOSITIVOS PELO DECRETO N.º 7461/91 Regulamenta os documentos fiscais de que trata o Capítulo III do Título II do Código tributário Municipal e dá

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 - CD

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 - CD Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Educação e da Cultura - SEEC FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE FUERN Conselho Diretor - CD Rua Almino Afonso, 478 -

Leia mais

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 Volume V Suprimento de Fundos MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 Sumário 1. Conteúdo... 3 2. Conceitos... 3 3. Restrições à concessão

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS, REMANEJAMENTOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL

INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS, REMANEJAMENTOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL INSTRUÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS, REMANEJAMENTOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL ESTE MANUAL DEVE SER CONSULTADO ANTES DA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS CONCEDIDOS PELA Setembro/99 revisado Julho/06 1 Sumário

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA SISTEMA ORÇAMENTÁRIO 1 - RECEITAS 1.1 - Orçamento da Receita 1.2 - Receita Prevista 1.3 - Execução Orçamentária da Receita ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA I - Verificar se os registros das

Leia mais

Lei Nº 10.320, de 16 de dezembro de 1968

Lei Nº 10.320, de 16 de dezembro de 1968 Lei Nº 10.320, de 16 de dezembro de 1968 Dispõe sobre os sistemas de controle Interno da gestão financeira e orçamentária do Estado. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que nos termos do 1

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

Manual informativo. Documentação necessária à prestação de contas para cada fase:

Manual informativo. Documentação necessária à prestação de contas para cada fase: Manual informativo Procedimentos para a prestação de contas junto ao FUMPROARTE PESSOA FÍSICA A Prestação de contas de cada projeto acontecerá conforme o estabelecido nas Normas para Prestação de Contas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/DIR/2011 ESTABELECE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PAGAMENTO DE SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOA FÍSICA, EM CARÁTER EVENTUAL, POR MEIO DE RECIBO DE PAGAMENTO A CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo DECRETO Nº 1.748 DE 27 DE MAIO DE 2008

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo DECRETO Nº 1.748 DE 27 DE MAIO DE 2008 Regulamenta a concessão, a aplicação e a prestação de contas de recursos públicos utilizados, sob a forma de suprimento de fundos, no âmbito de competência da Administração Direta, Autárquica e Fundacional,

Leia mais

MANUAL INFORMATIVO. Procedimentos para a prestação de contas junto ao FUMPROARTE PESSOA JURÍDICA

MANUAL INFORMATIVO. Procedimentos para a prestação de contas junto ao FUMPROARTE PESSOA JURÍDICA MANUAL INFORMATIVO Procedimentos para a prestação de contas junto ao FUMPROARTE PESSOA JURÍDICA A Prestação de contas de cada projeto acontecerá conforme o estabelecido nas Normas para Prestação de Contas

Leia mais

Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016.

Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016. 1 Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016. Formulários obrigatórios para Prestação de Contas PRESTAÇÃO DE CONTAS - PROJETOS INCENTIVADOS PELA DME E/OU SUAS SUBSIDIÁRIAS.

Leia mais

DECRETO Nº 53.980, de 29 de JANEIRO de 2009

DECRETO Nº 53.980, de 29 de JANEIRO de 2009 DECRETO Nº 53.980, de 29 de JANEIRO de 2009 Regulamenta o regime de adiantamento previsto nos artigos 38 a 45 da Lei nº 10.320, de 16 de dezembro de 1968 JOSÉ SERRA, Governador do Estado de São Paulo,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 004, de 02 de setembro de 2013.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 004, de 02 de setembro de 2013. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 004, de 02 de setembro de 2013. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PRÓREITORIA DE ADMINISTRAÇÃO PROAD Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução

MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução MINISTÉRIO DO ESPORTE/Lei de Incentivo COAME-Coordenadoria de Acompanhamento e Monitoramento da Execução PRESTAÇÃO DE CONTAS (v. 27 julho 09) 1) A Prestação de Contas deverá ser encaminhada por meio de

Leia mais

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas,

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas, CAPES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO GERÊNCIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS DCPC DIVISÃO DE CONTROLE E PRESTAÇÃO DE CONTAS Brasília,

Leia mais

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64 1.... ATIVO 152.101.493,67 50.040.951,48 153.182.697,98 1.10... ATIVO CIRCULANTE 12.634.079,13 49.780.167,34 14.042.894,83 1.10.10.. DISPONIBILIDADES 10.621.727,62 40.765.261,82 12.080.213,47 1101001 BENS

Leia mais

LEI ORDINÁRIA N 1693, DE 18 DE NOVEMBRO DE 1985

LEI ORDINÁRIA N 1693, DE 18 DE NOVEMBRO DE 1985 LEI ORDINÁRIA N 1693, DE 18 DE NOVEMBRO DE 1985 Institui o regime de adiantamento no Município. DAYTON ALEIXO DE SOUZA, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, usando das atribuições que

Leia mais

EMPENHO. O pagamento de despesas através de empenho é composto de etapas esplanadas no fluxograma anexo.

EMPENHO. O pagamento de despesas através de empenho é composto de etapas esplanadas no fluxograma anexo. EMPENHO O empenho da despesa é o ato emanado de autoridade competente que cria para o Estado obrigação de pagamento pendente ou não de implemento de condição (Art 58 da Lei 4.320/64). Nos comentários à

Leia mais

621.927,10 284.748,83 239.680,43 666.995,50 111115099000 F OUTRAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DE LIQUIDEZ IMEDIATA

621.927,10 284.748,83 239.680,43 666.995,50 111115099000 F OUTRAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DE LIQUIDEZ IMEDIATA Código BALANCETE ANALÍTICO CONTÁBIL SIMPLIFICADO BALANCETE - JANEIRO DE 2015 Saldo Inicial Débito Crédito Movimentação Débitos Créditos 111111901000 F BANCOS CONTA MOVIMENTO - DEMAIS CONTAS 621.927,10

Leia mais

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015.

LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. LEI Nº 3607/2015, DE 26 DE MAIO DE 2015. AUTORIZA O MUNICÍPIO CONCEDER SUBVENÇÃO SOCIAL À ASSOCIAÇÃO AMIGOS DE SANTA RITA PROVENIENTE DO FUNDO MUNICIPAL DO IDOSO, FIRMAR CONVÊNIO, SUPLEMENTAR DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 1/6 ÍNDICE 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2. OBJETIVOS 3. ABRANGÊNCIA E VIGÊNCIA

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão. EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão. EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015 Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Extensão EDITAL PROEX 28/2015, de 23 de outubro de 2015 PROFIEX MAIS CULTURA NAS UNIVERSIDADES MEC/MinC A Universidade

Leia mais

Circular nº 559, de 29 de julho de 1980

Circular nº 559, de 29 de julho de 1980 1 CIRCULAR Nº 559 Aos Estabelecimentos Bancários, Caixas Econômicas e Cooperativas de Crédito participantes do Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. Comunicamos que a Diretoria deste Banco

Leia mais

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais)

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) São Paulo, agosto de 2012 Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) Prezado cliente: Sua empresa está obrigada a entrega da DCTF (apresentação

Leia mais

TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014

TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014 TERMO DE CREDENCIAMENTO N.º 514/2014 Termo de credenciamento para contratação de instituições financeiras oficiais com agência estabelecida no território do Município de Não-Me-Toque para prestação de

Leia mais

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 (Dispõe sobre a instituição e obrigatoriedade da nota fiscal eletrônica de serviços, da declaração eletrônica de prestadores e tomadores de serviços, com pertinência

Leia mais

ORIENTA E NORMATIZA A EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIO- FINANCEIRA E REGULA A UTILIZAÇÃO DO FUNDO FIXO DE CAIXA DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

ORIENTA E NORMATIZA A EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIO- FINANCEIRA E REGULA A UTILIZAÇÃO DO FUNDO FIXO DE CAIXA DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. ORIENTA E NORMATIZA A EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIO- FINANCEIRA E REGULA A UTILIZAÇÃO DO FUNDO FIXO DE CAIXA DO SESCOOP/PR E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RESOLUÇÃO Nº: 28 DO SESCOOP/PR 16/05/2005 Considerando que há

Leia mais

CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS

CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS CARTILHA DE GESTÃO DE PROJETOS E PRESTAÇÃO DE CONTAS SUBVENÇÃO ECONÔMICA PARA DESENVOLVIMENTO DE PROCESSOS, BENS E SERVIÇOS INOVADORES, NOS TERMOS DO DECRETO Nº 2.372 DE 09 DE JUNHO DE 2009 (Versão de

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CLIENTE

MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CLIENTE MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CLIENTE ORGANIZAÇÃO CONTÁBIL RAJA LTDA. I - INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo orientar ao cliente quanto aos procedimentos realizados por nossa empresa, para que todos tenham

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE VIAGENS, ESTADIA E ALIMENTAÇÃO - GRUPO EDUCACIONAL UNIS -

NORMATIZAÇÃO DE VIAGENS, ESTADIA E ALIMENTAÇÃO - GRUPO EDUCACIONAL UNIS - NORMATIZAÇÃO DE VIAGENS, ESTADIA E ALIMENTAÇÃO - GRUPO EDUCACIONAL UNIS - OBJETIVO 1ª Revisão em Agosto de 2011. Definir diretrizes gerais para viagens a serviço, dos colaboradores da FEPESMIG e de suas

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010)

RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) RESOLUÇÃO N o 016, de 1º de junho de 2009. (Modificada pela Res. 019/2010) Aprova Regimento Interno da Pró-Reitoria de Administração PROAD. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

CAPES COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Anexo I Portaria nº 028, de 27 de janeiro de 2010. Anexo I

CAPES COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR Anexo I Portaria nº 028, de 27 de janeiro de 2010. Anexo I Anexo I REGULAMENTO DA CONCESSÃO DO AUXÍLIO FINANCEIRO A PROJETO EDUCACIONAL E DE PESQUISA - AUXPE 1. Da Concessão e Aceitação 1.1 A solicitação e concessão de recursos financeiros dar-se-á mediante celebração

Leia mais

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.

PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual. PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NORMAS E PROCEDIMENTOS GERAIS UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS http://www.fapemig.br/files/manual.pdf INFORMAÇÕES GERAIS Duração do projeto O prazo de vigência do projeto

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93 . DECRETO Nº 1.763 DE 18 DE MARÇO DE 2014. PREFEITO MUNICIPAL DE BAMBUÍ, em vigor, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DO SISTEMA ELETRÔNICO DE GESTÃO DO ISSQN

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF?

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Sim. A legislação da DIRF, Instrução Normativa n 1.406, de 23 de outubro de 2013, coloca como pessoa jurídica

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA D E C R E T O Nº 11.028, de 10 de novembro de 2014 EMENTA: Dispõe sobre os procedimentos e prazos para o Encerramento do Exercício Financeiro de 2014, no âmbito da Administração Pública Municipal e, dá

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS Palestra Imposto de Renda: "entenda as novas regras para os profissionais da Odontologia" Abril/2015 Palestra Imposto de Renda 2015 A Receita Federal do Brasil RFB para o exercício

Leia mais

AUXÍLIO FINANCEIRO A PESQUISADOR PERGUNTAS FREQUENTES

AUXÍLIO FINANCEIRO A PESQUISADOR PERGUNTAS FREQUENTES Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Setor Bancário Norte, Quadra 2, Bloco L, Lote 6. CEP: 70.040-020 Brasília/DF Brasil AUXÍLIO FINANCEIRO A PESQUISADOR PERGUNTAS

Leia mais

RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011.

RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011. RESOLUÇÃO DE ORIENTAÇÃO nº 002/2008. Edição em 01 de maio de 2011. Orienta os procedimentos necessários para o pagamento de honorários aos professores dos cursos de Pós-Graduação promovidos pelo IEDUCORP

Leia mais

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES

REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES REGRAS PARA A UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS PROAP/CAPES Baseado no que determina a Portaria 64 da CAPES I) Informações gerais: Para entendimento e melhor uso dos recursos provenientes do Programa de Apoio a

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE RESOLUÇÃO Nº 058/2012 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, AUTORIZAÇÃO, CONCESSÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE TRANSPORTE, PASSAGENS, HOSPEDAGEM E ADIANTAMENTO AOS CONSELHEIROS DE SAÚDE O Conselho Municipal de Saúde,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/DIR/2013 ESTABELECE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O PAGAMENTO DE SERVIÇOS PRESTADOS POR PESSOA FÍSICA, EM CARÁTER EVENTUAL, POR MEIO DE RECIBO DE PAGAMENTO A CONTRIBUINTE INDIVIDUAL

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA Nº 847/2008 (atualizada até a Resolução de Mesa nº 951, de 3 de novembro de 2009) Regulamenta a

Leia mais

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1º PASSO: Recebimento do e-mail de aprovação do projeto. 2º PASSO: Preenchimento e assinatura do Termo de Aceitação de Apoio Financeiro e do Cadastro de Portador, que

Leia mais

Volume III. Documentos fiscais MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

Volume III. Documentos fiscais MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 Volume III Documentos fiscais MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 Sumário 1. Conteúdo... 3 2. Processo de licitação, empenho e formalização

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução nº 2552 Dispõe sobre o ressarcimento de diárias e transporte aos Senhores Funcionários, quando em viagem a serviço, reuniões, eventos e treinamentos dentro e fora do Estado, formalmente convocados

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE. 2014 versão l. (Direitos reservados)

MANUAL DO CLIENTE. 2014 versão l. (Direitos reservados) MANUAL DO CLIENTE 2014 versão l (Direitos reservados) 1 Anotações: 2 MANUAL DO CLIENTE Número do Manual: Cliente: CNPJ: Recebido em: / / Entregue por: Caro cliente Este manual tem a finalidade de instruí-lo

Leia mais

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea

Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Norma para pagamento de diária a serviço e solicitação de passagem aérea Objetivo: A presente norma tem por objetivo formalizar e agilizar os pedidos de diária e passagem a serviço da entidade bem como

Leia mais

Manual de Orientação

Manual de Orientação Manual de Orientação Fone: (47) 3635-6682 Direção de Administração Orientações para solicitação de serviços ou compras I SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS O solicitante deve abrir processo e encaminhar a Coordenadoria

Leia mais

DIÁRIO ELETRÔNICO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ

DIÁRIO ELETRÔNICO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MANUAL DE CONCESSÃO, APLICAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS EM REGIME DE ADIANTAMENTO (SUPRIMENTO DE FUNDOS) Guia para concessão, execução e prestação de contas de recursos financeiros para custeio

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DELTA Estado de Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DELTA Estado de Minas Gerais DECRETO Nº 1454/2013 Regulamenta a Lei Municipal nº 018, 30 de dezembro de 1997, que instituiu o Código Tributário Municipal que dispõe sobre o Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza e institui a Nota

Leia mais

POLÍTICA DE PAGAMENTO

POLÍTICA DE PAGAMENTO POLÍTICA DE PAGAMENTO 1. OBJETIVO Estabelecer todos os critérios para o pagamento de fornecedores e prestadores de serviços aos empreendimentos administrados pela Itambé, bem como orientar todos os interlocutores

Leia mais

MANUAL FINANCEIRO TÍTULO: VIAGEM AO EXTERIOR 037.007.002.007

MANUAL FINANCEIRO TÍTULO: VIAGEM AO EXTERIOR 037.007.002.007 a MANUAL FINANCEIRO SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Campo de aplicação 3. Referências 4. Condições gerais 5. Rotina 6. Responsabilidades 7. Anexos A, C e E (normativos) 8. Anexos B, D e F (informativos) 1. OBJETIVO

Leia mais

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET LEGISLAÇÃO Lei nº11.180/2005 O professor tutor, de acordo com o 1º do art. 12 da Lei n o 11.180/2005, receberá semestralmente um montante de recursos equivalente

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Manual de Procedimentos 1º TREINAMENTO DO ESCRITÓRIO REGIONAL DE APOIO À PESQUISA Faculdade de Ciências Farmacêuticas Setembro 2012 Faculdade de Ciências Farmacêuticas 1

Leia mais

LIVRO REGISTRO DE ENTRADAS - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A

LIVRO REGISTRO DE ENTRADAS - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A LIVRO - Regras para Escrituração dos Modelos 1 e 1-A Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 19.09.2013. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - LIVRO, MODELO 1 OU 1-A 2.1 - Documentos Fiscais Registrados

Leia mais

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente:

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Assunto: Procedimentos contábeis, administrativos e patrimoniais para o fechamento das contas do exercício de 2011 e abertura das contas de 2012. Dentro

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível

MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS. A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DO CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO MENSAL DO CONTROLE INTERNO ,- CEP 45.300-000 - Amargosa - Bahia - CNP J.: 13.252.010/0001-66 ^ RELATÓRIO MENSAL DO CONTROLE INTERNO Em cumprimento ao art. 31, 70 e 74 da C.F., art. 59 da Lei Complementar 101/00, e Resolução n L120/05

Leia mais