Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia"

Transcrição

1 Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia A Dissertação para Conclusão do Mestrado Integrado em Arquitectura é uma Prova Académica conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura, promovido pelo Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (doravante denominados respectivamente Darq e FCTUC). A aprovação da dissertação, como normal conclusão do processo de formação de futuros arquitectos implica o reconhecimento ao candidato por parte da instituição que a concede de um conjunto de competências no domínio da Arquitectura não cobertas pela ementa curricular, a saber: autonomia de investigação e capacidade de síntese, cruzamento dos conhecimentos obtidos pela prática de projecto e seu enquadramento na teoria da arquitectura, apresentação de comunicações de natureza académica, científica e disciplinar. Dado que a natureza do pensamento sobre e com arquitectura cruza teoria com prática, reflexão com experimentação e saberes com conhecimento, reconhece-se uma natureza específica nos seus domínios de pesquisa e de investigação. Neste sentido, a Dissertação não se iguala às comunicações de outras áreas científicas (tanto nas ciências exactas como nas humanidades), apresentando-se com uma especificidade decorrente da formação criativa, comunicativa, de expressão plástica e de síntese próprias à arquitectura. Assim, o presente Regulamento, ao organizar a natureza e formatação da Dissertação, tem por objectivo abrir o campo para uma renovação no processo de produção de conhecimento da Arquitectura como área disciplinar.

2 Artigo 1º Requisitos Prévios 1. São candidatos à Dissertação para Conclusão do Mestrado Integrado em Arquitectura os alunos que tendo frequentado a disciplina de Seminário de Investigação em Arquitectura, a tenham concluído com aprovação. 2. A aprovação da disciplina referida em 1.) implica a definição de um Projecto de Dissertação, com os seguintes conteúdos: Tema da Dissertação com a indicação dos Objectivos Gerais e Específicos, Estado da Arte, Problemática a ser desenvolvida, Metodologia de Investigação, Bibliografia básica, Indicação de fontes documentais primárias e secundárias, bem como Conclusões previsíveis. 3. Com a apresentação do Projecto de Dissertação, o aluno sugere o Orientador (ou orientadores) da sua Dissertação, por aconselhamento do regente da Disciplina. Neste sentido, a disciplina de Seminário de Investigação em Arquitectura promove a divulgação das áreas de interesse e de investigação dos Orientadores, através de uma apresentação sucinta ainda durante o período lectivo dessa disciplina. 4. É ainda requisito prévio à inscrição na disciplina de Dissertação a obtenção de 256 ECTS, que incluem obrigatoriamente a disciplina de Seminário de Investigação em Arquitectura. Artigo 2º Orientação 1. A Orientação da Dissertação cabe a um docente ou investigador do Darq ou da FCTUC doutorado que pode ser assessorado por um co-orientador não doutorado. Excepcionalmente pode a Comissão Científica do Darq indicar um co-orientador externo, a pedido do Orientador. 2. O papel do Orientador é o de acompanhar a realização da Dissertação, nos moldes definidos no Projecto de Dissertação aprovado, sugerindo aconselhamentos sobre a natureza metodológica, de fundamentação, de estrutura, de redacção, de expressão gráfica e de conteúdo disciplinar da Dissertação e aprovar a forma final da Dissertação para a sua Discussão Pública. 2

3 3. A orientação processa-se de forma tutorial, em regime pelo menos quinzenal, em horário a afixar no Gabinete do docente que procede à Orientação. Em situação normal de funcionamento do ano lectivo considera-se a carga máxima de 5 orientandos por docente. 4. Anteriormente à discussão pública da dissertação, decorre uma sua apresentação intermédia, onde estarão presentes os docentes da disciplina de Seminário de Investigação em Arquitectura assim como os respectivos orientadores. Nessa apresentação são abordadas questões da natureza da investigação, metodologias adoptadas, assim como questões de formatação da Dissertação. Artigo 3º Natureza, Conteúdos e Forma 1. Independentemente da formatação própria que cada Orientador sempre imprime aos trabalhos que supervisiona, a Dissertação deve cumprir os critérios de: Originalidade - fundamentada numa selecção inovadora de informação que não tenha sido anteriormente cruzada ou levantada. Fundamentação - tomando por fonte autores credíveis e desenvolvendo problemáticas pertinentes. Argumentação recorrendo a exemplos sempre que possível de forma a esclarecer sobre a matéria da Dissertação. Estruturação consequente onde a natureza e ordenamento das matérias é resultante do encadeamento harmonioso das temáticas desenvolvidas. Síntese onde os conteúdos deverão ser seleccionados de forma pertinente de maneira a concorrer para o objecto da Dissertação. 2. A Dissertação pode promover a investigação de conteúdos que cruzem a prática oficinal de Projecto, adquirida ao longo da formação, com uma argumentação de natureza teórica decorrente do Seminário de Investigação em Arquitectura, bem como da frequência de outras Unidades Curriculares que compõem o curso de Mestrado Integrado. O cruzamento destes conteúdos implica uma abordagem de natureza arquitectónica onde a presença dos instrumentos de projecto (desenhos, maquetas, fotomontagens e, entre 3

4 outros, meios informatizados) podem ser usados como formas de investigação associadas aos fundamentos teóricos dessas práticas. 3. A forma de apresentação da Dissertação consiste num documento de não mais de 60 páginas dactilografadas em formato DIN A4 a um espaço e meio, corpo 12, encadernado por espiral metálica ou por colagem, e com páginas sequencialmente numeradas. Os elementos gráficos que acompanham o texto deverão estar impressos no contra-rosto de cada página. Nos casos de grande relevância ou impossibilidade de formatação dos elementos gráficos para a dimensão padronizada adoptada para a parte escrita, poderá ser apresentado um anexo gráfico, em formato DIN A3, ou a desmultiplicação da dissertação em dois volumes (sendo o primeiro com a parte escrita e o segundo com a parte gráfica). A capa - ou página de rosto - a realizar em cartolina branca com símbolo da UC a azul, indica apenas o Departamento de Arquitectura da FCTUC, o título e subtítulo da Dissertação, nome do aluno, orientador e data. No caso de encadernamento por espiral metálica, deve a capa ser revestida por sobre-capa, de livre expressão. 4. A par dos exemplares impressos, a apresentação da dissertação inclui o fornecimento de um exemplar no formato digital.pdf. A formatação do suporte digital é sequencial incluindo partes gráficas. 5. A notação bibliográfica da Dissertação segue as Normas Portuguesas aplicáveis, nomeadamente: NP 405-1, 1998; NP 405-2, 1994; NP 405-3, 2000; NP 405-4, Artigo 4º Apresentação da Dissertação 1. A apresentação da Dissertação para a sua discussão pública carece de declaração de aceitação pelo Orientador, que será emitida após o referido no parágrafo 3. do presente artigo. A apresentação e discussão pública seguem o estipulado no Calendário Escolar, aplicando-se à Discussão Pública da Dissertação o que ali se refere como Discussão da Tese ou Defesa da Tese. 2. A declaração de aceitação assume a forma de relatório sintético sobre a Dissertação, de não mais de duas páginas A4. 3. Com a declaração de aceitação é indicado um Júri pela Comissão Científica do Darq. 4

5 4. A Dissertação é entregue na Secretaria do Departamento de Arquitectura até ao limite do prazo fixado no Calendário Escolar, constando de seis exemplares impressos e um exemplar em formato digital, que são distribuídos da seguinte forma: elementos do Júri (um exemplar cada), orientador (um exemplar), Biblioteca do Darq (dois exemplares e formato digital); no caso do Júri ser constituído por mais de três membros, serão acrescentados tantos exemplares quantos os membros acrescidos do Júri. Artigo 5º Júri e Discussão Pública 1. O júri é nomeado pela Comissão Científica do Darq, e é constituído por docentes de grau académico superior ao pretendido pelo candidato. A Comissão Científica do Darq nomeia um dos membros do Júri como arguente. 2. A apreciação da Dissertação inclui uma discussão pública perante um júri composto pelo menos por três docentes da FCTUC, onde se inclui o orientador e/ou co-orientador, e que pode ser alargado para quatro ou cinco elementos no caso de haver orientador e/ou co-orientador que não seja docente da FCTUC, ou ainda seja convidado outro especialista que se considere relevante para apreciar o trabalho em causa. 3. A Discussão Pública terá lugar até trinta dias consecutivos após a entrega da Dissertação, em data a acordar pelo Júri e de acordo com o Calendário Escolar. 4. A discussão pública da Dissertação, incluindo uma apresentação pelo candidato de no máximo 15 minutos, terá a duração máxima de duas horas. 5. Após a Discussão Pública o Júri reúne-se e delibera a classificação a atribuir à Dissertação apresentada. Artigo único Para as situações não contempladas pelo presente Regulamento será válido o Regulamento dos cursos de segundo ciclo integrado na FCTUC. Coimbra, Setembro de A Comissão Científica do DArq 5

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura. Consideração Prévia

Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura. Consideração Prévia Regulamento da Dissertação conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitectura do Mestrado Integrado em Arquitectura Consideração Prévia A Dissertação para Conclusão do Mestrado Integrado em Arquitectura

Leia mais

Regulamento de Laboratório de Teoria/Projeto conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitetura do Mestrado Integrado em Arquitetura

Regulamento de Laboratório de Teoria/Projeto conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitetura do Mestrado Integrado em Arquitetura Regulamento de Laboratório de Teoria/Projeto conducente à obtenção do grau de Mestre em Arquitetura do Mestrado Integrado em Arquitetura Consideração Prévia No âmbito das disciplinas de Laboratório de

Leia mais

Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1 Disposições Gerais

Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1 Disposições Gerais Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1 Disposições Gerais Artigo 1º Enquadramento, âmbito de aplicação e objectivo

Leia mais

do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012

do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012 REGULAMENTO do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012 De acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 274/2006, de 24 de

Leia mais

Regulamento das Unidades Curriculares de Dissertação dos Mestrados Integrados Lecionadas no Departamento de Engenharia Civil

Regulamento das Unidades Curriculares de Dissertação dos Mestrados Integrados Lecionadas no Departamento de Engenharia Civil Regulamento das Unidades Curriculares de Dissertação dos Mestrados Integrados Lecionadas no Departamento de Engenharia Civil 1. Condições de Inscrição a) Os estudantes para se inscreverem à Dissertação,

Leia mais

do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012

do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012 REGULAMENTO do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012 De acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 274/2006, de 24 de

Leia mais

Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1. Disposições Gerais

Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1. Disposições Gerais Regulamento do Trabalho Final dos Mestrados da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa Capítulo 1 Disposições Gerais Artigo 1º Enquadramento, âmbito de aplicação e objectivo

Leia mais

Artigo 1 Criação do Programa. Artigo 2 Órgãos de gestão do Programa

Artigo 1 Criação do Programa. Artigo 2 Órgãos de gestão do Programa REGULAMENTO DO PROGRAMA DOUTORAL CONJUNTO EM ESTUDOS CULTURAIS DAS UNIVERSIDADES DE MINHO E AVEIRO Artigo 1 Criação do Programa As Universidades do Minho e Aveiro, designadas por Universidades, instituem

Leia mais

Regulamento do Programa de Doutoramento em Matemática Aplicada da Universidade do Porto. Artigo 1º. Enquadramento jurídico

Regulamento do Programa de Doutoramento em Matemática Aplicada da Universidade do Porto. Artigo 1º. Enquadramento jurídico Regulamento do Programa de Doutoramento em Matemática Aplicada da Universidade do Porto Artigo 1º Enquadramento jurídico O presente regulamento visa desenvolver e complementar o regime jurídico instituido

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM CIÊNCIAS DO DESPORTO Artigo 1.º Criação A Universidade da Beira Interior,

Leia mais

Regulamento do curso de mestrado em Ciências da Educação Educação Sénior da Universidade da Madeira

Regulamento do curso de mestrado em Ciências da Educação Educação Sénior da Universidade da Madeira 1 Regulamento do curso de mestrado em Ciências da Educação Educação Sénior da Universidade da Madeira Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente articulado baseia-se no regime jurídico instituído pelo

Leia mais

CAPÍTULO II CONTEXTO, ORIENTAÇÃO, APRESENTAÇÃO E DEFESA

CAPÍTULO II CONTEXTO, ORIENTAÇÃO, APRESENTAÇÃO E DEFESA CAPITULO I PROCEDIMENTOS GERAIS Artigo 1.º Objetivo e âmbito 1. O presente documento regulamenta a realização dos trabalhos de Projeto final dos Cursos de Licenciatura (1º Ciclo) do Instituto Superior

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010 Reitoria RT-21/2010 Por proposta do Conselho Académico da Universidade do Minho, é homologado o Regulamento do Mestrado Integrado em Psicologia, anexo a este despacho. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro

Leia mais

Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1

Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1 Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1 A. Condições de matrícula e inscrição Os candidatos à frequência do curso de mestrado que tenham sido seleccionados deverão formalizar a matrícula e a inscrição,

Leia mais

Artigo 1º Natureza da Unidade Curricular

Artigo 1º Natureza da Unidade Curricular REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR DE PROJECTO APLICADO DAS LICENCIATURAS em ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, CONTABILIDADE E FISCALIDADE e GESTÃO DE EMPRESAS Artigo 1º Natureza da Unidade

Leia mais

REGRAS DE FUNCIONAMENTO E AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS PROJETO E SEMINÁRIO OU ESTÁGIO. Equipa docente: _

REGRAS DE FUNCIONAMENTO E AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS PROJETO E SEMINÁRIO OU ESTÁGIO. Equipa docente: _ REGRAS DE FUNCIONAMENTO E AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS PROJETO E SEMINÁRIO OU ESTÁGIO Equipa docente: _ Prof. Aux. Raquel Ribeiro Regulamento de Avaliação de Conhecimentos e Competências do I Ciclo de Estudos

Leia mais

Regulamento da Unidade Curricular Dissertação/Projeto do Mestrado Integrado em Engenharia Civil

Regulamento da Unidade Curricular Dissertação/Projeto do Mestrado Integrado em Engenharia Civil Regulamento da Unidade Curricular Dissertação/Projeto do Mestrado Integrado em Engenharia Civil (aprovado pela CC do MEC em 11 de Março de ) (aprovado pela CCP do DECivil em 7 de Junho de ) Generalidades

Leia mais

EESTÁGIO PROFISSIONAL

EESTÁGIO PROFISSIONAL CAPÍTULO I Artigo 1.º Regime aplicável 1. O presente regulamento refere-se aos procedimentos de regulação do Estágio do 1.º ano do ramo de Design, da licenciatura do Curso de Arte e Design da Escola Superior

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DOUTORAL EM MATEMÁTICA E APLICAÇÕES DAS UNIVERSIDADES DE AVEIRO E MINHO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DOUTORAL EM MATEMÁTICA E APLICAÇÕES DAS UNIVERSIDADES DE AVEIRO E MINHO REGULAMENTO DO PROGRAMA DOUTORAL EM MATEMÁTICA E APLICAÇÕES DAS UNIVERSIDADES DE AVEIRO E MINHO Artigo 1º Criação do Programa As Universidades do Aveiro e Minho, designadas por Universidades, instituem

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM Regulamento da PGDEEC 0 Departamento Engenharia Electrotécnica e de Computadores REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES (PDEEC) Departamento de Engenharia

Leia mais

Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE

Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE Universidade do Minho PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM ENGENHARIA ELECTRÓNICA INDUSTRIAL E COMPUTADORES 1 Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação)

Leia mais

Regulamento do Curso de Mestrado em Gestão da Saúde. Artigo 1.º. Criação do curso

Regulamento do Curso de Mestrado em Gestão da Saúde. Artigo 1.º. Criação do curso Regulamento do Curso de Mestrado em Gestão da Saúde Artigo 1.º Criação do curso A Universidade Nova de Lisboa, através da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), concede o grau de Mestre em Gestão da

Leia mais

REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL

REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL PREÂMBULO O programa de doutoramento organiza, estrutura e explicita o percurso dos estudantes de doutoramento

Leia mais

Regulamento da Prova de Aptidão Profissional (PAP)

Regulamento da Prova de Aptidão Profissional (PAP) ESCOLA SECUNDÁRIA D. MANUEL I 7800-478 BEJA Regulamento da Prova de Aptidão Profissional (PAP) CURSOS PROFISSIONAIS Artigo 1.º Enquadramento Legal O Decreto-Lei nº 74/2004, de 26 de Março, rectificado

Leia mais

Regulamento de seminário dos mestrados

Regulamento de seminário dos mestrados Regulamento de seminário dos mestrados Fevereiro de 2016 1 Índice Capítulo I... 3 Objetivo e Âmbito... 3 Capítulo II... 3 Organização e Funcionamento... 3 Organização... 3 Funcionamento... 4 Capítulo III...

Leia mais

REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM DESIGN GRÁFICO E PROJECTOS EDITORIAIS

REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM DESIGN GRÁFICO E PROJECTOS EDITORIAIS REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM DESIGN GRÁFICO E PROJECTOS EDITORIAIS Artigo 1º Criação 1- A Universidade do Porto (UP), através da Faculdade de Belas Artes (FBAUP), confere

Leia mais

REGULAMENTO DA COMPONENTE DE ESTÁGIO DE NATUREZA PROFISSIONAL OU TRABALHO DE PROJECTO DO MESTRADO EM INTERVENÇÃO SOCIAL ESCOLAR

REGULAMENTO DA COMPONENTE DE ESTÁGIO DE NATUREZA PROFISSIONAL OU TRABALHO DE PROJECTO DO MESTRADO EM INTERVENÇÃO SOCIAL ESCOLAR REGULAMENTO DA COMPONENTE DE ESTÁGIO DE NATUREZA PROFISSIONAL OU TRABALHO DE PROJECTO DO MESTRADO EM INTERVENÇÃO SOCIAL ESCOLAR I - OBJECTO 1. O Estágio de Natureza Profissional ou o Trabalho de Projecto

Leia mais

Regulamento da Disciplina de Dissertação/Estágio Mestrado em Engenharia Informática

Regulamento da Disciplina de Dissertação/Estágio Mestrado em Engenharia Informática FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INFORMÁTICA Regulamento da Disciplina de Dissertação/Estágio Mestrado em Engenharia Informática Rev. 7, Aprovado

Leia mais

REGULAMENTO DOS DOUTORAMENTOS PELA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Introdução No desenvolvimento da Lei

REGULAMENTO DOS DOUTORAMENTOS PELA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Introdução No desenvolvimento da Lei REGULAMENTO DOS DOUTORAMENTOS PELA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Introdução No desenvolvimento da Lei e do Regulamento dos Doutoramentos da Universidade de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I REGULAMENTO DA PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL (PAP) DOS CURSOS PROFISSIONAIS. Artigo 1.º Enquadramento Legal

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I REGULAMENTO DA PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL (PAP) DOS CURSOS PROFISSIONAIS. Artigo 1.º Enquadramento Legal DIREÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 2 DE BEJA ESCOLA SEDE: ESCOLA SECUNDÁRIA D. MANUEL I, BEJA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO D. MANUEL I REGULAMENTO DA PROVA DE APTIDÃO

Leia mais

Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Departamento de Sociologia. Mestrado em Sociologia

Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Departamento de Sociologia. Mestrado em Sociologia Faculdade de Letras da Universidade do Porto Departamento de Sociologia Mestrado em Sociologia PRINCÍPIOS ORIENTADORES DA DISSERTAÇÃO, ESTÁGIO E RELATÓRIO DE ESTÁGIO (aplicável no ano letivo de 2014/2015)

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS. Mestrado em Design de Interiores

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS. Mestrado em Design de Interiores REGULAMENTO DE ESTÁGIOS Mestrado em Design de Interiores (Em anexo, formulário do plano de estágio e ficha de avaliação do estágio) 1. ENQUADRAMENTO CURRICULAR A estrutura curricular do Mestrado de Design

Leia mais

Doutoramento em Saúde Pública

Doutoramento em Saúde Pública Doutoramento em Saúde Pública Normas regulamentares Artigo 1.º Criação do curso A Universidade Nova de Lisboa, através da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/UNL), em cumprimento do disposto no Decreto-Lei

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 20 de Novembro de O Reitor, A. Guimarães Rodrigues

Reitoria. Universidade do Minho, 20 de Novembro de O Reitor, A. Guimarães Rodrigues Reitoria despacho RT-100/2007 Por proposta do Conselho Académico da Universidade do Minho, é homologado o Regulamento do Ciclo de Estudos Integrado Conducente à Obtenção do Grau de Mestre em Engenharia

Leia mais

REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE

REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS INTEGRADO CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM ENGENHARIA DE MATERIAIS Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação) 1. O presente Regulamento dá cumprimento ao estabelecido no

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR. Departamento de Matemática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR. Departamento de Matemática UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Matemática Regulamento interno do 3º Ciclo de Estudos Conducentes à obtenção do Grau de Doutor em Matemática e Aplicações Artigo 1.º Criação A Universidade

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu Instituto Politécnico de Viseu

Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu Instituto Politécnico de Viseu REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA DE MADEIRAS Primeira Edição Nos termos do artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 74/2006

Leia mais

Regulamento do Curso de Mestrado em Saúde Pública. Artigo 1.º. Criação do curso

Regulamento do Curso de Mestrado em Saúde Pública. Artigo 1.º. Criação do curso Regulamento do Curso de Mestrado em Saúde Pública Artigo 1.º Criação do curso A Universidade Nova de Lisboa, através da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), concede o grau de mestre em Saúde Pública.

Leia mais

Universidade do Minho Universidade do Porto- Faculdade de Ciências

Universidade do Minho Universidade do Porto- Faculdade de Ciências Universidade do Minho Universidade do Porto- Faculdade de Ciências PROPOSTA DE REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM Tecnologia, Ciência e Segurança Alimentar Artigo 1º Concessão

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O presente regulamento normatiza as atividades e os procedimentos relacionados ao Trabalho de Conclusão

Leia mais

MESTRADO EM SEGURANÇA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO. CAPÍTULO I Estrutura. Artº 1º (Natureza, Objectivo e Perfil do Mestre)

MESTRADO EM SEGURANÇA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO. CAPÍTULO I Estrutura. Artº 1º (Natureza, Objectivo e Perfil do Mestre) UNIVERSIDADE CAT ÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE ENGENHARIA MESTRADO EM SEGURANÇA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REGULAMENTO CAPÍTULO I Estrutura Artº 1º (Natureza, Objectivo e Perfil do Mestre) 1. A Universidade

Leia mais

Funcionamento das Unidades Curriculares de Dissertação de Mestrado (Preparação e Elaboração)

Funcionamento das Unidades Curriculares de Dissertação de Mestrado (Preparação e Elaboração) Mestrado em Engenharia Informática Funcionamento das Unidades Curriculares de Dissertação de Mestrado (Preparação e Elaboração) Este documento descreve o regime de funcionamento das duas unidades curriculares

Leia mais

REGULAMENTO. Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos Integrados em Engenharia Mecânica

REGULAMENTO. Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos Integrados em Engenharia Mecânica REGULAMENTO DA Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos Integrados em Engenharia Mecânica Aprovado pela Comissão Científica de Curso Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica Ano

Leia mais

PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENFERMAGEM

PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENFERMAGEM PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO 1 - Justificação As Ciências da Saúde têm registado nos últimos anos um progresso assinalável em múltiplos domínios. Este progresso assenta, em grande

Leia mais

CAPITULO I PROCEDIMENTOS GERAIS

CAPITULO I PROCEDIMENTOS GERAIS /MBA CAPITULO I PROCEDIMENTOS GERAIS Artigo 1.º Objetivo e âmbito 1. O presente documento regulamenta a realização do projeto/estágio final dos Cursos de Especialização e de Pós graduação/mba, no Instituto

Leia mais

REGULAMENTO Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos Integrados em Engenharia Mecânica

REGULAMENTO Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos Integrados em Engenharia Mecânica REGULAMENTO da Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos Integrados em Engenharia Mecânica Aprovado pela Comissão Científica de Curso Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica Ano

Leia mais

REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso Artigo 2.º Objectivos Artigo 3.º Condições de acesso Artigo 4.º Critérios de selecção

REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso Artigo 2.º Objectivos Artigo 3.º Condições de acesso Artigo 4.º Critérios de selecção REGULAMENTO Artigo 1.º Criação do curso A Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC) e a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho (EEGUM), através do seu Departamento de Economia,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO N 0 116, DE 12 JUNHO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 308ª Reunião Ordinária, realizada em 12 de junho de 2012, e considerando

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E PLANEAMENTO AMBIENTAL

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E PLANEAMENTO AMBIENTAL UNIVERSIDADE DOS AÇORES REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E PLANEAMENTO AMBIENTAL Art.º 1.º Âmbito O Curso de Mestrado em Ordenamento do Território e Planeamento Ambiental,

Leia mais

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso. Curso de Secretariado Executivo Trilingue. Faculdade de Presidente Prudente

Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso. Curso de Secretariado Executivo Trilingue. Faculdade de Presidente Prudente Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Secretariado Executivo Trilingue Faculdade de Presidente Prudente Regulamento de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Secretariado Executivo Trilingue

Leia mais

MESTRADOS INTEGRADOS MÍNIMOS DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DA DISSERTAÇÃO / RELATÓRIO FINAL

MESTRADOS INTEGRADOS MÍNIMOS DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DA DISSERTAÇÃO / RELATÓRIO FINAL MESTRADOS INTEGRADOS MÍNIMOS DE REFERÊNCIA PARA A ELABORAÇÃO E FORMATAÇÃO DA DISSERTAÇÃO / RELATÓRIO FINAL (aprovado pelo CC-FAUTL em 12 de Maio de 2010) 1. INTRODUÇÃO O presente documento apresenta de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA CIVIL (PRODEC)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA CIVIL (PRODEC) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA CIVIL (PRODEC) Objectivos Como definido no Decreto-Lei nº 74/2006, o grau de doutor é conferido aos que demonstrem: Capacidade de compreensão sistemática

Leia mais

Regulamento da Unidade Curricular Estágio da licenciatura em Biologia e Biotecnologia

Regulamento da Unidade Curricular Estágio da licenciatura em Biologia e Biotecnologia Regulamento da Unidade Curricular Estágio da licenciatura em Biologia e Biotecnologia Fevereiro de 2016 1 Índice Regulamento da Unidade Curricular Estágio... 3 Capítulo I... 3 Objetivo e Âmbito... 3 Objetivo...

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Ciências do Desporto REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE DOUTOR EM CIÊNCIAS DO DESPORTO Artigo 1.º Criação 1. A Universidade da Beira

Leia mais

PREÂMBULO REGULAMENTO

PREÂMBULO REGULAMENTO 1 PREÂMBULO O presente Regulamento organiza a unidade curricular de Projecto II (Execução) do plano de estudos do curso de mestrado em Comunicação Organizacional: Cidadania, Confiança e Responsabilidade

Leia mais

CAPITULO I Disposições Gerais

CAPITULO I Disposições Gerais REGULAMENTO da Unidade Curricular Dissertação/Projeto/Estágio dos Cursos de Mestrado em Contabilidade, Mestrado em Contabilidade e Administração Pública e Mestrado em Marketing, do Instituto Superior de

Leia mais

Regulamento do Estágio e Projecto Final de Curso 2º Ciclo da Licenciatura

Regulamento do Estágio e Projecto Final de Curso 2º Ciclo da Licenciatura Regulamento do Estágio e Projecto Final de Curso 2º Ciclo da Licenciatura TOC \o "1-3" \n \h \z \u 1. Introdução 2. Estágio Final de Curso 2.1. Modalidades e objectivos do Estágio a) Trabalho Experimental

Leia mais

REGULAMENTO TESE DE MESTRADO

REGULAMENTO TESE DE MESTRADO REGULAMENTO TESE DE MESTRADO GUIA DE PREPARAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE DO ISCEM 1. TRAMITAÇÃO DE DISSERTAÇÃO... 3 2. CONFIDENCIALIDADE... 4 3. ESTRUTURA E FORMATO DA DISSERTAÇÃO...4

Leia mais

REGULAMENTO DE DOUTORAMENTOS DO ISEG (Aprovado pela Comissão Coordenadora do Conselho Científico em 17/07/2008)

REGULAMENTO DE DOUTORAMENTOS DO ISEG (Aprovado pela Comissão Coordenadora do Conselho Científico em 17/07/2008) REGULAMENTO DE DOUTORAMENTOS DO ISEG (Aprovado pela Comissão Coordenadora do Conselho Científico em 17/07/2008) Em conformidade com o disposto no Decreto Lei nº 74/2006, de 24 de Março, republicado em

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO O presente regulamento tem por finalidade normalizar as atividades relacionadas ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do curso de Licenciatura em História das

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ARQUITETURA

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ARQUITETURA REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ARQUITETURA Regulamento do Curso de Mestrado em Estudos Avançados de Arquitetura Artigo 1.º - Âmbito do curso O curso de Mestrado em Estudos Avançados de Arquitetura

Leia mais

Regulamento do Estágio e Projecto Final de Curso

Regulamento do Estágio e Projecto Final de Curso Regulamento do Estágio e Projecto Final de Curso 1. Introdução O presente regulamento refere-se ao Estágio e Projecto Individual, previsto nos planos curriculares dos cursos de licenciatura da Escola Superior

Leia mais

PROPOSTA DE. Regulamento de funcionamento da unidade curricular de Projeto Final, do 1º ciclo em Artes e Multimédia

PROPOSTA DE. Regulamento de funcionamento da unidade curricular de Projeto Final, do 1º ciclo em Artes e Multimédia PROPOSTA DE Regulamento de funcionamento da unidade curricular de Projeto Final, do 1º ciclo em Artes e Multimédia Artigo 1º Projeto Final integrado no plano curricular De acordo com o disposto no Aviso

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA

Universidade Nova de Lisboa ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA REGULAMENTO O Regulamento do Curso de Medicina do Trabalho (CMT) visa enquadrar, do ponto de vista normativo, o desenvolvimento das atividades inerentes ao funcionamento do curso, tendo em conta o respetivo

Leia mais

Doutoramento em Ciência Política e Relações Internacionais: Segurança e Defesa Especialização em Relações Internacionais: Segurança e Defesa

Doutoramento em Ciência Política e Relações Internacionais: Segurança e Defesa Especialização em Relações Internacionais: Segurança e Defesa Regulamento do programa de doutoramento em ciência política e relações internacionais: segurança e defesa As normas que a seguir se apresentam, aplicáveis ao Doutoramento em Ciência Política do Instituto

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Psicologia e Educação

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Psicologia e Educação UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Psicologia e Educação REGULAMENTO DO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE EM EDUCAÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA Artigo 1.º Criação A Universidade

Leia mais

Bolsas Centro Hospitalar Lisboa Norte/Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

Bolsas Centro Hospitalar Lisboa Norte/Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa Bolsas Centro Hospitalar Lisboa Norte/Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa Âmbito e Objectivo 1. As Bolsas Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN)/ Faculdade de Medicina de Lisboa (FMUL) de Investigação

Leia mais

Doutoramento em História Económica e Social

Doutoramento em História Económica e Social Doutoramento em História Económica e Social 2010/2011 O Programa O Programa de Doutoramento em História Económica e Social criado pela Universidade Técnica de Lisboa em 1991 e adequado ao espaço europeu

Leia mais

REGULAMENTO Acesso e Ingresso nos Ciclos de Estudo Conducentes ao Grau de Doutor

REGULAMENTO Acesso e Ingresso nos Ciclos de Estudo Conducentes ao Grau de Doutor REGULAMENTO Acesso e Ingresso nos Ciclos de Estudo Conducentes ao Grau de Doutor Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor 1.0 (Professor Doutor Rui Oliveira) Revisto e Confirmado por: Data de Aprovação

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA PELA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Cláusula 1ª. Área de especialização

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA PELA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Cláusula 1ª. Área de especialização REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA INFORMÁTICA PELA FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO Cláusula 1ª Área de especialização A Universidade do Porto, através da Faculdade de Engenharia,

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO AMBIENTE E URBANISMO REGULAMENTO. CAPÍTULO I Estrutura. Artº 1º (Natureza, Objectivo e Perfil do Mestre)

MESTRADO EM ENGENHARIA DO AMBIENTE E URBANISMO REGULAMENTO. CAPÍTULO I Estrutura. Artº 1º (Natureza, Objectivo e Perfil do Mestre) UNIVERSIDADE CAT ÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE ENGENHARIA MESTRADO EM ENGENHARIA DO AMBIENTE E URBANISMO REGULAMENTO CAPÍTULO I Estrutura Artº 1º (Natureza, Objectivo e Perfil do Mestre) 1. A Universidade

Leia mais

Regulamento de Estágios - Mestrados

Regulamento de Estágios - Mestrados Regulamento de Estágios - Mestrados (Em anexo, formulário do plano de estágio e ficha de avaliação do estágio) Faro, Setembro de 2012 1. ENQUADRAMENTO A estrutura curricular dos Mestrados da Faculdade

Leia mais

Doutoramento em Economia

Doutoramento em Economia Doutoramento em Economia 2010/2011 O Programa O Programa de Doutoramento em Economia tem como objectivo central proporcionar formação que permita o acesso a actividades profissionais de elevada exigência

Leia mais

REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR DE ESTÁGIO/PROJETO DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA INDUSTRIAL

REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR DE ESTÁGIO/PROJETO DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA INDUSTRIAL REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR DE ESTÁGIO/PROJETO DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA INDUSTRIAL DA UNIDADE TÉCNICO CIENTÍFICA DE ENGENHARIA ELETROTÉCNICA E INDUSTRIAL CAPÍTULO 1 ÂMBITO DO REGULAMENTO E OBJETIVO

Leia mais

REGULAMENTO do 2º. Ciclo. «Mestrado em Comunicação Integrada» Artigo 1º. PRINCIPAIS OBJECTIVOS

REGULAMENTO do 2º. Ciclo. «Mestrado em Comunicação Integrada» Artigo 1º. PRINCIPAIS OBJECTIVOS REGULAMENTO do 2º. Ciclo «Mestrado em Comunicação Integrada» Artigo 1º. PRINCIPAIS OBJECTIVOS 1. O Curso de 2º Ciclo/Mestrado em Comunicação Integrada, do Instituto Superior de Novas Profissões tem por

Leia mais

Universidade Fernando Pessoa 1º Ciclo de Estudos em Criminologia Regulamento de Estágio e Projecto de Graduação

Universidade Fernando Pessoa 1º Ciclo de Estudos em Criminologia Regulamento de Estágio e Projecto de Graduação Universidade Fernando Pessoa 1º Ciclo de Estudos em Criminologia Regulamento de Estágio e Projecto de Graduação 1. Descrição da unidade curricular A unidade curricular de Estágio e Projecto de Graduação

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS)

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) MESTRADO EM GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES TURÍSTICAS (2º CICLO) MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DOS DESTINOS TURÍSTICOS (2º CICLO) DOUTORAMENTO

Leia mais

PROCEDIMENTO ACA.P01.PQ

PROCEDIMENTO ACA.P01.PQ Pág. 1 de 6 PROCEDIMENTO ACA.P01.PQ01.00.07 Pedido de Provas de Dissertação dos cursos de Mestrado de 2º Ciclo e Integrado Data: 02.06.10 Elaborou: Aprovou: UA.P01.IP01.00.00 Pág. 2 de 6 0. ÍNDICE 0. ÍNDICE...

Leia mais

MESTRADOS. Artigo 1.º Criação A Escola Superior de Comunicação Social confere o grau de Mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas.

MESTRADOS. Artigo 1.º Criação A Escola Superior de Comunicação Social confere o grau de Mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas. MESTRADOS REGIME DE FREQUÊNCIA E AVALIAÇÃO GESTÃO ESTRATÉGICA DAS RELAÇÕES PÚBLICAS Artigo 1.º Criação A Escola Superior de Comunicação Social confere o grau de Mestre em Gestão Estratégica das Relações

Leia mais

Regulamento de Estágio dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais

Regulamento de Estágio dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais Regulamento de Estágio dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais Artigo 1º Âmbito O presente regulamento fixa as normas gerais relativas ao funcionamento da componente de formação prática em contexto

Leia mais

REGULAMENTO DO MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA (MIARQ) da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto

REGULAMENTO DO MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA (MIARQ) da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto REGULAMENTO DO MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA (MIARQ) da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente Regulamento visa desenvolver e complementar

Leia mais

REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR DE ESTÁGIO/PROJETO FINAL DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS

REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR DE ESTÁGIO/PROJETO FINAL DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS REGULAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR DE ESTÁGIO/PROJETO FINAL DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS DA UNIDADE TÉCNICO CIENTÍFICA DE ENGENHARIA ELETROTÉCNICA E INDUSTRIAL CAPÍTULO 1 ÂMBITO

Leia mais

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA

REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA REGULAMENTO DA MONOGRAFIA FINAL DA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DAS FACULDADES INTEGRADAS DE VITÓRIA Este regulamento normatiza as atividades relacionadas com o Projeto de Monografia e a Monografia Final da

Leia mais

AOS NOVOS. b. Os outros casos enquadram-se no novo regime de acesso ao ensino superior para os maiores de 23 anos.

AOS NOVOS. b. Os outros casos enquadram-se no novo regime de acesso ao ensino superior para os maiores de 23 anos. PEDIDOS DE EQUIPARAÇÃO OU EQUIVALÊNCIA AOS NOVOS PLANOS DE ESTUDO E TÍTULOS ACADÉMICOS EM TEOLOGIA E CIÊNCIAS RELIGIOSAS 1. Cursos Básicos de Teologia O Mapa em anexo ao Despacho Normativo n.º 6-A/90,

Leia mais

REGULAMENTO DO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA CIVIL Regulamento do Ciclo de Estudos Conducente ao Doutoramento de 3.º Ciclo em Engenharia Civil Preâmbulo A Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Universidade

Leia mais

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE FCT (ESTÁGIO) CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (TESP)

REGULAMENTO DE REALIZAÇÃO DE FCT (ESTÁGIO) CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (TESP) CAPITULO I PROCEDIMENTOS GERAIS Artigo 1.º Objetivo e âmbito 1. O presente documento regulamenta o funcionamento da Formação em Contexto de Trabalho (FCT) e a realização dos respetivos relatórios, dos

Leia mais

AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO/ ORAL

AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO/ ORAL AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO/ ORAL CURSO Ano lectivo Unidade Curricular: Ano Sem. Estudante nº Nome Trabalho AVALIAÇÃO DE TRABALHO ESCRITO ponderação 1% Classificação AVALIAÇÃO DA APRESENTAÇÃO ORAL ponderação

Leia mais

Regulamentação : Trabalho de Conclusão de Curso de Design

Regulamentação : Trabalho de Conclusão de Curso de Design Regulamentação : Trabalho de Conclusão de Curso de Design O projeto pedagógico do curso de design da UFC prevê a realização de Trabalho de Conclusão de Curso, opção prevista no artigo 9 da Resolução no

Leia mais

Regulamento de Estágio 2º Ciclo de Estudos Conducente ao Grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde

Regulamento de Estágio 2º Ciclo de Estudos Conducente ao Grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde Regulamento de Estágio 2º Ciclo de Estudos Conducente ao Grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde Artigo 1º ÂMBITO DO REGULAMENTO O presente regulamento visa a normalização dos procedimentos referentes

Leia mais

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA DENTÁRIA. (Aprovado pelo Conselho Científico em 6 de novembro de 2013)

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA DENTÁRIA. (Aprovado pelo Conselho Científico em 6 de novembro de 2013) DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA DENTÁRIA (Aprovado pelo Conselho Científico em 6 de novembro de 2013) I. REGRAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO E DEFESA DA MESMA 1. A dissertação científica

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS. Artigo 1.º Âmbito. Artigo 2.º Definição e Objetivos

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS. Artigo 1.º Âmbito. Artigo 2.º Definição e Objetivos REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS Artigo 1.º Âmbito O presente regulamento fixa as normas gerais relativas ao funcionamento da componente de formação prática

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS SEGUNDOS CICLOS DE ESTUDO DO ISCIA

REGULAMENTO GERAL DOS SEGUNDOS CICLOS DE ESTUDO DO ISCIA REGULAMENTO GERAL DOS SEGUNDOS CICLOS DE ESTUDO DO ISCIA Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente Regulamento desenvolve e complementa o regime jurídico instituído pelo Decreto-Lei n.º 74/2006, de

Leia mais

REGRAS DE FUNCIONAMENTO E AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS PROJECTO E SEMINÁRIO OU ESTÁGIO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS

REGRAS DE FUNCIONAMENTO E AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS PROJECTO E SEMINÁRIO OU ESTÁGIO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS REGRAS DE FUNCIONAMENTO E AVALIAÇÃO DAS DISCIPLINAS PROJECTO E SEMINÁRIO OU ESTÁGIO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS Equipa docente: Coord.: Prof. Cat. João Bettencourt da Câmara Reg:

Leia mais

CONSELHO DA UNIVERSIDADE DE CABO VERDE. Deliberação Nº 007-CONSU/2011

CONSELHO DA UNIVERSIDADE DE CABO VERDE. Deliberação Nº 007-CONSU/2011 Deliberação Nº 007-CONSU/2011 Sumário: Aprova o Regulamento dos Trabalhos de Fim dos Cursos de Graduação da Universidade de Cabo Verde. Considerando que um dos fins da Universidade de Cabo Verde é fomentar

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Gabinete de Aconselhamento Psicológico MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DO GAP-SASUC GAP-SASUC - Sede Rua Dr. Guilherme Moreira, 12 3000-210 Coimbra

Leia mais

UNIVERSIDADE DE AVEIRO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO E ARTE UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE LETRAS

UNIVERSIDADE DE AVEIRO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO E ARTE UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE LETRAS UNIVERSIDADE DE AVEIRO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO E ARTE UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE LETRAS REGULAMENTO DO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE DOUTOR EM INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM PLATAFORMAS

Leia mais

(aprovado em reunião do Conselho Científico Plenário em ) Artigo 1º (Estrutura)

(aprovado em reunião do Conselho Científico Plenário em ) Artigo 1º (Estrutura) REGULAMENTO DE DOUTORAMENTO DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (aprovado em reunião do Conselho Científico Plenário em 11.10.2013) Artigo 1º (Estrutura) 1. O programa de doutoramento

Leia mais

Regulamento do concurso para a atribuição de Bolsas Universidade de Lisboa/Fundação Amadeu Dias 2013/2014

Regulamento do concurso para a atribuição de Bolsas Universidade de Lisboa/Fundação Amadeu Dias 2013/2014 Regulamento do concurso para a atribuição de Bolsas Universidade de Lisboa/Fundação Amadeu Dias 2013/2014 Artigo 1.º Enquadramento 1. Este regulamento é organizado no âmbito do acordo de cooperação celebrado

Leia mais

REGULAMENTO. Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos do Mestrado em Engenharia de Materiais

REGULAMENTO. Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos do Mestrado em Engenharia de Materiais REGULAMENTO DA Unidade curricular Dissertação de Mestrado do 2º Ciclo de Estudos do Mestrado em Engenharia de Materiais Aprovado pela Comissão Científica de Curso Mestrado em Engenharia de Materiais 1

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS,

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ESTUDOS LITERÁRIOS TÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1º Este regulamento se

Leia mais