Prof.ª Kalyne Varela

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof.ª Kalyne Varela"

Transcrição

1 Prof.ª Kalyne Varela

2 O ROMANTISMO, estilo literário do século XIX, é a manifestação artística feita para um público consumidor novo: a burguesia. Brasil: 1808 chegada da família real portuguesa no Brasil; 1822 independência do Brasil. Desenvolvimento econômico, político, cultural e social.

3 Supervalorização do amor Idealização da figura feminina Predomínio da imaginação, do sonho, do isolamento Criação do mito do herói belo, honesto, corajoso, invencível Ênfase no sentimento, na emoção, na sensibilidade Medievalismo, nacionalismo Mistura de gêneros literários Criação do drama e do romance

4 1836 Gonçalves de Magalhães Suspiros Poéticos e Saudades. Nacionalismo com ênfase na cor local a natureza exuberante e misteriosa ou amedrontadora é fonte inspiradora do poeta. Indianismo: o primeiro habitante da terra brasileira é moldado nos ideais europeus para que a raiz de nacionalidade seja enfatizada. Como não tivemos Idade Média, o índio é idealizado para que possa representar valores brasileiros.

5 O amor na 1ª geração romântica é ingênuo, intimista, idealizado. O sentimento é fruto da imaginação de quem o descreve, fica mais no plano platônico. Não há coloração física ou erótica. A mulher dos primeiros tempos românticos é uma divindade inatingível, merecedora das mais nobres intenções.

6 Realce da cor local. Indianismo. Regionalismo. Nacionalismo. Idealização da mulher.

7 Na chamada fase do Ultrarromantismo, a pátria, o indígena, a natureza brasileira ficam em segundo plano. Os artistas levam às últimas consequências a descrença na solução dos problemas existenciais. Agarram-se à ideia de que a única solução para resolverem suas angústias é por meio da evasão da realidade. A fuga pode levá-los de volta à infância, ao mistério das paisagens misteriosas, à busca da morte como solução definitiva para todos os males.

8 O sentimento amoroso dos poetas é mesclado por nuances eróticas que são disfarçadas pelo estado febril do eu lírico, em sonhos ou devaneios. A mulher amada é inatingível no plano da realidade. Neste momento artístico surgem alguns autores que antecipam com a descrença típica do Ultra-Romantismo aquilo que seria o mote da 3ª fase romântica: a temática social.

9 Características românticas da 2ª fase Mal-do-século Pessimismo Evasão na morte Amor é sinônimo de idealização e erotismo Satanismo

10 Observações: B) O "mal do século" O "mal do século" é uma "enfermidade moral" e não física. Resulta do tédio ("ennui", "spleen"), mas não do tédio comum (enfado diante da chatice da vida). A concepção romântica aponta para um aborrecimento desolado e cínico, que ressalta tanto a falta de grandeza da existência cotidiana quanto o vazio dos corações juvenis. Estes acreditam ter vivido todas as paixões e ter experimentado todos os abismos. C) O culto do passado Em contraponto ao presente insatisfatório, o romântico encontra constantemente no passado ideais sublimes e valores modelares. Essa afirmação do tempo pretérito dá-se em dois planos: Passado histórico: textos sobre a vida na Idade Média. Passado individual: textos sobre a infância e a adolescência dos escritores. Esta mitificação daquilo que já transcorreu obedece, geralmente, a uma tendência de fuga da realidade, pois tanto o mundo medieval como o mundo infantil representam o paraíso perdido, uma época de ouro na qual as criaturas seriam felizes.

11 Também o retorno saudoso à infância toma a forma de uma inconformidade com a vida presente, conforme podemos ver neste fragmento Casimiro de Abreu: Ah! minha infância saudosa Que me mostravas à mente, Neste viver inocente, Tão verdejante e florida, A longa estrada da vida Que é toda tão escabrosa!

12 A sociedade brasileira vivia momentos extremamente explosivos: o declínio da monarquia, a luta pela abolição da escravidão, a campanha pela instauração da república. Isso é o que faz o poeta romântico sair da individualidade e se integrar ao universo social. Fazendo uso de uma retórica persuasiva, os autores não declamam seus versos e sim, discursam nas tribunas públicas.

13 O amor, na 3ª fase romântica, é carregado de sensualidade. O eu-lírico não mais se refugia na febre e em sonhos para extravasar o desejo de ter a mulher amada em seus braços. Ela, por sua vez, corresponde e se entrega às carícias dele.

14 Características românticas da 3ª fase Engajamento Poesia de temática social Condoreirismo Erotismo

15 Assinale a que não se refere ao Arcadismo: a) Época do Iluminismo (século XVIII) Racionalismo, clareza, simplicidade. b) Volta aos princípios clássicos greco-romanos e renascentistas (o belo, o bem, a verdade, a perfeição, a imitação da natureza). c) Ornamentação estilística, predomínio da ordem inversa, excesso de figuras. d) Pastoralismo, bucolismo suaves idílios campestres. e) Apóia-se em temas clássicos e tem como lema: inutilia truncat ( corta o que é inútil ).

16 Qual a alternativa que apresenta uma associação errada? a) Barroco / Contra-Reforma. b) Arcadismo / Iluminismo c) Romantismo / Revolução Industrial. d) Arcadismo / Anti-Classicismo e) Arcadismo / Racionalismo

17 I. Preferência pela realidade exterior sobre a interior. II. Anteposição da fé à razão, com valorização da mística e da intuição. III. Poesia descritiva de representação dos fenômenos da natureza. Detalhismo. IV. Gosto pelo pitoresco, pela descrição de ambientes exóticos. V. Atenção do escritor aos detalhes para retratar fielmente o que descreve. Características gerais do Romantismo se acham expressas nas proposições: a) II e IV b) II e III c) I e IV d) II e V

18 Não é próprio do Romantismo: a)explorar assuntos nacionais como história, tradições, folclore; b)idealizar a mulher, tornando-a perfeita em todos os sentidos; c)explorar assuntos ligados à antiguidade clássica, imitando os poetas e prosadores; d)valorizar temas fúnebres e soturnos.

19 a)procura o elemento nacional b)propõe ruptura com o passado c)foi introduzido no Brasil por Gonçalves de Magalhães d)é a valorização do que é "nosso"

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do ROMANTISMO O ROMANTISMO O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do século XVIII. Perdura até meados do século XIX. Opunhase ao classicismo, ao racionalismo e Iluminismo.

Leia mais

Português 2º ano João J. Folhetim

Português 2º ano João J. Folhetim Português 2º ano João J. Folhetim Romantismo: Cultura e Estética Burguesa Individualismo Liberalismo Culto ao Novo Cristianismo Materialismo Subjetivismo Liberdade de Expressão Imaginação Criadora Espírito

Leia mais

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A

CEMAS - REVISTA ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A ARCADISMO REVISTA CEMAS 1º ANO A 1 ARCADISMO O Arcadismo, também conhecido como Setecentismo ou Neoclassicismo, é o movimento que compreende a produção literária brasileira na segunda metade do século

Leia mais

Slides por Carlos Daniel S. Vieira

Slides por Carlos Daniel S. Vieira Slides por Carlos Daniel S. Vieira Portugal (início do século XX) invasão das tropas de Napoleão vinda da Família Real para o Brasil Reino Unido a Portugal e Algarve A burguesia de Portugal entra em crise

Leia mais

ROMANTISMO NA ALEMANHA

ROMANTISMO NA ALEMANHA Prof. Luana lemos ROMANTISMO Revolução Gloriosa (Inglaterra 1688-1689) limitação dos poderes do Rei. Revolução Francesa (1789-1799) poder da burguesia liberdade, igualdade e fraternidade. Revolução Industrial

Leia mais

Unidade: O Romantismo Inglês Poesia. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano

Unidade: O Romantismo Inglês Poesia. Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Unidade: O Romantismo Inglês Poesia Revisor Textual: Profª Dra. Magalí Elisabete Sparano Contextualização Histórica O período romântico inglês dura cerca de 40 anos e foi influenciado: Pela Revolução Francesa;

Leia mais

Arcadismo e Neoclassicismo

Arcadismo e Neoclassicismo Arcadismo e Neoclassicismo Origem do nome Recupera as características do classicismo porém em outra época = neoclassicismo Arcadismo = região da Grécia (Arcádia), região do Peloponeso, onde fica o Monte

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II AULA 16.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II Segunda Geração: os ultrarromânticos O sentimentalismo, a imaginação e o egocentrismo atingiram seu ponto culminante nesta geração, que experimentou as formas

Leia mais

3º TD de Literatura Data: 18/07/2014

3º TD de Literatura Data: 18/07/2014 Universidade Estadual do Ceará UECEVest Professor: Vinâncio Silva 3º TD de Literatura Data: 18/07/2014 Exercícios 1. Assinale a alternativa falsa: a) O Romantismo é um movimento de expressão universal,

Leia mais

ミ Trabalho de Literatura 彡. Tema: Classicismo e Humanismo.

ミ Trabalho de Literatura 彡. Tema: Classicismo e Humanismo. ミ Trabalho de Literatura 彡 Tema: Classicismo e Humanismo. Movimento cultural que se desenvolveu na Europa ao longo dos séculos XV e XVI, com reflexos nas artes, nas ciências e em outros ramos da atividade

Leia mais

Planificação Anual. Disciplina de Português

Planificação Anual. Disciplina de Português Planificação Anual Disciplina de Português N.º e nome Módulo Horas Tempos (45 ) Conteúdos de cada módulo 1. Poesia trovadoresca - Contextualização histórico-literária - Espaços medievais, protagonistas

Leia mais

LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA

LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA LITERATURA PROFESSOR LUQUINHA Romantismo e Modernismo Características; Contexto; Abordagens; Enem. LITERATURA LUQUINHA Características da Literatura Romântica A natureza como expressão do eu; A valorização

Leia mais

Ludwig Van Beethoven. Obra: 5ª sinfonia em Dó Menor Primeiro Movimento

Ludwig Van Beethoven. Obra: 5ª sinfonia em Dó Menor Primeiro Movimento Ludwig Van Beethoven Obra: 5ª sinfonia em Dó Menor Primeiro Movimento O Período Romântico Visão de mundo contrária ao racionalismo. Sentimento acima do pensamento. Visão de mundo centrada no indivíduo.

Leia mais

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS

REVISTA ACADÊMICA DA FACULDADE FERNÃO DIAS COLETÂNEA DE POESIAS: SER CRIANÇA, SONHAR, SER PROFESSOR, LEMBRANÇAS Maria Cecília Ribeiro Santana (FAFE) * É poder brincar livremente Escolher as brincadeiras E estar sempre contente. É ser feliz Da pontinha

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Daniel. Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: Daniel DISCIPLINA: Literatura SÉRIE: 2 ano ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: - É fundamental

Leia mais

ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI

ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI ROMANTISMO SÉC. XIX PROF. FERNANDO PUCHARELLI INÍCIO NA INGLATERRA E NA ALEMANHA ATÉ METADE DO SÉC. XIX; DISPUTAS DE PODER, FIM DA NOBREZA E ARISTOCRACIA; LITERATURA PARA A BURGUESIA E VISTA COMO ENTRETENIMENTO.

Leia mais

RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO

RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO RECUPERAÇÃO PARALELA PREVENTIVA DE HISTÓRIA 8º ANO QUESTÃO 1. A sociedade do Antigo Regime As características sociais de cada período da história da Humanidade estão muito ligadas ao modo produção de cada

Leia mais

A arte do século XIX

A arte do século XIX A arte do século XIX Índice Introdução ; Impressionismo ; Romantismo ; Realismo ; Conclusão ; Bibliografia. Introdução Durante este trabalho irei falar e explicar o que é a arte no século XIX, especificando

Leia mais

Existencialismo. Profª Karina Oliveira Bezerra

Existencialismo. Profª Karina Oliveira Bezerra Existencialismo Profª Karina Oliveira Bezerra O termo existencialismo designa o conjunto de tendências filosóficas que, embora divergentes em vários aspectos, têm na existência humana o ponto de partida

Leia mais

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA

Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Ensino Médio - Unidade Parque Atheneu Professor (a): Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE LITERATURA Orientações: - A lista deverá ser respondida na própria folha impressa ou em folha de papel

Leia mais

Entre Margens, 12.º ano. Fernando Pessoa. Ortónimo e heterónimos

Entre Margens, 12.º ano. Fernando Pessoa. Ortónimo e heterónimos Fernando Pessoa Ortónimo e heterónimos Motivos poéticos Fernando Pessoa. tensão sinceridade/fingimento, consciência/inconsciência, sentir/pensar;. intelectualização das emoções;. fingimento artístico;.

Leia mais

5 O LIBERALISMO IDEOLOGIA E REVOLUÇÃO, MODELOS E PRÁTICAS NOS SÉCULOS XVIII E XIX 4. O LEGADO DO LIBERALISMO NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XIX

5 O LIBERALISMO IDEOLOGIA E REVOLUÇÃO, MODELOS E PRÁTICAS NOS SÉCULOS XVIII E XIX 4. O LEGADO DO LIBERALISMO NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XIX 1. O liberalismo, uma ideologia centrada na defesa dos direitos humanos Liberalismo - opõe-se ao absolutismo e às tiranias - defende liberdade de iniciativa económica - promove a burguesia - defende os

Leia mais

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR Expressionismo ALUNOS: EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR DEFINIÇÃO E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Movimento heterogêneo

Leia mais

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo.

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. FILOSOFIA MODERNA Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. Período histórico: Idade Moderna (século XV a XVIII). Transformações que podemos destacar: A passagem do feudalismo para o capitalismo

Leia mais

Afinal, o que é patrimônio cultural?

Afinal, o que é patrimônio cultural? Afinal, o que é patrimônio cultural? http://www.youtube.com/watch?v=6afujb7cuq0&feature=relmfu São considerados patrimônio cultural : - os monumentos: obras arquitetônicas, esculturas ou pinturas monumentais,

Leia mais

Turma: 2º ANO FG/ADM

Turma: 2º ANO FG/ADM COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2012 Disciplina: Literatura Ano: 2012 Professor (a): Felipe Amaral Turma: 2º ANO FG/ADM Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

IMPRESSIONISMO. As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens.

IMPRESSIONISMO. As figuras não devem ter contornos nítidos, pois a linha é uma abstração do ser humano para representar imagens. IMPRESSIONISMO O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX. Havia algumas considerações gerais, muito mais

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS ARTES CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade I Tecnologia - Corpo, movimento e linguagem na

Leia mais

Análise de discursos textuais: questões

Análise de discursos textuais: questões Análise de discursos textuais: questões Com base no texto a seguir, responda às questões (1) e (2): Os Poemas Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês. Quando fechas

Leia mais

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor CAPA, DIAGRAMAÇÃO e ILUSTRAÇÃO Reginaldo Paz Mulheres Maravilhosas PAZ, Reginaldo 1ª Edição 2015 ISBN: 978-85-919101-6-8 Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

AULA 30.1 Conteúdo: O Parnasianismo e o Simbolismo no Amazonas. INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

AULA 30.1 Conteúdo: O Parnasianismo e o Simbolismo no Amazonas. INTERATIVIDADE FINAL LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 30.1 Conteúdo: O Parnasianismo e o Simbolismo no Amazonas. 2 29.2 Habilidade: Reconhecer e valorizar a literatura simbolista produzida no Amazonas. 3 REVISÃO Simbolismo no Brasil: contexto histórico. Simbolismo

Leia mais

UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR

UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR 4 PLANO GERAL DA OBRA INTRODUÇÃO UMA ESPÉCIE DE INTRODUÇÃO PARA QUE POSSAMOS ENTENDER-NOS MELHOR 11 O que é a literatura? 11 Porquê História de Literatura em Portugal e não da Literatura Portuguesa? 12

Leia mais

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Atividade extra. Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Atividade extra Fascículo 6 Linguagens Unidade 17 Barroco e romantismo Poesia de sentimentos Textos para os itens 1 e 2 I. Pálida, à luz da lâmpada sombria Sobre o leito de flores reclinada, como a lua

Leia mais

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação. AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2012/2013 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Panorâmica geral dos séculos XII e XIII. Observação directa Diálogo

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

ROMANTISMO E IDEALISMO (Século XIX)

ROMANTISMO E IDEALISMO (Século XIX) ROMANTISMO E IDEALISMO O Idealismo alemão sofreu forte influência, na sua fase inicial, do Romantismo, movimento cultural que se manifestou na Arte, na Literatura e na Filosofia. No seu ponto culminante,

Leia mais

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA

O ALEM-MAR LITERATURA PORTUGUESA JOÃO DE CASTRO OSÓRIO O ALEM-MAR NA LITERATURA PORTUGUESA (ÉPOCA DOS DESCOBRIMENTOS) NOVA ARRANCADA ÍNDICE DAS MATÉRIAS Breve nota sobre a vida e obra de João de Castro Osório., CAPÍTULO I CONDIÇÕES HISTÓRICAS

Leia mais

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo,

*O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, * *O Amor é o principal tema de toda a lírica camoniana - como é n'os Lusiadas, uma das grandes linhas que movem, organizam e dão sentido ao universo, elevando os heróis à suprema dignidade de, através

Leia mais

Literatura 1º ano João J. Classicismo

Literatura 1º ano João J. Classicismo Literatura 1º ano João J. Classicismo LITERATURA 1º ANO Tema: CLASSICISMO O Classicismo, terceiro grande movimento literário da língua portuguesa, marca o início a chamada Era Clássica da Literatura. A

Leia mais

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas

O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas O Impressionismo é um movimento artístico surgido na França no século XIX que criou uma nova visão conceitual da natureza utilizando pinceladas soltas dando ênfase na luz e no movimento. Geralmente as

Leia mais

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico

GÊNEROS LITERÁRIOS. Dramático, Épico, Narrativo e Lírico GÊNEROS LITERÁRIOS Dramático, Épico, Narrativo e Lírico O QUE SÃO GÊNEROS LITERÁRIOS? Designam as famílias de obras literárias dotadas de características iguais ou semelhantes. Porém, os gêneros não são

Leia mais

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução)

Flagelação de Cristo (Foto: Pintura: Caravaggio / Reprodução) O Barroco O Barroco foi um período do século XVI marcado pela crise dos valores Renascentistas, gerando uma nova visão de mundo através de lutas religiosas e dualismos entre espírito e razão. O movimento

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33)

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) PROFESSOR: Emiliano Glaydson de Oliveira TURMA: 9º Ano DISCIPLINA: História 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Unidade 2 Intervencionismo e autoritarismo no mundo em crise Cap. 4 O mundo no contexto

Leia mais

Como surgiram os MITOS?

Como surgiram os MITOS? PENSAMENTO MÍTICO MITO MITO Nasce do desejo de entender o mundo para afugentar o medo e a insegurança. é um relato de algo fabuloso que se supõe ter acontecido num passado remoto e quase sempre impreciso.

Leia mais

BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985.

BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985. BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985. Alfredo Bosi (São Paulo, 26 de agosto de 1936) é um professor universitário, crítico e historiador de literatura brasileira, e também imortal

Leia mais

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2015 / 2016 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período DOMÌNIO / TEMA D O contexto europeu dos séculos XII a XIV (recuperação

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO ORIGENS DA INDUSTRIALIZAÇÃO A industrialização é baseada numa economia de mercado e numa sociedade de classes. ECONOMIA DE MERCADO (CAPITALISTA) O mercado consiste

Leia mais

LITERATURA. Prof.: Grijó

LITERATURA. Prof.: Grijó LITERATURA Prof.: Grijó BARROCO No Brasil, século XVII, Bahia. Subjetividade / Lirismo amoroso (mulher é anjo e demônio / dualidade) Antítese (jogo de contrastes) Linguagem rebuscada Uso de hipérbatos

Leia mais

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2016/2017 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas

Leia mais

TROVADORISMO. Colégio Portinari Professora Anna Frascolla 2010

TROVADORISMO. Colégio Portinari Professora Anna Frascolla 2010 TROVADORISMO Colégio Portinari Professora Anna Frascolla 2010 Em meados do século XII, Portugal se constitui como um estado independente = início de sua história literária. http://lh6.google.com/c.alberto.vaz

Leia mais

O Renascimento e a Criação Cultural

O Renascimento e a Criação Cultural O Renascimento e a Criação Cultural Contexto Histórico Os séculos XV e XVI foram de renovação cultural em toda a Europa. Essa renovação ocorreu como consequência da abertura da Europa ao Mundo e do maior

Leia mais

Há quatro GÊNEROS principais e clássicos e mais um gênero moderno (a partir do séc. XIX); são eles:

Há quatro GÊNEROS principais e clássicos e mais um gênero moderno (a partir do séc. XIX); são eles: Gêneros Literários Há quatro GÊNEROS principais e clássicos e mais um gênero moderno (a partir do séc. XIX); são eles: Gênero épico (fatos heroicos) Guerras, batalhas e grandes feitos 3ª pessoa; Expressa

Leia mais

COLÉGIO GURI SÊNIOR 45 anos de Aprendizagem e Ensinamento

COLÉGIO GURI SÊNIOR 45 anos de Aprendizagem e Ensinamento COLÉGIO GURI SÊNIOR 45 anos de Aprendizagem e Ensinamento CALENDÁRIO DAS AVALIAÇÕES GLOBAIS 2016 5º ANO B e C/MANHÃ / TARDE 1ª E T A P A CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA 1ª ETAPA 5º ANO Dia 01/04/2015 - (Sexta-feira)

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARTE Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARTE Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARTE Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Design 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular HISTÓRIA DA ARTE (L5009)

Leia mais

MÉTODO DE ANÁLISE DE IMAGEM ICONOLOGIA. Profa. Dra. Ana Luisa Fayet Sallas (UFPR)

MÉTODO DE ANÁLISE DE IMAGEM ICONOLOGIA. Profa. Dra. Ana Luisa Fayet Sallas (UFPR) MÉTODO DE ANÁLISE DE IMAGEM ICONOLOGIA Profa. Dra. Ana Luisa Fayet Sallas (UFPR) analuisa@ufpr.br Escopo Conceitual Estudos de Iconologia Erwin Panofsky. Editorial Estampa, Lisboa, 1986, p.19-37 - Introdução.

Leia mais

Eu quero uma casa no campo... Além do horizonte existe um lugar Bonito e tranquilo pra gente se amar

Eu quero uma casa no campo... Além do horizonte existe um lugar Bonito e tranquilo pra gente se amar Eu quero uma casa no campo... Além do horizonte existe um lugar Bonito e tranquilo pra gente se amar ARCADISMO- 1768 (NEOCLASSICISMO- SETECENTISMO-ESCOLA MINEIRA) Contexto e estilo: ARCADISMO origina-se

Leia mais

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX.

História 4B: Aula 10. Europa no Século XIX. História 4B: Aula 10 Europa no Século XIX. Alemanha e Itália Até 1870 eram dois amontoados de pequenas monarquias e principados independentes. ESTADOS DO NORTE: Industrializados. Piemonte-Sardenha. Lombardia.

Leia mais

Programação Anual VOLUME VOLUME VOLUME VOLUME

Programação Anual VOLUME VOLUME VOLUME VOLUME Programação Anual 1 ạ Série 1 ọ 3 ọ 1. O que é literatura? Textos literários e não-literários O mundo real e o mundo da literartura Funções da literatura Leitor e textos literários 2. Linguagem literária

Leia mais

Aula 6 A lírica camoniana

Aula 6 A lírica camoniana Aula 6 A lírica camoniana Lírica Camoniana Poemas em medida velha: Poemas em medida nova: - Tradição popular medieval - Doce estilo novo -- Influência de Petrarca: soneto - Redondilha Menor: pentassílabo

Leia mais

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa GÊNEROS LITERÁRIOS ÉPICO (OU NARRATIVO) Longa narrativa literária de caráter heroico, grandioso e de interesse nacional e social. Atmosfera maravilhosa de acontecimentos heroicos passados que reúnem mitos,

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

SOMOS LIVRES AO DECIDIR

SOMOS LIVRES AO DECIDIR FILOSOFIA 2º ano Partindo do principio de que liberdade é LIBERDADE DE ESCOLHER Afinal, até onde alcança o poder da nossa liberdade? Nossas escolhas estão ligadas aos princípios morais da nossa sociedade;

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II MEC Exame de Seleção e Classificação 1ª Série do Ensino Médio Integrado Técnico em Instrumento Musical 2014

COLÉGIO PEDRO II MEC Exame de Seleção e Classificação 1ª Série do Ensino Médio Integrado Técnico em Instrumento Musical 2014 COLÉGIO PEDRO II MEC Exame de Seleção e Classificação 1ª Série do Ensino Médio Integrado Técnico em Instrumento Musical 2014 Texto I MÚSICA E POESIA Luciano Cavalcanti 10 1 A relação entre música e poesia

Leia mais

Aula de recuperação. Ensino Médio

Aula de recuperação. Ensino Médio Ensino Médio Comp. Curricular: LP Data: 05/03/12 1º Período Aluno(a): Nº Turma: Aula de recuperação 1. Leia, a seguir, a letra de uma canção de Chico Buarque inspirada no romance de José de Alencar, "Iracema

Leia mais

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA Conceito: O Iluminismo foi um movimento ideológico do século XVIII, que defendeu a liberdade de expressão e o fim de todo regime opressor. O Iluminismo

Leia mais

R enascimento. Prof.: André Vinícius Magalhães

R enascimento. Prof.: André Vinícius Magalhães R enascimento Prof.: André Vinícius Magalhães O que é Renascimento????? O termo Renascimento é comumente aplicado à Europa entre 1300 e 1650. Além de reviver a antiga cultura greco-romana, ocorreram nesse

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL 402643 - ESTREMOZ Competências Gerais PLANIFICAÇÃO ANUAL DISCIPLINA: LITERATURA PORTUGUESA 2016-2017 - 10º Ano COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS Leitura / Oralidade Seguir

Leia mais

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 7 ANO PROF.ª ARLENE AZULAY PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 7 ANO PROF. LÚCIA REGINA ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ARLENE AZULAY CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 1.2

Leia mais

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS

VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS VESTIBULAR 2013 GABARITOS E COMENTÁRIOS GRUPOS 1, 3 E 4 (1º DIA 14/10/2012) PROVA DISCURSIVA DE PORTUGUÊS E LITERATURA VESTIBULAR PUC-RIO 2013 GABARITO PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA DISCURSIVA ATENÇÃO:

Leia mais

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma Escola Secundária Dr. José Afonso Informação-Prova de Equivalência à Frequência História Prova 19 2016 3.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência

Leia mais

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 9 ANO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª GABRIELA DACIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Cultura- A pluralidade na expressão humana. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 3.2 Conteúdos Gêneros

Leia mais

A CIDADE E AS SERRAS 1901 EÇA DE QUEIRÓS

A CIDADE E AS SERRAS 1901 EÇA DE QUEIRÓS A CIDADE E AS SERRAS 1901 EÇA DE QUEIRÓS EÇA DE QUEIRÓS 1845-1900 1ª FASE = ROMÂNTICA (PRÉ REALISTA) 2ª FASE = REALISTA-NATURALISTA O CRIME DO PADRE AMARO O PRIMO BASÍLIO 3ª FASE = REALISTA-FANTASISTA

Leia mais

UMA NOVA VISÃO DE MUNDO Renascimento foi um movimento artístico (XIV e XVI); O período medieval era considerado limitado e pouco criativo; A Idade

UMA NOVA VISÃO DE MUNDO Renascimento foi um movimento artístico (XIV e XVI); O período medieval era considerado limitado e pouco criativo; A Idade UMA NOVA VISÃO DE MUNDO Renascimento foi um movimento artístico (XIV e XVI); O período medieval era considerado limitado e pouco criativo; A Idade Média ficou conhecida como a Idade das Trevas; Surgia,

Leia mais

Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 4.1 Conteúdo: Arte Barroca Europeia Arte Barroca Brasileira Neoclássica Europeia e Brasileira. 1 Habilidades: Reconhecer características e produções artísticas dos períodos denominados: Barroca Europeia

Leia mais

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética

Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética Conceito da Ética Destacando as teorias da formação dos conceitos, o objeto e o objetivo da Ética. Definições e Conceitos O termo ética deriva do grego ethos (caráter, modo de ser de uma pessoa). Ética

Leia mais

Professoras: 4AM Alice, 4AT Maggy, 4BM Vanessa, 4BT Michelline, 4CM Andréa e 4CT - Fabiana

Professoras: 4AM Alice, 4AT Maggy, 4BM Vanessa, 4BT Michelline, 4CM Andréa e 4CT - Fabiana Professoras: 4AM Alice, 4AT Maggy, 4BM Vanessa, 4BT Michelline, 4CM Andréa e 4CT - Fabiana ASSISTINDO A UM VÍDEO SOBRE PERNAMBUCO Nosso primeiro momento foi assim: assistimos a um vídeo muito interessante

Leia mais

seres da natureza quanto os homens são cópias sensíveis de modelos originais inteligíveis. A partir desta teoria Platão

seres da natureza quanto os homens são cópias sensíveis de modelos originais inteligíveis. A partir desta teoria Platão Atividade extra Fascículo 3 Filosofia Unidade 5 Questão 1 Em sua teoria da ideias, Platão divide a realidade em dois universos distintos: o inteligível e o sensível. O primeiro é constituído pelas formas

Leia mais

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas Aula 13 e 14 A Economia Mineradora (Século XVIII) 1 A Economia Mineradora do Século XVIII Setor 1601 2 As Reformas Pombalinas 3 ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar a crise do Antigo Sistema Colonial

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Série: 6ª - Ensino Fundamental Professora: Ione A. Botelho Atividades para Estudos Autônomos Data: 23 / 05 / 2016 Aluno(a): N o.: Turma: ORIENTAÇÕES:

Leia mais

REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso

REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE/ TURMA: 1º ANO MÉDIO ABC BIMESTRE: 4º NÚMERO 1. Módulo 16 - Política e economia no Antigo Introdução do módulo, com aula em slides

Leia mais

1. Uma ideia: Paróquia em Família, Casa de Comunhão

1. Uma ideia: Paróquia em Família, Casa de Comunhão Advento 2011! 1. Uma ideia: Paróquia em Família, Casa de Comunhão! Estamos a viver este ano pastoral, procurando valorizar o papel evangelizador da família, enquanto Igreja Doméstica a construir, dia a

Leia mais

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O LIBERALISMO ECONÔMICO Na segunda metade do século XVIII, a Inglaterra iniciou um processo que teve consequências em todo o mundo. Esse novo sistema de produção modificou as relações

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016 8º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula Programada (As tensões na Colônia) Páginas Tarefa 1 As tensões na Colônia 10 e 11 Mapa Mental 2 A viradeira 12 Exerc. 1 a 5

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. 2 Aula 5.2 Conteúdo: Origem e natureza da dança no Brasil: Bumbameu-boi, Boi-bumbá. Influência

Leia mais

Currículo do Curso de História

Currículo do Curso de História Currículo do Curso de História Licenciatura ATUAÇÃO O licenciado em História formado na UFV poderá atuar no ensino fundamental (séries finais: 5ª a 8ª séries), ensino médio e universitário. O curso está

Leia mais

3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a:

3) As primeiras manifestações literárias que se registram na Literatura Brasileira referem-se a: ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - LITERATURA PROFESSOR: Renan Andrade TURMA: 1ª Série EM REVISÃO 1) Comente a respeito das vertentes lírica e épica da poesia de Camões. 2) Não se relaciona à medida

Leia mais

Natal Anselmo Anel COLORS, em ouro branco, com diamantes e safiras rosa. PVP: 3.500

Natal Anselmo Anel COLORS, em ouro branco, com diamantes e safiras rosa. PVP: 3.500 Um Natal COLORS Da mais recente colecção de jóias COLORS, desenvolvida em conjunto com a Monseo, a Anselmo 1910 sugere duas peças sublimes, de qualidade superior e design exclusivo. Anel COLORS, em ouro

Leia mais

AULA 08 LITERATURA ARCADISMO NO BRASIL

AULA 08 LITERATURA ARCADISMO NO BRASIL AULA 08 LITERATURA PROFª Edna Prado ARCADISMO NO BRASIL I - CONTEXTO HISTÓRICO O Arcadismo brasileiro tem como marco inicial a publicação das Obras Poéticas de Cláudio Manuel da Costa, em 1768, e se estende

Leia mais

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I -

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - I - DEMOGRAFIA POPULAÇÃO - conjunto de pessoas que habitam uma determinada área, classificada de vários aspectos: religião, etnia, local de moradia, atividades econômicas, faixa

Leia mais

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média:

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: EXERCÍCIOS ON LINE 3º BIMESTRE DISCIPLINA: Filosofia PROFESSOR(A): Julio Guedes Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: NOME: Nº.: Exercício On Line (1) A filosofia atingiu

Leia mais

MTG DO PARANÁ MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO DO PARANÁ. Conteúdo para Prova Escrita Concurso de Prendas e Peões Birivas

MTG DO PARANÁ MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO DO PARANÁ. Conteúdo para Prova Escrita Concurso de Prendas e Peões Birivas Conteúdo para Prova Escrita Concurso de Prendas e Peões Birivas CTG - Primeira fase CATEGORIA MIRIM E XIRÚ Tradição, Tradicionalismo, Folclore: definições, diferenças e Grupo dos Oito e 1ª Ronda Crioula:

Leia mais

Disciplina: História Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de:

Disciplina: História Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: A herança do Mediterrâneo Antigo Das sociedades recoletoras às primeiras civilizações CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz de: Ensino Básico

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE TEORIA LITERÁRIA E LITERATURAS

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE TEORIA LITERÁRIA E LITERATURAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE LETRAS DEPARTAMENTO DE TEORIA LITERÁRIA E LITERATURAS PROFESSOR: ALEXANDRE PILATI Bruna Guedes C. Costa Estudante de letras (UNB) matrícula 07/60081 Trabalho apresentado

Leia mais

AS GERAÇÕES ROMÂNTICAS NO BRASIL

AS GERAÇÕES ROMÂNTICAS NO BRASIL AULA 11 LITERATURA PROFª Edna Prado AS GERAÇÕES ROMÂNTICAS NO BRASIL I - CONTEXTO HISTÓRICO O Romantismo brasileiro é a estética literária que dá início à chamada Era Nacional da nossa Literatura. Veja

Leia mais

1ª Série do ensino médio

1ª Série do ensino médio 1ª Série do ensino médio Texto I O VIAJANTE (Compositor Desconhecido) Eu me sinto um tolo Como um viajante Pela sua casa Pássaro sem asa Rei da covardia E se guardo tanto Essas emoções Nessa caldeira fria

Leia mais

CONTEÚDOS 1ª ETAPA FUNDAMENTAL 2

CONTEÚDOS 1ª ETAPA FUNDAMENTAL 2 CONTEÚDOS 1ª ETAPA FUNDAMENTAL 2 8º ANO ARTE Arte Neoclássica e Arte Romântica - Técnicas - Suporte - Materiais - Artistas - Temas Leitura de obra de arte Releitura de obra de arte A arte como narrativa

Leia mais

CRUZ E SOUSA, J. Poesia completa. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura / Fundação Banco do Brasil, 1993.

CRUZ E SOUSA, J. Poesia completa. Florianópolis: Fundação Catarinense de Cultura / Fundação Banco do Brasil, 1993. Revisão ENEM 1. (ENEM 2009) Cárcere das almas Ah! Toda a alma num cárcere anda presa, Soluçando nas trevas, entre as grades Do calabouço olhando imensidades, Mares, estrelas, tardes, natureza. Tudo se

Leia mais

História da Arte - Linha do Tempo

História da Arte - Linha do Tempo História da Arte - Linha do Tempo PRÉ- HISTÓRIA (1000000 A 3600 a.c.) Primeiras manifestações artísticas. Pinturas e gravuras encontradas nas paredes das cavernas. Sangue de animais, saliva, fragmentos

Leia mais