Ajudá-lo a conhecer sua voz

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ajudá-lo a conhecer sua voz"

Transcrição

1 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA Percepção e segmentação da fala. Ajudá-lo a conhecer sua voz 1

2 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA > 2.1. > Ajudá-lo a conhecer sua voz (percepção e segmentação da fala) Se... falamos para o bebê quando ainda está no ventre: nos momentos em que a mãe está tranquila e não há muito ruído; com muita musicalidade e entonação exagerada; coincidindo esses momentos com carícias no ventre materno; e afago nas regiões onde é possível perceber o bebê se movimentando, então... será mais fácil para ele, quando nascer: reconhecer a entonação das pessoas que ouvia falar quando ainda estava no ventre materno; e estabelecer vínculos afetivos. 2

3 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA > 2.1. > Ajudá-lo a conhecer sua voz (percepção e segmentação da fala) Se... seguimos falando com o bebê, ainda um recém-nascido (mesmo que não nos entenda): em situação cara a cara ; quando ele está alerta e tranquilo; com voz suave, aguda e monótona; e com ritmo mais lento do que falamos aos adultos, komea poika Menino bonito então... nós o ajudamos a distinguir: os sons próprios de sua língua e os que são de outras línguas; e as vozes de cada uma das pessoas com que se relaciona. 3

4 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA Percepção e segmentação da fala. A pele, os ouvidos, a vista Todos os sentidos o ajudam a aprender linguagem 4

5 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA > 2.2. A pele, os ouvidos, a vista Todos os sentidos o ajudam a aprender linguagem Precisamos... oferecer ao bebê uma visão clara: dos movimentos que fazemos com a boca; das expressões de nosso rosto; e de espaços bem iluminados, onde lhe falamos cara a cara, a pouca distância. proporcionar ao bebê uma fala clara: audível (nem muito forte, nem muito fraca); rítmica (com repetições, onomatopeias...); e com boa pronunciação dos sons. ter contato com o corpo do bebê, enquanto falamos com ele: acariciando; mexendo; e movendo seu corpo. 5

6 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA > 2.2. A pele, os ouvidos, a vista Todos os sentidos o ajudam a aprender linguagem Para que... ele relacione esses estímulos que ocorrem simultaneamente, já que: começam e terminam ao mesmo tempo; e há uma correspondência entre o que se ouve, o que se vê e o que se sente. Assim, o bebê vai aprendendo que os sons da fala correspondem a determinadas posições e movimentos da boca; que algumas entonações correspondem a determinadas expressões do rosto; e que a fala e suas diferentes entonações se relacionam a situações que estão ocorrendo. 6

7 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA Percepção e segmentação da fala. Observando como faz novos sons 7

8 Aprender linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA E FONOLOGÍA > 2.3. Observando como faz novos sons Sequência de sons: 1. Gorjeios 2. Vogais junto a semiconsoantes de forma separada. DATA 12 MAIo 13 - Aggggooo Da Bababata 3. Balbucio canônico Cadeias silábicas - formadas -... por consoante seguida de vogal (CV) - reiteradas e longas. IDADE 3 meses 4 julho 13 5 meses 26 AGosto 13 6 meses E meio 4. Balbucio conversacional e - Ata tabaiá (empurrando o irmão primeiras palavras mais velho e com Estruturas silábicas diversas entonação de queixa, (VC, V, CCV...). como se dissesse Uso do contexto comunicativo. 15 fevereiro meses Me deixe em paz! ). - Papa (primeiras palavras com uma sílaba repetida). 20 ABRIL meses 8

9 Desenvolvimento de linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA e FONOLOGIA Percepção e segmentação da fala. Estimulando a produção de sons 9

10 Aprender linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA E FONOLOGÍA > 2.4 Estimulando a produção de sons Se... então imitamos seus sons, inclusive gorjeios, respiração, sons com os lábios, etc., fazemos sequências mais longas, partindo dos sons que o bebê acaba de fazer, como: Criança: Aaaita. Mamãe: Aita, tai,tai,taaa, estimulamos que a criança continue fazendo esses sons e explore mais as possibilidades de seus órgãos fonatórios. estimulamos as tentativas de imitação sonora; e facilitamos que produza padrões de sons que lhe servirão, mais adiante, para compor palavras. damos significado a alguns sons, ainda que a criança não os faça com intencionalidade comunicativa, como em: Criança: Papapa. Mamãe: Papai, disse papai. Olha, papai! Disse papai! se dá conta de que os sons que produz geram sentimentos positivos nos demais. 10

11 Aprender linguagem > 0 a 18 meses > 2. FONÉTICA E FONOLOGÍA > 2.4 Estimulando a produção de sons Se... então fomentamos a interação com outras crianças, seguramente, o bebê incrementará as vocalizações espontâneas nesses encontros. tanto de sua idade quanto um pouco mais velhas, damos ao bebê modelos de jogos vocálicos, como: aumentamos seu interesse em ouvir e produzir sons. Patín, patán, patún, aita tai tai taaaa abrrrr tatatatí Aprender linguagem 0-5 anos, 2013 Barcelona Ana Teberosky, coordenadora técnica; Núria Ribera, editora de conteúdo; Maria-Josep Jarque, editora de conteúdo; e Júlia Coromina, roteirista multimídia. 11

Facilitando a interação

Facilitando a interação Aprender linguagem > 0 a 18 meses > 1. INTERAÇÃO Interação e comunicação. Facilitando a interação 1 Aprender linguagem > 0 a 18 meses > 1. INTERAÇÃO > 1.1. Facilitando a interação Para facilitar a interação

Leia mais

Os gestos, a expressão do rosto e o tom de voz

Os gestos, a expressão do rosto e o tom de voz Aprender linguagem > 0 a 18 meses > 3. VOCABULÁRIO Palavras e gestos. Os gestos, a expressão do rosto e o tom de voz 1 Aprender linguagem > 0 a 18 meses > 3. VOCABULÁRIO > 3.1. Os gestos, a expressão do

Leia mais

Aprender linguagem > 18 meses a 3 anos > 3. GRAMÁTICA. Dizer os verbos. Usando verbos

Aprender linguagem > 18 meses a 3 anos > 3. GRAMÁTICA. Dizer os verbos. Usando verbos Aprender linguagem > 18 meses a 3 anos > 3. GRAMÁTICA Dizer os verbos. Usando verbos 1 Aprender linguagem > 18 meses a 3 anos > 3. GRAMÁTICA > 3.1. Usando verbos Se as crianças nos escutam dizer muitos

Leia mais

OBJETIVOS E CONTEÚDOS

OBJETIVOS E CONTEÚDOS OBJETIVOS E CONTEÚDOS 1º BIMESTRE SISTEMA INTERATIVO DE ENSINO Língua Portuguesa 1º ano Capítulo 1 O Mundo das Letras Reconhecer as letras do alfabeto em caixa-alta; Ler e escrever as letras do próprio

Leia mais

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Português 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Setembro Prestar atenção ao que ouve de modo a cumprir instruções. Manifestar sensações e sentimentos pessoais, suscitados pelos

Leia mais

HIPÓTESES DE ESCRITA Certezas Provisórias. Dúvidas Temporárias

HIPÓTESES DE ESCRITA Certezas Provisórias. Dúvidas Temporárias HIPÓTESES DE ESCRITA Certezas Provisórias Todas as crianças passam por níveis de hipóteses conceituais de escrita até atingirem a alfabetização: Uns alunos são mais rápidos que outros para se alfabetizarem;

Leia mais

Conceituação. Linguagem é qualquer sistema organizado de sinais que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos.

Conceituação. Linguagem é qualquer sistema organizado de sinais que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos. Linguagem e Cultura Conceituação Linguagem é qualquer sistema organizado de sinais que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos. Cultura é todo saber humano, o cabedal de conhecimento de um

Leia mais

Atividades realizadas em contexto de sala de aula

Atividades realizadas em contexto de sala de aula Atividades realizadas em contexto de sala de aula NO ÂMBITO DA C519 OFICINA FORMAÇÃO: METAS CURRICULARES DE PORTUGUÊS NO 1º CEB Carla M. P. Alves, turma A, PTT 1º ano, EB da Praia Planificação: aula 1

Leia mais

CONHECIMENTOS DESCRITORES DE DESEMPENHO

CONHECIMENTOS DESCRITORES DE DESEMPENHO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 16 outubro de 2012 ) No caso específico da disciplina de Língua Portuguesa do 1ºano de escolaridade, a avaliação incidirá ainda

Leia mais

D01 Reconhecer especificidades da linguagem escrita.

D01 Reconhecer especificidades da linguagem escrita. MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA PAEBES ALFA 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental Tópicos Competências Descritores Níveis de Complexidade 1º ANO 2º ANO 3º ANO T1- Reconhecimento de convenções do

Leia mais

Diferentes abordagens de alfabetização

Diferentes abordagens de alfabetização ALFABETIZAÇÃO Diferentes abordagens de alfabetização MODELO 1 (MÉTODO FONÉTICO OU DIRETO) Identificar oralmente os fonemas da língua (sons). Corresponder o fonema ao grafema: mostrar a letra e a pronuncia

Leia mais

UNIDADE 1 (até meados de outubro)

UNIDADE 1 (até meados de outubro) Domínios Oralidade Leitura e Escrita Compreensão do Oral Entoação e ritmo Instruções; indicações Informação essencial e acessória Tema e assunto Reconto Expressão Oral Articulação, entoação Vocabulário

Leia mais

Participando de forma cortês

Participando de forma cortês Aprender linguagem > 3 a 4 anos > DISCURSO A conversação. Participando de forma cortês 1 Aprender linguagem > 3 a 4 anos > DISCURSO > 1. Participando de forma cortês 2 O que a criança vai aprendendo? A

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL PORTUGUÊS - 1 º ANO. Calendarização Domínio / Conteúdos Objetivos Descritores de desempenho

PLANIFICAÇÃO ANUAL PORTUGUÊS - 1 º ANO. Calendarização Domínio / Conteúdos Objetivos Descritores de desempenho PLANIFICAÇÃO ANUAL 2016-2017 PORTUGUÊS - 1 º ANO Calendarização Domínio / Conteúdos Objetivos Descritores de desempenho Oralidade Interação discursiva Compreensão e expressão 1. Respeitar regras da interação

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro 1º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Critérios de Avaliação Português 1º ciclo

Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro 1º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Critérios de Avaliação Português 1º ciclo Agrupamento de Escolas de Eugénio de Castro 1º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Critérios de Avaliação Português 1º ciclo Domínios Ponderação (80%) Operacionalização/Indicadores Instrumentos de avaliação Oralidade

Leia mais

Critérios de Avaliação _ Perfil de Aprendizagens Específicas

Critérios de Avaliação _ Perfil de Aprendizagens Específicas Critérios de Avaliação _ Perfil de Aprendizagens Específicas (Aprovado em Conselho Pedagógico de 18 julho de 2016) No caso específico da disciplina de Português, do 1 º ano de escolaridade, a avaliação

Leia mais

ÍNDICE. Introdução 5. p b 9. t d 15. q g 21. f v 27. s z 33. x j 39. m n 45. nh lh 49. r l 53. r rr 59. a e i o u 63. Cartões de sons 69

ÍNDICE. Introdução 5. p b 9. t d 15. q g 21. f v 27. s z 33. x j 39. m n 45. nh lh 49. r l 53. r rr 59. a e i o u 63. Cartões de sons 69 ÍNDICE Introdução 5 p b 9 t d 15 q g 21 f v 27 s z 33 x j 39 m n 45 nh lh 49 r l 53 r rr 59 a e i o u 63 Cartões de sons 69 3 INTRODUÇÃO Aprender a falar é um processo natural e espontâneo em que a criança

Leia mais

O Tom na fala: estratégias prosódicas

O Tom na fala: estratégias prosódicas O Tom na fala: estratégias prosódicas Marígia Ana de Moura Aguiar marigia.aguiar@gmail.com Agradeço a contribuição de meus alunos e companheiros do Grupo de Prosódia da UNICAP na construção desta apresentação.

Leia mais

ANO LETIVO 2016/ Planificação Anual/Trimestral/Mensal 1ºANO

ANO LETIVO 2016/ Planificação Anual/Trimestral/Mensal 1ºANO ANO LETIVO 2016/ 2017 Planificação Anual/Trimestral/Mensal 1ºANO Português 1ºPERÍODO NOTA: As planificações foram elaboradas de acordo com o Programa do Ensino Básico de 2015, de acordo com as Metas Curriculares.

Leia mais

Quem de vocês nunca teve dúvidas em relação ao desenvolvimento da fala e da linguagem de uma criança, atire a primeira pedra...

Quem de vocês nunca teve dúvidas em relação ao desenvolvimento da fala e da linguagem de uma criança, atire a primeira pedra... Quem de vocês nunca teve dúvidas em relação ao desenvolvimento da fala e da linguagem de uma criança, atire a primeira pedra... Saber se a criança está falando na idade certa, se está atrasada em relação

Leia mais

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula

Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Professora: Jéssica Nayra Sayão de Paula Conceitos básicos e importantes a serem fixados: 1- Sincronia e Diacronia; 2- Língua e Fala 3- Significante e Significado 4- Paradigma e Sintagma 5- Fonética e

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL

PLANIFICAÇÃO ANUAL PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015-2016 Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira Área Disciplinar: Português Ano de Escolaridade: 1.º Mês: setembro/outubro Domínio/ Objetivos / Descritores Oralidade Compreensão do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de Português 1º ano Ano Letivo 2015/2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de Português 1º ano Ano Letivo 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO 1º Ciclo Planificação Anual de Português 1º ano Ano Letivo 2015/2016 1º Trimestre Domínios Oralidade Compreensão do Oral Respeitar regras da interação discursiva.

Leia mais

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho 1.º A N O // P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L. Português

Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho 1.º A N O // P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L. Português 1.º Período Agrupamento de Escolas Dr. Vieira de Carvalho Português Oralidade Compreensão do Oral Respeitar regras da interação discursiva. Entoação e ritmo Instruções; indicações Informação essencial

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO 1º ANO DE ESCOLARIDADE PORTUGUÊS

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO 1º ANO DE ESCOLARIDADE PORTUGUÊS ANO LETVO 2016/2017 CRTÉRO DE AVALAÇÃO 1º CCLO 1º ANO DE ECOLARDADE PORTUGUÊ DOMÍNO OJETVO DECRTORE/ PER DE DEEMPENHO 1. Respeitar 1.Escuta, sem dificuldade, os outros e Oralidade regras da espera pela

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 1º ANO

LÍNGUA PORTUGUESA 1º ANO Escutar para aprender e construir conhecimentos LÍNGUA PORTUGUESA 1º ANO COMPREENSÂO DO ORAL Prestar atenção ao que ouve de modo a tornar possível: -apropriar-se de padrões de entoação e ritmo; - memorizar

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL / 1º ANO : ÁREA DE PORTUGUÊS ANO LETIVO 2016/2017

PLANIFICAÇÃO ANUAL / 1º ANO : ÁREA DE PORTUGUÊS ANO LETIVO 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL / 1º ANO : ÁREA DE PORTUGUÊS ANO LETIVO 2016/2017 Nº de aulas/horas previstas: 1º período: 104h 2º período: 104h 3º período: 80h Nº de dias previstos: 1º período: 63 dias 2º período:

Leia mais

HABILIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA- 2º ANO

HABILIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA- 2º ANO HABILIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA- 2º ANO HABILIDADES (EF02LP01) Expressar-se em situações de intercâmbio oral com autoconfiança (sem medo de falar em público), liberdade e desenvoltura, preocupando-se

Leia mais

Atividade de Linguagem

Atividade de Linguagem Atividade de Linguagem Relacionamento e integração / / Como é bom conhecer novos colegas e fazer amizades! É muito bom desfrutar da companhia do outro. Na escola temos a oportunidade de nos relacionar

Leia mais

UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA

UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA OBJETIVOS GERAIS: UNIDADE DE ESTUDO - 3ª ETAPA - 2016 Disciplina: Linguagem Oral e Escrita Professoras: Anália, Carla, Fabiana e Roberta Período: 2º Segmento: Educação Infantil Mostrar autonomia na utilização

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 1º ANO (1º CICLO) PORTUGUÊS

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 1º ANO (1º CICLO) PORTUGUÊS ANO LETVO 2015/2016 CRTÉRO EPECÍCO DE AVALAÇÃO 1º ANO (1º CCLO) PORTUGUÊ DOMÍNO Oralidade OJETVO 1. Respeitar regras da interação discursiva 2. Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS Planificação Anual / Mensal 2º ANO 2014/2015 Agrupamento PARA O de Escolas Piscinas - Olivais PLANIFICAÇÃO ANUAL / MENSAL DE PORTUGUÊS 2º ANO 1.º PERÍODO

Leia mais

APRENDENDO E CRIANDO POSSIBILIDADES COM O GÊNERO TEXTUAL FÁBULA

APRENDENDO E CRIANDO POSSIBILIDADES COM O GÊNERO TEXTUAL FÁBULA APRENDENDO E CRIANDO POSSIBILIDADES COM O GÊNERO TEXTUAL FÁBULA INTRODUÇÃO O presente projeto traz a iniciativa de trabalhar com a temática das fábulas com diferentes recursos didáticos e de modo lúdico,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MENSAL/ANUAL Português 1.ºano

PLANIFICAÇÃO MENSAL/ANUAL Português 1.ºano PLANIFICAÇÃO MENSAL/ANUAL Português 1.ºano PORTUGUÊS 1.º ANO DE ESCOLARIDADE Domínio/ Subdomínio ORALIDADE LEITURA E ESCRITA Metas a atingir Meses do Ano S O N D J F M A M J Respeitar regras da interação

Leia mais

Fonêmica. CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009.

Fonêmica. CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Fonêmica CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Prof. Cecília Toledo cissa.valle@hotmail. com 1) Sali 2)

Leia mais

O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a:

O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a: FONOLOGIA / ACENTUAÇÃO GRÁFICA O QUE É FONOLOGIA? Fonologia é o ramo da Linguística que estuda o sistema sonoro de um idioma. Cuida de aspectos relacionados a: encontros vocálicos encontros consonantais

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de PEDRÓGÃO GRANDE CONSELHO de DOCENTES 1.º CEB PLANIFICAÇÃO ANUAL Português 1.º Ano /2013

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de PEDRÓGÃO GRANDE CONSELHO de DOCENTES 1.º CEB PLANIFICAÇÃO ANUAL Português 1.º Ano /2013 ANUAL 164 dias letivos Regras e papéis da interação oral Formas de tratamento e princípios de cortesia Entoação e ritmo Instruções; indicações Informação essencial e acessória Reconto Tema e assunto 1

Leia mais

Conceito de método. Os métodos tradicionais de alfabetização. Métodos de marcha sintética. Métodos de marcha analítica.

Conceito de método. Os métodos tradicionais de alfabetização. Métodos de marcha sintética. Métodos de marcha analítica. Conceito de método Os métodos tradicionais de alfabetização Métodos de marcha sintética Métodos de marcha analítica Método Global Métodos mistos ou analítico-sintéticos Caminho para atingir um fim Ação

Leia mais

OS SENTIDOS DA LINGUAGEM, ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO COMO PRODUÇÃO SOCIAL

OS SENTIDOS DA LINGUAGEM, ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO COMO PRODUÇÃO SOCIAL OS SENTIDOS DA LINGUAGEM, ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO COMO PRODUÇÃO SOCIAL Deuvane Oliveira Ocanha RESUMO: a temática aborda questões que norteiam os sentidos da linguagem, alfabetização e do letramento

Leia mais

As crianças e a audiçao. Informações gerais sobre a audição e a perda auditiva das crianças, e a respectiva ajuda disponível.

As crianças e a audiçao. Informações gerais sobre a audição e a perda auditiva das crianças, e a respectiva ajuda disponível. As crianças e a audiçao 7 Informações gerais sobre a audição e a perda auditiva das crianças, e a respectiva ajuda disponível. 1 Esta brochura é o número 7 de uma série de publicações da Widex sobre a

Leia mais

Usos e funções: código oral e código escrito

Usos e funções: código oral e código escrito 3ª Objeto de estudo A linguagem como espaço de interação. A linguagem como espaço de interação. A linguagem e a formação para a cidadania A linguagem e a formação para a cidadania Língua Portuguesa 1º

Leia mais

Língua Falada e Língua Escrita

Língua Falada e Língua Escrita Língua Falada e Língua Escrita Língua Falada é a linguagem que usamos para nos comunicar, pronunciada pela boca, muitas vezes de modo informal, sem muitas regras e com algumas gírias; muito diferente da

Leia mais

Métodos de Alfabetização

Métodos de Alfabetização Aulas 12 e 13/04 Métodos de Alfabetização Conceito de método Os métodos tradicionais de alfabetização Métodos de marcha sintética Métodos de marcha analítica Método Global Métodos mistos ou analítico-sintéticos

Leia mais

Pensamento e linguagem

Pensamento e linguagem Pensamento e linguagem Função da linguagem Comunicar o pensamento É universal (há situações que nem todos sabem fazer), mas todos se comunicam Comunicação verbal Transmissão da informação Características

Leia mais

Atividades rítmicas e expressão corporal

Atividades rítmicas e expressão corporal Atividades rítmicas e expressão corporal LADAINHAS CANTIGAS BRINQUEDOS CANTADOS FOLCLORE MOVIMENTOS COMBINADOS DE RÍTMOS DIFERENTES RODAS Estas atividades estão relacionados com o folclore brasileiro,

Leia mais

Sala: 3 meses aos 12 meses (Berçário) Educadora: Idalina Barros

Sala: 3 meses aos 12 meses (Berçário) Educadora: Idalina Barros Sala: 3 meses aos 12 meses (Berçário) Educadora: Idalina Barros CALENDARIZAÇÃO TEMAS/CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS SETEMBRO Adaptação Os primeiros grupos sociais Observar e explorar ativamente

Leia mais

Letras Língua Inglesa

Letras Língua Inglesa Letras Língua Inglesa 1 semestre Núcleo de estudos interdisciplinares I 45h Ementa: Estuda os procedimentos envolvidos na realização de uma pesquisa cientifica. Desenvolve habilidade de produção de fichamento,

Leia mais

Sala: 4 meses aos 12 meses (Berçário) Educadora: Idalina Barros

Sala: 4 meses aos 12 meses (Berçário) Educadora: Idalina Barros Sala: 4 meses aos 12 meses (Berçário) Educadora: Idalina Barros CALENDARIZAÇÃO TEMAS/CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS SETEMBRO Adaptação Os primeiros grupos sociais Observar e explorar ativamente

Leia mais

PLANO DE CURSO Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Série: 3º ano Ensino Fundamental

PLANO DE CURSO Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Série: 3º ano Ensino Fundamental PLANO DE CURSO Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Série: 3º ano Ensino Fundamental UNIDADE I: GÊNEROS LITERÁRIOS Contos poemas Narração. Fábula Dicionário Receita Trabalhar conceitos, estruturas e produções

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL PLANO DE ENSINO. CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO TOTAL SEMANAL horas. Maternal II A/Matutino CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

EDUCAÇÃO INFANTIL PLANO DE ENSINO. CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO TOTAL SEMANAL horas. Maternal II A/Matutino CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DISCIPLINA Linguagem PROFESSOR Serena Silva EDUCAÇÃO INFANTIL PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO TOTAL SEMANAL 2017 20 horas Maternal II A/Matutino CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1º TRIMESTRE Início:

Leia mais

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens Movimento humano e linguagens A linguagem está envolvida em tudo o que fazemos, ela é peça fundamental para a expressão humana. Na Educação

Leia mais

SISTEMA INTERATIVO DE ENSINO Português 2º ano. Capítulo 1 Descobrir o mundo com palavras

SISTEMA INTERATIVO DE ENSINO Português 2º ano. Capítulo 1 Descobrir o mundo com palavras SISTEMA INTERATIVO DE ENSINO Português 2º ano Capítulo 1 Descobrir o mundo com palavras Compreender a importância de valores, como o respeito, a cortesia e a tolerância, nos processos de interlocução (comunicação

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS PROFESSOR CARLOS TEIXEIRA Código EDUCAÇÃO MUSICAL:

AGRUPAMENTO ESCOLAS PROFESSOR CARLOS TEIXEIRA Código EDUCAÇÃO MUSICAL: EDUCAÇÃO MUSICAL: A Música é uma forma do conhecimento cuja linguagem é o som. A experiência musical viva e criativa é a base de todas as aprendizagens. As vivências e os pensamentos musicais dos alunos

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA

LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA LÍNGUA PORTUGUESA REFLEXÕES E SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA CADA HIPÓTESE DE ESCRITA ELABORAÇÃO: JOSIANE DE LIMA PIRAQUARA SMED- 2015 COMO INTERVIR EM CADA UMA DAS HIPÓTESES HIPÓTESE PRÉ-SILÁBICA: Criação

Leia mais

1. Linguagem escrita - Apresentação

1. Linguagem escrita - Apresentação 1. Linguagem escrita - Apresentação Súmula História e paradoxo da linguagem escrita sob o ponto de vista neurológico; teorias de aquisição da linguagem escrita Objetivos Compreender que a linguagem escrita

Leia mais

ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO DOS SONS DE FALA (BOONE,1994) ESTÁGIO I 4 A 6 SEMANAS

ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTO DOS SONS DE FALA (BOONE,1994) ESTÁGIO I 4 A 6 SEMANAS Logo que o bebê nasce, passa progressivamente a inteirar-se do meio em que se encontra. Aos poucos, os ruídos e sons que o cercam passam a ter importância para ele e o processo de atenção auditiva vai

Leia mais

APOIO PEDAGÓGICO. Fonêmica Premissas e conceitos básicos. Nívia Aniele PosLin - FALE

APOIO PEDAGÓGICO. Fonêmica Premissas e conceitos básicos. Nívia Aniele PosLin - FALE APOIO PEDAGÓGICO Fonêmica Premissas e conceitos básicos Nívia Aniele PosLin - FALE A organização da cadeia sonora da fala é orientada por certos princípios. Tais princípios agrupam segmentos consonantais

Leia mais

Programa de Português 2017/2018. Grade 1

Programa de Português 2017/2018. Grade 1 Programa de Português 2017/2018 Grade 1 Equipe Grade 1 A Ms. Amanda Moraes Grade 1 B Ms. Claudia Sayuri Grade 1 C Ms. Elaine Carvalho PSL Ms. Mariana Silveira Programa de Português Linguagem Geografia

Leia mais

L ngua Portuguesa INTRODUÇÃO

L ngua Portuguesa INTRODUÇÃO Programação 1º- ao5º-ano INTRODUÇÃO Ser leitor-escritor competente nos dias de hoje é uma das condições básicas para uma participação social efetiva. Assim, cabe à escola rever seus currículos e estar

Leia mais

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE. Turma: 5º ano Período: 24/02 a 24/05

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE. Turma: 5º ano Período: 24/02 a 24/05 Disciplina: Língua Portuguesa Ler, produzir e interpretar diferentes gêneros textuais, Buscar informações localizadas em textos e estabelecer relações entre as informações, Reconhecer o tema central de

Leia mais

Sinais Precoces do Transtorno do Espectro Autista. Autora: Thamara Bensi

Sinais Precoces do Transtorno do Espectro Autista. Autora: Thamara Bensi Sinais Precoces do Transtorno do Espectro Autista Autora: Thamara Bensi Conteúdo 3 Sinais Precoces do Transtorno do Espectro Autista 8 REFERÊNCIAS 3 SINAIS PRECOCES DO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA Sinais

Leia mais

Conselho de Docentes do 1.º Ano PLANIFICAÇÃO Anual de Português Ano letivo de 2014/2015

Conselho de Docentes do 1.º Ano PLANIFICAÇÃO Anual de Português Ano letivo de 2014/2015 Conselho de Docentes do 1.º Ano PLANIFICAÇÃO Anual de Português Ano letivo de 2014/2015 Domínios/Subdomínios Objetivos gerais Descritores de desempenho Avaliação Oralidade Compreensão do Oral Respeitar

Leia mais

PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOM E A MÚSICA

PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOM E A MÚSICA Nome: Ano: Disciplina: Música Professor: Gabriel Nº: Data: PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOM E A MÚSICA O som tem quatro propriedades físicas: intensidade, timbre, duração e altura. São chamados também de parâmetros

Leia mais

Programa de Educação Musical (Ciclo Primário)

Programa de Educação Musical (Ciclo Primário) Escola Europeia Gabinete do Secretário-geral do Conselho Superior Unidade Pedagógica Referência: 2002-D-7410-pt-3 Original: EN Programa de Educação Musical (Ciclo Primário) Aprovado pelo Conselho Superior

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL PORTUGUÊS 1

PLANIFICAÇÃO ANUAL PORTUGUÊS 1 PLANIFICAÇÃO ANUAL PORTUGUÊS 1 DOMÍNIOS OBJETIVOS ATIVIDADES Respeitar regras da interação discursiva. Escutar os outros e esperar pela sua vez para falar. Respeitar o princípio de cortesia. Escutar discursos

Leia mais

BLOCOS 1 e 2 COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA NS SP S SB EXC

BLOCOS 1 e 2 COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA NS SP S SB EXC CAPACIDADE DE COMPREENSÃO Agrupamento nº 2 de Évora EBI André de Resende BLOCOS 1 e 2 COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA Interpreta Não descodifica a mensagem. Descodifica a mensagem com ajuda. Descodifica a mensagem

Leia mais

Universidade Federal da Bahia Faculdade de Educação Especialização em Educação Infantil Professores Carmelito Lopes e Letícia Lopes.

Universidade Federal da Bahia Faculdade de Educação Especialização em Educação Infantil Professores Carmelito Lopes e Letícia Lopes. Universidade Federal da Bahia Faculdade de Educação Especialização em Educação Infantil Professores Carmelito Lopes e Letícia Lopes O método Willems Agosto/2014 A participação familiar na vida musical

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

AVALIAÇÃO: Instrumentos/ Pesos DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA ATIVIDADES/ RECURSOS TEMPO / CALENDARIZAÇÃO OBJETIVOS

AVALIAÇÃO: Instrumentos/ Pesos DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA ATIVIDADES/ RECURSOS TEMPO / CALENDARIZAÇÃO OBJETIVOS DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA OBJETIVOS ATIVIDADES/ RECURSOS AVALIAÇÃO: Instrumentos/ Pesos TEMPO / CALENDARIZAÇÃO 1.Domínio Intercultural; Domínio intercultural: Entender o desenvolvimento da educação e da cultura

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

A CRIANÇA EM DESENVOLVIMENTO E SEU BRINCAR - 0 a 2 anos. OHRT-IV - Brincar Luzia Iara Pfeifer

A CRIANÇA EM DESENVOLVIMENTO E SEU BRINCAR - 0 a 2 anos. OHRT-IV - Brincar Luzia Iara Pfeifer A CRIANÇA EM DESENVOLVIMENTO E SEU BRINCAR - 0 a 2 anos OHRT-IV - Brincar Luzia Iara Pfeifer Período sensório motor Desde o nascimento até os 2 anos de idade Ocorre uma grande evolução neste período Ações

Leia mais

o verbo "IR" possui uma forma neutra; possui também formas que marcam flexões pessoais que podem ser empréstimos da forma verbal em português,

o verbo IR possui uma forma neutra; possui também formas que marcam flexões pessoais que podem ser empréstimos da forma verbal em português, SEMED/2013 o verbo "IR" possui uma forma neutra; possui também formas que marcam flexões pessoais que podem ser empréstimos da forma verbal em português, representadas através de sinais soletrados ou do

Leia mais

Oficina: Brincando e aprendendo com a bandinha. Dinamizadoras: Rosilene de Souza Ruana Viana

Oficina: Brincando e aprendendo com a bandinha. Dinamizadoras: Rosilene de Souza Ruana Viana Oficina: Brincando e aprendendo com a bandinha Dinamizadoras: Rosilene de Souza Ruana Viana Segundo Jeandot (1990), a receptividade à música é um fenômeno corporal. Ao nascer, a criança entra em contato

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER 1 FORTALECENDO SABERES. Conteúdos:

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER 1 FORTALECENDO SABERES. Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA 1 A 1 Conteúdos: Tonicidade: Classificação das silabas, na palavra, quanto ao som e ao número. Classificação das palavras quanto ao

Leia mais

PRÁTICA SIGNIFICATIVA DO GÊNERO TEXTUAL AOS JOGOS DE CONSCIÊNCIA SILÁBICA PROFESSORA RAFAELA NATIVIDADE SE MARY CONTÊ CMEI RECANTO INFANTIL

PRÁTICA SIGNIFICATIVA DO GÊNERO TEXTUAL AOS JOGOS DE CONSCIÊNCIA SILÁBICA PROFESSORA RAFAELA NATIVIDADE SE MARY CONTÊ CMEI RECANTO INFANTIL PRÁTICA SIGNIFICATIVA DO GÊNERO TEXTUAL AOS JOGOS DE CONSCIÊNCIA SILÁBICA PROFESSORA RAFAELA NATIVIDADE SE MARY CONTÊ CMEI RECANTO INFANTIL Gêneros Textuais São modelos comunicativos que nos possibilitam

Leia mais

Fonêmica do português

Fonêmica do português Fonêmica do português CRISTÓFARO SILVA, Thaïs. Fonética e fonologia do português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 9. ed. São Paulo: Contexto, 2009. Prof. Cecília Toledo cissa.valle@hotmail. com

Leia mais

RELAÇÃO DE CURSOS 2017

RELAÇÃO DE CURSOS 2017 RELAÇÃO DE CURSOS 2017 Os nossos cursos temáticos são destinados àqueles que querem estudar a língua inglesa de forma prática e divertida. O estudo de temas como cinema, cultura, culinária e até matemática

Leia mais

PLANEJAMENTO (TRABALHANDO COM O NOME/ IDENTIDADE)

PLANEJAMENTO (TRABALHANDO COM O NOME/ IDENTIDADE) PLANEJAMENTO (TRABALHANDO COM O NOME/ IDENTIDADE) Professor (a): Marines dos Santos Pereira Competências Objetivos Estratégias em Língua Portuguesa (contemplando os 4 eixos: Leitura; Produção de textos;

Leia mais

2º ano Planificação do 1º período Português

2º ano Planificação do 1º período Português Unidade 1 - Setembro 2º ano Planificação do 1º período Português Domínio Objetivos Descritores de desempenho Conteúdos Leitura 1. Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos. Conhecer

Leia mais

Avaliação Diagnóstica 1ºano

Avaliação Diagnóstica 1ºano Avaliação Diagnóstica 1ºano Manual do Educador Prezado Professor (a), Elaboramos este instrumento avaliativo a fim de contribuir no trabalho didático, bem como fazer com que você conheça de imediato os

Leia mais

Discurso e texto. L. PORTUGUESA 1ª série do Ensino Médio Professora Marianna Aguiar

Discurso e texto. L. PORTUGUESA 1ª série do Ensino Médio Professora Marianna Aguiar Discurso e texto L. PORTUGUESA 1ª série do Ensino Médio Professora Marianna Aguiar Discurso e texto: contexto de produção, circulação e recepção de textos. A linguagem é uma prática social humana de interação

Leia mais

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014 1º Ciclo Metas/Domínios Objetivos gerais Conteúdos Programáticos Critérios 2º Ano Oralidade O2 Comprensão do oral Expressão oral Respeitar regras da interação discursiva Respeitar o princípio de cortesia

Leia mais

MÚSICA COMO INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO PARA INTERVENÇÃO COGNITIVA. Fabiano Silva Cruz Educador Musical/ Psicopedagogo

MÚSICA COMO INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO PARA INTERVENÇÃO COGNITIVA. Fabiano Silva Cruz Educador Musical/ Psicopedagogo MÚSICA COMO INSTRUMENTO PSICOPEDAGÓGICO PARA INTERVENÇÃO COGNITIVA Fabiano Silva Cruz Educador Musical/ Psicopedagogo (gravewild@yahoo.com.br) APRESENTAÇÃO Fabiano Silva Cruz Graduado em composição e arranjo

Leia mais

PLANO DE CURSO Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Série: 3º ano Ensino Fundamental

PLANO DE CURSO Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Série: 3º ano Ensino Fundamental PLANO DE CURSO Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA Série: 3º ano Ensino Fundamental UNIDADE I: GÊNEROS LITERÁRIOS Poesias Trabalhar conceitos, estruturas e produções do gênero. Biografia Entrevista Texto informativo

Leia mais

Programa de Português 3º Ano

Programa de Português 3º Ano Programa de Português 3º Ano Introdução Reconhece-se a Língua Materna como o elemento mediador que permite a nossa identificação, a comunicação com os outros e a descoberta e compreensão do mundo que nos

Leia mais

Escola de Artes SAMP. Matriz para a Prova de Passagem Formação Musical

Escola de Artes SAMP. Matriz para a Prova de Passagem Formação Musical Matriz para a Prova de Passagem Formação Musical Preparatório PROVA MELÓDICA Reprodução de intervalos Capacidade de reproduzir sons e respetivas distâncias sonoras Canto de uma melodia Conhecimento de

Leia mais

Nossos cães são nossos espelhos. Você tem olhado para o seu?

Nossos cães são nossos espelhos. Você tem olhado para o seu? Nossos cães são nossos espelhos. Você tem olhado para o seu? Bem-estar de Cães e Gatos Conceitos Básicos II Senciência Senciência animal Um ser senciente - tem emoções, como medo e raiva Senciência animal

Leia mais

Plano da Intervenção

Plano da Intervenção INTERVENÇÃO Brincando com os sentidos Jessica Queretti Pereira Plano da Intervenção CONTEXTUALIZAÇÃO Os alunos dos primeiros anos do ensino fundamental, estão em uma fase de descobertas e explorações,

Leia mais

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas Departamento Curricular/Ciclo: 1.º Ciclo Área Curricular: Português Ano de escolaridade: 1.º Ano letivo: 2015/2016 Perfil do aluno à saída do 1º ciclo: Participar na vida sala de aula, da escola e da comunidade

Leia mais

Revisão para o simulado

Revisão para o simulado Revisão para o simulado LÍNGUA PORTUGUESA Patrícia Lopes São as variações que uma língua apresenta, de acordo com as condições sociais, culturais, regionais e históricas em que é utilizada. Variedade linguística

Leia mais

Índice. Grupo Módulo 4

Índice. Grupo Módulo 4 GRUPO 5.4 MÓDULO 4 Índice 1. Níveis Conceituais Linguísticos...3 2. Nível 1 Pré-Silábico...3 3. Nível 2 Intermediário I...4 4. Nível 3 Silábico...5 5. Nível 4 Intermediário II ou Silábico-Alfabético...5

Leia mais

Consciência Fonológica

Consciência Fonológica Consciência Fonológica 25 de março/2017 ESECS Marta Violante O que é Capacidade de analisar a cadeia falada, reconhecendo que esta é constituída por segmentos (componentes fonológicos) passíveis de serem

Leia mais

Filosofia (aula 7) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE

Filosofia (aula 7) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE Filosofia (aula 7) Prof. de Filosofia SAE leodcc@hotmail.com Linguagem Existe entre o poder da palavra e a disposição da alma a mesma relação entre a disposição dos remédios e a natureza do corpo. Alguns

Leia mais

Aprendendo a usar mais e melhor as conjugações

Aprendendo a usar mais e melhor as conjugações Aprender linguagem > 3 a 4 anos > GRAMÁTICA Ampliando o conhecimento dos verbos. Aprendendo a usar mais e melhor as conjugações 1 Aprender linguagem > 3 a 4 anos > GRAMÁTICA > 1. Usar mais e melhor as

Leia mais

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO EM RECÉM- NASCIDOS PRÉ-TERMOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO EM RECÉM- NASCIDOS PRÉ-TERMOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO EM RECÉM- NASCIDOS PRÉ-TERMOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL 1 Jaiana Kevilin Gubert²; Cláudia Silveira Viera³; Silvana Delatore 4 INTRODUÇÃO A

Leia mais

Formação Pessoal e Social-Independência/Autonomia

Formação Pessoal e Social-Independência/Autonomia Formação Pessoal e Social-Independência/Autonomia 9% 91% EA- em aquisição A- adquirido Gráfico 2 Formação Pessoal e Social- Convivência Democrática/ Cidadania 9% 91% EA- em aquisição A- adquirido Gráfico

Leia mais

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º Domínios Objetivos Instrumentos de avaliação Peso Domínio Intercultural Compreensão / Listening Interação Leitura / Reading e Escrita / Writing - Conhecer-se a si e ao outro. - Conhecer o dia a dia na

Leia mais

Libras é a sigla da Língua Brasileira de Sinais. As Línguas de Sinais (LS) são as línguas naturais das comunidades surdas. Ao contrário do que muitos

Libras é a sigla da Língua Brasileira de Sinais. As Línguas de Sinais (LS) são as línguas naturais das comunidades surdas. Ao contrário do que muitos Libras é a sigla da Língua Brasileira de Sinais. As Línguas de Sinais (LS) são as línguas naturais das comunidades surdas. Ao contrário do que muitos imaginam, as Línguas de Sinais não são simplesmente

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de PEDRÓGÃO GRANDE CONSELHO de DOCENTES 1.º CEB PLANIFICAÇÃO ANUAL Português 1.º Ano /2017

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de PEDRÓGÃO GRANDE CONSELHO de DOCENTES 1.º CEB PLANIFICAÇÃO ANUAL Português 1.º Ano /2017 Oralidade O1 ANUAL 168 dias letivos Interação discursiva Princípio de cortesia (metas 1.1 e 1.2) Resposta, pergunta, pedido (metas 4.1 e 4.2) Compreensão e expressão Articulação, entoação e ritmo (metas

Leia mais

A PSICOLINGUÍSTICA CONTEMPORÂNEA E A APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA

A PSICOLINGUÍSTICA CONTEMPORÂNEA E A APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA A PSICOLINGUÍSTICA CONTEMPORÂNEA E A APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA MARCELLE TOLEDO BARBOSA BITARÃES No ano de 1962, começam a surgir mudanças sumamente importantes a respeito de nossa maneira de

Leia mais