Manual de Normas e Procedimentos Administração e Finanças.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Normas e Procedimentos Administração e Finanças."

Transcrição

1 Manual de Normas e Procedimentos Administração e Gerência Administrativa Financeira. Referência: Versão: 1.2 Data: 02 de Abril de 2015

2 Sumário Contas a pagar e contas a receber Objetivo e representação Definições contas a receber e contas a pagar Procedimentos cobrança, contas a receber Cobrança em carteira Procedimentos contas a pagar Preparação e Liberação dos Documentos para Pagamento Passos:... 9 Efetivação dos Pagamentos Registro dos Pagamentos no Sistema OBS.: Pagamento a Fornecedores Agenda de Pagamentos vinculada ao orçamento Controle e Guarda de Talonários e Cheque Procedimentos de Adiantamentos de Viagem Procedimentos de Reembolso de Despesas Contas Correntes Conciliação Procedimentos Tesouraria e Contas a Pagar Capítulo -Tesouraria Capítulo Cobrança Objetivo e representação Fatos da cobrança Procedimentos Não Contemplados Contemplados Contemplados com crédito pendente Recuperação de cotas de não contemplados Página 2

3 Outras funções do departamento Capítulo Compras Objetivo e representação Organograma área de Administração e Definições Principais atribuições: Rotinas de Compras Cadastro e controle de fornecedores Formulário (proposição) CONTROLE E ACOMPANHAMENTO DE PEDIDOS (FOLLOW UP) PESQUISA DE MERCADO Página 3

4 Contas a pagar e contas a receber. Objetivo e representação. O objetivo deste capítulo é descrever os procedimentos nas rotinas de contas a pagar e receber. Iniciamos por representar a estrutura de contas a pagar e a estrutura de contas a receber que fazem parte da Gerência Administrativa Financeira do Consórcio UNILANCE e estão baseadas na estrutura organizacional da organização. Sua representação é a seguinte: Organograma:Área de Administração e Página 4

5 Definições contas a receber e contas a pagar. Entendem-se por contas a receber no Consórcio UNILANCE,, todos os valores recebidos pelos grupos são título de venda dos serviços de administração de cotas de consórcio, e todos os valores recebidos pela Administradora são a título da administração dos grupos de consórcios e outras taxas de serviço. Entende-se como contas a pagar o pagamento de títulos (duplicatas, boletos bancários e outros títulos de crédito ou de recebimento a vista) diversos no Consórcio UNILANCE que corresponde a compra de serviços profissionais, produtos, mão de obra, salários, bem como toda a estrutura operacional da organização. A função destas estruturas, além de realizar as ações de recebimento ou pagamento envolve a produção de relatórios de desenvolvimento operacional, a sugestão de melhorias e mudanças, a gestão do pessoal da área, o controle documental e de informações, o desenvolvimento de rotinas e processos, o atendimento a Gerência Administrativa Financeira. A figura seguinte representa o macro fluxo dos processos de cobrança recebimentos. Início Contas a Receber Recebimentos diversos Depósito bancário Baixa Eletrônica Internet Conferências pagamentos e recebimentos Relatórios de movimentação - Tesouraria Fim Macro Fluxo:Recebimentos. Página 5

6 Procedimentos cobrança, contas a receber. As cobranças de contas a receber estão divididas em dois grupos: a) Cobrança em carteira. b) Cobrança por boletos / slips. c) Cobrança por débito automático com autorização do cliente. Cobrança em carteira. 1 Sempre que ocorre uma venda de cota de grupo de consórcio em atividade, o (a) vendedor (a) recebe do cliente a parcela inicial que poderá ser em espécie ou em cheque, e a entrada na administradora poderá ser feito através da entrega do dinheiro/cheque ou através de um deposito bancário. O pagamento poderá ser realizado nas seguintes formas: 1. Pagamento em espécie; 2. Pagamento por depósito na conta do Consórcio (conforme indicado no contrato); 3. Pagamento com cheque próprio; OBS.: Todo o pagamento em cheque deve ser nominal ao UNILANCE e cruzado. Todo o recebimento ocorrido na Unidade Central será encaminhado ao banco através de boleto bancário, mediante envio a agência bancária por meio de malotes. A atividade de encaminhar os valores recebidos para o banco especificado é o pagamento da primeira parcela. Esta é uma atividade que o Consórcio UNILANCE, realiza para seus clientes como uma gentileza, e que garante e confirma assim a venda contratação do consórcio. A conferência dos depósitos se dará via sistema informático, seguindo o seguinte procedimento: 1. O responsável pela conferência deverá acessar a internet, usar o sistema de internet banking do banco onde foram realizados os pagamentos; 2. Proceder a baixa do arquivo (realizar o download) que contém as informações da conta corrente, e; 3. Entrar 2 (upload) com os dados contidos no arquivo no sistema informático utilizado pela empresa (sistema operacional). 1 Entende-se por carteira os títulos (boletos e outros) que estão de posse da unidade cobradora. Diz-se que a cobrança é em carteira quando o título fica em poder do emitente para ser pago diretamente a ele e não a um banco. 2 Entrar: realizar o input das informações recebidas no banco de dados do sistema financeiro e no sistema operacional. Página 6

7 Tais informações são confrontadas com os dados dos clientes onde se identifica o grupo, a cota, o nome do cliente, o número da parcela, a data de vencimento e o valor. As informações incluídas no sistema podem ser consultadas pelos envolvidos, ou seja, a área comercial, a área de operações e a área financeira. Caso haja discrepâncias o responsável emite relatório das mesmas. As discrepâncias podem ser: 1. Não recebimento. 2. Identificação de valores, mas não identificam grupo/cota. 3. Identificação de valores, mas não identifica consorciado. 4. Outro tipo de não identificação. Em qualquer um dos casos acima, deve o responsável pela atividade enviar informações a área comercial para providencias. Os valores arrecadados são incluídos no sistema operacional com o desconto da taxa de administração. Neste sentido, os valores de taxa de administração são inseridos no sistema financeiro manualmente, ou seja, sem integração. A estrutura de controle baseia-se na validação dos dados recebidos da área comercial e na conferencia dos valores recebidos. O controle testa a quantidade de contratos, a numeração e valores, bem como a quantidade de pagamentos a serem enviados ao banco (depósito). Os processos podem ser observados no fluxo seguinte. Comercial - geração de contratos e boletos Recepção e conferência Contemplam a venda do consórcio Geração de boletos de cobrança Encaminhamento ao setor financeiro Verificação e validação de informações sobre consorciados Geração de contratos (operações) Contemplam acesso a internet. Download de arquivo bancário. Verificação e validação de informações sobre pagamentos validando grupo, cota, consorciado e parcela. Ação de devolução, comunicação em caso de discrepâncias. Fazer quadro na ordem sequencial. Página 7

8 Contas a Receber A Comercial - geração de contratos e boletos Relatórios diversos Envio ao agente arrecadador Tesouraria Não Fim Pagamentos realizados Sim Recepção e conferência Não Dados Ok Sim Upload Sistema operacional e sistema financeiro A Fluxograma do setor de Contas a Receber. Página 8

9 Procedimentos contas a pagar. A área de contas a pagar do Consórcio UNILANCE,, é responsável pelos pagamentos a fornecedores, empregados e outros que se relacionam com a empresa de forma eventual ou continuamente. Está baseada em dois conceitos: Preparação dos processos de pagamento. Efetivação dos pagamentos. Preparação e Liberação dos Documentos para Pagamento. Esta fase tem a função de receber das áreas do Consórcio UNILANCE a documentação de despesas a serem pagas, conferindo as autorizações, notas e outros documentos autorizadores vinculados. Os documentos que darão respaldo ao processo de pagamento são: Formulário Solicitação de Pagamentos. Documento interno de Adiantamento e de Reembolso de Despesas. Nota Fiscal e Ordem de Compra. Boleto Bancário. Carnês. Recibos. Duplicatas, etc. Avisos de Lançamento. Faturas de serviços públicos (telefonia, energia elétrica, água e esgoto); Outros. Passos: Receber documentos para pagamentos, verificando os documentos correlatos que deram origem a cobrança (contrato, nota fiscal de serviço ou produto, etc.). Incluir documentos no sistema. Verificar se as Solicitações de Pagamento estão aprovadas pela Gerência; Verificar se os valores estão ajustados aos parâmetros de despesas adotados pelo despesas com viagens e outras despesas de funcionários, conferindo os cálculos. Obter parecer da Diretoria/Gerência em despesas ainda não avaliadas ou aprovadas retornar casos incorretos à Gerência da Área que efetuou a despesa. Consórcio UNILANCE,, especialmente aqueles envolvendo Identificar os fornecedores não cadastrados e registrá-los no sistema de Contas a Pagar, seguindo o procedimento estabelecido pela organização. Página 9

10 Emitir relatório de pagamentos diário (pode ser em tela). Efetivação dos Pagamentos. Em D-1 do vencimento: Organizar os pagamentos, transferências, Docs. e depósitos, com a respectiva documentação para solicitar as assinaturas. No dia do vencimento, as solicitações deverão ser retiradas do follow-up, identificadas por números de documentos e pagas através de emissão de cheques, ou em casos especiais, através de TED Transferência Eletrônica Disponível ou DOC. Se o pagamento for efetuado diretamente ao fornecedor,os cheques deverão ser entregues mediante recibo. Todos os pagamentos efetuados deverão estar respaldados por comprovantes legais. Ponto de controle:verificação dos comprovantes legais. Registro dos Pagamentos no Sistema. Registrar todos os pagamentos do dia antes de sua efetivação no Sistema de Contas a Pagar Sistema Financeiro do Consórcio. A documentação deverá ser arquivada para realização da conciliação bancária e contabilização. Ponto de controle: Validação dos itens arquivados emissão de relatório de pagamentos. Fluxos. As figuras seguintes representam os seguintes processos: Preparação e Liberação dos Documentos para Pagamento. Efetivação dos Pagamentos. Registro dos Pagamentos no Sistema. Detalhamento dos processos vinculados. Página 10

11 Preparação e liberação de pagamento. Início Receber Documentos Input no sistema financeiro Classificar documentos Despesas Aprovadas Não Solicitar autoriazação C Sim Cadastra fornecedor Não Fornecedor cadastrado? Não Sim Realizar pagamento Sim Autorização Concedida? A B Fluxograma: Setor de Contas a Pagar. Página 11

12 Preparação e liberação de pagamentos inclusão de fornecedores. A B Gerar Baixas Contata Gestor / Fornecedor Emitir Relatório Obter justiticativa fim C Autorização de pagamento. Solicitar autoriazação Contatar o solicitante do produto ou serviço. Obter autorização do gestor para o valor. Depois da autorização do gestor da área obter autorização da dir. financeira ou Diretor Presidente Avaliar a capacidade financeira do dia tesouraria Se não for possível pagamento contatar fornecedor e informar solicitante, caso contrário pagar. Página 12

13 Recepção e classificação de documentos. Receber Documentos Classificar documentos Recepção de documentos pelo setor. Avaliação dos documentos quanto a rasura, tributos, etc. Arquivo na pasta calendário (por data de vencimento). Preparar (listagem) documentos para inclusão no sistema. Classificar documentos quanto a tipo de fornecedor; Classificar por data; Verificar origem dos documentos Verificar se os valores estão ajustados aos parâmetros de despesas adotados pelo Consórcio UNILANCE, especialmente aqueles envolvendo despesas com viagens e outras despesas de funcionários, conferindo os cálculos. Realização (efetivação) de pagamento. Realizar pagamento Contata Gestor / Fornecedor Selecionar títulos para pagamento no sistema; Acessar a internet via qualquer browser; Acessar o sítio de internet da instituição bancária que será ao gente pagador; Seguir as instruções do site proceder ao pagamento; Notar que quando o título está vinculado ao DDA, é necessária a autorização do profissional UNILIANCE; Emitir cópia física ou digital dos pagamentos; Se os pagamentos forem em lote, emitir comprovantes e gerar arquivo para baixa no sistema informático sistema financeiro Caso o título não possua autorização para pagamento no momento, contatar o fornecedor e informar do atraso; Contatar o responsável pela contratação do serviço ou compra de material ou equipamento e informar do atraso; Contatar o gestor da área contratante para pedir liberação/ autorização de pagamento; Solicitar ao gerente/diretor financeiro autorização para pagamento. OBS.: Pagamento a Fornecedores. As contas a pagar deverão vir acompanhadas de Solicitação de Pagamento, devidamente assinadas pela Área solicitante. Só serão pagos os títulos que possuírem a devida ordem de compra, ou que foram emitidos mediante contrato. Os títulos deverão ser entregues com antecedência mínima de 24 horas. Em casos excepcionais serão aceitas situações e que houve atraso no envio do boleto de cobrança, cujo valor deverá ser aprovisionado. Agenda de Pagamentos vinculada ao orçamento. Provisionar os pagamentos através das solicitações recebidas das áreas do Consórcio UNILANCE. Quando houver incidência de retenção de impostos, deverão ser tomadas providências também para o agendamento dos respectivos recolhimentos. Atualmente as taxas são: Imposto de Renda 1,5% Página 13

14 PIS/COFINS/CSLL 4,65% ISS 2,5% Manter Follow-up das Solicitações de Pagamento recebidas das áreas do Consórcio UNILANCE. Controle e Guarda de Talonários e Cheque. O estoque dos talonários de cheque deverá ser mantido em cofre com acesso restrito à Tesouraria. Os cheques deverão ser sempre preenchidos à máquina e deverão ser regularmente conferidos. Depois do lançamento dos dados do cheque no respectivo Livro de Controle de Emissão de Cheques, deverão ser obtidas a assinatura da Diretoria ou do Procurador, com as devidas justificativas do motivo de sua emissão. Ao cancelar um cheque emitido, deverá ser recortada a sua numeração e colada na linha respectiva do Livro de Controle de Emissão de Cheques, com especificação do motivo do cancelamento. Procedimentos de Adiantamentos de Viagem. Adiantamento é o valor depositado na conta do funcionário ou entregue em espécie mediante recibo, para fazer frente a despesas relativas a viagens quando em serviço a favor do Consórcio UNILANCE. O processo é o seguinte: O adiantamento deverá ser solicitado com 24 horas de antecedência, ou em casos excepcionais, até as 10:00 horas do dia; Deve ser solicitado em formulário próprio, contendo as devidas assinaturas, com preenchimento correto; O acerto do adiantamento deverá ser efetuado no máximo até 3 (três) dias após o retorno da viagem, ficando bloqueado para novos adiantamentos até a regularização. Não serão aceitos recibos sem identificação. Procedimentos de Reembolso de Despesas. Reembolso de despesas é a devolução de valores gastos pelos empregados do Consórcio UNILANCE, quando as mesmas forem relativas a compras de produtos e/ou serviços em ações ou tarefas que sejam vinculadas a empresa. O processo é o seguinte Deve ser solicitado em formulário próprio, com as devidas assinaturas e preenchido corretamente, com os respectivos comprovantes; Página 14

15 Nas situações permitidas, os vales deverão ser solicitados previamente pelo funcionário. Após o preenchimento dos documentos e anexação de comprovantes devem os mesmos ser entregues na tesouraria ou área responsável pelo reembolso. Não serão aceitos comprovantes sem identificação ou rasurados. Contas Correntes Conciliação. Efetuar conciliação diária das contas correntes do Consórcio UNILANCE, confrontando com as emissões e baixas de cheques ocorridas no dia, através de integração entre o Sistema Operacional e o Sistema Financeiro, objetivando o controle dos recursos financeiros do Consórcio UNILANCE. Verificar a correta integração entre os sistemas, stemas, através de emissão de relatório, confrontando com a planilha Resumo dos Pagamentos do Dia recebida da Área de Contas a Pagar. No caso de divergência, deverão ser apurados os motivos e deverão ser procedidas as devidas regularizações. Deverão ser verificadas as situações de cheques emitidos e não compensados no período de 10 dias. Na ocorrência, contatar o respectivo favorecido e apurar os motivos. A documentação pertinente deverá ser arquivada conforme prazo legal. Procedimentos Tesouraria e Contas a Pagar. Tirar extratos das contas correntes dos Bancos. Conciliar os saldos dos extratos com os saldos do Sistema Financeiro. Verificar saldo para os pagamentos do dia seguinte. Em seguida, passar o excedente para o agente financeiro pré-definido pela gerência financeira, para ser aplicado (transferência entre contas). A Área de Contas a Receber deverá verificar os cheques pré-datados recebidos em cobrança que vencem no dia, para que sejam efetuados os depósitos. Preencher os cheques para os pagamentos do dia. Conferir os pagamentos futuros, lançar os valores no Sistema Financeiro e guardar os documentos na pasta de vencimentos. Página 15

16 Capítulo -Tesouraria. A tesouraria do Consórcio UNILANCE é estruturada em dois setores. A gerência financeira e a área de contas a pagar e receber. O processo todo está baseado no uso de ferramentas automatizadas por sistemas informáticos 3. Assim temos um programa que gere as cobranças e outro os pagamentos, também utilizam um programa para acesso a internet (web browser padrão). O processo todo está baseado nos sistemas operacional e financeiro. Os valores a receber são incluídos no sistema operacional (cotas de consórcios, taxas, multas, juros, etc.) e os valores a pagar são incluídos no sistema financeiro (contas a pagar da administradora). Os saldos das contas Taxa de administração são incluídos no sistema financeiro de forma manual. Este ao receber tais valores gera o encontro de contas (receber X pagar) gerando um saldo diário. Este saldo é o caixa disponível para pagamentos. A Tesouraria é a responsável por informar a área de contas a pagar o saldo diário, as contas que podem ser movimentadas, a quantidade de capital ou dinheiro que deve ser mantido em caixa e a porção que deve ser colocada em aplicações financeiras. A Tesouraria é responsável por gerar informações para que a gerência administrativo-financeira possa desenvolver o orçamento anual e informar as áreas os seus limites de gastos. Capítulo Cobrança. Objetivo e representação. O objetivo deste capítulo é descrever os procedimentos nas rotinas da cobrança para consorciados contemplados, não contemplados e contemplados com crédito pendente. Iniciamos por representar a estrutura da área de cobrança que faz 3 Os dois sistemas são o Sistema Operacional do Consórcio e sistema financeiro, são as descrições e como são conhecidos os programas informáticos envolvidos na gestão da tesouraria. O primeiro controla as questões de grupos e seus recebimentos, o segundo controla o movimento dos valores pagos e recebidos. Os dados advindos do sistema operacional são incluídos no sistema financeiro manualmente. Página 16

17 parte da Gerência Administrativa Financeira do Consórcio UNILANCE e está baseada na estrutura organizacional da organização. Sua representação é a seguinte: Organograma: Área administração e O processo de cobrança é iniciado a partir do segundo vencimento de parcelas de consorciados, ou seja, com datas de atraso (inadimplência) superior a 31 dias. As informações sobre devedores são retiradas do sistema informático no formato de relatório, e estas são tratadas para formar uma planilha eletrônica com informações categorizadas de acordo com o seguinte modelo: CC1 Contemplados com uma Parcela em Atraso. CC2 Contemplados com duas Parcelas ou Mais em Atraso. CP1 - Contemplados com Crédito Pendente com uma Parcela em Atraso. Página 17

18 CP2 - Contemplados com Crédito Pendente com duas Parcelas ou Mais em Atraso. NC1 Não contemplados com uma Parcela em Atraso. NC2 - Não contemplados com duas Parcelas ou Mais em Atraso. O relatório é diário. E o processo de cobrança idem, seguindo às mesmas premissas de cobrança das parcelas, ou seja, acompanhando as datas de vencimento das parcelas normais. As datas são as seguintes: Dia 9 de cada mês. Dia 14 de cada mês. Dia 20 de cada mês. O processo simplificado é representado pelo fluxo abaixo: Fluxograma setor de Cobrança. Página 18

19 A cobrança atua tanto em processos para consorciados contemplados como para não contemplados. Os processos vinculados (correspondência e jurídico) podem ser observados nos comentários seguintes: Status do Consorciado Contemplados com uma parcela em atraso; Contemplados com duas Parcelas ou Mais em Atraso; Contemplados com Crédito Pendente com uma Parcela em Atraso; Contemplados com Crédito Pendente com duas Parcelas ou Mais em Atraso. Não comtemplados com uma parcela em atraso; Não comtemplados com duas Parcelas ou Mais em Atraso. Envio de correspondência carta registrada O contato com o cliente é realizado com base em dados cadastrais contidos no sistema informático. As primeiras tentativas são realizadas por telefone, e caso o telefone seja móvel 9celular) é enviada uma mensagem de texto. Após três tentativas envia-se correspondência com carta registrada informando do débito e dos procedimentos para pagamento. Fatos da cobrança. A realização da cobrança se dá para a recuperação de clientes e reforço de caixa. A cobrança é um fator de segurança para a realização das assembleias de grupos. O processo de cobrança é iniciado com inadimplência superior a 31 dias. A tentativa negativa de contato com o cliente contemplado gera a cobrança externa, ou seja, processo pré-judicial. Clientes contemplados com status de crédito pendente terão o crédito cancelado. Página 19

20 Considera o status do consorciado conforme definições acima. O cancelamento do contrato deve partir do consorciado. Procedimentos. Para que se inicie a cobrança os profissionais da área se baseiam no relatório de pendência geral. Este relatório é emitido pelo sistema informático utilizado na organização. A figura seguinte expressa às informações contidas no relatório. Figura: relatório CP2 Figura:Extrato relatório NC2. Página 20

21 Figura: Extrato relatório CC2. A partir destes s relatórios, os profissionais geram uma ficha de controle (data, hora, contato, proposta) em planilha eletrônica para acompanhamento e gestão. Separam-se os consorciados contemplados dos consorciados não contemplados. O processo de cobrança é distinto. Não Contemplados. O processo de cobrança de não contemplados visa à recuperação do cliente. Os profissionais da cobrança geram uma planilha a partir da base de dados do sistema operacional, considerando as datas de vencimento acima elencadas. A partir das informações iniciam o contato com os clientes com parcelas em atraso. Inicia-se então o processo o de contato e comunicação com o cliente consorciado inadimplente. A primeira tentativa de contato é realizada por telefone (utilizando-se os dados cadastrais da ficha do cliente). São realizadas normalmente três tentativas. Caso sejam infrutíferas é emitida uma correspondência (na modalidade de carta registrada) para o endereço constante do cadastro do consorciado inadimplente. Esta correspondência é uma carta informando do débito e da possibilidade de acerto da(s) parcela(s) em atraso, que se torna um pré-acordo; informa também que caso não haja pagamento ou interesse por parte do consorciado inadimplente o mesmo deverá pronunciar-se quanto ao cancelamento. Tanto para o contato telefônico como para a cobrança via carta, caso sejam positivos, será emitido boleto e encaminhado através de ou Fax, com a data do vencimento estipulado no Pré-Acordo. Página 21

22 ATENÇÃO: O consorciado poderá pedir parcelamento das parcelas em aberto, em forma distinta do que costuma pagar em valores das parcelas definidas pelo contrato de consórcio. Por exemplo: suponha que possui um atraso de R$ 2.500,00 (valores das parcelas R$ 750,00). Ele pode pedir parcelamento ou pagar O profissional deve solicitar ao devedor uma cópia do comprovante de pagamento para fins de controle (baixa do arquivo) e confrontação com a conciliação bancária. Pode acontecer de o consorciado desistir do contrato, devendo neste momento o profissional do Consórcio UNILANCE informar que o mesmo deve enviar uma carta com assinatura de próprio punho, solicitando o cancelamento do contrato de consórcio. Lembramos que esta opção de cancelamento já está definida em contrato, e, está vinculada ao atraso de pagamentos, ou seja, caso o cliente esteja inadimplente o Consórcio UNILANCE poderá rescindir o contrato. Observação: : Como o cliente de consórcio na fase pré-contemplação é um investidor e, portanto credor da Instituição, a capacidade de cobrança se restringe a recuperação dos pagamentos a serem efetuados para que o mesmo mantenha as parcelas adimplentes e possa ao mesmo tempo concorrer ao sorteio do bem consorciado. Página 22

23 Fluxograma: Não Contemplados. Cobrança l Início A Estruturação e emissão de relatório de Status Relatórios, NC1, NC2 Envio de proposta de Recuperação B Montagem Planilha de acompanhamento Pagamento Efetuado Sim Não Processo Cancelamento Fim Atualiza dados Contato com o cliente Exclui clientes da lista de inadimplencia Contato Positivo Não B Fim Sim A Fluxograma: Setor de Cobrança. Contemplados. Os procedimentos de seleção de inadimplentes são os mesmos utilizados para clientes não contemplados, sendo a diferença o status de contemplação, com ou sem a posse do bem consorciado. De mesmo modo que para clientes não contemplados, a primeira tentativa de contato é realizada por telefone (utilizando-se os dados cadastrais da ficha do cliente). São realizadas normalmente três tentativas. Caso o contato telefônico seja positivo, será emitido boleto e encaminhado através de ou Fax, com a data do vencimento estipulado no Pré-Acordo. Caso sejam infrutíferas encaminha-se para assessoria de cobrança externa para cobrança na modalidade pré-judicial. Tanto para o contato telefônico como para a cobrança via carta, caso sejam positivos, será emitido boleto e encaminhado através de ou Fax, com a data do vencimento estipulado no Pré-Acordo. Página 23

24 Após todas as tentativas esgotadas é enviado um relatório e extrato do cliente com parcelas em atraso aos escritórios de Assessoria Jurídica de Curitiba e São Paulo, para que sejam notificados extrajudicialmente e/ou judicialmente. Deve-se ter em conta que o cliente pode optar por devolução dos bens adquiridos e que estes trâmites são tratados exclusivamente pela assessoria jurídica do Consórcio UNILANCE. Todas as informações de contato são anexadas na planilha de controle (ou no sistema informático em uso na empresa). De a área ainda realizar acompanhamento diário dos retornos bancários para confirmação dos acordos. Após a confirmação dos pagamentos os profissionais da área devem validar a exclusão do nome do consorciado dos relatórios de inadimplentes. Estes pagamentos são incluídos no sistema operacional do consórcio e comporão os valores para definição do fluxo de caixa como receitas financeiras. Página 24

25 As figuras seguintes representam graficamente o processo. Fluxograma setor de Cobrança. Os processos acima descritos atendem a Matriz e todas as filiais.poderá ocorrer de haver mais de um escritório jurídico, que será considerado como regional, devendo, entretanto seguir as mesmas premissas do escritório jurídico principal. Contemplados com crédito pendente. O procedimento de cobrança para contemplados com crédito pendente se assemelha ao anterior, sendo a diferença a perda do crédito por parte do consorciado contemplado, retornando-o o a condição de consorciado com parcelas em atraso, ou seja, como se não tivesse sido contemplado por sorteio. Página 25

26 Recuperação de cotas de não contemplados. A recuperação se dará com as seguintes condições: 1. Entrada somente no mesmo grupo em que o consorciado participava. 2. A entrada poderá ser em cota nova ou cota em substituição (cancelamento de outro consorciado). 3. O limite mínimo de cotas pagas a serem consideradas para recuperação segue a tabela referencia abaixo: GRUPO / COTA PERCENTUAL 4. O consorciado somente poderá ser recuperado apenas uma vez casos distintos deve-se consultar a gerência. Outras funções do departamento. Clientes que querem reduzir o valor das cotas (redução do crédito contratado). Clientes que quere aumentar o valor das cotas (aumento do crédito contratado). Capítulo Compras. Objetivo e representação. O objetivo deste capítulo é descrever os procedimentos nas rotinas de compras. Iniciamos por representar a estrutura da área de compras que faz parte da Gerência Administrativa Financeira do Consórcio UNILANCE e está baseada na estrutura organizacional da organização. Sua representação é a seguinte: Página 26

27 Organograma área de Administração e Definições. Entende-se por compras no Consórcio UNILANCE, o procedimento de aquisição de bens, produtos ou serviços. Tem a função de adquirir de acordo com estas normas, pelos menores preços, dentro das melhores condições, e menor prazo, a totalidade dos materiais necessários para o perfeito funcionamento da empresa. Principais atribuições: Cadastro e controle de fornecedores. Controle e acompanhamento de pedidos (follow up). Controle da classificação dos clientes. Pesquisa de mercado. Execução da compra. Emissão de relatórios gerenciais. Especificações técnicas de produtos.*. * Atividades dependentes e relacionadas a outras áreas. A lógica da boa compra é adquirir o material necessário, em tempo oportuno, em quantidades convenientes e pelo menor preço. Página 27

28 Cinco fatores essenciais que devem estar intrínsecos em uma operação de compra: 1. Preço. 2. Qualidade. 3. Quantidade. 4. Prazos de entregas. 5. Inspeção da mercadoria. Os materiais, as matérias primas, os equipamentos, as máquinas, os acessórios, os veículos, etc., custaram dinheiro, valem dinheiro, terão que ser zelados como se dinheiro fosse. A função desta estrutura, além de realizar as ações acima elencadas, envolve a produção de relatórios de desenvolvimento operacional, a sugestão de melhorias e mudanças, a gestão do pessoal da área, o controle documental e de informações, o desenvolvimento de rotinas e processos, o atendimento a Gerência Administrativa Financeira. Rotinas de Compras. Compras recebe solicitação de compras das diversas áreas contendo as especificações do bem, produto ou serviço. Realiza cotação de compras com pelo menos três fornecedores. Verifica tabela de valores fornecida pelos fornecedores e/ou cliente. Solicita autorização da gerência de compras e/ou gerência responsável pela área solicitante. Faz pedido de empenho. Efetua Pedido de Compra. Envia uma via do Pedido de Compra para Almoxarifado ou área de recepção da mercadoria ou área solicitante. Arquiva via para controle de entrega. Envia processo finalizado para a gerência que aprovou a compra. Cadastra informações no sistema (manual ou informático) da compra realizada. A cada quinze dias emite relatório das compras realizadas para a gerência Administrativa Financeira e para a Diretoria. Página 28

Manual de Normas e Procedimentos Comercial.

Manual de Normas e Procedimentos Comercial. Manual de Normas e Procedimentos Comercial. Gerência Comercial. Referência: Versão: Revisado 1.1 Data: 21/07/2014 21de Julho de 2014 Sumário Definição da Área Comercial.... 3 Representação da área comercial....

Leia mais

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER... 1 2 INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO......6 3. CONTAS A RECEBER......6 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...6 3.2. LANÇAMENTO MANUAL DE CONTAS A RECEBER...7 3.3. GERAÇÃO

Leia mais

Concorrência nº 22/2008

Concorrência nº 22/2008 Concorrência nº 22/2008 Brasília, 20 de julho de 2009. A Comissão Permanente de Licitação (CPL) registra a seguir perguntas de empresas interessadas em participar do certame em referência e respostas da

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR!

Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR! Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR! Conheça as vantagens de ter o sistema Gestor, como sua melhor ferramenta de trabalho! Clique sobre a imagem para mais detalhes Para mais detalhes

Leia mais

MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO. Contamos com o comprometimento e colaboração de todos.

MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO. Contamos com o comprometimento e colaboração de todos. MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO DISPOSIÇÕES INICIAIS O manual trás um resumo de algumas normas e rotinas que devem ser seguidas para o bom desempenho das tarefas necessárias para

Leia mais

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES Os aplicativos financeiros da MPS - Contas a Receber, Contas a Pagar e Fluxo de Caixa - são utilizados por diversos clientes e possuem todas as funcionalidades operacionais necessárias, além de opções

Leia mais

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E-

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E- 2014 ÍNDICE 1. Cadastros básicos 2. Módulos básicos (Incluso em todas as versões) CMC BASE 3. Agenda 4. Arquivos 5. Empresas ou Cadastros de empresas 6. Pessoas ou cadastro de pessoas 7. Módulos que compõem

Leia mais

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS

SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO BANRISUL OFFICE BANKING EXTRATOS Através do serviço de extratos do Banrisul Office Banking, o correntista pode consultar e imprimir os movimentos em suas contas (correntes ou poupança),

Leia mais

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS INSTRUÇÕES PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA/PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS TRANSFERIDOS PELO MINISTÉRIO/ORGANISMOS INTERNACIONAL REFERENTE AOS CONTRATOS DE FINANCIAMENTO DE ATIVIDADES FORMATO RELATÓRIOS DEMONSTRATIVOS

Leia mais

Curitiba PR www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br

Curitiba PR www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br Curitiba PR www.softwar.com.br comercial@softwar.com.br Sistema indicado para empresas que trabalham com produção: Composto de: Configurações Gerais Sistema Multi-Empresa Controle de Acesso Módulo Almoxarifado

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 4 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões de Acesso... 4 3.2 Plano de Contas... 5 3.2.1 Parcelado... 6 3.2.2 Parcelamento Notas a Prazo...

Leia mais

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1

MÓDULO. Básico. Grupo Acert - 1 MÓDULO Básico Grupo Acert - 1 ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta

Leia mais

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais.

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais. Fenícia Gestão ERP Introdução O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua robustez aliada ao alto grau de tecnologia e conhecimento

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Contas a Pagar 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013)

Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1. Conceito Orientações sobre Adiantamento de Despesas de Pequeno Valor (Versão n.º 03, de 16/09//2013) 1.1 Adiantamento consiste na entrega de numerário a servidor, sempre precedida de empenho gravado

Leia mais

Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação. Documento Controlado Impresso em 09/08/2012 - Revisão 01 1/30

Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação. Documento Controlado Impresso em 09/08/2012 - Revisão 01 1/30 2012 Manual do Sistema OS Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 21/03/2012 Documento Controlado Impresso em 09/08/2012 - Revisão 01 1/30 Sumário 1. Conceito do Software... 3

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 INDICE APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 1.1 - ENTRADA NO SISTEMA... 4 1.2 - TELA DO ORGANIZADOR DO MULTICONTAS... 4 CAPÍTULO 2 - FUNCIONALIDADES

Leia mais

Sistema MSYS - Sistema Financeiro para Produtoras de Cinema e Vídeo

Sistema MSYS - Sistema Financeiro para Produtoras de Cinema e Vídeo Sistema MSYS - Sistema Financeiro para Produtoras de Cinema e Vídeo Resumo O desenvolvimento de um sistema específico para Produtoras de Cinema foi iniciado em 1984, quando fui convidado pela Companhia

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Cadastro Empresa / Estabelecimento ----------------------------------- Pág. 05

SUMÁRIO. 1 Cadastro Empresa / Estabelecimento ----------------------------------- Pág. 05 1 Apresentação O presente manual tem o objetivo de apresentar o sistema Fortes Compras e Estoque, instruindo o usuário sobre as funcionalidades do sistema, seus benefícios e especificidades. Nele pode

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 2013 GVDASA Sistemas Caixa AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL

PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL PACOTE PADRONIZADO DE SERVIÇOS PRIORITÁRIOS - PESSOA NATURAL Vigência a partir de 18/07/2014 As tarifas listadas podem ser reduzidas parcial ou totalmente, a critério exclusivo do Banco BNP Paribas Brasil,

Leia mais

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras

Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica. Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras MÓDULO Básico ÍNDICE Clientes / Fornecedores Comercial Expedição Estoque Compras 03 04 05 06 07 Faturamento Finanças Controle de Crédito Sintegra Cobrança Eletrônica 08 09 10 10 11 Esta apresentação exemplifica

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

01. Módulo de Cadastros: 01.1 Telas

01. Módulo de Cadastros: 01.1 Telas O GERIR ERP é um software ERP (enterprise resource planning), voltado empresas de pequeno e médio porte. Produto voltado para ambiente Windows XP ou superior, desenvolvido em Visual Studio by Microsoft,

Leia mais

NEWCOLLECTOR SISTEMA DE COBRANÇA. Controle Judicial. Manual de Instruções. Versão 8.32

NEWCOLLECTOR SISTEMA DE COBRANÇA. Controle Judicial. Manual de Instruções. Versão 8.32 NEWCOLLECTOR SISTEMA DE COBRANÇA Controle Judicial Manual de Instruções Versão 8.32 1 Sumário 1 CONTROLE DE COBRANÇA JUDICIAL... 4 1.1 ARQUIVO... 4 1.1.1 Processos...4 1.1.1.1 Réus Principais do Processo...13

Leia mais

Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5

Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5 Atualização do Sistema T-Car-Win Versão 1.15.5 O sistema T-Car-Win está sendo atualizado para a versão 1.15.5. Esta versão tem o objetivo de agregar as seguintes funcionalidades ao sistema: Possibilidade

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

Organograma do Conteúdo do Software ACADESC

Organograma do Conteúdo do Software ACADESC Organograma do Conteúdo do Software ACADESC MENUS DO ACADESC: Sistema Efetuar logon...(utilizado para fechar temporariamente o software ) Parâmetros do Sistema (dispõe as diversas opções de configurações

Leia mais

POLÍTICA DE PAGAMENTO

POLÍTICA DE PAGAMENTO POLÍTICA DE PAGAMENTO 1. OBJETIVO Estabelecer todos os critérios para o pagamento de fornecedores e prestadores de serviços aos empreendimentos administrados pela Itambé, bem como orientar todos os interlocutores

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTAS A PAGAR FORNECEDOR NACIONAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTAS A PAGAR FORNECEDOR NACIONAL 0/05/203 PCP-0 Coord.. INTRODUÇÃO O Procedimento de Fornecedor Nacional tem por objetivo estabelecer as normas para o processo de pagamento a fornecedores nacionais e colaboradores através do sistema SAP,

Leia mais

GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Brasília 14 de agosto de 2014 EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E EXECUÇÃO FINANCEIRA Ocorrem concomitantemente; e Estão intrinsecamente relacionadas uma à outra. A despesa não poderá

Leia mais

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos:

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos: A sua Solução de Gestão Empresarial O Precision é a solução de Gestão Empresarial de baixo custo que a Maggiore Sistemas disponibiliza para pequenas e médias empresas. Desenvolvido e comercializado em

Leia mais

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico Apresentação Um projeto de informatização tem como principal função analisar as características da empresa e apontar os pontos onde são necessários controles informatizados, fazendo uma análise junto à

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno INSTRUÇÃO NORMATIVA UCCI Nº 005/2012 VERSÃO 01 ASSUNTO: PROCEDIMENTOS A SEREM CUMPRIDOS NAS ROTINAS

Leia mais

Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores

Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores Setembro / 2013 Bem vindo ao sistema de consultas de pagamentos da TOTVS S/A. Aqui você encontrará informações sobre condições de pagamentos, bem

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS PESSOAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Pessoal...

Leia mais

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa)

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA NOÇÕES GERAIS MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA Para melhor compreender o ambiente de trabalho do sistema GONDOLA, é necessário que sejam apresentadas algumas noções gerais, antes de se aprofundar em cada módulo

Leia mais

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00 ANEXO I PREGÃO Nº 2012.12.12.1 TERMO DE REFERÊNCIA Com a especificação dos serviços de assessoria, consultoria, execução contábil, justificativas, defesas e recursos de processos administrativos junto

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente.

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. 1 CADASTROS 1.1 CLIENTES 1.1.1 IDENTIFICAÇÃO A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. A identificação é composta pelos campos: Código:

Leia mais

CAPCAIXA MANUAL OPERACIONAL. Vs. 1.0

CAPCAIXA MANUAL OPERACIONAL. Vs. 1.0 CAPCAIXA MANUAL OPERACIONAL Vs. 1.0 ( Novembro/2000 ) ÍNDICE Apresentação 3 1. Caracteristica Equipamento 3 2. TIpos de Documentos Gerados pelo Aplicativo 3 Condições para uso do aplicativo Capcaixa (anexo)

Leia mais

Consignação Manual do Correspondente Consignação

Consignação Manual do Correspondente Consignação Manual do Correspondente Consignação Banestes S.A. - Banco do Estado do Espírito Santo GCONS - Gerência de Consignação SUMÁRIO 1. Conceito...3 2. Apresentação...3 3. Informações Gerais...3 3.1. Condições

Leia mais

Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016.

Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016. 1 Roteiro para Prestação de Contas referente ao Programa de Patrocínios DME 2016. Formulários obrigatórios para Prestação de Contas PRESTAÇÃO DE CONTAS - PROJETOS INCENTIVADOS PELA DME E/OU SUAS SUBSIDIÁRIAS.

Leia mais

REDE PRÓPRIA DO BANCO: é a rede de estabelecimentos conveniados ao BANPARÁ.

REDE PRÓPRIA DO BANCO: é a rede de estabelecimentos conveniados ao BANPARÁ. Este instrumento tem como objetivo regulamentar a participação do CLIENTE na CAMPANHA DE FIDELIDADE BCARD, instituída pelo Banco do Estado do Pará S.A. 1. EMPRESA PROMOTORA: O BANCO DO ESTADO DO PARÁ S.A.,

Leia mais

Checklist dos Principais Processos do WinThor Atacado

Checklist dos Principais Processos do WinThor Atacado Checklist dos Principais Processos do WinThor Atacado Após atualizar a versão em ambiente de teste, faça o checklist abaixo executando todas as rotinas listadas. Esta validação dos principais processos

Leia mais

No campo 'Nome do agente financeiro', digite o nome do agente a ser cadastrado. Ex: Banco Bradesco, Itaú, Banco do Brasil, Cartão Visa, etc;

No campo 'Nome do agente financeiro', digite o nome do agente a ser cadastrado. Ex: Banco Bradesco, Itaú, Banco do Brasil, Cartão Visa, etc; 1.1 Agentes Financeiros Nesse item do menu Cadastros são inseridos todas as Instituições Financeiras que o escritório ou empresa possuem. Para cadastrar um agente financeiro acione o botão novo e a seguinte

Leia mais

SSPlus (8.0) REA Relatório Explicativo de Alterações. REA SSPlus 8.0

SSPlus (8.0) REA Relatório Explicativo de Alterações. REA SSPlus 8.0 1 REA Relatório Explicativo de Alterações SSPlus (8.0) Autor : Alana Trindade Criado em 08/09/2015 Impresso Arquivo REA Relatório Explicativo de Alterações Versão 8.0.114 a 2 CONTEÚDO COMPRAS...5 81872

Leia mais

Módulo de Acesso Remoto

Módulo de Acesso Remoto Módulo de Acesso Remoto Manual do Usuário Página 1 de 30 Índice 1. Introdução 3 1.1. Objetivos deste documento 3 2. Requisitos do Sistema 4 2.1. Acrobat Reader 4 2.2. Pop Up Liberados 4 3. Acesso ao Sistema

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Módulo Cadastro SIGLA Digital Relação de Controles de Acesso Página 1 de 22 Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Agenda Telefônica Cadastro simplificado de telefones. Tem

Leia mais

DDA - VARREDURA DO SACADO

DDA - VARREDURA DO SACADO DDA - VARREDURA DO SACADO RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio

Leia mais

CONTAS A PAGAR. Como efetuar o lançamento. Arquivo > Financeiro > Lancamentos > Contas a Pagar. Novo

CONTAS A PAGAR. Como efetuar o lançamento. Arquivo > Financeiro > Lancamentos > Contas a Pagar. Novo CONTAS A PAGAR Serão lançados nesse módulo os documentos relativos a despesas da empresa que ainda serão pagos. Ex: Notas Fiscais de Aquisição de Produtos/Serviços, Contas de Energia, Telefone, Água, Folha

Leia mais

CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: ADMINISTRATIVO MANUAL DE PROCESSOS

CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: ADMINISTRATIVO MANUAL DE PROCESSOS CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: ADMINISTRATIVO MANUAL DE PROCESSOS SETOR: Nº DOC.: FOLHA:02/16 MATRIZ DE PROCESSOS E ATIVIDADES Missão: Organizar e controlar o sistema contábil/financeiro

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão.5 Manual do Data: 04/0/0 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente

Convênio, Contrato de Repasse e Termo de Parceria operados por OBTV (Ordem Bancária de Transferências Voluntárias) Perfil Convenente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Convênio, Contrato de Repasse

Leia mais

Os itens adicionados nesta lista serão retirados do estoque até que você os devolva.

Os itens adicionados nesta lista serão retirados do estoque até que você os devolva. Funções do Rackine. Será abordado aqui de forma simples e abreviada, as principais funções de cada tela do Rackine. Focando apenas em descrever o que cada parte do software faz. Para informações relativas

Leia mais

Regulamento Geral do CURSO

Regulamento Geral do CURSO Regulamento Geral do CURSO 1. Das Definições Das Principais Nomenclaturas Contratuais Para interpretação do presente contrato, aplicam-se as definições das seguintes nomenclaturas abaixo relacionadas:

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE

GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: Apresentação: 02 Método de Acesso ao Sistema Sig Iss: 02 Tela de Abertura: 03 Modo de Acesso: 04 Botões e Telas

Leia mais

Guia de Implantação Bluesoft ERP Fechamento de Caixa

Guia de Implantação Bluesoft ERP Fechamento de Caixa Guia de Implantação Bluesoft ERP Fechamento de Caixa Objetivo O objetivo deste guia é fornecer um roteiro para a implantação módulo Fechamento de Caixa do sistema Bluesoft ERP. O que é o Fechamento de

Leia mais

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1º PASSO: Recebimento do e-mail de aprovação do projeto. 2º PASSO: Preenchimento e assinatura do Termo de Aceitação de Apoio Financeiro e do Cadastro de Portador, que

Leia mais

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE

TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE TUTORIAL COM OS PROCEDIMENTOS DE GERAÇÃO DE BOLETOS BRADESCO NO FINANCE 2 Índice Como gerar Boleto Bancário pelo Bradesco... 3 Como gerar os arquivos de Remessa para o Banco pelo Finance... 14 Como enviar

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv. Execução - Licitação, Contrato, Documento de Liquidação, Pagamento, Ingresso de Recursos e Relatórios

Portal dos Convênios - Siconv. Execução - Licitação, Contrato, Documento de Liquidação, Pagamento, Ingresso de Recursos e Relatórios MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Execução - Licitação, Contrato,

Leia mais

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 1/6 ÍNDICE 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2. OBJETIVOS 3. ABRANGÊNCIA E VIGÊNCIA

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0

Serviço de Informações Municipais Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Manual de Operação Versão 2.0 Manual de Operação Versão 2.0 Índice de Operações 1. Apresentação...2 2. Solicitação de Uso da NFS-e...3 3. Consultar Andamento da Solicitação de Uso...5 4. Emitindo a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica...5

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost O Novo Gerenciador Financeiro Micropost é acessado através do botão "Gerenciador Financeiro" na tela principal do sistema (como mostra a figura 1). Caso o botão esteja desabilitado deve-se entrar nas configurações

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO N.º 247, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2000

ANEXO À RESOLUÇÃO N.º 247, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2000 ANEXO À RESOLUÇÃO N.º 247, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2000 REGULAMENTO PARA ARRECADAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO DAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA O FUNDO DE UNIVERSALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos...

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos... Relatórios Financeiro... 3 Detalhes financeiros da classe... 3 Detalhes financeiros do plano... 4 Detalhes financeiros dos alunos... 5 Vencimento diferenciado... 6 Não emitir boleto... 7 Diferenças entre

Leia mais

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição.

TARIFAS BANCÁRIAS. Para abrir uma conta, os bancos exigem um depósito inicial, que varia conforme a instituição. TARIFAS BANCÁRIAS A utilização de bancos é praticamente indispensável aos cidadãos. Contas e impostos, salários e seguros-desemprego são exemplos de transferência de dinheiro normalmente intermediada por

Leia mais

Manual Prático da Cobrança Eletrônica no Sistema BasePro ERP Fenix

Manual Prático da Cobrança Eletrônica no Sistema BasePro ERP Fenix Manual Prático da Cobrança Eletrônica no Sistema ERP Fenix Página 1 Sumário Introdução...4 1 Remessa ao Banco...5 1.1 Prévia...5 1.2 Geração...8 1.3 Envio do arquivo da Geração...10 1.3.1 Direcionando

Leia mais

Guia de Implantação Bluesoft ERP Fechamento de Caixa

Guia de Implantação Bluesoft ERP Fechamento de Caixa Guia de Implantação Bluesoft ERP Fechamento de Caixa O que é o Fechamento de Caixa? O Fechamento de Caixa consiste, basicamente, em separar e conferir todos os recebimentos que há nos caixas. Essa tarefa

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA

ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA ROTEIRO DE AUDITORIA FINANCEIRA 1 - OBJETIVO Este programa tem por objetivo, propiciar o levantamento, a conferência e a comprovação das disponibilidades financeiras existentes em Caixa, Bancos e outras

Leia mais

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual que contém dicas importantes sobre

Leia mais

MÓDULO DE CONTROLE DE CONSÓRCIO.

MÓDULO DE CONTROLE DE CONSÓRCIO. MANUAL DO SISTEMA Versão 6.08 Parametrizando o sistema... 3 Administradoras... 3 Aba Configurações Gerais... 5 Aba Licenciamento/Valor Produto... 9 Aba Configurações Comissões... 10 Copiar Configurações...

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão. Manual do Data: /07/00 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

Menu Acesso - Lista de Operações Acessíveis Trade Solution - Versão 2.23g

Menu Acesso - Lista de Operações Acessíveis Trade Solution - Versão 2.23g Menu Acesso - Lista de Operações Acessíveis Trade Solution - Versão 2.23g Esta listagem apresenta as operações de acesso de acordo com o módulo do Trade Solution onde elas causam impacto. Se a operação

Leia mais

Sistemas que entendem seu negócio. Descrição de Relatório Quéops. Winsys Solutions

Sistemas que entendem seu negócio. Descrição de Relatório Quéops. Winsys Solutions Sistemas que entendem seu negócio Descrição de Relatório Quéops Winsys Solutions Sumário Sistemas que entendem seu negócio ASSOCIAÇÃO... 6 REL1201 RELAÇÃO DE PARCELAS ENVIADAS AO BANCO (ANALÍTICO):...

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES

SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO UNIVERSITÁRIO DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES SISTEMA 1ª EDIÇÃO SETEMBRO/2013

Leia mais

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO CURSO: SICONV TEMAS CENTRAIS 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO 2) PROPOSIÇÃO, AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS - CEDENTE, CELEBRAÇÃO DE UM CONVÊNIO E ALTERAÇÕES 3) EXECUÇÃO,

Leia mais

MANUAL CONTABILIDADE

MANUAL CONTABILIDADE MANUAL NOTA DE RESERVA MANUAL MANUAL ELABORAÇÃO DO PEDIDO DO DO ORÇAMENTO RH MANUAL - ORÇAMENTO MANUAL CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS 1 SUMÁRIO 1 EMPENHO PEDIDOS RH...3 1.1 PEDIDO

Leia mais

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Financeira...4 2.1.2.Formas de Registro do Pagamento e Recebimento

Leia mais

TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE

TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio

Leia mais

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL

I - DA CONTA ÚNICA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA n o 04, de 30 de agosto de 2004. Dispõe sobre a consolidação das instruções para movimentação e aplicação dos recursos financeiros da Conta Única do Tesouro Nacional, a abertura e manutenção

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo II

Treinamento Sistema Condominium Módulo II CONDOMINIUM - Módulo II GERAÇÃO DE EMISSÕES RATEIO Neste módulo o aprendizado será a emissão dos boletos bancários. O sistema disponibiliza algumas maneiras para facilitar o seu dia-a-dia: Sequencia para

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR

PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR São Paulo, 6 de dezembro de 2013 PROCEDIMENTOS DE CONTAS A PAGAR Este procedimento visa estabelecer o processo, prazos e orientações aos funcionários do Instituto Ethos para recebimento de notas fiscais

Leia mais