ISOMERIA. Compostos diferentes com a mesma fórmula molecular denominam-se isômeros.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ISOMERIA. Compostos diferentes com a mesma fórmula molecular denominam-se isômeros."

Transcrição

1 ISOMERIA Compostos diferentes com a mesma fórmula molecular denominam-se isômeros. Isômeros constitucionais (ou estruturais) são isômeros que diferem devido à diferente ligação dos seus átomos. Por exemplo: Fórmula molecular Isômeros constitucionais C 4 H 10 C 5 H 11 Cl C 2 H 6 O

2 ISOMERIA Os isômeros constitucionais podem ser subdivididos em: a) Isomeria de Função; b) Isomeria de Cadeia; c) Isomeria de posição; d) Isomeria de Compensação ou Metameria; e) Isomeria Dinâmica ou Tautomeria. -Nem todos os grupos estão unidos ao mesmo centro -São moléculas muito diferentes tanto em suas propriedades físicas como químicas.

3 a) Isomeria de Função A diferença entre os isômeros está no grupo funcional. ISOMERIA

4 ISOMERIA b) Isomeria de Cadeia A diferença entre os isômeros está no tipo de cadeia carbônica.

5 ISOMERIA c) Isomeria de Posição A diferença entre os isômeros está na posição de um grupo funcional, de uma insaturação ou de um substituinte.

6 ISOMERIA d) Isomeria de Compensação ou Metameria A diferença entre os isômeros está apenas na posição de um heteroátomo.

7 ISOMERIA e) Tautomeria Este tipo de isomeria ocorre quando dois compostos de mesma fórmula molecular e grupos funcionais diferentes coexistem em equilíbrio dinâmico no qual um deles está continuamente se transformando no outro e vice-versa. A tautomeria ocorre somente na fase líquida, em compostos cuja molécula possui um elemento muito eletronegativo, como o oxigênio ou nitrogênio, ligado ao mesmo tempo ao hidrogênio e a um carbono insaturado (que possui ligação π).

8 QUÍMICA NOVA, 20(6) (1997) OS FÁRMACOS E A QUIRALIDADE: UMA BREVE ABORDAGEM

9 TALIDOMIDA ESTEREOQUÍMICA

10 E COM OS ALIMENTOS? DOCE AMARGO

11 MOLÉCULA AQUIRAL É aquela que é superponível com sua imagem no espelho Têm elementos de simetria

12 MOLÉCULA QUIRAL É aquela que não é superponível com sua imagem no espelho

13 Estuda as estruturas moleculares em três dimensões; Estereoisômeros Enantiômeros (enantion, grego oposto) Diastereoisômeros São produtos diferentes?

14 ISÔMEROS CONSTITUCIONAL ESTEREOISÔMEROS ENANTIÔMEROS DIASTEREOISÔMEROS Imagem da molécula em um espelho plano não é sobreponível a ela mesmo Todo enantiômero deve possuir um centro quiral Imagem da molécula, em um espelho plano é sobreponível a ela mesmo Espelho

15 CENTRO QUIRAL Carbono com quatro grupos diferentes ligados a ele Carbono QUIRAL Também chamado de centro quiral; Características deste carbono: Assimétrico; Geometria tetraédrica; Hibridação sp 3 ;

16 COMO IDENTIFICAR UMA MOLÉCULA QUIRAL 1. Ao avaliar a sobreposição não devemos romper ou formar ligações; 2. Para ser uma molécula quiral basta uma única região do molécula não coincidir com a outra imagem; Espelho III e IV Não são superponíveis ENANTIÔMEROS

17 COMO IDENTIFICAR UMA MOLÉCULA QUIRAL 3. Moléculas quirais não possuem plano de simetria; Plano de simetria Esta molécula é AQUIRAL Possui plano de simetria Esta molécula também possui plano de simetria AQUIRAL

18 COMO IDENTIFICAR UMA MOLÉCULA QUIRAL 2-cloropropano 2-clorobutano

19 CENTRO QUIRAL Outros átomos que também podem fazem quatro ligações pode ser um centro quiral; 1. Devido a geometria tetraédrica o centro quiral do carbono pode existir em ambos os arranjos tridimensionais que não são imagens superponíveis; Estereoisômeros as imagens não são superponíveis 2-butanol

20 Propriedades de moléculas quirais Os ENANTIÔMEROS possuem as mesmas propriedades FÍSICAS (P.F; P.E; Espectro IV; UV; RMN se medidos em solventes aquirais) EXCETO O SENTIDO DE ROTAÇÃO DO PLANO DE POLARIZAÇÃO DA LUZ. Os ENANTIÔMEROS possuem as mesmas propriedades QUÍMICAS EXCETO AS REAÇÕES COM OUTROS COMPOSTOS OPTICAMENTE ATIVOS. ATIVIDADE ÓTICA DE MOLÉCULAS QUIRAIS DEXTROROTATÓRIAS (d, +) Gira a luz polarizada para a direita LEVOROTATÓRIAS (l,-) Gira a luz polarizada para a esquerda

21 COMPOSTO OPTICAMENTE ATIVO São capazes de modificar a rotação da luz polarizada; COMPOSTOS QUIRAIS SÃO OPTICAMENTE ATIVOS MISTURA RACÊMICA Mistura de partes iguais dos enantiômeros (+) e (-). IMPORTÂNCIA DA QUIRALIDADE 1. A quiralidade está difundida em todo o universo; 2. O corpo humano é estruturalmente QUIRAL; 3. A maioria das moléculas dos seres vivos são quirais e, geralmente, somente um tipo é encontrado; 4. Quase todos os aminoácidos que formam as proteínas são quirais e todos desviam a luz para a esquerda (levorotatórios);

22

23 ATIVIDADE ÓTICA Descoberto pelo físico João-Baptista Biot 1815; 1848 Luis Pasteur princípio da estereoquímica Os enantiômeros giram o plano da luz polarizada em iguais quantidades mas em direções opostas; Ou seja, enantiômeros resolvidos (separados) apresentam atividade ótica; Onda eletromagnética As oscilações do campo elétrico e magnético podem ocorrer em todos os possíveis planos perpendiculares a direção de propagação.

24 ATIVIDADE ÓTICA Onda eletromagnética polarizada Quando um feixe de luz comum passa através de um polarizador; O polarizador interage com o campo elétrico da luz; Após a interação a luz emerge do polarizador oscilando apenas em um plano; POLARÍMETRO Equipamento capaz de polarizar a luz; A lente geralmente é constituída de CaCO 3 Chamado de polaróide PRISMA DE NICOL; em determinada forma cristalina

25 ATIVIDADE ÓTICA POLARÍMETRO

26 ATIVIDADE ÓTICA POLARÍMETRO A) Polarímetro sem amostra; B) Observação de uma amostra que não é opticamente ativa; C) Observação de uma amostra que é opticamente ativa; Rotação da luz polarizada;

27 ATIVIDADE ÓTICA Medições realizadas em graus; MEDIÇÃO A rotação pode ocorrer para duas direções: DIREITA (SENTIDO DO RELÓGIO) Assume-se valor POSITIVO dextrorotatório (d, +) ESQUERDA (SENTIDO CONTRÁRIO DO RELÓGIO) Assume-se valor NEGATIVO Levorotatória (l, -); FATORES QUE INFLUENCIAM: Concentração da solução; Comprimento de onda utilizado na fonte de luz; Comprimento do tubo de amostra; Temperatura; Natureza do solvente.

28 ATIVIDADE ÓTICA ROTAÇÃO ESPECÍFICA D = raia D do sódio (589,6 nm); T = temperatura, 0 C; α= rotação observada, graus L = comprimento do tubo de amostra, cm C = concentração da solução, g.ml -1 OBS: NO SI a m = Poder rotatório ótico específico (rad m 2 kg -1 )

29 ATIVIDADE ÓTICA ESTEREOQUÍMICA

30 NOMENCLATURA ENANTIÔMEROS: SISTEMA (R-S) 1. Não existe correlação entre a configuração do enantiômero e a direção da rotação ótica; 2. Não existe correlação entre a designação R e S e a direção de rotação ótica; R Do latin rectus (direito a favor do relógio) S Do latin sinister (esquerdo contra o relógio) COMO DETERMINAR A PRIORIDADE DOS GRUPOS?

31 NOMENCLATURA ENANTIÔMEROS: SISTEMA (R-S) BASES (regras de precedência): 1. Número atômico do elemento ligado ao centro quiral Menor número atômico menor prioridade (4) Maior número atômico maior prioridade (1) OBS: No caso de isótopos o de maior massa atômica tem maior prioridade 2. Quando os átomos ligados ao centro quiral forem iguais passa-se a determinar a prioridade pelo próximo átomo; 3. Deve-se posicionar o grupo de menor precedência (4) na posição contrária ao observador (atrás do plano); Visão da molécula com o grupo de menor prioridade apontando para fora do plano

32 NOMENCLATURA ENANTIÔMEROS: SISTEMA (R-S)

33 BASES: 3. Quando houver ligações duplas ou triplas deve-se duplicar ou triplicar ambos os átomos; (S)-Alanina [(S)-(+)-2-ácido aminopropionico] [α]d = +8.5 (S)-Gliceraldeído [(S)-( )-2,3-dihidroxipropanal], [α]d = 8.7

34 (R)-(+)-2-Metil-1-butanol (S)-( )-2-Metil-1-butanol (R)-( )-1-Cloro-2-metilbutano S)-(+)-1-Cloro-2-metilbutano

35 NOMENCLATURA ENANTIÔMEROS: SISTEMA (R-S) PROJEÇÕES DE FISCHER 1. As linhas verticais representam ligações que se projetam para trás do plano do papel (ou que estão no plano do papel); 2. As linhas horizontais representam ligações que se projetam para fora do plano do papel; 3. As intersecções das linhas horizontais e verticais representa um átomo de carbono, normalmente um carbono quiral; 4. Quando usamos as projeções de Fischer para testar a superponibilidade de duas estruturas é permitido girá-las de no plano do papel; 5. Não podemos girar as estruturas de nenhum outro ângulo; 6. Deve-se manter as estruturas no plano do papel; 7. Não é permitido virar as estruturas Fischer

36 MISTURA RACÊMICA Mistura de partes iguais de enantiômeros; São opticamente inativos; Podem ser separados: Solventes quirais; Cromatografia com coluna quiral; Reações que envolvam substâncias também quirais; Butanona Aquiral hidrogênio Aquiral (±)-2-butanol quiral

37 DIASTEREOISÔMEROS São estereoisômeros cujas moléculas não são imagens especulares superponíveis; São moléculas que apresentam dois ou mais centros quirais (exceto para isômeros cis, trans onde as moléculas não apresentam centros quirais); Para compostos cujos centros quirais são tetraédricos (sp 3 ) o número total de estereoisômeros não excederá 2 n, onde n é o número de centros quirais tetraédricos (regra de van t Hoff); Os diasteroisômeros apresentam propriedades físicas diferentes (P.F; P.E; solubilidades, etc.);

38 DIASTEREOISÔMEROS Exemplos de diasteroisômeros sem carbono quiral DIASTEROISÔMEROS

39 DIASTEREOISÔMEROS Exemplos de diasteroisômeros com dois carbonos quirais DIFERENTES PROPRIEDADES FÍSICAS DISTEROISÔMEROS ENANTIÔMEROS ENANTIÔMEROS MESMAS PROPRIEDADES FÍSICAS E QUÍMICAS

40 DIASTEREOISÔMEROS Exemplos de diasteroisômeros com DOIS carbonos quirais Diasteroisômeros Exemplos de diasteroisômeros com UM carbono quiral

41 DIASTEREOISÔMEROS Treonina Enantiômeros Enantiômeros

42 DIASTEREOISÔMEROS MESOESTRUTURAS Estruturas com dois carbonos quirais nem sempre possuem 4 estereoisômeros; Ocorre com moléculas que mesmo contendo centros quirais elas são aquirais.

43 DIASTEREOISÔMEROS MESOESTRUTURAS

44 CLASSIFICAÇÃO DAS RELAÇÕES ENTRE MOLÉCULAS São superponíveis? Tem a mesma fórmula molecular? OU São iguais em seus pesos moleculares e suas composições elementares? SIM NÃO Não são isômeros SIM NÃO São a mesma molécula São isômeros Diferem unicamente pelo arranjo de seus átomos no espaço? NÃO São isômeros estruturais SIM É um deles superponível com a imagem no espelho do outro? São estereoisômeros São intercambiáveis a temperatura ambiente? SIM NÃO NÃO SIM São enântiômeros São diasteroisômeros São estereoisômeros conformacionais São estereoisômeros figuracionais São quirais NÃO São superponíveis com suas respectivas imagens no espelho? SIM São aquirais

Prof. Hugo Braibante Química - UFSM

Prof. Hugo Braibante Química - UFSM Prof. Hugo Braibante Química - UFSM estereoquímica Conceitos Forma tridimensional das moléculas Moléculas como objeto-imagens Moléculas com simetria Separação de Enantiômeros Diastereoisômeros Atividade

Leia mais

ISOMERIA. Mestranda: Daniele Potulski Disciplina: Química da Madeira I

ISOMERIA. Mestranda: Daniele Potulski Disciplina: Química da Madeira I ISOMERIA Mestranda: Daniele Potulski Disciplina: Química da Madeira I Conceito Podem existir substâncias diferentes com a mesma fórmula molecular fenômeno chamado isomeria; Iso: igual; meros: parte; Portanto,

Leia mais

Química Orgânica. Isomeria. Química Orgânica - Prof. Geraldo Lopes Crossetti

Química Orgânica. Isomeria. Química Orgânica - Prof. Geraldo Lopes Crossetti Química Orgânica Isomeria 1 Isomeria Compostos diferentes Mesma fórmula molecular mas diferente estrutura Diferença na ordem em que os átomos estão ligados Isômeros constitucionais (isômeros planos) Isômeros

Leia mais

FCAV/ UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Isomeria

FCAV/ UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Isomeria FCAV/ UNESP DISCIPLINA: Química Orgânica ASSUNTO: Isomeria Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1 1. ISÔMEROS Isômeros: dois ou mais compostos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular. Isomeria

Leia mais

Estereoquímica. A estereoquímica é o ramo da química que estuda aspectos tridimensionais das moléculas.

Estereoquímica. A estereoquímica é o ramo da química que estuda aspectos tridimensionais das moléculas. Estereoquímica A estereoquímica é o ramo da química que estuda aspectos tridimensionais das moléculas. Para entender o que é estereoquímica, deve-se entender o que é isomeria e como ela se divide. Com

Leia mais

Estereoquímica. Aula 8

Estereoquímica. Aula 8 Universidade Federal de Ouro Preto Estereoquímica Aula 8 Flaviane Francisco ilário 1 1 - Quiralidade QUIRAL = Cheir (grego) = Mão Designa corpos e/ou moléculas não sobreponíveis à sua imagem especular.

Leia mais

ISOMERIA EM QUÍMICA ORGÂNICA Profº.: Wesley de Paula

ISOMERIA EM QUÍMICA ORGÂNICA Profº.: Wesley de Paula Química Orgânica Aula 1 (Específica) ISOMERIA EM QUÍMICA ORGÂNICA Profº.: Wesley de Paula ISOMERIA INTRODUÇÃO a substância A é um álcool: CH 3 -CH 2 -OH; a substância B é um éter: CH 3 -O-CH 3 ; A e B

Leia mais

FCAV/ UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Isomeria

FCAV/ UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Isomeria FCAV/ UNESP DISCIPLINA: Química Orgânica ASSUNTO: Isomeria Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1 1. ISÔMEROS Isômeros: dois ou mais compostos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular. Isomeria

Leia mais

Fala Gás Nobre! Preparado para reagir? O tema dessa semana é isomeria! Mas o que é isso? Você sabe?

Fala Gás Nobre! Preparado para reagir? O tema dessa semana é isomeria! Mas o que é isso? Você sabe? ISOMERIA Fala Gás Nobre! Preparado para reagir? O tema dessa semana é isomeria! Mas o que é isso? Você sabe? Bem, a isomeria é um fenômeno em que duas ou mais substâncias diferentes, apresentam a mesma

Leia mais

ISOMERIA ESPACIAL. paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs. Profª Loraine Jacobs DAQBI

ISOMERIA ESPACIAL. paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs. Profª Loraine Jacobs DAQBI ISOMERIA ESPACIAL lorainejacobs@utfpr.edu.br paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs Profª Loraine Jacobs DAQBI Relembrando conceitos Isomeria Plana: Depende apenas da localização dos átomos nas moléculas

Leia mais

Prof. Xuxu (Mayanderson) CH 3 - CH = CH 2 C 3 H 6 CH 2 CH 2 - CH 2. Isomeria. Isomeria de cadeia. Classificação 22/05/17. iso = igual meros = parte

Prof. Xuxu (Mayanderson) CH 3 - CH = CH 2 C 3 H 6 CH 2 CH 2 - CH 2. Isomeria. Isomeria de cadeia. Classificação 22/05/17. iso = igual meros = parte Isomeria É o fenômeno pelo qual substâncias que apresentam mesma fórmula molecular apresentam fórmulas estruturais diferentes. Prof. Xuxu (Mayanderson) iso = igual meros = parte Classificação Isomeria

Leia mais

Colégio Ressurreição Nossa Senhora

Colégio Ressurreição Nossa Senhora Colégio Ressurreição Nossa Senhora 3º ano do Ensino Médio Isomeria: plana, geométrica e óptica Prof. Enio S. Santos Isomeria vem do grego e significa "mesma composição" (iso = mesma(s); meros = partes).

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA ORGÂNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA ORGÂNICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÉ-VESTIBULAR RUMO À UNIVERSIDADE CAMPUS JOÃO MONLEVADE QUÍMICA ORGÂNICA ORIENTADORA: PROF.ª DRA. KARLA VIEIRA P R OF.ª LUCAS SIQUEIRA ISOMERIA ÓPTICA - INTRODUÇÃO A

Leia mais

PPGQTA. Prof. MGM D Oca

PPGQTA. Prof. MGM D Oca PPGQTA Prof. A Estereoquimica está relacionada ao arranjo tridimensional no espaço dos átomos em uma molécula. Estereoisômeros são moléculas que possuem os átomos com uma mesma conectividade entretanto,

Leia mais

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Profª Roberlúcia A. Candeia Disciplina: Química Orgânica

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Profª Roberlúcia A. Candeia Disciplina: Química Orgânica Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Profª Roberlúcia A. Candeia Disciplina: Química Orgânica 1 Isomeria É o fenômeno onde dois ou mais compostos possuem

Leia mais

Estereoquímica. Estereoisomeria

Estereoquímica. Estereoisomeria Estereoquímica A estéreoquímica estuda os fenômenos químicos que ocorrem em moléculas que apresentam esteroisomeria. Estereoisomeria Estereoisômeros não são isômeros constitucionais eles têm seus átomos

Leia mais

20/06/2014. Isomeria. Classificação da Isomeria. Propeno. CH2 Ciclopropano

20/06/2014. Isomeria. Classificação da Isomeria. Propeno. CH2 Ciclopropano Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Profª Roberlúcia A. Candeia Disciplina: Química Orgânica Isomeria É o fenômeno onde dois ou mais compostos possuem a

Leia mais

ESTEREOQUÍMICA. Profa. Dra.Geisa. Helmold Aspesi Alves de Arruda

ESTEREOQUÍMICA. Profa. Dra.Geisa. Helmold Aspesi Alves de Arruda ESTEREOQUÍMIA Profa. Dra.Geisa elmold Aspesi Profa.. Dra. Ana Lúcia L Alves de Arruda Definição Isômeros Isômeros constitucionais Estereoisômeros Diastereômeros Enantiômeros Moléculas quirais Nomenclatura

Leia mais

Estereoquímica. Prof. Antonio Luiz Braga LabSelen : Laboratório de Síntese de Substâncias Quirais de Selênio

Estereoquímica. Prof. Antonio Luiz Braga LabSelen : Laboratório de Síntese de Substâncias Quirais de Selênio Estereoquímica Prof. Antonio Luiz aga braga.antonio@ufsc.br 1 IMPORTÂNCIA DA SÍNTESE ASSIMÉTRICA (estudo da estereoquímica das reações e das moléculas) FARMOQUÍMICA 2002 drogas enantiomericamente puras:

Leia mais

Isomeria espacial. Prof. Everson Marin

Isomeria espacial. Prof. Everson Marin Isomeria espacial Prof. Everson Marin Classificação Isomeria Geométrica Espacial Óptica Isomeria Geométrica Isomeria Geométrica (Cis Trans) Condições de existência: 1) Cadeias alifáticas com ligação dupla

Leia mais

compostos de mesma fórmula molecular

compostos de mesma fórmula molecular Isomeria Estudo dos isômeros Isômeros compostos de mesma fórmula molecular Apresentam propriedades (físicas, químicas ou fisiológicas) diferentes devido às diferenças em suas fórmulas estruturais. O próprio

Leia mais

GRUPO DE ESTUDO

GRUPO DE ESTUDO GRUP DE ESTUD - 2012 QUÍMIA I PRFESSR SUZA 13/08/2012 ISMERIA Isomeria é a propriedade em que compostos diferentes apresentam fórmulas moleculares iguais mais diferentes fórmulas estruturais diferentes.

Leia mais

3.1 ISÔMEROS 3.2 ESTEREOISÔMEROS

3.1 ISÔMEROS 3.2 ESTEREOISÔMEROS 81 3.1 ISÔMEROS Os isômeros são compostos diferentes, com propriedades físicas e químicas diferentes, obtidos da mesma formula molecular. Os isômeros se dividem em dois grandes grupos: Isômeros constitucionais

Leia mais

FCAV/ UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Isomeria

FCAV/ UNESP. DISCIPLINA: Química Orgânica. ASSUNTO: Isomeria FCAV/ UNESP DISCIPLINA: Química Orgânica ASSUNTO: Isomeria Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1 1. ISÔMEROS Isômeros são dois ou mais compostos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular. Isomeria

Leia mais

ISOMERIA. Karla Gomes Diamantina-MG

ISOMERIA. Karla Gomes Diamantina-MG ISOMERIA Karla Gomes Diamantina-MG ISOMERIA Isomeria é o fenômeno em que compostos orgânicos têm a mesma fórmula molecular, sendo diferentes. ISOMERIA Etimologicamente, significa partes iguais. 1. ISO,

Leia mais

ISOMERIA. Química. PROFESSORA : Taynara Oliveira

ISOMERIA. Química. PROFESSORA : Taynara Oliveira ISOMERIA Química PROFESSORA : Taynara Oliveira ISOMERIA Isomeria é o fenômeno em que compostos orgânicos têm a mesma fórmula molecular, sendo diferentes. ISOMERIA Etimologicamente, significa partes iguais.

Leia mais

A estereoquímica estuda os fenômenos químicos que ocorrem em moléculas que apresentam esteroisomeria.

A estereoquímica estuda os fenômenos químicos que ocorrem em moléculas que apresentam esteroisomeria. . Estereoquímica A estereoquímica estuda os fenômenos químicos que ocorrem em moléculas que apresentam esteroisomeria.. Estereoisomeria Estereoisômeros são isômeros que diferem dos isômeros constitucionais,

Leia mais

PPGQTA. Prof. MGM D Oca

PPGQTA. Prof. MGM D Oca PPGQTA Prof. A Estereoquimica está relacionada ao arranjo tridimensional no espaço dos átomos em uma molécula. Estereoisômeros são moléculas que possuem os átomos com uma mesma conectividade entretanto,

Leia mais

LOUCOS POR QUÍMICA. Prof. Neif Nagib

LOUCOS POR QUÍMICA. Prof. Neif Nagib LUS PR QUÍMIA Prof. Neif Nagib São dois ou mais compostos orgânicos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular. 3 2 Etanol 2 6 3 Metoximetano A isomeria se divide em: Isomeria Plana ou onstitucional.

Leia mais

Gabaritos Resolvidos Energia Química Semiextensivo V3 Frente D

Gabaritos Resolvidos Energia Química Semiextensivo V3 Frente D 01) B Composto A: éter Composto B: fenol Composto C: álcool Fórmula molecular dos 3 compostos: C 7 H 8 O Compostos de mesma fórmula molecular e função química diferente isomeria de função. 02) B I. Álcool

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá - PROINTE. Lista de Exercícios

Universidade Estadual de Maringá - PROINTE. Lista de Exercícios Universidade Estadual de Maringá - PROINTE PRECEPTORIA DA DISCIPLINA DE QUÍMICA ORGÂNICA I (QUIO I) PRECEPTORES: INGRID DE LIMA FIGUEIREDO E BILL NISHAR SAFADI Lista de Exercícios Exercício 1 Represente

Leia mais

Química E Extensivo V. 5

Química E Extensivo V. 5 Química E Extensivo V. 5 Exercícios 01) a) b) 02) F V V F a) Errada. Existem séries homólogas em qualquer função. b) Certa. Na série homóloga, cada membro tem um CH 2 a mais. Massa molecular: 14µ. c) Certa.

Leia mais

QUÍMICA ORGÂNICA I. ISOMERIA GEOMÉTRICA

QUÍMICA ORGÂNICA I. ISOMERIA GEOMÉTRICA Prof. Sandro Lyra QUÍMICA ORGÂNICA AULA 10 - ISOMERIA ESPACIAL OU ESTEREOISOMERIA A estereoisomeria aborda dois diferentes fenômenos da isomeria espacial. I. Isomeria geométrica (Cis / Trans ou Z/E) II.

Leia mais

FCAV/UNESP. DISCIPLINA: Química Fisiológica. ASSUNTO: Noções de Química Orgânica

FCAV/UNESP. DISCIPLINA: Química Fisiológica. ASSUNTO: Noções de Química Orgânica FCAV/UNESP DISCIPLINA: Química Fisiológica ASSUNTO: Noções de Química Orgânica 1 QUÍMICA ORGÂNICA Química Orgânica é a área da Química que estuda os compostos que contêm carbono, chamados de compostos

Leia mais

QUÍMICA ORGÂNICA ISOMERIA ÓPTICA

QUÍMICA ORGÂNICA ISOMERIA ÓPTICA Prof. Sandro Lyra QUÍMICA ORGÂNICA ISOMERIA ÓPTICA 1. Conceitos básicos a) A isomeria óptica ocorre em moléculas assimétricas ou quirais; b) Cada carbono quiral (centro esterogênicos) produz em par de

Leia mais

Aula 4 ESTEREOQUÍMICA I. META Entender o arranjo dos átomos no espaço.

Aula 4 ESTEREOQUÍMICA I. META Entender o arranjo dos átomos no espaço. ESTEREOQUÍMICA I Aula 4 META Entender o arranjo dos átomos no espaço. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: estabelecer os conceitos envolvidos na estereoquímica; compreender a diferença entre

Leia mais

Metabolismo e Endocrinologia 2.º Ano LEBM, 29 de Março de Estereoisómeros

Metabolismo e Endocrinologia 2.º Ano LEBM, 29 de Março de Estereoisómeros Metabolismo e Endocrinologia 2.º Ano LEBM, 29 de Março de 2006 Grupo 6: André Gomes, Ricardo Aires, Ruben Pereira Tema: Estereoisómeros e Especificidade Reaccional Estereoisómeros Estereoisómeros são moléculas

Leia mais

APOSTILA DE QUÍMICA ORGÂNICA 1º BIMESTRE

APOSTILA DE QUÍMICA ORGÂNICA 1º BIMESTRE Nome: nº: Bimestre: 1º Ano/série: 3ª série Ensino: Médio Componente Curricular: Química Professor: Ricardo Honda Data: / / APOSTILA DE QUÍMICA ORGÂNICA 1º BIMESTRE TEORIA 16 ISOMERIA GEOMÉTRICA (CIS-TRANS)

Leia mais

Capítulo 5 Estereoquímica: Moléculas quirais

Capítulo 5 Estereoquímica: Moléculas quirais apítulo 5 Estereoquímica: Moléculas quirais slide 1 2010 Pearson Prentice all. Todos os direitos reservados. Introdução ISÔMEROS ISÔMEROS ONSTITUIONAIS ESTEREOISÔMEROS ISÔMEROS cis/trans ou E/Z ISÔMEROS

Leia mais

CH 3 CH 2 CH 2 CH 3 Butano

CH 3 CH 2 CH 2 CH 3 Butano 1. Isomeria Moléculas que têm a mesma fórmula molecular, mas não são idênticas, são chamadas isômeros. s isômeros dividem se em duas classes: isômeros constitucionais e Estereoisômeros. 1.1 Isômeros constitucionais

Leia mais

Alcoóis. -Nomenclatura IUPAC: Quantidade de C + tipo de ligação entre C + ol. Ex: Butan-2-ol. Fenóis

Alcoóis. -Nomenclatura IUPAC: Quantidade de C + tipo de ligação entre C + ol. Ex: Butan-2-ol. Fenóis Ácidos e Base -Numa reação entre um ácido e uma base, o ácido atua como o doador de prótons e a base como o aceptor de prótons. O íon H + é considerado um próton, então na reação o ácido perde um H + e

Leia mais

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos)

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Características dos seres vivos Complexidade química e organização microscópica Elementos químicos comuns C, O, N, H e P Grande diversidade

Leia mais

a mesma fórmula molecular ou seja, é necessário recorrer às fórmulas estruturais para os diferenciar.

a mesma fórmula molecular ou seja, é necessário recorrer às fórmulas estruturais para os diferenciar. Química do arbono VIII. ISÓMEROS A fórmula molecular de um composto, indica o tipo e o número de átomos presentes num determinado composto. Alguns exemplos de fórmulas moleculares são 2 6 ou 5 10 O. ontudo,

Leia mais

Simetria e Teoria de Grupo. Profa. Célia Machado Ronconi

Simetria e Teoria de Grupo. Profa. Célia Machado Ronconi Simetria e Teoria de Grupo Profa. Célia Machado Ronconi cmronconi@id.uff.br 1 Sabemos intuitivamente quando algo é simétrico. 2 Hemoglobina Cadeia polipeptídica Hemoglobina Grupo hemo contendo Fe 3 Simetria

Leia mais

carbonos hidrogênios oxigênio C 2 H 6 O

carbonos hidrogênios oxigênio C 2 H 6 O ISOMERIA carbonos hidrogênios oxigênio O O 2 6 O 2 6 O Os compostos 3 2 O e 3 O 3 são ISÔMEROS ISÔMEROS são compostos diferentes que possuem a mesma fórmula molecular A este fenômeno damos o nome de ISOMERIA

Leia mais

Ciência que estuda a química da vida

Ciência que estuda a química da vida Ciência que estuda a química da vida Mostra como o conjunto de moléculas inanimadas que constituem os seres vivos interagem para manter e perpetuar a vida seguindo as leis da química e da física que regem

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Pré-Vestibular/ENEM Rumo à Universidade Campus João Monlevade ISOMERIA ÓPTICA

Universidade Federal de Ouro Preto Pré-Vestibular/ENEM Rumo à Universidade Campus João Monlevade ISOMERIA ÓPTICA ISOMERIA ÓPTICA Orientadora: Drª Lucília Alves Linhares Professor Monitor: Gabriel Silveira Características da Isomeria Óptica A Diferença fundamental entre os isômeros ópticos está na capacidade de desviar

Leia mais

AULA Com a fórmula molecular C7H8O existem vários compostos aromáticos, como, por exemplo,

AULA Com a fórmula molecular C7H8O existem vários compostos aromáticos, como, por exemplo, AULA 13 1.. Considere os compostos orgânicos: (I) 1-butanol, (II) metóxi-propano, (III) ácido butanóico, (IV) butanal e (V) 2-butanona. O etanoato de etila é isômero do composto a) I. b) II. c) III. d)

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 4 Sal orgânico, anidrido de ácido carboxílico e haleto de ácido, amina, amida, isonitrila e nitrocomposto Nomenclaturas e aplicações...1 Módulo 5 Isomeria plana

Leia mais

Aminoácidos. Bioquímica Prof. Dr. Marcelo Soares

Aminoácidos. Bioquímica Prof. Dr. Marcelo Soares Aminoácidos Aminoácidos Nutrição Século XIX: produtos contendo Nitrogênio eram essenciais para a sobrevivência dos animais G. J. Mulder (1839): termo Proteínas Gr Proteios (Primário) Teoria: Proteínas

Leia mais

Isomeria Óptica. A Luz Natural. Luz Polarizada. Espato da Islândia Malus Luz natural

Isomeria Óptica. A Luz Natural. Luz Polarizada. Espato da Islândia Malus Luz natural Isomeria Óptica A Luz Natural Luz Polarizada Espato da Islândia 1808 Malus Luz natural 1815 Jean-Batiste Biot onstatei que algumas soluções como o óleo de limão, a cânfora em álcool e o caldode-cana, quando

Leia mais

Carbonos Hidrogênios Oxigênios C 2 H 6 O

Carbonos Hidrogênios Oxigênios C 2 H 6 O Prof. Edson Cruz ISOMERIA Carbonos Hidrogênios Oxigênios H H H C C O H H C O C H H H H H H H C 2 H 6 O C 2 H 6 O Os compostos H 3 C CH 2 OH e H 3 C O CH 3 são ISÔMEROS. ISÔMEROS são compostos diferentes

Leia mais

ISOMERIA ESPACIAL. 1. (Mackenzie 2016)

ISOMERIA ESPACIAL. 1. (Mackenzie 2016) 1. (Mackenzie 2016) O ácido nalidíxico é um medicamento antibacteriano, utilizado no tratamento de infecções do trato urinário causadas por bactérias gram-negativas. Esse fármaco, cuja fórmula estrutural

Leia mais

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos)

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Características dos seres vivos 1 - Complexidade química e organização microscópica Elementos químicos comuns C, O, N, H e P Grande

Leia mais

Química D Extensivo V. 5

Química D Extensivo V. 5 Química D Extensivo V. 5 Exercícios 01) D H 3 C O 02) D éter H 3 C OH álcool C 2 H 6 O (isômeros) Funções diferentes isomeria de função. 06) D I. C 3 O P III. C 3 H 6 O O II. C 3 O P IV. C 3 O P Isômeros

Leia mais

ISOMERIA Química Orgânica Prof. Gabriel Silveira

ISOMERIA Química Orgânica Prof. Gabriel Silveira ISOMERIA Orientadora: Drª Lucília Alves Linhares Professor Monitor: Gabriel Silveira O que é Isomeria? Isomeria é o fenômeno em que compostos orgânicos têm a mesma fórmula molecular e estruturas diferentes.

Leia mais

Aula 5 ESTEREOQUÍMICA II. META Entender o papel da estereoquímica nas reações químicas.

Aula 5 ESTEREOQUÍMICA II. META Entender o papel da estereoquímica nas reações químicas. ESTEREOQUÍMICA II META Entender o papel da estereoquímica nas reações químicas. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: estabelecer novos conceitos envolvidos na estereoquímica; definir diastereoisômeros,

Leia mais

1. A gasolina é uma mistura de hidrocarbonetos diversos que apresenta, dentre outros, os seguintes componentes:

1. A gasolina é uma mistura de hidrocarbonetos diversos que apresenta, dentre outros, os seguintes componentes: Isomeria Tipos de Isomeria Isomeria Plana De cadeia De posição Metameria De função Tautomeria Isomeria Espacial Geométrica (Cis-Trans) Ótica 1. A gasolina é uma mistura de hidrocarbonetos diversos que

Leia mais

8. Estereoquímica. 1) Organic Chemistry Structure and Function, K. P. C. Vollhardt e N. E.

8. Estereoquímica. 1) Organic Chemistry Structure and Function, K. P. C. Vollhardt e N. E. 8. Estereoquímica 8.1. Estereoisômeros e Moléculas Quirais 8.2. Atividade Óptica 8.3. Configuração Absoluta 8.4. Compostos Meso 8.5. Obtenção de Moléculas Enantiomericamente Puras 8.6. Quiralidade no Mundo

Leia mais

Maratona ENEM Química Prof. Geovani Barros

Maratona ENEM Química Prof. Geovani Barros Maratona ENEM 2016 Química Prof. Geovani Barros Histórico *Fonte: Revista Superinteressante Química Orgânica Classificação dos átomos de carbono Classificação dos átomos de carbono As moléculas de nanoputians

Leia mais

Isomeria Plana, Estrutural ou Constitucional

Isomeria Plana, Estrutural ou Constitucional Isomeria Plana, Estrutural ou onstitucional Isômeros são compostos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular. Isômeros constitucionais são isômeros que diferem na ordem em que seus átomos estão

Leia mais

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos)

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Características dos seres vivos 1 Complexidade química e organização estrutural 2 - Extração, transformação e uso da energia do meio

Leia mais

ISOMERIA. Prof. César Lourenço

ISOMERIA. Prof. César Lourenço ISOMERIA Prof. ésar Lourenço carbonos hidrogênios oxigênio O O 2 6 O 2 6 O Os compostos 3 2 O e 3 O 3 são ISÔMEROS ISÔMEROS são compostos diferentes que possuem a mesma fórmula molecular A este fenômeno

Leia mais

LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA ORGÂNICA I SEGUNDO SEMESTRE 2014 PLANO DE CURSO Professora: Ana Júlia Silveira

LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA ORGÂNICA I SEGUNDO SEMESTRE 2014 PLANO DE CURSO Professora: Ana Júlia Silveira LICENCIATURA EM QUÍMICA QUÍMICA ORGÂNICA I SEGUNDO SEMESTRE 2014 PLANO DE CURSO Professora: Ana Júlia Silveira EMENTA QUÍMICA ORGÂNICA I Introdução a química orgânica: teoria estrutural e o átomo de carbono

Leia mais

HIDROCARBONETOS FUNÇÕES ORGÂNICAS

HIDROCARBONETOS FUNÇÕES ORGÂNICAS HIDROCARBONETOS FUNÇÕES ORGÂNICAS FUNÇÕES ORGÂNICAS O átomo de carbono: Apresenta capacidade singular de compartilhar elétrons com outros átomos de carbono formando ligações carbono-carbono estáveis. Permite

Leia mais

Determinação do poder rotatório específico [a] D de fármacos. Química Medicinal Farmacêutica Curso de Farmácia UFPR

Determinação do poder rotatório específico [a] D de fármacos. Química Medicinal Farmacêutica Curso de Farmácia UFPR Determinação do poder rotatório específico [a] D de fármacos Química Medicinal Farmacêutica Curso de Farmácia UFPR Substâncias opticamente ativas Quando uma luz polarizada passa através de uma solução

Leia mais

Isomeria Isomeria é a ocorrência de dois ou mais compostos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular.

Isomeria Isomeria é a ocorrência de dois ou mais compostos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular. Introdução ao estudo dos isômeros O carbono apresenta uma propriedade que o destaca dos outros elementos químicos: seus átomos podem unir-se em longas sequências estáveis, as cadeias carbônicas. Dessa

Leia mais

Prova 3 Química QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE QUÍMICA. QUESTÕES OBJETIVAS GABARITO 3

Prova 3 Química QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE QUÍMICA. QUESTÕES OBJETIVAS GABARITO 3 Prova 3 QUESTÕES OBJETIVAS QUESTÕES APLICADAS A TODOS OS CANDIDATOS QUE REALIZARAM A PROVA ESPECÍFICA DE QUÍMICA. UEM Comissão Central do Vestibular Unificado QUÍMICA 01 Assinale a alternativa correta.

Leia mais

NORMAL: RAMIFICADA: H H H C C

NORMAL: RAMIFICADA: H H H C C C4 OBS.: C Carbono primário: Se o átomo de carbono estiver ligado a um átomo de carbono. Carbono secundário: se um átomo de carbono estiver ligado a dois átomos de carbono. Carbono terciário: se estiver

Leia mais

PPGQTA. Prof. MGM D Oca

PPGQTA. Prof. MGM D Oca PPGQTA Prof. Outros tipos de Centros Estereogênicos (Assimétricos) Óxidos de fosfina e fosfinas, compostos de enxofre e fósforo trivalente, incluindo sais de sulfônio, sulfoxides e arsinas podem apresentar

Leia mais

Proteínas As proteínas são as macromoléculas mais abundantes nas células vivas. Elas são os instrumentos moleculares através dos quais a informação genética é expressa. O nome proteína vem do grego protos

Leia mais

Alcenos e Alcinos. Aula 14

Alcenos e Alcinos. Aula 14 Universidade Federal de Ouro Preto Alcenos e Alcinos Aula 14 Flaviane Francisco Hilário 1 1 Alcenos 1.1 - Estrutura Hidrocarbonetos cujas moléculas contêm ligação dupla carbono-carbono. (olefinas) Hidrocarbonetos

Leia mais

Química D Superintensivo

Química D Superintensivo GABARIT Superintensivo Exercícios 0) 9 02) B 03) A 0. erta. Devido à propriedade de encadeamento do carbono, o número de compostos orgânicos é muito grande, com grande variação no arranjo dos átomos das

Leia mais

Gabarito Volume 2 Ciências da Natureza - Química

Gabarito Volume 2 Ciências da Natureza - Química Química 2 Capitulo 8 01. B 02. D 03. E 04. D 05. E Gabarito Volume 2 Ciências da Natureza - Química 06. B 07. D 09. D 10. A 11. B 12. D 14. C 15. D 16. C 17. C 19. B 20. B Capitulo 9 02. C 03. D 05. A

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ISOMERIA

EXERCÍCIOS DE ISOMERIA EXERCÍCIOS DE ISOMERIA Questões: 01. (PUC-SP) Os dois compostos 3 C O e 3 C C 2 O demonstram que caso de Isomeria? a) cadeia b) posição c) composição d) função e) tautomeria 02. (FMU) O equilíbrio 3 C

Leia mais

Alcenos e Alcinos. Aula 5

Alcenos e Alcinos. Aula 5 Universidade Federal de Ouro Preto Alcenos e Alcinos Aula 5 Flaviane Francisco Hilário 1 1 Alcenos 1.1 - Estrutura Hidrocarbonetos cujas moléculas contêm ligação dupla carbono-carbono. (olefinas) Hidrocarbonetos

Leia mais

Funções Orgânicas, Isomeria e Propriedades

Funções Orgânicas, Isomeria e Propriedades Ensino Médio QUÍMICA Data: / / 2012 Atividade: Exercícios de Recuperação Paralela e Anual aula 3 Nome : n o Classe: 2 2MA Funções Orgânicas, Isomeria e Propriedades 1. (Espcex (Aman) 2013) A tabela abaixo

Leia mais

I S O M E R I A C 2 H 6 O CH 3 CH 2 OH CH 3 O CH 3

I S O M E R I A C 2 H 6 O CH 3 CH 2 OH CH 3 O CH 3 I S O M E R I A É a ocorrência de dois ou mais compostos diferentes que apresentam a mesma fórmula molecular,mínima e centesimal. C 3 C 2 O Fórmula estrutural do etanol C 3 O C 3 Fórmula estrutural do

Leia mais

O desenvolvimento de um polarímetro didático para o ensino de Isomeria Óptica.

O desenvolvimento de um polarímetro didático para o ensino de Isomeria Óptica. O desenvolvimento de um polarímetro didático para o ensino de Isomeria Óptica. Ana Cristina Sulzbach 1* (PG), Everton Lüdke 2 (PQ) anacristinasul@gmail.com 1 Universidade Federal de Santa Maria, Programa

Leia mais

Química D Superintensivo

Química D Superintensivo GABARIT Superintensivo Exercícios 0) 9 02) B 03) A 0. erta devido à propriedade de encadeamento do carbono, o número de compostos orgânicos é muito grande, com grande variação no arranjo dos átomos das

Leia mais

Química 12.º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo

Química 12.º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Química 12.º Ano Unidade 2 Combustíveis, Energia e Ambiente Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Lição n.º 56 Sumário: Isomeria constitucional e estereoisomeria. COMPETÊNCIAS A PROMOVER ESTRATÉGIAS

Leia mais

CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 3º ANO. Quantos carbonos existem nessa molécula?

CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 3º ANO. Quantos carbonos existem nessa molécula? CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE QUÍMICA 3º ANO Quantos carbonos existem nessa molécula? 1) Duas substâncias de odores bem distintos curiosamente têm fórmula molecular idêntica C 6 H 12 O 6 o que caracteriza

Leia mais

Apostila de Química 04 Compostos Orgânicos

Apostila de Química 04 Compostos Orgânicos 1.0 Introdução Apostila de Química 04 Compostos Orgânicos Composto orgânico Todo elemento que possui carbono na sua composição. Existem exceções grafite, monóxido de carbono, carboidratos... Química orgânica

Leia mais

5.1 ISOMERISMO: ISÓMEROS CONSTITUCIONAIS E ESTEREOISÓMEROS

5.1 ISOMERISMO: ISÓMEROS CONSTITUCIONAIS E ESTEREOISÓMEROS DQ-FT-UNL QUÍMIA II RESUMS DE QUÍMIA RGÂNIA APÍTUL V JÃ PAUL NRNA 0 apítulo 5 ESTEREQUÍMIA MLÉULAS QUIRAIS 5. ISMERISM: ISÓMERS NSTITUINAIS E ESTEREISÓMERS. Isómeros são compostos diferentes que têm a

Leia mais

Lista de Exercícios (1)

Lista de Exercícios (1) Química rgânica Departamento de iências Naturais EBS/UNIRI 1 Lista de Exercícios (1) 1 Escrever a configuração eletrônica, mostrando o arranjo do orbital, forma e distribuição dos elétrons nos orbitais

Leia mais

Química Orgânica. Química orgânica: Estrutura das moléculas. Grupos funcionais. Estereoquímica. Reatividade..

Química Orgânica. Química orgânica: Estrutura das moléculas. Grupos funcionais. Estereoquímica. Reatividade.. Química Orgânica X Química orgânica: Estrutura das moléculas. Grupos funcionais. Estereoquímica. Reatividade.. Química Orgânica Os compostos orgânicos são as substâncias químicas que contêm carbono e hidrogénio,

Leia mais

Material Didático. Química Elementar - Orgânica. Fevereiro de Universidade Federal do Pará. Equipe de Química:

Material Didático. Química Elementar - Orgânica. Fevereiro de Universidade Federal do Pará. Equipe de Química: Química Elementar - Orgânica Material Didático Equipe de Química: (PCNA Fevereiro de 2015) Shirley Cristina Cabral Nascimento (Coordenação) Marlice Cruz Martelli Ana Rosa C. L. M. Duarte Marcos Vinícios

Leia mais

GOIÂNIA, / / ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO

GOIÂNIA, / / ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR:Taynara DISCIPLINA: Química Orgânica SÉRIE: 2 Ano ALUNO(a): Data entrega: / /2016 No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes

Leia mais

Prof. Luiz F. Silva Jr - IQ-USP

Prof. Luiz F. Silva Jr - IQ-USP 5.1. Considerações Gerais 5.2. Análise Conformacional de Moléculas Acíclicas 5.3. Estabilidade Relativa dos Ciclo-alcanos: Tensão de Anel 5.4. Análise Conformacional de Ciclo-hexanos Leitura Recomendada:

Leia mais

Estrutura Molecular, Ligações Químicas e Propriedades dos Compostos Orgânicos

Estrutura Molecular, Ligações Químicas e Propriedades dos Compostos Orgânicos Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Profa. Roberlucia A. Candeia Disciplina: Química Orgânica Estrutura Molecular, Ligações Químicas e Propriedades dos

Leia mais

Química Orgânica. Conformação: qualquer arranjo tridimensional dos átomos numa molécula que resulte da rotação ao redor de uma ligação simples.

Química Orgânica. Conformação: qualquer arranjo tridimensional dos átomos numa molécula que resulte da rotação ao redor de uma ligação simples. Análise Conformacional Estereoisomeria em Cicloalcanos Estereoisomeria cis-trans; E, Z Prof. Davyson Moreira (davysonmoreira@hotmail.com) 1 Conformação: qualquer arranjo tridimensional dos átomos numa

Leia mais

Análise Conformacional. Estereoisomeria em Cicloalcanos. Estereoisomeria cis-trans; E, Z. Prof. Davyson Moreira

Análise Conformacional. Estereoisomeria em Cicloalcanos. Estereoisomeria cis-trans; E, Z. Prof. Davyson Moreira Análise Conformacional Estereoisomeria em Cicloalcanos Estereoisomeria cis-trans; E, Z Prof. Davyson Moreira (davysonmoreira@hotmail.com) 1 Conformação: qualquer arranjo tridimensional dos átomos numa

Leia mais

Exercícios de Isomeria

Exercícios de Isomeria Exercícios de Isomeria 1. Cientistas brasileiros definem como transgênico um "organismo cujo genoma foi alterado pela introdução de DNA exógeno, que pode ser derivado de outros indivíduos da mesma espécie,

Leia mais

EMESCAM COLETÂNEA UFES REVISÃO

EMESCAM COLETÂNEA UFES REVISÃO EMESCAM COLETÂNEA UFES REVISÃO GABARITO DISCURSIVAS RESPOSTA DA QUESTÃO 1: a) Definições utilizadas: Carbono primário: aquele ligado a um ou a nenhum outro carbono. Carbono secundário: aquele ligado a

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DOS GASES NOBRES ÁTOMOS ESTÁVEIS E ISOLADOS

CONFIGURAÇÃO DOS GASES NOBRES ÁTOMOS ESTÁVEIS E ISOLADOS CONFIGURAÇÃO DOS GASES NOBRES ÁTOMOS ESTÁVEIS E ISOLADOS CONCEITO DE LIGAÇÃO IÔNICA UNIÃO ENTRE ÁTOMOS METÁLICOS E AMETÁLICOS OXIDAÇÃO ESTABILIZAÇÃO DO METAL REDUÇÃO ESTABILIZAÇÃO DO AMETAL LIGAÇÃO IÔNICA

Leia mais

Classificação das cadeias orgânicas e hibridação

Classificação das cadeias orgânicas e hibridação Classificação das cadeias orgânicas e hibridação Gabarito: Resposta da questão 1: [E] [Resposta do ponto de vista da disciplina de Química] As cenouras de coloração laranja podem ter sido trazidas a Pernambuco

Leia mais

Isomeria. Profº Jaqueline Química Kapa Tarde. Resposta da questão 1: [D]

Isomeria. Profº Jaqueline Química Kapa Tarde. Resposta da questão 1: [D] Resposta da questão 1: [D] [Resposta do ponto de vista da disciplina Biologia] A forma S da talidomida parece comprometer a formação dos vasos sanguíneos nos tecidos embrionários formadores de diversas

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina QUI131 Química Orgânica I

Programa Analítico de Disciplina QUI131 Química Orgânica I 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Química - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: 4 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 4 0 4 Períodos

Leia mais

QUÍMICA ORGÂNICA I. Química Orgânica é a parte da química que estuda praticamente todos os compostos do elemento carbono.

QUÍMICA ORGÂNICA I. Química Orgânica é a parte da química que estuda praticamente todos os compostos do elemento carbono. QUÍMICA ORGÂNICA I Química Orgânica é a parte da química que estuda praticamente todos os compostos do elemento carbono. Há um pequeno grupo de compostos,chamados de transição, que possui o carbono mas

Leia mais

1) A tabela seguinte contém os pontos de ebulição (P.E.), a 1 atm, medidos em C, de diversos alcanos.

1) A tabela seguinte contém os pontos de ebulição (P.E.), a 1 atm, medidos em C, de diversos alcanos. Sem limite para crescer Colégio: Nome: nº Professor: CHARLES 3ª SÉRIE E.M. Data: / /2013 TURMA: EXERCÍCIOS QUÍMICA 2º trimestre 1) A tabela seguinte contém os pontos de ebulição (P.E.), a 1 atm, medidos

Leia mais