INSTRUÇÕES. ATENÇÃO: Antes de fazer a marcação, avalie cuidadosamente sua resposta.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INSTRUÇÕES. ATENÇÃO: Antes de fazer a marcação, avalie cuidadosamente sua resposta."

Transcrição

1 INSTRUÇÕES Para a realização das provas, você recebeu este Caderno de Questões, uma Folha de Respostas para as Provas I e II e uma Folha de Respostas destinada à Redação. 1. Caderno de Questões Verifique se este Caderno de Questões contém as seguintes provas: Prova I: BIOLOGIA CELULAR Questões de 001 a 035 Prova II: BIOQUÍMICA Questões de 036 a 070 Prova III: REDAÇÃO Qualquer irregularidade constatada neste Caderno de Questões deve ser imediatamente comunicada ao fiscal de sala. Nas Provas I e II, você encontra apenas um tipo de questão: objetiva de proposição simples. Identifique a resposta correta, marcando na coluna correspondente da Folha de Respostas: V, se a proposição é verdadeira; F, se a proposição é falsa. ATENÇÃO: Antes de fazer a marcação, avalie cuidadosamente sua resposta. LEMBRE-SE: A resposta correta vale 1 (um), isto é, você ganha 1 (um) ponto. A resposta errada vale 0,5 (menos meio ponto), isto é, você não ganha o ponto e ainda tem descontada, em outra questão que você acertou, essa fração do ponto. A ausência de marcação e a marcação dupla ou inadequada valem 0 (zero). Você não ganha nem perde nada. 2. Folhas de Respostas A Folha de Respostas das Provas I e II e a Folha de Resposta da Redação são pré-identificadas. Confira os dados registrados nos cabeçalhos e assine-os com caneta esferográfica de TINTA PRETA, sem ultrapassar o espaço próprio. NÃO AMASSE, NÃO DOBRE, NÃO SUJE, NÃO RASURE ESSA FOLHA DE RESPOSTAS. Na Folha de Respostas destinadas às Provas I e II, a marcação das respostas deve ser feita preenchendo-se o espaço correspondente com caneta esferográfica de TINTA PRETA. Não ultrapasse o espaço reservado para esse fim. Exemplo: O tempo disponível para a realização das provas e o preenchimento das Folhas de Respostas é de 4 (quatro) horas e 30 (trinta) minutos. UFBA Vagas Residuais 2006

2 ESTAS PROVAS DEVEM SER RESPONDIDAS PELOS CANDIDATOS AOS SEGUINTES CURSOS: Medicina Odontologia UFBA Vagas Residuais 2006

3 QUESTÕES de 001 a 035 PROVA DE BIOLOGIA CELULAR INSTRUÇÃO: Para cada questão, de 001 a 035, marque na coluna correspondente da Folha de Respostas: V, se a proposição é verdadeira; F, se a proposição é falsa. A resposta correta vale 1(um); a resposta errada vale 0,5 (menos meio ponto); a ausência de marcação e a marcação dupla ou inadequada valem 0 (zero). QUESTÕES de 001 a 005 Questão 001 A descoberta de microdomínios de lipídios na membrana plasmática de células que respondem a proteínas sinalizantes tem gerado grande excitação. Quando se ligam a seus ligantes, certos receptores, (como aqueles que são expressos em células B e T), se movem dentro desses microdomínios na monocamada externa da membrana. Esses domínios são acoplados a regiões da monocamada interna que contêm quinases sinalizantes, que se tornam ativas e iniciam a cascata de sinalização. Microdomínios especializados (também chamados de balsas lipídicas) são principalmente compostos de esfingolipídios e colesterol. (MEER, 2002, p. 855). As biomembranas se caracterizam pela homogeneidade dos dois folhetos que as compõem, em termos quantitativos e qualitativos. Questão 002 Balsas lipídicas são mais espessas e menos fluidas do que outras regiões da membrana plasmática, graças às características físico-químicas dos lipídios que as compõem. Questão 003 O complexo ligante/receptor se dissocia rapidamente, em função da intensa mobilidade lateral das proteínas integrais associadas à matriz lipídica. Questão 004 Proteinoquinases são moléculas cruciais no processo de sinalização celular, estando submetidas às relações topológicas entre os elementos constituintes do mosaico fluido. Questão 005 As balsas lipídicas são regiões exclusivas da membrana plasmática, não se justificando sua presença no sistema de endomembranas celulares. UFBA Vagas Residuais 2006 Biologia Celular 3

4 QUESTÕES de 006 a 015 A ilustração exemplifica as múltiplas interações sempre presentes em células eucarióticas. No caso específico, destaca-se a importância de um gene associado à longevidade em leveduras, o SIR 2. A compreensão de fenômenos como esse pode revelar as chaves da ampliação da vida e contribuir para a erradicação de doenças. Questão 006 A longevidade é um caráter complexo, resultante da ação integrada de genótipo e meio. UFBA Vagas Residuais 2006 Biologia Celular 4

5 Questão 007 O gene PNC 1 pode ser definido como um gene estrutural por estar diretamente associado à síntese de uma determinada cadeia polipeptídica. Questão 008 Um locus gênico é uma unidade topológica correspondente a uma seqüência nucleotídica de ácido desoxirribonucléico. Questão 009 A presença de anéis de DNA no núcleo de uma célula eucariótica é uma condição característica desse tipo de organização celular. Questão 010 A associação do DNA a proteínas histônicas é uma estratégia de compactação do material genético universal no mundo vivo. Questão 011 A regulação da expressão gênica pode envolver a retirada de radicais acetil num determinado segmento de DNA. Questão 012 A respiração aeróbica é um processo bioenergético inaugurado a partir do estabelecimento da mitocôndria como organela. Questão 013 A oxidação de moléculas de NADH + H +, necessária à ativação da enzima SIR 2, ocorre em grande parte ao nível da membrana mitocondrial interna. Questão 014 As moléculas de NADH + H + reduzem acetaldeído a etanol na fermentação alcoólica utilizada em leveduras. Questão 015 A relação entre restrição calórica e longevidade reflete a evolução de mecanismos bioenergéticos de grande eficiência metabólica. UFBA Vagas Residuais 2006 Biologia Celular 5

6 QUESTÕES de 016 a 021 Sabe-se há décadas que o acúmulo de proteínas maldobradas, chamadas de corpos de Lewy, é a marca do mal de Parkinson. Os cientistas ainda não sabem se esses aglomerados são uma forma de proteção (porque mantêm as proteínas tóxicas em quarentena) ou se afinal eles levam à morte dos neurônios. Mas não há dúvidas de que podem explicar a doença. (LOZANO; KALIA, 2005, p. 62). A ilustração esquematiza importantes etapas na síntese e no processamento de proteínas associando esse processo ao mal de Parkinson. Questão 016 Quatro diferentes tipos de RNAs ribossômicos associados a diferentes proteínas constituem as subunidades 60 S e 40 S do ribossomo eucariótico. UFBA Vagas Residuais 2006 Biologia Celular 6

7 Questão 017 A associação das duas subunidades ribossomais depende de eventos nucleares, a partir de proteínas reguladoras da região organizadora do nucléolo. Questão 018 O RNA mensageiro associado ao ribossomo 80 S exibe perfeita colinearidade com a seqüência de DNA que lhe deu origem. Questão 019 Chaperonas moleculares exigem o consumo de ATP em sua atividade relacionada à configuração das proteínas em sua estrutura primária ou terciária. Questão 020 A degradação de uma proteína incorretamente dobrada depende de sua ligação a complexos protéicos com ubiquitina. Questão 021 Os aminoácidos resultantes da atividade do proteossoma são reutilizados, refletindo o princípio básico da economia molecular, próprio dos sistemas vivos. QUESTÕES de 022 a 025 A figura destaca uma situação em que uma proteína associada a microtúbulos (MAP) conhecida como proteína tau está alterada. Questão 022 A proteína tau é parte integrante da estrutura microtubular, alternando-se as unidades de tubulina ao longo dos protofilamentos. Questão 023 Regiões celulares específicas abrigam diferentes MAPs, o que resulta em diferentes arranjos microtubulares com repercussões na morfologia da célula. Questão 024 A proteína tau exerce importante papel na estabilidade de microtúbulos axonais, possibilitando o transporte de vesículas de neurotransmissores, associadas a proteínas motoras. Questão 025 Microtúbulos e suas proteínas associadas constituem os neurofilamentos, que se caracterizam pela sua estrutura filamentar e pela alta especificidade quanto à linhagem celular a que pertencem. UFBA Vagas Residuais 2006 Biologia Celular 7

8 QUESTÕES de 026 a 028 Estudos realizados por Leland Hartwell, Paul Nurse e Timothy Hunt, ganhadores do Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina de 2001, revelaram componentes que controlam o processo de divisão celular. Hartwell, trabalhando com Saccharomyces cerevisae, verificou que leveduras mutantes apresentavam defeitos no processo de divisão: cresciam em tamanho, mas paravam em certos pontos do ciclo antes de se dividirem. Essas leveduras apresentavam mutações em genes que foram denominados de cdc (ciclo de divisão celular). Paul Nurse, na Inglaterra, trabalhando com Schizosaccharomyces pombe, observou que mutantes no gene cdc2 faziam com que as células parassem na fase G 2. O grupo de Nurse, já no final da década de 80, colocou nessas leveduras genes humanos e verificou que um desses genes (cdk1) era capaz de fazer com que a levedura se dividisse normalmente. (ROCHA, 2001, p. 20). Questão 026 A associação de ciclinas a proteinoquinases específicas desencadeia as alterações celulares típicas do processo de divisão celular. Questão 027 A proteína cdc2 normal dispensa a ligação com a ciclina para ativar novas proteínas através de fosforilação. Questão 028 Cinases dependentes de ciclinas são moléculas altamente conservadas do ponto de vista evolutivo. QUESTÕES de 029 a 035 O esquema a seguir ilustra o fenômeno. [...] Há tempos, os biólogos identificaram um sistema, a resposta interferon, pelo qual as células humanas se mobilizam quando genes virais as invadem. Essa reação pode inibir quase toda a expressão genética. Nos últimos anos, cientistas descobriram um aparato muito mais hábil, preciso e para fins de pesquisa e medicina muito mais seguro, embutido em praticamente todas as células de animais e vegetais. Denominados de RNAs de interferência, ou RNAi, esse sistema atua como um censor. Quando um gene ameaçador é expresso, o mecanismo RNAi o intercepta. (LAU; BARTEL, 2003, p. 51). UFBA Vagas Residuais 2006 Biologia Celular 8

9 Questão 029 A alta eficiência do processo no silenciamento de um gene se baseia na especificidade de uma seqüência nucleotídica e na complementariedade de bases. Questão 030 O mecanismo de silenciamento induzido por RNA (risc) equivale à ação do spliceossomo na retirada de seqüências intercalares não-codificantes. Questão 031 O efeito obtido pela ação dos RNAs de interferência reflete um mecanismo de regulação da expressão gênica ao nível pós-transcricional. Questão 032 Uma vez iniciado o processo de tradução da informação genética por polirribossomos, a cadeia polipeptídica é completada, refletindo uma seqüência complementar ao RNAi. Questão 033 O processamento de transcritos primários é uma atividade realizada no citosol, a cargo de enzimas dotadas de atividade exonucleásica. Questão 034 A incorporação de genes retrovirais ao genoma da célula hospedeira resulta da ação de uma DNA polimerase RNA-dirigida e da integrase. Questão 035 A replicação do DNA exige a síntese de uma pequena seqüência de RNA o primer reforçando a idéia da prevalência do RNA sobre o DNA nos primórdios da vida. *** UFBA Vagas Residuais 2006 Biologia Celular 9

10 QUESTÕES de 036 a 070 PROVA DE BIOQUÍMICA INSTRUÇÃO: Para cada questão, de 036 a 070, marque na coluna correspondente da Folha de Respostas: V, se a proposição é verdadeira; F, se a proposição é falsa. A resposta correta vale 1(um); a resposta errada vale 0,5 (menos meio ponto); a ausência de marcação e a marcação dupla ou inadequada valem 0 (zero). QUESTÕES de 036 a 045 Questão 036 Proteínas são cadeias longas de aminoácidos, unidos por ligações peptídicas e com um grupo amina contendo nitrogênio em uma extremidade e um grupo carboxila na outra extremidade. A ligação entre dois aminoácidos forma um dipeptídeo; três aminoácidos formam um tripeptídeo e assim por diante. A seqüência de aminoácidos é da maior importância. Glicil-lisil-alanina é um peptídeo diferente de Alanil-glicil-lisina, com uma diferença química significativa. Para uma cadeia de vinte aminoácidos, há mais de um bilhão de seqüências possíveis. A seqüência determina exatamente como a proteína terá uma conformação tridimensional para desempenhar sua função bioquímica única. (CAMPBELL, 2000, p. 95). Os aminoácidos, quando em solução aquosa, dependendo do ph do meio, podem desempenhar papel de substâncias ácidas ou básicas, devido à capacidade dos grupos amino e carboxílico de doar ou receber prótons. Questão 037 Os aminoácidos diferem entre si, a partir da estrutura dos grupamentos laterais ligados ao carbono alfa, que podem apresentar diferentes características quanto a polaridade, ocorrendo, desde grupos apolares, até os polares carregados positiva ou negativamente. Questão 038 Os 20 aminoácidos encontrados nas cadeias polipeptídicas das proteínas naturais apresentam um átomo de carbono assimétrico, o que confere a essas moléculas propriedades ópticas. Questão 039 O pk de um grupo ionizável de um aminoácido corresponde ao valor de ph da solução em que ele está dissolvido em que coexistem, em proporções iguais, as formas ionizadas e nãoionizadas do referido grupo. UFBA Vagas Residuais 2006 Bioquímica 10

11 Questão 040 A presença do grupo carboxílico nas cadeias laterais dos aminoácidos glutâmico e aspártico confere a esses compostos carga líquida positiva, quando eles estão dissolvidos em solução com ph neutro. Questão 041 O ponto isoelétrico de um aminoácido corresponde ao valor de ph da solução em que esse aminoácido está dissolvido, no qual os grupamentos amino, carboxílico e os grupos laterais apresentam, cada um, carga elétrica neutra. Questão 042 A curva de titulação de um aminoácido, por um ácido ou uma base, representa a variação das formas ionizáveis do aminoácido em função da variação do ph da solução, a partir da adição do ácido ou da base, e apresenta tantos pontos de inflexão quantos forem os grupos ionizáveis presentes na estrutura do aminoácido. Questão 043 A união de aminoácidos através dos grupos ionizáveis presentes nas cadeias laterais, formando as ligações peptídicas, dá origem às moléculas de proteínas, componentes essenciais para a manutenção estrutural e para a funcionalidade das diferentes espécies de seres vivos. Questões 044 Uma proteína, ao ser submetida a um campo elétrico em solução com valor de ph menor que aquele correspondente ao seu ponto isoelétrico (pi), irá migrar para o pólo positivo, pois apresentará uma carga líquida negativa, resultante do somatório das cargas correspondentes aos grupos amino e carboxil terminais e aos grupos laterais dos aminoácidos que a constituem. Questão 045 Ao se adicionar um sal, como o sulfato de amônio, a uma solução aquosa de uma proteína, ela poderá precipitar da solução ou permanecer solúvel, como resultado da maior ou menor interação entre os grupos laterais dos aminoácidos que a constituem e os íons do sal ou da água. QUESTÕES de 046 a 049 As proteínas estão no centro da ação nos processos biológicos. Praticamente todas as transformações moleculares que definem o metabolismo celular são mediadas pela catálise protéica. As proteínas exercem também funções regulatórias, controlando as condições intracelulares e extracelulares e mandando informações para outros componentes da célula. Além disso, as proteínas são componentes estruturais essenciais das células. Uma lista completa de funções conhecidas das proteínas teria milhares de itens, incluindo proteínas que transportam outras moléculas e proteínas que geram forças mecânicas e eletroquímicas. (VOET; VOET; PRATT, 2000, p.94). UFBA Vagas Residuais 2006 Bioquímica 11

12 Questão 046 A composição e a seqüência de aminoácidos de uma molécula protéica definem a sua estrutura primária, que é estabilizada por interações eletrostáticas, iônicas, pontes de hidrogênio e enxofre entre os grupamentos laterais dos aminoácidos que a constituem. Questão 047 O colágeno, proteína globular composta por uma tripla hélice, rica em aminoácidos hidroxilados como a prolina e a hidroxiprolina, possui uma estrutura secundária com cadeias polipeptídicas associadas em forma β-pregueada. Questão 048 As proteínas, por modificações drásticas de ph e de temperatura do meio onde se encontram, podem sofrer um processo de desnaturação, que consiste na desorganização de sua estrutura terciária, o que pode levar à perda irreversível de sua atividade biológica. Questão 049 Uma proteína oligomérica apresenta estrutura quaternária e, cada uma de suas subunidades pode apresentar domínios distintos com diferenças estruturais, tais como subunidades contendo cadeias em α hélice e cadeias β pregueadas. QUESTÕES de 050 a 056 Questão 050 O milagre da vida é uma miríade de reações químicas ocorrendo simultaneamente na célula, com grande acuidade e em uma velocidade atordoante. Sem as enzimas apropriadas para processar os alimentos que comemos poderíamos levar cinqüenta anos digerindo o café da manhã. (CAMPBELL, 2000, p. 158). As enzimas são proteínas globulares contendo uma região com alta afinidade pela molécula do substrato que vai ser transformado na reação, denominado de sítio ativo, e podem conter outra região para a ligação de um efetor que tem papel auxiliar na catálise enzimática. Questão 051 As enzimas são denominadas catalisadores biológicos porque são capazes de aumentar a velocidade das reações químicas que ocorrem nas células vivas, aumentando a energia de ativação necessária para a formação do complexo enzima-substrato, essencial para a geração do produto. UFBA Vagas Residuais 2006 Bioquímica 12

13 QUESTÕES 052 e 053 O gráfico a seguir representa o desenvolvimento de uma reação enzimática. Questão 052 A velocidade da reação enzimática permanece constante a partir de uma concentração de substrato igual a 6mg/mL, devido à saturação do sítio ativo das moléculas da enzima pelas moléculas de substrato. Questão 053 A concentração de substrato, no ponto correspondente à metade da velocidade máxima da reação, vai ser igual ao Km da enzima, constante que representa a afinidade da enzima por um substrato. Questão 054 Moléculas que apresentam grande semelhança estrutural com o substrato de uma enzima podem atuar como inibidores competitivos na reação enzimática, fazendo com que a velocidade máxima da reação não seja mais alcançada, mesmo com o aumento da concentração de substrato. Questão 055 Um inibidor não competitivo é responsável pela diminuição da velocidade máxima de uma reação enzimática, porém mantém o mesmo valor para o Km já que, nesse caso, o inibidor se liga apenas à molécula de enzima livre e não, ao complexo enzima-substrato (ES). Questão 056 Para que enzimas alostéricas possam catalisar uma reação química elas devem ser ativadas através da ligação de um composto denominado efetor a um sítio distinto do sítio catalítico, provocando uma mudança conformacional na proteína, permitindo assim a ligação do substrato ao sítio ativo. UFBA Vagas Residuais 2006 Bioquímica 13

14 QUESTÕES de 057 a 063 Os carboidratos, geralmente de sabor doce, são moléculas constituídas basicamente de carbono, oxigênio e hidrogênio e são os compostos biológicos mais abundantes na natureza. A partir de carboidratos, os organismos vivos obtêm energia química, mantêm a estrutura celular, reconhecem moléculas e células, evidenciando a importância desses compostos em vários processos biológicos, muito além do que se acreditava em tempos passados. Questão 057 Os monossacarídeos, unidades constituintes dos oligo e polissacarídeos, são poliidroxialdeídos ou poliidroxicetonas com três ou mais átomos de carbono na molécula e são solúveis em água. Questão 058 O gliceraldeído, a menor das aldoses, é a referência para a denominação dos estereoisômeros de monossacarídeos, porque possui um átomo de carbono assimétrico, o que permite que esse composto exista na natureza, nas formas D que é destrógiro ou L que é levógiro. Questão 059 Os monossacarídeos podem ocorrer, na natureza, em formas cíclicas resultantes da reação intracadeia entre a hidroxila ligada ao carbono 1 e o grupamento aldeído ou cetônico presentes na molécula. Questão 060 O adoçante mais comumente usado para adoçar o café diário é a sacarose, extraída da cana, que é um dissacarídeo não redutor, formado pela ligação entre os carbonos anoméricos de um resíduo de galactose e um de glicose. Questão 061 A lactose, o açúcar do leite, é um dissacarídeo com ligação glicosídica (1 4), que, após ser hidrolisado pela enzima α-amilase, presente na saliva, libera dois resíduos de glicose. Questão 062 A celulose, com ligação glicosídica β(1 4) e o amido com ligações α(1 4) e α(1 6), são polissacarídeos formados por unidades de glicose presentes em células vegetais, desempenhando função biológica estrutural e de reserva energética, respectivamente. Questão 063 Os peptídeoglicanos, moléculas complexas presentes na parede celular de bactérias, são constituídos de uma porção glicídica composta por cadeias de N-acetil glicosamina e ácido N-acetil murâmico intercalados, ligadas entre si por pequenas cadeias peptídicas. UFBA Vagas Residuais 2006 Bioquímica 14

15 QUESTÕES de 064 a 070 Os lipídeos são compostos que ocorrem com bastante freqüência na natureza. São encontrados em locais tão diversos, como a gema do ovo e o sistema nervoso humano, e são importantes componentes de membranas de plantas, animais e microorganismos. Moléculas lipídicas, assim como os carboidratos, são fundamentais para a geração de energia química no organismo humano. A figura a seguir representa a estrutura da membrana plasmática, destacando a bicamada lipídica e as moléculas de proteínas a ela associadas. Questão 064 Gorduras animais e óleos vegetais são moléculas lipídicas constituídas de glicerol esterificado a ácidos graxos, sendo que, nas gorduras, esses ácidos possuem longas cadeias carbonadas com grau de saturação maior do que aquelas presentes nos óleos. Questão 065 Os fosfolipídeos presentes na bicamada que constitui a matriz das membranas celulares são moléculas compostas por glicerol esterificado a ácidos graxos nas hidroxilas dos carbonos 2 e 3 e a um grupamento fosfato na hidroxila do carbono 1, o que aumenta o caráter apolar dessas moléculas. Questão 066 Lipídeos, como o colesterol, podem desempenhar funções estruturais nas células, participando da constituição das membranas e também podem ser reserva energética, como os triacilgliceróis. Questão 067 Os lipídeos esteróides, abundantes no organismo humano, possuem em sua estrutura um núcleo ciclopentanoperidrofenantreno e desempenham funções biológicas, tais como manutenção da estrutura celular, formação de moléculas de vitaminas e de hormônios. UFBA Vagas Residuais 2006 Bioquímica 15

16 Questão 068 Na formação da bicamada lipídica das membranas celulares, quanto maior for a concentração de ácidos graxos com cadeia saturada nas moléculas de fosfoplipídeos, maior será a fluidez da membrana, porque essas cadeias são mais flexíveis que as insaturadas. Questão 069 Os esfingolipídeos, moléculas formadas por glicerol esterificado a esfingosina, são encontrados em plantas e animais, sendo particularmente abundantes nas membranas das células do sistema nervoso, constituindo as ceramidas responsáveis pelo seu caráter polar. Questão 070 As prostaglandinas, inicialmente descritas no líquido seminal produzido pela próstata, são produzidas a partir do ácido araquidônico, um ácido graxo insaturado com 24 átomos de carbono e com ligações duplas conjugadas, que participam no controle da pressão arterial, na estimulação da contração do músculo liso e na resposta inflamatória. *** UFBA Vagas Residuais 2006 Bioquímica 16

17 INSTRUÇÕES: PROVA DE REDAÇÃO Escreva sua Redação com caneta de tinta AZUL ou PRETA, de forma clara e legível. Caso utilize letra de imprensa, destaque as iniciais maiúsculas. O rascunho deve ser feito no local apropriado do Caderno de Questões. Na Folha de Resposta, utilize apenas o espaço a ela destinado. Será atribuída a pontuação ZERO à Redação que se afastar do tema proposto; for apresentada em forma de verso; for assinada fora do local apropriado; apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; for escrita a lápis, em parte ou na sua totalidade; apresentar texto incompreensível ou letra ilegível. Leia com atenção os textos a seguir, que servirão de base para a sua Redação, e, ao desenvolver o tema proposto, expresse o seu ponto de vista e o defenda por meio de argumentos fundamentados e convincentes, fazendo uso da modalidade padrão da língua portuguesa. Texto I: A situação da leitura no Brasil é muito precária, e nem é preciso dizer aqui as conseqüências dessa nossa debilidade. Todo o conhecimento acadêmico da humanidade está nos livros. É preciso ler, e saber ler. Nesses países chamados de Primeiro Mundo, a média de leitura é de dez livros por ano, a cada habitante. Na França, cada pessoa lê, em média, 25 livros por ano. No Brasil, pouco mais de um livro por ano, por brasileiro. O nosso paradoxo: dizem que as pessoas não lêem porque os livros são caros, mas os livros são caros porque as pessoas não lêem, as tiragens são pequenas e o custo é mais alto, por exemplar. Essa é uma explicação simplista. A questão é cultural, profunda, vem desde nosso passado colonial. MIRANDA, Ana. Sobre o hábito da leitura. Caros Amigos, São Paulo: Casa Amarela, ano X, n. 109, abr p. 8. Edição de aniversário. Texto II: Como tudo o que faz o ser humano, o ato de ler implica também uma reflexão sobre a prática, os seus fins e os seus métodos. Sabemos que a leitura é de fundamental importância para o estudo, para a construção e reconstrução do conhecimento dos objetos da realidade.[...] Refletir sobre o ato de leitura é mais que decodificar palavras. Ler é, portanto, um processo contínuo que se confunde com o próprio fato de se estar no mundo, entendido como biológico e social. Ler não é decifrar palavras, mas consiste num exercício de compreensão que, talvez pela sua complexidade, se torna um fator atrativo envolto num mundo cheio de mistérios, até porque o ato de ler é, antes de tudo, compreender o mundo. SANTOS, Irismar Oliveira. O ato de ler. Revista da Educação CEAP a 11, n. 2, (1993 ) Salvador: Centro de Estudos e Assessoria Pedagógica, a 11, n. 41. jun. ago p UFBA Vagas Residuais 2006 Redação 17

18 Texto III: Texto IV: [...] Em princípio, imagina-se que poetas, assim como leitores de poesia, sejam indivíduos singulares, atacados por uma espécie de mania, dizem que hoje rara e inatual: a mania de ler literatura, mania de cultivar as letras. Cultivar as letras é querer saber das coisas, é cultivar o intelecto, a força de entendimento. A quem deseja enveredar por esse caminho, recomenda-se: leia os bons romances, descubra os filósofos sérios, aprenda a amar poesia. Na cama, na rede. Na poltrona, na mesa de trabalho. Sempre foi assim. É como nasce a tribo dos letrados. MORICONI, Ítalo. Como e por que ler a poesia brasileira do século XX. Rio de Janeiro: Objetiva, p. 7. GOUVEIA, Luís Augusto. Fala Menino! Presente! Revista de educação CEAP a 13, n.1 (1993 ) Salvador: Centro de Estudos e Assessoria Pedagógica, a 13, n. 48, mar. maio p.71. Texto V: Escrevo. E pronto. Escrevo porque preciso, preciso porque estou tonto. Ninguém tem nada com isso. Escrevo porque amanhece, e as estrelas lá no céu lembram letras no papel, quando o poema me anoitece. A aranha tece teias. O peixe beija e morde o que vê. Eu escrevo apenas. Tem que ter por quê? LEMINSKI, Paulo. Razão de ser. In: Melhores poemas: Paulo Leminski. Seleção Fred Góes; Álvaro Marins. 4. ed. São Paulo: Global, p.7. (Os melhores poemas, v. 3). Com base na leitura dos textos apresentados e na sua experiência de vida, escreva um texto dissertativo enfocando a relação do homem com a leitura e com o ato de escrever. UFBA Vagas Residuais 2006 Redação 18

19 RASCUNHO UFBA Vagas Residuais 2006 Redação 19

20 REFERÊNCIAS CAMPBELL, Mary. Bioquímica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, LAU, Nelson C.; BARTEL, Davis P. Censores do Genoma. Scientific American: Brasil, São Paulo, ano 2, n. 16, set LOZANO, Andres M.; KALIA, Suneil K. Novos movimentos em Parkinson. Scientific American: Brasil, São Paulo, ano 4, n. 40, set MEER, Gerrit van. The different times of lipid rafts. Science, [Utrecht], v. 296, 3 maio Tradução nossa. ROCHA, Kátia Maria da. Afinal, por que tanto controle? Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v. 30, n. 178, dez VOET, Donald; VOET, Judith G.; PTATT, Charlotte. Fundamentos de bioquímica. Porto Alegre: Artmed, Fontes das ilustrações BRANDT, Roland; HANSER, Hartwig. O enigma de Alzheimer. Viver: mente e cérebro. São Paulo: Duetto Editorial, ed. n. 5. Edição especial, p. 30. (Questões de 022 a 025). LAU, Nelson C.; BARTEL, Davis P. Censores do Genoma. Scientific American: Brasil, São Paulo, ano 2, n. 16, set p. 54 e 55. (Questões de 029 a 035) LOZANO, Andres M.; KALIA, Suneil K. Novos movimentos em Parkinson. Scientific American: Brasil, São Paulo, ano 4, n. 40, set p. 62. (Questões de 016 a 021). NELSON, David L.; COX, Michael M. Leningher: principles of biochemistry. 2. ed. New York: Worth Publishers, p. 392 (Questões de 064 a 070) SINCLAIR, David A.; GUARENTE, Lenny. Desvendando os segredos dos genes da longevidade. Scientific American: Brasil, São Paulo, ano 4, abr p. 43. (Questões de 006 a 015) UFBA Vagas Residuais

O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA?

O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA? O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS? O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA? SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS: CARBONO, HIDROGÊNIO, OXIGÊNIO E NITROGÊNIO FORMAM CADEIAS LONGAS E COMPLEXAS

Leia mais

Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia celular e molecular Cursos: Ciências Biológicas, Enfermagem, Nutrição e TO.

Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia celular e molecular Cursos: Ciências Biológicas, Enfermagem, Nutrição e TO. Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia celular e molecular Cursos: Ciências Biológicas, Enfermagem, Nutrição e TO. Bases Macromoleculares das Células Composição química das células

Leia mais

As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica

As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica Células e Membranas As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica Organelas são compartimentos celulares limitados por membranas A membrana plasmática é por si só uma organela.

Leia mais

Questões complementares

Questões complementares Questões complementares 1. Definir célula e os tipos celulares existentes. Caracterizar as diferenças existentes entre os tipos celulares. 2. Existe diferença na quantidade de organelas membranares entre

Leia mais

BIOQUÍMICA E BIOLOGIA MOLECULAR 1º S_2010_2011_1º Teste 25/10/2010

BIOQUÍMICA E BIOLOGIA MOLECULAR 1º S_2010_2011_1º Teste 25/10/2010 BIOQUÍMICA E BIOLOGIA MOLECULAR 1º S_2010_2011_1º Teste 25/10/2010 (Duração: 1,5 h) Nome do Aluno: Nº: Curso: Cada uma das questões de escolha múltipla (1 à 40) tem a cotação de 0,5 valores. Será descontado

Leia mais

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos Moléculas orgânicas - Carboidratos São formados por C, H, O. São Conhecidos como: Hidratos de Carbono Glucídios Glicídios Açúcares Sacarídeos Funções: Energética (glicose); Glicogênio : reserva energética

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA Aluno: Módulo I Professor: Leandro Parussolo Unidade Curricular: Biologia Celular ATIVIDADE

Leia mais

Bioenergética. Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti

Bioenergética. Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Bioenergética Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Natal/RN Fevereiro de 2011 Substratos para o exercício O corpo utiliza nutrientes carboidratos, gorduras e proteínas consumidos diariamente para

Leia mais

A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva

A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva Principais elementos químicos dos seres vivos Quando se analisa a matéria-viva que constitui os seres vivos, encontram-se principalmente os seguintes

Leia mais

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe!

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Aula: 2 Temática: Ácidos Nucléicos Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Introdução: Os ácidos nucléicos são as moléculas com a função de armazenamento e expressão da informação

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula. Introdução ao Estudo da Bioquímica

Profª Eleonora Slide de aula. Introdução ao Estudo da Bioquímica Introdução ao Estudo da Bioquímica Introdução aracterísticas Químicas da Matéria Viva A maioria dos organismos é constituída de apenas 16 elementos químicos Ligações não covalentes são importantes na estrutura

Leia mais

ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS

ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS Aminoácidos ligam-se por ligações peptídicas = reação de condensação entre: OH do grupo carboxila de um aminoácido H do grupo amina do outro aminoácido ( liberação de uma molécula

Leia mais

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas.

ALUNO(a): Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas citoplasmáticas. GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 3º ano ALUNO(a): Lista de Exercícios NOTA: No Anhanguera você é + Enem Questão 01) Observe o esquema a seguir, no qual I e II representam diferentes estruturas

Leia mais

Cap. 4: Componentes orgânicos celulares As moléculas multifuncionais. Equipe de Biologia

Cap. 4: Componentes orgânicos celulares As moléculas multifuncionais. Equipe de Biologia ap. 4: omponentes orgânicos celulares As moléculas multifuncionais Equipe de Biologia De que são formados os seres vivos? Substâncias orgânicas arboidratos Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos nucleicos

Leia mais

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA".

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou impressão digital de DNA. Ácidos Nuclêicos 1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA". a) Segundo o resultado acima, qual dos homens,

Leia mais

Células procarióticas

Células procarióticas Pró Madá 1º ano Células procarióticas Citosol - composto por 80% de água e milhares de tipos de proteínas, glicídios, lipídios, aminoácidos, bases nitrogenadas, vitaminas, íons. Moléculas de DNA e ribossomos

Leia mais

A descoberta da célula

A descoberta da célula A descoberta da célula O que são células? As células são a unidade fundamental da vida CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ BIOLOGIA PROVA DE TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ BIOLOGIA PROVA DE TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ BIOLOGIA PROVA DE TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR 02/12/2012 Candidato: GABARITO Curso Pretendido: OBSERVAÇÕES: 01 Prova SEM consulta

Leia mais

08/10/2012. Citologia. Equipe de Biologia. De que são formados os seres vivos? Substâncias inorgânicas. Água Sais minerais. Substâncias orgânicas

08/10/2012. Citologia. Equipe de Biologia. De que são formados os seres vivos? Substâncias inorgânicas. Água Sais minerais. Substâncias orgânicas Citologia Equipe de Biologia De que são formados os seres vivos? Substâncias inorgânicas Água Sais minerais Substâncias orgânicas Carboidratos Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos nucleicos .

Leia mais

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada ÁCIDOS NUCLÉICOS Ácidos nucléicos São polímeros compostos por nucleotídeos Açúcar - pentose Nucleotídeo Grupo fosfato Base nitrogenada Composição dos Ácidos nucléicos pentoses: numeração da pentose: pentose

Leia mais

Painéis Do Organismo ao Genoma

Painéis Do Organismo ao Genoma Painéis Do Organismo ao Genoma A série de 5 painéis do organismo ao genoma tem por objetivo mostrar que os organismos vivos são formados por células que funcionam de acordo com instruções contidas no DNA,

Leia mais

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA Laranjeiras do Sul: Av. 7 de Setembro, 1930. Fone: (42) 3635 5413 Quedas do Iguaçu: Pça. Pedro Alzide Giraldi, 925. Fone: (46) 3532 3265 www.genevestibulares.com.br / contato@genevestibulares.com.br PROFESSOR

Leia mais

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Teste de avaliação Nome ----------------------------------------------------------------------- Numero -------------------------------

Leia mais

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos

Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA Biologia Celular: Transformação e armazenamento de energia: Mitocôndrias e Cloroplastos Prof. MSc Ana Paula

Leia mais

TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA

TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA Número de genes para RNA RNA ribossômico - rrna Os rrnas correspondem a 85 % do RNA total da célula, e são encontrados nos ribossomos (local onde ocorre a síntese proteíca).

Leia mais

EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009)

EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009) INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA EXAME DE BIOLOGIA Prova de Acesso - Maiores 23 Anos (21 de Abril de 2009) Nome do Candidato Classificação Leia as seguintes informações com atenção. 1. O exame é constituído

Leia mais

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS

CITOPLASMA. Características gerais 21/03/2015. Algumas considerações importantes: 1. O CITOPLASMA DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS CITOPLASMA Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: Biologia e Histologia São dotadas de membrana plasmática; Contêm citoplasma

Leia mais

Professor Fernando Stuchi M ETABOLISMO DE C ONSTRUÇÃO

Professor Fernando Stuchi M ETABOLISMO DE C ONSTRUÇÃO M ETABOLISMO DE C ONSTRUÇÃO P ROTEÍNAS P ROPRIEDADE BÁSICA São grandes moléculas (macromoléculas) constituídas por aminoácidos, através de ligações peptídicas. É o composto orgânico mais abundante no corpo

Leia mais

www.aliancaprevestibular.com

www.aliancaprevestibular.com Professor Juliana Villa-Verde Disciplina Bio I Lista nº Assuntos Texto I Intodução à Citologia CITOLOGIA É o ramo da biologia que estuda a célula, unidade básica dos seres vivos. Hans e Zacarias Jensen

Leia mais

Importante reserva energética; são as gorduras.

Importante reserva energética; são as gorduras. Importante reserva energética; são as gorduras. 1g de lipídio libera 9kcal contra 4kcal por 1g de carboidrato. Podem ser armazenados de forma mais concentrada que os carboidratos. O excesso do consumo

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com O NÚCLEO E A SÍNTESE PROTEÍCA O núcleo celular, descoberto em 1833 pelo pesquisador escocês Robert Brown, é uma estrutura

Leia mais

QUESTÕES ENVOLVENDO ASPECTOS GERAIS DA CITOLOGIA COM ÊNFASE NA IMPORTÂNCIA DAS MEMBRANAS BIOLÓGICAS PARA O MUNDO VIVO. Prof.

QUESTÕES ENVOLVENDO ASPECTOS GERAIS DA CITOLOGIA COM ÊNFASE NA IMPORTÂNCIA DAS MEMBRANAS BIOLÓGICAS PARA O MUNDO VIVO. Prof. Questão 01 QUESTÕES ENVOLVENDO ASPECTOS GERAIS DA CITOLOGIA COM ÊNFASE NA IMPORTÂNCIA DAS MEMBRANAS BIOLÓGICAS PARA O MUNDO VIVO Prof. Cláudio Góes O mundo vivo é construído de tal forma que podemos estabelecer

Leia mais

O processo da Expressão Gênica

O processo da Expressão Gênica Coordenadoria de Educação e Difusão de Ciências Rua 9 de Julho, 1205 - São Carlos - São Paulo e-mail: cbme@if.sc.usp.br- Telefone: (16) 3373-9159 http://cbme.ifsc.usp.br http://cbme.usp.br O processo da

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA

Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA Universidade Federal de Ouro Preto SÍNTESE PROTEICA SÍNTESE DE MACROMOLÉCULAS Macromoléculas: Proteínas - aa Carboidratos - monossacarídeos Lipídeos ácidos graxos Macromoléculas celulares: em constante

Leia mais

ÁCIDOS NUCLÉICOS. Prof. Sharline F. M. Santos UFPB CT DEQ

ÁCIDOS NUCLÉICOS. Prof. Sharline F. M. Santos UFPB CT DEQ ÁCIDOS NUCLÉICOS Prof. Sharline F. M. Santos UFPB CT DEQ ÁCIDOS NUCLÉICOS Na natureza há dois tipos de ácidos nucleicos: DNA ou ácido desoxiribonucleico e RNA ou ácido ribonucleico. Ácidos Nucléicos Os

Leia mais

ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA

ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA ÁCIDOS NUCLÉICOS: Moléculas orgânicas complexas, formadas polimerização de nucleotídeos (DNA e RNA) pela Contêm a informação que determina a seqüência de aminoácidos

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia PRIMEIRA QUESTÃO Item A Valor: 10 pontos. Possíveis respostas: 3 em 16 (10 pontos). 3/16 (10 pontos). 18,75% (10 pontos). Item B Valor: 10 pontos. Proporção genotípica do cruzamento RRee X RrEe (Valor:

Leia mais

16/04/2015 ÁCIDOS NUCLEICOS DNA E RNA DNA E RNA DNA E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA

16/04/2015 ÁCIDOS NUCLEICOS DNA E RNA DNA E RNA DNA E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA ÁCIDOS NUCLEICOS E RNA E RNA Plano de Aula -Componentes básicos de e RNA -Características estruturais e funcionais -Tipos de RNA Profª Dra. Juliana Schmidt Medicina 2014 E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA

Leia mais

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva Estrutura e função dos ácidos nucléicos Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva > Polímeros de nucleotídeos Funções: DNA (ácido desoxirribonucléico) : > Armazenar as informações necessárias para a construção

Leia mais

METABOLISMO. Nesta 3 a parte da disciplina nosso principal objetivo é compreender os mecanismos pelos quais as células regulam o seu metabolismo

METABOLISMO. Nesta 3 a parte da disciplina nosso principal objetivo é compreender os mecanismos pelos quais as células regulam o seu metabolismo METABOLISMO Nesta 3 a parte da disciplina nosso principal objetivo é compreender os mecanismos pelos quais as células regulam o seu metabolismo Mas o que é metabolismo? Metabolismo é o nome que damos ao

Leia mais

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas GENERALIDADES Todo ser vivo consiste de células, nas quais está situado o material hereditário. O número de células de um organismo pode variar de uma a muitos milhões. Estas células podem apresentar-se

Leia mais

BIOLOGIA - AULA 04: NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR; MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES.

BIOLOGIA - AULA 04: NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR; MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES. BIOLOGIA - AULA 04: NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR; MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES. I. NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR 1. A composição química da célula Certas substâncias são essenciais para a manutenção da vida

Leia mais

Professor Carlos - Proteinas

Professor Carlos - Proteinas 14085. (Fuvest 2001) Os três compostos abaixo têm uso farmacológico Considere as afirmações: I Nas moléculas dos três compostos, há ligações peptídicas. II A porcentagem em massa de oxigênio na dropropizina

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 17 MITOCÔNDRIAS E RESPIRAÇÃO CELULAR Retículo endoplasmático Invólucro nuclear Núcleo Mitocôndria Procarionte fotossintético Cloroplasto Procarionte ancestral Eucariote ancestral

Leia mais

7.012 Conjunto de Problemas 5

7.012 Conjunto de Problemas 5 Nome Seção 7.012 Conjunto de Problemas 5 Pergunta 1 Enquanto estudava um problema de infertilidade, você tentou isolar um gene hipotético de coelho que seria responsável pela prolífica reprodução desses

Leia mais

Escola Secundária Dr. Manuel Gomes de Almeida

Escola Secundária Dr. Manuel Gomes de Almeida Escola Secundária Dr. Manuel Gomes de Almeida Ficha de trabalho de Biologia - 12º Ano Fermentação e actividade enzimática Nome: N º: Turma: Data: 1. A figura 1 representa um tipo de fermentação. Figura

Leia mais

Ciclo do Ácido Cítrico

Ciclo do Ácido Cítrico Ciclo do Ácido Cítrico Estágio final do metabolismo dos carboidratos, lipídeos e aminoácidos Ciclo Oxidativo - requer O2 Também conhecido como ciclo de Krebs Homenagem a Hans Krebs quem primeiro o descreveu

Leia mais

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS Citoplasma região entre a membrana plasmática e o núcleo (estão presentes o citosol e as organelas). Citosol material gelatinoso formado por íons e moléculas orgânicas e inorgânicas

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com ÁCIDOS NUCLEICOS ÁCIDOS NUCLÉICOS: são substâncias formadoras de genes, constituídas por um grande

Leia mais

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufc) Na(s) questão(ões) a seguir escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufc) Na(s) questão(ões) a seguir escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos. Respiração e Fermentação 1. (Fuvest) O fungo 'Saccharomyces cerevisiae' (fermento de padaria) é um anaeróbico facultativo. Quando cresce na ausência de oxigênio, consome muito mais glicose do que quando

Leia mais

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Bioinformática Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 24 de agosto de 2015 Paulo H. R. Gabriel

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS PROCESSO SELETIVO 2008/2 - CPS PROVA DISCURSIVA DE BIOLOGIA INSTRUÇÕES: CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1. Só abra a prova quando autorizado. 2. Veja se este caderno contém 10 (dez) questões discursivas.

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Ácidos Nucleicos 01- Os

Leia mais

d) 23, 46, 26. 23 d) DNA nucleotídeos desoxirribose uracila desoxirribose timina e) DNA ácidos desoxirribonucléicos

d) 23, 46, 26. 23 d) DNA nucleotídeos desoxirribose uracila desoxirribose timina e) DNA ácidos desoxirribonucléicos 01 - (IBMEC RJ) O núcleo celular foi descoberto pelo pesquisador escocês Robert Brown, que o reconheceu como componente fundamental das células. O nome escolhido para essa organela expressa bem essa ideia:

Leia mais

Cláudio Góes. Interfase e Controle da Divisão Celular

Cláudio Góes. Interfase e Controle da Divisão Celular A mitose é um mecanismo de divisão nuclear que funciona na maioria dos tipos de células. Ela separa o material genético nos dois novos núcleos e assegura que ambos venham a possuir exatamente a mesma informação

Leia mais

Equipe de Biologia. Biologia

Equipe de Biologia. Biologia Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 5B Ensino Médio Equipe de Biologia Data: Biologia Ácidos nucléicos Os ácidos nucléicos são moléculas gigantes (macromoléculas), formadas por unidades monoméricas menores

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo Sgrillo.ita@ftc.br A conversão do fluxo de elétrons em trabalho biológico requer transdutores moleculares (circuito microscópico), análogos aos motores elétricos que

Leia mais

METABOLISMO ENERGÉTICO: RESPIRAÇÃO CELULAR E FERMENTAÇÃO

METABOLISMO ENERGÉTICO: RESPIRAÇÃO CELULAR E FERMENTAÇÃO METABOLISMO ENERGÉTICO: RESPIRAÇÃO CELULAR E FERMENTAÇÃO Mitocôndria - Organela em forma de grão ou bastonete. É formada por duas membranas: a mais interna forma uma série de dobras ou septos chamados

Leia mais

> ESTUDO DO RNA. (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes.

> ESTUDO DO RNA. (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes. Biologia > Citologia > Sintese Protéica > Alunos Prof. Zell (biologia) (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes. > ESTUDO

Leia mais

Professor Antônio Ruas

Professor Antônio Ruas Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: BIOLOGIA APLICADA Aula 3 Professor Antônio Ruas 1. Assuntos: Introdução à história geológica

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA: BIOQUÍMICA

PROGRAMA DE DISCIPLINA: BIOQUÍMICA PROGRAMA DE DISCIPLINA: BIOQUÍMICA Departamento de Ciências Fisiológicas Carga horária total: 188h Ano letivo: 2012 - Série: 1º ano - Curso de Medicina Coordenador: Professor Doutor Wagner Ricardo Montor

Leia mais

O fluxo da informação é unidirecional

O fluxo da informação é unidirecional Curso - Psicologia Disciplina: Genética Humana e Evolução Resumo Aula 3- Transcrição e Tradução Dogma central TRANSCRIÇÃO DO DNA O fluxo da informação é unidirecional Processo pelo qual uma molécula de

Leia mais

BIOFÍSICA MEMBRANAS BIOLÓGICAS

BIOFÍSICA MEMBRANAS BIOLÓGICAS BIOFÍSICA MEMBRANAS BIOLÓGICAS CÉLULA Unidade fundamental dos seres vivos Menor estrutura biológica capaz de ter vida autônoma Átomos Moléculas Estruturas supramoleculares Células tecidos órgãos Sistemas

Leia mais

COLÉGIO MÓDULO DISCIPLINA BIOLOGIA UFBA I UNIDADE PROFESSOR SÉRGIO MAGALHÃES

COLÉGIO MÓDULO DISCIPLINA BIOLOGIA UFBA I UNIDADE PROFESSOR SÉRGIO MAGALHÃES COLÉGIO MÓDULO DISCIPLINA BIOLOGIA UFBA I UNIDADE PROFESSOR SÉRGIO MAGALHÃES 01 V(01) Isótopos radioativos são importantes para elucidação de compostos químicos que são imprescindíveis aos seres vivos.

Leia mais

Princípios moleculares dos processos fisiológicos

Princípios moleculares dos processos fisiológicos 2012-04-30 UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO FACULDADE DE CIÊNCIAS DEI-BIOLOGIA ---------------------------------------------- Aula 5: Princípios moleculares dos processos fisiológicos (Fisiologia Vegetal, Ano

Leia mais

Mitocôndrias e Cloroplastos

Mitocôndrias e Cloroplastos Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Morfologia Biologia Celular Mitocôndrias e Cloroplastos Características gerais de mitocôndrias e cloroplastos Mitocôndrias

Leia mais

M.O. coloração verde JANUS oxidação do corante citocromos; M.E.T. ultra estrutura; Células eucariontes; Tamanho 0,2 a 1 µm de diâmetro;

M.O. coloração verde JANUS oxidação do corante citocromos; M.E.T. ultra estrutura; Células eucariontes; Tamanho 0,2 a 1 µm de diâmetro; Apoptose Produção de energia Mitocôndria Introdução As mitocôndrias (mitos, filamento e condria, partícula) são organelas citoplasmáticas de forma arredondada ou alongada, existentes em praticamente todos

Leia mais

Metabolismo de Lipídeos. Profa. Alana Cecília

Metabolismo de Lipídeos. Profa. Alana Cecília Metabolismo de Lipídeos Profa. Alana Cecília Lipídeos Catabolismo A oxidação dos ácidos graxos é a principal fonte de energia no catabolismo de lipídeos; os lipídeos esteróis (esteróides que possuem um

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dr. José Luis da C. Silva

BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dr. José Luis da C. Silva BIOLOGIA MOLECULAR Prof. Dr. José Luis da C. Silva BIOLOGIA MOLECULAR A Biologia Molecular é o estudo da Biologia em nível molecular, com especial foco no estudo da estrutura e função do material genético

Leia mais

ENZIMAS. Células podem sintetizar enzimas conforme a sua necessidade.

ENZIMAS. Células podem sintetizar enzimas conforme a sua necessidade. ENZIMAS As enzimas são proteínas, catalisadores (aumenta a velocidade de uma determinada reação química) biológicos (proteínas) de alta especificidade. Praticamente todas as reações que caracterizam o

Leia mais

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO METABOLISMO É o conjunto das reações químicas que ocorrem num organismo vivo com o fim de promover a satisfação de necessidades estruturais e energéticas. ...metabolismo Do ponto de vista físico-químico,

Leia mais

Rachel Siqueira de Queiroz Simões, Ph.D rachelsqsimoes@gmail.com rachel.simoes@ioc.fiocruz.br

Rachel Siqueira de Queiroz Simões, Ph.D rachelsqsimoes@gmail.com rachel.simoes@ioc.fiocruz.br Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Casa da Medicina Unidade Gávea Coordenação Central de Extensão EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR Rachel Siqueira de Queiroz

Leia mais

COMPOSIÇÃO QUÍMICA CELULAR COMPOSTOS INORGÂNICOS: ÁGUA- SAIS MINERAIS COMPOSTOS ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS

COMPOSIÇÃO QUÍMICA CELULAR COMPOSTOS INORGÂNICOS: ÁGUA- SAIS MINERAIS COMPOSTOS ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS COMPOSIÇÃO QUÍMICA CELULAR COMPOSTOS INORGÂNICOS: ÁGUA- SAIS MINERAIS COMPOSTOS ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS COMPOSTOS INORGÂNICOS Não apresentam Carbono em sua estrutura DOIS TIPOS: Água e Sais Minerais ÁGUA:

Leia mais

Centríolos. Ribossomos

Centríolos. Ribossomos Ribossomos Os ribossomos são encontrados em todas as células (tanto eucariontes como procariontes) e não possuem membrana lipoprotéica (assim como os centríolos). São estruturas citoplasmáticas responsáveis

Leia mais

27/08/2014. Carboidratos. Monossacarídeos. Introdução. Classificação (quanto ao número de monômeros) Carboidratos

27/08/2014. Carboidratos. Monossacarídeos. Introdução. Classificação (quanto ao número de monômeros) Carboidratos Introdução CARBOIDRATOS Outras denominações: - Hidratos de carbono - Glicídios, glícides ou glucídios - Açúcares. Ocorrência e funções gerais: São amplamente distribuídos nas plantas e nos animais, onde

Leia mais

Enzimas. Reações baratas e seguras; São altamente eficientes, acelerando a velocidade das reações (10 8 a 10 11 + rápida);

Enzimas. Reações baratas e seguras; São altamente eficientes, acelerando a velocidade das reações (10 8 a 10 11 + rápida); Enzimas Enzimas Enzimas - são proteínas de alta massa molecular (MM > 15000 Da) produzidas por células vivas e que têm a capacidade de aumentar a velocidade das reações biológicas por ativação específica

Leia mais

Enzimas. Profª Eleonora Slide de aula

Enzimas. Profª Eleonora Slide de aula Enzimas Profª Eleonora Slide de aula Enzimas São proteínas capazes de promover catálise de reações biológicas. Possuem alta especificidade e grande poder catalítico. Especificidade: o substrato sofre ação

Leia mais

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS A história da Citologia Hans e Zaccharias Janssen- No ano de 1590 inventaram um pequeno aparelho de duas lentes que chamaram de microscópio. Robert Hooke (1635-1703)- Em

Leia mais

I. Fracionando a vida: Os bioquímicos fracionam um organismo e analisam os componentes individuais.

I. Fracionando a vida: Os bioquímicos fracionam um organismo e analisam os componentes individuais. Bioquímica I: Macromoléculas I. Fracionando a vida: Os bioquímicos fracionam um organismo e analisam os componentes individuais. 1) Qual é a composição atômica das células vivas/organismos? H: 60% O: 25%

Leia mais

Núcleo Celular. Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause

Núcleo Celular. Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause Núcleo Celular Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause Núcleo Celular Eucarioto: núcleo delimitado por membrana nuclear (carioteca) Portador dos fatores hereditários e controlador

Leia mais

O citoplasma das células

O citoplasma das células UNIDADE 2 ORIGEM DA VIDA E BIOLOGIA CELULAR CAPÍTULO 8 Aula 1/3 Eucariontes x Procariontes Estruturas citoplasmáticas: Citoesqueleto Centríolos, cílios e flagelos 1. CÉLULAS PROCARIÓTICAS E EUCARIÓTICAS

Leia mais

Trabalho Online. 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / /

Trabalho Online. 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / / Trabalho Online NOME: Nº.: DISCIPLINA: BIOLOGIA I PROFESSOR(A): LEANDRO 3ª SÉRIE TURMA: 3101 2º Bimestre Nota: DATA: / / 1. A seguir estão representados três modelos de biomembranas: a) A que constituintes

Leia mais

METABOLISMO DE LIPÍDEOS

METABOLISMO DE LIPÍDEOS METABOLISMO DE LIPÍDEOS 1. Β-oxidação de ácidos graxos - Síntese de acetil-coa - ciclo de Krebs - Cadeia transportadora de elétrons e fosforilação oxidativa 2. Síntese de corpos cetônicos 3. Síntese de

Leia mais

OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA

OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA OLIMPÍADAS DE BIOTECNOLOGIA Duração da prova: 2 horas Teste Modelo Nas folhas de respostas preencha o cabeçalho com os seus dados e os da escola que representa. O teste tem a duração de 2 horas no total,

Leia mais

Os lipídios são substâncias com estrutura variada sendo muito abundantes em animais e vegetais;

Os lipídios são substâncias com estrutura variada sendo muito abundantes em animais e vegetais; Lipídios Os lipídios são substâncias com estrutura variada sendo muito abundantes em animais e vegetais; Eles compartilham a característica de apresentarem baixa solubilidade em água sendo solúveis em

Leia mais

Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data:

Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: Ficha de Exercícios A Célula (VERSÃO CORRIGIDA) Ano lectivo: 10º ano Turma: Data: 1- A célula é uma importante estrutura do mundo vivo. Todos os seres vivos começam por existir sob a forma de célula. Alguns

Leia mais

Epigenética e Memória Celular

Epigenética e Memória Celular Epigenética e Memória Celular Por Marcelo Fantappié Fonte www.revistacarbono.com A epigenética é definida como modificações do genoma que são herdadas pelas próximas gerações, mas que não alteram a sequência

Leia mais

UNIDADE 7 SINALIZAÇÃO CELULAR

UNIDADE 7 SINALIZAÇÃO CELULAR UNIDADE 7 SINALIZAÇÃO CELULAR 1. VISÃO GERAL A sinalização celular é um mecanismo de comunicação entre as células que se encontra presente nas mais diversas formas de vida, desde organismos unicelulares,

Leia mais

MÓDULO III AULA 2: CONTROLE DA EXPRESSÃO GÊNICA EM EUCARIOTOS

MÓDULO III AULA 2: CONTROLE DA EXPRESSÃO GÊNICA EM EUCARIOTOS BIOLOGIA MOLECULAR BÁSICA MÓDULO III Olá! Chegamos ao último módulo do curso! Antes do início das aulas, gostaria de ressaltar que este módulo está repleto de dicas de animações. Dê uma olhada nas animações

Leia mais

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Prof. Emerson Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: São dotadas de membrana plasmática; Contêm

Leia mais

Composição química Lista de exercícios. Natália A. Paludetto

Composição química Lista de exercícios. Natália A. Paludetto Composição química Lista de exercícios Natália A. Paludetto 1) (PUC-RS 2006) As substâncias indicadas no gráfico acima constituem os componentes não-minerais dos tecidos vivos. A maioria dos tecidos vivos

Leia mais

Lipídios. Dra. Aline Marcellini

Lipídios. Dra. Aline Marcellini Lipídios Dra. Aline Marcellini LIPÍDEOS Nutrição = 9 Kcal/g Grande diversidade de moléculas. Palatabilidade e retenção de voláteis. Definição: compostos insolúveis em água e solúveis em solventes orgânicos.

Leia mais

O processo da Expressão Gênica

O processo da Expressão Gênica INBEQMeDI Instituto Nacional de Biotecnologia Estrutural e Química Medicinal em Doenças Infecciosas Coordenadoria de Educação e Difusão de Ciências Telefone: (16) 3373-9159 Rua 9 de julho, 1205 - Centro

Leia mais

O processo fisiológico que está representado no gráfico é

O processo fisiológico que está representado no gráfico é Questão 01) Analise o gráfico a seguir. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2014. O processo fisiológico que está representado no gráfico é a) o efeito do aumento

Leia mais

32. No que se refere aos componentes do citoesqueleto, uma complexa rede de proteínas que compõe o esqueleto celular, assinale a alternativa correta.

32. No que se refere aos componentes do citoesqueleto, uma complexa rede de proteínas que compõe o esqueleto celular, assinale a alternativa correta. BIOLOGIA CORREÇÃO PROVA PAPILO GOIÁS PROF. WAGNER BERTOLINI Prova tipo C. 31. Acerca das características que diferem células eucarióticas de células procarióticas, é correto afirmar que: (A) a compartimentalização

Leia mais

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino Função orgânica nossa de cada dia Profa. Kátia Aquino Vamos analisar! Funções Carboidratros (ou Glicídios) Energética: eles são os maiores fornecedores de energia para os seres vivos, principalmente a

Leia mais

Bioquímica. Metabolismo de ácidos graxos

Bioquímica. Metabolismo de ácidos graxos Bioquímica Metabolismo de ácidos graxos - Os lipídios advindos da ingestão ou da produção endógena são distribuídos pelas lipoproteínas plasmáticas para utilização e/ou armazenamento. - Em sua oxidação

Leia mais

Regulação do metabolismo do glicogênio

Regulação do metabolismo do glicogênio Regulação do metabolismo do glicogênio A U L A 27 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Aprender sobre as vias de regulação do metabolismo de glicogênio. Reforçar os conceitos adquiridos

Leia mais

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA Os biólogos supunham que apenas as proteínas regulassem os genes dos seres humanos e dos

Leia mais

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano.

Tipo de itens. O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. Tipo de itens O sangue é o principal fluído que circula no organismo humano. 1. Quais são as suas principais funções? Transporte de nutrientes, defesa, regulação térmica e controlo 2. Quais os seus constituintes?

Leia mais