UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO P ROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO REGULAMENTO Aprovado pelo Colegiado do curso em 08/03/2012 Homologado pelo Conselho de Pós-Graduação Stricto Sensu/PRPG/UFLA em 18/04/2012 Lavras, MG 2012

2 PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO REGULAMENTO O curso de Mestrado Profissional em Educação (MPE) se organiza de acordo com o Regimento Geral da Universidade Federal de Lavras, o Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto sensu, e as normas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Ministério da Educação. CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º - O Programa de Mestrado Profissional em Educação (MPE) é definido como modalidade de formação pós-graduada Stricto sensu, constituído por ciclo de estudos e trabalhos, por atividades de pesquisa e de aplicação profissional. Parágrafo Único - O MPE contempla perspectiva pedagógica distinta do mestrado acadêmico, evidenciada por estrutura curricular que preconiza o aprofundamento da formação-técnico profissional conquistada na graduação e pela produção de um trabalho de conclusão em que o estudante demonstre capacidade de articular conhecimento básico, domínio do objeto de estudo e sua aplicabilidade profissional relativa à área de concentração. Art. 2º - O MPE tem por objetivo geral a qualificação de professores para a atuação profissional avançada, transformadora de procedimentos e processos inerentes à atuação docente, realizada por meio da reflexão sobre a prática pedagógica, da incorporação de método científico e da utilização de recursos tecnológicos aplicáveis ao ensinoaprendizagem. Art. 3º - São objetivos específicos do MPE: I. possibilitar continuidade formativa de docentes para atuação na educação básica; II. propiciar experiências que contribuam para a inovação das práticas pedagógicas pela investigação científica e pela incorporação de conhecimentos especializados na linha de pesquisa do MPE; III. produzir, por meio da pesquisa, novos conhecimentos em Educação; IV. conceber e desenvolver processos e produtos de inovação pedagógica. CAPÍTULO II - DO FUNCIONAMENTO Seção I DA GESTÃO ACADÊMICA E DO CORPO DOCENTE Art. 4º - Aspectos relativos à coordenação e ao corpo docente estão regulamentados conforme disposto nos capítulos III e V do Regulamento Geral dos Programas de Pós- Graduação Stricto sensu da UFLA. 1º - Para efeito de credenciamento e descredenciamento de docentes, serão adotadas as seguintes categorias, em conformidade com aquelas definidas pela CAPES e pelo Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto sensu da UFLA: I. Professores permanentes: professores credenciados para atuar no MPE, que atuam de forma direta, intensa e contínua, formando o núcleo estável de docentes,

3 desenvolvendo as principais atividades de ensino, orientação de trabalho acadêmico de conclusão do mestrado, além de pesquisas correlatas e as funções administrativas necessárias. II. Professores visitantes: professores vinculados à outra instituição no Brasil ou exterior e liberados por ela para, durante um período contínuo e determinado, desenvolver atividades acadêmico-científicas de ensino, de orientação de trabalho de conclusão e de pesquisa junto ao MPE. III. Professores colaboradores: docentes de unidades acadêmicas da UFLA e de outras instituições que contribuam para o Programa de forma complementar, ministrando disciplinas, coorientando trabalhos de conclusão, colaborando em projetos de pesquisa e que cumpram carga horária mínima de 6 horas semanais no programa. 2º - Além dos docentes credenciados para o MPE, poderão ser admitidos, em caráter esporádico e temporário, professores e/ou pesquisadores de unidades acadêmicas da UFLA ou externos, para atuarem em coorientação de trabalhos de conclusão do mestrado, observando-se o que é estabelecido na seção V do presente regulamento. Seção II DA ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA Art. 5º - Aspectos relativos à organização didática, duração, matrícula, rendimento escolar e integralização do curso estão regulamentados conforme disposto nos capítulos IV e VI do Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto sensu da UFLA. Seção III DA ADMISSÃO AO PROGRAMA Art. 6º - A admissão ao MPE se dá exclusivamente por processo seletivo, regulado por edital emanado do Colegiado do Curso e publicado pela Pró-reitoria de pós-graduação. Parágrafo único - Poderão inscrever-se, para seleção ao MPE, portadores de diploma de curso superior cuja atuação profissional se relacione com a educação. Art. 7º - O processo seletivo será de competência do Colegiado do MPE, obedecidos os seguintes critérios: I. entrega da documentação solicitada no Edital dentro do prazo estabelecido, não admitidos atrasos mesmo para item isolado; II. avaliação do curriculum vitae encaminhado no formato estabelecido pelo Edital; III. resultado de prova escrita de conhecimento específico, conforme critérios do Edital IV. resultado de entrevista, conforme critérios do Edital; V. suficiência em leitura em Língua Inglesa, de caráter classificatório. 1º - O candidato que obtiver pontuação igual ou superior a 60% do total na prova de suficiência em Leitura em Língua Inglesa, se admitido como aluno regular, poderá utilizar o resultado para aprovação no componente curricular Inglês Instrumental. 2º - O aluno regular que não obtive, quando do seu ingresso ao MPE, pontuação igual ou superior a 60% do total na prova de suficiência em leitura em Língua Inglesa poderá se submeter mais uma vez à prova em processo seletivo subsequente, mediante

4 inscrição na secretaria do curso, bem como requisitar aprovação em Inglês Instrumental nos termos do parágrafo anterior. 3º - A prova de conhecimento específico é eliminatória e somente serão classificados os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 60% do total de pontos. Art. 8º - O processo de seleção de candidatos será definido por Edital publicado pelo Colegiado do MPE, no qual devem constar: I. número de vagas oferecidas; II. documentação exigida; III. período e local da inscrição; IV. data e local das avaliações escritas; V. critérios de seleção; VI. data e locais da divulgação dos resultados; VII. período e local da matrícula. Art. 9º - Ao requerimento de inscrição dos candidatos devem ser anexados: I. cópia digital do Diploma Registrado do último grau cursado, mínimo graduação; II. cópia digital do Histórico Escolar do último grau cursado, mínimo Graduação; III. cópia digital da Cédula de Identidade e do CPF; IV. curriculum vitae digitalizado e no formato estabelecido pelo Edital; V. fotografia 3x4 recente, digitalizada; VI. outros documentos exigidos no Edital de inscrição do Programa. Art O resultado do processo será publicado em ordem decrescente de pontos obtidos, depois de aprovado pelo Colegiado do MPE. 1º - Serão classificados como aprovados os candidatos que obtiverem colocação na lista decrescente de pontos conforme critérios estabelecidos no Edital. 2º - Os candidatos classificados como não aprovados e que obtiverem 50% ou mais da pontuação total possível serão designados como excedentes. 3º - O candidato excedente poderá ser admitido como aluno regular caso ocorra desistência por parte de um aprovado ou caso o Colegiado do Curso autorize ampliação de vagas. 4º - O candidato excedente poderá requisitar matrícula para cursar disciplinas em regime especial, nos termos da Seção III do Capítulo VI do Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto sensu da UFLA. Seção IV DO CURRÍCULO E DO REGIME DE CRÉDITOS Art. 11 A estrutura curricular do MPE consta do Anexo I deste Regulamento. Art. 12 Em conformidade com o Regulamento Geral dos Programas de Pós- Graduação Stricto sensu da UFLA, para a conclusão do MPE é necessário integralizar 12 (doze) créditos em disciplinas obrigatórias, um mínimo de 12 (doze) créditos em

5 disciplinas eletivas, os créditos das atividades complementares e obter aprovação no trabalho de conclusão. 1º - Cada unidade de crédito corresponde a 15 horas-aula, teóricas ou práticas, em disciplinas; 2º - Os créditos referentes às atividades complementares não podem ser utilizados na integralização da carga horária destinada às disciplinas obrigatórias ou eletivas; 3º - O exame de qualificação será obrigatório, com atribuição de conceito suficiente ou insuficiente, segundo avaliação de banca examinadora, e deverá ocorrer com antecedência mínima de seis meses da apresentação do trabalho de conclusão do mestrado. 4.º - A matrícula e aprovação no componente Inglês Instrumental é dispensada para mestrandos considerados proficientes no exame de suficiência em leitura em Língua Inglesa realizado no processo de seleção. Art O discente de pós-graduação deverá apresentar, até 30 dias após a sua primeira matrícula, um plano de estudos elaborado juntamente com o seu orientador, devendo ser apresentado em formulário próprio, para homologação pelo Colegiado do MPE. Parágrafo único - Qualquer alteração no plano de estudos deverá ser solicitada ao Colegiado do MPE, acompanhada de uma justificativa com aprovação do orientador, segundo normas estabelecidas pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação da UFLA. Seção V DA ORIENTAÇÃO Art A orientação dos discentes do Curso será feita por docentes da UFLA ou profissionais de outras Instituições, nos termos dos artigos da Seção II do Capítulo V do Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto sensu da UFLA. 1º - O orientador deverá possuir título de Doutor e será definido de acordo com projeto de pesquisa/desenvolvimento a ser realizado pelo estudante, mediante prévia aquiescência das partes e respeitado o limite máximo de orientandos de Pós-Graduação Stricto sensu definido no documento da área de educação da Capes. 2º - É permitida a substituição do Orientador, desde que aprovada pelo Colegiado do MPE. 3º - O professor orientador poderá indicar um professor coorientador, sempre que se fizer necessário, desde que a indicação seja aprovada pelo Colegiado e nas seguintes condições: I. que o coorientador seja professor doutor com produção e atuação na área do trabalho de conclusão do orientando; II. que a coorientação se dê em partes específicas do projeto de conclusão do curso que sejam distintas da área de conhecimento do orientador;

6 III. que o número total de co-orientadores em atividade não exceda a 50% do número de professores permanentes do MPE. Seção VII - DO TRABALHO DE CONCLUSÃO Art O Trabalho de Conclusão do MPE poderá ser elaborado em um dos seguintes formatos: I. dissertação; II. projeto técnico de intervenção, de estruturação de processos ou de aplicação de tecnologia que se caracterizem como inovação pedagógica; III. desenvolvimento de processo, de tecnologia ou de materiais aplicáveis a processos ensino-aprendizagem, apresentado na forma de relatório técnico. Art. 16 Antes da avaliação final do Trabalho de Conclusão, é necessário que o estudante tenha integralizado a totalidade dos créditos de disciplinas e das atividades complementares. Art. 17 A avaliação do Trabalho de Conclusão se dará em ato público, com a presença de Banca Examinadora, no qual o estudante fará a apresentação do que desenvolveu. Art. 18 A composição da Banca Examinadora, os procedimentos de qualificação e de avaliação do Trabalho de Conclusão devem se dar conforme estabelece o Capítulo VI do Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto sensu da UFLA. CAPÍTULO III - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art Os casos omissos no presente Regulamento serão resolvidos pelo Colegiado do MPE e, quando necessário, pela PRPG. Anexo I - Estrutura Curricular do MPE Disciplinas Obrigatórias Créditos Carga horária 1. Filosofia e sociologia: a atividade de ensinar-aprender na cultura contemporânea Metodologia de pesquisa Historia social da docência e sua dinâmica na atualidade 4 60 Disciplinas Eletivas Créditos Carga horária 1. Linguagens, tecnologias e espaços de educação em ciências Ensino, cultura e meio ambiente Linguagens midiáticas e ensino Educação matemática e cultura contemporânea Teoria critica e ensino Materiais didáticos e recursos midiáticos digitais Tecnologias e a formação docente Docência na Educação a Distância 3 45

7 9. Artes e Educação Escola, currículo e diversidade cultural Linguagem e identidade docente 3 45 Atividades Complementares Créditos Carga horária 1. Inglês Instrumental Seminários Estudos Orientados Qualificação Laboratório de ensino e investigação da prática docente 1 15

PROJETO DE MESTRADO INTERDISCIPLINAR, INSTITUCIONAL NA CONDIÇÃO MINTER

PROJETO DE MESTRADO INTERDISCIPLINAR, INSTITUCIONAL NA CONDIÇÃO MINTER PROJETO DE MESTRADO INTERDISCIPLINAR, INSTITUCIONAL NA CONDIÇÃO MINTER REGULAMENTO O Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu de Mestrado Interdisciplinar e Interinstitucional na condição (MINTER), regulamentado

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA

Leia mais

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS), vinculado

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Odontologia,

Leia mais

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular

Leia mais

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA

REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA MESTRADO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA Natal / abril de 2013 I DAS FINALIDADES

Leia mais

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica (Geronbio), vinculado ao Instituto

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA Resolução UNESP nº 09 de 08/03/2013 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Cirurgia Veterinária, Cursos: Mestrado Acadêmico e

Leia mais

ANEXO 7.1 REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE CIÊNCIAS-LATO SENSU

ANEXO 7.1 REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE CIÊNCIAS-LATO SENSU MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS ANEXO 7.1 REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE CIÊNCIAS-LATO SENSU CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU. Nutrição e Saúde da UFLA

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU. Nutrição e Saúde da UFLA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Nutrição e Saúde da UFLA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP

REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP Seção de Pós-Graduação 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS CÂMPUS DE BOTUCATU REGULAMENTO DO PROGRAMA

Leia mais

MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS

MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS Resolução UNESP nº de / /2015 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Animais Selvagens, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT. Regimento Interno do PROFMAT UFJF

Universidade Federal de Juiz de Fora Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT. Regimento Interno do PROFMAT UFJF Universidade Federal de Juiz de Fora Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT Regimento Interno do PROFMAT UFJF Da Natureza e dos Objetivos Art. 1º O Mestrado Profissional em Matemática

Leia mais

Regimento do Programa de Pós-Graduação em Psicologia em nível de Mestrado da Universidade Tuiuti do Paraná. Título I Objetivos

Regimento do Programa de Pós-Graduação em Psicologia em nível de Mestrado da Universidade Tuiuti do Paraná. Título I Objetivos Regimento do Programa de Pós-Graduação em Psicologia em nível de Mestrado da Universidade Tuiuti do Paraná Título I Objetivos Art 1º. O Programa de Pós-Graduação em Psicologia, em nível de Mestrado, visa

Leia mais

EDITAL Nº 114/ de setembro DE 2016 ANO º SEMESTRE LETIVO

EDITAL Nº 114/ de setembro DE 2016 ANO º SEMESTRE LETIVO EDITAL Nº 114/2016 08 de setembro DE 2016 EDITAL DO PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS REGULARES PARA OS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL ANO

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FCA/UNESP

REGULAMENTO PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FCA/UNESP REGULAMENTO PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FCA/UNESP Estabelecido pela Resolução UNESP n. 21, de 15-4-2013 (Publicado no DOE de 16/04/2013, Seção I, Pág. 39 e 40) Alterada pela Resolução UNESP

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE BIOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOBIOLOGIA CONCEITO CAPES 6

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE BIOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOBIOLOGIA CONCEITO CAPES 6 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE BIOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOBIOLOGIA CONCEITO CAPES 6 RESOLUÇÃO Nº 001/2016 - COLEGIADO DO PPG EM PSICOBIOLOGIA,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA Resolução UNESP nº 64 de 18/08/2016. TÍTULO I Do Programa Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia, Cursos de MESTRADO

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA - MNPEF, POLO UFABC.

NORMAS DO PROGRAMA DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA - MNPEF, POLO UFABC. NORMAS DO PROGRAMA DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA - MNPEF, POLO UFABC. O Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física MNPEF, é um mestrado profissional em rede, coordenado

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE)

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) Resolução UNESP nº de / /2012 Aprova o Regulamento do Programa de

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU USJT REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DO ENVELHECIMENTO CEPE 23/10/2013 I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Curso de Mestrado

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO nº 023 /97 Autoriza a reformulação do Curso de Especialização em Ciência da Computação e Informática, que passa a denominar-se Curso de Especialização

Leia mais

EDITAL Nº 34/ de abril de 2017 ANO º SEMESTRE LETIVO

EDITAL Nº 34/ de abril de 2017 ANO º SEMESTRE LETIVO EDITAL Nº 34/2017 25 de abril de 2017 EDITAL DO PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS REGULARES PARA OS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL ANO 2017

Leia mais

EDITAL Nº 88/ de setembro de 2017 ANO º SEMESTRE LETIVO

EDITAL Nº 88/ de setembro de 2017 ANO º SEMESTRE LETIVO EDITAL Nº 88/2017 20 de setembro de 2017 EDITAL DO PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS REGULARES PARA OS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL ANO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA NPGECIMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA NPGECIMA INSTRUÇÃO NORMATIVA 01/2015 Regulamenta a estrutura curricular do Curso de Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. O Colegiado de Pós-Graduação do no uso de suas atribuições, Considerando a necessidade

Leia mais

Artigo 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

Artigo 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. RESOLUÇÃO UNESP Nº 45, DE 23 DE MARÇO DE 2012. Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Educação, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, do Instituto de Biociências do Câmpus de Rio Claro.

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA CCP A Comissão Coordenadora de Programa (CCP) do Programa de Pós-Graduação em Matemática do

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL Resolução UNESP nº 02, de 11 de janeiro de 2016 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil e Ambiental,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIA DOS ALIMENTOS

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIA DOS ALIMENTOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIA DOS ALIMENTOS Regulamento aprovado pelo Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos PPGCA, em 19 de outubro de 2016,

Leia mais

Regimento do Curso de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Da Natureza, Finalidades e Objetivos

Regimento do Curso de Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Alimentos. Da Natureza, Finalidades e Objetivos Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais Campus Rio Pomba Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação

Leia mais

Orientações ao Aluno PPGEP. Apresentação 24/set/2012

Orientações ao Aluno PPGEP. Apresentação 24/set/2012 Orientações ao Aluno PPGEP Apresentação 24/set/2012 Introdução Esta apresentação é um resumo do conteúdo do Manual do Aluno Deve ser complementada pelo Regimento Interno (referenciado aqui como Regimento)

Leia mais

Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas

Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas João Cândido de Souza Coordenador

Leia mais

REGIMENTO GERAL DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS LAGES SC 2004

REGIMENTO GERAL DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS LAGES SC 2004 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS REGIMENTO GERAL DO PROGRAMA DE MESTRADO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS LAGES SC 2004

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA - PPGECM

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA - PPGECM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA - PPGECM E D I T A L Nº 01/2017 EDITAL PARA INGRESSO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA TURMA 2018 O Programa de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA INTERUNIDADES DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DA UNESP

REGULAMENTO DO PROGRAMA INTERUNIDADES DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DA UNESP REGULAMENTO DO PROGRAMA INTERUNIDADES DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DA UNESP Aprova o Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC), Curso:Mestrado, interunidades,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU ENGENHARIA FLORESTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS DA ATIVIDADE FÍSICA. Área de Concentração: Atividade Física, Cultura e Sociedade.

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS DA ATIVIDADE FÍSICA. Área de Concentração: Atividade Física, Cultura e Sociedade. PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS DA ATIVIDADE FÍSICA Área de Concentração: Atividade Física, Cultura e Sociedade. EDITAL EXAME DE SELEÇÃO Ingresso em 2015/2 A Universidade Salgado de

Leia mais

Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014

Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014 Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia Animal, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO Aprovado pelo Conselho da Faculdade de Direito em reunião extraordinário de 16/08/2013, Ata n. 11/2013 com as alterações aprovadas na reunião ordinário

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº. 06/2015 Aprova o III Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de

Leia mais

EDITAL Nº 81, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011 ANO º SEMESTRE LETIVO

EDITAL Nº 81, DE 16 DE SETEMBRO DE 2011 ANO º SEMESTRE LETIVO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA

Leia mais

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de 15-7-2011 2011,, alterada pela Resolução Unesp-52 de 02-06 06-2014 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Alimentos e Nutrição,

Leia mais

CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE REGULAMENTO

CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA E QUALIDADE REGULAMENTO Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO. CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM METROLOGIA

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNESP - FFC/MARÍLIA. SEÇÃO I Dos Objetivos

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNESP - FFC/MARÍLIA. SEÇÃO I Dos Objetivos REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNESP - FFC/MARÍLIA SEÇÃO I Dos Objetivos Artigo 1º - O programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia e Ciências

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº. 025/08

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº. 025/08 DELIBERAÇÃO Nº. 025/08 Autoriza a reformulação do Curso de Especialização em Endodontia. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o parágrafo único do artigo

Leia mais

Edital de Seleção Programa de Pós Graduação em Ecologia e Biomonitoramento. Mestrado Acadêmico e Doutorado

Edital de Seleção Programa de Pós Graduação em Ecologia e Biomonitoramento. Mestrado Acadêmico e Doutorado Edital de Seleção Programa de Pós Graduação em Ecologia e Biomonitoramento Mestrado Acadêmico e Doutorado ALUNO REGULAR SELEÇÃO 2015.1 PARA O MESTRADO ACADÊMICO EM ECOLOGIA E BIOMONITORAMENTO E DOUTORADO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS RESOLUÇÃO Nº. 02/2017 de 21 de março de 2017 Dispõe sobre Normas para Credenciamento

Leia mais

RESOLUÇÃO. Currículo revogado pela Resolução CONSEPE 115/2006 de 14 de dezembro de Bragança Paulista, 23 de junho de 2005.

RESOLUÇÃO. Currículo revogado pela Resolução CONSEPE 115/2006 de 14 de dezembro de Bragança Paulista, 23 de junho de 2005. RESOLUÇÃO CONSEPE 29/2005 REFERENDA A PORTARIA GR 12/2005 QUANTO À APROVAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS DA SAÚDE, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO, JUNTAMENTE COM O CURRÍCULO E

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 085/2014 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 31 /2012

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 31 /2012 DELIBERAÇÃO Nº 31 /2012 Autoriza a criação do Curso de Especialização em Gestão dos Processos Educativos na Escola Administração e Supervisão Escolar. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO,

Leia mais

Faculdade Adventista da Bahia. Regulamento de Monitoria Acadêmica Fisioterapia

Faculdade Adventista da Bahia. Regulamento de Monitoria Acadêmica Fisioterapia Faculdade Adventista da Bahia Regulamento de Monitoria Acadêmica Fisioterapia Cachoeira BA Abril de 2011 Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento disciplina o Programa de Monitoria

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGULAMENTO DO COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO COLEGIADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU SALVADOR 2014 2 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art.

Leia mais

REGIMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS

REGIMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE FÍSICA REGIMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS Capítulo I: DA DEFINIÇÃO Art. 1º - O Programa

Leia mais

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO º SEMESTRE LETIVO

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO º SEMESTRE LETIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil EDITAL DPPG N O 114/2011, de 09 de dezembro

Leia mais

Resolução UNESP no. 84 de 29/06/2012, publicado DO 30/06/2012. TÍTULO I Do Programa

Resolução UNESP no. 84 de 29/06/2012, publicado DO 30/06/2012. TÍTULO I Do Programa REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREAS DE PERIODONTIA, ENDODONTIA E IMPLANTODONTIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE ARARAQUARA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFRJ N O 02/2016 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO UFRJ

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFRJ N O 02/2016 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO UFRJ Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza Instituto de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UFRJ N O 02/2016 PROCESSO

Leia mais

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Ciências Odontológicas- Áreas de Odontopediatria, Ortodontia e Dentística Restauradora, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 267, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 267, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Serviço Público Federal Ministério da Educação Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul RESOLUÇÃO Nº 267, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. O PRESIDENTE DO CONSELHO DA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA/BIOTECNOLOGIA VEGETAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA/BIOTECNOLOGIA VEGETAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA/BIOTECNOLOGIA VEGETAL O Programa de Pós-Graduação em Agronomia, com área de concentração em Biotecnologia Vegetal (PPGBV), nos níveis de mestrado e

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO II DA NATUREZA E OBJETIVOS

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO II DA NATUREZA E OBJETIVOS Sociedade Brasileira de Matemática Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1 ⁰ O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Leia mais

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM EDUCAÇÃO Campus I Joinville 2012 SUMÁRIO CAPÍTULO I... 3 DOS OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO II... 3 DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA...

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DA QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DA QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO DA QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 o O Mestrado Profissional em Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde objetiva: I

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Sociedade Brasileira de Matemática Regimento do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional- PROFMAT CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1⁰ O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Leia mais

Edital FMB-UFBA nº01/2017 PROCESSO SELETIVO PROGRAMA PESQUISADOR EM MEDICINA

Edital FMB-UFBA nº01/2017 PROCESSO SELETIVO PROGRAMA PESQUISADOR EM MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA Faculdade de Medicina da Bahia Largo do Terreiro de Jesus, s/nº, Centro Histórico CEP 40.026-010, Salvador, Bahia, Brasil. Tel.: 55 (71) 3283-5577 www.medicina.ufba.br medicina@ufba.br

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EDITAL N 05/2013

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EDITAL N 05/2013 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EDITAL N 05/2013 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA ABERTURA

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 148, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2012 Publicada no D.O.E. de , Seção I, pág. 54. JULIO CEZAR DURIGAN Reitor

RESOLUÇÃO UNESP Nº 148, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2012 Publicada no D.O.E. de , Seção I, pág. 54. JULIO CEZAR DURIGAN Reitor RESOLUÇÃO UNESP Nº 148, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2012 Publicada no D.O.E. de 15.11.12, Seção I, pág. 54 Aprova o Regulamento do Programa de Pósgraduação em Televisão Digital: Informação e Conhecimento, Curso

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/ Seção I, p. 148

RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/ Seção I, p. 148 RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/2013 - Seção I, p. 148 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

Edital Nº 002/2016 PPGMAT EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO EM 2016/2 NO MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE MATEMÁTICA PPGMAT ALUNO NÃO REGULAR

Edital Nº 002/2016 PPGMAT EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO EM 2016/2 NO MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE MATEMÁTICA PPGMAT ALUNO NÃO REGULAR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Matemática Câmpus Londrina/Cornélio Procópio Edital

Leia mais

Resolução n 01/2014. Art. 1º. O credenciamento de professores junto ao Programa haverá de efetuar se em quatro categorias distintas:

Resolução n 01/2014. Art. 1º. O credenciamento de professores junto ao Programa haverá de efetuar se em quatro categorias distintas: Resolução n 01/2014 Ementa: estabelece normas disciplinando a classificação docente e critérios para a produção acadêmica necessária à permanência e ao ingresso no Corpo Docente do Programa de Mestrado

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA. Resolução UNESP-17, de

REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA. Resolução UNESP-17, de REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA Resolução UNESP-17, de 10-2-2012 (Publicado no DOE de 24/03/2012, Seção I, Página 39) Botucatu SP 2012 Resolução UNESP-17, de 10-2-2012 Aprova

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS APLICADAS A PRODUTOS PARA SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS APLICADAS A PRODUTOS PARA SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS APLICADAS A PRODUTOS PARA SAÚDE EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE DOUTORADO EM CIÊNCIAS APLICADAS A PRODUTOS PARA SAÚDE 2017 A Coordenação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO ACADÊMICO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO ACADÊMICO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO ACADÊMICO DE ENSINO REGULAMENTO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO (stricto sensu) (Atualizado em 16 de abril de 2015) CAPÍTULO I Da Matrícula Seção VI Da Transferência

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 35/2013 Autoriza a reformulação do Curso de Especialização em Engenharia Econômica. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o parágrafo

Leia mais

MATEMÁTICA. CHAMADA PÚBLICA Nº 001/ MPECM 13 de março de 2017 CREDENCIAMENTO DE NOVOS DOCENTES

MATEMÁTICA. CHAMADA PÚBLICA Nº 001/ MPECM 13 de março de 2017 CREDENCIAMENTO DE NOVOS DOCENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS CÂMPUS JATAÍ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO PARA CIÊNCIAS E

Leia mais

TITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS

TITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E DO DESENVOLVIMENTO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA MESTRADO E DOUTORADO TITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS Art.

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA METALÚRGICA EDITAL DE SELEÇÃO NÍVEL: DOUTORADO ANO: 2015

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA METALÚRGICA EDITAL DE SELEÇÃO NÍVEL: DOUTORADO ANO: 2015 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA METALÚRGICA EDITAL DE SELEÇÃO NÍVEL: DOUTORADO ANO: 2015 A Coordenação do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Engenharia Metalúrgica faz saber que estarão abertas

Leia mais

MARILZA VIEIRA CUNHA RUDGE Vice-Reitora no exercício da Reitoria

MARILZA VIEIRA CUNHA RUDGE Vice-Reitora no exercício da Reitoria RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 11 DE ABRIL DE 2014 Publicada no D.O.E. de 12.04.14, Seção I, pág. 70 Aprova o Regulamento do Programa de Pósgraduação em Arquitetura e Urbanismo, Curso de Mestrado Acadêmico,

Leia mais

EDITAL Nº 104/ DO CURSO, DO NÚMERO DE VAGAS, DO TURNO DE FUNCIONAMENTO E DOS ATOS DE AUTORIZAÇÃO E CREDENCIAMENTO

EDITAL Nº 104/ DO CURSO, DO NÚMERO DE VAGAS, DO TURNO DE FUNCIONAMENTO E DOS ATOS DE AUTORIZAÇÃO E CREDENCIAMENTO EDITAL Nº 104/2011 PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO ESPACIAL, DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS, CAMPUS DE

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ROBERTO MANGE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1.º Os cursos de pós-graduação lato sensu do SENAI de São Paulo, obedecem o que dispõe a Resolução CNE/CES

Leia mais

Edital Nº 005/2015 PPGMAT. EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO EM 2016 NO MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE MATEMÁTICA PPGMAT ALUNO NÃO REGULAR (externo)

Edital Nº 005/2015 PPGMAT. EDITAL DE SELEÇÃO PARA INGRESSO EM 2016 NO MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE MATEMÁTICA PPGMAT ALUNO NÃO REGULAR (externo) Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Matemática Câmpus Londrina/Cornélio Procópio Edital

Leia mais

1. DO NÚMERO DE VAGAS E PÚBLICO ALVO

1. DO NÚMERO DE VAGAS E PÚBLICO ALVO Universidade Estadual da Paraíba Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Centro de Ciências e Tecnologia Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Ambiental Processo Seletivo do Mestrado em Ciência

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS,

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ESTUDOS LITERÁRIOS TÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1º Este regulamento se

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS, NO CÂMPUS CURITIBA

EDITAL DE SELEÇÃO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS, NO CÂMPUS CURITIBA EDITAL DE SELEÇÃO DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS, NO CÂMPUS CURITIBA Programa de Pós Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) 1. SITE OFICIAL DO PROGRAMA:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO DE CULTURA E ARTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Maio/2011 1

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS PRESENCIAIS DA UFLA TUTORIAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS PRESENCIAIS DA UFLA TUTORIAL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS PARA ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO DOS CURSOS PRESENCIAIS DA TUTORIAL Objetiva-se com o novo Programa Institucional de Bolsas para Estudantes de Graduação dos Cursos Presenciais

Leia mais

EDITAL. Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Mestrado em Administração da UNIP

EDITAL. Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Mestrado em Administração da UNIP EDITAL Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao da UNIP Recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, de acordo com o Ofício CTC/CAPES de número 073/2005

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Normas Específicas do Programa de Pós-Graduação em Ciências I. Composição da Comissão Coordenadora do Programa Por se tratar de Programa único, a CCP tem a mesma composição da CPG do CENA, de acordo com

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA Artigo 1º O Programa de Pós-graduação stricto sensu em Engenharia Mecânica, da Faculdade de Engenharia do câmpus de Bauru, será estruturado

Leia mais

Departamento Regional de São Paulo. Vicente de Azevedo. Regulamento do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Motores de Combustão Interna

Departamento Regional de São Paulo. Vicente de Azevedo. Regulamento do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Motores de Combustão Interna [Digite uma citação do documento ou o resumo de um ponto interessante. Você pode posicionar a caixa de texto em qualquer lugar do documento. Use a guia Ferramentas de Desenho para alterar a formatação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Criação, Organização e Funcionamento de Cursos, Programas e Disciplinas ofertados a Distância, na Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO.

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I DOS OBJETIVOS DO CURSO Artigo 1º - O Curso de Pós-graduação em Astrofísica conduz programas de Mestrado e Doutorado, visando à formação de especialistas

Leia mais

NORMA DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS

NORMA DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS NORMA DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS... 1 CAPÍTULO 2 - DA ADMISSÃO... 2 CAPÍTULO 3 DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA... 3 CAPÍTULO 4 DO COLEGIADO...

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL - ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA

REGULAMENTO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL - ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE PÓS GRADUAÇÃO - PROPP FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FAED DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL - ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO

Leia mais

Av. Guedner, nº 1610, Fone: (44) ramal CEP Maringá Paraná Home Page:

Av. Guedner, nº 1610, Fone: (44) ramal CEP Maringá Paraná  Home Page: REGULAMENTO DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM PROMOÇÃO DA SAÚDE PPGPS MESTRADO ACADÊMICO SUMÁRIO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS... 1 CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA... 1 CAPÍTULO III - DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA DE BIOMAS TROPICAIS

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA DE BIOMAS TROPICAIS REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECOLOGIA DE BIOMAS TROPICAIS INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS, UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 65/2015 Altera o Regulamento do Programa de Pós- Graduação em Linguística, em nível

Leia mais

EDITAL Nº071/ DO CURSO, DO NÚMERO DE VAGAS, DO TURNO DE FUNCIONAMENTO E DOS ATOS DE AUTORIZAÇÃO E CREDENCIAMENTO

EDITAL Nº071/ DO CURSO, DO NÚMERO DE VAGAS, DO TURNO DE FUNCIONAMENTO E DOS ATOS DE AUTORIZAÇÃO E CREDENCIAMENTO EDITAL Nº071/2013 PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS DE MESTRADO E DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO ESPACIAL, DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS,

Leia mais

EDITAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO TURMA 2012 MESTRADO ACADÊMICO

EDITAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO TURMA 2012 MESTRADO ACADÊMICO Universidade do Estado do Rio de Janeiro Centro de Ciências Sociais Faculdade de Direito Coordenação de Pós-Graduação Stricto Sensu EDITAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO TURMA 2012 MESTRADO ACADÊMICO

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES DE ENSINO DE CIÊNCIAS ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO FÍSICA, QUÍMICA E BIOLOGIA Instituto de Física,

Leia mais