QUÍMICA I Gases

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUÍMICA I Gases"

Transcrição

1 QUÍMICA I Gases

2 Características dos gases Os gases são altamente compressíveis e ocupam o volume total de seus recipientes. Quando um gás é submetido à pressão, seu volume diminui. Os gases sempre formam misturas homogêneas com outros gases.

3 Características dos gases

4 Entre as propriedades de um gás medidas com mais facilidade estão temperatura, volume e pressão. A pressão é a força atuando em um objeto por unidade de área: P A gravidade exerce uma força sobre a atmosfera terrestre. F A Pressão A força, F, exercida por qualquer objeto é o produto de sua massa, m, pela aceleração, a: F m. a

5 Pressão A aceleração produzida pela gravidade da Terra é 9,8 m/s 2. Uma coluna de ar de 1 m 2 de seção transversal tem massa de aproximadamente kg. A força exercida pela coluna é: F = ( kg)(9,8 m/s 2 ) = 1 x 105 kg m/s 2 = 1 x 10 5 N (N = Newton, 1 N = kg m / s 2 ). A pressão de uma coluna de ar de 1 m 2 é de 100 kpa. P = F/A = 1 x 10 5 N / 1 m 2 = 1 x 10 5 N/m 2 = 1x 10 5 Pa

6 Pressão

7 Pressão A pressão atmosférica e o barômetro Unidades SI: Para força: 1 N = 1 kg m/s 2 ; Para pressão: 1 Pa = 1 N/m 2. (Pa) = pascal em homenagem a Blaise Pascal. Outra unidade relacionada, usada algumas vezes para expressar pressão, é o bar, que é igual a 10 5 Pa. A pressão atmosférica no nível do mar é aproximadamente 100 kpa ou 1 bar.

8 Pressão A pressão atmosférica e o barômetro No início do século XVII, acreditava-se que a atmosfera não tinha peso. Evangelista Torricelli, discípulo de Galileu, inventou o barômetro para mostrar que a atmosfera tinha peso. A pressão atmosférica é medida com um barômetro. Se um tubo é inserido em um recipiente de mercúrio aberto à atmosfera, o mercúrio subirá 760 mm no tubo.

9 Pressão A pressão atmosférica e o barômetro

10 Torricelli. Pressão A pressão atmosférica e o barômetro A pressão atmosférica padrão, que corresponde à pressão típica no nível do mar, é a pressão necessária para suportar 760 mm de Hg em uma coluna. A pressão atmosférica padrão define algumas unidades comuns, que não são do SI, usadas para expressar as pressões de gases, como a atmosfera (atm) e o milímetro de mercúrio (mm Hg), que é também chamada torr, em homenagem a

11 Pressão Unidades: A pressão atmosférica e o barômetro 1 atm = 760 mmhg = 760 torr 1 torr = 1 mm Hg = 1, Pa = 101,325 kpa.

12 Pressão Exercícios 1- a) Converta 0,357 atm para torr; b) Converta 6,6 x 10-2 torr para atm; c) Converta 147,2 kpa para torr. d) Converta 0,975 atm para Pa e kpa.

13 Pressão As pressões de gases não abertos para a atmosfera são medidas em manômetros. Um manômetro consiste de um bulbo de gás preso a um tubo em forma de U contendo Hg: Se P gas < P atm então P gas + P 2 h = P atm. Se P gas > P atm então P gas = P atm + P h 2.

14 As leis dos gases Os experimentos com grande número de gases revelam que são necessárias quatro variáveis para definir a condição física, ou estado, de um gás: temperatura, T; pressão, P; volume, V; e a quantidades de gás, geralmente expressa em quantidade de matéria, n. As equações que expressam as relações entre T, P, V e n são conhecidas como leis dos gases.

15 As leis dos gases Relação pressão-volume: lei de Boyle Se a pressão sobre um balão diminui, ele se expande. Essa é a razão pela qual os balões meteorológicos expandemse à medida que sobem para a atmosfera. De modo inverso, quando um volume de gás é comprimido, a pressão do gás aumenta. Robert Boyle investigou inicialmente a relação entre a pressão de um gás e seu volume.

16

17 As leis dos gases Relação pressão-volume: lei de Boyle Boyle usou um manômetro para executar o experimento. Ele descobriu que o volume de gás diminuía conforme a pressão aumentava. A Lei de Boyle, que resume essas observações, afirma que: o volume de certa quantidade fixa de um gás mantido à temperarura constante é inversamente proporcional à sua pressão.

18 Relação pressão-volume: lei de Boyle Matematicamente: As leis dos gases O valor da constante depende da temperatura e da quantidade de gás na amostra. Um gráfico de V versus P é um hiperbolóide. Da mesma forma, um gráfico de V versus 1/P deve ser uma linha reta passando pela origem.

19 As leis dos gases Relação pressão-volume: lei de Boyle

20 As leis dos gases Relação temperatura-volume: lei de Charles Sabemos que balões de ar quente expandem quando são aquecidos. O ar mais quente é menos denso que o ar da vizinhança mais frio à mesma pressão Essa difererença de densidade faz com que o balão suba. De maneira inversa, um balão encolhe quando um gás dentro dele é resfriado.

21 Kelvin. As leis dos gases Relação temperatura-volume: lei de Charles A relação entre volume de gás e temperatura foi descoberta em 1787 pelo cientista Jacques Charles. Charles descobriu que o volume de certa quantidade fixa de gás a pressão constante aumenta linearmente com a temperatura. Em 1848 William Thomson (lord Kelvin), propôs uma escala de temperatura absoluta, hoje conhecida como escala

22

23 As leis dos gases Relação temperatura-volume: lei de Charles Na escala Kelvin, 0 K, chamado zero absoluto, é igual a - 273,15 o C. Em termos de escala Kelvin, a Lei de Charles pode ser expressa como segue: O volume de certa quantidade fixa de gás mantido à pressão constante é diretamente proporcional à respectiva temperatura absoluta.

24 As leis dos gases Relação temperatura-volume: lei de Charles Portanto, ao se dobrar a temperatura absoluta, o volume do gás dobrará Matematicamente: O valor da constante depende da pressão e da quantidade de gás.

25 reagem são proporções de números inteiros pequenos. As leis dos gases Relação quantidade-volume: lei de Avogadro Conforme adicionamos gás a um balão, ele se expande. O volume de um gás é afetado não apenas pela pressão e temperatura, mas também pela quantidade de gás. A relação entre quantidade de gás e respectivo volume resultou do trabalho de Gay-Lussac e Amadeo Avogadro. A lei de Gay-Lussac de volumes combinados: a uma determinada temperatura e pressão, os volumes dos gases que

26 As leis dos gases Relação quantidade-volume: lei de Avogadro Três anos depois Amadeo Avogadro interpretou a observação de Gay-Lussac propondo o que atualmente é conhecido como hipótese de Avogadro.

27 As leis dos gases Relação quantidade-volume: lei de Avogadro A hipótese de Avogadro: volumes iguais de gases à mesma temperatura e pressão contêm números iguais de moléculas. A lei de Avogadro resulta da hipótese de Avogadro: O volume de um gás mantido a temperatura e pressão constantes é diretamente proporcional à quantidade de matéria do gás.

28 As leis dos gases Relação quantidade-volume: lei de Avogadro Matematicamente: Portanto, dobrando-se a quantidade de matéria do gás, o volume também dobra se T e P permanecerem constantes. Podemos mostrar que 22,4 L de qualquer gás a 0 C contém 6, moléculas de gás (isto é, 1 mol).

29 As leis dos gases Relação quantidade-volume: lei de Avogadro

30 A equação do gás ideal Considere as três leis dos gases. Lei de Boyle: Lei de Charles: Lei de Avogadro: Podemos combiná-las em uma lei geral dos gases:

31 A equação do gás ideal Se R é a constante de proporcionalidade (chamada de constante dos gases), então: Reordenando, temos a equação do gás ideal: R = 0,08206 L atm mol -1 K -1 = 8,314 J mol -1 K -1

32 A equação do gás ideal

33 A equação do gás ideal Um gás ideal é um gás hipotético cujos comportamentos da pressão, do volume e da temperatura são completamente descritos pela equação do gás ideal. Suponha que temos 1,000 mol de um gás ideal a 1,000 atm e 0,00 o C (273,15 K). De acordo com a equação do gás ideal, o volume do gás é:

34 A equação do gás ideal As condições 0 o C e 1 atm refere-se às condições normais de temperatura e pressão (CNTP). O volume ocupado por 1 mol de um gás ideal nas CNTP, 22,4 L, é conhecido como volume molar de um gás ideal nas CNTP. Então, as CNTP para um gás ideal são: Temperatura: 0 o C ou 273,15 K Pressão: 1 atm Volume molar: 22,4 L

35 A equação do gás ideal Relacionando a equação do gás ideal e as leis dos gases Se PV = nrt e n e T são constantes, então PV = constante e temos a lei de Boyle. Podemos usar a lei de Boyle para determinar como o volume de um gás varia quando sua pressão varia. Uma vez que o produto PV é uma constante quando um gás é mantido com n e T constantes, sabe-se que: PV PV

36 A equação do gás ideal Relacionando a equação do gás ideal e as leis dos gases Onde P 1 e V 1 são os valores iniciais e P 2 e V 2 são os valores finais. Outras leis podem ser criadas de modo similar. Frequentemente deparamos com a situação na qual P, V e T variam enquanto a quantidade de matéria de gás permanece fixa.

37 Relacionando a equação do gás ideal e as leis dos gases Como n é constante nessas condições, a equação do gás ideal é: A equação do gás ideal PV T nr Se representarmos as condições inicial e final de pressão, temperatura e volume pelos índices inferiores 1 e 2, respectivamente, podemos escrever: cons tan te PV 1 n T P2 V n T 2 2 2

38 A equação do gás ideal Exercícios 2- A pressão do gás em uma lata de aerossol é 1,5 atm a 25 ºC. Supondo que o gás dentro da lata obedece à equação do gás ideal, qual seria a pressão se a lata fosse aquecida a 450 ºC? 3- Um balão cheio tem volume de 6,0 L no nível do mar (1,0 atm) e é incitado a subir até que a pressão seja 0,45 atm. Durante a subida a temperatura do gás cai de 22 ºC para -21 ºC. Calcule o volume do balão a essa altitude final.

39 Aplicações adicionais da equação do gás ideal Densidades de gases e massa molar A densidade tem unidades de massa por unidades de volume. Reajustando a equação ideal dos gases com M como massa molar, teremos: PV n V nm V P RT nrt d PM RT

40 Aplicações adicionais da equação do gás ideal Densidades de gases e massa molar A massa molar de um gás pode ser determinada como se segue: M drt P Volumes de gases em reações químicas A equação ideal dos gases relaciona P, V e T ao número de mols do gás. O n pode então ser usado em cálculos estequiométricos.

41 Uma vez que as moléculas de gás estão tão separadas, podemos supor que elas comportam-se independentemente. John Dalton observou que a pressão total de uma mistura de gases é igual à soma das pressões parciais que cada gás exerceria se estivesse sozinho. A pressão exercida por um componente em particular de certa mistura de gases é chamada pressão parcial daquele gás, e a observação de Dalton é conhecida com lei de Dalton das pressões parciais. Mistura de gases e pressões parciais

42 Mistura de gases e pressões parciais P total P1 P2 P3 Cada gás obedece à equação ideal dos gases: P i n Todos os gases na mistura estão à mesma temperatura e ocupam o mesmo volume, então combinando as equações: i RT V P total n n n RT V

43 Mistura de gases e pressões parciais Exercícios 4- Uma mistura gasosa feita de 6,00 g de O 2 e 9,00 g de CH 4 é colocada em recipiente de 15,0 L a 0 ºC. Qual é a pressão parcial de cada gás e a pressão total no recipiente?

44 Mistura de gases e pressões parciais Pressões parciais e frações em quantidade de matéria Como cada gás em uma mistura comporta-se de forma independente, podemos relacionar a quantidade de certo gás em uma mistura com sua pressão parcial. Para um gás ideal, P = nrt/v, e portanto podemos escrever: P1 1 P t n1rt n RT t / V / V n n t

45 Mistura de gases e pressões parciais Pressões parciais e frações em quantidade de matéria A razão n 1 /n t é chamada fração em quantidade de matéria do gás 1, que representamos por X 1. A fração em quantidade de matéria ou fração em mol, X, é um número sem dimensão que expressa a razão entre a quantidade de matéria de certo componente e a quantidade de matéria total na mistura.

46 Mistura de gases e pressões parciais Pressões parciais e frações em quantidade de matéria Reordenando temos: P 1 n n 1 t Pt P1 X1P t onde 1 é a fração em quantidade de matéria (n 1 /n t ).

47 Mistura de gases e pressões parciais Coletando gases sobre a água É comum sintetizar gases e coletá-los através do deslocamento de um volume de água. Para calcular a quantidade de gás produzido, precisamos fazer a correção para a pressão parcial da água. Ptotal Pgás PH 2O

48 Mistura de gases e pressões parciais Coletando gases sobre a água

49 Exercícios 1- A pressão atmosférica típica no topo do monte Everest ( pés) é aproximadamente 265 torr. Converta essa pressão para: atm; mm Hg; pascal; bar. 2- Uma mistura contendo 0,538 mol de He(g), 0,315 mol de Ne(g) e 0,103 mol de Ar(g) é confinada em um recipiente de 7,00 L a 25 ºC. a- Calcule a pressão parcial de cada um dos gases na mistura. b- Calcule a pressão total da mistura.

50 Exercícios 3- Calcule cada uma das seguintes grandezas para um gás ideal: a- O volume de gás, em litros, se 2,46 mol tiver pressão de 1,28 atm à temperatura de -6 ºC; b- A temperatura absoluta do gás na qual 4,79 x 10-2 mol ocupa 135 ml a 720 torr; c- A pressão, em atmosferas, se 5,52 x 10-2 ocupa 413 ml a 88 ºC; d- A quantidade de gás, em mols, se 88,4 L a 54 ºC têm pressão de 9,84 kpa.

Professora : Elisângela Moraes

Professora : Elisângela Moraes UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA -EEL Professora : Elisângela Moraes 02/03/2012 PROGRAMA RESUMIDO 1. Gases Ideais; 2. Gases Reais; 3. Termodinâmica; 4. Termoquímica; 5. Entropia;

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA CIVIL FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II 2º Período Prof.a: Érica Muniz UNIDADE 2. Propriedades Moleculares dos Gases

CURSO: ENGENHARIA CIVIL FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II 2º Período Prof.a: Érica Muniz UNIDADE 2. Propriedades Moleculares dos Gases CURSO: ENGENHARIA CIVIL FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II 2º Período Prof.a: Érica Muniz UNIDADE 2 Propriedades Moleculares dos Gases Estado Gasoso Dentre os três estados de agregação, apenas o estado gasosos

Leia mais

FÍSICO-QUÍMICA GASES IDEAIS E GASES REAIS. Prof. MSc. Danilo Cândido

FÍSICO-QUÍMICA GASES IDEAIS E GASES REAIS. Prof. MSc. Danilo Cândido FÍSICO-QUÍMICA GASES IDEAIS E GASES REAIS Prof. MSc. Danilo Cândido CONCEITOS DE GASES Um gás representa a forma mais simples da matéria, de baixa densidade e que ocupa o volume total de qualquer recipiente

Leia mais

Apostila de Química 01 Estudo dos Gases

Apostila de Química 01 Estudo dos Gases Apostila de Química 01 Estudo dos Gases 1.0 Conceitos Pressão: Número de choques de suas moléculas contra as paredes do recipiente. 1atm = 760mHg = 760torr 105Pa (pascal) = 1bar. Volume 1m³ = 1000L. Temperatura:

Leia mais

Estudo Físico-Químico dos Gases

Estudo Físico-Químico dos Gases Estudo Físico-Químico dos Gases Prof. Alex Fabiano C. Campos Fases de Agregação da Matéria Sublimação (sólido em gás ou gás em sólido) Gás Evaporação (líquido em gás) Condensação (gás em líquido) Sólido

Leia mais

Soluções e Gases III. Gases

Soluções e Gases III. Gases Soluções e Gases III Gases Gases Gás é um material que preenche todo o espaço ou volume do recipiente em que se encontra, independentemente do tamanho do recipiente. Ar 78 % de N 2 21% de O 2 1% de outros

Leia mais

Todo gás exerce uma PRESSÃO, ocupando um certo VOLUME à determinada TEMPERATURA

Todo gás exerce uma PRESSÃO, ocupando um certo VOLUME à determinada TEMPERATURA Todo gás exerce uma PRESSÃO, ocupando um certo VOLUME à determinada TEMPERATURA Aos valores da pressão, do volume e da temperatura chamamos de ESTADO DE UM GÁS Assim: V 5 L T 300 K P 1 atm Os valores da

Leia mais

Gases. 1. Qual a equação de Van der Waals para o gás real e qual o significado de cada termo dessa equação?

Gases. 1. Qual a equação de Van der Waals para o gás real e qual o significado de cada termo dessa equação? Capítulo 2 Gases 1. Qual a equação de Van der Waals para o gás real e qual o significado de cada termo dessa equação? Van der Waals verificou que o fato do gás real não se comportar como o gás ideal é

Leia mais

ELEMENTOS QUE FORMAM GASES NAS CONDIÇÕES NORMAIS

ELEMENTOS QUE FORMAM GASES NAS CONDIÇÕES NORMAIS ELEMENTOS QUE FORMAM GASES NAS CONDIÇÕES NORMAIS Substância no estado gasoso é definida por 4 qualidades: Volume Quantidade de matéria (mol) Temperatura Pressão 1. fase gasosa Átomos He Ar (gases nobres)

Leia mais

Aula 8 OS GASES E SUAS PROPRIEDADES. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes

Aula 8 OS GASES E SUAS PROPRIEDADES. Eliana Midori Sussuchi Samísia Maria Fernandes Machado Valéria Regina de Souza Moraes Aula 8 OS GASES E SUAS PROPRIEDADES META Apresentar as leis fundamentais dos gases. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: reconhecer as Leis que levaram à compreensão do comportamento dos gases:

Leia mais

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I Aluno (a): Profº: RICARDO Série: Data: / / Disc: QUÍMICA EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO QUÍMICA GASES I 1. Uma Massa fixa de um gás ideal foi submetida a uma série de transformações isotérmicas e alguns dos valores

Leia mais

GASES PERFEITOS AULA INTRODUÇÃO

GASES PERFEITOS AULA INTRODUÇÃO AULA 5 GASES PERFEIOS - INRODUÇÃO Neste capítulo, vamos estudar as transformações gasosas e as leis elaboradas por Boyle e ariotte, Clapeyron, Gay-Lussac e Charles, que regem estas transformações. Vamos

Leia mais

Estudo Físico-Químico dos Gases

Estudo Físico-Químico dos Gases Estudo Físico-Químico dos Gases Prof. Alex Fabiano C. Campos Gás e Vapor Diagrama de Fase Gás Vapor Gás: fluido elástico que não pode ser condensado apenas por aumento de pressão, pois requer ainda um

Leia mais

Capítulo 10. 2005 by Pearson Education

Capítulo 10. 2005 by Pearson Education QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Gases David P. White Características dos gases Os gases são altamente compressíveis e ocupam o volume total de seus recipientes. Quando um gás é submetido à pressão,

Leia mais

Hidrostática Prof: Edson Rizzo. Pressões: Mecânica, Hidrostática, Atmosférica e Absoluta. Empuxo

Hidrostática Prof: Edson Rizzo. Pressões: Mecânica, Hidrostática, Atmosférica e Absoluta. Empuxo Hidrostática Prof: Edson Rizzo Pressões: Mecânica, Hidrostática, Atmosférica e Absoluta. Empuxo DENSIDADE Consideremos um corpo de massa m e volume V. A densidade (d) do corpo é definida por: d = m V No

Leia mais

REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO

REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO REVISIONAL DE QUÍMICA 1º ANO PROF. RICARDO 1- Um aluno de química, ao investigar as propriedades de gases, colocou uma garrafa plástica (PET), contendo ar e devidamente fechada, em um freezer e observou

Leia mais

Combustíveis Energia e Ambiente. Combustíveis gasosos, líquidos e sólidos: compreender as diferenças

Combustíveis Energia e Ambiente. Combustíveis gasosos, líquidos e sólidos: compreender as diferenças Combustíveis gasosos, líquidos e sólidos: compreender as diferenças 1 Estados físicos de hidrocarbonetos em função do número de carbonos da cadeia Os gases combustíveis podem ser agrupados em famílias,

Leia mais

Hidrostática REVISÃO ENEM O QUE É UM FLUIDO? O QUE É MASSA ESPECÍFICA? OBSERVAÇÕES

Hidrostática REVISÃO ENEM O QUE É UM FLUIDO? O QUE É MASSA ESPECÍFICA? OBSERVAÇÕES REVISÃO ENEM Hidrostática O QUE É UM FLUIDO? Fluido é denominação genérica dada a qualquer substância que flui isto é, escoa e não apresenta forma própria, pois adquire a forma do recipiente que o contém.

Leia mais

Características dos gases

Características dos gases Características dos gases Os gases são altamente compressíveis e ocupam o volume total de seus recipientes. Quando um gás é submetido à pressão, seu volume diminui. Os gases sempre formam misturas homogêneas

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 T (K) =

Leia mais

QUÍMICA - 1 o ANO MÓDULO 22 RELAÇÕES NUMÉRICAS FUNDAMENTAIS - PARTE 2

QUÍMICA - 1 o ANO MÓDULO 22 RELAÇÕES NUMÉRICAS FUNDAMENTAIS - PARTE 2 QUÍMICA - 1 o ANO MÓDULO 22 RELAÇÕES NUMÉRICAS FUNDAMENTAIS - PARTE 2 Fixação 1) (UNESP) O volume de uma massa fixa de gás ideal, a pressão constante, é diretamente proporcional à: a) concentração do gás.

Leia mais

Prática 05 Determinação Da Massa Molar Do Magnésio

Prática 05 Determinação Da Massa Molar Do Magnésio UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC Disciplina: Química Geral Experimental QEX0002 Prática 05 Determinação Da Massa Molar Do Magnésio

Leia mais

Conceitos Básicos sobre gases

Conceitos Básicos sobre gases Conceitos Básicos sobre gases ara este estudo não vamos fazer distinção entre gás e vapor, desta forma neste capítulo, o estado gasoso (gás ou vapor) será sempre referido como gás... ressão dos gases Suponha

Leia mais

Professora : Elisângela Moraes

Professora : Elisângela Moraes UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA -EEL Professora : Elisângela Moraes 09/03/2012 LEI DE GAY-LUSSAC E AVOGADRO Os volumes de gases se combinavam em razão expressa por pequenos números

Leia mais

Lista de Exercícios - Unidade 10 Buscando o equilíbrio

Lista de Exercícios - Unidade 10 Buscando o equilíbrio Lista de xercícios - Unidade 10 uscando o equilíbrio Hidrostática Primeira lista de exercícios: 1. Um recipiente contém 6,0 litros de água. Sabendo que a densidade da água é 1,0 g / cm 3, qual a massa

Leia mais

CAPITULO 1 Propriedades dos gases. PGCEM Termodinâmica dos Materiais UDESC

CAPITULO 1 Propriedades dos gases. PGCEM Termodinâmica dos Materiais UDESC CAPITULO 1 Propriedades dos gases PGCEM Termodinâmica dos Materiais UDESC Referência Bibliográfica ATKINS, P.; Paula, J. de. Fisico-Química, Vol 1. 8ª ed., Editora LTC, Rio de Janeiro, 2006, cap 1. Ball,

Leia mais

Prática 03 Determinação do Zero Absoluto

Prática 03 Determinação do Zero Absoluto UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC Disciplina: Química Geral Experimental QEX0002 Prática 03 Determinação do Zero Absoluto 1. Introdução

Leia mais

PROPRIEDADE DOS GASES

PROPRIEDADE DOS GASES RORIEDADE DOS GASES 0. Gás Ideal x Gás Real eoria Cinética dos Gases A eoria Cinética dos Gases procura dar uma idéia da estrutura interna dos gases através de hipóteses, criando-se um modelo que sirva

Leia mais

André Silva Franco ASF EOQ Escola Olímpica de Química Julho de 2011

André Silva Franco ASF EOQ Escola Olímpica de Química Julho de 2011 André Silva Franco ASF EOQ Escola Olímpica de Química Julho de 2011 Conceitos Básicos Gás é um estado da matéria; as partículas de massa m estão em movimento incessante e caótico; O tamanho das partículas

Leia mais

GASES IDEAIS INTRODUÇÃO

GASES IDEAIS INTRODUÇÃO GASES IDEAIS INTRODUÇÃO O estado de uma certa quantidade de um gás fica determinado quando se especificam sua temperatura Kelvin T, sua pressão p e seu volume V. Um gás diz-se ideal quando essas grandezas

Leia mais

O balão cairia! O que é o MOL? Quantidade de matéria. Obtido a partir da contagem indireta do nº de átomos em exatamente te 12g do

O balão cairia! O que é o MOL? Quantidade de matéria. Obtido a partir da contagem indireta do nº de átomos em exatamente te 12g do No estado gasoso, as partículas estão em movimento caótico, contínuo e incessante, amplamente separadas, livres das forças de atração e repulsão* e com grandes espaços vazios entre elas. Por isso os gases

Leia mais

2. HIDROSTÁTICA CONCEITOS BÁSICOSB

2. HIDROSTÁTICA CONCEITOS BÁSICOSB HIDROSTÁTICA TICA CONCEITOS BÁSICOSB 2. HIDROSTÁTICA TICA É a parte da Hidráulica que estuda os líquidos em repouso, bem como as forças que podem ser aplicadas em corpos neles submersos. 1 Conceito de

Leia mais

ATMOSFERA Temperatura, pressão, densidade e volume molar

ATMOSFERA Temperatura, pressão, densidade e volume molar ATMOSFERA Temperatura, pressão, densidade e volume molar As camadas na atmosfera são: Troposfera. Estratosfera. Mesosfera Termosfera Exosfera A variação da temperatura com a altitude permite definir 5

Leia mais

Gás Ideal (1) PMT2305 Físico-Química para Metalurgia e Materiais I César Yuji Narita e Neusa Alonso-Falleiros 2012

Gás Ideal (1) PMT2305 Físico-Química para Metalurgia e Materiais I César Yuji Narita e Neusa Alonso-Falleiros 2012 Gás Ideal (1) Para um gás, uma equação de estado é uma relação entre pressão (P), volume (V), temperatura (T) e composição ou número de mols (n). O primeiro passo para a determinação de uma equação de

Leia mais

Fluidos - Estática. Estudo: Densidade de corpos e fluidos Pressão em um fluido estático Força que um fluido exerce sobre um corpo submerso

Fluidos - Estática. Estudo: Densidade de corpos e fluidos Pressão em um fluido estático Força que um fluido exerce sobre um corpo submerso Fluidos - Estática Estudo: Densidade de corpos e fluidos Pressão em um fluido estático Força que um fluido exerce sobre um corpo submerso Densidade Uma importante propriedade de um material é a sua densidade,

Leia mais

Temática: Reconsiderando as Interpretações de Dalton.

Temática: Reconsiderando as Interpretações de Dalton. Aula: 8. Temática: Reconsiderando as Interpretações de Dalton. Estamos iniciando a segunda unidade de nossa disciplina. Apesar de curta, 3 aulas apenas, não é uma unidade de menos importância, nela discorrerá

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARAÍBA Campus Princesa Isabel. Fluidos. Disciplina: Física Professor: Carlos Alberto

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARAÍBA Campus Princesa Isabel. Fluidos. Disciplina: Física Professor: Carlos Alberto INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARAÍBA Campus Princesa Isabel Fluidos Disciplina: Física Professor: Carlos Alberto Objetivos de aprendizagem Ao estudar este capítulo você aprenderá:

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação

Física Geral e Experimental III. Exercícios Temperatura e Dilatação Física Geral e Experimental III Exercícios Temperatura e Dilatação 1. Em um dia quando a temperatura alcança 50ºF, qual é a temperatura em graus Celsius e Kelvins? R: 10ºC; 283 K. 2. O ouro tem um ponto

Leia mais

NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra

NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra Apostila de Revisão n 3 DISCIPLINA: Física NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra DATA: Mecânica - 3. FLUIDOS 1. Densidade: Razão entre a massa de um corpo e o seu volume. massa densidade = volume

Leia mais

Roteiro elaborado com base na documentação que acompanha o conjunto por: Osvaldo Guimarães PUC-SP

Roteiro elaborado com base na documentação que acompanha o conjunto por: Osvaldo Guimarães PUC-SP 1 Roteiro elaborado com base na documentação que acompanha o conjunto por: Osvaldo Guimarães PUC-SP Tópicos Relacionados Pressão, temperatura, volume, coeficiente de expansão térmica, coeficiente de compressibilidade,

Leia mais

!"#$%&'()*+,-'#&*'!-./0+-+*'11! '728'9/:/*.0/;!

!#$%&'()*+,-'#&*'!-./0+-+*'11! '728'9/:/*.0/;! !"#$%&'()*+,-'#&*'!-./0+-+*'11! 234252346'728'9/:/*.0/;! A'CD9'!AEBF1A19'11! Programa! "#!$%&'()*+,-.!&()!/012&()!!3.10.)!4567!!!!!!! 8'9)):(!! ;9&%

Leia mais

Física I 2010/2011. Aula 18. Mecânica de Fluidos I

Física I 2010/2011. Aula 18. Mecânica de Fluidos I Física I 2010/2011 Aula 18 Mecânica de Fluidos I Sumário Capítulo 14: Fluidos 14-1 O que é um Fluido? 14-2 Densidade e Pressão 14-3 Fluidos em Repouso 14-4 A Medida da pressão 14-5 O Princípio de Pascal

Leia mais

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Fluidos Hidrostática e Hidrodinâmica

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Fluidos Hidrostática e Hidrodinâmica Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA Fluidos Hidrostática e Hidrodinâmica SUMÁRIO Fluido Força do fluido Pressão Lei de Stevin Sistemas de vasos comunicantes Princípio de Pascal Medições de pressão Princípio

Leia mais

A forma geral de uma equação de estado é: p = f ( T,

A forma geral de uma equação de estado é: p = f ( T, Aula: 01 Temática: O Gás Ideal Em nossa primeira aula, estudaremos o estado mais simples da matéria, o gás, que é capaz de encher qualquer recipiente que o contenha. Iniciaremos por uma descrição idealizada

Leia mais

CQ 028 FÍSICO QUÍMICA GERAL

CQ 028 FÍSICO QUÍMICA GERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO ARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEARTAMENTO DE QUÍMICA CQ 028 FÍSICO QUÍMICA GERAL Aula 1.1 Apresentação do curso. Características do estado gasoso. Lei de Boyle. Lei de Gay-Lussac.

Leia mais

Unidades: g/cm³. kg/m³ (SI) d = m v. 1 Kg = 1000 g 1 m = 100 cm. 1 m 2 = (100) 2 cm 2 = 10 4 cm 2. 1 m 3 = (100) 3 cm 3 = 10 6 cm 3. 1 Kg 3.

Unidades: g/cm³. kg/m³ (SI) d = m v. 1 Kg = 1000 g 1 m = 100 cm. 1 m 2 = (100) 2 cm 2 = 10 4 cm 2. 1 m 3 = (100) 3 cm 3 = 10 6 cm 3. 1 Kg 3. Hidrostática (fluidos em repouso) Unidades: g/cm³ kg/m³ (SI) d = m v 1 Kg 3 m 3 = 10 g 10 6 cm 3 = 1 g 10 3 cm 3 1 Kg = 1000 g 1 m = 100 cm 1 Kg m 3 = 10 3 g cm 3 1 m 2 = (100) 2 cm 2 = 10 4 cm 2 1 m 3

Leia mais

PRESSÃO ATMOSFÉRICA 1/11

PRESSÃO ATMOSFÉRICA 1/11 PRESSÃO ATMOSFÉRICA CLIMA I O ar exerce uma força sobre as superfícies com as quais tem contato, devido ao contínuo bombardeamento das moléculas que compõem o ar contra tais superfícies. A pressão atmosférica

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 31/03/07

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 31/03/07 1 - ROVA DE QUÍMICA GERAL 31/03/07 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Dados R 0,081 atm L mol -1 K -1 T (K) T ( C) + 73,15 1

Leia mais

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Por que precisamos calibrar os pneus dos carro? Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=9aapomthyje Pressão abaixo da recomendada reduz a durabilidade

Leia mais

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte. Esta aula tratará de gases e termodinâmica:

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte. Esta aula tratará de gases e termodinâmica: Esta aula tratará de gases e termodinâmica: Estudando a matéria, os cientistas definiram o mol. Um mol corresponde a 6,02. 10 " unidades de algo, número conhecido por N A, número de Avogadro. A importância

Leia mais

Prof. Vanderlei I Paula -

Prof. Vanderlei I Paula - Centro Universitário Anchieta Engenharia Química Físico Química I Prof. Vanderlei I Paula Gabarito 3 a lista de exercícios 01 Alimentos desidratados apresentam maior durabilidade e mantêm a maioria das

Leia mais

Transformações Gasosas

Transformações Gasosas Transformações Gasosas Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (FEI-SP) Certa massa de um gás perfeito sofre transformação de A para B e de B para C, conforme

Leia mais

Equação de estado de um gás ideal e misturas gasosas

Equação de estado de um gás ideal e misturas gasosas Equação de estado de um gás ideal e misturas gasosas 01. Prove que a soma das frações molares de uma mistura gasosa é igual a 1. 02. Defina a pressão parcial de um gás. 03. Defina o volume parcial de um

Leia mais

Pressão (mmhg) T (K) x 12 5

Pressão (mmhg) T (K) x 12 5 GASES IDEAIS 1- (UNIFOR) Para que a relação matemática P 1 V 1 = P 2 V 2, conhecida como Lei de Boyle para as transformações gasosas, seja válida é necessário que: I. A massa do gás seja constante II.

Leia mais

Questão 4. Questão 5

Questão 4. Questão 5 Questão 1 Um mol de gás ideal sofre transformação AëBëC indicada no diafragma pressão x volume da figura a seguir. a) qual é a temperatura do gás no estado A? b) Qual é o trabalho realizado pelo gás na

Leia mais

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F

2. Considere um bloco de gelo de massa 300g á temperatura de 20 C, sob pressão normal. Sendo L F 1. Considere um bloco de gelo de massa 300g encontra-se a 0 C. Para que todo gelo se derreta, obtendo água a 0 C são necessárias 24.000 cal. Determine o calor latente de fusão do gelo. 2. Considere um

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 08/04/03

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 08/04/03 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 08/04/03 Nome: Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: GABARITO Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,0 2 a 2,0 3 a 2,0 4 a 2,0 5 a 2,0 Total 10,0 R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 K =

Leia mais

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções

Química. Xandão (Renan Micha) Soluções Soluções Soluções 1. (FUVEST) Sabe-se que os metais ferro (Fe 0 ), magnésio (Mg 0 ) e estanho (Sn 0 ) reagem com soluções de ácidos minerais, liberando gás hidrogênio e formando íons divalentes em solução.

Leia mais

Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT. E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail.

Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT. E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail. Profa. Dra. Rita de Cássia L.B. Rodrigues Departamento de Biotecnologia LOT E-mail: rita@debiq.eel.usp.br ritaclb_rodrigues@hotmail.com Fone: 3159-5027 1.Volume e pressão 2. lei de boyle 3. lei de charles

Leia mais

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 05 HIDROSTÁTICA REVISÃO GERAL

FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 05 HIDROSTÁTICA REVISÃO GERAL FÍSICA - 2 o ANO MÓDULO 05 HIDROSTÁTICA REVISÃO GERAL Fixação 1) A figura ao lado representa um cilindro constituído por três partes de volumes iguais a V. A parte de baixo é de ferro maciço e homogêneo,

Leia mais

FENÔMENOS DE TRANSPORTES AULA 1 FLUIDOS PARTE 1

FENÔMENOS DE TRANSPORTES AULA 1 FLUIDOS PARTE 1 FENÔMENOS DE TRANSPORTES AULA 1 FLUIDOS PARTE 1 PROF.: KAIO DUTRA Definição de Um Fluido Definição elementar: Fluido é uma substância que não tem uma forma própria, assume o formato do meio. Definição

Leia mais

Física Geral e Experimental III. Dilatação

Física Geral e Experimental III. Dilatação Física Geral e Experimental III Dilatação 6. Em um dia quente em Las Vegas um caminhão-tanque foi carregado com 37.000 L de óleo diesel. Ele encontrou tempo frio ao chegar a Payson, Utha, onde a temperatura

Leia mais

Química e Física do Mergulho - Parte II

Química e Física do Mergulho - Parte II www.web-dive.com Química e Física do Mergulho - Parte II Este artigo é o segundo e último artigo de dois que dedicámos ao tema da Física e Química no mergulho.. Flutuabilidade A força responsável pela

Leia mais

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL 2016

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL 2016 INSTITUTO GEREMARIO DANTAS Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Fone: (21) 21087900 Rio de Janeiro RJ www.igd.com.br Aluno(a): 1º Ano: C11 Nº Professora: Lúcia Nascimento COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ESTUDO DOS GASES

LISTA DE EXERCÍCIOS ESTUDO DOS GASES GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO GRÉ MATA NORTE UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS MATA NORTE ESCOLA DE APLICAÇÃO PROFESSOR CHAVES LISTA DE EXERCÍCIOS ALUNO(A): Nº NAZARÉ DA MATA, DE DE 2015 2º ANO ESTUDO

Leia mais

b) Tendo em conta a conclusão de Avogadro, selecione a opção que completa corretamente a frase seguinte. Em condições PTN,...

b) Tendo em conta a conclusão de Avogadro, selecione a opção que completa corretamente a frase seguinte. Em condições PTN,... QUESTÕES DE EXAME 4 Física e Química A Questões de provas nacionais realizadas entre 2008 e 2014 organizados por subdomínio e por secção, por ordem cronológica. Os itens estão identificados por data e

Leia mais

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Substância pura Princípio de estado Equilíbrio de fases Diagramas de fases Equação de estado do gás ideal Outras equações de estado Outras propriedades termodinâmicas

Leia mais

Lei fundamental da hidrostática

Lei fundamental da hidrostática Sumário Unidade I MECÂNICA 3- de fluidos - Lei fundamental da hidrostática ou Lei de Stevin. - Vasos comunicantes Equilíbrio de dois líquidos não miscíveis. - Relação entre as pressões de dois pontos,

Leia mais

Lista: Hidrostática (densidade, pressão, Stevin, empuxo)

Lista: Hidrostática (densidade, pressão, Stevin, empuxo) Lista: Hidrostática (densidade, pressão, Stevin, empuxo) 1) (Fuvest 95) Um recipiente cilíndrico de eixo vertical tem como fundo uma chapa de 2,0cm de espessura, e 1,0m² de área, feita de material de massa

Leia mais

SISTEMA DE UNIDADES A ESTRUTURA DO SISTEMA INTERNACIONAL

SISTEMA DE UNIDADES A ESTRUTURA DO SISTEMA INTERNACIONAL SISTEMA DE UNIDADES INTRODUÇÃO: Um sistema de unidades é caracterizado por um conjunto de unidades e regras que as definam. O sistema internacional de unidades (S.I) possui sete unidades de base e, todas

Leia mais

Professora Sonia Equação de estado de um gás ideal (Clapeyron) e densidade

Professora Sonia Equação de estado de um gás ideal (Clapeyron) e densidade Equação de estado de um gás ideal (Clapeyron) e densidade 01. (UFF) O hélio, depois do hidrogênio, é o gás mais leve que existe. Dentre suas diversas aplicações, é utilizado para encher balões que transportam

Leia mais

QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS

QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS QUÍMICA CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS CÁLCULOS ESTEQUIOMÉTRICOS Os cálculos estequiométricos correspondem aos cálculos de massa, de quantidade de matéria e em alguns casos, de volumes das substâncias envolvidas

Leia mais

Capítulo 21 Temperatura

Capítulo 21 Temperatura Capítulo 21 Temperatura 21.1 Temperatura e equilíbrio térmico Mecânica: lida com partículas. Variáveis microscópicas: posição, velocidade, etc. Termodinâmica: lida com sistemas de muitas partículas. Variáveis

Leia mais

Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A

Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A NOME: TURMA: MATRÍCULA: PROF. : NOTA: Importante: Assine a primeira página do cartão de questões e a folha do cartão de respostas. Leia os enunciados

Leia mais

Tecnologia Pneumática. 1) Incremento da produção com investimento relativamente pequeno.

Tecnologia Pneumática. 1) Incremento da produção com investimento relativamente pequeno. Tecnologia Pneumática Vantagens: 1) Incremento da produção com investimento relativamente pequeno. 2) Redução dos custos operacionais. A rapidez nos movimentos pneumáticos e a libertação do operário (homem)

Leia mais

A) 2,5 B) 4 C) 5 D) 7,5 E) 10

A) 2,5 B) 4 C) 5 D) 7,5 E) 10 1-Uma massa gasosa, inicialmente num estado A, sofre duas transformações sucessivas e passa para um estado C. A partir do estado A esse gás sofre uma transformação isobárica e passa para o estado B. A

Leia mais

1ª Parte: Questões resolvidas

1ª Parte: Questões resolvidas ANÁLISE ELEMENTAR QUANTITATIVA DISCIPLINA: QUÍMICA GERAL / TURMA: 1º ano Ensino Médio 1ª Parte: Questões resolvidas Nota: A massa molecular de um composto, pode ser calculada em função da densidade de

Leia mais

Exercícios: gases (2)

Exercícios: gases (2) Química Ficha 8 2 os anos Rodrigo abril/12 Nome: Nº: Turma: Exercícios: gases (2) 1) (Unicamp) Após a limpeza do banheiro, Rango foi à sala e removeu todos os móveis e, de tão feliz e apaixonado, começou

Leia mais

Mole, massa molar, rendimento e grau de pureza.

Mole, massa molar, rendimento e grau de pureza. Mole, massa molar, rendimento e grau de pureza. Massa atómica relativa É um número que indica quantas vezes a massa de um átomo é >ou< que 1/12 da massa do átomo 12 C. A maioria dos elemento possui vários

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 10/09/05

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 10/09/05 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 10/09/05 Nome: Nº de Matrícula: Gabarito Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R 0,0821 atm L mol -1 K -1 K C + 273,15

Leia mais

Ob. As questões discursiva deve ser apresentado os cálculos.

Ob. As questões discursiva deve ser apresentado os cálculos. GOIÂNIA, 16_ / _11 / 2016 PROFESSOR: Jonas Tavares DISCIPLINA: Física SÉRIE: 2ª ALUNO(a): L2 4º Bimestre Data da prova: 16/11/16 No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/04/08

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/04/08 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 04/04/08 Nome: GABARITO Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a,5 a,5 3 a,5 4 a,5 Total 10,0 Dados R = 0,081 atm L mol -1 K -1 T (K) = T ( C) + 73,15

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos/ atividades Habilidades Avaliação/ Atividade 1º Trimestre: (12 semanas)

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos/ atividades Habilidades Avaliação/ Atividade 1º Trimestre: (12 semanas) Disciplina: Química Trimestre: 1º Professor(a): Rodrigo Valério e Georgia Monique. Série: 1º Turmas: 101,102,103,104. Conteúdos/ atividades Habilidades Avaliação/ Atividade 1º Trimestre: (12 semanas) 1-

Leia mais

9ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS 1 a. Lei da Termodinâmica

9ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS 1 a. Lei da Termodinâmica Pg. 1/5 1 a Questão Na combustão completa de 1,00 L de gás natural, a 25,0 C e pressão constante de 1,00 atm, houve liberação de 43,6 kj de calor. Sabendo que este gás é uma mistura contendo metano, CH

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 2 o ano Disciplina: Física Gases ideais e Termodinâmica 01 - (ACAFE SC) No estudo da termodinâmica é

Leia mais

5ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Lei de Raoult

5ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Lei de Raoult Pg. 1/6 1 a Questão Metanol, CH 4 O, e etanol, C 2 H 6 O, são dois álcoois voláteis a 25 C. Ambos podem ser usados como solvente ou combustível e muitas vezes a mistura dos dois é empregada em processos

Leia mais

Lista de exercícios 15 Transformações gasosas

Lista de exercícios 15 Transformações gasosas Lista de exercícios 15 Transformações gasosas 01. Desenhe a curva correspondente (numa dada temperatura) para a transformação isotérmica, explique o porquê desta denominação. 02. Desenhe a curva correspondente

Leia mais

ESTEQUIOMETRIA (Conceitos básicos) QUÍMICA A 1415 ESTEQUIOMETRIA

ESTEQUIOMETRIA (Conceitos básicos) QUÍMICA A 1415 ESTEQUIOMETRIA ESTEQUIOMETRIA Estequiometria é a parte da Química que estuda as proporções dos elementos que se combinam ou que reagem. MASSA ATÓMICA (u) É a massa do átomo medida em unidades de massa atómica (u). A

Leia mais

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, prof. Marco Simões Comportamento Térmico dos Gases. Exercícios selecionados do Sears & Zemanzki, vol.

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, prof. Marco Simões Comportamento Térmico dos Gases. Exercícios selecionados do Sears & Zemanzki, vol. Unimonte, Engenharia Física Aplicada, prof. Marco Simões Comportamento Térmico dos Gases. Exercícios selecionados do Sears & Zemanzki, vol. 2 Nos exercícios abaixo adotar! = 8,315!!"#! = 0,08206!!"#!"#!

Leia mais

AS PROPRIEDADES DOS GASES. Apresentar as propriedades dos gases; explicitar as diferentes propriedades dos gases reais e dos gases perfeitos;

AS PROPRIEDADES DOS GASES. Apresentar as propriedades dos gases; explicitar as diferentes propriedades dos gases reais e dos gases perfeitos; AS PROPRIEDADES DOS GASES Metas Apresentar as propriedades dos gases; explicitar as diferentes propriedades dos gases reais e dos gases perfeitos; Objetivos Ao final desta aula, o aluno deverá: compreender

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais Mecânica dos Fluidos Física II Prof. Roberto Claudino Ferreira ÍNDICE ) - Introdução; ) - Densidade; 3) - Pressão;

Leia mais

17/08/ /08/2011 Prof. Dr. Ricardo A. Mazza 3

17/08/ /08/2011 Prof. Dr. Ricardo A. Mazza 3 Propriedades de Uma Substância Pura Prof. Dr. Ricardo A. Mazza DE/FEM/UNICAMP 17/08/2011 Prof. Dr. Ricardo A. Mazza 1 Substância Pura Substância pura é a aquela que tem composição química invariável e

Leia mais

BAR = DO GREGO BÁR(os) QUE SIGNIFICA ELEMENTO DE COMPOSIÇÃO DE PRESSÃO = PRESSÃO ATMOSFÉRICA METRIA = MEDIÇÃO (HOLANDA-1989)

BAR = DO GREGO BÁR(os) QUE SIGNIFICA ELEMENTO DE COMPOSIÇÃO DE PRESSÃO = PRESSÃO ATMOSFÉRICA METRIA = MEDIÇÃO (HOLANDA-1989) 1- BAROMETRIA AULAS DE TOPOGRAFIA BAR = DO GREGO BÁR(os) QUE SIGNIFICA ELEMENTO DE COMPOSIÇÃO DE PRESSÃO = PRESSÃO ATMOSFÉRICA METRIA = MEDIÇÃO (HOLANDA-1989) 2- NIVELAMENTO BAROMÉTRICO É O NIVELAMENTO

Leia mais

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Termodinâmica

Física. Leo Gomes (Vitor Logullo) Termodinâmica Termodinâmica Termodinâmica 1. No Rio de Janeiro (ao nível do mar), uma certa quantidade de feijão demora 40 minutos em água fervente para ficar pronta. A tabela abaixo fornece o valor da temperatura de

Leia mais

Deve-se esperar uma redução na velocidade de rotação do hidrômetro em dias frios.

Deve-se esperar uma redução na velocidade de rotação do hidrômetro em dias frios. 01. Considere que dez litros de cada um dos seguintes gases estão nas mesmas condições de pressão e temperatura: PH 3, C 2 H 6 O, H 2, NH 3, Ne, Cl 2 e SO 2. A alternativa que apresenta corretamente os

Leia mais

Termometria. Temperatura

Termometria. Temperatura Termometria Termometria Temperatura A Física Térmica, também conhecida como Termologia, é a área da Física que investiga os fenômenos relacionados à energia térmica. Dentre esses fenômenos, podemos citar

Leia mais

Vejamos agora alguns casos particulares dessas transformações com quantidade de gás constante.

Vejamos agora alguns casos particulares dessas transformações com quantidade de gás constante. Setor 2306 Aula 06 Transformações Gasosas em sistemas fechados Complemento. Como vimos em aula, as transformações realizadas em sistemas fechados tem sua quantidade de gás constante. Nessa situação, a

Leia mais

Objetivos do estudo de superfície plana submersa - unidade 2:

Objetivos do estudo de superfície plana submersa - unidade 2: 122 Curso Básico de Mecânica dos Fluidos Objetivos do estudo de superfície plana submersa - unidade 2: Mencionar em que situações têm-se uma distribuição uniforme de pressões em uma superfície plana submersa;

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA. Adaptada da Tabela Periódica da IUPAC/versão 2007 Acesso: PROVA DE QUÍMICA - Caderno 1

PROVA DE QUÍMICA. Adaptada da Tabela Periódica da IUPAC/versão 2007 Acesso:  PROVA DE QUÍMICA - Caderno 1 PROVA DE QUÍMICA Adaptada da Tabela Periódica da IUPAC/versão 2007 Acesso: http://wwwiupacorg/reports/periodic_table/ 18 PROVA DE QUÍMICA - Caderno 1 QUESTÃO 25 1 Na extração do ouro, os garimpeiros costumam

Leia mais