MT-444 CONTROLADOR DIGITAL PARA REFRIGERAÇÃO COM MONITOR DE TENSÃO TRUE-RMS E TECLAS SENSÍVEIS AO TOQUE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MT-444 CONTROLADOR DIGITAL PARA REFRIGERAÇÃO COM MONITOR DE TENSÃO TRUE-RMS E TECLAS SENSÍVEIS AO TOQUE"

Transcrição

1 MT444 CONTROLADOR DIGITAL PARA REFRIGERAÇÃO COM MONITOR DE TENSÃO TRUERMS E TECLAS SENSÍVEIS AO TOQUE Ver.4 COMPONENT MT444OLV4T46.DESCRIÇÃO O MT444 é um controlador digital de temperatura totalmente parametrizável e desenvolvido especificamente para refrigeração. As teclas são sensíveis ao toque e podem selecionar a receita desejada, ativar/desativar o modo econômico, além de outras funcionalidades. O controlador é dividido em duas partes, módulo frontal e módulo de potência. No módulo frontal estão as conexões dos sensores de temperatura, interruptor de porta e serial TTL. Já no módulo de potência estão as 4 saídas a relé, podendo acionar diretamente o compressor (COMP), lâmpada (LIGHT), degelo (DEFR) e ventilador (FANS). Através da entrada digital podese conectar uma cave para detecção de porta aberta. O MT444 possui um setpoint de operação normal e um setpoint econômico para cada uma das três receitas, com suas respectivas istereses. A entrada no modo econômico pode ser realizada através do pressionamento da tecla ou através de um temporizador interno configurável pelo fecamento da porta. Ao abrir a porta ou pressionar a tecla, o MT444 retorna a operação pelo setpoint normal. Além das funções de refrigeração e degelo, o controlador possui incorporado um medidor de tensão TrueRMS com a finalidade de proteger o compressor contra sub e sobre tensão da rede elétrica. Sempre que a tensão de alimentação do controlador for maior ou menor que os parâmetros de tensão máxima e mínima o MT444 irá desligar automaticamente a saída do compressor de modo a protegelo. Através de um sinalizador sonoro interno (buzzer), o controlador pode alarmar quando a porta do refrigerador estiver aberta após um tempo configurável ou a temperatura ambiente estiver fora de limites desejáveis. Possui comunicação com a EasyProg, assim, suas configurações podem ser copiadas ou descarregadas de forma fácil e rápida.. APLICAÇÃO Expositores de cerveja e refrigerantes Balcões de resfriados ou congelados. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Alimentação: 9 ~ 64Vac (/Hz) Temperatura de controle: a C a F Resolução:. C entre 9.9 a 9.9 C e C no restante da faixa F em toda a faixa Corrente máxima dos relés: ()A / Vac HP saída do compressor 7A / Vac saída do degelo ()A / Vac /HP saída do ventilador ()A / Vac saída da lâmpada Entradas digitais: Switc entrada para detecção de porta aberta (tipo contato seco) Temperatura de operação: a 4 C Umidade de operação: a 9% UR (sem condensação) 4. CONFIGURAÇÕES 4. ALTERAÇÃO DOS PARÂMETROS Para visualizar ou alterar os parâmetros do controlador, devese pressionar as teclas e por 4 segundos, até aparecer a mensagem. Ao soltar as teclas, entrará no menu do código de acesso e das funções. Para inserir o código de acesso e proceder com a alteração dos parâmetros, entrar no menu, com a tecla e alterar o código para. Se desejar somente visualizar os parâmetros não é necessário inserir nenum código de acesso. Para modificar ou visualizar os parâmetros entrar no menu e depois pressionar as teclas ou até a função desejada. Para entrar na função e confirmar o valor, pressionar a tecla. Se pressionar a tecla por segundos retornará ao menu anterior e 4 segundos sairá dos menus de configuração. Não avendo pressionamento das teclas por segundos, o acesso aos ajustes será bloqueado, requerendo que entre novamente nos menus. O controlador possui receitas que podem ser configuradas, para tanto, alguns parâmetros são específicos a cada receita. Estes parâmetros recebem o sufixo (r), (r) ou (r), para identificar a receita, ou respectivamente. 4. TABELA DE PARÂMETROS Fun CELSIUS FAHRENHEIT Descrição Mín. Máx. Unid. Padrão Mín. Máx. Unid. Padrão Setpoint de operação (r) Setpoint de operação (r) Setpoint de operação (r) Setpoint econômico (r) Setpoint econômico (r) Setpoint econômico (r) Mínimo Setpoint permitido ao usuário Máximo Setpoint permitido ao usuário Diferencial de controle do setpoint de operação (r) Diferencial de controle do setpoint de operação (r) Diferencial de controle do setpoint de operação (r) Diferencial de controle do setpoint econômico (r) Diferencial de controle do setpoint econômico (r) Diferencial de controle do setpoint econômico (r) Diferencial de temperatura de segurança de anticongelamento Habilita sensor de temperatura do evaporador (sensor S) Intensidade do filtro digital aplicado ao sensor ambiente (sensor S) Offset de temperatura do ambiente (sensor S) Offset de temperatura do evaporador (sensor S) Tipo de degelo (=resistência / =gás quente / =natural) Condição para início de degelo (=tempo / =temperatura) Intervalo entre degelos (r) se d= Intervalo entre degelos (r) se d= Intervalo entre degelos (r) se d= Temperatura do evaporador para início de degelo (r) se d=

2 Temperatura do evaporador para início de degelo (r) se d= Temperatura do evaporador para início de degelo (r) se d= Tempo de confirmação de temperatura baixa (sensor S) para iniciar o prédegelo se d= Tempo de prédegelo (recolimento do gás) Temperatura do evaporador para finalizar degelo (r) Temperatura do evaporador para finalizar degelo (r) Temperatura do evaporador para finalizar degelo (r) Temperatura do ambiente para finalizar degelo (r) Temperatura do ambiente para finalizar degelo (r) Temperatura do ambiente para finalizar degelo (r) Tempo máximo sem degelos se d= Tempo máximo de degelo (r) (por segurança) Tempo máximo de degelo (r) (por segurança) Tempo máximo de degelo (r) (por segurança) Indicação de temperatura travada durante degelo Degelo ao energizar o controlador Tempo de dreno Modo de operação do ventilador Modo Normal Modo de operação do ventilador Modo Econômico Tempo de ventilador ligado se F/F=A Tempo de ventilador desligado se F/F=A Ventilador ligado ao abrir a porta Parada do ventilador por temperatura alta no evaporador Temperatura do evaporador para retorno do ventilador após drenagem Tempo máximo para retorno do ventilador após drenagem (fandelay) Tempo de porta aberta para degelo instantâneo Tempo de porta aberta para desligar compressor e ventilador Unidade de tempo das funções a Tempo de porta fecada para desligar a lâmpada Tempo de porta fecada para ativar modo econômico Tempo máximo no modo econômico com porta fecada Tempo de porta fecada para ativar temperatura diferencial de segurança de anticongelamento Tempo mínimo de compressor desligado Tempo mínimo de compressor ligado Tempo de compressor ligado em caso de erro no S Tempo de compressor desligado em caso de erro no S Tempo de retardo do compressor ao energizar o controlador Limite mínimo da tensão de trabalo Limite máximo da tensão de trabalo Offset de tensão Tempo para validação de tensão Tempo máximo de compressor ligado sem atingir o setpoint Histerese do setpoint para alarme de temperatura mínima ambiente Histerese do setpoint para alarme de temperatura máxima ambiente Tempo de porta aberta para alarme sonoro Tempo de inibição do alarme por temperatura Tempo de inibição do alarme na energização Alarme de degelo finalizado por tempo Tempo para bloqueio de teclas Desligamento das funções de controle Obs.: Quando configurar o parâmetro com a função é desabilitada. ( ) O valor padrão é 9V para alimentação em Vac * e V para alimentação em Vac. ( ) O valor padrão é 4V para alimentação em Vac ** e 4V para alimentação em Vac. 4. DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS Os parâmetros que possuem a mesma funcionalidade, porém, exclusivos a cada receita foram agrupados. Na tabela estão identificados com os sufixos (r), (r) e (r) para as receitas, e, respectivamente, já nas descrições agrupadas estão mostrados como (r... r). Devese configurar o parâmetro referente a receita que se deseja utilizar, como por exemplo: para a receita ( ) o Setpoint econômico configurado deverá ser o.... Setpoint de operação (r... r) É a temperatura de controle para o modo de operação normal. Quando a temperatura ambiente diuir a níveis menores aos configurados nesta função, o compressor será desligado.... Setpoint econômico (r... r) É a temperatura de controle quando o modo de operação econômico estiver ativo / / / xv xv V s seg /(*) 4/4(**) / / / xv xv V s seg Se a temperatura ambiente diuir a níveis menores aos configurados nesta função, o compressor será desligado. Mínimo Setpoint permitido ao usuário Máximo Setpoint permitido ao usuário Limites cuja finalidade é evitar que, por engano, regulese temperaturas exageradamente altas ou baixas de setpoint.... Diferencial de controle do setpoint de operação (r... r) É a diferença de temperatura entre DESLIGAR e RELIGAR a refrigeração no modo de operação normal. Exemplo: Desejase controlar a temperatura em 4. com diferencial de.. Logo, a refrigeração será desligada em 4. e religada em. (4. +.).... Diferencial de controle do setpoint econômico (r) É a diferença de temperatura entre DESLIGAR e RELIGAR a refrigeração no modo de operação econômico. Diferencial de temperatura de segurança de anticongelamento É a temperatura que irá incrementar o setpoint de operação da receita atual após ter transcorrido o tempo configurado em. Exemplo: Se a temperatura de controle estiver configurada em., o diferencial /(*) 4/4(**)

3 de controle em. e o diferencial de segurança de anticongelamento em., a refrigeração será desligada em 4. (. +.) e religada em 6. ( ) Habilita sensor de temperatura do evaporador (sensor S) O sensor S pode ser desabilitado, desta forma, o degelo deverá ser configurado para ser iniciado por tempo. Intensidade do filtro digital aplicado ao sensor ambiente (sensor S) Esse filtro tem a finalidade de simular um aumento de massa no sensor do ambiente (sensor S), aumentando assim o seu tempo de resposta (inércia térmica). Quanto maior o valor ajustado nesta função, maior o tempo de resposta do sensor S. Uma aplicação típica que necessita desse filtro são freezer para sorvetes e congelados, pois ao abrir a porta, uma massa de ar quente atinge diretamente o sensor, provocando uma rápida elevação na indicação da temperatura medida e, muitas vezes, acionando desnecessariamente o compressor. Offset de temperatura do ambiente (sensor S) Permite compensar eventuais desvios na leitura da temperatura ambiente (sensor S), provenientes da troca do sensor ou da alteração do comprimento do cabo. Offset de temperatura do evaporador (sensor S) Permite compensar eventuais desvios na leitura da temperatura do evaporador (sensor S), provenientes da troca do sensor ou da alteração do comprimento do cabo. Tipo de degelo = Degelo elétrico (por resistências), onde é acionada somente a saída de degelo = Degelo por gás quente, onde são acionadas as saídas do compressor e do degelo = Degelo natural, onde somente a saída do ventilador é acionada Condição para início de degelo = Degelo iniciado por tempo = Degelo iniciado por temperatura... Intervalo entre degelos (r... r) se d= Deterar de quanto em quanto tempo o instrumento realizará um degelo, sendo contado o tempo a partir do fim do degelo anterior. O degelo somente iniciará se a temperatura do evaporador (sensor S) for menor do que a indicada em... e a temperatura em ambiente (sensor S) for menor que a indicada em Temperatura do evaporador para início de degelo (r... r) se d= Quando a temperatura do evaporador atingir o valor configurado nesta função o controlador começará a contar o tempo de confirmação para iniciar o degelo. Tempo de confirmação de temperatura baixa (sensor S) para iniciar o prédegelo se d= No momento que a temperatura no evaporador baixar e atingir o valor configurado em..., começa a ser contado o tempo de confirmação para iniciar o prédegelo. Durante esta etapa, se a temperatura permanecer baixa é iniciado o prédegelo. Caso contrário, se essa temperatura sofrer uma elevação em relação ao valor configurado, o sistema volta para a etapa de refrigeração. Tempo de prédegelo ( recolimento do gás) Ao iniciar o degelo o controlador manterá, durante este tempo, somente o ventilador ligado aproveitando a energia residual do gás.... Temperatura do evaporador para finalizar degelo (r... r) Se a temperatura no evaporador (sensor S) atingir o valor ajustado, o fim de degelo acontecerá por temperatura, que é o desejável. Com isso, otimizase o processo de degelo.... Temperatura do ambiente para finalizar degelo (r... r) Se a temperatura ambiente (sensor S) atingir o valor ajustado, o fim de degelo acontecerá por temperatura. Tempo máximo sem degelos se d= Atua como tempo de segurança caso seja configurado como degelo por temperatura e a temperatura no evaporador não atingir o valor configurado em.... Esta função detera o tempo máximo que o controlador permanecerá sem realizar degelo.... Tempo máximo de degelo (r... r ) (por segurança) Esta função serve para ajustar o valor máximo de tempo para o degelo. Se dentro desse período o degelo não for finalizado por temperatura um ponto ficará piscando no canto inferior direito do visor (se abilitado em ), indicando que o téro do degelo ocorreu por tempo e não por temperatura. Isso pode acontecer quando a temperatura ajustada for muito alta, o tempo limite for insuficiente, o sensor S estiver desconectado ou não esteja em contato com o evaporador. Indicação de temperatura travada durante degelo Esta função tem por finalidade evitar que seja visualizada a elevação de temperatura ambiente devido ao degelo. Durante o degelo a última temperatura medida no ciclo de refrigeração ficará congelada no display. A indicação será descongelada quando essa temperatura for novamente atingida ou ultrapassar o tempo configurado nesta função, após o início do próximo ciclo de refrigeração (o que ocorrer primeiro). Se configurado com o valor a temperatura será congelada somente no estágio de degelo. Esta função pode ser desabilitada se configurada com. Degelo ao energizar o controlador Possibilita a realização de um degelo no momento em que o controlador é energizado, como por exemplo, no retorno da energia elétrica (em caso de falta de energia elétrica). Tempo de dreno Tempo necessário para gotejamento, ou seja, para escorrerem as últimas gotas de água do evaporador. Neste período todas as saídas permanecem desligadas. Se não for desejável esta etapa, ajuste esse tempo para. Modo de operação do ventilador Modo Normal Modo de operação do ventilador Modo Econômico As configurações de operação do ventilador nos modos normal e econômico são: A utomático o ventilador irá ficar constantemente ligado enquanto o compressor estiver acionado. Quando o compressor estiver desligado o ventilador irá ciclar conforme os tempos ajustados em e. Contínuo o ventilador ficará constantemente acionado. Dependente o ventilador será acionado juntamente com o compressor. Tempo de ventilador ligado se F/F=A É o tempo que o ventilador ficará ligado se F/F estiverem configurados como automático, enquanto o compressor estiver desligado. Tempo de ventilador desligado se F/F=A É o tempo que o ventilador ficará desligado se F/F estiverem configurados como automático, enquanto o compressor estiver desligado. Ventilador ligado ao abrir a porta O ventilador pode ser configurado para manterse acionado ou desacionado no período em que a porta for mantida aberta. Parada do ventilador por temperatura alta no evaporador Tem por finalidade desligar o ventilador do evaporador até que a temperatura ambiente se aproxime daquela prevista no projeto da instalação frigorífica, evitando assim altas temperaturas e pressões de sucção que podem danificar o compressor. Se a temperatura no evaporador ultrapassar o valor ajustado, o ventilador é desligado, religando com uma isterese fixa em C/4 F. Valioso recurso quando, por exemplo, colocase em operação um equipamento frigorífico que esteve parado por dias ou quando se reabastece câmaras ou balcões com a devida mercadoria. Temperatura do evaporador para retorno do ventilador após drenagem Após a drenagem inicia o ciclo de fandelay. O compressor é acionado imediatamente, pois a temperatura no evaporador está alta, mas o ventilador só é acionado após a temperatura no evaporador baixar do valor ajustado. Esse processo é necessário para remover o calor que ainda existe no evaporador por causa do degelo, evitando jogálo no ambiente. Tempo máximo para retorno do ventilador após drenagem (fandelay) Por segurança, caso a temperatura no evaporador não atinja o valor ajustado na função ou o sensor S esteja desconectado, o retorno do ventilador acontecerá após transcorrer o tempo ajustado nesta função. Tempo de porta aberta para degelo instantâneo Se a porta for mantida aberta por um período maior do que o definido nesta função ocorrerá o degelo instantâneo, desde de que a temperatura no evaporador (sensor S) seja menor que... e a temperatura ambiente (sensor S) seja menor que.... Tempo de porta aberta para desligar compressor e ventilador Por seguraça, após transcorrido o tempo de porta aberta maior que o definido nesta função o compressor e o ventilador serão desligados.

4 Unidade de tempo das funções Tempo em utos Tempo em oras Tempo de porta fecada para desligar a lâmpada A lâmpada é desligada após transcorrido o tempo de porta fecada maior que o configurado nesta função, contribuindo para a economia de energia. Tempo de porta fecada para ativar modo econômico O modo econômico é ativado após passar um tempo maior de porta fecada configurado nesta função. A saída da lâmpada é desativada caso esteja ligada, o setpoint de operação passa a controlar pelo setpoint econômico. Tempo máximo no modo econômico com porta fecada Permite configurar um tempo máximo de atuação do modo econômico enquanto a porta estiver fecada. Após este tempo, o setpoint volta a ser o do modo de operação normal. Este tempo é calculado em oras. Tempo de porta fecada para ativar temperatura diferencial de segurança de anticongelamento A fim de evitar o congelamento do produto, é ativada esta função após transcorrido o tempo de porta fecada configurado. Tempo mínimo de compressor desligado É o tempo mínimo em que o compressor permanecerá desligado, ou seja, espaço de tempo entre a última parada e a próxima partida. Serve para aliviar a pressão de descarga e aumentar o tempo de vida útil do compressor. Tempo mínimo de compressor ligado É o tempo mínimo em que o compressor permanecerá ligado, ou seja, espaço de tempo entre a última partida e a próxima parada. Serve para evitar surtos de alta tensão na rede elétrica. Tempo de compressor ligado em caso de erro no sensor S Tempo de compressor desligado em caso de erro no sensor S Se o sensor ambiente (sensor S) estiver desconectado ou fora da faixa de medição, o compressor irá ligar e desligar de acordo com os parâmetros configurados nestas funções. Tempo de retardo do compressor ao energizar o controlador Quando o instrumento é ligado, este pode permanecer um tempo com seu controle desabilitado, retardando o início do processo. Durante esse tempo ele funciona apenas como indicador de temperatura. Serve para evitar picos de demanda de energia elétrica, em caso de falta e retorno da mesma, quando existirem vários equipamentos conectados na mesma lina. Para isso, basta ajustar tempos diferentes para cada equipamento. Esse retardo pode ser do compressor ou do degelo (quando existir degelo na partida). Limite mínimo da tensão de trabalo Limite máximo da tensão de trabalo Caso o valor da tensão ultrapassar os limites ajustados nestas funções o compressor será desligado de forma automática após transcorrido o tempo ajustado na função. Para desabilitar o monitoramento de tensão basta ajustar maior que. Offset de tensão Permite compensar eventuais desvios na leitura da tensão. Tempo para validação de tensão Este tempo evita que quaisquer pequenas variações de tensão desliguem precipitadamente o compressor. Tempo máximo de compressor ligado sem atingir o setpoint É o alarme que permite visualizar quando o compressor fica ligado durante um tempo maior ao configurado nesta função, sem atingir o setpoint. A mensagem aparecerá no display. Histerese do setpoint para alarme de temperatura mínima ambiente É a diferença de temperatura em relação ao setpoint atual para ativar o alarme (buzzer) por temperatura ambiente baixa. Exemplo: Setpoint =. C, A =. C, o alarme só irá disparar se a temperatura ambiente for menor que. C (..). Histerese do setpoint para alarme de temperatura máxima ambiente É a diferença de temperatura em relação ao setpoint atual para ativar o alarme (buzzer) por temperatura ambiente alta. Exemplo: Setpoint =. C, A = C, o alarme só irá disparar se a temperatura ambiente for maior que C (. + ). Tempo de porta aberta para alarme sonoro Quando a porta for aberta a mensagem aparecerá no display e começará a contar o tempo de porta aberta. Se este tempo for maior ao configurado nesta função começará a soar o alarme (buzzer). a 4 Tempo de inibição do alarme por temperatura Esta função serve para inibir o alarme durante um período devido a uma eventual elevação da temperatura proveniente do degelo, sendo que durante o degelo, drenagem e fandelay o alarme não atua. Tempo de inibição do alarme na energização Durante este tempo o alarme é mantido desligado aguardando que o sistema entre em regime de trabalo. Alarme de degelo finalizado por tempo Quando o degelo finalizar por tempo e não por temperatura o usuário pode ser avisado através de um ponto piscante no canto inferior direito do display ( ). Tempo para bloqueio de teclas Com essa funcionalidade ativa, o setpoint e os demais parâmetros estão protegidos contra alterações indevidas. Com o bloqueio do controlador o usuário poderá apenas visualizar o setpoint e os parâmetros. Nesta condição, ao tentar alterar esses valores será exibida a mensagem no display. Para efetuar o bloqueio das teclas é preciso, primeiramente, que o parâmetro " Tempo para bloqueio de teclas" esteja configurado com o valor diferente de "4 Não" (de a segundos). Se estiver programado como "Não" o bloqueio de teclas não será permitido. Para bloquear pressione a tecla pelo tempo programado na função. O controlador exibirá a mensagem +. Para desbloquear, desligue o controlador e volte a ligálo. Esperar a mensagem e em seguida, manter a tecla pressionada por segundos até que a mensagem + seja exibida no Display. Desligamento das funções de controle Com o desligamento das funções de controle o controlador passa a operar apenas como um indicador de temperatura e todos os relés de saída ficam desligados. A forma de operação do desligamento das funções de controle depende da configuração do parâmetro: Não permite o desligamento das funções de controle. Permite ligar e desligar as funções de controle somente se as funções estiverem desbloqueadas. Permite ligar e desligar as funções de controle mesmo se as funções estiverem bloqueadas. Durante o funcionamento normal, pressione a tecla por aproximadamente segundos até que apareça a mensagem. Ao soltar a tecla, é exibida a mensagem. Em seguida, todos os relés serão desligados e enquanto permanecer com as saídas desligadas, será exibido a temperatura do S alternadamente com a mensagem. Para ligar novamente o controle pressione a tecla por aproximadamente segundos até que apareça a mensagem. Ao soltar a tecla, é exibida a mensagem acionando novamente o controle. Nota: Ao religar as funções de controle, o controlador continuará respeitando as funções tempo mínimo de compressor desligado e Degelo ao energizar o controlador. 4.. SELEÇÃO DA UNIDADE DE TEMPERATURA (/) Para definir a unidade de temperatura que o instrumento irá operar entre com o código de acesso. Utilize as teclas ou para alterar a unidade e confirme com a tecla. Após selecionar a nova unidade aparecerá e o instrumento assumirá os valores padrões de fábrica (item 4.), caso seja necessário, devem ser reconfigurados.. CONFIGURAÇÕES. FUNÇÕES COM ACESSO FACILITADO Exibição das medidas mínimas e máximas Ao pressionar a tecla rapidamente serão mostrados os valores mínimos e máximos da temperatura do sensor S, S e tensão. Sempre serão mostrados primeiro a identificação de qual sensor é a medida ( Sensor S, Sensor S, Tensão e Número de abertura de porta), e na sequência o valor mínimo e depois o valor máximo. Na exibição da tensão, é mostrado inicialmente a centena e depois a dezena da medida. Ex.: V. Na exibição do número de abertura de porta, é mostrado inicialmente a centena e depois a dezena. EX.: 7. OBS.: O número máximo de abertura de porta é, acima deste valor o contador é reiniciado. Para resetar os valores, pressionar a tecla antes de finalizar a exibição, sendo mostrado no display a mensagem. Ativa / desativa o modo econômico Pressionando a tecla durante segundos será exibida a mensagem no display. Ao soltar a tecla alternase entre o modo de operação normal e o modo econômico. Inibição do alarme (buzzer) Pressionando rapidamente a tecla quando o alarme sonoro (buzzer) estiver ativo inibese o acionamento do mesmo.

5 Exibição da temperatura do sensor S e tensão da rede elétrica Ao pressionar rapidamente a tecla quando o alarme sonoro (buzzer) não estiver ativo podeser visualizar os valores atuais da temperatura do sensor S e na sequência a tensão da rede elétrica. Exibição do setpoint atual Se a tecla for pressionada durante segundos será exibido, ao soltar a tecla será mostrado o setpoint que está em funcionamento, relativo ao modo de operação (normal/econômico). Degelo manual Para realizar um degelo manual, independente da programação, mantena pressionada a tecla por segundos, até aparecer a indicação. Ao soltar a tecla, será mostrado no display, indicando que o degelo será iniciado. Caso o instrumento esteja em degelo e seja necessário interrompêlo, proceda da mesma forma que acima, porém, desta vez será mostrada a indicação. Exibição e alteração da receita Para exibir a receita atual, a tecla deve ser pressionada durante segundos, mostrando inicialmente e ao soltar a tecla, a receita atual. Para alterar, devese pressionar novamente a tecla até a receita desejada. A confirmação é feita após segundos sem nenum pressionamento na tecla. Receita Receita Receita Visualização do processo atual Quando pressionada rapidamente a tecla do processo atual. Por exemplo: o controlador devera exibir o status Fan Delay Refrigeracao Pre Degelo Degelo Drenagem.. CHAVE DE PROGRAMAÇÃO (EasyProg) A EasyProg é um acessório que tem como principal função armazenar os parâmetros dos controladores. A qualquer momento pode carregar novos parâmetros de um controlador, e descarregar em uma lina de produção (do mesmo controlador), por exemplo. Possui três tipos de conexões para carregar ou descarregar os parâmetros: Serial RS4: Conecta via rede RS4 ao controlador (somente para os controladores que possuem RS4). Serial TTL: O controlador pode ser conectado diretamente a EasyProg pela conexão Serial TTL. Desta forma a EasyProg poderá ser alimentada pelo MT444, ou viceversa. USB: pode ser conectado ao computador pela porta USB, utilizando o Editor de Receitas do Sitrad os parâmetros podem ser copiados, editados e gravados na EasyProg. A porta USB também pode ter a função de alimentar eletricamente a EasyProg e o controlador (quando usado em conjunto USB e Serial TTL). Obs.: A EasyProg é opcional e vendida separadamente.. ESTÁGIOS DO PROCESSO A figura abaixo mostra os estágios do processo e os principais parâmetros que podem ser configurados para cada etapa, considerando as duas formas de iniciar o degelo, por temperatura ou por tempo. F7 Libera a indicação se d= d6~d Trava a indicação se abilitada em o4 b~b7 FANDELAY REFRIGERAÇÃO PRÉDEGELO DEGELO DRENAGEM máx. F o4 se d= se d= máx. b d~d d9 (se d=) b máx. o~o o6.4 TEMPERATURAS E DIFERENCIAIS DE CONTROLE O gráfico abaixo mostra um exemplo de funcionamento dos setpoints e diferenciais de controle para a Receita. No tempo inicial a porta é fecada e iniciase a contagem do tempo de porta fecada. O setpoint e o diferencial de controle funcionam por e, respectivamente. Quando atingido o tempo configurado em, a temperatura de controle passa a ser incrementada de (temperatura de segurança de anticongelamento), e o diferencial de controle continua sendo por. Ao ativar o modo econômico, configurado pelo tempo em, alterase o setpoint e diferencial de controle para e. Ao abrir a porta, o controle retorna em e e o modo econômico é desativado. Temperatura t6 t+7 t Feca a porta P6 P 6 Abre a porta Tempo. INDICAÇÕES E ALERTAS Alarme de temperatura baixa Alarme de temperatura alta Alarme de tensão baixa Alarme de tensão alta Tempo máximo de compressor ligado sem atingir o setpoint Erro na leitura da temperatura ambiente (sensor S) Erro na leitura da temperatura do evaporador (sensor S) Erro na leitura da tensão Porta aberta Sempre que o degelo terar por tempo e não por temperatura, um ponto situado no canto inferior direito do visor ficará piscando até o próximo degelo (se abilitado na função ), indicando que: O intervalo entre degelos está muito longo Existem resistências queimadas O gás quente não está circulando Há algum ventilador inoperante ou em curto O tempo ajustado para duração máxima do degelo é muito curto Parâmetros de configuração inválidos: nesta situação as saídas são desligadas automaticamente. Verifique qual dos parâmetros posssui dados inválidos e corrijaos para retornar a operação normal. (aceso) Compressor ligado (aceso) Ventilador ligado (aceso) Durante o prédegelo e o degelo (piscando) Durante a drenagem (aceso) Lâmpada ligada (aceso) Modo econômico ativo Led Power do módulo de potência aceso Instrumento energizado

6 TRILHO DIN 6. ESQUEMA DE LIGAÇÃO Sensor S Evaporador (cinza) Sensor S Ambiente (preto) Serial TTL EasyProg (opcional, vendido separadamente) Entrada digital (Interruptor da porta) Módulo de potência Cabo de interligação Degelo (DEFR) Compressor (COMP) Lâmpada (LIGHT) Ventilador (FANS) Alimentação elétrica 9 ~ 64Vac (Alimentacão e comum dos relés) 7. INSTALAÇÃO 7. FIXAÇÃO DO MÓDULO FRONTAL 7. MONTAGEM DA MOLDURA FRONTAL espessura: ~,mm 9mm 4mm Moldura frontal MT444. Faça a furação do painel com as medidas indicadas e insira o módulo frontal do MT444 conforme ilustrado acima. Instale a moldura frontal no instrumento encaixando as travas nos pontos indicados acima. 7. MODOS DE FIXAÇÃO DO MÓDULO DE POTÊNCIA 7.. FIXAÇÃO POR TRILHO DIN MT444 a b Botões de ajuste laterais a b. Com o auxilio de uma cave de fenda, gire os botões de ajuste laterais até perceber que os espaçadores internos abriramse o suficiente para prender com firmeza o instrumento no painel. Manter a mesma quantidade de clicks para ambos os lados. Trilo DIN Módulo de potência 6

7 Parafusos 7.. FUNCIONAMENTO DO MECANISMO DE FIXAÇÃO Conforme o botão de ajuste lateral é rotacionado, o espaçador se expande ou se contrai. O botão possui pontos em que ele trava para manter a posição selecionada, estes pontos são percebidos por pequenos cliques durante o giro. 7.. FIXAÇÃO POR PARAFUSOS Click Espaçador interno Botão de ajuste lateral MT444 Esquema de ligação de supressores em contatoras Esquema de ligação de supressores em cargas acionamento direto INFORMAÇÕES AMBIENTAIS Embalagem: Os materiais utilizados nas embalagens dos produtos Full Gauge são % recicláveis. Procure fazer o descarte através de agentes recicladores especializados. Supressor A A A e A são os bornes da bobina da contatora. Supressor Carga Para acionamento direto leve em consideração a corrente máxima especificada. Produto: Os componentes utilizados nos controladores Full Gauge podem ser reciclados e reaproveitados se forem desmontados por empresas especializadas. Descarte: Não queime nem jogue em lixo doméstico os controladores que atingirem o fim de sua vida útil. Observe a legislação existente em sua região com relação à destinação do produto. Em caso de dúvidas entre em contato com a Full Gauge Controls. IMPORTANTE Conforme capítulos da norma NBR 4: : Instale protetores contra sobretensões na alimentação : Cabos de sensores e de sinais de computador podem estar juntos, porém não no mesmo eletroduto por onde passam alimentação elétrica e acionamento de cargas : Instale os supressores de transientes (filtros RC) em paralelo às cargas, como forma de aumentar a vida útil dos relés. 7

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0.

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0. PCT6 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver. PCT6VT74. DESCRIÇÃO O PCT6 plus é um controlador de pressão para ser utilizado em centrais de refrigeração que necessitem de

Leia mais

Ver.04 IP 65 FRONT. Programação em série. Grau de proteção FAST FREEZING (ON/OFF) DEGELO (ON/OFF) BLOQUEIO DE FUNÇÕES FUNÇÕES DE CONTROLE (ON/OFF)

Ver.04 IP 65 FRONT. Programação em série. Grau de proteção FAST FREEZING (ON/OFF) DEGELO (ON/OFF) BLOQUEIO DE FUNÇÕES FUNÇÕES DE CONTROLE (ON/OFF) TC e POWER Fast Freezing CONTROLADOR DIGITAL PARA REFRIGERAÇÃO E DEGELO Bloqueio de Desliga funções funções de controle Programação em série IP 6 FRONT Ver.4 Grau de proteção TC e POWER evolution TCEPWR4T4446.

Leia mais

IP 65 FRONT. TC-900e POWER Ver.05 Fast Freezing. Programação em série. Grau de proteção FAST FREEZING (ON/OFF) DEGELO (ON/OFF) BLOQUEIO DE FUNÇÕES

IP 65 FRONT. TC-900e POWER Ver.05 Fast Freezing. Programação em série. Grau de proteção FAST FREEZING (ON/OFF) DEGELO (ON/OFF) BLOQUEIO DE FUNÇÕES evolution TCe POWER Ver. Fast Freezing CONTROLADOR DIGITAL PARA REFRIGERAÇÃO E DEGELO Bloqueio de Desliga funções funções de controle Programação em série IP 6 FRONT Grau de proteção TCe POWER E TCEPWRT.

Leia mais

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo.

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo. (63(&,,&$d (6 1Ë9(/'(352*5$0$d 2 &$5$&7(5Ë67,&$6 O MJS é um controlador digital microcontrolado projetado para aplicações de refrigeração, atuando no controle do compressor, nos ciclos de degelo, nos ventiladores

Leia mais

CELSIUS FAHRENHEIT. Máx Unid Padrão Mín Máx Unid Padrão 999 2. Mín -99. - - C C C C C C min. - - 1 1 0.1 0.1-20 -20-50 -50 1.5 1.5 0.0 0.0 0.1 20.

CELSIUS FAHRENHEIT. Máx Unid Padrão Mín Máx Unid Padrão 999 2. Mín -99. - - C C C C C C min. - - 1 1 0.1 0.1-20 -20-50 -50 1.5 1.5 0.0 0.0 0.1 20. TC9Ri plus CONTROLDOR DIGITL PR REFRIGERÇÃO (E) COM DEGELO E COM SÍD PR LRME Ver. COMPONENT E55 TC9PLVT897. DESCRIÇÃO O TC9Ri plus é um controlador de temperatura para congelados que gerencia os ciclos

Leia mais

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F BTQCC1000v1_0.docx - Página 1 de 6 BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F 1.0 Descrições gerais: BT QCC 1000 é amplamente usado para pequenas e médias câmaras frigoríficas,

Leia mais

05-Relogio 06-Config 07-Descricoes 08-Layout. 01-Codigo acesso 02-Funcoes 03-Parametros 04-Agenda

05-Relogio 06-Config 07-Descricoes 08-Layout. 01-Codigo acesso 02-Funcoes 03-Parametros 04-Agenda CONTROLADOR DIFERENCIAL DE TEMPERATURA PARA AQUECIMENTO SOLAR COM SENSORES E SAÍDAS CONFIGURÁVEIS Ver. ENERGYSOLV T65 DESCRIÇÃO O EnergySol plus é um controlador diferencial de temperatura para sistemas

Leia mais

Ver.07 IP 65 FRONT. Programação em série. Grau de proteção ATENÇÃO. Conexão 115 Vac. 230 Vac BLOQUEIO DE FUNÇÕES. Tecla Aumenta.

Ver.07 IP 65 FRONT. Programação em série. Grau de proteção ATENÇÃO. Conexão 115 Vac. 230 Vac BLOQUEIO DE FUNÇÕES. Tecla Aumenta. CONTROLADOR DIGITAL DE DOIS ESTÁGIOS COM ALARME, TIMER CÍCLICO E TEMPORIZADOR DE PROCESSOS Alarme soro MT6e Bloqueio de Desliga funções funções de controle Ver.7 Programação em série IP 6 FRONT Grau de

Leia mais

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO PARA RESFRIAMENTO EVAPORATIVO TEMPER UMIDADE 1. DESCRIÇÃO Controlador microprocessado de alta performance, o Humitech aplica-se em conjunto a sistemas de resfriamento evaporativo para conforto térmico

Leia mais

PCT-3001 plus. Display LCD

PCT-3001 plus. Display LCD PCT3 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver.2 DESCRIÇÃO Controlador de pressão para sistemas de refrigeração que controla os estágios de sucção (compressores) e de descarga

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações... 3 INSTALAÇÃO... 3 Operação...

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

EVK 214 PORTUGUÊS. Controlador digital de temperatura para congelados, com função RTC, HACCP e Energy Saving. v. 001091208

EVK 214 PORTUGUÊS. Controlador digital de temperatura para congelados, com função RTC, HACCP e Energy Saving. v. 001091208 EVK 24 Controlador digital de temperatura para congelados, com função RTC, HACCP e Energy Saving v. 928 PT PORTUGUÊS INICIANDO. Importante Leia atentamente as instruções antes de instalar e usar seguindo

Leia mais

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO GL-T540 Painel de Controle MANUAL PARA OPERADOR Maio 2005 Rev. BI Versão Software: 1.1 SUMMARIO 1) INTRODUÇÃO... 03 1.1) Introdução... 03 1.2) Painel de Controle...

Leia mais

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED INTERNO INSTRUMENTO PARA EMBUTIR Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED Aplicação : Especialmente em salas limpas, pois podem ser embutidas em paredes

Leia mais

3.2 DIMENSÕES PLACA IHM: * Peso aproximado: 205g. * Dimensões para fixação na parte interna da parede: 120,8x120, 8x5,2 mm.

3.2 DIMENSÕES PLACA IHM: * Peso aproximado: 205g. * Dimensões para fixação na parte interna da parede: 120,8x120, 8x5,2 mm. 3. ESPECIFICAÇÕES 4.1 MODO DE OPERAÇÃO 3.1 GERAIS * Displays touchscreen; * Controle de dia e hora via RTC (Real-Time Clock), com bateria interna; * Duas agendas com memória para até 56 eventos (liga/desliga)

Leia mais

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação.

Indicador Digital Processos MODO DE USO. Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional. ABB Automação. Indicador Digital Processos MODO DE USO Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Dimensional ABB Automação Hartmann & Braun Dados Técnicos (NRB5180) Entrada -mvdc: -Vdc -madc Alimentação

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Renz Multimedidor MGG-92 ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 3 1.1 Aplicação 2.0 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2.1 Mecânicas 2.2 Elétricas 2.3 Grandezas Elétricas medidas e/ou calculadas 3.0

Leia mais

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS 89 mm 3, 8 mm Controlador Tipo para Instalação em Painel, com Teclado e Características Principais O é um controlador desenvolvido para acionamento, controle de temperatura e degelo e supervisão de defeitos,

Leia mais

Boletim Técnico Agosto / 2011

Boletim Técnico Agosto / 2011 Página 01/08 TÍTULO: INFORMATIVO DO NOVO CONTROLE REMOTO COM FIO PARA UNIDADES SPLITÃO 2 ESTÁGIOS SUMÁRIO Esta publicação visa informar o novo controle remoto com fio para as Unidades da Linha Splitão

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

Horímetro Digital H100-A HNI

Horímetro Digital H100-A HNI MANUAL DE OPERAÇÃO Horímetro Digital H100-A HNI Programa Executivo: H100A HNI v.1.2 Modelos: 220VAC, 127VAC, 24VAC e 12-24VDC 40-000-0101 Rev. C dezembro 2008. ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO:... 3 2. INSTALAÇÃO

Leia mais

* Acesso à programação protegido por senha; * Alimentação: 90 a 240Vca (Fonte chaveada).

* Acesso à programação protegido por senha; * Alimentação: 90 a 240Vca (Fonte chaveada). PROGRAMADOR HORÁRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES MTZ622R - 90~240VCA - P504 VERSÃO.0 ABRIL/202 * Acesso à programação protegido por senha; * Alimentação: 90 a 240Vca (Fonte chaveada). 3.2 DIMENSÕES PLACA IHM:

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081 BT RVT 46 i Setembro / 214 Página 1/8 TÍTULO: INFORMATIVO DO MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO81 PARA A FAMÍLIA SPLITÃO SÉRIE EiV (INVERTER) ESTE BOLETIM TÉCNICO CANCELA E SUBSTITUI O BT RVT

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204 Versão 1.XX / Rev. 1 Índice Item Página 1. Introdução...02 2. Características...02

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Manual do Usuário Versão 3.9f 2 ÍNDICE PÁG. 1 APRESENTAÇÃO...03 2 DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO...04 2.1 ROTINA INICIAL DE AVALIAÇÃO DA REDE ELÉTRICA...04 2.2 TROCA DE

Leia mais

Manual Técnico. Gabinete 45 CMPC. para notebooks educacionais

Manual Técnico. Gabinete 45 CMPC. para notebooks educacionais Manual Técnico Gabinete 45 CMPC para notebooks educacionais 01 Sobre o produto Armazenamento transporte e carga: - 45 Notebooks Educacionais + Notebook do professor Segurança: - Totalmente fabricado em

Leia mais

ÍNDICE. 1.0 Introdução. 2.0 Descrição. 3.0 Instalação e Aplicação. 4.0 Programação. 5.0 Características Técnicas. 6.0 Principais Problemas e Soluções

ÍNDICE. 1.0 Introdução. 2.0 Descrição. 3.0 Instalação e Aplicação. 4.0 Programação. 5.0 Características Técnicas. 6.0 Principais Problemas e Soluções ÍNDICE 1.0 Introdução 2.0 Descrição 3.0 Instalação e Aplicação 4.0 Programação 5.0 Características Técnicas 6.0 Principais Problemas e Soluções Termo de Garantia 5 6 9 16 18 18 21 4 1.0 Introdução A TRANSSEN

Leia mais

Registrador de Dados de Umidade e Temperatura

Registrador de Dados de Umidade e Temperatura Guia do Usuário Registrador de Dados de Umidade e Temperatura Modelo RHT Introdução Parabéns pela sua compra do registrador de dados de Temperatura e Umidade. Com este medidor, você pode monitorar e registrar

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

CR20C. Manual do Usuário

CR20C. Manual do Usuário CR20C Manual do Usuário Descrição Geral Controlador para ar condicionado CR20C O CR20C é um controlador digital microprocessado de baixo custo e de fácil programação e instalação. O seu avançado software

Leia mais

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores Attack 1.35 Software de controle e Monitoração de amplificadores 1 Índice 1 Hardware necessário:... 3 1.1 Requisitos do computador:... 3 1.2 Cabos e conectores:... 3 1.3 Adaptadores RS-232 USB:... 4 1.4

Leia mais

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO

PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO PAINEL ELETRÔNICO DE MENSAGENS MANUAL DE OPERAÇÃO E INSTALAÇÃO CARROS URBANOS E G7 MARCOPOLO INTRODUÇÃO INFORMAÇÃO GERAL 1 O Painel Eletrônico LOHR foi desenvolvido para ser instalado no interior de veículos

Leia mais

Catálogo de Produtos. Qualidade, tecnologia e baixo custo

Catálogo de Produtos. Qualidade, tecnologia e baixo custo Catálogo de Produtos Qualidade, tecnologia e baixo custo Índice Temporizador Termostato Termostato e Temporizador Controlador para Refrigeração Painel Eletrônico de LED Fluoreled Contador Indicador Universal

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 MANUAL DE OPERAÇÃO Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 Programa Executivo: T204AP_2T0AL Modelos: 220VAC, 127VAC e 24VAC. 40.000.0181 Rev. A maio 2011. ÍNDICE 1.

Leia mais

Fechadura Digital. Manual de Instruções YDF40. Português

Fechadura Digital. Manual de Instruções YDF40. Português Fechadura Digital anual de Instruções YDF40 Português ATENÇÃO, LEIA AS INSTRÇÕES ANTES DE TILIZAR O PRODTO. As funções e design deste produto podem ser modificadas sem aviso prévio visando a qualidade

Leia mais

MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA

MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA Página 1 de 18 MANUAL CONTROL RACK MEGA/GIGA Controlador: CPG2L0C4 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO GIGA 24V LCD RTC RS485 CPM2L0C4 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO MEGA 24V LCD RTC RS485 Acessórios: CJAV07

Leia mais

3.1.2 CONTROLE REMOTO * Alimentação: 12V - 1 pilha A23. * Alcance: 15 metros sem obstáculos.

3.1.2 CONTROLE REMOTO * Alimentação: 12V - 1 pilha A23. * Alcance: 15 metros sem obstáculos. 1. CARACTERÍSTICAS CONTROLADOR DE TEMPERATURA PARA AQUECIMENTO SOLAR E AUTOMAÇÃO DE PISCINA MTZ621R - 90~240VCA - P551 MANUAL DE INSTRUÇÕES VERSÃO 1.2 - JAN/2014 2.2 CONTROLE REMOTO 3.3 SENSOR DE TEMPERATURA

Leia mais

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 Hardware: CPN1D1A2 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO NANO 12V LED Acessórios: 0065300060 CABO/FIOS C/CONECTOR FEMEA MINIFIT 16 POLOS 1M CPN 0750000131 CONECTOR FEMEA 12 VIAS

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

Controlador Automatizador CAP-1

Controlador Automatizador CAP-1 Controlador Automatizador CAP-1 Guia de Referência 1 Sumá rio 1 Introdução... 3 2 Especificações Técnicas... 3 2.1 Itens Inclusos... 4 3 Controle Remoto... 4 3.1 Funcionalidades das Teclas... 4 4 Conexões...

Leia mais

Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Versão 3.6

Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Versão 3.6 Gerenciador USB do Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Versão 3.6 O Gerenciador é um Software para ambiente Windows que trabalha em conjunto com o Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro, através de

Leia mais

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input.

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para detecção de acionamentos e monitoração de sensores. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. Possui seis entradas digitais optoacopladas com indicação de

Leia mais

3.3 SENSOR DE TEMPERATURA Sensor de temperatura: * Termo-resistência PT100: -50,0 a 200,0ºC.

3.3 SENSOR DE TEMPERATURA Sensor de temperatura: * Termo-resistência PT100: -50,0 a 200,0ºC. . CARACTERÍSTICAS O MVH é um controlador de temperatura microcontrolado versátil, dispondo de controle de temperatura PID, com sintonia automática, controle on-off, modo manual ou automático, alarmes configuráveis

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D 12 Manual do Usuário Intrusos podem entrar em zonas sem proteção, ou ter sofisticação para isolar um sensor ou desconectar dispositivos de aviso de alarme; Central, detectores, sensores só funcionam quando

Leia mais

3.4 ENTRADA DIGITAL * 1 entrada digital, para acionamento do stand-by.

3.4 ENTRADA DIGITAL * 1 entrada digital, para acionamento do stand-by. . EECIFICAÇÕES. NÍVEL DE PROGRAMAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES CONTROLADOR DE TEMPERATURA MVHN - 0~0Vca - P7 VERSÃO. - JULHO/0. GERAIS * Sintonia automática dos parâmetros PID. * Display s a led s vermelhos

Leia mais

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003 AL-2003 Manual do usuário Anunciador de Alarme MAN-PT-DE-AL2003 Rev.: 1.00-12 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso AL-2003. Para garantir o uso correto e eficiente do AL-2003, leia este manual

Leia mais

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp Plus foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

!"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*)

!#$%&'(%)*&+$%,#-.) /-.%0%.+11'()!23456*) !"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*) Apresentação Dados técnicos Interface Homem-Máquina Descrição Funcional Apêndices 1 Apresentação O Controlador CDL035E foi especialmente projetado para

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO

MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO SISTEMA DE SEGURANÇA TERMINAL DSC INSTRUÇÕES DE USO: PARA INIBIR ZONAS (#), (*), (1), (Senha de acesso), (nº da zona: 01 a 16), a zona selecionada acende no teclado. (#) para

Leia mais

Contador Digital Up/Down

Contador Digital Up/Down MANUAL DE OPERAÇÃO Contador Digital Up/Down C100D HNI Cód. 90.506.1010 Programa Executivo: C100D HNI v.1.0 Modelos: 220VAC, 127VAC, 24VAC e 12VDC e 24VDC 40-000-0129 Rev. A fevereiro 2008. ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO:...

Leia mais

Antes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRAD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes,

Antes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRAD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes, ntes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes, conforme exigências da norma NR5410, para que tenham

Leia mais

Menu de Programação e Operação - Amperímetro Digital - Família GC 2009 Microcontrolado.

Menu de Programação e Operação - Amperímetro Digital - Família GC 2009 Microcontrolado. Operação - Amperímetro Digital - Família GC 2009 Microcontrolado. Com dois reles independentes para controle ou alarme, contatos reversíveis tipo SPDT e Sinal de Saída para Retransmissão da Amperagem medida

Leia mais

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência.

Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. COMPOSIÇÃO DO SISTEMA DE ALARME Manual; Módulo de Alarme com Sirene Piezo Elétrica Dedicada; Dois Transmissores com Bateria; Chicote de Potência. INFORMAÇÕES AO PROPRIETÁRIO 1. OPERAÇÕES BÁSICAS DO ALARME

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 OPERAÇÃO... 7 LIGANDO O MEDIDOR... 8 REALIZANDO AS PRIMEIRAS MEDIDAS... 8 FUNÇÕES ESPECIAIS... 8 CONFIGURAÇÃO... 10 CICLO DE

Leia mais

Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000. www.acenodigital.com.br. Rua Porto Alegre, 212 Jd. Agari 43 3027-2255 Cep: 86.

Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000. www.acenodigital.com.br. Rua Porto Alegre, 212 Jd. Agari 43 3027-2255 Cep: 86. Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000 Manual do Painel Aceno Digital A3000/A6000 Este manual apresenta o funcionamento e os procedimentos de configuração e instalação dos painéis Aceno Digital, modelos

Leia mais

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Apresentação Conjunto básico Dados técnicos Interface homem-máquina Apêndices 1 Apresentação Trata-se de um controlador especialmente projetado para o controle

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS... 4 3 INSTALAÇÃO... 5 4 - OPERAÇÃO... 6 5 SIMBOLOGIA... 7 6 LIMPEZA...

Leia mais

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA Avenida Tiradentes, 501 - Torre 2 5 Andar - Sala 502 Jardim Shangrilá A - 86070-565 Londrina - PR Sumário 1. Introdução...4 1.1 Características...4

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC IBRATEC www.sibratec.ind.br MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO 1 - INTRODUÇÃO O AOB508-G21 é um controlador digital de grandezas de alta precisão que pode ser utilizado

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Indicador Microprocessado ITM44. Versão: 1.xx / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Indicador Microprocessado ITM44. Versão: 1.xx / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Indicador Microprocessado ITM44 Versão: 1.xx / Rev. 03 ÍNDICE Item Página 1. Introdução... 02 2. Características... 02 3.

Leia mais

Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2

Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2 Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2 1- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Prato em aço inoxidável 340 x 310 mm. Saída serial para impressora matricial Urano USE-PII. Temperatura de operação: 0 a 50 ºC.

Leia mais

Conect. Senha. Manual de Instalação Controle de Acesso C203702R3

Conect. Senha. Manual de Instalação Controle de Acesso C203702R3 Conect Senha C203702R3 Manual de Instalação Controle de Acesso : 1 - Antes de Começar...01 2 - Características Gerais... 02 3 - O Teclado... 03 4 - Instalação... 04 5 - Sinalização Audível... 05 6 - Sinalização

Leia mais

Manual de operações e instruções

Manual de operações e instruções Manual de operações e instruções Transmissor e Indicador de Vazão de Ar TIVA Com display LCD Rua Cincinati, 101 - São Paulo -SP Tel. / Fax (011) 5096-4654 - 5096-4728. E-mail: vectus@vectus.com.br Para

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções (Linha Exclusive Thermomatic) Exclusive III Obrigado por escolher a série dos desumidificadores Exclusive da Thermomatic. Para garantir o uso correto das operações, por favor, leia

Leia mais

Ness P2 Compressor Parafuso

Ness P2 Compressor Parafuso Ness P2 Compressor Parafuso Índice 1. Descritivo de Funcionamento do Compressor...3 2. Descrição das Setagens...4 2.1.Setagens de Operação de Controle do Compressor...5 2.2.Setagens do Controle de Capacidade...5

Leia mais

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ.

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ. 8 Tecla Cancelar. Utilizado para retorno de nível de programação. 9 Tecla Enter. Utilizado para acessar programação. Obs.: Todas as teclas podem ser utilizadas no diagrama Ladder. 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Modelo: VPJ5.6C V Í DEO PORTEIRO COLORIDO COM CONTROLE DE ACESSO. Especificações sujeitas à mudanças sem aviso prévio

MANUAL DO USUÁRIO. Modelo: VPJ5.6C V Í DEO PORTEIRO COLORIDO COM CONTROLE DE ACESSO. Especificações sujeitas à mudanças sem aviso prévio V Í DEO PORTEIRO COLORIDO COM CONTROLE DE ACESSO Parabéns por adquirir um produto com a qualidade COP! Para mais informações sobre nossa empresa e produtos, Visite o site: www.copbr.com.br Especificações

Leia mais

CONTROLADOR MICROPROCESSADO DE DOIS ESTÁGIOS AHC-40 PARA CONTROLE DE UMIDADE RELATIVA DO AR E TEMPERATURA AHC-40 CONTROLS GENUINAMENTE BRASILEIRA

CONTROLADOR MICROPROCESSADO DE DOIS ESTÁGIOS AHC-40 PARA CONTROLE DE UMIDADE RELATIVA DO AR E TEMPERATURA AHC-40 CONTROLS GENUINAMENTE BRASILEIRA CONTROLADOR MICROPROCESSADO DE DOIS ESTÁGIOS AHC-40 PARA CONTROLE DE UMIDADE RELATIVA DO AR E TEMPERATURA AHC-40 R CONTROLS GENUINAMENTE BRASILEIRA 1. APRESENTAÇÃO 5. Levante lentamente a ponta da mangueira

Leia mais

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE PRODUTO: CHM-T- C-P FOLHA TÉCNICA 1/10 1. CERTIFICAÇÕES DA SELCON 2. APLICAÇÃO O sistema de comprovação de estanqueidade é aplicado de modo a possibilitar a identificação da ocorrência de vazamento de

Leia mais

Manual. Controles para Refrigeração e Ar Condicionado. Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301. ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração

Manual. Controles para Refrigeração e Ar Condicionado. Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301. ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração Controles para Refrigeração e Ar Condicionado Manual Controlador de temperatura EKC 201 e EKC 301 ADAP-KOOL Sistema de controle de refrigeração REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO Introdução Aplicação O controlador

Leia mais

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO Active 20 GPRS Rev00 23/04/2009 1- CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes;

Leia mais

Monitor de Temperatura MONITEMP

Monitor de Temperatura MONITEMP ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp foi desenvolvido para supervisionar até 3 (três) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control MANUAL DO USUÁRIO Software de Gerenciamento Controlador de Fator de Potência Self Control ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 4 1.1 Aplicações 4 2.0 CARACTERÍSTICAS 4 2.1 Compatibilidade 4 3.0 INSTALAÇÃO 4 4.0 INICIALIZAÇÃO

Leia mais

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes; 95 usuários, 3 usuários temporários, além

Leia mais

Micro Controladores Programáveis

Micro Controladores Programáveis Micro Controladores Programáveis Transformando energia em soluções Os Micro Controladores Programáveis linha Clic WEG, caracterizam-se pelo seu tamanho compacto, fácil programação e excelente custo-benefício.

Leia mais

Guia de consulta rápida

Guia de consulta rápida Guia de consulta rápida DigiFlash Smart Trigger 1 2 3 4 5 17 Smart Trigger 6 7 8 9 16 15 14 13 12 11 10 O DigiFlash Smart Trigger é um dispositivo para disparar flashes a partir de um evento externo. Pode

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO TERMÔMETRO DIGITAL MODELO TD-890 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... - 1-2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3.2 CARACTERÍSTICAS DE SOFTWARE 1. CARACTERÍSTICAS O CLG535R é um controlador programável que integra os principais recursos empregados em uma automação industrial. Dispõe integrado

Leia mais

Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K

Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K Imagem meramente ilustrativa Controle de Acesso Stand Alone Biofinger 22K 1 Sumário Apresentação... 3 1. Fixação do Equipamento... 3 2. Estrutura e Funções... 4 3. Conexões... 4 4. Conexão com outros acessórios...

Leia mais

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada!

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada! Electron do Brasil Tecnologia Digital Qualidade Comprovada! Ensaios de Tipo Realizados Tecnologia ao seu alcance Catálogo Monitemp - rev3 Produtos Certificados! www.electrondobrasil.com O Monitor de Temperatura

Leia mais

dígitos. altura (mm) 10

dígitos. altura (mm) 10 ±,QVWDODomR Este equipamento é de fixação em, por meio de duas presilhas, cujo aperto é realizado por parafuso. As dimensões para a abertura são indicadas na figura1. O esquema de ligação é mostrado na

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações...3 Conexões Elétricas...3 Operação...4

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

P á g i n a 2. Avisos Importantes

P á g i n a 2. Avisos Importantes P á g i n a 1 P á g i n a 2 Avisos Importantes Todas as instruções contidas neste manual devem ser seguidas, caso contrário o produto perderá a garantia. Faça primeiro as conexões dos cabos de alimentação

Leia mais

Central Monitorada CAM 816

Central Monitorada CAM 816 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Central Monitorada CAM 816 www.compatec.com.br Índice 1.Apresentação... 2.Características Gerais....Características Técnicas... 4 4.Status de Bips... 4 5.Status de Bips

Leia mais

Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001

Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001 Manual de Operação Balança Eletrônica Mod: EB 2001 1 Descrição: A balança eletrônica produzida por nossa empresa utiliza tecnologia de ponta, baixo consumo de energia e conversores analógicos/digitais

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE MENSAGENS DO PAINEL ELETRÔNICO G7

PROGRAMAÇÃO DE MENSAGENS DO PAINEL ELETRÔNICO G7 DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA BOLETIM TÉCNICO INFORMATIVO Nº32 Data Criação: 08/11/10 Data Atualização: 04/05/11 Edição:02 Pág:11 CIRCULAR INFORMAÇÃO PARA: Uso exclusivo de Representantes Representantes,

Leia mais

Monitor de Temperatura M96

Monitor de Temperatura M96 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura M96 foi desenvolvido para supervisionar até 8 (oito) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais